Nossa Terra. Episódio 5 Erosão

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Nossa Terra. Episódio 5 Erosão"

Transcrição

1 Nossa Terra Episódio 5 Erosão Resumo A Série Nossa Terra é composta por sete documentários de 15 minutos cada um, em que a Geologia é explorada de forma dinâmica por meio de questionamentos, experimentos, atividades, animações e depoimentos. Os episódios podem ser utilizados separadamente conforme o trabalho a ser desenvolvido pelo professor. Os episódios são: 1- Qual a sua idade; 2- Fósseis; 3- O fogo interno; 4- Colisões e deslizamentos; 5- Erosão; 6- Composição das rochas; 7- Quem precisa da Geologia? O episódio Erosão aborda os vários fatores naturais que causam o desgaste do relevo: rios, geleiras, vento, sol e mar. O Brasil é citado no documentário devido aos deslizamentos de terra. Palavras-chave Geologia Erosão Relevo Deslizamentos Solo Nível de ensino Ensino Fundamental (final)

2 Componente curricular Geografia Disciplinas relacionadas Ciências Naturais Meio Ambiente Aspectos relevantes do vídeo Diz o ditado popular que Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. De fato, o desgaste das rochas pode ser causado pela água (rios, gelo, mar, chuva), pelo sol e pelo vento. Dentre tantos tipos de erosão, o Brasil é citado no documentário devido à erosão e aos deslizamentos em morros e encostas que vêm ocorrendo com uma frequência alarmante nos últimos anos. Duração da atividade 5 horas/aula O que o aluno poderá aprender com esta aula Reconhecer que a sociedade e a natureza possuem princípios e leis próprios e que o espaço geográfico resulta das interações entre elas; Reconhecer e comparar a presença da natureza expressa na paisagem local com as manifestações da natureza presentes em outras paisagens; Conhecer e utilizar fontes de informação imagéticas e escritas;

3 Reconhecer a importância de uma atitude responsável de cuidado com o meio ambiente em que vive. Conceituar: erosão e deslizamento. Conhecer os diferentes tipos de erosão. Elaborar mapa conceitual a partir das informações do documentário. Pesquisar em fontes predefinidas (textos, sites, vídeos, animações. ). Debater assunto previamente determinado. Valorizar atitudes e comportamentos que privilegiem o bem comum. Conhecimentos prévios que devem ser trabalhados pelo professor com o aluno Se os alunos tiverem conhecimentos sobre os tipos de rochas (magmáticas, sedimentares e metamórficas) e do ciclo da água, terão mais facilidade de compreender a sequência e os conceitos trabalhados no documentário. Estratégias e recursos da aula/descrição das atividades 1ª aula: Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura.. Apresente este dito popular aos alunos e pergunte a eles o que entendem desta frase. Depois de ouvir suas opiniões chame a atenção para o sentido literal da frase, ou seja, se a água bater continuamente em uma pedra, ou melhor, em uma rocha, ela vai conseguir furá-la (ou pelo menos desgastála)? Quanto tempo será preciso? Todos os tipos de rocha se desgastam da mesma forma?

4 Após estas questões iniciais apresente o documentário Erosão e peça aos alunos que façam anotações durante a exibição. Converse sobre o que eles viram e aquilo que acharam mais importante; responda as dúvidas deles. A seguir, propomos a elaboração de um mapa conceitual a partir do que foi apresentado no documentário. O mapa conceitual é uma ferramenta para organizar e representar o conhecimento de uma forma visual. Sugerimos que o professor vá escrevendo na lousa e peça a colaboração dos alunos para ir completando o mapa que ficaria mais ou menos assim:

5

6 2ª e 3ª aulas: Em uma segunda etapa seria interessante os alunos aprofundarem os estudos.o professor pode dividi-los em grupos de acordo com o tipo de erosão (fluvial, pluvial, marítima, geleiras, eólica). Se possível, as pesquisas podem ser feitas no laboratório de informática e a apresentação do trabalho final dos grupos pode ser em PowerPoint. Os alunos podem encontrar muitas informações nos sites de busca e no Youtube. Abaixo sugerimos alguns links de sites que podem contribuir para as pesquisas:

7 4ª e 5ª aulas: O documentário chama a atenção para os deslizamentos em morros causados pela erosão, inclusive cita que no Brasil eles são comuns.. Os deslizamentos em encostas e morros urbanos vêm ocorrendo com uma frequência alarmante nestes últimos anos, devido ao crescimento desordenado das cidades, com a ocupação de novas áreas de risco, principalmente pela população mais carente. A época de ocorrência dos deslizamentos coincide com o período das chuvas, intensas e prolongadas, visto que as águas escoadas e infiltradas vão desestabilizar as encostas. O professor pode levar para a sala de aula, notícias recentes sobre o tema, como as sugeridas abaixo: Deslizamentos causam mortes em Angra dos Reis os+reis/n html acesso em 25/07/2010 Há ao menos 200 soterrados no Morro do Bumba, diz subsecretário de Defesa Civil HA+AO+MENOS+SOTERRADOS+NO+MORRO+DO+BUMBA+DIZ+SUBSEC RETARIO+DE+DEFESA+CIVIL.html Após a leitura e discussão do texto o professor pode lançar um conjunto de questões como: o que são deslizamentos? Por que eles ocorrem? São fenômenos naturais ou causados pela ação humana? Como é o relevo onde eles ocorrem? Por que regiões íngremes são ocupadas por atividades humanas? O que pode ser feito para prevenir deslizamentos?

8 Nesta aula, vale a pena o professor levar informações sobre os deslizamentos que constam do o site da Defesa Civil (http://www.defesacivil.gov.br/desastres/recomendacoes/deslizamento.asp) que levanta questões como as abaixo: 1 - Quais são os sinais que indicam que pode ocorrer um deslizamento? Se você observar o aparecimento de fendas, depressões no terreno, rachaduras nas paredes das casas, inclinação de tronco de árvores, de postes e o surgimento de minas d água, avise imediatamente a Defesa Civil; 2 - O que posso fazer para evitar um deslizamento? Não destrua a vegetação das encostas; Você pode consertar vazamentos o mais rápido possível e não deixar a água escorrendo pelo chão. O ideal é construir canaletas. Junte o lixo em depósitos para o dia da coleta e não deixá-lo entulhado no morro. Não amontoe sujeira e lixo em lugares inclinados porque eles entopem a saída de água e desestabilizam os terrenos provocando deslizamentos. Não jogue lixo em vias públicas ou barreiras, pois ele aumenta o peso e o perigo de deslizamento. Jogue o lixo e entulho em latas ou cestos apropriados.

