TYE PORTUGUESE COMMUNITY NEWSPAPER

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "TYE PORTUGUESE COMMUNITY NEWSPAPER"

Transcrição

1 o iornol comunitorio portugus 93 COLLEGE T ANO NlJrERO 5 JmJHO 0 97E TYE PORTUGUESE COMMUNTY NEWSPAPER TELEFONE PPEO TORONTO AVULSO 25c ; NDO MORRE PELO SEU -POVO No di 6 d Mio Nlson Smll Lgs urn jovm ndio d 23 nos foi ncontrdo morto n su cs n rsrv Pign (Albrt) 0 su corpo stv vstido rigor corn 0 trj d su tribo r prnt frid d um spingrd qu l pr6prio usou pr s suicidr m protsto plo trtmnto do su povo os ndios Eu dou minh vid m protsto pls condi6s ctuis qu dizm rspito o povo ndio do sul d Albrt' Dis dis nts d sr ncontrdo morto Nlson Smll Lgs tinh ido tstmunhr prnt 0 Juiz Brgr qu dirig 0 inqurito sobr xplor9o d DE MAL A POR ORCAMFNTO FEDERAL o ormnto do Govrno Fdrl prsntdo plo ministro ds Finn9s no di 26 d Mio no trz novidds xcpto no qu s rfr s r grs mis rstritivs pr pssos dsmprgds rc:brrn 0 sguro d dsmprgo Continu n pg5 Ptrolo nos Tcrriorios do Norost qu os ndios rclmm sr su Nss ltur Nlson diss qu os ndios frim tudo pr s dfndrm Num bilht ncontrdo prto do su corpo Nlson diss qu sprv qu su mort lvss um inqurito sobr corrupo no Dprtmnto dos Assuntos ndios qu trouxss rsign9o d Judd Buchnn ministro dss dprtmnto OS ndios sofrrm durnt 00 nos Dvm sofrr ind outros 00 nos? prguntv qul bilht: E continu: 0 mu suic:ldio dvri brir os olhos dos qu no sc ndios pr 0 qu nos tmos sofrido Sbm vid dificil pr os ndios Algum dv dr os primiros pssos pr mostrr s condios m qu os ndios vivm Por isso u dou minh vid m protsto contr 0 Govrno Cndino plo su trtmnto do povo ndio durnt os ul timos 00 nos Dvlson Smll Lgs d 2 nos diss qu su irmo foi lvdo o suic:ldio por nos d tnttivs frustrds pr mlhorr s vids dos ndios d Albrt Mu irmo vi 0 qu stv contcr os ndios nos trrit6rios do Norost Um vid smlhnt qu n6s vivmos dsd h 00 nos Nlson Smll Lgs r csdo corn Audry Smll Lgs tinh dus filhs Michl d 3 nos Nicol d no Ultimmnt r dirctor do Movimnto ndio Amricno d Albrt Sul um grupo qu lut plos diritos dos :lndios A mior prt do povo Pign Continu n ultim pgin HABTAT: Confrnci Sobr Hbito no Mundo Hbitt um confrnci corn 0 objctiv d mlhorr qulidd d vid d tods s pssos do mundo n cs n comunidd n ldi n cidd m cd pls rgio Est confrnci promovid pls Ncos Unids st rlizr-s m Vncouvr BC ntz 3 d Mio d junho Esto prsnts nst confrnci 2500 dlgdos d 42 p:lss do mundo Alm dos dlgdos oficiis cto prsnts crc d 2000 pssos d Orgnizyos No-Govrnmntis Ests orgnizq6s sto promovr 0 FORUM Hbitt qu um confrnci prll corn 0 objctivo d influncir s dlgcos dos plss Est Forum tv inicio no di 27'd Mio Trn hvido muits prsonlidds fzr discursos sndo Trudu 0 primiro dvido confrnci sr no Cnd No su discurso Trudu diss qu 0 qu 0 mundo prcis d mor pr su sobrvivnci Urn grupo d 24 intlctuis chfdo por Brbr Wrd incluindo Mrgrt Md fz um dclr9o m qu dizi qu os piss ricos dvim concdr 30 bilios d dolrs por no por urn prodo d dz nos os p:lss pobrs Urn prlodo d dz nos corn st dinhiro sri 0 suficint pr providn- 'BARBARA WAlD SOCEDADE NA LUA Dsd 0 25 d Abril d 974 dt m qu os corjosos cpits rstituirm s librdds o pvo portugus tod gnt fl muitos t plrm d politic msmo os qu nts dst dt no s trvim brir 0 'l::ico corn 0 mdc d c:lrm ns grrs d PDoE Hoj ningum trn mdo d flr nm msmo rcio d flr d mis Ontm s discussos rm sobr futbol Hoj discut-s politic No dmir Os tmpos mudrm As pssos porm no mudrm muits nm squr mudrm s idis t nm crditm n trnsfoyo con stnt d socidd m qu vivmos E contudo trnsformyo do mundo clr como luz do sol No mu contcto di di corn pssos d tods s clsss sociis trblhdors mprgdos ptros spnto-m corn crts frss qu sim pl boc for sm minim noyo do qu dizm uns sm o minimo d scrlipulos outros (S6 comprndo 0 motivo d tnt snir pl influnci d jornis d dirit d xtrm dirit) Cluni-s rform grri; protst-s contr 0 conglmnto d rnd ds css; critic-s s ncionlizyos invntm-s os miors mls pr rvoluyo portugus sus prcurssors os militrs Esqucm-s sts gnios qu ns trvs do fscismo nd qurim sbr d politic 0 jornl Bol r linic font d su si'lbdori s dizm tnts brbridds m librdd grys os militrs do Continu n pgin 6 cir s ncssidds bsics dos pss do Trciro Mundo - trnsport hbit9o higin qu pot!vl Enriqu Pnlos scrtrio grl d Confrnci diss qu st st rlciond corn propridd d trr Sgundo Pnlos 0 Govrno dvi confiscr os lucros fitos corn spcul9o d trrnos porqu trr prtnc comunidd Um dlgyo d Plstin corn sttuto d obsrvdor trn pdido 0 poio d confrnci pr os diritos dos rfugidos Plstininos o Cnd gst nst grnd runio intrncionl 4 mil hos d dolrs ou sj 70 por cnto do su cus to totl

2 2 Comunidd Junho l 976 Em!E!Eill_tr Crs o Comunidd CONTNUACAO DA TERCERA PAGNA tomr crtos mdicmntos ou j tivr flbits polltics tnics ou sociis 0 qu qur dizr m fossm fi ts lingugm simpls os qu trn mnds cunhs Como obvio 0 govrno pg todos os mdicos Como d sprr urn mdico pr trblhr fimls qu nos fligm msm qunti pl consult Ms nqunto qu no cintmnt ncssit d ligco corn urn hospitl primiro cso 0 cllnico gst 2 ou 3 minutos corn quilo qu qui s chm corn rt ironi privildixmos Trr hvrs Como bggm monts d o pcint st fic ml-srvido no sgundo cgios hospi tlrs Esss privilgios sto m ilusos: futuro mlhor pr filhos css confortso mis d urn qurto d hor dispndido plo cllprinclpio brtos todos os mdicos xistindo vis ms bundnt priso d tudo nico 0 dont- rcb protcco mxim dd pl urn sistm d livr concorrnci tnto mis qu os As hors tcrm-s no tr imprvl do tmpo qu mdicin modrn o tomr urn mdicmnto cujos phospitis ou sc propridd do Estdo ou por ls so prou ilusos sm cont qu outror srvirm rigos sc mlnimos s dministrdo ns condi)os dcustdos pr clr mdo sudds S no vjmos: vids ms qu podr sr prigoso s dministrdo nflizmnt qui como m muitos outros csos Os filhos no trn 0 tl futuro brilhnt sonh urn ds mulhrs n qul contrindicdo como do s tl contc pr cidnt Pois s nm d chmd livr concorrnci tg fld ns sonos csos d tnso rtril lvd vrizs crcidds cpitlists pns os qu tm s ncss scol os trt n p d iguldd corn os nturis ts don9s crdlcs tc ris influncis junto ds Administrfos hospitd trr sc sgrgdos so por srm strnj! OU lrs consgum ntrr nos qudros todo 0 sistm por isso qu importnt qu 0 dont utnt ntd so mnddos pr scols voccionis tn como trn sido provdo sujito tod spci d urn srvico qu finl pgo plo Estdo sib tr ssgurr urn lrgo mrcdo d trblho tntnj d prssos prticulrmnt d prt dos mdicos bm do qu s pss pr qu h no vnd m gt do srvir corn mc d obr brt st socidd cqu tmm concorrnci dos rcm-chgdos por lbr poss xigir urn trtmnto dqudo pitlist Mnddos pr scols spciis no porcsos tlpicos form os publicdos rcntmnt Voltndo o xmplo citdo ntriormnt mior qu hs flt cb9 Simplsmnt porqu no snos jornis com 0 do obsttr qu tinh' 0 su conprte Js mulhrs vivndo num r como Rosdl bm ngls ou no tivrm dit d nscrm nglosult6rio poucos mtros dum hospitl d North York 'stc suficintmnt fmilirizds:com os problms - sxo-s Logo tro d sr dpoi s dos outros ms qu r obrigdo dmitir os sus donts num r>pl'lul qur trvs d liturs tlviso rciddos d sgund hospitl d bix pois no h rm concdidos os cio d convrsco corn pssos vivndo no msmo Qunto s css confortvis outro sonho limntis fmosos privilgios Urn spcto intrssnmio socil pr xigirm urn xm mdico nts tdo m vsprs d prtid bm sbmos como tudo t qu dpois d urn lutlut lgl qu j cusd h sr rcitdo ss mdicmnto urn pp s pss Trblho dmis muits vzs noit tou o pobr mdic urns dzns d milhrs d dosmr pl mnos um vz por no obvio qu di pr pgr intrminvis mortggs qu tudo lrs s ports do tl hospitl continum strmuits mulhrs portuguss n'o sto fmilirizsufocm lvm E sr vid intir pgr um -lh vdds Os tribunis chgrm concluso ds corn sts problms chm prfitmnt ntucs qu 0 comprdor nunc podr chmr su qu 0 hospitl stv no su dirito d bnir 0 rl qu os rfridos comprimidos sjm rcitdos E s d rnd s viv logo s s qu no s pg pobr db m-dico corn msm fcilidd corn qu lhs drim urn rmpns chorud qunti ms trn d mntr-s filhos o mcnismo cim mnciondo tnd mpurrr os 'dio pr toss Por outro ldo pr s fzrm cldos prrdos todo 0 cuiddo pr grdr mdicos mnos trindos ou mnos motivdos pr s xigebcis ncssrio sbr tmbm llngu no o snhorio D contrrio mis cdo ou mis trd rs bstds qu no sc obvimnt quls ond s str limi tdo urn pquno numro d mdicos' podm tr-s os trsts s costs ndr d port vivm os imigrnts portnto dr sts urn qu rrnhm 0 portugus m port procur d pousd OU nto sr 0 nivl d cuiddo mdic infrior Exmplos dst titud d fcilitco flt d cubiculo pquno qu s chm prtmnto qu OUtro spcto importnt 0 d vigilnci stcuiddo rptm-s no 56 ntr os ikigrnts porml lv os movis d sgund ond ningum pod blcid plo proprio dont n su qulidd d tuguss com os dp outros grupos tnicos como bs movimntr-s vontd consurnidor Assim forydo por dsconhcimnto d grgos spnhois itlinos tc H gnt qu tmbm sonhv corn ms bundnt ngu dos sus diritos t s bss d mdioutros fctos podrimos mncionr como 0 dos bms 0 custo d vid chgou tg lto qu nm d sccin modrn citr urn trtmnto d sgund bs qu vo o mdico no sc psdos ou squr ds lcn9 Ao msmo tmpo qu s tirm pdrs dspidos ds historis cllnics fits m cim inflo tntndo sconjur-l corn cort d gstos clss 0 imigrnt stnltrdmnt m dsvntgm Drmos como xmplo 0 cso inflizmnt bstndo jolho do bus dos nti-bioticos m lugr d nos srvi90s d sud srvi90s sociis conglt comum d form com 0 problm d rcitr piurn xm cllnico cuiddo tc con form trn sido mnt d slrios os pr90s continum subir mslul contrcpcionl trtdo frquntmnt m lrgmnt noticido n imprns locl mo m rtigos d primir ncssidd Por mis gicrtos consultorios srvindo 0 imigrnt So Urn pormnor finl: muits vzs 0 dont nm snstic qu s f 0 qu 0 corpo su pdc m conhcidos csos d mulhrs qu ntrm nos rfqur s prcb d qu ml srvido ch ridigrn d prt s svi ns comprs d sxt-fir rids consultorios dissrm qu no dsjvm tr culs ou dsproposi tds s prgunts <;:-l 0 mdico E pronto No foi um mdit9o d di trist ms filhos qu portnto qurim os comprimidos d fz ou inutis os xms cll'nicos Por xmplo; urn rflxo qu s quis rl no tr fmlli No minuto sguint rcbim um mulhr qu ntr num consult6rio dizndo qu st Solu9o n;o ncontro nm m prc qu hj Mrcit sm qu qulqur prgunt lhs foss fit frc spr rcbr um rcit d urn tonico num hor for no tr migrdo tr ncontrdo no nosso ou 0 mis bsico xm mdico lhs foss fctuddo minuto sir imditmnt pr ir su vid m pls 0 minim dcnt qu qulqur trn dirito A Csos dsss diflcilmnt contcrim noutrs vz d rspondr prguts qu pr l so no sr qu nst trr dmigrnts os migrnts rs od 0 dont xigiri qu urn xm cllnico prntmnt inutis tis como h qunto tmpo s unissm d tl modo qu impusssm su opinio complto th foss prstdo inclulndo tnso rtst no Cnd m qu trblh s csd quno qu tmbm no crdi to ril xm gincologico pp Smr qu prguntos filhos trn s st fzr lgum control d J F ts bsics tis com sbr s 0 dont stv ntlidd tc Qulqur dsts prgunts obvimnt importnt podr xplicr cus d su fdig Tmbm sr imprscindlvl urn xm cllnico complt pr 0 sintom cim mnciondo qu tnto pdr sr dvido por xmplo xcsso d trblho com um donc orgnic com urn tumor p '0 mlro tubrculos ou nmi Finlmnt h ind urn outro spcto dst problm qu contribui pr qu 0 imigrnt gor rfiro-m o Portugus sj ml srvido mdicmnt isto s concpcos bsolutmnt rrons qu por l circulm o qu rsult qu 0 mdic qu por ignornci ou cornrcilismo sig sss norms d cturo considrdo comptnt Assim 0 nosso imigrnt ch prfitmnt nturl qu 0 mdic h rcit os mdicmntos mis prigosos sm 0 xminr ou qu nch os sus filhos d Pnicilin torto dirito sm squr psr ou xminr s crinjs ms o msmo tmpo fic muito stisfito por dispndr dolrs dolrs m tonicos vitmins xrop qu so compltmnt inutis muits vzs tnocivos pr sud E 0 cso vrldico do indivlduo qu ndv procur d urn mdico qu trtss dirri do su filho corn um injcco d Pnicilin rro qu custri urn chumbo 'qulqur studnt d Hdicin qu sm sforo ncontrou urn cl!nico qu ou por stupidz ou comrcilismojdministrou() rtrido trtmnto Muito mis s podri dizr sobr st ssunto Porm gostri d bordr outro pnto qu mnciondo no vosso rtigo 0 qul m prc str trtdo d um form rrd mis do qu isso bstnt opost tods concp)os modrns progrssivs d Mdicin No momnto m qu dsd Chin d Mo t o Cnd dig-s d pssgm qu dntro dos rspctivos sistms sociis sts dus n90s sc rlmnt pionirs nquilo qu hoj s chm primry cr tod gnt s intrss plo cllnico grl ou com gor chmdo 0 mdic d fmlli 0 vosso rtigo d idi qu 0 problm fundmntl d ssistnci mdic n noss coloni 0 d urn flt d spcilists qundo u dfndo idi qu sr sim 0 d um flt d spcilists m mdici:n grl ou mlhor d bons cll'nicos gris Assim 0 vosso rtigo xplor lguns pontos qu gostri d bordr num proxim crt s m pra ocsio r urn concurso d hbilidd d cs pr irm buscr coiss Grnds louvors form mitirm: ddos os cs ms u cho qu mis vlor tv 0 pombo quou st bm trindo ou ntd mluco - Dfinico do concito d mdico d fmili pr s dixr ssim lvr m cntigs Ningum m convnc qu 0 co trn vlor porqu 0 qu qu sus rsposbilidds su lugr fundmntl no lh podi contcr qundo muito prdi 0 concurso ms plo mnds tinh sobrms Agor 0 sistm mdico pombo s 0 co stv corn fom r como urn figo Nurn not mis sri: st fotogrfi o concito d mdicin d fmli como um spcirprsnt situyo c do mlro n boc do ditor qundo s chg o di d prsntr colun lidd por sinl bstnt complx Por flr m colun j qu stou corn s mos n mss: Sbm qu foi j lit Miss Portugl Como podr 0 dont com consurnidor idntificr Cnd 76 C 0 mlro dor concursos d misss t cho qu dvi hvr mis Urn tods s smns o mdico qu ofrc urn srvico d bix qulidd s posslvl Qunto mis misss mis msss mis msss pr os promotrs Continu n ultim pgn oi E t COSAS DA VDA c <-' t;

