Trabalho GA - Editor de Cenário Parallax

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Trabalho GA - Editor de Cenário Parallax"

Transcrição

1 Objetivo A tarefa consiste em criar um editor gráfico de cenários para jogos 2D com visão lateral. O editor deve permitir que o usuário trabalhe com camadas, para simular o efeito parallax. O usuário pode criar um novo cenário, definir uma imagem de fundo, definir imagens para as camadas intermediárias, definir imagem do personagem e definir qual das camadas é a de ação, portanto, aquela que vai regular o scrolling da tela. As demais possuem uma taxa de deslocamento baseada na taxa de deslocamento da camada principal. Quando o usuário carrega uma imagem no editor, ele deve indicar em qual camada a imagem será inserida, além da posição, é claro. Com exceção da camada de fundo, todas as camadas possuem canal alfa definido para fazer composição de imagens. O editor deve ter um modo preview, aonde é possível fazer a navegação pelo cenário como se fosse num jogo. Todas as imagens utilizadas no sistema devem ser carregadas através de um leitor implementado no próprio software pelo grupo. O formato de arquivo a ser utilizado deve ser o PTM, PCX ou o SGI. Além destes itens são apresentados outros que valem pontos extras para o trabalho: permitir selecionar e arrastar imagens pelo cenário e carregar uma animação como imagem do personagem. Considerações para o desenvolvimento do trabalho Como forma de organização de trabalho, para facilitar e antecipar a implementação do trabalho, o aluno implementar as funcionalidades conforme elas são estudadas, no decorrer do grau A. Em geral, como uma boa prática de programação, para cada funcionalidade deve ser implementada no mínimo uma classe. Todas as funcionalidades recebem parâmetros apropriados e devolvem algum objeto ou retorno de sucesso, ou um objeto de exceção ou retorno de insucesso. As exceções retornadas são exibidas ao usuário como mensagens de erro. A funcionalidade de interface gráfica, mesmo não sendo a prioritária no trabalho, é muito trabalhosa e requer muitos cuidados ou pontos de atenção. Por exemplo, os alunos devem se preocupar em como capturar comandos ou como selecionar objetos no cenário, devem se preocupar em como o usuário escolhe um arquivo para abrir, como as imagens ficarão dispostas na tela, como propiciar uma interface fácil para o usuário colocar uma imagem numa camada e no lugar desejado e etc. Então, vale a pena gastar um tempo estudando as bibliotecas gráficas que serão utilizadas com linguagem escolhida para não se depararem com maiores surpresas. A layer é um objeto abstrato que representa um retângulo invisível num plano de profundidade do cenário (uma camada). Isto significa que ela é responsável apenas armazenar algumas imagens e uma taxa de scrolling para estas imagens. Também é comum que layer tenha um tamanho maior que o da viewport do cenário, o que indica que ela deve montar uma imagem da sua visualização (subimagem). O formato de arquivo das imagens carregadas que deve ser implementado é o PCX (conforme especificação descrita em ou SGI (conforme especificação descrita em Prof. Ms. Leandro Tonietto! 1/5

2 egff.htm). Para os demais formatos de imagem (JPG, GIF, PNG,...) que o aluno quiser que editor suporte, pode-se utilizar bibliotecas já existentes para leitura e gravação. Apenas seria interessante que fossem portadas (entradas e saídas) para o mesmo esquema de leitura e gravação dos formatos exigidos. Sugestão de interface: Atividades a serem programadas Descrição das atividades por funcionalidade exigida: (1) Interface: a interface do sistema, idealmente, deve seguir o modelo conforme figura 1. Contudo, este não é critério rígido, o software pode sugerir outra interface/layout, desde que possibilite as mesmas interações (funcionalidades) ao usuário. (2) Barra de layers: mostra as layers do cenário na ordem em que são desenhadas e com destaque para a layer de background. Nesta barra é possível selecionar uma layer para edição e também trocar a ordem das layers. (3) Novo: abrir um novo objeto que representa o cenário, limpa o mapa da tela e pode ou não limpar o conjunto de layers. O software deve solicitar ao usuário qual é o tamanho da viewport do cenário (portanto, as dimensões de desenho do cenário para visualização). Alternativamente, já poderia solicitar ao usuário qual é a imagem de fundo (como um campo de preenchimento opcional). Prof. Ms. Leandro Tonietto! 2/5

3 (4) Abrir: nesta opção, o usuário pode carregar um arquivo no modelo da aplicação. O aluno deve implementar uma classe com um método que recebe como parâmetro uma String e retorna, em caso de sucesso na leitura, um objeto do tipo cenário (conforme especificação do formato de arquivo script.sc2d ); Em caso de erro, devido a alguma falha de leitura, como arquivo não existente ou arquivo com formato inválido, o objeto que carrega o cenário deve retornar um objeto de exceção ou de sinalização de erro. (5) Salvar: assim como na opção abrir, aluno deve implementar uma classe para gravar em arquivo o cenário montado (também no formato.sc2d ). A classe tem um método salvar que recebe um objeto do tipo cenário e um caminho com o nome/local do arquivo a ser gravado. Se o objeto conseguiu realizar o salvamento sem erros pode dar um retorno de sucesso ou não retornar nada (void); entretanto, em caso de falha, como um diretório inválido ou tipo de extensão inválida, o software deve retornar uma exceção apropriada para cada erro. (6) Adicionar layer: o objetivo desta função é adicionar novas layers no cenário. A nova layer deve ser inserida sempre no nível acima da última e, logicamente, abaixo da layer de primeiro plano (foreground). Quando o usuário clica na opção Adicionar Layer o sistema deve perguntar quais são as dimensões da layer. Opcionalmente, é possível solicitar ao usuário qual a taxa de scrolling que ele quer utilizar para a layer atual ou então se ele quer que o sistema calcule automaticamente com base no tamanho da layer. Seria interessante que o sistema solicitasse também (de preenchimento opcional para o usuário), uma imagem para ser o fundo da layer; ainda que ele possa adicionar novas imagens na mesma. (7) Adicionar imagem: carrega uma imagem do disco e adiciona na layer selecionada (em edição). As imagens a serem carregadas aqui também são de um dos formatos suportados nesta especificação (PCX ou SGI). (8) Aplicar filtro: o objetivo desta opção é permitir que o usuário possa aplicar um filtro de imagem sobre as imagens da layer. Os algoritmos de filtros de imagens a serem aplicados ficam por conta dos alunos. (9) Executar Cenário: executa o cenário como se fosse um jogo, possibilitando interação do usuário para se deslocar lateralmente pelo mesmo. Alternativamente (ponto-extra), pode-se colocar uma sprite de um personagem simular o seu deslocamento pelo cenário, tanto lateral quanto em profundidade. Formato SC2D O programa deve gravar e ler de arquivo um cenário 2D produzido nele mesmo. Logicamente, este arquivo deve conter toda a informação necessária para ser reproduzido. Tendo em mente que objetivo é produzir um cenário composto por layer, então o formato de gravação é: Sintaxe do arquivo <nome> <Largura> <Altura> <n-layers> L0 <nome> <w> <h> <taxa scrolling> <imagem> L<1..n-2> <nome> <w> <h> <taxa scrolling> <imagem> L<n-1> <nome> <w> <h> <taxa scrolling> <imagem> Explicação das linhas nome, largura e altura da viewport e núm. de layers layer zero é sempre a camada de fundo layers do cenário, largura, altura, scrolling e caminho da imagem associada última layer do cenário é sempre a de foreground Prof. Ms. Leandro Tonietto! 3/5