9 Não dificulte o caminho das águas de chuva com lixo por exemplo. As barreiras em morros devem ser protegidas por drenagem de calhas e canaletas para escoamento da água da chuva; Não faça cortes nos terrenos de encostas sem licença da Prefeitura, para evitar o agravamento da declividade. Solicite a Defesa Civil, em caso de morros e encostas, a colocação de lonas plásticas nas barreiras. As barreiras devem ser protegidas com vegetação que tenham raízes compridas, gramas e capins que sustentam mais a terra. Em morros e encostas, não plante bananeiras e outras plantas de raízes curtas, porque as raízes dessas árvores não fixam o solo e aumentam os riscos de deslizamentos; Pode-se plantar: -Perto das casas: pequenas fruteiras, plantas medicinais e de jardim, tais como: goiaba, pitanga, carambola, laranja, limão, pinha, acerola, urucum, jasmim, rosa, pata-de-vaca, hortelã, cidreira, boldo e capim santo. - Nas encostas : capim braquiária, capim gordura, capim-de-burro, capim sândalo, capim gengibre, grama germuda, capim chorão, grama pé-de-galinha, grama forquilha e grama batatais. A vegetação irá proteger as encostas.

10 Em morros e encostas não plante mamão, fruta-pão, jambo, coco, banana, jaca e árvores grandes, pois acumulam água no solo e provocam quedas de barreiras. 3 - O que fazer quando ocorrer um deslizamento? Se você observar um princípio de deslizamento, avise imediatamente a Defesa Civil do seu Município e o Corpo de Bombeiros, bem como o máximo de pessoas que residem na área do deslizamento; Afaste-se e colabore para que curiosos mantenham-se afastados do local do deslizamento, poderá haver novos deslizamentos; Após as discussões pergunte aos alunos se existem no bairro onde moram locais sujeitos a deslizamentos. Levante com eles possíveis ações e/ou encaminhamentos que vocês podem tomar, como por exemplo, alertar a população ou avisar a Defesa Civil. Questões para discussão O tema apresentado neste documentário à primeira vista parece distante do dia-a-dia dos alunos, contudo, quando nos lembramos de que a erosão do solo que provoca deslizamentos, destruição e morte nas épocas chuvosas, percebemos que os alunos podem conhecer melhor o assunto e assim, saber reconhecer o perigo e ser atuanteem sua comunidade. Consultor: Denise Rockenbach Nery

PROGRAMA VIVA O MORRO. uma nova forma para ocupar, construir, administrar e viver nos morros

PROGRAMA VIVA O MORRO. uma nova forma para ocupar, construir, administrar e viver nos morros GUIA DE OCUPAÇÃO DOS MORROS Região Metropolitana do Recife PROGRAMA VIVA O MORRO PROGRAMA VIVA O MORRO uma nova forma para ocupar, construir, administrar e viver nos morros Morar no morro pode ser agradável

Leia mais

Nossa Terra. Episódio 2 - Fósseis

Nossa Terra. Episódio 2 - Fósseis Nossa Terra Resumo Episódio 2 - Fósseis A Série Nossa Terra é composta por sete documentários de 15 minutos cada um, em que a Geologia é explorada de forma dinâmica por meio de questionamentos, experimentos,

Leia mais

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV

AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Ciências AUTORES: NANCY MARTINS DE SÁ STOIANOV Graduada em História e Pedagogia, Doutora em Filosofia e Metodologia de Ensino, Autora da Metodologia ACRESCER. REGINALDO STOIANOV Licenciatura Plena em Biologia,

Leia mais

Erosão e Voçorocas. Curso: Arquitetura e Urbanismo Disciplina: Estudos Ambientais Professor: João Paulo Nardin Tavares

Erosão e Voçorocas. Curso: Arquitetura e Urbanismo Disciplina: Estudos Ambientais Professor: João Paulo Nardin Tavares Erosão e Voçorocas Curso: Arquitetura e Urbanismo Disciplina: Estudos Ambientais Professor: João Paulo Nardin Tavares O que é erosão? A erosão caracteriza-se pela abertura de enormes buracos no chão pela

Leia mais

Conteúdo: Aula 1: As paisagens do mundo. O que é paisagem? A paisagem e as marcas do tempo. Aula 2: A paisagem e as desigualdades sociais.

Conteúdo: Aula 1: As paisagens do mundo. O que é paisagem? A paisagem e as marcas do tempo. Aula 2: A paisagem e as desigualdades sociais. Conteúdo: Aula 1: As paisagens do mundo. O que é paisagem? A paisagem e as marcas do tempo. Aula 2: A paisagem e as desigualdades sociais. 2 Habilidades: Aula 1: Entender que as características peculiares

Leia mais

Tempo e Clima. Episódios: Luz solar e temperatura, Montanhas, Nuvens, Tempestades, Tempestades, ciclones e furacões, Ventos.

Tempo e Clima. Episódios: Luz solar e temperatura, Montanhas, Nuvens, Tempestades, Tempestades, ciclones e furacões, Ventos. Tempo e Clima Episódios: Luz solar e temperatura, Montanhas, Nuvens, Tempestades, Tempestades, ciclones e furacões, Ventos. Resumo A série Tempo e Clima constitui-se de documentários que descrevem grandes

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS GLAUBER. Deputado Federal. Colaborador: Cel.BMRR Sérgio Luis Marrafa Ribeiro

CÂMARA DOS DEPUTADOS GLAUBER. Deputado Federal. Colaborador: Cel.BMRR Sérgio Luis Marrafa Ribeiro CÂMARA DOS DEPUTADOS GLAUBER Deputado Federal Colaborador: Cel.BMRR Sérgio Luis Marrafa Ribeiro Centro de Documentação e Informação Coordenação Edições Câmara BRASÍLIA - 2011 SUMÁRIO Apresentação Glauber...

