FORMAÇÃO. PROFISSIONAIS de electricidade. pour PARA les professionnels. de l ÉleCTRICITÉ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FORMAÇÃO. PROFISSIONAIS de electricidade. pour PARA les professionnels. de l ÉleCTRICITÉ"

Transcrição

1 pour PARA les professionnels PROFISSIONAIS de electricidade de l ÉleCTRICITÉ FORMAÇÃO

2 Corte e Protecção Concepção e certificação de quadros e armários eléctricos até 400 A Curso ref. M Objectivos pedagógicos : No final do curso os participantes Compreender e aplicar as técnicas necessárias para a concepção de quadros eléctricos segundo as exigências das RTIEBT; Os princípios gerais de dimensionamento de um conjunto de aparelhagem (quadros e armários) de baixa tensão; Aplicar as técnicas de coordenação a fim de optimizar soluções; Aplicar as técnicas necessárias para garantir a selectividade entre os diferentes níveis de protecção; Conceber soluções de repartição optimizada; Conceber conjuntos de classe II, segundo as RTIEBT; Certificar um conjunto de aparelhagem. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Exigências normativas e regulamentares Segurança de pessoas e bens - Correntes de curto-circuito - Correntes de crista e limitação - Curvas e Pdc - Coordenação - Selectividade - Protecção diferencial - Protecção contra sobretensões Repartição optimizada Concepção de conjuntos de classe II - Dimensionamento - Montagem - Ensaio Apresentação software XL-Pro 2 Cálculo Icc Selectividade diferencial Cálculo e dimensionamento da repartição Certificação de conjuntos segundo as RTIEBT Montagem de invólucros Montagem de acessórios em aparelhos de caixa moldada 2 dias (16 horas) HORÁRIO 09h00 às 18h00 LOCAL / DATAs Centro de Formação Legrand - 10 e 11 de Julho de e 7 de Setembro de e 9 de Novembro de 2012 Profissionais de electricidade Conhecimentos na área de electricidade (¹) (por participante) - Almoços, coffee breaks e material de apoio ao curso incluído (¹) Preço isento de IVA de acordo com o nº11 do Art. 9º do CIVA

3 Domótica Concepção de soluções base Curso ref. M Objectivos pedagógicos : No final deste curso os participantes Identificar as principais características de um sistema de domótica Conhecer as principais funções Conceber e configurar um sistema simples de iluminação e automação em Bus, PLC e rádio Conceber cenários no sistema Saber fazer a configuração física e virtual do sistema de automação Saber os limites do sistema, físico e lógico. (¹) Preço isento de IVA de acordo com o nº11 do Art. 9º do CIVA Conteúdo programático Conceito domótica Enquadramento normativo Etapas de concepção Tecnologias (Bus, PLC, Rádio, ZigBee) Funções de domótica - Iluminação - Comando de estores - Termoregulação - Gestão de energia - Alarmes anti-intrusão - Alarmes técnicos (fuga de gás, fumo,...) - Difusão sonora - Videoporteiro - Pilotagem à distância -... Características do IOBL Funções do IOBL tecnologia PLC Concepção de uma solução IOBL Características do sistema My Home tecnologia BUS e ZigBee Funções e características do sistema My Home Concepção e configuração solução Iluminação e automação - Configuração física e virtual - Exercícios práticos Configuração de cenários Configuração das funções no ecrã táctil Demonstração prática de todo o sistema Exemplo de projecto em PLC, Bus e Rádio ZigBee Configuração de um sistema de automação em bus, PLC e Rádio ZigBee Estudo de uma obra tipo Programação de um ecrã táctil Funções específicas 2 dias (16 horas) Local / DATAS Centro de Formação Legrand - 5 e 6 de Julho de e 14 de Setembro de 2012 Profissionais de electricidade Conhecimentos de instalações eléctricas (¹) (por participante) - Almoços, coffee breaks e material de apoio à formação incluídos.

