Empresa Baiana de Águas e Saneamento - Embasa

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Empresa Baiana de Águas e Saneamento - Embasa"

Transcrição

1 Empresa Baiana de Águas e Saneamento S/A Empresa Baiana de Águas e Saneamento - Embasa Ações Ambientais na Bacia do Rio de Contas agosto / 2011

2 Política Ambiental A missão de executar a política estadual de abastecimento de água e esgotamento sanitário se faz em padrões crescentes de qualidade dos serviços prestados, buscando sempre a satisfação dos clientes e fornecedores internos e externos, contribuindo assim para o desenvolvimento do Estado e melhoria das condições de vida desta e das futuras gerações. Compromissos básicos são: - Considerar os aspectos ambientais de nossas atividades nos processos decisórios estimulando o efetivo envolvimento de todos os empregados da empresa nas questões ambientais, protegendo a saúde e a segurança, por entedermos que o homem é e será sempre a nossa prioridade. - Adotar medidas para a preservação, recuperação e conservação dos mananciais necessários ao abastecimento humano, bem como manutenção dos padrões de qualidade ambiental dos corpos receptores estabelecidos na legislação. - Aprimorar e regular os Sistemas de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário, visando otimizar a utilização dos recursos naturais, minimizando a geração de resíduos e perdas, e maximizando a eficiência no consumo de energia e de matériasprimas.

3

4 Bacia Hidrográfica do Rio de Contas

5 Bacia Hidrográfica do Rio de Contas Bacia Hidrográfica do Rio de Contas possui 81 municípios. Fonte: Inema A Embasa não possui Contrato de Concessão nos seguintes municípios: Abaíra, Caetanos, Dom Basílio, Érico Cardoso, Itororó, Mucugê e Piatã. Todos os demais municípios são atendidos com o fornecimento de água tratada. Rio de Contas: Tem sua nascente na Serra da Tromba, entre os municípios de Piatã e Rio de Contas, passa pelas cidades de Dom Basílio, Tanhaçu, Jequié, Jitaúna, Ipiaú, Itagibá, Barra do Rocha, Ubatã, Ubaitaba e Aurelino Leal, para finalmente ter a sua foz no Oceano Atlântico, em Itacaré.

6 Ações Ambientais Unidades Administrativas da Embasa : USCaetité - USItabuna - USJequié - USVitória de Conquista. CTGA Comissão Técnica de Garantia Ambiental CGA Comitê de Gestão Ambiental é formado por funcionários que desempenham atividades com o objetivo de cumprir a Política Ambiental da Embasa. Monitoramento: Os efluentes gerados pelos SES operados pelas Unidades são monitorados através de coletas mensais de cada ETE, sendo analisados os parâmetros de DBO, DQO, ph, Sólidos Sedimentáveis e Sólidos Totais Dissolvidos. Mensalmente são analisados os pontos, no corpo receptor, a montante e a jusante do lançamento do efluente, além dos dados de coliformes termololerantes, clorofila a, fitoplâncton e zooplâncton. A eficiência das ETE é monitorada através do cálculo do Índice de Qualidade.

7 Bacia Hidrográfica do Rio de Contas Projetos de SES concluídos Município Ano do Projeto - População (hab) Anagé Brumado Caculé Caraíbas Coaraci Itatê (*)Jacaraci Codevasf Malhada de Pedra Maracás Marcionilio Souza Rio do Antônio (*)Codevasf implantando SES. População Beneficiada hab

8 Bacia Hidrográfica do Rio de Contas Projetos de SES em elaboração Município Conclusão do projeto - População (hab) Aurelino Leal setembro/ Caetité setembro/ Gandu dezembro/ Itagi setembro/ Ilhéus (localidade Pontal) outubro/ Itapitanga outubro/ Itiruçu outubro/ Jitaúna fevereiro/ Lajedo do Tabocal setembro/ Ubaitaba outubro/ Uruçuca novembro/

9 Bacia Hidrográfica do Rio de Contas Municípios atendidos com SES Município População Atendida (hab) (%) ligação de água x esgoto Camamu (Conj. Habitacional) 11% Ilhéus 60% Itacaré 25% (*) Ipiaú (localidade Japumirin) 2% (*) Jequié 77% Brumado 9% Iguaí 16% Rio de Contas 74% (*)Vitória da Conquista 69% ( * ) Obras de ampliação

10 Ações Ambientais UNIDADE REGIONAL DE CAETITÉ - USC Localizada no município de Caetité, a Unidade Regional de Caetité (USC) desenvolve suas ações na Região de Planejamento e Gestão das Águas das bacias hidrográficas do Rio São Francisco e do Rio de Contas. Administra 9 Escritórios Locais e dá cobertura a 23 Sistemas, sendo 5 SIAA (Sistemas Integrados de Abastecimento de Água)e 17 SAA (Sistemas de Abastecimento de Água) e 1 SES (Sistemas de Esgotamento Sanitário).

11 Ações Ambientais - USC Ações socioambientais: Os treinamentos e ações de Educação Ambiental são promovidos pelo Núcleo Sócio Ambiental (Nusa) da USC e pela Universidade Corporativa da Embasa. Em 2010 foram realizadas 8 palestras pautadas em temas ambientais, especialmente aqueles relacionados ao tratamento, disponibilidade e uso racional da água, aquecimento global, tratamento de esgoto. Estas palestras abrangeram um público de 600 pessoas (Foto 4.1.1).

12 Ações Ambientais - USC Ações socioambientais: Foram recebidas visitas de escolas municipais, estaduais e particulares nas ETA Estações de Tratamento de Água, para conhecimento do processo de tratamento da água e dos serviços que a empresa disponibiliza, perfazendo um total de 80 alunos (Foto 4.1.2). Foto Visitas de escolas à ETA Caetité.

13 Ações Ambientais - USC Em 2010 foi dada continuidade do Projeto Matas Ciliares que busca a recuperação de matas de galeria das nascentes e dos rios que abastecem a cidade de Caetité. O projeto pretende revitalizar essas áreas por meio do plantio de espécies vegetais nativas do cerrado e atividades de Educação Ambiental. Neste sentido foi construído um viveiro com capacidade para a produção de cerca de mudas nativas da região. Já foram produzidas cerca de mudas (Figura 04) e plantadas 400. Foto 04. Casa de Sementes e viveiro de mudas com produção.

14 Ações Ambientais - USC Projeto Mata Ciliar 2010 Viveiros / Isolamento da área e Plantio das mudas

15 Ações Ambientais UNIDADE REGIONAL DE ITABUNA - USI A Unidade Regional de Itabuna desenvolve suas ações nas Regiões de Planejamento e Gestão das Águas das Bacias Hidrográficas do Rio de Contas, do Rio Pardo, do Rio Tijuípe, do Leste e do Recôncavo Sul. A Unidade administra 26 Escritórios Locais e dá cobertura a 52 Sistemas, sendo 4 SIAA (Sistemas Integrados de Abastecimento de Água), 33 SAA (Sistemas de Abastecimento de Água), e 14 SES (Sistemas de Esgotamento Sanitário).

