SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO AO CADASTRO URBANO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO AO CADASTRO URBANO"

Transcrição

1 SENSORIAMENTO REMOTO APLICADO AO CADASTRO URBANO 04/04/2013 Leonardo Scharth Loureiro Silva

2 Sumário 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano 5 Exigências básicas para aerolevantamentos 6 Conclusões

3 Objetivo Conhecer formas de mapeamento, a partir de Sensoriamento Remoto, que poderão subsidiar a elaboração de um cadastro urbano.

4 Sumário 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano 5 Exigências básicas para aerolevantamentos 6 Conclusões

5 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto Fotogrametria e Sensoriamento Remoto é a arte, ciência e tecnologia de se obter informação confiável a partir de imagens de sensores imageadores e outros, sobre a Terra e seu meio ambiente, e outros objetos físicos e processos através de gravação, medição, análise e representação. (ISPRS)

6 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto Fotogrametria e Sensoriamento Remoto é a arte, ciência e tecnologia de se obter informação confiável a partir de imagens de sensores imageadores e outros, sobre a Terra e seu meio ambiente, e outros objetos físicos e processos através de gravação, medição, análise e representação. (ISPRS)

7 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto Fotogrametria e Sensoriamento Remoto é a arte, ciência e tecnologia de se obter informação confiável a partir de imagens de sensores imageadores e outros, sobre a Terra e seu meio ambiente, e outros objetos físicos e processos através de gravação, medição, análise e representação. (ISPRS)

8 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto Fotogrametria e Sensoriamento Remoto é a arte, ciência e tecnologia de se obter informação confiável a partir de imagens de sensores imageadores e outros, sobre a Terra e seu meio ambiente, e outros objetos físicos e processos através de gravação, medição, análise e representação. (ISPRS)

9 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto Outras abordagens mais simples:

10 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto Outras abordagens mais simples: Utilização de sensores para aquisição de informações sobre objetos ou fenômenos sem que haja contato direto entre eles.

11 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto Outras abordagens mais simples: Utilização de sensores para aquisição de informações sobre objetos ou fenômenos sem que haja contato direto entre eles. Conjunto das atividades relacionadas à aquisição e a análise de dados de sensores remotos.

12 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto Sensoriamento Remoto

13 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto Sensoriamento Remoto Esse bicho morde???

14 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto

15 Com o advento do Google Earth houve uma alavancagem na demanda por S.R. 15

16 Com o advento do Google Earth houve uma alavancagem na demanda por S.R. 16

17 Com o advento do Google Earth houve uma alavancagem na demanda por S.R. 17

18 Com o advento do Google Earth houve uma alavancagem na demanda por S.R. 18

19 Com o advento do Google Earth houve uma alavancagem na demanda por S.R. 19

20 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto PLATAFORMAS (nível de aquisição) Aerotransportado Orbital

21 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto AEROTRANSPORTADO Sensor instalado a bordo de avião, helicóptero ou outro veículo.

22 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto AEROTRANSPORTADO Sensor instalado a bordo de avião, helicóptero ou outro veículo.

23 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto AEROTRANSPORTADO Sensor instalado a bordo de avião, helicóptero ou outro veículo.

24 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto AEROTRANSPORTADO Sensor instalado a bordo de avião, helicóptero ou outro veículo.

25 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto AEROTRANSPORTADO Sensor instalado a bordo de avião, helicóptero ou outro veículo.

26 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto ORBITAL Sensor instalado em plataformas espaciais.

27 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto PRINCIPIOS FÍSICOS DO S.R.

28 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto ESPECTRO ELETROMAGNÉTICO Representação contínua da radiação eletromagnética em função do comprimento de onda e frequência

29 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto RESOLUÇÃO ESPECTRAL Possibilidade de diferenciar alvos que tenham comportamento semelhante em uma determinada banda espectral mas que se diferenciam em outras faixas do espectro. Quanto mais bandas espectrais e mais estreitas elas forem, melhor (mais alta) a Resolução Espectral.

30 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto O que os olhos não vêem Infra-vermelho Composição Falsa-cor Visível Composição de cores verdadeiras

31 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto SENSORES ATIVOS E PASSIVOS

32 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto SENSORES ATIVOS E PASSIVOS Sensores Passivos Não possuem fonte própria de radiação. Detectam apenas a radiação (solar) refletida, emitida ou transmitida pelos objetos da superfície.

33 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto SENSORES ATIVOS E PASSIVOS Sensores Ativos Produzem sua própria radiação eletromagnética e emitem-na em direção ao alvo. A radiação interage com os alvos e retorna ao sensor que registra a resposta destes alvos. Exemplo: sensores de Radar Vantagem das imagens de radar: a cobertura de nuvens não afeta a aquisição das imagens.

34 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto RESOLUÇÃO ESPACIAL Podemos entender este termo como sendo o menor tamanho de um objeto que é possível identificar na imagem (pixel)

35 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto IMAGEM DE MÉDIA RESOLUÇÃO

36 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto IMAGEM DE ALTA RESOLUÇÃO

37 Sumário 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano 5 Exigências básicas para aerolevantamentos 6 Conclusões

38 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Fundamentos básicos da Fotogrametria Escala da foto Era estabelecida a partir da definição de elementos básicos como: Altura de voo Distância focal da câmera Tamanho da foto

39 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Fundamentos básicos da Fotogrametria Área imageada no terreno

40 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Fundamentos básicos da Fotogrametria Visualização 3D estereoscopia

41 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Recobrimento aerofotogramétrico

42 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Recobrimento aerofotogramétrico

43 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Recobrimento aerofotogramétrico

44 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Recobrimento aerofotogramétrico

45 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Recobrimento aerofotogramétrico

46 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Recobrimento aerofotogramétrico

47 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Recobrimento aerofotogramétrico

48 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Recobrimento aerofotogramétrico

49 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Recobrimento aerofotogramétrico

50 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Fotogrametria ANALÓGICA x DIGITAL ANALÓGICA Na era analógica, a precisão do produto e as possibilidades de uso eram definidas pela ESCALA DA FOTO. DIGITAL Na era digital, o conceito de GSD (Ground Sample Distance) passa a substituir o conceito de escala.

51 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Fotografia ANALÓGICA Filme colorido scannerizado com resolução de 15 cm.

