Novas Aplicações e Visão de Mercado para Comunicações via Satélite no Brasil

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Novas Aplicações e Visão de Mercado para Comunicações via Satélite no Brasil"

Transcrição

1 Novas Aplicações e Visão de Mercado para Comunicações via Satélite no Brasil J.R.Cristovam UNISAT Engenharia de Telecomunicações

2 Indústria de Comunicações Via Satélite Fabricantes de Satélites SPIN TRIAXIAL Provedores de Serviços de Lançamentos Provedores de Segmento Espacial Fabricantes de Equipamentos para Segmento Terrestre Provedores de Serviços de Telecomunicações

3 Números de Mercado Á nível mundial: indústria de satélites movimenta da ordem de US$ 50 bilhões por ano No Brasil: algo em torno de US$ 550 milhões por ano Liderança mundial: empresa Novo INTELSAT Liderança no Brasil: STAR ONE detém mais de 50 % de market share

4 Provedores de Segmento Espacial no Brasil Atualmente, 37 satélites com total cobertura do Brasil, e 4 com cobertura parcial, comercializam suas capacidades espaciais no território brasileiro; Destes, 6 ocupam posições orbitais brasileiras e 35 possuem direitos de aterrissagem (landing rights); Estão sendo fabricados 8 satélites adicionais com cobertura total ou parcial sobre o Brasil. Fonte: ANATEL

5 SEIS POSIÇÕES BRASILEIRAS COM DIREITO DE EXPLORAÇÃO JÁ CONFERIDO 92 W Brasilsat B4 Star One Banda C 84 W Brasilsat B3 Star One Banda C 70 W Brasilsat B1 Star One Banda C e X 65 W Brasilsat B2 Star One Banda C e X 63 W Estrela do Sul 1 Loral Banda Ku 61 W Amazonas Hispamar Banda Ku Banda C 46,5 E - Dimensão do arco orbital de interesse brasileiro -163,2 W Posições brasileiras já ocupadas 6 Fonte: ANATEL

6 OUTRAS POSIÇÕES ORBITAIS SOLICITADAS JUNTO À UIT PELO BRASIL 90 W Banda C Banda Ku 92 W Banda 94 W Ku Banda C Banda Ku 87 W Banda C Banda Ku 88 W Banda Ka 78 W Banda Ka 84 W Banda Ka Banda Ku 77,5 W Banda L Banda C Banda Ku 75 W Banda C Banda Ku 73 W Banda L Banda C Banda Ku 70 W Banda Ku 69 W Banda Ka 68 W Banda C Banda Ku 65 W Banda Ka Banda Ku 61 W Banda Ka 59 W Banda Ku 51,5 W Banda C Banda Ku 51 W Banda Ka 46,5 E - Dimensão do arco orbital de interesse brasileiro -163,2 W 48 W Banda C Banda Ku 26 W Banda Ku 16,5 W Banda Ku 10 W Banda Ku Posições orbitais solicitadas pela administração brasileira 22 Fonte: ANATEL

7 35 SATÉLITES ESTRANGEIROS HABILITADOS A OPERAR NO BRASIL 113,0 W Solidaridad 2 Satmex Banda Ku 116,8 W SA 5 Satmex Banda C e Ku 107,3 W ANIK F1 Telesat Banda Ku 101 W GE-4 SES Banda Ku 97 W USASAT 310 Astrolink Banda Ka 95 W Galaxy IIIR Galaxy VIII i Panamsatl Banda Ku 72 W Nahuel 1A Nahuelsat Banda Ku 54 W 3 AOR West 2 Inmarsat Banda L e C 55,5 W I 805 Intelsat Banda C 53 W I 706 Intelsat Banda C e Ku 43 W PAS 3R 50 W PAS 6B I 709 Panamsat Intelsat Banda C e Ku Banda C e Ku 45 W PAS 1R PanAmSat Banda C e Ku 40,5 W NSS 806 New Skies Banda C e Ku 34,5 W I 601 Intelsat Banda C 31,5 W I 801 Intelsat Banda C 30,0º W HIS-1C Hispasat Banda Ku 46,5 E - Dimensão do arco orbital de interesse brasileiro -163,2 W 29,5 W I 511 Intelsat Banda C 27,5 W I 605 Intelsat Banda C 24,5 W I 603 Intelsat Banda C 21,5 W NSS 803 New Skies Banda C e Ku 18 W I 901 Intelsat Banda C 15 W Telstar 12 Loral Banda Ku 15,5 W 3 AOR East Inmarsat Banda L 1,0 W I 707 Intelsat Banda C 10,0 E W1 Eutelsat Banda Ku Direito de aterrisagem (landing rights) a partir de posição orbital estrangeira 35 satélites Fonte: ANATEL

8 Operadoras de Satélites no Brasil

9 FSS OPERADORES NO BRASIL 1. SES Global= SES Americom + New Skies Satellites + Star One (20%) Star One ( 80% Embratel + 20% SES) 3. Hispamar 4. Loral Skynet do Brasil 5. Novo INTELSAT= INTELSAT + Panamsat 6. Eutelsat 7. Telesat 8. Satmex 9. Nahuelsat

10 GRUPO SES GLOBAL

11 NSS NEW SKIES New Skies' global fleet of C- and Ku-band satellites are ideally suited for Internet, multimedia and corporate data transmission, and point-to-multipoint distribution of video to cable headends around the world. Video Services Program distribution, contribution and Direct-To-Home Telecom Services Telephony and data services, including voice, corporate networks and carrier services IPsys Internet Access Read about New Skies' IPsys suite of Internet Access services for international ISPs. Occasional Use Find out more about New Skies' occasional use inventory, rates and terms. Government Satellite Solutions New Skies Washington D.C.-based government services organization is focused solely on addressing the needs of government agencies and contractors.

12 MSS - MERCADOS

13 MSS - RECEITAS

14 MSS - PROJEÇÃO

15 MSS - MERCADO Dispositivos Portáteis Aviação Comercial Navegação Comercial Petróleo & Gás Dispositivos em Veículos Terrestres Jatos Empresariais Navios de Cruzeiro Governo / Forças Militares Dispositivos Portáteis Dispositivos em Veículos Terrestres Aplicações Marítimas Organizações de Comunicações Mídia e Broadcasting Mercado de Navegação em Baías, Rios, Lagos, Lagoas, Represas, Ferry Boats,... Outras Demandas de Segmentos Empresariais

16 Segmento Terrestre: Estações Terrenas Licenciadas Estações Terrenas Fixas Estações Terrenas Móveis Fonte: ANATEL

17 Telecomunicações

18 Serviço Telefônico Fixo Comutado Acessos em Serviço - Densidade 22,1 22,6 22,2 22,1 21,5 18,6 12,4 15,1 6,5 7,2 8,0 9,

19 TELECOM: Cenário Mundial Muita concentração, principalmente na telefonia fixa Competição na telefonia móvel Notória dominação de operadoras herdeiras dos monopólios privatizados Expressiva internacionalização América Latina: domínio de mexicanos, espanhóis, italianos e norte-americanos.