3 ; Junho Comunidd 3 'BAi(oricz PRE<;O DA ASS NATURA po JORNAL COMUNDADE VA SUBR PARA SETE DOLARES A PARTR DO DA UM DE JULHO DE 976 o - A cris conomic d trblho no Cnd rrst-s j' h dois nos 0 govrno librl prc no str intrssdo m nfrntr rlidd tomr s mdids corrctivs ncssris E 0 qu s pod vr dos or9mntos qu sm urn ps outro corn mdids d rmnto ms pouco profunds n qu rspit s cuss d inflo dos pros ltos politic d slris dsmprgo At os rprsntnts ds qrnds colllpnhis chm qu 0 ministro McDonld no propos nd d importnt pr stimulr conomi crir trblhos As mdids d con trolos d pr Cos slrios introduzidos no outon pssdo trn sido mis ficzs m controlr os slrios do qu os pros Est continum subir sm grnds rstriyos d prt do Govrno A gu lcticidd 0 gs gsolin os prqos ds css dos limntos trn subido continumnt sm rstrios Como 'qu s spr qu os trblhdors no p7 m urn urnnto d slrios pr fzr fc o umnto do custo d vid? Porqu qu 0 govrno no control os pr90s ficzmnt pr qu os slris tmbm stbilizm? No mio d tudo isto qum mis sofr sc os trblhdors no sindiclizdos os qu trn cs pr pgr fmili pr limntr urn slrio compltmnt dpndnt d bondd do ptro PORTUCUESE COMMUNTY NEWSPAPER 93 COLLECE Sf SE ANDA NAO i ASSNANTE DESTE JORNAL APROVETE A OCASAO E FA-SE MFDATAMENTE ASSNANTE POUPANDO 2 DOLARES TORONTO Movimnto PlJBLCA<;AO OF Comuni rrio Portuus PARA A ASSNATURA PREENCHA B ENVE 0 CUPAO QUE ESTA NA PAGNA 9 E 0 JORNAL QUE MEHOR NFORMA E DEFENDE 0 MGRANTE PORTUGUES EDTOR Domingos rqus REDAC<;:AO COMPOSTORES Abl Gurr Mri Jos Mrqus Artur Vigs Antonio Vrtojo Gilbrto Priost Gultr Torrs Migul Vils-Bos Crlos Frrir Joiio Mdiros FSTE LUSTRA9O FOTOGRAFA DSTRBUlt;:AO DACTLOGRAFO PROMOC;:AO inqurito COMUNDADE st prsts commorr 0 su primiro nivrsrio Atrvs dst inqurito opinio public prtndmos mlhorr cd vz mis 0 nosso jornl Assimsolicitmos os nossos litors rspost o nosso pquno inqurito -0 qu costurn lr primiro no jornl? 2 -Quis os rtigos qu h mrcm mis tn9o? 3 -L grlmntcom 0 msmo intrss todos os rtigos? 4-0 qu gostri d vr no jornl qu normlmnt no ncontr? 5 -Ds rubrics qu so publicds m todos os jornis quis s qu ch qu podrim sr mhords? o C o Cs ft U n d d Cros Amigos: Junto nvio um crt sobr urn ssunto mnciondo nurn dos vossos ditoriis ssim com um contribuiyo pr jud d nov mquin E corn przr qu constto qu 0 vosso jornl mis um vz bord urn problm d xtrm importnci pr comunidd Portugus 0 d Assistnci Mdic No tnho duvids qu nst cpitulo como inflizmnt m tntos outros dvido urn conjunto d circunstncis qus smpr for do su control 0 imigrnt prticulrmnt 0 Portugus no disfrut ds msms rglis qu 0 rstnt d populco cndin Assim mbor li sj igul pr'todos os hbitnts dst Pis; qur pr os qu qui nscrm qur pr os qu qui s stblcrm vindos d outrs prts do Globo condicionlismos vridos qu vo dsd 0 dsconhcimnto d lingu ingls ou d propri li qu nos rg t urn crto rcismo ltnt xistnt n populco locl trn impdido os imigrnts d disfrutrm d tods s rglis concdids os rsidnts dst ndio E bm crto qu conform s firm no Vosso ditoril dtdo d 28 d Jniro mb6r sj vrdd qu tod gnt pg os msmos prmios d suguro os srvicos provinciis d sud portnto corn dirito ) urn trtmnto igul tmbm no h duvid qu ss pgmnto uniform no corrspond 0 msmo nivl d ssistnci mdic pois com s diz humor:lsticmnt m ngltrr w r ll qul but som r mor qul thn othrs Assim condicionlismos d ordm vri fzm corn qu 0 rsidnt do birro lgnt d Rosdl disfrut d urn cuiddo mdico suprior o do qu viv por xmplo m Dovrcourt mbo mbos nvim msm qunti trimstrl pr os cofrs dos srvi90s d sud d Provinci As rzos pr isso sc vris rsidm m vrios fctors uns dpndnts do mdico outros do dont CELEBRACAo DO J ANVERSARO DO NOSSO JORNAL SABADO 0 d JULHO -7 hors NO 722 PORTGESE CNADAN CLUB COL LE r; EST (CANTO rn A CRAWFORD) FRST Grnd Jntr Portugus Vridds Music Slcciond pr Esmrdo Srvico d Br Ambint Algr' Fmilir NAO FALTE! TRAGA os AMGOS! Pr comcr slcco dos clinicos trblhndo num r fz-s d'tl mnir ou 0 mdico locl ou oriundo dos Piss ocidnt;is tcnicmnt mis vncdos dirig-s s rs mis bstds no so pbrqu l sr mis fcilmnt cit plos rsidnts nsss rs com tmbm plo sistm d csts privilgios qu tnd bnir d crtos hospitis os rndicos corn mnds ligros AffiE 0 JORNAL ne Tmos os FDRTUGUESES MGRAmES PREO: * 0 dolrs por psso * 4 do lrs pr crin9s d 5 2 nos Rsrv 0 su lugr t o di 20 d Junho Tlfon pr ou Continu n pgin 2 u w' jjt/ro/!k 0 Croo o fj/ /'c! rcj; VJ&l?Jy/Jnf OU W!f2:f? - W ' ;)/''h : ' V' ujr --:;; ' ' ' ' l ' ' t ''' n : ' W ' 't h'

4 4 Comunidd Junho [W [3 AULAS DE NGlJES FRST PORTUGUESE 7 ' Co l j'' CANADAN 'l CLUB! Ur t MANFESTAAO CULTURAL No di 6 d Junho tv lugr no First Portugus Cndin Club mis um ctuo dos lunos d scol do FPCC E d slintr ctu9o do rncho folclorico d scol qumbor corn pouco tmpo d prpr9q mostrou-s bstnt promtcdor Alm c cn90s dn9s comdis houv vrios numros d pos i E d prcir 0 trblho d scol do FoPoCC o no sntido d possibilitr qu urn grnd numro d crin9s prticipssm nss mnifsto culturl dsprtndo-lhs 0 intrss pr cultur portugus d qul s dissocim compltmnt sm inicitivs do gnro Ao msmo tmpo cultivndo--lhs snsibilidd crindo 0 gosto pls rts qu muito contribui pr formco do crctr ds ss qu hoj sc crinps qu mnh sro os dultos ducdos rsponsvis o spctculo tv considrvl cit9o plo publico qu no rgtou plusos os jovns rtists o nsino d ngls no Wst End YMCA comu funcionr no di 2 d Junho corn dus clsss d mnh ds 9:30 o mio di d trd ds :30 s 4 hors Enqunto dcorrm s uls h smpr urn profssor dispon vl pr tomr cont ds crin9s qu compnhm os pis ou s ms pr scol Os profssors sto ntusismdos corn 0 progrm pr notrm qu urn ul d ngls d 2 hors mi durnt 3 mss ofrc um optim oportunidd pr quls qu rlmnt sto intrssdos m prndr nqls c0nhcr mlhor os sus diritos nst so-cidd H ind lguns lugrs vgos pr quls qu quirm inscrvr-s nst curso d vro Os intrssdos dvm contctr um ds sguints pssos ds 0 s 4 d trd durnt smn: Filomn Almid-Mdiros Robrto Mchdo; ou Mrgrid Aguir plo tlfon o custo ds uls por 3 mss inclu ndo crch sc 0 dolrs COMUNCADO EXPLCAOES PARA ESTUDANTES ECUNDARO FERA DE ARTGOS USADOS No di 3 d Mio vris styos d Rdio Tlviso com9rm trnsmitir trvs d ntns stblcids n CN Towr corn 85 ps d ltur -J Os cnis d tlviso qu trnsmitm trvs d CN Towr sc CBLT (cnl 5) CFTO (cnl 9); CBLFT (cnl 25) CCA (cnl 9) CTY-TV (cnl 79) As styos d rdio sc CHF CKFM CHN CHUM COC As sls d trnsmisso sto 200 ps d ltur cim do rsturnt qu brir no di 0 d Julho proximo A CN Towr custou 57 milhos d dolrs spr fzr no proximo nq 9 milhos mio d dolrs 30 MLHOES PELA AGUA ABAX n o gbint do govrno librl orintdo por Trudu ndou dividido s turrs nsts ultimos mss por cus d compr d 8 vios d ptrulh no vlor d bilio d dolrs com 0 mis modrno quipmnto qu os militrs qurim tod fory Ms tudo cbou sm fito porqu os bncos Cndinos no stvm dispostos mprstr os 350 milhos d dolrs compnhi Lockhd pr comyr produyo sm qu 0 govrno grntiss 0 rmblso No d dmirr qu os bncos dsconfissm dst compnhi mricn qu foi ncontrd rcntmnt m chntgns intrncionis j s dclrou msmo m bncrrot Entrtnto 0 Cnd pos por gu bixo nst ngocit qu no lvou nd crc d 30 milhos d d6rs Qu st lio hs fiqu d mnd qu dm conts o povo do dinhiro qu sbnjrm sm rsultdo Ms NATO qur qu 0 Cnd gst mis dinhiro m rmmntos mbor 0 su orymnto d dfs j nd plos 3 bilios 4 milhos d dolrs nuis A MPRENSA o Sindicto dos Trblhdors Acidntdos (Union of njurd Workrs) corn locis m Toronto Hmilton London Srni Windsor Chtm Kitchnr-Wtrloo Ottw st convocr um mnifstno Wst End YMCA findou mis urn progrm d nsico no di 5 d Junho d 976 pr protstr conno m qu prticiprm 64 studnts do High School tr rcus do Govrno do Ontrio m mudr li qus todos portuguss 0 fim dst not dr no- ultrpssd d Compnsco Oprri ssim como tici do qu s fz tntndo dsprtr os nos sos o dslixo do Ministri do Trblho m fzr cumlitors pr smlhnts inicitivs futurs prir ctul lgislyo d sgurny trvs do Dstinou-s 0 progrm judr os lunos rcntndustril Sfty Brnch mnt chgdos o Cnd qu por isso msmo popr mis informyos contct corn Jos Bcrgs drim tr dificuldds scolrs nomdmnt no no 93 Collg Strc=t sl 20 Tl ou ngls Pr tno contctrm-s scols visi trm-s fmilis fz-s slc9o d lunos ntr os mis ncssitdos Apos isso fixrm-s s clsss ocorrndo mior prt dls ns css dos WORKNG WOMEN COMMUNTY CENTER proprios lunos ond os profssors s dslocvm dus vzs porsmn Convid Comunidd Portugus pr Ao todo rlizrm-s 438 clsss no curto spco d qutro mss (Fvriro Mio) Cd ul r d urn hor mi Trblhrm nst progrm cinco pssos A orgniz9o foi inicitiv d roups brinqudos livrs plnts tc Joo Mdiros ncrrgdo dos progrms portuguss do YMCA Tudo bixo pr90 m born stdo Como not ngtiv h qu obsrvr 0 dsintrss Aprovit st oportunidd! d crts f8milis m incluirm os sus filhos nst 2 d JUNHO - Sbdo inicitiv louvvl util um vz qu 0 dstino to -- 6:00 pm d criny s md por quilo qu l pod prndr 0:00 m n idd scolr D louvr titud d crtos 'pis qu colborrm conosco procurndo provitr ST STEPHEN'S PARSH HALL st oportunidd d grtuitmnt instruirm os (squin d Collg corn Bllvu) sus filhos C rosso jornl continur dr notici d inic tivs smlhnts DO ENSNn coiss qu procupm os cndinos NACONALZAR AS COMPANHAS DE PETROLEO o Cnd trn muito olo muito gs nturl ind por xplorr Dvido o urnnto do custo do ptr6l no mrcdo intrncionl 0 Cnd st intnsificr xploro dos sus jzigos ns rgi6s glds do rtico Nss linh mpril Oil st fzr um ilh rtificil no rtico chmd Srpik pr rtirr ss prcioso ouro prto 0 ptrolo o SEGREDO EAALMA DO NEGOCO Em 970 hvi muito olo no Cnd dizi-s 0 Govrno s compnhis tntvm xportr olo todo 0 custo Dsd qu p{ss produtors d ptrol lvntrm 0 pr90 dst m 973 imditmnt mpril Oil 0 Govrno comyrm dizr qu finl no h tnto olo como pnsvm qu trn d lvntr 0 pr90 do ptrolo pr qu st sj mhor consrvdo!? Qum os crdit? 0 fcto qu os pr90s d gsolin do gs d qucimnto duplicrm no spyo d trs os Urn glo d g:olin custv 54 cntimos m 972 m brv custr urn dolr Um cs rgulr qu us gs pr qucimnto pgv crc d 28 dolrs por n m 972 No proximo ms d Julho custr crc d 400 dolrs por no 0 fcto qu um riquz nturl do Cnd qu cust pns 68 cntimos por brril pr xploryo vi sr vndid 8 do lrs 0 brril sndo crc d 4 dolrs pur lucro pr compnhi 79 cntimos pr 0 Govrno m impostos 32 m diritos pr prov{nci produtor (Albrt) o qu complic flig urn born numro d Cndinos qu industri do ptrolo domind por compnhis mricns No fim do n pssdo urn sondgm opinio public cdin rvlou qu 5 por cnto dos rspondnts dissrm qu rm fvor d ncionliz9o ds compnhis d ptrol controlds do strngiro pns 306 s opunhm tl Alm disso h grupos como Public Ptrolum Assocition of Cnd 0 NDP ndpndnt Cnd qu sto prssionr pr qu s compnhis d ptrolo sjm ncionlizds < TAP TAP-Trnsports Aros Poortuguss trn 0 przr d nuncir noss comunidd qu mbor muitos voos stjm j fchdos pr 0 priodo d vro xistrn ind lgums dts m qu possivl vijr individulmn pr LSBOA ou pr os ACORES: CAMBRDGE ;or STON PARA LSBOA JUN 3/0/27 JULHO PARA OS ACORES JUN 7/9/ JUL!0 2/26 AGOSTO 6/9 8 AGOSTO 5/9/26 Em MONTREAL 0 grupo corn prtid 3 d junho trn ind lugrs disponivis Pr mis informcos dirij-s o su gnt d vigns ou TAP KTCHENER OFEPECE-SE Psso d crt idd ofrc-s pr trblho d limpz d scritorios m contrto prticulr Tl: pr

