PROGRAMAS FINALÍSTICOS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROGRAMAS FINALÍSTICOS"

Transcrição

1 RevisãoPPA28 PROGRAMAS FINALÍSTICOS 1

2 RevisãoPPA28 2

3 RevisãoPPA28 PROGRAMA: A RECEITA É SAÚDE 3

4 RevisãoPPA28 4

5 RevisãoPPA28 Programa: 1 - A RECEITA É SAÚDE Órgão Resp.: SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Finalístico Justificativa: O programa se justifica devido à necessidade de aprimorar o gerenciamento e atendimento das redes básicas e especializadas e das políticas de promoção e proteção em saúde. Objetivo: Melhorar o acesso aos serviços básicos e especializados de saúde, ampliando e qualificando a rede de atendimento à população. Fortalecer ações de promoção e proteção de um conjunto de ações intersetoriais. Público-alvo: População em geral Indicador(es) Unidade de Medida Índice recente Índice desejado Índice de Resolubilidade do PSF (taxa de encaminhamento) Percentual, decimal 86, 85, Índice de Cobertura do Atendimento Básico à População pelas Equipes do PSF percentual 2, 36, 585- ADMINISTRAÇÃO-GERAL - FMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Centralizar as ações voltadas à manutenção dos órgãos, em especial as ações de programação e controle orçamentário, patrimonial, de materiais e de recursos humanos. Manutenção do órgão ADMINISTRAÇÃO-GERAL - SMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Centralizar as ações voltadas à manutenção dos órgãos, em especial as ações de programação e controle orçamentário, patrimonial, de materiais e de recursos humanos. Manutenção do órgão

6 RevisãoPPA28 1- AMPLIAÇÃO DO NÚMERO DE LEITOS DE EMERGÊNCIA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Realizar a estruturação das áreas físicas para ampliação dos leitos de pediatria, queimados, tratamento intensivo, traumato e internação cirúrgica, visando o aumento dos leitos no HPS. Humanizar e ampliar a oferta de leitos para POA nas especialidades. Leitos abertos Leito AMPLIAÇÃO DO NÚMERO DE VAGAS NO CANIL MUNICIPAL E EM OUTROS LOCAIS DE MODO DESCENTRALIZADO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Realizar a estruturação das áreas físicas para ampliação de salas cirúrgicas, tratamento e internação cirúrgica e espaços para abrigo temporário. Aumentar e qualificar o abrigo temporário dos animais domésticos para Porto Alegre. Vagas no canil municipal Número de vagas 792- ASSISTÊNCIA EM SAÚDE BÁSICA E ESPECIALIZADA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Proporcionar atendimento médico à população em geral, por meio dos postos de saúde, notadamente à população carente. Atender a população carente. Unidades atendendo toda a população Pessoa 588- ASSISTÊNCIA EM SAÚDE BÁSICA E ESPECIALIZADA - FMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Proporcionar atendimento médico à população em geral, por meio dos postos de saúde, notadamente à população carente. 6

7 RevisãoPPA28 Melhorar o acesso e a qualidade dos serviços básicos e especializados de saúde à população. Unidades atendendo toda a população Pessoa 668- CADEIRA CERTA SECRETARIA ESPECIAL DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO SOCIAL Implantação de projetos preventivos para o controle de pressão e escaras, programa sexualidade x deficiência, pós-hospitalização e pós-protetização, protetização adequada e adequação dos equipamentos de mobilidade. Tornar público e universal o conhecimento sobre o uso de equipamentos adequados à mobilidade com o fim de impedir o agravo de seqüelas adquiridas ou congênitas, assim como doenças adquiridas pelo uso incorreto de equipamentos e/ou procedimentos da vida diária. Percentual de beneficiários atendidos Percentual COMUNIDADES TERAPÊUTICAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Tratamento especializado destinado a crianças e adolescentes em situação de risco ou vulnerabilidade social, usuários de substâncias psicoativas. Reduzir o uso de drogas entre crianças e adolescentes e assistir os usuários em situações de risco. Crianças e adolescentes Pessoa CONSELHO MUNICIPAL DA SAÚDE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Destinar recursos para o Conselho Municipal da Saúde, realizar suas atribuições enquanto órgão de fiscalização e controle da política de saúde do Município. Fiscalizar e controlar a política de saúde do Município

8 RevisãoPPA CONTROLE E PREVENÇÃO DA ANEMIA FALCIFORME SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Treinamento e apoio logístico para médicos e equipes de UBSs e de PSFs na detecção e tratamento da anemia falciforme. Detecção precoce da anemia falciforme e identificação das pessoas vulneráveis para tratamento oportuno. Pessoas capacitadas Pessoa DST/AIDS Treinamento e apoio logístico para UBSs e PSFs na detecção e no tratamento de DST/AIDS para médicos e equipes. Diminuir a incidência de DST/HIV nos grupos etários e pessoas em vulnerabilidade social. Pessoas capacitadas Pessoa DST/AIDS - FMS Treinamento e apoio logístico de UBSs e PSFs na detecção e tratamento de DST/AIDS para médicos e equipes. Diminuir a incidência de DST/AIDS nos grupos etários e pessoas em vulnerabilidade social. Pessoas capacitadas Pessoa FARMÁCIAS DISTRITAIS Implantação de Farmácias Distritais nos diversos distritos sanitários da cidade, levando o medicamento para mais perto do cidadão. 8

9 RevisãoPPA28 Possibilitar o melhor atendimento da população, baseado no uso racional de medicamentos, tornando o tratamento mais eficaz através de uma adequada dispensação. Farmácias implantadas Unidade HOSPITAL DE PRONTO SOCORRO - HPS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Destinar recursos do tesouro municipal para a manutenção e a operacionalização do Hospital municipal visando, precipuamente, ao atendimento de urgência à população. Atendimento de emergência à população. HPS atendendo toda a população Pessoa 59- HOSPITAL DE PRONTO SOCORRO - HPS - FMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Destinar recursos do fundo municipal para a manutenção e a operacionalização do Hospital municipal visando, precipuamente, ao atendimento de urgência à população. Atendimento de emergência à população. HPS atendendo toda a população Pessoa 462- HOSPITAL MATERNO INFANTIL PRESIDENTE VARGAS - HMIPV SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Dotar o Hospital com recursos suficientes à sua manutenção e operacionalização, visando ao atendimento de mulheres e crianças. Atendimento de mulheres e crianças. HMIPV atendendo todas as mulheres e crianças da população Pessoa 9

10 RevisãoPPA HOSPITAL MATERNO INFANTIL PRESIDENTE VARGAS - HMIPV - FMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Dotar o Hospital com recursos suficientes à sua manutenção e operacionalização, visando ao atendimento de mulheres e crianças. Atendimento de mulheres e crianças. HMIPV atendendo todas as mulheres e crianças da população Pessoa 431- HOSPITAL-GERAL DA RESTINGA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Implantar o Hospital-Geral da Restinga, a ser instalado em próprio municipal, localizado em área contígua à Escola Estadual de Educação Básica Ildo Meneghetti, conforme convênio já firmado com o Hospital Moinhos de Vento em 24. Oferecer aos moradores da Restinga e entorno serviço de saúde de maneira melhor estruturada e qualificada. Instalações Prédio 1- IMPLEMENTAÇÃO DO PLANO MUNICIPAL DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS Implementação de um conjunto de programas visando efetivar o Sistema Municipal de Atenção às Urgências de Porto Alegre. Estabelecer a normatização de rotinas e estratégias preventivas e assistenciais para o enfrentamento das ocorrências e atendimentos das emergências/urgências, traumas e acidentes de massa, demandando fluxos e hierarquizando as suas complexidades. Percentual de etapas implantadas Percentual INATIVOS/PENSIONISTAS - SMS PREVIMPA Despesas com pagamento de inativos e pensionistas da SMS. 1