20 GRUPOS DE TELECOM ATUANTES NO BRASIL UN-ELN Engeredes

21 Star One O maior sistema de satélites da América do sul.

22 TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL TELEFONIA FIXA: com VoIP e sobretudo barateamento expressivo das tarifas de interconexão o serviço de voz passará a ser o cafèzinho! SERVIÇOS MÓVEIS: busca de melhora da ARPU LINHAS TELEFONICAS: aumenta a ociosidade! a ordem é transformar passivos em ativos! NOVAS TECNOLOGIAS: impulsionam e aceleram essas mudanças! NOVOS MODELOS DE NEGÓCIOS: must!

23 Disputa no Mercado Novas tecnologias dirigem busca contínua por novos mercados, novos serviços e novas aplicações telefonia fixa: mais banda larga para as residências com novas tecnologias na família ADSL Entrada com IPTV é crucial p/ compensar perdas com telefonia fixa ano após ano telefonia móvel: a transição para a 3a geração é ameaçada pelo WIMAX A compra de equipamentos é realizada em escala mundial: redução de custos depende da obediência a padrões tecnológicos Fusões e aquisições se tornam estratégicas para ingresso em novos mercados

24 HUB s: Evolução do Processamento

25 Redes Corporativas via Satélite - Hoje Provedoras de Segmento Espacial: 11 Custo do Segmento Espacial: Relativamente baixo Tecnologias de Rede: Avançadas Provedoras de Tecnologia: Diversas Custo do Segmento Terrestre: De médio para baixo Padronização: Muito avançado - ex.: DVB-RCS e DVB- RCS2 Eficiência da Solução: Alta Comprometimento com o desempenho fim-a-fim: Avançado Aplicações: Diversas

26 Operadoras SCM mais atuantes em satélites Agronegócios Financeiro Educação Energia Óleo & Gás Varejo Outros

27 FORNECEDORES DE TECNOLOGIAS

28 BANDA LARGA VIA SATÉLITE

29 BANDA LARGA VIA SATÉLITE

30 Visão Geral do Segmento de TV TV s Top TV s Afiliadas e TV s Regionais TV s Religiosas TV s Corporativas (ex: TV PETROBRAS, TV BB,...) TV s Educativas Grupo ABEPEC TV s para ENSINO À DISTÂNCIA TV s para TELEMEDICINA e nichos específicos TV s por ASSINATURA BTV Business TV

31 GRUPOS DOMINANTES

32 TV a CABO MMDS DTH TVA TV Por Assinatura HDTV na Copa do Mundo: TVA, BANDSPORTS e Gradiente

33 Operadoras, Estações Terrenas e Assinantes de DTH Temos hoje cerca de mais de 224 prestadores de serviços de telecomunicações autorizados utilizando satélites e um total da ordem de mais de estações terrenas licenciadas; A quantidade de usuários de DTH, ultrapassa 1 milhão de assinantes, incluindo SKY, DirecTV e TECSAT. Fonte: ANATEL

34 Serviço de Comunicação de Massa TV por Assinatura Número de Assinaturas 3,4 3,6 3,6 3,6 3,9 4,2 2,6 2,8 1,8 0,

35 Business Television É uma alternativa que possibilita às organizações reunirem pessoas em diferentes localidades para que assistam simultaneamente a um mesmo evento, inclusive permitindo através de meios interativos uma participação ativa da assistência. As organizações podem utilizar esta nova tecnologia para: comunicação corporativa, lançamento de produtos, treinamento de pessoal, convenções e seminários. Como vantagens desta tecnologia citamos: Atingir um grande número de pessoas simultaneamente Economia de recursos com viagens Otimização do tempo Interatividade

36

37 Educação à Distancia Via Satélite Sala de Aula do Professor

38 Educação à Distancia Via Satélite Sala de Aula do Aluno

39 Estação Terrena de Baixo Custo Áreas Remotas

40 Satélite alimentando Servidores nas Bordas das Redes de Distribuição de Conteúdo (CDN s)

41 Telefonia Rural Via Satélite VoIP e DVB-RCS2 viabilizando Telefonia e Internet Banda Larga para comunidades rurais, áreas remotas e localidades mal atendidas

42 DARS-S Satellite Radio XM Canada (XM Satellite Radio) Sirius

43 As Tecnologias de Satélites Aplicadas aos Mercados no Brasil 186 milhões de habitantes 8,5 milhões de km municípios 40 milhões de alunos escolas públicas ( rurais) O Brasil detém a 12ª posição no ranking de países com mais domínios registrados na internet mundial Cerca de 37% do PIB brasileiro circulando atualmente pela Internet Inexistência de metas de universalização em áreas rurais Apenas 15% da população brasileira têm acesso à Internet O Satélite pode aumentar este percentual de forma significativa, em curto espaço de tempo, com custos extremamente razoáveis e com alta qualidade de serviço

44 A Tecnologia de Satélites do Ponto de Vista Estratégico para o Brasil Como os Grupos de estudo designados pelo Governo estão avaliando, sob o ponto de vista estratégico e seus impactos para o País, os seguintes tópicos: A Industria de Satélites (uso comercial e militar)? As Comunicações via Satélite (uso comercial e militar)? Evoluções Tecnológicas no Segmento Espacial e no Segmento Terrestre? OBP On Board Processing? Padrões abertos x Padrões Proprietários? Migração de DVB-S para DVB-S2? DVB-RCS, DVB-RCS2 e Interoperabilidade? Uso da Banda Ka e de outras faixas do Espectro frente aos desafios impostos pelas novas aplicações e tecnologias? SDTV e HDTV via Satélite, Satellite Radio e suas novas aplicações? Formação de profissionais especializados para as diversas áreas do segmento?

