CENTRO NACIONAL EUROPASS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENTRO NACIONAL EUROPASS"

Transcrição

1 CENTRO NACIONAL EUROPASS

2 Realize de seguida o seu diagnóstico e saiba qual é o seu estilo de liderança:

3 Liderança é a competência de um indivíduo para influenciar, motivar e desenvolver os que o rodeiam. Liderar NÃO é dar ordens, mas despertar nos outros a vontade de fazer; Liderança exige paciência, disciplina, humildade, respeito e compromisso; Não é preciso ter um cargo de chefia para ser um líder. Seja o líder da sua vida!

4 O que é o Coaching? É um processo em que um profissional experiente (coach) o inspira a maximizar o seu potencial pessoal e profissional. Objetivos: Através da descoberta pessoal e do apoio do coach pretende-se que sejam atingidos objetivos pessoais e profissionais com uma rapidez e facilidade que seriam pouco prováveis de outra forma. Resultados: Melhoria dos pontos menos fortes; Desenvolvimento de competências para abraçar novos desafios; Aumento da motivação;

5 Líder é quem dá ordens? Qual a diferença entre um líder e um gestor? Que líderes conhece?

6 A liderança é um tema central nas nossas vidas. A realização deste questionário é por isso muito útil porque irá ajudá-la/o a compreender que estilo de liderança tem desenvolvido e quais são as vantagens e desvantagens desse mesmo estilo. Instruções O questionário é composto por 6 dimensões: decisões, convicções, conflito, emoções, sentido de humor e empenho. Cada dimensão tem 5 frases. A sua tarefa é colocar um círculo na frase com que mais se identifica. Deve fazê-lo para cada dimensão.

7 A. Aceito com indiferença as decisões tomadas por outros. B. Apoio as decisões que promovem as boas relações. DECISÕES C. Busco decisões viáveis, ainda que imperfeitas. D. Espero que as minhas decisões sejam consideradas como a última palavra. E. Esforço-me profundamente para conseguir decisões válidas e criativas que resultem em compreensão e consenso. A. Evito tomar partido, procurando não revelar as minhas opiniões, atitudes e ideias. B. Aceito opiniões, atitudes e ideias alheias, em vez de impor as minhas. CONVICÇÕES C. Quando surgem ideias, opiniões ou atitudes diferentes das minhas, proponho posições intermédias. D. Defendo as minhas ideias, opiniões e atitudes mesmo que, por vezes, tenha que pisar os calos aos outros. E. Procuro e estou atento/a a ideias, opiniões e atitudes diferentes das minhas. Tenho convicções firmes, mas mudo de opinião diante de ideias mais válidas do que as minhas. A. Quando ocorre conflito, tento não me envolver ou manter-me neutro/a. B. Tento evitar que se crie conflito e, quando ele ocorre, procuro acalmar os ânimos para manter o pessoal unido. CONFLITO C. Ante o conflito, procuro chegar a soluções equitativas que contornem a situação. D. Quando ocorre conflito, tento suprimi-lo ou fazer prevalecer a minha posição. E. Quando surge conflito, procuro detetar os motivos e solucionar as causas subjacentes.

8 A. Graças ao meu não-envolvimento, raramente me irrito. B. Devido ao mal-estar que as tensões podem gerar, reajo de maneira afável e amistosa. EMOÇÕES (temperamento) C. Sob tensão, fico em dúvida sobre como devo atender às expectativas dos outros. D. Quando as coisas não vão como espero, contesto, resisto, ou insisto, contra-argumentando. E. Quando provocado/a, contenho-me, embora seja visível a minha impaciência. A. O meu sentido de humor é tido pelos outros como desfocado ou irrelevante. B. O meu sentido de humor procura desviar a atenção dos pontos sérios. SENTIDO DE HUMOR C. O meu sentido de humor leva à minha aceitação pessoal ou à dos meus pontos de vista. D. O meu sentido de humor é mordaz. E. O meu sentido de humor é adequado às diversas situações e facilita a abertura; mesmo sob pressão, mantenho um certo sentido de humor. A. Esforço-me apenas o suficiente para manter a minha situação. B. De preferência apoio os outros, em vez de tomar a iniciativa. EMPENHO C. Procuro sustentar um ritmo de trabalho bom e constante. D. Eu dou duro e faço os que trabalham comigo darem duro também. E. Empenho-me a fundo e os demais acompanham-me.

9 Se já respondeu a todas as frases, resta registar na seguinte tabela a letra com que mais se identificou em cada dimensão. Dimensão Decisões Convicções Conflito Emoções Sentido de Humor Empenho Letra Escolhida

10 A letra mais vezes escolhida irá corresponder ao estilo de liderança que tende a utilizar mais. Nos slides seguintes apresentamos os comportamentos típicos e os respetivos benefícios de cada estilo.

11 Estilo A O Não te rales / Gestão Empobrecida / Fraco Lei do menor esforço. Sem entusiasmo, sem empenhamento Desinteressado, passivo, parado, animado pela necessidade de manter o lugar Não se envolve emocionalmente; insensível; não sabe ouvir Reações dos liderados: frustração, desorientação, desmotivação Estilo B O Afetivo / Gestão Country-Club / Simpático Orientado para os outros, amável. Visa obter a aprovação e a apreciação para o que diz e/ou faz Ênfase nos grandes sentimentos, nos aspetos positivos, nos pontos em comum Reações dos liderados: exasperação pela impossibilidade de analisar realmente os problemas concretos Estilo C O Consensual / Gestão da Organização e das Pessoas / Equilibrado Realista, procura apenas atingir os objetivos que foram fixados à partida Prepara cuidadosamente o plano de trabalho, tornando-o rígido na estratégia, mas flexível nas táticas Reações dos liderados: satisfação por ver o líder sensível às preocupações dos subordinados. Tendência a aproveitar-se de situações de compromisso

12 Estilo D O Testa de ferro / Autoridade-Obediência / Diretivo De raciocínio categórico, do género certo ou errado Impermeável às críticas que lhe são dirigidas. Age de acordo com as suas próprias ideias e opiniões, procurando ajustar-se ao que pensa ser a melhor forma de proceder Relacionamento com base na racionalidade, e não na emoção. Por isso aceita mal interrupções, brincadeiras, ou tudo o que o desvia do fio condutor do seu trabalho Reações dos liderados: sentimentos de impotência, de diminuição. Dependência, tendência para fazer pouco Estilo E O Eficaz / Gestão da Equipa Conduz com a razão para o atingir dos objetivos da tarefa e motiva com a emoção o prosseguimento desses objetivos para além da tarefa Adapta-se e adapta os comportamentos à medida dos subordinados e à medida do evoluir do trabalho Reações dos liderados: dinamização e participação voluntária. Descontentamento por não se conseguirem esconder e dissimular

13 A liderança é essencial em qualquer organização, no entanto, mais importante que liderar ou ser um líder é SABER sê-lo, de modo a conseguir ajudar a desenvolver os seus colaboradores. Assim, de seguida apresentamos-lhe algumas estratégias para que possa desenvolver a sua liderança para melhor guiar quem o/a segue e conseguir desenvolver os seus colaboradores para darem o seu melhor. Agora DESENVOLVA a sua competência de Liderança e Coaching: 1.O que é a liderança; 2.O que se considera uma liderança/líder eficaz; 3.O que é o Coaching. 4.Coaching de Desenvolvimento e de Feedback

14 O que é a Liderança? É um conceito com muitas definições e que varia de cultura para cultura, no entanto, existe consenso no facto de ser fundamental para o sucesso de qualquer organização. É um processo de influência onde um indivíduo influencia o comportamento de outros indivíduos com o intuito de atingir um objetivo.