11 RevisãoPPA28 Pagamento de inativos e pensionistas LABORATÓRIO CENTRAL DE ANÁLISES CLÍNICAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Criar um laboratório de análises clínicas com capacidade de atender a 1. exames por mês, de modo a contemplar as necessidades da população que busca o atendimento do SUS. Este laboratório realizará exames de bioquímica, hematologia, imunologia, bacteriologia e citopatologia, além de testes diagnósticos e de acompanhamento para HIV/AIDS e tuberculose. Para viabilizar a implantação deste laboratório, são necessários 12 (doze) postos de coleta, distribuídos nas diferentes regiões da cidade, de modo a tornar o acesso rápido e fácil. Aumentar a cobertura da coleta dos exames de análises clínicas e melhorar a qualidade do serviço prestado. Exames realizados Unidade LAZER E SAÚDE SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES, RECREAÇÃO E LAZER Atividades sistemáticas e assistemáticas realizadas dentro das unidades recreativas da SME, na área da promoção da saúde, objetivando o lazer e a melhoria da qualidade de vida. Proporcionar condições para melhor qualidade de vida e saúde à comunidade portoalegrense através de atividades de esporte, recreação e lazer. Pessoas orientadas adequadamente Pessoa MANUTENÇÃO E AMPLIAÇÃO DAS EQUIPES DO PROGRAMA DE SAÚDE DA FAMÍLIA (PSF) Contribuir para a reorientação do modelo assistencial, a partir da atenção básica, em conformidade com os princípios do Sistema Único de Saúde, imprimindo uma nova dinâmica de atuação nas Unidades Básicas de Saúde, com definição de responsabilidades entre os serviços de saúde e a população. Prestar na unidade de saúde e no domicílio, assistência integral, contínua, com resolubilidade e boa qualidade às necessidades de saúde da população adscrita. Equipes atendendo Equipe

12 RevisãoPPA OBRIGAÇÕES PATRONAIS - SMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Pagar as despesas com encargos que a Administração tem pela sua condição de empregadora e resultantes de pagamento de pessoal. Pagamento de encargos OBRIGAÇÕES PATRONAIS PARA O RPPS - SMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Pagar as despesas com encargos que a Administração tem pela sua condição de empregadora e resultantes de pagamento de pessoal junto ao RPPS. Pagamento de encargos OUTROS BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS - SMS PREVIMPA Pagar as despesas com salário-família, auxílio-doença e salário-maternidade aos servidores. Pagamento de benefícios previdenciários OUVIDORIA Implantação da Ouvidoria Municipal da Saúde: a Ouvidoria Municipal da Saúde é um espaço destinado ao diálogo e à interação, por meio de canais democráticos que permitam disseminar informações e ouvir manifestações de usuários e colaboradores, propiciando análises, encaminhamentos, acompanhamentos e respostas às suas manifestações, visando à melhora da qualidade dos serviços prestados e ao aumento da satisfação dos usuários e colaboradores, resultando no fortalecimento da cidadania. 12

13 RevisãoPPA28 A implantação da Ouvidoria se faz necessária devido ao elevado número de atendimentos realizados mensalmente em suas unidades de saúde: 2. atendimentos/mês através de 8 distritos de saúde, 4 pronto atendimentos 24 horas, 75 equipes do PSF, 6 centros de saúde e 2 hospitais. Percentual de etapas implantadas Percentual PRESTADORES PÚBLICOS E PRIVADOS DE SAÚDE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Ressarcir, financeiramente, os hospitais, as clínicas, os consultórios, etc. que prestem serviços médicos e hospitalares à população, conveniados com a Prefeitura Municipal de Porto Alegre? Secretaria Municipal da Saúde. Ressarcimento financeiro ao serviço prestado pelos conveniados na área da saúde. Prestadores atendendo toda a população Pessoa 3- PRONTO ATENDIMENTO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Atender à saúde da população, relativamente a casos clínicos, por meio de uma primeira avaliação, que, dependendo do caso, será encaminhada a uma entidade especializada. Aumentar e qualificar o atendimento. Pronto atendimento atendendo toda população Pessoa 586- PRONTO ATENDIMENTO - FMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Atender à saúde da população, relativamente a casos clínicos, por meio de uma primeira avaliação, que, dependendo do caso, será encaminhada a uma entidade especializada. Aumentar e qualificar o atendimento. Pronto atendimento atendendo toda população Pessoa 13

14 RevisãoPPA PRONTO-SOCORRO ZONA SUL Planejamento, adaptação e transformação do Hospital Parque Belém em Hospital Pronto-Socorro Zona Sul, alterando as formas de atendimento para o preenchimento das necessidades de socorrismo, seja em recursos humanos com meios imprescindíveis para tal finalidade e consecução e destinação de recursos financeiros, tanto para aprová-lo como para sua conservação em 25. Transformação do Hospital Parque Belém em Hospital Pronto-Socorro Zona Sul. Contemplar a população da Zona Sul c/disponibilidade em estrut.hospitar Pessoa Atendida 455- PUBLICIDADE - SMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Centralizar as ações de divulgação de informações governamentais de natureza legal e institucional, por meio da veiculação, em meios de comunicação, de anúncios, cartazes, etc. Divulgação SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Despesas para a manutenção da SAMU, que tem como finalidade prestar atendimento à população em casos de emergência. Prestar atendimento à população. SAMU atendendo toda a população em casos de emergência Pessoa 14

15 RevisãoPPA SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA - FMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Despesas para a manutenção da SAMU, que tem como finalidade prestar atendimento à população em casos de emergência. Prestar atendimento à população. SAMU atendendo toda a população em casos de emergência Pessoa 459- VIGILÂNCIA EM SAÚDE SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Conjunto de ações e serviços que proporcionam o conhecimento e a detecção de fatores de risco para a saúde humana. Auxiliar na proteção e promoção da saúde da população. Vigilância em Saúde atendendo toda a população Pessoa 589- VIGILÂNCIA EM SAÚDE - FMS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE Conjunto de ações e serviços que proporcionam o conhecimento e a detecção de fatores de risco para a saúde humana. Auxiliar na proteção e promoção da saúde da população. Vigilância em Saúde atendendo toda a população Pessoa 15

16 RevisãoPPA28 16

17 RevisãoPPA28 PROGRAMA: BEM-ME-QUER 17

18 RevisãoPPA28 18

19 RevisãoPPA28 Programa: 11 - BEM-ME-QUER Órgão Resp.: FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Finalístico Justificativa: Prevenir a violência, a gravidez precoce, o uso de substâncias psicoativas em crianças, adolescentes e jovens. Objetivo: Visa a garantir o acesso à saúde, à atenção social e à proteção das crianças, adolescentes e jovens, priorizando as que se encontram em situação de vulnerabilidade social. Público-alvo: Crianças, adolescentes e jovens 16- ABRIGAGEM DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Abrigagem de crianças e adolescentes em situação de risco social. Proporcionar atendimento às medidas de proteção demandadas pelo Conselho tutelar e Juizado da Infância e Juventude, conforme os princípios preconizados pela Lei Federal n 8.69/9, o Estatuto da Criança e do Adolescente, em seu art. 92. Crianças e adolescentes atendidos Pessoa ABRIGAGEM DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES - FMAS Abrigagem de crianças e de adolescentes em situação de risco social. Proporcionar atendimento às medidas de proteção demandadas pelo Conselho tutelar e Juizado da Infância e Juventude, conforme os princípios preconizados pela Lei Federal n 8.69/9, o Estatuto da Criança e do Adolescente, em seu art. 92. Crianças e adolescentes atendidos Pessoa AÇÃO RUA Serviço de abordagem e acompanhamento a crianças e adolescentes em situação de rua e suas famílias, de forma regionalizada. 19

20 RevisãoPPA28 Propor alternativas de alteração à situação de rua vivenciada por crianças/adolescentes que têm nela seu espaço de moradia e/ou sobrevivência ampliando e articulando os serviços da rede já existentes e incluindo a criança e o adolescente e sua família na rede Sócio Assistencial do Município visando a garantia de direitos e inclusão social. Crianças/adolescentes e famílias atendidos Pessoa AÇÃO RUA - FMAS Atender a crianças e a adolescentes em situação de rua (moradia e sobrevivência) nas regiões da Cidade. Atender crianças/adolescentes em situação de rua e suas famílias, inserindo-as na rede de atendimento, em suas regiões e ou espaços de proteção. Crianças/adolescentes e famílias atendidos Pessoa ADMINISTRAÇÃO DO CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL - FMAS FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Destinar recurso para o CMAS realizar suas atribuições enquanto órgão de fiscalização e controle da política de assistência social do Município. Manutenção do Conselho ADMINISTRAÇÃO-GERAL - FASC FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Centralizar as ações voltadas à manutenção dos órgãos, em especial as ações de programação e controle orçamentário, patrimonial, de materiais e de recursos humanos. Manutenção do órgão

21 RevisãoPPA AGENTE JOVEM Atendimento de adolescentes em situação de vulnerabilidade, por meio de duas intervenções: bolsa-auxílio e capacitação. Trabalhar a inserção do adolescente na rede de atendimento visando o protagonismo juvenil. Adolescentes atendidos Pessoa AGENTE JOVEM - FMAS Atendimento de adolescentes em situação de vulnerabilidade, por meio de duas intervenções: bolsa-auxílio e capacitação. Trabalhar a inserção do adolescente na rede de atendimento visando o protagonismo juvenil. Adolescentes atendidos Pessoa APOIO E MANUTENÇÃO DE CRECHES - FMS FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Repassar recursos do FNAS para o atendimento às famílias e às crianças de zero a seis anos inseridas nas creches comunitárias conveniadas. Atendimento a famílias e crianças de a 6 anos. Famílias e crianças atendidas Pessoa ATENÇÂO À SAÚDE MENTAL DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Ampliação da rede de Centro de Atenção psicossocial à criança e adolescente, capacitação da atenção com ênfase ao atendimento familiar, implementação de protocolos, produção de estudos de prevalência de transtornos mentais em escolares. 21