4 Domótica Concepção de soluções avançadas Curso ref. M Objectivos pedagógicos : No final deste curso os participantes Fazer levantamento de necessidades de uma obra tipo moradia; Conceber, instalar e configurar soluções avançadas de domótica; Interligar diferentes sistemas e tecnologias; Configurar soluções de pilotagem à distância. Conteúdo programático Diagnósticos de uma obra tipo - Identificação dos decisores - Levantamento de necessidades - Requisitos técnicos das diferentes cargas e sistemas a comandar - Contingências arquitecturais - Opções de interface com o utilizador Concepção e técnicas de orçamentação para soluções avançadas de: - Segurança (Alarmes intrusão e técnicos com comunicação GSM, ) - Conforto (Termoregulação, integração do ar condicionado, estores, ). (cont.) - Eficiência energética (Gestão de energia, controlo de consumos de água, gás e electricidade, controlo dos standby, ) - Entretenimento (Difusão sonora, media center, ) - Supervisão e pilotagem à distância (Wi-Fi, Internet, Aplicações Tablet, Smartphone, ) Integração de sistemas e supervisão - Cenários - Ecrãs tácteis - Desenvolvimento de um sistema de supervisão Regras de instalação Tecnologia BUS - Arquitecturas de cablagem - Limites Dimensionamento do quadro eléctrico e interligação com o ATI Programação do sistema My Home - 1º nível: física (configuradores) - 2º nível: virtual (computador) - 3º nível: Open Web Net - ZigBee Ensaio geral e entrega da obra. Concepção, instalação e programação de soluções avançadas para uma obra tipo moradia: - Constituição do dossier da obra - Diagnóstico de necessidades e técnico - Projecto de soluções avançadas (com supervisão e pilotagem à distância) - Programação física, virtual e ZigBee - Programação de funções específicas: ecrã táctil e webserver - Configuração de um sistema de supervisão em computador. 3 dias (24 horas) HORÁRIO 09h00 às 18h00 Local / DATAS Centro de Formação Legrand - 16 a 18 de Julho de a 27 de Setembro de 2012 Profissionais de electricidade Frequência no curso de domótica (Concepção de soluções base) (¹) (por participante) - Almoços, coffee breaks e material de apoio à formação incluídos. (¹) Preço isento de IVA de acordo com o nº11 do Art. 9º do CIVA

5 Redes de informação Concepção base de uma cablagem estruturada Curso ref. M Objectivos pedagógicos No final deste curso os participantes Conceber uma cablagem estruturada, de acordo com as normas de referência ISO e EN e o ITED 2ª Edição; As regras de montagem e instalação da cablagem em cobre e fibra óptica; Dimensionar bastidores; Fazer uma conectorização de fibra óptica; Certificar uma cablagem estruturada; Fazer o estudo de um bastidor com o software LCS Pro 2. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Introdução às redes estruturadas Normalização / Legislação - ITED 2ª edição - ISO EN Arquitectura da cablagem - Cabos e conectores - Categoria de performance dos componentes - Classes de aplicação - Regras da instalação em cobre e fibra óptica A oferta Legrand Cablagem estruturada LCS 2 - Fibra óptica - Bastidores - Produtos activos - Software de concepção de bastidores LCS Pro 2 Certificação da cablagem de cobre e fibra óptica - Parâmetros - Medidas a efectuar Redes informáticas e componentes activos Conectorização de RJ 45 e de conector de fibra óptica Dimensionamento de um bastidor Ensaios à cablagem de cobre e fibra óptica 1 dia (8 horas) LOCAL/DATAS Centro de Formação - 28 de Junho de de Setembro de de Novembro de 2012 Profissionais de electricidade Conhecimentos na área de infraestruturas de telecomunicações (¹) (por participante) - Almoço, coffee breaks e material de apoio à formação incluído (¹) Preço isento de IVA de acordo com o nº11 do Art. 9º do CIVA

6 Redes de informação Redes de cablagem estruturada para a habitação - ITED 2ª edição Curso ref. M Objectivos pedagógicos : No final do curso os participantes Compreender as principais alterações ITED 2ª edição; Compreender o princípio base de uma cablagem estruturada, as suas regras de concepção e saber propor soluções para redes de informação; Compreender uma instalação em fibra óptica, saber distinguir os diversos tipos de fibra e tipos de conexão; Conceber uma instalação de cobre, coaxial e de fibra óptica numa habitação de acordo com o novo ITED 2ª edição; Conceber um armário de telecomunicações individual ATI. CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Normalização: - ITED 2ª edição Análise das estruturas de uma instalação par de cobre, coaxial e fibra óptica: - Regras de concepção e instalação - Interligação com sistemas de domótica, videoporteiros e sistemas de segurança - Dimensionamento da rede de tubagens - Classificações ambientais MICE - Exercícios práticos Soluções: - Armário de telecomunicações individual ATI - Cablagem - Suportes de distribuição - Rede TV - Rede Voz - Renovação de edifícios Certificação de uma cablagem estruturada e verificação dos pontos para o relatório de ensaio de funcionalidades REF. Obra tipo: - Plantas, esquemas e simbologia - Optimização de soluções Ateliers de montagem: - Montagem de uma infra-estrutura telecomunicações para habitação - Ligação e verificação de tomadas RJ 45, fibra óptica e TV - Concepção e montagem de um armário de telecomunicações individual ATI. 3 dias (24 horas) HORÁRIO 09h00 às 18h00 LOCAL / DATAS Centro de Formação Legrand - 26 a 28 de Setembro de 2012 Profissionais de electricidade Conhecimentos de base em electricidade e telecomunicações (¹) (por participante) - Almoços, coffee breaks e material de apoio à formação incluído Inscrição - Consultar páginas em anexo. (¹) Preço isento de IVA de acordo com o nº11 do Art. 9º do CIVA

