Pessoal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Pessoal 1 1 1 1 1 1 1 1 1"

Transcrição

1 SÉRIE N.º FOLHA DE CONTACTOS N.º Nome do entrevistado: Telefone: Rua : N.º : Andar : Porta : Localidade : Entrevistador REGISTO DAS VISITAS Modo de Visita (Visita = todas as tentativas feitas para falar com o lar/entrevistado) Data Dia da Semana Hora Pessoal Telefónica Pessoal mas apenas pelo intercomunicador informação obtida junto do porteiro / recepção O entrevistado Sim 5 foi seleccionado durante a visita Não/Já foi seleccionado Resultado da Visita ENTREVISTAS (PARCIAL OU COMPLETA) P1 CONTACTO COM O ENTREVISTADO MAS SEM ENTREVISTA P2 APENAS CONTACTOU COM ALGUÉM NÃO HOUVE CONTACTO P7 A MORADA NÃO É VÁLIDA (NÃO ESTÁ OCUPADA,, INSTITUIÇÃO, ETC) P8

2 P1 SE FEZ A ENTREVISTA A entrevista ocorreu (ou continuou) na visita nº Resultado da Entrevista Entrevista Completa Entrevista interrompida ou incompleta, para ser completada numa data mais tarde Entrevista interrompida ou incompleta, mas não será completada Se a entrevista não ficou completa, indique quais os motivos? P 2- APENAS CONTACTO, SEM ENTREVISTA VISITA Nº Motivos para não ter havido Entrevista Marcação de novo contacto (dia: / /02) Marcação de entrevista (dia: / /02) Recusou responder Recusa Transmitida Através De Outra Pessoa FAZER P3 Recusa em nome do agregado O entrevistado estava temporariamente indisponível, mas estará disponível (saiu, de férias, doente, etc.) O entrevistado é física e psicologicamente incapaz de cooperar / responder NOVA SELECÇÃO O entrevistado está indisponível para responder por outras razões O entrevistado faleceu O entrevistado mudou de país TERMINA O entrevistado mudou de residência O entrevistado tem dificuldades em falar português NOVA SELECÇÃO Outros. Quais? (assinalar os motivos para cada visita) SE FOR FÍSICA OU PSICOLOGICAMENTE INCAPAZ SELECCIONAR OUTRA PESSOA DO LAR. SE O INDIVÍDUO MORAR SOZINHO OU TODOS OS MEMBROS QUE HABITAM NO LAR FOREM FÍSICA OU PSICOLOGICAMENTE INCAPAZES, O LAR É CONSIDERADO NÃO ELEGÍVEL SE NÃO FALAR PORTUGUÊS SELECCIONAR OUTRA PESSOA DO LAR. SE NENHUM DOS INDIVÍDUOS QUE HABITAR NO LAR SOUBER FALAR PORTUGUÊS, O LAR É CONSIDERADO NÃO ELEGÍVEL

3 P 3 - SE RECUSOU (Código 2 e 3 na P2) P3a) A recusa ocorreu na visita número? VISITA P3b) - RAZÕES PARA A RECUSA Má ocasião ( está com crianças, indisposto) ou outros impedimentos( tem visitas) Muito ocupado(a), sem tempo Não está interessado(a) Não conhece o suficiente/nada sobre o assunto, considera difícil Considera uma perda de tempo Considera uma perda de dinheiro Considera que interfere com a privacidade, não dá informações sobre a vida pessoal Nunca responde a questionário/entrevistas Coopera muito frequentemente/já respondeu a muitos estudos Não confia nestes estudo 10 Teve uma má experiência anterior 11 Não gosta do assunto 12 Recusa porque o marido(mulher)/familiar não dá permissão para responder 13 Outros. Quais? 14 Não sabe

4 PARA QUEM RECUSOU (PARA O ENTREVISTADOR) P4 Dê a sua opinião sobre a cooperação do entrevistado em estudos futuros. Visita 1 Visita 2 Visita 3 Visita 4 Visita 5 Visita 6 Visita 7 Visita 8 Visita 9 De certeza não irá cooperar no futuro Provavelmente não irá cooperar no futuro Poderá cooperar no futuro De certeza que irá cooperar no futuro Não sabe/ Nunca viu o entrevistado/ Não fez a selecção P5 Que idade pensa que teria o entrevistado? Menos de 20 anos 1 Entre 20 e 39 anos 2 Entre 40 e 59 anos 3 60 ou mais anos 4 Não sabe/nunca viu o entrevistado/não fez a selecção 5 P6 O entrevistado era do sexo: Masculino 1 Feminino 2 Não sabe/nunca viu o entrevistado/não fez a selecção 3

5 P 7 - SE FOR UM NÃO CONTACTO P7 SÓ SE FOR UM NÃO-CONTACTO (codificar apenas uma resposta) RAZÕES DO NÃO-CONTACTO Visita 1 Visita 2 Visita 3 Visita 4 Visita 5 Visita 6 Visita 7 Visita 8 Visita 9 Não estava ninguém em casa Cancelou a marcação/entrevista Encontrava-se em casa mas não abriu a porta Não consegui entrar no prédio/ O entrevistado / todo o agregado mudou-se Tentar saber a nova morada Outros. Quais? Nova Morada: Rua: Número: Andar: Código Postal: Localidade: P 8 - SE FOR UMA MORADA NÃO VÁLIDA P8 APENAS SE A MORADA NÃO É RESIDENCIAL OU NÃO ESTÁ OCUPADA : A morada não é de uma residência: tem uma finalidade comercial / industrial 1 A morada não é de uma residência: instituição (lar de idosos, hospital, unidade militar, mosteiro) 2 A morada não está ocupada (vazia, segunda habitação, casa de férias,..) 3 Outros (especificar): 4