45 As Telecomunicações via Satélite no Brasil Fabricantes de Satélites Lançadores de Satélites Provedores de Segmento Espacial Fabricantes de Equipamentos para o Segmento Terrestre Integradores de Soluções de Comunicações via Satélites Operadoras de Serviços de Comunicações via Satélites Fabricantes de Satélites Lançadores de Satélites Provedores de Segmento Espacial Fabricantes de Equipamentos para o Segmento Terrestre Integradores de Soluções de Comunicações via Satélites Operadoras de Serviços de Comunicações via Satélites Foco BRASIL? INDÚSTRIA: Foco no Desenvolvimento do Setor através do Aumento do Volume de Negócios

46 Brasil e as Telecomunicações via Satélite Fabricantes de Satélites Lançadores de Satélites Provedores de Segmento Espacial Fabricantes de Equipamentos para o Segmento Terrestre Integradores de Soluções de Comunicações via Satélites ESTRANGEIROS ESTRANGEIROS ESTRANGEIROS EXCESSIVAMENTE PEQUENA A PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA PEQUENA PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA Operadoras de Serviços de Comunicações via Satélites PEQUENA PARTICIPAÇÃO BRASILEIRA Foco BRASIL? CONCLUSÃO : Muito baixa a participação da Indústria Brasileira no Mercado de Telecomunicações via Satélite

47 Aplicações e Competição Percepção por parte dos: Clientes Assinantes Usuários Internautas Telespectadores Ouvintes

48 Expectativas dos Clientes Em termos de Preços Em termos de Prazos Em termos de Condições Contratuais Em termos de Assistência Técnica Em termos de Suporte / Assessoria em Geral Em termos de Segurança Em termos de Garantia de Qualidade

49 Operadoras de: Onde isso tudo vai parar? Redes Corporativas Redes Públicas de Telefonia Fixa Redes Públicas de Serviços Móveis Acesso à Internet TV por Assinatura TV aberta Rádios AM e FM

50 Tendencias Mais fusões e aquisições Novas parcerias HDTV via satélite Mais especialização nos segmentos e desenvolvimento de soluções bem encaixadas Educação à distância via satélite DVB-S2 DVB-RCS2 Novos serviços móveis e transportáveis Estudos bem concentrados para segmento GOVERNO

51 CONCLUSÃO Para ter maior probabilidade de sucesso, projeto de satélites brasileiros devem levar conta toda a cadeia de valor e atuar em cima! Atendimentos à projetos de Governo sem fins lucrativos devem ser considerados como ESTRATÉGICOS É altamente recomendável a execução de uma pesquisa de mercado atualizada e análise da competição Todos os estudos e desenvolvimentos efetuados para o SBTVD-D devem ser avaliados para concatenação e obtenção de ganhos conjuntos. A revisão do Plano de Negócios deve incluir a conexão entre as estratégias das áreas de tecnologias e as áreas de marketing, comerciais e de vendas

52 J.R. CRISTOVAM UNISAT ENGENHARIA DE TELECOMUNICAÇÕES LTDA. Tel.: (21) (21)

53 Contatos Matriz (RIO): Filial (SPO): UNISAT Engenharia de Telecomunicações Ltda. Rua México, 21, sala 1402B Centro Rio de Janeiro - RJ CEP Tel/Fax.: UNISAT Serviços Ltda. Rua Prof. Noé de Azevedo, 208/ conj. 82 Vila Mariana São Paulo / SP CEP Tel/Fax:

Quase 100 milhões de telefones móveis, seis milhões de acessos à internet por banda larga e 40 direitos de exploração de satélites, brasileiros e

Quase 100 milhões de telefones móveis, seis milhões de acessos à internet por banda larga e 40 direitos de exploração de satélites, brasileiros e Quase 1 milhões de telefones móveis, seis milhões de acessos à internet por banda larga e 4 direitos de exploração de satélites, brasileiros e estrangeiros; estes são alguns dos resultados alcançados pela

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DAS INDÚSTRIAS AEROESPACIAIS DO BRASIL

ASSOCIAÇÃO DAS INDÚSTRIAS AEROESPACIAIS DO BRASIL ASSOCIAÇÃO DAS INDÚSTRIAS AEROESPACIAIS DO BRASIL II Worshop sobre efeitos das radiações ionizantes em componentes de uso aeroespacial O Mercado Espacial e a Indústria Brasileira São José dos Campos, 29

Leia mais

Audiência Pública Comissão de Ciência e Tecnologia Senado Federal. Tecnologia de Satélites

Audiência Pública Comissão de Ciência e Tecnologia Senado Federal. Tecnologia de Satélites Audiência Pública Comissão de Ciência e Tecnologia Senado Federal Tecnologia de Satélites Brasília, 01 de Dezembro de 2011 ABRASAT e SINDISAT ABRASAT Associação Brasileira de Empresas de Telecomunicações

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM LOGÍSTICA EMPRESARIAL PROJETO A VEZ DO MESTRE

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM LOGÍSTICA EMPRESARIAL PROJETO A VEZ DO MESTRE 1 UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM LOGÍSTICA EMPRESARIAL PROJETO A VEZ DO MESTRE REDUÇÃO DE CUSTOS NA DISTRIBUIÇÃO DE SINAIS VIA SATÉLITE Por: Alan da Silva Murakami Orientador Prof.

Leia mais

Sindicato das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT. Rio de Janeiro, 30 de setembro de 2010

Sindicato das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT. Rio de Janeiro, 30 de setembro de 2010 Sindicato das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Rio de Janeiro, 30 de setembro de 2010 Federação Brasileira de Telecomunicações FEBRATEL Sindicatos Associados à FEBRATEL SETA Sindicato

Leia mais

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA

APRESENTAÇÃO CORPORATIVA APRESENTAÇÃO CORPORATIVA Julho de 2011 Mercado Brasileiro de Telecomunicações Oi: Perfil, Cobertura e Estratégia Resultados Operacionais e Financeiros Aliança com a Portugal Telecom e Aumento de Capital

Leia mais

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel

Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal. JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática do Senado Federal JOÃO REZENDE Presidente da Anatel Anatel Brasília/DF Maio/2013 15 anos de LGT Em 1997, na corrida pelo usuário, a

Leia mais

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010.