52 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Fotografia DIGITAL Imagem tomada com câmera digital com resolução de 17 cm

53 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Ground Sample Distance

54 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Fotoíndice

55 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Apoio de Campo

56 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Apoio de Campo

57 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Aerotriangulação

58 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Aerotriangulação

59 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Aerotriangulação

60 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Ortorretificação das imagens

61 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Ortorretificação das imagens

62 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano Vetores corretamente posicionados

63 Sumário 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano 5 Exigências básicas para aerolevantamentos 6 Conclusões

64 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano Produto clássico - restituição

65 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano Produto clássico - restituição

66 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano Restituição + Ortofoto

67 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano Restituição + Ortofoto

68 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano Ortofoto

69 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano Ortofotocartas 1: do Estado do RJ

70 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano Ortofotocartas 1: do Estado do RJ

71 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano MDE Modelo Digital de Elevação

72 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano MDE Modelo Digital de Elevação

73 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano MDE Modelo Digital de Elevação

74 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano MDE compatível com 1: do Estado do RJ

75 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano MDE compatível com 1: do Estado do RJ

76 Sumário 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano 5 Exigências básicas para aerolevantamentos 6 Conclusões

77 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano Atualização cadastral

78 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano Atualização cadastral

79 Sumário 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano 5 Exigências básicas para aerolevantamentos 6 Conclusões

80 5 Exigências básicas para aerolevantamentos O mapeamento das áreas urbanas e urbanizáveis do município deverá atender, se possível, a escala de 1:1.000; O tamanho final do pixel no terreno (GSD) deve ser entre 10 e 20 cm; O mapeamento das áreas rurais do município deverá atender a escala de 1:5.000 ou 1:10.000; A superposição longitudinal deverá ser de 60%, com tolerância máxima de 3%; A superposição lateral deverá ser de 30% com tolerância máxima de 3%; As fotografias deverão ser tomadas em dias claros, sem nuvens e sem fumaça; No tocante a qualidade, o padrão de exatidão cartográfica (PEC) classe A deverá ser atendido (Decreto , de 20/06/84); Observar o que preconiza a NBR de 12/12/2009 Define convenções topográficas para cartas e plantas cadastrais nas escalas 1:10.000, 1:5.000, 1:2.000 e 1:1.000.

81 Sumário 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano 5 Exigências básicas para aerolevantamentos 6 Conclusões

82 6 Conclusões A fotogrametria é a fonte de dados mais apropriada para a elaboração de uma base cadastral municipal confiável; As bases cadastrais poderão ser atualizadas por imagens orbitais, adquiridas para áreas específicas; Uma base cadastral municipal atualizada é uma ferramenta essencial de planejamento urbano e um poderoso instrumento de controle e tributação da ocupação territorial;

83 Sumário 1 Fundamentos básicos de Sensoriamento Remoto 2 Levantamento aerofotogramétrico para fins de cadastro urbano 3 Produtos derivados do levantamento aerofotogramétrico para cadastro urbano 4 Limites e potencialidades da utilização de imagens orbitais para cadastro urbano 5 Exigências básicas para aerolevantamentos 6 Conclusões

84 Objetivo alcançado... Conhecer formas de mapeamento, a partir de Sensoriamento Remoto, que poderão subsidiar a elaboração de um cadastro urbano.

85 Obrigado!!! Leonardo Scharth Loureiro Silva Engenheiro Cartógrafo Mestre em Geomática

Dados para mapeamento

Dados para mapeamento Dados para mapeamento Existem dois aspectos com relação aos dados: 1. Aquisição dos dados para gerar os mapas 2. Uso do mapa como fonte de dados Os métodos de aquisição de dados para o mapeamento divergem,

Leia mais

Geomática Aplicada à Engenharia Civil. 1 Fotogrametria

Geomática Aplicada à Engenharia Civil. 1 Fotogrametria Geomática Aplicada à Engenharia Civil 1 Fotogrametria Conceitos 2 Segundo Wolf (1983), a Fotogrametria pode ser definida como sendo a arte, a ciência e a tecnologia de se obter informações confiáveis de

Leia mais

Sistemas Sensores. Introdução

Sistemas Sensores. Introdução Sistemas Sensores 5ª Aulas Introdução O sol foi citado como sendo uma fonte de energia ou radiação. O sol é uma fonte muito consistente de energia para o sensoriamento remoto (REM). REM interage com os

Leia mais

Fotogrametria (definição clássica):

Fotogrametria (definição clássica): Fotogrametria (definição clássica): Pode ser definida como a Ciência, Arte e Tecnologia de se obterem Medidas dignas de confiança por meios de Fotografias É derivada de três palavras de origem grega que

Leia mais

VANTAGENS NO USO DAS IMAGENS DA CÂMARA ADS40

VANTAGENS NO USO DAS IMAGENS DA CÂMARA ADS40 VANTAGENS NO USO DAS IMAGENS DA CÂMARA ADS40 O constante desenvolvimento de sistemas aerotransportados para captação de imagens finalmente trouxe ao mercado os modernos sensores para captação de imagens

Leia mais

Universidade do Estado de Santa Catarina Departamento de Engenharia Civil TOPOGRAFIA II. Profa. Adriana Goulart dos Santos

Universidade do Estado de Santa Catarina Departamento de Engenharia Civil TOPOGRAFIA II. Profa. Adriana Goulart dos Santos Universidade do Estado de Santa Catarina Departamento de Engenharia Civil TOPOGRAFIA II Profa. Adriana Goulart dos Santos Aerofotogrametria Fotogrametria é a ciência aplicada que se propõe a registrar,

Leia mais

Os mapas são a tradução da realidade numa superfície plana.

Os mapas são a tradução da realidade numa superfície plana. Cartografia Desde os primórdios o homem tentou compreender a forma e as características do nosso planeta, bem como representar os seus diferentes aspectos através de croquis, plantas e mapas. Desenhar

Leia mais

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Fotogrametria. Parte 1

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Fotogrametria. Parte 1 UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2 Fotogrametria Parte 1 Recife, 2014 Fotogrametria (definição clássica): Pode ser definida como a Ciência,

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO "Departamento de Licitações"

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE CANOINHAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO Departamento de Licitações PROCESSO N.º 02/2009 TOMADA DE PREÇOS N.º 0/2009 ANEXO IV CRONOGRAMA FÍSICO PRAZO DE EXECUÇÃO (MESES) ITEM DESCRIÇÃO DOS PRODUTOS E SERVIÇOS o MÊS 2 o MÊS 3 o MÊS 4 o MÊS 5 o MÊS 6 o MÊS 7 o MÊS 8 o MÊS

Leia mais

044.ASR.SRE.16 - Princípios Físicos do Sensoriamento Remoto

044.ASR.SRE.16 - Princípios Físicos do Sensoriamento Remoto Texto: PRODUTOS DE SENSORIAMENTO REMOTO Autor: BERNARDO F. T. RUDORFF Divisão de Sensoriamento Remoto - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais São José dos Campos-SP - bernardo@ltid.inpe.br Sensoriamento

Leia mais

PRODUÇÃO E ATUALIZAÇÃO DE MAPAS. Sensores aéreos e orbitais

PRODUÇÃO E ATUALIZAÇÃO DE MAPAS. Sensores aéreos e orbitais PRODUÇÃO E ATUALIZAÇÃO DE MAPAS Sensores aéreos e orbitais Pilares do Mapeamento 1. Resolução espacial e radiométrica 2. Cobertura multispectral 3. Geometria consistente 4. Automação e resposta rápida