Leia mais

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA

Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA Escola Secundária de Valongo PROFESSORAS: DINORA MOURA ISABEL MACHADO PIMENTA 1º PERÍODO TEMAS / CONTEÚDOS COMPETÊNCIAS ESPECÍFICAS O ALUNO DEVERÁ SER CAPAZ DE: BLOCOS (90 min) ALGUMAS SUGESTÕES DE EXPERIÊNCIAS

Leia mais

Os ventos com velocidades maiores recebem denominações específicas:

Os ventos com velocidades maiores recebem denominações específicas: Vendavais O que são? São perturbações marcantes no estado normal da atmosfera. Deslocamento violento de uma massa de ar, de uma área de alta pressão para outra de baixa pressão. Os vendavais, também chamados

Leia mais

A árvore das árvores

A árvore das árvores A árvore das árvores Resumo O documentário apresenta os múltiplos usos do carvalho para as sociedades, desde tempos remotos até os dias de hoje; além de retratar lendas e histórias sobre essas árvores

Leia mais

Avisos da Natureza: Lições não Aprendidas

Avisos da Natureza: Lições não Aprendidas Avisos da Natureza: Lições não Aprendidas Episódio: Amianto, Resumo A série Avisos da Natureza: Lições não aprendidas destaca como algumas invenções e produtos muito utilizados na indústria trouxeram conseqüências

Leia mais

Uma prática com jovens no contexto do meio ambiente seguro

Uma prática com jovens no contexto do meio ambiente seguro Rua São Gonçalo, 118 Boa Vista - Recife, PE Brasil CEP: 50070-600 Tel - 55 81 3221.3137 / 3570 / 4266 www.habitatbrasil.com.br Uma prática com jovens no contexto do meio ambiente seguro ÍNDICE 1 Apresentação

Leia mais

Seu Alcides conta sua experiência com tecnologias de captação de água de chuva para a convivência com o semiárido

Seu Alcides conta sua experiência com tecnologias de captação de água de chuva para a convivência com o semiárido Seu Alcides conta sua experiência com tecnologias de captação de água de chuva para a convivência com o semiárido Introdução Alcides Peixinho Nascimento 1 Alaíde Régia Sena Nery de Oliveira 2 Fabrício

Leia mais

PRÁTICAS SEGURAS NAS ÁREAS DE RISCO CARTILHA EDUCATIVA

PRÁTICAS SEGURAS NAS ÁREAS DE RISCO CARTILHA EDUCATIVA PRÁTICAS SEGURAS NAS ÁREAS DE RISCO CARTILHA EDUCATIVA Apresentação Este material busca contribuir para que as comunidades situadas em áreas de risco tornem-se locais mais seguros e com melhor qualidade

Leia mais

O homem e o meio ambiente

O homem e o meio ambiente A U A UL LA O homem e o meio ambiente Nesta aula, que inicia nosso aprendizado sobre o meio ambiente, vamos prestar atenção às condições ambientais dos lugares que você conhece. Veremos que em alguns bairros

Leia mais

Sumário ÁGUA, SOLO E SER HUMANO...52 AMBIENTE E SERES VIVOS... 10

Sumário ÁGUA, SOLO E SER HUMANO...52 AMBIENTE E SERES VIVOS... 10 Sumário 1 AMBIENTE E SERES VIVOS... 10 Módulo 1 Explorar o Pantanal...10 O que já sei......11 Atividade prática...11 Uma visão panorâmica do ambiente...12 Hora da leitura Águas comandam a vida no Pantanal...15

Leia mais

SUSTENTABILIDADE? COMO ASSIM?

SUSTENTABILIDADE? COMO ASSIM? SUSTENTABILIDADE? COMO ASSIM? 1. Matéria Bruta Representa a vontade de melhorar o 6. Reciclagem mundo e construir um futuro mais próspero. É o equilíbrio econômico, social e ambiental que garante a qualidade

Leia mais

Exercícios de Alteração na Paisagem e Morfologia Litorânea

Exercícios de Alteração na Paisagem e Morfologia Litorânea Exercícios de Alteração na Paisagem e Morfologia Litorânea Material de apoio do Extensivo 1. (UNIOESTE) O relevo apresenta grande diversidade de formas que se manifestam, ao longo do tempo e do espaço,

Leia mais

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de

Observar a paisagem. Nesta aula, vamos verificar como a noção de A U A UL LA Observar a paisagem Nesta aula, vamos verificar como a noção de paisagem está presente na Geografia. Veremos que a observação da paisagem é o ponto de partida para a compreensão do espaço geográfico,

Leia mais

Um Quintal com Plantas Medicinais é uma Farmácia Viva na Porta de Casa

Um Quintal com Plantas Medicinais é uma Farmácia Viva na Porta de Casa Você sabe como deve fazer para coletar as plantas medicinais de forma correta? Veja a seguir alguns conselhos retirados da cartilha Plantas Medicinais, os remédios do Sertão (Dr. Celerino Carriconde do

Leia mais

RELATÓRIO. Tragédia na Região Serrana do Rio de Janeiro após decorridos 6 meses

RELATÓRIO. Tragédia na Região Serrana do Rio de Janeiro após decorridos 6 meses RELATÓRIO Tragédia na Região Serrana do Rio de Janeiro após decorridos 6 meses 1 TRAGÉDIA ANUNCIADA! Após 6 meses decorridos da tragédia na Região Serrana em janeiro/2011, onde morreram mais de 900 pessoas,

Leia mais

Página 1 de 8-01/04/2014-5:59

Página 1 de 8-01/04/2014-5:59 PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 4 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 LIXO NO LIXO Dá para

Leia mais

Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu?

Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu? Olá meninos, vocês parecem contrariados. O que aconteceu? Puxa, o lixo é mesmo um problema muito sério. Vocês sabiam que muitos animais silvestres estão morrendo porque confundem lixo com comida? Sério?