15 Entusiasta, energético, positivo sobre o futuro; Motiva para o alcance de objetivos Inspirador Integridade Um líder deve ser/ter: Ser verdadeiro, confiante, consistência nas palavras e nas ações, carácter, convicções Competência capaz, produtivo, eficiente Sentido de direção para um grupo e preocupação pelo futuro Visão Hunt (1991) e Conger (1992)

16 A liderança e a gestão são conceitos muitas vezes confundidos, no entanto, um gestor pode também ser um líder, de seguida mostramos-lhe quais as principais diferenças Líderes Estabelece uma direção Foco na imaginação e no empreendedorismo (veja sobre este assunto a temática Empreendedorismo) Passam tempo a alinhar os interesses das pessoas, de maneira que compreendam a sua visão e as suas estratégias Motivam e inspiram os outros Produzem mudança e caos Fazem as coisas corretas Gestores Planeiam e controlam Foco nos processos e nos sistemas Focalizam-se na organização, no pessoal, nos recursos Controlo e resolução de problemas Produzem ordem, previsibilidade e resultados Fazem as coisas de forma correta

17 Após já ter percebido o que é a liderança, o que ela implica e como é diferente da gestão, colocase a questão: E O QUE É UM LÍDER EFICAZ? Processo em que pessoas comuns fazem coisas incomuns!

18 Determinados comportamentos, quando exibidos pelo líder, garantem a eficácia da liderança, independentemente do contexto Tolerante à frustração Arrogante Entusiasta Credível Irritável Altivo Assertivo Líder eficaz Caloroso Frio Líder não eficaz Extrovertido Auto confiante Inconstante Introvertido Estável emocionalmente Sentido de humor Construção de redes de contactos Restritivo Não se assinala o caminho apontando-o com o dedo, mas sim caminhando à frente (provérbio Macua, Moçambique)

19 Centrado nas Pessoas Após saber qual o seu estilo de liderança, é importante saber as vantagens de se estar mais centrado nas pessoas ou nas tarefas. Porque ambos são importantes à sua maneira. B Gestão Country Club Centrado nas Tarefas E Gestão de Equipa C Gestão da Organização e das Pessoas A Gestão Empobrecida D Autoridade-Obediência

20 Importante: Presença moderada de ambas as orientações (para as pessoas e para as tarefas) produz efeitos positivos ao nível da satisfação, e desempenho, dos colaboradores. Valores elevados de ORIENTAÇÃO PARA AS PESSOAS levam a um aumento da satisfação dos colaboradores, ao CONTRÁRIO do que acontece com uma excessiva ORIENTAÇÃO PARA A TAREFA. O Líder terá mais facilidade em influenciar o seu grupo de trabalho quando tem boas relações com ele, as tarefas sejam estruturadas e a sua posição de poder dentro do grupo seja elevada;

21 Líderes mais ORIENTADOS PARA AS PESSOAS são mais eficazes em situações em que tenham influência moderada sobre o grupo; Líderes mais ORIENTADOS PARA A TAREFA são mais eficazes em situações em que tenham muita ou pouca influência sobre o grupo. ORIENTAÇÃO PARA A TAREFA é mais indicada quando existem falhas ao nível dos conhecimentos ou da competência técnica ou inexperiência no cargo; ORIENTAÇÃO PARA AS PESSOAS é mais indicada quando existe competência e conhecimentos mas o colaborador está desmotivado ou tem pouca confiança em si próprio; Quando existam falhas ao nível dos conhecimentos, mas o colaborador está motivado e empenhado na sua função, o mais indicado é que o líder denote ORIENTAÇÃO QUER PARA A TAREFA QUER PARA AS PESSOAS.

22 Assim, uma boa liderança implica ter em conta tanto as pessoas como as tarefas, desta forma coloca-se a questão: É aquela que introduz mudanças nas atitudes e comportamentos dos membros da organização obtendo o compromisso e empatia para o alcance dos objetivos. O que implica também uma boa liderança? Estabelece relações baseadas na confiança; Respeita os seus colaboradores, torna-os mais conscientes dos objetivos.; Apela e valoriza ideais e valores elevados: justiça, honestidade, direitos humanos, verdade; Ativa nos seus colaboradores necessidades de mais elevada ordem; Promove o desenvolvimento dos seus seguidores (líder = coach).

23 Assim os colaboradores: Desenvolvem um comprometimento entusiástico com os objetivos da organização; Transcendem os seus próprios interesses; Tornam-se, eles próprios, líderes; Evoluem como pessoas.

24 De seguida, mostramos o discurso do Presidente Barack Obama, que é um discurso que motiva quem o ouve, demonstrativo de um tipo de discurso que poderá praticar

25 SIM, NÓS CONSEGUIMOS América, chegámos tão longe. Vimos tanto. Mas existe ainda tanto para fazer. Então esta noite, vamos perguntar-nos - Se as nossas crianças devem viver para ver o próximo século, se as minhas filhas devem ser tão sortudas para viver tanto como a Ann Nixon Cooper, que diferença irão elas ver? Que progresso nós fizemos? Esta é a nossa oportunidade para responder a esse chamamento. Este é o nosso momento. Este é o nosso tempo para colocar as nossas pessoas de volta ao trabalho e abrir portas de oportunidade para os nossos filhos; para restaurar a prosperidade e promover a causa da paz; para recuperar o Sonho Americano e reafirmar aquela verdade fundamental que de muitos, somos um; que enquanto respirarmos, temos esperança, e onde nos encontrarmos com o cinismo, dúvidas e com aqueles que nos dizem que não conseguimos, nós iremos responder com esta crença eterna que resume o espírito de um povo: Sim, Nós Conseguimos, Obrigada, Deus vos abençoe e que Deus Abençoe os Estados Unidos Da América.

26 Este é um bom discurso de um líder: Todo o discurso é baseado na confiança; Transmite Motivação: Sim, Nós Conseguimos, Obrigada, Deus vos abençoe e que Deus Abençoe os Estados Unidos Da América. Mostra os objetivos e motiva os seus seguidores para conseguirem atingi-los: para restaurar a prosperidade e promover a causa da paz; para recuperar o Sonho Americano e reafirmar aquela verdade fundamental Apela e valoriza ideais e valores elevados: justiça, honestidade, direitos humanos, verdade: que de muitos, somos um; que enquanto respirarmos, temos esperança, e onde nos encontrarmos com o cinismo, dúvidas e com aqueles que nos dizem que não conseguimos, nós iremos responder com esta crença eterna Ativa nos seus colaboradores necessidades de mais elevada ordem: Este é o nosso tempo para colocar as nossas pessoas de volta ao trabalho Promove o desenvolvimento dos seus seguidores: América, chegámos tão longe. Vimos tanto. Mas existe ainda tanto para fazer

27 Ser Líder é ser um exemplo; O líder é agente de mudança pessoal e profissional; O líder mostra o caminho; O Líder é foco de confiança, de honestidade, de sinceridade, de autenticidade, de integridade, de exemplo a seguir; O líder tem de ter tanto em conta as pessoas e o seu desenvolvimento como as tarefas e o atingir de objetivos; Um Líder tem de ter muita atenção às suas redes socais (Reveja aqui a temática Networking)

28 Assim, como um líder tem de acompanhar os seus colaboradores, desenvolver o seu potencial e ajudá-los, surge desta forma o conceito de COACHING. E agora a pergunta que se impõe é: Mas e o que é o Coaching? Resposta: É a arte de fazer perguntas sem dar respostas!! E MAIS?!