Leia mais

SENSORIAMENTO REMOTO. Revisão de conteúdo. Prof. Marckleuber

SENSORIAMENTO REMOTO. Revisão de conteúdo. Prof. Marckleuber SENSORIAMENTO REMOTO Revisão de conteúdo Prof. Marckleuber Engenharia de Agrimensura - 2013 SENSORIAMENTO REMOTO - Conceitos De um modo geral, o Sensoriamento Remoto pode ser definido como: O conjunto

Leia mais

Tecnologias Digitais de Geoprocessamento

Tecnologias Digitais de Geoprocessamento Gilberto Pessanha Ribeiro Engenheiro Cartógrafo - UERJ Mestre em Ciências Geodésicas - UFPR Doutor em Geografia UFF Especialista em Geologia do Quaternário Museu Nacional/UFRJ gilberto@eng.uerj.br gilberto@globalgeo.com.br

Leia mais

Introdução ao Sensoriamento Remoto

Introdução ao Sensoriamento Remoto Introdução ao Sensoriamento Remoto Cachoeira Paulista, 24 a 28 novembro de 2008 Bernardo Rudorff Pesquisador da Divisão de Sensoriamento Remoto Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais - INPE Sensoriamento

Leia mais

Compreendendo os Efeitos da Projeção nas Imagens Aéreas

Compreendendo os Efeitos da Projeção nas Imagens Aéreas Compreendendo os Efeitos da Projeção nas Imagens Aéreas Introdução Com a atual popularização dos sistemas CAD, ficou muito fácil para usuários de cartografia carregarem um arquivo vetorial, oriundo de

Leia mais

Tópicos em Meio Ambiente e Ciências Atmosféricas

Tópicos em Meio Ambiente e Ciências Atmosféricas INPE-13139-PRE/8398 SENSORIAMENTO REMOTO Tania Sausen Tópicos em Meio Ambiente e Ciências Atmosféricas INPE São José dos Campos 2005 MEIO AMBIENTE E CIÊNCIAS ATMOSFÉRICAS 8 Sensoriamento Remoto Tania Sauzen

Leia mais

MAPEAMENTO FLORESTAL

MAPEAMENTO FLORESTAL MAPEAMENTO FLORESTAL ELISEU ROSSATO TONIOLO Eng. Florestal Especialista em Geoprocessamento OBJETIVO Mapear e caracterizar a vegetação visando subsidiar o diagnóstico florestal FUNDAMENTOS É uma ferramenta

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA UFBA ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES DISCIPLINA: TÉCNICAS DE GEOMENSURA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA UFBA ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES DISCIPLINA: TÉCNICAS DE GEOMENSURA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA UFBA ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE TRANSPORTES DISCIPLINA: TÉCNICAS DE GEOMENSURA FUNDAMENTOS DE AEROFOTOGRAMETRIA APLICADA À TOPOGRAFIA PROF. LUIZ CARLOS A. DE A. FONTES

Leia mais

OS LIMITES POSICIONAIS DO GOOGLE EARTH

OS LIMITES POSICIONAIS DO GOOGLE EARTH OS LIMITES POSICIONAIS DO GOOGLE EARTH Além da freqüência de atualização das imagens fornecidas pelo Google Earth, os usuários também devem ter consciência dos limites de precisão e as aplicações possíveis,

Leia mais

FOTOGRAMETRIA DIGITAL

FOTOGRAMETRIA DIGITAL FOTOGRAMETRIA DIGITAL Produtos a Obter na Fotogrametria Digital: - Vôo Fotogramétrico + GPS - Fotografias Aéreas Digitais. - Aerotriangulação Digital. - Modelo Digital do Terreno. - Ortofotografia Digital.

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA LIDAR EM PROJETOS DE ENGENHARIA DE INFRAESTRUTURA VIÁRIA

UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA LIDAR EM PROJETOS DE ENGENHARIA DE INFRAESTRUTURA VIÁRIA XI CONGRESSO NACIONAL Y VIII LATINOAMERICANO DE AGRIMENSURA UTILIZAÇÃO DA TECNOLOGIA LIDAR EM PROJETOS DE ENGENHARIA DE INFRAESTRUTURA VIÁRIA Eng. Cart. Bruno da Cunha Bastos (1) Eng. Cart. MSc. Leonardo

Leia mais

POTENCIALIDADES DO AEROLEVANTAMENTO NO MEIO URBANO

POTENCIALIDADES DO AEROLEVANTAMENTO NO MEIO URBANO POTENCIALIDADES DO AEROLEVANTAMENTO NO MEIO URBANO ANTONIO JORGEFURQUIM Eng. Cartógrafo http://fotosefotos.com AEROFOTOGRAMETRIA Voo Apoiado (GPS/IMU) AEROFOTOGRAMETRIA ADS 52 Câmera Digital Grande Formato

Leia mais

Aula 1 Professor Waterloo Pereira Filho Docentes orientados: Daniela Barbieri Felipe Correa

Aula 1 Professor Waterloo Pereira Filho Docentes orientados: Daniela Barbieri Felipe Correa Princípios Físicos do Sensoriamento Remoto Aula 1 Professor Waterloo Pereira Filho Docentes orientados: Daniela Barbieri Felipe Correa O que é Sensoriamento Remoto? Utilização conjunta de sensores, equipamentos

Leia mais

Introdução aos Sistemas de Informação Geográfica

Introdução aos Sistemas de Informação Geográfica Introdução aos Sistemas de Informação Geográfica Mestrado Profissionalizante 2015 Karla Donato Fook karladf@ifma.edu.br IFMA / DAI Motivação Alguns princípios físicos dão suporte ao Sensoriamento Remoto...

