ORIENTAÇÕES EXERCÍCIOS RESOLVIDOS RESUMO TEÓRICO. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 6.a HISTOLOGIA VEGETAL

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ORIENTAÇÕES EXERCÍCIOS RESOLVIDOS RESUMO TEÓRICO. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 6.a HISTOLOGIA VEGETAL"

Transcrição

1 BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 6.a HISTOLOGIA VEGETAL ORIENTAÇÕES A lista 6.a traz questões sobre os tecidos vegetais, assunto recorrente nos vestibulares. Resolva-as mantendo sempre o foco e a atenção, não deixando de treinar a escrita da resposta nas discursivas. Bons estudos! =D EXERCÍCIOS RESOLVIDOS 1. (UFF) Com base nos conhecimentos sobre anatomia e fisiologia vegetal e nas figuras I e II: RESUMO TEÓRICO As plantas são compostas por tecidos vegetais, os quais são formados por células semelhantes. Podem ser divididos em dois grupos: Tecidos meristemáticos: primário (localizado nas gemas, promovem o crescimento em altura) e secundário (promovem o crescimento em circunferência). Formados por células indiferenciadas e com alto poder de realizar mitose. Têm como função o crescimento da planta e a formação dos tecidos permanentes; Tecidos permanentes: são classificados de acordo com a função que exercem. Tecidos de condução: xilema (conduz seiva bruta) e floema (conduz seiva elaborada); Tecidos de sustentação: xilema, colênquima e esclerênquima. Fornecem sustentação mecânica; Tecidos de revestimento: epiderme e súber. Protegem a planta e realizam trocas gasosas; Parênquimas: aerífero (armazena ar), clorofiliano (realiza fotossíntese), aquífero (armazena água) e amilífero (armazena amido). Preenchem os espaços entre os demais tecidos; TIPOS DE TECIDOS Meristemas Permanentes TECIDOS Gemas laterais e apicais (vivo) Câmbio (vivo) Felogênio (vivo) Epiderme (vivo) Súber (morto) Xilema (morto) Floema (vivo) Colênquima (vivo) Esclerênquima (morto) Parênquimas (vivos) FUNÇÕES Crescimento em comprimento Crescimento secundário, em espessura (origina o xilema e o floema) Origina o súber Revestimento Condução de seiva Sustentação Preenchimento Fotossíntese Armazenamento (água, amido ou ar) a) identifique e diferencie funcionalmente as duas regiões 1A e 1B do tronco da árvore mostrada na figura I; b) indique o número do tecido responsável pela condução da seiva elaborada mostrado na figura I e o nomeie; c) justifique o fenômeno apontado pela seta na figura II que ocorre após o destacamento de um anel completo da casca do tronco da planta (anel de Malpighi); d) informe o que acontecerá com a planta após um período prolongado sem esse anel. Explique. Resolução: a) Ambos são xilema, sendo que o 1A corresponde ao xilema não funcional (cerne) que dá resistência à madeira, enquanto o 1B corresponde ao xilema funcional (alburno) que transporta a seiva bruta. Muito embora o xilema não seja comumente apresentado como tecido de sustentação, podemos dizer que o xilema não funcional contribui para tal função. b) Número 2, floema. Observe que o câmbio está entre o xilema funcional (1B) e o floema, já que ele dá origem a esses dois tecidos de condução. c) A seiva elaborada não poderá descer pelo floema que foi removido juntamente com o anel. Por isso, essa se acumula na região acima do anel, causando o aumento observado. Vale dizer que essa técnica é aplicada a ramo de árvores frutíferas a fim de obter frutos mais suculentos e encorpados, para isso fazse um anel de Malpighi em um galho; assim, os frutos daquele galho recebem mais seiva elaborada e podem se desenvolver melhor. d) A planta morre porque as raízes não poderão receber nutrientes. A falta de seiva elaborada nas raízes as mata, interrompendo a absorção de água e sais minerais. CASD Vestibulares BIO 3 1

2 2. (UFSC) As plantas são seres vivos pluricelulares e organizados que apresentam diferentes tecidos. Com relação aos tecidos vegetais, assinale a(s) proposição(ões) CORRETA(S). 01) Em plantas vasculares, o tecido condutor especializado na condução da seiva bruta é o floema e, na condução da seiva elaborada, é o xilema. 02) Os tecidos meristemáticos são formados por células diferenciadas que, por desdiferenciação destas células, originam todos os demais tecidos da planta. 04) O colênquima e o esclerênquima constituem os tecidos de sustentação do vegetal. 08) Os tecidos parenquimáticos executam numerosas tarefas, tais como o preenchimento de espaços, a realização da fotossíntese e o armazenamento de substâncias. 16) As cactáceas apresentam parênquima aerífero bem desenvolvido. Já as plantas aquáticas, como, por exemplo, o aguapé, apresentam o parênquima aquífero bem desenvolvido. Resolução: 01 - INCORRETA. O floema conduz a seiva elaborada ou orgânica enquanto o xilema conduz a seiva bruta ou inorgânica INCORRETA. O precesso em questão é a diferenciação celular e não a desdiferenciação. A desdiferenciação é o processo no qual uma célula diferenciada (que havia perdido a capacidade de diferenciação) se torna uma célula não diferenciada. Por exemplo: Parênquima Câmbio (meristema secundário) 04 - CORRETA CORRETA INCORRETA. Os cactos por viverem em regiões secas necessitam de reter toda a água que conseguirem, portanto possuem parênquima aquífero bem desenvolvido. Já as plantas aquáticas possuem parênquima aerífero bem desenvolvido com a finalidade de fazer com que a planta bóie na água. Soma: = (UEL 2009) A história da evolução das plantas está relacionada com a ocupação progressiva do ambiente terrestre e o aumento de sua independência da água para a reprodução. O aparecimento do floema e do xilema solucionou o problema do transporte de água e dos alimentos nas plantas que crescem em ambientes terrestres. Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, assinale a alternativa correta. a) As principais células de condução do xilema são os elementos crivados e as células companheiras, e as principais células de condução do floema são os elementos traqueais e os elementos de vasos xilemáticos. b) O xilema, principal tecido condutor de água, também está envolvido na condução das substâncias orgânicas, na sustentação e no armazenamento de substâncias. c) O floema, além de açucares, transporta aminoácidos, lipídios, micronutrientes, hormônios, estímulos florais, numerosas proteínas e RNA. d) As plantas vasculares, briófitas, gimnospermas e angiospermas possuem xilema e floema. Como exemplos, podem-se citar musgos, carvalhos e pinheiros, respectivamente. e) O floema é responsável pelo transporte da seiva bruta, das raízes até as folhas, e o xilema é responsável pelo transporte da seiva elaborada, das folhas até as raízes. 3. (UFU) O esquema abaixo representa a organização básica de uma angiosperma. Observe as quatro estruturas assinaladas com os números 1, 2, 3 e 4. EXERCÍCIOS PROPOSTOS 1. (UFRRJ) Tal como acontece com os animais, o vegetal superior também apresentam células com uma organização estrutural formando tecidos. Existe uma certa analogia entre alguns tecidos vegetais e determinados tecidos animais. Esta analogia existe entre a) o esclerênquima encontrado nos vegetais e tecido ósseos dos animais. b) o tecido suberoso dos vegetais e o tecido sanguíneo dos animais. c) os vasos liberianos dos vegetais e o tecido ósseo dos animais. d) os canais lacticíferos dos vegetais e a epiderme dos animais. e) o colênquima dos vegetais e o tecido muscular liso dos animais. Assinale a alternativa que indica corretamente, para cada estrutura numerada acima, uma de suas funções ou uma de suas características morfológicas. a) 1 - formada por tecidos meristemáticos; 2 - pode ser transformada em espinho; 3 protegem o ápice da raiz; 4 - tecido de reserva. b) 1 - protege o meristema apical; 2 - geralmente clorofilada; 3 - responsáveis pela sustentação da planta; 4 - região de intensa divisão celular. c) 1 - origina os ramos laterais; 2 - possui tecidos fotossintetizantes; 3 - são células epidérmicas; 4 - responsável pelo crescimento do órgão. d) 1 - formada por tecidos meristemáticos; 2 responsável pela formação das flores; 3 são células epidérmicas; 4 - captação de água e nutrientes do solo. 2 Frente 3 CASD Vestibulares

