AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº SMR/2, DE 23 DE MARÇO DE 2015 PARA SELEÇÃO AO SERVIÇO MILITAR TEMPORÁRIO NA ÁREA DA 2ª REGIÃO MILITAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº 001 - SMR/2, DE 23 DE MARÇO DE 2015 PARA SELEÇÃO AO SERVIÇO MILITAR TEMPORÁRIO NA ÁREA DA 2ª REGIÃO MILITAR"

Transcrição

1 MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO COMANDO MILITAR DO SUDESTE COMANDO DA 2ª REGIÃO MILITAR (Cmdo das Armas Prov PR/1890) REGIÃO DAS BANDEIRAS AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº SMR/2, DE 23 DE MARÇO DE 2015 PARA SELEÇÃO AO SERVIÇO MILITAR TEMPORÁRIO NA ÁREA DA 2ª REGIÃO MILITAR O COMANDANTE DA 2ª REGIÃO MILITAR, no uso de suas atribuições, divulga e estabelece normas específicas para abertura das inscrições e a realização de processo seletivo para convocação de profissionais graduados e de nível médio para o exercício de atividades relacionadas às respectivas áreas de formação, os quais serão convocados no Posto ou Graduação correspondente, nos termos da Legislação básica de referência: Lei nº 4.375/64 (Lei do Serviço Militar); Lei nº 5.292/67 (Dispõe sobre a prestação do Serviço Militar pelos estudantes de Medicina, Farmácia, Odontologia e Veterinária e pelos Médicos, Farmacêuticos, Dentistas e Veterinários (MFDV) e seus regulamentos, alterada pela Lei nº /10); Lei nº 6.880/80 (Estatuto dos Militares); Dec nº /66 (Regulamento da Lei do Serviço Militar, alterada pelo Dec nº 1.294/94); Dec nº /67 (Instruções Gerais para a Inspeção de Saúde de Conscritos nas Forças Armadas, alterada pelo Dec nº 703/92); Port Min nº 153/98 (Serviço Militar Temporário em tempo de paz e dá outras providências); Port Min nº 388/98 (Diretriz Complementar para o Serviço Militar Temporário em tempo de paz); Port. nº 256/09 - Cmt Ex (Diretrizes para a Formação, a Complementação da Capacitação, a Classificação, a Prorrogação do Tempo de Serviço e o Controle de Terceiros Sargentos Temporários no Exército e dá outras providências); Port. nº 171/09 DGP (Áreas e habilitações técnicas de interesse do Exército destinadas a Oficiais e Sargentos do Serviço Técnico Temporário (STT)); Port nº 046/12 DGP (Normas Técnicas para a Prestação do Serviço Militar Temporário, alterada pela Port nº 011/14 DGP); Port Normativa nº 25-MD/14 (Plano Geral de Convocação) e Diretrizes deste Comando para a seleção 2015/2016. Durante o processo seletivo, não há, por parte do Exército Brasileiro, compromisso quanto à incorporação dos candidatos para qualquer estágio ou curso. A aprovação no processo seletivo assegura, apenas, a expectativa de direito à designação e incorporação, ficando a concretização desses atos condicionada à existência de vaga (Art 106 e Par Único, Port 046-DGP), bem como pelas disposições contidas neste Aviso de Convocação. TITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente Aviso de Convocação tráz informações sobre os processos seletivos que se destinam ao preenchimento de claros de Oficiais, 3º Sargentos e Cabos em Organizações Militares (OM) do Exército, para cargos relacionados com áreas de interesse da 2ª RM e, ao aproveitamento, no serviço ativo da Força Terrestre, em caráter temporário e por tempo determinado, de profissionais designados (Serviço Militar Obrigatório) e voluntários para a aplicação de seus conhecimentos técnico-profissionais em atividades militares peculiares à função. 1º Este Aviso inclui informações aos candidatos MFDV para a Marinha do Brasil (MB) e a Força Aérea Brasileira (FAB).

2 2º O Comando da 2ª Região Militar (2ª RM), como gestora do processo de seleção, coordenará a seleção inicial de todos os candidatos MFDV, cabendo ao Comando do 8º Distrito Naval e ao IV Comando Aéreo Regional integrar com militares a Comissão de Seleção Especial e realizar as Seleções Complementares para seus candidatos MFDV, conforme previsto em legislação própria para a convocação respectivamente para a MB e FAB. (Ver Anexo F deste Aviso) Art. 2º Os Estágios previstos para o Exército são os seguintes: Estágio de Adaptação e Serviço (EAS), para graduados MFDV, como Oficial; Estágio de Instrução e Serviço (EIS), para MFDV especializados ou não, voluntários, após o EAS; Estágio de Instrução e Preparação de Oficiais Temporários (EIPOT), para concludentes de OFOR; Estágio de Instrução Complementar (EIC), para concludentes do EIPOT; Estágio de Serviço Técnico (EST), para graduados em áreas de interesse do Exército, como Oficial; Estágio Básico de Sargento Temporário (EBST), para técnicos em áreas de interesse do Exército, como 3º Sargento; e Estágio Básico de Cabo Temporário (EBCT), para profissionais com habilitação em áreas de interesse do Exército, como Cabo. Único. O Estágio de Instrução e Serviço (EIS) será abordado em Ordem de Serviço específica por se tratar de uma continuidade do Serviço Militar para os concludentes do EAS. Art. 3º As incorporações/convocações serão efetuadas por um período de 12 (doze) meses, analisadas pelo Cmdo 2ª RM e homologadas pela Diretoria de Serviço Militar (DSM), dentre os candidatos avaliados e selecionados pelas Comissões de Seleção Especial (CSE), reguladas pelas Instruções Complementares de Convocação (ICC) e Diretrizes do Comando da 2ª RM. Único. A duração do EIPOT é de 3 (três) meses e 15 (quinze) dias. Art. 4º Poderão ser concedidas prorrogações de tempo de serviço por períodos iguais e sucessivos, dependendo do poder decisório do Comandante de cada Organização Militar (OM), desde que o tempo total de serviço prestado não ultrapasse o tempo máximo de 8 (oito) anos no serviço ativo, computando-se para isso, inclusive, o tempo de serviço público anterior à convocação. O convocado poderá ser licenciado "ex officio" a qualquer tempo, por conveniência do serviço. Art. 5º Para os fins deste Aviso de Convocação será considerado como tempo de serviço público anterior à convocação aquele decorrente da relação de trabalho entre o candidato com qualquer órgão público, seja ele constante da administração pública direta, indireta, autárquica ou fundacional de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Art. 6º O exercício das atividades do incorporado como oficial dar-se-á em qualquer OM do estado de São Paulo, que compreende a área de responsabilidade da 2ª RM. A Diretoria de Serviço Militar, a seu critério, poderá destinar vagas a serem preenchidas pela 2ª RM, em outras localidades do território nacional. Único. O exercício das atividades para o EBST e para o EBCT dar-se-á na cidade listada como integrante da Sede de seleção. Para efeito do Art. 85º, da Port nº 046 DGP, de 27 MAR 12, o candidato deverá declarar sua residência na Guarnição da Sede de seleção, onde será realizada a inscrição e o processo seletivo. Não será possível o aproveitamento de candidatos de uma Sede em outra, exceto se houver interesse do Exército. Art. 7º Poderá ocorrer a não convocação para qualquer área de interesse do Exército indicada neste Aviso de Convocação, devido à redução de vagas em razão de recompletamento das mesmas por militares de carreira antes do encerramento do processo seletivo. O cancelamento para a área de seleção ocorrerá a Página 2 de 17

3 qualquer tempo até a incorporação, mas, preferencialmente, antes da realização da Inspeção de Saúde, a fim de não causar ônus aos candidatos. Art. 8º Todas as despesas decorrentes do processo seletivo são de exclusiva responsabilidade dos candidatos e não serão ressarcidas em nenhuma hipótese. Art. 9º O quantitativo de vagas, especialidades/áreas de interesse e as OM para realização dos Estágios só serão definidas próximas ao final de cada processo tendo em vista a movimentação e classificação de militares de carreira, que tem prioridade na ocupação dessas vagas, e a possibilidade de transferência de militares temporários. Art. 10º A remuneração do militar é composta pelo seu soldo e gratificações. O soldo é a parcela básica da remuneração, inerente ao posto ou a graduação do militar, e é irredutível. Em 1º de março de 2015 os soldos foram fixados conforme abaixo: - Asp Of: R$ 5.622,00 (cinco mil, seiscentos e vinte e dois reais); - 3º Sgt: R$ 2.949,00 (dois mil, novecentos e quarenta e nove reais); e - Cb: R$ 1.974,00 (um mil, novecentos e setenta e quatro reais). TITULO II - DO PROCESSO SELETIVO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 11º O processo seletivo consta de duas fases, a primeira versará, basicamente, sobre a inscrição, a palestra (para MFDV e EIPOT), entrega de documentos, análise curricular e avaliação técnica, e a segunda versará sobre inspeção de saúde, exame de aptidão física, classificação, escolha e designação do candidato. Em cada fase do processo os candidatos serão selecionados por uma Comissão de Seleção Especial (CSE), designada pelo Cmdo 2ª RM, considerando-se as vagas previstas para cada área de interesse. Único. O concludente do EIPOT participará apenas da inscrição, classificação, escolha e designação. CAPÍTULO II - PRIMEIRA FASE DO PROCESSO SELETIVO Art. 12º Inscrições Serão realizadas somente pelo site : (www.2rm.eb.mil.br/svmil) pelo próprio candidato interessado. O Anexo A apresenta um calendário com o período das inscrições para o processo seletivo de cada Estágio. Único. Para os médicos graduandos, concorrentes ao serviço militar obrigatório, conforme Lei nº 4.375/64 (Lei do Serviço Militar), será realizado pela Secretaria do Instituto de Ensino (IE) de MFDV considerados tributários. Art. 13º Palestra - O Anexo B apresenta os IE-MFDV tributários no ano de 2015, bem como, a previsão de data, hora e local da realização de palestras de orientação ao formando em medicina nesses IE e aos voluntários FDV no Cmdo 2ª RM. A critério dos IE poderão ser convidados graduandos de outras áreas de interesse para a palestra. As palestras terão a participação das três Forças Armadas. 1º Não estão previstas palestras iniciais aos candidatos ao EIC, EST, EBST e EBCT, podendo os Presidentes de CSE, a seu critério, elaborar uma atividade similar no momento que julgar mais oportuno, em cada Sede de seleção. Página 3 de 17