Leia mais

Sistema de Informações Geográficas

Sistema de Informações Geográficas UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE Pós Graduação Ecologia e Manejo de Recursos Naturais Sistema de Informações Geográficas Prof. Fabiano Luiz Neris Criciúma, Março de 2011. A IMPORTÂNCIA DO ONDE "Tudo

Leia mais

Introdução ao Sensoriamento Remoto. Sensoriamento Remoto

Introdução ao Sensoriamento Remoto. Sensoriamento Remoto Introdução ao Sensoriamento Remoto Sensoriamento Remoto Definição; Breve Histórico; Princípios do SR; Espectro Eletromagnético; Interação Energia com a Terra; Sensores & Satélites; O que é Sensoriamento

Leia mais

MODERNAS TECNOLOGIAS PARA COLETA DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS. Antonio Maria Garcia Tommaselli 1

MODERNAS TECNOLOGIAS PARA COLETA DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS. Antonio Maria Garcia Tommaselli 1 MODERNAS TECNOLOGIAS PARA COLETA DE INFORMAÇÕES ESPACIAIS Antonio Maria Garcia Tommaselli 1 Abstract: The aim of this paper is to present the current status of the sensors for spatial data acquisition

Leia mais

IV Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação Recife - PE, 06-09 de Maio de 2012 p. 001-009

IV Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação Recife - PE, 06-09 de Maio de 2012 p. 001-009 p. 001-009 GERAÇÃO DE BASE CARTOGRÁFICA DIGITAL A PARTIR DE PRODUTOS FOTOGRAMÉTRICOS PARA A GERAÇÃO DE ORTOFOTOCARTA, CARTA TOPOGRÁFICA E BANCO DE DADOS GEOGRÁFICOS O CASO DO PROJETO DE MAPEAMENTO DO ESTADO

Leia mais

TOPOGRAFIA AULA1 PORQUE? Prof. M.Sc. Engenharia Civil Diogo Maia diogomai@gmail.com

TOPOGRAFIA AULA1 PORQUE? Prof. M.Sc. Engenharia Civil Diogo Maia diogomai@gmail.com TOPOGRAFIA AULA1 PORQUE? Desenvolve a capacidade de visualização do terreno, abordando os princípios práticos e teóricos dos atuais métodos de levantamentos topográficos, bem como sua representação, com

Leia mais

FOTOGRAMETRIA DIGITAL. Rogério Mercandelle Santana Universidade Federal de Viçosa Departamento de Solos

FOTOGRAMETRIA DIGITAL. Rogério Mercandelle Santana Universidade Federal de Viçosa Departamento de Solos FOTOGRAMETRIA DIGITAL Rogério Mercandelle Santana Universidade Federal de Viçosa Departamento de Solos O que é Fotogrametria? A Fotogrametria é, segundo a American Society for Photogrammetry and Remote

Leia mais

GEONFORMAÇÃO PARA NÃO ESPECIALISTAS

GEONFORMAÇÃO PARA NÃO ESPECIALISTAS GEONFORMAÇÃO PARA NÃO ESPECIALISTAS - Produtos Cartográficos - Geoprocessamento - Sistemas de Informações Geográficas (GIS) - Serviços de Mapas - Demo de um GIS aplicado na PMSP CARTOGRAFIA (conceitos)

Leia mais

Cobertura Fotogramétrica com uma Câmara Digital

Cobertura Fotogramétrica com uma Câmara Digital Cobertura Fotogramétrica com uma Câmara Digital Instituto Geográfico Português Direcção-Geral dos Recursos Florestais Paulo Patrício Inventário Florestal Nacional A Direcção-Geral dos Recursos Florestais

Leia mais

Bases de Dados Geoespaciais: Conceitos e Tendências. Paulo Costa Paulo.fernando.costa@vale.com

Bases de Dados Geoespaciais: Conceitos e Tendências. Paulo Costa Paulo.fernando.costa@vale.com Paulo Costa Paulo.fernando.costa@vale.com Sumário Dados e informações Base de dados Normatização dos Dados Banco de dados único Interoperabilidade de dados Tendências DADOS E INFORMAÇÕES Dados são observações

Leia mais

FOTOGRAMETRIA I Prof Felipe: Aulas 1 e 2. 2- Câmaras Fotogramétricas

FOTOGRAMETRIA I Prof Felipe: Aulas 1 e 2. 2- Câmaras Fotogramétricas FOTOGRAMETRIA I Prof Felipe: Aulas 1 e 2 2- Câmaras Fotogramétricas Generalidades (fotografia) Elementos Fotografia aérea Espectro Eletromagnético 1 Fotogrametria é a arte, ciência, e tecnologia de obtenção

Leia mais

Sensoriamento Remoto Orbital e Cartografia Derivada para Florestas e Meio Ambiente

Sensoriamento Remoto Orbital e Cartografia Derivada para Florestas e Meio Ambiente Sensoriamento Remoto Orbital e Cartografia Derivada para Florestas e Meio Ambiente. Afinal de contas, como tudo isso começou?. Conceitos básicos. Principais sensores orbitais. Cartografia para Florestas

Leia mais

Benefícios das Ortofotos Geradas a Partir das Imagens da ADS40 com Sensor SH52

Benefícios das Ortofotos Geradas a Partir das Imagens da ADS40 com Sensor SH52 Benefícios das Ortofotos Geradas a Partir das Imagens da ADS40 com Sensor SH52 Abstract As câmeras aéreas digitais são a mais avançada tecnologia de precisão para obtenção de imagens aerofotogramétricas.

Leia mais

O SENSORIAMENTO REMOTO E SUAS TÉCNICAS DE ANÁLISE: UMA COMPARAÇÃO ENTRE NOVAS E VELHAS TECNOLOGIAS, UM ESTUDO DE CASO SOBRE A TECNOLOGIA LIDAR.

O SENSORIAMENTO REMOTO E SUAS TÉCNICAS DE ANÁLISE: UMA COMPARAÇÃO ENTRE NOVAS E VELHAS TECNOLOGIAS, UM ESTUDO DE CASO SOBRE A TECNOLOGIA LIDAR. O SENSORIAMENTO REMOTO E SUAS TÉCNICAS DE ANÁLISE: UMA COMPARAÇÃO ENTRE NOVAS E VELHAS TECNOLOGIAS, UM ESTUDO DE CASO SOBRE A TECNOLOGIA LIDAR. (O mapeamento de território através das arvores). Diogo Caio

Leia mais

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO 1.1 FOTOGRAMETRIA

CAPÍTULO I INTRODUÇÃO 1.1 FOTOGRAMETRIA CAPÍTULO I INTRODUÇÃO 1.1 FOTOGRAMETRIA O termo fotogrametria deriva das palavras gregas photos, que significa luz, gramma, que significa algo desenhado ou escrito e metron, que significa "medir". Portanto,

Leia mais

Sensoriamento Remoto. Características das Imagens Orbitais

Sensoriamento Remoto. Características das Imagens Orbitais Sensoriamento Remoto Características das Imagens Orbitais 1 - RESOLUÇÃO: O termo resolução em sensoriamento remoto pode ser atribuído a quatro diferentes parâmetros: resolução espacial resolução espectral

Leia mais

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS DO SISTEMA LASER

INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS DO SISTEMA LASER INOVAÇÕES TECNOLÓGICAS DO SISTEMA LASER Leonardo Ercolin Filho Engefoto Engenharia e Aerolevantamentos S.A. Consultoria de Pesquisas e Tecnologias leonardoercolin@engefoto.com.br Fone: +55 41 3071 4252

Leia mais

Fotografia aérea e foto-interpretação

Fotografia aérea e foto-interpretação Fotografia aérea e foto-interpretação Fotografias aéreas e foto-interpretação são elementos e técnicas de trabalho fundamentais para um conhecimento aprofundado do território e para a elaboração ou actualização

