Enquadramento Page 1. Objectivo. Estrutura do documento. Observações. Limitações

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Enquadramento Page 1. Objectivo. Estrutura do documento. Observações. Limitações"

Transcrição

1 Objectivo No âmbito do processo de adopção plena das Normas Internacionais de Contabilidade e de Relato Financeiro ("IAS/IFRS") e de modo a apoiar as instituições financeiras bancárias ("instituições") neste processo de transição, o Banco Nacional de Angola ("BNA") irá disponibilizar às instituições matrizes de conversão do elenco de contas entre a actual versão do Plano Contabilístico das Instituições Financeiras ( CONTIF ) e a versão a vigorar no âmbito da adopção plena das IAS/IFRS ("") relativamente às rubricas que compõem o e a Demonstração de Resultado. Adicionalmente, será também disponibilizada uma matriz de conversão para as rubricas extrapatrimoniais. O presente documento tem como objectivo disponibilizar às instituições a matriz de conversão, o elenco de contas e os modelos do em base individual e em base consolidada, com a alocação das respectivas rubricas contabilísticas. Estrutura do documento O presente documento inclui as seguintes secções, para além da secção do Enquadramento: 1. Matriz de conversão do elenco de contas entre a actual versão do CONTIF e o relativamente às rubricas que compõem o ; 2. Elenco de contas segundo o relativamente às rubricas que compõem o ; 3. Modelo de em base individual segundo o ; 4. Modelo de em base consolidada segundo o. O exercício de conversão do elenco de contas entre a versão actual do CONTIF e o procura, sempre que possível, assegurar uma conversão directa. Não obstante, nas situações em que tal não se revele possível, as instituições devem analisar o saldo que compõe essas rubricas de modo a assegurar que a alocação efectuada se encontra de acordo com os princípios preconizados pelas IAS/IFRS. No campo "limitações" são identificadas um conjunto de situações em que não foi possível assegurar uma conversão directa das rubricas em causa entre a versão actual do CONTIF e o. Observações No processo de elaboração da matriz de conversão do elenco de contas, o BNA identificou um conjunto de rubricas agregadoras em que não foi possível efectuar uma alocação directa à conta agregadora da versão actual do CONTIF, as quais foram identificadas na matriz de conversão com a descrição [Conta agregadora não aplicável]. Esta situação resulta de as contas agregadoras consideradas serem compostas por sub-rubricas distintas por comparação com as contas agregadoras com o mesmo código segundo a actual versão do CONTIF. Um exemplo que demonstra esta situação é o caso da rubrica " Aplicações de liquidez", a qual foi convertida para " Aplicações em bancos centrais e em outras instituições de crédito", sendo que estas duas rubricas não são compostas exactamente pelas mesmas sub-rubricas, conforme será possível constatar através da consulta da matriz de conversão e/ou do elenco de contas do. Por último, será importante referir que as IAS/IFRS estão em permanente actualização, estando actualmente em curso vários projectos no sentido da revisão de normas já emitidas ou introdução de novas normas que poderão ter impactos relevantes. Por conseguinte, a matriz de conversão e o elenco de contas apresentados no presente documento estarão, naturalmente, sujeitos a futuras alterações. Apresentamos de seguida as principais limitações relacionadas com a preparação da matriz de conversão relativamente às rubricas que compõem o : 1. Activos financeiros ao justo valor através de resultados - De acordo com as IAS/IFRS, esta rubrica é composta por duas sub-rubricas: "Activos detidos para negociação" e "Outros activos financeiros ao justo valor através de resultados". A versão actual do CONTIF apenas contempla a sub-rubrica " Mantidos para Negociação", pelo que se revelou necessário criar a sub-rubrica "Outros activos financeiros ao justo valor através de resultados". 2. Activos intangíveis em curso - Trata-se de uma nova rubrica criada no âmbito da adopção plena das IAS/IFRS, sendo que as instituições podem ter a necessidade de analisar o seu inventário de activos intangíveis registados na rubrica de modo a avaliar quais é que poderão estar em curso e reclassificá-los para esta nova rubrica. 3. Propriedades de investimento (apenas aplicável às demonstrações financeiras em base consolidada) e activos não correntes detidos para venda - Tratam-se de duas rubricas criadas no âmbito da adopção plena das IAS/IFRS, sendo que actualmente as instituições já apresentam nas suas demonstrações financeiras activos desta natureza, mas que se encontram actualmente registados na actual versão do CONTIF na rubrica " Bens não de uso próprio", pelo que as instituições não podem efectuar uma conversão directa para estas duas novas rubricas, devendo ser efectuada uma análise detalhada da rubrica " Bens não de uso próprio" de modo a proceder à sua correcta alocação. Limitações 4. Passivos por impostos correntes/diferidos - De acordo com as IAS/IFRS, os passivos relativos a impostos sobre o rendimento devem ser destacados na face do em função da sua natureza corrente ou diferida. Tendo em consideração que a actual versão do CONTIF agrega estas duas naturezas em "Encargos Fiscais a Pagar - Próprios", não é possível efectuar uma conversão directa e consequentemente deve ser efectuada uma análise detalhada da rubrica " Encargos fiscais a pagar - Próprios" de modo a proceder à sua correcta alocação. 5. Prémios de emissão - De acordo com as IAS/IFRS, os prémio de emissão devem ser destacados na face do. Tendo em consideração que a versão actual do CONTIF agrega na rubrica " Outras Reservas" os prémios de emissão, não é possível efectuar uma conversão directa e consequentemente deve ser efectuada uma análise detalhada da rubrica " Outras reservas" de modo a proceder à sua correcta alocação. 6. Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos - Para efeitos de preparação das demonstrações financeiras em base individual e em base consolidada, deve ser assegurada a separação entre (i) os investimentos detidos em filiais, (ii) os investimentos detidos em associadas e em empreendimentos conjuntos e iii) os investimentos que devem ser contabilizados de acordo com a IFRS 5 - Activos não correntes detidos para venda e unidades operacionais descontinuadas. Tendo em consideração que a actual versão do CONTIF agrega estas três tipologias de investimentos na rubrica "Participações em coligadas e equiparadas - equivalência patrimonial", as instituições devem efectuar uma análise detalhada desta rubrica e proceder à sua correcta alocação. Adicionalmente, as instituições devem considerar na referida análise as definições de "influência significativa" e "controlo" tal como previstas nas IAS/IFRS. 7. Participações em outras sociedades - A versão actual do CONTIF agrega na rubrica "Participações em outras sociedades" investimentos que, de acordo com as IAS/IFRS, devem ser classificados de acordo com a IAS 39 - Instrumentos financeiros nas categorias "activos financeiros disponíveis para venda e/ou activos ao justo valor por contrapartida de resultados". Face ao exposto, não é possível efectuar uma correspondência directa na matriz de conversão da rubrica para uma única rubrica no plano de contas de acordo com as IAS/IFRS (tendo sido incluída a referência [Conta sem correspondência directa] na matriz de conversão), pelo que deve ser efectuada uma análise detalhada da rubrica "Participações em outras sociedades", de modo a proceder à sua correcta alocação. Enquadramento Page 1

2 1. Matriz de conversão do elenco de contas entre a actual versão do CONTIF e o Actual versão do CONTIF RUBRICA DESCRIÇÃO RUBRICA Designação IAS/ IFRS 1 ACTIVO 1 Activo 1.10 DISPONIBILIDADES 1.10 Caixa e disponibilidades Caixa Caixa VALORES EM TESOURARIA Valores em tesouraria VALORES EM TRÂNSITO Valores em trânsito Disponibilidades no Banco Central Disponibilidades em bancos centrais Disponibilidades em Instituições Financeiras Disponibilidades em instituições financeiras 1.20 APLICAÇÕES DE LIQUIDEZ [Conta agregadora não aplicável] Operações no Mercado Monetário Interfinanceiro Operações no mercado monetário interbancário Operações de Compra de Títulos de Terceiros com Acordo de Revenda Operações de compra de títulos de terceiros com acordo de revenda Operações de Venda de Títulos de Terceiros com Acordo de Revenda Operações de venda de títulos de terceiros com acordo de revenda Aplicações em Ouro e Outros Metais Preciosos Aplicações em ouro e outros metais preciosos 1.30 TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS [Conta agregadora não aplicável] [Conta agregadora] Activos financeiros ao justo valor através de resultados Mantidos para negociação Títulos e valores mobiliários Disponíveis para Venda Activos financeiros disponíveis para venda Mantidos até o Vencimento Investimentos detidos até à maturidade 1.40 INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVADOS [Conta agregadora não aplicável] Especulação e Arbitragem Instrumentos financeiros derivados Cobertura (Hedge ) de Valor Justo Cobertura de justo valor Cobertura (Hedge ) de Fluxo de Caixa Cobertura de fluxos de caixa Cobertura (Hedge ) de Investimentos no Exterior Cobertura de um investimento líquido em moeda estrangeira 1.50 CRÉDITOS NO SISTEMA DE PAGAMENTOS 1.50 Créditos no sistema de pagamentos Relações entre Agências Relações entre agências RECURSOS DE TERCEIROS EM TRÂNSITO Recursos de terceiros em trânsito RECURSOS PRÓPRIOS EM TRÂNSITO Recursos próprios em trânsito Relações entre Instituições Relações entre instituições DEVEDORES POR OPERAÇÕES PENDENTES DE LIQUIDAÇÃO Devedores por operações pendentes de liquidação COMPENSAÇÃO DE CHEQUES E OUTROS PAPÉIS Compensação de cheques e outros papéis OUTRAS OPERAÇÕES PENDENTES DE LIQUIDAÇÃO Outras operações pendentes de liquidação RELAÇÕES COM CORRESPONDENTES Relações com correspondentes 1.60 OPERAÇÕES CAMBIAIS 1.60 Operações cambiais Proveitos por Compra e Venda de Moedas Estrangeiras a Receber Proveitos por compra e venda de moedas estrangeiras a receber Outros Valores Outros valores (-) Provisões Específicas para Perdas (-) Perdas por imparidade acumuladas 1. Matriz Page 2