4 2º Os candidatos ao EIPOT serão convidados a assistir uma palestra informativa a ser ministrada nos OFOR (Órgão de Formação de Oficiais da Reserva) no mês de novembro de 2015, conforme calendário próprio do SMR/2. Art. 14º Entrega de Documentação Deverão ser apresentados nos locais designados como Sede de seleção, não podendo ser recebidos via correio ou por . O candidato deverá observar as normas que regulam cada processo seletivo. Caso haja alguma irregularidade em qualquer um dos documentos entregues, o candidato terá sua inscrição indeferida e será eliminado do processo seletivo. O candidato deverá consultar o Anexo com informações para seu Estágio onde deve constar o endereço da Sede de seleção para entrega de documentos. Os documentos necessários são relacionados no Art. 25º deste Aviso. Art. 15º Análise de Currículo (AC) - de caráter classificatório. A ser realizada pela CSE em cada Sede de seleção. Os documentos serão analisados e pontuados quanto ao seu conteúdo, conforme interesse do Cmdo 2ª RM que orientará os Presidentes de CSE. O Anexo C apresenta o padrão de currículo que deve ser elaborado e entregue pelo candidato. Único. Não é exigida a apresentação de currículo ao graduando em medicina para o EAS, tampouco para o Asp Of candidato ao EIPOT. Art. 16º Avaliação Técnica (AT) - de caráter classificatório e eliminatório. Cada Presd CSE deverá informar aos candidatos, com a devida antecedência, o tipo de Avaliação Técnica (teórica e/ou prática) e os assuntos a serem abordados. É obrigatória a realização de, ao menos, um destes. O não comparecimento ou a falta de aproveitamento (menção insuficiente ou zero) na AT elimina o candidato do processo seletivo ao Estágio. (Ver também o Art. 34º) Único. O disposto no Art anterior quanto ao não comparecimento ou a falta de aproveitamento (menção insuficiente ou zero) na AT por parte do candidato graduando ou graduado em medicina não o elimina do processo seletivo por estar concorrendo ao serviço militar obrigatório. CAPÍTULO III - SEGUNDA FASE DO PROCESSO SELETIVO Art. 17º Inspeção de Saúde (IS) - de caráter eliminatório. O Art. 39º do presente Aviso lista os exames necessários a serem apresentados na IS. Os médicos da CSE realizarão a avaliação do candidato analisando os exames apresentados e colocarão em Ata de Inspeção de Saúde o parecer Apto ou Inapto. Único. Para os candidatos ao serviço militar na MB e na FAB haverá uma Seleção Complementar com apresentação de exames médicos específicos para cada Força Armada. Estes aspectos serão divulgados pelas respectivas Forças, oportunamente, aos candidatos interessados. Art. 18º Exame de Aptidão Física (EAF) - de caráter eliminatório, a ser aplicado pela CSE da Sede de Seleção. (Ver também Título VIII, deste Aviso) Único. Os candidatos MFDV ao EAS, voluntários ou não, estão dispensados da realização do EAF para a incorporação. Art. 19º Classificação, Escolha e Designação Ocorrerá em data específica para cada processo seletivo. O candidato classificado, após o conhecimento das vagas existentes, será chamado para realizar sua escolha, preencher os documentos necessários e assinar a ata de designação que caracterizam a contratação para o Serviço Militar. As datas acima serão informadas oportunamente. Página 4 de 17

5 Único. Desde já ficam informados que os candidatos ao assinarem sua designação obrigam-se à Prestação do Serviço Militar e ao não comparecerem à OM designada incorrem em crime de insubmissão. CAPÍTULO IV - OUTRAS INFORMAÇÕES Art. 20º Excetuando-se o graduando ou graduado em medicina que concorre ao serviço militar obrigatório, será excluído do processo seletivo o candidato que faltar ou se atrasar, ainda que por motivo de força maior, em qualquer das atividades programadas do processo seletivo, uma vez que não haverá 2ª chamada para nenhuma destas atividades. Art. 21º Os candidatos ao EAS (FDV), EST, EBST e EBCT podem declarar que possuem mais de uma habilitação de interesse do Exército, porém, em sua inscrição, deverão optar por concorrer no processo seletivo por apenas uma destas habilitações, bem como, deverão optar por concorrer em apenas uma Sede de Seleção. Art. 22º As Comissões de Seleção Especial (CSE) serão constituídas por pessoal da Sede de seleção designadas entre seus efetivos, sob a coordenação do Cmdo 2ª RM. A CSE, para seleção inicial de MFDV, será composta por militares das três Forças. Art. 23º As OM das Sedes de seleção devem destinar especial atenção para a divulgação do presente Aviso de Convocação e datas de início das inscrições aos processos seletivos de seu interesse, em sua área de responsabilidade. TÍTULO III DAS INSCRIÇÕES Art. 24º O candidato ao EIC, EAS (FDV), EST, EIPOT, EBST e EBCT deverá atender aos seguintes requisitos: 1. O cargo de Oficial das Forças Armadas é privativo de brasileiro nato, (Art 12º da Constituição Federal/1988), os Sargentos e Cabos devem possuir no mínimo a nacionalidade brasileira; 2. Optar por qual(quais) Força(s) Armada(s) que deseja concorrer à Seleção, para o EAS - FDV; 3. Estar em dia com as obrigações militares (para todos os candidatos do sexo masculino e para as candidatas do sexo feminino que tenham prestado ou estejam prestando o Serviço Militar Voluntário); 4. Ter concluído a especialização (para o EAS/FDV), a graduação (para o EST), o ensino médio e o curso técnico (para o EBST) ou curso/comprovação técnica que o habilite à convocação (para EBCT), realizado em IE credenciado pelo Ministério da Educação e Cultura, no ano anterior à data da inscrição; 5. Tenha, no mínimo, 19 (dezenove) anos e, no máximo, 37 (trinta e sete) anos de idade, no ano da convocação, para o EAS, EST e EBST; 6. Tenha no mínimo 19 (dezenove) anos e, no máximo 35 (trinta e cinco) anos de idade, na data de incorporação, para o EBCT; 7. Ter menos de 24 (vinte e quatro) anos de idade, no ano da incorporação, para o EIC; 8. Ter aptidão física e mental para o exercício das atividades, a ser verificado por meio de IS e apresentação de exames médicos; 9. A inscrição do candidato implicará no conhecimento e a tácita aceitação das disposições deste Aviso de Convocação, em relação às quais não poderá alegar desconhecimento; 10. Preencher as Declarações de voluntariado para a prestação do Serviço Militar Temporário, de tempo de serviço público anterior, de residência, de negativa de investidura em cargo público e da necessidade de informação do estado de gravidez, conforme Anexo D deste Aviso de Convocação, aplicáveis ao caso particular do candidato de cada Estágio. 11. Se militar temporário da ativa ou que já tenha servido, tenha no mínimo comportamento BOM Página 5 de 17

6 a ser comprovado com a apresentação dos assentamentos militares, não tenha sido punido disciplinarmente, não tenha ação judicial anterior ou em andamento contra a União e/ou Forças Armadas e possua parecer favorável de seu Comandante, Chefe ou Diretor de OM para participar da seleção, por meio de documentação; 12. Se reservista tenha sido licenciado no mínimo no comportamento BOM, não tenha punição disciplinar a ser comprovado com a apresentação dos assentamentos militares e não tenha ação judicial anterior ou em andamento contra a União e/ou Forças Armadas; 13. Não ter sido considerado isento do Serviço Militar, seja por licenciamento e exclusão de OM a Bem da Disciplina, seja por incapacidade física ou mental definitiva (Incapaz C); 14. Não ter sido condenado criminalmente pela justiça comum ou militar, nas esferas federal ou estadual; e 15. Possuir no máximo cinco anos de efetivo serviço prestado a órgão público (Art.134º - Port. 046-DGP, de 27 MAR 12) até a data prevista para a convocação. 16. Declarar residência em município do estado de São Paulo, área de responsabilidade da 2ª Região Militar, sem a qual não será aceita a inscrição do candidato. TÍTULO IV DA ENTREGA DE DOCUMENTOS Art. 25º O candidato ao EAS (FDV), EST, EBST e EBCT deverá apresentar os seguintes documentos em cópias autenticadas ou cópias simples (acompanhados dos respectivos originais) no local e data estabelecida no ato de inscrição (via Internet), não sendo aceitos documentos apresentados fora do prazo previsto: 1. Comprovante de sua inscrição, sem a qual não serão aceitos os demais documentos; 2. Currículo profissional, conforme modelo do Anexo C ; 3. Diploma/Certificado de Especialização (EAS), Graduação (EST), Certificado de Conclusão do Ensino Médio e do Curso Técnico (EBST) e Certificado de Conclusão do Ensino Fundamental e do Curso Técnico (EBCT) que habilite o candidato a exercer o cargo para o qual se propôs, contendo o histórico escolar e/ou a carga horária do curso; 4. Diplomas e Certificados dos demais Cursos e Estágios realizados pelo candidato que sejam da área na qual o mesmo está concorrendo. Observar o Anexo do Estágio correspondente; 5. Carteira de Identidade RG, ou equivalente; 6. Cadastro de Pessoa Física - CPF; 7. Título de Eleitor (não é necessário autenticar) com comprovação das obrigações eleitorais em dia (para isso o candidato deverá anexar o comprovante de comparecimento à seção eleitoral na última eleição ou a Declaração da Justiça Eleitoral); 8. Documento de situação militar (Certificado de Reservista, Certidão de Situação Militar, Carta patente ou Identidade Militar para o candidato que presta ou tenha prestado o Serviço Militar) ou Certificado de Dispensa de Incorporação (para candidato do sexo masculino); 9. Documento de registro na Agência Nacional de Aviação Civil - ANAC (obrigatória para candidato com curso Técnico de Manutenção em Aeronaves) (Ver Art 26º deste Aviso); 10. Certidão de nascimento ou, quando for o caso, de casamento; 11. Comprovante de dependentes, quando for o caso (certidão de nascimento dos filhos); 12. Comprovante de residência (conta de água, luz ou telefone fixo); 13. Autorização do Comandante, Chefe ou Diretor de OM, por meio de DIEx, informando se há ou não inconveniência para o serviço na convocação do candidato para o Serviço Militar Temporário. A indicação de inconveniência é motivo de indeferimento da inscrição (para militar da ativa); 14. Folhas de assentamentos militares ou folhas de alterações (para militares da ativa e reservistas); 15. Certidões de Antecedentes Criminais do Cartório de Distribuição do Tribunal de Justiça de São Paulo, do Tribunal de Justiça Militar de São Paulo, da Justiça Federal de 1º Grau em São Paulo, da Justiça Militar da União e Atestado de Antecedentes Criminais da Secretaria de Segurança Pública de Página 6 de 17

7 São Paulo (caso o candidato resida em outro Estado, deverá trazer as mesmas de sua respectiva Unidade da Federação); 16. Certidão de Tempo de Serviço prestado em órgão público, quando for o caso (máximo de 5 anos de serviço público) (Nr 14, do Art. 25º deste Aviso) ; 17. Todas as declarações constantes do Anexo D, deste Aviso de Convocação, aplicáveis ao caso particular do candidato, com firma reconhecida em cartório; e (uma) foto 3x4 atual, que já deve estar afixada ao currículo. Único. Os candidatos ao EIC, EAS graduandos em medicina e ao EIPOT não remetem documentação. CAPÍTULO II - OUTRAS INFORMAÇÕES Art. 26º Para a inscrição, o candidato deverá apresentar o seu currículo profissional completo, organizando os documentos na ordem descrita acima. 1º Ainda que para a maioria dos candidatos não seja obrigatória sua inscrição junto ao órgão de classe correspondente à sua formação e para a área onde desempenhará suas funções quando convocado, a existência do documento poderá ser pontuada na AC. 2º Entende-se que é obrigatória a inscrição do candidato em seu órgão/conselho de classe quando este não autoriza o profissional a exercer suas atividades sem o competente registro. Como exemplos: o registro no CRM para Medicina, o registro no CRO para Odontologia, o registro no COREN para o Técnico em Enfermagem e Enfermeiro e o registro na ANAC para Técnicos de Manutenção em Aeronave. (incluído em 13 ABR 15) Art. 27º Em razão da natureza militar da atividade a ser desempenhada pelos convocados e consequente necessidade de capacidade física compatível, não serão reservadas vagas para portadores de deficiência, conforme o Dec. nº 3.298, de 20 DEZ 99 e Dec. nº 5.296, de 02 DEZ 04. Art. 28º As informações prestadas pelo candidato são de sua inteira responsabilidade, competindo ao Cmdo 2ª RM o direito de excluir do processo seletivo aquele que preencher as declarações ou currículo com dados incorretos ou incompletos, bem como se constatado, posteriormente, que os dados informados são inverídicos. TITULO V DA AVALIAÇÃO DE CURRÍCULO Art. 29º A avaliação de currículo será feita pela CSE, atribuindo pontos à documentação apresentada pelo candidato. Art. 30º Somente serão considerados válidos os títulos que tenham comprovação, em documento autenticado ou mediante a apresentação dos originais, no ato da entrega da documentação; 1º Para comprovação de tempo de serviço é necessário apresentar cópia da Carteira de Trabalho Profissional ou contrato de trabalho com a Empresa. 2º Para comprovação de habilitação em idiomas é necessário apresentar cópia de Certificado da Instituição credenciada. Página 7 de 17