Leia mais

SENSORES REMOTOS. Daniel C. Zanotta 28/03/2015

SENSORES REMOTOS. Daniel C. Zanotta 28/03/2015 SENSORES REMOTOS Daniel C. Zanotta 28/03/2015 ESTRUTURA DE UM SATÉLITE Exemplo: Landsat 5 COMPONENTES DE UM SATÉLITE Exemplo: Landsat 5 LANÇAMENTO FOGUETES DE LANÇAMENTO SISTEMA SENSOR TIPOS DE SENSORES

Leia mais

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Métodos de Aquisição de dados Planialtimétricos

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Métodos de Aquisição de dados Planialtimétricos UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2 Métodos de Aquisição de dados Planialtimétricos Recife, 2014 Métodos de Aquisição dos Dados O cuidado

Leia mais

Grupo: Irmandade Bruna Hinojosa de Sousa Marina Schiave Rodrigues Raquel Bressanini Thaís Foffano Rocha

Grupo: Irmandade Bruna Hinojosa de Sousa Marina Schiave Rodrigues Raquel Bressanini Thaís Foffano Rocha Projeto de Engenharia Ambiental Sensoriamento remoto e Sistema de Informação Geográfica Grupo: Irmandade Bruna Hinojosa de Sousa Marina Schiave Rodrigues Raquel Bressanini Thaís Foffano Rocha Sensoriamento

Leia mais

Sensoriamento Remoto aplicado ao Monitoramento Ambiental

Sensoriamento Remoto aplicado ao Monitoramento Ambiental Disciplina: Monitoramento e Controle Ambiental Prof.: Oscar Luiz Monteiro de Farias Sensoriamento Remoto aplicado ao Monitoramento Ambiental Andrei Olak Alves 1 2 PROCESSAMENTO DE IMAGENS espectro visível

Leia mais

Métodos de Aquisição de Dados para Elaboração de Cartografia. Aerolevantamento

Métodos de Aquisição de Dados para Elaboração de Cartografia. Aerolevantamento Métodos de Aquisição de Dados para Elaboração de Cartografia Aerolevantamento FOTOGRAMETRIA A Fotogrametria é a ciência ou tecnologia de se obter informações sobre objetos físicos e do meio ambiente, através

Leia mais

O SITE CICLOVIAS DE CURITIBA, DO PLANEJAMENTO A EXECUÇÃO.

O SITE CICLOVIAS DE CURITIBA, DO PLANEJAMENTO A EXECUÇÃO. O SITE CICLOVIAS DE CURITIBA, DO PLANEJAMENTO A EXECUÇÃO. INTRODUÇÃO Criar um site sobre as ciclovias da cidade de Curitiba. A idéia surgiu no ano de 2010 a partir de uma conversa entre alguns colaboradores

Leia mais

Imagens de Satélite (características):

Imagens de Satélite (características): Imagens de Satélite (características): São captadas por sensores electro ópticos que registam a radiação electromagnética reflectida e emitida pelos objectos que se encontram à superfície da terra através

Leia mais

Sensoriamento Remoto I. José Antonio Pacheco de Almeida Paulo José de Oliveira

Sensoriamento Remoto I. José Antonio Pacheco de Almeida Paulo José de Oliveira José Antonio Pacheco de Almeida Paulo José de Oliveira São Cristóvão/SE 2010 Elaboração de Conteúdo José Antonio Pacheco de Almeida Paulo José de Oliveira Projeto Gráfico e Capa Hermeson Alves de Menezes

Leia mais

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE

SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene Delazari Grupo de Pesquisa em Cartografia e SIG da UFPR SIG Aplicado ao Meio Ambiente - 2011 GA020- SIG APLICADO AO MEIO AMBIENTE Prof. Luciene S. Delazari -

Leia mais

APOSTILA DA DISCIPLINA DE FOTOINTERPRETAÇÃO 2 BIMESTRE DE 2004 PROF. GETULIO T. BATISTA P. 1. Sensores

APOSTILA DA DISCIPLINA DE FOTOINTERPRETAÇÃO 2 BIMESTRE DE 2004 PROF. GETULIO T. BATISTA P. 1. Sensores 1 Sensores Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma plataforma estável à distância do objeto ou da superfície

Leia mais

USO DO GEOPROCESSAMENTO NO MONITORAMENTO DO SETOR AGRÍCOLA PARA FINS TRIBUTÁRIOS NA SEFAZ-GO. Geoprocessamento

USO DO GEOPROCESSAMENTO NO MONITORAMENTO DO SETOR AGRÍCOLA PARA FINS TRIBUTÁRIOS NA SEFAZ-GO. Geoprocessamento USO DO GEOPROCESSAMENTO NO MONITORAMENTO DO SETOR AGRÍCOLA PARA FINS TRIBUTÁRIOS NA SEFAZ-GO Geog.Ms. Maria G. da Silva Barbalho maria-gsb@sefaz.go.gov.br Conceito Disciplina do conhecimento que utiliza

Leia mais

GERAÇÃO DE MAPAS DIGITAIS E MODELOS TRIDIMENSIONAIS DE SUPERFÍCIES. Manoel Silva Neto Engenheiro Cartógrafo

GERAÇÃO DE MAPAS DIGITAIS E MODELOS TRIDIMENSIONAIS DE SUPERFÍCIES. Manoel Silva Neto Engenheiro Cartógrafo GERAÇÃO DE MAPAS DIGITAIS E MODELOS TRIDIMENSIONAIS DE SUPERFÍCIES Manoel Silva Neto Engenheiro Cartógrafo Com um novo conceito enraizado na inovação, a Droneng busca integrar a multidisciplinaridade no

Leia mais

Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma

Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma Sensores e Satélites Para que um sensor possa coletar e registrar a energia refletida ou emitida por um objeto ou superfície, ele tem que estar instalado em uma plataforma estável à distância do objeto

Leia mais

Potencial do uso da banda do infravermelho próximo na classificação de imagens adquiridas por câmaras digitais

Potencial do uso da banda do infravermelho próximo na classificação de imagens adquiridas por câmaras digitais Potencial do uso da banda do infravermelho próximo na classificação de imagens adquiridas por câmaras digitais Lauriana Rúbio Sartori Nilton Nobuhiro Imai Antônio Maria Garcia Tommaselli Roberto da Silva

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS CONCURSO PÚBLICO DE DOCENTES DO QUADRO EFETIVO EDITAL

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (I)

SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA (I) UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE BIOSSISTEMAS DISCIPLINA: LEB450 TOPOGRAFIA E GEOPROCESSAMENTO II PROF. DR. CARLOS ALBERTO VETTORAZZI

Leia mais

BASE CARTOGRÁFICA CONTÍNUA DO ESTADO DO AMAPÁ

BASE CARTOGRÁFICA CONTÍNUA DO ESTADO DO AMAPÁ Revista Digital Simonsen 47 Como citar: VIEIRA, Mauro Sergio. Base cartográfica contínua do estado do Amapá. In: Revista Digital Simonsen. Rio de Janeiro, n.3, Nov. 2015. Disponível em:

Leia mais

SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA FORNECIMENTO DE IMAGENS DE SATÉLITE

SERVIÇOS ESPECIALIZADOS PARA FORNECIMENTO DE IMAGENS DE SATÉLITE COMPANHIA HIDRO ELÉTRICA DO SÃO FRANCISCO - CHESF DIRETORIA DE ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO - DE SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO DA EXPANSÃO - SPE DEPARTAMENTO DE MEIO AMBIENTE - DMA DIVISÃO DE MEIO AMBIENTE

Leia mais

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Sensoriamento Remoto.