6 ÁREA ENVOLVENTE DA MORADA SELECCIONADA P9 Qual o tipo de casa seleccionada? Quinta/Monte/Herdade 1 Vivenda / Moradia 2 Moradia geminada 3 Moradias em banda 4 O único lar num edifício com outra finalidade que não seja habitação 5 Apartamentos 6 Apartamento ou quarto de estudantes 7 Instituições 8 Barco ou Atrelado (Caravana/Roulote) 9 Bairro de Lata/Barracas 10 Outros. Quais? 11 P10 Dos seguintes aspectos, quais os que são visíveis na morada seleccionada? Sim Não Sistema de alarme 1 1 Intercomunicador 2 2 Luzes de segurança 3 3 Portão 4 4 Letreiro Cuidado com o Cão 5 5 Grades nas Janelas 6 6 Nenhuma das anteriores 7 7 Outros. Quais? 8 8 P11 Qual o estado de conservação dos prédios/habitações nessa área? Em muito bom estado 1 Em bom estado 2 Num estado satisfatório 3 Em mau estado 4 Em muito mau estado 5 P12 Qual o estado de conservação da morada seleccionada em comparação com os restantes prédios/habitações em redor? Em muito melhores condições que as habitações próximas 1 Em melhores condições que as habitações próximas 2 Nas mesmas condições que as habitações próximas 3 Em piores condições que as habitações próximas 4 Em muito piores condições que as habitações próximas 5

7 P 13 Nas imediações do seu campo de visão, até que ponto é comum encontrar vestígios de entulho ou lixo no chão? Muito comum 1 Comum 2 Pouco comum 3 Nada comum 4 P14 Até que ponto é comum, nesta zona, vestígios de vandalismo, graffitis ou danos provocados deliberadamente nas propriedades? Muito comum 1 Comum 2 Pouco comum 3 Nada comum 4

8 PROCESSO DE SELECÇÃO DO INDIVÍDUO PEDIR PARA FALAR COM A PESSOA SELECCIONADA E FAZER NOVAMENTE A INTRODUÇÃO P15 A selecção do entrevistado foi realizada na visita número: P16 Diga-me, por favor, incluindo o(a) Sr(a), quantas pessoas com 15 ou mais anos vivem em sua casa? número de pessoas Se for apenas a pessoa contactada seleccionar e fazer a entrevista Senão passar para P17 PESSOAS QUE PODEM SER SELECCIONADAS Pessoas que estão ausentes por um período inferior a 6 meses (de férias, em trabalho, num hospital, a viajar) Crianças com 15 ou mais anos Estudantes que partilham casa PESSOAS QUE NÃO PODEM SER SELECCIONADAS Pessoas que vão estar ausentes por um período igual ou superior a 6 meses Estudantes que estejam ausentes (na universidade ou colégio) Visitantes temporários, viajantes, hóspedes e emprega doméstica ENTREVISTADOR: A PESSOA QUE VAI RESPONDER AO QUESTIONÁRIO TEM QUE TER 15 OU MAIS ANOS E, NO AGREGADO FAMILIAR, DEVE SER A PESSOA QUE FEZ ANOS HÁ MENOS TEMPO (a partir da data em que está a ser feita a selecção do indivíduo a entrevistar). P17 Comece por registar no quadro seguinte a idade de todos os indivíduos residentes no lar e ordene-os do mais velho para o mais novo. Seguidamente pergunte o sexo e o mês em que cada um faz anos. Caso haja mais do que 1 indivíduo a fazer anos no mesmo mês, pergunte, para esses, os dias dos aniversários. Idade Sexo Data de Aniversário M F Mês Dia Selecção dos Elegíveis Selecção do entrevistado Idade Sexo Data de Aniversário M F Mês Dia Selecção dos Elegíveis Selecção do entrevistado A ÚLTIMA PESSOA QUE FEZ ANOS ATÉ À DATA DA ENTREVISTA É SELECCIONADA PARA RESPONDER À ENTREVISTA. ASSINALAR COM UM CÍRCULO NO QUADRO ACIMA A PESSOA SELECCIONADA. COLOCAR O NOME COMPLETO DA PESSOA SELECCIONADA NA 1ª PÁGINA E PREENCHER O RESULTADO NA ALÍNEA Resultado da visita ASSEGURE-SE QUE PREENCHE NA COLUNA CORRECTA DE ACORDO COM O NÚMERO DA VISITA (VER 1ª PÁGINA)

*SAMPLEDATA SERIE *SAMPLEDATA QUEST *SAMPLEDATA EXTRA1 ** *PUT SERIE [1] *** PARA TESTE - DESACTIVAR ** *PUT QUEST [1] *** PARA TESTE - DESACTIVAR

*SAMPLEDATA SERIE *SAMPLEDATA QUEST *SAMPLEDATA EXTRA1 ** *PUT SERIE [1] *** PARA TESTE - DESACTIVAR ** *PUT QUEST [1] *** PARA TESTE - DESACTIVAR ** GRAVAÇÃO JOB 6570 ** ESS (CONTACT SHEET 2012) *********************************************************************** **ALTERAÇÕES: EM CADA ESTUDO DATAS INICIO E FIM DE CAMPO, VER ALTERAR ** SE MUDAR

Leia mais

01 REGIÃO METROPOLITANA 03 ENDEREÇO

01 REGIÃO METROPOLITANA 03 ENDEREÇO IBGE Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística Diretoria de Pesquisas Coordenação de Trabalho e Rendimento Gerência de Pesquisa Mensal PESQUISA MENSAL DE EMPREGO PME 1.0 QUESTIONÁRIO DE MÃO-DE-OBRA

Leia mais

INTERCAMPUS Inquérito a Turistas Maio de 2015 EVENTOS DE SURF. Com o apoio de:

INTERCAMPUS Inquérito a Turistas Maio de 2015 EVENTOS DE SURF. Com o apoio de: EVENTOS DE SURF 1 Com o apoio de: Índice 2 1 Análise Síntese 4 2 Resultados 7 1. Caracterização da amostra 8 2. Satisfação 15 4. Regressar e recomendar 20 3 Metodologia 23 Contextualização do Projecto

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS MARÇO DE 2014 JOB0402 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Avaliar a atual administração do município de Acopiara. Acopiara