Leia mais

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo

SENTIR 3. TEMPO 15-20 minutos TIPO DE TEMPO contínuo COMO USAR O MATERIAL NAS PÁGINAS A SEGUIR, VOCÊ ENCONTRA UM PASSO A PASSO DE CADA ETAPA DO DESIGN FOR CHANGE, PARA FACILITAR SEU TRABALHO COM AS CRIANÇAS. VOCÊ VERÁ QUE OS 4 VERBOS (SENTIR, IMAGINAR, FAZER

Leia mais

O MEIO TERRESTRE. Profa. Sueli Bettine

O MEIO TERRESTRE. Profa. Sueli Bettine O MEIO TERRESTRE COMPOSIÇÃO E FORMAÇÃO Profa. Sueli Bettine O SOLO E SUA ORIGEM SUPERFÍCIE SÓLIDA S DA TERRA E ELEMENTO DE FIXAÇÃO DE PLANTAS ORIGEM DESAGREGAÇÃO DE ROCHAS E DECOMPOSIÇÃO DE ANIMAIS E VEGETAIS

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho. 2 EPISÓDIO TRABALHADO Um punhado de sementes mágicas. 3 SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO O episódio Um punhado de sementes mágicas

Leia mais

Filme: Ilha das Flores

Filme: Ilha das Flores Filme: Ilha das Flores Gênero Documentário/Experimental Diretor Jorge Furtado Elenco Ciça Reckziegel Ano 1989 Duração 13 min Cor Colorido Bitola 35mm País Brasil Disponível no Porta Curtas: www.portacurtas.com.br/curtanaescola/filme.asp?cod=647

Leia mais

Projeto Água Nossa de Cada Dia

Projeto Água Nossa de Cada Dia Projeto Água Nossa de Cada Dia http://pixabay.com/pt/gota-%c3%a1gua-macro-628142/ Público alvo: O projeto é destinado a todos os alunos da escola, devendo ser estendido também aos pais e comunidade escolar.

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA PREFEITURA E DOS VIZINHOS NO COMBATE À DENGUE!

A IMPORTÂNCIA DA PREFEITURA E DOS VIZINHOS NO COMBATE À DENGUE! A IMPORTÂNCIA DA PREFEITURA E DOS VIZINHOS NO COMBATE À DENGUE! O mosquito da Dengue se prolifera em "em silêncio". Gosta de "sombra e água limpa". O melhor jeito de combatê-lo é eliminando os criadouros

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO 1

PROJETO PEDAGÓGICO 1 PROJETO PEDAGÓGICO 1 Projeto Pedagógico Por Beatriz Tavares de Souza* Silêncio criativo Em Catador de Palavras, o jovem leitor tem a oportunidade de escolher as palavras mais adequadas que o ajudarão a

Leia mais

O Antigo Amazonas. Palavras-chave Geologia, Deriva continental, Rio Amazonas. Nível de ensino Fundamental.(8º e 9º anos)

O Antigo Amazonas. Palavras-chave Geologia, Deriva continental, Rio Amazonas. Nível de ensino Fundamental.(8º e 9º anos) O Antigo Amazonas Resumo O vídeo aborda uma ousada teoria de dois pesquisadores acerca do antigo curso do Rio Amazonas. Os cientistas defendem a tese de que, antes da divisão dos continentes Africano e

Leia mais

LEI DA CALÇADA. Vamos fazer de São José um lugar cada vez melhor para se viver!

LEI DA CALÇADA. Vamos fazer de São José um lugar cada vez melhor para se viver! APRESENTAÇÃO Planejar uma cidade também significa cuidar da circulação das pessoas, garantido segurança e igualdade. Muitas pessoas caminham somente a pé, ultrapassando 30% de todos os deslocamentos de

Leia mais

Guia Didático do Professor

Guia Didático do Professor Guia Didático do Professor Simulação O efeito da chuva no solo Química na agricultura Química 1ª Série Ensino Médio CONTEÚDOS DIGITAIS MULTIMÍDIA Conteúdos Digitais Multimídia Guia Didático do Professor

Leia mais

IDENTIFICAÇÃO DAS ÁREAS QUE APRESENTAM RISCOS GEOMORFOLÓGICOS PARA A POPULAÇÃO DA CIDADE DE MARAU/RS

IDENTIFICAÇÃO DAS ÁREAS QUE APRESENTAM RISCOS GEOMORFOLÓGICOS PARA A POPULAÇÃO DA CIDADE DE MARAU/RS Salvador/BA 25 a 28/11/2013 IDENTIFICAÇÃO DAS ÁREAS QUE APRESENTAM RISCOS GEOMORFOLÓGICOS PARA A POPULAÇÃO DA CIDADE DE MARAU/RS Daniel Varriento Escobar*, Alcindo Neckel, Suelen Marques * Gestor Ambiental.E-mail:

Leia mais

Saberes e Práticas Docentes na Formação de Professores PROF.DR. FERNANDO RIBEIRO JUNHO/2012

Saberes e Práticas Docentes na Formação de Professores PROF.DR. FERNANDO RIBEIRO JUNHO/2012 A IMPORTÂNCIA DA PESQUISA PARA AS LICENCIATURAS NA AMAZÔNIA: NÃO HÁ ENSINO SEM PESQUISA E PESQUISA SEM ENSINO Saberes e Práticas Docentes na Formação de Professores PROF.DR. FERNANDO RIBEIRO JUNHO/2012

Leia mais

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.:

Que tipo de relação há entre o peixe-palhaço e a anêmona? Justifique sua resposta. R.: PROFESSOR: EQUIPE DE CIÊNCIAS BANCO DE QUESTÕES - CIÊNCIAS - 6º ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ============================================================================================= 01- Nas figuras abaixo

Leia mais

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA

LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA LUGARES E PAISAGENS DO PLANETA TERRA AS ÁGUAS DE SUPERFÍCIE Os rios são cursos naturais de água doce. Eles podem se originar a partir do derretimento de neve e de geleiras, de um lago ou das águas das

Leia mais

RAIOS, RELÂMPAGOS E TROVÕES. Resumo. Introdução

RAIOS, RELÂMPAGOS E TROVÕES. Resumo. Introdução RAIOS, RELÂMPAGOS E TROVÕES Resumo Angelita Ribeiro da Silva angelita_ribeiro@yahoo.com.br O tema do trabalho foi Raios, Relâmpagos e Trovões. Os alunos investigaram como se dá a formação dos três fenômenos.

Leia mais

CartilhaEscola_Final.qxp:escola 9/16/08 6:23 PM Page 1

CartilhaEscola_Final.qxp:escola 9/16/08 6:23 PM Page 1 CartilhaEscola_Final.qxp:escola 9/16/08 6:23 PM Page 1 CartilhaEscola_Final.qxp:escola 9/16/08 6:23 PM Page 2 1 2 3 VISITEM A ESCOLA DE SEUS FILHOS SEMPRE QUE PUDEREM. CONVERSEM COM OS PROFESSORES. PERGUNTEM

Leia mais

OS QUATRO ALPES. Alpes, cadeias montanhosas, biodiversidade, erosão glacial.