7 Redes de informação Concepção, instalação e certificação de uma cablagem estruturada de alto débito em cobre e fibra óptica - ITED 2ª edição Curso ref. M Objectivos pedagógicos : No final do curso os participantes Fazer a concepção de uma cablagem estruturada de acordo com as normas de referência ISO e EN e o ITED 2ª Edição; As regras de montagem e instalação da cablagem em cobre e fibra óptica; As regras de separação entre correntes fortes e fracas; Dimensionar bastidores; Fazer uma conectorização de fibra óptica (fusão e cravação); Certificar uma cablagem estruturada; Fazer o estudo de um bastidor com o software LCS PRO 2 (¹) Preço isento de IVA de acordo com o nº11 do Art. 9º do CIVA CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Normalização / Legislação: ITED 2ª edição; ISO 11801; EN Arquitecturas da cablagem: Cabos e conectores; Categoria de performance dos componentes; Classes de aplicação; Regras de instalação e CEM EN ; Acoplamento por impedância comum, indutivo, capacitivo, campo eléctrico e campo magnético; Regras de coabitação correntes fortes / correntes fracas. A oferta Legrand: Cablagem estruturada LCS 2 ; - Fibra óptica; - Bastidores; - Produtos activos; Software de concepção de bastidores LCS PRO 2. Certificação da cablagem Parâmetros; Medidas a efectuar; Rede Wi-Fi; Tecnologia Poe. Estudo de uma Obra Tipo: Concepção do projecto; Dimensionamento e valorização dos bastidores; Instalação da cablagem horizontal (cobre); Testes à instalação em cobre; Instalação do backbone FO; Testes à instalação em FO. 3 dias (24 horas) HORÁRIO 09h00 às 18h00 LOCAL / DATAS Centro de Formação Legrand - 24 a 26 de Julho de a 29 de Novembro de 2012 Profissionais de electricidade e de redes de informação Conhecimentos elementares sobre redes de informação e ITED (¹) (por participante) - Almoços, coffee breaks e material de apoio à formação incluído

8 Cursos à medida Pedido de cotação Componha um curso em função da sua necessidade e consulte-nos. ÁREA DE FORMAÇÃO q Corte e Protecção q Segurança q Redes de informação q Compensação de energia reactiva q Domótica q Distribuição de circuitos q Outra Qual: TEMA ESPECÍFICO DADOS EMPRESA Nome:... Nº Contribuinte:... Morada:... Cód. Postal.:... Localidade:... 1:... 2:... 3:... OS SEUS DADOS Nome:... OBJECTIVOS PEDAGÓGICOS A ALCANÇAR Função:... Telemóvel:... NÚMERO DE PARTICIPANTES... Fax:... .:... DISPONIBILIDADE q 1 dia q 2 dias q Outra OS SEUS COMENTÁRIOS q 3 dias Qual:... Data:.... / /......

9 Ficha de inscrição Envie a sua ficha de inscrição preenchida para: n Legrand Formação Clientes - Fax : ou A Ficha de inscrição pode ser fotocopiada Empresa Nome... N Contribuinte Morada... Cód. Postal... Localidade... Telefone... Telemóvel... Fax... Nome e morada de facturação (caso seja diferente) Participante Nome... Função... Telemóvel... Data nascimento... Nº Bilhete Identidade Curso Nome... Ref.... Data do curso... Custo de Curso... (1) VALIDAÇÃO da inscrição Para a inscrição definitiva, junte um cheque à ordem de Legrand Eléctrica, S.A. Assinatura Carimbo da Empresa Data (¹) Preço isento de IVA de acordo com o nº11 do Art. 9º do CIVA