29 Coach é a pessoa que conduz o processo de mudança de outra pessoa ou grupo de pessoas Tomaz Morais, Treinador de rugby João Ganço, treinador de Nelson Évora Paulo Bento, selecionador nacional de futebol Vítor Caetano, treinador de Telma Monteiro

30 Mediante o Coaching, ajudam-se os demais a darem o melhor de si mesmos, a aproveitarem todo o seu potencial, tanto pessoal como profissionalmente, e a chegarem mais longe do que houveram imaginado num primeiro momento. O coaching extrai de cada pessoa o seu melhor ( ) (Hernández, 2003, p.39, in Rego et al, 2004) Mas o que é mesmo o Coaching? Relacionamento no qual uma pessoa se compromete a apoiar outra a atingir um determinado resultado: Adquirir competências e/ou produzir uma mudança específica; O seu desenvolvimento e realização pessoal. O coach permanece com a pessoa até o momento em que ela atingir o resultado;

31 Só se faz Coaching a quem quer realmente mudar e evoluir Coaching não precisa de ser um momento formal Objetivo: que as pessoas reflitam e se desenvolvam.

32 Porque a realidade é cada vez mais complexa devido: Mudança constante dos projetos e diretrizes; Necessidade de auto-realização e gratificação pessoal; Paradoxo do tempo; Crescente exigência e rigor no desempenho. Assim, o Coaching deverá ser entendido como um processo a ser exercido por todos os líderes eficazes

33 Melhoria dos pontos menos fortes; Desenvolvimento de competências para abraçar novos desafios; Melhoria da auto-eficácia; Aumento da motivação; Ganhos de produtividade; Desenvolvimento pessoal.

34 Têm de existir sempre pelo menos dois elementos no Coaching (Coach e Coachee) Características do Coach (quem ajuda a desenvolver) Credibilidade: dar uma imagem de confiança, em quem se pode acreditar; Integridade: ser honesto consigo e com quem está a acompanhar; Experiência: conhecer os procedimentos e saber como conduzir o processo; Sensibilidade relacional: Perceber que está a lidar com uma pessoa que se quer desenvolver. Características do Coachee (quem se desenvolve) Humildade: ser modesto e ter atenção ao que o seu Coach lhe diz; Motivação para mudar: Você é que tem de querer mudar e ter motivação para isso; Treino e ação: terá de se aplicar profundamente para conseguir ver mudanças.

35 ... demonstrar excelentes capacidades inter-pessoais para: Dar e obter feedback; Construir relacionamentos baseados na confiança; Persuadir, influenciar e encorajar outros a aspirar a elevados níveis de desempenho; Escutar ativamente o colaborador; Observar e interpretar corretamente o que está a acontecer: antes, durante e depois; Pensar estruturadamente e abordar as situações criativamente; Respeitar as diferenças inter-individuais (sem isto os juízos de valor tornar-se-ão inevitáveis); Continuar a aprender.... criar perguntas Poderosas para conseguir que a pessoa pense por ela própria Dar saltos qualitativos no desempenho.

36 Existem dois tipos de Coaching: Coaching de Desenvolvimento Abarca um conjunto mais alargado de domínios de ação, referindo-se a uma abordagem mais holística. No caso de organizações aprendentes, onde o desenvolvimento do potencial dos seus colaboradores é um imperativo, o processo de coaching pode ser despoletado sem termo, numa perspetiva de longo prazo Coaching de Feedback Focalizado no ultrapassar de falhas específicas de desempenho e tem geralmente uma duração temporal limitada

37 Antes de iniciar a sessão tenha em conta um princípio básico: O Coaching é levar o outro a descobrir a solução não é dizer ao outro o que fazer

38 A primeira coisa a fazer antes de iniciar a sessão é acordar com o colaborador a razão pela qual estão reunidos e quais os objetivos específicos daquela sessão Inicie com perguntas abertas sobre quais os aspetos que o colaborador acha que devem ser alvo de desenvolvimento prioritário Peça exemplos específicos que justificam essas necessidades de desenvolvimento (sobretudo em termos de quais os resultados práticos que derivaram dessas necessidades) Consiga o acordo de quais os aspetos a trabalhar

39 Com o colaborador, desenhe um conjunto de potenciais causas e soluções para as oportunidades de melhoria identificadas; Ganhe compromisso verbal para as soluções acordadas. Estabeleça um conjunto de datas de revisão do progresso que pareçam ao colaborador razoáveis; Finalize a sessão com palavras de encorajamento.

40 O que é o Feedback? É um dos fatores mais importantes na comunicação, consiste no responder ou dar retorno de informação a uma questão, uma situação ou ação. De facto, se não souber dar corretamente essa resposta poderá provocar problemas de relacionamento. Dificuldade em dar... Ir além da crítica até ao comportamento negativo; Dificuldade em controlar as emoções negativas provocadas pelo comportamento do outro; Receio da reação do outro. Dificuldades em receber... Aceitar publicamente as dificuldades/ limitações; Necessidade de manter a nossa imagem ou status; Distinguir o feedback dado ao comportamento da crítica pessoal; Confrontarmo-nos com as nossas limitações sem baixar a nossa autoestima.

41 Ajude a aprender, não queira ensinar; Seja franco e aberto; Logo após a ocorrência do comportamento; Recorra a linguagem acessível; Note que o feedback construtivo contém informação positiva e negativa; Demonstre que o processo de avaliação é justo; Discuta francamente com os seus colaboradores a origem do fraco desempenho e os modos de ultrapassá-lo. Útil e Apoiante Direto e Dirigido Específico Descritivo Oportuno mas flexível Proporcional

42 Convide a pessoa a colaborar nos planos de correção ou melhoria; Não seja vago; Procure compreender os sentimentos e as emoções do colaborador; Não culpe o colaborador por fracos desempenhos cujas causas estão fora do seu controlo; Use linguagem positiva.

43 Após perceber o que é o feedback e como este funciona, iremos propor-lhe um exercício onde perceberá a sua real importância. Instruções: leia as instruções, uma só vez, nunca repita e vá fazendo as instruções numa folha. Desenhe uma circunferência no topo e centro da folha. Desenhe agora dois retângulos horizontais no centro e fundo da folha. Desenhe agora dois quadrados por baixo da circunferência. Desenhe dois retângulos horizontais de cada lado do quadrado de cima. Desenhe dois retângulos que unam o quadrado de baixo aos dois retângulos horizontais no fundo a folha. Desenhe, dentro do círculo, dois círculos, um triângulo e um quadrado.

44 Esta era a imagem objetivo, foi esta que obteve? Sem mais instruções e sem responder a dúvidas, dificilmente se obtém uma imagem igual a esta. Assim, o objetivo deste exercício, é mostrar-lhe o quanto é importante o feedback! Se não tivermos mais informações que nos possam esclarecer dúvidas, dificilmente conseguimos esclarecer os verdadeiros objetivos de uma dada tarefa e satisfazer expectativas. DAÍ O FEEDBACK SER TÃO IMPORTANTE.

45 Se quer ser um bom líder tem de ter cuidado com o desenvolvimento das pessoas; Aposte no coaching de modo a desenvolver o melhor dos seus colaboradores; O coaching é para ajudar a desenvolver e não dar respostas; Tenha cuidado com o feedback que dá.