3 4. (UFG) Um estudante observou no microscópio o corte histológico de um órgão vegetal, o qual revelou os seguintes tecidos e estruturas: epiderme com cutícula e estômatos; células parenquimáticas com cloroplastos; tecido condutor constituído por xilema e floema. Pela descrição, o estudante concluiu que este órgão é: a) um estipe. b) um tubérculo. c) um bulbo. d) um tronco. e) uma folha. 5. (Unirio) Associe as estruturas vegetais com suas funções: 1 - Secreção 2 - Proteção 3 - Sustentação 4 - Condução ( ) células crivadas ( ) acúleos ( ) nectários ( ) esclereídeos 8. (Unicamp) Devido ao calor e à seca no verão de 2003 na França, um carvalho que havia sido plantado em 1681 morreu e teve que ser cortado, restando apenas parte do seu tronco de 5,5 mde circunferência. Se não houvesse registros da data do seu plantio, a idade da árvore poderia ser estimada pelo número de anéis de crescimento presentes no tronco. Os anéis de crescimento são encontrados em dicotiledôneas e não em monocotiledôneas devido à: a) atividade do felogênio e porque as monocotiledôneas não têm crescimento secundário. b) variação na atividade do câmbio e porque as monocotiledôneas não formam câmbio. c) variação na atividade do câmbio e porque as monocotiledôneas não espessam o tronco. d) atividade do súber e porque as monocotiledôneas não formam câmbio. 9. (UFRRJ) Sobre o esquema a seguir são feitas algumas afirmativas: A associação correta é: a) b) c) d) e) (UEL) Os tecidos que permitem às plantas manterem-se eretas são, principalmente, a) o lenho, o esclerênquima e o colênquima. b) o líber, o esclerênquima e o colênquima. c) o lenho, o líber e o colênquima. d) o lenho, o líber e o meristema. e) o meristema, o colênquima e o esclerênquima 7. (UFSM) A mergulhia é uma forma de reprodução assexuada em que a muda não é destacada da plantamãe, até que nasçam as raízes. É possível, então, afirmar: I) O esquema representa o tecido vegetal de sustentação. II) Neste sistema movimenta-se uma solução orgânica onde predominam açúcares solúveis. III) Este tecido está presente em todos os vegetais terrestres. IV) Esse tecido conduz a seiva das regiões de produção para as de consumo. I. Embora não estejam destacados na figura, os caules, assim como as raízes, são divididos em nós e entrenós. II. O enraizamento da região do ramo em contato com a terra dá-se a partir de tecidos e gemas. III. A formação de novas raízes ocorre devido à presença de células com atividade meristemática. Está(ão) correta(s): a) apenas I. b) apenas II. c) apenas III. d) apenas I e II. e) apenas II e III. Sobre as afirmativas, pode-se concluir que apenas a) II e III estão corretas. b) II e IV estão corretas. c) I e IV estão corretas. d) I e II estão corretas. e) I e III estão corretas. 10. (Fuvest) Que características esperamos encontrar em uma angiosperma aquática e submersa? a) Sistema vascular bem desenvolvido e epiderme rica em estômatos. b) Tecidos de sustentação bem desenvolvidos e epiderme rica em estômatos. c) Tecidos de sustentação bem desenvolvidos e sistema vascular reduzido. d) Tecidos de sustentação e sistema vascular bem desenvolvidos. e) Tecidos de sustentação pouco desenvolvidos e epiderme sem estômatos. CASD Vestibulares Frente II 3

4 11. (UEL 2012) Os anéis de crescimento são bastante evidentes em árvores de regiões temperadas, onde as estações do ano são bem definidas. Os anéis são resultantes de diferentes taxas de crescimento em espessura do caule devido às variações das condições ambientais. 14. (Fuvest 2008) O gráfico abaixo representa as porcentagens dos constituintes de uma folha de planta, coletada no interior de certa mata. Com base nessas informações e na figura, pode-se afirmar que cada anel é formado pelo conjunto de vasos denominado primaveril e estival. O primaveril é denso, constituído por células de paredes ; já o estival é denso, formado por células de paredes. Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas do texto. a) Floema, floema, menos, espessas, mais, finas. b) Floema, xilema, menos, finas, mais, espessas. c) Xilema, xilema, menos, finas, mais, espessas. d) Xilema, floema, mais, espessas, menos, finas. e) Xilema, xilema, mais, espessas, menos, finas. 12. A função das estruturas indicadas na figura abaixo é respectivamente, de: a) A folha é o principal local de produção de glicose de uma planta. Como se explica a baixa porcentagem de glicose na folha? b) No caso de uma folha obtida de uma planta do cerrado, espera-se encontrar maior ou menor porcentagem de água e de tecidos vegetais? Justifique. 15. (Fuvest) Os esquemas representam cortes transversais de regiões jovens de uma raiz e de um caule de uma planta angiosperma. Alguns tecidos estão identificados por um número e pelo nome, enquanto outros estão indicados apenas por números a) proteção fotossíntese absorção transpiração b) fotossíntese transporte transpiração absorção c) proteção transpiração transporte trocas gasosas d) proteção fotossíntese fotossíntese trocas e circulação gasosas e) circulação de ar transpiração fotossíntese e circulação de ar trocas gasosas 13. (PUC-RS) Ao se fazer uma correlação funcional entre as estruturas vegetais e animais, é CORRETO afirmar que a seiva, o esclerênquima e o xilema equivalem, nos animais, respectivamente, a: a) sangue, glândula e ossos. b) sangue, ossos e vasos sanguíneos. c) vasos sanguíneos, glândulas e sangue. d) vasos sanguíneos, sangue e ossos. e) sangue, vasos sanguíneos e glândulas. Com base nesses esquemas, indique o número correspondente ao tecido: a) responsável pela condução da seiva bruta. b) responsável pela condução da seiva elaborada. c) constituído principalmente por células mortas, das quais restaram apenas as paredes celulares. d) responsável pela formação dos pelos absorventes da raiz. 4 Frente 3 CASD Vestibulares