5 Junho Comunidd 5 Volt it su trr smlxr -sucs Volt su trr connosco porqu connosco su trr str mis prto A su gnt A su lingu E simpti d ssistnci TAP vijro consigo bordo dos nossos vios Cinco vzs por smn! Dirctmnt pr Lisbo vi Snt Mri ou Trcir Confi os sus pnos d vlgm o su gnt El tmbm colbor connosco pr qu su proxim vigm sj ita vigm d portuguss corn portuguss Portugl TAP 0 brc;o migo ntr o Cnd Portugl SERVCOS PARA DOSOS :> Pnso d vlhic (Old g Scurity) Pr pssos d 65 nos mis qu compltm 0 «nos d rsidnci no Cnd imditmnt nts d sr provd pti9o ou qu nts dsss 0 nos tnhm stdo no Cnd dpois dos 8 nos d idd por pr{odos qu totliim plo mnos trs vzs s usncis durnt ss pr{odo d 0 nos Em ) qulqur dsss csos psso intrssd dv tr rsidido no Cnd por urn no complt imditmnt nts do di m qu for provd ptio Tmbm trn dirito os qu dpois dos 8 nos d idd tnhm_rsidido no Cnd por prlodos qu somm urn totl d 40 nos As pssos fvorcids corn st pnso podm rcb-l for do Cnd durnt sis mss Ms s tivrm rsidido nst p:ls por urn totl d 20 nos dpois do>: le' nos d idd podm rcbr pnso for do Cnd por todo 0 tmpo qu stivrm usnts S por don ou qulqur outr cus urn pnsio-nist fic incpci tdo pr tndr os sus intrsss( pnso pg qum sj dsigndo plo of{cio d pnso d vlhic (Old g scurity offic) Est rprsntnt do pnsionist dv prsntr nulmnt no fim d su dministrpio s conts rspctivs sobr 0 dinhiro rcbido s dspzs fits comprovds A pnso d vlhic no imcopt:lvl corn pnso d trblho origind no Pln d Pnsos do Cnd (cnd pnsion pln) nm corn outros ingrsss por rnds ou slrios nm corn bns d qulqur nturz qunti A pnso urnnt cd trs mss s o custo d vid urnnt ms s diminu pnso no modificd Pr pdir pnso urn imprss dv sr utilizdo nl dv-s dclrr: numro d sguro socil; nom diro codigo postl lugr d rsidnci stdo civil d psso intrssd nom do sposo ou spos lugr dt d nscimnto dt lugr d ntrd no Cnd s nscu for numro d pnso d vlhic d spos ou do sposo s tivr; nom qundo nscu ou nom d soltir s mulhr csd; dt d nscimnto d spos ou do sp050 ; l ou l tivr pnso; cidds distritos prov:lncis p:lss ond tnh mordo dsd qu nscu; usncis do Cnd d mis d 30 dis nos ultimos 0 nos; noms dir90s tlfons d dus pssos qu conh9m 0 tmpo d rsidnci do intrssdo no Cnd; noms dircos ds pssos u compnhis qu th tnhm ddo mprgo nos ultimos dz nos A ptio dv str compnhd p l crtido d nscimnto ou d bptismo d psso intrssd l dv ssinr corn indico d dt Um psso qu no sj d fm{li do intrssdo dv ssinr como ts tmunh prfrlvlmnt urn mgistrdo ju z scrdot mdico dvogdo mmbro d pol{ci grnt d bnco dministrdor do corrio contbilist profssor ssistnt socil ou fincionrio municipl Os pnsionists rcbm corn 0 primiro chqu d pnso urn crto corn 0 nlimro qu lhs corrspond fim d ficrm dvidmnt idntificdos o Cntro d Ajud os dosos d 93 Collg St tlfon pod dr os intrssdos s forms ncssris pr pdir st pnso jud-05 prnch-ls sm rros sm custo Alvro Hrrn-Mdin TRANSPORTES AEREOS PORTUGUESES A J UDA PAR A A MAQ U NA Aqui vo os noms d mis lguns ssinnts qu ofrcrm urn dontivo pr jud do pgmnto d mquin d scrvr Dr Toms Frrir $3000 Mri Clst Sntos 500 Totl rcbido t dt $52000 Aos qu nvirm 0 su dontivo st ms urn nuito obrigdo DE ffl fj r OR Continuco d primir pgin Os pontos mis importnts do or9mnto so: - A psso dsmprgd pr rcbr 0 sguro d dsmprgo tr d trblhr gor 0 minimo d 2 smns rn vz d 8 - Concssos d impostos os pqunos ngocios industris - Ms trblhdors pis sozinhos qu pgm pr tomr cont d crins podm dclrr ns incom tx (000 dolrs por criny) - Os crros grnds pgro mis $0000 d imposto nos proximos 4 nos - Pssos qu mprgm dinhiro nos pnos d poupn9 d rbform obtndo um isno d imposto podm gor incluir outros $000 dolrs por n sm pgr imposto McDonlG prv urn umnto d produo d 5 por cnto crio d 250 mil novos trblhos Ms ntr tnto no spr qu ctul x d csmprgo ds9 bixo d 7 por cnto durnt st no A drvid do govrno pr 0 msmo prrodo sr d 5 bilios d dolrs 0 govrno gstr 425 bilios C0 ECc n J Not: Dpois d prprd noss inform9o 50br SALARO ANUAL GARANTDO publicd n pgin 7 do nosso No 4 d Mio 20 foi promulgd nov li provd rcntmnt pl Lgisltur d Ontrio Est li ordnou qu m dint pssos d 65 nos mis so tro dirito st bnf{cio s nts do 7 d Abril d 976 tivrm compltdo 5 nos d rsidnci no Cnd 0 ultimo dls m Ontrio As qu nts dss dt no tivrm compltdo os 5 nos 56 tro dirito st pnso t tr mordo no Cnd durnt dz (0) nos 0 ultimo dls m Ontrio

