PERSPECTIVAS DO MERCADO DE TRATAMENTO DE ÁGUA E EFLUENTES. Tratamentos de Efluentes. Desinfecção de água. Equipamentos.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERSPECTIVAS DO MERCADO DE TRATAMENTO DE ÁGUA E EFLUENTES. Tratamentos de Efluentes. Desinfecção de água. Equipamentos."

Transcrição

1 revista especializada em tratamento de PERSPECTIVAS DO MERCADO DE TRATAMENTO DE ÁGUA E EFLUENTES Dezembro-2012/ Janeiro Desinfecção de água Principais sistemas disponíveis no mercado Visão ambiental Política ambiental dos biocombustíveis Tratamentos de Efluentes Tratamento de efluente líquido de galvanoplastia Equipamentos A versatilidade das bombas submersas

2 EVENTOS por Carla Legner Fotos: Carla Legner FIMAI 2012 traz novidades para o mercado de tratamento de resíduos no ar, água e solo Cerca de 30 mil pessoas passaram pelo pavilhão do Expo Center Norte para visitar os 400 expositores e participar das palestras sobre meio ambiente Entre os dias 6 e 8 de novembro o Expo Center Norte, em São Paulo, recebeu a XIV Feira Internacional de Meio Ambiente Industrial e Sustentabilidade (FIMAI). A feira, que é considerada como a mais importante do setor na America Latina, trouxe o que há de melhor e mais avançado no mercado mundial no tratamento de resíduos no ar, água e solo. Novas tendências, inovação tecnológica, práticas ambientais e grandes novidades do setor foram apresentadas pelos expositores nos três dias de evento. De acordo com a assessoria de imprensa da FIMAI, cerca de 30 mil pessoas passaram pela feira pra visitar os 400 estandes participantes. O evento trouxe também outras atividades paralelas: O XIV Seminário Internacional de Meio Ambiente Industrial e Sustentabilidade (SIMAI) e o ciclo de debates e intercambio sobre gerenciamento de resíduos, o VIII Recicle Cempre (Compromisso Empresarial para Reciclagem), com palestras de diversos temas. A Feira se superou perante as outras edições em qualidade técnica, especialmente pelo aumento do interesse de empresas internacionais, com as novidades das delegações da Bavária, Itália e da Coreia do Sul, que participaram pela primeira vez esse ano, ressalta Julio Tocalino Neto, diretor do evento. Reinaldo Ferreira, engenheiro da Metalsinter, empresa que desenvolve projetos, equipa- 18

3 Estande Metalsinter mentos e sistemas para tratamento de água e efluentes e gestão de resíduos, também acredita que a feira foi um grande sucesso que trará grandes resultados positivos. A feira comparada ao ano passado está melhor, nos tínhamos uma meta de resultados e vamos atingir, ressalta. A empresa apresentou três projetos para o tratamento de água e efluentes. O sistema de membranas, que faz o tratamento de ultrafiltração. Hoje se trata de um processo bem caro, mas que de acordo com o engenheiro é o melhor no mercado para o tratamento de água. Outro sistema lançado no evento e que promete bom retorno é o MS ETE-RA. Um produto desenvolvido para o reúso da água de lavagem. Indicados especialmente para postos de abastecimento, postos de rodovias, lava rápidos, empresas de transporte, garagem de ônibus, industrias e usinas. Essa estação de tratamento apresenta uma eficiência de 90% no aproveitamento da água de lavagem. Mas o grande destaque da empresa é o sistema ECO-1500, que recentemente ganhou prêmio de reúso de água da FIESP, onde se destacou na questão da praticidade, do retorno rápido e principalmente pela economia de água. Um sistema que foi desenvolvido para atender lavadores de veículos de posto de combustível. Tem o reaproveitamento de 85% da água, o que seria hoje em média uma economia de 45 mil litros por mês, enfatiza Reinaldo. A Wastec, empresa especializada na neutralização de odores, controle de poeiras e no tratamento de águas e efluentes trouxe para a FIMAI um sistema de monitoramento on line de odores que se divide em dois focos, um no tratamento de esgotos e o outro em qualquer indústria geradora de mau cheiro. Trata-se de um sistema único que faz monitoramento on line, que mostra a dispersão dos odores, mantém dados históricos, ou seja, é um gerenciamento completo para empresa saber se há ou não necessidade de tratamento para neutralização dos odores. De acordo com Antonio Oberg, sócio-proprietário da empresa, esse sistema é dotado de narizes eletrônicos que são calibrados individualmente para medir os diferentes tipos de odores. Isso permite efetivamente que o cliente meça o odor, é um dado para controle, enfatiza Antonio. A Nova Opersan Soluções Ambientais, uma fusão entre quatro empresas do setor, a Opersan, Braspine, Enasa e a GT Ambiental, oferece a seus clientes um pacote de serviços e soluções diferenciadas para captação, tratamento de água, efluentes e reúso de água via caminhão ou em estações próprias. Na FIMAI 2012 a empresa teve bastante destaque, seu estande era um dos mais cheios e concorridos. A idéia é juntar funções complementares para ter uma solução completa no ciclo de água. Nós trabalhamos desde a captação da água, tratamento e até o destino final dos efluentes. Os nossos serviços podem ser prestados nas nossas plantas, o cliente coloca seu material em um caminhão e trás para gente, ou podemos construir e operar dentro da fábrica do cliente e para isso nos temos um departamento de engenharia muito forte junto com a Enasa, explica Lucas Giannella, Sócio da Nova Opersan. Para feira a empresa não trouxe novidades, apenas apresentou seus produtos e serviços e fez contato com parceiros, fornecedores e clientes. Entre processos oferecidos pela Nova Opersan estão os contratos BOT, que não requer investimento por parte do cliente. A empresa projeta, constrói e opera os sistemas de tratamento de águas e efluentes, e ao final do contrato, a planta instalada fica com a empresa contratante. O tratamento Off-site, onde os resíduos são coletados no cliente e transportados até a planta 19

4 EVENTOS da Nova Opersan para o tratamento. É possível atender empresas de todos os portes e dos mais variados ramos de atividade, com soluções personalizadas e utilização das mais modernas tecnologias para preservação ambiental. Os serviços de análises laboratoriais, com um laboratório de padrão internacional, utilizado internamente para determinar o processo ideal de tratamento para cada efluente e também para garantir a qualidade dos resultados após o tratamento, e por fim o sistema de armazenamento temporário. Este procedimento é indicado para os casos de destinações emergenciais, cuja licença está em fase de aprovação no Órgão Ambiental. A feira cumpre diferentes papeis. Ela tem um papel institucional, que é você reafirmar sua marca. Muitas vezes o cliente não te vê o ano inteiro e esse tipo de evento serve para essa visualização. Serve também para gerar mais contatos, um papel comercial e por fim tem um papel social, de questões ligadas ao meio ambiente, ressalta Lucas. Quando mencionado o mercado atual do setor, por se tratar de uma empresa teoricamente nova, o sócio fala da necessidade da água ou de tratar água suja, sendo assim se tornando um mercado gigantesco que cresce a cada dia. Todas as empresas atualmente precisam do tratamento de água e os nossos serviços fazem justamente isso, oferecemos qualidade e soluções diferenciadas para o tratamento de água e efluentes, completa Lucas. Visando o pequeno e micro empresário a JR Ambiental, empresa especializa em soluções ambientais eficazes, através dos seus serviços de assessoria técnica, fabricação e fornecimento de sistemas para estações de tratamento de água, esgoto, efluentes e sistemas especiais, trouxe para feira estações compactas automatizadas para tratamento de água, efluente e esgoto. Trata-se de estações de tratamento pequenas para as indústrias que tem fluxo menor. Nós ficamos surpresos com o número de pessoas que vieram nos visitar e os contatos que fizemos principalmente por que existem muitas empresas que tem uma geração pequena e os grandes não as atende, e assim nossos produtos fizeram bastante sucesso, explica Renato Marme, Biólogo Especialista em Tecnologias Ambientais da JR. A Jäger, empresa especializada em soluções completas com matérias têxteis para o cuidado e tratamento de água, trouxe para feira algumas novidades reproduzidas pela parceira B&F Dias. A primeira é um sistema chamado Biotextil, basicamente é um processo de tratamento de esgoto com uma série de vantagens que normalmente é aplicado quando uma planta de tratamento não tem mais onde crescer, ou seja, não tem mais espaço. Estande Jäger A gente usa esse processo e consegue um incremento de 100% na capacidade da planta atual. Uma tecnologia que é inédita no Brasil, uma espécie de um tecido que retém as colônias de bactérias, explica Bruno Dinamarco, Gerente de Contratos da Jäguer. Ainda de acordo com ele, o grande diferencial é ser um material têxtil com alta área de captação que dura aproximadamente 25 anos, ou seja, com praticamente manutenção zero. Uma vez que temos esse processo com essa manta têxtil, teremos no final economia e uma melhor decantação do efluente que pode ser utilizado em qualquer planta, completa Bruno. A segunda grande novidade da empresa é um 20