5 16. (UFV) Embora não sejam essenciais como nutriente, as fibras têm papel importante na dieta. Elas estimulam os movimentos peristálticos, reduzindo o tempo de contato de substâncias potencialmente prejudiciais no intestino, evitando assim muitos distúrbios como diverticulose e prisão de ventre. A sua deficiência na dieta pode causar também problemas mais graves como doenças coronarianas, câncer no intestino e obesidade. Em relação às fibras, resolva os itens abaixo. a) Cite um tecido vegetal rico em fibras. b) Além da alimentação, cite uma importância econômica de utilização dessas fibras. 17. (Unicamp) Uma importante realização da pesquisa científica brasileira foi o seqüenciamento do genoma da bactéria Xylella fastidiosa, causadora da doença chamada amarelinho ou clorose variegada dos citros (CVC). O nome da bactéria deriva do fato de que ela se estabelece nos vasos do xilema da planta hospedeira. a) Que processo fisiológico da planta é diretamente prejudicado pela presença da bactéria? Justifique. b) Não se pode atribuir à Xylella fastidiosa a morte das células que constituem os vasos do xilema maduro. Por quê? 18. (Unesp) Que semelhança existe entre os estômatos, as lenticelas e os hidatódios? Qual a principal região da planta onde cada uma dessas estruturas é encontrada? 19. (UDESC) Nos vegetais inferiores, não há qualquer sistema de sustentação. Mas nas plantas desenvolvidas, muitas delas atingindo enormes dimensões, já existe o estereoma,,conjunto de tecidos de sustentação representados pelo colênquima e pelo esclerênquima. a) Qual desses dois últimos tecidos é o responsável pela flexibilidade que observamos nas plantas superiores? Dê duas características das células que o compõe. b) Trace um paralelo entre os tecidos de sustentação dos vegetais superiores e os tecidos de sustentação dos vertebrados. 20. (UFRRJ) Obtém-se a cortiça a partir do tecido denominado súber, presente em plantas da região mediterrânea, tais como o sobreiro. O súber resulta da atividade do meristema secundário,sendo formado por várias camadas de células mortas e ocas. Cite duas funções do súber. 21. (UERJ) Em um experimento, foram retirados 2 cm da região cortical da extremidade de dois ramos lenhosos de uma mesma planta, deixando expostas as partes medulares. A extremidade de cada um dos ramos foi coberta com pasta de vedar de maneiras diferentes e, em seguida, cada ramo foi mergulhado em um frasco com água. As ilustrações abaixo destacam como foram vedadas as extremidades desses ramos. a) Nomeie o tecido de condução em contato direto com a água no ramo 1 e identifique uma das características desse tecido. b) Indique o ramo cujas folhas apresentarão, primeiro, sinais de desidratação, e explique por que isto ocorre. CASD Vestibulares Frente II 5

6 RESOLUÇÕES E GABARITOS 1. [A] O esclerênquima é um tecido rígido, composto por células mortas devido à impregnação de lignina e cuja função é sustentação. 2. [C] O floema é o tecido condutor responsável pelo transporte de seiva elaborada, além de transportar outras substâncias como hormônios. 3. [C] 4. [E] 5. [E] 6. [A] 7. [C] A afirmativa I está INCORRETA porque as raízes não são divididas em nós e entrenós. A afirmativa II está INCORRETA porque as gemas estão presentes no caule têm função de ramificação. 8. [B] De fato, a variação periódica na atividade do câmbio gera os chamados anéis de crescimento. Como as monocotiledôneas não possuem câmbio, elas não apresentam esses anéis. 9. [B] A afirmativa I está INCORRETA porque o esquema representa o floema, tecido de condução. A afirmativa III está INCORRETA porque o floema não está presente nas briófitas e nem nas Pteridófitas. 10. [E] O ambiente aquático favoreceu a sobrevivência de angiospermas com reduzido tecido de sustentação e ausência de estômatos na epiderme. 11. [C] Os anéis de xilema são visíveis porque há uma grande diferença entre os vasos produzidos no final de um ciclo de crescimento e os produzidos no início do ciclo seguinte. Quando está se encerrando um ciclo de atividade, o câmbio produz vasos xilemáticos MAIS FINOS (MENOS DENSO) e com PAREDES GROSSAS (PAREDES ESPESSAS) que constituem o XILEMA ESTIVAL que corresponde a resposta para alterações climáticas. Portanto, em condições desfavoráveis os anéis são mais estreitos. Ao retomar o seu funcionamento depois de uma fase de repouso, o câmbio produz vasos xilemáticos de calibre MAIS GROSSO (MAIS DENSO) com PAREDES FINAS, que constituem o XILEMA PRIMAVERIL. Portanto, em condições favoráveis, os anéis são mais largos. 12. [D] 13. [B] A seiva corresponde ao sangue, pois é a substância em que são transportados nutrientes. O esclerênquima é um tecido rígido de sustentação que corresponde aos ossos. O xilema é um tecido condutor e equivale aos vasos sanguíneos. 14. a) A glicose produzida pela fotossíntese é polimerizada, resultando em amido, e é transportada, por meio do floema, para outras partes do vegetal. b) Em relação a uma folha típica de uma planta encontrada no cerrado brasileiro, espera-se encontrar menor teor hídrico, pois neste bioma não há carência de água e as plantas apresentam raízes profundas, absorvendo-a dos lençóis freáticos. Por outro lado, pode-se encontrar maior quantidade de tecidos vegetais devido ao xeromorfismo aparente (escleromorfismo foliar) apresentado pela fisionomia desta vegetação. 15. a) 2 Xilema é o tecido que transporta seiva bruta. b) 1 Floema é o tecido que transporta seiva elaborada. c) 2 Xilema é formado por células mortas. d) 5 Os pelos absorventes radiculares originam-se da epiderme. 16. a) Esclerênquima. b) Produção do linho. 17. a) A presença da bactéria nos vasos do xilema da planta hospedeira prejudica o transporte de seiva mineral (água e sais) das raízes para as folhas, pois a bactéria obstrui os vasos do xilema. b) As células que constituem os elementos dos vasos do xilema já estão mortas antes da infecção ocorrer. As células dos vasos lenhosos do xilema são mortas devido a impregnação de lignina. 18. A semelhança é que todas são estruturas através das quais a planta perde água. Os estômatos perdem água na forma de vapor (transpiração), localizam-se na epiderme, principalmente das folhas. Através das lenticelas os vegetais perdem água na forma de vapor (transpiração), localizam-se no súber de caules e raízes. Os hidatódios perdem água na forma líquida, localizam-se na ponta das folhas. 19. a) Colênquima, tecido formado por células vivas, alongadas e dotadas de paredes grossas e rígidas, com depósitos reforçados de celulose. b) Nos vegetais superiores encontramos dois tecidos de sustentação: o colênquima e o esclerênquima. O colênquima é um tecido composto por células vivas e o esclerênquima formado por células mortas com presença de lignina. Nos animais existem dois tecidos formando o sistema de sustentação: o tecido cartilaginoso rico em fibras colágenas e condrina, substância com consistência de borracha, o que lhe confere certa flexibilidade e o tecido ósseo rico em fibras colágenas e fosfato de cálcio, que lhe dão mais rigidez. Se traçarmos um paralelo diríamos que o colênquima está para o tecido cartilaginoso assim como o esclerênquima está para o tecido ósseo. 20. Proteção contra evaporação; isolante térmico; proteção das partes internas dos caules e raízes. 21. a) Floema. Uma dentre as características: é formado por células crivadas é composto por células vivas na maturidade é o tecido de condução dos açúcares formados pela fotossíntese b) Ramo 1. Esse ramo teve seu xilema totalmente bloqueado. Como este tecido é responsável pela condução de água em direção às folhas, elas murcharão primeiro. 6 Frente 3 CASD Vestibulares

HISTOLOGIA VEGETAL. Profº. Amaral

HISTOLOGIA VEGETAL. Profº. Amaral HISTOLOGIA VEGETAL Profº. Amaral HISTOLOGIA VEGETAL A organização do corpo dos vegetais é bem diferente da organização do corpo dos animais. A maior parte dessas diferenças é uma adaptação ao modo autotrófico