10 Condições gerais formadores Os formadores são colaboradores da Legrand Eléctrica, S.A. que adquiriram a sua experiência e profissionalismo em diferentes funções de responsabilidade dentro da empresa. Método pedagógico Alternância entre exposição, estudo de casos e exercícios práticos. Suportes de animação modernos e pedagógicos. Pasta com documentação técnica entregue durante o curso. organismo de formação Legrand Eléctrica, S.A. PREÇO Os preços* indicados são por participante e estão isentos de IVA (de acordo com o nº 11 do Art. 9º do CIVA). O custo da formação é dedutível na totalidade (de acordo com o Art. 23º do CIRC). O pagamento é efectuado por cheque no acto de inscrição. * Preço não sujeito a desconto CHEQUES O cheque deverá ser emitido à ordem de Legrand Eléctrica, S.A. e ser enviado ao cuidado de Formação Clientes. ANULAÇÃO DA INSCRIÇÃO A Legrand Eléctrica, S.A. devolverá o cheque cuja inscrição tiver sido anulada até 15 dias antes do início do curso. Em caso de anulação tardia, (menos de 15 dias), a Legrand Eléctrica, S.A. reserva-se o direito de facturar custos de anulação, podendo ir até 100% do custo do curso. TRANSPORTES O transporte é da responsabilidade do formando. REFERÊNCIAS A Legrand Eléctrica, S.A. reserva-se a possibilidade de fazer constar o nome das empresas participantes numa lista de referências. responsabilidade A Legrand Eléctrica, S.A. não é responsável por eventuais danos, por má aplicação ou utilização indevida dos produtos ou soluções, após as acções de formação. lei DE PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS Em aplicação da lei nº 67/98 de 26 de Outubro, os dados solicitados servem exclusivamente para a realização das inscrições nos cursos. O Grupo Legrand é o único responsável pelo ficheiro, sendo o único utilizador desta informação. anulação DA FORMAÇÃO A Legrand Eléctrica, S.A. reserva-se o direito de anular uma formação por razões de força maior ou por número insuficiente de participantes. Nestas situações, o cheque da inscrição será devolvido.

Catálogo 2009. Formação NOVA EDIÇÃO NOVOS CURSOS PARA PROFISSIONAIS DE ELECTRICIDADE

Catálogo 2009. Formação NOVA EDIÇÃO NOVOS CURSOS PARA PROFISSIONAIS DE ELECTRICIDADE Catálogo 2009 Formação NOVA EDIÇÃO NOVOS CURSOS PARA PROFISSIONAIS DE ELECTRICIDADE Editorial NO DOMÍNIO DAS NOVAS TECNOLOGIAS A constante evolução das necessidades e das tecnologias induz uma permanente

Leia mais

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h)

Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de. Actualização de Projectista ITED 2 (175h) Curso de Formação de O curso tem como objectivos específicos, dotar os participantes de conhecimentos que lhes permitam: Obter a RENOVAÇÃO da CERTIFICAÇÃO reconhecida pela ANACOM como técnico de projecto

Leia mais

Instalações ITED Generalidades

Instalações ITED Generalidades Módulo ITED-1 UFCD 6085 Instalações ITED Generalidades 1. Considerações prévias, Legislação, normas e regulamentos em vigor (manual ITED). 2. Simbologia utilizada nas ITED. 3. Sistemas de Cablagem em par

Leia mais

Catálogo 2008 Formação

Catálogo 2008 Formação Catálogo 2008 Formação PARA PROFISSIONAIS DE ELECTRICIDADE 1 Formação Profissional Legrand A constante evolução das necessidades e das tecnologias induz uma permanente actualização de normas e regulamentos,

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V3.2 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 4 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Manual ITED 2.ª Edição. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Manual ITED 2.ª Edição Direcção de Fiscalização Julho de 2010 Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem

Leia mais

Pós-Graduação em Segurança de Máquinas

Pós-Graduação em Segurança de Máquinas Pós-Graduação em Segurança de Máquinas Área de Formação Segurança Objectivo - Reconhecer quais as obrigações legais na aquisição, alteração e uso de equipamentos; - Reconhecer quais os referenciais normativos

Leia mais

Tecnologia ao seu dispor

Tecnologia ao seu dispor Tecnologia ao seu dispor EVOLUÇÃO DA ACTIVIDADE 1987 Janeiro Fundação como empresa de prestação de serviços na área da electrónica e Centro de Assistência Técnica para o Sul do País de um fabricante de

Leia mais

Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico

Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico Ação de Formação para Engenheiros e Engenheiros Técnico Ited-B Projeto e Instalação ITED (Infraestruturas de Telecomunicações em Edifícios) Habilitante - 150h Índice 1. Objetivo Geral... 3 2. Objetivos

Leia mais

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização

Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios. Direcção de Fiscalização Infra-estruturas de Telecomunicações em Edifícios Direcção de Fiscalização Novo regime ITED Manual ITED, 2.ª edição linhas orientadoras Regras técnicas Tubagem Cablagem Pontos de fronteira Ligações de

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI V2.2 MANUAL ITED 1ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 10 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS APLICADOS...3