5 sistema chamado Strip Diffuser. Trata-se de difusores de painéis com grande área de abrangência, o que resulta em um menor investimento para implantação. Combinam um design rentável, baixos custos de instalação, confiabilidade e desempenho em processos de aeração intermitente e continua. Nós vendemos o equipamento que pode ser utilizado em outras plantas, um sistema de aeração composto por vários difusores, ressalta Bruno. Fabricante alemão de centrífugas industriais, a Flottweg veio para o Brasil em Seus equipamentos abrangem uma grande quantidade de aplicações industriais e no primeiro ano de feira trouxeram para apresentação o sistema de separação de lodo. São máquinas e sistemas que permitem melhorar a separação entre materia sólida e líquido. Segundo Fernando Calha, Managing Director da Flottweg, na maioria das vezes, principalmente na área industrial, sempre existe material que são descartáveis e que precisam ser tratados por causa das questões ambientais. Nós conseguimos através dos nossos equipamentos recuperar alguns materiais que são de valores um pouco mais altos, por exemplo, uma industria alimentar pode conter alguma proteína no material descartável e essa proteína tem valor, nós a recuperamos. Outra vantagem é que a água já vai preparada para ser descartada, explica Fernando. Para o representante da empresa alemã, a feira será um grande aliado para a filial conquistar seus objetivos no Brasil. Como recém chegada, o intuito é aumentar a presença no país, uma vez que já tem nome em outros países. Já estamos vendo alguns nomes no mercado, porém sabemos que temos alguns desafios, um deles é que o mercado brasileiro está muito focado em custo, em uma tecnologia que está um pouco aprisionada em relação a valores. Quando passarmos a pensar na tecnologia e no valor que ela pode nos proporcionar, a questão de custo fica inserida nessa equação de forma natural, enfatiza Fernando. Os equipamentos da Flottweg são de última geração e por isso com valores mais altos, mas

6 EVENTOS Estande Flottweg de acordo com Managing Director, é um custo benefício que vale a pena. A qualidade e a eficiência dos equipamentos é necessária para o mercado, por isso a tecnologia que a empresa tem para oferecer é bastante importante no meio faltando apenas uma essa quebra de paradigmas sobre a questão dos custos. A Etatron D.S. é uma empresa especializada em bombas dosadoras, eletromagnéticas e equipamentos controladores de PH e ORP para o tratamento de água. Neste evento não trouxeram novidades, apenas vieram reforçados e atualizados com melhorias tecnológicas dos produtos já existentes. Mas, Amin Kaissar, Administrador da empresa garante que as novidades estão no forno, programadas para as próximas feiras. A Etraton já é uma marca firmada aqui no Brasil com produtos que o pessoal já admira, então o nosso interesse na feira é dar continuidade a esse trabalho e reforçar nossos contatos e clientes, completa Amin. Na área laboratorial, de análises ambientas e consultoria esteve presente na feira a empresa Nova Ambi. Como temos agora várias normas, o nosso intuito é sempre estar ampliando e atualizando o foco de análises. Os nossos laboratórios já estão adequados para atender todas essas normas com o ISO 17025, além de sempre atuar na parte de consultoria ambiental e projetos de engenharia para tratamento de efluentes e reúso de água, destaca Silvia Zardo, gerente comercial da empresa. Com uma tecnologia que não existe no Brasil para processo de evaporação e secagem, conhecido como película fina, a Buss-SMS-Canzler, não trouxe nenhum produto em especial, estiveram na feira apenas para apresentar a empresa e reforçar a qualidade dos seus sistemas. Apesar de trabalharem com produtos voltados para processos industriais, o mesmo também pode ser utilizado para secagem de lodo e lama industrial. Apesar da feira ser mais voltada para o meio ambiente já é o segundo ano que a gente participa e tem trazido bons contatos e bons resultados. É um início de trabalho que a princípio tem evoluído bem, enfatiza Fábio Guerra, representante da SMS. A empresa alemã Kuttner, especialista em criar projetos e soluções para o tratamento de resíduos, trouxe para feira duas novidades: o tratamento biológico de resíduos e limpeza de Estande Etraton 22

7 Gases. O tratamento biológico de resíduos é baseado em um processo de sistema Axpo- -kompogas, ou seja, é um processo que trata resíduos sólidos orgânicos urbanos. Essa fração orgânica pode ser aproveitada através de um processo de fermentação anaeróbica e termofílica para a obtenção de biogás. Pode haver resto de cozinha industrial ou de cozinha doméstica, e agora que temos uma nova política de resíduos sólidos onde não podemos mais ter lixões, precisamos ter soluções adequadas para destinação do lixo. A nossa solução técnica é que o lixo orgânico pode ser processado e transformado em energia. Quando a nossa planta de Kompogas recebe esse lixo orgânico já separado é direcionado para um biodigestor e lá dentro então as bactérias que vão agir sobre esses resíduos, produzindo então biogás. Este gás pode ser utilizado como combustível para geração de energia elétrica, gás natural veicular (GNV) ou biometano a ser injetado em rede de gás natural, explica Robson Luiz da Fonseca, coordenador comercial da Kuttner. A outra novidade é a limpeza de gases. As emissões derivadas do tratamento térmico de resíduos sólidos urbanos contêm substâncias que não podem ser liberadas no meio ambiente. A Kuttner oferece soluções ecologicamente sustentáveis para a captação de particulados do ar e de limpeza de gases poluentes provenientes de processos de tratamento térmico. Essas tecnologias foram desenvolvidas não apenas para tornar a atividade ecologicamente viável, como também para atender as diversas leis e outros regulamentos ambientais. Nos temos tecnologia para filtrar essa emissão de poluentes, que faria a parte de limpeza do gás de combustão, completa Robson. Mas a feira não teve apenas novidades em produtos ou serviços. A empresa Supply Service, líder no mercado no tratamento de emulsões aquosas de óleo solúvel, óleos diversos e reciclagem de óleo hidráulico, veio para o evento com o intuito de festa, esta comemorando 20 anos de atividade e sua participação na FIMAI foi receber amigos, clientes e forne- Estande Supply Service cedores. É uma relação bem alegre, onde nesses três dias estamos tendo oportunidade de estar com todo mundo. De novidades apenas as novas filiais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio de Janeiro, conta Gabriela Oppermann Diretora Comercial. A empresa também ampliou a gama de produtos, além dos efluentes industriais, os resíduos sólidos e o atendimento a postos de combustíveis e concessionárias. Nos eventos paralelos da feira tivemos algumas atividades importantes como seminário de resíduos, palestras técnicas no auditório dos expositores, palestras da rede SENAI de Meio Ambiente e Energia, cálculo de emissão de CO 2 individual com direito ao certificado no estande do BCB, rodadas de negócios entre expositores nacionais/internacionais e visitantes, além do SIMAI, que abordou temas que proporcionam a troca de experiências e o fomento de ações proativas no cenário do meio ambiente industrial com grandes nomes do setor. A área de meio ambiente tem demonstrado um crescimento expressivo no país, principalmente pelo aumento de investimentos sócio ambientais. De acordo com esse cenário, a FIMAI e a programação de atividades paralelas teve diversos temas, mas que se completaram, apresentando ao público novidades do setor, crescimento profissional e aprendizagem. Para 2013 podemos esperar por mais inovação, conhecimento e sucesso. 23

8 TRATAMENTO DE ÁGUA por Suzana Sakai Desinfecção de água: os principais sistemas disponíveis no mercado Foto: Dreamstime Tratamento adequado pode impedir a disseminação de doenças como hepatite e cólera A água é um dos elementos essenciais para a sobrevivência do ser humano e por conta disso, necessita de um tratamento rigoroso que garanta a qualidade da água e evite a disseminação de graves doenças entre a população. Neste cenário, a desinfecção da água se torna um processo de extrema importância para a humanidade e para o combate de doenças infecciosas. Um tratamento adequado da água, incluindo a desinfecção, é essencial para nossas vidas, pois dependemos de água de boa qualidade não somente para nossa ingestão diária, mas também higiene, cultivo e produção de alimentos e em muitos processos industriais. Sendo assim, a desinfecção da água é um processo fundamental para nossa sobrevivência, afirma a engenheira da Prominent, Adriana Sato. Para obter uma desinfecção eficiente é preciso reduzir o nível de microrganismos a um nível aceitável, dentro de parâmetros regulamentada por órgãos governamentais ou institucionais, de forma que o consumo da água tratada seja seguro para nossa saúde, evitando qualquer tipo de doença ou danos. O combate à disseminação de doenças potencialmente transmissíveis pela água como: febre tifoide, hepatite infecciosa e a cólera, consiste na desinfecção da água. Alguns parâmetros importantes devem ser observados durante o processo de desinfecção, como o ph da água, o objetivo do uso da água (se é 34

