Guitarra ACORDE MAIOR COM QUINTA AUMENTADA. Dó com quinta aumentada. Ré com quinta aumentada. Profª Tiago Silveira

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Guitarra ACORDE MAIOR COM QUINTA AUMENTADA. Dó com quinta aumentada. Ré com quinta aumentada. Profª Tiago Silveira"

Transcrição

1 Guitarra Profª Tiago Silveira ACORDE MAIOR COM QUINTA AUMENTADA Dó com quinta aumentada Ré com quinta aumentada

2 Mi com quinta aumentada Fá com quinta aumentada

3 Sol com quinta aumentada Lá com quinta aumentada

4 Si com quinta aumentada:

5 ACORDE MAIOR COM QUARTA Dó maior com quarta Ré maior com quarta

6 Mi maior com quarta Fá maior com quarta

7 Sol maior com quarta Lá maior com quarta

8 Si maior com quarta

9 ACORDE MAIOR COM QUINTA E QUARTA AUMENTADA Dó maior com quarta e quinta aumentada Ré maior com quarta e quinta aumentada

10 Mi maior com quarta e quinta aumentada Fá maior com quarta e quinta aumentada Sol maior com quarta e quinta aumentada

11 Lá maior com quarta e quinta aumentada Si maior com quarta e quinta aumentada ACORDE MAIOR COM QUINTA 5 Dó maior com quinta Ré maior com quinta

12 Mi maior com quinta Fá maior com quinta Sol maior com quinta Lá maior com quinta Si maior com quinta

13 ACORDE MAIOR COM SEXTA 6 Dó maior com sexta Ré maior com sexta

14 Mi maior com sexta Fá maior com sexta

15 Sol maior com sexta Lá maior com sexta

16 Si maior com sexta ACORDE MAIOR COM 7 Dó maior com sétima

17 Ré maior com sétima

18 Mi maior com sétima Fá maior com sétima

19 Sol maior com sétima Lá maior com sétima

20 Si maior com sétima ACORDE MAIOR COM SÉTIMA E QUINTA AUMENTADA 7(#5) Dó maior com sétima e quinta aumentada Ré maior com sétima e quinta aumentada

21 Mi maior com sétima e quinta aumentada Fá maior com sétima e quinta aumentada Sol maior com sétima e quinta aumentada Lá maior com sétima e quinta aumentada

22 Si maior com sétima e quinta aumentada Acorde maior com nona 9 Dó maior com nona

23 Ré maior com nona Mi maior com nona

24 Fá maior com nona Sol maior com nona

25 Lá maior com nona Si maior com nona

26 ACORDE MAIOR COM NONA E QUINTA AUMENTADA 9(#5) Dó maior com nona e quinta aumentada Ré maior com nona e quinta aumentada

27 Mi maior com nona e quinta aumentada Fá maior com nona e quinta aumentada Sol maior com nona e quinta aumentada

28 Lá maior com nona e quinta aumentada Si maior com nona e quinta aumentada ACORDE MAIOR COM DÉCIMA PRIMEIRA 11 Dó maior com décima primeira

29 Ré maior com décima primeira Mi maior com décima primeira Fá maior com décima primeira

30 Sol maior com décima primeira Lá maior com décima primeira Si maior com décima primeira

31 ACORDE MAIOR COM DÉCIMA TERCEIRA 13 Dó maior com décima terceira Ré maior com décima terceira

32 Mi maior com décima terceira Fá maior com décima terceira

33 Sol maior com décima terceira Lá maior com décima terceira

34 Si maior com décima terceira ACORDES MENORES Dó menor

35 Ré menor Mi menor

36 Fá menor Sol menor

37 Lá menor Si menor

38 ACORDE MENOR COM QUINTA AUMENTADA (#5) Dó menor com quinta aumentada Ré menor com quinta aumentada Mi menor com quinta aumentada

39 Fá menor com quinta aumentada Sol menor com quinta aumentada Lá menor com quinta aumentada Si menor com quinta aumentada

40 ACORDE MENOR COM QUARTA 4 Dó menor com quarta Ré menor com quarta Mi menor com quarta Fá menor com quarta Sol menor com quarta

41 Lá menor com quarta Si menor com quarta ACORDE MENOR COM QUINTA 5 Dó menor com quinta

42 Ré menor com quinta

43 Mi menor com quinta Fá menor com quinta

44 Sol menor com quinta Lá menor com quinta

45 Si menor com quinta

46 ACORDE MENOR COM SEXTA 6 Dó menor com sexta Ré menor com sexta

47 Mi menor com sexta Fá menor com sexta

48 Sol menor com sexta

49 Lá menor com sexta Si menor com sexta

50 ACORDE MENOR COM SÉTIMA 7 Dó menor com sétima Ré menor com sétima Mi menor com sétima

51 Fá menor com sétima Sol menor com sétima

52 Lá menor com sétima Si menor com sétima

53 ACORDE MENOR COM SÉTIMA 7 E QUINTA AUMENTADA (#5) Do menor com sétima e quinta aumentada Re menor com sétima e quinta aumentada Mi menor com sétima e quinta aumentada Fa menor com sétima e quinta aumentada

54 Sol menor com sétima e quinta aumentada Lá menor com sétima e quinta aumentada Si menor com sétima e quinta aumentada

55 ACORDE MENOR COM NONA 9 DÓ menor com nona Re menor com nona Mi menor com nona Fa menor com nona

56 Sol menor com nona Lá menor com nona Si menor com nona

Início em Arranjos Musicais

Início em Arranjos Musicais Marcelo Morales Torcato Início em Arranjos Musicais 1ª. Edição Pauliceia Marcelo Morales Torcato 2009 PRIMEIRA AULA. As notas musicais são sete: dó; ré; mi; fá; sol; lá; si. Também podem ser representadas

Leia mais

Intervalos Lista de exercícios 1

Intervalos Lista de exercícios 1 Teoria musical 1 Intervalos Lista de exercícios 1 Assista a aula completa em: http://www.youtube.com/watch?v=x-hkueowgly Elaboração e diagramação: Philippe Lobo Intervalos Exercícios Respostas na última

Leia mais

Conteúdo {Curso Básico}

Conteúdo {Curso Básico} Conteúdo {Curso Básico} Dicas para comprar um bom instrumento Tipos de Palhetas Segurando a palheta Posição da mão esquerda Posição para pestana Afinador Digital Metrônomo Afinando do Cavaquinho Intervalos