OS QUATRO ALPES. Alpes, cadeias montanhosas, biodiversidade, erosão glacial. OS QUATRO ALPES Resumo O documentário aborda a biodiversidade de quatro cadeias montanhosas que têm em comum, além de outras características, o nome de Alpes : o Europeu, Australiano, o da Nova Zelândia

Leia mais

Universidade Federal do Amazonas Instituto de Ciências Exatas Departamento de Geociências. Capítulo 11:

Universidade Federal do Amazonas Instituto de Ciências Exatas Departamento de Geociências. Capítulo 11: Universidade Federal do Amazonas Instituto de Ciências Exatas Departamento de Geociências Geologia Capítulo 11: Movimento de Massa Clauzionor Lima da Silva Movimento de Massa Inclui todos os processos

Leia mais

Guia do Professor Distribuição de água no planeta

Guia do Professor Distribuição de água no planeta Guia do Professor Distribuição de água no planeta Introdução Sempre se ouviu falar que o nosso planeta deveria se chamar Planeta Água e não Planeta Terra. Esta idéia deriva da visualização da Terra do

Leia mais

Atividade de Aprendizagem 1 Aquífero Guarani Eixo(s) temático(s) Tema Conteúdos Usos / objetivos Voltadas para procedimentos e atitudes Competências

Atividade de Aprendizagem 1 Aquífero Guarani Eixo(s) temático(s) Tema Conteúdos Usos / objetivos Voltadas para procedimentos e atitudes Competências Aquífero Guarani Eixo(s) temático(s) Vida e ambiente / Terra e universo Tema Água e vida / ciclo hidrológico do planeta Conteúdos Águas subterrâneas Usos / objetivos Aprofundamento do estudo sobre as águas

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O

P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O DISCIPLINA: Geografia ANO: 7ºano TURMAS: B, C ed ANO LECTIVO: 2011/2012 P L A N I F I C A Ç Ã O A M É D I O P R A Z O UNIDADE DIDÁTICA 1: A Terra: Estudos e Representações (1º Período) AULAS PREVISTAS:

Leia mais

Sua Escola, Nossa Escola

Sua Escola, Nossa Escola Sua Escola, Nossa Escola Episódio: Andréa Natália e o Ensino na Fronteira Ponta Porã Resumo Esse vídeo integra a série Sua Escola, Nossa Escola, composta por dezessete programas, os quais mostram experiências

Leia mais

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO DO MORRO DA PROVIDÊNCIA

RELATÓRIO FOTOGRÁFICO DO MORRO DA PROVIDÊNCIA RELATÓRIO FOTOGRÁFICO DO MORRO DA PROVIDÊNCIA VISITA REALIZADA NOS DIAS 24 E 26 DE FEVEREIRO DE 2013 PELA COMISSÃO DE MORADORES DA PROVIDÊNCIA E POR MEMBROS DO FÓRUM COMUNITÁRIO DO PORTO Este relatório

Leia mais

FORMAÇÃO DO SOLO E AS CONSEQÜÊNCIAS DA EROSÃO

FORMAÇÃO DO SOLO E AS CONSEQÜÊNCIAS DA EROSÃO FORMAÇÃO DO SOLO E AS CONSEQÜÊNCIAS DA EROSÃO Lucieli Lopes Marques Supervisora: Mara Regina Dorcidônio Molina CONTEXTUALIZAÇÃO A presente proposta de trabalho tem como tema a formação e erosão do solo

Leia mais

Bairros Cota na Serra do

Bairros Cota na Serra do Geotecnia Ambiental Bairros Cota na Serra do Mar em Cubatão riscos em ebulição e planos de ação em andamento Os bairros localizados nas encostas da Serra do Mar, na cidade de Cubatão, passam por um processo

Leia mais

ROTEIRO DIÁRIO SEQUÊNCIA DAS ATIVIDADES/ ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS. Vinheta do Projeto. Aula: 15 Teleaula: 55 Título: Alavancas 13:01h às13:05h 4 min.

ROTEIRO DIÁRIO SEQUÊNCIA DAS ATIVIDADES/ ORIENTAÇÕES PEDAGÓGICAS. Vinheta do Projeto. Aula: 15 Teleaula: 55 Título: Alavancas 13:01h às13:05h 4 min. Componente Curricular: Ciências Série/Ano Letivo: 9º ano/2014 Professor Ministrante: Giselle Palmeira e Silone Guimarães Carga Horária: 5 horas/aula Data: 27/03/2014 Aula: 15 Teleaula: 55 Título: Alavancas

Leia mais

CAPÍTULO. Lixo. O efeito do lixo nas encostas 15. 1. Tipos de soluções para a coleta do lixo 15. 2

CAPÍTULO. Lixo. O efeito do lixo nas encostas 15. 1. Tipos de soluções para a coleta do lixo 15. 2 CAPÍTULO 15 Lixo O efeito do lixo nas encostas 15. 1 Tipos de soluções para a coleta do lixo 15. 2 259 15. 1 O efeito do lixo nas encostas LIXO na ENCOSTA DESLIZAMENTO CAUSADO por LIXO na ENCOSTA Adaptado

Leia mais

PROJETO MEIO AMBIENTE. O Meio Ambiente envolve todas as coisas vivas e não vivas que ocorrem em algum lugar ou região da Terra.

