AGENDA. Administração Projeto Expedição da Cidadania é lançado no Paraná. o dia 15 de junho foi lançado na Aldeia Indígena TEKOA OCOY,

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AGENDA. Administração Projeto Expedição da Cidadania é lançado no Paraná. o dia 15 de junho foi lançado na Aldeia Indígena TEKOA OCOY,"

Transcrição

1

2 AGENDA Expediente JUSTIÇA FEDERAL DO PARANÁ Administração Projeto Expedição da Cidadania é lançado no Paraná Juiz Federal MARCELO MALUCELLI - Diretor do Foro Juiz Federal DANILO PEREIRA JÚNIOR - Vice-Diretor MARCOS VENÍCIO HOLANDA - Diretor da Secretaria Administrativa Subseção Judiciária de Curitiba Subseção Judiciária de Apucarana Rua Miguel Simião, CEP PABX (43) Diretor do Foro: Juiz Federal ROBSON CARLOS DE OLIVEIRA Subseção Judiciária de Campo Mourão Av. José Custódio de Oliveira, CEP PABX (44) Diretor do Foro: Juiz Federal CLEBER SANFELICI OTERO Subseção Judiciária de Cascavel Rua Paraná, CEP PABX (45) Diretora do Foro: Juíza Federal SUANE MOREIRA DE OLIVEIRA Subseção Judiciária de Foz do Iguaçu Rua Edmundo de Barros, CEP PABX (45) Diretor do Foro: Juiz Federal PEDRO CARVALHO AGUIRRE FILHO Subseção Judiciária de Francisco Beltrão Rua Tenente Camargo, CEP PABX (46) Diretora do Foro: Juíza Federal ANA CARINE BUSATO DAROS Subseção Judiciária de Guarapuava Rua Professor Becker, CEP PABX (42) Juizado Especial Federal Avançado em Pitanga Av. Interventor Manoel Ribas, CEP PABX (42) Diretor do Foro: Juiz Federal MARCOS JOSEGREI DA SILVA Subseção Judiciária de Jacarezinho Rua Paraná, CEP PABX (43) Diretor do Foro: Juiz Federal MAURO SPALDING Subseção Judiciária de Londrina Av. do Café, CEP PABX (43) Diretor do Foro: Juiz Federal FRANCO MATTOS E SILVA Subseção Judiciária de Maringá Rua XV de Novembro, CEP PABX (44) Juizado Especial Federal Av. Cerro Azul, CEP PABX (44) Diretor do Foro: Juiz Federal ADRIANO JOSÉ PINHEIRO Subseção Judiciária de Paranaguá Rua Comendador Correia Júnior, CEP PABX (41) Diretora do Foro: Juíza Federal ANA BEATRIZ VIEIRA DA LUZ PALUMBO Subseção Judiciária de Paranavaí Rua São Cristóvão, CEP PABX (44) Diretora do Foro: Juíza Federal MARCIA VOGEL VIDAL DE OLIVEIRA Subseção Judiciária de Pato Branco Rua Itacolomi, CEP PABX (46) Diretor do Foro: Juiz Federal Substituto LIANE VIEIRA RODRIGUES Subseção Judiciária de Ponta Grossa Rua Theodoro Rosas, CEP PABX (42) Diretor do Foro: Juiz Federal ANTÔNIO CÉSAR BOCHENEK Subseção Judiciária de Toledo Av. Maripá, CEP PABX (45) Diretora do Foro: Juíza Federal ANDRÉIA CASTRO DIAS Subseção Judiciária de Umuarama Av. Brasil, CEP PABX (44) Diretora do Foro: Juíza Federal NARENDRA BORGES MORALES Subseção Judiciária de União da Vitória Rua Professora Amazília, CEP PABX (42) Diretora do Foro: Juíza Federal GRAZIELA SOARES Juízes Coordenadores Coordenador da Central de Mandados Juíza Federal Substituta TANI MARIA WURSTER Coordenador da Ouvidoria Juiz Federal MARCOS JOSEGREI DA SILVA Coordenador do Atendimento aos Juizados Especiais Federais Juiz Federal RODRIGO KRAVETZ o dia 15 de junho foi lançado na Aldeia Indígena TEKOA OCOY, localizada em São Miguel do Iguaçu, o projeto "Expedição da Cidadania", uma parceria do Tribunal Regional Federal da 4ª Região com a Associação dos Juízes Federais do Brasil (AJUFE). Com o projeto, populações tradicionais comunidades afastadas (indígenas, quilombolas) poderão obter documentos como RG, CPF, carteira de trabalho, entre outros. A coordenação do projeto no Paraná, de acordo com a Portaria nº 119, de 12 de maio de 2009, da Presidência do TRF da 4ª Região, ficará sob responsabilidade dos Juízes Federais Danilo Pereira Junior (Diretor do Foro da Seção Judiciária do Paraná no biênio ), Rony Ferreira e Catarina Volkart Pinto (magistrados da 2ª Vara Federal de Foz do Iguaçu), em conjunto com a Ajufe. O projeto foi lançado pela Presidente do TRF4 no biênio , Desembargadora Federal Silvia Goraieb. A primeira visita será realizada pela equipe do Expedição da Cidadania nos dias 18, 19 e 20 de setembro, na Aldeia Indígena TEKOA OCOY. Em outubro, o projeto estará presente nas Aldeias Indígenas de TEKOA AÑETETE e TEKOA ITAMARÃ, ambas no município de Diamante do Oeste. Antônio Carlos Carvalho Sede Centro Rua Voluntários da Pátria, CEP Curitiba - Paraná PABX (41) ª, 2ª, 3ª, 4ª Varas do Juizado Especial Federal Cível e Previdenciário 1ª e 2ª Turmas Recursais N Presidente do TRF4 em reunião com Juízes Federais do Paraná No dia 26 de maio, a Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Desembargadora Federal Silvia Maria Gonçalves Goraieb, esteve reunida com os Juízes Federais Diretores do Foro das Subseções e demais magistrados da Seção Judiciária do Paraná. A Desembargadora apresentou um balanço da gestão , demonstrando os resultados obtidos em dois anos. Ainda, agradeceu a colaboração de todos, e enfatizou a atuação administrativa da Seção Judiciária do Paraná, que viabilizou e agilizou a implantação de projetos. Em sua mensagem final enfatizou a valorização do trabalho desenvolvido pelos magistrados e a responsabilidade que lhes é incumbida. Coordenadora da Capacitação Juíza Federal VERA LUCIA FEIL PONCIANO Coordenador da Biblioteca Juiz Federal NICOLAU KONKEL JUNIOR Consultor de Descarte de Autos Findos Juiz Federal JOSÉ SABINO DA SILVEIRA Esta publicação é editada pela Seção de Comunicação Social Av. Anita Garibaldi, 888, 6º andar - CEP Tel (41) Supervisora da Seção: Marísia Faucz Jornalista Responsável: Paula Caroline Zarth Padilha (MTE 05289/ PR) Estagiária de Jornalismo: Nayara Brante Impressão e Arte Final: Freegraf: Free Editora e Gráfica LTDA ( ) Tiragem: exemplares 02 Antônio Carlos Carvalho Foro Federal Manoel de Oliveira Franco Sobrinho Av. Anita Garibaldi, CEP Curitiba - Paraná PABX (41) ª a 8ª Varas Federais Cíveis 1ª a 3ª Varas Federais Criminais 1ª a 3ª Varas Federais de Execuções Fiscais Vara Federal Previdenciária Vara Federal do Sistema Financeiro de Habitação Vara Federal Ambiental, Agrária e Residual Justiça Federal em Revista

3 Novos dirigentes do TRF4 para o biênio são empossados EM FOCO nova gestão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região tomou posse no dia 22 de junho. Foram Aempossados o novo Presidente do TRF, Desembargador Federal Vilson Darós, Vice-Presidente, Desembargador Federal Élcio Pinheiro de Castro, e Corregedor-Geral, Desembargador Federal Luiz Carlos de Castro Lugon. Para a nova gestão da corte, também assumiram os Desembargadores Federais Luiz Fernando Wonk Penteado, como vice-corregedor, Tadaaqui Hirose, na direção da Escola da Magistratura (Emagis) e como conselheiros da escola dos desembargadores João Batista Pinto Silveira e Victor Luiz dos Santos Laus. Cojef e Sistcon O Desembargador Federal Paulo Afonso Brum Vaz assumiu como novo Coordenador dos Juizados Especiais Federais da Região Sul. O Sistema de Conciliação da 4ª Região será dirigido nesta gestão pelo Desembargador Federal Álvaro Eduardo Junqueira. Os desembargadores Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz e Néfi Cordeiro são os novos membros titulares do Conselho de Administração do Tribunal e Otávio Roberto Pamplona e Joel Ilan Paciornik são os suplentes. Magistrados do Paraná compõem o Núcleo de Pesquisa Jurídica A Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (ENFAM) e a Escola da Magistratura do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (Emagis) criaram o Núcleo de Pesquisa Jurídica da Magistratura Federal, com a celebração de acordo de cooperação técnica. O Núcleo de Pesquisa Jurídica é formado pelos Juízes Federais Antonio César Bochenek, Artur César de Souza, Cláudia Cristina Cristofani, Fernando Quadros da Silva, Nicolau Konkel Junior, Vera Lucia Feil Ponciano e Vicente de Paula Ataíde Junior, todos atuantes em Varas Federais do Paraná. Compõem o Núcleo, ainda, outros sete magistrados da 4ª Região. Auditório da Justiça Federal de Curitiba recebe o nome de Juiz Federal Lício Bley Vieira Dra. Sílvia Goraieb presidiu a solenidade No dia 26 de maio, a família de um dos quatro primeiros magistrados federais do Paraná recebeu a homenagem da Seção Judiciária do Paraná, que nominou o auditório do Edifício-Sede da Justiça, em Curitiba, "Juiz Federal Lício Bley Vieira". A solenidade foi conduzida pela Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Desembargadora Federal Silvia Goraieb, com a presença de magistrados, familiares, servidores aposentados e amigos. Silvia Goraieb iniciou a cerimônia relembrando que o Juiz homenageado semeou, em 1967, os frutos de realizações, obras e progressos na prestação jurisdicional. O Juiz Federal Marcelo Malucelli, Diretor do Foro, relembrou aos convidados que a indicação para nomear o auditório da Sede da Justiça foi unanimidade, tanto no Paraná quanto no TRF da 4ª Região. Milton Luiz Pereira, Ministro aposentado do Superior Tribunal de Justiça, também foi um dos quatro primeiros Juízes Federais do Paraná e proferiu as homenagens. Para o descerramento de placa com o nome do auditório "Juiz Federal Lício Bley Vieira" foram convidados seus filhos, Luís Carlos Vieira e Lisete Vieira Marcondes. A solenidade foi encerrada com a apresentação do grupo Tunus, que executou peças clássicas instrumentais aos convidados Lício Bley Vieira foi nomeado juiz por decreto presidencial e empossado em Era formado Bacharel em Direito e assumiu diversas funções na Polícia Civil antes da magistratura. Foi Diretor do Foro na Seção Judiciária do Paraná Familiares prestigiaram a homenagem d e a Aposentou-se em 1986 e faleceu no dia 10 de julho de 2008, aos 91 anos. Ano XI Nº 115 Maio-Junho /