3 1. Matriz de conversão do elenco de contas entre a actual versão do CONTIF e o Actual versão do CONTIF RUBRICA DESCRIÇÃO RUBRICA Designação IAS/ IFRS 1.70 CRÉDITOS 1.70 Crédito a clientes Créditos Créditos (-) Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa (-) Perdas por imparidade acumuladas 1.75 CLIENTES COMERCIAIS E INDUSTRIAIS 1.75 Clientes comerciais e industriais Devedores pela Venda de Mercadorias e Produtos Devedores pela venda de mercadorias e produtos (-) Provisões Específicas para Perdas (-) Perdas por imparidade acumuladas 1.80 OUTROS VALORES [Conta agregadora não aplicável] Outros Valores de Natureza Social ou Estatutária Outros activos de natureza social ou estatutária DIVIDENDOS A RECEBER Dividendos a receber Outros Valores de Natureza Fiscal Outros activos de natureza fiscal CRÉDITOS FISCAIS Activos por impostos diferidos sobre o rendimento CRÉDITOS FISCAIS POR DIFERENÇAS TEMPORÁRIAS Activos por impostos diferidos relativos a diferenças temporárias CRÉDITOS FISCAIS POR PREJUÍZOS FISCAIS Activos por impostos diferidos relativos a prejuízos fiscais IMPOSTOS A COMPENSAR Activos por impostos correntes sobre o rendimento IMPOSTOS A RECUPERAR Outros impostos a receber Outros Valores de Natureza Cível Outros activos de natureza cível VALORES DEPOSITADOS PARA GARANTIA Valores depositados para garantia DEPÓSITOS DE MARGENS Depósitos de margens DEPÓSITOS JUDICIAIS Depósitos judiciais DEVEDORES PELA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Devedores pela prestação de serviços DIREITOS JUNTO A CONSORCIADOS Direitos junto a consorciados ALUGUERES A RECEBER Alugueres a receber DEVEDORES DIVERSOS Devedores diversos Outros Valores de Natureza Administrativa e de Comercialização Outros activos de natureza administrativa e de comercialização ADIANTAMENTOS E ANTECIPAÇÕES SALARIAIS Adiantamentos e antecipações salariais DESPESAS ANTECIPADAS Despesas antecipadas MATERIAL DE EXPEDIENTE Material de expediente OUTROS ADIANTAMENTOS Outros adiantamentos Bens Não de Uso Próprio Bens não de uso próprio (-) Provisões Específicas para Perdas (-) Perdas por imparidade acumuladas 1.85 INVENTÁRIOS COMERCIAIS E INDUSTRIAIS E ADIANTAMENTOS A FORNECEDORES 1.85 Inventários comerciais e industriais e adiantamentos a fornecedores Mercadorias Mercadorias Produtos Produtos Materiais Auxiliares Materiais auxiliares Adiantamentos a Fornecedores Adiantamentos a fornecedores (-) Provisões Específicas para Perdas (-) Perdas por imparidade acumuladas 1. Matriz Page 3

4 1. Matriz de conversão do elenco de contas entre a actual versão do CONTIF e o Actual versão do CONTIF RUBRICA DESCRIÇÃO RUBRICA Designação IAS/ IFRS 1.90 IMOBILIZAÇÕES [Conta agregadora não aplicável] Imobilizações Financeiras [Conta agregadora não aplicável] PARTICIPAÇÕES EM COLIGADAS E EQUIPARADAS - EQUIVALÊNCIA PATRIMONIAL Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos PARTICIPAÇÕES EM OUTRAS SOCIEDADES [Conta sem correspondência directa] OUTROS INVESTIMENTOS Outros activos (-) PROVISÃO PARA REDUÇÃO NO VALOR RECUPERÁVEL (-) Perdas por imparidade acumuladas Imobilizações Corpóreas Outros activos tangíveis IMÓVEIS DE USO Imóveis de uso MÓVEIS, UTENSÍLIOS, INSTALAÇÕES E EQUIPAMENTOS Móveis, utensílios, instalações e equipamentos IMOBILIZAÇÕES EM CURSO Activos tangíveis em curso OUTRAS IMOBILIZAÇÕES CORPÓREAS Outros activos tangíveis (-) DEPRECIAÇÕES ACUMULADAS (-) Depreciações acumuladas Imobilizações Incorpóreas Activos intangíveis SISTEMAS DE TRATAMENTO AUTOMÁTICO DE DADOS (SOFTWARE ) Sistemas de tratamento automático de dados (Software ) GASTOS DE ORGANIZAÇÃO E EXPANSÃO Gastos de organização e expansão GOODWILL Goodwill BENFEITORIAS EM IMÓVEIS DE TERCEIROS Obras em imóveis arrendados (benfeitorias) GASTOS COM DESENVOLVIMENTO Gastos com desenvolvimento OUTRAS IMOBILIZAÇÕES INCORPÓREAS Outros activos intangíveis (-) AMORTIZAÇÕES ACUMULADAS (-) Amortizações acumuladas 2 PASSIVO 2 Passivo 2.10 DEPÓSITOS 2.10 Recursos de clientes e outros empréstimos Depósitos à Ordem Depósitos à ordem Depósitos a Prazo Depósitos a prazo Outros Depósitos Outros depósitos 2.20 CAPTAÇÕES PARA LIQUIDEZ 2.20 Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Operações no Mercado Monetário Interfinanceiro Operações no mercado monetário interfinanceiro Operações de Venda de Títulos Próprios com Acordo de Recompra Operações de venda de títulos próprios com acordo de recompra Operações de Venda de Títulos de Terceiros com Acordo de Recompra Operações de venda de títulos de terceiros com acordo de recompra 2.30 CAPTAÇÕES COM TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS 2.30 Responsabilidades representadas por títulos Títulos e Valores Mobiliários Emitidos ou Endossados Títulos e valores mobiliários emitidos ou endossados 2.40 INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVADOS [Conta agregadora não aplicável] Especulação e Arbitragem Passivos financeiros ao justo valor através de resultados - Derivados Cobertura (Hedge ) de Valor Justo Cobertura de justo valor Cobertura (Hedge ) de Fluxo de Caixa Cobertura de fluxos de caixa Cobertura (Hedge ) de Investimentos no Exterior Cobertura de um investimento líquido em moeda estrangeira 1. Matriz Page 4

5 1. Matriz de conversão do elenco de contas entre a actual versão do CONTIF e o Actual versão do CONTIF RUBRICA DESCRIÇÃO RUBRICA Designação IAS/ IFRS 2.50 OBRIGAÇÕES NO SISTEMA DE PAGAMENTOS 2.50 Obrigações no sistema de pagamentos Relações entre Agências Relações entre agências RECURSOS DE TERCEIROS EM TRÂNSITO Recursos de terceiros em trânsito RECURSOS PRÓPRIOS EM TRÂNSITO Recursos próprios em trânsito Relações entre Instituições Relações entre instituições OBRIGAÇÕES POR OPERAÇÕES PENDENTES DE LIQUIDAÇÃO Obrigações por operações pendentes de liquidação COMPENSAÇÃO DE CHEQUES E OUTROS PAPÉIS Compensação de cheques e outros papéis OUTRAS OPERAÇÕES PENDENTES DE LIQUIDAÇÃO Outras operações pendentes de liquidação RELAÇÕES COM CORRESPONDENTES Relações com correspondentes OBRIGAÇÕES POR PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ARRECADAÇÃO FISCAL Obrigações por prestação de serviços de arrecadação fiscal 2.60 OPERAÇÕES CAMBIAIS 2.60 Operações cambiais Custos por Compra e Venda de Moedas Estrangeiras a Pagar Custos por compra e venda de moedas estrangeiras a pagar Outras Obrigações Outras obrigações 2.70 OUTRAS CAPTAÇÕES [Conta agregadora não aplicável] Dívidas Subordinadas Dívidas subordinadas Instrumentos Híbridos de Capital e Dívida Instrumentos híbridos de dívida subordinada Outras Captações Contratadas Outros passivos subordinados 2.75 ADIANTAMENTOS DE CLIENTES 2.75 Adiantamentos de clientes Adiantamentos de Clientes Adiantamentos de clientes 2.80 OUTRAS OBRIGAÇÕES [Conta agregadora não aplicável] Outras Obrigações de Natureza Social ou Estatutária Outros passivos de natureza social ou estatutária DIVIDENDOS A PAGAR Dividendos a pagar PARTICIPAÇÕES E CONTRIBUIÇÕES SOBRE OS RESULTADOS A PAGAR Participações e contribuições sobre os resultados a pagar Outras Obrigações de Natureza Fiscal Outros passivos de natureza fiscal ENCARGOS FISCAIS A PAGAR - PRÓPRIOS Encargos fiscais a pagar - próprios ENCARGOS FISCAIS A PAGAR - RETIDOS DE TERCEIROS Encargos fiscais a pagar - retidos de terceiros PROVISÃO PARA ENCARGOS FISCAIS A PAGAR - DIFERIDO Passivos por impostos diferidos Outras Obrigações de Natureza Cível Outras passivos de natureza cível CREDORES POR LIQUIDAÇÃO EXTRAJUDICIAL E JUDICIAL Credores por liquidação extrajudicial e judicial CREDORES PELA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Credores pela prestação de serviços OBRIGAÇÕES JUNTO A CONSORCIADOS Obrigações junto a consorciados RECURSOS DE GARANTIAS REALIZADAS Recursos de garantias realizadas CREDORES POR RECURSOS A LIBERAR Credores por recursos a liberar CREDORES POR AQUISIÇÕES DE BENS E DIREITOS Credores por aquisição de bens e direitos CREDORES DIVERSOS Credores diversos 1. Matriz Page 5

6 1. Matriz de conversão do elenco de contas entre a actual versão do CONTIF e o Actual versão do CONTIF RUBRICA DESCRIÇÃO RUBRICA Designação IAS/ IFRS Outras Obrigações de Natureza Administrativa e de Comercialização Outras passivos de natureza administrativa e de comercialização PESSOAL - SALÁRIOS E OUTRAS REMUNERAÇÕES Pessoal - salários e outras remunerações CONTRIBUIÇÃO À SEGURANÇA SOCIAL Contribuição à Segurança Social HONORÁRIOS E GRATIFICAÇÕES A PAGAR Honorários e gratificações a pagar OUTROS CUSTOS ADMINISTRATIVOS E DE COMERCIALIZAÇÃO A PAGAR Outros custos administrativos e de comercialização a pagar 2.85 FORNECEDORES COMERCIAIS E INDUSTRIAIS 2.85 Fornecedores comerciais e industriais Credores pela Aquisição de Mercadorias e Materiais Auxiliares Credores pela aquisição de mercadorias e materiais auxiliares 2.90 PROVISÕES PARA RESPONSABILIDADES PROVÁVEIS 2.90 Provisões Provisões para Responsabilidades Prováveis de Natureza Social ou Estatutária Provisões para responsabilidades prováveis de natureza social ou estatutária Provisões para Responsabilidades Prováveis de Natureza Fiscal Provisões para responsabilidades prováveis de natureza fiscal Provisões para Responsabilidades Prováveis de Natureza Cível Provisões para responsabilidades prováveis de natureza cível Provisões para Responsabilidades Prováveis de Natureza Administrativa e de Comercialização Provisões para responsabilidades prováveis de natureza administrativa e de comercialização PROVISÕES PARA RESPONSABILIDADES PROVÁVEIS COM PESSOAL Provisões para responsabilidades prováveis com pessoal OUTRAS PROVISÕES PARA RESPONSABILIDADES PROVÁVEIS DE NATUREZA ADMINISTRATIVA E DE COMERCIALIZAÇÃO Provisões para Responsabilidades Prováveis com Fundos de Pensões de Reforma e de Sobrevivência Patrocinados Outras provisões para responsabilidades prováveis de natureza administrativa e de comercialização Provisões para encargos com benefícios aos empregados Provisões para Responsabilidades Prováveis na Prestação de Garantias Provisões para garantias e compromissos assumidos 2.95 PROVISÕES TÉCNICAS 2.95 Provisões técnicas Provisões Técnicas Relativas a Planos de Seguros Provisões técnicas relativas a Planos de Seguros Provisões Técnicas Relativas a Planos de Capitalização Provisões técnicas relativas a Planos de Capitalização Provisões Técnicas Relativas a Planos de Previdência e Saúde Complementar Provisões técnicas relativas a Planos de Previdência e Saúde Complementar 3 INTERESSES MINORITÁRIOS 3 Interesses que não controlam 3.10 CAPITAL SOCIAL 3.10 Capital Social Capital Social Capital Social Aumentos de Capital Social Aumentos de Capital Social (-) Reduções de Capital Social (-) Reduções de Capital Social (-) Capital a Realizar (-) Capital a realizar 3.20 RESERVA DE ACTUALIZAÇÃO MONETÁRIA DO CAPITAL SOCIAL [Conta agregadora não aplicável] Reserva de Actualização Monetária do Capital Social Reserva de actualização monetária do Capital Social 3.30 RESERVAS E FUNDOS 3.30 Reservas Reserva Legal Reserva legal Reserva Especial Reserva especial Fundo Social [ELIMINADA] Outras reservas Outras reservas Outros Fundos Outras reservas 1. Matriz Page 6