22 RevisãoPPA28 Prevenção dos transtornos mentais, interlocução e treinamento da rede de saúde, estabelecer iniciativas conjuntas de levantamento de dados relevantes sobre os principais problemas e necessidade de saúde mental no território. Pessoas atendidas Pessoa ATENÇÃO A DEPENDÊNCIA QUÍMICA Inclusão das perspectivas do programa de redução de danos, dentre as estratégias de manejo e de pesquisas, para possibilitar diagnóstico do público-alvo atingido. Para isto, reservar 2% da verba de ação de tratamento a drogaditos, conforme disposto no programa Bem-Me-Quer. Para desenvolver programas de redução de danos e de investimento em pesquisas que orientem e diagnostiquem, de formas quantitativa e qualitativa, com recortes étnicos e sociais, para constatar a vulnerabilidade de setores da sociedade. Capacitar funcionários e gerar consciência de prevenção e de pesquisa, a fim de possibilitar diagnóstico do público alvo solicitado. Público jovem e outros usuários de drogas Pessoa COMBATE A DROGADIÇÃO E EXPLORAÇÃO SEXUAL INFANTIL - DISQUE DENÚNCIA SECRETARIA MUNICIPAL DE DIREITOS HUMANOS E SEGURANÇA URBANA Manutenção das atividades do Centro de Referência às Vítimas de Violência (CRVV)da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e ampliação da contribuição do Centro para a diminuição da violência por meio da implantação de ações específicas e para o enfrentamento à exploração sexual comercial de crianças e adolescentes do município, promovendo a unificação das informações sobre as ações e campanhas desenvolvidas pelos diversos órgãos do poder público. Promoção de conscientização e sensibilização promovidos pelas oficinas, seminários, cursos de capacitação; convênios com universidades públicas e privadas para espaços de estágios curriculares nas áreas de Psicologia, Direito e Serviço Social e outras áreas afins; grupos de discussão e estudos de caso para produção de indicadores sociais sobre os índices de violação de Direitos Humanos no município de Porto Alegre. Redução dos índices de violência e inclusão social Pessoa beneficiada DÍVIDA INTERNA - FASC FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Pagar despesas com juros, encargos e amortizações, referentes a operações de crédito efetivamente contratadas no território nacional. 22

23 RevisãoPPA28 Pagar a dívida ENCARGOS ESPECIAIS - FASC FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Pagar despesas gerais da Fundação, tais como salários de servidores cedidos, contribuições ao PASEP, indenização, restituição, reembolso de despesas pagas por terceiros, ressarcimento de pessoal requisitado, precatórios e sentenças judiciais de pequeno valor. Pagamento de encargos NASCAS - NÚCLEO DE ASSISTÊNCIA A CRIANÇAS E ADOLESCENTES Conjunto articulado de ações de promoção em saúde, de proteção específica dos agravos prioritários em saúde e de recuperação da saúde diante dos problemas situacionais, dirigido a criança, adolescente e seus respectivos adultos cuidadores, visando a melhoria da qualidade de vida individual e coletiva. Realizar a promoção de saúde através da educação e participação das equipes, famílias e comunidade escolar. Pessoas atendidas Pessoa OBRIGAÇÕES PATRONAIS - FASC FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Pagar as despesas com encargos que a Administração tem pela sua condição de empregadora e resultantes de pagamento de pessoal. Pagamento de encargos

24 RevisãoPPA OBRIGAÇÕES PATRONAIS PARA O RPPS - FASC FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Pagar as despesas com encargos que a Administração tem pela sua condição de empregadora e resultantes de pagamento de pessoal junto ao RPPS. Pagamento de encargos PREVENÇÃO ÀS DROGAS SECRETARIA MUNICIPAL DA JUVENTUDE Campanha ampla organizada pela SMJ, em parceria com organizações públicas, privadas e não-governamentais. Calendário de ações voltadas ao público jovem, expondo os prejuízos do uso indevido de drogas e as vantagens da vida saudável. Oferecer informações e orientações aos jovens, pais, professores e orientadores, contribuindo com os esforços da sociedade no aumento da qualidade de vida dos jovens de Porto Alegre. Jovens atendidos Pessoa PROGRAMA MUNICIPAL DE EXECUÇÃO DE MEDIDAS SÓCIO-EDUCATIVAS EM MEIO ABERTO - PEMSE Coordenar e executar o acompanhamento as medidas sócio-educativas em meio aberto no município de Porto Alegre como parte das política públicas de implementação do ECA. A Execução das Medidas Sócio-Educativas de Meio Aberto com o propósito da Inclusão social dos adolescentes em conflito com a lei. Adolescentes atendidos Pessoa

25 RevisãoPPA PUBLICIDADE - FASC FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Centralizar as ações de divulgação de informações governamentais de natureza legal e institucional, por meio da veiculação, em meios de comunicação, de anúncios, cartazes, etc. Divulgação SENTINELA Articulação intersecretarias para contrução de ações conjuntas de enfrentamento à violência sexual,possibilitando atendimento especializado às crianças/adolescentes vítimas de abuso e exploração sexual e suas famílias. Fortalecer a rede de atendimento, articulando ações desenvolvidas pelas diferentes políticas sociais para o enfrentamento à violência sexual contra crianças/adolescentes e suas famílias. Crianças/adolescentes e famílias atendidos Pessoa SENTINELA - FMAS Serviço especializado, localizado na comunidade, com ações articuladas para o enfrentamento da violência sexual com crianças e adolescentes. Fortalecer a rede de atendimento, articulando ações desenvolvidas pelas diferentes políticas sociais para o enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes. Crianças/adolescentes e famílias atendidos Pessoa

26 RevisãoPPA28 3- SERVIÇO DE APOIO SÓCIO-EDUCATIVO - SASE Atendimento, no turno inverso ao da escola, de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social,com direitos ameaçados ou violados, porém que ainda mantém vínculos familiares e/ou comunitários. Garantir, em consonância com o ECA e a LOAS, o atendimento em Regime de Apoio Sócio-Educativo em Meio Aberto às crianças e adolescentes com direitos ameaçados ou violados, visando à proteção integral e o exercício efetivo de cidadania. Crianças/adolescentes e famílias atendidos Pessoa SERVIÇO DE APOIO SÓCIO-EDUCATIVO - SASE - FMS Atendimento sócio-educativo a crianças e adolescentes, em turno inverso ao da Escola. Atender crianças e adolescentes, com direitos ameaçados e/ou violados, visando a proteção integral e o exercício efetivo da cidadania. Crianças/adolescentes e famílias atendidos Pessoa VIOLÊNCIA NÃO Campanhas de conscientização e combate à violência, voltadas ao público jovem. Integração da SMJ em programas, projetos e campanhas, com ações inovadoras que visem à prevenção e ao combate à violência. Contribuir com os esforços da sociedade no combate às formas de violências sofridas ou protagonizadas pelos jovens na cidade de Porto Alegre. Jovens atingidos Pessoa

27 RevisãoPPA28 27

28 RevisãoPPA28 28

29 RevisãoPPA28 PROGRAMA: CARINHO NÃO TEM IDADE 29

30 RevisãoPPA28 3

31 RevisãoPPA28 Programa: 12 - CARINHO NÃO TEM IDADE Órgão Resp.: FUNDAÇÃO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA Finalístico Justificativa: Objetivo: Público-alvo: Idoso A população de idosos vem crescendo no Município de Porto Alegre, e, conseqüentemente, a necessidade de integração social e assistência. Visa a complementar as políticas atuais, contemplando o atendimento ao idoso. Promover a integração social dos idosos, a melhoria da qualidade de vida, levando atividades socioculturais e palestras que tenham por objetivo transmitir os direitos contemplados no Estatuto do Idoso e na Lei n 8.548/2. Indicador(es) Unidade de Medida Índice recente Índice desejado Percentual de idosos em situação de vulnerabilidade porcentagem 6,2 5, 33- AÇÃO EM GERIATRIA Criação de unidades de referência em cada gerência distrital remanejando e capacitando profissionais da rede e, se necessário, contratando profissionais especializados na área. Proporcionar o melhor acesso e acolhimento à população idosa. Unidade criada Unidade ADMINISTRAÇÃO-GERAL - SME SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES, RECREAÇÃO E LAZER Centralizar as ações voltadas à manutenção dos órgãos, em especial as ações de programação e controle orçamentário, patrimonial, de materiais e de recursos humanos. Manutenção do órgão