PROJETO MEIO AMBIENTE. O Meio Ambiente envolve todas as coisas vivas e não vivas que ocorrem em algum lugar ou região da Terra. PROJETO MEIO AMBIENTE INTRODUÇÃO: O Meio Ambiente envolve todas as coisas vivas e não vivas que ocorrem em algum lugar ou região da Terra. É um conjunto de unidades ecológicas que funcionam como um sistema

Leia mais

Conhecendo os países, os continentes e os oceanos

Conhecendo os países, os continentes e os oceanos Conhecendo os países, os continentes e os oceanos nós na sala de aula - módulo: geografia 4º e 5º anos - unidade 5 As atividades propostas pretendem estimular as crianças a perceber as ideias de continente,

Leia mais

Tsunamis INTERNATIONAL CENTRE FOR COASTAL ECOHYDROLOGY. Oficina da Prevenção das Catástrofes Naturais Departamento Educacional do ICCE

Tsunamis INTERNATIONAL CENTRE FOR COASTAL ECOHYDROLOGY. Oficina da Prevenção das Catástrofes Naturais Departamento Educacional do ICCE Tsunamis Um tsunami caracteriza-se por uma série de ondas destruidoras e poderosas. Ocorrem após perturbações abruptas que deslocam verticalmente a coluna de água, tais como um sismo, atividade vulcânica,

Leia mais

Marilia Leite Conceição

Marilia Leite Conceição Marilia Leite Conceição Introdução Presença dos conhecimentos sobre natureza e sociedade na Educação Infantil: idéias e práticas correntes A criança, a natureza e a sociedade Objetivos Crianças de zero

Leia mais

Casa Publicadora Brasileira Editora dos Adventistas do Sétimo Dia

Casa Publicadora Brasileira Editora dos Adventistas do Sétimo Dia TE QUERO VERDE Autoria: Ieda Martins de Oliveira Editora: Casa Publicadora Brasileira Turmas: 3º ao 7º ano Temas: Arte, Geografia, História, Ciências, Língua Portuguesa, Meio Ambiente, Pluralidade Cultural,

Leia mais

Meio Ambiente PROJETOS CULTURAIS. 4 0 a O - fu dame tal. Cuidar da vida também é coisa de criança. Justificativa

Meio Ambiente PROJETOS CULTURAIS. 4 0 a O - fu dame tal. Cuidar da vida também é coisa de criança. Justificativa Meio Ambiente 4 0 a O - fu dame tal Cuidar da vida também é coisa de criança Justificativa PROJETOS CULTURAIS Na idade escolar, as crianças estão conhecendo o mundo (Freire, 1992), sentindo, observando,

Leia mais

- Valorizar o trabalho de conservação ½ Ecologia. ambiental.

- Valorizar o trabalho de conservação ½ Ecologia. ambiental. C O L É G I O L A S A L L E Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Guarani, 000 - Fone (045) 35-336 - Fax (045) 3379-58 http://www.lasalle.edu.br/toledo/ DISCIPLINA: PROFESSOR(A): E-MAIL: CIÊNCIAS

Leia mais

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente?

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? O Meio Ambiente ::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? Seu João: Não sei não! Mas quero que você me diga direitinho pra eu aprender e ensinar todo mundo lá no povoado onde eu moro. : Seu João,

Leia mais

PIC. Componentes da PIC 2. o bimestre. Produção Integrada ao Conteúdo

PIC. Componentes da PIC 2. o bimestre. Produção Integrada ao Conteúdo PIC VERSÃO PARA O PROFESSOR VERSÃO PARA O PROFESSOR 9. o ano Ensino Fundamental Produção Integrada ao Conteúdo Componentes da PIC 2. o bimestre Arte Ciências Geografia História A nota da PIC é a média

Leia mais

Serviço Geológico do Brasil CPRM

Serviço Geológico do Brasil CPRM Serviço Geológico do Brasil CPRM LEVANTAMENTO DE ÁREAS DE RISCO ALTO E MUITO ALTO A DESLIZAMENTOS E INUNDAÇÕES NO ESTADO DO PARANÁ Pedro Augusto dos Santos Pfaltzgraff Maria Emilia R. Brenny Obje8vos:

Leia mais

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES

COLÉGIO MARQUES RODRIGUES PROFESSOR DISCIPLINA TURMA DEISE MENEZES CIÊNCIAS 201 ALUNO SIMULADO COLÉGIO MARQUES RODRIGUES Estrada da Água Branca, 2551 Realengo RJ Tel: (21) 3462-7520 www.colegiomr.com.br Questão 1 A Terra e outros

Leia mais

Colégio Santa Dorotéia

Colégio Santa Dorotéia Colégio Santa Dorotéia Área de Ciências Humanas Disciplina: Geografia Série: 6ª Ensino Fundamental Professor: Rogério Duarte Geografia Atividades para Estudos Autônomos Data: 28 / 09 / 2015 Aluno(a): Nº:

Leia mais

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37

Município D 8.902 545 6,12 Município E 231.977 3.544 1,53 Município F 93.655 1.280 1,37 01 - Os problemas ambientais estão na ordem do dia dos debates científicos, das agendas políticas, da mídia e das relações econômicas. Até muito recentemente, ao se falar de meio ambiente, as instituições

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

Serviço Geológico do Brasil CPRM

Serviço Geológico do Brasil CPRM Serviço Geológico do Brasil CPRM Avaliação dos desastres naturais em Minas Gerais Dezembro 2013 Janeiro 2014 Objetivo O presente relatório tem por finalidade avaliar os desastres naturais ocorridos no

Leia mais

COLÉGIO ADVENTISTA DE CIDADE ADEMAR

COLÉGIO ADVENTISTA DE CIDADE ADEMAR COLÉGIO ADVENTISTA DE CIDADE ADEMAR Roteiro de Geografia - Professor: Vilson P. Rodrigues - 7 Ano B Primeiro Bimestre de 2010 Observações Gerais: Alunos e Senhores Pais de Alunos - O roteiro sempre estará

Leia mais

48 Os professores optaram por estudar a urbanização, partindo dos espaços conhecidos pelos alunos no entorno da escola. Buscavam, nesse projeto, refletir sobre as características das moradias existentes,

Leia mais

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre

A dinâmica do relevo terrestre e A hidrografia terrestre 1 O relevo terrestre é formado e modelado pela ação de diversos agentes internos (movimentos tectônicos, vulcanismo, terremoto) e externos (ação das águas, do vento e do próprio homem). Explique de que

Leia mais

Produto 1: Sequência de atividades desenvolvidas durante o projeto

Produto 1: Sequência de atividades desenvolvidas durante o projeto Produtos da Pesquisa: Bárbara Rodrigues Layoun Título do Trabalho: Ensino de Ciências, Ensino de Geografia, Educação Ambiental e o manejo ecológico de uma horta escolar como mediação da aprendizagem de

Leia mais

Planejamento Anual. Componente Curricular: GEOGRAFIA Ano: 2º Ano Letivo: 2015. Professor(s): Júlio