8 Art. 31º A classificação dos documentos apresentados como títulos, cursos e estágios, bem como sua pontuação são de exclusiva atribuição e competência da CSE. Em caso de dúvida sobre a apuração da pontuação atribuída o candidato poderá requerer uma recontagem, até 48 horas após a divulgação do resultado. Único. A recontagem será efetuada pela CSE, sem a presença do candidato, devendo esta informálo sobre o resultado apurado após a recontagem. Deverá ser elaborado pela CSE um Termo de que o candidato tomou ciência da recontagem de sua AC, concordando ou não com o resultado apurado. Art. 32º Para o resultado final da Avaliação Curricular (AC) à pontuação máxima obtida será atribuído a nota 10,00 (dez vírgula zero zero) e assim proporcionalmente às demais pontuações obtidas. A Avaliação Curricular será atribuído peso 1 (um) na média ponderada para a classificação final. TITULO VI DA AVALIAÇÃO TÉCNICA Art. 33º A Avaliação Técnica (AT) para os graduandos em medicina e médicos especialistas voluntários ou não (EAS), constará de um teste de múltipla escolha com 50 (cinqüenta) questões abrangendo matérias comuns da graduação nas especialidades de interesse do Cmdo 2ª RM. Para os fins de classificação do efetivo as questões terão valor ponderado diferente para a correção. 1º A AT para EAS (médicos) será aplicada nas cidades onde haja Instituição de Ensino (IE) tributário no dia 25 de novembro de 2015 (4ª feira) em hora e local a serem divulgados oportunamente. 2º O (a) candidato (a) deverá comparecer ao local da avaliação com antecedência mínima de trinta minutos do horário fixado para o fechamento dos portões de acesso aos locais de aplicação das provas, considerando o horário de Brasília, munido de caneta esferográfica azul ou preta, lápis, borracha e documento de identificação, sem o qual não poderá realizar a AT. O candidato do segmento masculino deverá apresentar o documento militar. Art. 34º A AT para o FDV, EST, EBST e EBCT abordará, basicamente, o conteúdo programático dos cursos que habilitam o candidato à inscrição, com ênfase no conhecimento específico para o desempenho das funções para as quais serão convocados. A critério de cada CSE e sob orientação do Cmdo 2ª RM, as AT poderão ser teórico múltipla escolha, teórico dissertativa, exposição oral, caso esquemático, conduta prática, entre outras. O tipo de AT e o conteúdo programático mais específico deverá ser informado ao candidato, com oportunidade, pelo Presd CSE. (ver também o Art. 16º) Único. Em razão da AT (prática) ser aplicada, em determinadas situações, individualmente, a CSE poderá propor situações distintas para cada candidato, observando um mesmo grau de dificuldade. Art. 35º Em caso de dúvida sobre a apuração da pontuação atribuída na AT o candidato poderá requerer uma revisão da correção, até 48 horas após a divulgação do resultado. Deverá ser apresentada ao candidato sua AT para que este possa redigir seu pedido de revisão mostrando argumentos consistentes para a CSE. Único. Assim como na AC a revisão será efetuada pela CSE, sem a presença do candidato, devendo esta informá-lo sobre o resultado apurado após o término da mesma. Deverá ser elaborado pela CSE um Termo de que o candidato tomou ciência da revisão de sua AT, concordando ou não com o resultado apurado. Não será admitido pedido de revisão simplista do tipo:... solicito rever todo o item XX... ou... acredito que deveria ser mais valorizado na questão X.... Página 8 de 17

9 Art. 36º Serão atribuídas nota de 0,00 (zero vírgula zero zero) a 10,00 (dez vírgula zero zero) na AT, com peso 2 (dois), ou seja, multiplica-se a nota obtida nesta avaliação por dois. Art. 37º Durante a realização da AT não serão admitidos: 1. Consulta ou comunicação entre os candidatos, nem a utilização de anotações, máquinas calculadoras, agendas eletrônicas, computadores portáteis ou similares, telefone celular, máquina fotográfica, gravador ou qualquer outro receptor de mensagens, exceto aqueles equipamentos utilizados pela CSE; e 2. O uso de boné, boina, chapéu, gorro, lenço ou qualquer outro acessório que impeça a visão total das orelhas do candidato. Art. 38º Os candidatos que obtiverem os melhores resultados e que preencherem as condições exigidas ao final da primeira fase, deverão ser informados sobre os locais e datas das atividades subsequentes (IS e EAF), pelo site do Serviço Militar, por ou diretamente pelo Presd de sua CSE. Único. A princípio, deverão ser chamados apenas 4 (quatro) candidatos de cada área por vaga prevista para continuar no processo seletivo. O SMR/2 informará, oportunamente, aos Presd CSE a previsão do número de vagas por área de seleção. TÍTULO VII DA INSPEÇÃO DE SAÚDE CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 39º Inspeção de Saúde (IS) 1º Para o candidato que já pertença ao serviço ativo do Exército, os exames complementares serão substituídos por uma Ata de Inspeção de Saúde para fins de Permanência no Serviço Ativo. (Art. 116, da Port 46/12-DGP). O concludente do EIPOT do ano em curso, considerado Apto ao término do mesmo, não realiza IS para o EIC. 2º Para o EAS, EIC de anos anteriores e EIPOT 1. Terá caráter eliminatório e será feita em única etapa, onde o candidato será submetido a um exame clínico, podendo apresentar exames complementares que atestem seu estado de saúde, conforme as normas sobre Perícias Médicas no Exército (NTPMEx). 2. Os candidato que discordar do parecer recebido na IS poderá requerer ao Cmt 2ª RM, até 48 horas após a divulgação do resultado, uma Inspeção de Saúde em Grau de Recurso (ISGR), que será realizada no Hospital Militar de Área de São Paulo (HMASP) em data a ser informada ao candidato pelo HMASP. 3º Para o EST, EBST e EBCT 1. A IS possui caráter eliminatório e será feita em uma única etapa, onde o candidato será submetido a um exame clínico, devendo apresentar os exames médicos que demonstrem sua aptidão para o Serviço Militar. 2. Os candidatos reprovados (INAPTO) na IS poderão requerer ao Cmt 2ª RM uma ISGR, que será realizada no Hospital Militar de Área de São Paulo (HMASP). 3. Para a IS, o candidato aprovado na fase anterior deverá apresentar os resultados dos exames complementares abaixo listados com laudo, cuja realização será de sua responsabilidade e ônus, todos datados de, no máximo, até 02 (dois) meses antes do dia previsto para IS: a. Radiografia de campos pleuropulmonares; b. Teste de gravidez sanguíneo (BHCG) (para segmento feminino); c. Reação de Machado Guerreiro; d. Hemograma completo, coagulograma e VHS; e. Grupo sanguíneo e fator Rh; Página 9 de 17

10 f. Parasitológico de fezes; g. Sumário de urina; h. Eletrocardiograma em repouso; i. Eletroencefalograma; j. Perfil imunológico para hepatites virais; k. Parecer oftalmológico (acuidade visual com e sem correção, refração, biomicroscopia, fundo de olho, tonometria, motilidade e senso cromático); l. Glicemia de jejum; m. Ureia e creatinina; n. Sorologia para Lues e HIV; o. Audiometria; p. Poderão ser solicitados outros exames pela CSE, para esclarecimento de aspectos não possíveis de serem verificados pelos exames acima listados e que se relacionem a doenças que incapacitem para o Serviço Militar; e q. O candidato com deficiência visual deverá apresentar-se para realizar a IS portando a receita médica com a correção prescrita. Art. 40º Constituem causas de incapacidade física, por motivo de saúde, para a convocação ou prorrogação de tempo de serviço: 1. Para ambos os sexos: a. As doenças que motivam a isenção definitiva dos Conscritos para o Serviço Militar das Forças Armadas, constantes do Anexo II às Instruções Gerais para a Inspeção de Saúde dos Conscritos - IGISC (Dec. nº , de 07 JUN 67, com as modificações contidas nos Dec. nº , de 05 AGO 68 e nº 703, de 22 DEZ 92), no que couber; b. Peso desproporcional à altura, tomando-se por base a diferença de mais de 10 (dez) entre a altura (número de centímetros acima de um metro) e o peso (em quilogramas), para candidatos com altura inferior a 1,75m e de mais de 15 (quinze) para os candidatos de altura igual ou superior a 1,75m. Estas diferenças, entretanto, por si só, não constituem em elemento decisivo para a Junta de Inspeção de Saúde (JIS), a qual as analisará em relação ao biótipo e outros parâmetros do exame físico, tais como: massa muscular, constituição óssea e perímetro torácico. c. Reações sorológicas positivas para sífilis, doença de Chagas ou Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA), sempre que, afastadas as demais causas da positividade, confirmem a existência daquelas doenças; d. Taxa glicêmica anormal; e. Campos pleuropulmonares anormais, inclusive os que apresentarem vestígios de lesões graves anteriores; f. Hérnias, qualquer que seja sua sede ou volume; g. Albuminúria ou glicosúria persistentes; h. Audibilidade inferior a 35 (trinta e cinco) decibéis, nas frequências de 250 a 6000 C/S, em ambos os ouvidos; i. Doenças contagiosas crônicas da pele; j. Cicatrizes que, por sua natureza e sede, possam, em face de exercícios peculiares à atividade militar, vir a motivar qualquer perturbação funcional ou se ulcerar; k. Ausência ou atrofia de músculos, quaisquer que sejam as causas; l. Imperfeita mobilidade funcional das articulações, bem como quaisquer vestígios anatômicos e funcionais de lesões ósseas ou articulares anteriores; m. Hipertrofia média ou acentuada da tireoide, associada ou não aos sinais clínicos de hipertireoidismo; n. Anemia com hemoglobinometria inferior a 12 g/dl; Página 10 de 17