4 INSTITUCIONAL Audiência Pública em Ponta Grossa Três Varas Federais do Paraná completam 10 anos de instalação N o ano de 2009, as Subseções de Francisco Beltrão, Paranaguá e Ponta Grossa estão completando dez anos de atividades jurisdicionais. A Justiça em Revista realizou um levantamento sobre a implantação dessas Varas Federais, sua história e movimentação processual. Francisco Beltrão Audiência teve a participação de 50 pessoas No dia 25 de maio a Subseção de Ponta Grossa realizou Audiência Pública visando melhorias no serviço de atendimento ao público e dar maior celeridade ao trâmite processual. Participaram dos debates, coordenados pela Juíza Federal Substituta Thais Sampaio da Silva, cerca de 50 operadores de Direito, entre magistrados federais, procuradores federais, peritos, advogados e servidores da Subseção. O evento faz parte da comemoração dos dez anos de instalação da Subseção Judiciária de Ponta Grossa. Subseções no Paraná em Ação M a g i s t r ados e servidores da Justiça Federal de Foz do Iguaçu, Toledo e Ponta Grossa participaram nos meses de abril e maio do Paraná em Ação, feira de serviços gratuitos realizada pelo Governo do Estado do Paraná. Em Foz foram prestados 50 mil atendimentos a moradores da Região e a brasileiros que vivem no Paraguai e Argentina. FOZ DO IGUAÇU A Justiça Federal realizou 340 orientações, ajuizou 52 ações de opção de nacionalidade e realizou 20 audiências de conciliação em matéria previdenciária, com 19 acordos homologados. Em Ponta Grossa, foram prestadas informações sobre benefícios previdenciários, com ajuizamento de 15 ações. Os servidores de Toledo foram até a cidade de Marechal Candido Rondon. No total foram prestadas 180 informações, ajuizados 67 pedidos de opção de nacionalidade e três processos previdenciários pelo sismarechal CANDIDO RONDON tema eletrônico. PONTA GROSSA 04 Em 1999, dia 7 de maio, foi instalada a Vara Federal de Francisco Beltrão, criada pela Lei nº O primeiro Juiz Federal no município foi o Dr.Mauro Sbaraini, que atuou temporariamente até a nomeação do Dr. Alberi Augusto Soares da Silva. Quem conduziu a solenidade foi a Ministra do STF Ellen Gracie Northfleet, então Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região. A primeira ação distribuída para Vara Federal de Francisco Beltrão foi a Execução Fiscal e a primeira sentença foi proferida nos Embargos a Execução e processo nº Atualmente, quatro Juízes Federais estão lotados em duas Varas: a Subseção de Francisco Beltrão possui uma Vara Cível e uma Vara Previdenciária, com dois magistrados atuando e os outros dois na Turma Recursal, em Curitiba. A Subseção possui, ainda, 36 servidores, nove estagiários, dois aprendizes e nove terceirizados. O número de processos em tramitação em 2009 é de Nesses dez anos foram distribuídos processos e proferidas sentenças, com processos arquivados. Com a instalação da primeira Vara Federal de Francisco Beltrão houve um grande crescimento na cidade, que possui atualmente três faculdades/universidades que oferecem o curso de Direito, além de outra que está em construção. Magistrados: Ana Carine Busato Daros, Cristiano Estrela da Silva, Ivanise Correa Rodrigues Perotoni e Sandro Nunes Vieira. Ponta Grossa No dia 16 de junho de 1999 foi realizada a solenidade de instalação da 1ª e 2ª Vara Federal de Ponta Grossa, criadas pela mesma lei A instalação foi presidida pelo Juiz Federal aposentado Manoel Lauro Volkmer de Castilho, então corregedorgeral da 4ª Região. Os primeiros Juízes Federais atuando em Ponta Grossa foram Vera Lucia Feil Ponciano na 1ª Vara Federal, e Nicolau Konkel Júnior e Adriano José Pinheiro, na 2ª Vara Federal. O primeiro processo distribuído à 1ª Vara foi o mandado de segurança nº e na 2ª Vara foi a ação ordinária nº As primeiras sentenças proferidas na 1ª Vara foram o mandado de segurança nº , em 01/07/1999, os autos de execução penal nº em 23/11/1999, e a execução fiscal nº , em 28/07/1999. Primeira sentença proferida na 1ª Vara foi o mandado de segurança nº 99/ , em 13/07/1999 Atualmente, seis Juízes Federais estão lotados na Subseção, que possui duas Varas Federais e uma Vara do Juizado Especial Federal. Quatro atuam em Ponta Grossa, um magistrado na Turma Recursal e um Juiz em Curitiba atuando no Sistema de Conciliação Pré-Processual. Magistrados: Silvia Regina Salau Brollo, Fabrício Bittencourt da Cruz, Antônio César Bochenek, Marta Ribeiro Pacheco, Flávia da Silva Xavier e Thais Sampaio da Silva. Justiça Federal em Revista

5 INSTITUCIONAL Paranaguá Seminário de Direito e Economia No dia 5 de maio de 2009 duas Varas Federais foram instaladas em Paranaguá, criadas pela mesma lei que criou a de Francisco Beltrão. A solenidade foi presidida também pela Ministra Ellen Gracie, que conduziu o Juiz Federal Nivaldo Brunoni para atuar na 1ª Vara Federal e o Juiz Federal José Sabino da Silveira que foi designado para a 2ª Vara Federal. As primeiras ações distribuídas foram a petição nº , para a 1ª Vara e a carta precatória nº para a 2ª Vara. A primeira sentença da 1ª Vara Federal de Paranaguá foi proferida no Mandado de Segurança nº em 30/06/99. A sentença homologou o pedido de desistência e julgou extinto o processo sem exame do mérito. Na 2ª Vara Federal a primeira sentença foi proferida no Mandado de Segurança nº em 21/06/99. A sentença confirmou a liminar e concedeu a segurança para determinar a liberação de mercadorias importadas. Atualmente, dois Juízes Federais estão lotados na Subseção, que possui uma Vara Federal (a 2ª Vara foi transferida para Curitiba para se transformar na 1ª Vara do Juizado Especial Federal) com um magistrado em Paranaguá e outro na Turma Recursal. A Vara Federal e Juizado Especial Federal de Paranaguá tem como característica o grande número de ações de direito aduaneiro, principalmente mandados de segurança, por ser uma cidade portuária. Também há um grande número de ações penais e civis relativas à matéria ambiental, pela peculiariadade da região, que abrange parques nacionais, serra do mar, áreas de preservação permanente, etc. Na Subseção sempre tramitam ações de repercussão, como as relativas aos transgênicos e, atualmente, a ação civil pública do terminal de álcool. Atualmente estão em tramitação na Vara Federal e JEF de Paranaguá processos, com suspensos ou sobrestados e estão em instâncias superiores (Turma Recursal, TRF, STJ e STF). Desde 1º de janeiro de 2004 foram distribuídos processos na Subseção de Paranaguá. Foram proferidas sentenças e despachos e decisões nesse mesmo período. Paranaguá realizou uma exposição de fotos para comemorar seus 10 anos Magistrados: Ana Beatriz Vieira da Luz Palumbo e Adriano Enival- do de Oliveira. Mais de mil advogados receberam treinamento para utilização do Processo Eletrônico Desde 2007 o servidor Walter Banzato, do Núcleo de Tecnologia da Informação, percorre as cidades do Paraná que possuem sedes da Justiça Federal para ministrar um treinamento direcionado aos advogados que trabalham com os Juizados Especiais Federais. O curso de Processo Eletrônico foi oferecido diretamente nas sedes da Ordem dos Advogados do Brasil e da Justiça Federal em 13 cidades para advogados e servidores. Ao todo, pessoas frequentaram o curso, desde o dia 15 de março de 2007, com o primeiro treinamento em Toledo, até o dia 22 de maio de 2009, na sede da OAB em Umuarama. O maior público foi em 2007, em Francisco Beltrão, com o curso sendo ministrado em uma faculdade, com a participação de 360 estudantes. Além dos treinamentos, foram realizados atendimentos aos usuários, via telefone ou internet, com os seguintes dados: no ano de 2007, no ano de 2008 e até o dia 31 de maio de 2009, foram prestados 872 atendimentos. Nos dias 28 e 29 de maio, a Justiça Federal sediou em Curitiba o Seminário de Direito e Economia, promovido pela Escola da Magistratura do TRF da 4ª Região (Emagis). A abertura do evento foi realizada pelo Desembargador Federal Paulo Afonso Brum Vaz, Diretor da Emagis. O Juiz Federal Marcelo Malucelli, Diretor do Foro da Seção Judiciária do Paraná, na oportunidade homenageou o desembargador Brum Vaz com a entrega de uma placa, pela sua gestão na Emagis. O Juiz Federal Fernando Quadros da Silva e Egon Bockmann Moreira, coordenadores científicos do Seminário, participaram da abertura. A conferência inaugural foi proferida pelo Dr. Fernando Araújo, Professor Catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa. O conferencista abordou aspectos da análise econômica do Direito. No dia 29 foram realizados dois painéis: "O Judiciário e a interpretação dos contratos", e "Impacto das decisões judiciais na economia, política e sociedade", abordando diversos temas em debate. Concurso cultural em Toledo A Justiça Federal de Toledo realizou o Primeiro Concurso Cultural da Subseção para eleger uma Frase e um Símbolo para a Conciliação em Toledo. O cartaz vencedor está afixado de modo permanente em todos os setores da Vara Federal. Foram 19 inscritos no Concurso, com apresentação de 36 frases e 18 ilustrações de símbolos. No dia 24 de abril foram escolhidos três vencedores: em terceiro lugar a frase Conciliar é Acordar, Abra seus Olhos, proposta pela estagiária Beliza Mayara Riewe; em segundo lugar a frase Conciliar este verbo nós podemos conjugar, do servidor Edison Luis Colinski. Para o primeiro lugar foi escolhida a frase e símbolo propostos pelo servidor Willian Cassero dos Santos: A Justiça Federal de Toledo pela Conciliação: Estenda sua mão para essa idéia, com o símbolo de três mãos sinalizando os agentes do processo: Juiz-Conciliador, autor e réu. (veja artigo na página 12) Ano XI Nº 115 Maio-Junho /