9 para consumo humano ou para processo), a temperatura, entre outros. Quando é possível utilizar hipoclorito de sódio, a manutenção do teor de cloro residual é mais fácil de controlar do que quando usamos ozônio ou ultravioleta por exemplo, explica a gerente de engenharia da Nova Opersan, Audri Lanza. Segundo Adriana, um bom método de desinfecção deve não somente reduzir a carga microbiológica em parâmetros aceitáveis, mas também deve minimizar a formação de subprodutos que sejam nocivos à nossa saúde. Uma das principais dificuldades para desinfecção da água é a seleção do processo que reduza a carga microbiológica a um nível aceitável, que tenha um teor mínimo de formação de subprodutos e que seja o mais vantajoso do ponto de vista econômico, sem esquecermos do fator segurança, relacionados com manuseio; logística; armazenagem; etc. Para isso, é necessário avaliar diversos parâmetros do processo: a qualidade/composição da água a ser tratada, insumos necessários (energia, produtos químicos, etc), afirma a engenheira. Sistemas de desinfecção A desinfecção da água pode ocorrer por meio de métodos químicos, como cloração, dióxido de cloro e ozônio, ou por métodos físicos, como a radiação ultravioleta e a filtração por membranas. As formas mais comuns de desinfecção da água são: ozonização, dosagem de hipoclorito, cloração e lâmpada de ultravioleta. A ozonização é feita a partir de um gerador de ozônio produzido a partir de oxigênio do ar ou cilindro de oxigênio. A dosagem de hipoclorito de sódio é feita diretamente na água, nesta aplicação o tempo de contato é fundamental para manutenção de cloro residual produzindo o ácido hipocloroso. Já a cloração da água consiste na dosagem direta de cloro gasoso. Na desinfecção por ultravioleta, a destruição do DNA de bactérias, vírus, esporos, algas e fungos ocorre no comprimento de onda de 254 nm utilizando-se lâmpadas fluorescentes de vapor de mercúrio de alta eficiência sem alterar as características da água pré-filtrada, comenta Audri. O processo de cloração possui na verdade duas funções: a de pré-cloração que é destinada ao consumo doméstico e atua como oxidante primário e de pós-cloração cuja função principal é bactericida. A dosagem de hipoclorito de sódio é eficiente e é indicada para diversas aplicações: potabilização de água, desinfecção e limpeza de circuitos como tubulações e caixas d água, tratamento de água de piscinas, eliminação de odores de águas industriais, oxidação de cianetos, entre outros. O sistema é composto basicamente por tanques de armazenamento, controle de nível e bomba dosadora, indica a gerente de engenharia da Nova Opersan. Além do hipoclorito de sódio, a desinfecção da água por cloração pode ser realizada por dosagem de cloro gás em cilindros através de injetores de gás; sistemas de geração de hipoclorito de sódio por meio de eletrólise e sistemas de geração de cloro gás a partir de eletrólise. Em todos os sistemas descritos, sensores e controladores de cloro podem ser utilizados em um sistema integrado com a dosagem do produto químico. Desse modo, pode-se ter um sistema automático de controle e dosagem. No método de cloração, é muito importante também controlar o ph da água a ser tratada, pois a capacidade de desinfecção do cloro é altamente dependente do ph. Em geral, são também utilizados Dulcodes UV - Ultravioleta Foto: Divulgação Prominent 35

10 TRATAMENTO DE ÁGUA Foto:Divulgação Prominent Gerador de ozônio OZVa sistemas de dosagem para correção de ph (dosagem de ácido ou base), integrados com sensores e controladores de ph. A vantagem da utilização dos geradores de cloro gás e solução de hipoclorito de sódio por meio de eletrólise são que o químico é produzido no local e momento de consumo. Soluções prontas de hipoclorito de sódio podem degradar durante o armazenamento, formando subprodutos. Além disso, não é necessário transportar um grande volume de água, pois em solução NaOH 12%, 88% do produto corresponde a água. Em relação ao uso de cilindros de gás, uma instalação de um gerador por eletrólise é mais segura, pois somente se produz a quantidade de gás que irá ser consumida, afirma Adriana. A eficácia do processo de cloração depende de alguns fatores, como ph, temperatura e tempo de contato. Tanto o hipoclorito de sódio como o cloro gás, quando dissolvidos em água, levam à formação de ácido hipocloroso (HClO) e íons hipoclorito (OCl-), denominados como cloro livre. Dependendo do valor do ph da água, há um deslocamento para a formação de íons hipoclorito ou para ácido hipocloroso. O ácido hipocloroso é o que efetivamente tem efeito de desinfecção e sua formação é favorecida em valores de ph mais baixos. No entanto, normalmente evitase manter um ph muito baixo devido ao risco de corrosão de tubulações e equipamentos. Em muitos processos, procura-se trabalhar na faixa de ph entre 6,5 e 7,5 para se ter um efeito de desinfecção aceitável e evitar riscos de corrosão, diz a engenheira da Prominent. Outro processo de desinfecção é o sistema de cloro gasoso, que consiste na dosagem direta de dióxido de cloro à água. O clorador possui um injetor que gera vácuo de operação introduzindo o cloro na forma gasosa à água. Há muitos cuidados no manuseio de cilindros e segurança da instalação que deve ser analisada. Este equipamento é utilizado normalmente para altas vazões, alerta Audri. Diferentemente do cloro, a capacidade de desinfecção do dióxido de cloro quase não é afetada por variações de ph, sendo altamente eficiente entre ph 4 e 10. Quanto à formação de sub produtos, o dióxido de cloro também possui vantagens em relação ao cloro. A formação de compostos como trihalometanos THMs (ex. clorofórmio) é desprezível. O dióxido de cloro é altamente eficiente em uma larga faixa de ph. Além disso, por não reagir com a água, permanece como gás dissolvido. Por essa característica o dióxido de cloro possui maior eficiência do que o cloro para a redução e eliminação de biofilmes em tubulações e equipamentos, já que os gases possuem maior facilidade de penetração. Devido à sua alta eficiência, geralmente é possível utilizar concentrações muito inferiores ao cloro e tempos de contato reduzidos, afirma Adriana. O ozônio é também um gás com alto poder de oxidação e desinfecção. Trata-se de uma molécula com três átomos de oxigênio e pode ser produzido em geradores que utilizam ar (atmosférico ou comprimido) ou oxigênio. No reator do gerador, uma descarga elétrica de alta tensão promove a formação do ozônio, que pode ser posteriormente dissolvido em água para o tratamento. Além de seu alto poder de desinfecção, as vantagens do uso de ozônio que podemos destacar é que se decompõe em oxigênio e não 36

11 requer produtos químicos para sua formação, comenta a engenheira da Prominent. A radiação ultravioleta UVC também pode ser utilizada como método de desinfecção. Neste sistema, raios ultravioleta C, principalmente no comprimento de onda de 254 nm, causam alterações no DNA das células dos microrganismos, levando consequentemente a sua inativação. A água a ser tratada flui pela câmara do gerador, onde recebe irradiação UV emitida por uma lâmpada. A turbidez e transmitância da água a ser tratada devem ser avaliadas, uma vez que interferem na eficiência do tratamento UV. O método dispensa o uso de produtos químicos. No entanto, como o tratamento UV não possui efeito residual, pode ser combinado com o uso de outros produtos químicos, dependendo da aplicação, diz Adriana. Os equipamentos que compõem o sistema de radiação ultravioleta são: câmara de aço inoxidável com dois bocais com entrada e saída de água, um port-view (visualização do funcionamento da lâmpada). Dentro desta câmara é instalada a lâmpada com protetor de quartzo para evitar dano por pressão ou contato direto com o fluido, além de manter a dosagem UV na máxima eficiência. O fluido deve ter no máximo 36 C e a salinidade e turbidez devem ser controladas. A Nova Opersan possui uma linha de equipamentos UV a partir de 1 m 3 /h todos com ballast e monitor ou painel elétrico, afirma Audri. Os tratamentos por ultrafiltração, nanofiltração e osmose reversa são métodos capazes de reduzir a carga microbiológica, como bactérias, parasitas e vírus. No entanto, não são reconhecidos oficialmente como método de desinfecção válido, devido à ausência de um parâmetro que possa ser monitorado para controle da desinfecção, comenta Adriana. 39

