NUNO FERREIRA COM BRUNO CALDEIRA FAZ O CURSO NA MAIOR. ESTUDA O MÍNINO, GOZA AO MÁXIMO: Os conselhos de um Professor Universitário

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "NUNO FERREIRA COM BRUNO CALDEIRA FAZ O CURSO NA MAIOR. ESTUDA O MÍNINO, GOZA AO MÁXIMO: Os conselhos de um Professor Universitário"

Transcrição

1 NUNO FERREIRA COM BRUNO CALDEIRA FAZ O CURSO NA MAIOR ESTUDA O MÍNINO, GOZA AO MÁXIMO: Os conselhos de um Professor Universitário

2

3 Índice PARTE INTRODUÇÃO 7 PORQUÊ ESTE LIVRO 9 A QUEM SE DESTINA ESTE LIVRO 13 NÃO ACREDITES NESTES MITOS UNIVERSITÁRIOS 15 MITO 1 - É PRECISO IR ÀS AULAS PARA PASSAR DE ANO 16 MITO 2 - SÓ PASSA QUEM ESTUDA DURANTE O SEMESTRE 18 MITO 3 - É PRECISO ESTUDAR A MATÉRIA TODA 21 MITO 4 - UM BOM ALUNO NÃO USA CÁBULAS 23 O PRINCÍPIO 80/20 25 COMO LER ESTE LIVRO 29 PARTE II PRINCÍPIOS BÁSICOS 33 OS SETE PECADOS FATAIS 35 I - GULA: SE QUERES GANHAR O CAMPEONATO NÃO PENSES SÓ NOS DÉRBIS 35 II - AVAREZA: SE NÃO DERES, NÃO ESPERES RECEBER 37 III - VAIDADE: SE TE ARMAS EM BOM ACABAS POR TE LIXAR 39 IV - PREGUIÇA: SE NÃO TRABALHARES, NEM AS CÁBULAS TE SAFAM 41 V - IRA: SE TE PASSARES, QUE SEJA PARA ESTUDAR AINDA MAIS 43 VI - INVEJA: SE SÓ PENSAS NAS NOTAS DOS OUTROS NUNCA SERÁS O MELHOR 45 VII - LUXÚRIA: SE QUERES GOZAR À GRANDE, TENS DE ESTUDAR À GRANDE 46

4 FAZ O CURSO NA MAIOR O P.O.D.E.R. DOS ESTUDANTES EFICAZES 49 I PREPARAÇÃO 51 II ORGANIZAÇÃO 54 III DETERMINAÇÃO 61 IV ENFOQUE 66 V REALIZAÇÃO 70 PARTE III AS 10 ATITUDES QUE VALEM (MUITO) MAIS DO QUE 10 VALORES 77 VAI SÓ ÀS AULAS QUE INTERESSAM 79 SE FORES ÀS AULAS, GARANTE QUE O PROFESSOR TE TEM EM BOA CONTA 87 FAZ AMIGOS 91 DESPACHA ALGUMAS CADEIRAS EM AVALIAÇÃO CONTÍNUA (MAS NÃO MUITAS) 95 DESENHA O TEU CALENDÁRIO DE EXAMES 98 FAZ UM PLANO DE ESTUDO 108 ESTUDA SÓ PELA BIBLIOGRAFIA MAIS IMPORTANTE 116 INTERIORIZA EM VEZ DE LER 122 GERE BEM O TEU (PRECIOSO) TEMPO 128 PRATICA O MÁXIMO QUE PUDERES 133 PARTE IV O EXAME 141 AS HORAS ANTES DO TESTE 143 O TESTE 145 I MANTÉM A CALMA E A CONFIANÇA 147 II LÊ O TESTE TODO ANTES DE COMEÇARES A RESPONDER ÀS PERGUNTAS 149 III GERE AS PERGUNTAS 151 IV GERE O TEMPO 154 V ESCREVE O QUE O PROFESSOR QUER LER 156 VI AJUDA QUEM TE VAI CORRIGIR O EXAME 159 VII BOTÃO DE PÂNICO: O QUE FAZER QUANDO NÃO SABES MESMO O QUE RESPONDER 163 VIII AS CÁBULAS 165 DEPOIS DO EXAME 175 PARTE V CONCLUSÃO 181 AGRADECIMENTOS 183 6

5 PARTE I INTRODUÇÃO

6

7 Porquê este livro Deixa -me utilizar este primeiro parágrafo para me apresentar. Talvez depois de me conheceres, compreendas melhor porque é que decidi escrever este livro. O meu nome é Nuno, nasci em 1980 e nunca gostei de estudar. Desde a primeira classe até ao mestrado nunca fui um aluno considerado exemplar. Nunca estudei durante o período de aulas e só me preocupava com os exames uns dias antes de começarem. Faltei a muitas (mesmo muitas) aulas para ficar no bar da faculdade a jogar às cartas, ir à praia ou à happy hour da Portugália, onde cada imperial custava 30 cêntimos. Raramente estudava pelos livros recomendados, porque sabia que alguém já os tinha lido e havia algures uns apontamentos resumidos com a matéria que era preciso saber. Fui dirigente associativo, primeiro na associação de estudantes, depois na comissão de finalistas e sempre com o pelouro da organização das festas. Fui a todas as festas. Às da minha e às das outras faculdades. Cheguei a ir a duas festas universitárias na mesma noite e fazia quase sempre questão de fechar a pista. No meio disto tudo ainda arranjei tempo para praticar remo e nunca deixei de ir ao ginásio três vezes por semana. Tudo levaria a crer que, com este estilo de vida, dificilmente teria sucesso nos estudos. O mais provável seria desistir do curso ou abdicar de várias destas actividades para me dedicar mais aos livros e às aulas. Mas o mais provável não aconteceu... 9

8 FAZ O CURSO NA MAIOR Licenciei -me em Economia pelo Instituto Superior de Economia e Gestão (ISEG) em Dois anos mais tarde tirei o mestrado em Economia Monetária e Financeira com média de 16 valores e distinção de melhor aluno daquele ano. Nunca chumbei e fiz todas as cadeiras à primeira tentativa. A licenciatura era de quatro anos e concluí -a em quatro anos. O mestrado era de dois anos e concluí -o em dois anos. Hoje sou economista numa consultora internacional e professor universitário. Tinha 23 anos quando dei a minha primeira aula e desde aí nunca mais parei. Já fui professor no ensino público, politécnico e privado. Já dei aulas de dia e de noite. Já tive alunos mais novos e bem mais velhos do que eu. Por isso, acho que os meus 16 anos de experiência académica (quatro na licenciatura, dois no mestrado e dez como professor) são suficientes para te explicar como podes tirar um curso sem seres um cromo. Porque é esse o meu objectivo: que todos os leitores deste livro possam ter sucesso académico sem abdicar da vida social que só a universidade permite. Pedi ao Bruno para escrever este livro comigo. Para além de ser um amigo, ele foi também companheiro em alguns dias de estudo e muitas noites de festa. O Bruno é Engenheiro Florestal e dos Recursos Naturais pelo Instituto Superior de Agronomia (ISA/UTL) e tem uma pós -graduação em Energia e Bioenergia pela Universidade Nova de Lisboa. Tal como eu, nunca considerou que as aulas e os estudos fossem as prioridades da vida académica. No entanto, o Bruno conseguiu em 2003 a proeza de concluir a licenciatura em cinco anos (naquela altura, os cursos de engenharia eram de cinco anos lectivos) quando era normal fazê -lo em sete. Além disso, foi sempre trabalhador estudante durante a licenciatura e a pós-graduação e é por isso a prova de que é possível ter o melhor dos dois mundos mesmo em cursos tão exigentes como as engenharias. Estive do teu lado há pouco tempo e sei bem como as coisas são. Por um lado, tens um curso para tirar e um futuro para agarrar. Por outro, tens a vida académica que só se vive uma vez. As festas, os flirts, as namoradas/os, as tardes de sol passadas na esplanada, as manhãs de inverno em que não te apetece sair da cama, as ressacas 10