6 RELATÓRIO DO GESTOR A Direção do Foro da Seção Judiciária do Paraná no biênio apresenta relatório do gestor em questões administrativas durante o período Justiça em Revista apresenta nesta edição resumo de atividades elencadas no Relatório do Gestor referente ao período de , com a Direção do Foro sob responsabilidade do Juiz Federal Marcelo Malucelli, com a AVice-Direção do Juiz Federal Danilo Pereira Junior e a Direção da Secretaria Administrativa sob a responsabilidade do servidor Marcos Venicio Holanda. Durante o biênio, uma das principais preocupações e realizações da Direção foi focada na ampliação e aperfeiçoamento das tecnologias de informação, visando levar às populações do Interior o acesso rápido e seguro das informações processuais. Núcleo de Planejamento, Orçamento e Finanças antes do seu término para realização dos atos necessários para prorrogação ou nova contratação. No exercício de 2007, a Seção Judiciária do Paraná recebeu recursos de R$ ,15 (duzentos e setenta e quatro milhões, setecentos e sessenta e oito mil, oitocentos e seis reais e quinze centavos), possibilitando a execução de quase 100% das ações administrativas planejadas. Em 2008 os valores recebidos foram de R$ ,18 (trezentos e dez milhões, quatrocentos e noventa e um mil, oitocentos e noventa e um reais e dezoito centavos), correspondente a acréscimo de 11,51% em relação a O montante disponibilizado pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região garantiu a execução de grande parte das ações planejadas pela Direção do Foro, atingindo o percentual de 99,98% do orçamento recebido. As ações administrativas no biênio 2007/2009 tiveram por base um programa de implantação gradativa de medidas objetivando a otimização dos recursos materiais existentes. Foram adquiridos vários equipamentos por registro de preço, com significativa economia aos cofres públicos. 06 Núcleo de Apoio Administrativo A Direção do Foro instituiu a realização de licitações eletrônicas. Houve concorrência média de 11,26 licitantes disputando cada item licitado durante os exercícios de 2007/2009. A economia feita com os recursos públicos, com a redução da previsão inicial de gastos foi de 30,58%, representando economia de R$ ,13 (três milhões, setecentos e quarenta e três mil, seiscentos e sessenta e um reais e treze centavos), somente no exercício de Empresas paranaenses ganharam em 51,06% dos itens nas licitações, seguidas por empresas de São Paulo e Santa Catarina, o 2º e 3º Estados que mais celebraram contratos administrativos. As contratações de compras e prestação de serviços realizados no período de 2007/2009 foram 219 procedimentos licitatórios, com 175 no pregão eletrônico. Foram firmados 257 contratos administrativos, 192 atas de registro de preços e 520 dispensas de licitação. O procedimento de registro de preço é utilizado pela opção do almoxarifado virtual, dispensando estoques elevados. O Núcleo implantou programação antecipada de controle dos contratos de prestação continuada, fixando para os executores dos contratos o prazo de 120 dias Justiça Federal em Revista Desfazimento: Nas Subseções houve a implantação do desfazimento descentralizado para evitar gastos com transporte até Curitiba. Comissões locais encaminham os bens com finalidade pública e social. Com o desfazimento de materiais de informática várias entidades foram beneficiadas. Mobiliário: Foi desenvolvido novo material ergonômico e modulável proporcionando melhorias no mobiliário. Planejamento para troca em todas as Subseções do Estado, sendo que algumas delas já tiveram seus móveis substituídos. Núcleo de Tecnologia da Informação Durante o biênio 2007/2009, a Direção do Foro implantou uma política de atualização tecnológica, para evitar grandes gastos com a manutenção de equipamentos. Foram adquiridos 18 novos aparelhos de videoconferência, mais modernos, para substituição e a ampliação das cidades atendidas pela tecnologia, com distribuição de, pelo menos, um equipamento por Subseção. O Núcleo promoveu uma alteração nas siglas e senhas para que todos os sistemas da Seção Judiciária sejam acessados com senha única. Replicação de dados. Para a segurança das informações, dois storages (equipamentos de armazenamento centralizado de dados) foram interligados entre duas sedes da Justiça em Curitiba para criar uma estrutura redundante dos dados da Seção Judiciária do Paraná, proporcionando o armazenamento de dados em locais distintos. Firewall, VPN e Sistema de Prevenção de Intrusos. Foi adquirido novo sistema de segurança, baseado em software proprietário (com garantia de empresas do ramo de segurança), com recursos e novidades tecnológicas. A solução consegue detectar tentativa de invasão, disponibiliza em tempo real gráficos dos acessos à rede, tráfego do link de internet e acesso aos sistemas. Pelo Sistema VPN, o usuário pode acessar seus arquivos da Justiça Federal utilizando computadores externos. Um novo antispam foi instalado em fevereiro de Os magistrados e alguns servidores indicados tiveram acesso a certificação digital para aumentar a segurança de acesso aos sistemas.

7 RELATÓRIO DO GESTOR Estrutura de Rede. Foram adquiridos 12 novos microcomputadores de grande porte para substituição de servidores de baixo desempenho e ampliação da estrutura. Um sistema permite, ainda, a virtualização de servidores, com grandes vantagens técnicas para o Núcleo, com a criação de uma máquina virtual em uma das máquinas físicas já existentes sem que ela atrapalhe as demais máquinas virtuais que já estão sendo executadas naquela máquina física. Todas as Subseções receberam novos switches padronizados, equipamento que permite aos usuários conexão à rede e acesso aos sistemas, arquivos da Novell, Internet, e demais serviços relacionados a comunicação de dados. gem de água e gordura corporal e exames de taxa de glicemia e de colesterol, supervisionados pelo cardiologista Régis Luz Pedro, médico da Seção Judiciária do Paraná. Aquisições. Para os Juizados Especiais Federais, foram instalados monitores de vídeos adicionais para melhora dos trabalhos no sistema e-proc. Para substituição de equipamentos obsoletos, foram adquiridos 624 microcomputadores e 120 notebooks, visando diminuição de gastos com manutenção, melhora na ergonomia, baixos níveis de ruído, entre outras vantagens. Núcleo de Apoio Operacional Reformas e Adaptações. Foram realizadas adequações, reformas e construções nas Subseções de Foz do Iguaçu, Maringá, Apucarana, Cascavel, Curitiba, Guarapuava, Londrina, Toledo, Jacarezinho, Francisco Beltrão, Ponta Grossa, Umuarama, Paranaguá, União da Vitória. Além da aquisição de novos telefones celulares. Readequação de servidores. Para o transporte de pessoas e processos foi necessário criar, em Curitiba, um sistema de rodízio para os servidores que atuavam como agentes de segurança, como medida de equitativa distribuição dos serviços, especialmente em horários diversos do expediente ordinário. Também foi possível realizar o incremento da frota, com a aquisição de novos veículos permitiu-se a redistribuição dos carros dentre as Subseções Judiciárias. Núcleos de Gestão Funcional e de Acompanhamento e Desenvolvimento Humano Programa de Promoção de Saúde. A partir de 2008 teve início um dos projetos de maior relevância na gestão, denominado de Programa de Promoção à Saúde, com aplicação de ações de prevenção de doenças, direcionadas à qualidade de vida dentro da Seção Judiciária, e que terão implantação em curto prazo para acompanhamento e avaliação em longo prazo. O projeto visa, principalmente, a prevenção de doenças relacionadas ao trabalho. Foi realizada ampla pesquisa de saúde, com finalidade de identificar como anda a saúde dos magistrados e servidores da JFPR e implantação do Programa Coletivo de Promoção de Saúde Bucal. Este trabalho foi realizado por equipe médica contratada, composta por fisioterapeutas, técnicos higienistas do trabalho e um médico do trabalho nos exercícios de 2008 e Avaliação cardiovascular. Os servidores passaram por avaliações individuais de aferição de pressão, cálculo do IMC (índice de massa corporal), medição da porcenta- Ano XI Nº 115 Maio-Junho / 2009 Atividades. Foi dada continuidade e ampliados os relevantes projetos sociais já desenvolvidos, como a contratação de estagiários, a prestação de serviços voluntários e a contratação de aprendizes. Foram realizadas campanhas de doação de sangue que contaram com a participação maciça dos servidores e magistrados. Houve reuniões da comissão de acompanhamento da avaliação de desempenho, com visitas domiciliares aos servidores e atendimento psicossocial. Na prevenção da saúde, foi ampliado o projeto de ginástica laboral, com o objetivo de prevenir doenças relacionadas à atividade funcional dos servidores. Capacitação. Manutenção dos convênios firmados com o TRT/PR, TRE/PR e assinatura de convênio com o TJ/PR para atividades de capacitação, treinamento e reciclagem de servidores das quatro instituições, com intercâmbio de experiências e redução de despesas. Em 2007, participaram dos cursos pela Seção de Capacitação servidores; pela Seção de Desenvolvimento Humano participaram servidores, totalizando participações. Em 2008, foram realizados os cursos sobre Assistência Judiciária Gratuita (163 servidores participantes), Gestão de Autos Findos (31 participantes), Brigada de Incêndio (155 servidores), Crimes de competência da JF, Cálculos Previdenciários, Direito Administrativo, Direito Tributário, além de cursos pela Escola da Magistratura (Emagis), Gestão de Contratos Administrativos, Interceptações telefônicas, além de treinamentos nas áreas de tecnologia, previdenciário, penal, para oficiais de justiça, para agentes de segurança, para Juizados, processo eletrônico e diversos outros temas de treinamento, como técnicas de conciliação e atermação. Advogados receberam treinamento para utilização do Processo Eletrônico, em parceira com a OAB. Núcleo de Documentação Novos livros. Foram adquiridos desde 2007 para a Biblioteca Central e as Setoriais exemplares. Autos findos. O trabalho realizado pela Comissão de eliminação de autos findos judiciais concretizou ações relativas à gestão de processos judiciais transitados em julgado, localizados no arquivo judicial da Subseção de Curiti- 07