7 1. Matriz de conversão do elenco de contas entre a actual versão do CONTIF e o Actual versão do CONTIF RUBRICA DESCRIÇÃO RUBRICA Designação IAS/ IFRS 3.40 RESULTADOS POTENCIAIS Reservas de reavaliação Ajustes ao Valor Justo em Activos Financeiros Disponíveis para Venda Reservas resultantes da valorização ao justo valor de Activos financeiros disponíveis para venda Ajustes ao Valor Justo em Instrumentos Financeiros Derivados para Cobertura (Hedge ) de Risco de Fluxo de Caixa Ajustes ao Valor Justo em Cobertura (Hedge ) de Risco em Investimentos no Exterior Variação Cambial em Imobilizações Financeiras no Exterior Reservas associadas a diferenças cambiais Perdas Líquidas em Fundos de Pensões de Reforma e de Sobrevivência Patrocinados [ELIMINADA] Reservas de Reavaliação Reservas de reavaliação legais REAVALIAÇÕES PRÓPRIAS Reavaliações próprias Reservas resultantes da valorização ao justo valor de instrumentos financeiros derivados para cobertura de fluxos de caixa Reservas resultantes da valorização ao justo valor de instrumentos financeiros derivados para cobertura de um investimento líquido em moeda estrangeira REAVALIAÇÕES DE COLIGADAS E EQUIPARADAS Reavaliações de investimentos em associadas e empreendimentos conjuntos Encargos Fiscais Incidentes sobre os Resultados Potenciais Reservas por impostos diferidos 3.50 RESULTADOS TRANSITADOS 3.50 Resultados transitados Lucros ou Prejuízos Transitados Lucros ou prejuízos transitados 3.60 (-) DIVIDENDOS ANTECIPADOS 3.60 (-) Dividendos antecipados Dividendos Pagos Antecipadamente Dividendos pagos antecipadamente 3.70 RESULTADO DA ALTERAÇÃO DE CRITÉRIOS CONTABILÍSTICOS 3.70 Resultado da alteração de critérios contabilísticos Resultado da Alteração de Critérios Contabilísticos Efeito de alterações nas políticas contabilísticas 3.80 (-) ACÇÕES OU QUOTAS PRÓPRIAS EM TESOURARIA 3.80 (-) Acções próprias ou quotas próprias em tesouraria ACÇÕES OU QUOTAS PRÓPRIAS EM TESOURARIA Acções próprias ou quotas próprias em tesouraria 4 FUNDOS PRÓPRIOS 4 Fundos próprios 4.10 CAPITAL SOCIAL 4.10 Capital Social Capital Social Capital Social Aumentos de Capital Social Aumentos de Capital Social (-) Reduções de Capital Social (-) Reduções de Capital Social (-) Capital a Realizar (-) Capital a realizar 4.20 RESERVA DE ACTUALIZAÇÃO MONETÁRIA DO CAPITAL SOCIAL [Conta agregadora não aplicável] Reserva de Actualização Monetária do Capital Social Reserva de actualização monetária do Capital Social 4.30 RESERVAS E FUNDOS [Conta agregadora não aplicável] Reserva Legal Reserva legal Reserva Especial Reserva especial Fundo Social Fundo Social Outras Reservas Outras reservas Outros Fundos Outras reservas 1. Matriz Page 7

8 1. Matriz de conversão do elenco de contas entre a actual versão do CONTIF e o Actual versão do CONTIF RUBRICA DESCRIÇÃO RUBRICA Designação IAS/ IFRS 4.40 RESULTADOS POTENCIAIS [Conta agregadora não aplicável] Ajustes ao Valor Justo em Activos Financeiros Disponíveis para Venda Reservas resultantes da valorização ao justo valor de Activos financeiros disponíveis para venda Ajustes ao Valor Justo em Instrumentos Financeiros Derivados para Cobertura (Hedge ) de Risco de Fluxo de Caixa Ajustes ao Valor Justo em Cobertura (Hedge ) de Risco em Investimentos no Exterior Variação Cambial em Imobilizações Financeiras no Exterior Investimentos em entidades estrangeiras Reservas resultantes da valorização ao justo valor de instrumentos financeiros derivados para cobertura de fluxos de caixa Reservas resultantes da valorização ao justo valor de instrumentos financeiros derivados para cobertura de um investimento líquido em moeda estrangeira Perdas Líquidas em Fundos de Pensões de Reforma e de Sobrevivência Patrocinados Passivos por benefícios pós-emprego e outros benefícios de longo prazo Reservas de Reavaliação Reservas de reavaliação legais REAVALIAÇÕES PRÓPRIAS Reavaliações próprias REAVALIAÇÕES DE COLIGADAS E EQUIPARADAS Reavaliações de investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos Encargos Fiscais Incidentes sobre os Resultados Potenciais Reservas por impostos diferidos 4.50 RESULTADOS TRANSITADOS 4.50 Resultados transitados Lucros ou Prejuízos Transitados Lucros ou prejuízos transitados 4.60 (-) DIVIDENDOS ANTECIPADOS 4.60 (-) Dividendos antecipados Dividendos Pagos Antecipadamente Dividendos pagos antecipadamente 4.70 RESULTADO DA ALTERAÇÃO DE CRITÉRIOS CONTABILÍSTICOS 4.70 Resultado da alteração nas políticas contabilísticos Resultado da Alteração de Critérios Contabilísticos Efeito de alterações nas políticas contabilísticas 4.80 (-) ACÇÕES OU QUOTAS PRÓPRIAS EM TESOURARIA 4.80 (-) Acções próprias ou quotas próprias em tesouraria ACÇÕES OU QUOTAS PRÓPRIAS EM TESOURARIA Acções próprias ou quotas próprias em tesouraria 1. Matriz Page 8

9 2. Elenco de contas segundo o relativamente às rubricas que compõem o RUBRICA Designação IAS/ IFRS Rubrica sem mapeamento na Matriz individuais Consolidadas Max. Desag. IAS/IFRS 1 Activo a a 1.10 Caixa e disponibilidades a a Caixa a a Caixa e disponibilidades em bancos centrais Valores em tesouraria a a S Caixa e disponibilidades em bancos centrais Valores em trânsito a a S Caixa e disponibilidades em bancos centrais Disponibilidades em bancos centrais a a S Disponibilidades em outras instituições de crédito Disponibilidades em instituições financeiras a a S 1.20 Aplicações em bancos centrais e em outras instituições de crédito Aplicável a a Aplicações em bancos centrais e em outras instituições de crédito Operações no mercado monetário interbancário a a S Aplicações em bancos centrais e em outras instituições de crédito Operações de compra de títulos de terceiros com acordo de revenda a a S Aplicações em bancos centrais e em outras instituições de crédito Operações de venda de títulos de terceiros com acordo de revenda a a S 1.30 Títulos e valores mobiliários Aplicável a a Activos financeiros ao justo valor através de resultados a a Títulos e valores mobiliários a a Activos financeiros ao justo valor através de resultados Activos financeiros detidos para negociação Aplicável a a S Activos financeiros ao justo valor através de resultados Outros activos financeiros ao justo valor através de resultados Aplicável a a S Instrumentos financeiros derivados a a Activos financeiros ao justo valor através de resultados Activos financeiros detidos para negociação Aplicável a a S Activos financeiros ao justo valor através de resultados Outros activos financeiros ao justo valor através de resultados Aplicável a a S Activos financeiros disponíveis para venda Activos financeiros disponíveis para venda a a S Investimentos detidos até à maturidade Investimentos detidos até à maturidade a a S 1.40 Derivados de cobertura com justo valor positivo Aplicável a a Derivados de cobertura - ACTIVO Cobertura de justo valor a a S Derivados de cobertura - ACTIVO Cobertura de fluxos de caixa a a S Derivados de cobertura - ACTIVO Cobertura de um investimento líquido em moeda estrangeira a a S 1.50 Créditos no sistema de pagamentos a a Relações entre agências a a Rubrica de saldo nulo Recursos de terceiros em trânsito a a S Rubrica de saldo nulo Recursos próprios em trânsito a a S Relações entre instituições a a Devedores por operações pendentes de liquidação a a Disponibilidades em outras instituições de crédito Compensação de cheques e outros papéis a a S Disponibilidades em outras instituições de crédito Outras operações pendentes de liquidação a a S Disponibilidades em outras instituições de crédito Relações com correspondentes a a S 1.60 Operações cambiais a a Outros activos Proveitos por compra e venda de moedas estrangeiras a receber a a S Outros activos Outros valores a a S Outros activos (-) Perdas por imparidade acumuladas a a S 1.70 Crédito a clientes a a Crédito a clientes Créditos a a S Crédito a clientes (-) Perdas por imparidade acumuladas a a S 1.75 Clientes comerciais e industriais r a Outros activos Devedores pela venda de mercadorias e produtos r a S Outros activos (-) Perdas por imparidade acumuladas r a S 1.80 Outros activos Aplicável a a Outros activos de natureza social ou estatutária a a Outros activos Dividendos a receber a a S Outros activos de natureza fiscal a a Activos por impostos diferidos sobre o rendimento a a Activos por impostos diferidos Activos por impostos diferidos relativos a prejuízos fiscais a a S Activos por impostos diferidos Activos por impostos diferidos relativos a diferenças temporárias a a S Activos por impostos correntes Activos por impostos correntes sobre o rendimento a a S Outros activos Outros impostos a receber a a S Outros activos de natureza cível a a Valores depositados para garantia a a Outros activos Depósitos de margens a a S Outros activos Depósitos judiciais a a S Outros activos Devedores pela prestação de serviços a a S Outros activos Direitos junto a consorciados a a S Outros activos Alugueres a receber a a S Outros activos Devedores diversos a a S 2. Plano de IAS Page 9