12

13

APOIO PARCEIROS ESTRATÉGICOS

APOIO PARCEIROS ESTRATÉGICOS Soluções Tecnoecológicas com ozônio APOIO PARCEIROS ESTRATÉGICOS A BrasilOzônio Localizada no CIETEC/USP Mais de 5 anos de pesquisa; Parcerias com especialistas e grandes centros tecnológicos do país como

Leia mais

REUSO DE ÁGUA A PARTIR DE EFLUENTE TRATADO TÉCNICAS E INOVAÇÕES

REUSO DE ÁGUA A PARTIR DE EFLUENTE TRATADO TÉCNICAS E INOVAÇÕES REUSO DE ÁGUA A PARTIR DE EFLUENTE TRATADO TÉCNICAS E INOVAÇÕES OBTER ÁGUA DE REUSO DE BOA QUALIDADE COMEÇA POR UM SISTEMA TRATAMENTO DE ESGOTOS DE ALTA PERFORMANCE TRATAMENTO PRIMÁRIO: CONSISTE NA SEPARAÇÃO

Leia mais

Colaboração no setor ambiental e de sustentabilidade fomenta parcerias no eixo Brasil-Itália

Colaboração no setor ambiental e de sustentabilidade fomenta parcerias no eixo Brasil-Itália Colaboração no setor ambiental e de sustentabilidade fomenta parcerias no eixo Brasil-Itália Feira Internacional de Meio Ambiente Industrial e Sustentabilidade recebe quatro empresas italianas que trazem

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio

TRATAMENTO DA ÁGUA. Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio TRATAMENTO DA ÁGUA Professora: Raquel Malta Química 3ª série - Ensino Médio Água poluída: água inadequada para beber ou para fazer nossa higiene. Diversas substâncias naturalmente presentes na água são

Leia mais

AEROTEC SANEAMENTO BÁSICO LTDA.

AEROTEC SANEAMENTO BÁSICO LTDA. INTRODUÇÃO Todo e qualquer sistema de captação e tratamento de efluente doméstico tem como destino final de descarte desse material, direta ou indiretamente, corpos d água como seus receptores. A qualidade

Leia mais

Parâmetros de qualidade da água. Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas

Parâmetros de qualidade da água. Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas Parâmetros de qualidade da água Variáveis Físicas Variáveis Químicas Variáveis Microbiológicas Variáveis Hidrobiológicas Variáveis Ecotoxicológicas Coloração - COR Variáveis Físicas associada à presença

Leia mais

Aula 7 (17/06): Não haverá aula (ENCI) Aula 8 (24/06): 1º seminário (artigo sobre Água)

Aula 7 (17/06): Não haverá aula (ENCI) Aula 8 (24/06): 1º seminário (artigo sobre Água) QUÍMICA ANALÍTICA AMBIENTAL 1º período de 2013 LEMBRETES Aula 7 (17/06): Não haverá aula (ENCI) Aula 8 (24/06): 1º seminário (artigo sobre Água) Prof. Rafael Sousa Departamento de Química UFJF Dicas para

Leia mais

Marcos Luppi Engº Ambiental. Desinfecção da Água

Marcos Luppi Engº Ambiental. Desinfecção da Água Marcos Luppi Engº Ambiental Desinfecção da Água Um dos principais problemas que surgiram neste século é a crescente contaminação da água, recurso que vem sendo poluído de tal maneira que em muitos casos

Leia mais

Série Spektron UV UMA NOVA LUZ NA DESINFECÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL

Série Spektron UV UMA NOVA LUZ NA DESINFECÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL Série Spektron UV UMA NOVA LUZ NA DESINFECÇÃO DE ÁGUA POTÁVEL Vamos desinfectar a água potável custe o que custar. Resumo das vantagens Processo de desinfecção que não agride o meio ambiente, sem o risco

Leia mais

REUSO PLANEJADO DA ÁGUA: UMA QUESTÃO DE INTELIGÊNCIA...

REUSO PLANEJADO DA ÁGUA: UMA QUESTÃO DE INTELIGÊNCIA... REUSO ÁGUA: INTELIGÊNCIA... PLANEJADO DA UMA QUESTÃO DE CONSUMO DE ÁGUA doméstico Indústria Agricultura 18,60% 8,00% 22,40% 22,00% 59,00% 70,00% Brasil Mundo Consumo mundial = 3.240 km 3 / ano Consumo

Leia mais

ESTAÇÃO DE PRODUÇÃO DE ÁGUA DE REÚSO EPAR CAPIVARI II SANASA - CAMPINAS 5º ENCONTRO NACIONAL DE ÁGUAS ABIMAQ SÃO PAULO - SP 14 DE AGOSTO DE 2014

ESTAÇÃO DE PRODUÇÃO DE ÁGUA DE REÚSO EPAR CAPIVARI II SANASA - CAMPINAS 5º ENCONTRO NACIONAL DE ÁGUAS ABIMAQ SÃO PAULO - SP 14 DE AGOSTO DE 2014 ESTAÇÃO DE PRODUÇÃO DE ÁGUA DE REÚSO EPAR CAPIVARI II SANASA - CAMPINAS 5º ENCONTRO NACIONAL DE ÁGUAS ABIMAQ SÃO PAULO - SP 14 DE AGOSTO DE 2014 Objetivos principais do tratamento de esgoto Necessidade...A

Leia mais

Depuração das aguas residuais provenientes da plantas de tratamento das superficies. Gianfranco Verona

Depuração das aguas residuais provenientes da plantas de tratamento das superficies. Gianfranco Verona Depuração das aguas residuais provenientes da plantas de tratamento das superficies Gianfranco Verona DESCARTE ZERO NUMA CABINE DE PINTURA SKIMMERFLOT Para o tratamento e a reutilização de águas provenientes

Leia mais

MARETE INDUSTRIAL APLICAÇÕES

MARETE INDUSTRIAL APLICAÇÕES A estação da série é um sistema de tratamento de efluentes industriais de fluxo contínuo com finalidade de lançamento em corpos receptores ou reuso interno, servindo a diversos segmentos industriais. O

Leia mais

Desinfecção automatizada na indústria alimentícia

Desinfecção automatizada na indústria alimentícia M E S S - & R E G E L T E C H N I K P & A P R O D U K T E & L Ö S U N G E N Desinfecção automatizada na indústria alimentícia Dr.Thomas Winkler Medição e controle específicos de ácido peracético em CIP

Leia mais

TRATAMENTO DE CHORUME

TRATAMENTO DE CHORUME TRATAMENTO DE CHORUME Com tecnologias de alta performance e custos compatíveis com o mercado brasileiro 6 de Agosto, 2014 Sede do CREA, Rio de Janeiro, Brasil O QUE É CHORUME? Lixiviação de água durante

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO E ECONÔMICO PARA IMPLANTAÇÃO DE REÚSO DE ÁGUA EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES SANITÁRIOS DE UMA INDÚSTRIA ELETRÔNICA.

ESTUDO TÉCNICO E ECONÔMICO PARA IMPLANTAÇÃO DE REÚSO DE ÁGUA EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES SANITÁRIOS DE UMA INDÚSTRIA ELETRÔNICA. ESTUDO TÉCNICO E ECONÔMICO PARA IMPLANTAÇÃO DE REÚSO DE ÁGUA EM UMA ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE EFLUENTES SANITÁRIOS DE UMA INDÚSTRIA ELETRÔNICA. Nilton de Paula da Silva 1 Ederaldo Godoy Junior 2 José Rui

Leia mais

ETAPAS DE UM TRATAMENTO DE EFLUENTE

ETAPAS DE UM TRATAMENTO DE EFLUENTE ETAPAS DE UM TRATAMENTO DE EFLUENTE Estação de Tratamento de Efluente (ETE) compreende basicamente as seguintes etapas: Pré-tratamento (gradeamento e desarenação), Tratamento primário (floculação e sedimentação),

Leia mais

CET 303 Química Aplicada. Relatório: Visita técnica Estação de tratamento de água ETA 3 Capim Fino, em Piracicaba. Data da visita: 02.04.