8 RELATÓRIO DO GESTOR ba, promovendo análise física dos autos, conferindo, retificando e complementando os dados no sistema processual informatizado a partir das informações constantes no processo físico, com a eliminação de processos. 40 anos. Foi realizada a solenidade de 40 anos da Justiça Federal, em outubro de 2007, com a realização de exposição dos 40 anos na qual a Justiça Federal abriu suas portas e mostrou seu passado de atuação do Poder Judiciário Federal no Estado. O acervo em exposição no hall do Edifício Manoel de Oliveira Franco Sobrinho contou a história da reinstalação: desde a primeira fase, com início em 1891, a extinção da Justiça Federal durante o Estado Novo, em 1937, e os 40 anos da Justiça, com reinstalação em Exposição em homenagem aos 40 anos da Justiça Federal Central de Mandados Ferramentas. A partir de convênio firmado com a Receita Federal e o Serpro, foi permitido o acesso dos magistrados federais aos dados dos contribuintes, facilitando a localização de pessoas e bens. O projeto inicial ganhou ampla repercussão e passou a ser adotado como padrão para todo o Brasil, com convênio firmado entre a Secretaria da Receita Federal e diversos Tribunais, no sistema nacionalmente conhecido como INFOJUD. Padronização. Outra tarefa desenvolvida pela CEMAN juntamente com comissão formada pela Direção do Foro é a padronização de mandados e de atos praticados pelos Oficiais de Justiça. Um sistema padronizado permitirá uma maior eficiência no cumprimento das diligências, seja no tocante à elaboração dos documentos, mas, principalmente, na perfeita eficácia do cumprimento dos atos judiciais. Correio Híbrido. Implantação do sistema de remessa automática de correspondência. O sistema correio híbrido trará profundas melhorias a curto prazo, pois considerável parcela de mandados será substituída por cartas de citação/intimação. Núcleo de Apoio Judiciário O Núcleo destaca-se pelo atendimento direto que faz das partes e advogados, recebendo petições, expedindo certidões, velando pela distribuição de feitos, autuação, entre outras funções. Merece registro a realização de diversas atividades de redistribuição de feitos o que demanda muito serviço (re-serviço) e zelo na movimentação eletrônica dos processos. Atividades. Encerramento do processo de inventário dos bens apreendidos, em 2007, com a devolução dos materiais às respectivas varas criminais; mudança do protocolo do Edifício Bagé para o Ahú, nos horários de plantão, a partir de 26/05/08; Implantação da Tabela Única de Classes do CNJ na 4ª Região; devolução de todos 08 Justiça Federal em Revista os processos oriundos das Comarcas da Região Metropolitana de Curitiba, encaminhados para esta Subseção Judiciária por ordem do Provimento nº 153/2008 da Corregedoria-Geral do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, tendo em vista a decisão proferida pelo Conselho Nacional de Justiça. Movimentação Processual. Em 2008 foram distribuídos processos e julgados ; em 31 de dezembro de 2007 estavam em andamento processos; em 31 de dezembro de 2008 esse número era de Núcleo de Contadoria A Direção do Foro traçou diretriz de que o Núcleo da Contadoria também tenha atribuição de desenvolver atividades para toda a Seção Judiciária, preocupando-se não apenas com os cálculos da Subseção de Curitiba, mas também na orientação e capacitação dos servidores das demais subseções que realizam tarefa semelhante. De janeiro de 2007 a maio de 2009 foram recebidos pela Contadoria processos para análise, restando saldo de 295 processos.. Central de Conciliações Uma das medidas mais impactantes no biênio foi o desencadeamento de atos para o funcionamento do sistema de Conciliação Pré-Processual (SICOPP). A Direção do Foro não mediu esforços para dotar de estrutura humana e física a central. Disponibilizou novos servidores, estagiários e também autorizou procedimento para adequação física dos espaços para a reestruturação de layout da central com a criação de novas salas de perícias, entre outras medidas. Durante a Semana Nacional pela Conciliação, promovida pelo Conselho Nacional de Justiça na primeira semana de dezembro de 2008, cinco varas federais do Paraná atingiram o índice 100% de homologação de acordos nas audiências realizadas, de acordo com dados do Sistcon do TRF da 4ª Região. No Paraná, participaram da iniciativa as Subseções de Curitiba, Francisco Beltrão, Foz do Iguaçu, Cascavel, Pato Branco, Umuarama, Ponta Grossa, Maringá, Londrina e União da Vitória, com a realização de 928 audiências e a homologação de 440 acordos, proporcionando uma média de 47%. Durante as audiências foram atendidas pessoas e os acordos proporcionaram o montante de R$ 2,3 mi. Treinamento de Magistrados Os Juízes Federais da Seção Judiciária do Paraná participaram do curso de Treinamento de Armamento e Tiro, Direção Defensiva, Ofensiva e Evasiva nos anos de 2008/2009. O curso foi ofertado a todos os magistrados e teve boa adesão. Foram treinados mais de 80 magistrados. O treinamento foi realizado pela empresa contratada Tees Brazil. O objetivo do curso foi adotar padrões de segurança no manuseio de armas, melhor precisão no tiro, conhecimento técnicas de deslocamento, entre outros. No quesito direção, foram preparados para realizar manobras evasivas, com exercícios de habilidade e aceleração ofensiva e defensiva, entre outros.

9 GENTE QUE FAZ A JUSTIÇA Núcleo de Contadoria é responsável por contas de liquidação de sentença ubordinado à Direção de Secretaria Administrativa, o Núcleo de Contadoria é composto por três Seções: de Cálculo e Liquidações, de Conferência e Assessoria de Cálculo e de Atendimento ao Público e Apoio Administrati- Svo, conforme o organograma. Mas, segundo Alexandre Luiz Ferreira, diretor do Núcleo, na rotina de trabalho da Contadoria essa divisão não é tão rígida: de maneira geral, todo mundo faz a mesma coisa, afirma. Núcleo de Contadoria Seção de Cálculo e Liquidações Seção de Conferência e Assessoria de Cálculo Seção de Atendimento ao Público e Apoio Administrativo Atualizado conforme as Resoluções nº 13, de 20/04/99, nº 20, de 30/10/00, nº 28, de 12/04/02, nº 11, de 13/03/03, nº 25, de 26/04/04, nº 84, de 22/10/04, nº 98, de 31/08/05, nº 124, de 28/11/05, nº 127, de 28/11/05, nº 14, de 26/04/06, nº 19, de 15/05/06, nº 67, de 17/10/06, nº 76, de 17/11/06 e nº 04, de 18/01/07. Criado em 1994, é responsável por promover as contas de liquidação de sentença, em conformidade com as normas legais e de acordo com os termos de condenação. Ou seja, transformar em valores aquilo que os magistrados propõem de forma genérica nas decisões judiciais. Além disso, o Núcleo também é responsável por emitir pareceres no que diz respeito aos cálculos de sentenças. Isso é importante principalmente quando alguma das partes envolvidas impugna o cálculo ou recorre da sentença, questionando valores decididos em juízo. Dessa forma, o parecer da Contadoria presta os esclarecimentos necessários. Quase todos os processos em tramitação na Subseção Judiciária do Paraná necessitam de apuração de valores e, consequentemente, passam pelo Núcleo. De janeiro de 2007 a maio de 2009, por exemplo, a Contadoria recebeu processos para análise, restando saldo de 295 processos. Atualmente, todo esse trabalho é realizado por oito servidores e duas estagiárias, que para a execução dos cálculos contam com planilhas e aplicativos desenvolvidos pela própria Contadoria. De acordo com o diretor do Núcleo, no entanto, a maior parte do tempo dos servidores não é dedicada à execução do cálculo judicial, como se pode imaginar. Na maioria dos casos, o cálculo em si é simples. O que demanda mais tempo é a própria análise do processo, para que possamos chegar a um entendimento sobre a decisão do juiz e definir qual cálculo deverá ser feito, explica. É também atribuição do Núcleo prestar assessoria aos setores de contadoria das Subseções Judiciárias do interior e ao público interessado (magistrados, servidores, advogados e partes processuais), em questões relativas a cálculos judiciais, indexadores econômicos, tabelas de correção monetária, cálculos de juros e jurisprudência pertinente. Núcleo de Contadoria Diretor: Alexandre Luiz Ferreira (41) Ano XI Nº 115 Maio-Junho /

10 SAIBA MAIS Jurisprudência das Turmas Recursais dos Juizados Especiais PENSÃO POR MORTE. QUALIDADE DE SEGURADO. C O N T R I B U I N T E I N D I V I D U A L. E Q U I PA R A Ç Ã O À E M P R E G A D O. O B R A D E C O N S T R U Ç Ã O C I V I L. R E S P O N S A B I L I D A D E P E L A S C O N T R I B U I Ç Õ E S PREVIDENCIÁRIAS. 1. Equipara-se a empresa para fins de cumprimento de obrigações previdenciárias o proprietário do imóvel, o incorporador ou o dono de obra de construção civil, quando pessoa física, em relação ao segurado que lhe presta serviços (IN MPS/SRP nº 3/2005, art. 3º, 4º, VI). 2. A responsabilidade pelas contribuições previdenciárias decorrentes da execução do contrato de construção civil é do proprietário do imóvel ou do dono da obra, em relação à remuneração paga, devida ou creditada aos segurados que lhe prestam serviços na obra, na mesma forma e prazos aplicados às empresas em geral (IN MPS/SRP nº 3/2005, art. 416). 3. É dever do INSS fiscalizar o cumprimento das obrigações previdenciárias pelos responsáveis tributários, presumindo-se corretamente efetuado o desconto das contribuições pelo proprietário da obra, por cuja desídia não poderá ser responsabilizado o contribuinte individual, equiparado à empregado. 4. Tendo sido comprovada a execução do contrato particular de prestação de serviços de mão de obra de construção civil, firmado entre o segurado falecido e a proprietária de imóvel objeto da obra, é devida a pensão por morte aos dependentes do segurado, nos termos do art. 74 e seguintes da Lei 8213/91. Autos nº: (1ª Turma Recursal) PENSÃO POR MORTE. SEGURADO ESPECIAL. RMI. C Ô M P U TO D O S S A L Á R I O S - D E - C O N T R I B U I Ç Ã O. POSSIBILIDADE. 1. Embora o artigo 39, inciso I, da Lei 8.213/91, confira aos segurados especiais benefícios de valor mínimo independentemente de contribuição previdenciária, não se presume que o valor do benefício tenha que ser sempre e obrigatoriamente de um saláriomínimo. 2. Restando provada a qualidade de segurado especial do segurado falecido, os salários-de-contribuição porventura existentes, vertidos sob qualquer condição (empregado, individual ou facultativo), devem ser considerados no cálculo do benefício. Autos nº: (1ª Turma Recursal) APOSENTADORIA URBANA POR IDADE. RMI. FORMA DE CÁLCULO. ART. 3º, 2º, DA LEI 9.876/ O segurado filiado ao Regime Geral de Previdência que requer a aposentadoria urbana por idade após a entrada em vigor da lei nº 9.876, de 1999 deve se sujeitar à regra de transição disposta na nova lei, não havendo direito adquirido à aplicação da legislação anterior. 2. Da exegese da Lei 9876/98 extrai-se que apenas se o segurado contar com o número de contribuições superior a 60% do número de meses decorridos desde julho/1994 até a data de entrada do requerimento administrativo, poderá desprezar, para o cálculo do seu benefício, até 20% das menores contribuições. Caso contrário, todas as contribuições devem ser utilizadas para compor o dividendo do cálculo do benefício. 3. Para os segurados que não tenham o número mínimo de contribuições exigido por lei (60% do período decorrido desde julho/94 até a DER), deverá ser aplicado um divisor. Nestes casos, o cálculo do salário-de-benefício será o resultado da soma de todas as contribuições por ele vertidas após julho/1994 (dividendo), divididas pelo número de meses que equivalha a 60% do período decorrido de julho/1994 até a DER. Autos nº: (1ª Turma Recursal) Infonotícias O que o realmente significa? Em inglês significa "a" ou "em" (no lugar). Os italianos chamam de algo parecido com caracol, os espanhóis e brasileiros, arroba. Mas o realmente significava 473 anos atrás? Em 4 de maio de 1536, Francesco Lapi um mercante florentino que estava em Sevilha, Espanha - usou em uma carta, a primeira vez que se registrou o uso do símbolo em um documento. Na época, ele se referia ao número de ânforas que seriam exportados em três embarcações que partiriam da Espanha rumo a Roma. A ânfora era uma medida comercial de volume naquela época (uma ânfora ou arroba valia 12,5 litros de azeite, ou 16,13 litros de vinho). Em 1971 quando Ray Tomlinson (funcionário da Bolt Beranek and Newman - BBN, empresa contratada pelo Departamento de Defesa dos Estados Unidos da América em 1968 para implantar a ARPANET, primeira rede operacional de computadores à base de comutação de pacotes, e o precursor da Internet) viu o símbolo, adotou-o para distinguir as mensagens destinadas às caixas de correio na máquina local das que se dirigiam à rede, por ser o símbolo que significa "at", ou seja, estar em algum lugar. O primeiro endereço de criado foi o Fonte: Gizmodo Brasil e Wikipedia (Núcleo de Tecnologia da Informação) 10 Justiça Federal em Revista

