Engenharia Molecular. Kit Autossômico GEM. EM-22plex sem extração. Manual Técnico

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Engenharia Molecular. Kit Autossômico GEM. EM-22plex sem extração. Manual Técnico WWW.GENOMIC.COM.BR"

Transcrição

1 Engenharia Molecular Kit Autossômico GEM EM-22plex sem extração Manual Técnico

2 1. Introdução STRs (short tandem repeats) são sequências repetitivas de 3 a 7 pares de bases encontradas ao longo de todo o genoma humano. Devido ao alto polimorfismo apresentado, esses marcadores têm sido utilizados como método padrão de investigação de vínculo genético, uma vez que apresentam poder de discriminação adequado para a solução da maioria dos problemas de identificação humana. Os marcadores STRs podem ser analisados através da reação em cadeia da polimerase (PCR) utilizando-se primers marcados com fluoróforos. Diferentes locos STRs podem ser analisados simultaneamente através de reações multiplex, na qual vários pares de primers marcados, um para cada loco, são usados na mesma reação. Os alelos são analisados através de eletroforese capilar e podem ser diferenciados entre si tanto pela cor emitida a partir dos fluoróforos ligados aos primers quanto pelos tamanhos dos produtos obtidos. O kit GEM-22plex permite a co-amplificação de 22 locos (21 autossômicos e amelogenina) em um sistema de detecção de cinco cores. Além dos 13 locos que constituem o banco de dados dos Estados Unidos (CODIS), o kit permite a análise de STRs nos locos PentaE, D10S1237, D2S1338, D1S1656, D19S433, HUMF13B, D22S1045 e PentaD (Tabela 1). 1

3 Tabela 1: Descrição dos locos analisados no sistema e dos alelos presentes na Escada Alélica e no DNA genômico controle. DNA Localização no Loco Alelos presentes na Escada Alélica Fluorescência genômico cromossomo controle HUMTPOX 2p23-2per 5,6,7,8,9,10,11,12,13,14,15 Azul 8,12 HUMVWA 12p12-pter 10,11,12,13,14,15,16,17,18,19,20,21,22 Azul 15,16 D13S317 13q ,6,7,8,9,10,11,12,13,14,15 Azul 11,12 D18S51 18q21.3 8,9,10,11,12,13,13.2,14,14.2,15,15.2,16, 16.2,17,18,19,20,21,22,23,24,25,27 Azul 14,17 Penta E 15q26.2 5,6,7,8,9,10,11,12,13,14,15,16, 17,18,19,20,21,22,23 Azul 5,7 X: p Amelogenina Y: p11.2 X, Y Verde X,Y D5S818 5q ,7,8,9,10,11,12,13,14,15,16 Verde 11,12 D21S11 21q11.2-q ,26,27,28,28.2,29,29.2,30,31.2,32,3 2.2, Verde 29, ,33.2,34,34.2,35,35.2,36,37,38,39 HUMCSF1PO 5q ,7,8,9,10,12,13,14,15 Verde 9,12 D10S q25.3 9,10,11,12,13,15,16,17,18,19,20,21,22,2 3, Verde 20 24,25,26,27 D2S1338 2q ,16,17,18,19,20,22,23,25,26 Verde 17,25 D3S1358 3p ,11,12,13,14,15,16,17,18,19,20 Amarela 16,17 D16S539 16q24-qter 7,8,9,10,11,12,13,14,15 Amarela 9,11 D7S820 7q ,8,9,10,11,12,13,15 Amarela 5,6 15,17,18,19,19.2,20,21,22,23,23.2,24,25 HUMFIBRA_, 4q ,26,27,28,29,30,31,31.2,32.2,43,44, FGA 45, Amarela 22, D1S1656 1q42 11,12,13,14,15,15.2,16,17 Amarela 16,17.3 D8S1179 8q ,9,10,11,12,13,14,15,16,17,18,19 Vermelha 11,14 D19S433 19q ,10,11,12,12.2,13,13.2,14,14.2,15.2,16, Vermelha 14, ,17,17.2 HUMTH01 11p15.5 4,5,6,7,8,9,9.3,10,11 Vermelha 7,9.3 HUMF13B 1q ,6,7,8,9,10,11,12 Vermelha 6,8 2

4 D22S q ,11,14,15,16,17,18 Vermelha 15,16 Penta D 21q ,3.2,5,7,8,9,10,11,12 Vermelha 9,10 O kit GEM-22plex foi desenvolvido com uma solução tampão que permite a amplificação do DNA a partir de um único disco de sangue ou saliva em papel filtro de 1mm, sem a necessidade de qualquer tipo de extração prévia da amostra. Essa possibilidade resulta em uma redução no tempo de obtenção do resultado e também permite a realização das reações a partir de amostras contendo pouca quantidade de material. 3

5 2. Composição do kit Componentes fornecidos Todos os reagentes necessários para a amplificação e análise dos 22 locos são fornecidos com o kit em uma série de 5 tubos (Tabela 2). Tabela2: Componentes do kit e suas respectivas quantidades para 100 reações. Componente Descrição Volume PCR Mix GEM-22plex Dois tubos contendo MgCl 2, desoxinucleotídeos trifosfatos e Taq DNA 1,0 ml/tubo polimerase em solução tampão para amostras sem extração. Primer Mix GEM-22plex Um tubo contendo primers fluorescentes e não-fluorescentes para 0,11 ml/tubo amplificação de 21 locos STRs + amelogenina. Um tubo contendo DNA genômico controle 2ng/uL de DNA genômico GEM-22plex masculino (Tabela 1). 0,015 ml/tubo Escada Alélica GEM-22plex GEMDYC-512 Um tubo contendo uma mistura de alelos amplificados (ver Fig.2). Marcador de peso molecular para eletroforese capilar. 0,01 ml/tubo 0,06 ml/tubo 4

6 Armazenamento nto dos Componentes GEM-22plex Os fluoróforos ligados aos primers são sensíveis à luz. Portanto, devem ser protegidos quando não estiverem em uso. O armazenamento dos materiais fornecidos deve seguir recomendações específicas (Tabela 3). Tabela 3: Condições de armazenamento dos componentes do kit. Componente PCR Mix GEM-22plex Temperatura de Armazenamento -15ºC a -25ºC Primer Mix GEM-22plex DNA genômico controle GEM- 22plex 2ºC a 8ºC Escada Alélica GEM-22plex GEMDYC ºC a -25ºC 5