16 Ações Ambientais - USI Em 2010, o CGA da Unidade Regional de Itabuna participou e desenvolveu algumas atividades como forma de cumprir a Política Ambiental da Embasa. Dentre estas ações destacam-se: Implementação de projetos de educação ambiental (Firmino Alves, Itabuna, Ubaitaba, Una, Canavieiras, Ilhéus); Execução do projeto de recuperação de mata ciliar do Rio de Dentro, no município de Firmino Alves; Compostagem de lodo e reuso de efluente de esgoto aplicado às mudas cultivadas no viveiro do projeto Matas Ciliares, localizado em Itajú do Colônia. Implementação do Programa Caça-Esgoto em Itacaré desde 2010 até o momento são 924 ligações de esgoto existentes.

17 Ações Ambientais - USI Projeto de reuso de efluentes e reciclagem agrícola e compostagem na ETE Itacaré em Agosto/2011- em fase de implementação/andamento Estabelecimento de parceria com a Prefeitura de Itacaré para aplicação da Lei (transferência de ligações de drenagem pluvial para o SES do município de Itacaré); Implantação de cinturão verde da ETE de Itacaré.

18 Ações Ambientais - USI Palestra no Dia da árvore no distrito de Itaiá Firmino Alves/2010 Reunião Programa Caça-Esgoto em Itacaré/2011 Plantio de mudas na em Firmino Alves na Semana do Meio Ambiente/2011 Palestra em Firmino Alves na Semana do Meio Ambiente /2011 Plantio de mudas na barragem de Firmino Alves/2011 e EEE s de Itajú do Colônia

19 Ações Ambientais UNIDADE REGIONAL DE JEQUIÉ USJ A Unidade Regional de Jequié USJ - desenvolve suas ações na Região de Planejamento e Gestão das Águas nas seguintes Bacias: RPGA VIII - Bacia Hidrográfica do Rio das Contas e RPGA IX - Bacia Hidrográfica do Recôncavo Sul. A Unidade de Jequié atende a 42 localidades em 32 municípios. Desta cobertura de 42 Sistemas, cinco são SIAA (Sistemas Integrados de Abastecimento de Água), vinte e dois SAA (Sistemas de Abastecimento de Água) e oito SES (Sistemas de Esgotamento Sanitário) gerenciados através de 19 Escritórios Locais (EL).

20 Ações Ambientais - USJ O Comitê de Garantia Ambiental CGA realizou em 2010 as seguintes ações : Participação de Reuniões como Membro Titular do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio das Contas CBHRC e do Conselho Gestor da Estação Ecológica Estadual de Wenceslau Guimarães CG EEEWG. Em 2010, foi dado continuidade ao desenvolvimento do projeto de recuperação de mata ciliar do Rio Brejões (2ª Fase - plantio de mudas), no município de Brejões. Projeto é desenvolvido em parceria com a Prefeitura Municipal para viabilizar o plantio das primeiras mudas. Em 2011, o Projeto intensificará ações de Educação Ambiental com os moradores do entorno do rio, através de palestras de sensibilização, com distribuição de brindes e plantio das mudas.

21 Ações Socioambientais Ações Ambientais - USJ - Acompanhamento às visitas a ETA e/ou ETE, prestando os esclarecimentos técnicos sobre as etapas do tratamento de água e/ou Esgoto, aos estudantes do Ensino Fundamental, Técnico e Superior, nos SAA de Jequié, Ipiaú, Jaguaquara, Ubatã, Ibirataia, entre outros. - Recebimento de Selo: Amigo do Catador, homenagem da Cooperativa de Catadores Recicla Jequié COPERJE, tendo em vista a parceria firmada, objetivando a doação de resíduos recicláveis. -Realização do I Encontro com Lideranças, com o tema Planejando Ações Socioambientais na Unidade de Jequié. -A UR de Jequié realizou 08 capacitações em Educação Ambiental com objetivo de formar multiplicadores ambientais na Empresa e na comunidade. As capacitações ocorreram nos meses de março, maio, junho, setembro, outubro, novembro e dezembro capacitando funcionários e cerca de 900 pessoas da comunidade local.

22 Ações Ambientais UNIDADE REGIONAL DE VITÓRIA DACONQUISTA A Unidade Regional de Vitória da Conquista desenvolve suas ações na Região de Planejamento e Gestão das Águas das Águas da bacia hidrográfica do Rio de Contas e do Rio Pardo e Jequitinhonha. A Unidade administra 12 Escritórios Locais e dá cobertura a 49 Sistemas, sendo 7 SIAA (Sistemas Integrados de Abastecimento de Água), 37 de SAA (Sistemas de Abastecimento de Água), e 5 de SES (Sistemas de Esgotamento Sanitário).

23 Ações Ambientais - USV Ações socioambientais: A Unidade de Vitória da Conquista realizou capacitações em Educação Ambiental com objetivo de formar multiplicadores ambientais na Empresa e na comunidade. As capacitações ocorreram mensalmente e capacitaram cem funcionários e pessoas da comunidade local (professores, agricultores e donas de casa).

24 Ações Ambientais - USV Viveiros de Mudas de Vitória da Conquista

25 Ações Ambientais - USV Exposição - Importância da preservação das matas ciliares

26 Ações Ambientais - USV Coleta de material botânico Coleta de sementes

27 Ações Ambientais - USV

28 Outras Informações Obrigada! Ana Paula Leal Meira Superintendente de Meio Ambiente e Projetos Telefone: (71) e.mail :

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro.

Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Carta Regional dos Municípios de Itaguaí, Mangaratiba, Seropédica e Rio de Janeiro. Nós, membros do poder público, usuários e sociedade civil organizada, estudantes e profissionais da educação, reunidos

Leia mais

BOA GOVERNANÇA PARA GESTÃO SUSTENTÁVEL DAS ÁGUAS URBANAS PROGRAMA DRENURBS

BOA GOVERNANÇA PARA GESTÃO SUSTENTÁVEL DAS ÁGUAS URBANAS PROGRAMA DRENURBS BOA GOVERNANÇA PARA GESTÃO SUSTENTÁVEL DAS ÁGUAS URBANAS PROGRAMA DRENURBS Um programa para integrar objetivos ambientais e sociais na gestão das águas Superintendência de Desenvolvimento da Capital -

Leia mais

Definição de Educação Ambiental*:

Definição de Educação Ambiental*: Programa de Educação Ambiental PEA Sabesp Planejamento e Gestão da Educação Ambiental na Sabesp Superintendência de Gestão Ambiental TA Programa de Educação Ambiental PEA Sabesp Definição de Educação Ambiental*:

Leia mais

1 Qualificar os serviços de Abastecimento de água potável

1 Qualificar os serviços de Abastecimento de água potável nos núcleos rurais com mais de 10 economias nas áreas quilombolas nas áreas indígenas Planilha de Objetivos, Indicadores e Ações Viabilizadoras GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: "Que até

Leia mais

A REALIZAÇÃO DE REUNIÕES PÚBLICAS NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO. Laysa Deiró de Lima Izis de Oliveira Alves