Leia mais

CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DET109 Programação de Computadores I Maria do Carmo Lab 3

CURSO: ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DET109 Programação de Computadores I Maria do Carmo Lab 3 Primeiro Período DET103 Pré-Cálculo Priscila DCH207 Inglês Instrumental Renata DET109 Programação de Computadores I Maria do Carmo DCH207 Inglês Instrumental Renata DCH100 Leitura e Produção de Textos

Leia mais

Programação do Serviço Atende para o mês de dezembro/2013

Programação do Serviço Atende para o mês de dezembro/2013 Programação do Serviço Atende para o mês de dezembro/2013 Credencial Dia da Viagem Hora ida Van ida Hora volta Van volta 2 Quarta 6:15 24120 13:00 11921 2 Total 17 Quarta 12:40 82016 16:10 82016 17 Total

Leia mais

BANCO DE DADOS DAS VARAS CÍVEIS DE SÃO PAULO CAMAPEC

BANCO DE DADOS DAS VARAS CÍVEIS DE SÃO PAULO CAMAPEC BANCO DE DADOS DAS VARAS CÍVEIS DE SÃO PAULO CAMAPEC N_Vara Tipo_Vara Endereço Cidade CEP Tel. Cível da Capital Pça. João Fórum João - São Paulo/SP 01501-900 239-2179 ramal 1301 Cível da Capital Pça. João

Leia mais

Violão Clássico. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos!

Violão Clássico. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Violão Clássico Prof. Juarez Barcellos Licença Creative Commons Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Em 2002, comecei a dar aulas particulares nas Em 2002, comecei a dar aulas

Leia mais

Juarez Barcellos OS ACORDES MAIS USADOS NO VIOLÃO

Juarez Barcellos OS ACORDES MAIS USADOS NO VIOLÃO Juarez Barcellos OS ACORDES MAIS USADOS NO VIOLÃO EDIÇÃO 2015 ACORDES MAIORES EM TRÍADES TRÊS NOTAS Estes são os desenhos de acordes maiores mais usados de maneira geral. São tríades (acordes com três

Leia mais

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DEF124 Aprendizagem Motora. Sala 19

CURSO: EDUCAÇÃO FÍSICA. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DEF124 Aprendizagem Motora. Sala 19 Primeiro Período DEF450 Didático- Pedagógicos da Atividade DEF450 Didático- Pedagógicos da Atividade 9 DEF124 Aprendizagem Motora 9 DEF124 Aprendizagem Motora 9 9 9 Sala U2A Sala U2A Segundo Período DEF450

Leia mais

CARDÁPIO EDUCAÇÃO INFANTIL 1ª SEMANA DO MÊS SEGUNDA TERÇA QUARTA 31/07 QUINTA 01 SEXTA 02 SUCO IOGURTE FRUTA PÃO C/ RECHEIO

CARDÁPIO EDUCAÇÃO INFANTIL 1ª SEMANA DO MÊS SEGUNDA TERÇA QUARTA 31/07 QUINTA 01 SEXTA 02 SUCO IOGURTE FRUTA PÃO C/ RECHEIO AGOSTO SEGUNDA TERÇA QUARTA 31/07 QUINTA 01 SEXTA 02 PÃO C/ SEGUNDA 05 TERÇA 06 QUARTA 07 QUINTA 08 SEXTA 09 (SEM ) / ) / PÃO C/ SEGUNDA 12 TERÇA 13 QUARTA 14 QUINTA 15 SEXTA 16 PÃO COM SEGUNDA 19 TERÇA

Leia mais

01. Assinale CORRETAMENTE a alternativa que corresponde às possibilidades de tonalidades apresentadas na sequência a seguir.

01. Assinale CORRETAMENTE a alternativa que corresponde às possibilidades de tonalidades apresentadas na sequência a seguir. 01. Assinale CORRETAMENTE a alternativa que corresponde às possibilidades de tonalidades apresentadas na sequência a seguir. Mi menor, Ré b maior, Sol maior Mi Maior, Ré bemol Maior, Lá Maior Sol# Maior,

Leia mais

TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA

TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA TESTE DE HABILIDADE ESPECÍFICA THE 2010 MÚSICA CONQUISTE ESTA VITÓRIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE Centro de Humanidades Coordenação do Curso de Bacharelado e Licenciatura em Música THE 2010

Leia mais

Marcelo Morales Torcato. Arranjos Musicais. 1ª Edição. Pauliceia Marcelo Morales Torcato Marcelo Torca Início em Arranjos Musicais 1

Marcelo Morales Torcato. Arranjos Musicais. 1ª Edição. Pauliceia Marcelo Morales Torcato Marcelo Torca Início em Arranjos Musicais 1 Marcelo Morales Torcato Arranjos Musicais 1ª Edição Pauliceia Marcelo Morales Torcato 2009 Marcelo Torca Início em Arranjos Musicais 1 Pauliceia, agosto de 2009. Marcelo Torca Início em Arranjos Musicais

Leia mais

Controle de Versões e Atualizações. Classe I (Local x Local) Versão Data Título Conteúdo da Alteração 2.0 10/07/2009 Oferta Pública de Interconexão

Controle de Versões e Atualizações. Classe I (Local x Local) Versão Data Título Conteúdo da Alteração 2.0 10/07/2009 Oferta Pública de Interconexão Classe I (Local x Local) 2.0 10/07/2009 Oferta Pública de Interconexão Atualização dos Preços e Da Legislação Aplicável no Anexo 5, do item 2.3.. Inclusão do Anexo 10. Inclusão do item 4.6 e 2.0 10/07/2009

Leia mais

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO MARIO SALES SANTOS CAMPO HARMÔNICO São Paulo 2013 SUMARIO O QUE É O CAMPO HARMÔNICO... 02 OUTROS CAMPOS MAIORES... 03 HARMONIZAÇÃO PELO C.H E DICA DE COMPOSIÇÃO... 05 O QUE

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã)

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO. Primeiro Semestre (Manhã) Carga Horária Total: 450 Horas. Segundo Semestre (Manhã) MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA DE CONTROLE E AUTOMAÇÃO Primeiro Semestre (Manhã) Cálculo I 90 h Básico - Experimental I 90 h Básico - Geometria Analítica 36 h Básico - Introdução à Engenharia de Controle

Leia mais

PROVA ESCRITA. 2. Tendo como referencia as escalas maiores abaixo,

PROVA ESCRITA. 2. Tendo como referencia as escalas maiores abaixo, PROVA ESCRITA 1. De acordo com o trecho musical abaixo assinale a alternativa que corresponde as notas escritas em suas devidas alturas, segundo a escala geral. A) Lá3-Sol3-Fá3-Fá4-Sol4-Lá4-Si2-Dó3-Lá2-Sol2-Lá3-Si3-Dó3.