11 SAÚDE TOTAL Direção do Foro apresenta estatísticas da Ginástica Laboral no Paraná Número Qual o seu significado? Encontre 15 minutos para você e aproveite! Com informações da Seção de Desenvolvimento Humano a Justiça Federal a Ginástica Laboral é oferecida três vezes por semana (segundas, quartas e sextas- Nfeiras), sempre supervisionada por equipe especializada. Na Subseção de Curitiba, os serviços, em 2009, são prestados pela empresa Hauer e Rocha; na Subseção de Jacarezinho pela empresa Reinaldo Gomes de Oliveira e, nas demais Subseções Judiciárias, pela empresa Agnus Dei/ Fitwell Comércio e Atividades Físicas Ltda. O resultado de cada turma é acompanhado mensalmente pelo formulário de freqüência, enviado à Seção de Desenvolvimento Humano pelos repensáveis locais, possibilitando fazer uma leitura das participações e das não participações e seus motivos. Importante ressaltar que a ginástica laboral é um programa institucional que tem como objetivo promover medidas de prevenção à incidência de LER/DORT (Lesões por Esforço Repetitivo/ Doenças Osteomusculares Relacionadas ao Trabalho). Confira as unidades que se destacaram pelo percentual de participantes: 80 % 70 % 60 % 50 % 40 % Curitiba Núcleo de Controle Interno Londrina Vara Criminal Londrina 3ª Vara Federal e JEF Cível Londrina 2º Vara do JEF Campo Mourão- SEAJA Maringá NAJA Paranaguá SEAJA Pato Branco Vara Federal Umuarama Vara do JEF União da Vitória SEAJA Cascavel 2ª Vara Federal Curitiba CEMAN Curitiba Contadoria Foz do Iguaçu Seaja Guarapuava Vara JEF e Cível Toledo Seaja e Vara Federal Curitiba 6ª Vara Umuarama 2ª Vara Federal Umuarama 1ª Vara Federal Campo Mourão Vara Federal e JEF Cascavel JEF Cível e Previdenciária Curitiba NADH Curitiba Núcleo de Planejamento, Orçamento e Finanças Jacarezinho Vara Federal e JEF Maringá Vara Criminal Maringá Vara Ex. Fiscais Curitiba 8ª Vara Curitiba 3ª Criminal Curitiba 3º JEF Curitiba 2ª Execuções Fiscais Maringá 1º JEF Ano XI Nº 115 Maio-Junho / 2009 Prof. Esp. André Luiz Hauer cref 7530-g/pr. Sócio Diretor da Hauer Trainning Soluções em Bem Estar Site: Se perguntarmos qual o significado deste número, muitos podem dizer que é o número de batimentos do nosso coração, número da sorte, número da reqüência cardíaca máxima, entre tanto outros... Mas se multiplicarmos 24 horas, que é o número de horas que possui o dia, pelo número de dias da semana 07, o resultado será igual a 168 horas. Podemos concluir que muitas vezes, usamos como argumento a falta de tempo para cuidarmos da nossa saúde, mas através da adoção de pequenos hábitos saudáveis, é possível adquirir um melhor estado de saúde e ainda combater o sedentarismo. A prática regular da Ginástica Laboral proporciona esse bem estar. Como 15 minutos de exercícios regulares, podem fazer essa mudança? A resposta é simples, indivíduos mais ativos possuem um risco menor de adquirir doenças relacionadas ao estilo de vida, como: tabagismo, sedentarismo, estresse e doenças ocupacionais. Desenvolvendo e mantendo hábitos saudáveis os riscos diminuem significativamente. Portanto 15 minutos diários para você cuidar do seu corpo e da sua saúde contribuem para melhorar a sua qualidade de vida, aproveite! Benefícios da ginástica laboral - Reduz a fadiga muscular - Aumenta a motivação e disposição - Previne contra LER e DORT - Reeduca a postura corporal - Promove a saúde e bem estar - Promove consciência corporal e orgânica - Aumenta o condicionamento físico geral - Promove a integração entre os colaboradores, sem diferenciação. 11

12 ARTIGO A Justiça Federal de Toledo pela Conciliação Juíza Federal ANDRÉIA CASTRO DIAS Diretora do Foro Subseção Judiciária de Toledo/PR 12 Justiça Federal em Revista odiernamente, como é de conhecimento de todos, o Poder Judiciário na execução da pacifi- Hcação social vem desenvolvendo ações alternativas à solução dos conflitos através da via conciliatória e da mediação, no intuito de otimizar a concretização dos princípios da solidariedade social e da prestação jurisdicional célere, eficaz e participativa, na medida em que os pólos ativo e passivo do processo são chamados a interagirem e buscarem juntos, por meio da pessoa neutra do Conciliador, a construção de um acordo para por fim imediato ao litígio. Foi imbuída desse espírito pacificador que a Justiça Federal de Toledo, em 1º de abril de 2009, ratificou e ampliou as ações conciliatórias através da edição da Portaria nº 4 da Direção do Foro, estabelecendo em seu artigo 1º, por prazo indeterminado, uma Campanha de incentivo à resolução das causas através da conciliação. Nessa oportunidade, salientou-se que o objetivo principal de referida campanha é a conscientização de todos os colaboradores da Justiça Federal- servidores, estagiários e voluntários; bem como advogados e partes sobre os resultados satisfatórios da resolução das lides por meio da conciliação. Nesse passo, lançou-se o Primeiro Concurso Cultural da Subseção Judiciária aberto aos Servidores, Estagiários e Voluntários, para o fim de eleger uma Frase e Símbolo para a Conciliação em Toledo, as quais comporiam banner e cartazes a serem afixados de modo permanente em todos os setores da Vara Federal. A propósito, a Comissão Julgadora foi formada pelos Juízes Federais da Subseção: Dra. Andréia Castro Dias e Dr. Aloysio Cavalcanti Lima. Registrou-se com enorme alegria e satisfação a participação maciça dos Servidores e Estagiários desta Casa, totalizando 19 inscritos no Concurso, mediante apresentação de 36 frases e 18 ilustrações de símbolos, quais sejam: os Servidores Alecsander Chinev de Freitas Bueno; Augusto Ferreira do Nascimento Filho; Cirino Dias Magalhães; Denise Fagote Paulino da Silva; Edison Luis Colinski; Gizelle Revers Miranda; Grasielle Lonardoni Bacarin; Ildo Rodrigues dos Santos; Marcelo Correia Arrebola; Miguel Klauck; Osvaldo Nunes Rodrigues; Pablo Macário da Cruz; Rosimeire de L. Wilxenski Rodrigues; Sergio Antonio de Brito; Vanessa O. de Barros Ulhoa Fernandes; Vânia Stori Turqueti; Veronice Dela Torre S.Lazzari; Willian Cassero dos Santos e a estagiária Beliza Mayara Riewe. Devido a riqueza do material colhido, não foi possível escolher apenas um vencedor conforme previsto primeiramente no Edital do Concurso; mas sim três vencedores, sendo eleitas três frases e um símbolo para a Conciliação em Toledo, cuja divulgação realizou-se em 24 de abril de 2009 através de jantar de confraternização. Nessa esteira, foi eleita em terceiro lugar a frasproposta pela estagiária BELIZA MAYARA RIEWE: Conciliar é Acordar, Abra seus Olhos. Já em segundo lugar, o premiado foi o servidor EDISON LUIS COLINSKI, com a frase Conciliar este verbo nós podemos conjugar. Finalmente, como primeiro lugar foi escolhida a frase e símbolo propostos pelo servidor WILLIAN CASSERO DOS SANTOS, respectivamente: A Justiça Federal de Toledo pela Conciliação: Estenda sua mão para essa idéia ; cujo símbolo foram as mãos, com a finalidade de fazer um chamamento às partes litigantes e seus advogados para a resolução da contenda através da Conciliação. Por isso destacou-se as três mãos sinalizando os agentes do processo: Juiz-Conciliador, autor e réu. Dr. Aloysio Cavalcanti Lima (à esq) e a Dra. Andréia Castro Dias (à dir) com os vencedores do concurso Nesse contexto, na Subseção Judiciária de Toledo semanalmente vem sendo pautadas audiências de conciliação envolvendo processos que tramitam tanto no Juizado Especial Federal quanto na Vara Federal, os quais possuem como litigantes principalmente o INSS (ações de aposentadoria por idade, benefícios por incapacidade, LOAS e pensão); bem como a CEF (ações da poupança; dano moral; revisionais; monitórias e execuções de contrato bancário, Sistema Financeiro de Habitação, FIES). Nos demais setores, a conciliação vem sendo possibilitada através de petição nos autos. Convém destacar a adesão imediata e irrestrita da Procuradoria Federal Especializada - INSS e dos Advogados da CEF na presença efetiva em referidas audiências, nas quais vem se obtendo índices muito satisfatórios de acordos. Assim, referido Concurso Cultural foi apenas um marco para concretizar a política conciliatória desenvolvida pela Justiça Federal de Toledo através de seus Juízes, Servidores e Estagiários, buscando na via alternativa da designação de Audiências para Conciliação a resolução célere e eficaz dos processos. Parabéns aos participantes! E por fim fica registrado o convite a todos: Conciliação: Estenda sua mão para essa ideia!!

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 3º JUIZADO ESPECIAL FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUIZ FEDERAL TITULAR DR. MARCO FALCÃO CRITSINELIS Partindo de levantamentos realizados no questionário da

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ MISSÃO: Garantir prestação jurisdicional rápida, acessível e efetiva no âmbito da sua competência. DESCRIÇÃO DA MISSÃO: A Justiça Federal no Paraná existe para garantir direitos

Leia mais

Planejamento e Gestão para Cumprimento da Meta 02. *Cristiane Pederzolli Rentzsch*

Planejamento e Gestão para Cumprimento da Meta 02. *Cristiane Pederzolli Rentzsch* Planejamento e Gestão para Cumprimento da Meta 02 *Cristiane Pederzolli Rentzsch* I - Introdução II - A Meta 02 III - Experiência da 17ª Vara da SJDF IV - Conclusão V - Agradecimentos I. Introdução O Conselho

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 4ª REGIÃO PORTARIA Nº 59, DE 14 DE MARÇO DE 2008. Dispõe sobre alterações no Manual de Atribuições da Seção Judiciária do Paraná e estabelece outras providências. O VICE-PRESIDENTE, NO EXERCÍCIO DA PRESIDÊNCIA DO

Leia mais

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL

Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Relatório Metas Nacionais do Judiciário Diagnóstico Situacional TJAL Assessoria de Planejamento de Modernização do Poder - APMP Divisão de Estatística do Tribunal de Justiça - DETJ Assessoria de Planejamento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais,

RESOLUÇÃO Nº 149/2010. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições legais, RESOLUÇÃO Nº 149/2010 Autoriza a implantação do Processo Eletrônico no âmbito do Tribunal de Justiça do Estado do Acre e dá outras providências. O Tribunal de Justiça do Estado do Acre, no uso das atribuições