Leia mais

ATI Modular: um novo conceito

ATI Modular: um novo conceito ATI Modular: um novo conceito A SOLUÇÃO IDEAL PARA OS SEUS PROJECTOS Todos os produtos estão de acordo com as exigências do novo manual ITED ed.2 O novo conceito de ATI O novo ATI - Armário de Telecomunicações

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI

INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI INSTRUÇÕES GERAIS ARMÁRIO ATI GERAÇÃO 3.1 Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 8 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE índice...2 1. Introdução...3 2. Documentos normativos aplicados...3

Leia mais

PLANO DE FORMAÇÃO-2010

PLANO DE FORMAÇÃO-2010 PLANO DE FORMAÇÃO-2010 - Associação Vicentina- Formação Modular Certificada (Destinatários: Activos com o 9ºano) Inglês- Iniciação e Aperfeiçoamento TIC s (Iniciação e Aperfeiçoamento) Português para Estrangeiros

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Cablagem estruturada Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico de Bragança Abril de 2006 Os problemas Porquê organizar as cablagens? É fácil manter a organização

Leia mais

DOMÓTICA, VIDEOPORTEIRO E SISTEMAS DE SEGURANÇA

DOMÓTICA, VIDEOPORTEIRO E SISTEMAS DE SEGURANÇA 17 DOMÓTICA, VIDEOPORTEIRO E SISTEMAS DE SEGURANÇA 207 17. DOMÓTICA, VIDEOPORTEIRO E SISTEMAS DE SEGURANÇA 17.1 INTRODUÇÃO Para que os investidores, operadores e ocupantes possam usufruir dos edifícios

Leia mais

04-05-2010. Propósito. A ONLY foi criada com o objectivo de fornecer soluções de domótica simples para edifícios. ONLY 2010

04-05-2010. Propósito. A ONLY foi criada com o objectivo de fornecer soluções de domótica simples para edifícios. ONLY 2010 ONLY 2010 Propósito A ONLY foi criada com o objectivo de fornecer soluções de domótica simples para edifícios. 1 Integração A ONLY integra: Segurança Automação Climatização Som ambiente Exemplo: Um botão

Leia mais

Cursos Sistemas Vapor 2015

Cursos Sistemas Vapor 2015 Cursos Sistemas Vapor 2015 Acção de formação para: Directores de produção Desenhadores de instalações Gerentes de fábrica Engenheiros de processo Engenheiros de projecto Instaladores Gestores de energia

Leia mais

INSTITUTO DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA

INSTITUTO DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA INSTITUTO DE INOVAÇÃO E CONHECIMENTO TERMO DE REFERÊNCIA REALIZAÇÃO DE ESTUDOS E FORMULAÇÃO DE PROJECTO DE BACKBONE DE FIBRA OPTICA PARA IMPLANTAÇÃO DE INFRA-ESTRUTURA DE COMUNICAÇÃO REDE DO ESTADO INIC

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16

PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 PERFIL PROFISSIONAL OPERADOR(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Operador/a de Electrónica Nível 2 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/16 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL

Leia mais

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development

luanda 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development luanda www.letstalkgroup.com 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE - GESTÃO DA FORMAÇÃO LOCAL EPIC SANA LUANDA HOTEL DATAS 14 A 23 JULHO 2014 Mastering People Development 4ª EDIÇÃO MASTER COURSE Gestão da Formação 14

Leia mais

Sistemas Solar Fotovoltaicos (Projectista)

Sistemas Solar Fotovoltaicos (Projectista) Sistemas Solar Fotovoltaicos (Projectista) DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 2ª e 4ª, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das 9h00 às 13h00 e das

Leia mais

sistema Com esta pode-se criar um sistema ajustado às necessidades dos clientes bem como aos seus estilos de vida.

sistema Com esta pode-se criar um sistema ajustado às necessidades dos clientes bem como aos seus estilos de vida. sistema O nosso inovador sistema utiliza a mais avançada tecnologia de inteligência distribuída, utilizando para o efeito, comunicações baseadas em CAN desenhadas para sistemas críticos. É um sistema revolucionário

Leia mais

ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS

ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS ANEXO 6 FICHAS TÉCNICAS MANUAL ITED 1ª edição revista - Dezembro 2003 - ANEXO 6 1 ITED INFRA-ESTRUTURAS DE TELEUNICAÇÕES EM EDIFÍCIOS FICHA TÉCNICA PROJECTO N.º LOCALIZAÇÃO DA OBRA CONCELHO MORADA FREGUESIA

Leia mais

Plano de Formação - 2011. Form + Lab. 2 Semestre

Plano de Formação - 2011. Form + Lab. 2 Semestre Plano de Formação - 2011 Form + Lab 2 Semestre Form + Lab O que é? O Form + Lab é um serviço de formação criado para apoiar os laboratórios na valorização e formação dos seus colaboradores dando resposta