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DE DIREITO PRIMEIRO PERÍODO

MATRIZ CURRICULAR DE DIREITO PRIMEIRO PERÍODO MATRIZ CURRICULAR DE DIREITO PRIMEIRO PERÍODO DISCIPLINA H/A CRÉD. PRÉ-REQUISITO Teoria Geral do 72 4 - Ciência Política 72 4 - Metodologia da Pesquisa 36 2 - Língua Portuguesa 72 4 - Teoria Geral da Relação

Leia mais

Acordes para Teclado e Piano by Ernandes

Acordes para Teclado e Piano by Ernandes Acordes para Teclado e Piano by Ernandes As notas abaixo formam a escala de C, com sua representação na pauta do piano: Os acordes cifrados são formados por três ou mais notas tocadas ao mesmo tempo ou

Leia mais

HORÁRIO DE TIRA DÚVIDAS PARA EXAMES FINAIS 09, 10 E 11 DE DEZEMBRO DE 2015 SEXTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL

HORÁRIO DE TIRA DÚVIDAS PARA EXAMES FINAIS 09, 10 E 11 DE DEZEMBRO DE 2015 SEXTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL HORÁRIO DE TIRA DÚVIDAS PARA EXAMES FINAIS SEXTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 7h30min às 8h20min LÍNGUA PORTUGUESA MATEMÁTICA 8h20min às 9h05min LÍNGUA PORTUGUESA MATEMÁTICA INGLÊS GEOGRAFIA 10h15min às 11h05min

Leia mais

Introdução 11 Sobre este Livro 11 Para quem é este livro? 11 Como está organizado este livro 12 Para onde ir a partir daqui 13 PARTE I 15 Ritmo 15

Introdução 11 Sobre este Livro 11 Para quem é este livro? 11 Como está organizado este livro 12 Para onde ir a partir daqui 13 PARTE I 15 Ritmo 15 Introdução 11 Sobre este Livro 11 Para quem é este livro? 11 Como está organizado este livro 12 Para onde ir a partir daqui 13 PARTE I 15 Ritmo 15 Capítulo 1 16 O que é a Teoria musical afinal? 16 Como

Leia mais

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2013 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA BACHARELADO EM MÚSICA

UFJF CONCURSO VESTIBULAR 2013 E MÓDULO III DO PISM TRIÊNIO PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA BACHARELADO EM MÚSICA A questão 01 é acompanhada de um exemplo musical gravado, que será repetido 4 vezes, com um silêncio de 30 segundos entre cada repetição; um som de aviso (quatro toques ) aparecerá antes do extrato musical

Leia mais

Para responder à questão 1, ouça atentamente o trecho musical I.

Para responder à questão 1, ouça atentamente o trecho musical I. Nas questões de 1 a 10, responda de acordo com o comando de cada uma delas. As questões 1 e 8 exigem respostas a serem construídas; a questão 2 é de associação. A resposta a essa questão deverá ser transcrita

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE CONCURSO VESTIBULAR 2010 E MÓDULO III DO PISM - TRIÊNIO 2007/2009

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO - COPESE CONCURSO VESTIBULAR 2010 E MÓDULO III DO PISM - TRIÊNIO 2007/2009 PROVA DE PERCEPÇÃO E TEORIA (HABILIDADE ESPECÍFICA IAD/UFJF 2010) Parte I: PERCEPÇÃO Instruções: Cada uma das questões de 1 a 5 é acompanhada de um exemplo musical gravado; cada exemplo musical será repetido

Leia mais

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO MARIO SALES SANTOS ESCALAS E ACORDES São Paulo 2013 SUMARIO ALTURA MUSICAL... 02 INTERVALO... 02 POSIÇÃO DAS NOTAS MUSICAIS... 02 ESCALA MAIOR... 03 MONTAGEM DE ACORDES...

Leia mais

Quando estamos falando sobre Cifras para Acordes, a Cifra quando encontrada sozinha, entende-se que é um Acorde Maior. Exemplo:

Quando estamos falando sobre Cifras para Acordes, a Cifra quando encontrada sozinha, entende-se que é um Acorde Maior. Exemplo: Cifras para Acordes Nesta aula iremos falar sobre a Nomenclatura das Cifras para Acordes e Sinais de Alteração. Aproveite e assista, pois é um conhecimento básico que você utilizará para sempre durante

Leia mais

RECURSOS HUMANOS - MATUTINO / HORÁRIO - 05h45 SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 03/12/2012 04/12/2012 05/12/2012 06/12/2012 07/12/2012

RECURSOS HUMANOS - MATUTINO / HORÁRIO - 05h45 SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 03/12/2012 04/12/2012 05/12/2012 06/12/2012 07/12/2012 AVALIAÇÃO - NII Série Turma RECURSOS HUMANOS - MATUTINO / HORÁRIO - 05h45 SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 03/12/2012 04/12/2012 05/12/2012 06/12/2012 07/12/2012 1ª A (100) 2ª A (90) 2ª B (90) CENÁRIO

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DOS INTERVALOS MUSICAIS. Ex.

CLASSIFICAÇÃO DOS INTERVALOS MUSICAIS. Ex. LIÇÃO - 01 INTERVALO MUSICAL As notas musicais indicam as diferentes alturas do som. Assim sendo, entre estas diferentes alturas sonoras, obviamente, cria-se uma distância entre elas, a qual chamamos de

Leia mais

CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - MADRUGADA / HORÁRIO - 06h

CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - MADRUGADA / HORÁRIO - 06h CST ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE - MADRUGADA / HORÁRIO - 06h Série Turma QUARTA QUINTA SEXTA SEGUNDA TERÇA QUARTA 28/5/2014 29/5/2014 30/5/2014 2/6/2014 3/6/2014 4/6/2014 1ª A 2ª A 3ª A Sala B 102 B 102

Leia mais

COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD VESTIBULAR 2011 E PISM III PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA - MÚSICA

COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD VESTIBULAR 2011 E PISM III PROVA DE HABILIDADE ESPECÍFICA - MÚSICA PARTE I: PERCEPÇÃO Instruções: Cada uma das questões de 1 a 5 é acompanhada de um exemplo musical gravado; cada exemplo musical será repetido 5 vezes com um silêncio de aproximadamente 30 segundos entre

Leia mais

Violão Popular. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos!