10 2. Elenco de contas segundo o relativamente às rubricas que compõem o RUBRICA Designação IAS/ IFRS Rubrica sem mapeamento na Matriz individuais Consolidadas Max. Desag. IAS/IFRS Outros activos de natureza administrativa e de comercialização a a Outros activos Adiantamentos e antecipações salariais a a S Outros activos Despesas antecipadas a a S Outros activos Material de expediente a a S Outros activos Activos por benefícios pós-emprego e outros benefícios de longo prazo Aplicável a a S Outros activos Outros adiantamentos a a S Provisões técnicas de resseguro cedido Provisões técnicas de resseguro cedido Aplicável r a S Outros activos Aplicações em ouro e outros metais preciosos a a S Outros activos Outros activos a a S Outros activos (-) Perdas por imparidade acumuladas a a S 1.85 Inventários comerciais e industriais e adiantamentos a fornecedores r a Outros activos Mercadorias r a S Outros activos Produtos r a S Outros activos Materiais auxiliares r a S Outros activos Adiantamentos a fornecedores r a S Outros activos (-) Perdas por imparidade acumuladas r a S 1.90 Outros activos fixos Aplicável a a Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos a r Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos Investimentos em filiais a r S Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos/ Investimentos em associadas e empreendimentos conjuntos Investimentos em associadas e empreendimentos conjuntos a a S Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos/ Investimentos em associadas e empreendimentos conjuntos (-) Perdas por imparidade acumuladas a a Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos Investimentos em filiais a r S Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos/ Investimentos em associadas e empreendimentos conjuntos Investimentos em associadas e empreendimentos conjuntos a a S Outros activos tangíveis a a Outros activos tangíveis Imóveis de uso a a S Outros activos tangíveis Móveis, utensílios, instalações e equipamentos a a S Outros activos tangíveis Activos tangíveis em curso a a S Outros activos tangíveis Obras em imóveis arrendados (benfeitorias) a a S Outros activos tangíveis Outros activos tangíveis a a S (-) Depreciações e perdas por imparidade acumuladas Aplicável a a Outros activos tangíveis (-) Depreciações acumuladas a a S Outros activos tangíveis (-) Perdas por imparidade acumuladas Aplicável a a S Activos intangíveis a a Activos intangíveis Sistemas de tratamento automático de dados (Software) a a S Activos intangíveis Gastos de organização e expansão a a S Activos intangíveis Goodwill a a S Activos intangíveis Gastos com desenvolvimento a a S Activos intangíveis Activos intangíveis em curso Aplicável a a S Activos intangíveis Outros activos intangíveis a a S (-) Amortizações e perdas por imparidade acumuladas Aplicável a a Activos intangíveis (-) Amortizações acumuladas a a S Activos intangíveis (-) Perdas por imparidade acumuladas Aplicável a a S Bens não de uso próprio a a Activos não correntes detidos para venda Aplicável a a Activos não correntes detidos para venda Activos tangíveis não correntes detidos para venda Aplicável a a S Activos não correntes detidos para venda Outros activos não correntes detidos para venda Aplicável a a S Propriedades de investimento Aplicável r a Propriedades de investimento Propriedades de investimento em locação Aplicável r a S Propriedades de investimento Outras propriedades de investimento Aplicável r a S 2 Passivo a a 2.10 Recursos de clientes e outros empréstimos a a Recursos de clientes e outros empréstimos Depósitos à ordem a a S Recursos de clientes e outros empréstimos Depósitos a prazo a a S Recursos de clientes e outros empréstimos Outros depósitos a a S 2. Plano de IAS Page 10

11 2. Elenco de contas segundo o relativamente às rubricas que compõem o RUBRICA Designação IAS/ IFRS Rubrica sem mapeamento na Matriz individuais Consolidadas Max. Desag. IAS/IFRS 2.20 Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito a a Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Operações no mercado monetário interfinanceiro a a S Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Operações de venda de títulos próprios com acordo de recompra a a S Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Operações de venda de títulos de terceiros com acordo de recompra a a S 2.30 Responsabilidades representadas por títulos a a Responsabilidades representadas por títulos Títulos e valores mobiliários emitidos ou endossados a a S 2.35 Passivos financeiros ao justo valor através de resultados Aplicável a a Passivos financeiros ao justo valor através de resultados Passivos financeiros ao justo valor através de resultados - Títulos Aplicável a a S Passivos financeiros ao justo valor através de resultados Passivos financeiros ao justo valor através de resultados - Derivados a a S 2.40 Derivados de cobertura com justo valor negativo Aplicável a a Derivados de cobertura - PASSIVO Cobertura de justo valor a a S Derivados de cobertura - PASSIVO Cobertura de fluxos de caixa a a S Derivados de cobertura - PASSIVO Cobertura de um investimento líquido em moeda estrangeira a a S 2.50 Obrigações no sistema de pagamentos a a Relações entre agências a a Rubrica de saldo nulo Recursos de terceiros em trânsito a a S Rubrica de saldo nulo Recursos próprios em trânsito a a S Relações entre instituições a a Obrigações por operações pendentes de liquidação a a Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Compensação de cheques e outros papéis a a S Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Outras operações pendentes de liquidação a a S Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Relações com correspondentes a a S Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Obrigações por prestação de serviços de arrecadação fiscal a a S Passivos não correntes detidos para venda 2.55 Passivos não correntes detidos para venda Aplicável a a S 2.60 Operações cambiais a a Outros passivos Custos por compra e venda de moedas estrangeiras a pagar a a S Outros passivos Outras obrigações a a S Passivos financeiros associados a activos transferidos 2.65 Passivos financeiros associados a activos transferidos Aplicável a a S 2.70 Passivos subordinados Aplicável a a Passivos subordinados Dívidas subordinadas a a S Passivos subordinados Instrumentos híbridos de dívida subordinada a a S Passivos subordinados Outros passivos subordinados Aplicável a a S 2.75 Adiantamentos de clientes r a Outros passivos Adiantamentos de clientes r a S 2.80 Outros passivos Aplicável a a Outros passivos de natureza social ou estatutária a a Outros passivos Dividendos a pagar a a S Outros passivos Participações e contribuições sobre os resultados a pagar a a S Outros passivos de natureza fiscal a a Encargos fiscais a pagar - próprios a a Passivos por impostos correntes Imposto sobre o resultado do exercício Aplicável a a S Passivos por impostos correntes Outros Aplicável a a S Outros passivos Encargos fiscais a pagar - retidos de terceiros a a S Passivos por impostos diferidos Passivos por impostos diferidos a a S Outras passivos de natureza cível a a Outros passivos Credores por liquidação extrajudicial e judicial a a S Outros passivos Credores pela prestação de serviços a a S Outros passivos Obrigações junto a consorciados a a S Outros passivos Recursos de garantias realizadas a a S Outros passivos Credores por recursos a liberar a a S Outros passivos Credores por aquisição de bens e direitos a a S Outros passivos Credores diversos a a S Outras passivos de natureza administrativa e de comercialização a a Outros passivos Pessoal - salários e outras remunerações a a S Outros passivos Contribuição à Segurança Social a a S Outros passivos Honorários e gratificações a pagar a a S Outros passivos Passivos por benefícios pós-emprego e outros benefícios de longo prazo a a S Outros passivos Outros custos administrativos e de comercialização a pagar a a S Outros passivos Outros passivos Aplicável a a S 2. Plano de IAS Page 11

12 2. Elenco de contas segundo o relativamente às rubricas que compõem o RUBRICA Designação IAS/ IFRS Rubrica sem mapeamento na Matriz individuais Consolidadas Max. Desag Fornecedores comerciais e industriais r a Outros passivos Credores pela aquisição de mercadorias e materiais auxiliares r a S 2.90 Provisões a a Provisões Provisões para responsabilidades prováveis de natureza social ou estatutária a a S Provisões Provisões para responsabilidades prováveis de natureza fiscal a a S Provisões Provisões para responsabilidades prováveis de natureza cível a a S Provisões para responsabilidades prováveis de natureza administrativa e de comercialização a a Provisões Provisões para responsabilidades prováveis com pessoal a a S Provisões Outras provisões para responsabilidades prováveis de natureza administrativa e de comercialização a a S Provisões Fundo Social a a S Provisões Provisões para encargos com benefícios aos empregados a a S Provisões Provisões para garantias e compromissos assumidos a a S 2.95 Provisões técnicas r a Provisões técnicas Provisões técnicas relativas a Planos de Seguros r a S Provisões técnicas Provisões técnicas relativas a Planos de Capitalização r a S Provisões técnicas Provisões técnicas relativas a Planos de Previdência e Saúde Complementar r a S 3 Interesses que não controlam r a 3.10 Capital Social r a Interesses minoritários Capital Social r a S Interesses minoritários Aumentos de Capital Social r a S Interesses minoritários (-) Reduções de Capital Social r a S Interesses minoritários (-) Capital a realizar r a S Interesses minoritários Reserva de actualização monetária do Capital Social r a S 3.30 Reservas r a Interesses minoritários Reserva legal r a S Interesses minoritários Reserva especial r a S Reservas de reavaliação r a Interesses minoritários Reservas resultantes da valorização ao justo valor de Activos financeiros disponíveis para venda r a S Interesses minoritários Reservas resultantes da valorização ao justo valor de instrumentos financeiros derivados para cobertura de fluxos de caixa r a S Interesses minoritários Reservas resultantes da valorização ao justo valor de instrumentos financeiros derivados para cobertura de um investimento líquido em moeda estrangeira r a S Interesses minoritários Outras reservas resultantes da valorização ao justo valor Aplicável r a S Interesses minoritários Reservas relativas a encargos com benefícios dos empregados - Desvios actuariais Aplicável r a S Reservas de reavaliação legais r a Interesses minoritários Reavaliações próprias r a S Interesses minoritários Reavaliações de investimentos em associadas e empreendimentos conjuntos r a S Interesses minoritários Reservas associadas a diferenças cambiais r a S Interesses minoritários Reservas por impostos diferidos r a S Outras reservas r a Interesses minoritários Prémios de emissão Aplicável r a S Interesses minoritários Outras reservas Aplicável r a S Interesses minoritários 3.40 Outros instrumentos de capital Aplicável r a S 3.50 Resultados transitados r a Interesses minoritários Lucros ou prejuízos transitados r a S 3.60 (-) Dividendos antecipados r a Interesses minoritários Dividendos pagos antecipadamente r a S 3.70 Resultado da alteração de critérios contabilísticos r a Efeito de alterações nas políticas contabilísticas r a S 3.80 (-) Acções próprias ou quotas próprias em tesouraria r a Interesses minoritários Acções próprias ou quotas próprias em tesouraria r a S 4 Fundos próprios a a 4.10 Capital Social a a Capital Social Capital Social a a S Capital Social Aumentos de Capital Social a a S Capital Social (-) Reduções de Capital Social a a S Capital Social (-) Capital a realizar a a S Capital Social Reserva de actualização monetária do Capital Social a a S IAS/IFRS 2. Plano de IAS Page 12