Leia mais

Curso Instalador ITED

Curso Instalador ITED Curso Instalador ITED Formação de Actualização UFCD ITED A + ITED B Abril de 2015 Canalizações ITED Ricardo Oliveira Canalizações - Conceitos Classificação de PD Pontos de distribuição Classifica-se como

Leia mais

CURSO PREVISÃO, GESTÃO E CONTROLO DE TESOURARIA

CURSO PREVISÃO, GESTÃO E CONTROLO DE TESOURARIA CURSO PREVISÃO, GESTÃO E CONTROLO DE TESOURARIA ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris

Leia mais

Eunice CRUZ Gestora de produto de Segurança e Sistemas de Gestão de Edifícios

Eunice CRUZ Gestora de produto de Segurança e Sistemas de Gestão de Edifícios Eunice CRUZ Gestora de produto de Segurança e Sistemas de Gestão de Edifícios Introdução à Solução de Gestão de Iluminação Legrand MUNDO MAIS VERDE... MUNDO MAIS VERDE... MUNDO MAIS VERDE... As práticas

Leia mais

(Regulamentação do D.L. N.º 68/2002, de 25 de Março)

(Regulamentação do D.L. N.º 68/2002, de 25 de Março) PROCEDIMENTOS DE LICENCIAMENTO DE INSTALAÇÕES ELÉCTRICAS DE MICROPRODUÇÃO COM AUTOCONSUMO DO GRUPO II Aprovados por Despacho do Director-Geral de Energia, de 29 de Outubro de 2003. (Regulamentação do D.L.

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010 PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR PARA ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS 21 de Dezembro de 2010 Índice 1 Enquadramento... 3 2 Referencial Formativo... 4 2.1 Módulos de formação...

Leia mais

CURSO FINANÇAS PARA NÃO FINANCEIROS

CURSO FINANÇAS PARA NÃO FINANCEIROS CURSO FINANÇAS PARA NÃO FINANCEIROS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES 1 / 6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA, AUTOMAÇÃO E COMPUTADORES Publicação e actualizações Publicado no Despacho n.º13456/2008, de 14 de Maio, que aprova a versão inicial do Catálogo Nacional de

Leia mais

CURSO MICROSOFT OUTLOOK

CURSO MICROSOFT OUTLOOK CURSO MICROSOFT OUTLOOK ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy Microsoft

Leia mais

CURSO SOCIAL MEDIA MARKETING

CURSO SOCIAL MEDIA MARKETING CURSO SOCIAL MEDIA MARKETING ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy Social

Leia mais

JOSÉ AUGUSTO ALVES JOSÉ MOTA CASAS INTELIGENTES

JOSÉ AUGUSTO ALVES JOSÉ MOTA CASAS INTELIGENTES JOSÉ AUGUSTO ALVES JOSÉ MOTA CASAS INTELIGENTES PORTUGAL/2003 Reservados todos os direitos por Centro Atlântico, Lda. Qualquer reprodução, incluindo fotocópia, só pode ser feita com autorização expressa

Leia mais

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica

ACTOS PROFISSIONAIS GIPE. Gabinete de Inovação Pedagógica ACTOS PROFISSIONAIS GIPE Gabinete de Inovação Pedagógica Cooptécnica Gustave Eiffel, CRL Venda Nova, Amadora 214 996 440 910 532 379 Março, 10 MECATRÓNICA 1 GIPE - Gabinete de Inovação Pedagógica Comunicar

Leia mais

CURSO COMO FAZER UM BUSINESS PLAN?

CURSO COMO FAZER UM BUSINESS PLAN? CURSO COMO FAZER UM BUSINESS PLAN? ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy

Leia mais

Apresentação Wintek.Center... 4. Programa das Ações de Formação... 3. Básico de Refrigeração e Climatização... 6

Apresentação Wintek.Center... 4. Programa das Ações de Formação... 3. Básico de Refrigeração e Climatização... 6 ÍNDICE Apresentação Wintek.Center... 4 Programa das Ações de Formação... 3 Básico de Refrigeração e Climatização... 6 Automação, Controlo e Instrumentação... 7 Electricidade de Sistemas de Refrigeração

Leia mais

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura ANEXO III PROGRAMA PRELIMINAR Programa_Preliminar_JC_DOM 1 Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura PROGRAMA PRELIMINAR Índice! " #! $ % &' ( Programa_Preliminar_JC_DOM

Leia mais

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06)

REGRAS de EXECUÇÃO. António M. S. Francisco (revisão 01/06) REGRAS de EXECUÇÃO António M. S. Francisco (revisão 01/06) INTERNET Para informação completa e detalhada consultar o manual ITED em: http://www.anacom.pt Para informação sobre material (catálogo) para