Violão Popular. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Violão Popular Prof. Juarez Barcellos Licença Creative Commons Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Em 2002, comecei a dar aulas particulares nas Em 2002, comecei a dar aulas particulares

Leia mais

SISTEMA DE SEGURANÇA DIGITAL - SSD MANUAL DE OPERAÇÃO

SISTEMA DE SEGURANÇA DIGITAL - SSD MANUAL DE OPERAÇÃO SISTEMA DE SEGURANÇA DIGITAL - SSD MANUAL DE OPERAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica - SETEC Página 1 APRESENTAÇÃO O Sistema de Segurança Digital é um sistema de cadastro único que objetiva

Leia mais

27 Acordes Substitutos Diatônicos - Conteúdo

27 Acordes Substitutos Diatônicos - Conteúdo Introdução Princípio Geral de Substituição de Acordes Tonalidades Maiores: Acordes Substitutos da Tônica Tonalidades Maiores: Acordes Substitutos da Subdominante Tonalidades Maiores: Acordes Substitutos

Leia mais

24 Acorde Maior X Acorde Menor - Conteúdo

24 Acorde Maior X Acorde Menor - Conteúdo Introdução Formação de Escalas e de Acordes Encadeamentos e Harmonia Acordes Maiores e Menores Tons Homônimos Encadeamento V7 i em Fá Menor (Fm) Cadência de Picardia próxima 2 Introdução Nas Unidades de

Leia mais

O PROBLEMA DO BRAÇO DA GUITARRA. A difícil tarefa do guitarrista conhecer as notas, acordes e escalas em seu instrumento

O PROBLEMA DO BRAÇO DA GUITARRA. A difícil tarefa do guitarrista conhecer as notas, acordes e escalas em seu instrumento O PROBLEMA DO BRAÇO DA GUITARRA A difícil tarefa do guitarrista conhecer as notas, acordes e escalas em seu instrumento A guitarra é um instrumento maravilhoso. Ela tem possibilidades expressivas e sonoras

Leia mais

CONVÊNIO DE COOPERAÇÂO TÉCNICO-CIENTÍFICO

CONVÊNIO DE COOPERAÇÂO TÉCNICO-CIENTÍFICO CONVÊNIO DE COOPERAÇÂO TÉCNICO-CIENTÍFICO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM A EMPRESA (escola ou instituição conveniada) E A FACULDADE CATUAÍ, VISANDO AO DESENVOLVIMENTO EXTENSÃO E ESTÁGIO PARA OS ALUNOS

Leia mais

Sobre a Evolução Recente da Pobreza e da Desigualdade

Sobre a Evolução Recente da Pobreza e da Desigualdade Sobre a Evolução Recente da Pobreza e da Desigualdade Ipea - Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada BRASIL Ricardo Paes de Barros Brasília, setembro de 2009 Taxa anual de crescimento da renda domiciliar

Leia mais

TEORIA MUSICAL. 01. Os tons vizinhos de Ré Maior são: 02. Classifique os intervalos abaixo:

TEORIA MUSICAL. 01. Os tons vizinhos de Ré Maior são: 02. Classifique os intervalos abaixo: TEORIA MUSICAL 01. Os tons vizinhos de Ré Maior são: 0-0) si m - sol m - Lá M - mi m - fá# m 1-1) si m - Sol M - Lá M - mi m - fá# m 2-2) ré m - Sol M - Lá M - mi m - fá # m 3-3) si m - Sol M - lá m -

Leia mais

CURSO: PUBLICIDADE E PROPAGANDA. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DCH120 Teoria Econômica Gabriel Sala 2

CURSO: PUBLICIDADE E PROPAGANDA. Primeiro Período. Horário Segunda Terça Quarta Quinta Sexta. DCH120 Teoria Econômica Gabriel Sala 2 Primeiro Período DET153 Estatística Edilene COM395 Sala 8 DCH120 Teoria Econômica Gabriel Sala 2 DCH120 Teoria Econômica Gabriel Sala 2 DCH100 Leitura e Produção de Textos Luciana Sala 28 DET153 Estatística

Leia mais

NOVA GRADE CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA UNIBRASIL Aprovada na Reunião do Colegiado de Curso de 09/11/05

NOVA GRADE CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA UNIBRASIL Aprovada na Reunião do Colegiado de Curso de 09/11/05 NOVA GRADE CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA UNIBRASIL Aprovada na Reunião do Colegiado de Curso de 09/11/05 ADAPTAÇÃO PARA O ATUAL QUARTO PERÍODO QUINTO PERÍODO NO PRIMEIRO SEMESTRE DE

Leia mais

ANEXO III CRONOGRAMAS

ANEXO III CRONOGRAMAS ANEXO III CRONOGRAMAS 1 Cronograma Físico Com base nas quantidades de serviços previstas e no cronograma físico do Programa de Monitoramento Hidrometeorológico do empreendimento Sapiens Parque, estabeleceu-se

Leia mais

Prof. Juarez Barcellos

Prof. Juarez Barcellos Diferenças entre Violão Popular e Violão Clássico ou Erudito O violonista popular toca suas músicas, guiado por acordes cifrados, mesmo que ele saiba ler partitura, não estará nela o foco de seus arranjos

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO -MÓDULO V - TURMA 10108

ADMINISTRAÇÃO -MÓDULO V - TURMA 10108 ADMINISTRAÇÃO -MÓDULO V - TURMA 10108 Semana de 18 à 22 maio/09 Segunda - 18/05/2009 Terça - 19/05/2009 Quarta - 20/05/2009 Quinta - 21/05/2009 Sexta - 22/05/2009 Semana de 25 à 29 maio/09 Segunda - 25/05/2009