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2. Sensoriamento Remoto. UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 2 Sensoriamento Remoto Parte 1 Recife, 2014 Conceito de Sensoriamento Remoto Sensoriamento Remoto consiste

Leia mais

METODOLOGIA PARA AQUISIÇÃO DE POLÍGONOS 3D A PARTIR DA CLASSIFICAÇÃO E DO TRATAMENTO DE NUVENS DE PONTOS LIDAR

METODOLOGIA PARA AQUISIÇÃO DE POLÍGONOS 3D A PARTIR DA CLASSIFICAÇÃO E DO TRATAMENTO DE NUVENS DE PONTOS LIDAR METODOLOGIA PARA AQUISIÇÃO DE POLÍGONOS 3D A PARTIR DA CLASSIFICAÇÃO E DO TRATAMENTO DE NUVENS DE PONTOS LIDAR RAFAEL COSTA CAVALCANTI ANA LÚCIA BEZERRA CANDEIAS JOÃO RODRIGUES TAVARES JÚNIOR Universidade

Leia mais

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A ÁREA DE INTERESSE DO PROJETO DO ALTO TIETÊ

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A ÁREA DE INTERESSE DO PROJETO DO ALTO TIETÊ TERMO DE REFERENCIA AQUISIÇÃO E PROCESSAMENTO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A ÁREA DE INTERESSE DO PROJETO DO ALTO TIETÊ

Leia mais

(in: SENE, Eustáquio. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo, SP: Scipione, 2010.)

(in: SENE, Eustáquio. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo, SP: Scipione, 2010.) CARTOGRAFIA Sensoriamento Remoto (in: SENE, Eustáquio. Geografia Geral e do Brasil. São Paulo, SP: Scipione, 2010.) Sensoriamento remoto é o conjunto de técnicas de captação e registro de imagens a distância

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE ORTOFOTOCARTAS DIGITAIS NO SISTEMA DE GERÊNCIAMENTO DE REDES DA DISTRIBUIÇÃO CEMIG PROJETO GEMINI

UTILIZAÇÃO DE ORTOFOTOCARTAS DIGITAIS NO SISTEMA DE GERÊNCIAMENTO DE REDES DA DISTRIBUIÇÃO CEMIG PROJETO GEMINI EDITE DO SOCORRO SILVA UTILIZAÇÃO DE ORTOFOTOCARTAS DIGITAIS NO SISTEMA DE GERÊNCIAMENTO DE REDES DA DISTRIBUIÇÃO CEMIG PROJETO GEMINI Monografia apresentada ao Curso de Especialização em Geoprocessamento

Leia mais

FOTOINTERPRETAÇÃO. Interpretação e medidas. Dado qualitativo: lago

FOTOINTERPRETAÇÃO. Interpretação e medidas. Dado qualitativo: lago FOTOINTERPRETAÇÃO a) conceito A fotointerpretação é a técnica de examinar as imagens dos objetos na fotografia e deduzir sua significação. A fotointerpretação é bastante importante à elaboração de mapas

Leia mais

Livro: Imagens de Satélite para Estudos Ambientais Autor: Teresa Gallotti Florenzano. Capítulo 1: IMAGENS OBTIDAS POR SENSORIAMENTO REMOTO

Livro: Imagens de Satélite para Estudos Ambientais Autor: Teresa Gallotti Florenzano. Capítulo 1: IMAGENS OBTIDAS POR SENSORIAMENTO REMOTO Livro: Imagens de Satélite para Estudos Ambientais Autor: Teresa Gallotti Florenzano Capítulo 1: IMAGENS OBTIDAS POR SENSORIAMENTO REMOTO Os sensores instalados em satélites artificiais são o resultado

Leia mais

Curso de Especialização em GEOPROCESSAMENTO E GEORREFERENCIAMENTO

Curso de Especialização em GEOPROCESSAMENTO E GEORREFERENCIAMENTO Curso de Especialização em GEOPROCESSAMENTO E GEORREFERENCIAMENTO ÁREA DO CONHECIMENTO: Geociência. Geotecnologia. Engenharia. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em GEOPROCESSAMENTO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO PONTOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO PONTOS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA COMISSÃO DE PROCESSO SELETIVO PONTOS ÁREA: FÍSICA APLICADA 1. Mecânica Newtoniana. 2. Oscilações Mecânicas: Oscilador Harmônico Clássico. 3. Gravitação Universal.

Leia mais

TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO NO MONITORAMENTO DE ÁREAS FLORESTADAS.

TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO NO MONITORAMENTO DE ÁREAS FLORESTADAS. TÉCNICAS DE GEOPROCESSAMENTO NO MONITORAMENTO DE ÁREAS FLORESTADAS. CARLOS A. VETTORAZZI Departamento de Engenharia Rural da ESALQ/USP INTRODUÇÃO O enfoque principal deste trabalho é a discussão da possibilidade

Leia mais

IMAGENS DE SATÉLITE PROF. MAURO NORMANDO M. BARROS FILHO

IMAGENS DE SATÉLITE PROF. MAURO NORMANDO M. BARROS FILHO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS HUMANOS UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL IMAGENS DE SATÉLITE PROF. MAURO NORMANDO M. BARROS FILHO Sumário 1. Conceitos básicos

Leia mais

Projeto SAR-VANT Segmento Radar de Abertura Sintética

Projeto SAR-VANT Segmento Radar de Abertura Sintética Projeto SAR-VANT Segmento Radar de Abertura Sintética ORBISAT DA AMAZÔNIA IND. E AEROLEVANTAMENTO S.A. Palestrante: Dr. Karlus A.C. de Macedo OrbiSat Feira MundoGeo#Connect, 14 a 16 de Junho Centro de

Leia mais

Geomática e SIGDR aula teórica 23 17/05/11. Sistemas de Detecção Remota Resolução de imagens