32 RevisãoPPA APOIO E ATENÇÃO AO IDOSO Desenvolver ações de prevenção, proteção e promoção social à população de 6 anos ou mais. Propiciar atendimento e espaços de convivência com vistas a integração e organização dos idosos. Idosos atendidos Pessoa APOIO E ATENÇÃO AO IDOSO - FMAS Desenvolver ações de prevenção, proteção e promoção social à população de 6 anos ou mais. Propiciar atendimento e espaços de convivência com vistas a integração e organização dos idosos. Idosos atendidos Pessoa DE BEM COM A VIDA SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES, RECREAÇÃO E LAZER Proporcionar atendimento à comunidade na faixa da 3ª idade. Fomentar ações esportivas, recreativas e de promoção à saúde. Pessoas atendidas Pessoa PROMOÇÃO DO ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL 1.Adoção precoce de hábitos saudáveis (alimentação adequada e balanceada, prevenção às doenças não transmissíveis e sexualmente transmissíveis; 2.Eliminação de comportamentos nocivos à saúde (tabagismo, alcoolismo e automedicação); 3.Garantia de condições adequadas de acesso aos espaços públicos, como rampas, corrimões e outros equipamentos facilitadores; 4. Informação sobre envelhecimento para profissionais de saúde e toda a população de idosos; 5. Desenvolver ações de conscientização do idoso para a importância do auto-cuidado com a finalidade de reduzir hospitalizações. 32

33 RevisãoPPA28 Divulgação e informações sobre a Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa, atenção integral e integrada à saúde da pessoa idosa e estímulo às ações intersetoriais, visando a integralidade da ação. Idosos atendidos Pessoa PUBLICIDADE - SME SECRETARIA MUNICIPAL DE ESPORTES, RECREAÇÃO E LAZER Centralizar as ações de divulgação de informações governamentais de natureza legal e institucional, por meio da veiculação, em meios de comunicação, de anúncios, cartazes, etc. Divulgação

34 RevisãoPPA28 34

35 RevisãoPPA28 PROGRAMA: CIDADE ACESSÍVEL 35

36 RevisãoPPA28 36

37 RevisãoPPA28 Programa: 13 - CIDADE ACESSÍVEL Órgão Resp.: SECRETARIA MUNICIPAL DOS TRANSPORTES Finalístico Justificativa: Necessidade de integração dos modais de transporte, qualificação do transporte público e do sistema viário, desenvolvimento de transporte ambientalmente sustentável, aprimoramento da mobilidade na Cidade e campanhas contínuas de educação para o trânsito. Objetivo: Aprimorar a mobilidade na cidade de Porto Alegre através da melhoria da fluidez de tráfego nos pontos críticos, da diminuição do índice de acidentalidade, da melhoria da infra-estrutura do transporte público (corredores, terminais, estações e paradas de ônibus) e do sistema viário (sinalização vertical, horizontal e semafórica) Público-alvo: Toda a população. Indicador(es) Unidade de Medida Índice recente Índice desejado ICV (Índice de Cumprimento de Viagens de Ônibus) percentual 94,83 95, Índice de acessibilidade Índice de acidentalidade Fluidez de tráfego percentual Acidentes/1. veículos km/h - valor decimal, 399,,, 38,, 63- ACESSIBILIDADE NO TRANSPORTE SECRETARIA ESPECIAL DE ACESSIBILIDADE E INCLUSÃO SOCIAL Credenciamento das pessoas habilitadas para a concessão de credencial para uso de estacionamento rotativo e análise de documentação para confecção de carteira do passe gratuito nos ônibus. Credenciar as pessoas que têm direito ao uso da credencial para o estacionamento rotativo e encaminhá-las para confecção de carteira do passe gratuito nos ônibus. Pessoas habilitadas Pessoa AÇÕES PARA PEDESTRES SECRETARIA MUNICIPAL DOS TRANSPORTES Qualificação de travessias, calçadas e passeios para pedestres. Aumentar a segurança e o conforto na circulação das calçadas, com especial destaque aos portadores de deficiências físicas. Intersecções qualificadas Unidade - intersecção

PLANO PLURIANUAL 2006-2009 - CONSOLIDADO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE

PLANO PLURIANUAL 2006-2009 - CONSOLIDADO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE PLANO PLURIANUAL 26-29 - CONSOLIDADO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE 2 Lei n.º 9.84, de 29 de agosto de 25 Dispõe sobre o Plano Plurianual para o quadriênio de 26 a 29 e dá outras providências. Art.

Leia mais

PLANO PLURIANUAL ANEXO I

PLANO PLURIANUAL ANEXO I PLANO PLURIANUAL ANEXO I EVENTO NOME DO PROGRAMA Nº AÇÃO NOME DA AÇÃO DESCRIÇÃO PRODUTO META P/ 2007 UNIDADE DE MEDIDA CORRENTE CAPITAL TOTAL A Receita é Saúde 454 Administração-Geral SMS A Receita é Saúde

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 31 Ação Legislativa 0001- Execução da Ação Legislativa 2001 - Manutenção das Atividades Legislativas da Câmara Municipal FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006- Defesa

Leia mais

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL

ANEXO IX - DEMONSTRATIVO VII METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZAÇÃO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL METAS E PRIORIDADES - COMPATIBILIZ DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS COM O PLANO PLURIANUAL TÍTULO PRODUTO TIPO DE META 2013 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados ORÇAMENTÁRIA 95% 0001 GESTÃO

Leia mais

PODER EXECUTIVO - PROGRAMAS ESTRUTURADORES PLANO PLURIANUAL - 2010/2013 - Lei 6.716, de 22 de dezembro de 2010.

PODER EXECUTIVO - PROGRAMAS ESTRUTURADORES PLANO PLURIANUAL - 2010/2013 - Lei 6.716, de 22 de dezembro de 2010. 2001 Administração Legislativa Serviços Realizados Percentual 95% 0001 GESTÃO LEGISLATIVA E CIDADANIA 2002 Processamento Legislativo Ações Realizadas Percentual 95% 2003 Modernização Administrativa Gestão

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE CRUZEIRO DO SUL PPA 2010/2013 CLASSIFICAÇÃO DOS PROGRAMAS E AÇÕES POR FUNÇÃO E SUBFUNÇÃO SUBFUNÇÃO PROGRAMA AÇÃO FUNÇÃO: 01 - LEGISLATIVA 031 Ação Legislativa 0001 - Execução da Ação Legislativa Manutenção das Atividades Legislativas FUNÇÃO: 02 - JUDICIÁRIA 122 Administração Geral 0006 - Defesa Jurídica do Município

Leia mais

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas

Prefeitura Municipal de AJURICABA LDO - Lei de Diretrizes Orçamentárias - 2016 Anexo V - Meta Fiscal da Despesa - Rol de Programas Página: 1 0000 OPERAÇÕES ESPECIAIS 101 Restituição de Recursos 4.000,00 5.000,00 6.000,00 201 Contribuição PASEP 290.000,00 300.000,00 310.000,00 301 Sentenças Judiciais e Precatórios 6.000,00 8.000,00

Leia mais

Implementação de Centro de Reabilitação para Dependentes Químicos; Criação de Consultório Odontológico no PSF de Itapema do Norte;

Implementação de Centro de Reabilitação para Dependentes Químicos; Criação de Consultório Odontológico no PSF de Itapema do Norte; PROPOSTA DE GOVERNO ITAPOÁ SC * 2013-2016 A presente proposta de governo é apresentada em linha gerais, com a finalidade de compor o acervo documental para o pedido de registro de candidatura aos cargos

Leia mais

SÃO BERNARDO DO CAMPO

SÃO BERNARDO DO CAMPO 1 PPA Participativo 2014-2017 Prestação de Contas O PPA Participativo 2014-2017 em números 21 plenárias 13.471 participantes 200 grupos de trabalho 400 diretrizes 55 programas e ações R$ 18,6 bilhões 3

Leia mais

EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios da integralidade, universalidade e equidade

EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios da integralidade, universalidade e equidade 10ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE SAÚDE: OO"TODOS USAM O SUS! SUS NA SEGURIDADE SOCIAL - POLÍTICA PÚBLICA, PATRIMÔNIO DO POVO BRASILEIRO" EIXO I - Política de saúde na seguridade social, segundo os princípios