Leia mais

VIOLÃO 7 CORDAS CURSO BÁSICO

VIOLÃO 7 CORDAS CURSO BÁSICO VIOLÃO 7 CORDAS CURSO BÁSICO NOTAS MUSICAIS: Existem sete notas musicais: DÓ, RÉ, MI, FÁ, SOL, LÁ, SI. De uma nota para a outra, seguindo a seqüência natural, existe um tom de distância, exceto de MI para

Leia mais

1) Nas pautas abaixo, escrever o número das linhas e dos espaços, de baixo para cima: 2) Escrever 5 notas nas linhas e 5 notas nos espaços:

1) Nas pautas abaixo, escrever o número das linhas e dos espaços, de baixo para cima: 2) Escrever 5 notas nas linhas e 5 notas nos espaços: 1. PENTAGRAMA OU PAUTA: PAUTA é um conjunto de 5 LINHAS horizontais paralelas onde se escrevem os sons (notas) e os silêncios (pausas). A pauta começou com apenas uma linha colorida, no século IX. Outras

Leia mais

NOVA GRADE CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA UNIBRASIL Aprovada na Reunião do Colegiado de Curso de 09/11/05

NOVA GRADE CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA UNIBRASIL Aprovada na Reunião do Colegiado de Curso de 09/11/05 NOVA GRADE CURRICULAR DO CURSO DE BACHARELADO EM DIREITO DA UNIBRASIL Aprovada na Reunião do Colegiado de Curso de 09/11/05 ADAPTAÇÃO PARA O ATUAL OITAVO PERÍODO NONO PERÍODO NO PRIMEIRO SEMESTRE DE 2006

Leia mais

Como Tocar Cavaquinho

Como Tocar Cavaquinho Como Tocar Cavaquinho Conteúdo Introdução... 4 O Objetivo... 4 Música... 5 O Cavaquinho... 5 Início... 6 Conhecendo As Cifras... 6 (Tríade)... 7 Escalas... 7 Mão Esquerda... 11 Mão Direita... 12 Conhecendo

Leia mais

Caderno de Acordes Prof. Juarez Barcellos

Caderno de Acordes Prof. Juarez Barcellos Caderno de Acordes Prof. Juarez Barcellos Licença Creative Commons Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Em 2002, comecei a dar aulas particulares nas Em 2002, comecei a dar aulas

Leia mais

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - MADRUGADA MATUTINO / HORÁRIO - 06h SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS - MADRUGADA MATUTINO / HORÁRIO - 06h SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA AVALIAÇÃO - NII ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE - MADRUGADA MATUTINO / HORÁRIO - 06h Série Turma SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 10/6/2013 11/6/2013 12/6/2013 13/6/2013 14/6/2013 CÁLCULOS APLICADOS FUND.

Leia mais

Tecnólogo em Automação

Tecnólogo em Automação Segundo Semestre 19h 19h50min /Lab E8 /Lab E8 / Lab E5 / Lab E5 /Lab E6 /Lab E6 /Lab E8 / Lab E5 /Lab E6 /Lab8 E8 / Lab E5 /Lab E6 Quarto Semestre Sexto Semestre Projetos de Automação I Projetos de Automação

Leia mais

001. Prova de Conhecimento e Habilidade em Música

001. Prova de Conhecimento e Habilidade em Música vestibular 2014 001. Prova de Conhecimento e Habilidade em Música presencial Confira seus dados impressos neste caderno. Esta prova contém 30 questões objetivas e terá duração total de 2 horas. Para cada

Leia mais

7º ANO A / ENSINO FUNDAMENTAL (MANHÃ)

7º ANO A / ENSINO FUNDAMENTAL (MANHÃ) 6º ANO A / ENSINO FUNDAMENTAL (MANHÃ) 6º A MANHÃ SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA 6º ANO B / ENSINO FUNDAMENTAL (MANHÃ) 6º B MANHÃ SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA - 7º ANO A / ENSINO FUNDAMENTAL (MANHÃ)

Leia mais

Acordes, sua estrutura e cifragem

Acordes, sua estrutura e cifragem Por Turi Collura Acordes, sua estrutura e cifragem O acorde é composto por um grupo de notas que soam simultaneamente. É uma unidade sonora, formada de, no mínimo 3 sons (certamente, podemos ter harmonias

Leia mais

Prof. Juarez Barcellos

Prof. Juarez Barcellos ou Notação Musical A teoria serve para que o músico organize a aplicação de sua técnica. Ela é o intelecto, a compreensão da arte. É através dela que as composições rompem os séculos com uma linguagem

Leia mais

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO

INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO INICIAÇÃO À MÚSICA E AO VIOLÃO MARIO SALES SANTOS TREINOS COM TRÊS DEDOS E OS PRIMEIROS ACORDES PARA TOCAR AS PRIMEIRAS MÚSICAS São Paulo 2013 SUMARIO OBJETIVO DA AULA... 02 TREINOS A SEREM EXECUTADOS...

Leia mais

3.5. Lista das disciplinas que se podem realizar em língua estrangeira

3.5. Lista das disciplinas que se podem realizar em língua estrangeira 3.3. Estrutura do curso, ritmo de estudo e obrigações dos estudantes. Condições de matrícula no semestre seguinte e condições prévias de matrícula em disciplinas individuais. O curso de Língua e Literatura

Leia mais

Em vigor desde 14/04/2016 Máquinas e Ferramentas - 1 / 8 TABELA DE PREÇOS

Em vigor desde 14/04/2016 Máquinas e Ferramentas - 1 / 8 TABELA DE PREÇOS Em vigor desde 14/04/2016 Máquinas e Ferramentas - 1 / 8 5260020 PARAF.SEXT 8.8 DIN933 M 5x 10 ZN MI 21,00 2000 5260022 PARAF.SEXT 8.8 DIN933 M 5x 12 ZN MI 21,75 500 5260024 PARAF.SEXT 8.8 DIN933 M 5x

Leia mais

APOSTILA DE TEORIA MUSICAL 01

APOSTILA DE TEORIA MUSICAL 01 EMT - Ranildo Lopes - Teoria Musical IMAIL: ranildope@bol.com.br 1 ESCOLA DE MÚSICA DE TERESINA DIREÇÃO PROF. AURÉLIO MELO COORD. ADMINISTRATIVA - LUCINEIDE COORD. PEDAGÓGICA PAULO DANTAS ORGANIZADOR PROF.