7 GEM-22 22plex 3. Equipamentos e materiais necessários Tabela 4 : Equipamentos e materiais necessários que não são fornecidos com o kit. Equipamentos Materiais 1 Termociclador Microtubos 0,2 ml Microcentrífuga Micropipetas Vortex Microtubos 0,5 ml Microtubos 1,5 ml Ponteiras 10 ul e 200 ul 2 Sequenciador HI-DI-Formamida 1 O kit foi otimizado com equipamentos Veriti Applied Biosystem. 2 Recomenda-se a utilização de sequenciador ABI Applied Biosystem. 6

8 4. Reação de PCR Preparo do Master mix Recomenda-se vortexar os tubos por 5 segundos antes do preparo do master mix (Tabela 5). Tabela 5: Volumes necessários para o preparo do Master mix para uma reação. Componente PCR Mix GEM-22plex Primer Mix GEM-22plex Volume 19 ul 1,0 ul Amostra de DNA O kit GEM-22plex foi desenvolvido para ser usado com 1 disco de papel FTA ou papel filtro comum de 1 mm contendo sangue ou saliva. Preparo das reações de PCR Tabela 6: Quantidade de amostra necessária para cada reação de PCR. Controle Controle Componente Amostra negativo positivo Master mix 20 ul 20 ul 20 ul Disco de 1 mm com sangue ou saliva 1 disco DNA genômico controle GEM-22plex ul 7

9 Condições para amplificação GEM-22plex Tabela 7: Condições dos ciclos para a reação de amplificação do sistema. Incubação Desnat. Anelamento Extensão Incubação 95ºC 94ºC 58ºC 72ºC 60ºC 4-10ºC 5 min. 30 seg. 90 seg. 60 seg. 60 min. 1 ciclo 30 ciclos 1 ciclo O tempo da reação pode variar entre os diferentes modelos de termocicladores, porém, estima-se sua conclusão em aproximadamente 3 horas. 8

10 5. Eletroforese das reações em sequenciador ABI 3130 Importante: 1. Antes de injetar as amostras no sequenciador ABI 3130, deve-se realizar a calibração do equipamento utilizando a matrix DS33 (Dye Set G5 - Applied Biosystems) (6-FAM,VIC,NED,PET e LIZ -para mais informações, consulte manual do equipamento). 2. O sistema foi desenvolvido utilizando-se polímero POP7 e capilares de 36cm. Elaboração do protocolo de corrida para eletroforese no sequenciador ABI Abra o software do equipamento e espere o início da tela principal. Em Module Manager, nomeie o protocolo e insira os parâmetros conforme mostrado abaixo. 9

11 2. Em Protocol Manager, insira o nome e os parâmetros adequados. 10

12 Preparo das amostras GEM-22plex 1. Primeiramente, prepare uma mistura contendo 1280 ul de Formamida Hi-Di (Applied Biosystems) e 50 ul de GEMDYC Pipete 12 ul da mistura GEMDYC-512/Formamida Hi-Di em cada poço da placa. * Lembre-se sempre de considerar ao menos um poço da placa para corrida da Escada Alélica. 3. Adicione 1,0 ul das reações ou 1,0 ul da escada alélica GEM-22plex por poço. 4. Sele a placa com a Septa e centrifugue a placa a 3000 r.p.m por 20 segundos. 5. Desnature as amostras por 3 minutos a 95ºC. 6. Incube por 3 minutos a -20ºC. Eletroforese das soluções 1. Clique em Plate Manager e então em New. 11

13 2. Crie a planilha preenchendo os campos necessários. Sample name - insira o nome das amostras; Sample type - selecione sample para as amostras e allelic ladder para a escada alélica. Size Standard - selecione GEMDYC-512. Panel - selecione 22plex_GEM_v1. Analysis Method - HID_Advanced_GEM-22plex. Results Group - crie uma pasta para armazenamento dos arquivos das corridas. Instrument Protocol - HID_36_POP7_G5_GEM-22plex. 3. Clique em OK. 4. Selecione a planilha em Plate view e insira a placa em um dos compartimentos A ou B. 5. Clique em run. 12

14 6. Análise das amostras utilizando o software GeneMapper 3.2 A análise dos resultados obtidos na eletroforese capilar descritas abaixo se referem à versão 3.2 do software GeneMapper. Antes de iniciar, solicite os arquivos de análise pelo Importando o Painel e o arquivo dos Bins 1. Abra o programa GeneMapper v3.2, clique em Tools e posteriormente em Panel Manager. 2. No painel de navegação, clique uma vez em Panel Manager e então selecione File e Import Panels. 3. Na pasta Arquivos_GEM-22plex selecione Megaplex_POP7_Panels_v1.txt e selecione Import. 4. No painel de navegação, clique uma vez em Megaplex_POP7_Panels_v1.txt, selecione File e então Import Bin Set. 5. Na pasta Arquivos_GEM-22plex selecione Megaplex_POP7_Bins_v1.txt e selecione Import. 6. Clique em Apply e então OK. A janela do Panel Manager fechará automaticamente. 13

15 Importando o método de análise HID_Advanced_GEM- 22plex para programa GeneMapper ID 1. Selecione Tools e então GeneMapper Manager. 2. Clique em Analysis Methods. 3. Clique em Import e procure na pasta Arquivos_GEM-22plex o arquivo HID_Advanced_GEM-22plex, selecione e clique em Import. 4. Clique em Done. Importando o padrão de tamanho GEMDYC-512 para programa GeneMapper ID 1. Selecione Tools e então GeneMapper Manager. 2. Clique em Size Standards. 3. Clique em Import e procure na pasta Arquivos_GEM-22plex o arquivo GEMDYC_512, selecione e clique em Import. 4. Clique em Done. Analisando o resultado da eletroforese capilar Para mais detalhes, consulte o tutorial da Applied Biosystems GeneMapper ID Software Human Identification Analysis. 1. Abra o programa GeneMapper v3.2, clique em File e então Add Samples to Project. 14

16 2. Selecione a pasta com os arquivos da eletroforese capilar, clique em Add to list e então Add. 3. Na coluna Sample Type, selecione Ladder, Sample, Positive Control or Negative Control. Todo projeto deve conter no mínimo um Ladder. 4. Na coluna Analysis Method selecione o método de análise HID_Advanced_GEM-22plex. 5. Na coluna Panel, selecione o painel 22plex_GEM_v1 que está dentro da pasta Megaplex_POP7_Panels_v1. 6. Na coluna Size Standard, selecione o padrão de tamanho GEMDYC Clique no botão Analyze. Resultados Um painel representativo de uma reação GEM-22plex feita a partir de 1 disco de papel filtro de 1mm com sangue e o painel da escada alélica são mostrados nas figuras 1 e 2. 15