1. Destaques. Índice: Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 11 de fevereiro de 2010. Embratel Participações S.A. ( Embrapar ) (BOVESPA: EBTP4, EBTP3) detém 99,2 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações S.A. ( Embratel ), 100,0

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ÃO INSTITUCIONAL 8º WRNP

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ÃO INSTITUCIONAL 8º WRNP APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL ÃO INSTITUCIONAL 8º WRNP QUEM SOMOS Criada em 2000 a HISPAMAR SATÉLITES é resultado da parceria de duas experientes empresas de telecomunicações e líderes em seus mercados. GRUPO

Leia mais

Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações. ões. Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil

Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações. ões. Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil Tendências e cenários para a infra-estrutura de telecomunicações ões Seminário: O futuro das (tele)comunicações no Brasil em homenagem a Sérgio S Motta (1940 1998) S. Paulo, 3 de junho de 2008 Juarez Quadros

Leia mais

I Fórum Lusófono de Comunicações. Abril. 2010

I Fórum Lusófono de Comunicações. Abril. 2010 I Fórum Lusófono de Comunicações Abril. 2010 Evolução do Setor de Telecomunicações no Brasil Pré-Privatização Monopólio estatal Poucos investimentos Baixa qualidade dos serviços 98 Grande demanda reprimida

Leia mais

Promovendo o Futuro do Brasil Conectado

Promovendo o Futuro do Brasil Conectado Promovendo o Futuro do Brasil Conectado Tá na Mesa - Federasul Porto Alegre, 26 de maio de 2010 SUMÁRIO 1 -Telecomunicações e o desenvolvimento 2 - Expansão dos serviços 3 - Parcerias em política pública

Leia mais

Satélites de Comunicações. Órbitas Baixas (LEO), Circulares e de Alta Inclinação:

Satélites de Comunicações. Órbitas Baixas (LEO), Circulares e de Alta Inclinação: Satélites de Comunicações 17-08-2006 1. Tipos de Órbitas Órbitas Baixas (LEO), Circulares e de Alta Inclinação: Cobertura global Sistemas caros e complexos Múltiplos satélites Exemplos: Iridium e Globalstar

Leia mais

Edição especial: Retrospectiva da TV paga no Brasil em 2008. maio de 2009 - Ano XIII

Edição especial: Retrospectiva da TV paga no Brasil em 2008. maio de 2009 - Ano XIII Edição especial: Retrospectiva da TV paga no Brasil em 2008 n ú m e r o 147 maio de 2009 - Ano XIII número 147 - Maio de 2009 - Ano XIII Rua Sergipe, 401/Conj. 1.111 Higienópolis 01243-001 São Paulo (SP)

Leia mais

Evolução da Regulamentação do Setor de Telecomunicações. Sub-Comissão de Marcos Regulatórios da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado 21/05/2007

Evolução da Regulamentação do Setor de Telecomunicações. Sub-Comissão de Marcos Regulatórios da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado 21/05/2007 Evolução da Regulamentação do Setor de Telecomunicações Sub-Comissão de Marcos Regulatórios da Comissão de Assuntos Econômicos do Senado 21/05/2007 Razões para mudar a legislação Antes de mudar, definir

Leia mais

REFLEXÕES SOBRE O USO DE SATÉLITES COMO INFRAESTRUTURA COMPLEMENTAR

REFLEXÕES SOBRE O USO DE SATÉLITES COMO INFRAESTRUTURA COMPLEMENTAR REFLEXÕES SOBRE O USO DE SATÉLITES COMO INFRAESTRUTURA COMPLEMENTAR AO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA Rodrigo Abdalla Filgueiras de Sousa* Carlos Roberto Paiva da Silva** 1 INTRODUÇÃO Estudos como o

Leia mais

Satellite Operators Interference Reduction Group Iniciativas e Soluções para o combate a interferências

Satellite Operators Interference Reduction Group Iniciativas e Soluções para o combate a interferências Satellite Operators Interference Reduction Group Iniciativas e Soluções para o combate a interferências Outubro/2010 Diretoria de Engenharia Gerência de 1Sistemas de Comunicações (ENGSIS) Satellite Operators

Leia mais

Agenda: INTRODUÇÃO HISPAMAR PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE O BRASIL PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE A AMERICA LATINA PROCESSAMENTO A BORDO - AMERHIS

Agenda: INTRODUÇÃO HISPAMAR PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE O BRASIL PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE A AMERICA LATINA PROCESSAMENTO A BORDO - AMERHIS Agenda: INTRODUÇÃO HISPAMAR PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE O BRASIL PLATAFORMA BANDA LARGA SOBRE A AMERICA LATINA PROCESSAMENTO A BORDO - AMERHIS /0* -').' +,,* ()%*(' %'( $ # 30º e 61º Oeste: Coberturas

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Junho de 2013 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

Mas afinal, o que é a CONVERGÊNCIA?

Mas afinal, o que é a CONVERGÊNCIA? Tecnologia 40 Mas afinal, o que é a CONVERGÊNCIA? DSL Cabo Fibra Móvel Móvel WiFi em movimento Convergência TERMINAL é poder MULTI- se comunicar ÓTIMO MÍDIA independente de local, dispositivo de acesso

Leia mais

Autor: Patrick Freitas Fures

Autor: Patrick Freitas Fures FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC PELOTAS TÉCNICO EM INFORMÁTICA Conectividade WIMAX Autor: Patrick Freitas Fures Relatório Técnico apresentado ao Profº. Nataniel Vieira com requisito parcial para obtenção

Leia mais

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009

Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 Algar Telecom registra lucro de R$ 71 milhões em 2009 EBITDA atingiu a soma de R$ 391 milhões no ano passado São Paulo, 24 de março de 2010 A Algar Telecom, empresa de telecomunicações do Grupo Algar,

Leia mais

O Satélite Brasileiro e o PNBL

O Satélite Brasileiro e o PNBL O Satélite Brasileiro e o PNBL SECOP 2015 08/10/2015 PROJETOS Infraestrutura Telebras Terrestre Internacional + Satelital REDE TERRESTRE Backbone Telebras Redes seguras de Governo A Telebras equipou aproximadamente

Leia mais

Brasil Telecom. Café da Manhã com Investidores Unibanco. Fevereiro 2003

Brasil Telecom. Café da Manhã com Investidores Unibanco. Fevereiro 2003 Brasil Telecom Café da Manhã com Investidores Unibanco Fevereiro 2003 1 Estratégia 2 Mercado Metas Metas Garantir a liderança na Região II, focando nos clientes de alto valor. Garantir a liderança na Região

Leia mais

VoIP (Voz sobre IP): Trajetória Tecnológica e Perspectivas para o Brasil no cenário de Convergência Tecnológica

VoIP (Voz sobre IP): Trajetória Tecnológica e Perspectivas para o Brasil no cenário de Convergência Tecnológica IV CONGRESSO ACORN-REDECOM POLÍTICAS PÚBLICAS: IMPACTO SOCIOECONÔMICO DAS TICs NAS AMÉRICAS VoIP (Voz sobre IP): Trajetória e Perspectivas para o Brasil no cenário de Convergência Michele Cristina Silva

Leia mais

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007

Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Apresentação ao Senado Telefônica Antônio Carlos Valente 23 de maio de 2007 Agenda I. Panorama do Setor II. Convergência e Consolidações 2 O mercado de telecomunicações no mundo alcançou 1,3bi de linhas