Leia mais

HARMONIA. A à Z. Por: Fábio Leão

HARMONIA. A à Z. Por: Fábio Leão HARMONIA DE A à Z Por: Fábio Leão 1 Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição -Vedada a Criação de Obras Derivadas 2.5 Brasil. Para ver uma cópia desta licença, visite:

Leia mais

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+

DATA DIA DIAS DO FRAÇÃO DATA DATA HORA DA INÍCIO DO ANO JULIANA SIDERAL T.U. SEMANA DO ANO TRÓPICO 2450000+ 2460000+ CALENDÁRIO, 2015 7 A JAN. 0 QUARTA -1-0.0018 7022.5 3750.3 1 QUINTA 0 +0.0009 7023.5 3751.3 2 SEXTA 1 +0.0037 7024.5 3752.3 3 SÁBADO 2 +0.0064 7025.5 3753.3 4 DOMINGO 3 +0.0091 7026.5 3754.3 5 SEGUNDA

Leia mais

Improvisação. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos!

Improvisação. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Improvisação Prof. Juarez Barcellos Licença Creative Commons Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Em 2002, comecei a dar aulas particulares nas Em 2002, comecei a dar aulas particulares

Leia mais

Acordes naturais maiores e menores - cifras para violão e guitarra - VERSÃO DE AVALIAÇÃO - VENDA PROIBIDA. Índice!

Acordes naturais maiores e menores - cifras para violão e guitarra - VERSÃO DE AVALIAÇÃO - VENDA PROIBIDA. Índice! Acordes naturais maiores e menores - cifras para violão e guitarra - VERSÃO DE AVALIAÇÃO - VENDA PROIBIDA Índice Versão de avaliação 4 Como interpretar os diagramas (cifras) 8 Para que serve isso? 9 Formação

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR E DIMENSIONAMENTO DE CARGA HORÁRIA POR PERÍODO LETIVO (A CARGA HORÁRIA APRESENTADA NAS TABELAS REFEREM-SE À HORA AULA DE 50 MINUTOS)

MATRIZ CURRICULAR E DIMENSIONAMENTO DE CARGA HORÁRIA POR PERÍODO LETIVO (A CARGA HORÁRIA APRESENTADA NAS TABELAS REFEREM-SE À HORA AULA DE 50 MINUTOS) MATRIZ CURRICULAR E DIMENSIONAMENTO DE POR PERÍODO LETIVO (A APRESENTADA NAS TABELAS REFEREM-SE À HORA AULA DE 50 MINUTOS) PRIMEIRO SEMESTRE Análise de Jurisprudência I 40 2 Ciência Política I 40 2 Direito

Leia mais

Zimbra Novo webmail do Poder Judiciário de Alagoas

Zimbra Novo webmail do Poder Judiciário de Alagoas Zimbra Novo webmail do Poder Judiciário de Alagoas O que esse novo webmail tem a oferecer? Aumento da caixa de email de 50 MB para 1GB; Correio eletrônico Agenda corporativa com controle de contatos, grupos

Leia mais

1ª situação: Quando a nota mais alta (aguda) do intervalo pertence à escala de referência:

1ª situação: Quando a nota mais alta (aguda) do intervalo pertence à escala de referência: APRENDA MÚSICA Vol II 1. Intervalos Neste volume do curso de música iremos aprender as tétrades que são acordes formados por quatro notas. Para isso usaremos uma nomenclatura de intervalos que será apresentada

Leia mais

ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO...

ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO... Índice ÍNDICE... 1 APRESENTAÇÃO... 3 CONHECENDO O SEU INSTRUMENTO... 4 O TECLADO... 4 TIPOS DE TECLADOS... 4 Sintetizadores... 4 Teclados com acompanhamento automático... 4 Workstations... 4 Pianos digitais...

Leia mais

HORÁRIO DE AULA DO CURSO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE PRONATEC BARROSO 16ª SEMANA SEGUNDA 17/02 TERÇA 18/02 QUARTA 19/02 QUINTA 20/02 SEXTA 21/02

HORÁRIO DE AULA DO CURSO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE PRONATEC BARROSO 16ª SEMANA SEGUNDA 17/02 TERÇA 18/02 QUARTA 19/02 QUINTA 20/02 SEXTA 21/02 DE AULA DO CURSO DE AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE PRONATEC BARROSO HORÁRIO h h 16ª SEMANA SEGUNDA 17/02 TERÇA 18/02 QUARTA 19/02 QUINTA 20/02 SEXTA 21/02 Modulo II de Importância em Português Saúde do Idoso

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE ENGENHARIA CIVIL PRIMEIRO PERÍODO Calculo I 4 72 60 - Geometria Analítica 4 72 60 - Introdução a Engenharia Civil 4 72 60 - Metodologia Cientifica 4 72 60 - Filosofia Geral

Leia mais

HORÁRIO LICENCIATURAS INTEGRADAS TURMA A HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA

HORÁRIO LICENCIATURAS INTEGRADAS TURMA A HORÁRIO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUINTA SEXTA HORÁRO LCENCATURAS NTEGRADAS TURMA A HORÁRO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUNTA SEXTA HORÁRO LCENCATURAS NTEGRADAS TURMA B HORÁRO SEGUNDA TERÇA QUARTA QUNTA SEXTA HORÁRO LCENCATURAS NTEGRADAS TURMA C HORÁRO SEGUNDA

Leia mais

ANEXO II DA RESOLUÇÃO N.º 018/2004 CONSEPE, DE 18/03/2004 01 - FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS FACEM 0102 - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO - DAD

ANEXO II DA RESOLUÇÃO N.º 018/2004 CONSEPE, DE 18/03/2004 01 - FACULDADE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS FACEM 0102 - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO - DAD ANEXO II DA RESOLUÇÃO N.º 018/2004 CONSEPE, DE 18/03/2004 01 - FACULE DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS FACEM 0102 - DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO - AGLUTINAÇÃO DE DISCIPLINAS / ATIVIES CURRICULARES AFINS CÓDIGO.