4 Exemplo de um arquivo de cenário 2D: Conteúdo do arquivo CenárioTeste L0 background fundo.ppm L1 2aCamada árvores.ppm Explicação das linhas Cenário CenárioTeste de 640 por 480 e 3 layers Layer de fundo chamada Background com taxa 0.0 e uma imagem Camada intermediária de 1024 por 480 com taxa 0.25 e uma imagem L2 CamadaAcao obstáculos.ppm Camada de ação de 1280 por 480 com taxa 0.5 e uma imagem Avaliação Os critérios para avaliação do trabalho são a correta implementação das atividades da seção Atividades a serem programadas, além da criatividade e qualidade de código. Distribuição dos pesos: Interface gráfica: funcionalidade e usabilidade (20%) Novo, Carregar e salvar no formato SC2D (30%) Adicionar layer e Inserir imagem: leitura de arquivos de imagem no formato PCX ou SGI (30%) Aplicação de filtros de imagem (10%) Executar cenário (10%) Pontos-extra: - São pontos que são dados a funcionalidades que vão além da especificação básica e que podem substituir algum ponto deficitário do programa, ou agregar na nota geral do GA. - Serão considerados pontos-extra: Associar sprite/animação com camada de ação e poder navegar com o personagem entre as camadas e lateralmente pelo cenário quando no modo de preview. Posicionamento interativo das imagens da layer. Portanto, depois de adicionar as imagens o usuário pode selecionar e uma e movimentá-la pela layer, para encontrar uma nova posição. Suporte a outros formatos de imagens, sendo que pelo menos mais um tem que ser implementado. Alteração do formato do arquivo de cenário para binário e para gravar também as imagens do cenário. Sugestões de desenvolvimento Como o trabalho é extenso, com diversos pontos que requerem tratamento de possibilidades (como imagens em formato PCX ou SGI), então um boa rotina para se chegar a resultado aceitável do trabalho é: (1) Primeiro ter algo que funcione e possa servir de base para os demais passos: a) Implementar apenas uma versão do PCX ou SGI, mas que tenha suporta a pelo menos transparência e compressão. b) Fazer classes e desenho do cenário. Tentar diminuir o número de parâmetros informados pelo usuário, isto gera menos programação. c) Implementar a função de adicionar layer d) Implementar a função de adicionar imagem numa layer Prof. Ms. Leandro Tonietto! 4/5

5 e) Implementar as funções salvar e carregar cenário f) Opção executar: gerar uma matriz / buffer da tela que deve ser desenhada pelo OpenGL. Neste caso, desenhar todas as informações na imagem da viewport. g) Implementar os filtros de imagem e aplicação deles sobre os tiles. (2) Depois de fazer os passos da estratégia 1, implementar funcionalidades com maiores detalhes e ponto-extra: a) Verificar detalhes pendentes no passo 1 b) Opção novo cenário. c) Possibilidade de selecionar layer e mudar ordem das layers d) Terminar implementação completa do formato de arquivo de imagem e) Implementar detalhes de interface, como scroll das layer e validações de entrada de dados do usuário. f) Implementar ponto-extra Considerações finais Alguns aspectos gerais devem ser considerados na realização do trabalho: O trabalho deverá ser realizado OBRIGATORIAMENTE em DUPLA. Quando se diz que um trabalho deve ser feito em duplas, os dois integrantes devem, efetivamente, participar da realização, sob pena de nota diferenciada na avaliação. IMPORTANTE 1: Atividades copiadas da Internet ou dos colegas serão avaliadas com conceito Reprovado, portanto, menor que 6. Não deixe para a última hora, converse com o professor durante as aulas e receba orientações do que deve ser feito para atingir o objetivo. Caso algum integrante da dupla desista da atividade acadêmica, o outro integrante deverá dar continuidade ao projeto sozinho. IMPORTANTE 2: a entrega do trabalho compreende na entrega e apresentação do código-fonte ao professor pelos dois integrantes do grupo, aonde será evidenciado entendimento do mesmo e a efetiva participação dos integrantes. Em caso de dúvidas ou problemas contate o professor o quanto antes, para se possa encaminhar alguma outra solução em tempo hábil. Questões sobre programação: - Linguagens: C++ ou Java. - Em ambos os casos, o aluno deve implementar o que foi solicitado, não deve fazer uso de bibliotecas. Por exemplo, o aluno deve implementar o algoritmo para carregar o arquivo PNM e não utilizar biblioteca pronta. De qualquer maneira, na dúvida questione o professor para não ser surpreendido na avaliação. Atualização do documento: 21/09/2012 Prof. Ms. Leandro Tonietto! 5/5