11 o. Pés planos espásticos e demais deformidades dos pés, incompatíveis com o exercício das atividades militares; p. Pressão Arterial sistólica superior a 140 mmhg e diastólica superior a 90 mmhg, medidas em ambos os membros superiores, na posição sentada ou deitada, em, pelo menos, três verificações, com intervalos de 10 minutos; q. Distúrbios da fala; r. Desvios da coluna, configurando escoliose com ângulo de Coba superior a 12º (doze graus), ou cifose com ângulo de Cobb superior a 40º (quarenta graus), ou lordose com ângulo de Ferguson superior a 48º (quarenta e oito graus); s. Anomalia no comprimento dos membros inferiores, com encurtamento de um dos membros maiores que 15 mm (quinze milímetros); t. Varizes acentuadas de membros inferiores; e u. Acuidade visual menor que 0,3 (20/67), em ambos os olhos, sem correção, utilizando-se a escala de Snellen, desde que, com a melhor correção possível, através do uso de lentes corretoras ou realização de cirurgias refrativas, não se atinjam índices de visão igual a 20/30 em ambos os olhos, tolerando-se os seguintes índices: 20/50 em um olho, quando a visão no outro for igual a 20/20; 20/40 em um olho, quando a visão no outro for igual a 20/22; e 20/33 em um olho, quando a visão no outro for igual a 20/25. A visão monocular, com a melhor correção possível, será sempre incapacitante. 2. Para candidatos: a. Altura inferior a 1,60m; e b. Hidrocele. 3. Para candidatas: a. Altura inferior a 1,55m; e b. As seguintes condições: 1) Gigantomastia; e 2) O estado de gravidez incapacita a candidata ao prosseguimento no processo seletivo, em decorrência dos riscos para a grávida e/ou para o feto, pela prática de atividades físicas inerentes ao processo de avaliação física das fases subsequentes à incorporação; CAPÍTULO II - DO GRAU DE RECURSO Art. 41º O candidato que não estiver de acordo com o resultado da IS a qual foi submetido poderá requerer uma Inspeção de Saúde em Grau de Recurso (ISGR). A realização de exames complementares são de interesse do candidato, porém, o mesmo estará impedido de prosseguir no processo seletivo caso não obtenha um parecer APTO, em data anterior à realização do EAF. (somente para candidatos ao EIPOT, EST, EBST e EBCT) 1º Para a ISGR, o candidato deverá preencher requerimento junto à Sede de Seleção, anexando exames complementares com laudo para nova avaliação, remetido pela CSE para o Sv Correio do CMSE, Quartel General do Ibirapuera, sito Av. Sgt Mario Kozel Filho, nº 222, Ibirapuera - São Paulo, em horário e expediente 10:00 h às 15:00 h (de segunda-feira à quinta-feira) e das 08:00 h às 11:30 h (sexta-feira). 2º Deverá acompanhar o andamento de seu requerimento através dos telefones da Seção de Saúde da 2ª RM - (11) e do HMASP - (11) ; 3º Sem os exames complementares o requerimento para a nova IS será automaticamente desconsiderado e não será acatada outra solicitação por ser julgada fora do prazo. Art. 42º O candidato (a) será considerado desistente e eliminado da seleção se, mesmo por motivo Página 11 de 17

12 de força maior, faltar ou não concluir a IS ou a ISGR, bem como, se não apresentar os laudos dos exames necessários a IS ou ISGR. TÍTULO VIII DO EXAME DE APTIDÃO FÍSICA CAPÍTULO I DOS PRÉ-REQUISITOS Art. 43º Serão submetidos ao Exame de Aptidão Física (EAF) apenas os candidatos APTOS em IS ou ISGR. (Ver também Único, Art.17º, deste Aviso) 1º Os candidatos ao EIPOT e EIC deverão atingir o padrão mínimo de suficiência previsto nas Diretrizes para o Treinamento Físico Militar no Exército e sua Avaliação. Art. 44º O estado de gravidez deverá ser, obrigatoriamente, comunicado pela candidata ao Chefe da Comissão de Aplicação do EAF. Problemas decorrentes da não comunicação serão da responsabilidade exclusiva da candidata. CAPÍTULO II DAS CONDIÇÕES DE EXECUÇÃO Art. 45º O EAF possui caráter eliminatório. Art. 46º O candidato realizará o EAF no local, datas e horários designados pelo Presd CSE. Art. 47º O EAF será avaliado pela aplicação de tarefas. 1º As tarefas estabelecidas para o EAF são realizadas pelos candidatos com traje esportivo, em movimentos sequenciais padronizados, de forma contínua e execução segundo a legislação em vigor no Comando do Exército: I Abdominal Supra: Posição inicial: o candidato deverá tomar a posição deitado em decúbito dorsal, joelhos flexionados, pés apoiados no solo, sem uso de outro apoio, calcanhares próximos aos glúteos, braços cruzados sobre o peito, de forma que as mãos encostem nos ombros opostos (mão esquerda no ombro direito e vice e versa). O avaliador deverá se colocar ao lado do avaliado, posicionando os dedos de sua mão espalmada, perpendicularmente, sob o tronco do mesmo a uma distância de quatro dedos de sua axila, tangenciando o limite inferior da escápula (omoplata). Esta posição deverá ser mantida durante toda a realização do exercício; e Execução: o candidato deverá realizar a flexão abdominal até que as escápulas percam o contato com a mão do avaliador e retornar à posição inicial, quando será completada uma repetição. Cada candidato deverá executar o número máximo de flexões abdominais sucessivas, sem interrupção do movimento, em um tempo máximo de 5 minutos. O ritmo das flexões abdominais, sem paradas, será opção do candidato; e o candidato não poderá obter impulso com os braços afastando os do tronco nem retirar os quadris do solo, durante a execução do exercício. II Flexão de Braços Sobre o Solo (sem limite de tempo) Posição inicial: em terreno plano e liso, o candidato deverá se deitar em decúbito ventral, apoiando o tronco e as mãos no solo, ficando as mãos ao lado do tronco com os dedos apontados para a frente e os polegares tangenciando os ombros, permitindo, assim, que as mãos fiquem com um afastamento Página 12 de 17

13 igual à largura do ombro. Após adotar a abertura padronizada dos braços, deverá erguer o tronco até que os braços fiquem estendidos, mantendo os pés unidos e apoiados sobre o solo; a posição para as mulheres é análoga, porém podem apoiar os joelhos sobre o solo; e Execução: o candidato deverá abaixar o tronco e as pernas ao mesmo tempo, flexionando os braços paralelamente ao corpo até que o cotovelo ultrapasse a linha das costas, ou o corpo encoste no solo. Estenderá, então, novamente, os braços, erguendo, simultaneamente, o tronco e as pernas até que os braços fiquem totalmente estendidos, quando será completada uma repetição. Cada candidato deverá executar o número máximo de flexões de braços sucessivas, sem interrupção do movimento. O ritmo das flexões de braços, sem paradas, será opção do candidato e não há limite de tempo. III Corrida Livre, no Tempo de 12 (doze) minutos: Execução: Local: pista ou circuito de piso regular e plano, partindo da posição inicial de pé, o candidato deverá correr ou andar a distância máxima que conseguir, no tempo de 12 (doze) minutos, podendo haver ou não interrupções ou modificações do seu ritmo de corrida e a retirada da camiseta. ; 2º O traje será o esportivo, sendo permitido ao candidato o uso de qualquer tipo de tênis. 3º É proibido, a quem quer que seja, acompanhar o executante, em qualquer momento da prova. 4º As tarefas serão realizadas em dois dias consecutivos e os candidatos deverão atingir os seguintes índices mínimos para aprovação: EST EBST EBCT 1º dia 2º dia flexão de braços abdominal supra corrida livre (12 min) Homens m Mulheres m 5º As tarefas previstas serão executadas pelo candidato na sequência acima, dentro do previsto para cada dia. 6º Durante a realização do EAF, caso o candidato não atinja o índice exigido, será permitido ao candidato executar mais uma tentativa para cada uma das tarefas, que deverá ser realizada com intervalo de 1 (um) dia, a contar da 1ª tentativa. 7º O candidato que faltar ao EAF, não vier a completá-lo ou chegar após o início da primeira tarefa do dia, mesmo que por motivo de força maior, é considerado desistente e eliminado da seleção. 8º O candidato deverá tomar ciência do seu resultado no EAF, imediatamente após a realização do mesmo. A CSE fará o registro na respectiva ata assinando no local destinado nesse documento. TITULO IX DA CLASSIFICAÇÃO, ESCOLHA E DESIGNAÇÃO CAPÍTULO I DA CLASSIFICAÇÃO E ESCOLHA Art. 48º A classificação final dos candidatos ao EAS (FDV), EST, EBST e EBCT será determinada pela média ponderada entre a nota obtida na Avaliação de Currículo, com peso 1 (um), acrescida da nota obtida na Avaliação Técnica, com peso 2 (dois). Página 13 de 17

14 1º Os candidatos ao EAS graduados em medicina e médicos voluntários serão classificados apenas pelo resultado de sua Avaliação Técnica. 2º Os candidatos ao EIPOT serão classificados pelo resultado final do OFOR observando-se o quantitativo de vagas distribuídas pela DSM para cada Arma, Quadro e Serviço. Art. 49º A escolha dos candidatos ao EAS (FDV), EST, EBST e EBCT dar-se-á na ordem de sua classificação e, sempre que as disponibilidades de candidatos excederem às necessidades para o preenchimento de vagas, a conjugação dos critérios abaixo listados deverá ser observada para o estabelecimento de prioridades para a convocação, satisfeita as condições de seleção, na seguinte ordem: 1. Maior pontuação na classificação final; 2. Maior pontuação na avaliação técnica; 3. Maior pontuação na análise curricular; 4. Reservistas de 1ª categoria; 5. Reservistas de 2ª categoria; 6. Civis com menor tempo de serviço público; e 7. Civis com maior idade Art. 50º A escolha (ES) e o preenchimento das vagas (PV) como Serviço Militar Obrigatório por parte dos candidatos ao EAS (médicos) dar-se-á na seguinte ordem: 1. Médicos que tiverem obtido adiamento de incorporação até a terminação do curso (PV); 2. Médicos e médicas recém-formados (as), voluntários (as), dependendo da disponibilidade de vaga por gênero (ES); 3. Possuidores de transferência de FISEMI de outra RM para a 2ª RM (PV); 4. Refratários, iniciando com os solteiros e mais moços até os casados e mais velhos (PV); 5. Possuidores de Certificado de Alistamento Militar (PV); e 6. Classificação na AT dos piores para os melhores resultados (PV). 1º Para a escolha e o preenchimento de vagas por candidatos ao EAS (médicos) em outra Região Militar, na eventualidade de ser determinado pela Diretoria de Serviço Militar, seguir-se-á a sequência dos números 2, 4, 5 e 6. 2º As datas de escolha para candidatos ao EAS para a MB e a FAB deverão ser divulgadas oportunamente pelas respectivas Forças. CAPÍTULO II DA DESIGNAÇÃO Art. 51º A designação para o Serviço Militar compreende a assinatura formal dos documentos necessários à convocação e finalização do processo seletivo. Após as etapas de seleção os candidatos aprovados serão informados para comparecerem, em local determinado pelo Presd CSE, para tomarem conhecimentos das atividades administrativas e informações complementares necessárias à sua convocação. Art. 52º Os candidatos convocados ao EST, EBST e EBCT deverão cumprir ao menos 6 (seis) meses do período de convocação a que se propuseram para poder solicitar um licenciamento, por interesse próprio, o que somente será concedido quando não houver prejuízo para o serviço. (Art. 170º, da Port 046 DGP, de 27 MAR 12) Único. Os candidatos inscritos para o EAS, voluntários ou não, homens e mulheres, são designados Página 14 de 17