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BETÂNIA Estado de Pernambuco LEI Nº 636 /2012 DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2013 Anexo de Prioridades e Metas ( Sintético )

PREFEITURA MUNICIPAL DE BETÂNIA Estado de Pernambuco LEI Nº 636 /2012 DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS 2013 Anexo de Prioridades e Metas ( Sintético ) Anexo de Prioridades e s ( Sintético ) s Processo Legislativo Administração Legislativa Planejamento Governamental Gestão Política Administrativa Suporte Administrativo Garantir o exercício da função legislativa

Leia mais

COLIGAÇÃO INOVAR É PRECISO PROPOSTA DE GOVERNO 2013/2016

COLIGAÇÃO INOVAR É PRECISO PROPOSTA DE GOVERNO 2013/2016 COLIGAÇÃO INOVAR É PRECISO PROPOSTA DE GOVERNO 2013/2016 ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL Implantar o Plano Diretor. Implantar o Orçamento participativo. Valorização pessoal do funcionário público municipal. Implantação

Leia mais

ANEXO I PROGRAMA ESTADUAL DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA E ESPECIAL, DA REDE SOCIAL SÃO PAULO

ANEXO I PROGRAMA ESTADUAL DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA E ESPECIAL, DA REDE SOCIAL SÃO PAULO ANEXO I PROGRAMA ESTADUAL DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA E ESPECIAL, DA REDE SOCIAL SÃO PAULO I- DA PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA. II- DA PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL. III- DO CO-FINANCIAMENTO E DOS REQUISITOS, PARA O

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PORTÃO 25/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Propostas do dia 25

Leia mais

Proposta de ações para elaboração do. Plano Estadual da Pessoa com Deficiência;

Proposta de ações para elaboração do. Plano Estadual da Pessoa com Deficiência; 1 Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação das diretrizes e metas na garantia de direitos às pessoas com deficiência

Leia mais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais

Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Carta Aberta aos candidatos e candidatas às prefeituras e Câmaras Municipais Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos, 18 Compromissos A criança e o adolescente no centro da gestão municipal O Estatuto

Leia mais

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais).

1.2 - Implantação do programa de habitação rural (construção de casas de qualidade nas propriedades rurais). PLANO DE GOVERNO - ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA PARTICIPATIVA PARA 2013/2016 COLIGAÇÃO O PRESENTE NOS PERMITE SEGUIR EM FRENTE - CANDIDATO A PREFEITO PEDRINHO DA MATA 11 Ações a serem realizadas por Secretarias:

Leia mais

6ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO PROPOSTAS APROVADAS EM PLENÁRIA

6ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO PROPOSTAS APROVADAS EM PLENÁRIA 6ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DO IDOSO PROPOSTAS APROVADAS EM PLENÁRIA EIXO I PROPOSTAS MUNICIPAL ESTADUAL FEDERAL 1. Que a Secretaria Municipal de Saúde implante juntamente com o sistema de informação

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA

CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA CAPÍTULO I DA NATUREZA E COMPETÊNCIA Art.1º - A SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE - SUSAM integra a Administração Direta do Poder Executivo, na forma da Lei nº 2783, de 31 de janeiro de 2003, como órgão responsável,

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova:

PROJETO DE LEI Nº 70/2011. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: PROJETO DE LEI Nº 70/2011. Institui a Política Municipal de Mobilidade Urbana. A CÂMARA MUNICIPAL DE IPATINGA aprova: Mobilidade Urbana. Art. 1º Fica instituída, no Município de Ipatinga, a Política Municipal

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO GABINETE DO PREFEITO O Plano de Metas é um instrumento de gestão que orienta a Prefeitura na direção de uma cidade sustentável e oferece aos cidadãos e à imprensa um mecanismo para avaliar os compromissos

Leia mais

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now.

Easy PDF Creator is professional software to create PDF. If you wish to remove this line, buy it now. PROGRAMA : ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVO : Manter as atividades administrativas e operacionais dos órgãos para melhoria da prestação de serviços ao público Valores (R$ 1,00) 2006 11.700,000 Manutenção das

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA ELABORAÇÃO LDO 2016 AVALIAÇÃO E PRIORIZAÇÃO DOS PROGRAMAS DE GOVERNO

AUDIÊNCIA PÚBLICA ELABORAÇÃO LDO 2016 AVALIAÇÃO E PRIORIZAÇÃO DOS PROGRAMAS DE GOVERNO Visando fazer gestão pública em sintonia com a sociedade, de modo democrático, a Prefeitura Municipal do Cabo de Santo Agostinho, através da Secretaria Municipal de Planejamento e Meio Ambiente, submete

Leia mais

MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO SUL - ACRE GABINETE DO PREFEITO. Lei de Diretrizes Orçamentárias 2012 Anexo I Prioridades e Metas para 2012

MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO SUL - ACRE GABINETE DO PREFEITO. Lei de Diretrizes Orçamentárias 2012 Anexo I Prioridades e Metas para 2012 Lei de Diretrizes Orçamentárias 2012 Anexo I Prioridades e Metas para 2012 PODER LEGISLATIVO AÇÃO LEGISLATIVA Dar apoio administrativo e garantir a manutenção das ações, objetivando o desenvolvimento das

Leia mais

Valores Propostos para o Programa no Período 2002 a 2005 2.002 2.003 2.004 2.005 Total Recursos 77,5 79,1 82,3 86,4 325,3

Valores Propostos para o Programa no Período 2002 a 2005 2.002 2.003 2.004 2.005 Total Recursos 77,5 79,1 82,3 86,4 325,3 Plano Plurianual 2.002 2.005 Saúde Objetivo Geral Principais secretarias envolvidas: SMS A Secretaria Municipal de Saúde, cumprindo o programa do Governo da Reconstrução, implantará o SUS no município.

Leia mais

Programa Mínimo de Governo de João Pavinato

Programa Mínimo de Governo de João Pavinato Programa Mínimo de Governo de João Pavinato João Pavinato e Cidinha Pascueto, candidatos a prefeito e vice-prefeita, respectivamente, da coligação A Vitória do Povo, formada pela união dos partidos PSDB,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL BOQUEIRÃO 18/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no dia

Leia mais

5002 - EMPRESA DE MANUTENÇÃO E LIMPEZA URBANA - EMLURB

5002 - EMPRESA DE MANUTENÇÃO E LIMPEZA URBANA - EMLURB 5002 - EMPRESA DE MANUTENÇÃO E LIMPEZA URBANA - EMLURB Legislação: Lei nº 13.535, de 26 de abril de 1979; Decreto nº 11.256, de 21 de maio de 1979; Lei nº 13.802, de 06 de julho de 1979; Lei nº 14.091,

Leia mais

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009.

LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. LEI Nº 310/2009, DE 15 DE JUNHO DE 2009. DISPÕE SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DO DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE SAÚDE, CRIAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL, DA DIVISÃO DE MEIO-AMBIENTE E

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTADAS

ESTADO DA PARAÍBA PREFEITURA MUNICIPAL DE MONTADAS ANEXO I METAS E PRIORIDADES ÓRGÃOS, PROGRAMAS, OBJETIVOS E METAS 01 PROGRAMA: ATUAÇÃO LEGISLATIVA CÂMARA MUNICIPAL DE MONTADAS Fortalecer a democracia e garantir as ações legislativas MUNICÍPIO Manutenção

Leia mais

Você no Parlamento. Consulta Pública. Cooperação Técnica entre a CâmaraMunicipal de São Paulo e a Rede Nossa São Paulo

Você no Parlamento. Consulta Pública. Cooperação Técnica entre a CâmaraMunicipal de São Paulo e a Rede Nossa São Paulo Consulta Pública Você no Parlamento Cooperação Técnica entre a CâmaraMunicipal de São Paulo e a Rede Nossa São Paulo Termo de 18/04/2011 e Aditamento de 06/06/2011 Consulta pública com a população de São

Leia mais

MUNICÍPIO DE CARAPEBUS LDO 2015 ANEXO DE METAS E PRIORIDADES METAS E PRIORIDADES 2015

MUNICÍPIO DE CARAPEBUS LDO 2015 ANEXO DE METAS E PRIORIDADES METAS E PRIORIDADES 2015 - 1350 Página 1 PROGRAMA 0000 ENCARGOS ESPECIAIS OBJETIVO DAR SUPORTE A DIVIDA CONTRATADA ORIUNDA DE PARCELAMENTOS, SUBVENÇÕES E DEMAIS OPERAÇÕES ESPECIAIS. 0010 AMORTIZAÇÃO PARCELAMENTO/ENCARGOS SOBRE

Leia mais

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

PREFEITURA DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE METAS Gestão 2013/2016 APRESENTAÇÃO... 2 I - VISÃO DO MUNICÍPIO... 3 II COMPROMISSO... 3 III PRINCÍPIOS DE GESTÃO... 3 IV DIRETRIZES ESTRATÉGIAS... 4 PROGRAMA DE METAS DESENVOLVIMENTO URBANO...