9 PARTE I > INTRODUÇÃO que não te permitem ir às aulas, os amigos que queres fazer e os copos que queres beber. Pode parecer impossível levar uma vida universitária à grande e ter sucesso nos estudos. Os teus professores vão querer convencer -te de que tens de ir às aulas todas e estudar durante o semestre para passares. Os teus pais vão torcer o nariz quando chegares a casa de manhã a cheirar a vodka e a tabaco. E aqueles colegas cromos competitivos que estão sempre a estudar vão olhar para ti com aquele ar pretensioso de quem diz: Eu vou ter futuro e tu não. Eu também ouvi tudo isso e a todos respondi da mesma forma: com resultados. É possível conciliar sucesso social com sucesso académico. Não tens de ser um cromo para tirar um curso com boas notas. Não tens de abdicar de nada. Tens apenas de te organizar e de alterar a forma como estudas. Se gostas de curtir à grande vais ter de estudar à grande também. E vais ver que não custa muito. Não importa o quanto estudas, mas sim o como estudas. Este livro é para te ajudar a ter bons resultados sem abdicar de tudo o resto. Provavelmente até vais estudar menos tempo do que o que estudas actualmente, mas vais ser muito mais eficiente e feliz. O importante é passar às disciplinas com boas notas. E para isso acontecer não tens de saber tudo. Tens apenas de estar preparado para saber responder às questões que te aparecem nos testes e nos exames. Parece a mesma coisa mas não é. Tive colegas de curso que sabiam muito mais do que eu sobre determinada cadeira mas no final acabaram por chumbar ou por ter uma nota mais baixa do que a minha. Hoje tenho alunos que participam bastante nas aulas e demonstram conhecimentos, mas que, por qualquer razão, chegam ao exame e não passam. Não sou nenhum especialista em pedagogia e admito que este livro possa chocar muita gente habituada a ver a universidade como um local onde o professor ensina e o aluno aprende. Quando na verdade os professores universitários ensinam pouco e os alunos têm coisas muito mais importantes e interessantes para fazer do que apenas aprender. Nenhum outro professor te vai dizer o que está escrito neste livro. Sabes porquê? Porque, ao contrário da maior parte deles, eu nunca fui um cromo quando era estudante. Mas acabei por chegar onde eles 11

10 FAZ O CURSO NA MAIOR chegaram. O destino foi o mesmo: tirar um curso superior com boas notas. A viagem para lá chegar é que foi diferente. Enquanto a deles foi uma seca, a minha dava um livro. Agora responde à pergunta: que viagem queres fazer? A deles ou a minha? Se quiseres contactar os autores podes fazê-lo através do 12

11 A quem se destina este livro Este livro destina -se a todos os alunos que queiram tirar um curso com boas notas sem serem os marrões da turma. A todos aqueles que olham para as aulas e para os estudos como algo menos prioritário. E neste universo, que aliás representa a esmagadora maioria dos estudantes em Portugal, estão incluídos vários tipos de alunos: > Alunos para quem a universidade deve representar muito mais do que tirar um curso. > Alunos que estão conscientes de que, mais importante que estudar, é fazer amigos para a vida e esticar a corda até ao limite (porque esta é a altura certa para o fazer). > Alunos que não gostam de estudar. > Alunos que até gostam de estudar mas querem maximizar os resultados nos exames. > Alunos com outras ocupações para além das aulas (por exemplo desporto, dirigentes associativos, músicos). > Jovens alunos trabalhadores estudantes. 13

12 FAZ O CURSO NA MAIOR > Alunos trabalhadores estudantes com mais de 23 anos e que entraram para a universidade através de um exame ad-hoc (e que por isso têm poucas bases ao nível do ensino secundário). > Alunos com uma situação familiar ou pessoal complicada que os impede de dedicar mais tempo aos estudos. > Alunos finalistas do ensino secundário que queiram saber o que os espera na faculdade (para eles este livro é uma espécie de manual de sobrevivência universitária). Este livro não é portanto para os alunos que passam a vida agarrados aos livros, que vão às aulas todas e que têm sempre excelentes notas. Esses não precisam dos nossos conselhos. Ou porque descobriram por si a forma ideal de estudar ou porque preferem comprar um livro acerca de técnicas de estudo com várias centenas de páginas e escrito por um académico brilhante numa linguagem que apenas os iluminados percebem. Este livro é para quem quer, no final do curso, olhar para trás e pensar: Valeu mesmo a pena porque curti à grande e ainda assim consegui terminar a licenciatura (ou mestrado) com uma boa nota! 14

13 Não acredites nestes mitos universitários Desde os seis anos de idade, quando entramos numa escola pela primeira vez, até ao dia em que saímos da universidade com 20 e poucos anos, ouvimos professores, colegas e familiares dizerem coisas que parecem fazer todo o sentido mas que estão erradas. São daquelas mentiras que de contadas e repetidas tantas vezes se tornam verdades. Ao fim de quase 16 anos de vida académica posso dizer -te que as frases seguintes não só não estão correctas como te podem prejudicar se acreditares nelas. Chamei -lhes mitos universitários e vou tentar desmontá -los um a um. 15

14 Mito 1 É preciso ir às aulas para passar de ano Este mito é talvez o mais antigo e começaste a ouvi -lo quando ainda estavas na 1 a classe e os teus pais te diziam: Tens de ir à aulas, porque é lá que se aprendem coisas. Na altura eles tinham toda a razão. Ir às aulas é saudável até ao 12 o ano. Porque é quando precisamos de adquirir ritmos de aprendizagem e os professores estão lá para nos ajudar. Têm formação pedagógica e são verdadeiros professores. Na universidade a história é completamente diferente. És um estudante com pelo menos 12 anos de experiência e já tens autonomia para estudar sozinho. Além disso, uma boa parte dos professores universitários não sabe ensinar. Não sabem dar aulas e não te vão ajudar durante as aulas. Não porque eles não queiram, mas porque simplesmente não conseguem. Muitas aulas não são mais do que 90 minutos em que o professor enumera aquilo que escreveu num powerpoint ou se limita a debitar monólogos que podes facilmente encontrar num livro ou numa sebenta. E lembra -te: um curso superior demora no mínimo três anos a tirar. E estes são os últimos anos antes de entrares no mercado de trabalho. Não vais querer desperdiçá -los com tempo passado nas aulas pois não? No ISEG tive um professor de Economia do Desenvolvimento Económico que não sabia dar aulas. Teria outras virtudes, mas a oratória não era uma delas. Limitava -se a ler uns acetatos já amarelados de tantos anos de uso e a pincelar o discurso com um ou outro exemplo 16

15 PARTE I > INTRODUÇÃO que eu podia facilmente encontrar fora da aula. Só fui a umas cinco aulas e deixei de lhe dar tempo de antena. Tinha coisas mais interessantes para fazer com aquelas três horas semanais. Acabei por fazer a cadeira com 13 valores estudando apenas pelas fotocópias dos acetatos e por uns resumos que me arranjaram. Nem toquei no livro. Não tive uma grande nota, é verdade. Mas tenho a certeza de que não conseguiria melhor se tivesse ido a mais aulas. Para mim, aquela matéria era chata e irrelevante. E por isso não me motivava. Era daquelas que se o professor me tivesse oferecido um 10 no início do semestre, eu teria assinado imediatamente por baixo. Atenção, não estou a dizer que não deves ir às aulas. Podes e deves ir às aulas que achares que valem a pena. Ou porque gostas da matéria. Ou porque o professor explica bem e consegues compreender melhor as coisas com ele do que a ler os livros. Ou porque é uma cadeira difícil e a queres fazer por avaliação contínua (por exemplo Matemática ou Física). Ou porque é uma aula prática em que vais ter oportunidade de fazer exercícios. Ou porque é uma aula de revisões para o teste. São tudo boas razões para ires às aulas. Mas lembra -te: faltar a algumas aulas (ou a muitas) não te faz mal nenhum e não te vai impedir de tirares um curso. Eu faltei a mais aulas do que às que fui e isso não me impediu de tirar um curso superior e um mestrado sem nunca ter chumbado. E hoje tenho muitos alunos que conseguem passar às cadeiras que eu lecciono sem ir às minhas aulas. Eles sabem o programa e conhecem a bibliografia. Estudam, vão a exame e passam. Ir às aulas não é por isso condição necessária para passares. O sucesso depende dos teus objectivos e da tua motivação e nunca da assiduidade nas aulas. Quem te disser o contrário está errado. 17