Leia mais

Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013. Operadora:

Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013. Operadora: Número 04 São Paulo, 07 de outubro de 2013 Operadora: Indicadores operacionais e financeiros 2º trimestre/2013 1. Desempenho Operacional - Claro No 2º trimestre de 2013 (2T13) a Claro teve aumento de 5,6%

Leia mais

Centro de Estudos em Telecomunicações. Solução Wireless Híbrida para a Universalização da Banda Larga no Brasil

Centro de Estudos em Telecomunicações. Solução Wireless Híbrida para a Universalização da Banda Larga no Brasil Centro de Estudos em Telecomunicações Solução Wireless Híbrida para a Universalização da Banda Larga no Brasil AGENDA Introdução Soluções de Acesso em Banda Larga Satélites na Banda Ka Satélites de Alta

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0

Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Barômetro Cisco de Banda Larga 2.0 Brasil Dezembro de 2012 Preparado para Copyright IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Agenda Introdução Descrição do projeto Resultados

Leia mais

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES

SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES SETOR DE TELECOMUNICAÇÕES NO BRASIL COMISSÃO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA, INOVAÇÃO, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 04 DE NOVEMBRO DE 2014 crescimento do setor de telecomunicações

Leia mais

TELEFONIA MÓVEL AUDIÊNCIA PÚBLICA CCT E CMA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 8 DE AGOSTO DE 2012

TELEFONIA MÓVEL AUDIÊNCIA PÚBLICA CCT E CMA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 8 DE AGOSTO DE 2012 TELEFONIA MÓVEL AUDIÊNCIA PÚBLICA CCT E CMA SENADO FEDERAL EDUARDO LEVY BRASÍLIA, 8 DE AGOSTO DE 2012 Telefonia móvel jun/2012 256 milhões 1998 7,4 milhões 1 ativação por segundo em 2012 Fonte: Telebrasil

Leia mais

Resultados 3T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro de 2014.

Resultados 3T14_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Novembro de 2014. Resultados 3T14_ Novembro de 2014. Disclaimer Esta apresentação pode conter declarações baseadas em estimativas a respeito dos prospectos e objetivos futuros de crescimento da base de assinantes, um detalhamento

Leia mais

4 Mercado setor de telecomunicações

4 Mercado setor de telecomunicações 4 Mercado setor de telecomunicações Nesta sessão é apresentada uma pequena visão geral do mercado de telecomunicações no Brasil, com dados históricos dos acontecimentos mais relevantes a este trabalho,

Leia mais

Enquanto o governo tenta universalizar a comunicação no campo, produtores saem à caça de alternativas de telefonia e banda larga

Enquanto o governo tenta universalizar a comunicação no campo, produtores saem à caça de alternativas de telefonia e banda larga Page 1 of 8 Imprimir Reportagens / telecomunicações Alô, é da fazenda? Enquanto o governo tenta universalizar a comunicação no campo, produtores saem à caça de alternativas de telefonia e banda larga Mariana

Leia mais

Panorama do mercado VSAT e das iniciativas em banda Ka Visões do Comsys Vsat 2011 José Antonio Gonzalez Gerente de Projetos Especiais SSPI VSAT Day

Panorama do mercado VSAT e das iniciativas em banda Ka Visões do Comsys Vsat 2011 José Antonio Gonzalez Gerente de Projetos Especiais SSPI VSAT Day Panorama do mercado VSAT e das iniciativas em banda Ka Visões do Comsys Vsat 2011 José Antonio Gonzalez Gerente de Projetos Especiais SSPI VSAT Day 2011 22/11/2011 Agenda Panorama mundial de Vsat Mercado

Leia mais

TIM faz teste inédito no Brasil de conexão móvel de alta velocidade na Futurecom

TIM faz teste inédito no Brasil de conexão móvel de alta velocidade na Futurecom TIM faz teste inédito no Brasil de conexão móvel de alta velocidade na Futurecom Demonstração é a primeira de uma rede LTE Advanced agregando três faixas de frequências distintas (2600 MHz, 1800 MHz e

Leia mais

Algar Telecom lança TV por assinatura via satélite

Algar Telecom lança TV por assinatura via satélite Algar Telecom lança TV por assinatura via satélite Com investimentos de mais de R$ 160 milhões, empresa amplia seu portfólio de serviços São Paulo, 20 de maio de 2010 A Algar Telecom, empresa de telecomunicações

Leia mais

Avanços nas Telecomunicações Sem Fio: (2) Copel Avalia Satélite

Avanços nas Telecomunicações Sem Fio: (2) Copel Avalia Satélite Avanços nas Telecomunicações Sem Fio: (2) Copel Avalia Satélite Luiz Carlos Borato Vilar 1 Marcelo Vinicius Rocha 1 Marcos de Lacerda Pessoa 1 Wagner Antônio Jussiani 1 1 Copel Companhia Paranaense de

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois

Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Programa Nacional de Banda Larga 18 meses depois Caio Bonilha Telebras 1 Câmara dos Deputados, 06/12/2011 Mercado de Banda Larga no Brasil Conexões Banda Larga por região 9% 2% 17% 63% 9% Norte Nordeste

Leia mais

Desde as primeiras edições do

Desde as primeiras edições do TV POR ASSINATURAanálise Disputa acirrada Segmento é hoje um competidor importante em novos serviços, mas aia há espaço a ocupar. Desde as primeiras edições do Atlas Brasileiro de Telecomunicações o mercado

Leia mais

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP

III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP III Fórum Lusófono das Comunicações ARCTEL-CPLP Tendências, Panorama e Desafios do Roaming Internacional II Painel Que Mercado na CPLP? Agenda Sobre a Oi Que Mercado na CPLP Panorama Roaming Internacional

Leia mais

pós-evento 14ª Edição 4e 5, setembro 2014 Royal Tulip Rio de Janeiro, Rio de janeiro, rj pós-evento

pós-evento 14ª Edição 4e 5, setembro 2014 Royal Tulip Rio de Janeiro, Rio de janeiro, rj pós-evento 14ª Edição 4e 5, setembro 2014 Royal Tulip Rio de Janeiro, Rio de janeiro, rj pós-evento O evento Mais de 350 pessoas marcaram presença na 14ª edição do Congresso Latino-Americano Satélites que aconteceu

Leia mais

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09.