Leia mais

É a parte da Botânica que estuda os tecidos

É a parte da Botânica que estuda os tecidos É a parte da Botânica que estuda os tecidos vegetais - Crescimento Tecidos vegetais -Adultos permanentes -Meristema primário -Meristema secundário -De revestimento -De sustentação -De condução -Parênquimas

Leia mais

Biologia Fascículo 06 Lara Regina Parra de Lazzari

Biologia Fascículo 06 Lara Regina Parra de Lazzari Biologia Fascículo 06 Lara Regina Parra de Lazzari Índice Fisiologia Vegetal II Anatomia vegetal... 1 Relações hídricas na planta... 2 Exercícios... 5 Gabarito... 8 Anatomia vegetal Identificação de estruturas

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL. Santo Inácio. Educação para toda a vida. Colégio. Jesuítas

HISTOLOGIA VEGETAL. Santo Inácio. Educação para toda a vida. Colégio. Jesuítas HISTOLOGIA VEGETAL I. Tecido Meristemático - Tecido embrionário - Divisão por mitose - Célula pequena - Núcleo grande Tipos de Tecidos Meristemáticos I- Meristema Primário - Derivadas do embrião - Localização:

Leia mais

FACULDADES UNICEN - Primavera do Leste Curso de Agronomia 2 o Semestre Disciplina de Anatomia Vegetal

FACULDADES UNICEN - Primavera do Leste Curso de Agronomia 2 o Semestre Disciplina de Anatomia Vegetal FACULDADES UNICEN - Primavera do Leste Curso de Agronomia 2 o Semestre Disciplina de Anatomia Vegetal Originados do meristema fundamental; Diversas funções: Preenchimento; Fotossíntese; Reserva; Acúmulo

Leia mais

TECIDOS VEGETAIS BOTÂNICA

TECIDOS VEGETAIS BOTÂNICA TECIDOS VEGETAIS BOTÂNICA Histologia Vegetal Quais são os principais tecidos encontrados no corpo de uma planta? 1 Tecidos meristemáticos ou embrionários tecidos meristemáticos primários tecidos meristemáticos

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D

CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D CADERNO DE EXERCÍCIOS 2D Ensino Fundamental Ciências da Natureza II Habilidade da Questão Conteúdo Matriz da EJA/FB 01 Fisiologia Vegetal (Transporte e absorção de H34, H40, H41, H63 substâncias); Fotossíntese

Leia mais

XILEMA PRIMÁRIO. Duas partes: Protoxilema e Metaxilema. Protoxilema: diferenciação ocorre cedo lacunas do protoxilema

XILEMA PRIMÁRIO. Duas partes: Protoxilema e Metaxilema. Protoxilema: diferenciação ocorre cedo lacunas do protoxilema TECIDO DE CONDUÇÃO E TECIDO DE SECREÇÃO Prof Marcelo Francisco Pompelli CCB - Botânica Xilema TECIDO DE CONDUÇÃO Xilema e Traqueídes Elementos de vaso Células Parenquimáticas Fibras Elementos crivados

Leia mais

MORFOLOGIA VEGETAL. Morfologia externa e interna da raiz e do caule PROFª SANDRA BIANCHI

MORFOLOGIA VEGETAL. Morfologia externa e interna da raiz e do caule PROFª SANDRA BIANCHI MORFOLOGIA VEGETAL Morfologia externa e interna da raiz e do caule PROFª SANDRA BIANCHI INTRODUÇÃO Dois dos processos mais interessantes e complexos que ocorrem durante o ciclo de vida das plantas produtoras

Leia mais

Tecidos e Órgão Vegetais

Tecidos e Órgão Vegetais Tecidos e Órgão Vegetais Aula - 2º. Ano Ensino Médio - Biologia Prof a. Juliana Fabris Lima Garcia Monocotiledôneas Alho, cebola, aspargo, abacaxi, bambu, grama, arroz, trigo, aveia, cana-deaçúcar, milho,

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º. ALUNO(a):

GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º. ALUNO(a): GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSOR: DISCIPLINA: SÉRIE: 2º ALUNO(a): Lista No Anhanguera você é + Enem Justificar as questões de múltipla escolha. Questão 01) Considerando a histologia vegetal - ciência que estuda

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL EMBRIÃO

HISTOLOGIA VEGETAL EMBRIÃO HISTOLOGIA VEGETAL EMBRIÃO Em locais específicos Não fazem mitose Tecidos PERMANENTES Revestimento Sustentação Preenchimento Condução ESPECIALIZAÇÃO Tecidos MERISTEMÁTICOS (Indiferenciados) Taxa de Mitose

Leia mais

TECIDOS FUNDAMENTAIS PARÊNQUIMA

TECIDOS FUNDAMENTAIS PARÊNQUIMA TECIDOS FUNDAMENTAIS PARÊNQUIMA 1 Parênquima - Características Parênquima: (grego parencheo) significa encher de lado Ontogênese : meristema fundamental Características Parede primária delgada celulose,

Leia mais

TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função.

TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função. TECIDO: é o conjunto de células morfologicamente idênticas que desempenham a mesma função. MECANISMO DE FORMAÇÃO DOS TECIDOS VEGETAIS: Diferenciação Celular: é a transformação de uma célula embrionária

Leia mais

Figura - Meristemas apicais. FOSKET, D.E. (1994). Plant Growth and Development.

Figura - Meristemas apicais. FOSKET, D.E. (1994). Plant Growth and Development. MERISTEMAS Os meristemas são encontrados nos ápices de todas as raízes e caules e estão envolvidos, principalmente, com o crescimento em comprimento do corpo da planta. Figura - Meristemas apicais. FOSKET,

Leia mais

Profa. Dra. Wânia Vianna

Profa. Dra. Wânia Vianna Profa. Dra. Wânia Vianna MERISTEMAS Os meristemas são encontrados nos ápices de todas as raízes e caules e estão envolvidos, principalmente, com o crescimento em comprimento do corpo da planta. Figura

Leia mais

Exercícios de Fisiologia Vegetal sobre Transporte de Seiva com Gabarito

Exercícios de Fisiologia Vegetal sobre Transporte de Seiva com Gabarito Exercícios de Fisiologia Vegetal sobre Transporte de Seiva com Gabarito 1) (Fuvest-2000) Entre as plantas vasculares, uma característica que pode ser usada para diferenciar grupos é: a) presença de xilema

Leia mais

Parte subterrânea da planta, funções:

Parte subterrânea da planta, funções: Parte subterrânea da planta, funções: Absorção (água e substâncias dissolvidas nela); Condução (até a parte aérea); Fixação da planta no solo; Reserva (cenoura, rabanete...) Primeira das partes embrionárias

Leia mais

Exercícios de Aprofundamento Bio Tecidos de sustentação e condução

Exercícios de Aprofundamento Bio Tecidos de sustentação e condução 1. (Unesp 2015) Dona Patrícia comprou um frasco com 100 gramas de alho triturado desidratado, sem sal ou qualquer conservante. A embalagem informava que o produto correspondia a 1 quilograma de alho fresco.

Leia mais

1. (UFPEL) As figuras mostram, respectivamente, a germinação de semente de feijão (A) e de milho (B).

1. (UFPEL) As figuras mostram, respectivamente, a germinação de semente de feijão (A) e de milho (B). 1. (UFPEL) As figuras mostram, respectivamente, a germinação de semente de feijão (A) e de milho (B). Com base em seus conhecimentos e nos textos, é correto afirmar que as figuras A e B mostram, respectivamente,

Leia mais

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3

GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3 Módulo 09 GABARITO DE BIOLOGIA FRENTE 3 Quando ocorre o fechamento dos estômatos a condução de seiva bruta fica prejudicado bem como a entrada de gás carbônico para o processo fotossintético. 02. C O deslocamento

Leia mais

Exercícios de aprofundamento 2015 Bio Morfologia(Plantas)

Exercícios de aprofundamento 2015 Bio Morfologia(Plantas) 1. (Unesp 2015) Dona Patrícia comprou um frasco com 100 gramas de alho triturado desidratado, sem sal ou qualquer conservante. A embalagem informava que o produto correspondia a 1 quilograma de alho fresco.