6 6 Comunidd Junho 'C'DRB'DiiJdsfZlfBB'S rnffi Crlos Sntn stv no Mpl Lf Grdns corn J squci cor ds minhs fris m Portugl Si qu rm mnss sorridnts Si qu construim cstlos rquitctvm sonhos Si qu comim pri 0 cmpo 0 mr s montnhs sso si ms cor j squci Foi qus h cinco nos Chgui Toronto m-' brulhdo nurn rotulo d studnt m gozo d frs Ms m Toronto no h fris pr studnts i como qum vst msm cmis todos os dis Eu dcidi ficr qui stou qus nu Ms v0tmos trs H cinco nos Ao chgr Toronto 0 cu stv cinznto Pr ond for 0 sol? Tinh/ficdo m Lisbb minh spr Fchi os olhos por momntos dormci Dpois multido cordou-m fui cir d jolhos nos bryos dst cidd monstruos Avnids infinits utomovis sm cont nuncios lurninosos mquins brulhnts homns msquinhos formigndo por tods s squins ps s ios Hoj tudo difrnt A gnt v snt plp por fim hbitu-s Tudo s pss o nosso ldo dbixo ds nos ss brbs Olh os difi cios cminhndo pss psso di ps di D rpnt sto no r lmuito mcim rrnhr 0 cu V-los? Jno ssustm ningum Houv tmpos m qu olhr pr s prns ds mulhrs r urn psstmpo urn dsfio Hoj tornou-s monotono Els mostrm s cucs Qu cois bnl! Homns corn cor90s mprstdos? Viv tcnologi! Espr mnh vi sr pior E tudo um qusto d hhito d rciocinio Agunt Di{ cictrizr qu no doi As chis do mr vm f lvro tudo No t scndlizs porqu 0 qu ls dixrm n pri v'dd 0 po d cd di H smgu n strd? No th toqus Pds dixr imprssos digitis vis prso E li Crin s bndonds? Po urn nuncio no jornl N SC9O dos objctos prdidos Tlvz nrontrs 3 os pis Pdrs mntirosos? So wht? t 0body is prfct Homns qu chirrn plstico? Acnd urn fosforo Fz um foguir Flors corn fom? Dix 0 crro n grgm 0 sol voltr- Prpr-t pr vrs pixs o sol duss dormir policis roubr bbs prgujr mortos cntr mquins sorrir ris srvir plh<y0s chorr Domingos lii;i!idhiiiihihui!!u!ii!!ij!!ghiiiiiiilhhi!!!!uhj!u!ii!!!!!!il!!huh SOCEDADE NA LUA Continuo d primir pgin 25 d Abril Esqucm-s ind qu s sus cltinis sc dsmntids plos fctos 0 poio dos trblhdors ns zons brnqids pl rforn: grri prtidos d squrd urn dos xmplos Os dturpdors d vrdd portugus s no quizrm continur c{r no ridiculo mis cdo ou mis trd rndr-s-o impidos rlidd qu Histori S Lu foss hl::itd ou plo mnos ofrcss s condios indispnsvis vid como hurnnidd j chgr pnsr noutros tmpos sri provvl qu os Amricnos corn os mios d qu dispom fossm l bricr urn munuo pr os priviligidos trrquosqu hoj vm dsgostosmnt os sus privilgios scprm-s-lhs Os inconformists corn 0 novo rumo d Portugl provitrim crtmnt vigm Arrncr-nos-im tudo 0 qu d born pr construirm urn mundo luxuoso bm ptrchdo o su bl-przr No squcrim d lvr os sus mis fiis srvidors Lvrim tmbm quips d futbol pr s distr{rm divrtirm os sus srvos no fossm sts mditr ns sus propris rlidds ns hors d lzr Qunto filosofos scritors todos os intlctuis trblhdors progrssists dix-los-im c n trr como cmd d indsjvis E t sri provvl qu nvissm um ou vris bombs tomics pr nos mtr todos nqunto sborssm 0 su scotch ou fumssm trnquilmnt 0 su cchimbo Admitindo qu no cnvirim nnhum dsts rms trr{vis pr nos liquidr - Cus! Como mudsts 0 cor9o mricno dsd gurr d Hiroshim porqu pnsrim nos onbtnts dos grms' rvolucionrios utis su idologi qu ficrim c n trr por mis lgum tmpo Por xmplo jornlists do tlnto dum Vr Lgo ou dum Mnul Muris como os qu scrvm pr 0 Sol 0 Tmpo Ru tntos outros corn idis smlhnts s do Dibo srim procurdos ultriormnt o mnor indicio d grms progrssists firo d lhs dr 0 combt dqudo vitr pidmis rvolucionris lunrs So qu nss ltur sri dmsido trd Os propgndists d bnh d cobr j s trim intgrdo ou sido vrridos como rvs dninhs Nm n lu os xplordors consguirim um situyo d privilgio por muito(tmpo Dizr como tnts vzs tnho ouvido qu no mundo smpr hvr ricos pobrs xplordors xplordos luxo misri ignorr totlmnt Histori/ sonhr corn um socidd stgnd n Lu qu como sbmos impossivl Julio Mrtins o su conjunto musicl Estivmos l corn 6000 outros dmirdors d su music ltin Qum s hbituou ouvir 0 conjunto d Sntn d ultim dcd notou s duvid um mudnc bstnt pronuncid pr music rock Mrs Crlos Sntn no mudou Os sus solos crctristicos d guitrr corn s rpios d cords crim urn ritmo hipnotiznt Sntn sum duvid 0 mior guitrrist lirico d music rock Urn rtist qu fz d cd not urn spctculo d music ric qunt t mks you fl good Domingos' COSAS LOSAS PARA OS MAS PEQUENOS Quridos migos sbmos qu 0 nosso jornl tmbm chg s vosss mos qur trvs dos vossos profssors qur trvs dos vossos pis Muitos d vocs nscrm qui no Cnd ms prndrm 0 portugus ou sto frquntr scol portugus Ddicmo-vos sts ltrs 0 qu s sguporqu chmos qu vocs dvm sbr coiss curioss d noss lingu/qu nm smpr sc lmbrds Hoj vou contr-lhs lguns provrbios populrs qu 0 povo us dizr con form s circunstncis qu podm fcilmnt prndr contr os vossos compnhiros Assim qundo urn bb ci n s mgo diz-s: Ao mnino o borrcho po-lh Dus mo por bixo Qundo urn studnt plicdo prpr s li90s corn tmpo diz-s: No dixs pr mnh' 0 qu pods fzr hoj ou nto Homm prvnido vl por dois ou ind Cndi qu vi frnt lumi dus vzs H ind outros provrbios pr tod gnt qu so smpr ditos pr conslhr 0 bmpor xmplo: Fz bm no olhs qum No f9s ml o tu vizinho qu 0 tu vm plo cminho Qum ml nd ml cb Como vm h muits coiss ngrds n noss {ngu s quizrm scrvm-nos urn crt dizr qu qurm sbr mis Podm tmb m scrvr outros provrbios qudrs divinhs ou ndots qu soubrm qu nos publicrmos corn o vosso nom idd Pr cbr qui vi um qudr muito simpls pr vocs compltrm nvirm solu9o pr 0 jornl Trmos um surprs muito bo pr todos os qu crtrm Ah j m squci No s squym d rspondr o inqurito qu stmos publicr sobr quilo qu mis gostm 0 qu gostrim qu 0 jornl tivs s Pr trminr qui vi qudr mcs obr Minh pobrzinh Nd trn pr m dr D-m bijos coitdinh E no fim po-s John Lnnon 0 x-«btl'» im'plicdo no trf ioo d drog John Lnnon um dos x-«btls st compromtido no trfico d d'rogs ntr 0 Chil OS Estdos UnidOs _ foi rvlocw m Vlpriso Lnnon st nvolvido COrn lmntos d Mfi sgundo 0 procsso qu st sr instrufdo nst cidd no qul sclo citds rmsss d cocin nvids d Vlpriso Antofgst Al'm outrs cidds chilns pr os tstdos Unidos Cnd 0 principl implicd 0 chilno Lufs Rodolfo Torrs Romro conhcido pw «Golfo qu s ncontr n Argntin jugido ;usti As utoridds ;ud'iciis nort-mricns pdirm o Chil xtrdfiio d Romro d irmiio Mdrw Silv ssim com d Luis Qusd Boutin r;fugido no Cncuici ' < t AULAS DE CDADAN la E NGLES Algums pssos intrssds m tornr-s ciddos Cndinos trn ncontrdo dificuldds qundo vo rspondr s prgunts qur porqu no sbm muito sobr 0 Cnd qur porqu no sbm ngls Vmos com cr m brv uls d Ciddni ngls pr tods s pssos intrssds m tornr-s ciddos As uls sc grtis dds noit ds 7:30 s 9:30 Pr mis informcos contct': Mnul Azvdo ( TAl' TRASPORTES AtREOS PORTUGUESES

7 Junho Comunidd 7 CAMPEONATO A QNTARO NATOAL FJTER CTY SOCCER LErGUE FRST - WNDSOR WELLAND - FRST 0 NORTH AMFRrCAN S L Dunc s 3 _ Ass Ac;;or n 0 Nst jogo Ricrdo Cpito Acorno grdiu 0 rbi tro mbrigdo sgundo vrso dos jogdors Acornos Concluso: Ricrdo fol xpulso no s cnhcll ind 0 rltorio do Juiz d prtid porm muito possivl qu 0 jogdor sj suspndido corn pn d 2 8 0S (sgundo urn dirctor dqul lig) c bm possrvl qu 0 club sofr s consqu&ncis tmbm Proximos jogos m cs no Lmport Stdium 7 d Junho - ASS AOREANA - H SERPANS 8:00 PM ]6 d Junho - ASS A90RroNA - BURLNGTON 8:00 PM TNTn A nrstrjct-- V DrVrSAO 30 d Mio - Victori 4 - S Flm 2 4 n Junho - Korn Tigrs - Victori 3 METRO CUP JOGOS DO CAMPEONATO QUE SE SEGUEM o VCTORA dfrontr no di 9 d Junho quip do Mritimo d Grcios num jogo mi gv qu s disputr no York Stdium s 7 hors d noit VCTOR ROSA Hor do dilogo D urn dilogo qu no Jogdor contc corn rridd Num trd dsts flmos d futbol Do momnto ctul do futuro d FSS ACOREANA ds quips qu j rprsntou Victor x-first x-croti x-mlit gor ASS A90rn ond trn sido urn p9 importnt d urn tod-c) qu d plo nom d cquip Qul difrn9 xistnt ntr 0 mbint do club d ntd os d gor? - Sm duvid qu no ctul club 0 mbint to born qu lo h compryo possivl A qu s dvm s ms xibi90s d ASS A9orn? - As rzos sc vris ntr s quis dstqu flt d orgniz9oo Porqu no h orgnizco: - PODqu 0 Sr Pont (inistrdor do club) st compltrnnt so frnt dum club corn dus quips (sniors juniors) Qlis so s sus imprssos sobr 0 su trindor? - Sb muito d futbol)um optimo prprdor f{sico como conductor d homns dix dsjr psicologicmnt nm s fl Portnto s coiss no sto corrndo bm: - Pu no diss isso?! Plo contrrio quip st subindo grdulmnt d jogo pr jogo' dmis 0 cmponto gor comcou Qu lugr vticin pr ASS A90rn no cmponto? - Sonho corn c Q lugr Ms sonhr no bst pois o qu cont so os golos mrcdos n bliz do dvrsrio sto obvio no Contudo vticino um posio finl proxim do 3Q ]ugr 0 qu lo sndc brilhnt constituir um optim bs d morliz<yo Victor no ch qu O muito bp'::lmist? - Sou optimist porqu no h rzc pr str o contrrio mis no diss Victor J METROS CROATA 2 - LOS ANGELOS 0 VCTORA 3 - BArmy Ontrio Cup - ASS AOREANA 2 - HARA Consol'S Cup - T CERTPFD 3 - ASS ACOREANA 4 SOCCER LEAGUE? d J mbo 7 :00 PM TORONTO LTE - VCTORA ] d Junho 2:00 PM SSC - VCTORA 7 d Junho 8:45 PM VCTORA - C TALO JOAQUM AGOSTNHO CCLSMO dsporto d msss tmbm Joquim Agostinho urn sirnbolo do ciclismo uropu qundo nvrgv ind s cors do Sporting Club d Portugl Nlmo Mdiros BOAS PFRSPECTrVAS PARA ur ATLQl PORTUGUES cnqustar UMA rff)llha nos PROX MOS JOGOS OU rp COS DE MONTRElL o mgn:tfico corrdor d fundo Crlos Lops podr vir sr urn conquistdor d um mdl h d ouro nos pr6ximos jogos Ol:lmpicos rlizr-s no proximo ms d Julho n cidd d Montrl A su ctul forq compltmnt xtrordinri pois trn sldo vncdor ns mis importnts provs d fun do disputds n prsnt tmpord n Europ El foi 0 primiro clssificdo no dlficil cross ds N90s ond suprou todos os sus dvrsrios qu no consguirm guntr su rpid pssd Est cross ds Ncos foi c'isputdo n cidd d Chpstown no PLs d Gls Crlos Lops Nuno Mdr-iros vdo todos sts utnticos sucssos os lms convidrrn-nos pr concorrr prov dos 0000 mtros disputdo m Muniqu ond s rlizrm os ultimos Jogos Ol:tmpicos qu gor for cnrios do Almnh-Russi m tltisrno o Crlos Lops gnhou st prov ond stivrrn prsnts os mlhors spcilists dst distnci corn rltiv fcilidd fz 0 mlhor tmpo mundil d prsnt poc Lops corru os dz quilomtros no tmpo d 27m 458s sndo ssim 0 rcordist ibrico dst sgotnt distnci 0 oitvo mlhor tmpo mundil d smpr Est form purd do Crlos Lops pod-s grdcr o proficuo trblho do ctgorizdo profssor d Educco Fisic Moniz Prir slciondor ncionl d tltismo dsd d long dt Noticis d ultim fzm chgr o nosso conhcimnto qu Crlos Lops tmcm btu 0 rcord ibrico dos 5000 mtros m prov disputd m Frn9 n pssd smn Todo st plmrs dst tlt for d srl d-nos fundds sprncs qu vnh d fcto conquistr urn ou dus mdlhs rn Montrl ond stro prsnts fin flor do dsporto mundil Sri pr todos nos um norrn lgri qu isso contcss porqu no Cnd vivm lguns milhrs d portuguss qu qui lbutm sri urn grnd stisfco urn triunfo dum nosso comptriot qui no pis ond stmos rdicdos Aind sto slcciondos pr virm o Cnd os sguints tlts d bo crvir: Anclto Pinto rcordist portugus d Mrton Frnndo lmd Crlos Cbrl Hldr d Jsus 0 brririst Jos Crvlho 6 d Junho Victori 5 - C Torndos 0 ) QUANDO 0 CALOR DERRETF A NSPRACAO Antriormnt 0 Crlos Lops j tinh sido vncdor dos conhcidos crosss d Chrts n Frnc 0 d S Sbstin n Espnh Agor mis rcntmnt triunfou num prov d 5000 mtros m Coloni n Almnh Fdrl Dri- o fort clor qu s fz sntir possivlmnt influiu no rndimnto dos jogdors Efctiv mnt tnto um quip como outr prcticrm urn futbol dsgrrdo fito os rplos sm 0 minimo contudo spctculr ou mocionl Os victorinos form os mnos mus Os golos form pontdos por Mndonc (2) os minutos Frits (2) os M Corri os 86 Bo ctuco do Juiz d prtid prc'is-s <_4: T(tt:'Ol{f(' T n SOLMJR TRAVEL h(hiqc' r!rwn(lt(l 803 Dunds St W _ Toronto f('(ti Trt nccn! 3( < r CALDENSE ROOFNG Pr qulqur trblho d tlhdos clhs (cnos) (novo ou vlho) Tl: Rs Chm: Sr Frncisco Bus Cntinl0 dos jrtists ESPECALZADO EM CASAMENTOS BATizADOS E BANQUETES n68 DUNDAS ST y Oportunidd xclnt pr urn individuo indpndnt pr trblhr num cntro comunitrio d inforrnyo d lis o trblho consistir d forncr o publico inforrnyos ducxo sobr s lis qu rgm ssistnci public (wlfr) compnsyo os sinistrdos (workmn's compnstion) sguro do dsmprgo (unmploymnt insurnc) ssim com ssistnci m ssuntos rlciondos Procur-s psso mpnhd rn lis comunitris qu no rci rsposbilidds Exprinci rn lidr corn dprtrnntos burocrticos sri util Flunci noutrs lrngus lm do ingls ncssri Prfrnci srdd rsidnts d Prkdl Rqurimntos dvm sr submtidos 0 mis brv possivl o: Prkdl Community Lgl Srvics 267 Qun Strt Wst Toronto Ontrio Att: Ms Mry Hogn Pr mis inforrn9os chm plo tlfon: Oxl qu todos os nossos tlts tnhm urn comportmnto honroso nsts Olimpids pr 0 cndino sbr qu 0 portugus tmbm gnt no so moiro d trblho Jos Ros PRECSA-SE SECRETARA PARA ADVOGAOO MEDATAMENTE Dv flr ingls Portugus fluntmnt Escrvr rnquin dv tr xprinci d scritorio no Cnd Qun Bthurst Pr pontmnto chm VWPtryshyn plo tlfon Vnd-s CONDOMNO n Lwrnc Cldoni Aprtmnto d 4 qurtos d cm corn fogo frigorifico prqu sun piscin crch tc Autocrro port 3 5 mil dolrs d ntrd Tlfon m ngls dpois ds 5: PRECSA-SE Psso pr prt-tim corn possibilidd d ficr full-tim rcpcionist Rqur-s s squints qulific9s: Flunci m ngls scrito fldo; 2 Flunci rn Portugus scrito fldo; 3 Dctilogrfi tcldo intrncionl; 4 Exprinci corn 0 tlfon; 5 Disponibilidd pr trblhr d mnh; Pr rqurr tlfon pr Joo Mdiros Tl