16 Mito 2 Só passa quem estuda durante o semestre É um daqueles mitos que os professores mais gostam de fomentar. Aquela ideia de que se não acompanharem a matéria durante o semestre, depois já não vão a tempo. Alguns até gostam de usar a metáfora do comboio: Esta cadeira é como um comboio, não a deixem fugir. Outros aproveitam -se da sina dos Portugueses para deixar tudo para a última hora: Vejam lá, não deixem o estudo para as semanas antes do exame, porque não se safam. Existem algumas cadeiras (poucas) que carecem de algum acompanhamento durante o semestre. E alguns cursos (por exemplo Medicina) que requerem que os alunos estejam constantemente a estudar porque são muito exigentes, quer do ponto de vista teórico, quer do ponto de vista prático. Mas a esmagadora maioria dos cursos (Direito, Gestão de Empresas, Engenharias, Ciências Sociais) podem ser feitos começando a estudar algumas semanas ou mesmo dias antes do exame. Alguns alunos até conseguem fazer estes cursos enquanto trabalham e não penses que eles estudam todos os dias! Alguns professores gostam de argumentar que a profissão deles é ensinar e a dos alunos é aprender. E que por isso estes devem encarar as aulas e o estudo como um trabalho a tempo inteiro. Normalmente este tipo de argumentos vem de gente que não fez outra coisa na vida senão estudar e pensa que os outros devem fazer o mesmo. Estudar uma ou duas horas por dia durante o semestre vai contribuir 18

17 PARTE I > INTRODUÇÃO muito pouco para a tua nota final. Ganhas alguma coisa, é certo. Mas perdes muito mais. Porque podes aproveitar essas horas em actividades muito mais interessantes do que estudar: fazer desporto, ir à praia, teclar no Blackberry Messenger com várias amigas ao mesmo tempo, beber umas cervejas com os amigos, passar horas no Facebook ou no Youtube, trabalhar para financiar as próximas férias Sempre me fez muita confusão encontrar colegas a estudar em Outubro para exames em Janeiro. Achava aquilo um desperdício de tempo. Nunca estudei durante o semestre. Se os exames eram em Janeiro, começava a estudar em Dezembro. Durante o semestre limitava -me a ir às aulas que achava relevantes e a fazer o que me apetecia. Com o programa da cadeira, os materiais distribuídos nas aulas, um bom caderno de apontamentos (meu ou de um colega) e os exames dos anos anteriores, sabia que em Dezembro, quando me sentasse para estudar, tinha tudo o que era preciso para tirar uma boa nota. No terceiro ano do meu curso havia uma cadeira chamada Economia Internacional que tinha um prémio associado. O aluno que tivesse melhor nota tinha direito a um estágio de seis meses no ICEP. Nunca pensei seriamente nesse prémio, até porque estava convencido de que estava destinado a alunos que acabassem o curso com média de 18 ou 19 valores. Além disso, ser funcionário público não era propriamente a saída profissional que mais me interessava. Assisti a metade das aulas da cadeira e comecei a estudar cinco dias antes do exame. Percebi que os exames dos anos anteriores eram todos muito semelhantes e por isso apostei que o do meu ano não fugiria muito ao estilo. Concentrei -me nas perguntas que tinham saído mais, mecanizei respostas e acabei por ter 18 valores. Fui o melhor aluno daquele ano e quando terminei o curso acabei por fazer o estágio no ICEP. Mas despedi -me ao fim de quatro meses. Ser funcionário público não era de facto o que eu queria. É possível passar às cadeiras sem ter de estudar durante o semestre. Sim, é possível deixar tudo para a última hora ou apanhar o comboio a meio da viagem. O segredo está no método de estudo e na definição de prioridades. Como tens menos tempo para estudar, tens de ser altamente eficaz e saber o quê, por onde, como e quando 19

18 FAZ O CURSO NA MAIOR estudar. E é aqui que a maioria dos alunos falha. E como falham dão razão aos professores que advogam que só passa quem estuda durante o semestre. 20

19 Mito 3 É preciso estudar a matéria toda Muitos alunos pensam que têm de estudar a matéria toda para estarem a salvo de surpresas desagradáveis. A ideia é simples: como não sabem o que vai sair no exame, a melhor estratégia é pulverizar toda a matéria com estudo para assim estarem mais bem preparados para o exame. Estudar a matéria toda é importante porque dá -te oportunidade de adquirir conhecimentos sobre todo o programa da disciplina. Mas estudar a matéria toda não te garante o sucesso no exame! Lembra -te sempre que o tempo é limitado e que o segredo é seres eficaz. A melhor forma de saberes o que vai sair no exame é olhares para os exames dos anos anteriores. Esta foi sempre a minha estratégia quando começava a estudar. Olhava para o exame e pensava: Deixa- -me lá ver o que é que este gajo quer que eu saiba. Alguns colegas meus não alinhavam pela mesma estratégia porque diziam que os exames dos anos anteriores podiam não ter nada a ver. Posso dizer -te que estava certo em 95% dos casos. E só mais tarde, quando me tornei professor, é que percebi porquê. Existem três características dos professores que os levam a repetir conteúdos de exames de ano para ano. Em primeiro lugar, a actividade docente é altamente rotineira. Alguns professores leccionam a mesma cadeira há anos. Com o mesmo programa, a mesma bibliografia e as mesmas aulas. Se tudo é igual porque é que hão -de mudar os exames? 21

20 FAZ O CURSO NA MAIOR Em segundo lugar, os professores são preguiçosos. Bom, se calhar preguiçosos é uma palavra injusta. Digamos que eles têm coisas mais interessantes e importantes com que se preocupar do que com os exames (preparar artigos científicos, escrever livros, mandar soundbites na televisão, terem outra actividade profissional, etc.). Por isso é normal que não gostem de perder tempo a fazer exames. Logo, aproveitam muito do trabalho feito em anos anteriores. Finalmente, os professores não gostam de exames. Provavelmente estás surpreendido porque pensavas que os professores adoravam avaliar alunos. Mas isso não é verdade. Não há nada mais chato do que corrigir um exame. Às vezes chego a ter 50 provas para corrigir. E colegas meus chegam a ter 100! Se cada prova demorar 10 minutos a corrigir são 1000 minutos (cerca de 16 horas e meia) a corrigir testes. É por isso normal que repitam perguntas de ano para ano, para lhes dar menos trabalho a corrigir. As perguntas até podem parecer diferentes mas a matéria que lhes está subjacente é a mesma, logo a resposta também será a mesma (ou semelhante) e eles terão menos trabalho na altura de corrigir e dar as notas. Lembra -te que não tens de saber tudo. Tens apenas de saber responder às perguntas do exame. E isso faz toda a diferença. 22