Trabalho GA - Editor de Cenário Isométrico

Trabalho GA - Editor de Cenário Isométrico Objetivo A tarefa consiste em criar um editor gráfico de cenários para jogos 2D com visão isométrica. O editor deve permitir que o usuário possa criar, abrir e editar mapas (tilemaps) com tileset de visão

Leia mais

CRIANDO TEMPLATES E LEGENDAS

CRIANDO TEMPLATES E LEGENDAS CRIANDO TEMPLATES E LEGENDAS Este tutorial tem como objetivo instruir passo à passo como criar templates de peças, utilizar os novos recursos de cadastro de propriedade de peças e criação de legenda. 1-

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

1 Introdução. Sistemas de Autoria

1 Introdução. Sistemas de Autoria 1 Introdução Sistemas de Autoria O momento atual impulsiona a computação a lançar um novo olhar sobre a Educação, focados para as possibilidades da construção de um mundo de inovações onde as tecnologias

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

ALBUM DE FOTOGRAFIAS NO POWER POINT

ALBUM DE FOTOGRAFIAS NO POWER POINT ALBUM DE FOTOGRAFIAS NO POWER POINT O PowerPoint é uma poderosa ferramenta que faz parte do pacote Office da Microsoft. O principal uso desse programa é a criação de apresentação de slides, para mostrar

Leia mais

Tutorial WEB CONTENT MANAGEMENT [WCM] Obtenha benefícios a partir das aplicações customizadas da ADMT.

Tutorial WEB CONTENT MANAGEMENT [WCM] Obtenha benefícios a partir das aplicações customizadas da ADMT. Tutorial WEB CONTENT MANAGEMENT [WCM] Obtenha benefícios a partir das aplicações customizadas da ADMT. PÁGINA: 2 de 21 Nenhuma parte deste documento pode ser utilizado ou reproduzido, em qualquer meio

Leia mais

INSERIR DOCUMENTOS DE MIDÍAS (imagem, vídeos, planilhas, textos, etc...)

INSERIR DOCUMENTOS DE MIDÍAS (imagem, vídeos, planilhas, textos, etc...) INSERIR DOCUMENTOS DE MIDÍAS (imagem, vídeos, planilhas, textos, etc...) Dependendo do tipo de arquivo a ser inserido, o a tela pode ser diferente. Ex. 1 Ex. 2 Vamos falar primeiro do exemplo 1. Ao clicar

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil...

Sumário INTRODUÇÃO... 3. 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4. 2. Ferramentas e Configurações... 5. 2.1 Ver Perfil... 5. 2.2 Modificar Perfil... Sumário INTRODUÇÃO... 3 1. Acesso ao Ambiente do Aluno... 4 2. Ferramentas e Configurações... 5 2.1 Ver Perfil... 5 2.2 Modificar Perfil... 6 2.3 Alterar Senha... 11 2.4 Mensagens... 11 2.4.1 Mandando

Leia mais

Seleção Retangular Esta é uma das ferramentas mais usadas. A seleção será indicada pelas linhas tracejadas que fazem a figura de um retângulo.

Seleção Retangular Esta é uma das ferramentas mais usadas. A seleção será indicada pelas linhas tracejadas que fazem a figura de um retângulo. O que é o Gimp? O GIMP é um editor de imagens e fotografias. Seus usos incluem criar gráficos e logotipos, redimensionar fotos, alterar cores, combinar imagens utilizando o paradigma de camadas, remover

Leia mais

Microsoft Office Excel 2007

Microsoft Office Excel 2007 1 Microsoft Office Excel 2007 O Excel é um programa dedicado a criação de planilhas de cálculos, além de fornecer gráficos, função de banco de dados e outros. 1. Layout do Excel 2007 O Microsoft Excel

Leia mais

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas

Barra de ferramentas padrão. Barra de formatação. Barra de desenho Painel de Tarefas Microsoft Power Point 2003 No Microsoft PowerPoint 2003, você cria sua apresentação usando apenas um arquivo, ele contém tudo o que você precisa uma estrutura para sua apresentação, os slides, o material

Leia mais

VISTORIA DO SISTEMA REGIN PREFEITURAS

VISTORIA DO SISTEMA REGIN PREFEITURAS Página 1 / 29 ÍNDICE ÍNDICE... 2 APRESENTAÇÃO... 3 MÓDULO DE ACESSO... 3 CONFIGURAÇÃO MÓDULO VISTORIA... 4 ANÁLISE DOS PROTOCOLOS... 5 CONTROLE DE EXPORTAÇÃO MÓDULO VISTORIA... 8 DISPOSITIVO REGIN PREFEITURA...

Leia mais

Bem- Vindo ao manual de instruções do ECO Editor de COnteúdo.

Bem- Vindo ao manual de instruções do ECO Editor de COnteúdo. Manual de Instruções ECO Editor de Conteúdo Bem- Vindo ao manual de instruções do ECO Editor de COnteúdo. O ECO é um sistema amigável e intui?vo, mas abaixo você pode?rar eventuais dúvidas e aproveitar

Leia mais

Modelos. Agronave 30. Agronave 31. Agronave 32. O software de salvamento de área pode ser instalado em qualquer Agronave de tela colorida.

Modelos. Agronave 30. Agronave 31. Agronave 32. O software de salvamento de área pode ser instalado em qualquer Agronave de tela colorida. Salvamento de Área Modelos O software de salvamento de área pode ser instalado em qualquer Agronave de tela colorida. Agronave 30 GPS Agronave 31 GPS Controle de Seção Agronave 32 GPS Controle de Seção

Leia mais

Perguntas Frequentes (FAQ) Portal do Professor

Perguntas Frequentes (FAQ) Portal do Professor Universidade Federal do Espírito Santo Perguntas Frequentes (FAQ) Portal do Professor Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) Novembro/2014 Sumário 1 ATIVIDADES COMPLEMENTARES... 4 1.1 O que é o menu

Leia mais

Gerenciamento de Arquivos e Pastas. Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com

Gerenciamento de Arquivos e Pastas. Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com Gerenciamento de Arquivos e Pastas Professor: Jeferson Machado Cordini jmcordini@hotmail.com Arquivo Todo e qualquer software ou informação gravada em nosso computador será guardada em uma unidade de disco,