Webinário liderança e coaching 21 de Maio de 2014

Webinário liderança e coaching 21 de Maio de 2014 Webinário liderança e coaching 21 de Maio de 2014 Creating the Future Objetivos Percecionar a diferença entre um gestor e um líder; Conhecer as caraterísticas de uma liderança eficaz; Conhecer o coaching;

Leia mais

Workshop. As Ferramentas do Coaching na Liderança. Lisboa, 21 maio 2013

Workshop. As Ferramentas do Coaching na Liderança. Lisboa, 21 maio 2013 Workshop As Ferramentas do Coaching na Liderança Lisboa, 21 maio 2013 GESTÃO LIDERANÇA Gerem-se coisas, lideram-se pessoas COACHING A competição global continua a requerer um crescente esforço das organizações

Leia mais

Liderança Motivação e Criatividade Palestrante Tatiane Franklin Coach, Palestrante e Consultora Organizacional

Liderança Motivação e Criatividade Palestrante Tatiane Franklin Coach, Palestrante e Consultora Organizacional Liderança Motivação e Criatividade Palestrante 80% das pessoas não se sentem motivadas para trabalhar. 92% dos lideres não sabem aplicar feedback. 66% das pessoas se demitem dos lideres. Líder é aquele

Leia mais

CENTRO NACIONAL EUROPASS

CENTRO NACIONAL EUROPASS CENTRO NACIONAL EUROPASS Realize de seguida o seu diagnóstico e saiba qual é a sua Competência Empreendedora: O empreendedorismo é uma atitude! Engloba a motivação e a capacidade de um indivíduo para identificar

Leia mais

Perfil de estilos de personalidade

Perfil de estilos de personalidade Relatório confidencial de Maria D. Apresentando Estilos de venda Administrador: Juan P., (Sample) de conclusão do teste: 2014 Versão do teste: Perfil de estilos de personalidade caracterizando estilos

Leia mais

1. Motivação para o sucesso (Ânsia de trabalhar bem ou de se avaliar por uma norma de excelência)

1. Motivação para o sucesso (Ânsia de trabalhar bem ou de se avaliar por uma norma de excelência) SEREI UM EMPREENDEDOR? Este questionário pretende estimular a sua reflexão sobre a sua chama empreendedora. A seguir encontrará algumas questões que poderão servir de parâmetro para a sua auto avaliação

Leia mais

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados

Aperf r e f iço ç a o m a ent n o t o Ge G re r nci c al a para Supermercados Aperfeiçoamento Gerencial para Supermercados Liderança Liderança é a habilidade de influenciar pessoas, por meio da comunicação, canalizando seus esforços para a consecução de um determinado objetivo.

Leia mais

Competências avaliadas pela ICF

Competências avaliadas pela ICF Competências avaliadas pela ICF ð Estabelecendo a Base: 1. Atendendo as Orientações Éticas e aos Padrões Profissionais Compreensão da ética e dos padrões do Coaching e capacidade de aplicá- los adequadamente

Leia mais

Os Sete Níveis de Consciência da Liderança

Os Sete Níveis de Consciência da Liderança Os Sete Níveis de Consciência da Liderança Existem sete níveis bem definidos de liderança, que correspondem aos sete níveis de consciência organizacional. Cada nível de liderança se relaciona com a satisfação

Leia mais

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report

Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Perfil Caliper Gerencial e Vendas The Inner Leader and Seller Report Avaliação de: Sr. José Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: 11/06/2014 Perfil Caliper Gerencial e Vendas

Leia mais

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report Avaliação de: Sr. Mario Exemplo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Liderança The Inner Leader Report

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

Inteligência Emocional. A importância de ser emocionalmente inteligente

Inteligência Emocional. A importância de ser emocionalmente inteligente Inteligência Emocional A importância de ser emocionalmente inteligente Dulce Sabino, 2008 Conceito: Inteligência Emocional Capacidade de identificar os nossos próprios sentimentos e os dos outros, de nos

Leia mais

CURSO ONLINE LIDERANÇA

CURSO ONLINE LIDERANÇA CURSO ONLINE LIDERANÇA 1 2 ESSE CURSO FOI CRIADO E É PROMOVIDO PELA INSTITUIÇÃO Todos os Direitos Reservados 3 1 LIDERANÇA _O que é Liderança _Liderança Formal e Informal _Funções do Líder 4 O QUE É LIDERANÇA?

Leia mais

Anexo VI (A que se refere o artigo 2.º) LISTA DE COMPETÊNCIAS DIRIGENTES INTERMÉDIOS

Anexo VI (A que se refere o artigo 2.º) LISTA DE COMPETÊNCIAS DIRIGENTES INTERMÉDIOS Anexo VI (A que se refere o artigo 2.º) LISTA DE COMPETÊNCIAS DIRIGENTES INTERMÉDIOS N.º ORIENTAÇÃO PARA RESULTADOS: Capacidade para se focalizar na concretização dos objectivos do serviço e garantir que

Leia mais

Promoção de Experiências Positivas Crianças e Jovens PEP-CJ Apresentação geral dos módulos

Promoção de Experiências Positivas Crianças e Jovens PEP-CJ Apresentação geral dos módulos Positivas Crianças e Jovens PEP-CJ Apresentação geral dos módulos Universidade do Minho Escola de Psicologia rgomes@psi.uminho.pt www.psi.uminho.pt/ www.ardh-gi.com Esta apresentação não substitui a leitura

Leia mais

Situação Financeira Saúde Física

Situação Financeira Saúde Física Um dia um amigo me fez uma séria de perguntas, que me fez refletir muito, e a partir daquele dia minha vida vem melhorando a cada dia, mês e ano. Acreditando que todos temos um poder interno de vitória,

Leia mais

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO

LÍDERES DO SECULO XXI RESUMO 1 LÍDERES DO SECULO XXI André Oliveira Angela Brasil (Docente Esp. das Faculdades Integradas de Três Lagoas-AEMS) Flávio Lopes Halex Mercante Kleber Alcantara Thiago Souza RESUMO A liderança é um processo

Leia mais

Expert Report para Exemplo Profissional. Professional. Styles

Expert Report para Exemplo Profissional. Professional. Styles Expert Report para Exemplo Profissional Professional Styles Criado em: 25-mar-2008 Página 2 2006 Saville Consulting. Todos os direitos reservados. Conteúdo Introdução ao Relatório de Avaliação... 3 Perfil

Leia mais

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado

Professora Débora Dado. Prof.ª Débora Dado Professora Débora Dado Prof.ª Débora Dado Planejamento das aulas 7 Encontros 19/05 Contextualizando o Séc. XXI: Equipes e Competências 26/05 Competências e Processo de Comunicação 02/06 Processo de Comunicação

Leia mais

Vós sois deuses, pois brilhe a vossa a luz! Jesus

Vós sois deuses, pois brilhe a vossa a luz! Jesus CURSO DE DESENVOLVIMENTO HUMANO E ESPIRITUAL DESCUBRA A ASSINATURA DE SUAS FORÇAS ESPIRITUAIS Test Viacharacter AVE CRISTO BIRIGUI-SP Jul 2015 Vós sois deuses, pois brilhe a vossa a luz! Jesus I SABER

Leia mais

LIDERANÇA. Gestão de Recursos Humanos Desenvolvimento Gerencial - Aula 8 Prof. Rafael Roesler