21 Mito 4 Um bom aluno não usa cábulas Um inquérito realizado em 2011 pela Universidade do Porto concluiu que 69,3% dos alunos admitiu ter copiado ou usado cábulas nos testes. E que destes, apenas 3,4% foram apanhados. Estes números revelam duas coisas. Em primeiro lugar, copiar e cabular são comportamentos recorrentes e frequentes nas universidades portuguesas. Toda a gente o faz! Não acredito que estes quase 70% que admitiram copiar e cabular são todos maus alunos. Vou até mais longe: acredito que muitos alunos não quiseram admitir que o faziam por vergonha. Logo o verdadeiro número deve andar mais próximo dos 80% do que dos 70%. O segundo facto que estes números revelam é que a probabilidade de ser apanhado é muito reduzida: 3,4%. E isto acontece porque é humanamente impossível aos professores controlarem tudo o que se passa numa sala de aula no dia do exame. Os professores têm de vigiar turmas de 20 a 50 alunos durante duas horas ou mais. Nenhum ser humano aguenta estar permanentemente a olhar para os alunos. Se os professores não gostam de fazer e corrigir exames, eles ainda odeiam mais a vigilância do mesmo. E fazem tudo para que aquelas duas horas passem depressa: lêem o jornal, trabalham nos seus artigos científicos, preparam aulas, jogam no telemóvel, alguns até vão fumar um cigarro! Por isso é perfeitamente normal que os alunos aproveitem para copiar e cabular. O poder está quase todo do lado dos alunos. Se eles quiserem 23

22 FAZ O CURSO NA MAIOR copiar ou cabular podem fazê -lo. O uso de cábulas fica ao critério de cada um e a verdade é que pode ser um bom atalho para teres uma boa nota ou simplesmente para passares de ano. Quando um aluno meu me perguntou, em tom de brincadeira, se podia levar cábulas para o exame, respondi -lhe: Pode e deve, mas se as utilizar faça -o de forma a que eu não o veja. Foi a risada total na aula. Mas eu estava a ser sincero. Acho que deves fazer cábulas. Ajuda- -te a sistematizar a matéria. É uma forma de colocares num pedaço de papel a matéria que consideras mais importante ou aquela onde sentes mais dificuldades. É mais uma forma de estudares. E também acho que deves levar esses pedaços de papel (ou outros formatos de cábulas como por exemplo textos no telemóvel) para os exames. É uma forma de te sentires mais seguro. Podes até nem utilizá -las, mas elas estão lá para te ajudar em casos de apuros. Tens é de te lembrar de uma coisa: a utilização de cábulas é batota e implica a anulação da prova. É como violares uma regra e terás de ser penalizado por isso. Conheço professores que adoram apanhar alunos a cabular. Dizem que lhes dá gozo anular as provas aos prevaricadores. Eu, sempre que apanho alguém a cabular, tenho pena. Por dois motivos: por ter de anular a prova e porque o aluno não conseguiu ser mais esperto do que eu. E é tão fácil cabular sem ser apanhado! É tão fácil ser mais esperto do que o professor em matéria de cábulas! Dediquei uma parte deste livro às cábulas porque acho que elas devem ser feitas. E por isso quero contar -te como deve ser feita uma boa cábula. Relativamente ao uso das mesmas durante o exame, isso fica ao teu critério. Depende do quanto quiseres arriscar. O que te posso dizer é que a visão do professor durante o exame é muito limitada. E o que não faltam são oportunidades para o fazeres. 24

23 O princípio 80/20 Os mitos enunciados no capítulo anterior são todos desmontados com recurso ao princípio 80/20. Este princípio, descoberto em 1906 pelo economista italiano Vilfredo Pareto, e mais tarde desenvolvido e aplicado por muitos gestores e consultores, diz -nos que 80% dos resultados são gerados por 20% do esforço investido. Ou, se preferires, 20% das causas explicam 80% das consequências de um determinado evento. Parece -te estranho? As estatísticas demonstram que: > 80% das vendas das empresas são geradas por 20% dos clientes. > 80% dos livros vendidos em todo o mundo são da responsabilidade de 20% dos autores. > 80% do impacto numa entrevista de emprego é gerado nos primeiros 10 minutos (20% do tempo da entrevista). > 80% da população de um país vive em 20% das cidades. Agora estás a pensar: Muito bem, e como é que isto me pode ajudar?. Deixa -me então acrescentar mais alguns exemplos que te serão mais familiares: 25

24 FAZ O CURSO NA MAIOR > 80% das chamadas de telemóvel que tu fazes são para 20% dos números que tens na tua lista de contactos. > 80% dos likes, mensagens e posts no teu mural do Facebook vêm de 20% dos teus amigos. > 80% do tempo que gastas a ouvir música no teu leitor de MP3 é dedicado a 20% das músicas que lá tens. > 80% da roupa que mais vestes representa apenas 20% da roupa que tens no teu roupeiro. Resultados Esforço 20 : 80 Já estás mais convencido? Nota que os números podem não ser 80% e 20%. Podem ser 70/30 ou até 95/5. Aquilo que eu te queria mostrar é que existe muito desperdício na nossa vida. Ou, por outras palavras, existe muito tempo e muitas coisas que fazemos que são irrelevantes ou que geram menos impacto. Quem aplica o conceito 80/20 na sua vida, seja a nível pessoal ou profissional, consegue melhores resultados com menos esforço porque este princípio permite: 26

25 PARTE I > INTRODUÇÃO > Atingir objectivos utilizando atalhos em vez de percorrer o percurso todo. > Ser selectivo em vez de exaustivo. > Alcançar a excelência em poucas coisas em vez de ser apenas suficiente em muitas. > Concentrar esforços apenas naquilo em que somos bons e que gostamos de fazer. Na universidade, o princípio 80/20 também se aplica: > Não tens de ir às aulas todas, porque apenas 20% das aulas são efectivamente relevantes. > Não tens de estudar durante o semestre mas apenas concentrar -te nas quatro semanas antes do exame (20% do tempo de um semestre lectivo). > Não tens de estudar a matéria toda, porque os exames cobrem apenas uma parte do programa. > Não tens de ter vergonha de usar cábulas, pois 80% dos alunos fazem -no e os bons alunos também. E só uma ínfima parte é apanhada. Como podes ver, 80% da tua nota (16 valores) vai depender de 20% do esforço, tempo e dedicação que vais empregar nos teus estudos. Não tens de estudar muito para passar de ano ou teres uma boa nota. Tens é de ter a certeza de que cada minuto investido a estudar está dentro desses 20% que vão efectivamente contar para o teu sucesso. Tens de garantir que cada minuto gasto dentro de uma sala de aula a 27

26 FAZ O CURSO NA MAIOR ouvir um professor está dentro desses 20% mágicos de que te falei. Foi por isso que escrevi este livro. Para te ajudar a utilizar os 20% mais eficazmente. 28

27 Como ler este livro Este livro está escrito na primeira pessoa e trata o leitor por tu porque quero que o leias como se estivéssemos a conversar num café. Ao leres este livro, quero que oiças um amigo mais velho a falar. Um amigo que já esteve onde tu estás e que hoje é professor. Mas que apesar de ter passado para o outro lado da barricada nunca esqueceu as suas origens de aluno que tinha mais que fazer do que estudar. Este livro é a minha resposta à pergunta: Nuno, como é que conseguiste borrifar -te para as aulas e ainda assim concluíres uma licenciatura, um mestrado e ser convidado a ser professor? Acredito que, se resultou comigo, com o Bruno e com alguns alunos e colegas meus, também vai resultar contigo. Podes ter (e é desejável que o faças) de adaptar as nossas dicas. Para teres o teu próprio estilo. Mas acredito que está aqui a espinha dorsal para se levar na boa os três ou quatro anos que tens pela frente. Podes ler o livro todo ou apenas as partes que te pareçam mais importantes e interessantes. Como não é um romance ou uma biografia, este livro tem a vantagem de poder começar a ser lido em qualquer página sem perderes o fio condutor da história. Na parte seguinte vais encontrar aquilo que eu acredito serem os princípios básicos de um estudo eficaz. Vais conhecer os sete pecados que não deves cometer e alguns deles vão parecer -te muito familiares. Vou também dar -te a conhecer aquilo a que chamei de o P.O.D.E.R 29