8 ' 8 Comunidd Junho o qu vi por sl mundo PORTUGAL CANDDATOS A PRESDfrrA DA REPUBLC Trminou 0 przo d ntrg dos procssos d cndidtur pr Prsidnci d Rpublic Sndo cinco os cndidtos: Rmlho Ens Octvio Pto Pinhiro d Azvdo Otlo Sriv d Crvho Pompilio d Cruz Trs dos cndidtos sc figurs bstnt conhcids dos portuguss Alguns msmo bstnt ctivos no procsso rvolucionrio portugus H porm muits duvids crtzs clrificr nst cmpnh litorl Pr j h concorrnts poidos por prtidos h concorrnts sm poio prtidrio como h poios qu no s prcbm l muito bm Assim Rmlho Ens poido por urn vsto lqu qu vi do CDS 30 PS pssndo plo PPD Rmlho Ens poi constituio Logo poi tmbm Rform Agrri ncionliz90cs outrs conquists oprris qu constitui9o consgrou Podr um prtido poir um cndidto sm prtilhr su idologi? H d fcto muits duvids clrificr E t crtzs struturr durnt st cmpnh litorl As liyos sto mrcds pr 27 d Junho hvndo um sgund vot9o s nnhum dos cndidtos obtivr um miori bsolut (5) TU r srn Fr pnrtl'g;l Sgundo 0 Boltim d nformco do Cntro Ncionl d Turismo Portugus d Toronto crc d 2 milhos d turists visitrm Portugl durnt 0 no d 975 no obstnt publicidd ngtiv fit no strngiro lgndo dsssossgo politico As prspctivs turistics pr 0 no corrnt sc mis optimists tndo j sido nuncido ntr outros vntos qu os Cmpontcs Mundiis d Golf pr homns snhors s rlizro st n no nosso pis RESULTADOS ELETORQS nn Crc d 0000 gricultors d Provinci do Qubc fizrm um dmonstr9;0 d protsto contr poli ticd d rdu90s d produc;:o do Govrno Fdrl no pssdo di 2 d Junho 0 protsto dos gricultors qu ssumiu forms violnts contr 0 ministro d Agricultur Eugn hln polici compnhv pdido d urn subsidio d 40 milhos d d6lrs do Govrno Fdrl pr cobrir s dspss d 20 por cnto n rduo d produro d lit imposto plo Govrno 0RPEU HElJEGGFP} FLnSQFO EXSTErKfLSTL Mrtin Hidggr um dos mis importnts filosofos do xstnclismo morru no pssdo di 26 d Mio n su trr ntl d Almnh o filosofo scritor frrcs Jn Pl Srtr qu foi urn dos sus lunos considrv Hidggr o mior mis crtivo filosofo do sculo XX TRABALHADORES HOSPTLARES DECDDOS AGPFV[ A Cndin union of Public Employs (CUPB) qu rprsnt trblhdors nos hospitis do Ontrio (pssol no mdico) m90u ntrr m grv nos hospitis no proximo di 7 d Junho As convrsyos ntr 0 sindicto os rprsntnts ptronis form intrrompidos sm chgr cordo o sindicto pd urn umnto d 99 cntimos por hor os hospitis ofrcm 30 cntimos ACTO JUDCAL CONTRA 0 GOVERNO DO ONTARO No Ontrio grv no prmitid pl li Hospitl Disputs Arbitrtion Act Advogdos rprsntndo orgnizsos sindicis d profssors do Cndin Lbour Congrss sto dsd 3 d Mio no Suprmo Tribunl do Cnd dfndr idi d qu 0 Gbint do Covrno Consrvdor do Ontrio no tinh podr pr impor Provinci 0 progrm nti-inflcionrio do Govrno Fdrl Os rprsntnts d CLC dfndm tmbm qu s mdids do Govrno Fdrl pr controlr pr90s slrios sc ilgis contr constituiqo Por su ldo os dvogdos qu dfndrn 0 govrno justificm s mdids corn 0 rgumnto d qu combtr infl9o pod sr considrdo um mrgnci ncionl Espr-s um dciso do tribunl sobr o ssunto nos proximos' dis Nst contrto colctivo sto ngocir conjuntmnt pl primir vz 60 hospitis do Ontrio dos quis 4 sc d Toronto DAVD BARRETT GANHOU AELECAO LOCAL U VANCnUR o ntigo Primiro Ministro lidr do NDP gnhou s li9os no circulo d st Vncouvr no di 2 d Junho o Govrno do NDP foi vncido plos Socrds m li'n9 corn os Libris ns li90s d d Dzmbro pssdo tndo 0 proprio Brrtt prdido 0 su lugr RECUPERACAO DO PASSDO No pss do di 6 0 COS nunciou um runi3:o d sclrcimnto no sld d Snt Mri Adlid Bthurst num pplucho qu dizi ssim: 0 Prtido m qu sprm milhos d Portuguss pr rcup-' r9o d Portugl Sb-s qu st prtido nm chgou tr milho d votos ns ultims lios d 25 d Abril Ms prgunt fzr qu rcupryo d Portugl? do pssdo? : :( :-' f So j conhcidos os rsultdos finis ds licos nos clrculos no strngiro nomdmnt n Europ for d Europ N Europ os rsultdos form os sguint8s: Prtido Socilist (PS) votos Prtido Populr Dmocrtico (PPD) 6596 Prtido Comunist Portugus (PCP) 5082 _o;ltro Dc'mocrtico Socil (CDS) 3S76 Dqui rsult qu 0 PS 0 PPD tro urn Dputdo Cd urn For d Europ rgistrm-s os sguints rsu tdos: Prtido Boplllr Dmocrtico (PPD) 237 votos Cntro Dmocrtico Socil (CDS) 3483 Prtido Socilist (PS) 257 Prtido d Dmocrci Crist (PD) 277 Prtido Comunist Portugus (PCP) 508 D cordo corn sts rsultdos 0 PPD 0 CDS trg urn Dputdo cd urn tndo sido j scolhidos Jos Thodoro d Silv plo PPD Antonio Simos d Cost plo CDS A ssmbli d Rpublic sr portnto cons titu{d plos sguints mmbros: Prtido Socilist (PS) 07 dputdos Prtido Populr Dmocrtico (PPD) 73 Cntro Dmocrtico Socil (CDS) 42 Prtido comunist Portugus (PCP) 40 Unio Dmocrtic Populr (UDP) Trn intrss rgistr qu s cidds no strngiro rn qu s vrificou mior numro d votnts form Dussldorf (Almnh) Jonsburgo (Afric do Sul) Rio d Jniro (Brsil) Toronto (Cnd) lst ms no Cnd; AGRCULTORES DO QUEREC FURosns :li' ESTRnNERn rm 0_ r frre PELn SEU Povn /v : - =-! -4 -: ]J #:---: - J J ': ' 'A:) ';' J ' r()r{es o ntigo prsidnt d Bolivi Jun Jos Torrs foi squstrdo no di 2 m Bunos Airs prcndo mis trd num cmpo ssssindo corn 0 corpo crivdo d bls 0 ntigo prsidnt foi lvdo d cs num zon cntrl d Bunos Airs por urn grupo d civis rmdos Foi durnt prsidnci do gnrl Torrs qu n Bolivi s iniciou urn procsso rvolucionrio importnt smgi' 0 mis trd p 0 golp sngrnto do ctul prsidnt Hugo Bnzr m 2 d Agosto d 97 Ul timmnt tm- s vri ficdo n':-'rosos scustros dst gnro nvolvndo figurs progrsis ts ptriotics d Amric Ltin Dois uruguios Zlmr Michlini Nlson Gutirr form dus dsss figurs Dis dpois do squstro os sus corpos form ncontrdos num pri rcntin Em 974 m circunstncis ind rodds d mistrio tmbm m Bunos Airs foi ssssindo 0 gnrl Crlos Prtts qu hvi sido ministro d All nd comndnt- ch f C') Exrci to chilno D ') Diric TERRAMOTOS Mis d mil trmors d trr sucdm todos os dis o ncsso ldo A mior prt pss dsprcbid ms 0 numro d-nos um idi d frgilidd do plnt qu hbitmos Grnds trrmotos como 0 qu rcntmnt dsvstou 0 nort d tli so mnos comuns Ms j dstru{rm mis d 2 milhos d vids nos ultimos 500 nos Os trrmotos so cusdos sgundo os gologists plo movimnto onstnt d plcs gignts d crost trrstr H crc d 2 20 dsts plcs flutur solt no mio dum mnto liquido dbixo d trr Qundo sts plcs cidntlmnt s tocm form-s um prsso fntstic dbixo qundo for9 no pod sr contid trr trm A nrgi dspndid nut grnd trrmoto quivl 200 milhos d tonlds d TNT ou 0000 vzs mis nrgi do qu primir bomb tomic o studo do movimnto dsts plcs mostr qu Afric Europ sto chocr mpurrndo tli n dircyo nort A miori dos trrmotos do-s mnos d 25 milhs d profundidd ms lguns com9m um profundidd d 400 milhs Os sismologists sto confints d qu no futuro os grnds blos d trr podro sr prvistos corn ntcdnci Continuco d pgin URT tribo qum Nlson prtnci st sm trblho J c; DO DQUTOR FERRERA Continuco d pgin 2 A REALDADE DOS NDOS NO CANADA H ctulmnt ndios no Cnd mis d mtd dos quis csto dpndnts d lgum form d ssistnci:j socil sm trblho o orymnto do Dprtmnto dos Assuntos ndios d 505 rrilhos do dolrs POL no Wlly Firth rprsntnt no Prlmnto Fdrl do NDP plos Trritorios do Norost diss rspito do suic{dio: Est foi urn viso d qu 0 Dprtmnto dos Assuntos ndios s sus dcisos no sto iudr 0$ povos ntivos como dvrim Ao sr intrpldo por st dputdo Trudu promtu fzr urn inqurito cuso d xistnci d corrupco nst Dprtmnto ALARMES :lslfln0s ALArES Ef' PEQUENOS NEGOCOS COMERCAS TELEFOilE PARA DEPOS DAS 5 PM Num proxim crt s mo prmitirm dsnvolvri lgums idis sobr sts tms conform s concpcos m vigor nst momnto spcilmnt m conforidd corn 0 qu foi xprsso no congrsso ntrncionl rlizdo no Mxico m 974 o qul tiv 0 przr d ssistir Dr Toms Frrir ORVER PARA DESC3C Sf': ASSN-Nn DO CO- W:VACr:: rnv rc $5 VOLARES l' WA ASSNATURA ANUAL CHEOUE Oll ONEY NE OO TELEFOJE Pgm('Jcto 0 MOVffENTl' CO!UNTARlO Cl/rAt' J ( PORTUGl/[S '93 CDRtQg Stct Toltonto Otko J

II L ATA N. 19/XIV. Conselheiro Fernando da Costa Soares.

II L ATA N. 19/XIV. Conselheiro Fernando da Costa Soares. jf II L Comissão Ncionl Eliçõs ATA N. 19/XIV Tv lugr no di vint qutro jniro dois mil doz, sssão númro znov d Comissão Ncionl Eliçõs, n sl runiõs sit n Av. D. Crlos 1, n. 128 7. ndr, m Lisbo, sob prsidênci

Leia mais

UTL Faculdade de Motricidade Humana. Mestrado em Reabilitação Psicomotora. Estágio CERCI Lisboa

UTL Faculdade de Motricidade Humana. Mestrado em Reabilitação Psicomotora. Estágio CERCI Lisboa UTL Fculd Motricid Humn Mstrdo m Rbilitção Psicomotor Estágio CERCI Lisbo Sssão Activid no Mio Aquático 16/11/2011 Clint: C.M., L.V., A.E., F.C. S.C. domínio Nom Dscrição Obj. Esp. Mtriis Estrtégis Critério

Leia mais

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013

TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: CE000313/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 07/03/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR011016/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46205.003892/2013-28

Leia mais

IFC Câmpus Santa Rosa do Sul capacita 18 profissionais locais para elaboração do Cadastro Ambiental Rural CAR

IFC Câmpus Santa Rosa do Sul capacita 18 profissionais locais para elaboração do Cadastro Ambiental Rural CAR IFC Câmpus Snt Ros do Sul cpcit 18 profissionis locis pr lborção do Cstro Ambintl Rurl CAR No di 10 bril 2015, no Cntro Trinmnto Arrnguá (CETRAR), foi rlizdo um curso cpcitção profissionis rgião pr lborção

Leia mais

Taxi: Opção mais rápida e cara. Deve ser evitada, a não ser que você privilegie o conforte

Taxi: Opção mais rápida e cara. Deve ser evitada, a não ser que você privilegie o conforte Vi vijr pr? Situ-s com nosss dics roportos trns mtrôs Chgd m Avião: Aroporto Hthrow: Situdo crc 20 km ost um dos mis movim ntdos d Europ possui cinco trminis Dpois pssr pls formlids imigrção pgr su bggm

Leia mais

1 A ELE A GLÓRIA 2 AINDA QUE A FIGUEIRA 3 AO ERGUERMOS 4 ATRAI O MEU CORAÇÃO 5 DEUS É BOM 6 EM ESPÍRITO, EM VERDADE 7 EM TODO TEMPO 8 EU TE QUERO

1 A ELE A GLÓRIA 2 AINDA QUE A FIGUEIRA 3 AO ERGUERMOS 4 ATRAI O MEU CORAÇÃO 5 DEUS É BOM 6 EM ESPÍRITO, EM VERDADE 7 EM TODO TEMPO 8 EU TE QUERO 1 L GLÓRI 2 IND QU FIGUIR 3 O RGURMOS 4 TRI O MU CORÇÃO 5 DUS É OM 6 M SPÍRITO, M VRDD 7 M TODO TMPO 8 U T QURO 9 LOUV 10 LOUV TI 11 MIS QU UM MIGO 12 M DLITO M TI 13 ND LÉM DO SNGU 14 O LÃO D TRIO D JUDÁ

Leia mais

LEI n 45712002 De 29 de abril de 2002.