Leia mais

DECRETO Nº 31646. de 20 de fevereiro de 2014.

DECRETO Nº 31646. de 20 de fevereiro de 2014. DECRETO Nº 31646 de 20 de fevereiro de 2014. Reorganiza o detalhamento da estrutura básica da Secretaria de Desenvolvimento e Assistência Social. SEBASTIÃO ALMEIDA, PREFEITO DA CIDADE DE GUARULHOS, no

Leia mais

PREFEITURA DE XINGUARA

PREFEITURA DE XINGUARA 50/000-20 Anexo IV - Programas, Metas e Ações - (PPA Inicial) Página de 5 Programa: 000 AÇÃO LEGISLATIVA Manutenção da CMX através do apoio financeiro às atividades legislativas, custeio de despesas administrativas,

Leia mais

Propostas da LDO 2013

Propostas da LDO 2013 Propostas da LDO 2013 Secretaria Municipal de Educação Complementação da Merenda Escolar; Reforma de Escolas; Construção de Escolas; Reparos em Escolas; Construção de Espaços para prática de Educação Física;

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DE MACABU PPA 2014/2017 ANEXO 1 - PROGRAMAS FINALÍSTICOS

PREFEITURA MUNICIPAL DE CONCEIÇÃO DE MACABU PPA 2014/2017 ANEXO 1 - PROGRAMAS FINALÍSTICOS 22/09/ - 1539 Página 1 PROGRAMA OBJETIVO ANEXO 1 - PROGRAMAS FINALÍSTICOS 0002 - COMUNIC SOCIAL, DIVULG E PUBLICIDADE EFETUAR DIVULG DE ATO INSTITUCIONAL E PUBLIC DE ATO OFICIAL POR MEIO PRÓPRIO E TERCEIRIZADO

Leia mais

Região Metropolitana de São Paulo. Município de Diadema

Região Metropolitana de São Paulo. Município de Diadema Região Metropolitana de São Paulo Área total: 7.944 Km² População: 20,3 milhões de habitantes Densidade hab/km² Município de Diadema Área total: 30,7 Km2 População: 386.089 (IBGE/2010) Densidade demográfica:

Leia mais

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Juruti 2012-2014

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Juruti 2012-2014 Plano de Ação Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Juruti 2012-2014 APRESENTAÇÃO Nosso O Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente do município de Juruti apresenta, no

Leia mais

Resultados Consulta Pública Você no Parlamento

Resultados Consulta Pública Você no Parlamento Resultados Consulta Pública Você no Parlamento Perfil dos Respondentes Total: 33.430 SEXO 2,78% 42,34% Feminino Masculino Não respondeu 54,88% IDADE 5,25% 3,88% 1,94% 1,61% 24,14% 30 a 39 anos 13,03% 40

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRO REDONDO PLANO PLURIANUAL 2014/2017 ANEXO I - PROGRAMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRO REDONDO PLANO PLURIANUAL 2014/2017 ANEXO I - PROGRAMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL PREFEITURA MUNICIPAL DE MORRO REDONDO PLANO PLURIANUAL 2014/2017 ANEXO I - PROGRAMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E ASSISTÊNCIA SOCIAL PROGRAMA: 0070- Gestão do SUS do Município OBJETIVO: Gerir e controlar

Leia mais

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis

Políticas Setoriais Secretarias Municipais: Saúde, Assistência Social, Educação, Direitos Humanos(quando houver). Participações Desejáveis PARÂMETROS PARA A CONSTITUIÇÃO DAS COMISSÕES INTERSETORIAIS DE ACOMPANHAMENTO DO PLANO NACIONAL DE PROMOÇÃO, PROTEÇÃO E DEFESA DO DIREITO DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES À CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA

Leia mais

Prefeitura Municipal do Natal

Prefeitura Municipal do Natal Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Planejamento, Orçamento e Finanças Plano Plurianual 2010/2013 Programa Horizonte Público Objetivo: 8 Mobilidade e Cidadania Contínuo População do município

Leia mais

Prefeitura Municipal de Pelotas. Anexo 6 - Programas de Trabalho - Consolidado

Prefeitura Municipal de Pelotas. Anexo 6 - Programas de Trabalho - Consolidado 01 LEGISLATIVO 0,00 13.565.725,00 0,00 13.565.725,00 031 AÇÃO LEGISLATIVA 0,00 13.565.725,00 0,00 13.565.725,00 0007 EXECUÇÃO DA AÇÃO LEGISLATIVA 0,00 13.565.725,00 0,00 13.565.725,00 2001 Manutenção do

Leia mais

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ ELEITORAL DA COMARCA DE ORLÂNDIA-SP

EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ ELEITORAL DA COMARCA DE ORLÂNDIA-SP EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ ELEITORAL DA COMARCA DE ORLÂNDIA-SP A Coligaçao dos Partidos PSB, PDT, PPL, PMN e PTN através de seu representante legal da Coligação José Mauro de Assis Dias, vem através desta

Leia mais

Conhecendo a Fundação Vale

Conhecendo a Fundação Vale Conhecendo a Fundação Vale 1 Conhecendo a Fundação Vale 2 1 Apresentação Missão Contribuir para o desenvolvimento integrado econômico, ambiental e social dos territórios onde a Vale atua, articulando e

Leia mais

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes

Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes Plano Decenal dos Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Diretriz 01 - Promoção da cultura do respeito e da garantia dos direitos humanos de

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132

Câmara Municipal de Volta Redonda RJ PROGRAMA Nº - 132 PROGRAMA Nº - 132 Benefícios Eventuais SUB-FUNÇÃO: 244 ASSISTÊNCIA COMUNITÁRIA Implantar e implementar serviços de Benefícios Eventuais. Operacionalização para concessão dos Benefícios Eventuais - Art.

Leia mais

Carta de Campinas 1) QUANTO AO PROBLEMA DO MANEJO DAS CRISES E REGULAÇÃO DA PORTA DE INTERNAÇÃO E URGÊNCIA E EMERGÊNCIA,

Carta de Campinas 1) QUANTO AO PROBLEMA DO MANEJO DAS CRISES E REGULAÇÃO DA PORTA DE INTERNAÇÃO E URGÊNCIA E EMERGÊNCIA, Carta de Campinas Nos dias 17 e 18 de junho de 2008, na cidade de Campinas (SP), gestores de saúde mental dos 22 maiores municípios do Brasil, e dos Estados-sede desses municípios, além de profissionais

Leia mais

O Suas Sistema Único da Assistência Social em perspectiva Valéria Cabral Carvalho, CRESS nº 0897 Luiza Maria Lorenzini Gerber, CRESS nº 0968

O Suas Sistema Único da Assistência Social em perspectiva Valéria Cabral Carvalho, CRESS nº 0897 Luiza Maria Lorenzini Gerber, CRESS nº 0968 O Suas Sistema Único da Assistência Social em perspectiva Valéria Cabral Carvalho, CRESS nº 0897 Luiza Maria Lorenzini Gerber, CRESS nº 0968 Com a Constituição Federal de 1988, a Assistência Social passa

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL SANTA FELICIDADE 17/03/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações

Leia mais

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012

Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH. Marcelo Cintra do Amaral. 20 de novembro de 2012 Plano de Mobilidade Urbana de Belo Horizonte - PlanMob-BH Marcelo Cintra do Amaral 20 de novembro de 2012 Roteiro da apresentação: Contexto do PlanMob-BH: prognóstico, caráter de plano diretor, etapas

Leia mais

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2008 CAMPANHA * COMPROMISSO PELA CRIANÇA E PELO ADOLESCENTE

ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2008 CAMPANHA * COMPROMISSO PELA CRIANÇA E PELO ADOLESCENTE ELEIÇÕES MUNICIPAIS 2008 CAMPANHA * COMPROMISSO PELA CRIANÇA E PELO ADOLESCENTE Carta Aberta aos candidatos e candidatas às Prefeituras e Câmaras Municipais: Estatuto da Criança e do Adolescente: 18 anos,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE FUNDAÇÃO ASSISTÊNCIA SOCIAL E CIDADANIA 1 DADOS DE IDENTIFICAÇÃO PROJETO TÉCNICO: ACESSUAS TRABALHO / PRONATEC EQUIPE RESPONSÁVEL: Proteção Social Básica PERÍODO: Setembro

Leia mais

POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, SUAS e legislações pertinentes. Profa. Ma. Izabel Scheidt Pires

POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, SUAS e legislações pertinentes. Profa. Ma. Izabel Scheidt Pires POLÍTICA NACIONAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL, SUAS e legislações pertinentes Profa. Ma. Izabel Scheidt Pires REFERÊNCIAS LEGAIS CF 88 LOAS PNAS/04 - SUAS LOAS A partir da Constituição Federal de 1988, regulamentada

Leia mais

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo:

Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade FGR: Gustavo: Esporte como fator de inclusão de jovens na sociedade Entrevista cedida à FGR em Revista por Gustavo de Faria Dias Corrêa, Secretário de Estado de Esportes e da Juventude de Minas Gerais. FGR: A Secretaria

Leia mais

PLANO DE AÇÃO E DE APLICAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE REDE CARDUME GUARUJÁ SÃO PAULO

PLANO DE AÇÃO E DE APLICAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE REDE CARDUME GUARUJÁ SÃO PAULO PLANO DE AÇÃO E DE APLICAÇÃO CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE REDE CARDUME GUARUJÁ SÃO PAULO ÍNDICE INTRODUÇÃO... 3 LINHAS DE AÇÃO... 4 AÇÕES ESPECÍFICAS... 5 CAMPANHAS... 6

Leia mais

Incluir no pagamento por performance o preenchimento da variável raça/cor.