Leia mais

SONDAGEM POLÍTICA. Estudos por inquérito Legislativas 2011. Círculos Eleitorais: Santiago Sul Santiago Norte S. Vicente Santo Antão Sal Fogo

SONDAGEM POLÍTICA. Estudos por inquérito Legislativas 2011. Círculos Eleitorais: Santiago Sul Santiago Norte S. Vicente Santo Antão Sal Fogo SONDAGEM POLÍTICA Estudos por inquérito Legislativas 2011 Círculos Eleitorais: Santiago Sul Santiago Norte S. Vicente Santo Antão Sal Fogo Rua Dr. Aurélio Gonçalves n.º 10 2º Andar Mindelo S. Vicente Cabo

Leia mais

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR

MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR MAIS DE 70% NÃO SABEM DENUNCIAR UMA OBRA IRREGULAR Emmanuelle Serrano Queiroz O tema fiscalização de obras está bastante estampado na mídia devido aos vários acontecimentos. Pelo fato de o assunto ter

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS POLÍTICOS/ ADMINISTRATIVOS JULHO DE 2013 JOB2726-8 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Trata-se de uma pesquisa de acompanhamento da opinião pública

Leia mais

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1

PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 PLANO DE SAÚDE SETEMBRO DE 2011 1 CRESCEU O NÚMERO DE USUÁRIOS DE PLANOS DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Segundo reportagem publicada pela revista Exame, o crescimento dos gastos com saúde é tendência

Leia mais

ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini

ASSALTO E MEDO. Dihego Pansini ASSALTO E MEDO Dihego Pansini As relações humanas têm se aprofundado cada vez mais nas últimas décadas. Nesse processo, um dos grandes desafios do ser humano moderno é aprender a lidar com as diferenças

Leia mais

ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO

ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO ANEXO I: QUESTIONÁRIO DO INQUÉRITO 1. Inquérito 1.1 Número de Questionário 1.2 Nome do entrevistador 1.3 Data da entrevista dd/mm/yyyy 1.4 Local da entrevisa 1.5 Lugar da entrevista 1 = lugar público 2

Leia mais

Estudo de Satisfação de Turistas. Your Business Innovation Partner

Estudo de Satisfação de Turistas. Your Business Innovation Partner Estudo de Satisfação de Turistas Your Business Innovation Partner Índice Enquadramento 3 1.1 Objectivos 4 1.2 Metodologia 6 Síntese 9 Análise 16 3.1 Caracterização da Amostra 18 3.2 Caracterização das

Leia mais

Proposta de questionário

Proposta de questionário Proposta de questionário Estudo de opinião Telefónico Concelho de Mangualde Cod. 0452009 Janeiro 2009 Capital Social 55.000 Euros P.C. 502 175 907 1 Questionário Índice Questões introdutórias... 3 Dados

Leia mais

Questionário aos Doentes

Questionário aos Doentes Questionário aos Doentes Nota: Os dados recolhidos neste questionário destinam-se, apenas, à realização de estudos e análises estatísticas, sendo respeitado direito dos titulares dos dados à privacidade.

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA VISTO CANADENSE. 3. Sexo: ( ) Feminino ( ) Masculino DADOS PESSOAIS

QUESTIONÁRIO PARA VISTO CANADENSE. 3. Sexo: ( ) Feminino ( ) Masculino DADOS PESSOAIS QUESTIONÁRIO PARA VISTO CANADENSE * Após o preenchimento favor enviar por E-mail: tânia@alfainter.com.br ou kazue@alfainter.com.br, ou FAX.: (11) 2187-8999 / ou pelo Correio para providenciarmos o preenchimento

Leia mais

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE

MAIS DA METADE DOS CAPIXABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE MAIS DA METADE DOS CAPIABAS NÃO POSSUI PLANO DE SAÚDE Emmanuelle Serrano Queiroz Em alguns países, as despesas com saúde já correspondem a mais de 10% do PIB. E, um fator que será determinante para o aumento

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE Leandro de Souza Lino Com o advento das novas tecnologias, como telefones celulares equipados com câmeras fotográficas e/ou filmadoras, além das câmeras de segurança

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES ORIENTAÇÕES GERAIS

MANUAL DE INSTRUÇÕES ORIENTAÇÕES GERAIS Universidade Federal de Pelotas Departamento de Medicina Social Centro de Pesquisas Epidemiológicas MANUAL DE INSTRUÇÕES ORIENTAÇÕES GERAIS 1 SUMÁRIO Página 1. Orientações Gerais 3 2. Localização dos domicílios

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE O DIA MUNDIAL SEM CARRO SETEMBRO/ OUTUBRO DE 2007 JOB939 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDOS ASSISTENCIAL

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDOS ASSISTENCIAL QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDOS ASSISTENCIAL Caro Responsável, preencha TODO o questionário e APRESENTE A DOCUMENTAÇÃO solicitada, para que não haja prejuízo na avaliação

Leia mais

Moradia para aqueles com salário baixo e dificuldades para pagar aluguel. Os requisitos para inscrição variam grandemente.

Moradia para aqueles com salário baixo e dificuldades para pagar aluguel. Os requisitos para inscrição variam grandemente. Informações sobre o cotidiano Moradia >> Transporte >> Eletricidade, combustível e sistema de abastecimento de águas >> Coleta de lixo e reciclagem Em caso de emergência Guia para serviços de consulta

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO AÇOREANA CONFORTO TOTAL PROTECÇÃO LAR

PROPOSTA DE SEGURO AÇOREANA CONFORTO TOTAL PROTECÇÃO LAR PROPOSTA DE SEGURO AÇOREANA CONFORTO TOTAL LAR Proposta N.º Apólice N.º Seguro Novo Alteração à Apólice N.º de Titular É OU FOI CLIENTE DA COMPANHIA DE SEGUROS AÇOREANA? (A preencher pela Companhia) Os

Leia mais

FICHA TÉCNICA PARA O DEPÓSITO DE SONDAGEM 1 2 3 (de acordo com o artigo 6º da Lei nº 10/2000 de 21 de Junho)