Leia mais

Escola da Apel Técnicas Laboratoriais de Biologia. Trabalho elaborado por:

Escola da Apel Técnicas Laboratoriais de Biologia. Trabalho elaborado por: Escola da Apel Técnicas Laboratoriais de Biologia Trabalho elaborado por: Cátia Lucélia Sousa e Silva 11º A 5 nº5 Turno: B Março de 2004 Objectivos No âmbito da disciplina da Técnicas Laboratoriais de

Leia mais

Morfologia Vegetal de Angiospermas

Morfologia Vegetal de Angiospermas http://static.panoramio.com/photos/large/2860747.jpg Morfologia Vegetal de Angiospermas Professor: Guilherme Ribeiro Gonçalves Histologia Meristema primário Formado por células derivadas diretamente

Leia mais

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 7 MORFOLOGIA VEGETAL

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 7 MORFOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 7 MORFOLOGIA VEGETAL ORIENTAÇÕES A lista 9 aborda a morfologia das plantas (raiz, caule e folha). Mantenha sempre o foco e a atenção ao resolver as questões

Leia mais

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL

BIOVESTIBA.NET BIOLOGIA VIRTUAL Profº Fernando Teixeira UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL UFRGS FISIOLOGIA VEGETAL 1. (Ufrgs 2015) A coluna à esquerda, abaixo, lista dois hormônios vegetais; a coluna à direita, funções que desempenham. Associe adequadamente a coluna direita com a esquerda.

Leia mais

Sementes. Cotilédone. Endosperma. Coleóptilo. Folhas embrionárias Radícula Caulículo. Caulículo. Tegumento. Folhas embrionárias.

Sementes. Cotilédone. Endosperma. Coleóptilo. Folhas embrionárias Radícula Caulículo. Caulículo. Tegumento. Folhas embrionárias. Histologia vegetal Sementes Cotilédone Coleóptilo Folhas embrionárias Caulículo Endosperma Radícula Tegumento Folhas embrionárias Radícula Caulículo Cotilédones ricos em endosperma Disponível em: .

Leia mais

Classificação das Angiospermas. Professor: Vitor Leite

Classificação das Angiospermas. Professor: Vitor Leite Classificação das Angiospermas Professor: Vitor Leite Tecidos Vegetais Professor: Vitor Leite TECIDOS MERISTEMÁTICOS (MERISTEMAS) Localização: ápices de todas as raízes e caules e gemas laterais. Função:

Leia mais

25/08/2011. Tipos de Meristemas: b) Parênquima (tecido vivo) c) Colênquima(tecido vivo) 2) Tecidos vegetais

25/08/2011. Tipos de Meristemas: b) Parênquima (tecido vivo) c) Colênquima(tecido vivo) 2) Tecidos vegetais Aula Biologia Tema: Histologia Vegetal Marcos Vinícius Marcosviniciuspa@hotmail.com 1) Introdução A histologia vegetal estuda a formação e a constituição dos tecidos das plantas. Tecido: conjunto de células

Leia mais

Tecidos Vegetais. Professor: Vitor Leite

Tecidos Vegetais. Professor: Vitor Leite Tecidos Vegetais Professor: Vitor Leite TECIDOS MERISTEMÁTICOS (MERISTEMAS) Localização: ápices de todas as raízes e caules e gemas laterais. Função: Crescimento longitudinal(comprimento). Originam tecidos

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL. Tecidos vegetais

HISTOLOGIA VEGETAL. Tecidos vegetais HISTOLOGIA VEGETAL Tecidos vegetais TECIDOS VEGETAIS grupamentos de células com determinadas formas e funções TIPOS DE TECIDOS VEGETAIS TECIDOS EMBRIONÁRIOS ou MERISTEMAS responsáveis pelo crescimento

Leia mais

TECIDOS. 1º ano Pró Madá

TECIDOS. 1º ano Pró Madá TECIDOS 1º ano Pró Madá CARACTERÍSTICAS GERAIS Nos animais vertebrados há quatro grandes grupos de tecidos: o muscular, o nervoso, o conjuntivo(abrangendo também os tecidos ósseo, cartilaginoso e sanguíneo)

Leia mais

GABARITO - BIOLOGIA - Grupos A e B

GABARITO - BIOLOGIA - Grupos A e B 1 a QUESTÃO: (2,0 pontos) Avaliador Revisor A figura abaixo representa um trecho da fita codificante de uma molécula de DNA que codifica um segmento peptídico de seis aminoácidos. A seta 1 indica o local

Leia mais

Segundo a classificação de Whittaker (1969), as plantas são organismos eucariontes, multicelulares, autótrofos, que realizam fotossíntese.

Segundo a classificação de Whittaker (1969), as plantas são organismos eucariontes, multicelulares, autótrofos, que realizam fotossíntese. 1 2 Segundo a classificação de Whittaker (1969), as plantas são organismos eucariontes, multicelulares, autótrofos, que realizam fotossíntese. Neste caso, incluem-se as algas multicelulares (Chlorophyta,

Leia mais

Questão 3. Questão 1. Questão 2. Questão 4. Gabarito: Gabarito: a) Novas folhas são feitas utilizando as reservas contidas nas raízes e caules.

Questão 3. Questão 1. Questão 2. Questão 4. Gabarito: Gabarito: a) Novas folhas são feitas utilizando as reservas contidas nas raízes e caules. Questão 1 a) Novas folhas são feitas utilizando as reservas contidas nas raízes e caules. b) Não. Na caatinga os ciclos de chuvas são irregulares ao longo do ano, enquanto que no cerrado há um período

Leia mais

Aula 2 Os vegetais Talófita : Briófitas: Pteridófita:

Aula 2 Os vegetais Talófita : Briófitas: Pteridófita: Aula 2 Os vegetais O reino Plantae (ou Metaphyta) está representado por uma enorme diversidade de espécies, como algas, musgos, samambaias, pinheiros, mangueiras. São classificadas de acordo com a presença

Leia mais

ANGIOSPERMAS II. 2. (Unesp 2016) Considere o seguinte experimento:

ANGIOSPERMAS II. 2. (Unesp 2016) Considere o seguinte experimento: 1. (Fmp 2016) Há mais de 300 anos, o cientista italiano Marcello Malpighi realizou um experimento no qual ele retirou um anel de casca do tronco de uma árvore. Com o passar do tempo, a casca intumesceu

Leia mais

Aula Multimídia. Prof. David Silveira

Aula Multimídia. Prof. David Silveira Aula Multimídia Prof. David Silveira BOTÂNICA HISTOLOGIA VEGETAL 1) GERMINAÇÃO: Partes da semente: - TEGUMENTO (casca) proteção. - ENDOSPERMA (álbume/3n) reserva nutritiva. - EMBRIÃO Cotilédone (folhas

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke

HISTOLOGIA VEGETAL 24/05/2017. Prof. Leonardo F. Stahnke Prof. Leonardo F. Stahnke HISTOLOGIA VEGETAL HISTOLOGIA VEGETAL Os tecidos são conjuntos de células especializadas em determinada função. Há quatro tipos básicos de tecido vegetal: Tecido de Revestimento:

Leia mais

Mateco UCP - Civil. Comparação entre Propriedades mecânicas

Mateco UCP - Civil. Comparação entre Propriedades mecânicas Mateco - UCP - Civil Madeiras na Construção Civil: Aplicações estruturais; Telhados; Sustentação (vigas, colunas e pisos) Aplicações em revestimentos; Aplicação em esquadrias; Aplicações no mobiliário;

Leia mais

BOTÂNICA PARTE I Ramo da biologia que estuda as plantas. Briófita & Pteridófita

BOTÂNICA PARTE I Ramo da biologia que estuda as plantas. Briófita & Pteridófita BOTÂNICA PARTE I Ramo da biologia que estuda as plantas. Briófita & Pteridófita BOTÂNICA (Reino Plantae) Para pertencer ao grupo das plantas o organismo deve: Ter raiz, caule e folha; Ser autótrofo fotossintetizante

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA. Histologia. Córtex Vestibulares - 7. Classificação dos tecidos vegetais:

HISTOLOGIA VEGETAL BIOLOGIA. Histologia. Córtex Vestibulares - 7. Classificação dos tecidos vegetais: Histologia HISOLOGIA VEGEAL É o estudo dos tecidos vegetais. Comparação entre células vegetais jovens e adultas. Classificação dos tecidos vegetais: I. ecidos jovens ou embrionários ou meristemáticos ou

Leia mais

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano

Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano Educadora: Daiana Araújo C. Curricular:Ciências Naturais Data: / /2013 Estudante: 8º Ano O termo célula foi usado pela primeira vez pelo cientista inglês Robert Hooke, em 1665. Por meio de um microscópio

Leia mais

EXERCÄCIOS DE HISTOLOGIA. 1- (PUC-2006) Associe o tipo de tecido animal Å sua correlaçéo:

EXERCÄCIOS DE HISTOLOGIA. 1- (PUC-2006) Associe o tipo de tecido animal Å sua correlaçéo: EXERCÄCIOS DE HISTOLOGIA 1- (PUC-2006) Associe o tipo de tecido animal Å sua correlaçéo: 1) Tecido Ñsseo compacto 2) Tecido Ñsseo esponjoso 3) Cartilagem hialina 4) Cartilagem elöstica 5) Cartilagem fibrosa

Leia mais

A Diversidade de Plantas. Como as plantas evoluíram?

A Diversidade de Plantas. Como as plantas evoluíram? A Diversidade de Plantas Como as plantas evoluíram? Como classificar as plantas? Briófitas Características: Apresentam rizóides, caulóides e filóides. Vivem em locais úmidos e sombreados. Não possuem vasos

Leia mais

Botânica Morfologia Tipos de células e tecidos vegetais

Botânica Morfologia Tipos de células e tecidos vegetais Botânica Morfologia Tipos de células e tecidos vegetais Célula Vegetal vesículas vacúolo mitocôndria Retículo endoplasmático rugoso ribossomos Retículo endoplasmático liso Complexo de Golgi Vesículas de

Leia mais

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 25 TECIDOS DE TRANSPORTES

BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 25 TECIDOS DE TRANSPORTES BIOLOGIA - 1 o ANO MÓDULO 25 TECIDOS DE TRANSPORTES Fixação 1) A remoção de um anel da casca do tronco de uma árvore provoca um espessamento na região situada logo acima do anel. A árvore acaba morrendo.

Leia mais

MERISTEMAS. Após o desenvolvimento do embrião. formação de novas células, tecidos e órgãos restritas. aos MERISTEMAS

MERISTEMAS. Após o desenvolvimento do embrião. formação de novas células, tecidos e órgãos restritas. aos MERISTEMAS TECIDOS VEGETAIS MERISTEMAS Após o desenvolvimento do embrião formação de novas células, tecidos e órgãos restritas aos MERISTEMAS tecidos embrionários, sempre jovens. MERISTEMAS MERISTEMAS Apicais (crescimento

Leia mais

BIOLOGIA MÓDULO II do PISM (triênio 2004-2006)

BIOLOGIA MÓDULO II do PISM (triênio 2004-2006) BIOLOGIA MÓDULO II do PISM (triênio 2004-2006) QUESTÕES OBJETIVAS 01. A evolução das fases esporofítica (E) e gametofítica (G) em diferentes grupos de plantas está representada na figura ao lado. Assinale

Leia mais

Bio. Bio. Rubens Oda. Monitor: Rebeca Khouri

Bio. Bio. Rubens Oda. Monitor: Rebeca Khouri Bio. Professor: Alexandre Bandeira Rubens Oda Monitor: Rebeca Khouri Histologia vegetal: meristemas e revestimento 18 set RESUMO Os tecidos vegetais são agrupamentos de células vegetais similares, e formam

Leia mais

29/05/2016. Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras;

29/05/2016. Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras; Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras; Vacúolo Armazena substâncias: água, sais, ar e alcaloides (efeitos tóxicos e farmacológicos); Plastos Leucoplasto,

Leia mais

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros

Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Biologia Professor Leandro Gurgel de Medeiros Histologia e Morfologia Vegetal Histologia Vegetal Ramo da Botânica que se preocupa em estudar os tecidos vegetais quanto as suas características, organização,

Leia mais

Exercícios Histologia Vegetal: Meristemas e Revestimento

Exercícios Histologia Vegetal: Meristemas e Revestimento Exercícios Histologia Vegetal: Meristemas e Revestimento 1. (UEPB) Nos vegetais vamos encontrar diversos tipos de tecidos; um deles é formado por células capazes de se multiplicar ativamente por mitose,

Leia mais

Ilustração dos Jardins suspensos da Babilônia, Atual Iraque JARDINAGEM

Ilustração dos Jardins suspensos da Babilônia, Atual Iraque JARDINAGEM Ilustração dos Jardins suspensos da Babilônia, Atual Iraque JARDINAGEM ESTILOS DE JARDINS Quais são os estilos de jardins? I. Clássico; II. Contemporâneo; III. Étnicos IV. Climáticos ESTILOS DE JARDINS

Leia mais

HAM, Arthur W. Histologia. RJ: Guanabara Koogan A) muscular estriado. B) epitelial. C) conjuntivo propriamente dito. D) adiposo. E) ósseo.

HAM, Arthur W. Histologia. RJ: Guanabara Koogan A) muscular estriado. B) epitelial. C) conjuntivo propriamente dito. D) adiposo. E) ósseo. Exercício 1: (PUC-RIO 2009) A fotomicrografia apresentada é de um tecido que tem as seguintes características: controle voluntário, presença de células multinucleadas, condrioma desenvolvido, alto gasto

Leia mais

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 5.a GRUPOS VEGETAIS (ANGIOSPERMAS)

ORIENTAÇÕES RESUMO TEÓRICO EXERCÍCIOS RESOLVIDOS. BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 5.a GRUPOS VEGETAIS (ANGIOSPERMAS) BIOLOGIA 3 Prof.: Vinícius (Minguado) LISTA 5.a GRUPOS VEGETAIS (ANGIOSPERMAS) ORIENTAÇÕES CICLO REPRODUTIVO DAS ANGIOSPERMAS A lista 8.a apresenta exercícios sobre as angiospermas, o grupo vegetal mais

Leia mais

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015)

EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) EXERCÍCIOS PARA O 8 ANO (2015) 1- A Fábrica Celular Células de bactérias (procarióticas) e células animais (eucarióticas), apresentam semelhanças e diferenças. a) Qual a estrutura presente em ambas que