Leia mais

Guia para Escolha de Fotos no PSG Request

Guia para Escolha de Fotos no PSG Request Gui apar aescol hadefot os com opsg Request Manualdousuár i ofi nal DLL System Guia para Escolha de Fotos no PSG Request Como escolher as fotos do CD ou DVD que você recebeu de seu Fotógrafo Suporte Técnico

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

20 Manual Manual do Utilizador Android

20 Manual Manual do Utilizador Android 20 Manual Manual do Utilizador Android Versão 1.1 Conteúdos do Manual do Utilizador A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1 Especificações mínimas do tablet... 3 1.2 Software

Leia mais

Estrutura de Relacionamento:

Estrutura de Relacionamento: 1 Índice Por que ter Guia de Relacionamento e Suporte?... 3 Qual a Estrutura de Relacionamento com o Cliente?... 3 Agente de Atendimento (CAT):... 3 Gerente de Contas (GC):... 3 Gerente de Serviço (GS):...

Leia mais

Manual do Spectacle. Boudhayan Gupta Boudhayan Gupta Tradução: André Marcelo Alvarenga

Manual do Spectacle. Boudhayan Gupta Boudhayan Gupta Tradução: André Marcelo Alvarenga Boudhayan Gupta Boudhayan Gupta Tradução: André Marcelo Alvarenga 2 Conteúdo 1 Introdução 5 2 Iniciando o Spectacle 6 3 Como usar o Spectacle 7 3.1 Capturar uma imagem...................................

Leia mais

1º PASSO: CRIE NO SEU COMPUTADOR UMA PASTA PARA O SEU PROJETO 2º PASSO: CONHEÇA O MOVIE MAKER

1º PASSO: CRIE NO SEU COMPUTADOR UMA PASTA PARA O SEU PROJETO 2º PASSO: CONHEÇA O MOVIE MAKER 1º PASSO: CRIE NO SEU COMPUTADOR UMA PASTA PARA O SEU PROJETO Vá até a pasta MEUS VÍDEOS; Clique com o botão direito e escolha a opção NOVO / PASTA; Escreva como nome da pasta o nome do seu Projeto; Abra

Leia mais

Educação Digital... 41... 19

Educação Digital... 41... 19 Versão 1.1 ... 3... 3... 3... 3... 3... 4... 4... 6... 9... 9... 10... 13... 15... 16... 16... 17... 18... 19... 21... 23... 27... 41... 42... 43... 44... 46... 60... 65 2 A aplicação 20 Manual é um novo

Leia mais

Edição Visual Imagens, Tilemaps e Sprites 2006 PUCPR Tutoria de Jogos 1º Ano

Edição Visual Imagens, Tilemaps e Sprites 2006 PUCPR Tutoria de Jogos 1º Ano Edição Visual Imagens, Tilemaps e Sprites 2006 PUCPR Tutoria de Jogos 1º Ano Paulo V. W. Radtke pvwradtke@gmail.com http://www.ppgia.pucpr.br/~radtke/jogos/ Conteúdo Ferramentas necessárias. Classificação

Leia mais

Boletim Técnico. Empresa. Vagas. Central de Estágio. Desenvolvimento/Procedimento. Acesse Atividades Acadêmicas Estágio Empresa

Boletim Técnico. Empresa. Vagas. Central de Estágio. Desenvolvimento/Procedimento. Acesse Atividades Acadêmicas Estágio Empresa Boletim Técnico Central de Estágio Produto : TOTVS Educacional 11.83.52 Processo : Central de Estágio Subprocesso : Não se aplica Data da publicação : 12/11/2013 A funcionalidade de Central de Estágio

Leia mais

Manual SAGe Versão 1.2 (a partir da versão 12.08.01)

Manual SAGe Versão 1.2 (a partir da versão 12.08.01) Manual SAGe Versão 1.2 (a partir da versão 12.08.01) Submissão de Relatórios Científicos Sumário Introdução... 2 Elaboração do Relatório Científico... 3 Submissão do Relatório Científico... 14 Operação

Leia mais

Criando Gif no GIMP com várias fotos sobrepostas e lado a lado

Criando Gif no GIMP com várias fotos sobrepostas e lado a lado Criando Gif no GIMP com várias fotos sobrepostas e lado a lado As fotos devem estar redimensionadas do mesmo tamanho (vamos trabalhar com as dimensões 200 x 150 pixels). Para isso antes de iniciar os trabalhos

Leia mais

Microsoft Office PowerPoint 2007

Microsoft Office PowerPoint 2007 INTRODUÇÃO AO MICROSOFT POWERPOINT 2007 O Microsoft Office PowerPoint 2007 é um programa destinado à criação de apresentação através de Slides. A apresentação é um conjunto de Sides que são exibidos em

Leia mais

PEDIDO DE COMPRAS AUTOPEÇAS

PEDIDO DE COMPRAS AUTOPEÇAS Apresentação As rotinas de Pedido de Compra do WinThor são utilizadas pelas empresas com objetivo de realizar: o pedido de compra baseado, ou não, em uma sugestão de compra, a cotação de compra entre fornecedores,

Leia mais

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial...

1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3. 3. Configurações... 6. 4. Relacionamento... 8. 5. Folha de Pagamento esocial... 1. Plataforma Sage... 2 2. Primeiro Acesso... 3 1.1. Conhecendo a Plataforma... 4 1.2. Seleção da Empresa de Trabalho... 4 1.3. Sair do Sistema... 5 1.4. Retornar a tela principal... 5 3. Configurações...

Leia mais

Manual Simulador de Loja

Manual Simulador de Loja Manual Simulador de Loja Índice Início Menu Loja Modelo Loja Modelo Menu Criar Minha Loja Criar Minha Loja Abrir Projeto Salvo Teste Seu Conhecimento 0 04 05 08 09 8 9 0 Início 5 4 Figura 00. Tela inicial.