17 Figura 1: Resultado da eletroforese de 1,0 ul de uma reação feita a partir de um disco de papel filtro de 1mm contendo sangue seguindo os procedimentos descritos para o kit GEM-22plex. 16

18 Figura 2: Resultado da eletroforese de 1,0 ul da mistura de alelos fornecida com o kit GEM-22plex, seguindo os procedimentos descritos anteriormente. 17

19 7. Contato Genomic Engenharia Molecular Rua Itapeva, 500 Conjunto 5AB São Paulo- SP Responsável técnico: Dr. Martin Whittle 18

Manual Técnico. quantificação de DNA humano em análises forenses. Para WWW.GENOMIC.COM.BR

Manual Técnico. quantificação de DNA humano em análises forenses. Para WWW.GENOMIC.COM.BR Kit Genomic de Quantificação de DNA Manual Técnico Para quantificação de DNA humano em análises forenses WWW.GENOMIC.COM.BR 1. Introdução Na maioria dos casos forenses, as amostras recebidas apresentam-se

Leia mais

Exercício colaborativo GHEP-ISFG SPInDel Identificação taxonómica de amostras forenses. Instruções específicas

Exercício colaborativo GHEP-ISFG SPInDel Identificação taxonómica de amostras forenses. Instruções específicas Exercício colaborativo GHEP-ISFG SPInDel Identificação taxonómica de amostras forenses Instruções específicas Genotipagem de amostras A metodologia descrita corresponde à versão que foi optimizada no nosso

Leia mais

Apostila de aula prática REAÇÃO EM CADEIA PELA POLIMERASE (PCR)

Apostila de aula prática REAÇÃO EM CADEIA PELA POLIMERASE (PCR) 1 Universidade Federal Fluminense Instituto Biomédico Departamento de Microbiologia e Parasitologia Disciplina: Virologia Apostila de aula prática REAÇÃO EM CADEIA PELA POLIMERASE (PCR) A técnica de reação

Leia mais

Extração de DNA e Amplificação por PCR

Extração de DNA e Amplificação por PCR Universidade Federal de São Carlos Departamento de Genética e Evolução Disciplina Práticas de Genética Extração de DNA e Amplificação por PCR Érique de Castro 405523, Victor Martyn 405612, Wilson Lau Júnior

Leia mais

REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR)

REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR) Área de Ciências da Saúde Curso de Medicina Módulo: Saúde do Adulto e Idoso II GENÉTICA HUMANA Professora: Dra. Juliana Schmidt REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR) A molécula de DNA é um longo polímero

Leia mais

Análise Genética de Ceiba pentandra (samaúma) ocorrentes na área de Influência da UHE Santo Antônio.

Análise Genética de Ceiba pentandra (samaúma) ocorrentes na área de Influência da UHE Santo Antônio. PROJETO: Análise Genética das Populações de Myrciaria dubia (camu-camu) e Ceiba pentandra (samaúma) ocorrentes na área de Influencia da UHE Santo Antônio. Análise Genética de Ceiba pentandra (samaúma)

Leia mais

PLANO DE MINICURSO TÍTULO DO MINICURSO: 60 ANOS DO DNA E OS AVANÇOS DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA

PLANO DE MINICURSO TÍTULO DO MINICURSO: 60 ANOS DO DNA E OS AVANÇOS DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA PLANO DE MINICURSO TÍTULO DO MINICURSO: 60 ANOS DO DNA E OS AVANÇOS DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA OBJETIVO: Proporcionar aos participantes uma maior compreensão dos avanços que a descoberta da estrutura da

Leia mais

Reação em Cadeia Da Polimerase

Reação em Cadeia Da Polimerase Reação em Cadeia Da Polimerase X Jornada Farmacêutica IV Amostra 2010 Sueli Massumi Nakatani LACEN-PR Um Pouco de História... Um Pouco de História... 1983 Kary Mullis for his invention of the polymerase

Leia mais

WHO GLOBAL SALM-SURV NÍVEL III

WHO GLOBAL SALM-SURV NÍVEL III WHO GLOBAL SALM-SURV NÍVEL III CAMPYLOBACTER spp. Multiplex PCR para detecção de C. jejuni e C. coli Grace Theophilo LRNCEB IOC/FIOCRUZ gtheo@ioc.fiocruz.br Diagnóstico molecular para Campylobacter spp.

Leia mais

Kit para calibração de PCR pht

Kit para calibração de PCR pht Kit para calibração de PCR pht Itens fornecidos: Tampões ( concentrado) Composição ( concentrado) I0 500 mm KCl; 100 mm Tris-HCl ph 8,4; 1% Triton X-100 IB 500 mm KCl; 100 mm Tris-HCl ph 8,4; 1% Triton

Leia mais

Elaborado por: Antônio do Amaral Batista Revisado por: Lilia Maria Razzolini Aprovado por: Andréa Cauduro de Castro

Elaborado por: Antônio do Amaral Batista Revisado por: Lilia Maria Razzolini Aprovado por: Andréa Cauduro de Castro POPE: B04 Página 1 de 7 1. Identificação do equipamento: 1.1 Nome: Analisador para eletroforese capilar automatizada. 1.2 Modelo: Capillarys Flex Piercing / SEBIA. 1.3 Número de série: Equipamento 5: SN

Leia mais

CYCLER CHECK. Kit de teste para a validação da uniformidade da temperatura em termocicladores. pronto a usar, pré-aliquotado. REF 71044 (4 testes)

CYCLER CHECK. Kit de teste para a validação da uniformidade da temperatura em termocicladores. pronto a usar, pré-aliquotado. REF 71044 (4 testes) PT Instruções de utilização CYCLER CHECK Kit de teste para a validação da uniformidade da temperatura em termocicladores pronto a usar, pré-aliquotado REF 7104 (10 testes) REF 71044 (4 testes) Índice 1.