28 FAZ O CURSO NA MAIOR dos estudantes eficazes, centrado em cinco conceitos -chave que irás desenvolver durante o teu curso: Preparação, Organização, Determinação, Enfoque e Realização. Na terceira parte do livro vou explicar -te passo -a -passo como podes alcançar o sucesso nos estudos. São dez atitudes que valerão mais do que 10 valores a cada disciplina que tiveres. Vou -te explicar a que aulas deves ir, como tirar partido das relações com colegas e professores e como e quando apostar na avaliação contínua. Vou contar -te como me preparava para os testes, como e por onde é que eu estudava. Quais as manhas que utilizava para interiorizar um conceito, mesmo que não o compreendesse. Vou explicar -te como podes desenhar o teu calendário de exames e elaborar um plano de estudo. Na quarta e última parte vou dar -te uma ajuda nos exames. Quero dizer -te o que podes fazer antes de começares a resolver um teste, como dar uma boa resposta e como gerir o tempo. Até te vou dar sugestões para fazeres boas cábulas, que te vão ser muito úteis durante a tua vida académica. 30

29 PARTE I > INTRODUÇÃO Cábula > Nos anos que vais passar na universidade existem coisas muito mais importantes para ti e para o teu futuro do que estudar (por exemplo, fazeres amigos, divertires -te, ires às festas, fazeres desporto). > Não tens de ir às aulas todas para passares às cadeiras. > Não tens de estudar todos os dias se quiseres ter boas notas. > Não tens de estudar a matéria toda para passares com boa nota. > Toda a gente usa cábulas (incluindo os bons alunos). > Cerca de 80% dos resultados são explicados por 20% do esforço que tu empregas, por isso não importa o quanto, mas antes o como estudas. 31

Como fazer seu blog se destacar dos outros

Como fazer seu blog se destacar dos outros Como fazer seu blog se destacar dos outros Fama. Tráfego. Reconhecimento. Muito dinheiro no bolso. Esses itens certamente estão presentes na lista de desejos de quase todos os blogueiros. Afinal, ninguém

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS

O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS O PERCURSO ACADÉMICO NA FBAUL E AS PERSPECTIVAS FUTURAS QUE OPORTUNIDADES PÓS-LICENCIATURA ESPERAM? EXPECTATIVAS QUE INQUIETAÇÕES TÊM OS ALUNOS DE DC? MADALENA : M QUAL É A TUA PERSPECTIVA DO MERCADO

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 )

R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) R E L A T Ó R I O D E E N G E N H A R I A D E S O F T W A R E ( 2 0 0 5 / 2 0 0 6 ) Tendo iniciado no presente ano lectivo 2005/2006 o funcionamento da plataforma Moodle na Universidade Aberta, considerou-se

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão.

REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS. Idade na admissão. REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DA GRAVIDEZ: A EXPERIÊNCIA DA MATERNIDADE EM INSTITUIÇÃO Código Entrevista: 2 Data: 18/10/2010 Hora: 16h00 Duração: 23:43 Local: Casa de Santa Isabel DADOS SÓCIO-DEMOGRÁFICOS Idade

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

COMO SE PREPARA UMA REPORTAGEM i DICAS PARA PREPARAR UMA REPORTAGEM

COMO SE PREPARA UMA REPORTAGEM i DICAS PARA PREPARAR UMA REPORTAGEM COMO SE PREPARA UMA REPORTAGEM i DICAS PARA PREPARAR UMA REPORTAGEM Ver, ouvir, compreender e contar eis como se descreve a reportagem, nas escolas de Jornalismo. Para haver reportagem, é indispensável

Leia mais

Entrevista 1.02 - Brenda

Entrevista 1.02 - Brenda Entrevista 1.02 - Brenda (Bloco A - Legitimação da entrevista onde se clarificam os objectivos do estudo, se contextualiza a realização do estudo e participação dos sujeitos e se obtém o seu consentimento)

Leia mais

GERIR ENERGIA: A VERDADE SOBRE A GESTÃO DO TEMPO

GERIR ENERGIA: A VERDADE SOBRE A GESTÃO DO TEMPO GERIR ENERGIA: A VERDADE SOBRE A GESTÃO DO TEMPO Gestão do tempo como gestão das energias Ninguém gere o tempo. Não conseguimos colocar as 17 horas antes das 15. 2004 só chega depois de 2003. Gerimos energias,

Leia mais

Manifeste Seus Sonhos

Manifeste Seus Sonhos Manifeste Seus Sonhos Índice Introdução... 2 Isso Funciona?... 3 A Força do Pensamento Positivo... 4 A Lei da Atração... 7 Elimine a Negatividade... 11 Afirmações... 13 Manifeste Seus Sonhos Pág. 1 Introdução

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Comunidade Educativa (GACE)

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Comunidade Educativa (GACE) Núcleos de Estudo Caderno de Apoio Núcleos de Estudo 1 Podes dizer-me, por favor, que caminho devo seguir para sair daqui? [perguntou a Alice] Isso depende muito de para onde é que queres ir disse o Gato.

Leia mais

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês

3 Truques Para Obter Fluência no Inglês 3 Truques Para Obter Fluência no Inglês by: Fabiana Lara Atenção! O ministério da saúde adverte: Os hábitos aqui expostos correm o sério risco de te colocar a frente de todos seus colegas, atingindo a

Leia mais

A DIVERSIDADE NA ESCOLA

A DIVERSIDADE NA ESCOLA Tema: A ESCOLA APRENDENDO COM AS DIFERENÇAS. A DIVERSIDADE NA ESCOLA Quando entrei numa escola, na 1ª série, aos 6 anos, tinha uma alegria verdadeira com a visão perfeita, não sabia ler nem escrever, mas

Leia mais

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero!

Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! Eu sei o que quero! Eu compro o que quero! As pessoas com dificuldades de aprendizagem têm o poder para escolher os seus serviços de apoio. Este folheto está escrito em linguagem fácil. O que é um consumidor?

Leia mais

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos.

Entrevista A2. 2. Que idade tinhas quando começaste a pertencer a esta associação? R.: 13, 14 anos. Entrevista A2 1. Onde iniciaste o teu percurso na vida associativa? R.: Em Viana, convidaram-me para fazer parte do grupo de teatro, faltava uma pessoa para integrar o elenco. Mas em que associação? Na

Leia mais

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS

UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS UNIDADE VI ESCREVENDO E-MAILS QUE GERAM RESULTADOS Nessa unidade vou mostrar para você como escrever e-mails que geram resultados. Mas que resultados são esses? Quando você escreve um e-mail tem que saber

Leia mais

R I T A FERRO RODRIGUES

R I T A FERRO RODRIGUES E N T R E V I S T A A R I T A FERRO RODRIGUES O talento e a vontade de surpreender em cada projecto deixou-me confiante no meu sexto sentido, que viu nela uma das pivôs mais simpáticas da SIC NOTÍCIAS.

Leia mais

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe!

Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! Dedico este livro a todas as MMM S* da minha vida. Eu ainda tenho a minha, e é a MMM. Amo-te Mãe! *MELHOR MÃE DO MUNDO Coaching para Mães Disponíveis, www.emotionalcoaching.pt 1 Nota da Autora Olá, Coaching

Leia mais

Como Passar em Química Geral*

Como Passar em Química Geral* 1 Como Passar em Química Geral* por Dra. Brenna E. Lorenz Division of Natural Sciences University of Guam * traduzido livremente por: Eder João Lenardão; acesse o original em : http://www.heptune.com/passchem.html

Leia mais

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ Entrevista com DJ Meu nome é Raul Aguilera, minha profissão é disc-jóquei, ou DJ, como é mais conhecida. Quando comecei a tocar, em festinhas da escola e em casa, essas festas eram chamadas de "brincadeiras

Leia mais

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 Rio de Janeiro, 5 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Meu nome é Alexandre da Silva França. Eu nasci em 17 do sete de 1958, no Rio de Janeiro. FORMAÇÃO Eu sou tecnólogo em processamento de dados. PRIMEIRO DIA

Leia mais

4ª - Sim, já instalei o programa em casa e tudo. Vou fazer muitas músicas e gravar-me a cantar nelas também.