CET 303 Química Aplicada. Relatório: Visita técnica Estação de tratamento de água ETA 3 Capim Fino, em Piracicaba. Data da visita: 02.04. Universidade Estadual de Campinas Faculdade de Tecnologia - FT Curso de Especialização em Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável CET 303 Química Aplicada Relatório: Visita técnica Estação de tratamento

Leia mais

TRATAMENTO DA ÁGUA PARA GERADORES DE VAPOR

TRATAMENTO DA ÁGUA PARA GERADORES DE VAPOR Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira MÁQUINAS TÉRMICAS AT-101 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br 1 INTRODUÇÃO: A água nunca está em estado puro, livre de

Leia mais

SOLUÇÕES SÓCIO AMBIENTAIS TRATAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS

SOLUÇÕES SÓCIO AMBIENTAIS TRATAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS SOLUÇÕES SÓCIO AMBIENTAIS TRATAMENTO DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS AGENDA GESTÃO INTEGRAL DOS RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS (RSU) CARACTERÍSTICAS DA SOLUÇÃO EXPERIÊNCIA INTERNACIONAL COM SOLUÇÃO INTEGRADA BENEFÍCIOS

Leia mais

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX

Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX Projeto de Conservação e Reuso de Água ELECTROLUX São Carlos, 31 de Janeiro de 2011. PROJETO REUSO DE ÁGUA - ELECTROLUX 1. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA Razão Social: Electrolux do Brasil S/A Unidade: São Carlos

Leia mais

Melhorias na Estação de Tratamento de Água e Esgoto para combate ao stress hídrico

Melhorias na Estação de Tratamento de Água e Esgoto para combate ao stress hídrico Melhorias na Estação de Tratamento de Água e Esgoto para combate ao stress hídrico Sr. Sylvio Andraus Vice- Presidente SINDESAM Agosto/2015 Índice ABIMAQ / SINDESAM Exemplos de Melhoria em Plantas de Água

Leia mais

GERAÇÃO DE CLORO A PARTIR DO CLORETO DE SÓDIO (SAL DE COZINHA)

GERAÇÃO DE CLORO A PARTIR DO CLORETO DE SÓDIO (SAL DE COZINHA) GERAÇÃO DE CLORO A PARTIR DO CLORETO DE SÓDIO (SAL DE COZINHA) Autor - Júlio Cezar Caetano da Silva Matrícula 18.407. Lotação DSO / DPOE / DTPB / PBPM (Patos de Minas). E-mail: julio.caetano@copasa.com.br.

Leia mais

NÍVEIS DE TRATAMENTO DE ESGOTO

NÍVEIS DE TRATAMENTO DE ESGOTO Universidade Federal do Espírito Santo Programa de Pós-graduação em Engenharia Ambiental NÍVEIS DE TRATAMENTO DE ESGOTO Ricardo Franci Gonçalves Giovana Martinelli da Silva Tratamento de Esgoto Procedimentos

Leia mais

Reciclar, Transformar, Valorizar Lixo Urbano

Reciclar, Transformar, Valorizar Lixo Urbano Reciclar, Transformar, Valorizar Lixo Urbano Kuttner do Brasil Patrick Pottie 10-08-2009 Produção de Energia Ecologicamente Limpa pela Biometanização Anaeróbica do Lixo Orgânico e Poda Verde... pela...

Leia mais

Protocolo, ed. V 21/01/2013

Protocolo, ed. V 21/01/2013 2013 Protocolo, ed. V Preparo e Dosagem 21/01/2013 www.ecosynth.com.br Protocolo ATM - ed.05 (jan/2013) Página 2 1. APRESENTAÇÃO A propriedade de ocupar áreas destinadas a expansão industrial, custo de

Leia mais

Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. 3º Prêmio FIESP de Conservação e Reuso de Água

Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. 3º Prêmio FIESP de Conservação e Reuso de Água Opersan Resíduos Industriais Sociedade Ltda. 3º Prêmio FIESP de Conservação e Reuso de Água Projeto de Reuso de Água Eng. Juliano Saltorato Fevereiro 2008 1) Identificação da Empresa: Endereço completo

Leia mais

SAAE Serviço Autônomo de Água e Esgoto. Sistemas de Tratamento de Água

SAAE Serviço Autônomo de Água e Esgoto. Sistemas de Tratamento de Água SAAE Serviço Autônomo de Água e Esgoto Sistemas de Tratamento de Água Aracruz, junho de 2006 1. Processos de tratamento de Água: Todos gostamos de ter água potável sem nenhuma contaminação, sem cheiro

Leia mais

Saneamento I Tratamento de água. Eduardo Cohim edcohim@gmail.com

Saneamento I Tratamento de água. Eduardo Cohim edcohim@gmail.com Saneamento I Tratamento de água Eduardo Cohim edcohim@gmail.com 1 Concepção de sistemas de abastecimento de água Estação de tratamento ETA Conjunto de unidades destinado a tratar a água, adequando suas

Leia mais

Unidades UV para Água de Consumo

Unidades UV para Água de Consumo Unidades UV para Água de Consumo 4 Conteúdo UV e Segurança em Água Potável Líder em UV por mais de 40 Anos 6 Sistema Berson InLine : Propriedades e Principais Benefícios Componentes Chaves Berson: pioneiros

Leia mais

Introdução. Sistemas. Tecnologia. Produtos e Serviços

Introdução. Sistemas. Tecnologia. Produtos e Serviços Introdução Apresentamos nosso catálogo técnico geral. Nele inserimos nossa linha de produtos que podem ser padronizados ou de projetos desenvolvidos para casos específicos. Pedimos a gentileza de nos contatar

Leia mais

Química das Águas - parte 3

Química das Águas - parte 3 QUÍMICA AMBIENTAL Química das Águas - parte 3 Aula S07 - Purificação de águas poluídas (Tratamento de esgoto) Prof. Rafael Arromba de Sousa Departamento de Química UFJF 2º período de 2013 Recapitulando...

Leia mais

10º Prêmio FIESP Conservação e Reúso de Água

10º Prêmio FIESP Conservação e Reúso de Água Ambiental MS Projetos Equipamentos e Sistemas Ltda. 10º Prêmio FIESP Conservação e Reúso de Água MS ECO RA 3.000 AUTO ESTAÇÃO COMPACTA PARA TRATAMENTO E REÚSO DE EFLUENTES Cliente: VIACÃO SALUTARIS E TURISMO

Leia mais

HIDROPONIA Qualidade da água. Prof. Dr. Osmar Souza dos Santos UFSM

HIDROPONIA Qualidade da água. Prof. Dr. Osmar Souza dos Santos UFSM HIDROPONIA Qualidade da água Prof. Dr. Osmar Souza dos Santos UFSM CURIOSIDADES DA ÁGUA 75% da terra está coberta com água Terra plana: cobertura de 2,5 km de água 0,005% se move por dia no ciclo hidrológico

Leia mais

ETAPAS DE UM TRATAMENTO DE EFLUENTE

ETAPAS DE UM TRATAMENTO DE EFLUENTE ETAPAS DE UM TRATAMENTO DE EFLUENTE O funcionamento de uma Estação de Tratamento de Efluente (ETE) compreende basicamente as seguintes etapas: pré-tratamento (gradeamento e desarenação), tratamento primário

Leia mais

ESTUDO SOBRE DESTINAÇÃO ADEQUADA AOS RESÍDUOS LÍQUIDOS, SÓLIDOS E GASOSOS GERADOS NO PROCESSO DE GALVANOPLASTIA DA INDÚSTRIA I. T.