Leia mais

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES

SUMÁRIO SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES SUMÁRIO APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO...11 SIGLAS E ABREVIAÇÕES UTILIZADAS NESTA OBRA...13 PARTE I A JUSTIÇA FEDERAL E SEUS JUÍZES CAPÍTULO I - BREVE RECONSTRUÇÃO HISTÓRICA DA JUSTIÇA FEDERAL NO BRASIL...17

Leia mais

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014

GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 GABINETE DA CORREGEDORIA SETOR DE CORREIÇÃO/2014 23ª VARA FEDERAL DO RIO DE JANEIRO JUÍZA FEDERAL TITULAR DRA. MARIA AMELIA ALMEIDA SENOS DE CARVALHO JUÍZA FEDERAL SUBSTITUTA DRA. LUCIANA DA CUNHA VILLAR

Leia mais

DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008

DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008 DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008 Publicado no Jornal Correio Paranaense Em, 04.06.2008 Dispõe sobre a Estrutura Regimental da Secretaria Municipal de Governo. O Prefeito Municipal de São José dos

Leia mais

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ):

III Códigos relativos às audiências de conciliação (correspondentes ao código 970 do CNJ): PORTARIA CONJUNTA PRESI/COGER/COJEF/SISTCON 86 DE 07/05/2013 Dispõe sobre o lançamento das movimentações processuais referentes aos processos que tramitam no Sistema de da Justiça Federal da 1ª Região

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE INTEGRADA BRASIL AMAZÔNIA FIBRA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE INTEGRADA BRASIL AMAZÔNIA FIBRA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE INTEGRADA BRASIL AMAZÔNIA FIBRA Regula o funcionamento do Núcleo de Prática Jurídica NPJ do curso de Direito Bacharelado da Fibra. CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

PORTARIA COGER N. 36 DE 18 DE ABRIL DE 2006.

PORTARIA COGER N. 36 DE 18 DE ABRIL DE 2006. CORREGEDORIA-GERAL PORTARIA COGER N. 36 DE 18 DE ABRIL DE 2006. Fixa regras de associação e atribuição de processos a Juízes Federais Titular e Substituto e dá outras providências. A EXCELENTÍSSIMA SENHORA

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL Pró-Reitoria de Graduação Diretoria do Curso de Direito COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL Pró-Reitoria de Graduação Diretoria do Curso de Direito COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA COORDENAÇÃO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO III - SAJULBRA - 1 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO III - SERVIÇO DE ASSISTÊNCIA JURÍDICA GRATUITA DA UNIVERSIDADE LUTERANA

Leia mais

CNJ REDUZ PRESSÃO SOBRE TRIBUNAIS E JUÍZES EM 2.011

CNJ REDUZ PRESSÃO SOBRE TRIBUNAIS E JUÍZES EM 2.011 CNJ REDUZ PRESSÃO SOBRE TRIBUNAIS E JUÍZES EM 2.011 Mariana Ghirello Todo ano, o Conselho Nacional de Justiça se reúne com os presidentes dos Tribunais de Justiça para identificar as necessidades do Poder

Leia mais

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás

Tribunal de Justiça do Estado de Goiás Dispõe sobre a implantação e estabelece normas para o funcionamento do processo eletrônico no Poder Judiciário do Estado de Goiás. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS, por seu Órgão Especial, no exercício

Leia mais

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 2º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RECOMENDAÇÃO Nº 37, DE 15 DE AGOSTO DE 2011 Recomenda aos Tribunais a observância das normas de funcionamento do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 066/2011 Dispõe sobre a estrutura da Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região e dá outras providências. O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO PLANO PLURIANUAL 2008-2011

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO PLANO PLURIANUAL 2008-2011 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DO PLANO PLURIANUAL 2008-2011 Superior Tribunal de Justiça PLANO PLURIANUAL 2008-2011 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Superior Tribunal de Justiça EXERCÍCIO 2011 ANO BASE 2010 Brasília 2010

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e

PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e PORTARIA TRT 18ª GP/DG nº 045/2013 (Republicada por força do art. 2 da Portaria TRT 18ª GP/DG nº 505/2014) Dispõe sobre a competência, a estrutura e a atuação da Secretaria de Controle Interno e dá outras

Leia mais

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros

Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros Panorama da educação a distância na formação dos magistrados brasileiros Práticas e desafios 7 e 8 de maio de 2015 Encontro de integração das Escolas da Magistratura Práticas e Desafios da Educação a Distância

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 8ª REGIÃO RESOLUÇÃO Nº 221/2011 Regulamenta as atividades da Central de Atendimento, a forma de assinatura eletrônica e a utilização do meio eletrônico para a prática de atos processuais e dá outras providências.

Leia mais

Tema: Eficiência Operacional. Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. Nome do projeto Processo Virtual

Tema: Eficiência Operacional. Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região. Nome do projeto Processo Virtual Tema: Eficiência Operacional Tribunal de Origem Tribunal Regional do Trabalho da 14ª Região Nome do projeto Processo Virtual Finalidade do projeto Implementar o projeto Processo Virtual no âmbito do TRT

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA FACULDADE DO GUARUJÁ I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art.1º. O presente Regulamento rege as Atividades de Estágio Supervisionado,

Leia mais

II. MESA: Presidente: Paulo Roberto Lopes Ricci Secretário: Luiz Cláudio Ligabue

II. MESA: Presidente: Paulo Roberto Lopes Ricci Secretário: Luiz Cláudio Ligabue BB SEGURIDADE PARTICIPAÇÕES S.A. (subsidiária integral do Banco do Brasil S.A.) ATA DA ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA REALIZADA EM 31 DE DEZEMBRO DE 2012 I. DATA, HORA E LOCAL: Em 31 de dezembro de 2012

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 2ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL - 2ª REGIÃO OFÍCIO CIRCULAR Nº T2-OCI-2010/00037 Rio de Janeiro, 25 de março de 2010. Senhor(a) Juiz(a), No 3º Encontro Nacional do Poder Judiciário, promovido pelo Conselho Nacional de Justiça e ocorrido no último

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

Parágrafo único É obrigatória a promoção de magistrado que figure, por três vezes consecutivas ou cinco alternadas, em lista de merecimento.

Parágrafo único É obrigatória a promoção de magistrado que figure, por três vezes consecutivas ou cinco alternadas, em lista de merecimento. RESOLUÇÃO Nº 9, DE 4 DE MAIO DE 2006 Dispõe sobre a aferição do merecimento para promoção de magistrados e acesso ao Tribunal de Justiça. O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará, tendo em vista a decisão

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO

TERMO DE COMPROMISSO TERMO DE COMPROMISSO Ao primeiro de outubro de 2010, no salão da Escola Municipal de Aprendizagem Industrial, EMAI, situa na Av. Rio Branco, Santa Maria, as seguintes Instituições: ASSOCIAÇÃO NACIONAL

Leia mais

SUMÁRIO. Anexo C - Despesas com cartão de crédito corporativo (conforme item I-1.8 do Anexo X da DN- TCU-85/2007... 9

SUMÁRIO. Anexo C - Despesas com cartão de crédito corporativo (conforme item I-1.8 do Anexo X da DN- TCU-85/2007... 9 SUMÁRIO 1. Identificação... 1 2. Responsabilidades institucionais... 2 2.1 PAPEL DA UNIDADE NA EXECUÇÃO DAS POLÍTICAS PÚBLICAS... 2 3. Estratégia de atuação... 2 4. Gestão de programas e ações... 2 4.1

Leia mais

DO ORGANOGRAMA DAS DIRETORIAS DA ABA DA SUBSEÇÃO NACIONAL As diretorias Executivas da ABA, Nacional, Estadual e Regional, dividem-se em dois grupos,

DO ORGANOGRAMA DAS DIRETORIAS DA ABA DA SUBSEÇÃO NACIONAL As diretorias Executivas da ABA, Nacional, Estadual e Regional, dividem-se em dois grupos, DO ORGANOGRAMA DAS DIRETORIAS DA ABA DA SUBSEÇÃO NACIONAL As diretorias Executivas da ABA, Nacional, Estadual e Regional, dividem-se em dois grupos, sendo um grupo de Diretores Administrativos e um grupo

Leia mais

REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE

REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE 1 REGULALMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE CAPÍTULO I DA FINALIDADE Artigo 1º O Núcleo de Prática Jurídica é órgão destinado a coordenar, executar

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

JUSTICA FEDERAL DA 2A REGIAO

JUSTICA FEDERAL DA 2A REGIAO Nº CNJ : 0001267-24.2014.4.02.0000 RELATORA : DESEMBARGADORA FEDERAL CORREGEDORA DRA. SALETE MARIA POLITA MACCALÓZ REQUERENTE : CORREGEDORA-REGIONAL DA JUSTICA FEDERAL DA 2A REGIAO REQUERIDO : SETORES

Leia mais

O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições constitucionais e regimentais;

O PRESIDENTE DO CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA, no uso de suas atribuições constitucionais e regimentais; Recomendação nº 37, de 15 de agosto de 2011 Texto Original Recomendação nº 46/2013 Recomenda aos Tribunais a observância das normas de funcionamento do Programa Nacional de Gestão Documental e Memória

Leia mais

Simples assim. guia rápido. Conheça os novos nomes das Varas Federais e dos Juizados da Justiça Federal da 4ª Região.

Simples assim. guia rápido. Conheça os novos nomes das Varas Federais e dos Juizados da Justiça Federal da 4ª Região. Simples assim guia rápido Conheça os novos nomes das Varas Federais e dos Juizados da Justiça Federal da 4ª Região. Novos nomes para as Varas Federais e Juizados da 4ª Região Em 1º de julho de 2013, foi

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3a REGIÃO. Gabinete da Presidência ORDEM DE SERVIÇO GP N. 2, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2015. outras providências.

TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3a REGIÃO. Gabinete da Presidência ORDEM DE SERVIÇO GP N. 2, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2015. outras providências. ORDEM DE SERVIÇO GP N. 2, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2015. Regulamenta a prestação de serviços durante o período de recesso previsto na Lei n. 5.010/66 e dá outras providências. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO PÚBLICA

SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO PÚBLICA SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO PÚBLICA LEGISLAÇÃO: Lei Municipal nº 8.834 de 01/07/2002 e Decreto 550 de 19/09/2007. ATRIBUIÇÕES: 10 - SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO PÚBLICA 10.010 - COORDENAÇÃO GERAL

Leia mais

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. A PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 4ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PORTARIA Nº 3.870 DE 15 DE JULHO DE 2014. Regulamenta as atribuições da Secretaria de Controle Interno do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá outras providências. A PRESIDENTE DO, no uso de

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO JOÃO DE MERITI

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO JOÃO DE MERITI PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA DE SÃO JOÃO DE MERITI PROCESSO: 0007733-93.2015.4.02.5110 (2015.51.10.007733-0) AUTOR: MINISTERIO PUBLICO FEDERAL REU: MUNICIPIO DE BELFORD ROXO Fls

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.br

BuscaLegis.ccj.ufsc.br BuscaLegis.ccj.ufsc.br Virtualização do processo judicial André Luiz Junqueira 1. INTRODUÇÃO A Associação dos Juizes Federais do Brasil (AJUFE) encaminhou um projeto de lei sobre a informatização do processo

Leia mais

Peticionar Inquérito e Outros Documentos

Peticionar Inquérito e Outros Documentos Peticionar Inquérito e Outros Documentos Este manual se destina a orientar a Polícia Civil a realizar o Peticionamento de Inquéritos e Outros Documentos (exceto Auto de Prisão em Flagrante) para o Tribunal

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS CONTRATO N 047/2013.