A REALIZAÇÃO DE REUNIÕES PÚBLICAS NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO. Laysa Deiró de Lima Izis de Oliveira Alves A REALIZAÇÃO DE REUNIÕES PÚBLICAS NO ÂMBITO DO PROGRAMA DE REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO Laysa Deiró de Lima Izis de Oliveira Alves Programa de Revitalização da Bacia Hidrográfica do São Francisco

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS 3ª AUDIÊNCIA PÚBLICA

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS 3ª AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS 3ª AUDIÊNCIA PÚBLICA - Propostas para o Esgotamento Sanitário - Sistema de Informações em Saneamento Responsabilidades da Concessionária: - Realizar o

Leia mais

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À POBREZA - SEDES SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SAS

SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À POBREZA - SEDES SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SAS SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À POBREZA - SEDES SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - SAS G O E O R S MUNICÍPIOS R D T T P SERVIÇO DE ATENDIMENTO ESPECIALIZADO A FAMÍLIAS E INDIVÍDUO

Leia mais

2 Encontro de Lideranças para Sustentabilidade Territorial de Influência de ITAIPU Binacional e Yacyretá. Política Nacional de Resíduos Sólidos

2 Encontro de Lideranças para Sustentabilidade Territorial de Influência de ITAIPU Binacional e Yacyretá. Política Nacional de Resíduos Sólidos 2 Encontro de Lideranças para Sustentabilidade Territorial de Influência de ITAIPU Binacional e Yacyretá. Política Nacional de Resíduos Sólidos Foz do Iguaçu, 17 de novembro de 2010 Desafios: A produção

Leia mais

Gerenciamento do Saneamento Municipal em um só órgão água, esgoto, drenagem pluvial e resíduos sólidos (limpeza pública).

Gerenciamento do Saneamento Municipal em um só órgão água, esgoto, drenagem pluvial e resíduos sólidos (limpeza pública). Gerenciamento do Saneamento Municipal em um só órgão água, esgoto, drenagem pluvial e resíduos sólidos (limpeza pública). Janimayri Forastieri de Almeida (1) Assessora de Meio Ambiente do SAAE São Lourenço.

Leia mais

2ª Reunião Ordinária do Plenário 04 de abril de 2013.

2ª Reunião Ordinária do Plenário 04 de abril de 2013. 2ª Reunião Ordinária do Plenário 04 de abril de 2013. Missão: Garantir que a SUSTENTABILIDADE seja construída com Democracia Participativa, Valorização da Diversidade Cultural e Preservação da Biodiversidade.

Leia mais

SÍNTESE DA COMPATIBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO

SÍNTESE DA COMPATIBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO SÍNTESE DA COMPATIBILIZAÇÃO E ARTICULAÇÃO Esta síntese objetiva apresentar de forma resumida o que foi produzido na fase B do plano de bacia, permitindo uma rápida leitura das principais informações sobre

Leia mais

CIDADANIA AMBIENTAL PROJETO ARBORETO

CIDADANIA AMBIENTAL PROJETO ARBORETO CIDADANIA AMBIENTAL A resposta da sociedade de Araxá aos problemas ambientais se dá através das ações de educação ambiental. Destacam-se as atividades de educação ambiental promovidas por escolas, organizações

Leia mais

Tecnologias e. Ações Socioeducativas. Saneamento Rural

Tecnologias e. Ações Socioeducativas. Saneamento Rural Tecnologias e Ações Socioeducativas Saneamento Rural abril/ 2013 OBJETIVO DO SANEAMENTO RURAL Desenvolver e coordenar atividades relacionadas com obras e serviços de engenharia voltados para o Saneamento

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE URUÇUCA

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE URUÇUCA RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE URUÇUCA Julho / 2014 1 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 5 2 OBJETIVOS... 6 3 METODOLOGIA... 7 3.1 ESCOPO DA

Leia mais

Water resources management and metering regulation A gestão de recursos hídricos e a regulação da medição de água Gisela Forattini

Water resources management and metering regulation A gestão de recursos hídricos e a regulação da medição de água Gisela Forattini Water resources management and metering regulation A gestão de recursos hídricos e a regulação da medição de água Gisela Forattini A Gestão de Recursos Hídricos H e a Regulação da Medição de Água Situação

Leia mais

Instrução Normativa SEMARH nº 11 de 12/12/2011

Instrução Normativa SEMARH nº 11 de 12/12/2011 Instrução Normativa SEMARH nº 11 de 12/12/2011 Dispõe sobre o licenciamento dos sistemas de abastecimento de água e dos sistemas de esgotamento sanitário, no Estado de Goiás. O Secretário de Estado do

Leia mais

9.3 Descrição das ações nos Sistemas de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário

9.3 Descrição das ações nos Sistemas de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário 171 9.3 Descrição das ações nos Sistemas de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário Com a finalidade de alcançar os objetivos e metas estabelecidas no PMSB de Rio Pardo sugerem-se algumas ações,

Leia mais

CURRICULUM VITAE ISAIAS ANDRADE LINS FILHO

CURRICULUM VITAE ISAIAS ANDRADE LINS FILHO CURRICULUM VITAE DE ISAIAS ANDRADE LINS FILHO I - DADOS PESSOAIS: Nome: ISAIAS ANDRADE LINS FILHO Filiação: Isaias Andrade Lins Lusinete Gomes Lins Data de Nascimento: 27.04.46 Naturalidade: Recife Pe.

Leia mais

1 Abastecimento de água potável

1 Abastecimento de água potável Objetivo Indicador Métrica Propostas Prazo Entraves Índice de atendimento urbano de água Planilha de Objetivos, Indicadores e GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: Que até 2020 Santa Maria esteja

Leia mais

1 Abastecimento de água potável

1 Abastecimento de água potável Objetivo Indicador Métrica Propostas Prazo Entraves Índice de atendimento urbano de água Planilha de Objetivos, Indicadores e GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: Que até 2020 Santa Maria esteja

Leia mais

As Diretrizes de Sustentabilidade a serem seguidas na elaboração dos projetos dos sistemas de abastecimento de água são:

As Diretrizes de Sustentabilidade a serem seguidas na elaboração dos projetos dos sistemas de abastecimento de água são: OBJETIVO A SANEPAR busca prestar serviços de Saneamento Ambiental de forma sustentável, a fim de contribuir com a melhoria da qualidade de vida. Portanto evidencia-se a necessidade de considerar o conceito

Leia mais

Nota técnica Março/2014

Nota técnica Março/2014 Nota técnica Março/2014 Sistemas de Saneamento no Brasil - Desafios do Século XXI João Sergio Cordeiro O Brasil, no final do ano de 2013, possuía população de mais de 200 milhões de habitantes distribuídos

Leia mais

Informativo Eletrônico do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Guandu, da Guarda e Guandu-Mirim

Informativo Eletrônico do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Guandu, da Guarda e Guandu-Mirim BOLETIM DIGITAL Edição 5 - Julho 2014 Informativo Eletrônico do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Guandu, da Guarda e Guandu-Mirim Estresse hídrico na Bacia do Paraíba do Sul preocupa Comitê Foto:

Leia mais

BRAZIL ESPÍRITO SANTO WATER AND COASTAL POLLUTION MANAGEMENT PROJECT PROJETO ÁGUAS LIMPAS FINANCIAMENTO ADICIONAL

BRAZIL ESPÍRITO SANTO WATER AND COASTAL POLLUTION MANAGEMENT PROJECT PROJETO ÁGUAS LIMPAS FINANCIAMENTO ADICIONAL Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized Public Disclosure Authorized BRAZIL ESPÍRITO SANTO WATER AND COASTAL POLLUTION MANAGEMENT PROJECT PROJETO ÁGUAS LIMPAS

Leia mais

NORTE CENTRO-NORTE CENTRO-LESTE SUDOESTE EXTREMO-SUL

NORTE CENTRO-NORTE CENTRO-LESTE SUDOESTE EXTREMO-SUL Juazeiro NORTE Paulo Afonso Senhor do Bonfim Irecê CENTRO-NORTE Jacobina Serrinha Ribeira do Pombal Alagoinhas NORDESTE Barreiras Ibotirama OESTE Santa Maria da Vitória Guanambi CENTRO-LESTE Seabra Itaberaba

Leia mais

ANEXO ÚNICO. ANEXO ÚNICO - RESOLUÇÃO Nº 10, de 21/09/2011. SEÇÃO JUDICIÁRIA ESTADO DA BAHIA

ANEXO ÚNICO. ANEXO ÚNICO - RESOLUÇÃO Nº 10, de 21/09/2011. SEÇÃO JUDICIÁRIA ESTADO DA BAHIA ANEXO ÚNICO - RESOLUÇÃO Nº 10, de 21/09/2011. SEÇÃO JUDICIÁRIA ESTADO DA BAHIA SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA 1ª CENTRO-NORTE BAIANO REGIÃO CIRCUNSCRIÇÕES COMARCAS NÃO INSTALADAS FEIRA DE SANTANA Amélia Rodrigues

Leia mais

Política de Sustentabilidade

Política de Sustentabilidade Política de Sustentabilidade Síntese O Compromisso ALIANSCE para a Sustentabilidade demonstra o nosso pacto com a ética nos negócios, o desenvolvimento das comunidades do entorno de nossos empreendimentos,

Leia mais

Modelo de gestão SISAR. Novo Hamburgo, 03 de Dezembro de 2013

Modelo de gestão SISAR. Novo Hamburgo, 03 de Dezembro de 2013 Modelo de gestão SISAR Novo Hamburgo, 03 de Dezembro de 2013 DADOS POPULACIONAIS Brasil População Total 190.755.799 hab. Ceará População Total 8.452.381 hab. População Urbana 84,35% 160.914.804 hab. População

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA SELO MUNICÍPIO VERDE - 10ª EDIÇÃO Nº01/2014

REGULAMENTO DO PROGRAMA SELO MUNICÍPIO VERDE - 10ª EDIÇÃO Nº01/2014 REGULAMENTO DO PROGRAMA SELO MUNICÍPIO VERDE - 10ª EDIÇÃO Nº01/2014 O presente regulamento estabelece as normas e procedimentos para inscrição e participação no Programa Selo Município Verde -10ª Edição.

Leia mais

Curso de Gestão de Águas Pluviais

Curso de Gestão de Águas Pluviais Curso de Gestão de Águas Pluviais Capítulo 4 Prof. Carlos E. M. Tucci Prof. Dr. Carlos E. M. Tucci Ministério das Cidades 1 Capítulo 4 Gestão Integrada Conceito Marcos Mundiais, Tendência e Estágio Institucional

Leia mais

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI. Audiencia Pública - Prognóstico

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI. Audiencia Pública - Prognóstico PLANO DE GESTÃO INTEGRADA DOS RESÍDUOS SÓLIDOS DO CIM-AMAVI Audiencia Pública - Prognóstico LEGISLAÇÃO: Constituição 1988: Artigo 225 Lei 11.445/2007 (Saneamento Básico) Decreto 7.217/2010 (Saneamento

Leia mais

Protegida pelas últimas ramificações da Serra da Mantiqueira, em pleno vale do Rio Camanducaia.

Protegida pelas últimas ramificações da Serra da Mantiqueira, em pleno vale do Rio Camanducaia. MONTEALEGRE ALEGRE DO MONTE DOSUL SUL Protegida pelas últimas ramificações da Serra da Mantiqueira, em pleno vale do Rio Camanducaia. MONTE ALEGRE DO SUL Área 110,306 km² População (estimativa para 2014)

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE DIFERENTES MODELOS DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO: um estudo no Estado da Bahia

CARACTERÍSTICAS DE DIFERENTES MODELOS DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO: um estudo no Estado da Bahia CARACTERÍSTICAS DE DIFERENTES MODELOS DE PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E ESGOTAMENTO SANITÁRIO: um estudo no Estado da Bahia ALINE LINHARES LOUREIRO PATRÍCIA CAMPOS BORJA LUIZ ROBERTO

Leia mais

Uma visão sistêmica para conservação de água no ambiente construído

Uma visão sistêmica para conservação de água no ambiente construído Uma visão sistêmica para conservação de água no ambiente construído Profa. Dra. Marina S. de Oliveira Ilha FEC/UNICAMP Marina Ilha SBCS08 1 Distribuição da água doce superficial MUNDO CONT. AMERICANO Nordeste

Leia mais

Esfera: 10 Função: 18 - Gestão Ambiental Subfunção: 543 - Recuperação de Áreas Degradadas UO: 44101 - Ministério do Meio Ambiente

Esfera: 10 Função: 18 - Gestão Ambiental Subfunção: 543 - Recuperação de Áreas Degradadas UO: 44101 - Ministério do Meio Ambiente Programa 1305 Revitalização de Bacias Hidrográficas em Situação de Vulnerabilidade e Degradação Ambiental Numero de Ações 18 Ações Orçamentárias 101P Recuperação e Preservação da Bacia do Rio São Francisco

Leia mais

SECRETARIA DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, IRRIGAÇÃO, REFORMA AGRÁRIA, PESCA E AQUICULTURA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO

SECRETARIA DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, IRRIGAÇÃO, REFORMA AGRÁRIA, PESCA E AQUICULTURA SUPERINTENDÊNCIA DE POLÍTICA DO AGRONEGÓCIO CHAPADA DIAMANTINA BAIXO SUL e Crescimento % do - Em casca - Toneladas AratuÍpe 20 17 10 9 Cairu - - - - Camamu - - - - Gandu 8 5 12 10 Ibirapitanga - - - - Igrapiúna - - - - Ituberá - - - - Jaguaripe

Leia mais

FORÇA TAREFA BA RELAÇÃO DE PROTOCOLOS DOS PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO PARA EXECUÇÃO DO SERVIÇO DE RETRANSMISSÃO DE TELEVISÃO, EM CARÁTER SECUNDÁRIO

FORÇA TAREFA BA RELAÇÃO DE PROTOCOLOS DOS PEDIDOS DE AUTORIZAÇÃO PARA EXECUÇÃO DO SERVIÇO DE RETRANSMISSÃO DE TELEVISÃO, EM CARÁTER SECUNDÁRIO FUNDACAO BRASIL ECOAR - - Legal L020 53000.018214/2014 FUNDACAO BRASIL ECOAR BA Alagoinhas Técnico T580 53900.001857/2014 FUNDACAO BRASIL ECOAR BA Barreiras Técnico T579 53900.001856/2014 FUNDACAO BRASIL

Leia mais

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE ILHÉUS

RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE ILHÉUS RELATÓRIO DE FISCALIZAÇÃO SISTEMAS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA E DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO DO MUNICÍPIO DE ILHÉUS Junho, 2014 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 7 2 OBJETIVOS... 8 3 METODOLOGIA... 9 3.1 ESCOPO DA FISCALIZAÇÃO...