FICHA TÉCNICA PARA O DEPÓSITO DE SONDAGEM 1 2 3 (de acordo com o artigo 6º da Lei nº 10/2000 de 21 de Junho) FICHA TÉCNICA PARA O DEPÓSITO DE SONDAGEM 1 2 3 (de acordo com o artigo 6º da Lei nº 10/2000 de 21 de Junho) 1. Entidade responsável pela realização da sondagem: art.º 6/1/a: A denominação e a sede da

Leia mais

QUESTIONÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE INTERVENÇÕES PARA PROMOÇÃO DA ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE - VERSÃO USUÁRIO CADASTRO

QUESTIONÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE INTERVENÇÕES PARA PROMOÇÃO DA ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE - VERSÃO USUÁRIO CADASTRO QUESTIONÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE INTERVENÇÕES PARA PROMOÇÃO DA ATIVIDADE FÍSICA NA ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE - VERSÃO USUÁRIO CADASTRO Pesquisador responsável: ID Geres: ID Município: Data: Início do preenchimento:

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE

NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE NOVAS TECNOLOGIAS E INVASÃO DE PRIVACIDADE Leandro de Souza Lino Com a onda de violência que gira em torno dos grandes centros urb, é cada vez mais comum encontrar câmeras de segurança instaladas em diversos

Leia mais

FORMULÁRIO VISTO CANADENSE

FORMULÁRIO VISTO CANADENSE FORMULÁRIO VISTO CANADENSE TIPO DE VISTO REQUERIDO Múltiplas Entradas Trânsito Sobrenome (Igual ao impresso no passaporte) DADOS PESSOAIS Primeiro Nome e Nomes do Meio: Sexo: Masculino Feminino Data de

Leia mais

FORMULÁRIO VOLUNTÁRIOS

FORMULÁRIO VOLUNTÁRIOS A Fundação Realizar Um Desejo é uma fundação portuguesa integrada na rede da Make-A-Wish International que tem como principal objectivo o desenvolvimento de actividades no âmbito da solidariedade social.

Leia mais

(n.º/lote), (andar), (localidade) (cód. Postal), Freguesia de, com o telefone n.º, telemóvel n.º fax n.º e-mail Site (WWW):.

(n.º/lote), (andar), (localidade) (cód. Postal), Freguesia de, com o telefone n.º, telemóvel n.º fax n.º e-mail Site (WWW):. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Ano a que respeita a candidatura I. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE GESTORA (Designação da Entidade/Organização) n.º de contribuinte, com sede na (Rua, Av.) (n.º/lote), (andar), (localidade)

Leia mais

CESOP. Data /05/2007 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador:

CESOP. Data /05/2007 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador: Inquérito n.º CESOP Saúde e Sexualidade Versão Masculina (V2) Data /05/2007 Hora do início : Hora do fim : Entrevistador: Chamo-me e trabalho para o Centro de Estudos e Sondagens de Opinião da Universidade

Leia mais

DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS E SOCIAIS SERVIÇO DE ESTATÍSTICAS DO MERCADO DE TRABALHO

DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICAS DEMOGRÁFICAS E SOCIAIS SERVIÇO DE ESTATÍSTICAS DO MERCADO DE TRABALHO Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º /008, de 3 de Maio), de resposta obrigatória. Registado no INE sob o n.º 0000, válido até 3 de Dezembro de 04. DEPARTAMENTO DE ESTATÍSTICAS

Leia mais

RASCUNHO DO FORMULÁRIO MODELO SUBCLASSE 600 PARA PEDIDO DE VISTO ELETRÔNICO DE ENTRADA NA AUSTRÁLIA

RASCUNHO DO FORMULÁRIO MODELO SUBCLASSE 600 PARA PEDIDO DE VISTO ELETRÔNICO DE ENTRADA NA AUSTRÁLIA Última alteração: JULHO/2014 - Informações incompletas ou incorretas poderão acarretar recusa do visto de entrada na Austrália. - Ao preencher este rascunho, você nos autoriza a enviar e receber suas informações

Leia mais

PESQUISA DE OPINIAO PUBLICA SOBRE TORCIDAS DE FUTEBOL SAO PAULO OUTUBRO DE 1998 OPP 588 IBOPE

PESQUISA DE OPINIAO PUBLICA SOBRE TORCIDAS DE FUTEBOL SAO PAULO OUTUBRO DE 1998 OPP 588 IBOPE SOBRE TORCIDAS DE FUTEBOL OUTUBRO DE 1998 OPP 588 E S P E C I F I C A C O E S =========================== OBJETIVO - LEVANTAR JUNTO A POPULACAO DA AREA EM ESTUDO OPINIOES RELACIONADAS AO FUTEBOL. LOCAL

Leia mais

BULLYING. Patrícia Gonoring

BULLYING. Patrícia Gonoring BULLYING Patrícia Gonoring A tragédia de Realengo, em que Wellington Menezes de Oliveira, o responsável pelo massacre, teria sido vítima de bullying na mesma escola em que mais tarde se transformara de

Leia mais

Questionário para caracterização da População Idosa do concelho de Bombarral

Questionário para caracterização da População Idosa do concelho de Bombarral Questionário para caracterização da População Idosa do concelho de Bombarral Uma sociedade envelhecida exige definição de medidas de politicas específicas, no contexto de uma politica socialmente global,

Leia mais

Cancro: Uma Prioridade para os Portugueses

Cancro: Uma Prioridade para os Portugueses Cancro: Uma Prioridade para os Portugueses Managing Director _ Executive Researcher_ António Gomes [antonio.gomes@gfk.com] João Costa [joao.costa@gfk.com] Contexto O estudo foi desenvolvido no âmbito do

Leia mais

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS...