4ª - Sim, já instalei o programa em casa e tudo. Vou fazer muitas músicas e gravar-me a cantar nelas também. Entrevistas: Por escrito: A_5: 1ª - É fazer uma música sozinha, como eu gosto, com a ajuda do computador. Abrimos a Ableton Live, criamos as faixas que precisamos, escolhemos a forma e como é que cada

Leia mais

O que procuramos está sempre à nossa espera, à porta do acreditar. Não compreendemos muitos aspectos fundamentais do amor.

O que procuramos está sempre à nossa espera, à porta do acreditar. Não compreendemos muitos aspectos fundamentais do amor. Capítulo 2 Ela representa um desafio. O simbolismo existe nas imagens coloridas. As pessoas apaixonam-se e desapaixonam-se. Vão onde os corações se abrem. É previsível. Mereces um lugar no meu baloiço.

Leia mais

Concurso Literário. O amor

Concurso Literário. O amor Concurso Literário O Amor foi o tema do Concurso Literário da Escola Nova do segundo semestre. Durante o período do Concurso, o tema foi discutido em sala e trabalhado principalmente nas aulas de Língua

Leia mais

introdução Olá, eu chamo-me Paulo Rebelo e sou apostador profissional.

introdução Olá, eu chamo-me Paulo Rebelo e sou apostador profissional. introdução Olá, eu chamo-me Paulo Rebelo e sou apostador profissional. O ensino é uma das minhas paixões, pois é muito gratificante poder transmitir aos meus alunos a experiência que adquiri ao longo de

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Rafael Marques. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Rafael Marques Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Minha idéia inicial de coaching era a de uma pessoa que me ajudaria a me organizar e me trazer idéias novas,

Leia mais

Áustria Viena. Foi uma grande surpresa o facto de todos os alunos andarem descalços ou de pantufas.

Áustria Viena. Foi uma grande surpresa o facto de todos os alunos andarem descalços ou de pantufas. Áustria Viena Foi uma grande surpresa o facto de todos os alunos andarem descalços ou de pantufas. Apenas fui assistir a uma aula, que acabou por não ser dada devido à presença dos alunos estrangeiros

Leia mais

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO

COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO COMO INVESTIR PARA GANHAR DINHEIRO Por que ler este livro? Você já escutou histórias de pessoas que ganharam muito dinheiro investindo, seja em imóveis ou na Bolsa de Valores? Após ter escutado todas essas

Leia mais

Superando Seus Limites

Superando Seus Limites Superando Seus Limites Como Explorar seu Potencial para ter mais Resultados Minicurso Parte VI A fonte do sucesso ou fracasso: Valores e Crenças (continuação) Página 2 de 16 PARTE 5.2 Crenças e regras!

Leia mais

[Comentários sobre isso. Não transcrito, mas explicado em diário de campo]

[Comentários sobre isso. Não transcrito, mas explicado em diário de campo] [Visionamento das fotos] [Comentários sobre isso. Não transcrito, mas explicado em diário de campo] E- Então o que é que achaste das fotos? E7- Boas. Tá fixe. E- Faz-te lembrar coisas boas ou más? E7-

Leia mais

Protocolo da Entrevista a Maria

Protocolo da Entrevista a Maria Protocolo da Entrevista a Maria 1 O que lhe vou pedir é que me conte o que é que aconteceu de importante desde que acabou o curso até agora. Eu... ah!... em 94 fui fazer um estágio, que faz parte do segundo

Leia mais

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões 8 Passos para o Recrutamento Eficaz Por Tiago Simões Uma das coisas que aprendi na indústria de marketing de rede é que se você não tem um sistema de trabalho que comprovadamente funcione, muito provavelmente

Leia mais

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN)

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Instituto Superior Técnico Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Núcleo de Engenharia Biológica Em primeiro lugar, a direcção do NEB gostaria de deixar claro que a resposta de forma

Leia mais

AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE

AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE AULA CRIATIVA DE HISTÓRIA - FOLCLORE Mesmo não acreditando na Educação Criativa, o professor pode fazer uma experiência para ver o resultado. É o caso da professora deste relato. Glorinha Aguiar glorinhaaguiar@uol.com.br

Leia mais

Preparação da época de exames

Preparação da época de exames Preparação da época de exames Sugestões para os estudantes Imagem de http://jpn.icicom.up.pt/imagens/educacao/estudar.jpg A preparação para os Exames começa no início do Semestre O ritmo de exposição da

Leia mais

Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto

Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto 1 Gostava de redacções, como gostava! Dos seis filhos da família Santos apenas ele e a Nazaré (que andava no 9. ano) gostavam de escrever; de resto eram também os únicos que passavam horas a ler, nos tempos

Leia mais

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Nome Data de início: / / Data de término: / / 2 Leitura Pessoal David Batty 1ª Edição Brasil As referências Bíblicas usadas nesta Lição foram retiradas

Leia mais

Editor Direção-Geral de Educação Direção de Serviços de Educação Especial e de Apoios Socioeducativos

Editor Direção-Geral de Educação Direção de Serviços de Educação Especial e de Apoios Socioeducativos Ficha Técnica Titulo À DESCOBERTA Editor Direção-Geral de Educação Direção de Serviços de Educação Especial e de Apoios Socioeducativos Conceção Direção de Serviços de Educação Especial e de Apoios Socioeducativos

Leia mais

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II

11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo II Capítulo II Mark Ford 11 Segredos para a Construção de Riqueza Capítulo Dois Como uma nota de $10 me deixou mais rico do que todos os meus amigos Das centenas de estratégias de construção de riqueza que

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE.

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE. OS 4 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA HIGHSTAKESLIFESTYLE. Hey :) Gabriel Goffi aqui. Criei esse PDF para você que assistiu e gostou do vídeo ter sempre por perto

Leia mais

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT

INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT INQUÉRITO - PROJECTO DE TUTORIA A ESTUDANTES ERAMUS OUT Desde já, agradecemos a sua participação nesta nova etapa do Projecto de Tutoria a Estudantes ERASMUS versão OUT. Com este inquérito, pretendemos

Leia mais

10 pontos importantes a saber antes de iniciares e teu curso de instrutor de yoga.

10 pontos importantes a saber antes de iniciares e teu curso de instrutor de yoga. 10 pontos importantes a saber antes de iniciares e teu curso de instrutor de yoga. Este documento é para praticantes de yoga que considerem a possibilidade de se tornarem instrutores ou professores de

Leia mais

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses?

INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por ser filho de pais portugueses? Transcrição da entrevista: Informante: nº15 Célula: 5 Data da gravação: Agosto de 2009 Geração: 2ª Idade: 35 Sexo: Masculino Tempo de gravação: 10.24 minutos INQ Já alguma vez se sentiu discriminado por

Leia mais

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo

Agrupamento de Escolas Pioneiras da Aviação Portuguesa EB1/JI Vasco Martins Rebolo Era uma vez a família Rebolo, muito simpática e feliz que vivia na Amadora. Essa família era constituída por quatro pessoas, os pais Miguel e Natália e os seus dois filhos Diana e Nuno. Estávamos nas férias

Leia mais

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves

Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão. Jorge Esteves Catequese nº 13 (4º Catecismo) Jesus presente no irmão Jorge Esteves Objectivos 1. Reconhecer que Jesus se identifica com os irmãos, sobretudo com os mais necessitados (interpretação e embora menos no

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Atividade - Sequência Conrado Adolpho

Atividade - Sequência Conrado Adolpho Atividade - Sequência Conrado Adolpho Agora, eu quero lhe apresentar os 6 e-mails do conrado adolpho para vender o 8ps. Quero que você leia está sequência com muita atenção e, depois, responda às provocações

Leia mais

Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer.

Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer. CAPITULO 3 Ele não é o Homem que eu pensei que era. Ele é como é. Não se julga um Homem pela sua aparência.. Tudo tem um tempo. Uma hora para nascer e uma hora para morrer. Eu costumava saber como encontrar

Leia mais

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso

Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Estudo x trabalho: aprenda a vencer a rotina de atividades rumo ao sucesso Sumário introdução 03 Capítulo 5 16 Capítulo 1 Pense no futuro! 04 Aproveite os fins de semana Capítulo 6 18 Capítulo 2 07 É preciso

Leia mais

Não é o outro que nos

Não é o outro que nos 16º Plano de aula 1-Citação as semana: Não é o outro que nos decepciona, nós que nos decepcionamos por esperar alguma coisa do outro. 2-Meditação da semana: Floresta 3-História da semana: O piquenique

Leia mais

É a pior forma de despotismo: Eu não te faço mal, mas, se quisesse, fazia

É a pior forma de despotismo: Eu não te faço mal, mas, se quisesse, fazia Entrevista a Carlos Amaral Dias É a pior forma de despotismo: Eu não te faço mal, mas, se quisesse, fazia Andreia Sanches 04/05/2014 O politicamente correcto implica pensar que a praxe é uma coisa horrível.

Leia mais

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak

www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak www.jyotimaflak.com Glücks- Akademie mit JyotiMa Flak Academia da felizidade com JyotiMa Flak Entrevista com Ezequiel Quem é você? Meu nome é Ezequiel, sou natural do Rio de Janeiro, tenho 38 anos, fui

Leia mais

Navegar NA NET SEM PROBLEMAS

Navegar NA NET SEM PROBLEMAS r Navegar NA NET a SEM PROBLEMAS rr r rrr r rr r REDES SOCIAIS Atualmente a Internet faz parte das nossas vidas e todos utilizamos ou conhecemos alguém que utiliza uma ou várias Redes Sociais, que são

Leia mais

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos

Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Ensino Português no Estrangeiro Nível A2 Prova B (13A2BA) 70 minutos Prova de certificação de nível de proficiência linguística no âmbito do Quadro de Referência para o Ensino Português no Estrangeiro,

Leia mais

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede

PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO. Fome e Sede PERDOAR E PEDIR PERDÃO, UM GRANDE DESAFIO HISTÓRIA BÍBLICA: Mateus 18:23-34 Nesta lição, as crianças vão ouvir a Parábola do Servo Que Não Perdoou. Certo rei reuniu todas as pessoas que lhe deviam dinheiro.

Leia mais

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele

Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele O Plantador e as Sementes Era uma vez, numa cidade muito distante, um plantador chamado Pedro. Ele sabia plantar de tudo: plantava árvores frutíferas, plantava flores, plantava legumes... ele plantava

Leia mais

CANDIDATO BANCADO PELOS PAIS

CANDIDATO BANCADO PELOS PAIS CANDIDATO BANCADO PELOS PAIS Desânimo total Acho que minhas forças estão indo abaixo, ando meio desmotivado!!!! Não quero desanimar, mas os fatores externos estão superando minha motivação... cobrança

Leia mais

Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1

Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1 Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade Hebert Schiavelli Página 1 A maior Ambição do Homem é querer Colher aquilo que Não Semeou. Hebert Schiavelli (Empreendedor) Porque não Seguir o Fluxo da Sociedade

Leia mais

Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva

Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva Prática com Projeto em aulas de Matemática: um desafio Antonio Roberto Barbutti arbarbutti@hotmail.com EMEF Padre Francisco Silva Resumo: Este trabalho é resultado do curso de formação Gestar II Matemática,

Leia mais

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS

RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS RELENDO A HISTÓRIA AO LER HISTÓRIAS BRASÍLIA ECHARDT VIEIRA (CENTRO DE ATIVIDADES COMUNITÁRIAS DE SÃO JOÃO DE MERITI - CAC). Resumo Na Baixada Fluminense, uma professora que não está atuando no magistério,

Leia mais

Anexo A - A UTILIZAÇÃO DAS TIC PELOS ALUNOS (Questionário)

Anexo A - A UTILIZAÇÃO DAS TIC PELOS ALUNOS (Questionário) ANEXOS Anexo A - A UTILIZAÇÃO DAS TIC PELOS ALUNOS (Questionário) 153 A UTILIZAÇÃO DAS TIC PELOS ALUNOS (ESCOLA E.B. 2,3 DE SOURE 7.º Ano de Escolaridade) QUESTIONÁRIO A tua colaboração no preenchimento

Leia mais

Sinopse I. Idosos Institucionalizados

Sinopse I. Idosos Institucionalizados II 1 Indicadores Entrevistados Sinopse I. Idosos Institucionalizados Privação Até agora temos vivido, a partir de agora não sei Inclui médico, enfermeiro, e tudo o que for preciso de higiene somos nós

Leia mais

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação

Jairo Martins da Silva. FOTOs: divulgação Jairo Martins da Silva FOTOs: divulgação E N T R E V I S T A Disseminando qualidade e cultura Superintendente-geral da Fundação Nacional da Qualidade, Jairo Martins da Silva fala sobre o desafio da qualidade

Leia mais

INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO AOS ALUNOS. A Motivação no Ensino Aprendizagem. Questionário sobre as aulas de Inglês

INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO AOS ALUNOS. A Motivação no Ensino Aprendizagem. Questionário sobre as aulas de Inglês Anexo 2 INQUÉRITO POR QUESTIONÁRIO AOS ALUNOS A Motivação no Ensino Aprendizagem Questionário sobre as aulas de Inglês O objectivo deste questionário é ajudar-te a teres um conhecimento melhor de ti próprio

Leia mais

A PREENCHER PELO ALUNO

A PREENCHER PELO ALUNO Prova Final do 1.º e do 2.º Ciclos do Ensino Básico PLNM (A2) Prova 43 63/2.ª Fase/2015 Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho A PREENCHER PELO ALUNO Nome completo Documento de identificação Assinatura

Leia mais

7 Negócios Lucrativos

7 Negócios Lucrativos 7 Negócios Lucrativos CAPÍTULO 1 Mentalidade Geralmente empreendedores ficam caçando uma maneira nova de ganhar dinheiro constantemente, e de fato é isso que faz com que uns cheguem ao topo e outros não,

Leia mais

www.poderdocoachingemgrupos.com.br

www.poderdocoachingemgrupos.com.br Pesquisa de Mercado A condução de pesquisas de mercado é uma das atividades mais eficazes e importantes que você pode fazer quando você estiver projetando seu coaching em grupo. Você vai se surpreender

Leia mais

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Português A2 Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Direção de Serviços de Língua e Cultura Composição Gráfica: Centro Virtual Camões

Leia mais

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO MANUAL DO JOVEM DEPUTADO Edição 2014-2015 Este manual procura expor, de forma simplificada, as regras do programa Parlamento dos Jovens que estão detalhadas no Regimento. Se tiveres dúvidas ou quiseres

Leia mais

Análise Matemática II

Análise Matemática II Página Web 1 de 7 Análise Matemática II Nome de utilizador: Arménio Correia. (Sair) LVM AM2_Inf Questionários INQUÉRITO ANÓNIMO» AVALIAÇÃO de AM2 e dos DOCENTES Relatório Ver todas as Respostas View Todas

Leia mais

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN)

Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Instituto Superior Técnico Programa de Estágios do Núcleo de Engenharia Biológica (PEN) Núcleo de Engenharia Biológica Em primeiro lugar, a direcção do NEB gostaria de deixar claro que a resposta de forma

Leia mais

VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE

VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE Versão adaptada de Eugénio Sena para Wir Bauen Eine Stadt de Paul Hindemith 1. MARCHA (Entrada) Uma cidade nossa amiga Não queremos a cidade antiga. Nós vamos pensar tudo de

Leia mais

O verdadeiro sentido da existência deste Manual é ajudar-te a entender os valores da Hi INTERACTIVE e como podes enquadrar-te connosco.