Leia mais

CEFET-ES NASA - Núcleo de Atendimento do Sistema Acadêmico

CEFET-ES NASA - Núcleo de Atendimento do Sistema Acadêmico CEFET-ES NASA - Núcleo de Atendimento do Sistema Acadêmico Março 2008 Para acessar o sistema entre no site do Cefetes na barra de endereços do seu navegador na internet (http://www.cefetes.br). Feito isso,

Leia mais

MANUAL BÁSICO DE UTILIZAÇÃO DO SARA - PC SCANNER COM VOZ

MANUAL BÁSICO DE UTILIZAÇÃO DO SARA - PC SCANNER COM VOZ MANUAL BÁSICO DE UTILIZAÇÃO DO SARA - PC SCANNER COM VOZ VERSÃO 9.0.1.5 SARA - PC Scanner com Voz Freedom Scientific 1 Sumário SARA PC Scanner com Voz... 3 Botões do Scanner... 3 Software do Scanner:...

Leia mais

Manual de utilização da Ferramenta para disparo de E-mkt

Manual de utilização da Ferramenta para disparo de E-mkt Manual de utilização da Ferramenta para disparo de E-mkt 1 Índice Menu e-mail marketing...03 Conteúdo da mensagem...04 Listas de contatos...15 Ações de e-mail marketing...19 Perguntas frequentes...26 2

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME APRESENTAÇÃO Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE WORD 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha. Programador:

Leia mais

MANUAL SISTEMA DE GERENCIAMENTO WWW.REDERENALI.COM.BR

MANUAL SISTEMA DE GERENCIAMENTO WWW.REDERENALI.COM.BR MANUAL SISTEMA DE GERENCIAMENTO WWW.REDERENALI.COM.BR MANUAL SISTEMA GERENCIAMENTO RENALI- Versão 3 Maio 2012 WWW.REDERENALI.COM.BR INTRODUÇÃO ACESSO VISÃO GERAL VISÃO DO PROJETO FORMULÁRIOS CADASTRO DE

Leia mais

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Nota Fiscal Paulista Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) Versão 1.1 15/02/2008 Página 1 de 17 Índice Analítico 1. Considerações Iniciais 3 2. Instalação do

Leia mais

Manual de Operação do Sistema de Tickets Support Suite

Manual de Operação do Sistema de Tickets Support Suite Manual de Operação do Sistema de Tickets Support Suite Sumário Acessando a página do HelpDesk helpdesk.virtuem.com.br... 3 Criando um Ticket... 6 Visualizando Tickets Existentes... 9 Respondendo um Ticket...

Leia mais

Desvendando Jogos 2D. Por Marcos Romero Setembro / 2008. Cyborg Arena - RHGames

Desvendando Jogos 2D. Por Marcos Romero Setembro / 2008. Cyborg Arena - RHGames Desvendando Jogos 2D Por Marcos Romero Setembro / 2008 Cyborg Arena - RHGames Jogos Casuais Paciência Windows XP Paciência deve ser o jogo mais usado no PC. O mercado de jogos casuais tem um grande potencial,

Leia mais

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa

FEMA Fundação Educacional Machado de Assis INFORMÁTICA Técnico em Segurança do Trabalho P OW ERPOI NT. Escola Técnica Machado de Assis Imprensa P OW ERPOI NT 1 INTRODUÇÃO... 3 1. Iniciando o PowerPoint... 3 2. Assistente de AutoConteúdo... 4 3. Modelo... 5 4. Iniciar uma apresentação em branco... 6 5. Modo de Exibição... 6 6. Slide Mestre... 7

Leia mais

SISTEMAS OPERACIONAIS ABERTOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com

SISTEMAS OPERACIONAIS ABERTOS Prof. Ricardo Rodrigues Barcelar http://www.ricardobarcelar.com - Aula 2-1. PRINCÍPIOS DE SOFTWARE DE ENTRADA E SAÍDA (E/S) As metas gerais do software de entrada e saída é organizar o software como uma série de camadas, com as mais baixas preocupadas em esconder as

Leia mais

Manual de Utilização

Manual de Utilização Manual de Utilização Índice 1 Introdução...2 2 Acesso ao Sistema...3 3 Funcionamento Básico do Sistema...3 4 Tela Principal...4 4.1 Menu Atendimento...4 4.2 Menu Cadastros...5 4.2.1 Cadastro de Médicos...5

Leia mais

Ave: Manual do usuário

Ave: Manual do usuário As iniciais no canto superior esquerdo indicam a atual lista de espécies em uso. Clique neste campo para abrir uma grade com todas Ave: Manual do usuário Introdução A Janela Inicial O botão Listas Sobre

Leia mais

Manual de Rotinas para Usuários. Advogados da União. Procuradoria da União no Estado do Ceará PU/CE SAPIENS. Sistema da AGU de Inteligência Jurídica

Manual de Rotinas para Usuários. Advogados da União. Procuradoria da União no Estado do Ceará PU/CE SAPIENS. Sistema da AGU de Inteligência Jurídica Manual de Rotinas para Usuários Advogados da União Procuradoria da União no Estado do Ceará PU/CE SAPIENS Sistema da AGU de Inteligência Jurídica Versão 1.0 2015 1 INTRODUÇÃO 3 1.1 O QUE É O SAPIENS? 3

Leia mais

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA

Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Sistema de Controle de Bolsas e Auxílios - SCBA Manual de Utilização Perfil Beneficiário 1. 2. Objetivo do Manual... 2 Siglas e Abreviações... 2 3. Perfil do Usuário... 2 4. Descrição Geral do Sistema...