Leia mais

ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO

ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO ELETRÓNICA E AUTOMAÇÃO QUADRO RESUMO FORMAÇÃO UFCD (H) Análise de circuitos em corrente contínua 6008 25 Corrente alternada 6010 25 Eletrónica industrial 6023 25 Instalações elétricas - generalidades 6075

Leia mais

Licença Especial Ciclomotores. 14 15 anos

Licença Especial Ciclomotores. 14 15 anos Licença Especial Ciclomotores 14 15 anos Licença Especial 50c.c. Destinase a jovens com 14 ou 15 anos já feitos, com aptidão física e mental, com frequência mínima do 7º ano de escolaridade e autorização

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010

PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS PARA. 21 de Dezembro de 2010 PROCEDIMENTOS PARA ACREDITAÇÃO DE ACÇÕES DE FORMAÇÃO ITED E ITUR PARA ENGENHEIROS E ENGENHEIROS TÉCNICOS 21 de Dezembro de 2010 Anexo B Descrição dos Conteúdos Programáticos dos Módulos de Formação 2 ITED

Leia mais

DIRECÇÃO-GERAL DE GEOLOGIA E ENERGIA PERFIL PROFISSIONAL DE TÉCNICO INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS

DIRECÇÃO-GERAL DE GEOLOGIA E ENERGIA PERFIL PROFISSIONAL DE TÉCNICO INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS DIRECÇÃO-GERAL DE GEOLOGIA E ENERGIA PERFIL PROFISSIONAL DE TÉCNICO INSTALADOR DE SISTEMAS SOLARES TÉRMICOS CÓDIGO - ERG-OO4 ÁREA DE ACTIVIDADE ENERGIA OBJECTIVO GLOBAL - Programar, organizar, coordenar

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI

INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI INSTRUÇÕES GERAIS ATI_RACK+CATI MANUAL ITED 2ª EDIÇÃO Para mais informações ou sugestões, contacte o seu distribuidor. Edição 2 Pag 1/8 Mod.100/2 ÍNDICE ÍNDICE... 2 1. INTRODUÇÃO... 3 2. DOCUMENTOS NORMATIVOS

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE INFORMÁTICA - INSTALAÇÃO E GESTÃO DE REDES PERFIL PROFISSIONAL Técnico de Informática Instalação e Gestão de Redes Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/5 ÁREA

Leia mais

Plano de Formação 2015 Criar conhecimento

Plano de Formação 2015 Criar conhecimento Plano de Formação 2015 Criar conhecimento Perguntas. Respostas! Caros amigos e parceiros, Boas respostas começam com as perguntas certas. Por esta razão, a Hager ouve as sugestões dos seus clientes há

Leia mais

REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO

REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO REFERENCIAL DO CURSO DE COORDENAÇÃO DE Área de Formação 862 Segurança e Higiene no Trabalho Formação Profissional Contínua/de Especialização ÍNDICE 1- ENQUADRAMENTO... 3 2- OBJECTIVO GERAL... 4 3- OBJECTIVOS

Leia mais

A excelência ao serviço do cliente

A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE é uma resposta de excelência para as necessidades de empresas, instituições e particulares em tecnologias e soluções de engenharia, energia e

Leia mais

A Profitability Engineers organiza com a Heliflex, nas suas instalações em Aveiro, um conjunto de acções de formação com especial enfoque nas

A Profitability Engineers organiza com a Heliflex, nas suas instalações em Aveiro, um conjunto de acções de formação com especial enfoque nas Formação Interempresas Aveiro 2.º Semestre 2015 1 1 Formação Interempresas 2015 - Aveiro A Profitability Engineers organiza com a Heliflex, nas suas instalações em Aveiro, um conjunto de acções de formação

Leia mais

Regulamento de Formação Inicial, Especializada, Contínua e Pós-Graduada

Regulamento de Formação Inicial, Especializada, Contínua e Pós-Graduada 1. Missão, Política e Estratégia da Entidade Num mundo em permanente mutação onde a investigação científica e o desenvolvimento das ciências ocupa um lugar determinante, a formação contínua ao longo da

Leia mais

Largo Ramos da Costa, 7520 Sines. Responsável pelos sectores de Eletricidade e de Serralharia da Autarquia.