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO DAS ANTAS -TAUBATÉ-SP

PROJETO DE PESQUISA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO DAS ANTAS -TAUBATÉ-SP PROJETO DE PESQUISA E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO DAS ANTAS -TAUBATÉ-SP Fase inicial Autores José Luiz de Carvalho 1 Alcinéia Guimarães de Castro 2 Roberto Starzynski 3 Jane Rose

Leia mais

O papel do Ministério Público na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos

O papel do Ministério Público na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos PROGRAMAÇÃO ETAPA BELÉM 18 DE SETEMBRO DE 2014 O papel do Ministério Público na Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos Raimundo Moraes Ministério Público do Pará CONFERÊNCIA DAS NAÇÕES

Leia mais

PLANO INTERMUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS

PLANO INTERMUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PLANO INTERMUNICIPAL DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS APRESENTAÇÃO DO PLANO DE TRABALHO REGIÃO DO SERTÃO ALAGOANO 1º PARTE CAPACITAÇÃO TÉCNICA O que é o Plano de Resíduos? O que é o Plano de Resíduos?

Leia mais

USO DE LEITOS FILTRANTES COMO PRÉ-TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS BRUTO: ESTUDO EM ESCALA REAL EM ALAGOINHAS, BRASIL

USO DE LEITOS FILTRANTES COMO PRÉ-TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS BRUTO: ESTUDO EM ESCALA REAL EM ALAGOINHAS, BRASIL USO DE LEITOS FILTRANTES COMO PRÉ-TRATAMENTO DE ESGOTOS DOMÉSTICOS BRUTO: ESTUDO EM ESCALA REAL EM ALAGOINHAS, BRASIL Maria das Graças de Castro Reis (1) Engenheira Sanitarista; Mestranda em Engenharia

Leia mais

Case de Jundiaí Coleta e Tratamento de Esgotos

Case de Jundiaí Coleta e Tratamento de Esgotos Case de Jundiaí Coleta e Tratamento de Esgotos Figura - 1 Fonte: Fonte: site CSJ 1 Perfil Municipal de Jundiaí População: 355.417 habitantes Extensão Territorial: 432 Km 2 Localização: Taxa de mortalidade

Leia mais

Fontes de Financiamento para o segmento de Saneamento junto à Caixa Econômica Federal

Fontes de Financiamento para o segmento de Saneamento junto à Caixa Econômica Federal Fontes de Financiamento para o segmento de Saneamento junto à Caixa Econômica Federal Piracicaba, 07 de Agosto de 2013 Atuação da CAIXA Missão: Atuar na promoção da cidadania e do desenvolvimento sustentável

Leia mais

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL

PROPOSTAS DO III SEMINARIO SUL BRASILEIRO DE AGRICULTURA SUSTENTÁVEL GRUPO DE TRABALHO PRODUÇÃO DE ALIMENTOS PARA O TURISMO RURAL O Seminário Sul Brasileiro vem sendo organizado desde 2005, como um evento paralelo a Suinofest, festa gastronômica de derivados da carne suína, por um grupo formado pela UERGS, ACI-E, EMATER e Secretaria

Leia mais

II-149 TRATAMENTO CONJUNTO DO LIQUIDO LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO E ESGOTO DOMESTICO NO PROCESSO DE LODOS ATIVADOS CONVENCIONAL

II-149 TRATAMENTO CONJUNTO DO LIQUIDO LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO E ESGOTO DOMESTICO NO PROCESSO DE LODOS ATIVADOS CONVENCIONAL II-149 TRATAMENTO CONJUNTO DO LIQUIDO LIXIVIADO DE ATERRO SANITÁRIO E ESGOTO DOMESTICO NO PROCESSO DE LODOS ATIVADOS CONVENCIONAL Ernane Vitor Marques (1) Especialista em Engenharia Sanitária e Meio Ambiente

Leia mais

III - disciplinar a implantação adequada e o funcionamento dos sistemas de coleta, tratamento e disposição de esgotos sanitários;

III - disciplinar a implantação adequada e o funcionamento dos sistemas de coleta, tratamento e disposição de esgotos sanitários; PROJETO DE: EMENDA À LEI ORGÂNICA LEI COMPLEMENTAR LEI ORDINÁRIA RESOLUÇÃO NORMATIVA DECRETO LEGISLATIVO ( X ) Nº /2013 AUTOR/SIGNATÁRIO: Ver. GILBERTO PAIXÃO EMENTA: Dispõe sobre os serviços e obras para

Leia mais

CONSERVADOR DAS ÁGUAS LEI MUNICIPAL 2.100/2005

CONSERVADOR DAS ÁGUAS LEI MUNICIPAL 2.100/2005 CONSERVADOR DAS ÁGUAS LEI MUNICIPAL 2.100/2005 EXTREMA EXTREMO SUL DE MINAS. SERRA DA MANTIQUEIRA. 480 KM BH E 100 KM DA CIDADE DE SP. POPULAÇÃO 24.800 HABITANTES. CONTINUIDADE ADMINISTRATIVA DE 20 ANOS

Leia mais

1 Abastecimento de água potável

1 Abastecimento de água potável Índice de atendimento urbano de água Planilha de Objetivos, Indicadores e GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: Que até 2020 Santa Maria esteja entre os melhores Municípios do Rio Grande do Sul,

Leia mais

CAPÍTULO III Do Meio Ambiente. Seção I Da Política Ambiental

CAPÍTULO III Do Meio Ambiente. Seção I Da Política Ambiental CAPÍTULO III Do Meio Ambiente Seção I Da Política Ambiental Art. 1º - São objetivos das políticas públicas para o Meio Ambiente: I - implementar as diretrizes contidas na Política Nacional do Meio Ambiente,

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO

PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO Legislação Conceitos Atores Mobilização Social Reavaliação Prazos 1 LEGISLAÇÃO Constituição Federal Art. 23 É competência comum da União, dos Estados, do Distrito Federal

Leia mais

CÓDIGOS DA BAHIA. Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001

CÓDIGOS DA BAHIA. Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001 CÓDIGOS DA BAHIA Fonte: Anexo da resolução 263 de 08/06/2001 UF MUNICÍPIO CÓDIGO DE ÁREA BA ABAÍRA 77 BA ABARÉ 75 BA ACAJUTIBA 75 BA ADUSTINA 75 BA ÁGUA FRIA 75 BA AIQUARA 73 BA ALAGOINHAS 75 BA ALCOBAÇA