LEI n 45712002 De 29 de abril de 2002. PREFEITURA i1 UN ICLPL I)I (;ARRI Prç Mrchl Dodoro d Fonsc s/ny Cntro. CEP: 49.830-0()0 CGC 13 112669/0001-17 * Tlfon (0'x79)354 1240 1 E-Mil: LEI n 45712002 D 29 d bril d 2002. Autoriz o Podr Excutivo

Leia mais

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês

Apenas 5% dos Brasileiros sabem falar Inglês Apns 5% ds Brsilirs sb flr Inglês D crd cm um lvntmnt fit pl British Cncil pns 5% d ppulçã sb fl r Dvs lbrr stms épcs pré-vnts sprtivs s lhs d mund td cmçm s vltr cd vz mis pr Brsil pr iss nã bst dminr

Leia mais

Prgrmçã O Mu s u Év r, p r l ém f rcr s s i g ns «vi s i t s cl áss i cs» qu cri m s p nt s c nt ct nt r s di v rs s p úb l ic s qu vi s it m s c nt ú d s d s u ri c s p ó l i, p r cu r, c nc m i t nt

Leia mais

ELETROPNEUMÁTICA E SEGURANÇA DAS MÁQUINAS NOVA DIRETIVA 2006/42/CE NORMAS NF EN/CEI 62061 - EN ISO 13849-1

ELETROPNEUMÁTICA E SEGURANÇA DAS MÁQUINAS NOVA DIRETIVA 2006/42/CE NORMAS NF EN/CEI 62061 - EN ISO 13849-1 ELETRONEUMÁTICA E SEGURANÇA DAS MÁQUINAS NOVA DIRETIVA 2006/42/CE NORMAS NF EN/CEI 62061 - EN ISO 13849-1 SEGURANÇA DAS MÁQUINAS rincípio d sgurnç ds máquins: Grntir sgurnç súd ds pssos xposts durnt instlção,

Leia mais

IMPACTO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO P PARA OS PROFISSIONAIS E OS SISTEMAS CONTÁBEIS NBC TSP 16 de 01 a 10

IMPACTO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO P PARA OS PROFISSIONAIS E OS SISTEMAS CONTÁBEIS NBC TSP 16 de 01 a 10 IMPACTO DAS NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE APLICADAS AO SETOR PÚBLICO P PARA OS PROFISSIONAIS E OS SISTEMAS CONTÁBEIS NBC TSP 16 d 01 10 PALESTRANTE: Domingos Poubl d Cstro Rio d Jniro, 28 d gosto

Leia mais

Borboletas da vida. Direção de Vagner de Almeida. Rio de Janeiro: Abia, 2004, 38 min.

Borboletas da vida. Direção de Vagner de Almeida. Rio de Janeiro: Abia, 2004, 38 min. Borbolts d vid. Dirção Vgnr Almid. Rio Jniro: Abi, 2004, 38 min. BASTA um di. Dirção Vgnr Almid. Rio Jniro: Abi, 2006, 55min. Brnic Bnto Univrsid Doutor m Brclon. Sociologi Autor pl Univrsid s livr A Rinvnção

Leia mais

Normalmente TI. padarias. Além. dormitórios. Assistência. Temos. Por. Nos. região. Nas

Normalmente TI. padarias. Além. dormitórios. Assistência. Temos. Por. Nos. região. Nas Aprsntçã Instlçõs ds A l A Nrmlmnt A Além sc Filipins. ds sgur mis lugr Cbu trnnd td, tmp sgurnç ficiis prsnç cm cnt rgiã diss, pdris. tips váris Strbucks Dnld's, Mc cm 24hrs ljs tmbém váris prt pr Tms

Leia mais

CD CORAÇÃO DA NOIVA - 1. O SENHOR É BOM INTR:E D A/C# C7+ B E D A/C# O SENHOR É BOM C7+ B E SEU AMOR DURA PARA SEMPRE ELE É BOM...

CD CORAÇÃO DA NOIVA - 1. O SENHOR É BOM INTR:E D A/C# C7+ B E D A/C# O SENHOR É BOM C7+ B E SEU AMOR DURA PARA SEMPRE ELE É BOM... C CORÇÃO NOIV - 1. O SNHOR É OM INTR: /C# C7+ /C# O SNHOR É OM C7+ SU MOR UR PR SMPR L É OM... Letra e Música: avi Silva C CORÇÃO NOIV - 2. SNTO É O TU NOM M TO TRR S OUVIRÁ UM NOVO SOM UM CNÇÃO MOR PRCORRRÁ

Leia mais

+ fotos e ilustrações técnicas de outras usinas

+ fotos e ilustrações técnicas de outras usinas Imgns problms mbintis no sul Snt Ctrin, corrnts s tivis minrção crvão, su lvgm su uso m usin trmlétric + fotos ilustrçõs técnics outrs usins Fotos fits por Oswl Svá ntr 1992 2001, durnt visits fits juntmnt

Leia mais

Fabiano Gontijo. fgontijo@hotmail.com. Graduada em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro

Fabiano Gontijo. fgontijo@hotmail.com. Graduada em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro UZIEL, Ann Pul. Rio Homossxulid Jniro: Grmond, ção. 2007. Fbino Gontijo Doutor m Antropologi m pl Scincs Écol s Socils Huts Frnç. Étus Profssor Adjunto Bolsist Antropologi Produtivid d m Univrsid Psquis

Leia mais

CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES

CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES Luiz Frncisco d Cruz Drtmnto d Mtmátic Uns/Buru CAPÍTULO 9 COORDENADAS POLARES O lno, tmbém chmdo d R, ond R RR {(,)/, R}, ou sj, o roduto crtsino d R or R, é o conjunto d todos os rs ordndos (,), R El

Leia mais

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita:

Em cada ciclo, o sistema retorna ao estado inicial: U = 0. Então, quantidade de energia W, cedida, por trabalho, à vizinhança, pode ser escrita: Máquinas Térmicas Para qu um dado sistma raliz um procsso cíclico no qual rtira crta quantidad d nrgia, por calor, d um rsrvatório térmico cd, por trabalho, outra quantidad d nrgia à vizinhança, são ncssários

Leia mais

MARCHA DE PROTESTO DE TRABALHADORES

MARCHA DE PROTESTO DE TRABALHADORES o jornol comunltorlo portugus < c3 COLLEGE 5 ANO NUMERO 3 MAlO 5 976 THE PORTUGUESE COMMUNTY NEWSPAPER TEL 535-866 TORONTO PRECO AVULSO 25c MGRAAo NO CANADA MENDS MGRANTES EM 975 No n pssdo ' Cnd rcbu

Leia mais

Associação de Resistores e Resistência Equivalente

Associação de Resistores e Resistência Equivalente Associção d sistors sistêci Equivlt. Itrodução A ális projto d circuitos rqurm m muitos csos dtrmição d rsistêci quivlt prtir d dois trmiis quisqur do circuito. Além disso, pod-s um séri d csos práticos

Leia mais

CASA DE DAVI CD VOLTARÁ PARA REINAR 1. DEUS, TU ÉS MEU DEUS. E B C#m A DEUS, TU ÉS MEU DEUS E SENHOR DA TERRA

CASA DE DAVI CD VOLTARÁ PARA REINAR 1. DEUS, TU ÉS MEU DEUS. E B C#m A DEUS, TU ÉS MEU DEUS E SENHOR DA TERRA S VI VOLTRÁ PR RINR 1. US, TU ÉS MU US #m US, TU ÉS MU US SNHOR TRR ÉUS MR U T LOUVRI #m SM TI NÃO POSSO VIVR M HGO TI OM LGRI MOR NST NOV NÇÃO #m #m OH...OH...OH LVNTO MINH VOZ #m LVNTO MINHS MÃOS #m

Leia mais

Encontro na casa de Dona Altina

Encontro na casa de Dona Altina Ano 1 Lagdo, Domingo, 29 d junho d 2014 N o 2 Encontro na casa d Dona Altina Na última visita dos studants da UFMG não foi possívl fazr a runião sobr a água. Houv um ncontro com a Associação Quilombola,

Leia mais

ISTARIMOS A razib VINBO ILIGALMINTI?

ISTARIMOS A razib VINBO ILIGALMINTI? ISTARIMOS A razib VINBO ILIGALMINTI? - Est foi prgunt qu fizmos dpois dum convrs corn mmbros do "Liquor Control Bord" m Toronto Explicri dpois Dsd smpr pr nos portuguss 0 vinho foi numr urn ntr tods s

Leia mais

Código PE-ACSH-2. Título:

Código PE-ACSH-2. Título: CISI Ctro Itrção Srvços Iformtc rão Excução Atv Itr o CISI Cóo Emto por: Grêc o Stor 1. Objtvo cmpo plcção Est ocumto tm como fl fr o prão brtur chmos suport o CISI. A brtur chmos é rlz o sstm hlpsk, qu

Leia mais

IMIGRANTES ILEGAIS 8ensacional

IMIGRANTES ILEGAIS 8ensacional ; THRD CLASS AL MGRANTES LEGAS 8nscionl NO CANADA &porfm, PPfi2 o jornol comunltorio portugus C}l ANO 11 NUMERO 4 OUTUBRO 1 lq7f: THE PORTUGUESE COMMUNTY NEWSPAPER DEOUTUBRO di d pwolslo ncionl Sgundo

Leia mais

MULHER PORTUGUESA EXIGIU DIREITOS. gadas da limpeza em numero de 54, na maioria mulhe'res portuguesas. A companhia nao tinha sindicato

MULHER PORTUGUESA EXIGIU DIREITOS. gadas da limpeza em numero de 54, na maioria mulhe'res portuguesas. A companhia nao tinha sindicato Mis um comtriot morto trblhr Ellos MUniclpls pg.3 ANO NUMERO 6 NOVEMBRO 25 THE PORTUGUESE COMMUNTY NEWSPAPER 1976 Li ns pgins cntris TELEFONE 535-8616 PRE9 AVULSO 25c ASSNATURA $HOO POR ANO MULHER PORTUGUESA

Leia mais

A atual relevância do ensino do inglês jurídico nos cursos de graduação em Direito

A atual relevância do ensino do inglês jurídico nos cursos de graduação em Direito A tul rlvânci nsino nos cursos grdução m Brv rflxão crc d ncssid s pssr lcionr o nos cursos grdução m sort mlhor prprr os futuros profissionis r pr o xrcício d dvocci mgistrtur promotori Cro migo litor:

Leia mais

NOTA SOBRE INDETERMINAÇÕES

NOTA SOBRE INDETERMINAÇÕES NOTA SOBRE INDETERMINAÇÕES HÉLIO BERNARDO LOPES Rsumo. Em domínios divrsos da Matmática, como por igual nas suas aplicaçõs, surgm com alguma frquência indtrminaçõs, d tipos divrsos, no cálculo d its, sja

Leia mais

INSTRUÇÕES. Os formadores deverão reunir pelo menos um dos seguintes requisitos:

INSTRUÇÕES. Os formadores deverão reunir pelo menos um dos seguintes requisitos: INSTRUÇÕES Estas instruçõs srvm d orintação para o trino das atividads planadas no projto Europu Uptak_ICT2lifcycl: digital litracy and inclusion to larnrs with disadvantagd background. Dvrão sr usadas

Leia mais

MATRIZES. Matriz é uma tabela de números formada por m linhas e n colunas. Dizemos que essa matriz tem ordem m x n (lê-se: m por n), com m, n N*

MATRIZES. Matriz é uma tabela de números formada por m linhas e n colunas. Dizemos que essa matriz tem ordem m x n (lê-se: m por n), com m, n N* MTRIZES DEFINIÇÃO: Mtriz é um tl d númros formd por m linhs n coluns. Dizmos qu ss mtriz tm ordm m n (lê-s: m por n), com m, n N* Grlmnt dispomos os lmntos d um mtriz ntr prêntss ou ntr colchts. m m m

Leia mais

As melhores épocas do ano para viajar para a Europa Sex, 15 de Fevereiro de 2013 11:48 -

As melhores épocas do ano para viajar para a Europa Sex, 15 de Fevereiro de 2013 11:48 - Sx 15 d Fvriro d 2013 11:48 - As mlhors pocs do no pr vijr pr Europ Um bom cordo scolhr nts dpois do príodo stção ocupd do vrão porqu o tmpo n mior prt confortávl prç são bix Europ do sul ofrc tmbm um

Leia mais

Atitudes Sociolinguísticas em cidades de fronteira: o caso de Bernardo de Irigoyen. Célia Niescoriuk Grad/UEPG. Valeska Gracioso Carlos UEPG.

Atitudes Sociolinguísticas em cidades de fronteira: o caso de Bernardo de Irigoyen. Célia Niescoriuk Grad/UEPG. Valeska Gracioso Carlos UEPG. Atituds Sociolinguísticas m cidads d frontira: o caso d Brnardo d Irigoyn. Célia Niscoriuk Grad/UEPG. Valska Gracioso Carlos UEPG. 1. Introdução: O Brasil Argntina fazm frontira m crca d 1240 km dsd sua

Leia mais

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado.

PSICROMETRIA 1. É a quantificação do vapor d água no ar de um ambiente, aberto ou fechado. PSICROMETRIA 1 1. O QUE É? É a quantificação do vapor d água no ar d um ambint, abrto ou fchado. 2. PARA QUE SERVE? A importância da quantificação da umidad atmosférica pod sr prcbida quando s qur, dntr

Leia mais

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE

SISTEMA DE PONTO FLUTUANTE Lógica Matmática Computacional - Sistma d Ponto Flutuant SISTEM DE PONTO FLUTUNTE s máquinas utilizam a sguint normalização para rprsntação dos númros: 1d dn * B ± 0d L ond 0 di (B 1), para i = 1,,, n,

Leia mais

Academia de Futebol forma novos talentos TEMOS OFERTA SUFICIENTE E DE QUALIDADE PARA OS MUNÍCIPES. ALA promove cursos

Academia de Futebol forma novos talentos TEMOS OFERTA SUFICIENTE E DE QUALIDADE PARA OS MUNÍCIPES. ALA promove cursos Dirctor: Pulo Pimnt Ano XXI Nº 241 ABRIL 2009 Prço 1.25 (IVA incluido) Lin Andrês Junt d Montlvr consguiu mntr quilibrio págin 6 António Morir Vrdor d Cultur d CM Amdor TEMOS OFERTA SUFICIENTE E DE QUALIDADE

Leia mais

Projeto de extensão Judô Escolar certifica alunos da Escola de Ensino Básico Professor Mota Pires

Projeto de extensão Judô Escolar certifica alunos da Escola de Ensino Básico Professor Mota Pires Projto xtnsão Judô Escolr crtific lunos d Escol Ensino Básico Profssor Mot Pirs No di 7 julho 2015 form crtificdos os lunos d Escol Ensino Básico Profssor Mot Pirs, Arrnguá, qu prticiprm do curso Judô

Leia mais

Semelhança e áreas 1,5

Semelhança e áreas 1,5 A UA UL LA Semelhnç e áres Introdução N Aul 17, estudmos o Teorem de Tles e semelhnç de triângulos. Nest ul, vmos tornr mis gerl o conceito de semelhnç e ver como se comportm s áres de figurs semelhntes.