Incluir no pagamento por performance o preenchimento da variável raça/cor. PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE E DEFESA CIVIL SUBSECRETARIA DE PROMOÇÃO, ATENÇÃO PRIMÁRIA E VIGILÂNCIA EM SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE PROMOÇÃO DA SAÚDE COORDENAÇÃO DE

Leia mais

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ

PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ MINISTÉRIO DA SAÚDE IMPACTO DA VIOLÊNCIA NA SAÚDE DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES PREVENÇÃO DE VIOLÊNCIAS E PROMOÇÃO DA CULTURA DE PAZ VOCÊ É A PEÇA PRINCIPAL PARA ENFRENTAR ESTE PROBLEMA Brasília - DF 2008

Leia mais

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016

Estado de Mato Grosso Prefeitura Municipal de Itanhangá CNPJ: 07.209.225/0001-00 Gestão 2013/2016 LEI Nº 325/2013 Data: 04 de Novembro de 2013 SÚMULA: Dispõe sobre o Plano Municipal de Políticas Públicas Sobre Drogas, que tem por finalidade fortalecer e estruturar o COMAD como órgão legítimo para coordenar,

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007

PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 PORTARIA NORMATIVA INTERMINISTERIAL Nº- 17, DE 24 DE ABRIL DE 2007 Institui o Programa Mais Educação, que visa fomentar a educação integral de crianças, adolescentes e jovens, por meio do apoio a atividades

Leia mais

- por um desenvolvimento sustentado, incluidor e equitativo, onde todos possam ter novas e maiores oportunidades;

- por um desenvolvimento sustentado, incluidor e equitativo, onde todos possam ter novas e maiores oportunidades; PLANO DE GOVERNO DOS CANDIDADTOS A PREFEITO TELMO KIRST E VICE PREFEITA HELENA HERMANY, NO MUNICÍPIO DE SANTA CRUZ DO SUL-RS/BR, PARA O PERÍODO DE 2013 /2016 Objetivando uma ampla aliança de pessoas, instituições

Leia mais

Conselho Municipal dos Direitos do Idoso

Conselho Municipal dos Direitos do Idoso Conselho Municipal dos Direitos do Idoso Av. Duque de Caxias, 635 Jd. Mazzei II Londrina-PR Fone: (43) 3372-4046 / Fax: (43) 3372-4547 cmdi@londrina.pr.gov.br / cmdi_londrina@yahoo.com.br 7ª CONFERÊNCIA

Leia mais

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO

ANEXO IV PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL. Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO PROPOSTAS APROVADAS NA CONFERÊNCIA ESTADUAL ANEXO IV Eixo MOBILIZAÇÃO IMPLEMENTAÇÃO MONITORAMENTO 1-Promoção dos Direitos de Crianças e Adolescentes Buscar apoio das esferas de governo (Federal e Estadual)

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE IVAIPORÃ Estado do Paraná PLE 136/2012

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE IVAIPORÃ Estado do Paraná PLE 136/2012 1 LEI N 2.242, DE 27 DE NOVEMBRO DE 2012 Abre um Crédito Adicional Suplementar e dá outras providências Art. 1 Fica o Poder Executivo autorizado a abrir no corrente exercício financeiro, um Crédito Adicional

Leia mais

JOVEM COM DEFICIÊNCIA

JOVEM COM DEFICIÊNCIA JOVEM COM DEFICIÊNCIA 1. Promover cursos de educação profissional de nível básico (técnico e tecnológico nos termos da Lei 9.394/96) e superior em espaços públicos e privados, respeitando a inclusão de

Leia mais

Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte

Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte Política Municipal para a População em Situação de Rua em Belo Horizonte Elizabeth Leitão Secretária Municipal Adjunta de Assistência Social Prefeitura Municipal de Belo Horizonte Março de 2012 Conceito

Leia mais

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional

Detalhamento da Implementação Concessão de Empréstimos, ressarcimento dos valores com juros e correção monetária. Localizador (es) 0001 - Nacional Programa 2115 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Saúde 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 51 Pagamento da participação da patrocinadora

Leia mais

O Desafio da Implementação das Políticas Transversais

O Desafio da Implementação das Políticas Transversais O Desafio da Implementação das Políticas Transversais Professora: Juliana Petrocelli Período: Novembro de 2013 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS SECRETARIA NACIONAL DE PROMOÇÃO DOS

Leia mais

NOME DO SERVIÇO: SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS.

NOME DO SERVIÇO: SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS. NOME DO SERVIÇO: SERVIÇO DE CONVIVÊNCIA E FORTALECIMENTO DE VÍNCULOS. DESCRIÇÃO GERAL: Serviço realizado em grupos, organizado a partir de percursos, de modo a garantir aquisições progressivas aos seus

Leia mais

Sistema Único de Assistência Social. Bases políticas e institucionais para o reordenamento da Assistência Social

Sistema Único de Assistência Social. Bases políticas e institucionais para o reordenamento da Assistência Social Sistema Único de Assistência Social Bases políticas e institucionais para o reordenamento da Assistência Social SUAS SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL O QUE É: O SUAS é uma ferramenta de gestão da Política

Leia mais

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012

Ministério de Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2012 Programa 2115 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério da Saúde 0110 - Contribuição à Previdência Privada Tipo: Operações Especiais Número de Ações 78 Assegurar às autarquias, fundações, empresas

Leia mais

Universidade Estadual de Goiás Centro Regional de Referência

Universidade Estadual de Goiás Centro Regional de Referência Universidade Estadual de Goiás Centro Regional de Referência CURSO DE ATUALIZAÇÃO SOBRE INTERVENÇÃO BREVE E ACONSELHAMENTO MOTIVACIONAL PARA USUÁRIOS DE ÁLCOOL, CRACK E OUTRAS DROGAS Rede de Atenção e

Leia mais

Princípios Gerais. Política Nacional de Saúde Integral da População Negra 15/10/2012

Princípios Gerais. Política Nacional de Saúde Integral da População Negra 15/10/2012 Princípios Gerais Política Nacional de Saúde Integral da População Negra PORTARIA Nº 992, DE 13 DE MAIO DE 2009 Profª Carla Pintas A Constituição de 1988 assumiu o caráter de Constituição Cidadã, em virtude

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA INSTITUTO DE PESQUISA E PLANEJAMENTO URBANO DE CURITIBA OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O PLANO DIRETOR: REGIONAL PINHEIRINHO 02/04/2014 CURITIBA MARÇO/2014 Realizações no

Leia mais

MUNICÍPIO DO CABO DE SANTO AGOSTINHO - PE RELAÇÃO DOS PROGRAMAS VIGENTES NO EXERCÍCIO 2015 PLANO PLURIANUAL E ORÇAMENTO 2015

MUNICÍPIO DO CABO DE SANTO AGOSTINHO - PE RELAÇÃO DOS PROGRAMAS VIGENTES NO EXERCÍCIO 2015 PLANO PLURIANUAL E ORÇAMENTO 2015 CódigoDenominação 1001 1002 1003 1004 1005 1006 1007 1008 1009 1011 1012 Objetivo 1013 PROGRAMA DE QUALIFICAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS DA PROCURADORIA GERAL DO MUNICÍPIO Promover o desenvolvimento pessoal e

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO PLANO DE MOBILIDADE URBANA DE SÃO PAULO outubro 2013 Plano de Mobilidade Urbana de São Paulo Em atendimento à Lei Federal 12.587 Institui a Política Nacional de Mobilidade Urbana