Leia mais

11. Adaptações das plantas ao factor água HIDRÓFITAS XERÓFITAS MESÓFITAS HIDRÓFITAS HELÓFITAS XERÓFITAS MESÓFITAS Observações:

11. Adaptações das plantas ao factor água HIDRÓFITAS XERÓFITAS MESÓFITAS HIDRÓFITAS HELÓFITAS XERÓFITAS MESÓFITAS Observações: 11. Adaptações das plantas ao factor água No decurso da evolução, as plantas vasculares colonizaram grande parte da superfície terrestre, tendo-se adaptado a uma grande diversidade de habitats, nomeadamente

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Questão 3. Resposta. Resposta Questão 1 Os esquemas representam cortes transversais de regiões jovens de uma raiz e de um caule de uma planta angiosperma. Alguns tecidos estão identificados por um número e pelo nome, enquanto outros

Leia mais

BIOLOGIA. (cada questão vale até cinco pontos) Questão 01

BIOLOGIA. (cada questão vale até cinco pontos) Questão 01 BIOLOGIA (cada questão vale até cinco pontos) Questão 01 O Chester é uma variedade de frango obtida por melhoramento genético, que se caracteriza por possuir maior massa muscular no peito e nas coxas.

Leia mais

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos

Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS. HISTOLOGIA = estudo dos tecidos Níveis de organização do corpo humano - TECIDOS HISTOLOGIA = estudo dos tecidos TECIDOS Grupos de células especializadas, semelhantes ou diferentes entre si, e que desempenham funções específicas. Num

Leia mais

2) Tecidos vegetais. Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas

2) Tecidos vegetais. Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas Histologia Vegetal 2) Tecidos vegetais e) Epiderme(tecido vivo) Epiderme das folhas I) Cutícula: Camada de cera (lipídio) presente na superfície das células epidérmicas de algumas folhas II) Estômatos:

Leia mais

Como as plantas evoluíram?

Como as plantas evoluíram? Como as plantas evoluíram? 1 Como classificar as plantas? 2 Funções da raiz: Raiz Fixar o vegetal ao solo. Retirar do solo água e sais minerais indispensáveis à nutrição da planta. SEIVA BRUTA Água +

Leia mais

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2010 1ª fase www.planetabio.com

PlanetaBio Resolução de Vestibulares FUVEST 2010 1ª fase www.planetabio.com 1- O Índice de Massa Corporal (IMC) é o número obtido pela divisão da massa de um indivíduo adulto, em quilogramas, pelo quadrado da altura, medida em metros. É uma referência adotada pela Organização

Leia mais

Tecidos Meristemáticos ou Embrionários

Tecidos Meristemáticos ou Embrionários Tecidos Meristemáticos ou Embrionários São tecidos presentes no embrião, os quais, por diferenciação, dão origem a todos os demais tecidos do vegetal, respondendo também pelo crescimento das partes de

Leia mais

Morfologia Vegetal. Aula I

Morfologia Vegetal. Aula I Morfologia Vegetal Aula I Morfologia da raiz Origem das raízes secundárias Transição entre a raiz e o caule ( colo ) Absorção de sais minerais e água Crescimento das raízes (alongamento) Crescimento das

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com As Angiospermas ou angiospérmicas (do grego: angeos (ἄγγος) - "bolsa" e sperma (σπέρμα) - "semente") são plantas espermatófitas

Leia mais

Função orgânica nossa de cada dia. Profa. Kátia Aquino

Função orgânica nossa de cada dia. Profa. Kátia Aquino Função orgânica nossa de cada dia Profa. Kátia Aquino Vamos analisar! Funções Carboidratros (ou Glicídios) Energética: eles são os maiores fornecedores de energia para os seres vivos, principalmente a

Leia mais

Tradicionalmente, as plantas têm sido divididas em dois grandes grupos:

Tradicionalmente, as plantas têm sido divididas em dois grandes grupos: INTRODUÇÃO À BOTÂNICA CARACTERÍSTICAS GERAIS O Reino vegetal reúne as plantas ou vegetais, tais como, musgos, samambaias, pinheiros, árvores, arbustos, etc. São organismos eucariontes, multicelulares e

Leia mais

HISTOLOGIA VEGETAL. Tecidos Meristemáticos (embrionários)

HISTOLOGIA VEGETAL. Tecidos Meristemáticos (embrionários) HISTOLOGIA VEGETAL Dividido em 2 grandes grupos: Tecidos Meristemáticos (embrionários) Meristema Primário (crescimento em altura); Meristema Secundário (crescimento em espessura); Tecidos Pemanentes (adultos)

Leia mais

Padrão de respostas às questões discursivas

Padrão de respostas às questões discursivas Padrão de respostas às questões discursivas A seguir encontram-se as questões das provas discursivas da 2ª ETAPA do Vestibular UFF 2011, acompanhadas das respostas esperadas pelas bancas. GABARITO BIOLOGIA

Leia mais

TRANSLOCAÇÃO DE SOLUTOS ORGÂNICOS

TRANSLOCAÇÃO DE SOLUTOS ORGÂNICOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS INSTITUTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS DEPARTAMENTO DE BIOLOGIA GERAL TRANSLOCAÇÃO DE SOLUTOS ORGÂNICOS Prof. Tomás de Aquino Portes Goiânia, maio de 2008 1 CAPÍTULO 8 Translocação

Leia mais

7 ANO AULA DE CIÊNCIAS. Professora Andressa =)

7 ANO AULA DE CIÊNCIAS. Professora Andressa =) 7 ANO AULA DE CIÊNCIAS Professora Andressa =) 7 ANO PLANTAS Apostila volume 4 Importâncias Influência nas condições ambientais Influência no clima Fonte de Alimento para grande Abrigo para inúmeras

Leia mais

27/11/2015. Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras;

27/11/2015. Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras; Parede celular Celulose (polissacarídeo) = rigidez e sustentação; Reforço de lignina ou ceras; Vacúolo Armazena substâncias: água, sais, ar e alcaloides (efeitos tóxicos e farmacológicos); Plastos Leucoplasto,

Leia mais

Exercícios com Gabarito de Biologia Pteridófitas

Exercícios com Gabarito de Biologia Pteridófitas Exercícios com Gabarito de Biologia Pteridófitas 1) (PUC - SP-2008) No ciclo de vida de uma samambaia ocorre meiose na produção de esporos e mitose na produção de gametas. Suponha que a célula-mãe dos

Leia mais

Níveis de. Organização do. Corpo Humano

Níveis de. Organização do. Corpo Humano Níveis de Organização do Corpo Humano No corpo humano existem vários grupos de células semelhantes entre si. Cada grupo constitui um TECIDO Semelhança de forma: todas destinam-se a uma função específica.

Leia mais

Lista de Exercícios BOTÂNICA. Profº Fernando Teixeira Fernando@biovestiba.net

Lista de Exercícios BOTÂNICA. Profº Fernando Teixeira Fernando@biovestiba.net Lista de Exercícios BOTÂNICA Profº Fernando Teixeira Fernando@biovestiba.net 01 - (Fac. Santa Marcelina SP/2013) O esquema representa uma árvore filogenética com os principais grupos de plantas. As letras

Leia mais

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA

PROFESSOR GUILHERME BIOLOGIA Laranjeiras do Sul: Rua 7 de Setembro, 1930. Fone: (42) 3635 5413 Quedas do Iguaçu: Pça. Pedro Alzide Giraldi, 925. Fone: (46) 3532 3265 www.genevestibulares.com.br / contato@genevestibulares.com.br PROFESSOR

Leia mais

152 questões de biologia comentadas para você gabaritar o vestibular 10. BOTÂNICA

152 questões de biologia comentadas para você gabaritar o vestibular 10. BOTÂNICA 10. BOTÂNICA QUESTÃO - 110 Há mais de 250 milhões de anos, as gimnospermas, originadas das pteridófitas, dominaram as paisagens terrestres durante o Triássico e o Jurássico, juntamente com os dinossauros.