Índice 1 INTRODUÇÃO...2 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 3 CRIAÇÃO DE ENTIDADES...12 4 DEPENDÊNCIAS...17 5 BANCOS, SEGURADORAS E CONSERVATÓRIAS... Índice 1 INTRODUÇÃO...2 1.1 JANELA ÚNICA DE ENTIDADES...3 1.2 PERMISSÕES POR UTILIZADOR...4 1.3 RESTRIÇÕES À VISUALIZAÇÃO/MANIPULAÇÃO...6 2 PESQUISA DE ENTIDADES...8 2.1 CRITÉRIOS DE PESQUISA...8 2.2 LISTA

Leia mais

OZARFAXINARS N.2 DEZEMBRO 2005 81 4 APRENDER A PENSAR

OZARFAXINARS N.2 DEZEMBRO 2005 81 4 APRENDER A PENSAR OZARFAXINARS N.2 DEZEMBRO 2005 81 4 APRENDER A PENSAR A organização cognitiva é algo muito pessoal. É também flexível, sofrendo desejável reestruturação no contacto com o Outro e com recurso a técnicas

Leia mais

Prevenção ao abuso sexual infantil Pedofilia

Prevenção ao abuso sexual infantil Pedofilia Segurança contra a pedofilia Orientações aos pais 1 2 Prevenção ao abuso sexual infantil Pedofilia 3 4 1 Nunca Atitudes preventivas deixe seu filho dormir fora de casa ainda que seja em casa de parentes

Leia mais

Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde. Apresentação em Agosto de 2012

Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde. Apresentação em Agosto de 2012 1 Relacionamento dos médicos associados à SOGESP com os Planos de saúde Apresentação em Agosto de 2012 Índice 2 Objetivo Metodologia Perfil do médico associado Avaliação das operadoras de planos de saúde

Leia mais

capítulo 3 Estatuto do Idoso, direitos e violações

capítulo 3 Estatuto do Idoso, direitos e violações capítulo Estatuto do Idoso, direitos e violações _IDOSOS NO BRASIL > vivências, desafios e expectativas na ª idade. Estatuto do Idoso, direitos e violações A maioria da população brasileira na ª idade

Leia mais

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO NO PROGRAMA ENSINO SUPERIOR FACILITADO - ESFÁCIL

FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO NO PROGRAMA ENSINO SUPERIOR FACILITADO - ESFÁCIL FORMULÁRIO DE INSCRIÇÃO NO PROGRAMA ENSINO SUPERIOR FACILITADO - ESFÁCIL Atenção: preencha TODO o questionário e APRESENTE A DOCUMENTAÇÃO solicitada, para que não haja prejuízo na avaliação de seu pedido.

Leia mais

Pesquisa Perfil do Visitante da Orla de Ipanema - Porto Alegre

Pesquisa Perfil do Visitante da Orla de Ipanema - Porto Alegre Pesquisa Perfil do Visitante da Orla de Ipanema - Porto Alegre Movimento Ipanema Natureza Humana Secretaria Municipal de Turismo de Porto Alegre Novembro/2009 Objetivo: Perfil do Visitante da Orla de Ipanema

Leia mais

INQUÉRITO SOCIAL EUROPEU

INQUÉRITO SOCIAL EUROPEU INQUÉRITO SOCIAL EUROPEU Instruções de apoio ao preenchimento do questionário Consórcio ICS/ISCTE para o Inquérito Social Europeu EUROTESTE Setembro 2002 2 1 OBJECTIVOS DO INQUÉRITO SOCIAL EUROPEU O Inquérito

Leia mais

Questionário para o Pedido de Visto para a República Popular da China

Questionário para o Pedido de Visto para a República Popular da China Questionário para o Pedido de Visto para a República Popular da China O Solicitante dever á preencher este formulário de forma sincera e completa. Por favor, digite ou escreva suas respostas em letras

Leia mais

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS POPULAÇÃO ADULTA PESSOAS IDOSAS

GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS POPULAÇÃO ADULTA PESSOAS IDOSAS GUIA PRÁTICO RESPOSTAS SOCIAIS POPULAÇÃO ADULTA PESSOAS IDOSAS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Respostas Sociais População

Leia mais

Formulário - Solicitação de Bolsa Carência

Formulário - Solicitação de Bolsa Carência UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA PRÓ-REITORIA DE ASSUNTOS COMUNITÁRIOS DIVISÃO DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL SERVIÇO DE BOLSA Foto 3x4 Formulário - Solicitação de Bolsa Carência Modalidade de Bolsa: ( ) Moradia

Leia mais

Estágios Desportivos - Participantes

Estágios Desportivos - Participantes Estágios Desportivos - Participantes 1 Com o apoio de: Índice 2 1 Análise Síntese 4 2 Resultados 6 3 Metodologia 19 Contextualização do Projecto 3 O grupo Controlinveste pretendeu realizar um inquérito

Leia mais

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Instrumento de Notação

Famílias. Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004. Instrumento de Notação Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2004 Instrumento de Notação Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 6/89, de 15 de Abril), de resposta

Leia mais

REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO NO HOSPITAL GERAL. Artigo 1º. Objecto

REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO NO HOSPITAL GERAL. Artigo 1º. Objecto REGULAMENTO DO VOLUNTARIADO NO HOSPITAL GERAL Artigo 1º Objecto O presente regulamento tem por objecto definir a natureza, o conteúdo e os termos em que é desenvolvido o trabalho voluntário no Hospital

Leia mais

Proposta de Seguro de Habitação

Proposta de Seguro de Habitação Tomador de seguro Segurado Nome: Morada: Localidade: Código Postal: Email: Profissão: Data de nascimento: N.º contribuinte: Data de início pretendida: Local de risco Morada: Localidade: Código Postal:

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da publicitação do procedimento Código de candidato CARACTERIZAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO (A preencher pela

Leia mais

Pesquisa de Opinião Pública Nacional. Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral

Pesquisa de Opinião Pública Nacional. Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral Pesquisa de Opinião Pública Nacional Associação dos Magistrados Brasileiros AMB Voto, Eleições e Corrupção Eleitoral Julho de 2008 Roteiro I. Metodologia II. III. IV. Eleições e Política Corrupção eleitoral

Leia mais

Palavras-chaves: perfil sócio-econômico, resíduos sólidos, catadores, reciclagem.