ESTUDO SOBRE DESTINAÇÃO ADEQUADA AOS RESÍDUOS LÍQUIDOS, SÓLIDOS E GASOSOS GERADOS NO PROCESSO DE GALVANOPLASTIA DA INDÚSTRIA I. T. ESTUDO SOBRE DESTINAÇÃO ADEQUADA AOS RESÍDUOS LÍQUIDOS, SÓLIDOS E GASOSOS GERADOS NO PROCESSO DE GALVANOPLASTIA DA INDÚSTRIA I. T. Jaqueline Aparecida Toigo IC-Fecilcam, Engenharia de Produção Agroindustrial,

Leia mais

Tratamento de Água. Numa estação de tratamento de água, o processo ocorre em etapas:

Tratamento de Água. Numa estação de tratamento de água, o processo ocorre em etapas: Tratamento de Água Definição Tratamento de Água é um conjunto de procedimentos físicos e químicos que são aplicados na água para que esta fique em condições adequadas para o consumo, ou seja, para que

Leia mais

Viagem Técnica Ecocitrus

Viagem Técnica Ecocitrus Resíduos INTERESSE ALTO Viagem Técnica Ecocitrus Central de tratamento de resíduos Compostagem e Biogás Objeto: Conhecer a central de tratamento de resíduos e o modelo de produção de biometano da Cooperativa

Leia mais

Gestão total da água. Sistemas de tratamento de água e de águas residuais para navios e plataformas marítimas

Gestão total da água. Sistemas de tratamento de água e de águas residuais para navios e plataformas marítimas Gestão total da água Sistemas de tratamento de água e de águas residuais para navios e plataformas marítimas Tecnologias da água Fabricado na Alemanha Longa Experiência A RWO Marine Water Technology é

Leia mais

11º Congresso Mundial de Esterilização 7º Simpósio Internacional de Esterilização e Controle de Infecção Hospitalar

11º Congresso Mundial de Esterilização 7º Simpósio Internacional de Esterilização e Controle de Infecção Hospitalar 11º Congresso Mundial de Esterilização 7º Simpósio Internacional de Esterilização e Controle de Infecção Hospitalar Qualidade da Água: Como definir a escolha do tratamento de água? Consultoria - Acquasoft

Leia mais

Truck Tyre Saver GERADOR DE NITROGÊNIO PARA CALIBRAR PNEUS DE CAMINHÕES

Truck Tyre Saver GERADOR DE NITROGÊNIO PARA CALIBRAR PNEUS DE CAMINHÕES Truck Tyre Saver GERADOR DE NITROGÊNIO PARA CALIBRAR PNEUS DE CAMINHÕES Pneu é como uma membrana Ar comprimido O tradicional meio de encher pneus de caminhões e carros, contém 21% de oxigênio e 78% de

Leia mais

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HÍBRIDO HIDRÁULICO NOS VEÍCULOS COMERCIAIS RESUMO

UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HÍBRIDO HIDRÁULICO NOS VEÍCULOS COMERCIAIS RESUMO UTILIZAÇÃO DO SISTEMA HÍBRIDO HIDRÁULICO NOS VEÍCULOS COMERCIAIS Luis Eduardo Machado¹ Renata Sampaio Gomes ² Vanessa F. Balieiro ³ RESUMO Todos sabemos que não é possível haver regressão nas tecnologias

Leia mais

ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA

ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA ESTAÇÃO TRATAMENTO DE ÁGUA - ETA Americana conta com duas unidades de captação e recalque que retiram do Rio Piracicaba cerca de 1000l/s de água e encaminham para o processo de tratamento no bairro Cordenonsi,

Leia mais

Erro! ROTEIRO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS E SOLUÇÕES ALTERNATIVAS COLETIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO

Erro! ROTEIRO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS E SOLUÇÕES ALTERNATIVAS COLETIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO Erro! ROTEIRO PARA INSPEÇÃO SISTEMAS E SOLUÇÕES ALTERNATIVAS COLETIVAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA COM REDE DE DISTRIBUIÇÃO Formulário de Entrada de Dados - PARTE A - IDENTIFICAÇÃO DO SISTEMA OU SOLUÇÃO ALTERNATIVA

Leia mais

Resíduo Zero e alternativas à incineração. TATIANA BARRETO SERRA Promotora de Justiça

Resíduo Zero e alternativas à incineração. TATIANA BARRETO SERRA Promotora de Justiça Resíduo Zero e alternativas à incineração TATIANA BARRETO SERRA Promotora de Justiça SÃO PAULO 28/05/2015 Desequilíbrio: padrões de produção e consumo dos séculos XX e XXI Necessidades do consumidor Melhorias

Leia mais

Anexo III Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável

Anexo III Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Anexo III Contribuição da Atividade de Projeto para o Desenvolvimento Sustentável Através deste anexo, a Brascarbon Consultoria Projetos e Representação Ltda. descreve como o projeto - Brascarbon Projeto

Leia mais

ULTRAVIOLETA DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS. Sistema de decantação. Fenasan 2013. tratamento de água e efluentes

ULTRAVIOLETA DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS. Sistema de decantação. Fenasan 2013. tratamento de água e efluentes revista especializada em tratamento de DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS ULTRAVIOLETA Sistema de decantação Ação dos decantadores em tratamento de água Fenasan 2013 9 772236 261064 junho/julho-2013

Leia mais

Um sistema de filtragem deve ter no mínimo três etapas:

Um sistema de filtragem deve ter no mínimo três etapas: 1. FILTRAÇÃO FILTRAGEM DE AQUÁRIOS: A) Por que Filtrar? Em um ecossistema semi-aberto como um aquário, onde são constantemente introduzidas porções de matéria orgânica (alimentos, plantas, peixes, micro-organismos,

Leia mais

Tratamento de Efluentes

Tratamento de Efluentes Tratamento de Efluentes A IMPORTÂNCIA DO TRATAMENTO DE EFLUENTES E A REGULAMENTAÇÃO DO SETOR INTRODUÇÃO Conservar a qualidade da água é fundamental, uma vez que apenas 4% de toda água disponível no mundo

Leia mais

Referências - Item 32.3.8 / Subitem 32.3.8.1.1 - Dos Gases Medicinais

Referências - Item 32.3.8 / Subitem 32.3.8.1.1 - Dos Gases Medicinais 1801 a) Preto: Líquidos inflamáveis e combustíveis; b) Amarelo: Gás não liquefeito (ex: gás natural); c) Azul: Ar comprimido; d) Verde: Mangueiras de oxigênio (solda oxiacetilênica) e água industrial;

Leia mais

02/08/2015. Padrões de potabilidade TRATAMENTO DA ÁGUA. Tratamento da água. Tratamento da água. Tratamento da água

02/08/2015. Padrões de potabilidade TRATAMENTO DA ÁGUA. Tratamento da água. Tratamento da água. Tratamento da água Padrões de potabilidade A água própria para o consumo deve obedecer certos requisitos: TRATAMENTO DA ÁGUA Professor: André Luiz Montanheiro Rocha Disciplina: Gestão de Recursos Naturais 2ª COLÉGIO ESTADUAL

Leia mais

ETEs COMPACTAS VERTICAIS BIOFIBER

ETEs COMPACTAS VERTICAIS BIOFIBER ETEs COMPACTAS VERTICAIS BIOFIBER APRESENTAÇÃO O tratamento de esgoto nos centros urbanos tem se mostrado um desafio crescente. Devido à área requerida para implantação, bem como dos maus odores característicos

Leia mais

Aplicação de Reúso na Indústria Têxtil

Aplicação de Reúso na Indústria Têxtil Aplicação de Reúso na Indústria Têxtil 1. Indústria Têxtil Uma Abordagem Geral: Indústria têxtil tem como objetivo a transformação de fibras em fios, de fios em tecidos e de tecidos em peças de vestuário,

Leia mais

Resíduos Sólidos Tratamento e Disposição Final. Gersina N. da R. Carmo Junior

Resíduos Sólidos Tratamento e Disposição Final. Gersina N. da R. Carmo Junior Resíduos Sólidos Tratamento e Disposição Final Gersina N. da R. Carmo Junior Resíduos Sólidos Tratamento e Disposição Final INCINERAÇÃO Tratamento Incineração É um processo de queima do lixo em unidades

Leia mais

Revista Meio Ambiente Industrial. Revista Meio Ambiente Industrial. m u. s D. rc e. P a. P a tr. r ia F a i. Mídia Kit 2012

Revista Meio Ambiente Industrial. Revista Meio Ambiente Industrial. m u. s D. rc e. P a. P a tr. r ia F a i. Mídia Kit 2012 Projeto Site Porta l Ace rvo La nça me nto Not ícias A rtigo s Colu nistas Eventos Meio Ambiente Ofere cime nto D inâ m ico At u aliz ad o P a tr o cín io P a rc e r ia F im a i Revista Mídia Kit 2012

Leia mais

RESÍDUOS SÓLIDOS. Classificação dos Resíduos. 1. Quanto a categoria: Resíduos Urbanos residências e limpeza pública urbana;

RESÍDUOS SÓLIDOS. Classificação dos Resíduos. 1. Quanto a categoria: Resíduos Urbanos residências e limpeza pública urbana; RESÍDUOS SÓLIDOS - são os resíduos que se apresentam nos estados sólidos, semi-sólidos e os líquidos não passíveis de tratamento convencional, que resultam de atividades de origem industrial, comercial,

Leia mais

Tecitec implanta Estação de Tratamento Biológico

Tecitec implanta Estação de Tratamento Biológico Matéria de Capa Tecitec implanta Estação de Tratamento Biológico Este sistema de tratamento de efluentes desenvolvido pela empresa constitui um passo importante rumo ao reuso não-potável de água, com baixos

Leia mais

ÁGUA. Água conhecida como elemento vital. primitivas. evoluídas. História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água.