15 para incorporação e prestam o serviço militar inicial não fazendo jus ao licenciamento antecipado à pedido. Art. 53º Durante todo o primeiro ano de Estágio os militares convocados ou incorporados estarão em aprendizado. Realizarão uma 1ª fase, com 45 (quarenta e cinco) dias, destinada à absorção de conhecimentos relativos à Instrução Individual Básica (IIB) como uma primeira adaptação à vida na caserna. Esta 1ª fase é realizada em unidade Escola ou de tropa designada pelo Cmdo 2ª RM, podendo ser diferente da OM de destino final do candidato. A 2ª fase com duração de 10 (dez) meses e 15 (quinze) dias se inicia com a apresentação do militar na OM de destino final onde deverá aplicar os conhecimentos profissionais de sua respectiva formação. TITULO X DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 54º Não se admitirá a intermediação de qualquer pessoa durante todo o processo seletivo, ainda que autorizado pelo interessado por procuração com poderes específicos, tipo: entrega de currículo, entrega de exames médicos e escolha de vaga. Art. 55º As descrições das habilitações técnicas necessárias para o EBST e EBCT, seguem o Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos do Ministério da Educação. Art. 56º Quando solicitado pela CSE, o candidato deverá apor sua assinatura em uma lista de presença, o que poderá não ocorrer em todas as atividades do processo seletivo, porém, quando ocorrer, deverá apor sua assinatura de acordo com aquela constante do seu documento de identidade ou documento equivalente. Sendo vedada a aposição de rubrica. Art. 57º Os candidatos militares deverão ser licenciados de suas OM na data anterior à nova convocação e os candidatos civis servidores ou empregados públicos, deverão ser desligados dos seus respectivos órgãos, antes da data de incorporação/convocação. Art. 58º O Cmdo 2ª RM divulgará no site do SMR/2 informações de interesse do candidato, quanto aos resultados obtidos nas atividades, atualizações sobre os processos em curso, novas áreas para seleção e o resultado final dos processos, tudo acompanhando o calendário de atividades de cada Estágio, sendo obrigação do Presidentes de CSE, também, manter seus candidatos informados. Art. 59º Não serão fornecidos atestados, certificados ou certidões relativos à classificação ou notas de candidatos, bem como não serão fornecidos atestados, cópia de documentos, certificados ou certidões relativos a notas de candidatos eliminados. Art. 60º Será excluído do processo seletivo, por ato do Presidente da CSE, o candidato que: 1. Fizer, em qualquer documento, declaração falsa ou inexata; 2. Agir com incorreção ou descortesia, para com qualquer membro da equipe encarregada da aplicação das provas e testes; 3. For surpreendido se utilizando de meios não permitidos; 4. For responsável por falsa identificação pessoal; 5. Utilizar ou tentar utilizar meios fraudulentos para obter aprovação própria ou de terceiros, em qualquer etapa do processo seletivo; 6. Efetuar múltiplo pedido de inscrição para concorrer a diferentes áreas de atuação; 7. Não devolver integralmente o material recebido; 8. Efetuar o pedido de inscrição fora do prazo estabelecido neste Aviso de Convocação; ou 9. Não atender a outras imposições estabelecidas pelas CSE. Página 15 de 17

16 Art. 61º Para os candidatos ao EST, EBST e EBCT não fica assegurado ao candidato, que vier a ser convocado, seu retorno ao emprego anterior quando do seu licenciamento, haja vista a voluntariedade da prestação do Serviço Militar Temporário. Art. 62º A permanência do convocado no Serviço Militar ativo é transitória, decorrendo disso a impossibilidade de se adquirir estabilidade prevista no Art. 50, inciso IV, letra a, da Lei nº 6.880, de 09 DEZ 80 (Estatuto dos Militares). Art. 63º A existência de tatuagem no corpo do candidato que afete a honra pessoal, o pundonor militar ou o decoro exigido aos integrantes das Forças Armadas, conforme previsto no Estatuto dos Militares configura-se em motivo para eliminação do candidato do processo seletivo, como as que apresentem símbolos e/ou inscrições alusivas a: 1. Ideologias terroristas ou extremistas; 2. Práticas contrárias às instituições democráticas; 3. Prática da violência; 4. Apologia ao crime; 5. Discriminação ou preconceitos de raça, credo, sexo ou origem; 6. Ideias ou atos libidinosos; ou 7. Ideias ou atos ofensivos às Forças Armadas. Art. 64º A seleção para os Estágios poderá ser revogada pelo Cmdo 2ª RM em qualquer Sede de Seleção, a qualquer momento, por conveniência administrativa. Art. 65º Os casos omissos serão resolvidos pelo Cmdo 2ª RM e informados oportunamente aos interessados. TÍTULO XI DOS ANEXOS Anexo A Calendário de inscrições por Estágio Anexo B IE-MFDV tributários e calendário de palestras Anexo C Currículo padrão para os processos seletivos Anexo D Declarações a serem apresentadas (Nr 1 ao 5) Anexo E Informações para o EST-JUL/2015 Anexo F Informações para o EAS-MFDV/2016 Anexo F1 Informações para o EBST-JUL/2015 (inserido em 13 ABR 15) Anexo G Informações para o EIC/2015 (a ser distribuído oportunamente) Anexo H Informações para o EST/2016 (a ser distribuído oportunamente) Anexo I Informações para o EBST/2016 (a ser distribuído oportunamente) Anexo J Informações para o EBCT/2016 (a ser distribuído oportunamente) Página 16 de 17

17 Anexo K Informações para o EIPOT/2016 (a ser distribuído oportunamente) Gen Div CLAUDIO COSCIA MOURA Comandante da 2ª Região Militar Página 17 de 17

AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº 001 - SMR/2, DE 23 DE MARÇO DE 2015 PARA SELEÇÃO AO SERVIÇO MILITAR TEMPORÁRIO NA ÁREA DA 2ª REGIÃO MILITAR

AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº 001 - SMR/2, DE 23 DE MARÇO DE 2015 PARA SELEÇÃO AO SERVIÇO MILITAR TEMPORÁRIO NA ÁREA DA 2ª REGIÃO MILITAR MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO COMANDO MILITAR DO SUDESTE COMANDO DA 2ª REGIÃO MILITAR (Cmdo das Armas Prov PR/1890) REGIÃO DAS BANDEIRAS AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº 001 - SMR/2, DE 23 DE MARÇO DE

Leia mais

AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº 010 - SMR/2, DE 05 DE DEZEMBRO DE 2014 PARA OFICIAL DO SERVIÇO TÉCNICO TEMPORÁRIO

AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº 010 - SMR/2, DE 05 DE DEZEMBRO DE 2014 PARA OFICIAL DO SERVIÇO TÉCNICO TEMPORÁRIO MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO COMANDO MILITAR DO SUDESTE COMANDO DA 2ª REGIÃO MILITAR (Cmdo. das Armas Prov. PR/1890) REGIÃO DAS BANDEIRAS AVISO DE CONVOCAÇÃO Nº 010 - SMR/2, DE 05 DE DEZEMBRO

Leia mais

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1

EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL VESTIBULAR FLORENCE AGENDADO SEMESTRE LETIVO 2016.1 EDITAL N 15 2016 PROCESSO SELETIVO 2016.1 A Diretora Geral do Instituto Florence de Ensino Superior, no uso de suas atribuições regimentais, torna

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO. EDITAL DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA Ano letivo de 2015

FACULDADE DE DIREITO DE SÃO BERNARDO DO CAMPO. EDITAL DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA Ano letivo de 2015 EDITAL DE SELEÇÃO PARA TRANSFERÊNCIA Ano letivo de 2015 O Diretor da Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo torna público, para conhecimento dos interessados, que estarão abertas, no período de

Leia mais

INSTITUTO ELO CONVOCAÇÃO 73/2010 SELEÇÃO DE ASSISTENTE DE COMPRAS PARA ATUAR NA SEDE DO INSTITUTO ELO

INSTITUTO ELO CONVOCAÇÃO 73/2010 SELEÇÃO DE ASSISTENTE DE COMPRAS PARA ATUAR NA SEDE DO INSTITUTO ELO INSTITUTO ELO CONVOCAÇÃO 73/2010 SELEÇÃO DE ASSISTENTE DE COMPRAS PARA ATUAR NA SEDE DO INSTITUTO ELO OBJETO O Instituto Elo, associação privada sem fins lucrativos qualificada como Organização da Sociedade

Leia mais

Edital Processo Seletivo - 2º semestre de 2011

Edital Processo Seletivo - 2º semestre de 2011 Edital Processo Seletivo - 2º semestre de 2011 O Instituto de Ensino Superior João Alfredo de Andrade, por sua Comissão Organizadora do Processo Seletivo, instituída em caráter permanente pela Portaria

Leia mais

Faculdades Unidas de Pesquisa, Ciências e Saúde CNPJ : 08.543.681/0001-46 www.faculdadefapec.com.br

Faculdades Unidas de Pesquisa, Ciências e Saúde CNPJ : 08.543.681/0001-46 www.faculdadefapec.com.br EDITAL 021/2015 DE 15 DE OUTUBRO DE 2015 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2016.1 A Faculdades Unidas de Pesquisa, Ciências e Saúde FAPEC torna público o Edital do Processo Seletivo Vestibular 2016.1, para

Leia mais

CAMP-IMAGEM NUCLEAR S/C LTDA EXAME DE SELEÇÃO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA NUCLEAR - 2015 EDITAL 01/2015

CAMP-IMAGEM NUCLEAR S/C LTDA EXAME DE SELEÇÃO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA NUCLEAR - 2015 EDITAL 01/2015 CAMP-IMAGEM NUCLEAR S/C LTDA EXAME DE SELEÇÃO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA EM MEDICINA NUCLEAR - 2015 EDITAL 01/2015 A Camp-Imagem Nuclear S/C LTDA torna pública a realização do Processo seletivo de candidatos

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA PROVIMENTO DE VAGAS EM EMPREGOS DE NÍVEL SUPERIOR COMPLETO EDITAL Nº 02/2011 A Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba FUNETEC/PB, pessoa jurídica

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº050/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº050/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº050/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 267/2008

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 267/2008 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 267/2008 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE

FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE FACULDADE DE EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE (Port. MEC nº 797/14, de 11/09/2014, publicada no DOU em 12/09/2014) EDITAL 2016/1 - PROCESSO SELETIVO GRADUAÇÃO PRESENCIAL O Diretor Geral da Faculdade de Educação

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE BRASÍLIA PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO NOTA Nº E-042/2013

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE BRASÍLIA PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO NOTA Nº E-042/2013 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE BRASÍLIA PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO NOTA Nº E-042/2013 A EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS, empresa

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM PNEUMOLOGIA 2015/1

EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM PNEUMOLOGIA 2015/1 EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM PNEUMOLOGIA 2015/1 HOSPITAL GERAL DE GOIÂNIA Diretoria Ensino e Pesquisa PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM PNEUMOLOGIA EDITAL

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 254/2011

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 254/2011 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 254/2011 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP

Leia mais

EDITAL nº 04, de 10 de novembro de 2015

EDITAL nº 04, de 10 de novembro de 2015 EDITAL nº 04, de 10 de novembro de 2015 A Escola Técnica Estadual PARQUE DA JUVENTUDE, município de São Paulo, atendendo o disposto no 3º do Artigo 62 do Regimento Comum das Escolas Técnicas Estaduais

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 219/2008

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 219/2008 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 219/2008 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA O CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER - CAISM. A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp - FUNCAMP

Leia mais

Treinamento em Cardiologia 2014. do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE)

Treinamento em Cardiologia 2014. do Instituto Brasileiro de Estudos e Pesquisas de Gastroenterologia e Outras Especialidades (IBEPEGE) Treinamento em Cardiologia 2014 do Pesquisas de Gastroenterologia (IBEPEGE) Edital de Abertura de Inscrições O IBEPEGE Instituto Brasileiro de Estudo e Pesquisa em Gastroenterologia e outras Especialidades

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO Rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, 300 - Bairro Praia de Belas - CEP 90010-395 - Porto Alegre - RS - www.trf4.jus.br EDITAL PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA

Leia mais

EDITAL N o 018/2013. 2.2 No ato da inscrição o candidato deverá entregar os seguintes documentos:

EDITAL N o 018/2013. 2.2 No ato da inscrição o candidato deverá entregar os seguintes documentos: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO CAMPUS CATALÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM LAVRA E GEOTECNIA DE MINAS EDITAL N o 018/2013 1. INFORMAÇÕES GERAIS

Leia mais

REGULAMENTO PARA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMA ESTRANGEIRO DE BACHAREL EM NUTRIÇÃO

REGULAMENTO PARA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMA ESTRANGEIRO DE BACHAREL EM NUTRIÇÃO REGULAMENTO PARA REVALIDAÇÃO DE DIPLOMA ESTRANGEIRO DE BACHAREL EM NUTRIÇÃO A Comissão de Graduação em Nutrição (COMGRAD-NUT) da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no uso

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS NÍVEL SUPERIOR REALIZAÇÃO: Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas U F S C a r EDITAL Nº 011/2012 O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas da Universidade

Leia mais

FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS FIESC

FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS FIESC FACULDADE INTEGRADA DE ENSINO SUPERIOR DE COLINAS DO TOCANTINS FIESC EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA A SEGUNDA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA - 2011/01 A Faculdade Integrada de Ensino Superior de Colinas do

Leia mais

1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01, DE 25 DE SETEMBRO DE 2015

1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01, DE 25 DE SETEMBRO DE 2015 1ª RETIFICAÇÃO DO EDITAL Nº 01, DE 25 DE SETEMBRO DE 2015 A PREFEITURA MUNICIPAL DE PAULÍNIA, no uso de suas atribuições, torna pública a seguinte retificação ao Edital supracitado, cujas alterações estão

Leia mais

Etec de São Sebastião 188 SECRETARIA ACADÊMICA

Etec de São Sebastião 188 SECRETARIA ACADÊMICA EDITAL n.º 002, de 04 de Novembro de 2014. A Escola Técnica Estadual de São Sebastião, município de São Sebastião, atendendo o disposto no 3.º do Artigo 62 do Regimento Comum das Escolas Técnicas Estaduais

Leia mais

Edital Processo Seletivo 2015/2

Edital Processo Seletivo 2015/2 Edital Processo Seletivo 2015/2 O Diretor Acadêmico da Faculdade de Direito de Contagem - FDCON, Prof. Dr. Luiz Moreira Gomes Júnior, faz saber aos interessados que, de acordo com o artigo 44, inciso II,

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PREVENÇÃO A CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL EDITAL 01/14 DO PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM OFTALMOLOGIA

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PREVENÇÃO A CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL EDITAL 01/14 DO PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM OFTALMOLOGIA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PREVENÇÃO A CEGUEIRA E REABILITAÇÃO VISUAL EDITAL 01/14 DO PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM OFTALMOLOGIA A Coordenação do Curso de Especialização em Oftalmologia

Leia mais

LEI Nº 4.375, DE 17 DE AGOSTO DE 1964

LEI Nº 4.375, DE 17 DE AGOSTO DE 1964 LEI Nº 4.375, DE 17 DE AGOSTO DE 1964 Lei do Serviço Militar. TÍTULO III DO RECRUTAMENTO PARA O SERVIÇO MILITAR CAPÍTULO III DA CONVOCAÇÃO Art. 17. A classe convocada será constituída dos brasileiros que

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP nº361 /2009

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP nº361 /2009 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP nº361 /2009 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO DA UNICAMP - FUNCAMP A Fundação de Desenvolvimento da Unicamp-FUNCAMP

Leia mais

EDITAL N o 001/2015 1 - INFORMAÇÕES GERAIS

EDITAL N o 001/2015 1 - INFORMAÇÕES GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO UAE DE ENGENHARIA E ADMINISTRAÇÃO REGIONAL CATALÃO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA EDITAL

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO FACECA 2014/1 DETALHADO

EDITAL PROCESSO SELETIVO FACECA 2014/1 DETALHADO EDITAL PROCESSO SELETIVO FACECA 2014/01 CONSOLIDADO O Diretor da Faculdade Cenecista de Varginha Faceca, com sede no município de Varginha, Estado de Minas Gerais, torna público, na forma regimental e

Leia mais

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL Edital de Abertura de Inscrição Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROCESSO SELETIVO RESIDENCIA MEDICA 2015

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROCESSO SELETIVO RESIDENCIA MEDICA 2015 EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROCESSO SELETIVO RESIDENCIA MEDICA 2015 O Presidente da Comissão de Residência Médica COREME do Hospital Metropolitano torna público, conforme dispõe a legislação vigente, que estarão

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO ACRE Tribunal de Justiça - Presidência

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO ACRE Tribunal de Justiça - Presidência EDITAL N o 9/2012. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE, DESEMBARGADOR ADAIR LONGUINI, TORNA PÚBLICA A ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PRESTADORES

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM MEDICINA INTENSIVA 2015/1

EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM MEDICINA INTENSIVA 2015/1 EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM MEDICINA INTENSIVA 2015/1 HOSPITAL GERAL DE GOIÂNIA Diretoria Ensino e Pesquisa PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM MEDICINA INTENSIVA

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA DE JUNDIAÍ

FACULDADE DE MEDICINA DE JUNDIAÍ EDITAL FMJ- 073/2006, de 27/11/2006 CONCURSO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA 2007 O Prof. Dr. NELSON LOURENÇO MAIA FILHO, Diretor da Faculdade de Medicina de Jundiaí, Autarquia municipal de Jundiaí, Estado de São

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016-1º SEMESTRE Nº 008/2015

PROCESSO SELETIVO 2016-1º SEMESTRE Nº 008/2015 PROCESSO SELETIVO 2016-1º SEMESTRE Nº 008/2015 O Diretor da NOVA FACULDADE, Pablo Fernandes Bittencourt, faz saber aos interessados que estão abertas as inscrições para o Processo Seletivo do 1º Semestre

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO SEGUNDO SEMESTRE DE 2015

EDITAL PROCESSO SELETIVO SEGUNDO SEMESTRE DE 2015 EDITAL PROCESSO SELETIVO SEGUNDO SEMESTRE DE 2015 O Diretor Geral da Universidade Presidente Antônio Carlos Campus Barbacena, mantida pela Fundação Presidente Antônio Carlos FUPAC, informa aos interessados

Leia mais

1. Das vagas. 2. Da bolsa-auxílio

1. Das vagas. 2. Da bolsa-auxílio MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE MINAS GERAIS PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional do Ministério Público Diretoria de Estágios e Convênios Acadêmicos EDITAL PARA EXAME

Leia mais

EDITAL N o 001/2015 1 - INFORMAÇÕES GERAIS

EDITAL N o 001/2015 1 - INFORMAÇÕES GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO FACULDADE DE HISTÓRIA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM HISTÓRIA E NARRATIVAS AUDIOVISUAIS EDITAL N o 001/2015 1 -

Leia mais

HOSPITAL DA CRUZ VERMELHA BRASILEIRA FILIAL DO ESTADO DO PARANÁ COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA COREME EDITAL Nº. 02/2012

HOSPITAL DA CRUZ VERMELHA BRASILEIRA FILIAL DO ESTADO DO PARANÁ COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA COREME EDITAL Nº. 02/2012 HOSPITAL DA CRUZ VERMELHA BRASILEIRA FILIAL DO ESTADO DO PARANÁ COMISSÃO DE RESIDÊNCIA MÉDICA COREME EDITAL Nº. 02/2012 CONCURSO DE SELEÇÃO PARA RESIDÊNCIA MÉDICA 2012 A Comissão de Residência Médica do

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO CIRURGIA DA COLUNA VERTEBRAL 2015/2

EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO CIRURGIA DA COLUNA VERTEBRAL 2015/2 EDITAL DO CONCURSO DE SELEÇÃO PARA O PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO CIRURGIA DA COLUNA VERTEBRAL 2015/2 HOSPITAL GERAL DE GOIÂNIA Diretoria Ensino e Pesquisa PROGRAMA DE TREINAMENTO AVANÇADO EM CIRURGIA

Leia mais

EDITAL SMEE/DAA Nº 47, DE 10 DE OUTUBRO DE 2013

EDITAL SMEE/DAA Nº 47, DE 10 DE OUTUBRO DE 2013 EDITAL SMEE/DAA Nº 47, DE 10 DE OUTUBRO DE 2013 DURVAL ORLATO, Secretário de Educação e Esportes da Prefeitura do Município de Jundiaí. Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, ------------------------------------------

Leia mais

ICETEC - INSTITUTO DE CIÊNCIA EDUC. E TECNOLOGIA DE VOTUPORANGA Faculdade de Ciências Gerenciais em Votuporanga Portaria nº 279, de 19/12/2012

ICETEC - INSTITUTO DE CIÊNCIA EDUC. E TECNOLOGIA DE VOTUPORANGA Faculdade de Ciências Gerenciais em Votuporanga Portaria nº 279, de 19/12/2012 EDITAL DE 31 de Dezembro de 2012. PROCESSO SELETIVO O Prof. José Augusto Peres, Diretor Geral da Faculdade Futura/ Faculdade de Ciências Gerenciais, no uso de suas atribuições legais e de acordo com a

Leia mais

Grupo Educacional IPEC-FAPPES. CREDENCIADO PELO MEC. DECRETO N 485 de 09/02/2006. Manual do Candidato. Vestibular FAPPES 2014

Grupo Educacional IPEC-FAPPES. CREDENCIADO PELO MEC. DECRETO N 485 de 09/02/2006. Manual do Candidato. Vestibular FAPPES 2014 Grupo Educacional IPEC-FAPPES CREDENCIADO PELO MEC. DECRETO N 485 de 09/02/2006 Manual do Candidato Vestibular FAPPES 2014 r www.fappes.edu.b 1. Disposições Gerais 1.1. O Processo Seletivo consiste na

Leia mais

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ES

CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ES CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE VENDA NOVA DO IMIGRANTE ES RESOLUÇÃO CMDCA/VNI-ES Nº 02/2015 DE 28 DE MAIO DE 2015. Dispõe sobre o Edital CMDCA/VNI-ES nº 01/2015 do processo