Fatores de Sucesso. Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio. Telefônica Vivo 27.09. Fatores de Sucesso Carlos Raimar Schoeninger Diretor de Estratégia e RI Seminário sobre Telecomunicações APIMEC Rio Telefônica Vivo 27.09.2012 Conteúdo 01 Vivo: uma história de sucesso 02 Desempenho da

Leia mais

Impacto da TV Digital no Futuro dos Negócios

Impacto da TV Digital no Futuro dos Negócios Impacto da TV Digital no Futuro dos Negócios Congresso SUCESU-SP 2007 Integrando Tecnologia aos Negócios 29/11/07 Juliano Castilho Dall'Antonia Diretor de TV Digital w w w. c p q d. c o m. b r 1 Sumário

Leia mais

COMO ADICIONAR VALOR A BANDA LARGA

COMO ADICIONAR VALOR A BANDA LARGA Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações COMO ADICIONAR VALOR A BANDA LARGA ENCONTRO DE PROVEDORES REGIONAIS BIT SOCIAL RIO DE JANEIRO - RJ Euclydes Vieira Neto Diretor Administrativo

Leia mais

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009

Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo. Telefônica 17 de julho de 2009 Transparência e Internet, as Telecomunicações apoiando a Administração Pública Case Prefeitura de São Paulo 17 de julho de 2009 1. Grupo 1 Grupo dados de 2008 No Mundo Presença em 25 países na Europa,

Leia mais

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 26/11/2002).

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 26/11/2002). Acesso à Internet Este tutorial apresenta as formas de acesso a Internet disponíveis para o usuário brasileiro, e apresenta os números atuais da Internet no Brasil. (Versão revista e atualizada do tutorial

Leia mais

Ericsson e Vivo levam educação via computação em nuvem para amazônia

Ericsson e Vivo levam educação via computação em nuvem para amazônia Ericsson e Vivo levam educação via computação em nuvem para amazônia Parceria entre a Ericsson e a Vivo promoverá o acesso à educação de qualidade no coração da Amazônia com a implementação de soluções

Leia mais

3 A Tecnologia Wireless, Padrão WiMAX e a Licitação das Faixas de 3,5Ghz

3 A Tecnologia Wireless, Padrão WiMAX e a Licitação das Faixas de 3,5Ghz 3 A Tecnologia Wireless, Padrão WiMAX e a Licitação das Faixas de 3,5Ghz 3.1. Introdução A tecnologia wireless interliga dispositivos sem o uso de fios ou cabos para transmitir diversos tipos de informações

Leia mais

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite

Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sugestão de Política Pública para o Atendimento Rural via Satélite Sindicato Nacional das Empresas de Telecomunicações por Satélite SINDISAT Suporte: TELECO - Inteligência em Telecomunicações Brasília,

Leia mais

Sistemas de Comunicação Via Satélite

Sistemas de Comunicação Via Satélite Sistemas de Comunicação Via Satélite Seminário ministrado na disciplina. Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, Mestrado em Ciência da Computação. Universidade Federal do Maranhão. Setembro / 2003. SUMÁRIO

Leia mais

18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015

18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015 18º Encontro Provedores Regionais BAURU/SP, 17/11/2015 Ministério das Comunicações POLÍTICAS PÚBLICAS DE INCENTIVO À BANDA LARGA O Programa Nacional de Banda Larga PNBL META 2014 35 MILHÕES DE DOMICÍLIOS

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. João Maia)

PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. João Maia) PROJETO DE LEI Nº, DE 2007 (Do Sr. João Maia) Dispõe sobre o serviço de comunicação eletrônica de massa e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: Art. 1 Para fins desta lei e da sua regulamentação,

Leia mais

Explorando as Oportunidades dos Serviços de Dados. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC RIO

Explorando as Oportunidades dos Serviços de Dados. Seminário sobre Telecomunicações APIMEC RIO Explorando as Oportunidades dos Serviços de Dados Seminário sobre Telecomunicações APIMEC RIO As Oportunidades do Mercado de Telecom no Brasil Universalização dos Serviços Através do Móvel Crescimento

Leia mais

UMA FORÇA UNIVERSAL _ MOTOR DA CONECTIVIDADE GLOBAL

UMA FORÇA UNIVERSAL _ MOTOR DA CONECTIVIDADE GLOBAL UMA FORÇA UNIVERSAL _ MOTOR DA CONECTIVIDADE GLOBAL Baixe o App Inmarsat para saber mais. Onde você encontrar esse ícone, escaneie a imagem para ver conteúdo de vídeo. Operacional: 24 horas por dia, 7

Leia mais

Espectro: Importância para as PMEs

Espectro: Importância para as PMEs Espectro: Importância para as PMEs Edmundo A. Matarazzo Microempresas Empresas de pequeno porte Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (2006) Regulamenta o disposto na Constituição Brasileira:

Leia mais

Câmara dos Deputados Comissão de Defesa do Consumidor. - Serviço de TV por Assinatura -

Câmara dos Deputados Comissão de Defesa do Consumidor. - Serviço de TV por Assinatura - Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Serviços de Comunicação de Massa Câmara dos Deputados Comissão de Defesa do Consumidor - Serviço de TV por Assinatura - Ara Apkar Minassian Superintendente

Leia mais

Larga Brasil 2005-2010

Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Junho de 2010 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Elaborado por IDC Copyright 2010 IDC. Reproduction

Leia mais

Resultados 1T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Maio, 2015.

Resultados 1T15_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Maio, 2015. Resultados _ Relações com Investidores Maio, 2015. Disclaimer Esta apresentação pode conter declarações baseadas em estimativas a respeito dos prospectos e objetivos futuros de crescimento da base de assinantes,

Leia mais

Mobile Device Management MDM. SAP Forum, Fev2014.

Mobile Device Management MDM. SAP Forum, Fev2014. Mobile Device Management MDM SAP Forum, Fev2014. A EMBRATEL ENTREGA Porque é a mais completa operadora de Telecomunicações e TI Referência e líder na oferta de serviços de telecomunicações em toda a América

Leia mais

TELEFONIA FIXA E MÓVEL

TELEFONIA FIXA E MÓVEL DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos TELEFONIA FIXA E MÓVEL NOVEMBRO DE 2015 PRODUTOS PLANTA DE TELEFONIA NO BRASIL 2011 Acessos fixos 14,4% Acessos móveis 85,6% FONTE: ANATEL dez/10 PLANTA

Leia mais

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com WiMAX é uma tecnologia padronizada de rede sem fio que permite substituir as tecnologias de acesso de banda larga por cabo e ADSL. O WiMAX permite a

Leia mais

SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMIDIA (SCM)

SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMIDIA (SCM) Seminário O Projeto da Anatel para o Novo Cenário SERVIÇO DE COMUNICAÇÃO MULTIMIDIA (SCM) Luiz Tito Cerasoli Conselheiro Jarbas José Valente Superintendente de Serviços de Comunicação de Massa São Paulo,