13 2. Elenco de contas segundo o relativamente às rubricas que compõem o RUBRICA Designação IAS/ IFRS Rubrica sem mapeamento na Matriz individuais Consolidadas 4.30 Reservas Aplicável a a Outras reservas e resultados transitados Reserva legal a a S Outras reservas e resultados transitados Reserva especial a a S Reservas de reavaliação Aplicável a a Reservas de reavaliação Reservas resultantes da valorização ao justo valor de Activos financeiros disponíveis para venda a a S Reservas de reavaliação Reservas resultantes da valorização ao justo valor de instrumentos financeiros derivados para cobertura de fluxos de caixa a a S Reservas de reavaliação Reservas resultantes da valorização ao justo valor de instrumentos financeiros derivados para cobertura de um investimento líquido em moeda estrangeira a a S Reservas de reavaliação Outras reservas resultantes da valorização ao justo valor Aplicável a a S Reservas de reavaliação legais a a Reservas de reavaliação Reavaliações próprias a a S Reservas de reavaliação Reavaliações de investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos a r S Reservas de reavaliação Reavaliações de investimentos em associadas e empreendimentos conjuntos Aplicável r a S Reservas associadas a diferenças cambiais Aplicável a a Reservas de reavaliação Investimentos em entidades estrangeiras a a S Reservas de reavaliação Outros reservas associadas a diferenças cambiais Aplicável a a S Reservas de reavaliação Reservas por impostos diferidos a a S Outras reservas e resultados transitados Reservas relativas a encargos com benefícios dos empregados - Desvios actuariais Aplicável a a S Outras reservas a a Prémios de emissão Prémios de emissão Aplicável a a S Outras reservas e resultados transitados Outras reservas Aplicável a a S Outros instrumentos de capital 4.35 Outros instrumentos de capital Aplicável a a S 4.50 Resultados transitados a a Outras reservas e resultados transitados Lucros ou prejuízos transitados a a S 4.60 (-) Dividendos antecipados a a Dividendos antecipados Dividendos pagos antecipadamente a a S 4.70 Resultado da alteração nas políticas contabilísticos a a Efeito de alterações nas políticas contabilísticas a a S 4.80 (-) Acções próprias ou quotas próprias em tesouraria a a (Acções próprias) Acções próprias ou quotas próprias em tesouraria a a S Max. Desag. IAS/IFRS 2. Plano de IAS Page 13

14 Matriz de conversão do plano de contas entre a versão actual do CONTIF e a versão a vigorar no âmbito da adopção plena das IAS/IFRS 3. Modelo de em base individual segundo o Activo Rubrica Plano IAS/IFRS Ano n Ano n - 1 Caixa e disponibilidades em bancos centrais Disponibilidades em outras instituições de crédito Aplicações em bancos centrais e em outras instituições de crédito 1.20 Activos financeiros ao justo valor através de resultados Activos financeiros disponíveis para venda Investimentos detidos até à maturidade Derivados de cobertura 1.40 Crédito a clientes 1.70 Activos não correntes detidos para venda Outros activos tangíveis Activos intangíveis Investimentos em filiais, associadas e empreendimentos conjuntos Activos por impostos correntes Activos por impostos diferidos Outros activos excepto a e Total do activo Passivo e capital próprio Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Recursos de clientes e outros empréstimos 2.10 Responsabilidades representadas por títulos 2.30 Passivos financeiros ao justo valor através de resultados 2.35 Derivados de cobertura 2.40 Passivos financeiros associados a activos transferidos 2.65 Passivos não correntes detidos para venda 2.55 Provisões 2.90 Passivos por impostos correntes Passivos por impostos diferidos Passivos subordinados 2.70 Outros passivos excepto a e Total do passivo Capital Social 4.10 Prémios de emissão Acções próprias 4.80 Outros instrumentos de capital 4.35 Reservas de reavaliação Outras reservas e resultados transitados excepto a e Dividendos antecipados 4.60 Resultado líquido individual do exercício Total do capital próprio Total do passivo e do capital próprio 3. individual IAS IFRS Page 14

15 Matriz de conversão do plano de contas entre a versão actual do CONTIF e a versão a vigorar no âmbito da adopção plena das IAS/IFRS 4. Modelo de em base consolidada segundo o Activo Rubrica Plano IAS/IFRS Ano n Ano n - 1 Caixa e disponibilidades em bancos centrais Disponibilidades em outras instituições de crédito Aplicações em bancos centrais e em outras instituições de crédito 1.20 Activos financeiros ao justo valor através de resultados Activos financeiros disponíveis para venda Investimentos detidos até à maturidade Derivados de cobertura 1.40 Crédito a clientes 1.70 Activos não correntes detidos para venda Propriedades de investimento Outros activos tangíveis Activos intangíveis Investimentos em associadas e empreendimentos conjuntos Activos por impostos correntes Activos por impostos diferidos Provisões técnicas de resseguro cedido Outros activos excepto a , e Total do activo Passivo e capital próprio Recursos de bancos centrais e de outras instituições de crédito Responsabilidades representadas por títulos 2.30 Passivos financeiros ao justo valor através de resultados 2.35 Recursos de clientes e outros empréstimos 2.10 Derivados de cobertura 2.40 Passivos financeiros associados a activos transferidos 2.65 Passivos não correntes detidos para venda 2.55 Provisões 2.90 Provisões técnicas 2.95 Passivos por impostos correntes Passivos por impostos diferidos Passivos subordinados 2.70 Outros passivos excepto a e Total do passivo Capital Social 4.10 Prémios de emissão Acções próprias 4.80 Outros instrumentos de capital 4.35 Reservas de reavaliação Outras reservas e resultados transitados excepto a e Dividendos antecipados 4.60 Resultado líquido consolidado do exercício atribuível aos accionistas do Capital próprio atribuível aos accionistas do Interesses que não controlam 3 Total do capital próprio Total do passivo e do capital próprio 4. consolidado IAS IFRS Page 15

Enquadramento Página 1

Enquadramento Página 1 No âmbito do processo de adopção plena das Normas Internacionais de Contabilidade e de Relato Financeiro ("IAS/IFRS") e de modo a apoiar as instituições financeiras bancárias ("instituições") neste processo

Leia mais

26 de Junho de 2015 DEPARTAMENTO DE REGULAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA FINANCEIRO

26 de Junho de 2015 DEPARTAMENTO DE REGULAÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO SISTEMA FINANCEIRO Apresentação ao mercado do modelo de adopção plena das IAS/IFRS e outras matérias inerentes ao processo de adopção plena das IAS/IFRS no sector bancário nacional DEPARTAMENTO DE REGULAÇÃO E ORGANIZAÇÃO

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 8 PROVEITOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os proveitos correntes do exercício.

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 8 PROVEITOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os proveitos correntes do exercício. Anexo à Instrução nº 4/96 IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 8 PROVEITOS POR NATUREZA As contas desta classe registam os proveitos correntes do exercício. 80 - JUROS E PROVEITOS EQUIPARADOS Proveitos

Leia mais

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA. Objectivo ( 1) 2 Âmbito ( 2) 2 Definições ( 3 a 6) 2

NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA. Objectivo ( 1) 2 Âmbito ( 2) 2 Definições ( 3 a 6) 2 NORMA CONTABILISTICA E DE RELATO FINANCEIRO 2 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Contabilidade IAS 7 Demonstrações de

Leia mais

INSTRUTIVO N.º 07/2015 de 28 de Maio

INSTRUTIVO N.º 07/2015 de 28 de Maio INSTRUTIVO N.º 07/2015 de 28 de Maio ASSUNTO: CASAS DE CÂMBIO - Regras Operacionais Considerando a necessidade de se adequar as regras operacionais das casas de câmbio, ao efectivo monitoramento do fluxo

Leia mais

BALANÇO INDIVIDUAL. Dezembro 2011

BALANÇO INDIVIDUAL. Dezembro 2011 BALANÇO INDIVIDUAL ACTIVO Activo não corrente: Activos fixos tangíveis... 5 52.063,72 63.250,06 Propriedades de investimento... Goodwill... Activos intangíveis. Activos biológicos.. Participações financeiras

Leia mais

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC

CÓDIGO DE CONTAS DO SNC CÓDIGO DE CONTAS DO SNC 1 MEIOS FINANCEIROS LÍQUIDOS 11 Caixa 12 Depósitos à ordem 13 Outros depósitos bancários 14 Outros instrumentos financeiros 141 Derivados 1411 Potencialmente favoráveis 1412 Potencialmente

Leia mais

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS

11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1 ATIVO 1 11 CIRCULANTE 111 DISPONÍVEL 1111 CAIXA 11111 CAIXA 1112 VALORES EM TRÂNSITO 11121 VALORES EM TRÂNSITO 11122 CHEQUES EMITIDOS 1113 BANCOS CONTA DEPÓSITOS 11131 BANCOS CONTA DEPÓSITOS - MOVIMENTO

Leia mais

Anexo à Instrução 11/96

Anexo à Instrução 11/96 Anexo à Instrução 11/96 SOCIEDADES CORRETORAS Sociedade... SITUAÇÃO ANALÍTICA EM / / SALDOS DEVEDORES 10 - CAIXA VALORES (em contos) 11 - DEPÓSITOS À ORDEM NO BANCO DE PORTUGAL 12 - DISPONIBILIDADES SOBRE

Leia mais

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA

ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA CONTAS ANO DE 2010 BALANÇO DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS DEMONSTRAÇÃO DOS FLUXOS DE CAIXA FEDERAÇÃO PORTUGUESA DE PARAQUEDISMO RUA DA UNIDADE, 9 7000-719

Leia mais

NCRF 2 Demonstração de fluxos de caixa

NCRF 2 Demonstração de fluxos de caixa NCRF 2 Demonstração de fluxos de caixa Esta Norma Contabilística e de Relato Financeiro tem por base a Norma Internacional de Contabilidade IAS 7 - Demonstrações de Fluxos de Caixa, adoptada pelo texto

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço Código das contas POCMS Imobilizado ACTIVO Exercícios AB AP AL AL Bens de domínio público: 451 Terrenos e Recursos naturais 452 Edifícios 453 Outras construções e infra-estruturas

Leia mais

PLANO DE CONTAS PARA AS EMPRESAS DE SEGUROS

PLANO DE CONTAS PARA AS EMPRESAS DE SEGUROS PLANO DE CONTAS PARA AS EMPRESAS DE SEGUROS Índice 1. Introdução 2. Considerações sobre as opções tomadas 3. Disposições gerais 4. Quadro de contas 5. Lista e âmbito das contas 6. Tabelas 7. Contas individuais