ÁGUA. Água conhecida como elemento vital. primitivas. evoluídas. História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água. ÁGUA Água conhecida como elemento vital Comunidades primitivas evoluídas Água Sobrevivência História da humanidade relação simples e intrínseca: Homem/Água. Civilizações mais primitivas comunidades nômades

Leia mais

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B

Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Setembro, 2010. Orientações e Procedimentos para o Manuseio e Armazenagem de Óleo Diesel B Com a criação do Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel, em 2004, e a aprovação da Lei 11.097, de 13

Leia mais

Confira abaixo alguns dos equipamentos e soluções que a Xylem irá apresentar durante a Fenasan:

Confira abaixo alguns dos equipamentos e soluções que a Xylem irá apresentar durante a Fenasan: Xylem confirma presença na 24ª FENASAN Empresa levará para o evento suas principais soluções para o mercado de tratamento e transporte de água e efluentes A Xylem detentora das marcas Flygt, Godwin, Sanitaire,

Leia mais

Moda em SP, reúso de água é praxe na indústria

Moda em SP, reúso de água é praxe na indústria Moda em SP, reúso de água é praxe na indústria - Dotadas de poderosas estações de tratamento, montadoras chegam a recuperar 99% da água usada no processo produtivo Incomodada com a recente crise de abastecimento

Leia mais

GESTÃO DE RESÍDUOS E PASSIVOS AMBIENTAIS XEROX

GESTÃO DE RESÍDUOS E PASSIVOS AMBIENTAIS XEROX GESTÃO DE RESÍDUOS E PASSIVOS AMBIENTAIS XEROX Elias S. Assayag eassayag@internext.com.br Leonardo A. Forte leonardoforte@manaus.br Universidade do Amazonas, Departamento de Hidráulica e Saneamento da

Leia mais

Introdução. Sistemas. Tecnologia. Produtos e Serviços

Introdução. Sistemas. Tecnologia. Produtos e Serviços Introdução Apresentamos nosso catálogo técnico geral. Nele inserimos nossa linha de produtos que podem ser padronizados ou de projetos desenvolvidos para casos específicos. Pedimos a gentileza de nos contatar

Leia mais

DELTA AMBIENTAL Grupo Delta Vinil Estações Compactas de Tratamento de Esgotos Sanitários. Estações Compactas de Tratamento de Esgoto - ECTE

DELTA AMBIENTAL Grupo Delta Vinil Estações Compactas de Tratamento de Esgotos Sanitários. Estações Compactas de Tratamento de Esgoto - ECTE Estações Compactas de Tratamento de Esgoto - ECTE 1) APRESENTAÇÃO A Delta Ambiental oferece diversas opções de, com o intuito de poder adequar a melhor solução em termos de custo/benefício para cada situação

Leia mais

Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar

Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar Poluição da Água Poluição da água é qualquer alteração de suas propriedades físicas, químicas e biológicas, que possa implicar em prejuízo à saúde, à segurança e ao bem estar das populações, causar danos

Leia mais

ETE do Baldo - Natal/RN

ETE do Baldo - Natal/RN ETE do Baldo - Natal/RN A Estação de Tratamento de Esgoto do Sistema Central de Natal, localizada no bairro do Baldo, na rua Capitão Silveira Barreto S/N, constitui-se num investimento de aproximadamente

Leia mais

Instalação Fixa. Sistema UV DURON

Instalação Fixa. Sistema UV DURON Instalação Fixa Sistema UV DURON Mais ecológico, mais eficiente... Simplesmente melhor Novas luzes sobre nossas ideias originais A WEDECO é conhecida há quase 40 anos por fornecer soluções eficientes de

Leia mais

TRATAMENTO ÁGUAS ULTRAVIOLETA

TRATAMENTO ÁGUAS ULTRAVIOLETA TRATAMENTO ÁGUAS ULTRAVIOLETA AquaAmbiente 2004 Índice 1. Introdução... 3 2. Aplicação... 4 3. Desinfecção... 5 3.1 Tipos de Lâmpadas... 8 3.1.1 Lâmpadas de Baixa Pressão... 8 3.1.1.1 Baixa Pressão...

Leia mais

Organica é uma marca registrada da Divisão de Energia do Keter Group

Organica é uma marca registrada da Divisão de Energia do Keter Group Organica é uma marca registrada da Divisão de Energia do Keter Group Todo dia é Dia da Terra. 04 05 Sem energia não há vida... mas, o crescente uso da energia atual representa a maior ameaça à vida. Na

Leia mais

SISTEMAS DE CALIBRAÇÃO PARA MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR

SISTEMAS DE CALIBRAÇÃO PARA MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR SISTEMAS DE CALIBRAÇÃO PARA MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR Todo programa de monitoramento contínuo da qualidade do ar precisa de algum sistema que forneça uma garantia de que os valores medidos são válidos.

Leia mais

SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS. Engº Ricardo de Gouveia

SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS. Engº Ricardo de Gouveia SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES INDUSTRIAIS Engº Ricardo de Gouveia SEQÜÊNCIA TÍPICA Tratamento Primário Tratamento Secundário Tratamento Terciário SEQÜÊNCIA TÍPICA Tratamento Primário Grades ou Peneiras

Leia mais

Tratamento de Água para Abastecimento

Tratamento de Água para Abastecimento Tratamento de Água para Abastecimento Prof. Dr. Jean Carlo Alanis Usos da água As águas são usadas ou consumidas pelo homem de várias maneiras. As águas são classificadas em dois grupos: - consuntivo;

Leia mais

VOLVO BUS latin america. ônibus volvo. qualidade de vida no transporte. www.volvo.com/onibus

VOLVO BUS latin america. ônibus volvo. qualidade de vida no transporte. www.volvo.com/onibus VOLVO BUS latin america ônibus volvo. qualidade de vida no transporte www.volvo.com/onibus EURO 5 ou PROCONVE FASE 7 é uma legislação ambiental, aplicada a caminhões e ônibus, com o objetivo de reduzir

Leia mais

Principais equipamentos de uma estação de tratamento Físico-químico de efluentes industriais

Principais equipamentos de uma estação de tratamento Físico-químico de efluentes industriais MATÉRIAS TÉCNICAS Principais equipamentos de uma estação de tratamento Físico-químico de efluentes industriais Nesta matéria é descrito o estado atual tecnológico dos principais equipamentos utilizados

Leia mais

UD 02: Tratamento de água

UD 02: Tratamento de água U N I V E R S I D A D E D E S Ã O P A U L O E s c o l a d e E n g e n h a r i a d e L o r e n a EEL PROCESSOS QUÍMICOS INDUSTRIAIS I UD 02: Tratamento de água Prof. Lucrécio Fábio Prof. Lucrécio Fábio

Leia mais

Reunião Técnica Plano de Segurança da Água. 23 de novembro de 2010 - OPAS

Reunião Técnica Plano de Segurança da Água. 23 de novembro de 2010 - OPAS Reunião Técnica Plano de Segurança da Água 23 de novembro de 2010 - OPAS Introdução Qualidade da água e saneamento inadequados provocam 1,8 milhão de mortes infantis a cada ano no mundo (OMS, 2004), o

Leia mais

Problemas Ambientais Urbanos

Problemas Ambientais Urbanos Problemas Ambientais Urbanos INVERSÃO TÉRMICA É comum nos invernos, principalmente no final da madrugada e início da manhã; O ar frio, mais denso, é responsável por impedir a dispersão de poluentes (CO,

Leia mais

BOLETIM de ENGENHARIA Nº 001/15

BOLETIM de ENGENHARIA Nº 001/15 BOLETIM de ENGENHARIA Nº 001/15 Este boletim de engenharia busca apresentar informações importantes para conhecimento de SISTEMAS de RECUPERAÇÃO de ENERGIA TÉRMICA - ENERGY RECOVERY aplicados a CENTRAIS

Leia mais

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas Departamento de Engenharia Civil CIV 640 Saneamento Urbano

Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas Departamento de Engenharia Civil CIV 640 Saneamento Urbano Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas Departamento de Engenharia Civil CIV 640 Saneamento Urbano Decantação e Flotação Filtração e desinfecção 1 Universidade Federal de Ouro Preto Escola de

Leia mais

Apresentação Geral W2E Bioenergia. Empresa Produtos Soluções Tecnologia Diferenciais Meio Ambiente. www.w2ebioenergia.com.br