Leia mais

GUIA BÁSICO DA SALA VIRTUAL

GUIA BÁSICO DA SALA VIRTUAL Ambiente Virtual de Aprendizagem - MOODLE GUIA BÁSICO DA SALA VIRTUAL http://salavirtual.faculdadesaoluiz.edu.br SUMÁRIO 1. Acessando Turmas 4 2. Inserindo Material 4 3. Enviando Mensagem aos Alunos 6

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a MonkeyJam M a

Leia mais

www.portalfuturum.com.br

www.portalfuturum.com.br www.portalfuturum.com.br GEOGRAFIA Solos GUIA RÁPIDO DO AMBIENTE DE FORMAÇÃO DO PORTAL FUTURUM Prezado(a) cursista, Bem-vindo(a) ao Ambiente de Formação do Portal Futurum (AFPF)!!! A proposta deste material

Leia mais

Tutorial do programa

Tutorial do programa 1 Tutorial do programa I. Guia Rápido 1. Clique no produto. 2. Clique na pasta de imagens. 3. Clique em preenchimento auto. 4. Verificar pedido. 5. Finalizar pedido. 6. Fazer pagamento / Entrega. 7. Fazer

Leia mais

Banner Flutuante. Dreamweaver

Banner Flutuante. Dreamweaver Banner Flutuante Dreamweaver Começamos com um arquivo em branco no Dreamweaver MX. Para que o banner apareça sobre a página, precisamos inserir uma camada a mais no arquivo HTML. Selecione o menu Inserir

Leia mais

WEBGIS Sistema Informativo Territorial

WEBGIS Sistema Informativo Territorial PREFEITURA MUNICIPAL DE PONTA GROSSA WEBGIS Sistema Informativo Territorial MANUAL DE UTILIZAÇÃO Autor: Rony Camargo de Brito Primeira edição: 20-06-2008 Atualizado: 08-10-2008 Todos os Direitos Reservados

Leia mais

Apresentando o Sistema GeoOffice GPS Profissional

Apresentando o Sistema GeoOffice GPS Profissional Apresentando o Sistema GeoOffice GPS Profissional O Sistema GeoOfficeGPS é uma ferramenta de automação desenvolvida pela Solution Softwares LTDA-ME para auxiliar no armazenamento e manipulação de dados

Leia mais

Conteúdo. Página 1 de 7

Conteúdo. Página 1 de 7 Conteúdo Introdução... 2 Novo relatório de freqüência... 2 Campos do relatório de freqüência.... 3 Vales... 3 Bolsa... 3 Botões do relatório de freqüência... 4 Navegação... 4 Busca... 4 Atalhos... 4 Recuperar

Leia mais

Manual de Instruções TOPPER MAPS. MANU-7310-TMP Rev. A

Manual de Instruções TOPPER MAPS. MANU-7310-TMP Rev. A Manual de Instruções TOPPER MAPS MANU-7310-TMP Rev. A MANUAL DE INSTRUÇÕES TOPPER MAPS STARA S.A. - INDÚSTRIA DE IMPLEMENTOS AGRÍCOLAS CNPJ: 91.495.499/0001-00 AV. STARA, 519 CEP 99470-000 - Não-Me-Toque/RS

Leia mais

FUNCEXDATA 2.0. Manual do Usuário. Maio/2012. Ajudando o Brasil a expandir fronteiras

FUNCEXDATA 2.0. Manual do Usuário. Maio/2012. Ajudando o Brasil a expandir fronteiras Ajudando o Brasil a expandir fronteiras FUNCEXDATA 2.0 Manual do Usuário Maio/2012 Funcex Av. Rio Branco, 120, Gr. 707, Centro 20040-001 Rio de Janeiro RJ Instituída em 12 de março de 1976 CNPJ 42.580.266/0001-09.

Leia mais

Agendamento para Importação de Notas Fiscais

Agendamento para Importação de Notas Fiscais LIBERAÇÃO DE ATUALIZAÇÃO CORDILHEIRA VERSÃO 2 (Orientamos aos clientes que utilizam banco de dados SQL, para efetuarem a atualização preferencialmente após o encerramento das atividades do dia, acessando

Leia mais

ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente

ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente Conceito ROTEIRO PARA TREINAMENTO DO SAGRES DIÁRIO Guia do Docente O Sagres Diário é uma ferramenta que disponibiliza rotinas que facilitam a comunicação entre a comunidade Docente e Discente de uma instituição,

Leia mais

Sistema de Prestação de Contas Siprec

Sistema de Prestação de Contas Siprec Sistema de Prestação de Contas Siprec Manual de Utilização Perfil Beneficiário Versão 1.3.4 Agosto de 2013 1 SUMÁRIO Manual do Usuário... 3 1. Objetivo do manual... 3 2. Sobre o sistema... 3 3. Quem deve

Leia mais

MANUAL GDS TOUCH. Versão: 1.0 Direitos reservados.

MANUAL GDS TOUCH. Versão: 1.0 Direitos reservados. MANUAL GDS TOUCH Versão: 1.0 Direitos reservados. GDS TOUCH PAINEL TOUCH-SCREEN CONTROLE RESIDENCIAL INTERATIVO O GDS Touch é um painel wireless touch-screen de controle residencial, com design totalmente

Leia mais

UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ. Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM. Manual

UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ. Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM. Manual UNIVERSIDADE TECNOLOGIA FEDERAL DO PARANÁ Owncloud SERVIÇO DE COMPARTILHAMENTO EM NUVEM Manual DIRETORIA DE GESTÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIRGTI 2015 Sumário 1. Introdução... 3 2. Acessando o serviço...

Leia mais

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010.

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010. 1 Publisher 2010 O Publisher 2010 é uma versão atualizada para o desenvolvimento e manipulação de publicações. Juntamente com ele você irá criar desde cartões de convite, de mensagens, cartazes e calendários.

Leia mais

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição?

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição? Caríssimo aluno da Rede CEJA, Seja muito bem vindo à sua escola! Estamos muito felizes que você tenha optado por dar continuidade aos seus estudos conosco, confiando e acreditando em tudo o que poderemos

Leia mais

PASSO A PASSO MOVIE MAKER

PASSO A PASSO MOVIE MAKER PASSO A PASSO MOVIE MAKER Nesta etapa, você deverá apresentar o programa e ajudá-los a montarem o filme. Veja como é fácil. Siga as instruções do passo-a-passo: DICA O que é o Movie Maker? Com o Microsoft

Leia mais

SIMULADO Windows 7 Parte V

SIMULADO Windows 7 Parte V SIMULADO Windows 7 Parte V 1. O espaço reservado para a Lixeira do Windows pode ser aumentado ou diminuído clicando: a) Duplamente no ícone lixeira e selecionando Editar propriedades b) Duplamente no ícone

Leia mais

Sumário. Tutorial: Editor de Exercícios Online para o professor

Sumário. Tutorial: Editor de Exercícios Online para o professor 1 Sumário Inserir Exercícios... 4 Minhas Avaliações... 5 Cadastrar perguntas... 7 Inserindo imagens... 10 Inserindo arquivos... 13 Inserindo vídeos... 15 Gerenciador de fórmulas e equações matemáticas...