Geomática e SIGDR aula teórica 23 17/05/11. Sistemas de Detecção Remota Resolução de imagens Geomática e SIGDR aula teórica 23 17/05/11 Sistemas de Detecção Remota Resolução de imagens Manuel Campagnolo ISA Manuel Campagnolo (ISA) Geomática e SIGDR 2010-2011 17/05/11 1 / 16 Tipos de resolução

Leia mais

Sensoriamento Remoto

Sensoriamento Remoto Sensoriamento Remoto É a utilização conjunta de modernos sensores, equipamentos para processamento de dados, equipamentos de transmissão de dados, aeronaves, espaçonaves etc, com o objetivo de estudar

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA A PRODUÇÃO DE MATERIAL CARTOGRÁFICO PARA AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL - AIA

ORIENTAÇÃO PARA A PRODUÇÃO DE MATERIAL CARTOGRÁFICO PARA AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL - AIA ORIENTAÇÃO PARA A PRODUÇÃO DE MATERIAL CARTOGRÁFICO PARA AVALIAÇÃO DE IMPACTO AMBIENTAL - AIA É indispensável que um estudo de impacto ambiental contenha, ao menos, os seguintes documentos cartográficos:

Leia mais

O SISTEMA DE IMAGENS E INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS. DO EXÉRCITO ( SIMAGEx) Gen Div PAIVA DE SÁS

O SISTEMA DE IMAGENS E INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS. DO EXÉRCITO ( SIMAGEx) Gen Div PAIVA DE SÁS e 1 2º ENCONTRO DE USUÁRIOS DE SENSORIAMENTO REMOTO O SISTEMA DE IMAGENS E INFORMAÇÕES GEOGRÁFICAS DO EXÉRCITO ( ) Gen Div PAIVA DE SÁS Diretor do Serviço Geográfico e 2 Introdução Objetivos Visão Contextual

Leia mais

Radar de Abertura Sintética (SAR): uma breve apresentação sobre o funcionamento e capacidades

Radar de Abertura Sintética (SAR): uma breve apresentação sobre o funcionamento e capacidades 1 Radar de Abertura Sintética (SAR): uma breve apresentação sobre o funcionamento e capacidades Cap Diogo EMILIÃO Pinto Bacharel em Ciências Militares AMAN/2002 Pós-graduado em Artilharia de Costa e Antiaérea

Leia mais

NATUREZA DO TRABALHO : PERÍCIA DE ENGENHARIA O USO DE ORTOIMAGENS EM PERÍCIAS DE ENGENHARIA

NATUREZA DO TRABALHO : PERÍCIA DE ENGENHARIA O USO DE ORTOIMAGENS EM PERÍCIAS DE ENGENHARIA NATUREZA DO TRABALHO : PERÍCIA DE ENGENHARIA O USO DE ORTOIMAGENS EM PERÍCIAS DE ENGENHARIA Resumo Em lides que envolvem a apuração de áreas e divisas de imóveis, as atividades de conferência normalmente

Leia mais

PROPOSTA Nº 024/2014 CCEEAGRI

PROPOSTA Nº 024/2014 CCEEAGRI CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA E AGRONOMIA CONFEA REUNIÃO EXTRAORDINÁRIA DA COORDENADORIA DE CÂMARAS ESPECIALIZADAS DE ENGENHARIA DE AGRIMENSURA - CCEEAGRI PROPOSTA Nº 024/2014 CCEEAGRI ASSUNTO : BRASILIA-DF,

Leia mais

LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS GEODÉSICAS LABCIG http://www.labcig.ufsc.br/ CIÊNCIAS GEODÉSICAS: CONHECIMENTOS RELEVANTES PARA A ENGENHARIA CIVIL

LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS GEODÉSICAS LABCIG http://www.labcig.ufsc.br/ CIÊNCIAS GEODÉSICAS: CONHECIMENTOS RELEVANTES PARA A ENGENHARIA CIVIL LABORATÓRIO DE CIÊNCIAS GEODÉSICAS LABCIG http://www.labcig.ufsc.br/ CIÊNCIAS GEODÉSICAS: CONHECIMENTOS RELEVANTES PARA A ENGENHARIA CIVIL Palestrante: Dr. SÁLVIO JOSÉ VIEIRA Engo. Civil, Sanitarísta e

Leia mais

Conheça todas as opções de satélites à disposição. Wilson Holler. Embrapa Monitoramento por Satélite Gestão Territorial Estratégica

Conheça todas as opções de satélites à disposição. Wilson Holler. Embrapa Monitoramento por Satélite Gestão Territorial Estratégica Conheça todas as opções de satélites à disposição Wilson Holler Embrapa Monitoramento por Satélite Gestão Territorial Estratégica Conheça todas as opções de satélites à disposição Em todo o mundo, dezenas

Leia mais

Disciplina: Aerofotogrametria e Tratamento de imagem

Disciplina: Aerofotogrametria e Tratamento de imagem Disciplina: Aerofotogrametria e Tratamento de imagem Professor: Msc. Diego Alves de Oliveira Outubro de 2013 Oliveira Características das câmaras aerofotográficas Formato de seus negativos; Distância focal

Leia mais

Inovação Tecnológica no Cadastro Técnico Multifinalitário

Inovação Tecnológica no Cadastro Técnico Multifinalitário Inovação Tecnológica no Cadastro Técnico Multifinalitário Amilton Amorim Universidade Estadual Paulista - UNESP. Departamento de Cartografia Presidente Prudente SP. Grupo de Pesquisa em Aquisição e Representação

Leia mais

DO CARTA GERAL AO SIRGAS-2000, A EVOLUÇÃO DO MAPEAMENTO EM PORTO ALEGRE.

DO CARTA GERAL AO SIRGAS-2000, A EVOLUÇÃO DO MAPEAMENTO EM PORTO ALEGRE. DO CARTA GERAL AO SIRGAS-2000, A EVOLUÇÃO DO MAPEAMENTO EM PORTO ALEGRE. INTRODUÇÃO A cidade de Porto Alegre está realizando um novo mapeamento, utilizando as mais modernas tecnologias empregadas na cartografia.