Leia mais

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES

O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES O IMPORTANTE PAPEL DA GESTÃO DA QUALIDADE EM LABORATÓRIOS DE ANÁLISE CONTROLE DE EFLUENTES Natália de Freitas Colesanti Perlette (1) Engenheira Ambiental formada na Universidade Estadual Paulista Júlio

Leia mais

Planilha para Análise do histórico do Indicador de Coleta e Tratabilidade de Esgoto da População Urbana do Município ICTEM no sextênio 2008 a 2013

Planilha para Análise do histórico do Indicador de Coleta e Tratabilidade de Esgoto da População Urbana do Município ICTEM no sextênio 2008 a 2013 ORIENTAÇÕES PARA O PREENCHIMENTO DAS PLANILHAS 2013 Orientações gerais: As planilhas disponibilizadas para o preenchimento devem ser encaminhadas ao Programa Município VerdeAzul junto aos demais documentos

Leia mais

GUANABARA LIMPA PSAM. rograma de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara

GUANABARA LIMPA PSAM. rograma de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara GUANABARA LIMPA PSAM rograma de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara PACTO PELO SANEAMENTO: RIO+LIMPO Meta do ERJ : 80% de Coleta e Tratamento de Esgotos até 2018 BAÍA DE

Leia mais

TÍTULO: PRINCÍPIOS E GESTÃO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL GUARULHOS: SANEAMENTO AMBIENTAL E QUALIDADE DE VIDA

TÍTULO: PRINCÍPIOS E GESTÃO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL GUARULHOS: SANEAMENTO AMBIENTAL E QUALIDADE DE VIDA TÍTULO: PRINCÍPIOS E GESTÃO DO PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL GUARULHOS: SANEAMENTO AMBIENTAL E QUALIDADE DE VIDA Autora: Erotides Lacerda Choueri Outros autores: Marcos Tsutomu Tamai, Vânia Maria Nunes

Leia mais

Concepção de instalações para o abastecimento de água

Concepção de instalações para o abastecimento de água Universidade Federal de Ouro Preto Escola de Minas Departamento de Engenharia Civil CIV 640 Saneamento Urbano Concepção de instalações para o abastecimento de água Prof. Aníbal da Fonseca Santiago Universidade

Leia mais

9 PROGRAMAS, AÇÕES E PROJETOS PARA ATENDIMENTO DAS METAS

9 PROGRAMAS, AÇÕES E PROJETOS PARA ATENDIMENTO DAS METAS 161 9 PROGRAMAS, AÇÕES E PROJETOS PARA ATENDIMENTO DAS METAS 162 A partir das projeções apresentadas no capítulo anterior e para se considerar os elementos indicados no diagnóstico, foram estabelecidos

Leia mais

Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário Por um Brasil Rural com Gente do Jeito que a Gente Quer

Conferência Municipal de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário Por um Brasil Rural com Gente do Jeito que a Gente Quer Serviço Público Prefeitura de Ubatã Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural Coordenação da Conferência de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário Conferência de Desenvolvimento Rural Sustentável

Leia mais

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A

Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Progresso e Desenvolvimento de Guarulhos S/A Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 Programa de Gestão Ambiental Agosto de 2009 1 1. O Programa de Gestão Ambiental O Programa de Gestão Ambiental da

Leia mais

ÓRGÃO: 14000 - SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO-AMBIENTE PROGRAMA DE TRABALHO

ÓRGÃO: 14000 - SECRETARIA MUNICIPAL DE MEIO-AMBIENTE PROGRAMA DE TRABALHO PLANO PLURIANUAL 2010-2013 CÓDIGO ESPECIFICAÇÃO - FUNCIONAL PROGRAMÁTICA 18000000 GESTÃO AMBIENTAL 18542000 CONTROLE AMBIENTAL 18542010 PROGRAMA MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE 185420102.074 COORDENAÇÃO DOS

Leia mais

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS

COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS COPASA COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Apresentação A Companhia de Saneamento de Minas Gerais, COPASA, criada em 1963, é uma empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional e Política

Leia mais

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições

O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições O Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social em Guarulhos-SP: desenvolvimento e contribuições Autora: Vânia Maria Nunes dos Santos Outros autores: Marcos Tsutomu Tamai, Erotides Lacerda Choueri

Leia mais

VI Simpósio Ítalo Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental

VI Simpósio Ítalo Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental IV-004 - AVALIAÇÃO DA DEMANDA DE ÁGUA X DISPONIBILIDADE HÍDRICA DOS MANANCIAIS SUPERFICIAIS DE SISTEMAS DE ABASTECIMENTO PÚBLICO DO NORTE DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Ricardo Augusto Pereira Rezende (1)

Leia mais

P L A N O M U N I C I P A L D E S A N E A M E N T O B Á S I C O

P L A N O M U N I C I P A L D E S A N E A M E N T O B Á S I C O P L A N O M U N I C I P A L D E S A N E A M E N T O B Á S I C O V o l u m e V R E L A T Ó R I O D O S P R O G R A M A S, P R O J E T O S E A Ç Õ E S P A R A O A L C A N C E D O C E N Á R I O R E F E R

Leia mais

A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2

A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2 A ELABORAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE SANEAMENTO BÁSICO DE BOMBINHAS ETAPA 2 SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA PROBLEMÁTICA POSSÍVEIS SOLUÇÕES ETAPAS OPORTUNIDADES - Ampliação do atendimento (75% de cobertura);

Leia mais

REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO METAS E RESULTADOS

REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO METAS E RESULTADOS REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO METAS E RESULTADOS Localização da Bacia do Rio São Francisco 13 milhões de habitantes 8% da população do País 8% 503 municípios 7 Unidades da Federação: Bahia (48,0%

Leia mais

PCH CARANGOLA INFORMATIVO DA PEQUENA CENTRAL HIDRELÉTRICA CARANGOLA Edição Especial n o 2 15 Meses de Obras Setembro de 2007

PCH CARANGOLA INFORMATIVO DA PEQUENA CENTRAL HIDRELÉTRICA CARANGOLA Edição Especial n o 2 15 Meses de Obras Setembro de 2007 N 1 PCH CARANGOLA INFORMATIVO DA PEQUENA CENTRAL HIDRELÉTRICA CARANGOLA Edição Especial n o 2 15 Meses de Obras Setembro de 2007 Obras movimentam comércio de Carangola e trazem mais recursos para o município

Leia mais

PROJETOS AMBIENTAIS VISANDO A PROTEÇÃO DO RIO CORUMBATAÍ NA REGIÃO DE PIRACICABA-SP ATRAVÉS DA CONTRIBUIÇÃO DOS SERVIÇOS MUNICIPAIS DE ÁGUA E ESGOTO

PROJETOS AMBIENTAIS VISANDO A PROTEÇÃO DO RIO CORUMBATAÍ NA REGIÃO DE PIRACICABA-SP ATRAVÉS DA CONTRIBUIÇÃO DOS SERVIÇOS MUNICIPAIS DE ÁGUA E ESGOTO PROJETOS AMBIENTAIS VISANDO A PROTEÇÃO DO RIO CORUMBATAÍ NA REGIÃO DE PIRACICABA-SP ATRAVÉS DA CONTRIBUIÇÃO DOS SERVIÇOS MUNICIPAIS DE ÁGUA E ESGOTO Nomes dos autores: Fernando César Vitti Tabai (Apresentador