Leia mais

PROVA DE HABILIDADES ESPECÍFICAS MÚSICA ETAPA TEÓRICA

PROVA DE HABILIDADES ESPECÍFICAS MÚSICA ETAPA TEÓRICA PROVA DE HABILIDADES ESPECÍFICAS MÚSICA ETAPA TEÓRICA Para responder às questões de 01 a 09, consulte a obra Kanonisches Liedchen, de Robert Schumann, do Álbum Para Juventude Op. 68, que se encontra reproduzida

Leia mais

I- Música É a arte dos sons. É constituída de melodia, ritmo e harmonia. II- Representação violão ou guitarra Gráfica do braço do

I- Música É a arte dos sons. É constituída de melodia, ritmo e harmonia. II- Representação violão ou guitarra Gráfica do braço do I- Música É a arte dos sons. É constituída de melodia, ritmo e harmonia. a) Melodia É uma sucessão de sons musicais combinados b) Ritmo É a duração e acentuação dos sons e pausas c) Harmonia é a combinação

Leia mais

Espanhol Nara. Prod. Texto. Jullyana

Espanhol Nara. Prod. Texto. Jullyana Horário de aulas do 6 Ano Ensino Fundamental ao 3ª Ensino Médio Segunda- feira Segunda - feira Ed. Ed. 4 aula Ed. Ed. Ed. Terça- feira - Terçafeira Ed. Ed. 4 aula Ed. Ed. Ed. Quarta-feira Quartafeira Ed.

Leia mais

Escala Maior Natural

Escala Maior Natural EXERCÍCIOS PARA FIXAÇÃO - ESCALAS 1. Escreva a Escala Maior nas tonalidades relacionadas abaixo. Siga o modelo com a seqüência de tons e semitons acrescentando acidentes (# ou b) quando necessário para

Leia mais

GUITARRA 1. da afinação ao improviso, escalas maiores, menores, pentatônicas e de blues, formação de acordes e bicordes. CD com solos e acompanhamento

GUITARRA 1. da afinação ao improviso, escalas maiores, menores, pentatônicas e de blues, formação de acordes e bicordes. CD com solos e acompanhamento GUITARRA 1 da afinação ao improviso, escalas maiores, menores, pentatônicas e de blues, formação de acordes e bicordes CD com solos e acompanhamento Apoios: Saulo van der Ley Guitarrista e violonista Composição

Leia mais

Em duplas os alunos receberão uma folha contendo o material que será desenvolvido em aula.

Em duplas os alunos receberão uma folha contendo o material que será desenvolvido em aula. Série: 5ª série Carga horária: 2 períodos Conteúdo: Frações Objetivo: O aluno ao final da aula deverá verificar por meio de representações concretas, que o resultado de dividir a por b é o mesmo que dividir

Leia mais

O MUNICÍPIO DE COQUEIRO BAIXO-RS

O MUNICÍPIO DE COQUEIRO BAIXO-RS CONTRATO ADMINISTRATIVO Nº 11/2015 DE FORNECIMENTO DE PEÇAS E MÃO DE OBRA PARA RECUPERAÇÃO E MANUTENÇÃO DA RETROESCAVADEIRA RANDON 2013 MODELO RK406 (CONSTANTE NO CADASTRO DO PATRIMÔNIO DE BENS DO MUNICÍPIO

Leia mais

Índice. Curso Prático de Guitarra

Índice. Curso Prático de Guitarra Índice Introdução... 01 Notas no seu Instrumento... 02 Escala Cromática Diatônica... 04 Relatividade entre Acordes... 05 Harmonia... 06 Formação de Dissonâncias... 07 Conhecendo melhor os Intervalos...

Leia mais

DIREITO - UFU HORÁRIOS DE AULAS NOTURNO

DIREITO - UFU HORÁRIOS DE AULAS NOTURNO DIREITO - UFU HORÁRIOS DE AULAS NOTURNO 2016-2 PRIMEIRO PERÍODO - Turma J Sala: 3D104 19:00-19:50 Ciência Política (GDR005) Prof. Edilson História do Pensamento Jurídico (GDR002) 19:50-20:40 História do

Leia mais

Aulas de Recuperação 1º Bimestre/2015. Horário das Provas de Recuperação

Aulas de Recuperação 1º Bimestre/2015. Horário das Provas de Recuperação 4º ANO HORÁRIO 04/05 (2ª f.) 05/05 (3ª f.) 06/05 (4ª f.) 07/05 (5ª f.) 08/05 (6ª f.) 13h30 Inglês 14h15 Português Matemática Ciências 15h Português Matemática Ciências 15h45 Matemática Português História

Leia mais

Harmonia Musical. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos!

Harmonia Musical. Prof. Juarez Barcellos. Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Harmonia Musical Prof. Juarez Barcellos Licença Creative Commons Violonistas, músicos, alunos, amigos e companhia, bem vindos! Em 2002, comecei a dar aulas particulares nas Em 2002, comecei a dar aulas

Leia mais

FORMAÇÃO E ESTRUTURAS DOS ACORDES; ESCALAS:

FORMAÇÃO E ESTRUTURAS DOS ACORDES; ESCALAS: FORMAÇÃO E ESTRUTURAS DOS ACORDES; ESCALAS: CROMÁTICA, DIATÔNICA, NATURAL, GREGAS, MELÓDICAS, HARMÔNICAS, DIMINUTAS, PENTATÔNICAS. SINAIS COMUNS E SÍMBOLOS MUSICAIS NOÇÕES DE IMPROVISAÇÃO: RITÍMICA, BASE

Leia mais

Atalhos para sermos líderes

Atalhos para sermos líderes Atalhos para sermos líderes José Renato S. Santiago Jr. 1 Meu papel na empresa Cada vez mais as empresas precisam ser mais rápidas naquilo que fazem; Os funcionários também precisam ser mais rápidos para

Leia mais

NOTAÇÃO MUSICAL: Como se escreve música?