Leia mais

RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA

RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA Universidade Federal de Minas Gerais Instituto de Ciências Biológicas Departamento de Bioquímica e Imunologia Professor: Miguel Alunos: Gustavo Bastos, Hugo Rezende, Monica Maertens,

Leia mais

Mestrado em Genética Molecular

Mestrado em Genética Molecular Mestrado em Genética Molecular Ano lectivo de 2000/2001, edição 2000-2002 Biologia Molecular Expressão génica (RT-PCR) Protocolo das sessões práticas Braga, 2000 Rui Pedro Soares de Oliveira Mestrado em

Leia mais

LABORATÓRIO DE BIOENGENHARIA. Métodos rápidos de tipagem de microrganismos

LABORATÓRIO DE BIOENGENHARIA. Métodos rápidos de tipagem de microrganismos LABORATÓRIO DE BIOENGENHARIA Métodos rápidos de tipagem de microrganismos Tradicionalmente, o estudo de microrganismos, a nível genético, bioquímico/fisiológico ou apenas a nível de identificação, requer

Leia mais

Guia do Professor. (Documento baseado no guião original em inglês)

Guia do Professor. (Documento baseado no guião original em inglês) Guia do Professor (Documento baseado no guião original em inglês) Nota: Este documento é apenas um resumo do conteúdo do guia do professor. Alguns itens de grande importância não estão aqui referidos,

Leia mais

Rev. 04 Out/2013. a) Preparo da etapa de amplificação real time área de pós PCR:

Rev. 04 Out/2013. a) Preparo da etapa de amplificação real time área de pós PCR: RTSD01-II Fator II G20210A Q PCR Alert Kit Rev. 04 Out/2013 Instruções de Uso USO PRETENDIDO O produto FATOR II Q-PCR Alert é um kit para teste de amplificação quantitativa de ácidos nucleicos para a determinação

Leia mais

SEPARAÇÃO ELETROFORÉTICA DE DNA

SEPARAÇÃO ELETROFORÉTICA DE DNA A eletroforese em gel de agarose consiste no método mais usado para separar, identificar, analisar, caracterizar e purificar fragmentos de DNA. Uma molécula de DNA, quando exposta a um campo elétrico,

Leia mais

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia e hematologia.

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia e hematologia. POP n.º: I70 Página 1 de 5 1. Sinonímia Teste rápido Anti-, VIKIA Biomeriéux. 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia e hematologia. 3. Aplicação

Leia mais

CLARUS 500 / HEADSPACE TURBO MATRIX 1. INTRODUÇÃO

CLARUS 500 / HEADSPACE TURBO MATRIX 1. INTRODUÇÃO 1/10 1. INTRODUÇÃO A Cromatografia em Fase Gasosa (CG) é um método usado frequentemente em bioquímica e em química analítica para separar, identificar e quantificar diferentes compostos. Para tanto, utiliza-se

Leia mais

Departamento de Zoologia da Universidade de Coimbra

Departamento de Zoologia da Universidade de Coimbra Departamento de Zoologia da Universidade de Coimbra Ana Luísa Carvalho Amplificação de um fragmento de DNA por PCR Numa reacção em cadeia catalizada pela DNA polimerase (Polymerase Chain Reaction - PCR),

Leia mais

Manual de Configuração de Exportação/Importação de arquivos (MultiSET/SISCEL)

Manual de Configuração de Exportação/Importação de arquivos (MultiSET/SISCEL) Manual de Configuração de Exportação/Importação de arquivos (MultiSET/SISCEL) ÍNDICE Configuração do MultiSET para exportação de arquivo para o SISCEL... 3 Transporte do arquivo do MACINTOSH para o PC...

Leia mais

GENÉTICA FORENSE E PATERNIDADE

GENÉTICA FORENSE E PATERNIDADE GENÉTICA FORENSE E PATERNIDADE Alessandra Dias Laboratório de Biologia Molecular O primeiro teste de DNA para investigação de paternidade era feito através do sistema de HLA, entretanto o resultado era

Leia mais

Técnicas de PCR: Aplicações e Padronização de Reações

Técnicas de PCR: Aplicações e Padronização de Reações Técnicas de PCR: Aplicações e Padronização de Reações BSc. Daniel Perez Vieira (Protozoologia-IMTSP/ Laboratório de Biologia Molecular-IPEN) Aula 3 - Análise dos produtos: Qualitativa e Semi- Quantitativa

Leia mais

PADRONIZAÇÃO DE ENSAIO DE PCR EM TEMPO REAL EM FORMATO MULTIPLEX APLICADO AO DIAGNÓSTICO DE INFECÇÕES POR HTLV-1 E HTLV-2

PADRONIZAÇÃO DE ENSAIO DE PCR EM TEMPO REAL EM FORMATO MULTIPLEX APLICADO AO DIAGNÓSTICO DE INFECÇÕES POR HTLV-1 E HTLV-2 PADRONIZAÇÃO DE ENSAIO DE PCR EM TEMPO REAL EM FORMATO MULTIPLEX APLICADO AO DIAGNÓSTICO DE INFECÇÕES POR HTLV-1 E HTLV-2 Gonçalves MG 1, Fukasawa LO 1, Alencar WK 2, Caterino-de-Araujo A 1 1 Instituto

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS 1. Identificação do equipamento: 1.1 Nome: 1.2 Modelo: IV Xpert System é composto por, um computador, um leitor de códigos de barra e software pré-instalado. 1.3 Número de série: 802137 1.4 Número de patrimônio:

Leia mais

Genética e Melhoramento de Plantas

Genética e Melhoramento de Plantas Genética e Melhoramento de Plantas Marcadores moleculares e sua utilização no melhoramento Por: Augusto Peixe Introdução ao uso de Marcadores moleculares Definição Marcador molecular é todo e qualquer

Leia mais

Virologia em Laboratório Fase Pré- Analítica

Virologia em Laboratório Fase Pré- Analítica Virologia em Laboratório Fase Pré- Analítica Leonor Rebelo Lab Virologia i do IPOFGL EPE Novembro 2012 1º Curso de Virologia Molecular em Oncologia 1 ,, TÑÜxÇwxÜ t ØÇ vt vé át wx Öâx t ÅxÇàx ÇâÇvt áx vtçát?

Leia mais

Técnicas Moleculares Aplicadas ao Estudo de Patologias

Técnicas Moleculares Aplicadas ao Estudo de Patologias Patologia x Genética Técnicas Moleculares Aplicadas ao Estudo de Patologias Lucas Brandão Patologia Clínica Definição: Fornece informações ao médico, de modo a proporcionar-lhe os meios necessários para

Leia mais

Avaliação Curso de Formação Pós-Graduada da Biologia Molecular à Biologia Sintética 15 de Julho de 2011 Nome

Avaliação Curso de Formação Pós-Graduada da Biologia Molecular à Biologia Sintética 15 de Julho de 2011 Nome 1 Avaliação Curso de Formação Pós-Graduada da Biologia Molecular à Biologia Sintética 15 de Julho de 2011 Nome 1 - As enzimas de restrição ou endonucleases recebem uma designação que provem (1 valor) a)

Leia mais

DIFERENCIAIS: TIPOS DE EXAMES. Investigação de paternidade e/ou maternidade

DIFERENCIAIS: TIPOS DE EXAMES. Investigação de paternidade e/ou maternidade HOME O laboratório Sabin, desde 2002, emprega a biologia molecular no estudo do DNA. Essa tecnologia é conhecida pela alta qualidade nos procedimentos adotados que asseguram os resultados dos exames oferecidos.