Leia mais

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras

Prática - desenvolvimento de sistemas Av. Assis Brasil 1800/302 - Porto Alegre - RS - CEP:91010-001. Empresa: Plano referencial 4 - Seguradoras 1 ATIVO 1.01 CIRCULANTE 1.01.01 DISPONÍVEL 1.01.01.01 Caixa 1.01.01.02 Valores em Trânsito 1.01.01.03 Bancos Conta Depósitos 1.01.01.04 Aplicações no Mercado Aberto 1.01.02 APLICAÇÕES 1.01.02.01 Títulos

Leia mais

Balanço Patrimonial. Janeiro à Novembro de 2014 - Anexo 14, da Lei 4.320/64. Exercício Anterior

Balanço Patrimonial. Janeiro à Novembro de 2014 - Anexo 14, da Lei 4.320/64. Exercício Anterior Página 1 de 5 CIRCULANTE 3.458.065,56 1.875.217,00 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA 2.816.152,90 1.000.561,87 CAIXA E EQUIVALENTES DE CAIXA EM MOEDA NACIONAL 2.816.152,90 1.000.561,87 CAIXA E EQUIVALENTES

Leia mais

Tabela de Fatos - DCA 2014

Tabela de Fatos - DCA 2014 Tabela de Fatos - DCA 2014 Element siconfi-cor:p1.0.0.0.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.0.0.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.0.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.1.0.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.1.1.00.00 siconfi-cor:p1.1.1.1.2.00.00

Leia mais

PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 BALANÇO ANALÍTICO. Exercícios ACTIVO AB AA AL AL. Imobilizado:

PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 BALANÇO ANALÍTICO. Exercícios ACTIVO AB AA AL AL. Imobilizado: PLC Corretores Seguros SA Pág. 1 de 4 Imobilizado: ACTIVO AB AA AL AL Imobilizações incorpóreas: Despesas de Instalação... 770,64 770,64 Despesas de investigação e de desenvolvimento... Propriedade industrial

Leia mais

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS.

ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. ABERTURA DAS CONTAS DA PLANILHA DE RECLASSIFICAÇÃO DIGITAR TODOS OS VALORES POSITIVOS. I. BALANÇO ATIVO 111 Clientes: duplicatas a receber provenientes das vendas a prazo da empresa no curso de suas operações

Leia mais

[Anexo I-AB] Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo. 1.1.1.1.2.00.00 - Caixa e Equivalentes de Caixa em Moeda Nacional - Intra OFSS

[Anexo I-AB] Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo. 1.1.1.1.2.00.00 - Caixa e Equivalentes de Caixa em Moeda Nacional - Intra OFSS [Anexo I-AB] Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Qname siconfi-dca-anexo1abhi : BalancoPatrimonialAbstract siconfi-dca-anexo1abhi : AtivoAbstract siconfi-dca-anexo1abhi : AtivoLineItems siconfi-cor :

Leia mais

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 ÍNDICE Relatório de Gestão 2 Balanço 5 Demonstração de Resultados por Naturezas 7 Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 Relatório e Parecer do Conselho Fiscal 20 Certificação Legal das Contas

Leia mais

LAKE FUND SGPS, SA. Demonstrações Financeiras Individuais. Exercício 2014

LAKE FUND SGPS, SA. Demonstrações Financeiras Individuais. Exercício 2014 Exercício 2014 Índice Demonstrações financeiras individuais para o exercício findo em Balanço Individual em 5 Demonstração dos Resultados Individuais em 6 Demonstração dos Fluxos de Caixa Individuais em...7

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2012 - COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS-AMBEV Versão : 1. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 4 Balanço Patrimonial Passivo 6 Demonstração do Resultado 9 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

BALANÇO EM 31 de Dezembro de 2013. NOTAS 31 Dez 2013

BALANÇO EM 31 de Dezembro de 2013. NOTAS 31 Dez 2013 Entida:ANIPB - Associação Nacional s Industriais Prefabricação em Betão BALANÇO EM 31 Dezembro 2013 Nº Contribuinte: 0084421 RUBRICAS 31 Dez 2013 31 Dez 2012 ATIVO Ativo Não Corrente Ativos Fixos Tangíveis

Leia mais

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8

Relatório de Gestão 2. Balanço 5. Demonstração de Resultados por Naturezas 7. Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 ÍNDICE Relatório de Gestão 2 Balanço 5 Demonstração de Resultados por Naturezas 7 Anexo ao Balanço e Demonstração de Resultados 8 Relatório e Parecer do Conselho Fiscal 20 Certificação Legal das Contas

Leia mais

MODELOS DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS OBSERVAÇÕES E LIGAÇÃO ÀS NCRF. 1. Conjunto completo de demonstrações financeiras

MODELOS DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS OBSERVAÇÕES E LIGAÇÃO ÀS NCRF. 1. Conjunto completo de demonstrações financeiras MODELOS DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS OBSERVAÇÕES E LIGAÇÃO ÀS NCRF 1. Conjunto completo de demonstrações financeiras Nos termos do previsto no ponto 2.1.4. das Bases para a Apresentação das Demonstrações

Leia mais

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E SANEAMENTO DE VISEU Rua Conselheiro Afonso de Melo 3510-024 VISEU N.º de Identificação Fiscal 680.020.

SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E SANEAMENTO DE VISEU Rua Conselheiro Afonso de Melo 3510-024 VISEU N.º de Identificação Fiscal 680.020. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS SERVIÇOS MUNICIPALIZADOS DE ÁGUA E SANEAMENTO DE VISEU Rua Conselheiro Afonso de Melo 3510-024 VISEU N.º de Identificação Fiscal 680.020.063 NOTAS AO BALANÇO E A DEMONSTRAÇÃO

Leia mais

Contabilidade Financeira

Contabilidade Financeira Contabilidade Prof. Dr. Alvaro Ricardino Módulo: Contabilidade Básica aula 04 Balanço Patrimonial: Grupo de Contas II Aula 4 Ao final desta aula você : - Conhecerá os grupos de contas do Ativo e Passivo.

Leia mais

31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA

31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA 31. A DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA A demonstração de fluxos de caixa é um mapa de fluxos que releva a entradas e as saídas de caixa, durante um exercício. A Demonstração de fluxos de caixa é estruturada

Leia mais

IES - INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA

IES - INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA IES DECLARAÇÃO ANUAL IES - INFORMAÇÃO EMPRESARIAL SIMPLIFICADA (EMPRESAS DO SECTOR SEGURADOR -- DECRETO-LEI n o 94-B/98 de 17 de Abril) 01 N o DE IDENTIFICAÇÃO FISCAL (NIPC) 02 EXERCÍCIO 1 1 IRC ANEXO

Leia mais

Agenda Evolução de mapas legais Obrigado AGENDA Evolução do Normativo Contabilístico Nacional SNC Demonstrações Financeiras A nova terminologia Dificuldades de transição Siglas SNC: Sistema de Normalização

Leia mais

SPMS, E.P.E. Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 3 3. Orçamento de Tesouraria... 8 4. Orçamento de Investimento...

SPMS, E.P.E. Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 3 3. Orçamento de Tesouraria... 8 4. Orçamento de Investimento... 2012 Orçamento Índice 1. Enquadramento... 2 2. Orçamento de Exploração... 3 3. Orçamento de Tesouraria... 8 4. Orçamento de Investimento... 8 1 Plano Estratégico 2011-2013 1. Enquadramento O presente documento

Leia mais

IV.2 - LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício

IV.2 - LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício Anexo à Instrução nº 5/96 IV.2 - LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA As contas desta classe registam os custos correntes do exercício 70 - JUROS E CUSTOS EQUIPARADOS 703 - Juros de recursos

Leia mais

ALVES RIBEIRO - INVESTIMENTOS FINANCEIROS, SGPS, S.A. ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS INDIVIDUAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2008 (Montantes em Euros, excepto quando expressamente indicado) 1. NOTA INTRODUTÓRIA

Leia mais

ABC da Gestão Financeira

ABC da Gestão Financeira ABC da Gestão Financeira As demonstrações financeiras são instrumentos contabilísticos que reflectem a situação económico-financeira da empresa, evidenciando quantitativamente os respectivos pontos fortes

Leia mais

PLANO DE CONTAS REFERENCIAL ECD-ECF EMPRESAS EM GERAL (L100A)- CONTAS PATRIMONIAS (Dt.Inicio: 01/01/14) Número Conta Descrição (Nome da Conta) Ord

PLANO DE CONTAS REFERENCIAL ECD-ECF EMPRESAS EM GERAL (L100A)- CONTAS PATRIMONIAS (Dt.Inicio: 01/01/14) Número Conta Descrição (Nome da Conta) Ord PLANO DE CONTAS REFERENCIAL ECD-ECF EMPRESAS EM GERAL (L100A)- CONTAS PATRIMONIAS (Dt.Inicio: 01/01/14) Número Conta Descrição (Nome da Conta) Ord TipoConta SuperiorGrau Nat 1 ATIVO 1 S 1 1 1.01 ATIVO

Leia mais

ACTIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Ano de 2006 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO

ACTIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Ano de 2006 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Imobilizado ACTIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Ano de 2006 CAPITAL PRÓPRIO E PASSIVO 31-12-2009 2008 VARIAÇÃO Capital Próprio Imobilizações Incorpóreas 0,00 Capital 49.879,79 49.879,79 0,00 Imobilizações

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras fevereiro de 2015 Este relatório contém 64 páginas Capital Social 22.375.000 o matricula na CRCL com o número único de matricula e identificação de pessoa coletiva 501 836 926

Leia mais

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010

Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 54 RELATÓRIO ANUAL GERDAU 2011 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS RESUMIDAS Gerdau S.A. e Metalúrgica Gerdau S.A. Em 31 de dezembro de 2011 e 2010 GERDAU S.A. e empresas controladas BALANÇOS PATRIMONIAIS CONSOLIDADOS

Leia mais

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42

Documento gerado em 28/04/2015 13:31:35 Página 1 de 42 DCA-Anexo I-AB Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo Padrao Balanço Patrimonial Ativo - Ativo - 1.0.0.0.0.00.00 - Ativo 96.744.139,42 1.1.0.0.0.00.00 - Ativo Circulante 24.681.244,01 1.1.1.0.0.00.00 -

Leia mais

Estatísticas de Seguros

Estatísticas de Seguros Estatísticas de Seguros 2009 Autoridade de Supervisão da Actividade Seguradora e de Fundos de Pensões Autorité de Contrôle des Assurances et des Fonds de Pensions du Portugal Portuguese Insurance and Pension