Leia mais

APONTAMENTOS PRÁTICOS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA

APONTAMENTOS PRÁTICOS PARA OFICIAIS DE JUSTIÇA ESQUEMA PRÁTICO ) Prazo Máximo Duração do Inquérito 2) Prazo Máximo Duração do Sgrdo d Justiça 3) Prazo Máximo Duração do Sgrdo d Justiça quando stivr m causa a criminalidad rfrida nas al.ªs i) a m) do

Leia mais

6. Moeda, Preços e Taxa de Câmbio no Longo Prazo

6. Moeda, Preços e Taxa de Câmbio no Longo Prazo 6. Moda, Prços Taxa d Câmbio no Longo Prazo 6. Moda, Prços Taxa d Câmbio no Longo Prazo 6.1. Introdução 6.3. Taxas d Câmbio ominais Rais 6.4. O Princípio da Paridad dos Podrs d Compra Burda & Wyplosz,

Leia mais

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO

FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO FASE - ESCOLA 2º CICLO DO ENSINO BÁSICO CRONOGRAMA ÍNDICE FASES DATAS APURAMENTOS LOCAL 4 alunos por scola 1. Introdução...2 1ª fas Escolas 2ª fas Distrital Até 11 d Janiro 1 ou 2 d Fvriro 2 do sxo fminino

Leia mais

Augusto Massashi Horiguti. Doutor em Ciências pelo IFUSP Professor do CEFET-SP. Palavras-chave: Período; pêndulo simples; ângulos pequenos.

Augusto Massashi Horiguti. Doutor em Ciências pelo IFUSP Professor do CEFET-SP. Palavras-chave: Período; pêndulo simples; ângulos pequenos. DETERMNAÇÃO DA EQUAÇÃO GERAL DO PERÍODO DO PÊNDULO SMPLES Doutor m Ciências plo FUSP Profssor do CEFET-SP Est trabalho aprsnta uma rvisão do problma do pêndulo simpls com a dmonstração da quação do príodo

Leia mais

Resumo Executivo. Análise da Cobertura

Resumo Executivo. Análise da Cobertura x f R T V z E s s FQ Z KL o H R ut K qw A O V B U r G M o z Rsumo Excutivo Anális d Cobrtur d Imprns sobr Mulhr Trblho Estudo coordndo pl ANDI Comunicção Diritos plo Instituto Ptríci Glvão no âmbito do

Leia mais

PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia

PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 2013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO RESOLUÇÃO: Profa. Maria Antônia C. Gouveia PROVA DE MATEMÁTICA APLICADA VESTIBULAR 013 - FGV CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Profa. Maria Antônia C. Gouvia 1. A Editora Progrsso dcidiu promovr o lançamnto do livro Dscobrindo o Pantanal m uma Fira Intrnacional

Leia mais

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos

TEMA 5 2º/3º ciclo. A LIndo de perguntas. saudável? Luísa, 15 anos 2º/3º cicl s O Ã Ç T N E M I d pguns u m mu um p z pdms f ps O qu sudávl? blnç d i c n c id p Sá d p d n cm p, ic mbém é g á s n v ic. Dsc ís f m f civ b id v m u i d lóics. c s impânc s g õs sb ç n s

Leia mais

A VARIAÇÃO ENTRE PERDA & PERCA: UM CASO DE MUDANÇA LINGUÍSTICA EM CURSO?

A VARIAÇÃO ENTRE PERDA & PERCA: UM CASO DE MUDANÇA LINGUÍSTICA EM CURSO? A VARIAÇÃO ENTRE PERDA & PERCA: UM CASO DE MUDANÇA LINGUÍSTICA EM CURSO? Luís Augusto Chavs Frir, UNIOESTE 01. Introdução. Esta é uma psquisa introdutória qu foi concrtizada como um studo piloto d campo,

Leia mais

2. NOME DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DAS RELAÇÕES HUMANAS NA ORGANIZAÇÃO

2. NOME DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DAS RELAÇÕES HUMANAS NA ORGANIZAÇÃO 1. ÁREA DO CONHECIMENTO CIÊNCIAS HUMANAS: PSICOLOGIA 2. NOME DO CURSO ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DAS RELAÇÕES HUMANAS NA ORGANIZAÇÃO 3. JUSTIFICATIVA: Prspctivas no Mrcado Amazonns: A cidad d Manaus possui

Leia mais

Implementação de um sistema de controle inteligente utilizando a lógica fuzzy

Implementação de um sistema de controle inteligente utilizando a lógica fuzzy Implmntção d um sistm d control intlignt utilizndo lógic fuzzy Rsumo Mrclo Bilobrovc (UEPG - CEFET - PR) mbilo@upg.br Rui Frncisco Mrtins Mrçl (CEFET - PR) mrcl@pg.cftpr.br João Luis Kovlski (CEFET - PR)

Leia mais

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 06-06-10

RESOLUÇÃO Matemática APLICADA FGV Administração - 06-06-10 QUESTÃO 1 VESTIBULAR FGV 2010 JUNHO/2010 RESOLUÇÃO DAS 10 QUESTÕES DE MATEMÁTICA DA PROVA DA TARDE - MÓDULO DISCURSIVO São curiosos os números. Às vezes é mis útil rredondá-los do que trblhr com seu vlor

Leia mais

Taxi: Opção mais rápida e cara. Deve ser evitada, a não ser que você privilegie o conforte

Taxi: Opção mais rápida e cara. Deve ser evitada, a não ser que você privilegie o conforte Curso grátis Inglês pr vigm Vi vijr pr? Situ-s com nosss dics roportos trns mtrôs Chgd m Avião: Aroporto Hthrow: Situdo crc 20 km ost um dos mis movim ntdos d Europ possui cinco trminis Dpois pssr pls

Leia mais

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário Trnsporte de solvente trvés de membrns: estdo estcionário Estudos experimentis mostrm que o fluxo de solvente (águ) em respost pressão hidráulic, em um meio homogêneo e poroso, é nálogo o fluxo difusivo

Leia mais

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14

Eu só quero um xodó. Música na escola: exercício 14 Eu só qu u xdó Músic n scl: xcíci 14 Eu só qu u xdó Ptitus Mi, hni lt Aut: Dinguinhs stáci Rgiã: Pnbuc : 1973 Fix: 14 Anj: Edsn Jsé Alvs Músics: Edsn Jsé Alvs vilã Pvt clints, sx t Jsé Alvs Sbinh Zzinh

Leia mais

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom.

2 Mbps (2.048 kbps) Telepac/Sapo, Clixgest/Novis e TV Cabo; 512 kbps Cabovisão e OniTelecom. 128 kbps Telepac/Sapo, TV Cabo, Cabovisão e OniTelecom. 4 CONCLUSÕES Os Indicadors d Rndimnto avaliados nst studo, têm como objctivo a mdição d parâmtros numa situação d acsso a uma qualqur ára na Intrnt. A anális dsts indicadors, nomadamnt Vlocidads d Download

Leia mais

OFICINA 9-2ºSementre / MATEMÁTICA 3ª SÉRIE / QUESTÕES TIPENEM Professores: Edu Vicente / Gabriela / Ulício

OFICINA 9-2ºSementre / MATEMÁTICA 3ª SÉRIE / QUESTÕES TIPENEM Professores: Edu Vicente / Gabriela / Ulício OFICINA 9-2ºSmntr / MATEMÁTICA 3ª SÉRIE / QUESTÕES TIPENEM Profssors: Edu Vicnt / Gabrila / Ulício 1. (Enm 2012) As curvas d ofrta d dmanda d um produto rprsntam, rspctivamnt, as quantidads qu vnddors

Leia mais

Origem dos Jogos Olímpicos

Origem dos Jogos Olímpicos Natal, RN / /04 ALUNO: Nº SÉRIE/ANO: TURMA: TURNO: DISCIPLINA: TIPO DE ATIVIDADE: Profssor: TESTE º Trimstr º M INSTRUÇÕES: Vrifiqu s sua avaliação contém 6 qustõs ( objtivas 04 discursivas). Caso haja

Leia mais

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial º semestre de Engenhri Civil/Mecânic Cálculo Prof Olg (º sem de 05) Função Eponencil Definição: É tod função f: R R d form =, com R >0 e. Eemplos: = ; = ( ) ; = 3 ; = e Gráfico: ) Construir o gráfico d

Leia mais

Streptococcus mutans, mas podem me

Streptococcus mutans, mas podem me Estação Saída Estação 1 - Olá moçada!! Mu nom é Strptococcus mutans, mas podm m chamar d Sr. Mutans. Vocês nm imaginam, mas u stou prsnt m uma part muito important do su corpo: a cavidad bucal!! Eu sou

Leia mais

COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE CONCURSO DE ADMISSÃO 2006 / 2007 PROVA DE MATEMÁTICA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO

COLÉGIO MILITAR DE BELO HORIZONTE CONCURSO DE ADMISSÃO 2006 / 2007 PROVA DE MATEMÁTICA 1ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO COLÉGIO MILITA DE BELO HOIZONTE CONCUSO DE ADMISSÃO 6 / 7 POVA DE MATEMÁTICA 1ª SÉIE DO ENSINO MÉDIO CONFEÊNCIA: Chefe d Sucomissão de Mtemátic Chefe d COC Dir Ens CPO / CMBH CONCUSO DE ADMISSÃO À 1ª SÉIE

Leia mais

FAQ DEM/ Esta é uma. Estímulo 2012? Assim, não. Fundo. R: 1. Após tenha

FAQ DEM/ Esta é uma. Estímulo 2012? Assim, não. Fundo. R: 1. Após tenha Esta é uma Mdida só para 2012, ou vai continuar? Não stá prvisto na lgislação um príodo d vigência. Uma ntidad mprgadora com mnos d cinco (5) trabalhadors pod candidatar s ao Estímulo 2012? Sim. Nst caso,

Leia mais

OAB 1ª FASE RETA FINAL Disciplina: Direito Administrativo MATERIAL DE APOIO

OAB 1ª FASE RETA FINAL Disciplina: Direito Administrativo MATERIAL DE APOIO I. PRINCÍPIOS: 1. Suprmacia do Intrss Público sobr o Particular Em sndo a finalidad única do Estado o bm comum, m um vntual confronto ntr um intrss individual o intrss coltivo dv prvalcr o sgundo. 2. Indisponibilidad

Leia mais

EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016

EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016 EDITAL N.º 24/2016 EDITAL PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO PARA INGRESSO DE FRONTEIRIÇOS 2016 O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso d suas atribuiçõs lgais statutárias, torna público st Edital

Leia mais

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2

Edital de seleção de candidatos para o Doutorado em Matemática para o Período 2015.2 ] Univrsidad Fdral da Paraíba Cntro d Ciências Exatas da Naturza Dpartamnto d Matmática Univrsidad Fdral d Campina Grand Cntro d Ciências Tcnologia Unidad Acadêmica d Matmática Programa Associado d Pós-Graduação

Leia mais

Centro e Bacia do Itacorubi: A Rota da Educação SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FLORIANÓPOLIS

Centro e Bacia do Itacorubi: A Rota da Educação SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FLORIANÓPOLIS PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS Cntro Bacia do Itacorubi: A Rota da Educação SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE FLORIANÓPOLIS Crch Irmão Clso, no bairro Agronômica PREFEITURA MUNICIPAL DE FLORIANÓPOLIS

Leia mais

TABELA V-A. 0,10=< (r) 0,15=< (r) (r) < 0,20. Até 120.000,00 17,50% 15,70% 13,70% 11,82% 10,47% 9,97% 8,80% 8,00%

TABELA V-A. 0,10=< (r) 0,15=< (r) (r) < 0,20. Até 120.000,00 17,50% 15,70% 13,70% 11,82% 10,47% 9,97% 8,80% 8,00% Anxo V 1) Srá purd rlção conform bixo: = Folh d Slários incluídos ncrgos (m 12 mss) Rcit Brut (m 12 mss) 2) Ns hipótss m qu corrspond os intrvlos cntsimis d Tbl V-A, ond < signific mnor qu, > signific

Leia mais

1 As grandezas A, B e C são tais que A é diretamente proporcional a B e inversamente proporcional a C.

1 As grandezas A, B e C são tais que A é diretamente proporcional a B e inversamente proporcional a C. As grndezs A, B e C são tis que A é diretmente proporcionl B e inversmente proporcionl C. Qundo B = 00 e C = 4 tem-se A = 5. Qul será o vlor de A qundo tivermos B = 0 e C = 5? B AC Temos, pelo enuncido,

Leia mais

Vortice. Magnetismo. Espiritismo. Jornal. Informativo sobre Magnetismo

Vortice. Magnetismo. Espiritismo. Jornal. Informativo sobre Magnetismo Vortic Jornl Informtivo sobr Mgntismo ANO II, n.º 03 Arcju/Srgip/Brsil, gosto/2009 jvortic@gmil.com Mgntismo & Espiritismo Durnt um psquis qu rlizi nos Ests Unis sobr o Mgntismo, ncontri vários livros

Leia mais

hospital. pãg. 6 Cuidado: você pode adoecer no Saiba porque. Pág. 5 Rodar ou dez biriteiros, Estatuto da terra No Brasil, de cada não rodar..

hospital. pãg. 6 Cuidado: você pode adoecer no Saiba porque. Pág. 5 Rodar ou dez biriteiros, Estatuto da terra No Brasil, de cada não rodar.. UFSC Snt A librdd stá m fzr músic indpndnt pág JS ZE j DO Jornlismo Ctrin, bril/1985 Cuiddo: você pod docr no hospitl Sib porqu Pág 5 Esttuto d trr n pãg 6 No Brsil, d cd dz biritiros, um é lcoóltr Pág

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Clh Prshll MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS Cód: 073AA-025-122M Rev. B Novembro / 2008 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL

EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL EMPRESA BRASILEIRA DE TELECOMUNICAÇÕES S.A - EMBRATEL PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO N o 001 - EMBRATEL 1. APLICAÇÃO Est Plano d Srviço ofrc ao usuário do Srviço d Tlfonia Fixa Comutada, a possibilidad d

Leia mais

Alteração da seqüência de execução de instruções

Alteração da seqüência de execução de instruções Iníci Busc d próxim Excut Prd Cicl busc Cicl xcuçã Prgrm Sqüênci instruçõs m mmóri Trdutr : Cmpilr X Intrprtr / Linkditr Cnvrt prgrm-fnt m prgrm bjt (lingugm máqui) Prgrm cmpil = mis rápi Prgrm Intrprt

Leia mais

Lei nº 7998/90. Pós MP nº 665/14 Vigência 60 dias após a data da publicação Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado

Lei nº 7998/90. Pós MP nº 665/14 Vigência 60 dias após a data da publicação Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Art. 2ºB Revogado Ants da MP nº 665/14 Art. 2o-B. Em carátr xcpcional plo prazo d sis mss, os trabalhadors qu stjam m situação d dsmprgo involuntário plo príodo comprndido ntr doz dzoito mss, inintrruptos, qu já tnham sido

Leia mais

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T.