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS CONTRATO N 047/2013. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS CONTRATO N 047/2013. Contrato de prestação de serviços de consultoria técnicoespecializada na área tributária. MUNICÍPIO DE GOIATUBA, pessoa jurídica de direito

Leia mais

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ

MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ 1 MANUAL DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA MNPJ INTRODUÇÃO Destina-se o Núcleo de Prática Jurídica (NPJ) a organizar, coordenar e supervisionar o estágio obrigatório para os quatro últimos semestres do curso,

Leia mais

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA FEDERAL

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA FEDERAL 1ª Reunião Preparatória do IX Encontro Nacional do Poder Judiciário PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA FEDERAL 05 a 07 de maio de 2015 ESMAF Brasília/DF Coordenadores e Representantes da Justiça Federal na Rede de

Leia mais

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS)

CURSO DE DIREITO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS) CURSO DE DIREITO REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO (NÚCLEO DE PRÁTICAS JURÍDICAS) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA E DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO TÍTULO I DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA

Leia mais

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS

JUIZ TITULAR PROMOTORIA DE JUSTIÇA SECRETARIA DE VARA METODOLOGIA PROCESSOS O original deste documento é eletrônico e foi assinado digitalmente por JOSE TARCILIO SOUZA DA SILVA e ANTONIO PADUA SILVA e FRANCISCO JAIME MEDEIROS NETO e EDITE BRINGEL OLINDA ALENCAR em 02/07/2012 às

Leia mais

INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS E FALÊNCIAS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE

INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS E FALÊNCIAS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA CORREGEDORIA-GERAL DA JUSTIÇA INSPEÇÃO REALIZADA NA 2ª VARA DE RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS E FALÊNCIAS DA COMARCA DE FORTALEZA/CE RELATÓRIO Excelentíssimo

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE DIREITO DE VITÓRIA FDV

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE DIREITO DE VITÓRIA FDV REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE DIREITO DE VITÓRIA FDV REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA TÍTULO I Dos Princípios gerais Art. 1. Este regimento Interno disciplina

Leia mais

PROJETO DE LEI, Nº 2007 (Do Sr. EDUARDO GOMES)

PROJETO DE LEI, Nº 2007 (Do Sr. EDUARDO GOMES) PROJETO DE LEI, Nº 2007 (Do Sr. EDUARDO GOMES) Regulamenta o exercício da atividade, define a atribuições do Perito Judicial e do Assistente Técnico e dá outras providências. O congresso nacional decreta:

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Núcleo de Prática Jurídica Faculdade de Direito FAAP SUMÁRIO 1. O que é Estágio... 3 2. O Estágio Supervisionado na Faculdade de Direito... 3 3. Planejamento e desenvolvimento

Leia mais

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 03, DE 19 FEVEREIRO DE 2013.

CORREGEDORIA GERAL DA JUSTIÇA PROVIMENTO Nº 03, DE 19 FEVEREIRO DE 2013. PROVIMENTO Nº 03, DE 19 FEVEREIRO DE 2013. Dispõe sobre o procedimento das hastas públicas unificadas no âmbito do Poder Judiciário do Estado de Alagoas. O Desembargador ALCIDES GUSMÃO DA SILVA, Corregedor

Leia mais

ROSA MARIA WEBER CANDIOTA DA ROSA

ROSA MARIA WEBER CANDIOTA DA ROSA ROSA MARIA WEBER CANDIOTA DA ROSA Ministra do Supremo Tribunal Federal, empossada em 19 de dezembro de 2011. Nascida em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, em 02 de outubro de 1948. Filha do médico José Júlio

Leia mais

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA

1 Prefeitura Municipal de Luís Eduardo Magalhães ESTADO DA BAHIA A 1 CNPJ 04.214.41910001-05 DECRETO N 3.091, DE 05 DE JANEIRO DE 2014. "Dispõe sobre a estrutura organizacional da Procuradoria Geral do Município ". O PREFEITO MUNICIPAL DE LUIS EDUARDO MAGALHÃES,, no

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE

FACULDADE DE DIREITO REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE REGULAMENTO DO NÚCLEO DE PRÁTICA JURÍDICA DA FACULDADE DE DIREITO DA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE CAPÍTULO I DA FINALIDADE ART. 1º - O Núcleo de Prática Jurídica, subordinado à Faculdade de Direito

Leia mais

Relatório de Atividades 2014. Comissão de Ética

Relatório de Atividades 2014. Comissão de Ética Comissão de Ética Introdução As ações desenvolvidas pela Comissão de Ética em 2014 foram pautadas nos parâmetros do Questionário de Avaliação da Ética elaborado pela Comissão de Ética Pública (CEP) que

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS TERMO DE ADESÃO Leia com atenção: Ao aceitar o presente termo de adesão no site de cadastro - o que representa sua assinatura eletrônica, ou seja, tem a mesma validade jurídica de uma assinatura num documento

Leia mais

JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ Vara Federal e Juizado Especial Federal de Pato Branco

JUSTIÇA FEDERAL SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ Vara Federal e Juizado Especial Federal de Pato Branco PORTARIA Nº 001/2009 A DOUTORA LIANE VIEIRA RODRIGUES, MM. JUÍZA FEDERAL DIRETORA DO FORO DA SUBSEÇÃO DE PATO BRANCO -, e O MM. JUIZ FEDERAL SUBSTITUTO, DOUTOR RAFAEL WEBBER, usando as atribuições que

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ RESOLUÇÃO Nº 005/2008-GP.

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ RESOLUÇÃO Nº 005/2008-GP. PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO PARÁ RESOLUÇÃO Nº 005/2008-GP. Dispõe sobre a Implantação e estabelece normas para o funcionamento do processo judicial eletrônico no Poder Judiciário

Leia mais

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso

Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso Anexo V - Descrição dos cargos de provimento efetivo da Carreira Judiciária, atribuições principais e requisitos para ingresso (artigo 7º da Lei nº, de de de 2008.) GRUPO OCUPACIONAL DE ATIVIDADES TÉCNICAS

Leia mais

PORTARIA DIREF Nº 068 DE 27 DE ABRIL DE 2015

PORTARIA DIREF Nº 068 DE 27 DE ABRIL DE 2015 1 de 6 29/4/2015 13:10 SEÇÃO JUDICIÁRIA DE MINAS GERAIS PORTARIA DIREF Nº 068 DE 27 DE ABRIL DE 2015 Cria a Central Eletrônica de Videoconferências - CELEVI na sede da Seção Judiciária de Minas Gerais

Leia mais

EX. MO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA, FALÊNCIA, CONCORDATAS E REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE CONTAGEM/MG.

EX. MO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA, FALÊNCIA, CONCORDATAS E REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE CONTAGEM/MG. EX. MO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA, FALÊNCIA, CONCORDATAS E REGISTROS PÚBLICOS DA COMARCA DE CONTAGEM/MG. PROCESSO: 007910 017400-6 / 0174006-57.2010.8.13.0079 JULIANA FERREIRA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 248/2009

RESOLUÇÃO Nº 248/2009 RESOLUÇÃO Nº 248/2009 PROCESSO Nº 07588/2009-000-07-00-0 TIPO: Processo Administrativo PARTE 1: PROPOSIÇÃO DO PRESIDENTE DO TRT 7ª REGIÃO PARTE 2: TRIBUNAL PLENO Vistos, relatados e discutidos os presentes

Leia mais

Escritório Digital. Perguntas frequentes. Perguntas gerais

Escritório Digital. Perguntas frequentes. Perguntas gerais Escritório Digital Perguntas frequentes Perguntas gerais O que é o Escritório Digital? O Escritório Digital é um software desenvolvido pelo CNJ em parceria com a OAB para integrar os diferentes sistemas

Leia mais

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial.

Relacionar recomendações para a gestão da prestação jurisdicional em Vara Empresarial. Proposto por: GERIR A ENTREGA DA PRESTAÇÃO JURISDICIONAL Equipe da Vara Empresarial Analisado por: RAS da Vara Empresarial Aprovado por: Juiz de Direito da Vara Empresarial 1 OBJETIVO Relacionar recomendações

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DA COMUNIDADE DA COMARCA DE BLUMENAU-SC

REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DA COMUNIDADE DA COMARCA DE BLUMENAU-SC REGIMENTO INTERNO DO CONSELHO DA COMUNIDADE DA COMARCA DE BLUMENAUSC CAPÍTULO I Das Disposições Preliminares Artigo 1 O presente regimento interno disciplina o funcionamento do Conselho da Comunidade da

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Publicada no Boletim de Serviço, n. 7, p. 13-18 em 6/7/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre o fornecimento e a autenticação de cópias e impressões e dá outras providências.

Leia mais

GESTÃO DOS DEPÓSITOS RECURSAIS E JUDICIAIS TRABALHISTAS: APRESENTAÇÃO DE UM CASE DE SUCESSO. www.millanbrito.com.br

GESTÃO DOS DEPÓSITOS RECURSAIS E JUDICIAIS TRABALHISTAS: APRESENTAÇÃO DE UM CASE DE SUCESSO. www.millanbrito.com.br GESTÃO DOS DEPÓSITOS RECURSAIS E JUDICIAIS TRABALHISTAS: APRESENTAÇÃO DE UM CASE DE SUCESSO www.millanbrito.com.br Dra. Michelle Faria Lima Diretora Jurídica da empresa Millan Brito Business Consulting;

Leia mais

ATO NORMATIVO Nº 94 DE 14 DE OUTUBRO DE 2014.