Leia mais

PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO CONDOMINIAL NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS BA

PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO CONDOMINIAL NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS BA PROGRAMA DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL EM SISTEMA DE ESGOTAMENTO SANITÁRIO CONDOMINIAL NO MUNICÍPIO DE ALAGOINHAS BA Autora: Patrícia Cristina Moreira Assistente Social Assessoria de Assistência e Integração Social-

Leia mais

Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte 2013

Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte 2013 Conferência Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte A) AÇÕES PRIORITÁRIAS RELATIVAS A POLÍTICA DE RESÍDUOS SÓLIDOS - propostas a serem encaminhadas para a Conferência Estadual de Meio Ambiente CEMA-MG

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE NAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO

SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE NAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO SISTEMA DE GESTÃO DE QUALIDADE NAS ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS DA REGIÃO METROPOLITANA DE SÃO PAULO Valério da Silva Ramos (*) Administrador de Empresas, pós-graduado em Gestão Econômica e Financeira

Leia mais

1. Fomentar ações de Educação Ambiental - (incluir o assunto no GT de Educação) 2. Utilizar adequadamente os recursos hídricos

1. Fomentar ações de Educação Ambiental - (incluir o assunto no GT de Educação) 2. Utilizar adequadamente os recursos hídricos Elevar o nível de conscientização ambiental da Sociedade Santa-mariense Incentivar ações de educação ambiental e sanitária nas escolas Horas Aulas/palestrar Número de horas aula/palestra Realizar um diagnóstico

Leia mais

As Lições da Crise Hídrica na Região Metropolitana de São Paulo João Alberto Viol

As Lições da Crise Hídrica na Região Metropolitana de São Paulo João Alberto Viol As Lições da Crise Hídrica na Região Metropolitana de São Paulo João Alberto Viol Vice Presidente de Gestão e Assuntos Institucionais Resumo Planejamento das atividades de Infraestrutura de Saneamento

Leia mais

APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS!

APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS! APROSA Associação das Promotoras Legais Populares do Cabo de Santo Agostinho RECICLARTES RECICLANDO VIDAS! Cabo de Santo Agostinho, 2010 Descrição do Projeto Segundo a comissão Mundial sobre o Meio Ambiente

Leia mais

Mostra de Projetos 2011

Mostra de Projetos 2011 Mostra de Projetos 2011 Instalação de Estações de Tratamento de Esgotos por Zona de Raízes em Estabelecimentos Agrícolas Familiares na Bacia Hidrográfica Rio Mourão Mostra Local de: Campo Mourão Categoria

Leia mais

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida.

SISEMA. Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos. POLÍCIA MILITAR D E M I N A S G E R A I S Nossa profissão, sua vida. SISEMA Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos POLÍCIA Projeto Estruturador Revitalização do Rio das Velhas Meta 2010/2014 Palestrante: Wanderlene Ferreira Nacif Gerência de Monitoramento

Leia mais

Gestão Integrada de Águas Urbanas

Gestão Integrada de Águas Urbanas Gestão Integrada de Águas Urbanas Prof. Carlos E. M. Tucci Consultor do Banco Mundial São Paulo 4 a 6 de dezembro de 2012 1 Impactos Aumento da magnitude das vazões e da frequência de inundações; Aumento

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Coordenação-Geral de Infraestrutura Urbana e Recursos Naturais

MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Coordenação-Geral de Infraestrutura Urbana e Recursos Naturais MINISTÉRIO DA FAZENDA Secretaria de Acompanhamento Econômico Coordenação-Geral de Infraestrutura Urbana e Recursos Naturais Parecer Analítico sobre Regras Regulatórias nº 037/COGUN/SEAE/MF Brasília, 05

Leia mais

RESOLUÇÃO CONAMA N. 312, DE 10/10/2002

RESOLUÇÃO CONAMA N. 312, DE 10/10/2002 RESOLUÇÃO CONAMA N. 312, DE 10/10/2002 O CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA, tendo em vista as competências que lhe foram conferidas pela Lei n. 6.938, de 31 de agosto de 1981, regulamentada pelo

Leia mais

RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE NASCENTES: IMPLEMENTANDO AÇÕES

RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE NASCENTES: IMPLEMENTANDO AÇÕES RECUPERAÇÃO E CONSERVAÇÃO DE NASCENTES: IMPLEMENTANDO AÇÕES PRÁTICAS E DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA AGRICULTORES DA BACIA DO RIO TURVO SUJO EM COIMBRA/ MG Adriane Oliveira Santos Barbosa (1) Pós-graduanda

Leia mais

Ações do Projeto de Convivência com o Semiárido

Ações do Projeto de Convivência com o Semiárido Ações do Projeto de Convivência com o Semiárido Fortaleza, 16 de Abril de 2013 1. CONCEITUAÇÃO As Ações de Convivência com o Semiárido são compostas por um conjunto de práticas alternativas definidas,

Leia mais

PROJETOS E AÇÕES SOCIOAMBIENTAIS RELATÓRIO 2014. Trabalhamos no presente pensando em um futuro sustentável

PROJETOS E AÇÕES SOCIOAMBIENTAIS RELATÓRIO 2014. Trabalhamos no presente pensando em um futuro sustentável PROJETOS E AÇÕES SOCIOAMBIENTAIS RELATÓRIO 2014 Trabalhamos no presente pensando em um futuro sustentável P R O J E T O S PROJETO AMIGO DA NATUREZA - 2007 PROJETO REPENSAR - 2004 PROJETO REVIMA - 2005

Leia mais

O uso do ArcGIS Online como ferramenta de gestão e controle social do saneamento municipal

O uso do ArcGIS Online como ferramenta de gestão e controle social do saneamento municipal O uso do ArcGIS Online como ferramenta de gestão e controle social do saneamento municipal Governo do Estado do Rio de Janeiro Secretaria de Estado SEA PSAM Programa de Saneamento Ambiental dos Muniípios

Leia mais

NOVEMBRO 2008 Valor em R$ DENOMINAÇÃO I C M S ACUMUL I P I ACUMUL I P V A ACUMUL FIES ACUMUL FCBA ACUMUL No Mês Até o Mês ABAÍRA 87.030,40 931.