Leia mais

Manual para Cadastro de Questões Prova Colegiada / Professor

Manual para Cadastro de Questões Prova Colegiada / Professor Manual para Cadastro de Questões Prova Colegiada / Professor CÓDIGO: 001 revisão 02. DATA DE PUBLICAÇÃO: 12/04/2010 INÍCIO DE VIGÊNCIA: 12/04/2010 DATA REVISÃO: 23/03/2011 Autor do Projeto: Thiago Galvão

Leia mais

Manual do Usuário Layout Novo CMS WordPress Versão atual: 3.5.1

Manual do Usuário Layout Novo CMS WordPress Versão atual: 3.5.1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA UFJF Secretaria de Sistemas de Informação SSI Centro de Gestão do Conhecimento Organizacional CGCO Equipe de Desenvolvimento de Sites Manual do Usuário Layout Novo

Leia mais

Prática 6 ActionScript

Prática 6 ActionScript Prática 6 ActionScript 1. Objetivos Se familiarizar com o ActionScript. Usar comandos e funções básicas. 2. Recursos Necessários Computador com o programa Macromedia Flash MX ou superior. 3. Conceitos

Leia mais

Diferentes modos para visualizar gravações no Software HMS Client

Diferentes modos para visualizar gravações no Software HMS Client Diferentes modos para visualizar gravações no Software HMS Client O Software HMS Client permite visualização de imagens de 3 maneiras diferentes: Imagens dos dispositivos (Mini Câmeras e NVRs) gravadas

Leia mais

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores

Sistema de Solicitação de Pagamento de Fornecedores 2014 Sistema de Solicitação Coordenação de Tecnologia da Informação e Comunicação FUNDEPAG 04/11/2014 Sumário 1- SPF Solicitação.... 3 1.1 Acesso ao sistema:... 3 1.2 Ferramentas do sistema:... 5 2- Abertura

Leia mais

MARCOS GEODÉSICOS / REFERÊNCIAS DE NÍVEL

MARCOS GEODÉSICOS / REFERÊNCIAS DE NÍVEL MARCOS GEODÉSICOS / REFERÊNCIAS DE NÍVEL MANUAL DE UTILIZAÇÃO TERMO DE USO E COMPROMISSO As informações contidas neste aplicativo Marcos Geodésicos/Referências de Nível, com exceção às monografias (para

Leia mais

Manual do Aluno Moodle

Manual do Aluno Moodle Manual do Aluno Moodle Site: Moodle PUCRS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Curso: Moodle PUCRS Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Livro: Manual do Aluno Moodle Impresso

Leia mais

Roteiro 2: (Planilhas Eletrônicas) - Função procv / manipulação de formulários

Roteiro 2: (Planilhas Eletrônicas) - Função procv / manipulação de formulários Roteiro 2: (Planilhas Eletrônicas) - Função procv / manipulação de formulários Objetivos Explorar funções de procura e referência; Explorar ferramentas para controle de formulários em planilhas; Importar

Leia mais

W o r d p r e s s 1- TELA DE LOGIN

W o r d p r e s s 1- TELA DE LOGIN S U M Á R I O 1Tela de Login...2 2 Painel......3 3 Post...4 4 Ferramentas de Post...10 5 Páginas...14 6 Ferramentas de páginas...21 7 Mídias...25 8 Links......30 1 1- TELA DE LOGIN Para ter acesso ao wordpress

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA

SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA. Documento de Arrecadação Estadual DAE. Manual do Usuário. Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 1 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA Documento de Arrecadação Estadual DAE Manual do Usuário Versão 1.0.0 SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA 66.053-000 Av. Visconde de Souza Franco, 110 Reduto Belém PA Tel.:(091)

Leia mais

Início Rápido para Fotos e Histórias do FamilySearch

Início Rápido para Fotos e Histórias do FamilySearch Início Rápido para Fotos e Histórias do FamilySearch Você pode adicionar fotos e histórias da família aos registros dos seus antepassados na Árvore Familiar. Com o novo recurso Adicionar Fotos e Histórias,

Leia mais

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor

SIAP - Sistema de Apoio ao Professor Introdução O SIAP, Sistema de Apoio ao Professor, é um programa que vai contribuir, de forma decisiva, com o cotidiano escolar de alunos, professores, gestores e funcionários administrativos. Com a implantação

Leia mais

PRINCÍPIOS DE INFORMÁTICA PRÁTICA 06 1. OBJETIVO 2. BASE TEÓRICA 3. SEQÜÊNCIA DA AULA. 3.1 Iniciando o PowerPoint

PRINCÍPIOS DE INFORMÁTICA PRÁTICA 06 1. OBJETIVO 2. BASE TEÓRICA 3. SEQÜÊNCIA DA AULA. 3.1 Iniciando o PowerPoint PRINCÍPIOS DE INFORMÁTICA PRÁTICA 06 1. OBJETIVO Apresentar o PowerPoint, que é o software para montar apresentações na forma de slides da Microsoft. Isso será feito seguindo-se uma seqüência mostrando

Leia mais

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1

Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente. Versão 1.1 Ajuda On-line - Sistema de Relacionamento com o Cliente Versão 1.1 Sumário Sistema de Relacionamento com Cliente 3 1 Introdução... ao Ambiente do Sistema 4 Acessando... o Sistema 4 Sobre a Tela... do Sistema

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

Notas Técnicas DataCAD

Notas Técnicas DataCAD MULTI-LAYOUT (DC Pleno V.11) PLOTAGEM EM MÚLTIPLAS ESCALAS, NA MESMA PRANCHA (Válido para as Versões Plenas do DataCAD a partir da V. 11) Atualizado em: 04/12/2004 Com a habilidade Multi-Layout, situada

Leia mais

Aula 03 PowerPoint 2007

Aula 03 PowerPoint 2007 Aula 03 PowerPoint 2007 Professor: Bruno Gomes Disciplina: Informática Básica Curso: Gestão de Turismo Sumário da aula: 1. Abrindo o PowerPoint; 2. Conhecendo a Tela do PowerPoint; 3. Criando uma Nova

Leia mais

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO.

SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ. 2 DICAS PEDAGÓGICAS:. 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO. 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD. 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO. SUMÁRIO TUTORIAL DO HQ... 2 DICAS PEDAGÓGICAS:... 2 DOWNLOAD DA INSTALAÇÃO... 2 PASSO 1 FORMULÁRIO PARA DOWNLOAD... 2 PASSO 2 ESCOLHENDO A VERSÃO... 3 PASSO 3 INSTRUÇÕES DE INSTALAÇÃO... 4 CRIANDO NOVAS

Leia mais

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP

PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP PORTAL DE RELACIONAMENTO GROUP MANUAL DO USUÁRIO Portal de Relacionamento - Manual do usuário... 1 SUMÁRIO 1. Informações gerais... 3 2. Sobre este documento... 3 3. Suporte técnico... 3 4. Visão Geral

Leia mais

TUTORIAL COMO CRIAR E EDITAR UM VÍDEO NO WINDOWS MOVIE MAKER*

TUTORIAL COMO CRIAR E EDITAR UM VÍDEO NO WINDOWS MOVIE MAKER* TUTORIAL COMO CRIAR E EDITAR UM VÍDEO NO WINDOWS MOVIE MAKER* * Microsoft Windows MovieMakeré um programa da Microsoft Corporation. A versão utilizada é a 5.1 que já vem instalada no Microsoft Windows

Leia mais

Conteúdo. 1 Introdução 5. 2 Pré-configuração 6. 3 Configurar a Interface do Usuário 7. 4 Configurar as opções internas 9

Conteúdo. 1 Introdução 5. 2 Pré-configuração 6. 3 Configurar a Interface do Usuário 7. 4 Configurar as opções internas 9 Esta documentação foi convertida a partir da página do K3b da Base de Usuários do KDE em 20/01/2011. Atualizada para a versão 2.0 pela equipe de documentação do KDE Tradução: Marcus Gama Tradução: André

Leia mais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais

ETI - Edição e tratamento de imagens digitais Curso Técnico em Multimídia ETI - Edição e tratamento de imagens digitais 2 Fundamentos "Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus." 2 Timóteo 1:13

Leia mais

Sumário. Computação Gráfica Illustrator

Sumário. Computação Gráfica Illustrator 1 Sumário Área de trabalho... 2 Barra de tarefas... 5 Menu ajuda... 6 Menu janela... 7 Menu exibir... 8 Menu efeito... 9 Menu selecionar... 10 Menu tipo... 10 Menu objeto... 12 Menu editar... 13 Menu arquivo...

Leia mais

MANUAL IMSLV - PETSHOP SGI L&V O SISTEMA

MANUAL IMSLV - PETSHOP SGI L&V O SISTEMA MANUAL IMSLV - PETSHOP SGI L&V O SISTEMA Este manual visa fornecer instruções detalhadas das telas e processos do sistema de gestão integrado L&V, incluindo os módulos Comercial, Estoque, Vendas e PetShop.

Leia mais

Manual do PolicyKit-kde. Daniel Nicoletti Tradução: Luiz Fernando Ranghetti

Manual do PolicyKit-kde. Daniel Nicoletti Tradução: Luiz Fernando Ranghetti Daniel Nicoletti Tradução: Luiz Fernando Ranghetti 2 Conteúdo 1 Resumo 5 2 Como funciona 6 2.1 Resumo............................................ 6 2.2 O problema.........................................

Leia mais

Manual de utilização do programa

Manual de utilização do programa PCIToGCode Manual de utilização do programa PCIToGCode O PCITOGCODE é um aplicativo desenvolvido para converter imagem de uma placa de circuito impresso em um arquivo de códigos G. Com o arquivo de códigos

Leia mais

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software

Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software. Requisitos de Software INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE Curso Técnico em Informática ENGENHARIA DE SOFTWARE Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Clayton Maciel Costa

Leia mais

Configuração do email da UFS no Outlook Express

Configuração do email da UFS no Outlook Express Universidade Federal de Sergipe Centro de Processamento de Dados Coordenação de Redes de Computadores Configuração do email da UFS no Outlook Express Conteúdo Pág Configuração Básica... 01 Teste da Configuração

Leia mais

Manual de Instalação. SafeSign Standard 3.0.77. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeSign Standard 3.0.77. (Para MAC OS 10.7) SafeSign Standard 3.0.77 (Para MAC OS 10.7) 2/23 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Hardware Homologado... 4 5 Instruções de Instalação... 5

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

Introdução à Programação B Licenciatura em Engenharia Informática. Enunciado do trabalho prático. Quem quer ser milionário? 20 de Dezembro de 2007

Introdução à Programação B Licenciatura em Engenharia Informática. Enunciado do trabalho prático. Quem quer ser milionário? 20 de Dezembro de 2007 Introdução à Programação B Licenciatura em Engenharia Informática Enunciado do trabalho prático Quem quer ser milionário? 20 de Dezembro de 2007 1. Introdução Quem quer ser milionário? é um jogo televisivo

Leia mais

Apostila Básica de Criação de Instalador por Giosepe Luiz 1

Apostila Básica de Criação de Instalador por Giosepe Luiz 1 Apostila Básica de Criação de Instalador por Giosepe Luiz 1 Sumário 1. Introdução... 03 2. Conhecendo a Interface... 03 3. Localização de Arquivo... 04 4. Geral... 05 5. Colocando Arquivos... 06 6. Requisitos

Leia mais

VERSÃO 1 PRELIMINAR - 2010 MÓDULO 3 - PRESENCIAL

VERSÃO 1 PRELIMINAR - 2010 MÓDULO 3 - PRESENCIAL MÓDULO 3 - PRESENCIAL CmapTools É um software para autoria de Mapas Conceituais desenvolvido pelo Institute for Human Machine Cognition da University of West Florida1, sob a supervisão do Dr. Alberto J.

Leia mais