NOTAÇÃO MUSICAL: Como se escreve música? NOTAÇÃO MUSICAL: Como se escreve música? A música é uma linguagem sonora como a fala. Assim como representamos a fala por meio de símbolos do alfabeto, podemos representar graficamente a música por meio

Leia mais

O básico da Guitarra - Aula 6 J. Junior. Acordes Básicos

O básico da Guitarra - Aula 6 J. Junior. Acordes Básicos O básico da Guitarra - Aula 6 J. Junior Acordes Básicos Muitas vezes, o que mexe com a gente e nos faz querer tocar guitarra é aquele solo ou riff do guitarrista da nossa banda favorita, mas devemos saber

Leia mais

HORÁRIO PARA O PRIMEIRO PERÍODO

HORÁRIO PARA O PRIMEIRO PERÍODO HORÁRIO PARA O PRIMEIRO PERÍODO Calculo 1 I.C.E.M (C) Geometria Analítica TUTORIA (I,F) I.C.E.M Geometria Analítica Calculo 1 Conceitos e Métodos em Ecologia (D) TUTORIA (C) Desenho e Tecnologia Mecânica

Leia mais

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS

GESTÃ T O O E P RÁ R TI T C I AS DE R E R CUR U S R OS Ensinar para administrar. Administrar para ensinar. E crescermos juntos! www.chiavenato.com GESTÃO E PRÁTICAS DE RECURSOS HUMANOS Para Onde Estamos Indo? Idalberto Chiavenato Algumas empresas são movidas

Leia mais

Estrutura Curricular de Enfermagem Vigência a partir do 1º semestre de Aprovada pela Resolução nº 36 CONSEPE 18/12/2009.

Estrutura Curricular de Enfermagem Vigência a partir do 1º semestre de Aprovada pela Resolução nº 36 CONSEPE 18/12/2009. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM Estrutura Curricular de Enfermagem Vigência

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA MECÂNICA. Primeiro Semestre (manhã)

MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA MECÂNICA. Primeiro Semestre (manhã) MATRIZ CURRICULAR ENGENHARIA MECÂNICA Primeiro Semestre (manhã) Introdução a Mecânica 36 h - Cálculo I 90 h Básico - Desenho Técnico I 72 h Básico - Química Geral 72 h Básico - Introdução à Programação

Leia mais

Ensaio Musical Prof. Juarez Barcellos

Ensaio Musical Prof. Juarez Barcellos Ensaio Musical Prof. Juarez Barcellos CURSO DE MÚSICA PARA VIOLÃO Módulo III juarezbarcellos.com Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem. Glória en excelsis

Leia mais

Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvido Teclado, violão, etc ÍNDICE 1 OBJETIVO NOTAS MUSICAIS INTERVALOS...

Conceitos para tirar e tocar músicas de ouvido Teclado, violão, etc ÍNDICE 1 OBJETIVO NOTAS MUSICAIS INTERVALOS... ÍNDICE 1 OBJETIVO... 02 2 NOTAS MUSICAIS... 02 3 INTERVALOS... 02 4 ACIDENTES... 02 5 FORMAÇÃO DOS ACORDES... 03 6 ESTUDO DAS ESCALAS... 04 7 INVERSÃO DE ACORDES... 10 8 TIRANDO E TOCANDO AS MÚSICAS DE

Leia mais

1.1. CIFRA DE ACORDES CIFRA DE ACORDES CIFRA DE ACORDES

1.1. CIFRA DE ACORDES CIFRA DE ACORDES CIFRA DE ACORDES VIOLÃO 1. O QUE SÃO CIFRAS 1.1. CIFRA DE ACORDES CIFRA DE ACORDES CIFRA DE ACORDES A Cifra é um símbolo usado para representar um acorde de uma forma prática. A Cifra é composta de letras, números e sinais.

Leia mais

Leonardo Belga Improvisação LIVRO 3 Iniciando na Improvisação No Violão, Guitarra, Baixo Elétrico E Outros Instrumentos

Leonardo Belga Improvisação LIVRO 3 Iniciando na Improvisação No Violão, Guitarra, Baixo Elétrico E Outros Instrumentos Leonardo Belga mprovisação LVR niciando na mprovisação No Violão, Guitarra, Baixo Elétrico E utros nstrumentos Arpejo (Tríades e Tétrades), Escala Pentatônica Menor, Pentatônica Menor com Blue note Para

Leia mais

Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa Faculdade de Direito Universidade de Macau 1º Ano (Provisorio)

Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa Faculdade de Direito Universidade de Macau 1º Ano (Provisorio) Lingua Chinesa I: Tecnicas de Tradução I: Curso de Licenciatura em Direito em Língua Portuguesa 1º Ano Segunda Terça Quarta Quinta Sexta 18:00-18:50 19:00-19:50 Língua Chinesa I / Economia I (T) Dto. Constitucional

Leia mais

Noções Básicas de Teoria Musical. por Alessandro Penezzi

Noções Básicas de Teoria Musical. por Alessandro Penezzi Noções Básicas de Teoria Musical por Alessandro Penezzi São Paulo, 1999 1) INTRODUÇÃO...4 a) Som é tudo o que ouvimos....4 b) Música é a arte de combinar sons....4 c) Notas Musicais...4 d) Grau Conjunto...5

Leia mais

Sistemas Distribuídos Métodos de Invocação Remota II. Prof. MSc. Hugo Souza

Sistemas Distribuídos Métodos de Invocação Remota II. Prof. MSc. Hugo Souza Sistemas Distribuídos Métodos de Invocação Remota II Prof. MSc. Hugo Souza Nesta aula, complementando os conceitos que vimos nas aulas anteriores [aula 15], vamos praticar a programação de laboratório

Leia mais

Intervalo é a diferença de altura entre sons. Na pauta musical é a diferença de altura entre notas musicais.

Intervalo é a diferença de altura entre sons. Na pauta musical é a diferença de altura entre notas musicais. INTERVALO S INTERVALOS Intervalo é a diferença de altura entre sons. Na pauta musical é a diferença de altura entre notas musicais. INTERVALO UNÍSSONO Quando duas notas têm a mesma altura e são simultâneas,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO - COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR PROCESSO SELETIVO SERIADO - 2008 MÚSICA INSTRUÇÕES - Ao receber este caderno de prova verifique se contém

Leia mais

C-FSG-MU/2014 CÓD. 11

C-FSG-MU/2014 CÓD. 11 1) Em relação aos conhecimentos sobre Escalas Cromáticas, analise as afirmativas abaixo como sendo falsas (F) ou verdadeiras (V) e marque a alternativa correta. I Na descida de uma escala cromática maior,

Leia mais

Prova de Aptidão Musical

Prova de Aptidão Musical Vestibular 2010 Prova de Aptidão Musical Curso de Licenciatura em Música 1. o Caderno Questões Objetivas 18.12.2009 Escreva seu nome e número da carteira na capa e na última folha deste caderno. Esta prova

Leia mais