ATO NORMATIVO Nº 94 DE 14 DE OUTUBRO DE 2014. ATO NORMATIVO Nº 94 DE 14 DE OUTUBRO DE 2014. REGULAMENTA A APLICAÇÃO DOS DISPOSITIVOS PREVISTOS NAS RESOLUÇÕES TJAL Nº 02/2014 E 18/2014, REVOGA OS ATOS NORMATIVOS Nº 12, DE 19 DE MARÇO DE 2014 E Nº 19,

Leia mais

Estatuto da Associação de Pais e Professores do

Estatuto da Associação de Pais e Professores do CNPJ: 82.898.404/0001-09 Estatuto da Associação de Pais e Professores do CENTRO EDUCACIONAL MENINO JESUS Fundada em 1973, Florianópolis/SC C A P Í T U L O I Da Associação e seus fins Art. 1º. - A Associação

Leia mais

MINUTA CONVÊNIO Nº 004/2010-TJAP

MINUTA CONVÊNIO Nº 004/2010-TJAP MINUTA CONVÊNIO Nº 004/2010-TJAP CONVÊNIO DE PARCERIA PARA CONSIGNAÇÃO EM FOLHA DE PAGAMENTO QUE ENTRE SI CELEBRAM O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAPÁ E O BANCO BMG S/A O, com sede em Macapá, Capital

Leia mais

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA FEDERAL

PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA FEDERAL 2ª Reunião Preparatória para o IX Encontro Nacional do Poder Judiciário PLENÁRIA FINAL JUSTIÇA FEDERAL 15 e 16 de setembro de 2015 Brasília/DF Coordenadores e Representantes da Justiça Federal na Rede

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA AJUIZAR AÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE PERDAS NO FGTS

PROCEDIMENTOS PARA AJUIZAR AÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE PERDAS NO FGTS PROCEDIMENTOS PARA AJUIZAR AÇÃO DE RECUPERAÇÃO DE PERDAS NO FGTS O Sindicato dos Administradores, dando continuidade aos procedimentos para ajuizar ação judicial contra a Caixa Econômica Federal, na Justiça

Leia mais

CURRICULUM VITAE EROS PICELI

CURRICULUM VITAE EROS PICELI CURRICULUM VITAE DESEMBARGADOR EROS PICELI Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo DGJUD 1.2 - Serviço de Publicações e Divulgação Dados Pessoais Desembargador EROS PICELI Filiação: José Piceli Maria

Leia mais

COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ATA DE ABERTURA DO ENVELOPE DE PROPOSTA DE PREÇOS

COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ATA DE ABERTURA DO ENVELOPE DE PROPOSTA DE PREÇOS ATA DE ABERTURA DO ENVELOPE DE PROPOSTA DE PREÇOS Às 14h00min do dia 10 (dez) do mês de julho de 2012, na Sala de Reuniões da Comissão Permanente de Licitações no Prédio da Prefeitura Municipal de Rio

Leia mais

Resoluções ResoluçÃo CoNJuNTA PResI/CoGeR/CoJeF 20 De 18/10/2012 CAPÍTulo I Do PRoCeDIMeNTo De IMPlANTAçÃo Do AJG/CJF

Resoluções ResoluçÃo CoNJuNTA PResI/CoGeR/CoJeF 20 De 18/10/2012 CAPÍTulo I Do PRoCeDIMeNTo De IMPlANTAçÃo Do AJG/CJF RESOLUÇÃO CONJUNTA PRESI/COGER/COJEF 20 DE 18/10/2012 Resoluções Regulamenta os procedimentos para a implantação do novo Sistema Eletrônico de Assistência Judiciária Gratuita da Justiça Federal (AJG/ CJF),

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO SETOR JURÍDICO DA ASSEMP

REGIMENTO INTERNO DO SETOR JURÍDICO DA ASSEMP REGIMENTO INTERNO DO DA ASSEMP O Setor Jurídico da ASSOCIAÇÃO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DA PREFEITURA DE BELO HORIZONTE, doravante denominado Jurídico-ASSEMP, será regido de acordo com este regimento e

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Implantação de solução de armazém de dados, denominada SIJUD Sistema de Informações Estratégicas do Judiciário, seguindo os conceitos estabelecidos para esse tipo

Leia mais

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I

ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I ANO VI EDIÇÃO nº 1282 Suplemento SEÇÃO I DISPONIBILIZAÇÃO: sexta-feira, 12 de abril de 2013 PUBLICAÇÃO: segunda-feira, 15 de abril de 2013 Senhores(as) Usuários(as), A Seção I do Diário da Justiça Eletrônico

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO GESTÃO REGIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO PROGRAMA TRABALHO SEGURO BALANÇO DO GETRIN 7(GRUPO

Leia mais

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO

Art. 1º Fica aprovado, na forma do Anexo, o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos - CONARQ. JOSÉ EDUARDO CARDOZO ANEXO PORTARIA Nº 2.588, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Aprova o Regimento Interno do Conselho Nacional de Arquivos O MINISTRO DE ESTADO DA JUSTIÇA, no uso de suas atribuições previstas nos incisos I e II do parágrafo

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL ASSEMBLEIA LEGISLATIVA Gabinete de Consultoria Legislativa LEI Nº 13.421, DE 05 DE ABRIL DE 2010. (publicada no DOE nº 062, de 05 de abril de 2010 2ª edição) Institui a Carreira

Leia mais

Cartilha do SISTEMA DE ATERMAÇÃO ONLINE SAO

Cartilha do SISTEMA DE ATERMAÇÃO ONLINE SAO Cartilha do SISTEMA DE ATERMAÇÃO ONLINE SAO Para o ajuizamento de ação no JEF e encaminhamento de manifestações/documentos para os JEFs, sem advogado, via internet. O mesmo atendimento que é feito no setor

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DE MG Rua Tomaz Gonzaga 686 Bairro de Lourdes CEP 30180 140 Belo Horizonte MG RESOLUÇÃO

TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DE MG Rua Tomaz Gonzaga 686 Bairro de Lourdes CEP 30180 140 Belo Horizonte MG RESOLUÇÃO TRIBUNAL DE JUSTIÇA MILITAR DE MG Rua Tomaz Gonzaga 686 Bairro de Lourdes CEP 30180 140 Belo Horizonte MG RESOLUÇÃO RESOLUÇÃO N. 162/2015 Institui o Regimento Interno da Escola Judicial Militar do Estado

Leia mais

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011.

RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. RESOLUÇÃO UNIV N o 31 DE 27 DE JULHO DE 2011. Aprova o novo Regulamento da Agência de Inovação e Propriedade Intelectual da Universidade Estadual de Ponta Grossa, e revoga a Resolução UNIV n o 27, de 20

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014)

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 07 DE 30/05/2014 (DJE 04/06/2014) EMENTA: Implanta o Sistema Processo Judicial Eletrônico-PJe nas Varas Cíveis da Capital e dá outras providências. O Presidente do Tribunal de Justiça

Leia mais

INSTITUTO FÓRUM NACIONAL DOS SECRETÁRIOS E DIRIGENTES ESTADUAIS DE TURISMO - INFORUM ESTATUTO SOCIAL SUMÁRIO

INSTITUTO FÓRUM NACIONAL DOS SECRETÁRIOS E DIRIGENTES ESTADUAIS DE TURISMO - INFORUM ESTATUTO SOCIAL SUMÁRIO 1 INSTITUTO FÓRUM NACIONAL DOS SECRETÁRIOS E DIRIGENTES ESTADUAIS DE TURISMO - INFORUM ESTATUTO SOCIAL SUMÁRIO CAPITULO I - DA DENOMINAÇÃO, DOS FINS, DA SEDE E DO PRAZO Art. 2º Para a consecução dos seus

Leia mais

EDITAL PARA LICITAÇAO PARA A GESTÃO DE CURSOS DE LINGUA E CULTURA ITALIANA DO ISTITUTO ITALIANO DI CULTURA DI SAN PAOLO

EDITAL PARA LICITAÇAO PARA A GESTÃO DE CURSOS DE LINGUA E CULTURA ITALIANA DO ISTITUTO ITALIANO DI CULTURA DI SAN PAOLO EDITAL PARA LICITAÇAO PARA A GESTÃO DE CURSOS DE LINGUA E CULTURA ITALIANA DO ISTITUTO ITALIANO DI CULTURA DI SAN PAOLO 1) Ente Ofertante Istituto Italiano di Cultura di San Paolo Av. Higienópolis, 436

Leia mais

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014.

PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. PROVIMENTO CONJUNTO Nº 13, DE 5 DE NOVEMBRO DE 2014. Regulamenta os procedimentos a serem adotados no âmbito da Justiça do Trabalho da 4ª Região em virtude da implantação do PJe- JT, revoga o Provimento

Leia mais

PROCESSO ELETRÔNICO NA JUSTIÇA FEDERAL

PROCESSO ELETRÔNICO NA JUSTIÇA FEDERAL PROCESSO ELETRÔNICO NA JUSTIÇA FEDERAL CONFORTO, AGILIDADE, ECONOMIA, SEGURANÇA 1ª Edição dezembro de 2009 Elaboração e Projeto Gráfico Subsecretaria de Informação e Documentação SID Arte Cristina Gerheim

Leia mais

FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA

FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA FACULDADE ZUMBI DOS PALMARES CURSO DE DIREITO PRÁTICA JURÍDICA Regras Básicas para as Atividades de Prática Jurídica a partir do ano letivo de 2013 Visitas Orientadas 72 Horas Obrigatórias Visitas Justiça

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 191/2015

RESOLUÇÃO Nº 191/2015 RESOLUÇÃO Nº 191/2015 Institui o Programa Acadêmico Conciliador e Mediador, no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Acre. O TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE, por seu Pleno Administrativo, no uso

Leia mais

Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015

Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015 Relatório Controle Interno 1º. Quadrimestre 2015 1. APRESENTAÇÃO Nos termos do artigo 74 da Constituição Federal, artigo 59 da Lei Complementar nº. 59, artigos, 63 a 66 da Lei Complementar nº. 33, de 28

Leia mais

ANEXO ÚNICO RESOLUÇÃO CRM-SC N 166, DE 16/8/2015 DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES E REQUISITOS PARA A OCUPAÇÃO DO CARGO DE CONTADOR

ANEXO ÚNICO RESOLUÇÃO CRM-SC N 166, DE 16/8/2015 DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES E REQUISITOS PARA A OCUPAÇÃO DO CARGO DE CONTADOR RESOLUÇÃO CRM-SC Nº 166/2015 Institui na estrutura administrativa de pessoal do CRM-SC o cargo de contador e dá outras providências. O Conselho Regional de Medicina do Estado de Santa Catarina, instituição

Leia mais

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 786/2013-PGJ, DE 16 DE SETEMBRO DE 2013 (Protocolado nº 11.327/09)

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 786/2013-PGJ, DE 16 DE SETEMBRO DE 2013 (Protocolado nº 11.327/09) A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 786/2013-PGJ, DE 16 DE SETEMBRO DE 2013 (Protocolado nº 11.327/09) Altera o art. 4º-A do Ato Normativo nº 572/2009-PGJ, de 30 de janeiro de

Leia mais

GAZETA DO OESTE ATOS OFICIAIS

GAZETA DO OESTE ATOS OFICIAIS Ano VII Nº 1605 Rua Folk Rocha, Nº103- Sala 01 - Sandra Regina (Centro) - Barreiras/Ba Tel.: 77 3612.7476 21 de fevereiro de 2013 Em cumprimento ao princípio constitucional e a Lei Nº 101/2000, estão publicados

Leia mais

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C

Poder Judiciário JUSTIÇA FEDERAL Seção Judiciária do Paraná 2ª TURMA RECURSAL JUÍZO C JUIZADO ESPECIAL (PROCESSO ELETRÔNICO) Nº201070510020004/PR RELATORA : Juíza Andréia Castro Dias RECORRENTE : LAURO GOMES GARCIA RECORRIDO : UNIÃO FAZENDA NACIONAL V O T O Dispensado o relatório, nos termos

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA CONSELHO ADMINISTRATIVO DE DEFESA ECONÔMICA Ref.: Consulta Pública nº 04/2014 DESPACHO nº 339/2014/PRES/CADE Submeto a Resolução anexa que institui o Sistema Eletrônico de Informações SEI como sistema oficial de gestão de documentos eletrônicos

Leia mais