LIDERANÇA. Gestão de Recursos Humanos Desenvolvimento Gerencial - Aula 8 Prof. Rafael Roesler LIDERANÇA Gestão de Recursos Humanos Desenvolvimento Gerencial - Aula 8 Prof. Rafael Roesler Sumário Introdução Conceito de liderança Primeiras teorias Abordagens contemporâneas Desafios à liderança Gênero

Leia mais

Sam Sample. Guia de Análise Pessoal & Profissional Relatório para Coaching. FinxS 28.04.2015

Sam Sample. Guia de Análise Pessoal & Profissional Relatório para Coaching. FinxS 28.04.2015 Guia de Análise Pessoal & Profissional Relatório para Coaching Este relatório tem como objetivo fornecer informações que venham a ampliar o conhecimento acerca do perfil comportamental da pessoa que respondeu

Leia mais

Coaching: um novo olhar. Maria José Tenreiro

Coaching: um novo olhar. Maria José Tenreiro Coaching: um novo olhar Maria José Tenreiro Ampliar a visão Desenvolver aptidões Abrir perspetivas O que é o Coaching? Expandir recursos Alterar rotinas de pensamento Descobrir que somos capazes mudando

Leia mais

Perfil e Competências do Coach

Perfil e Competências do Coach Perfil e Competências do Coach CÉLULA DE TRABALHO Adriana Levy Isabel Cristina de Aquino Folli José Pascoal Muniz - Líder da Célula Marcia Madureira Ricardino Wilson Gonzales Gambirazi 1. Formação Acadêmica

Leia mais

LÍDER COACH INTEGRAL

LÍDER COACH INTEGRAL LÍDER COACH INTEGRAL O QUE ESPERAR DESSE CONTEÚDO Obrigada por baixar esse material! Ele tem ferramentas práticas e muito valiosas para você usar no seu dia a dia e com sua equipe, tenho certeza que você

Leia mais

Workshop Coaching ao Serviço da Engenharia. Ordem dos Engenheiros, Lisboa. Abril 2015. Maggie João. Fortalecendo os líderes.

Workshop Coaching ao Serviço da Engenharia. Ordem dos Engenheiros, Lisboa. Abril 2015. Maggie João. Fortalecendo os líderes. Maggie João Fortalecendo os líderes Workshop Coaching ao Serviço da Engenharia de hoje e criando os de amanhã. Ordem dos Engenheiros, Lisboa maggie.joao@maggiejoaocoaching.com www.maggiejoao-coaching 91

Leia mais

5 Níveis de Liderança. Série Liderança Básica Volume 2

5 Níveis de Liderança. Série Liderança Básica Volume 2 5 Níveis de Liderança Série Liderança Básica Volume 2 Liderança eficaz para execução de Alta Performance Telefone: 11-3172-9040 www.portway.com.br contato@portway.com.br Sobre o Autor Marcelo Assumpção

Leia mais

Como se tornar um líder de Sucesso!

Como se tornar um líder de Sucesso! Como se tornar um líder de Sucesso! Os 10 mandamentos do Como se tornar um líder de Sucesso! O líder é responsável pelo sucesso ou fracasso de uma organização. A liderança exige de qualquer pessoa, paciência,

Leia mais

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação

LEARNING MENTOR. Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219. Perfil do Learning Mentor. Módulos da acção de formação LEARNING MENTOR Leonardo da Vinci DE/09/LLP-LdV/TOI/147 219 Perfil do Learning Mentor Módulos da acção de formação 0. Pré-requisitos para um Learning Mentor 1. O papel e a função que um Learning Mentor

Leia mais

LIDERANÇA. "Um exército de ovelhas liderado por um leão derrotaria um exército de leões liderado por uma ovelha." (Provérbio Árabe)

LIDERANÇA. Um exército de ovelhas liderado por um leão derrotaria um exército de leões liderado por uma ovelha. (Provérbio Árabe) LIDERANÇA "O grande líder é aquele que está disposto a desenvolver as pessoas até o ponto em que elas eventualmente o ultrapassem em seu conhecimento e habilidade." Fred A. Manske "Um exército de ovelhas

Leia mais

George Vittorio Szenészi

George Vittorio Szenészi A Semana > Entrevista N Edição: 2173 01.Jul.11-21:00 Atualizado em 07.Jul.11-15:47 George Vittorio Szenészi "Inteligência sem emoção não funciona" O psicoterapeuta diz como a capacidade de lidar bem com

Leia mais

COACHING COMERCIAL. - Um PROCESSO ao serviço do. DESENVOLVIMENTO Pessoal e. Profissional - DESENVOLVIMENTO DA PERFORMANCE COMERCIAL LACOSTE P/V 2008

COACHING COMERCIAL. - Um PROCESSO ao serviço do. DESENVOLVIMENTO Pessoal e. Profissional - DESENVOLVIMENTO DA PERFORMANCE COMERCIAL LACOSTE P/V 2008 COACHING COMERCIAL LACOSTE P/V 2008 - Um PROCESSO ao serviço do DESENVOLVIMENTO Pessoal e Profissional - 1 COACHING: do que se trata! Existem variadas definições para caracterizar o Coaching, no entanto

Leia mais

Saber dar e receber Feedback

Saber dar e receber Feedback Saber dar e receber Feedback Imagem de http://sestudo.blogspot.com/ Um presidente da Câmara de Nova Iorque, Ed Koch, passeava nas ruas da cidade e perguntava às pessoas o que achavam do seu desempenho

Leia mais

TESTE: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL

TESTE: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL TESTE: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL (JANELA JOHARI) É constituído de 20 situações possíveis de ocorrer dentro de uma empresa, composto por duas afirmativas de resposta em cada. O usuário deve analisar qual

Leia mais

Avaliação Confidencial

Avaliação Confidencial Avaliação Confidencial AVALIAÇÃO 360 2 ÍNDICE Introdução 3 A Roda da Liderança 4 Indicadores das Maiores e Menores Notas 7 GAPs 8 Pilares da Estratégia 9 Pilares do Comprometimento 11 Pilares do Coaching

Leia mais

CENTRO NACIONAL EUROPASS

CENTRO NACIONAL EUROPASS CENTRO NACIONAL EUROPASS Realize de seguida o seu diagnóstico e saiba como está a sua competência de networking: O que é o Networking? É a rede de contactos ou rede de relacionamentos profissionais. O

Leia mais

Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes. Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva

Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes. Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva Construint ponts de convivència i camins alternatius per a la gestió de conflictes Trabalho de Equipa em Sala de Aula Inclusiva CONTEÚDO Porque é o trabalho de equipa importante em salas de aula inclusivas?

Leia mais

COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO

COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO DEFINIÇÕES OPERACIONAIS E INDICADORES COMPORTAMENTAIS Pag. 1 Elaborada por Central Business Abril 2006 para o ABRIL/2006 2 COMPETÊNCIAS CHAVE PARA O EMPREENDEDORISMO

Leia mais

LC Metodologia Coaching

LC Metodologia Coaching LC Metodologia Coaching Processo de desenvolvimento pessoal e profissional Maio de 2013 Apresentações (plasticina) e expectativas Qual é o seu herói / ídolo? Porquê? Inspiração / Origem do Coaching Método

Leia mais

Estratégia e Negociação

Estratégia e Negociação Estratégia e Negociação 1 O Processo de Negociação A vida é negociar Negociar é satisfazer determinados interesses em troca de algo Quatro pontos da negociação: Objetivos Margem de Tolerância Estratégia

Leia mais

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores

liderança conceito Sumário Liderança para potenciais e novos gestores Sumário Liderança para potenciais e novos gestores conceito Conceito de Liderança Competências do Líder Estilos de Liderança Habilidades Básicas Equipe de alta performance Habilidade com Pessoas Autoestima

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL - UniBrasil CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NÚCLEO DE PESQUISAS E PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO ESTAGIÁRIO(A): XXXXXXXXXXXXXX

FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL - UniBrasil CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NÚCLEO DE PESQUISAS E PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO ESTAGIÁRIO(A): XXXXXXXXXXXXXX 1 FACULDADES INTEGRADAS DO BRASIL - UniBrasil CURSO DE ADMINISTRAÇÃO NÚCLEO DE PESQUISAS E PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO ESTAGIÁRIO(A): XXXXXXXXXXXXXX RELATÓRIO FINAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO Relatório Final

Leia mais

CONSULTORIA POSITIVA

CONSULTORIA POSITIVA O consultor é uma pessoa que, pela sua habilidade, postura e posição, tem o poder de influenciar as pessoas, grupos e organizações, mas não tem o poder directo para produzir mudanças ou programas de implementação.