Leia mais

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa Amazônia Oriental Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Embrapa Amazônia Oriental Belém, PA 2015 DIVERGÊNCIA GENÉTICA ENTRE MATRIZES DE

Leia mais

Lâmina adesiva vedante 3 Plástico e cola

Lâmina adesiva vedante 3 Plástico e cola RTS120 MTB Q PCR Alert Kit Instruções de Uso USO PRETENDIDO O Kit MTB Q-PCR Alert Kit é um ensaio qualitativo de amplificação de ácidos nucleicos para a detecção de DNA de Mycobacterium tuberculosis (MTB)

Leia mais

Técnicas moleculares

Técnicas moleculares Técnicas moleculares PCR Reação em Cadeia da Polimerase Inventada em 1983 por Kary Mullis é uma das técnicas mais comuns utilizadas em laboratórios de pesquisas médicas e biológicas Kary Mullis ganhou

Leia mais

5.5.1.12 Lab - Utilizando a ferramenta de Restauração do sistema no Windows Vista

5.5.1.12 Lab - Utilizando a ferramenta de Restauração do sistema no Windows Vista 5.0 5.5.1.12 Lab - Utilizando a ferramenta de Restauração do sistema no Windows Vista Introdução Imprima e preencha este laboratório. Neste laboratório, você criará um ponto de restauração e voltará o

Leia mais

ELETROFORESE APLICADA À ANÁLISE DE DNA

ELETROFORESE APLICADA À ANÁLISE DE DNA ELETROFORESE APLICADA À ANÁLISE DE DNA Eletroforese Separação de moléculas carregadas em um campo elétrico. As moléculas em uma mistura são separadas umas das outras conforme o tamanho ou a carga Eletroforese

Leia mais

Ares Professional Layout Design

Ares Professional Layout Design Ares Professional Layout Design Manual Prático do Usuário Clique neste ícone para inserir um componente na planilha Depois clique aqui para escolher um componente a ser colocado na planilha Aparecerá esta

Leia mais

1. NOME DO TESTE A hemoglobina glicada é também chamada de hemoglobina glicosilada, hemoglobina A1c ou simplesmente, HbA1c.

1. NOME DO TESTE A hemoglobina glicada é também chamada de hemoglobina glicosilada, hemoglobina A1c ou simplesmente, HbA1c. 1/5 1. NOME DO TESTE A hemoglobina glicada é também chamada de hemoglobina glicosilada, hemoglobina A1c ou simplesmente, HbA1c. 2. APLICAÇÃO CLÍNICA Hemoglobina Glicada, também abreviada como Hb A1c, é

Leia mais

Plasma colhido em EDTA. Sangue total colhido em EDTA. As suspensões de leucócitos e as suspensões de linfomonócitos destinadas à extração

Plasma colhido em EDTA. Sangue total colhido em EDTA. As suspensões de leucócitos e as suspensões de linfomonócitos destinadas à extração RTS038 HHV8 Q PCR Alert Kit Rev. 04 Out/2013 Instruções de Uso USO PRETENDIDO O produto HHV8 Q-PCR Alert é um kit para teste quantitativo de amplificação dos ácidos nucleicos para a identificação e a dosagem

Leia mais

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia.

Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia. POP-I 67 Página 1 de 5 1. Sinonímia Teste rápido Anti-½ - OraQuick ADVANCE 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos, técnicos de laboratório e estagiários do setor de imunologia. 3. Aplicação clínica O ensaio

Leia mais

Amostras: - DNA extraído por metodologia definida pelo usuário, seguindo as normas e padrões de amostras exigidos na descrição abaixo.

Amostras: - DNA extraído por metodologia definida pelo usuário, seguindo as normas e padrões de amostras exigidos na descrição abaixo. RTS097 Chlamydophila pn. Q - PCR Alert Kit Instruções de Uso USO PRETENDIDO O produto CHLAMYDOPHILA pn. Q-PCR Alert AmpliPROBE é parte de um ensaio quantitativo de amplificação de ácidos nucleicos para

Leia mais

Utilizando o ROCKEY4ND Envelope

Utilizando o ROCKEY4ND Envelope Utilizando o ROCKEY4ND Envelope Sobre o ROCKEY4ND Envelope O ROCKEY4ND Envelope é um utilitário que faz parte do kit do sistema de proteção contra pirataria de software ROCKEY4ND. Ele pode ser usado para

Leia mais

Como migrar de outras ferramentas de gestão de referência para o Mendeley. Como migrar do RefWorks para Mendeley

Como migrar de outras ferramentas de gestão de referência para o Mendeley. Como migrar do RefWorks para Mendeley Guia de Migração Como migrar de outras ferramentas de gestão de referência para o Mendeley Um dos benefícios do Mendeley é que ele pode importar referências de outras ferramentas de gerenciamento de referência.

Leia mais

Elaborado por: Karina Salvador Revisado por: Hilda Helena Wolff Aprovado por: Andréa Cauduro

Elaborado por: Karina Salvador Revisado por: Hilda Helena Wolff Aprovado por: Andréa Cauduro ANTI- 1 Manual CAMBRIDGE BIOTECH -1 POP: BM 05 Página 1 de 7 1. Sinonímia ANTI, TESTE CONFIRMATÓRIO. 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos e técnicos do setor de imunologia. 3. Aplicação clínica Os testes

Leia mais

Rev. 04 Out/2013. Amostras

Rev. 04 Out/2013. Amostras BANG07-02 BANG07-05 Philadelphia Oligomix Alert Kit Instruções de Uso USO PRETENDIDO O produto «PHILADELPHIA oligomix Alert kit» é um teste qualitativo de amplificação dos ácidos nucleicos para a pesquisa

Leia mais

Exercício 3 PCR Reação em Cadeia da Polimerase

Exercício 3 PCR Reação em Cadeia da Polimerase Exercício 3 PCR Reação em Cadeia da Polimerase (Polymerase Chain Reaction - PCR) Uma das dificuldades dos pesquisadores frente à análise baseada no DNA é a escassez deste. Na medicina forense pode-se ter

Leia mais

PCR tempo real. PCR quantitativo. 52º Congresso Nacional de Genética Foz do Iguaçu

PCR tempo real. PCR quantitativo. 52º Congresso Nacional de Genética Foz do Iguaçu PCR tempo real PCR quantitativo 52º Congresso Nacional de Genética Foz do Iguaçu Aspectos Básicos um dos métodos atuais de aferir o nível de expressão de genes mas não é o único: Northern blotting (quantificação