Palavras-chaves: perfil sócio-econômico, resíduos sólidos, catadores, reciclagem. PERFIL SOCIOECONÔMICO DOS CATADORES DA UNIDADE DE BENEFICIAMENTO DE RESÍDUOS VÍTREOS EM PROCESSO DE INCUBAÇÃO JUNTO A INCUBADORA DA UNIVERSIDADE DE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE IUEES/UFCG Norma Maria Silva

Leia mais

SEXO Sexo 1.masculino 2.feminino Caracterização Sócio-Econômica ESCO Nivel de escolaridade 1. Analfabeto até 4ª série do 1º grau (primário)

SEXO Sexo 1.masculino 2.feminino Caracterização Sócio-Econômica ESCO Nivel de escolaridade 1. Analfabeto até 4ª série do 1º grau (primário) SIPS- BASE SOBRE SAUDE Nome Campo Descrição Valores atribuídos Local de Moradia REGI Região 1.Região Sul 2.Região Sudeste 3.Região Centro-Oeste 4.Região Nordeste 5.Região Norte ESTA Estado Não identificado

Leia mais

Instrumento A. Sistema de valores do instrumento EQ5D de mensuração de qualidade de vida. Número do envelope utilizado SISTEMA DESCRITIVO - EQ-5D

Instrumento A. Sistema de valores do instrumento EQ5D de mensuração de qualidade de vida. Número do envelope utilizado SISTEMA DESCRITIVO - EQ-5D Instrumento A Questionário nº Sistema de valores do instrumento EQ5D de mensuração de qualidade de vida Instituto Nacional de Cardiologia Universidade Federal do Rio Grande do Sul Universidade Federal

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS FEVEREIRO DE 2008 JOB294 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas

Leia mais

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO

FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da publicitação do procedimento Código de candidato CARACTERIZAÇÃO DO POSTO DE TRABALHO Carreira Categoria

Leia mais

Avaliação de Planos de Saúde. Maio de 2015

Avaliação de Planos de Saúde. Maio de 2015 Avaliação de Planos de Saúde Maio de 2015 Índice OBJETIVO METODOLOGIA PLANO DE SAÚDE O Mercado de plano de saúde Perfil do beneficiário vs Não beneficiário Beneficiários Satisfação, Recomendação, Continuidade

Leia mais

Metodologia e Amostra

Metodologia e Amostra Metodologia e Amostra Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. Objetivo Geral Levantar o nível de satisfação dos estudantes com relação às FATECs

Leia mais

EU Kids Online II (31/3/2010) 9-10 ANOS

EU Kids Online II (31/3/2010) 9-10 ANOS OPIAR Nº DA FOLHA DE ONTATO RESUMO ÓDIGO PAÍS 1 8 Nº PONTO DE AMOSTRAGEM Nº DA MORADA NOME E Nº ENTREVISTADOR MORADA: ÓDIGO REGIÃO ÓDIGO POSTAL NÚMERO DE TELEFONE EU Kids Online II (31/3/2010) 9-10 ANOS

Leia mais

2010 Edelman Trust Barometer Março 2010. Resultados para Portugal

2010 Edelman Trust Barometer Março 2010. Resultados para Portugal 2010 Edelman Trust Barometer Março 2010 Resultados para Portugal Edelmen Trust Barometer em Portugal A Ficha Técnica O Universo Indivíduos com telefone fixo e/ou telemóvel, residentes em Portugal, com

Leia mais

Online Visa Aplication - Canadá

Online Visa Aplication - Canadá Online Visa Aplication - Canadá Este formulário é uma versão em português das principais informações necessárias para a Solicitação Online de Visto para o Canadá. Essas informações são as disponíveis,

Leia mais

QUESTIONÁRIO (Artigo 5º, n.º 4, do Programa de Concurso)

QUESTIONÁRIO (Artigo 5º, n.º 4, do Programa de Concurso) QUESTIONÁRIO (Artigo 5º, n.º 4, do Programa de Concurso) Número * NOTA IMPORTANTE: A este questionário deve responder-se com a maior exactidão, pois a prestação de falsas declarações determinará a exclusão

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE AVIAÇÃO AGOSTO DE 2007 OPP141 IBOPE/ MQI ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL - Levantar informações sobre aviação. - Brasil. PERÍODO DE CAMPO - De 07 a

Leia mais

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Setembro de 2013

Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Setembro de 2013 1 Estudo Satisfação de Turistas Análise de Resultados Preparada para: Turismo de Portugal Setembro de 213 Índice 2 11 Metodologia 3 2 Análise Síntese 6 3 Análise Descritiva Global 12 1. Caracterização

Leia mais

Teste Sensorial - Doce de Leite Prime -

Teste Sensorial - Doce de Leite Prime - Teste Sensorial - Doce de Leite Prime - Tipo Exportação Elaborado para: Preparado por: FLUXO DE ANÁLISE Página Introdução... Perfil da Amostra... Análise dos dados >> Freqüência de consumo... Análise dos

Leia mais

Easy Series. Guia do utilizador. Painel de Controlo de Intrusão

Easy Series. Guia do utilizador. Painel de Controlo de Intrusão Easy Series PT Guia do utilizador Painel de Controlo de Intrusão Easy Series Guia do utilizador Utilizar o teclado de comando Utilizar o teclado de comando Estados do Dispositivo de Visualização Dispositivo

Leia mais

Substituição de Alarmes de Fumo

Substituição de Alarmes de Fumo Alarmes Funcionais Os Alarmes de Fumo Salvam Vidas A maioria dos incêndios fatais em residências acontece durante a noite, quando as pessoas estão a dormir. Contrariamente à crença popular, o cheiro do

Leia mais

Pesquisa Piloto de Avaliação dos Resultados Sociais da Concessão do Bolsa Família para os beneficiários em Vitória

Pesquisa Piloto de Avaliação dos Resultados Sociais da Concessão do Bolsa Família para os beneficiários em Vitória Pesquisa Piloto de Avaliação dos Resultados Sociais da Concessão do Bolsa Família para os beneficiários em Vitória O presente relatório tem como objetivo apresentar os resultados da Pesquisa piloto de