Leia mais

AS MUDANÇAS DO PLANETA E AS NOSSAS

AS MUDANÇAS DO PLANETA E AS NOSSAS AS MUDANÇAS DO PLANETA E AS NOSSAS As erupções solares e as energias emitidas, são responsáveis por mudanças: Climáticas (aumento de temperatura, degelos, tsunamis), no comportamento humano e do animais,

Leia mais

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses

Estudo de Caso. Cliente: Cristina Soares. Coach: Rodrigo Santiago. Duração do processo: 12 meses Estudo de Caso Cliente: Cristina Soares Duração do processo: 12 meses Coach: Rodrigo Santiago Quando decidi realizar meu processo de coaching, eu estava passando por um momento de busca na minha vida.

Leia mais

Guia de autopercepção

Guia de autopercepção TRACOM Sneak Peek Excerpts from Guia de autopercepção Guia de autopercepção Índice Introdução...1 O SOCIAL STYLE MODEL TM...1 De onde vem seu estilo?....................................................

Leia mais

RELATÓRIO HOGAN JUDGMENT

RELATÓRIO HOGAN JUDGMENT DECODIFICANDO SEUS ESTILOS DE PENSAMENTO E TOMADA DE DECISÃO 30, Junho, 2015 RELATÓRIO HOGAN Jane Doe ID UH565487 SUMÁRIO EXECUTIVO Este relatório examina os estilos de julgamento e de tomada de decisão

Leia mais

O Coaching contém em si mesmo um processo de análise, de reflexão, de desafio e de operacionalização.

O Coaching contém em si mesmo um processo de análise, de reflexão, de desafio e de operacionalização. Coaching Executivo Os espanhóis têm uma máxima de que gosto muito: falem de mim nem que seja mal, o importante é que falem. O Coaching está na moda! Vários artigos sobre o tema estão a ser publicados em

Leia mais

BestKIDS&Teens BestKIDS&Teens Espaço e Centro de Estudos e Explicações em Porto Salvo

BestKIDS&Teens BestKIDS&Teens Espaço e Centro de Estudos e Explicações em Porto Salvo A BestKIDS&Teens tem por objetivo desenvolver em cada criança, adolescente ou jovem o melhor de si próprio, contribuindo para o seu enriquecimento pessoal e emocional, através do reforço da sua autoestima,

Leia mais

U N I V E R S A L APERFEIÇOADA. Vários avaliadores SOCIAL STYLE. Perfil. Preparado para: Por: Sessão: Isabella Ruiz. Sample Organization

U N I V E R S A L APERFEIÇOADA. Vários avaliadores SOCIAL STYLE. Perfil. Preparado para: Por: Sessão: Isabella Ruiz. Sample Organization Vários avaliadores SOCIAL STYLE Perfil Preparado para: Isabella Ruiz Por: Sample Organization Sessão: Improving Interpersonal Effectiveness U N I V E R S A L APERFEIÇOADA 09 Abr 2014 SOCIAL STYLE, A empresa

Leia mais

Guia de Resolução De Conflito Interno

Guia de Resolução De Conflito Interno Guia de Resolução De Conflito Interno Copyright 2008 Dale Carnegie & Associates, Inc. 290 Motor Parkway, Hauppauge, New York 11788. All rights reserved. 1 Resolução de Conflito Interno Ao seguir estas

Leia mais

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE

RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE RECONHECIDO INTERNACIONALMENTE COACHING EDUCATION By José Roberto Marques Diretor Presidente - Instituto Brasileiro de Coaching Denominamos de Coaching Education a explicação, orientação e aproximação

Leia mais

COACHING EXECUTIVO. YouUp 2008. Para mais informações contacte-nos através do nº. 213 162 650 ou envie um email para: info@youup.

COACHING EXECUTIVO. YouUp 2008. Para mais informações contacte-nos através do nº. 213 162 650 ou envie um email para: info@youup. COACHING EXECUTIVO Os espanhóis têm uma máxima de que gosto muito: falem de mim nem que seja mal, o importante é que falem. O Coaching está na moda! Vários artigos sobre o tema estão a ser publicados em

Leia mais

Teorias Contemporâneas

Teorias Contemporâneas Teorias Contemporâneas 1-Teoria ERG 2-Teoria das Necessidades, de McClelland 3-Teoria da Avaliação Cognitiva 4-Teoria da Fixação dos Objetivos 5-Teoria do Reforço 6-Teoria da Equidade 7-Teoria da Expectativa

Leia mais

Ref: 2013-1-ES1-LEO05-66260

Ref: 2013-1-ES1-LEO05-66260 Ref: 2013-1-ES1-LEO05-66260 Boas práticas na utilização de plataformas de aprendizagem colaborativa como modo de incentivar a criatividade e identificar boas práticas no setor da metalúrgica Relatório

Leia mais

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report

Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Perfil Caliper de Especialistas The Inner Potential Report Avaliação de: Sr. Antônio Modelo Preparada por: Consultor Caliper exemplo@caliper.com.br Data: Página 1 Perfil Caliper de Especialistas The Inner

Leia mais

Equipe de Alto Desempenho 307

Equipe de Alto Desempenho 307 36 Equipe de Alto Desempenho 307 O brilho individual de cada integrante da equipe contribui para o reconhecimento da constelação. Uma equipe existe onde há o espírito de cooperação. Nada é impossível.

Leia mais

COACHING NA EDUCAÇÃO COACHING NA EDUCAÇÃO. Novos Rumos para os Jovens. Isabel Ferreira. Fundadora da Escola De Coaching ECIT

COACHING NA EDUCAÇÃO COACHING NA EDUCAÇÃO. Novos Rumos para os Jovens. Isabel Ferreira. Fundadora da Escola De Coaching ECIT COACHING COACHING NA NA EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO Novos Rumos para os Jovens Isabel Ferreira Fundadora da Escola De Coaching ECIT www.escoladecoaching.com Coaching na Educação COACHING NA EDUCAÇÃO www.escoladecoaching.com

Leia mais

Liderança Estratégica

Liderança Estratégica Liderança Estratégica A título de preparação individual e antecipada para a palestra sobre o tema de Liderança Estratégica, sugere-se a leitura dos textos indicados a seguir. O PAPEL DE COACHING NA AUTO-RENOVAÇÃO

Leia mais

SENDO UMA PESSOA MANSA E CONTROLADA.