Leia mais

Conexão nativa com banco de dados no Delphi

Conexão nativa com banco de dados no Delphi Conexão nativa com banco de dados no Delphi I N S T A L A N D O O Z E O S L I B Esta apresentação é parte da aula desenvolvida e ministrada pelo professor Leonardo Cabral larback aos alunos do 3º módulo

Leia mais

NetBeans. Conhecendo um pouco da IDE

NetBeans. Conhecendo um pouco da IDE NetBeans Conhecendo um pouco da IDE Professor: Edwar Saliba Júnior Sumário Apresentação:...1 Criando Um Novo Projeto de Software:...1 Depurando Um Código-fonte:...4 Entendendo o Código-fonte:...7 Dica

Leia mais

Sequenciamento de DNA

Sequenciamento de DNA Sequenciamento de DNA Figure 8-50a Molecular Biology of the Cell ( Garland Science 2008) Método de Sanger Reação de síntese de DNA por uma DNA polimerase A incorporação de um dideoxinucleotídeo interrompe

Leia mais

Wipe Test. Controlo de contaminação. Kit de teste para a deteção de contaminação numa base genética molecular REF 7091.

Wipe Test. Controlo de contaminação. Kit de teste para a deteção de contaminação numa base genética molecular REF 7091. PT Instruções de utilização Wipe Test Controlo de contaminação Kit de teste para a deteção de contaminação numa base genética molecular REF 7091 40 reacções 1. Descrição do produto O uso da Polymerase

Leia mais

DNA profiling parte 2

DNA profiling parte 2 Faculdade Milton Campos Curso Lato Sensu em Medicina Legal Disciplina: Bioinformática e Investigação Criminal Professor: Eduardo Campos dos Santos DNA profiling parte 2 Belo Horizonte Outubro/Novembro

Leia mais

Introdução ao Epi Info - Versão Windows

Introdução ao Epi Info - Versão Windows Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública Curso de Saúde Pública Disciplina: HEP 147 - Informática Introdução ao Epi Info - Versão Windows Apresentação do Software Criar Ficha (Make View) Cria

Leia mais

BACTOCOUNT IBC EXPORTAÇÃO DE DADOS CONFIGURAÇÕES

BACTOCOUNT IBC EXPORTAÇÃO DE DADOS CONFIGURAÇÕES EXPORTAÇÃO DE DADOS CONFIGURAÇÕES N o Descrição Prep. Aprov. Data REVISÕES Elaborador ROSELITO Verificador SAMUEL Aprovado RAFAEL Rafael Castilha Data AGO/10 N o DOCUMENTO Resp. Técnico CREA 84365/D IBC-IT-01-002

Leia mais

O Servidor de impressão DP-301U atende a seguinte topologia: Com o DP-301U pode ser conectada uma impressora USB.

O Servidor de impressão DP-301U atende a seguinte topologia: Com o DP-301U pode ser conectada uma impressora USB. O Servidor de impressão DP-301U atende a seguinte topologia: Com o DP-301U pode ser conectada uma impressora USB. 1 1- Para realizar o procedimento de configuração o DP-301U deve ser conectado via cabo

Leia mais

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG

Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Manual de Instalação: Agente do OCS Inventory NG Abril 2013 Sumário 1. Agente... 1 2. Onde instalar... 1 3. Etapas da Instalação do Agente... 1 a. Etapa de Instalação do Agente... 1 b. Etapa de Inserção

Leia mais

Introdução ao Processamento de Imagens com o IRIS Por Rodolfo Barros

Introdução ao Processamento de Imagens com o IRIS Por Rodolfo Barros Introdução ao Processamento de Imagens com o IRIS Por Rodolfo Barros O IRIS é um software poderoso para o processamento de imagens astronômicas. Ele possui métodos avançados para realizar uma grande quantidade

Leia mais

Descubra o novo sistema de 5 ml!

Descubra o novo sistema de 5 ml! www.eppendorf.com/advantage Descubra o novo sistema de 5 ml! Novidades! Acessórios do sistema de 5 ml estão disponíveis para os seguintes equipamentos da Eppendorf: Centrífuga 5427 R; 5430/R; 5702/R/RH;

Leia mais

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB.

O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. O Servidor de impressão DP-300U atende a seguinte topologia: Podem ser conectadas 2 impressoras Paralelas e 1 USB. 1 1- Para realizar o procedimento de configuração o DP-300U deve ser conectado via cabo

Leia mais

Instalando e Configurando o DNS Server

Instalando e Configurando o DNS Server Instalando e Configurando o DNS Server Seg, 27 de Outubro de 2008 18:02 Escrito por Daniel Donda A instalação do serviço DNS no Windows Server 2008 é bem simples e de extrema importância para uma rede.

Leia mais

Instalação da chave pública para o webmail do ICB

Instalação da chave pública para o webmail do ICB Instalação da chave pública para o webmail do ICB Documento criado em 22 de junho de 2009. Prezado usuário (a) do Webmail do ICB, O ICB conta hoje com um sistema de webmail, baseado em software livre,

Leia mais

Manual Programa SOSView 4.0

Manual Programa SOSView 4.0 2012 Manual Programa SOSView 4.0 Laboratório SOS Sotreq Versão Manual 1.0 01/03/2012 Página 1 de 52 Manual Programa SOSView 4 Instalação do Programa Utilização em Rede Importação de Amostras Consulta de

Leia mais

INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DO MILLENIUM III

INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DO MILLENIUM III INSTALAÇÃO E OPERAÇÃO DO MILLENIUM III 2014 1 Partes para fixação retráteis 2 Terminais da alimentação 3 Display LCD 4 Terminais de entrada 5 Teclas A e B 6 Teclas de navegação 7 Cartucho para a colocação

Leia mais

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo

Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Delphi 7 Aula 01 Área do Triângulo Prof. Gilbert Azevedo da Silva I. Objetivos Conhecer o Ambiente Integrado de Desenvolvimento (IDE) do Delphi 7, Desenvolver a primeira aplicação no Delphi 7, Aprender

Leia mais

MANUAL PARA ACESSO AO SISTEMA AOS REPRESENTANTES

MANUAL PARA ACESSO AO SISTEMA AOS REPRESENTANTES MANUAL PARA ACESSO AO SISTEMA AOS REPRESENTANTES Índice 1 Acesso ao Sistema... 3 2 Inclusão de Novos Pedidos... 5 3 Carteira de Pedidos... 13 4 Consulta à clientes... 15 5 Consulta a Informações dos Clientes...