Leia mais

NOÇÕES BÁSICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO

NOÇÕES BÁSICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE TECNOLOGIA E RECURSOS HUMANOS UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA CIVIL NOÇÕES BÁSICAS DE SENSORIAMENTO REMOTO PROF. MAURO NORMANDO M. BARROS FILHO Sumário

Leia mais

USO DA TÉCNICA DE ANALISE POR COMPONENTE PRINCIPAL NA DETECÇÃO DE MUDANÇAS NA COBERTURA DO SOLO

USO DA TÉCNICA DE ANALISE POR COMPONENTE PRINCIPAL NA DETECÇÃO DE MUDANÇAS NA COBERTURA DO SOLO Samuel da Silva Farias, Graduando do curso de geografia da UFPE samuel.farias763@gmail.com Rafhael Fhelipe de Lima Farias, Mestrando do PPGEO/UFPE, rafhaelfarias@hotmail.com USO DA TÉCNICA DE ANALISE POR

Leia mais

Sensoriamento Remoto

Sensoriamento Remoto Sensoriamento Remoto 1. Obtenção de imagens matriciais (raster) Imagens raster podem ser obtidas de várias formas: Aerofotogrametria Fotos aéreas obtidas através do sobrevoo da área de interesse por aeronaves

Leia mais

AVALIAÇÃO DO USO DA FOTOGRAMETRIA NO POSICIONAMENTO DOS VÉRTICES DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS CADASTRAIS CONFORME PRECISÃO DETERMINADA PELO INCRA

AVALIAÇÃO DO USO DA FOTOGRAMETRIA NO POSICIONAMENTO DOS VÉRTICES DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS CADASTRAIS CONFORME PRECISÃO DETERMINADA PELO INCRA AVALIAÇÃO DO USO DA FOTOGRAMETRIA NO POSICIONAMENTO DOS VÉRTICES DE IMÓVEIS RURAIS PARA FINS CADASTRAIS CONFORME PRECISÃO DETERMINADA PELO INCRA Ronaldo Aparecido de Oliveira, MSc. ENGEFOTO Engenharia

Leia mais

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A REGIÃO DO MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO SUL - RS

AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A REGIÃO DO MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO SUL - RS TERMO DE REFERENCIA AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL AQUISIÇÃO DE IMAGENS DE SATÉLITE DE ALTA RESOLUÇÃO ESPACIAL PARA A REGIÃO DO MUNICÍPIO DE ROSÁRIO DO SUL - RS 1. Objetivos.

Leia mais

SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO

SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO 1 SISTEMA DE RASTREIO ÓPTICO VISÃO GERAL O Sistema de Rastreio Óptico, ou simplesmente SISROT, foi desenvolvido com o objetivo de rastrear foguetes nos primeiros instantes de

Leia mais

Universidade do Vale do Rio dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Geologia Laboratório de Sensoriamento Remoto e Cartografia Digital

Universidade do Vale do Rio dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Geologia Laboratório de Sensoriamento Remoto e Cartografia Digital Universidade do Vale do Rio dos Sinos Programa de Pós-Graduação em Geologia Laboratório de Sensoriamento Remoto e Cartografia Digital Diagnóstico Ambiental do Município de São Leopoldo (Relatório da Implantação

Leia mais

I ENCONTRO PAULISTA DE BIODIVERSIDADE

I ENCONTRO PAULISTA DE BIODIVERSIDADE I ENCONTRO PAULISTA DE BIODIVERSIDADE 16 a 18 de novembro de 2009 Fundação Mokiti Okada Palestrante: Mônica Pavão Pesquisadora do Instituto Florestal INVENTÁRIO FLORESTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO INVENTÁRIO

Leia mais

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal

Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal 1/38 Ferramentas de sensoriamento remoto e SIG aplicadas ao novo Código Florestal Cota de Reserva Ambiental (CRA) Eng. Allan Saddi Arnesen Eng. Frederico Genofre Eng. Matheus Ferreira Eng. Marcelo Pedroso

Leia mais

Estruturando o SIG para fornecer suporte para elaboração e implantação do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica

Estruturando o SIG para fornecer suporte para elaboração e implantação do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica Estruturando o SIG para fornecer suporte para elaboração e implantação do Plano Municipal de Conservação e Recuperação da Mata Atlântica SIG Sistema de Informação Geográfica O SIG é um sistema de Informação

Leia mais

FOTOINTERPRETAÇÃO E SENSORIAMENTO REMOTO

FOTOINTERPRETAÇÃO E SENSORIAMENTO REMOTO FOTOINTERPRETAÇÃO E SENSORIAMENTO REMOTO PROFESSOR: RICARDO T. ZAIDAN (PARTE 1) ICH/DEPARTAMENTO DE GEOCIÊNCIAS GEO 019 PRÉ-REQUISITO: CARTOGRAFIA TEMÁTICA 1 CONSIDERAÇÕES INICIAIS O planejamento de qualquer

Leia mais

Sensoriamento Remoto aplicado ao Monitoramento Ambiental

Sensoriamento Remoto aplicado ao Monitoramento Ambiental Disciplina: Monitoramento e Controle Ambiental Prof.: Oscar Luiz Monteiro de Farias Sensoriamento Remoto aplicado ao Monitoramento Ambiental Andrei Olak Alves 2 espectro visível ultravioleta Sol infravermelho

Leia mais

O olho humano permite, com o ar limpo, perceber uma chama de vela em até 15 km e um objeto linear no mapa com dimensão de 0,2mm.

O olho humano permite, com o ar limpo, perceber uma chama de vela em até 15 km e um objeto linear no mapa com dimensão de 0,2mm. A Visão é o sentido predileto do ser humano. É tão natural que não percebemos a sua complexidade. Os olhos transmitem imagens deformadas e incompletas do mundo exterior que o córtex filtra e o cérebro

Leia mais

Processamento de Imagem. Prof. Herondino

Processamento de Imagem. Prof. Herondino Processamento de Imagem Prof. Herondino Sensoriamento Remoto Para o Canada Centre for Remote Sensing - CCRS (2010), o sensoriamento remoto é a ciência (e em certa medida, a arte) de aquisição de informações

Leia mais

Departamento de Engenharia Civil Caixa Postal 476 - CEP:88010/970 - Florianópolis, SC {lia, lapolli, franzoni}@ecv.ufsc.br

Departamento de Engenharia Civil Caixa Postal 476 - CEP:88010/970 - Florianópolis, SC {lia, lapolli, franzoni}@ecv.ufsc.br O Ensino de Sensoriamento Remoto, Sistema de Informações Geográficas e Fotogramentria nos Cursos de Graduação e Pós-Graduação em Engenharia Civil na UFSC LIA CAETANO BASTOS 1 ÉDIS MAFRA LAPOLLI 1 ANA MARIA

Leia mais

CADASTRO TÉCNICO: DIGITAL OU ANALÓGICO?

CADASTRO TÉCNICO: DIGITAL OU ANALÓGICO? CADASTRO TÉCNICO: DIGITAL OU ANALÓGICO? Leila Meneghetti 1 1 Prof a. do curso de Transportes e Obras de Terra da FATEC-SP. leilam@fatecsp.br Resumo O cadastro técnico representa um vasto campo de atuação

Leia mais

REPRESENTAÇÃO DA IMAGEM DIGITAL

REPRESENTAÇÃO DA IMAGEM DIGITAL REPRESENTAÇÃO DA IMAGEM DIGITAL Representação da imagem Uma imagem é uma função de intensidade luminosa bidimensional f(x,y) que combina uma fonte de iluminação e a reflexão ou absorção de energia a partir

Leia mais