Planejamento Anual. Componente Curricular: GEOGRAFIA Ano: 2º Ano Letivo: 2015. Professor(s): Júlio Planejamento Anual Componente Curricular: GEOGRAFIA Ano: 2º Ano Letivo: 2015 Professor(s): Júlio APRESENTAÇÃO: Percebemos ser de fundamental importância que o aluno da 2 Ano do Ensino Fundamental possua

Leia mais

ESCORREGAMENTOS DE ENCOSTAS formas de intervenção e redução de riscos

ESCORREGAMENTOS DE ENCOSTAS formas de intervenção e redução de riscos ESCORREGAMENTOS DE ENCOSTAS formas de intervenção e redução de riscos Luiz A. Bressani, PhD Departamento de Engenharia Civil UFRGS bressani@ufrgs.br 18 de março de 2010 Palestra proferida a convite da

Leia mais

Unidade Portugal. Nome: 3 o ano (2ª série) Manhã. AVALIAÇÃO DO GRUPO X 4 o BIMESTRE. Borboletas Urbanas

Unidade Portugal. Nome: 3 o ano (2ª série) Manhã. AVALIAÇÃO DO GRUPO X 4 o BIMESTRE. Borboletas Urbanas Unidade Portugal Ribeirão Preto, de de 2011. Nome: 3 o ano (2ª série) Manhã AVALIAÇÃO DO GRUPO X 4 o BIMESTRE Eixo temático - Natureza amiga Disciplina/Valor Português 3,0 Matemática 3,0 Hist/Geo 3,0 Ciências

Leia mais

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS ALUNOS DE 6 AO 9 ANO EM UMA ESCOLA PARTICULAR NO MUNICIPIO DE TERESINA-PI

ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS ALUNOS DE 6 AO 9 ANO EM UMA ESCOLA PARTICULAR NO MUNICIPIO DE TERESINA-PI Belo Horizonte/MG 24 a 27/11/2014 ANÁLISE DA PERCEPÇÃO AMBIENTAL DOS ALUNOS DE 6 AO 9 ANO EM UMA ESCOLA PARTICULAR NO MUNICIPIO DE TERESINA-PI Graciane Rodrigues Rocha (*), Juliana Rodrigues Rocha, Caroline

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

Proposta de ensino de Força peso e Aceleração da Gravidade para o ensino médio com uso de sensores da PASCO

Proposta de ensino de Força peso e Aceleração da Gravidade para o ensino médio com uso de sensores da PASCO Proposta de ensino de Força peso e Aceleração da Gravidade para o ensino médio com uso de sensores da PASCO Gilmar Wagner Guilherme Liguori Mateus H. R. Zaniti Rafael Henrique Campos Rogério Hisashi Honda

Leia mais

Guia de Campo. Quais as Potencialidades das Águas Termais do Granjal? Águas Termais do Granjal Santa Comba Dão. Nome N.º Turma

Guia de Campo. Quais as Potencialidades das Águas Termais do Granjal? Águas Termais do Granjal Santa Comba Dão. Nome N.º Turma Proposta de guia de campo interdisciplinar à Fonte Termal do Granjal (disciplinas de Ciências Naturais, Geografia e Ciências Físico-Químicas 8º ano de escolaridade) Guia de Campo Quais as Potencialidades

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIDADADE LITORAL NORTE/OSÓRIO GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA - LICENCIATURA CLAINES KREMER GENISELE OLIVEIRA EDUCAÇÃO AMBIENTAL: POR UMA PERSPECTIVA DE RELAÇÕES ENTRE

Leia mais

Serra do Caramulo, um Laboratório de Ciências Guião para uma saída de campo

Serra do Caramulo, um Laboratório de Ciências Guião para uma saída de campo Agrupamento de Escolas de Mortágua Serra do Caramulo, um Laboratório de Ciências Guião para uma saída de campo Ciências Naturais 7º ano Dinâmica externa da Terra: - Rochas Magmáticas, Sedimentares e Metamórficas.

Leia mais

EXPLORANDO O SOFTWARE GOOGLE EARTH NAS AULAS DE GEOGRAFIA NO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II

EXPLORANDO O SOFTWARE GOOGLE EARTH NAS AULAS DE GEOGRAFIA NO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II EXPLORANDO O SOFTWARE GOOGLE EARTH NAS AULAS DE GEOGRAFIA NO 6º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL II Karine de Freitas Amaral Mestranda em Geografia UNESP Rio Claro karine.geografia@outlook.com Resumo Este estudo

Leia mais

Téc. Caminhada, Graduação / Classificações, Acampamento, Logística e Ética

Téc. Caminhada, Graduação / Classificações, Acampamento, Logística e Ética Téc. Caminhada, Graduação / Classificações, Acampamento, Logística e Ética CLASSIFICAÇÃO - MODELO AMERICANO Classe 1 * Caminhada. Uso de trilhas simples e demarcadas, pode haver inclinação mas não há a

Leia mais

CONSTRUINDO TRIÂNGULOS: UMA ABORDAGEM ENFATIZANDO A CONDIÇÃO DE EXISTÊNCIA E CLASSIFICAÇÕES

CONSTRUINDO TRIÂNGULOS: UMA ABORDAGEM ENFATIZANDO A CONDIÇÃO DE EXISTÊNCIA E CLASSIFICAÇÕES CONSTRUINDO TRIÂNGULOS: UMA ABORDAGEM ENFATIZANDO A CONDIÇÃO DE EXISTÊNCIA E CLASSIFICAÇÕES Poliana de Brito Morais ¹ Francisco de Assis Lucena² Resumo: O presente trabalho visa relatar as experiências

Leia mais

MATERIAL DE APOIO PARA INSÍGINIA MUNDIAL DE CONSERVACIONISMO

MATERIAL DE APOIO PARA INSÍGINIA MUNDIAL DE CONSERVACIONISMO MATERIAL DE APOIO PARA INSÍGINIA MUNDIAL DE CONSERVACIONISMO 03 DE JULHO DE 2009 ÍTENS DA ETAPA MARROM 1. TOMAR PARTE, DE PREFERÊNCIA EM UM GRUPO, EM DOIS PROJETOS, TAIS COMO: Limpar um arroio, valo ou

Leia mais

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE

PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE AVALIAÇÃO DE CONTEÚDO DO GRUPO VI Unidade Portugal Série: 4 o ano (3 a série) Período: MANHÃ Data: 29/6/2011 PORTUGUÊS 2 o BIMESTRE Nome: Turma: Valor da prova: 3,5 Nota: Eixo temático Proteção ao meio

Leia mais

CENTRO ESCOLAR DE POMARES

CENTRO ESCOLAR DE POMARES CENTRO ESCOLAR DE POMARES Objetivos: -Proporcionar aos alunos um primeiro contacto com as regras e procedimentos a adotar em caso de emergência. -Efetuar o reconhecimento do percurso de evacuação de emergência

Leia mais

Ano: 8 Turma: 81 / 82

Ano: 8 Turma: 81 / 82 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE Programa de Recuperação Final 3ª Etapa 2012 Disciplina: Ciências Professor (a): Felipe Cesar Ano: 8 Turma: 81 / 82 Caro aluno, você está recebendo o conteúdo de recuperação.