Leia mais

6 - Apresentação do Painel de Controle do software DVR-Viewer. Itens Descrição 1 Lista do DVR: Adiciona/Modifica/Apaga a lista de DVRs conectados.

6 - Apresentação do Painel de Controle do software DVR-Viewer. Itens Descrição 1 Lista do DVR: Adiciona/Modifica/Apaga a lista de DVRs conectados. Instrução de acesso ao DVR da Yoko modelo Pentaplex. Via Software. 1 - Instalar o Software que esta no CD (Yoko H264\setup.exe) ou Fazer o Download do software do através do site abaixo: ( caso o navegador

Leia mais

Análise Genética da Cannabis sativa

Análise Genética da Cannabis sativa Análise Genética da Cannabis sativa Rodrigo Soares de Moura-Neto Professor Associado Instituto de Biologia/UFRJ 02/09/2014 rodrigomouraneto@ufrj.br Perspectiva Histórica da Tipagem por DNA SNPs 2014 STR

Leia mais

Cópia de Segurança usando o MySQL Administrator

Cópia de Segurança usando o MySQL Administrator Cópia de Segurança usando o MySQL Administrator Vivemos na era da informação, gerando, transformando e usando informações. Como bem sabemos, porém, tão importante como produzir informações é o correto

Leia mais

Tutorial: Serviços web e suas composições

Tutorial: Serviços web e suas composições Tutorial: Serviços web e suas composições Objetivo: Este tutorial tem como objetivo apresentar o desenvolvimento de serviços web através do framework Axis2. Além disso, realizar uma composição através

Leia mais

Manual de Instalação e Configuração para Revendedores e Assinantes Virtual Server.

Manual de Instalação e Configuração para Revendedores e Assinantes Virtual Server. Manual de Instalação e Configuração para Revendedores e Assinantes Virtual Server. Parte I Cadastrando Sites no painel de controle Parte II Criando E-mail Parte III Configurando o Outlook do Cliente Última

Leia mais

Manual. Pedido Eletrônico

Manual. Pedido Eletrônico Manual Pedido Eletrônico ÍNDICE 1. Download... 3 2. Instalação... 4 3. Sistema de Digitação SantaCruz... 8 3.1. Configuração... 8 4. Utilização do Sistema Digitação SantaCruz... 11 4.1. Atualizar cadastros...11

Leia mais

PCR in situ PCR Hotstart

PCR in situ PCR Hotstart Bruno Matos e Júlia Cougo PCR in situ PCR Hotstart Disciplina de Biologia Molecular Profª. Fabiana Seixas Graduação em Biotecnologia - UFPel PCR in situ - É a técnica de PCR usada diretamente numa lâmina

Leia mais

Instrução para Instalação de Certificados Digitais de Servidor Web

Instrução para Instalação de Certificados Digitais de Servidor Web Instrução para Instalação de Certificados Digitais de Servidor Web Certificado Digital do tipo A1 Sistemas Operacionais: Windows 2000 Server Windows 2003 Server Dezembro/2010 Proibida a reprodução total

Leia mais

1 Ao abrir o Incredimail clique no menu Ferramentas -> Contas de e-mail... localizado na parte superior da tela.

1 Ao abrir o Incredimail clique no menu Ferramentas -> Contas de e-mail... localizado na parte superior da tela. 1 Ao abrir o Incredimail clique no menu Ferramentas -> Contas de e-mail... localizado na parte superior da tela. 2 Ao exibir a janela abaixo clique no botão Adicionar. 3 Ao exibir a janela abaixo clique

Leia mais

Novas Tecnologias de Sequenciamento

Novas Tecnologias de Sequenciamento Novas Tecnologias de Sequenciamento Tecnologias de sequenciamento Sanger (Capilaridade) Uma das inovações tecnológicas de maior influência na pesquisa biológica, desde que foi lançada em 1977 Abordagem

Leia mais

Instrução de acesso ao DVR da Yoko Modelo RYK925x Via Software.

Instrução de acesso ao DVR da Yoko Modelo RYK925x Via Software. Instrução de acesso ao DVR da Yoko Modelo RYK925x Via Software. 1 - Instalar o Software que está no CD (Yoko H264\setup.exe) ou Fazer o Download do software do através do site abaixo: http://cameras.khronos.ind.br:1061/clientes/aplicativos/yokoprata/

Leia mais

Importação de Certificado Servidor Web IIS 6 e IIS 7

Importação de Certificado Servidor Web IIS 6 e IIS 7 Importação de Certificado Servidor Web IIS 6 e IIS 7 Instalação da cópia de segurança Instalação da cópia do certificado Instalação do arquivo.pfx Certificado Digital do tipo A1 Proibida a reprodução total

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL SMART Versão 1.1

MANUAL DO USUÁRIO PORTAL SMART Versão 1.1 MANUAL DO USUÁRIO PORTAL SMART Versão 1.1 1- OBJETIVO Apresentar ao cliente o procedimento de como utilizar o Portal SMART e realizar gestão de ocorrências apresentadas durante o monitoramento. 2- ACESSANDO

Leia mais

NOTA: POR FAVOR, NÃO TENTE INSTALAR O SOFTWARE ANTES DE LER ESTE DOCUMENTO.

NOTA: POR FAVOR, NÃO TENTE INSTALAR O SOFTWARE ANTES DE LER ESTE DOCUMENTO. INSITE BOLETIM DE INSTALAÇÃO Página 2: Instalando o INSITE Página 7: Removendo o INSITE NOTA: POR FAVOR, NÃO TENTE INSTALAR O SOFTWARE ANTES DE LER ESTE DOCUMENTO. A INSTALAÇÃO OU O USO INCORRETOS PODEM

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS POP n.º: I 140 Página 1 de 6 1. Sinonímia Detecção qualitativa do DNA bacteriano de Chlamydia trachomatis (CT) e Neisseria gonorrhoeae (NG) por PCR ( Polymerase Chain Reaction) em urina de homens e mulheres,

Leia mais

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS

GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO HOSPITAL NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO LABORATÓRIO DE ANÁLISES CLÍNICAS 1. Sinonímia VIDAS DUO 2. Aplicabilidade Aos bioquímicos do setor de imunologia. 3. Aplicação clínica POP n.º: I 56 Página 1 de 7 O vírus da imunodeficiência humana () é um retrovírus RNA, transmitido

Leia mais

Instalação e Configuração RPM Remote Print Manager para Windows 2000

Instalação e Configuração RPM Remote Print Manager para Windows 2000 Instalação e Configuração RPM Remote Print Manager para Windows 2000 Antes de iniciar a instalação do RPM Remote Print Manager parar Windows 2000, você necessita ter privilégios de "administrador" devido