Leia mais

APIMEC SP Maio 2006 1

APIMEC SP Maio 2006 1 APIMEC SP Maio 2006 1 Considerações Futuras Esta apresentação contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas

Leia mais

BGAN. Transmissão global de voz e dados em banda larga. Banda larga para um planeta móvel

BGAN. Transmissão global de voz e dados em banda larga. Banda larga para um planeta móvel BGAN Transmissão global de voz e dados em banda larga Banda larga para um planeta móvel Broadband Global Area Network (BGAN) O firm das distâncias O serviço da Rede Global de Banda Larga da Inmarsat (BGAN)

Leia mais

RBMC-IP. Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS em Tempo Real. Diretoria de Geociências DGC Coordenação de Geodésia - CGED

RBMC-IP. Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS em Tempo Real. Diretoria de Geociências DGC Coordenação de Geodésia - CGED RBMC-IP Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS em Tempo Real Diretoria de Geociências DGC Coordenação de Geodésia - CGED 06 de Maio de 2009 Sumário Sistema GPS Técnica de Posicionamento

Leia mais

CONVERTA OS OBJETIVOS DE SUA EMPRESA EM UM PLANO EXECUTÁVEL

CONVERTA OS OBJETIVOS DE SUA EMPRESA EM UM PLANO EXECUTÁVEL CONVERTA OS OBJETIVOS DE SUA EMPRESA EM UM PLANO EXECUTÁVEL SERVIÇOS PROFISSIONAIS DA MOTOROLA PARA OPERAÇÕES EMPRESARIAIS O DESAFIO NECESSIDADES URGENTE. TECNOLOGIAS MUTÁVEIS. SOLUÇÕES COMPLEXAS. A maioria

Leia mais

Empresa do Grupo como foco soluções completas em gestão de ambientes de TI, desenvolvimento de software e inteligência de CRM,

Empresa do Grupo como foco soluções completas em gestão de ambientes de TI, desenvolvimento de software e inteligência de CRM, A todo! Portfólio Clientes Empresa do Grupo, tendo como foco soluções completas em gestão de ambientes de TI, desenvolvimento de software e inteligência de CRM, Uma das 10 maiores empresas de TI do Brasil

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga

Programa Nacional de Banda Larga Programa Nacional de Banda Larga Metas e eixos de ação Comissão de Ciência e Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática Senado Federal Brasília, 31 de agosto de 2011 Dados de acesso à Internet em

Leia mais

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil

Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação. Daniel Bio SAP Brasil Fábrica Digital - Como a Tecnologia da Informação suporta a Inovação Daniel Bio SAP Brasil Atuação e presença em +120 países, 37 idiomas Cerca de 54.000 funcionários 7 Centros Globais de Suporte, oferecendo

Leia mais

Monitoração de Satélites Desafios do Órgão Regulador

Monitoração de Satélites Desafios do Órgão Regulador SSPI Day2013 Rio de Janeiro - 08/10/2013 Monitoração de Satélites Desafios do Órgão Regulador Rodrigo Menezes Superintendência de Fiscalização Conteúdo Recursos escassos; Regulamentação aplicável à área

Leia mais

4G no Brasil: Demanda dos Usuários e Exemplos de Aplicações. Alexandre Jann FIESP. Marketing & Strategy General Manager NEC Latin America

4G no Brasil: Demanda dos Usuários e Exemplos de Aplicações. Alexandre Jann FIESP. Marketing & Strategy General Manager NEC Latin America 5º Encontro de Telecomunicações Respeito ao Consumidor 4G no Brasil: FIESP Demanda dos Usuários e Exemplos de Aplicações Alexandre Jann Marketing & Strategy General Manager NEC Latin America Tópicos Perfil

Leia mais

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-20102010

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-20102010 Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-20102010 Resultados de Junho 2009 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 15 milhões de conexões Elaborado por IDC Copyright 2009 IDC. Reproduction

Leia mais

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET

USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES USO DE SERVIÇOS DE TELECOMUNICAÇÕES PARA ACESSO A INTERNET er@ da informação impacto nos serviços Edmundo Antonio Matarazzo Superintendência de Universalização agosto

Leia mais

I SIMPÓSIO INFRA- Desafios BRASIL para um País Emergente. Desenvolvimento. Comunicações. Tecnológico. Marcelo Bechara

I SIMPÓSIO INFRA- Desafios BRASIL para um País Emergente. Desenvolvimento. Comunicações. Tecnológico. Marcelo Bechara I SIMPÓSIO INFRA- CONTEÚDO ESTRUTURA MULTIMÍDIA E E SERVIÇOS LOGÍSTICA DIGITAIS NO BRASIL PARA O Desafios BRASIL para um País Emergente Visão Telecomunicações do Ministério das e Desenvolvimento Comunicações

Leia mais

ENCONTRO DE PROVEDORES REGIONAIS. Como adicionar valor à banda larga

ENCONTRO DE PROVEDORES REGIONAIS. Como adicionar valor à banda larga ENCONTRO DE PROVEDORES REGIONAIS Como adicionar valor à banda larga Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações Marcelo Couto Diretor de Comunicação e Marketing Quem somos ABRINT

Leia mais

Universalização de acesso à internet de alto desempenho. Presidência da Anatel

Universalização de acesso à internet de alto desempenho. Presidência da Anatel Universalização de acesso à internet de alto desempenho Presidência da Anatel Brasília/DF Outubro/2012 Panorama Global CRESCIMENTO DA BANDA LARGA NO MUNDO - O Brasil foi o quinto país que mais ampliou

Leia mais

2002 - Serviços para empresas

2002 - Serviços para empresas 2002 - Serviços para empresas Grupo Telefónica Data. Resultados Consolidados 1 (dados em milhões de euros) Janeiro - Dezembro 2002 2001 % Var. Receita por operações 1.731,4 1.849,7 (6,4) Trabalho para

Leia mais

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10

Apresentação de resultados. Algar Telecom 3T10 Apresentação de resultados Algar Telecom Destaques do Lucro Líquido consolidado de R$ 32,8 milhões, 49,5% maior que o do. Margem de 8,6% no, ante 6,2% no. Algar Telecom inicia oferta de varejo (voz, banda

Leia mais

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-2010

Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-2010 Copyright 2008 IDC. Reproduction is forbidden unless authorized. All rights reserved. Resumo do Barômetro Cisco Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Dezembro/2008 Preparado para Meta de Banda Larga

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA N 31, DE 31 DE JULHO DE 2009

CONSULTA PÚBLICA N 31, DE 31 DE JULHO DE 2009 CONSULTA PÚBLICA N 31, DE 31 DE JULHO DE 2009 Proposta de Alteração do Regulamento sobre Condições de Uso de 2.690 MHz. O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES, no uso das atribuições

Leia mais

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações.