Leia mais

Como dicas de segurança, sugerimos:

Como dicas de segurança, sugerimos: POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO QÜINQUAGÉSIMO PRIMEIRO BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR DO INTERIOR SETOR DE ASSUNTOS CIVIS Como dicas de segurança, sugerimos: Edifícios: - As normas de segurança a serem

Leia mais

Recenseamento Geral da População e Habitação 2014

Recenseamento Geral da População e Habitação 2014 Census 2014 Angola Informação Geral:- Recenseamento Geral da População e Habitação 2014 A República de Angola vai efectuar, de 16 a 31 de Maio de 2014, o Recenseamento Geral da População e Habitação, aquela

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA

CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA CÂMARA MUNICIPAL DE VILA FRANCA DE XIRA FORMULÁRIO DE CANDIDATURA AO PROCEDIMENTO CONCURSAL CÓDIGO DE IDENTIFICAÇÃO DO PROCESSO Código da Publicitação do Procedimento Código de Candidato A preencher pela

Leia mais

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE RENDA DE CASA

GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE RENDA DE CASA Manual de GUIA PRÁTICO SUBSÍDIO DE RENDA DE CASA INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/12 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Subsídio de Renda de Casa (4008 v4.12) PROPRIEDADE

Leia mais

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Funcionários

C A R T I L H A. - Recursos Humanos Funcionários C A R T I L H A - Recursos Humanos Funcionários Elaborada por: DIRPD Diretoria de Processamento de Dados Universidade Federal de Uberlândia Maio/2009 Apresentação Esta cartilha foi elaborada para auxiliar

Leia mais

Inquérito a Turistas Novembro de 2014. Com o apoio de:

Inquérito a Turistas Novembro de 2014. Com o apoio de: Inquérito a Turistas Novembro de 2014 Com o apoio de: 1 Índice 1 Síntese 4 2 Principais resultados 8 3 Ficha técnica 29 2 Contextualização do Projecto O grupo Controlinveste pretendeu realizar um estudo

Leia mais

Ao Agente Comunitário de Saúde:

Ao Agente Comunitário de Saúde: : COMO IDENTIFICAR O IDOSO E O SEU CUIDADOR NA VISITA DOMICILIAR Pesquisadora CNPq Grupo de Pesquisa Epidemiologia do Cuidador Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP Bolsista de Produtividade

Leia mais

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Médico Notas Técnicas

Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Médico Notas Técnicas Pesquisa Nacional de Saúde Módulo de Atendimento Médico Notas Técnicas Sumário Origem dos dados... 3 Descrição das variáveis disponíveis para tabulação... 4 Variáveis de conteúdo... 4 %Sentiram discriminação...

Leia mais

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003

Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Famílias Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação 2003 Instrumento de Notação Instrumento de notação do Sistema Estatístico Nacional (Lei n.º 6/89, de 15 de Abril), de resposta

Leia mais

Pesquisa sobre Necessidade de Casa de Repouso da MAPS

Pesquisa sobre Necessidade de Casa de Repouso da MAPS Carta de Apresentação e Introdução à Pesquisa 14 de abril de 201 Caro Membro da Comunidade de Língua Portuguesa: A Massachusetts Alliance of Portuguese Speakers (MAPS) se juntou ao LDS Consulting Group,

Leia mais

1. Substitui as palavras assinaladas pelos sinónimos (ao lado) que consideres mais adequados.

1. Substitui as palavras assinaladas pelos sinónimos (ao lado) que consideres mais adequados. 1. Substitui as palavras assinaladas pelos sinónimos (ao lado) que consideres mais adequados. É bonita a história que acabaste de contar. Vou dar este livro ao Daniel, no dia do seu aniversário. Ele adora

Leia mais

Gestão do valor: fundamentos de marketing e satisfação do cliente

Gestão do valor: fundamentos de marketing e satisfação do cliente Gestão do valor: fundamentos de marketing e satisfação do cliente Carlos T. Formoso Professor e pesquisador do NORIE - UFRGS Conceito de marketing: visão ampla Identificação das necessidades dos clientes

Leia mais

GUIA PRÁTICO ACOLHIMENTO FAMILIAR CRIANÇAS E JOVENS

GUIA PRÁTICO ACOLHIMENTO FAMILIAR CRIANÇAS E JOVENS Manual de GUIA PRÁTICO ACOLHIMENTO FAMILIAR CRIANÇAS E JOVENS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/9 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Acolhimento Familiar Crianças

Leia mais

FICHA DE INSCRIÇÃO (Leia com bastante atenção toda a ficha, antes de responder)

FICHA DE INSCRIÇÃO (Leia com bastante atenção toda a ficha, antes de responder) Nome do Aluno: FICHA DE INSCRIÇÃO (Leia com bastante atenção toda a ficha, antes de responder) O Programa Bom Aluno tem como alvo bons alunos, que querem estudar e progredir academicamente e pessoalmente.

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PROGRAMA HABITAÇÃO JOVEM NOS CENTROS HISTÓRICOS

CONDIÇÕES GERAIS DO PROGRAMA HABITAÇÃO JOVEM NOS CENTROS HISTÓRICOS CONDIÇÕES GERAIS DO PROGRAMA HABITAÇÃO JOVEM NOS CENTROS HISTÓRICOS Tendo como objetivo a revitalização dos Centros Históricos e Núcleos de Formação Histórica, a Câmara Municipal de Oeiras tem vindo a

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE RELIGIÃO A B R I L D E 2 0 0 6 O P P 0 7 1 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL - Levantar com a população da área em estudo opiniões relacionadas a religião.