Desse modo, podemos dizer que as forças que atuam sobre a partícula que forma o pêndulo simples são P 1, P 2 e T. Pêndulo Simpls Um corpo suspnso por um fio, afastado da posição d quilíbrio sobr a linha vrtical qu passa plo ponto d suspnsão, abandonado, oscila. O corpo o fio formam o objto qu chamamos d pêndulo. Vamos

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA: 022 - Progrm Súde d Fmíli 1. Problem: Alto índice de pcientes que visitm unidde Mist de Súde pr trtr de problems que poderim ser resolvidos com visit do médico em su cs.

Leia mais

Quanto mais eu escrevo, mais interessada eu fico.

Quanto mais eu escrevo, mais interessada eu fico. O futuro do Brasil Quanto mais u scrvo, mais intrssada u fico. Os manos, os dançarinos d rua, os grafitiros, pais mãs, promotors, juízs, psicólogos... todos dão vida para a história. Você tm boas fotos?

Leia mais

ESCOLA DE LÍDERES BRASIL

ESCOLA DE LÍDERES BRASIL ESCOLA DE LÍDERES BRASIL CURSO DE MARKETING MÓDULO I LEITURA COMPLEMENTAR (LC) [ D i g i o c o n ú d o d b r r l r l. T r - s d u m s u p l m n o O MERCADO 1. O Circuio Econômico Sgundo Armndo Krmr, produção

Leia mais

Datas das próximas viagens da UFMG. Sondagem do solo em Lagedo e Riacho

Datas das próximas viagens da UFMG. Sondagem do solo em Lagedo e Riacho Ano 2 Lagdo, Domingo, 31 d maio d 2015 N o 12 Datas das próximas viagns da UFMG Data Casa 12 29 d maio a 31 d maio d 2015 Alcion/Paulo 13 26 d junho a 28 d junho d 2015 Gralda/Antônio 14 24 d julho a 26

Leia mais

QUE ESPANHOL É ESSE? Mariano Jeferson Teixeira (Grad /UEPG) Valeska Gracioso Carlos (UEPG)

QUE ESPANHOL É ESSE? Mariano Jeferson Teixeira (Grad /UEPG) Valeska Gracioso Carlos (UEPG) Congrsso Intrnacional d Profssors d Línguas Oficiais do MERCOSUL QUE ESPANHOL É ESSE? Mariano Jfrson Tixira (Grad /UEPG) Valska Gracioso Carlos (UEPG) 1. Introdução Graças á rgulamntaçõs impostas por acordos

Leia mais

Regras. Resumo do Jogo Resumo do Jogo. Conteúdo. Conteúdo. Objetivo FRENTE do Jogo

Regras. Resumo do Jogo Resumo do Jogo. Conteúdo. Conteúdo. Objetivo FRENTE do Jogo Resumo do Jogo Resumo do Jogo Regrs -Qundo for seu turno, você deve jogr um de sus crts no «ponto n linh do tempo» que estej correto. -Se você jogr crt corretmente, terá um crt menos à su frente. -Se você

Leia mais

Gabarito - Matemática Grupo G

Gabarito - Matemática Grupo G 1 QUESTÃO: (1,0 ponto) Avlidor Revisor Um resturnte cobr, no lmoço, té s 16 h, o preço fixo de R$ 1,00 por pesso. Após s 16h, esse vlor ci pr R$ 1,00. Em determindo di, 0 pessos lmoçrm no resturnte, sendo

Leia mais

OLETIM COOPERATIVISTA

OLETIM COOPERATIVISTA O COOPERTIVISMO É DE I N I C I T I V POPULR EM T U D O. TODO ELE É EDIFICDO PEL CTIVIDDE DOS CIDDÃOS OLETIM COOPERTIVIST REDCÇÃO E DMINISTRÇÃO: Ru Cruziro, 1 - Tlf. 63 26 49 - Lisbo-3 COORDENDO POR N.

Leia mais

Aprimorando os Conhecimentos de Mecânica Lista 7 Grandezas Cinemáticas I

Aprimorando os Conhecimentos de Mecânica Lista 7 Grandezas Cinemáticas I Aprimorndo os Conhecimentos de Mecânic List 7 Grndezs Cinemátics I 1. (PUCCAMP-98) Num birro, onde todos os qurteirões são qudrdos e s rus prlels distm 100m um d outr, um trnseunte fz o percurso de P Q

Leia mais

Quem falou foi Henrieta, toda arrumada com a camisa de goleira. E tinha mais um monte de gente: Alice, Cecília, Martinha, Edilene, Luciana, Valdete,

Quem falou foi Henrieta, toda arrumada com a camisa de goleira. E tinha mais um monte de gente: Alice, Cecília, Martinha, Edilene, Luciana, Valdete, Cpítul 3 N ã p! Abu! On já viu? Et qu é n! Cê minh mã? Qun mnin chgm p jg nqul ming, qu ncntm? Um gup mnin. D cmit, têni, clçã muit ipiçã. E g? Afinl, qum tinh ti qul ii mluc? D qun vcê gtm futl? pguntu

Leia mais

Ana Carolina.doc - 1 -

Ana Carolina.doc - 1 - na arolina.doc Me Sento na Rua Tom: Intro:,, Me sento na rua em frente as horas omo a qualquer hora assim mesmo eu sou Sou de qualquer jeito nem tudo eu respeito Pra onde for o vento eu vou Pano de mesa

Leia mais

COLÉGIO NAVAL 2016 (1º dia)

COLÉGIO NAVAL 2016 (1º dia) COLÉGIO NAVAL 016 (1º di) MATEMÁTICA PROVA AMARELA Nº 01 PROVA ROSA Nº 0 ( 5 40) 01) Sej S som dos vlores inteiros que stisfzem inequção 10 1 0. Sendo ssim, pode-se firmr que + ) S é um número divisíel

Leia mais

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO

Experiência n 2 1. Levantamento da Curva Característica da Bomba Centrífuga Radial HERO 8 Expriência n 1 Lvantamnto da Curva Caractrística da Bomba Cntrífuga Radial HERO 1. Objtivo: A prsnt xpriência tm por objtivo a familiarização do aluno com o lvantamnto d uma CCB (Curva Caractrística

Leia mais

aeads aas pais ignarantss?

aeads aas pais ignarantss? "OUSM ds s pis ignrntss? Est t{tulo tlvz pr rlmsido fort ou msmo i njus to Ms s 1r rsto d his tori comprndr qu inflizmnt h lguns pis n noss comunidd qu prcism d jud d conslhos d instruio Sr ignornt nio

Leia mais

CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DE ENERGIA

CONVERSÃO ELETROMECÂNICA DE ENERGIA CONVERSÃO EETROMECÂNICA DE ENERGIA Ivn Cmrgo Rvisão 1 (mio d 007) Pr nális d um convrsor, é fundmntl o conhcimnto d forç ltromgnétic dsnvolvid plo convrsor. Existm divrss forms d cálculo dst forç (ou conjugdo),

Leia mais

1) VAMOS CELEBRAR Autor:Piter di Laura/Maria Eduarda/Carlos Tocco. Intro: E A9 E/G# D9 A/C# E/B A/C# E/G# D9 A9 E A9 E TODOS REUNIDOS NA CASA DE DEUS

1) VAMOS CELEBRAR Autor:Piter di Laura/Maria Eduarda/Carlos Tocco. Intro: E A9 E/G# D9 A/C# E/B A/C# E/G# D9 A9 E A9 E TODOS REUNIDOS NA CASA DE DEUS 1) VAMOS CLBRAR Autor:Piter di Laura/Maria duarda/carlos Tocco Intro: /# D9 A/C# /B A/C# /# D9 TODOS RUNIDOS NA CASA D DUS COM CANTOS D ALRIA RAND LOUVOR VAMOS CLBRAR OS FITOS DO SNHOR SUA BONDAD QU NUNCA

Leia mais

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA AUTORES: AMARAL, An Pul Mgno; NETO, Antônio d Luz Cost. E-MAIL: mgno_n@yhoo.com.br; ntonioluzneto@gmil.com INTRODUÇÃO Sendo um desfio ensinr químic pr

Leia mais

Mais Saúde. estágio inicial. rpc.com.br/comercial

Mais Saúde. estágio inicial. rpc.com.br/comercial Mis Súd vz mis tnts com os com qu s pssos fiqum cd A busc por um vid sudávl fz s hábitos rotiniros. cuiddos d su súd os su é um dos ftors qu tm vrid sudávl blncd A limntção corrt com dit limntrs nutricionists

Leia mais

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO

MONITORAMENTO DE INFORMAÇÃO Consórcio muda d ndrço Corrio Lagano - 20/01/2016 5 - Colunista - Olivt Salmória Mídia Imprssa Co m d n 1 Içara prd vantagm comptitiva 9/01) Diário d Notícias/Criciúma - 20/01/2016 7 - Gral Mídia Imprssa

Leia mais

PROCEDIMENTO DE MEDIÇÃO DE ILUMINÂNCIA DE EXTERIORES

PROCEDIMENTO DE MEDIÇÃO DE ILUMINÂNCIA DE EXTERIORES PROCEDIMENTO DE MEDIÇÃO DE ILUMINÂNCIA DE EXTERIORES Rodrigo Sousa Frrira 1, João Paulo Viira Bonifácio 1, Daian Rznd Carrijo 1, Marcos Frnando Mnzs Villa 1, Clarissa Valadars Machado 1, Sbastião Camargo

Leia mais

Ilha Solteira, 17 de janeiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013

Ilha Solteira, 17 de janeiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013 Nossos prceiros Pel trnsprênci e qulidde d plicção dos recursos públicos Ilh Solteir, 17 de jneiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013 Ao Exmo. Sr. Alberto dos Sntos Júnior Presidente d Câmr Municipl de Ilh

Leia mais

Teoria dos Grafos Aula 11

Teoria dos Grafos Aula 11 Tori dos Gros Aul Aul pssd Gros om psos Dijkstr Implmntção Fil d prioridds Hp Aul d hoj MST Algoritmos d Prim Kruskl Propridds d MST Dijkstr (o próprio) Projtndo um Rd $ $ $ $ $ Conjunto d lolidds (x.

Leia mais

Taxas de Câmbio. A condição de paridade não coberta da taxa de juro. O fenómeno do sobreajustamento da taxa de câmbio.

Taxas de Câmbio. A condição de paridade não coberta da taxa de juro. O fenómeno do sobreajustamento da taxa de câmbio. II A condição d pridd não cobrt d tx d juro Introdução Prtndu-s chmr tnção do studnt d Polític conómic pr concitos lmntrs, indispnsávis pr comprnsão d dtrminção do quilíbrio no mrcdo cmbil qu srão utilizdos

Leia mais

ERROS ESTACIONÁRIOS. Controle em malha aberta. Controle em malha fechada. Diagrama completo. Análise de Erro Estacionário CONSTANTES DE ERRO

ERROS ESTACIONÁRIOS. Controle em malha aberta. Controle em malha fechada. Diagrama completo. Análise de Erro Estacionário CONSTANTES DE ERRO ERROS ESTACIONÁRIOS Control Mlh Abrt Fhd Constnts d rro Tios d sistms Erros unitários Exmlo Control m mlh brt Ação bási, sm rlimntção A ntrd do ontroldor é um sinl d rrêni A síd do ontroldor é o sinl d

Leia mais

Newsletter Biblioteca Escolar Carlos Cécio e Centro Escolar de Santa Margarida

Newsletter Biblioteca Escolar Carlos Cécio e Centro Escolar de Santa Margarida página 1 Acontcu... Concurso Conclhio d Litura Era uma vz... É assim qu comçam as histórias... Esta história comçou há crca d três anos numa bibliotca scolar, ond dznas d livros, arrumadinhos m stants,

Leia mais

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Serviços de Acção Socil d Universidde de Coimbr Serviço de Pessol e Recursos Humnos O que é o bono de fmíli pr crinçs e jovens? É um poio em dinheiro, pgo menslmente, pr judr s fmílis no sustento e n educção

Leia mais

======================== ˆ_ ˆ«

======================== ˆ_ ˆ« Noss fest com Mri (Miss pr os simpes e pequenos, inspirdo em Jo 2,112) ( Liturgi I Puus) 1) eebremos n egri (bertur) Rgtime & c m m.. _ m m.. _ e e bre mos n_ e gri, nos s fes t com M ri : & _.. _ º....

Leia mais

PROGRAMA ANUAL DE EVENTOS // 2015. Janeiro

PROGRAMA ANUAL DE EVENTOS // 2015. Janeiro PROGRAMA ANUAL DE EVENTOS // 15 Jniro 3 sb Fir Smnl Fir d Artsnto Prç d Gliz 10 sb Fir Smnl Fir d Artsnto Prç d Gliz 10 14 fv sb sb Exposição/Workshop "Ciddão Curdor" Fórum Culturl d Crvir 11 Fir d Arts

Leia mais

PROFESSORA ======================= & ˆ«======================= & «G Emˆ_ «ˆ«j ˆ«

PROFESSORA ======================= & ˆ«======================= & «G Emˆ_ «ˆ«j ˆ« PROSSOR L M: Trz d átim R. rvh & # m _ Ó Œ bm cm c ri nh n si & # Ó Œ du c tm _ bém. Ns s n, qu ri ri n t, d, ju v cê tm d ns & # 2 4 _ V cê é u m grn d mi g pr fs s r qu ri d qu ns qur tn t ms tr ns s

Leia mais