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE

PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE PLANO MUNICIPAL DE ENFRENTAMENTO A VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA A CRIANÇA E O ADOLESCENTE APRESENTAÇÃO: A violência sexual contra a criança e o adolescente tem sido um problema de difícil enfrentamento por

Leia mais

ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE BETÂNIA ASSESSORIA JURÍDICA. III elaborar projetos de lei, decretos e demais atos normativos;

ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE BETÂNIA ASSESSORIA JURÍDICA. III elaborar projetos de lei, decretos e demais atos normativos; ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO MUNICÍPIO DE BETÂNIA Integram-se a estrutura administrativa da Prefeitura Municipal de Betânia, os seguintes órgãos: DR. EDILSON XAVIER DE OLIVEIRA ASSESSORIA JURÍDICA I representar

Leia mais

EIXO DE TRABALHO 01 DIREITO A CIDADANIA, PARTICIPAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA E A REPRESENTAÇÃO JUVENIL

EIXO DE TRABALHO 01 DIREITO A CIDADANIA, PARTICIPAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA E A REPRESENTAÇÃO JUVENIL EIXO DE TRABALHO 01 DIREITO A CIDADANIA, PARTICIPAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA E A REPRESENTAÇÃO JUVENIL Proposta I Fomentar a criação de grêmios estudantis, fóruns de juventude, diretórios centrais de estudantes,

Leia mais

LDO 2015 - Anexo de Metas e Prioridades Governo Municipal de Cantanhede Página : 001

LDO 2015 - Anexo de Metas e Prioridades Governo Municipal de Cantanhede Página : 001 Governo Municipal de Cantanhede Página : 001 -------------------------------------------------- Órgão: 01 - Câmara Municipal -------------------------------------------------- --------------------------------------------

Leia mais

BANCO DE PROJETOS. A infra-estrutura dos Estados e Municípios necessita ser planejada;

BANCO DE PROJETOS. A infra-estrutura dos Estados e Municípios necessita ser planejada; BANCO DE PROJETOS É O ACERVO DE PROJETOS EXECUTADOS COM ANTERIORIDADE PARA DAR SUPORTE A UM PROGRAMA DE OBRAS, ESPECIALMENTE DE MÉDIO E LONGO PRAZO, COM VISTAS A UM EFICIENTE PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE

Leia mais

1 Qualificar os serviços de Abastecimento de água potável

1 Qualificar os serviços de Abastecimento de água potável nos núcleos rurais com mais de 10 economias nas áreas quilombolas nas áreas indígenas Planilha de Objetivos, Indicadores e Ações Viabilizadoras GT Saneamento A Santa Maria que queremos Visão: "Que até

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) Este documento tem o propósito de promover o alinhamento da atual gestão

Leia mais

Edital nº 003/2010/GSIPR/SENAD / MS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS

Edital nº 003/2010/GSIPR/SENAD / MS PLANO INTEGRADO DE ENFRENTAMENTO AO CRACK E OUTRAS DROGAS PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL SECRETARIA NACIONAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS MINISTÉRIO DA SAÚDE Comitê Gestor do Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas

Leia mais

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS

EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS EIXO 2 PROTEÇÃO E DEFESA DOS DIREITOS: PROPOSTAS APROVADAS OBTIVERAM ENTRE 80 e 100% DOS VOTOS Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente

Leia mais

Ação Produto(Unidade) Metas 2015 Manutenção das Atividades da Câmara Municipal Câmara Mantida(unidade) 1

Ação Produto(Unidade) Metas 2015 Manutenção das Atividades da Câmara Municipal Câmara Mantida(unidade) 1 MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO SUL ACRE GABINETE DO PREFEITO ANEXO I (Lei Municipal n 704, de 07/10/2015) 0001 - EXECUÇÃO DA AÇÃO LEGISLATIVA Apreciar proposição em geral, apurar fatos determinados, exercer

Leia mais

5 PLANOS E PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS PARA A REGIÃO

5 PLANOS E PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS PARA A REGIÃO Plano de Manejo da APA de Conceição da Barra - Volume 2 Planos e Programas Pág. 941 / 1008 5 PLANOS E PROGRAMAS GOVERNAMENTAIS PARA A REGIÃO O item a seguir apresentará de forma integrada as informações

Leia mais

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36

PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 PLANO DE GOVERNO TULIO BANDEIRA PTC 36 GESTÃO PÚBLICA Garantir ampla participação popular na formulação e acompanhamento das políticas públicas; Criação do SOS Oprimidos, onde atenda desde pessoas carentes

Leia mais

Faço saber que a Câmara Municipal de Queimados, APROVOU e eu SANCIONO a seguinte Lei:

Faço saber que a Câmara Municipal de Queimados, APROVOU e eu SANCIONO a seguinte Lei: LEI N.º 1135/13, DE 01 DE ABRIL DE 2013. Dispõe sobre o Sistema Municipal de Assistência Social de Queimados e dá outras providências. Faço saber que a Câmara Municipal de Queimados, APROVOU e eu SANCIONO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS LOA - LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL - 2014

PREFEITURA MUNICIPAL DE CUIABÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E FINANÇAS LOA - LEI ORÇAMENTÁRIA ANUAL - 2014 01101 - CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ 01 - LEGISLATIVA 031 - Ação Legislativa 0001 - ATUAÇÃO LEGISLATIVA DA CÂMARA MUNICIPAL 2001 - Manutenção e Conservação de Bens Imóveis 37.602.000 37.602.000 37.602.000

Leia mais

Rede de Defesa e Segurança

Rede de Defesa e Segurança Rede de Defesa e Segurança 1 PROGRAMA ALIANÇA PELA VIDA Objetivo: Estruturar ações integradas de prevenção, acolhimento e tratamento dos usuários e dependentes de álcool e outras drogas e seus familiares,

Leia mais

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral.

Articular o Conselho Escolar, os Grêmios Estudantis, os trabalhadores de educação, as Associações de Pais e Mestres e a comunidade em geral. EIXO 1 PROMOÇÃO DOS DIREITOS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES Garantir a elaboração e implementação da Política e do Plano Decenal de Direitos Humanos de Criança e Adolescente nos âmbitos federal, estadual,

Leia mais

DELIBERAÇÕES DA IV CONFERÊNCIA MUNICIPAL DO IDOSO

DELIBERAÇÕES DA IV CONFERÊNCIA MUNICIPAL DO IDOSO DELIBERAÇÕES DA IV CONFERÊNCIA MUNICIPAL DO IDOSO EIXO SAÚDE SAÚDE MEDICAÇÃO E ALIMENTAÇÃO 1. Ampliar o número de medicamentos ofertados pelo SUS. 2. Garantir medicação contínua e medicações especiais

Leia mais

Art. 2 O Sistema Municipal de Assistência Social de Mangueirinha SUAS é regido pelos seguintes princípios:

Art. 2 O Sistema Municipal de Assistência Social de Mangueirinha SUAS é regido pelos seguintes princípios: LEI Nº 1720/2012 Dispõe sobre o Sistema Municipal de Assistência Social de Mangueirinha SUAS (Sistema Único de Assistência Social). Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná

Leia mais

Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres

Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres Atenção à Saúde e Saúde Mental em Situações de Desastres Desastre: interrupção grave do funcionamento normal de uma comunidade que supera sua capacidade de resposta e recuperação. Principais causas de

Leia mais

PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA 2015 PREFEITURA DE SÃO PAULO

PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA 2015 PREFEITURA DE SÃO PAULO PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA 2015 PREFEITURA DE SÃO PAULO Projeto de Lei 467/2014 SUMÁRIO I. Resumo das Receitas e Despesas por Categoria Econômica... 3 II. III. IV. Investimentos em Obras e Instalações (Administração

Leia mais

PLANO PLURIANUAL DE AÇÃO GOVERNAMENTAL 2012-2015 RELAÇÃO DE PROGRAMAS SOCIAIS (Inciso I do art. 12 da Lei n.º 20.024, de 9 de janeiro de 2012)

PLANO PLURIANUAL DE AÇÃO GOVERNAMENTAL 2012-2015 RELAÇÃO DE PROGRAMAS SOCIAIS (Inciso I do art. 12 da Lei n.º 20.024, de 9 de janeiro de 2012) ADMINISTRAÇÃO DE ESTÁDIOS DO ESTADO DE MINAS GERAIS 181 GERENCIAMENTO DE ESTÁDIOS E PROMOÇÃO DE EVENTOS ESPORTIVOS, RELIGIOSOS E SOCIO-CULTURAIS AGÊNCIA REGULADORA DE SERVIÇOS DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA

Leia mais