O verdadeiro sentido da existência deste Manual é ajudar-te a entender os valores da Hi INTERACTIVE e como podes enquadrar-te connosco. CULTURE MANUAL Hi, THERE Hi Bem-vindo à Hi INTERACTIVE. Esta não é uma empresa como as outras. Aqui, o nosso objectivo é a perfeição, desafiamos a comum forma de pensar e encorajamos a criatividade. Este

Leia mais

O Conselho da Europa é uma organização internacional com 47 países membros. O seu trabalho afecta a vida de 150 milhões de crianças e jovens.

O Conselho da Europa é uma organização internacional com 47 países membros. O seu trabalho afecta a vida de 150 milhões de crianças e jovens. Os Serviços de Saúde Amigos das Crianças Crianças e Jovens: digam-nos o que pensam! O Conselho da Europa é uma organização internacional com 47 países membros. O seu trabalho afecta a vida de 150 milhões

Leia mais

A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES

A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES JOGO EURO RUN www.novas-notas-de-euro.eu A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES A Ana e o Alex são da mesma turma e amigos inseparáveis. Estão sempre a viver aventuras incríveis e hoje não é exceção.

Leia mais

A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES

A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES JOGO EURO RUN www.novas-notas-de-euro.eu A ANA E O ALEX CONTRA OS FALSIFICADORES - 2 - A Ana e o Alex são da mesma turma e amigos inseparáveis. Estão sempre a viver aventuras incríveis e hoje não é exceção.

Leia mais

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication

Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Uma Cidade para Todos Ficha Técnica: Design e Impressão Mediana Global Communication Colaboração Nuno Oliveira, coordenador do Serviço de Psicologia do 1º ciclo do Ensino Básico da EMEC - Empresa Municipal

Leia mais

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br

Realização e Organização. www.vamaislonge.com.br Realização e Organização www.vamaislonge.com.br Quem somos... Leonardo Alvarenga, tenho 23 anos, sou criador do Não Tenho Ideia e do #VáMaisLonge. Sou formado em Educação Física mas larguei tudo logo após

Leia mais

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011 CENTRO HISTÓRICO EMBRAER Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira São José dos Campos SP Abril de 2011 Apresentação e Formação Acadêmica Meu nome é Eustáquio, estou com sessenta anos, nasci em Minas Gerais,

Leia mais

Dicas para investir em Imóveis

Dicas para investir em Imóveis Dicas para investir em Imóveis Aqui exploraremos dicas de como investir quando investir e porque investir em imóveis. Hoje estamos vivendo numa crise política, alta taxa de desemprego, dólar nas alturas,

Leia mais

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1

Anexo 2.1 - Entrevista G1.1 Entrevista G1.1 Entrevistado: E1.1 Idade: Sexo: País de origem: Tempo de permanência 51 anos Masculino Cabo-verde 40 anos em Portugal: Escolaridade: Imigrações prévias : São Tomé (aos 11 anos) Língua materna:

Leia mais

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 1 JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 ENTREGADOR DE CARGAS 32 ANOS DE TRABALHO Transportadora Fácil Idade: 53 anos, nascido em Quixadá, Ceará Esposa: Raimunda Cruz de Castro Filhos: Marcílio, Liana e Luciana Durante

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 22

Transcrição de Entrevista n º 22 Transcrição de Entrevista n º 22 E Entrevistador E22 Entrevistado 22 Sexo Masculino Idade 50 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica E - Acredita que a educação de uma criança é diferente perante

Leia mais

8 Erros Que Podem Acabar Com Seu Negócio de Marketing Digital

8 Erros Que Podem Acabar Com Seu Negócio de Marketing Digital 8 Erros Que Podem Acabar Com Seu Negócio de Marketing Digital Empreender em negócios de marketing digital seguramente foi uma das melhores decisões que tomei em minha vida. Além de eu hoje poder ter minha

Leia mais

As Tic- Tecnologias de Informação e Comunicação nos meus Percursos de Vida Pessoal e Profissional

As Tic- Tecnologias de Informação e Comunicação nos meus Percursos de Vida Pessoal e Profissional As Tic- Tecnologias de Informação e Comunicação nos meus Percursos de Vida Pessoal e Profissional 1 Nasci no dia 4 de Novembro de 1967, na freguesia de Vila Boa do Bispo, Concelho de Marco de Canaveses,

Leia mais

A Ana e o Alex contra os falsificadores

A Ana e o Alex contra os falsificadores A Ana e o Alex contra os falsificadores A Ana e o Alex são da mesma turma e muito bons amigos. Estão sempre a viver aventuras incríveis e situações emocionantes. Juntos formam uma dupla experiente! Ana:

Leia mais

5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet

5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet 5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet Uma das verdades absolutas sobre Produtividade que você precisa saber antes de seguir é entender que se ocupar não é produzir. Não sei se é o

Leia mais

Mostra Cultural 2015

Mostra Cultural 2015 Mostra Cultural 2015 Colégio Marista João Paulo II Eu e as redes sociais #embuscadealgumascurtidas Uma reflexão sobre a legitimação do eu através das redes sociais. Iago Faria e Julio César V. Autores:

Leia mais

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias

Lucas Zanella. Collin Carter. & A Civilização Sem Memórias Lucas Zanella Collin Carter & A Civilização Sem Memórias Sumário O primeiro aviso...5 Se você pensa que esse livro é uma obra de ficção como outra qualquer, você está enganado, isso não é uma ficção. Não

Leia mais

Produtividade e qualidade de vida - Cresça 10x mais rápido

Produtividade e qualidade de vida - Cresça 10x mais rápido Produtividade e qualidade de vida - Cresça 10x mais rápido Você já pensou alguma vez que é possível crescer 10 vezes em várias áreas de sua vida e ainda por cima melhorar consideravelmente sua qualidade

Leia mais

Quando era menor de idade ficava pedindo aos meus pais para trabalhar, porém menor na época não tinha nada e precisei esperar mais alguns anos.

Quando era menor de idade ficava pedindo aos meus pais para trabalhar, porém menor na época não tinha nada e precisei esperar mais alguns anos. Como eu ganho dinheiro com o meu blog Como eu ganho dinheiro com o meu blog? Conheça agora as dicas e as formas que uso para ganhar dinheiro online. Como eu ganho dinheiro com o meu blog? Antes de começar

Leia mais

SEU GUIA DEFINITIVO PARA PLANEJAR E EXECUTAR DE UMA VEZ POR TODAS SEU SONHO ENGAVETADO

SEU GUIA DEFINITIVO PARA PLANEJAR E EXECUTAR DE UMA VEZ POR TODAS SEU SONHO ENGAVETADO FAÇA ACONTECER AGORA MISSÃO ESPECIAL SEU GUIA DEFINITIVO PARA PLANEJAR E EXECUTAR DE UMA VEZ POR TODAS SEU SONHO ENGAVETADO RENATA WERNER COACHING PARA MULHERES Página 1 Q ue Maravilha Começar algo novo

Leia mais

Para gostar de pensar

Para gostar de pensar Rosângela Trajano Para gostar de pensar Volume III - 3º ano Para gostar de pensar (Filosofia para crianças) Volume III 3º ano Para gostar de pensar Filosofia para crianças Volume III 3º ano Projeto editorial

Leia mais

Apresentação. Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional.

Apresentação. Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional. Apresentação Olá! O meu nome é Paulo Rebelo e sou apostador profissional. Ao longo dos últimos anos, tem aumentado o interesse em redor das apostas. A imprensa tem-se interessado pelo meu trabalho pelo

Leia mais