Apresentação Geral W2E Bioenergia. Empresa Produtos Soluções Tecnologia Diferenciais Meio Ambiente. www.w2ebioenergia.com.br Apresentação Geral W2E Bioenergia Empresa Produtos Soluções Tecnologia Diferenciais Meio Ambiente 1 www.w2ebioenergia.com.br 1 - A Empresa A W2E Bioenergia foi criada em 2010 tendo como base um desafio

Leia mais

Gestão Ambiental. para Empresas de Pequeno Porte

Gestão Ambiental. para Empresas de Pequeno Porte Gestão Ambiental para Empresas de Pequeno Porte Setor de Alimentos Junho de 2014 Izabela Simões Analista em Gestão Ambiental A Evolução da Gestão Ambiental 1960 2009 Controle da poluição Poluidor pagador

Leia mais

Tratamento de água para indústria de refrigerantes

Tratamento de água para indústria de refrigerantes Tratamento de água para indústria de refrigerantes Dra. Sonia Maria Costa Celestino Engenheira Química - Pesquisadora em Ciência e Tecnologia de Alimentos Embrapa Cerrados Tel.: (61) 3388-9957 email: sonia.costa@cpac.embrapa.br

Leia mais

Exercícios de Problemas Ambientais

Exercícios de Problemas Ambientais Exercícios de Problemas Ambientais Material de apoio do Extensivo 1. Observe a imagem, que apresenta uma situação de intensa poluição do ar que danifica veículos, edifícios, monumentos, vegetação e acarreta

Leia mais

20/11/2013. Efluente Industrial. Efluente doméstico PROBLEMAS DA POLUIÇÃO EM AMBIENTES AQUÁTICOS A POLUIÇÃO EM AMBIENTES AQUÁTICOS

20/11/2013. Efluente Industrial. Efluente doméstico PROBLEMAS DA POLUIÇÃO EM AMBIENTES AQUÁTICOS A POLUIÇÃO EM AMBIENTES AQUÁTICOS Fontes de poluição Os principais poluentes da água são: Partículas do solo erodido Pesticidas e fertilizantes agrícolas Resíduos sólidos diversos Produtos usados em mineração Chorume lixo em decomposição

Leia mais

Automação de Tratamento de Água Poço Artesiano

Automação de Tratamento de Água Poço Artesiano Automação de Tratamento de Água Poço Artesiano Luiz Pasin Neto guipasin@uol.com.br UNISAL Lucas Borges Areco lucas8@yahoo.com.br UNISAL Resumo:O Projeto estabelece uma automatização de poços artesianos

Leia mais

ULTRAVIOLETA DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS. Sistema de decantação. Fenasan 2013. tratamento de água e efluentes

ULTRAVIOLETA DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS. Sistema de decantação. Fenasan 2013. tratamento de água e efluentes revista especializada em tratamento de DESINFECÇÃO DE ÁGUA E EFLUENTES COM RAIOS ULTRAVIOLETA Sistema de decantação Ação dos decantadores em tratamento de água Fenasan 2013 9 772236 261064 junho/julho-2013

Leia mais

AULA 11: Tratamento de Efluentes

AULA 11: Tratamento de Efluentes Centro Universitário da Zona Oeste Curso: Tecnologia em Produção de Fármacos e Farmácia Período: 5 período Disciplina: Microbiologia Industrial Professora: Sabrina Dias AULA 11: Tratamento de efluentes

Leia mais

AUTON solução economia saúde proteção ambiental

AUTON solução economia saúde proteção ambiental Índice. APRESENTAÇÃO... 2 DESSALINIZAÇÃO POR OSMOSE REVERSA... 3 ESTAÇÃO DE TRATAMENTO EM SKID... 4 ESTAÇÃO DE TRATAMENTO EM CONTAINER... 5 ABRANDADORES... 6 FILTRO REMOVEDOR DE FERRO E MANGANÊS... 9 FILTROS

Leia mais

Todos Vivemos a Jusante. We All Live Downstream...

Todos Vivemos a Jusante. We All Live Downstream... Todos Vivemos a Jusante. We All Live Downstream... Tratamento terciário para produção de água de reuso. Sistema modular de ultra-filtração, em containers, com membranas cerâmicas de carbeto de silício.

Leia mais

Osmose Reversa Conheça este processo de purificação de água

Osmose Reversa Conheça este processo de purificação de água Osmose Reversa Conheça este processo de purificação de água Antes de falarmos sobre Osmose Reversa, precisamos entender o que é Osmose. Osmose é o nome dado ao movimento da água entre meios com concentrações

Leia mais

Tecnologia em Água de Reuso e potencial de aplicação em processos industriais.

Tecnologia em Água de Reuso e potencial de aplicação em processos industriais. Tecnologia em Água de Reuso e potencial de aplicação em processos industriais. ESTAÇÃO DE TRATAMENTO DE ESGOTOS ETE JESUS NETTO ETE JESUS NETTO BACIA DE ESGOTAMENTO HISTÓRICO Estação Experimental de Tratamento

Leia mais

Soluções em Gestão Ambiental

Soluções em Gestão Ambiental Soluções em Gestão Ambiental QUEM SOMOS A Silcon Ambiental Empresa de engenharia ambiental, especializada em serviços e soluções para o gerenciamento, tratamento e destinação final de resíduos e na produção

Leia mais

DESTINAÇÃO E DISPOSIÇÃO FINAL AMBIENTALMENTE ADEQUADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS

DESTINAÇÃO E DISPOSIÇÃO FINAL AMBIENTALMENTE ADEQUADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS DESTINAÇÃO E DISPOSIÇÃO FINAL AMBIENTALMENTE ADEQUADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS INDUSTRIAIS Alternativas tecnológicas disponíveis. Variações de custo e de segurança das operações. Copyright Ecovalor Consultoria

Leia mais

Aproveitamento da Biomassa para a Geração de Energia Elétrica

Aproveitamento da Biomassa para a Geração de Energia Elétrica Geração de Energia Elétrica 1º Seminário sobre a Utilização de Energias Renováveis veis para Eletrificação Rural do Norte e Nordeste do Brasil Dr. Osvaldo Stella Martins Centro Nacional de Referência em

Leia mais

O sistema ora descrito apresenta as seguintes unidades operacionais: O sistema conta com dois mananciais, ambos com captações superficiais:

O sistema ora descrito apresenta as seguintes unidades operacionais: O sistema conta com dois mananciais, ambos com captações superficiais: 3.8 SÃO JOÃO NEPOMUCENO Projeto Preparatório para o Gerenciamento dos Recursos Hídricos do Paraíba do Sul A Companhia de Saneamento de Minas Gerais - COPASA, é o órgão responsável pela operação e manutenção

Leia mais

OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE DOCUMENTO

OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS REVISÕES ULTRAPASSADAS DESTE DOCUMENTO Página 1 de 12 DESCRIÇÃO DAS REVISÕES REV DATA ALTERAÇÃO OBSERVAÇÃO 00 14/05/09 19/12/09 Emissão inicial Estruturação geral Emissão Aprovada N/A OBSERVAÇÃO: O USUÁRIO É RESPONSÁVEL PELA ELIMINAÇÃO DAS

Leia mais

Acquasolution Consultoria Ambiental Programa de Capacitação e Desenvol- vimento Operacional em Tratamento de Água e Efl uentes AcquaTraining

Acquasolution Consultoria Ambiental Programa de Capacitação e Desenvol- vimento Operacional em Tratamento de Água e Efl uentes AcquaTraining 2 QUEM SOMOS A Acquasolution Consultoria Ambiental é uma empresa provedora de soluções integradas em sistemas de tratamento de água e efluentes voltada para a melhoria do gerenciamento das operações e

Leia mais

Soluções para produção de Oxigênio Medicinal

Soluções para produção de Oxigênio Medicinal Soluções para produção de Oxigênio Medicinal Page1 O propósito da BHP é de fornecer ao hospital uma usina de oxigênio dúplex e enchimento de cilindros para tornar o hospital totalmente independente do

Leia mais

APLICAÇÃO DO SOFTWARE E3 PARA O CONTROLE DO PROCESSO DE PRODUÇÃO ENZIMÁTICA NA NOVOZYMES

APLICAÇÃO DO SOFTWARE E3 PARA O CONTROLE DO PROCESSO DE PRODUÇÃO ENZIMÁTICA NA NOVOZYMES APLICAÇÃO DO SOFTWARE E3 PARA O CONTROLE DO PROCESSO DE PRODUÇÃO ENZIMÁTICA NA NOVOZYMES Este case apresenta a aplicação da solução Elipse E3 para automatizar e coletar mais informações sobre as etapas

Leia mais