Leia mais

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO

PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO PLC - CORRETORES DE SEGUROS, S.A. EXERCÍCIO DE 2007 RELATÓRIO DE GESTÃO De acordo com as disposições legais e estatuárias venho submeter á apreciação dos senhores accionistas o Relatório de Gestão e as

Leia mais

ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 1 - BALANÇO PATRIMONIAL CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 6º CCN

ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS 1 - BALANÇO PATRIMONIAL CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS TURMA 6º CCN CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DO AMAPÁ CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS Disciplina Estrutura e Análise das Demonstrações Contábeis PROFESSOR : Salomão Dantas Soares TURMA 6º CCN AULA 02 Turno/Horário Noturno Apostila

Leia mais

Análise Financeira 2º semestre

Análise Financeira 2º semestre ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA DE VISEU DEPARTAMENTO DE GESTÃO Análise Financeira 2º semestre Caderno de exercícios CAP II Luís Fernandes Rodrigues António Manuel F Almeida CAPITULO II 2011 2012 Página

Leia mais

05 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS DO GRUPO

05 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS DO GRUPO 05 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS DO GRUPO 1. BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS CAIXA CENTRAL DE CRÉDITO AGRÍCOLA MÚTUO, C.R.L. Balanços em 31 de Dezembro de e 2010 2010 ACTIVO Notas Activo

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 8.2 - NOTAS AO BALANÇO E A DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2.1 Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excecionais, devidamente fundamentados e sem

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DEFIR ANGOLA

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DEFIR ANGOLA ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANO : 2012 1 - Actividade 1.1 Breve descrição das actividades da empresa ÍNDICE 2 - Bases de preparação das demonstrações financeiras e derrogações 2.1 Bases de apresentação

Leia mais

AB AP AL AL 2013 2013 2013 2012

AB AP AL AL 2013 2013 2013 2012 Balanço - Activo Dados atuais 23.04.2014 13:48:11 Organismo: 1012 ADSE Página: 1 Exercício:2013 Emissão:23.04.2014 13:48:17 Balanço - Activo Activo Imobilizado Bens de domínio público: 451 Terrenos e recursos

Leia mais

Balanço e análise setorial

Balanço e análise setorial Balanço e análise setorial Data 2-3-215 Utilizador Utilizador exemplo N.º 51871 Referência Relatório de exemplo SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28 3º, 4º E 5º,

Leia mais

PLANO DE CONTAS EMPRESAS DE SEGUROS PARA AS. Aprovado pela Norma Regulamentar n.º 4/2007-R, de 27 de Abril

PLANO DE CONTAS EMPRESAS DE SEGUROS PARA AS. Aprovado pela Norma Regulamentar n.º 4/2007-R, de 27 de Abril PLANO DE CONTAS PARA AS EMPRESAS DE SEGUROS Aprovado pela Norma Regulamentar n.º 4/2007-R, de 27 de Abril Índice 1. Introdução 2. Considerações sobre as opções tomadas 3. Disposições gerais 4. Quadro de

Leia mais

Exame de 2.ª Chamada de Contabilidade Financeira Ano letivo 2013-2014

Exame de 2.ª Chamada de Contabilidade Financeira Ano letivo 2013-2014 PARTE A (13,50v) Realize as partes A e B em folhas de teste separadas devidamente identificadas I A empresa A2, SA dedica-se à compra e venda de mobiliário, adotando o sistema de inventário periódico.

Leia mais

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2.1 - Princípios Contabilísticos Na contabilidade autarca é necessário cumprir um conjunto de princípios contabilísticos, de modo a obter uma imagem

Leia mais

ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS GOTE - SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO DE SEGUROS, LDA

ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS GOTE - SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO DE SEGUROS, LDA ANEXOS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ANO : 2010 ÍNDICE 1 - Identificação da entidade 1.1 Dados de identificação 2 - Referencial contabilístico de preparação das demonstrações financeiras 2.1 Referencial

Leia mais

CONTABILIDADE FINANCEIRA AVANÇADA

CONTABILIDADE FINANCEIRA AVANÇADA Exame Época Normal 04 de Julho de 0 Duração: H 00M Deve identificar-se nesta folha de prova, indicando o nome completo, número de matrícula e turma em que se encontra inscrito(a). As opções de resposta

Leia mais

Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados consolidados

Notas ao Balanço e à Demonstração de Resultados consolidados ANEXO AO BALANÇO E DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS CONSOLIDADOS NOTA INTRODUTÓRIA A Lei nº 2/2007, de 15 de Janeiro (Lei das Finanças Locais), dispõe no seu Artigo 46.º o seguinte: «1 - Sem prejuízo dos documentos

Leia mais

BNI Banco de Negócios Internacional, S.A.

BNI Banco de Negócios Internacional, S.A. Balanço Em 31 de Dezembro de 2006 ACTIVO Notas Caixa e disponibilidades no Banco Central 5 204 460 2 547 Disponibilidades sobre instituições de crédito 6 2 847 256 35 474 Créditos sobre clientes 7 75 154

Leia mais

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL

Balanço e Demonstração de Resultados. Conheça em detalhe a Avaliação de Risco. Risco Elevado SOCIEDADE EXEMPLO, LDA AVALIAÇÃO DO RISCO COMERCIAL Balanço e Demonstração de Resultados Data 26-6-215 SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28 3º, 4º E 5º, 125-44 LISBOA TEL.: 213 5 3 FAX: 214 276 41 ana.figueiredo@ama.pt

Leia mais

Informação Financeira

Informação Financeira Informação Financeira Balanço Polis Litoral Ria Aveiro das ACTIVO BALANÇO ANALÍTICO Dezembro 09 Dezembro 08 ACTIVO BRUTO AMORT. E AJUST. ACTIVO LIQUIDO ACTIVO LIQUIDO IMOBILIZADO Imobilizações Incorpóreas

Leia mais

3 NOTAS DE ENQUADRAMENTO. Na preparação do presente código de contas teve-se em atenção o seguinte:

3 NOTAS DE ENQUADRAMENTO. Na preparação do presente código de contas teve-se em atenção o seguinte: 3 NOTAS DE ENQUADRAMENTO CONSIDERAÇÕES GERAIS Na preparação do presente código de contas teve-se em atenção o seguinte: Tomar como referência o código de contas constante do POC e proceder apenas às alterações

Leia mais

Conta Descrição (em R$ mil) 31/03/2011 31/12/2010. 1 Ativo Total 13.623.774 13.422.948. 1.01 Ativo Circulante 1.403.533 1.180.328

Conta Descrição (em R$ mil) 31/03/2011 31/12/2010. 1 Ativo Total 13.623.774 13.422.948. 1.01 Ativo Circulante 1.403.533 1.180.328 Conta Descrição (em R$ mil) /0/0 //00 Ativo Total.6.77..98.0 Ativo Circulante.0.5.80.8.0.0 Caixa e Equivalentes de Caixa 69.7 8.657.0.0.0 Bens Numerários.0 05.0.0.0 Depósitos Bancários.07.57.0.0.0 Aplicações

Leia mais

Scal - Mediação de Seguros, S. A.

Scal - Mediação de Seguros, S. A. Scal - Mediação de Seguros, S. A. Anexo às Demonstrações Financeiras Individuais para o exercício findo em 31 de Dezembro de 2014 1. Nota introdutória A Empresa Scal-Mediação de Seguros foi constituída

Leia mais

Demonstrações Contábeis

Demonstrações Contábeis Demonstrações Contábeis 12.1. Introdução O artigo 176 da Lei nº 6.404/1976 estabelece que, ao fim de cada exercício social, a diretoria da empresa deve elaborar, com base na escrituração mercantil, as

Leia mais

Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas.

Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas. Segue a relação das contas do Ativo e do Passivo Exigível mais utilizadas pela ESAF, organizadas por grupo de contas. 1 - Ativo (Saldo devedor, exceto as contas retificadoras) 1.1 Ativo Circulante Adiantamento

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 113 SONAE, SGPS, SA BALANÇOS CONSOLIDADOS PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E DE 2008 (Montantes expressos em euros) ACTIVO Notas ACTIVOS NÃO CORRENTES:

Leia mais

Tributos sobre o Lucro Seção 29

Tributos sobre o Lucro Seção 29 Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

- Contabilidade Financeira II 2007/ 2008 2º Semestre 1 AUMENTOS DE CAPITAL. Por incorporação de Reservas. Por entrada de Dinheiro

- Contabilidade Financeira II 2007/ 2008 2º Semestre 1 AUMENTOS DE CAPITAL. Por incorporação de Reservas. Por entrada de Dinheiro AULA 10 Capital Próprio Aumentos de capital Demonstração de fluxos de caixa Construção da DFC - Contabilidade Financeira II 2007/ 2008 2º Semestre 1 AUMENTOS DE CAPITAL Por incorporação de Reservas Por

Leia mais

Anexo 12 - Balanço Orçamentário

Anexo 12 - Balanço Orçamentário Anexo 12 - Balanço Orçamentário BALANÇO ORÇAMENTÁRIO EXERCÍCIO: PERÍODO (MÊS) : DATA DE EMISSÃO: PÁGINA: PREVISÃO PREVISÃO RECEITAS SALDO RECEITAS ORÇAMENTÁRIAS INICIAL ATUALIZADA REALIZADAS (a) (b) c

Leia mais

MODELOS DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS OBSERVAÇÕES E LIGAÇÃO ÀS NCRF. 1. Conjunto completo de demonstrações financeiras. 2.2. Activo. 2.

MODELOS DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS OBSERVAÇÕES E LIGAÇÃO ÀS NCRF. 1. Conjunto completo de demonstrações financeiras. 2.2. Activo. 2. MODELOS DE DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS OBSERVAÇÕES E LIGAÇÃO ÀS NCRF 1. Conjunto completo de demonstrações financeiras Nos termos do previsto no ponto 2.1.4. das Bases para a Apresentação das Demonstrações

Leia mais

a) Firma e sede das empresas associadas a empresas incluídas na consolidação;

a) Firma e sede das empresas associadas a empresas incluídas na consolidação; 14.5 - ANEXO AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS CONSOLIDADOS I - Informações relativas às empresas incluídas na consolidação e a outras 1. Relativamente às empresas incluídas na consolidação a)

Leia mais

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível

Graficamente, o Balanço Patrimonial se apresenta assim: ATIVO. - Realizável a Longo prazo - Investimento - Imobilizado - Intangível CONTABILIDADE GERAL E GERENCIAL AULA 03: ESTRUTURA DAS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS TÓPICO 02: BALANÇO PATRIMONIAL. É a apresentação padronizada dos saldos de todas as contas patrimoniais, ou seja, as que representam

Leia mais

Contabilidade Financeira II 2008/2009

Contabilidade Financeira II 2008/2009 Contabilidade Financeira II 2008/2009 Valores a receber e a pagar, Acréscimos e Diferimentos e Provisões Valores a receber e a pagar, Acréscimos e Diferimentos e Provisões Contas a receber e a pagar Acréscimos

Leia mais

Balanço e demonstração de resultados Plus

Balanço e demonstração de resultados Plus Balanço e demonstração de resultados Plus Data 2-3-215 Utilizador Utilizador exemplo N.º 51871 Referência Relatório de exemplo SOCIEDADE EXEMPLO, LDA NIF 123456789 DUNS 45339494 RUA BARATA SALGUEIRO, 28

Leia mais

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS GOTE - SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO DE SEGUROS, LDA

ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS GOTE - SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO DE SEGUROS, LDA ANEXO ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS GOTE - SOCIEDADE DE MEDIAÇÃO DE SEGUROS, LDA ANO : 2011 ÍNDICE 1 - Identificação da entidade 1.1 Dados de identificação 2 - Referencial contabilístico de preparação das

Leia mais

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício.

IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA. As contas desta classe registam os custos correntes do exercício. Anexo à Instrução nº 4/96 IV - 2. LISTA E ÂMBITO DAS CONTAS CLASSE 7 CUSTOS POR NATUREZA As contas desta classe registam os custos correntes do exercício. 70 - JUROS E CUSTOS EQUIPARADOS Encargos financeiros

Leia mais

Demonstrações financeiras consolidadas do Conglomerado Financeiro BAI

Demonstrações financeiras consolidadas do Conglomerado Financeiro BAI Demonstrações financeiras consolidadas do Demonstrações financeiras consolidadas do Balanços patrimoniais consolidados em 31 de Dezembro de 2013 e 2012 (Montantes expressos em milhares de Kwanzas - makz

Leia mais

ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2010

ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2010 ANEXO PE, EXERCÍCIO ECONÓMICO DE 2010 1 Identificação da entidade 1.1 Designação da entidade APOTEC Associação Portuguesa de Técnicos de Contabilidade 1.2 Sede Rua Rodrigues Sampaio, 50-3º-Esq. 1169-029

Leia mais

Anexo ao balanço e à Demonstração de Resultados

Anexo ao balanço e à Demonstração de Resultados Anexo ao balanço e à Demonstração de Resultados 8.2 Notas ao balanço e à demonstração de Resultados 8.2.1 Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excepcionais devidamente fundamentados

Leia mais

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS

8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS 8.2 NOTAS AO BALANÇO E À DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS Designação da Entidade: CÂMARA MUNICIPAL DE ODIVELAS Gerência de 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2006 8.2.1 Não se aplica. 8.2.2 Os conteúdos das contas

Leia mais

QUESTÕES PARA A PROVA ESPECÍFICA PARA ATUAÇÃO NA ÁREA DE AUDITORIA NAS INSTITUIÇÕES REGULADAS PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL (BACEN)

QUESTÕES PARA A PROVA ESPECÍFICA PARA ATUAÇÃO NA ÁREA DE AUDITORIA NAS INSTITUIÇÕES REGULADAS PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL (BACEN) QUESTÕES PARA A PROVA ESPECÍFICA PARA ATUAÇÃO NA ÁREA DE AUDITORIA NAS INSTITUIÇÕES REGULADAS PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL (BACEN) 1. As normas e os procedimentos, bem como as Demonstrações Contábeis padronizadas

Leia mais

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. 6148 Diário da República, 1.ª série N.º 175 9 de Setembro de 2009

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA. 6148 Diário da República, 1.ª série N.º 175 9 de Setembro de 2009 6148 Diário da República, 1.ª série N.º 175 9 de Setembro de 2009 MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA Portaria n.º 1011/2009 de 9 de Setembro O Decreto -Lei n.º 158/2009, de 13 de Julho,

Leia mais

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA.

PATACÃO DISTRIBUIDORA DE TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS LTDA. 1. CONTEXTO OPERACIONAL A Patacão Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. ( Distribuidora ) tem como objetivo atuar no mercado de títulos e valores mobiliários em seu nome ou em nome de terceiros.

Leia mais

A prestação de contas de 2011 é elaborada de acordo com o SNC 1, não existiram alterações no capital nem perdas ou ganhos por imparidade.

A prestação de contas de 2011 é elaborada de acordo com o SNC 1, não existiram alterações no capital nem perdas ou ganhos por imparidade. INTERPRETAÇÃO DAS CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2011 Nota Introdutória: A prestação de contas de 2011 é elaborada de acordo com o SNC 1, não existiram alterações no capital nem perdas ou ganhos por imparidade.

Leia mais

Anexo ao Balanço e à Demonstração de Resultados

Anexo ao Balanço e à Demonstração de Resultados Anexo ao Balanço e à Demonstração de Resultados (ponto 8.2 e 8.3 do Dec-Lei 54-A/99 de 22 de fevereiro) 8.2.1 Indicação e justificação das disposições do POCAL que, em casos excecionais e devidamente fundamentados

Leia mais

Anexo às Contas Individuais da Sociedade ACCENDO, LDA

Anexo às Contas Individuais da Sociedade ACCENDO, LDA Anexo às Contas Individuais da Sociedade ACCENDO, LDA Exercício de 2011 Notas às Demonstrações Financeiras 31 De Dezembro de 2011 e 2010 1. Identificação da entidade Accendo, Lda, inscrita na conservatória

Leia mais

RELATÓRIO E INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL

RELATÓRIO E INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL 2015 RELATÓRIO E INSTRUMENTOS DE GESTÃO PREVISIONAL EM 1 - Introdução 2 - Análise dos Documentos Previsionais 2.1 - Plano Plurianual de Investimentos 2.2 - Orçamento Anual de Exploração 2.3. Demonstração

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A.

Raízen Combustíveis S.A. Balanço patrimonial consolidado e condensado (Em milhares de reais, exceto quando indicado de outra forma) Ativo 30.06.2014 31.03.2014 Passivo 30.06.2014 31.03.2014 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE GONDOMAR. Mapas da Prestação de Contas (Anexo I)

CÂMARA MUNICIPAL DE GONDOMAR. Mapas da Prestação de Contas (Anexo I) CÂMARA MUNICIPAL DE GONDOMAR Mapas da Prestação de Contas (Anexo I) Ano de 2007 CC ÂÂMM AARR AA MM UU NN I IICC IIPP I AALL DD EE GG OONN DD OOMM AARR R EE LL AA TT ÓÓ RR II IOO EE C OO NN TT AA SS / 22

Leia mais

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte

FAPAN Faculdade de Agronegócio de Paraíso do Norte BALANÇO PATRIMONIAL 1. CRITÉRIO DE DISPOSIÇÃO DAS CONTAS NO ATIVO E NO PASSIVO (ART. 178 DA LEI 6.404/76): a. No ativo, as contas serão dispostas em ordem decrescente de grau de liquidez dos elementos

Leia mais

V - LISTA DE CONTAS PARAMETRIZADA CLASSE 7 - CUSTOS POR NATUREZA

V - LISTA DE CONTAS PARAMETRIZADA CLASSE 7 - CUSTOS POR NATUREZA Anexo à Instrução nº 4/96 V - LISTA DE CONTAS PARAMETRIZADA CLASSE 7 - CUSTOS POR NATUREZA TABELAS 70 - JUROS E CUSTOS EQUIPARADOS 703 - Juros de recursos alheios 7030 - De instituições de crédito no País

Leia mais

NOTAS ANEXAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 2 REFERENCIAL CONTABILÍSTICO DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

NOTAS ANEXAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 2 REFERENCIAL CONTABILÍSTICO DE PREPARAÇÃO DAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS ASSOCIAÇÃO POPULAR DE PAÇO DE ARCOS Rua Carlos Bonvalot, Nº 4 Paço de Arcos Contribuinte nº 501 238 840 NOTAS ANEXAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 1 IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE:

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44

BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO ATIVO R$ CIRCULANTE 19.549.765,82 17.697.855,44 Disponibilidades 1.222.288,96 946.849,34 Mensalidades a receber 4.704.565,74 4.433.742,86 Endosso para terceiros 1.094.384,84

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2014 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar

1.1.2.07.001 Empréstimos a empregados 1.1.2.07.002 Empréstimos a terceiros 1.1.2.08 Tributos a Compensar 1.1.2.08.001 IR Retido na Fonte a Compensar A seguir um modelo de Plano de Contas que poderá ser utilizado por empresas comerciais, industriais e prestadoras de serviços, com as devidas adaptações: 1 Ativo 1.1 Ativo Circulante 1.1.1 Disponível 1.1.1.01

Leia mais

Notas às Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2003 e 2002

Notas às Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2003 e 2002 Credibom, Sociedade Financeira para Aquisições a Crédito, S.A. 1 Políticas contabilísticas 1.1 Bases de apresentação A Credibom, Sociedade Financeira para Aquisições a Crédito, S.A. foi constituída por

Leia mais

Anexo ao Balanço e à Demonstração dos Resultados

Anexo ao Balanço e à Demonstração dos Resultados Anexo ao Balanço e à Demonstração dos Resultados Introdução EXERCÍCIO DE 2009 A Empresa «ANTONIO MARQUES, CORRETOR DE SEGUROS EIRL» tem sede na Rua António José Baptista, n.º 16 2.º Dto., em Setúbal, foi

Leia mais

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007

PLANO DE CONTAS. - Plano 000001 FOLHA: 000001 0001 - INSTITUTO DE ELETROTÉCNICA E ENERGIA DA USP DATA: 18/08/2009 PERÍODO: 01/2007 PLANO DE S FOLHA: 000001 1 - ATIVO 1.1 - ATIVO CIRCULANTE 1.1.1 - DISPONÍVEL 1.1.1.01 - BENS NUMERÁRIOS 1.1.1.01.0001 - (0000000001) - CAIXA 1.1.1.02 - DEPÓSITOS BANCÁRIOS 1.1.1.02.0001 - (0000000002)

Leia mais

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero).

e) 50.000.000,00. a) 66.000.000,00. c) 0,00 (zero). 1. (SEFAZ-PI-2015) Uma empresa, sociedade de capital aberto, apurou lucro líquido de R$ 80.000.000,00 referente ao ano de 2013 e a seguinte distribuição foi realizada no final daquele ano: valor correspondente

Leia mais

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira Introdução à Contabilidade 2014/2015 Financeira 2 Sumário 1. O papel da contabilidade nas organizações. 2. A contabilidade externa vs a contabilidade interna. 3. Os diversos utilizadores da contabilidade.

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 03 DEMONSTRAÇÃO DE FLUXOS DE CAIXA Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade IAS 7 (IASB) PRONUNCIAMENTO Conteúdo Item OBJETIVO

Leia mais

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 6 Grupo de contas do Balanço Patrimonial

2ª edição Ampliada e Revisada. Capítulo 6 Grupo de contas do Balanço Patrimonial 2ª edição Ampliada e Revisada Capítulo Grupo de contas do Balanço Patrimonial Tópicos do Estudo Grupo de Contas do Ativo. Ativo Circulante Realizável a Longo Prazo Permanente Grupo de Contas do Passivo.

Leia mais