NOVEMBRO 2008 Valor em R$ DENOMINAÇÃO I C M S ACUMUL I P I ACUMUL I P V A ACUMUL FIES ACUMUL FCBA ACUMUL No Mês Até o Mês ABAÍRA 87.030,40 931. NOVEMBRO 2008 Valor em R$ DENOMINAÇÃO I C M S ACUMUL I P I ACUMUL I P V A ACUMUL FIES ACUMUL FCBA ACUMUL No Mês Até o Mês ABAÍRA 87.030,40 931.586,99 1.993,35 22.690,98 3.105,08 51.820,05 3.623,05 34.764,88

Leia mais

Sistema de Tratamento de Esgoto Sanitário. Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados)

Sistema de Tratamento de Esgoto Sanitário. Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados) Sistema de Tratamento de Esgoto Sanitário. Mostra Local de: Araruna Categoria do projeto: III Projetos finalizados (projetos encerrados) Nome da Instituição/Empresa: Empresa Máquinas Agrícolas Jacto S/A,

Leia mais

Projeto: SEMENADO O BIOMA CERRADO RELATÓRIO DE VIAGEM A CRITALINA/GO

Projeto: SEMENADO O BIOMA CERRADO RELATÓRIO DE VIAGEM A CRITALINA/GO Projeto: SEMENADO O BIOMA CERRADO RELATÓRIO DE VIAGEM A CRITALINA/GO Assunto: Reuniões de Programação de Eventos. 2011. Pessoas que participaram das reuniões: Luiz Carlos Simon Coordenador Geral do Instituto

Leia mais

GESTÃO DE ÁGUAS URBANAS Prefeitura de Belo Horizonte ÁGUA É ASSUNTO DE TODOS

GESTÃO DE ÁGUAS URBANAS Prefeitura de Belo Horizonte ÁGUA É ASSUNTO DE TODOS GESTÃO DE ÁGUAS URBANAS Prefeitura de Belo Horizonte ÁGUA É ASSUNTO DE TODOS BRASIL . Cidade projetada, inaugurada em 1897. População total: 2,5mi (50% da RMBH). População urbana: 100%. Área: 330.90 km².

Leia mais

PROJETO ARTE NA TERRA UMA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROJETO ARTE NA TERRA UMA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROJETO ARTE NA TERRA UMA PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Denise Amador, Nádia Fontes, Luciana Aranda, Regina Peres, Daniel Fonseca, Rodrigo Junqueira e Mariah Guazelli, 1. INTRODUÇÃO Para nós educação

Leia mais

Desafios e perspectivas do reuso de esgotos sanitários em áreas urbanas: O projeto da ETE Penha - CEDAE. Edição 26/03/08

Desafios e perspectivas do reuso de esgotos sanitários em áreas urbanas: O projeto da ETE Penha - CEDAE. Edição 26/03/08 Desafios e perspectivas do reuso de esgotos sanitários em áreas urbanas: O projeto da ETE Penha - CEDAE Edição 26/03/08 1 Desafios e perspectivas do reuso de esgotos sanitários em áreas urbanas: O projeto

Leia mais

ESTUDO TÉCNICO DE VIABILIDADE DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS PARA PROTEÇÃO DA ÁGUA PARA O SUB-SISTEMA CANTAREIRA

ESTUDO TÉCNICO DE VIABILIDADE DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS PARA PROTEÇÃO DA ÁGUA PARA O SUB-SISTEMA CANTAREIRA ESTUDO TÉCNICO DE VIABILIDADE DE PAGAMENTO POR SERVIÇOS AMBIENTAIS PARA PROTEÇÃO DA ÁGUA PARA O SUB-SISTEMA CANTAREIRA Joanópolis, São Paulo Julho de 2011 Associação Terceira Via foi fundada em 20 de fevereiro

Leia mais

Instituto IP RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2011

Instituto IP RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2011 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Governança Organograma Instituto International Paper Instituo IP Assembléia Geral Conselho Fiscal Diretoria Conselho Consultivo Fiscalização e Auditoria Governança Geral Orientação

Leia mais

Rio Urbanos, Bacias Urbanas: Projetos Integradores outubro 2013

Rio Urbanos, Bacias Urbanas: Projetos Integradores outubro 2013 Rio Urbanos, Bacias Urbanas: Projetos Integradores outubro 2013 Segurança hídrica - Declaração Ministerial do 2o Fórum Mundial da Água, 2001 Acesso físico e econômico à água em quantidade e qualidade suficiente

Leia mais

Projeto Espaço de Praticas Sustentáveis

Projeto Espaço de Praticas Sustentáveis Projeto Espaço de Praticas Sustentáveis A Brindes Caiçara junto com os seus idealizadores criarão o Espaço de Praticas Sustentáveis. Objetivo deste espaço é nos unirmos com empresas que tenha visão socioambientais

Leia mais

PROBLEMAS DE OPERAÇÃO DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS. Jorge Medeiros Gerente de Operações do Unidade do Macrossitema de Fortaleza

PROBLEMAS DE OPERAÇÃO DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS. Jorge Medeiros Gerente de Operações do Unidade do Macrossitema de Fortaleza PROBLEMAS DE OPERAÇÃO DE ESTAÇÕES DE TRATAMENTO DE ESGOTOS 1 Jorge Medeiros Gerente de Operações do Unidade do Macrossitema de Fortaleza CAGECE COMPANHIA DE ÁGUA E ESGOTO DO CEARÁ 2 Criada em 1971 sob

Leia mais

Apresentação do Modelo SISAR: envolvimento da população, gestão compartilhada, pagamentos dos serviços e resultados obtidos

Apresentação do Modelo SISAR: envolvimento da população, gestão compartilhada, pagamentos dos serviços e resultados obtidos SEMINÁRIO REGIONAL DE SANEAMENTO RURAL Apresentação do Modelo SISAR: envolvimento da população, gestão compartilhada, pagamentos dos serviços e resultados obtidos Campinas(SP), 23 de Junho 2015 Mobilização

Leia mais

NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005

NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005 NORMA TÉCNICA INSTRUÇÕES PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETO DE SISTEMAS DE TRATAMENTO DE EFLUENTES LÍQUIDOS CPRH N 2.005 SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA 3. DEFINIÇÕES 4. CONDIÇÕES GERAIS 5. INFORMAÇÕES

Leia mais

JUSTIFICATIVA Captação, tratamento, reservação e distribribuição de água, mantendo a qualidade e os padrões de potabilidade; Micromedição.

JUSTIFICATIVA Captação, tratamento, reservação e distribribuição de água, mantendo a qualidade e os padrões de potabilidade; Micromedição. PÁGINA: 1 DE 5 SISTEMA DE ÁGUA CÓDIGO DO Nº 103 SUPERINTENDÊNCIA CÓDIGO DA Nº 03.01.00 Melhoria do sistema de água, com a ampliação, manutenção e otimização operacional que permitam manter o padrão de

Leia mais

Evolução na qualidade da água no Rio Paraíba do Sul

Evolução na qualidade da água no Rio Paraíba do Sul Evolução na qualidade da água no Rio Paraíba do Sul Beatriz Durazzo Ruiz CETESB bruiz@sp.gov.br Fábio Netto Moreno CETESB eqai_cetesb@sp.gov.br Nelson Menegon Jr CESTESB eqa_cetesb@sp.gov.br Resumo O monitoramento

Leia mais

Proposta para o Plano Diretor de Educação Ambiental Comitê da Bacia Hidrográfica do Ribeira de Iguape e Litoral Sul

Proposta para o Plano Diretor de Educação Ambiental Comitê da Bacia Hidrográfica do Ribeira de Iguape e Litoral Sul PRINCÍPIOS Proposta para o Plano Diretor de Educação Ambiental Comitê da Bacia Hidrográfica do Ribeira de Iguape e Litoral Sul Constituem-se como princípios fundamentais do Plano Diretor de Educação Ambiental

Leia mais