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2012-2 GABARITO DA PROVA DE BIOLOGIA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2012-2 GABARITO DA PROVA DE BIOLOGIA Questão 1 Sobre as mitocôndrias, responda: a) Através da análise de DNA, demonstrou-se que muitos genes da bactéria Rickettsia prowazekii, que causa um tipo de febre, são parecidos com os genes das mitocôndrias.

Leia mais

MADEIRAS MCC1001 AULA 12

MADEIRAS MCC1001 AULA 12 MADEIRAS MCC1001 AULA 12 Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dr. a Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil MADEIRAS É um material

Leia mais

TECIDOS FUNDAMENTAIS

TECIDOS FUNDAMENTAIS TECIDOS FUNDAMENTAIS Totipotência Capacidade da célula madura reter potencialidades para o crescimento e diferenciação, normalmente só encontradas no zigoto. Ex. célula do parênquima. TECIDOS podem ser

Leia mais

a) intestino. b) cloaca. c) moela. d) esôfago. e) bico.

a) intestino. b) cloaca. c) moela. d) esôfago. e) bico. BIOLOGIA Um agricultor verificou que havia muita perda em sua lavoura de trigo, pois o vento derrubava várias plantas. Um vizinho o aconselhou a produzir sementes que dessem origem a plantas com entrenós

Leia mais

Histologia animal. Equipe de Biologia

Histologia animal. Equipe de Biologia Histologia animal Equipe de Biologia Tipos de tecidos animais Tecidos epiteliais Tecidos conjuntivos Tecidos musculares http://www.simbiotica.org/tecidosanimal.htm Tecido nervoso Tecidos epiteliais Apresenta

Leia mais

Os Tecidos das Plantas

Os Tecidos das Plantas Os Tecidos das Plantas Tecido definição: Grupo de células de mesma origem embrionária, organizadas para uma mesma função. Nos vegetais os tecidos pode ser de dois tipos: Os meristemas e os adultos. 1-

Leia mais

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS CICLOS BIOGEOQUÍMICOS O fluxo de energia em um ecossistema é unidirecional e necessita de uma constante renovação de energia, que é garantida pelo Sol. Com a matéria inorgânica que participa dos ecossistemas

Leia mais

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm

A biodiversidade em diferentes ambientes. http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm A biodiversidade em diferentes ambientes http://www.prof2000.pt/users/ccaf/exercicios/ecossistemas/biomas.htm Unidade básica da vida a célula Quem foi Robert Hooke? Por volta de 1667, o cientista inglês

Leia mais

A Raiz, O Caule e A Folha. *Um cordel de Botânica*

A Raiz, O Caule e A Folha. *Um cordel de Botânica* A Raiz, O Caule e A Folha *Um cordel de Botânica* Autor: Rodrigo de Oliveira 2012 As folhas sabem procurar pelo sol Os caules conduzir e sustentar E as raízes procurar, procurar... (Modificado de Gilberto

Leia mais

CAULE ANATOMIA INTERNA

CAULE ANATOMIA INTERNA ANATOMIA INTERNA Nó: parte do caule onde estão inseridas uma ou mais folhas. Entrenó: região de um caule entre dois nós sucessivos Ápice do sistema caulinar: folhas e gemas axilares Primórdio foliar: produz

Leia mais

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. Fonte: O Estado de S.Paulo, 10/12/ 97.

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS. Fonte: O Estado de S.Paulo, 10/12/ 97. CIÊNCIAS BIOLÓGICAS 13. Ao chegar ao Pará (Belém), encontrei a cidade, antes alegre e saudável, desolada por duas epidemias: a febre amarela e a varíola. O governo tomou todas as precauções sanitárias

Leia mais

28/10/2013. HORMÔNIOS VEGETAIS ou FITORMÔNIOS

28/10/2013. HORMÔNIOS VEGETAIS ou FITORMÔNIOS HORMÔNIOS VEGETAIS ou FITORMÔNIOS Vegetais são capazes de controlar seu desenvolvimento e crescimento de acordo com as condições ambientais, e de reagir a estímulos ambientais; Essas atividades são controladas

Leia mais

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões:

Recuperação. Células tecidos órgãos sistemas. - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: Recuperação Capítulo 01 - Níveis de organização Células tecidos órgãos sistemas - As células são as menores unidades vivas e são formadas por três regiões: A- Membrana Plasmática - Revestimento da célula;

Leia mais

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO

CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO Morfogénese Acontecimentos estruturais e fisiológicos que participam no desenvolvimento de uma planta, desde a célula reprodutora ou vegetativa até ao indivíduo adulto. Diferenciação

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ

CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 4º BIMESTRE 7º ANO PROJETO CIENTISTAS DO AMANHÃ 2010 01. As fotografias

Leia mais

Biologia - 3ª Série Histologia Data: 13 de junho de 2007

Biologia - 3ª Série Histologia Data: 13 de junho de 2007 HISTOLOGIA Conceito: Ciência que estuda os tecidos. Tecido: Conjunto de células semelhantes que juntas anatomicamante, desempenham a mesma função. TECIDO EPITELIAL Características: células muito coesas

Leia mais

Sistemas de Trocas Gasosas

Sistemas de Trocas Gasosas Sistemas de Trocas Gasosas 1 Generalidades os seres vivos habitam diversos tipos de ambientes, sendo fundamentalmente o terrestre, o aquático e o aéreo. As diferenças existentes entre os diversos ambientes,

Leia mais

BIOLOGIA. Consumidores Primários. Consumidores Secundários. Consumidores Terciários III

BIOLOGIA. Consumidores Primários. Consumidores Secundários. Consumidores Terciários III 46 c Em vários córregos existentes na periferia de uma cidade, foram encontradas larvas denominadas miracídios. Essas larvas dariam segmento ao ciclo de vida do verme 1 se pudessem se instalar no corpo

Leia mais

PROFESSORA SANDRA BIANCHI REPRODUÇÃO SEXUADA DE VEGETAIS

PROFESSORA SANDRA BIANCHI REPRODUÇÃO SEXUADA DE VEGETAIS PROFESSORA SANDRA BIANCHI REPRODUÇÃO SEXUADA DE VEGETAIS CICLO DIPLOBIONTE OU METAGÊNESE MEIOSE ESPÓRICA OU INTERMEDIÁRIA FIGURA REPRESENTATIVA DE UM MUSGO (Politricum sp) CICLO DE VIDA DE BRIÓFITAS MUSGO

Leia mais

ESTUDO BASE 8 ANO. Prof. Alexandre

ESTUDO BASE 8 ANO. Prof. Alexandre ESTUDO BASE 8 ANO Prof. Alexandre FORMA E FUNÇÃO Natureza FORMA E FUNÇÃO Artificiais FORMA E FUNÇÃO Todos os objetos apresentam uma relação intíma entre sua forma e função Relação = FORMA/FUNÇÃO BIOLOGIA

Leia mais

substância intercelular sólida, dura e resistente.

substância intercelular sólida, dura e resistente. Tecido ósseo É um dos tecidos que formam o esqueleto de nosso corpo, tendo como função principal a sustentação. Além disso: serve de suporte para partes moles; protege órgão vitais; aloja e protege a medula

Leia mais