SENDO UMA PESSOA MANSA E CONTROLADA. SENDO UMA PESSOA MANSA E CONTROLADA. Chegamos à reta final de nossa caminha de transformação, restando apenas os dois últimos gomos do Fruto do Espírito. Estes dois últimos gomos, são os mais difíceis

Leia mais

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO

Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Comunicação empresarial eficiente: Saiba como gerir uma equipe com essas dicas REALIZAÇÃO Sumário 01 Introdução 02 02 03 A comunicação dentro das empresas nos dias de hoje Como garantir uma comunicação

Leia mais

USE A LEI DA ATRAÇÃO PARA TER UMA VIDA FÁCIL. Facilitando a Vida. Este exercício foi desenhado para ajuda-lo a atingir seus objetivos na vida.

USE A LEI DA ATRAÇÃO PARA TER UMA VIDA FÁCIL. Facilitando a Vida. Este exercício foi desenhado para ajuda-lo a atingir seus objetivos na vida. 1 USE A LEI DA ATRAÇÃO PARA TER UMA VIDA FÁCIL Facilitando a Vida Este exercício foi desenhado para ajuda-lo a atingir seus objetivos na vida. É um exercício muito simples e uma poderosa ferramenta para

Leia mais

CURSO ONLINE: LIDERANÇA

CURSO ONLINE: LIDERANÇA CURSO ONLINE: LIDERANÇA O QUE É 2 O que é Liderança? A liderança é a capacidade de conseguir que as pessoas façam o que não querem fazer e gostem de o fazer. (Harry Truman 33º Presidente dos EUA) Liderança

Leia mais

CENTRO NACIONAL EUROPASS

CENTRO NACIONAL EUROPASS CENTRO NACIONAL EUROPASS MOSTRA O QUE VALES EM TODA A EUROPA Realize de seguida o seu diagnóstico e saiba qual é o seu estilo de Comunicação e Trabalho em Equipa: É impossível não comunicar! Até no silêncio

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 11 PRIMEIRA PARTE A RELAÇÃO CONSIGO MESMO. 1. AUTOCONHECIMENTO... 15 1.1 Processos... 16 1.2 Dificuldades...

ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 11 PRIMEIRA PARTE A RELAÇÃO CONSIGO MESMO. 1. AUTOCONHECIMENTO... 15 1.1 Processos... 16 1.2 Dificuldades... ÍNDICE APRESENTAÇÃO... 11 PRIMEIRA PARTE A RELAÇÃO CONSIGO MESMO 1. AUTOCONHECIMENTO... 15 1.1 Processos... 16 1.2 Dificuldades... 19 2. AUTOESTIMA... 23 2.1 Autoaceitação... 24 2.2 Apreço por si... 26

Leia mais

actuais Um processo de desenvolvimento pessoal e profissional

actuais Um processo de desenvolvimento pessoal e profissional 34 Coaching Um processo de desenvolvimento pessoal e profissional Muitas pessoas confundem coaching com formação. Como ainda por cima o coaching está na moda, não há hoje oferta formativa que não contemple

Leia mais

ESCOLA DE PAIS.nee. Programa Escola de Pais.nee Formadora: Celmira Macedo

ESCOLA DE PAIS.nee. Programa Escola de Pais.nee Formadora: Celmira Macedo 1 PROGRAMA DA ESCOLA DE PAIS I. Introdução A escola de pais apresenta-se com um espaço de formação para famílias (preferencialmente famílias de crianças com necessidades especiais), estando igualmente

Leia mais

09/09/2013. A capacidade de influenciar uma equipe ou grupo na direção da visão pretendida ou dos objetivos estabelecidos.

09/09/2013. A capacidade de influenciar uma equipe ou grupo na direção da visão pretendida ou dos objetivos estabelecidos. Professor, Enfº. Laudinei de Carvalho Gomes. Matipó, setembro de 2013. e-mail: laudineic.gomes@hotmail.com Faculdade Vértice Univértix Escola Técnica Vértix Curso Técnico em Mecânica Liderança não é apenas

Leia mais

A L T O P O T E N C I A L

A L T O P O T E N C I A L S E L E C I O N A R D E S E N V O L V E R L I D E R A R H O G A NR E L A T Ó R I O S A L T O P O T E N C I A L RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO DE CANDIDATO Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264 Data: 12, Novembro,

Leia mais

PORTFÓLIO DE CURSOS E COACHING

PORTFÓLIO DE CURSOS E COACHING 11 PORTFÓLIO DE CURSOS E COACHING W W W. C O M U N I C A C A O E M F O C O. C O M. BR SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO QUEM SOMOS... 3 2. CURSOS IN COMPANY 2.1. ORATÓRIA E TÉCNICAS DE APRESENTAÇÃO EM PÚBLICO...

Leia mais

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. Outra característica marcante: Cada palestra é um projeto

Leia mais

Como contratar staff de Projetos...

Como contratar staff de Projetos... Como contratar staff de Projetos... Que qualidades estou buscando no profissional de Projetos, e como identificá-las...? Alguns exemplos do que podemos buscar..! 1. Visão 2. Orientação estratégica 3. Inovação

Leia mais

Comportamento Organizacional GRUPOS

Comportamento Organizacional GRUPOS Comportamento Organizacional GRUPOS Objetivos da Seção Ampliar a compreensão sobre a dinâmica dos grupos e equipes nas organizações. Apresentar algumas dicas para a criação e manutenção de equipes eficazes

Leia mais

O Fórum Económico de Marvila

O Fórum Económico de Marvila Agenda O Fórum Económico de Marvila A iniciativa Cidadania e voluntariado: um desafio para Marvila A Sair da Casca O voluntariado empresarial e as políticas de envolvimento com a comunidade Tipos de voluntariado

Leia mais

NÍVEIS DE CLASSIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NUCLEARES DA ICF

NÍVEIS DE CLASSIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NUCLEARES DA ICF coachfederation.org NÍVEIS DE CLASSIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS NUCLEARES DA ICF Adaptado a partir dos documentos de Requisitos de Competências Mínimas para cada nível de credencial Inclui os critérios de

Leia mais

QUALITIVIDADE. Coaching Uma nova FERRAMENTA para melhorar o DESEMPENHO do Profissional de Saúde

QUALITIVIDADE. Coaching Uma nova FERRAMENTA para melhorar o DESEMPENHO do Profissional de Saúde QUALITIVIDADE Coaching Uma nova FERRAMENTA para melhorar o DESEMPENHO do Profissional de Saúde O Profissional da Saúde como Coach e Mentor: UM DIFERENCIAL QUALITATIVO INOVADOR O Programa In ACTION promove

Leia mais

Isso marca o início de uma nova e importante era para os pacientes, cuidadores e seus familiares.