Leia mais

Edital de Vestibular

Edital de Vestibular FACULDADE DE TECNOLOGIA CNA Processo seletivo 2014 Edital de Vestibular O Mantenedor INSTITUTO CNA e o Diretor da FACULDADE DE TECNOLOGIA CNA, sediada em Brasília/DF, com base na Lei n.º 9394/1996, legislação

Leia mais

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA M U R I A É MG EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O ANO LETIVO DE 2016

FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA M U R I A É MG EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O ANO LETIVO DE 2016 FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA M U R I A É MG EDITAL DO PROCESSO SELETIVO PARA O ANO LETIVO DE 2016 A Diretora da FACULDADE DE FILOSOFIA CIÊNCIAS E LETRAS SANTA MARCELINA - FASM,

Leia mais

EDITAL n.º 004 de 28/10/2014 ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO

EDITAL n.º 004 de 28/10/2014 ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO EDITAL n.º 004 de 28/10/2014 ENSINO TÉCNICO INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO A Escola Técnica Estadual Polivalente de Americana, atendendo o disposto no 3.º do Artigo 62 do Regimento Comum das Escolas Técnicas

Leia mais

Manual do Candidato. Grupo Educacional LBS-FAPPES. Vestibular FAPPES 2016. WEST PLAZA R. Barão de Tefé, 247 - São Paulo - SP, 05003-100

Manual do Candidato. Grupo Educacional LBS-FAPPES. Vestibular FAPPES 2016. WEST PLAZA R. Barão de Tefé, 247 - São Paulo - SP, 05003-100 Grupo Educacional LBS-FAPPES CREDENCIADO PELO MEC. DECRETO N 485 de 09/02/2006 Manual do Candidato Vestibular FAPPES 2016 1. Disposições Gerais 1.1. O Processo Seletivo consiste na seleção e classificação

Leia mais

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA AEDA Nº. 053/REITORIA/2014 1/9 TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA, TRANSFERÊNCIA INTERNA E APROVEITAMENTO DE ESTUDOS PARA O PRIMEIRO E SEGUNDO SEMESTRES LETIVOS DE 2015. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA O Diretor Presidente do Departamento Municipal de Eletricidade de Poços de Caldas DME-PC, no uso de suas atribuições, considerando

Leia mais

A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino - Região Guarulhos Norte, com fundamento no inciso

A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino - Região Guarulhos Norte, com fundamento no inciso Edital de 24/07/2015 Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino

Leia mais

ETEC JOÃO BELARMINO - AMPARO

ETEC JOÃO BELARMINO - AMPARO ETEC JOÃO BELARMINO - AMPARO VAGAS REMANESCENTES 1º SEMESTRE 2015 ENSINO GRATUITO DE QUALIDADE A ETEC JOÃO BELARMINO DE AMPARO COMUNICA QUE ESTARÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA VAGAS REMANESCENTES DE SEUS

Leia mais

AVISO DE CONVOCAÇÃO MÉDICO(A), FARMACÊUTICO(A), DENTISTA E VETERINÁRIO(A)

AVISO DE CONVOCAÇÃO MÉDICO(A), FARMACÊUTICO(A), DENTISTA E VETERINÁRIO(A) MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO COMANDO MILITAR DO SUDESTE COMANDO DA 2ª REGIÃO MILITAR (Cmdo das Armas Prov PR/1890) REGIÃO DAS BANDEIRAS AVISO OF TMPR-SMR/2 Nº 001, DE 22 DE ABRIL DE 2014 AVISO

Leia mais

Coordenadoria de Residência Médica Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus - OSS. Hospital Regional de Presidente Prudente, SP.

Coordenadoria de Residência Médica Associação Lar São Francisco de Assis na Providência de Deus - OSS. Hospital Regional de Presidente Prudente, SP. EDITAL RM. Nº 01/2009 EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO AO PRIMEIRO ANO DE ACESSO DIRETO NAS ÁREAS DE PEDIATRIA, OBSTETRÍCIA E GINECOLOGIA E INFECTOLOGIA DA ASSOCIAÇÃO LAR SÃO FRANCISCO DE ASSIS NA

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 238/2008

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 238/2008 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 238/2008 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA O HOSPITAL ESTADUAL SUMARÉ HES OU AMBULATÓRIO CIRÚRGICO SANTA BÁRBARA D OESTE A Fundação de Desenvolvimento

Leia mais

- As inscrições serão realizadas exclusivamente pela Internet, no site www.fmb.unesp.br:

- As inscrições serão realizadas exclusivamente pela Internet, no site www.fmb.unesp.br: FACULDADE DE MEDICINA EDITAL Nº 008/2014-FM/DTA. Faculdade de Medicina - Campus de Botucatu A FACULDADE DE MEDICINA DE BOTUCATU - UNESP torna público que, no período de 24 a 26 de março de 2014, somente

Leia mais

PORTARIA DAC Nº 005/06

PORTARIA DAC Nº 005/06 PORTARIA DAC Nº 005/06 A Diretora Acadêmica, da FAP - Faculdade de Apucarana, no uso de suas atribuições regimentais; CONSIDERANDO a importância de regulamentar as normas do Processo Seletivo Vestibular

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2016. Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia - DayHORC

PROCESSO SELETIVO 2016. Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia - DayHORC PROCESSO SELETIVO 2016 Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia - DayHORC O DayHORC, através de sua Comissão do Programa de Treinamento Médico em Oftalmologia (CPTMO/DayHORC), no uso de suas atribuições,

Leia mais

UNIDADE DIMEN PET/CT. Instituto de Medicina Nuclear Diagnóstica Avançada de Campinas Ltda

UNIDADE DIMEN PET/CT. Instituto de Medicina Nuclear Diagnóstica Avançada de Campinas Ltda UNIDADE DIMEN PET/CT Instituto de Medicina Nuclear Diagnóstica Avançada de Campinas Ltda EXAME DE SELEÇÃO PARA O 4º. ANO OPCIONAL DE MEDICINA NUCLEAR EDITAL 01/2014 A Unidade Dimen PET/CT - Instituto de

Leia mais

Das Inscrições. 1º Para o Processo ENEM são disponibilizadas 30% das vagas disponíveis de cada curso.

Das Inscrições. 1º Para o Processo ENEM são disponibilizadas 30% das vagas disponíveis de cada curso. EDITAL Nº 09/2015 O Diretor Geral da FACULDADE DE TECNOLOGIA LA SALLE ESTRELA, na forma do disposto no art. 44, Inciso II da Lei de Diretrizes e Bases Nº 9.394, de 20/12/96, Portaria Ministerial Normativa

Leia mais

PORTARIA Nº 032-EME, DE 31 DE MARÇO DE 2008.

PORTARIA Nº 032-EME, DE 31 DE MARÇO DE 2008. PORTARIA Nº 032-EME, DE 31 DE MARÇO DE 2008. Aprova a Diretriz para o Treinamento Físico Militar do Exército e sua Avaliação. O CHEFE DO ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO, no uso da atribuição que lhe confere o

Leia mais

EDITAL nº 01, de 26/05/2015

EDITAL nº 01, de 26/05/2015 EDITAL nº 01, de 26/05/2015 A ESCOLA TÉCNICA ESTADUAL PARQUE DA JUVENTUDE, município de São Paulo, atendendo o disposto no 3º do Artigo 62 do Regimento Comum das Escolas Técnicas Estaduais do Centro Estadual

Leia mais

MEC ou Curso de Especialização em Medicina Nuclear, reconhecida pela SBMN/AMB com duração de três anos.

MEC ou Curso de Especialização em Medicina Nuclear, reconhecida pela SBMN/AMB com duração de três anos. INSTITUTO DE MEDICINA DIAGNÓSTICA AVANÇADA DE CAMPINAS LTDA (UNIDADE DIMEN PET/CT) EXAME DE SELEÇÃO PARA O 4º. ANO OPCIONAL DE MEDICINA NUCLEAR EDITAL 01/2015 A Unidade Dimen PET/CT torna público a realização

Leia mais

Av. João Negrão, 1285, Rebouças Curitiba Paraná CEP 80230-150 Fone/Fax: (41) 3535-1662 Homepage: http://www.ifpr.edu.br

Av. João Negrão, 1285, Rebouças Curitiba Paraná CEP 80230-150 Fone/Fax: (41) 3535-1662 Homepage: http://www.ifpr.edu.br EDITAL Nº 003/2014 CÂMPUS CURITIBA IFPR PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Por delegação de competência do Magnífico Reitor do Instituto Federal do Paraná - IFPR, conforme Portaria nº 729, de 14/05/2014, torno

Leia mais

Faculdade de Tecnologia do Amapá Portaria, MEC Nº 1.956, de 06/07/2004. VESTIBULAR 1º SEMESTRE DE 2015/Edital de 07/10/2014

Faculdade de Tecnologia do Amapá Portaria, MEC Nº 1.956, de 06/07/2004. VESTIBULAR 1º SEMESTRE DE 2015/Edital de 07/10/2014 Processo Seletivo 2015.1 - EDITAL N 003-2014/COPEVE A Faculdade de Tecnologia do Amapá - META, situada na Rua Pedro Siqueira, N 333, Jardim Marco Zero Macapá AP, faz saber que estarão abertas as inscrições

Leia mais

EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA DA UNOESTE

EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA DA UNOESTE EDITAL E NORMAS DO CONCURSO DE SELEÇÃO DOS CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO DA FACULDADE DE MEDICINA DA UNOESTE A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós Graduação da UNOESTE, faz saber que fará realizar nesta cidade de

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL DO HOSPITAL SÃO FRANCISCO DE RIBEIRÃO PRETO

EDITAL DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL DO HOSPITAL SÃO FRANCISCO DE RIBEIRÃO PRETO Hospital São Francisco de Ribeirão Preto Instituto de Cirurgia de Ribeirão Preto COMISSÃO DE PROVA DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL EDITAL E NORMAS DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR ASSISTENTE E PRECEPTOR 2015.2

CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR ASSISTENTE E PRECEPTOR 2015.2 CENTRO UNIVERSITÁRIO TIRADENTES PROCESSO SELETIVO PARA PROFESSOR ASSISTENTE E PRECEPTOR 2015.2 O núcleo de Gente & Carreira do Centro Universitário Tiradentes, no uso de suas atribuições, torna público

Leia mais

Edital de Vestibular

Edital de Vestibular FACULDADE DE TECNOLOGIA CNA Processo seletivo 2016 Edital de Vestibular A Mantenedora INSTITUTO CNA e o Diretor da FACULDADE DE TECNOLOGIA CNA, sediada em Brasília/DF, com base na Lei n.º 9394/1996, na

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2010/1 EDITAL Nº 9 IFRS Campus Sertão, DE 09 DE OUTUBRO DE 2009

PROCESSO SELETIVO 2010/1 EDITAL Nº 9 IFRS Campus Sertão, DE 09 DE OUTUBRO DE 2009 Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Campus PROCESSO SELETIVO 2010/1 EDITAL Nº 9 IFRS Campus,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA MUNICIPAL DE CIDADANIA E SEGURANÇA PÚBLICA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 001/2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA MUNICIPAL DE CIDADANIA E SEGURANÇA PÚBLICA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 001/2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE LINHARES SECRETARIA MUNICIPAL DE CIDADANIA E SEGURANÇA PÚBLICA PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 001/2014 O Município de Linhares, por intermédio da Secretaria Municipal