Leia mais

Sugestões de Avaliação Conviver Geografia 5 ano 2 bimestre

Sugestões de Avaliação Conviver Geografia 5 ano 2 bimestre Unidade 2 Brasil: as diferentes paisagens Sugestões de Avaliação Caro Professor, durante muito tempo a avaliação em Geografia teve como privilégio a memorização e o que se avaliava ao final de cada estudo

Leia mais

Jardim Escola Aladdin

Jardim Escola Aladdin Jardim Escola Aladdin Os 4 Rs da Sustentabilidade Rio de janeiro 2016 Objetivo geral Esse projeto tem como objetivo promover o envolvimento dos alunos, professores, pais e comunidade em defesa à sustentabilidade

Leia mais

GRUPO III 1º BIMESTRE PROVA A

GRUPO III 1º BIMESTRE PROVA A Sistema de Ensino Unidade Portugal Série: 6 o ano (5 a série) Período: MANHÃ Data: 22/4/2009 PROVA GRUPO GRUPO III 1º BIMESTRE PROVA A Nome: Turma: Valor da prova: 4,0 Nota: Cuidando do lixo Segundo dados

Leia mais

:: NOVA ESCOLA ON-LINE ::

:: NOVA ESCOLA ON-LINE :: Page 1 of 7 Planos de aula Educação Infantil Conhecimento de Mundo Natureza e Sociedade Seres Vivos Plano de trabalho O ovo vira pinto Introdução Muito freqüentemente, o trabalho com as ciências naturais,

Leia mais

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de Recomendada Por quê? A coleção apresenta eficiência e adequação metodológica, com os principais temas relacionados a Ciências adequados a cada faixa etária, além de conceitos em geral corretos. Constitui

Leia mais

SUA ESCOLA, NOSSA ESCOLA PROGRAMA SÍNTESE: NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA

SUA ESCOLA, NOSSA ESCOLA PROGRAMA SÍNTESE: NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA SUA ESCOLA, NOSSA ESCOLA PROGRAMA SÍNTESE: NOVAS TECNOLOGIAS EM SALA DE AULA Resumo: O programa traz uma síntese das questões desenvolvidas por programas anteriores que refletem sobre o uso de tecnologias

Leia mais

PORQUE CAEM AS BARREIRAS

PORQUE CAEM AS BARREIRAS PARTE B PORQUE CAEM AS BARREIRAS CAPÍTULO 3 Risco Geológico CAPÍTULO 4 Processos que Causam Acidentes CAPÍTULO 3 Risco Geológico Conceitos 3. 1 Elementos de risco 3. 2 Classes de risco 3. 3 Fatores de

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROPOSTAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL Agrotóxicos: meu bem, meu mal? Incentivo ao Ensino de Ciências, Saúde e Meio Ambiente. AUTORA: LAURA CAROLINE HELD ORIENTADOR: DARIO XAVIER PIRES

Leia mais

VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE

VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE VAMOS CONSTRUIR UMA CIDADE Versão adaptada de Eugénio Sena para Wir Bauen Eine Stadt de Paul Hindemith 1. MARCHA (Entrada) Uma cidade nossa amiga Não queremos a cidade antiga. Nós vamos pensar tudo de

Leia mais

PLANEJAMENTO DO TRIMESTRE EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL III

PLANEJAMENTO DO TRIMESTRE EDUCAÇÃO INFANTIL MATERNAL III 1ª ETAPA COMPONENTE CURRICULAR - BRINCAR Objetos e Significados na brincadeira Participar das brincadeiras exploradas. Utilizar os brinquedos de maneira cuidadosa. Participar de jogos com ou sem a intervenção

Leia mais

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um:

Quiz 6 a Série. 1. Um cientista estudou o conteúdo do estômago de um animal e descobriu que nele só havia plantas. Este animal deve ser um: Quiz 6 a Série Professora: Alexsandra Ribeiro Instruções: Olá queridos alunos e alunas! O quiz é mais uma ferramenta que nos possibilita saber se realmente você está entendendo o conteúdo abordado em sala

Leia mais

DE SUSTENTABILIDADE ÁGUA/LIXO ÁGUA/LIXO E CONSUMO E CONSUMO CONSCIENTE CONSCIENTE

DE SUSTENTABILIDADE ÁGUA/LIXO ÁGUA/LIXO E CONSUMO E CONSUMO CONSCIENTE CONSCIENTE PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE PROGRAMA DE SUSTENTABILIDADE NASNAS ESCOLAS PÚBLICAS ESCOLAS PÚBLICAS ÁGUA/LIXO ÁGUA/LIXO E CONSUMO E CONSUMO CONSCIENTE CONSCIENTE O PROJETO O PROJETO O programa de sustentabilidade

Leia mais

b) Nesse solo, a água é absorvida mais lentamente e ele se mantém úmido.

b) Nesse solo, a água é absorvida mais lentamente e ele se mantém úmido. Atividade de Estudo - Ciências 4º ano Nome: 1- IDENTIFIQUE o tipo de solo, de acordo com as características abaixo: a) Tipo de solo que retém pouca água; raramente as plantas conseguem se desenvolver nele.

Leia mais

Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas.

Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. Justificativa Meio ambiente conforme o Dicionário Aurélio é aquilo que cerca ou envolve os seres vivos ou as coisas. A Escola de Ensino Fundamental Mondrian, fundada em 2011, começou suas atividades em

Leia mais