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações. O que esperar dos Serviços VoIP Este tutorial tem por objetivo apresentar os principais conceitos dos serviços VoIP e o que se pode obter desses serviços considerando principalmente as características

Leia mais

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações

A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações CONFIDENCIAL A universalização do acesso à informação pelo uso das telecomunicações José Antônio Guaraldi Félix Presidente da NET Serviços de Comunicação S.A. São Paulo, 29 de setembro de 2009 SUMÁRIO

Leia mais

01. SkyReach telecom: HISTÓRICO

01. SkyReach telecom: HISTÓRICO Histórico 01. SkyReach telecom: HISTÓRICO > Fundada em 2011 por engenheiros com vasta experiência em telecomunicações via satélite para o mercado Offshore > Sediada no Rio de Janeiro - BR e possui também

Leia mais

VSat em alto-mar Desafios e Perspectivas. SSPI VSat Day 30/11/2010 Márcio Esteves

VSat em alto-mar Desafios e Perspectivas. SSPI VSat Day 30/11/2010 Márcio Esteves VSat em alto-mar Desafios e Perspectivas SSPI VSat Day 30/11/2010 Márcio Esteves VSAT EM ALTO-MAR Breve introdução Navegar é uma operação arriscada e difícil. Até não muito tempo atrás a tripulação ficava

Leia mais

10ª CONFERÊNCIA WEBSITE ANUAL SANTANDER AGOSTO DE 2009. Relações com Investidores

10ª CONFERÊNCIA WEBSITE ANUAL SANTANDER AGOSTO DE 2009. Relações com Investidores 10ª CONFERÊNCIA WEBSITE ANUAL SANTANDER AGOSTO DE 2009 Relações com Investidores AGENDA O Mercado de Telecomunicações no Brasil Perfil e Estratégia da Oi Resultados Operacionais e Financeiros Atuação no

Leia mais

Um balanço sobre a competição no mercado brasileiro de telecom

Um balanço sobre a competição no mercado brasileiro de telecom Um balanço sobre a competição no mercado brasileiro de telecom 40º Encontro TELE.SÍNTESE Março de 2015 Panorama Telefonia Móvel 281,7 milhões de acessos ~155 milhões de acessos de banda larga móvel (54%)

Leia mais

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014

Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Programa Nacional de Banda Larga: principais ações e resultados Brasília, novembro de 2014 Meta do PNBL Se pacote PNBL de 1 Mbps for ofertado por R$ 15 em todos os municípios Se pacote PNBL de 1 Mbps for

Leia mais

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010

Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Barômetro Cisco de Banda Larga Brasil 2005-2010 Resultados de Setembro/2007 Preparado para Meta de Banda Larga em 2010 no Brasil: 10 milhões de conexões Mauro Peres, Research Director IDC Brasil Copyright

Leia mais

Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações. Marcelo Couto Diretor de Comunicação e Marketing

Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações. Marcelo Couto Diretor de Comunicação e Marketing Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações Marcelo Couto Diretor de Comunicação e Marketing Quem somos ABRINT - Associação Brasileira de Provedores de Internet e Telecomunicações.

Leia mais

TV por Assinatura. Telefonia Fixa. Banda Larga. Respeito

TV por Assinatura. Telefonia Fixa. Banda Larga. Respeito Banda Larga TV por Assinatura Telefonia Fixa Respeito APIMEC RIO Rio de Janeiro, 22 de Novembro de 2013 A GVT é uma empresa autorizada pela Anatel a prestar serviços em todo o país A GVT tem licença STFC

Leia mais

Keynote speech by Senator Walter Pinheiro

Keynote speech by Senator Walter Pinheiro II LATIN AMERICAN PUBLIC POLICY FORUM ON INTERNET, E- COMMERCE AND MOBILE TECHNOLOGIES Economic, Social and Cultural Impact on Latin America's Development Keynote speech by Senator Walter Pinheiro Discussion

Leia mais

Painel IV Aspectos Jurídicos de VoIP. Prof. Dr. Cláudio R. M. Silva

Painel IV Aspectos Jurídicos de VoIP. Prof. Dr. Cláudio R. M. Silva Painel IV Aspectos Jurídicos de VoIP Prof. Dr. Cláudio R. M. Silva 1 Participantes * Cláudio Rodrigues Muniz da Silva DCO / UFRN; * Fabiano André de Sousa Mendonça DPUB / UFRN; * Lívio Peixoto do Nascimento

Leia mais

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo

Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 Sumário Executivo Economia Móvel América Latina 2013 A GSMA representa os interesses da indústria mundial de comunicações móveis. Presente em mais de 220 países, a GSMA

Leia mais

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas:

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes Sem Fio Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes sem fio fixa são extremamente bem adequado para implantar rapidamente uma conexão de banda larga, para

Leia mais

Resultados 4T13_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Fevereiro, 2014.

Resultados 4T13_. Relações com Investidores Telefônica Brasil S.A. Fevereiro, 2014. Resultados 4T13_ Fevereiro, 2014. Destaques do 4T13 e ano de 2013 DESTAQUES Móvel Fixo Operacional Sustentando o crescimento superior em adições de pós-pago resultando em uma maior adoção de dados e crescimento

Leia mais

Claro, Embratel e NET: Juntas para fazer os Jogos Rio 2016 Gigantes

Claro, Embratel e NET: Juntas para fazer os Jogos Rio 2016 Gigantes Claro, Embratel e NET: Juntas para fazer os Jogos Rio 2016 Gigantes CLARO, EMBRATEL E NET: EM APENAS UMA DÉCADA NOS TORNAMOS GIGANTES Nos últimos anos, reunimos modernas tecnologias para criar a Melhor

Leia mais

Conquistas e Novos Desafios

Conquistas e Novos Desafios Conquistas e Novos Desafios Segmento ISPs e Integradores FTTx Marcos Kazushi Futikami - VSB Mercado - Cenario CRESCIMENTO CONTÍNUO AO LONGO DOS ANOS Brasil: 100% dos municípios do Brasil são cobertos pelos

Leia mais

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE

Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE Ministério da Justiça Conselho Administrativo de Defesa Econômica CADE ATO DE CONCENTRAÇÃO nº 53500.032382/2005 Requerentes: SkyTerra Communications, Inc. e, LLC Advogados: Syllas Tozzini, José Augusto

Leia mais