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA O Diretor Presidente do Departamento Municipal de Eletricidade de Poços de Caldas DME-PC, no uso de suas atribuições, considerando

Leia mais

GRADUAÇÃO. Edital DG nº004- Vestibular PROCESSO SELETIVO - 2012.2

GRADUAÇÃO. Edital DG nº004- Vestibular PROCESSO SELETIVO - 2012.2 GRADUAÇÃO Edital DG nº004- Vestibular PROCESSO SELETIVO - 2012.2 ODiretor da FACULDADE INTERNACIONAL SIGNORELLI, credenciada pelo parecer CNE/CES41/2009, publicado no D.O.U. nº.38 de 26/03/2009, e pela

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA PARA VAGAS DO PROJETO JOVEM APRENDIZ ORIENTADOR EDITAL Nº 01/2014

SELEÇÃO PÚBLICA PARA VAGAS DO PROJETO JOVEM APRENDIZ ORIENTADOR EDITAL Nº 01/2014 SELEÇÃO PÚBLICA PARA VAGAS DO PROJETO JOVEM APRENDIZ ORIENTADOR EDITAL Nº 01/2014 O PREFEITO MUNICIPAL DE SANTA ROSA, Estado do Rio Grande do Sul, no uso de suas atribuições legais, torna pública a realização

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA EDITAL DO PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA 1º SEMESTRE DE 2014 O Diretor da Faculdade de Medicina de Barbacena-FAME, torna público através do presente Edital a existência de vagas no curso de Medicina

Leia mais

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES PARA O QUADRO DE CORPO DOCENTE DO CENTRO UNIVERSITÁRIO HERMINIO DA SILVEIRA - IBMR

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES PARA O QUADRO DE CORPO DOCENTE DO CENTRO UNIVERSITÁRIO HERMINIO DA SILVEIRA - IBMR EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO PARA CONTRATAÇÃO DE PROFESSORES PARA O QUADRO DE CORPO DOCENTE DO CENTRO UNIVERSITÁRIO HERMINIO DA SILVEIRA - IBMR O MAGNÍFICO REITOR DO CENTRO UNIVERSITÁRIO HERMÍNIO DA

Leia mais

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA A PROVA DE APTIDÃO FÍSICA PARA O CARGO DE AGENTE DE DEFESA CIVIL

CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA A PROVA DE APTIDÃO FÍSICA PARA O CARGO DE AGENTE DE DEFESA CIVIL ANEXO III DO EDITAL N o 075/2011 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA A PROVA DE APTIDÃO FÍSICA PARA O CARGO DE AGENTE DE DEFESA CIVIL 1. DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1.1 - Os testes de aptidão física, de caráter

Leia mais

Especialidade para a qual será exigida a comprovação de pré-requisito na seguinte área: Clínica Médica, credenciada pela CNRM.

Especialidade para a qual será exigida a comprovação de pré-requisito na seguinte área: Clínica Médica, credenciada pela CNRM. FUNDAÇÃO PIO XII - HOSPITAL DE CÂNCER DE BARRETOS UNIDADE PORTO VELHO PROCESSO SELETIVO PARA O CURSO DE RESIDÊNCIA MÉDICA EM CANCEROLOGIA CLÍNICA EDITAL DE SELEÇÃO PARA O ANO DE 2015 EDITAL N.º 01/2015/HCB

Leia mais

Faculdade Politécnica de Uberlândia EDITAL DO PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR PARA O 2º SEMESTRE DE 2011

Faculdade Politécnica de Uberlândia EDITAL DO PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR PARA O 2º SEMESTRE DE 2011 Faculdade Politécnica de Uberlândia EDITAL DO PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR PARA O 2º SEMESTRE DE 2011 O Diretor Acadêmico da Faculdade Politécnica de Uberlândia, no uso de suas atribuições Regimentais

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR DIREITO EDITAL Nº 01/2013 SÃO FRANCISCO DE

Leia mais

Instituto Suel Abujamra

Instituto Suel Abujamra Instituto Suel Abujamra Seleção de Candidatos para 1º ano de Residência Médica em Oftalmologia - 2015 Edital de Abertura de Inscrições O Instituto Suel Abujamra torna público a realização do processo seletivo

Leia mais

EDITAL Nº 17, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

EDITAL Nº 17, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 17, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Por delegação de competência do Magnífico Reitor do Instituto Federal do Paraná - IFPR, conforme Portaria nº 419 de 01/07/2011,

Leia mais

Vencimento Qualificação Exigida. - Formação Superior de Engenharia Civil. Engenheiro Civil

Vencimento Qualificação Exigida. - Formação Superior de Engenharia Civil. Engenheiro Civil O PREFEITO MUNICIPAL DE FRAIBURGO, Estado de Santa Catarina, no uso de suas atribuições; FAZ SABER: Encontram-se abertas as inscrições para o Processo Seletivo da função abaixo descrita para Admissão em

Leia mais

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA - 2014 Hospital Unimed Unidade Contorno

PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA - 2014 Hospital Unimed Unidade Contorno PROGRAMA DE ESPECIALIZAÇÃO MÉDICA - 2014 Hospital Unimed Unidade Contorno DESCRIÇÃO DO PROGRAMA OFERTADO O Hospital Unimed Unidade Contorno, pertencente à rede de Serviços Próprios da Unimed-BH, abre inscrições

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL DO COLÉGIO BRASILEIRO DE CIRURGIÕES HOSPITAL ISRAELITA ALBERT SABIN

EDITAL DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL DO COLÉGIO BRASILEIRO DE CIRURGIÕES HOSPITAL ISRAELITA ALBERT SABIN EDITAL DO CONCURSO PARA TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL DO COLÉGIO BRASILEIRO DE CIRURGIÕES HOSPITAL ISRAELITA ALBERT SABIN 2016 Inscrições: 29 de dezembro de 2015 a 27 de Janeiro de 2016 Informações: Secretária

Leia mais

EDITAL. A realização do Concurso far-se-á segundo as normas do presente Edital.

EDITAL. A realização do Concurso far-se-á segundo as normas do presente Edital. EDITAL O Ilustríssimo Senhor Diretor da Faculdade de Odontologia de Pernambuco FOP/UPE, torna público que será realizado na Faculdade de Odontologia de Pernambuco, CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS

Leia mais

AVISO DE SELEÇÃO Nr 003-SSMR / 10ª RM, DE 28 DE SETEMBRO DE 2011

AVISO DE SELEÇÃO Nr 003-SSMR / 10ª RM, DE 28 DE SETEMBRO DE 2011 MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO COMANDO MILITAR DO NORDESTE COMANDO DA 10ª REGIÃO MILITAR REGIÃO MARTIM SOARES MORENO AVISO DE SELEÇÃO Nr 003-SSMR / 10ª RM, DE 28 DE SETEMBRO DE 2011 SELEÇÃO ESPECIAL

Leia mais

1) Endereço na INTERNET: www.vestibular.unifei.edu.br

1) Endereço na INTERNET: www.vestibular.unifei.edu.br MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ EDITAL DO SEGUNDO VESTIBULAR 2009 UNIFEI Campus Itajubá Aprovado pela Câmara de Graduação em 10/02/2009 1ª Reunião Ordinária O Pró-Reitor de Graduação

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO DE ÁRBITROS DA FNF

CURSO DE FORMAÇÃO DE ÁRBITROS DA FNF FEDERAÇÃO NORTE-RIO-GRANDENSE DE FUTEBOL (FNF) COMISSÃO ESTADUAL DE ARBITRAGEM DE FUTEBOL (CEAF/RN) ESCOLA DE FORMAÇÃO DE ÁRBITROS DE FUTEBOL DA FNF (EFAF FNF) CURSO DE FORMAÇÃO DE ÁRBITROS DA FNF A FEDERAÇÃO

Leia mais

Edital - Processo Seletivo 2015 Verão FACULDADE DE ENGENHARIA E INOVAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL EDITAL Nº 007 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014

Edital - Processo Seletivo 2015 Verão FACULDADE DE ENGENHARIA E INOVAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL EDITAL Nº 007 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR VERÃO 2015 1 Edital - Processo Seletivo 2015 Verão FACULDADE DE ENGENHARIA E INOVAÇÃO TÉCNICO PROFISSIONAL EDITAL Nº 007 DE 10 DE SETEMBRO DE 2014 PROCESSO SELETIVO/VESTIBULAR

Leia mais

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2012

EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL PARA O ANO DE 2012 SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO CENTRO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA GERAL CREDENCIADO PELO COLÉGIO BRASILEIRO DE CIRURGIÕES (CBC) EDITAL E NORMAS PARA O CONCURSO DE TREINAMENTO EM CIRURGIA

Leia mais

As áreas de atuação da Pediatria abaixo relacionadas, já estão com as bolsas definidas.

As áreas de atuação da Pediatria abaixo relacionadas, já estão com as bolsas definidas. FACULDADE DE MEDICINA EDITAL Nº 064/2011-FM/DTA. A FACULDADE DE MEDICINA DE BOTUCATU - UNESP torna público que, no período de 04 a 11 de novembro de 2011, somente através da Internet, estarão abertas as

Leia mais

GRUPO IBMEC EDUCACIONAL S.A. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2014.2

GRUPO IBMEC EDUCACIONAL S.A. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2014.2 1 GRUPO IBMEC EDUCACIONAL S.A. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2014.2 O Diretor Presidente do Grupo Ibmec Educacional SA, mantenedor das Faculdades de Economia e Finanças Ibmec e Faculdade de Ciências Sociais

Leia mais

EDITAL Nº 165/2015 PROGEPE IFPR PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

EDITAL Nº 165/2015 PROGEPE IFPR PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO EDITAL Nº 165/2015 PROGEPE IFPR PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas do Instituto Federal do Paraná IFPR, conforme Portaria nº 1480 de 31/10/2014, torna público que estarão

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 205/2008

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 205/2008 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 205/2008 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA O INSTITUTO DE MATEMÁTICA, ESTATÍSTICA E COMPUTAÇÃO CIENTÍFICA- IMECC A Fundação de Desenvolvimento

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA FONOAUDIÓLOGO SORRI-BAURU - AGOSTO/ 2014

EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA FONOAUDIÓLOGO SORRI-BAURU - AGOSTO/ 2014 EDITAL PROCESSO SELETIVO PARA FONOAUDIÓLOGO SORRI-BAURU - AGOSTO/ 2014 A SORRI BAURU, por meio de sua Diretoria Executiva convoca os interessados a participar do processo seletivo para a contratação de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 200/2010

PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 200/2010 PROCESSO SELETIVO FUNCAMP Nº 200/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA A CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA O AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES - AME - SÃO JOÃO DA BOA VISTA A Fundação de Desenvolvimento da

Leia mais

GRUPO IBMEC EDUCACIONAL S.A. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2014.1 e 2014.2

GRUPO IBMEC EDUCACIONAL S.A. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2014.1 e 2014.2 1 GRUPO IBMEC EDUCACIONAL S.A. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO 2014.1 e 2014.2 O Diretor Presidente do Grupo Ibmec Educacional SA, mantenedor das Faculdades de Economia e Finanças Ibmec e a Faculdade de Ciências

Leia mais