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A ILHABELA

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A ILHABELA PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE A ILHABELA SETEMBRO DE 2008 JOB796 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Levantar junto à população da área em estudo opiniões relacionadas à Ilhabela. Ilhabela

Leia mais

WORLD CUP Turistas África do Sul, Junho/2010

WORLD CUP Turistas África do Sul, Junho/2010 WORLD CUP Turistas do Sul, Junho/20 Total: 4.835 entrevistas : 46% (n=2.204) : 4% (n=202) : 41% (n=2.000) : 6% (n=307) : 3% (n=122) Perfil dos entrevistados PRINCIPAL FINANCIADOR DA VIAGEM Está pagando

Leia mais

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício

Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 1 Fidelização dos consumidores aos planos de saúde e grau de interesse por quem não possui o benefício 2013 Índice 2 OBJETIVO E PÚBLICO ALVO METODOLOGIA PLANO DE SAÚDE O MERCADO DE PLANO DE SAÚDE PERFIL

Leia mais

人 力 資 源 辦 公 室 Gabinete para os Recursos Humanos

人 力 資 源 辦 公 室 Gabinete para os Recursos Humanos Modelo GRH-NE-CP 用 申 請 ( 21/2009 ) Pedido de contratação de trabalhadores não residentes não especializados (Ao abrigo da Lei N. o 21/2009 de 27 de Outubro) 根 據 澳 門 特 別 行 政 區 現 行 法 例 規 定, 偽 造 文 件 會 受 刑

Leia mais

Os pacientes podem também contactar o Departamento de Saúde de Nova Iorque através do número (800) 804-5447 ou (518) 402-6993.

Os pacientes podem também contactar o Departamento de Saúde de Nova Iorque através do número (800) 804-5447 ou (518) 402-6993. Faz parte da política do Winthrop University Hospital informar todos os pacientes sobre a disponibilização de assistência financeira, definida como serviços de saúde sem custos ou a custos reduzidos a

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE PERCEPÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE PERCEPÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA SOBRE PERCEPÇÕES SOBRE SANEAMENTO BÁSICO MARÇO DE 2012 JOB2178 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DA PESQUISA OBJETIVO LOCAL Entender como a população brasileira percebe questões relacionadas

Leia mais

FACULDADES ALVES FARIA - ALFA

FACULDADES ALVES FARIA - ALFA FACULDADES ALVES FARIA - ALFA CENTRO DE PESQUISAS ECONÔMICAS ALFA/CDL PESQUISA INTENÇÃO DE COMPRAS DIA DAS CRIANÇAS 2013 GOIÂNIA 2013 1. INTRODUÇÃO. Este trabalho apresenta os resultados da pesquisa social

Leia mais

A Televisão na Sociedade em Rede

A Televisão na Sociedade em Rede A Sociedade em Rede Portugal 2010 A Televisão na Sociedade em Rede Setembro de 2011 flash report Março 2009 0 Índice Introdução... 4 Sumário Executivo... 5 Perfis e caracterização do consumo de Televisão,

Leia mais

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES

PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES PESQUISA DE SATISFAÇÃO PARTICIPANTES Brasília, janeiro/2011 Objetivos específicos da pesquisa 2 Avaliar a quantidade e a qualidade da rede credenciada. Avaliar os serviços oferecidos: o Plano CASSI Família

Leia mais

Proposta de Seguro de Obras de Arte

Proposta de Seguro de Obras de Arte Tomador de seguro segurado Nome: Morada: Localidade: Código Postal: Email: Profissão: Data de nascimento: N.º contribuinte: Data de início pretendida: / / Local de risco Morada: Localidade: Código Postal:

Leia mais

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO

MULHER NO MERCADO DE TRABALHO MULHER NO MERCADO DE TRABALHO Tâmara Freitas Barros A mulher continua a ser discriminada no mercado de trabalho. Foi o que 53,2% dos moradores da Grande Vitória afirmaram em recente pesquisa da Futura,

Leia mais

CRECHESINTEGRAÇÃO DE CRIANÇAS EM CRECHES

CRECHESINTEGRAÇÃO DE CRIANÇAS EM CRECHES CRECHESINTEGRAÇÃO DE CRIANÇAS EM CRECHES BOLSAS SOCIAIS DA REDE PRIVADA 2015/2016 ENQUADRAMENTO E CRITÉRIOS DE ATRIBUIÇÃO 1 Enquadramento O presente documento enquadra a atribuição das Bolsas Sociais destinadas

Leia mais

Barómetro Político Marktest: Sondagem Legislativas 2015

Barómetro Político Marktest: Sondagem Legislativas 2015 Barómetro Político Marktest: Sondagem Legislativas 3 Setembro de Marktest Dir.Estudos Sectoriais 3-9- I. Ficha Técnica da Sondagem A presente sondagem é da responsabilidade da seguinte entidade: Marktest,

Leia mais

Insuficiência Renal Crónica. Sistema de Informação de gestão dos fluxos de doentes com Insuficiência Renal Crónica

Insuficiência Renal Crónica. Sistema de Informação de gestão dos fluxos de doentes com Insuficiência Renal Crónica Ministério da Saúde Direcção-Geral da Saúde Circular Normativa Assunto: Insuficiência Renal Crónica. Sistema de Informação de gestão dos fluxos de doentes com Insuficiência Renal Crónica Nº: 4/DSPCS DATA:

Leia mais

Modelo PORT 2013-5. Observações particulares: Visita à residência: SIM NÃO Data : Conclusões da visita:

Modelo PORT 2013-5. Observações particulares: Visita à residência: SIM NÃO Data : Conclusões da visita: Consulado Geral da França no Rio de Janeiro Av. Pres. Antônio Carlos 58/8 Castelo 20020-010 Rio de Janeiro RJ Brasil Tel. (55-21) 3974-6627 Fax (55-21) 3974-6864 Sophie.LESAGE@diplomatie.gouv.fr Modelo

Leia mais

OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL. Resultados Quantitativos

OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL. Resultados Quantitativos OS CUIDADOS PALIATIVOS EM PORTUGAL Resultados Quantitativos Outubro 2008 1 METODOLOGIA FICHA TÉCNICA Total da Amostra: 606 Entrevistas telefónicas, realizadas por CATI (computer assisted telephone interview).

Leia mais