Isso marca o início de uma nova e importante era para os pacientes, cuidadores e seus familiares. 1 Manual do Paciente Você não está sozinho Qualquer pessoa pode vir a desenvolver algum tipo de câncer ao longo da vida. No ano passado de 2008, mais de 1,3 milhões de novos cânceres foram diagnosticados

Leia mais

Como exercitar sua Inteligência Emocional

Como exercitar sua Inteligência Emocional Como exercitar sua Inteligência Emocional Introdução 3 Como o desenvolvimento da Inteligência Emocional pode ajudar 6 5 passos para exercitar sua Inteligência Emocional 9 Conclusão 18 Sobre a SBIE 21 Introdução

Leia mais

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO

ORDEM DOS FARMACÊUTICOS - RESPOSTA A PEDIDO DE CREDITAÇÃO Filipe Leonardo De: suporte@sensocomum.pt Enviado: sexta-feira, 16 de Novembro de 2012 17:40 Para: mguedes.silva@mjgs.pt ; joanaviveiro@ordemfarmaceuticos.pt; joaomartinho@ordemfarmaceuticos.pt Assunto:

Leia mais

Como transformar a sua empresa numa organização que aprende

Como transformar a sua empresa numa organização que aprende Como transformar a sua empresa numa organização que aprende É muito interessante quando se fala hoje com profissionais de Recursos Humanos sobre organizações que aprendem. Todos querem trabalhar em organizações

Leia mais

Título Evento: Liderança e Gestão de Equipas

Título Evento: Liderança e Gestão de Equipas Título Evento: Liderança e Gestão de Equipas Tipo de Evento e promotores (Conferência/Seminário/Jornadas/etc.): Formação para coordenadores Técnicos (formadora Sónia Ramalho School Houseempresa parceira

Leia mais

Formação em Coach c in i g Pro r fis fi sio i nal PROGRAMA DE COACHING PROFISSIONAL copyright YouUp 2011

Formação em Coach c in i g Pro r fis fi sio i nal PROGRAMA DE COACHING PROFISSIONAL copyright YouUp 2011 Formação em CoachingProfissional Objectivos Gerais Distinguir entre auto-estima e auto-confiança. Enumerar vantagens de uma auto-estima elevada. Saber como pode Coaching ajudar a elevar a auto-estima.

Leia mais

LISTA DE COMPETÊNCIAS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO

LISTA DE COMPETÊNCIAS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO LISTA DE COMPETÊNCIAS TÉCNICO SUPERIOR E TÉCNICO N.º ORIENTAÇÃO PARA RESULTADOS: Capacidade para concretizar eficiência os objectivos do serviço e as tarefas e que lhe são solicitadas. com eficácia e 1

Leia mais

EMOTIONAL BUSINESS ACADEMY PROPOSTA FORMAÇÃO FORÇAS DE SEGURANÇA

EMOTIONAL BUSINESS ACADEMY PROPOSTA FORMAÇÃO FORÇAS DE SEGURANÇA EMOTIONAL BUSINESS ACADEMY PROPOSTA FORMAÇÃO FORÇAS DE SEGURANÇA EMOTIONAL BUSINESS ACADEMY MASTER NEGOCIAÇÃO & VENDAS DURAÇÃO: 8H HORÁRIOS: Laboral e Pós Laboral ESTRUTURA DA PROPOSTA 1. Designação das

Leia mais

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA

Prof. Gustavo Nascimento. Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA Prof. Gustavo Nascimento Unidade I MODELOS DE LIDERANÇA A liderança e seus conceitos Liderança é a capacidade de influenciar um grupo para que as metas sejam alcançadas Stephen Robbins A definição de liderança

Leia mais

A Companhia dos amigos na floresta das emoções

A Companhia dos amigos na floresta das emoções A Companhia dos amigos na floresta das emoções Promoção de competências sócio-emocionais de crianças pré-escolares Caderno Divulgação 2015 Associação A Companhia dos amigos na floresta das emoções Propomos

Leia mais

Coaching Útil? Parte Um: Quem Diz o que É Útil?

Coaching Útil? Parte Um: Quem Diz o que É Útil? Coaching Útil? Parte Um: Quem Diz o que É Útil? David Verble Coaching é um tópico na moda na comunidade de melhoria contínua/lean esses dias. Há um crescente interesse no desenvolvimento de culturas de

Leia mais

HOGANDEVELOP INSIGHT. Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264 Data: 12, Novembro, 2014 2013 HOGAN ASSESSMENT SYSTEMS INC.

HOGANDEVELOP INSIGHT. Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264 Data: 12, Novembro, 2014 2013 HOGAN ASSESSMENT SYSTEMS INC. Relatório para: Tal Fulano ID: HC748264 Data: 12, Novembro, 2014 2013 HOGAN ASSESSMENT SYSTEMS INC. INTRODUÇÃO O Inventário Hogan de Personalidade é uma medida da personalidade normal que contém sete escalas

Leia mais

O QUE É GESTÃO DE PESSOAS? 1

O QUE É GESTÃO DE PESSOAS? 1 Os dados mostram... O QUE É GESTÃO DE PESSOAS? 1 Uma boa gestão de pessoas pode contribuir significativamente para o desempenho da empresa. Se uma organização trata seus empregados de uma forma que eles

Leia mais

Ser um Treinador de Sucesso com Crianças

Ser um Treinador de Sucesso com Crianças APEF Ser um Treinador de Sucesso com Crianças Pedro Teques Departamento de Psicologia e Comunicação da APEF Direcção de Contacto: Pedro Teques, Departamento de Psicologia e Comunicação, Associação Portuguesa

Leia mais

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING

PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING 8 ENCREPI - PRATICANDO A LIDERANÇA COACHING SARAH MUNHOZ 23/11/09 LIDERANÇA Kotler(1988): processo de movimentar um grupo ou grupos em alguma direção por meios não coercitivos. Robbins (1991): é o processo

Leia mais

Liderança e Gestão Pedagógica: foco nos resultados da aprendizagem dos alunos

Liderança e Gestão Pedagógica: foco nos resultados da aprendizagem dos alunos Liderança e Gestão Pedagógica: foco nos resultados da aprendizagem dos alunos Encontro de Lideranças do PIP - Municipal Belo Horizonte, 05 e 06 de setembro de 2013 Implementação dos CBC Secretaria de Estado

Leia mais

Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita!

Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita! Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita! Hum, essa não é uma novidade. As outras também eram de certa forma inéditas, uma vez que o layout era baseado na estrutura dos Gurus, mas vamos lá,

Leia mais

COMBINAÇÃO ENTRE TIPOS

COMBINAÇÃO ENTRE TIPOS COMBINAÇÃO ENTRE TIPOS Montar estruturas humanas para conseguir resultados é uma boa estratégia para o Gestor. Isso significa que ele poderá obter compensações no ambiente para torná-lo eficiente. Exemplo:

Leia mais

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL

CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL CONSULTORIA DE DESENVOLVIMENTO ORGANIZACIONAL Somos especializados na identificação e facilitação de soluções na medida em que você e sua empresa necessitam para o desenvolvimento pessoal, profissional,

Leia mais

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1

MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 MADRINA-Desenvolvimento Infantil e Parental 1 PROJETO MEU TEMPO DE CRIANÇA Missão Visão Valores Colaborar com a importante tarefa de educar as crianças, nesse momento único de suas jovens vidas, onde os

Leia mais

O ABC da gestão do desempenho

O ABC da gestão do desempenho Por Peter Barth O ABC da gestão do desempenho Uma ferramenta útil e prática para aprimorar o desempenho de pessoas e organizações 32 T&D INTELIGÊNCIA CORPORATIVA ED. 170 / 2011 Peter Barth é psicólogo

Leia mais

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais?

de empresas ou de organizações de todos os tipos? O que fazem os líderes eficazes que os distingue dos demais? TEMA - liderança 5 LEADERSHIP AGENDA O Que fazem os LÍDERES eficazes Porque é que certas pessoas têm um sucesso continuado e recorrente na liderança de empresas ou de organizações de todos os tipos? O

Leia mais

Coaching Para a EXCELÊNCIA

Coaching Para a EXCELÊNCIA Coaching Para a EXCELÊNCIA António Santos António Santos Coaching ferramenta que permite elevar o nível de lucidez Mudanças que alargam horizontes. COACHING para a EXCELÊNCIA Mudanças que alargam horizontes.

Leia mais