Leia mais

PROJETO DE PLACAS DE CIRCUITO IMPRESSO

PROJETO DE PLACAS DE CIRCUITO IMPRESSO PROJETO DE PLACAS DE CIRCUITO IMPRESSO COM O SOFTWARE EAGLE 2 A PARTE: O SOFTWARE EAGLE EWALDO LUIZ DE MATTOS MEHL DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Esta obra é licenciada

Leia mais

TUTORIAL DO OFFICE 100% CORRETOR

TUTORIAL DO OFFICE 100% CORRETOR TUTORIAL DO OFFICE 100% CORRETOR Tópicos Instalação do Aplicativo Office 100% Corretor...3 Gerando a chave de Ativação do Office 100% Corretor...8 Desinstalação do Aplicativo Office 100% Corretor...9 Verificação

Leia mais

IVD Bacterial Test Standard

IVD Bacterial Test Standard Instruções de uso IVD Bacterial Test Standard Padrão de calibração contendo perfil típico de proteínas e peptídeos de Escherichia coli DH5 alpha e algumas proteínas adicionais. Para uso em espectrômetro

Leia mais

Clique no botão novo

Clique no botão novo Tutorial para uso do programa Edilim Criado pela profª Carina Turk de Almeida Correa 1- Abra o programa Edilim. Clique no botão novo, como mostrado abaixo: Clique no botão novo 2- Todos os arquivos a serem

Leia mais

Instalando e Configurando o LaTeX no Windows

Instalando e Configurando o LaTeX no Windows Instalando e Configurando o LaTeX no Windows Neste tutorial será abordada a instalação dos programas necessários para o uso do LaTex no ambiente Windows utilizando-se a versão 7, em outras versões deste

Leia mais

Configuração de DNS em Windows Servidor 2008

Configuração de DNS em Windows Servidor 2008 Reflexão Turma S-12-ano lectivo-2010-1011 Formador-João Afonso Formando-Pedro Gonçalves 14 Unidade: 14 Configuração de DNS em Windows Servidor 2008 Instalar o DNS 1. Abra o Servidor Manager Start\Administrative

Leia mais

REQUISIÇÃO DE CERTIFICADO SERVIDOR WEB APACHE PARA MICROSOFT WINDOWS

REQUISIÇÃO DE CERTIFICADO SERVIDOR WEB APACHE PARA MICROSOFT WINDOWS REQUISIÇÃO DE CERTIFICADO SERVIDOR WEB APACHE PARA MICROSOFT WINDOWS Para confecção desse manual, foi usado o Sistema Operacional Windows XP Professional e Servidor Web Apache 2.0. Algumas divergências

Leia mais

marcada com o fluoróforo VIC é ativada quando hibridizada com o produto da reação de

marcada com o fluoróforo VIC é ativada quando hibridizada com o produto da reação de RTS032 HSV2 Q PCR Alert Kit Rev. 04 Out/2013 Instruções de Uso USO PRETENDIDO O kit HSV2 Q-PCR Alert kit - Tempo Real - pronto para uso - é um teste quantitativo de amplificação dos ácidos nucleicos para

Leia mais

Géis de Entrada e Separação

Géis de Entrada e Separação (1) Géis de Entrada e Separação ESCOLHA DO GEL Depende do tamanho da proteína que se quer detectar: Tamanho da Proteína Gel 4 40 kda 20% 12 45 kda 15% 10 70 kda 12% 15 100 kda 10% 25 200 kda 8% PREPARO

Leia mais

O Primeiro Programa em Visual Studio.net

O Primeiro Programa em Visual Studio.net O Primeiro Programa em Visual Studio.net Já examinamos o primeiro programa escrito em C que servirá de ponto de partida para todos os demais exemplos e exercícios do curso. Agora, aprenderemos como utilizar

Leia mais

Manual de Instalação Linux Comunicações - Servidor. Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL

Manual de Instalação Linux Comunicações - Servidor. Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL Manual de Instalação Linux Comunicações - Servidor Centro de Computação Científica e Software Livre - C3SL Sumário 1 Instalando o Linux Comunicações para Telecentros (servidor) 2 1.1 Experimentar o Linux

Leia mais

INSTALAR O SQL SERVER NO SERVIDOR. (É o caso da Zervan, que existe o servidor da Fernanda e queremos instalar um outro na máquina de Lilian)

INSTALAR O SQL SERVER NO SERVIDOR. (É o caso da Zervan, que existe o servidor da Fernanda e queremos instalar um outro na máquina de Lilian) INSTALAR O SQL SERVER NO SERVIDOR QUANDO JÁ EXISTE UM OUTRO SERVIDOR (É o caso da Zervan, que existe o servidor da Fernanda e queremos instalar um outro na máquina de Lilian) 1) No servidor novo, máquina

Leia mais

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO

CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO CRIANDO BANCOS DE DADOS NO SQL SERVER 2008 R2 COM O SQL SERVER MANAGEMENT STUDIO Antes de criarmos um novo Banco de Dados quero fazer um pequeno parênteses sobre segurança. Você deve ter notado que sempre

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA DIRETORIA DE MEDICAMENTOS ESTRATÉGICOS

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE SUPERINTENDÊNCIA DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA DIRETORIA DE MEDICAMENTOS ESTRATÉGICOS INFORME ESTENDIDO GLICOSÍMETROS Senhor Farmacêutico Municipal, Considerando a distribuição dos novos glicosímetros da marca CEPA GC modelo TD 4230, bem como a necessidade da correta instrução aos pacientes/responsáveis

Leia mais

VISUALIZAÇÃO E MANIPULAÇÕES SIMPLES DE IMAGENS GEOCOVER NO ArcGIS 9.x

VISUALIZAÇÃO E MANIPULAÇÕES SIMPLES DE IMAGENS GEOCOVER NO ArcGIS 9.x VISUALIZAÇÃO E MANIPULAÇÕES SIMPLES DE IMAGENS GEOCOVER NO ArcGIS 9.x TUTORIAL /2005 Elizete Domingues Salvador SUREG-SP elizete@sp.cprm.gov.br ÍNDICE 1. Adicionar imagem Geocover na área de trabalho do

Leia mais

WF Processos. Manual de Instruções

WF Processos. Manual de Instruções WF Processos Manual de Instruções O WF Processos é um sistema simples e fácil de ser utilizado, contudo para ajudar os novos usuários a se familiarizarem com o sistema, criamos este manual. Recomendamos

Leia mais