Largo Ramos da Costa, 7520 Sines. Responsável pelos sectores de Eletricidade e de Serralharia da Autarquia. M ODELO EUROPEU DE CURRICULUM VITAE INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Oliveira, José Manuel Santana De Oliveira Morada Praceta Nau Roxo, Lote n.º 5 Sines 7520-268 SINES Telefone 961740416 Fax 269630239 Correio electrónico

Leia mais

MICROSOFT EXCEL AVANÇADO

MICROSOFT EXCEL AVANÇADO CURSO MICROSOFT EXCEL AVANÇADO MACROS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy

Leia mais

EBS ETAP Central Battery Systems

EBS ETAP Central Battery Systems EBS ETAP Central Battery Systems A gama de EBS da ETAP faculta sistemas de bateria centrais para instalações de iluminação de emergência e os seus diversos produtos podem ser utilizados em grandes e pequenos

Leia mais

Índice. Página 1 de 7

Índice. Página 1 de 7 Índice 1 - Objectivos...2 2 - Legislação aplicável...2 3 - Enquadramento legal...2 3.1 - Limites de fornecimento...2 3.2 - Descrição de encargos...2 3.2.1 - Encargos do adjudicatário...2 3.3 - Encargos

Leia mais

// catálogo de FOrmaçãO

// catálogo de FOrmaçãO // catálogo de FOrmaçãO 2010 /2011 AF_cataĺogo_final.indd 1 // índice 3 CFT - CENTRO DE FORMAÇÃO TÉCNICA 5 Formação é peça fundamental! 6 ENERGIA SOLAR TÉRMICA (Profissionais de Distribuição) 7 ENERGIA

Leia mais

Dicas para poupar energia Empresas

Dicas para poupar energia Empresas Dicas para poupar energia Empresas Eficiência energética: Poupar energia, utilizá-la de forma eficiente e inteligente, para conseguir mais, com menos. Importância da eficiência energética: Redução da factura

Leia mais

Regulamento de Utilização e Aluguer do Auditório

Regulamento de Utilização e Aluguer do Auditório I PRINCÍPIOS GERAIS 1 - O Auditório é um espaço destinado à realização de eventos e cerimónias do Centro Ciência Viva da Floresta e de entidades externas ao Centro, em regime de aluguer, sempre que solicitados

Leia mais

Redes de Computadores. Sistemas de cablagem

Redes de Computadores. Sistemas de cablagem Redes de Computadores Sistemas de cablagem Sumário! Sistemas de cablagem: Normalização Estrutura Tipos de cablagem e comprimentos Dimensionamento Componentes 2 Sistemas de cablagem! Devem ser instalados

Leia mais

Regulamento do Núcleo de Formação

Regulamento do Núcleo de Formação Regulamento do Núcleo de Formação 2013 1.Nota Introdutória Qualquer processo de formação com qualidade exige medidas e instrumentos de normalização e controlo, que permitam garantir desempenhos de excelência

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS

PLANIFICAÇÃO ANUAL DE CONTEÚDOS Ensino Secundário ANO LECTIVO 0/0 Disciplina: Praticas Oficinais 0.º Ano Turma C Total de Aulas Previstas (45 min) 00 º Período SET / 7 DEZ 78 º Período 0 JAN / 4 MAR 58 º Período 04 ABR / 4 JUN 4. Unidade

Leia mais

Prove Viseu Dão Lafões 2014

Prove Viseu Dão Lafões 2014 Prove Viseu Dão Lafões 2014 FICHA DE INSCRIÇÃO ORGANIZAÇÃO APOIO INSTITUCIONAL CO-FINANCIAMENTO 1/3 Prove Viseu Dão Lafões 2014 1. CALENDÁRIO HORÁRIO DO EVENTO 4 julho / 18:00 24:00 5 julho / 12:00 24:00

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº1 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. Electrotécnica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº1 Cablagem estruturada 1 Introdução Vivemos em plena segunda revolução industrial.

Leia mais

MY HOME INTRODUÇÃO TOUCH SCREEN. Comando de Automação

MY HOME INTRODUÇÃO TOUCH SCREEN. Comando de Automação TOUCH SCREEN Comando de Automação Central de Cenário 54 ÍNDICE DE SEÇÃO 56 A casa como você quer 62 As vantagens de 66 Dispositivos BUS 68 Integração das funções My Home 70 Vantagens da instalação BUS

Leia mais

CICLO DE FORMAÇÕES CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PROJECTO EM CONTROLO E APLICAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉCTRICAS. Em parceria com as empresas/entidades:

CICLO DE FORMAÇÕES CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PROJECTO EM CONTROLO E APLICAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉCTRICAS. Em parceria com as empresas/entidades: CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PROJECTO EM CONTROLO E APLICAÇÃO DE MÁQUINAS ELÉCTRICAS CICLO DE FORMAÇÕES 2012 Em parceria com as empresas/entidades: c/a participação de formadores da EDP 1 Conteúdo Ciclo de

Leia mais

Informações gerais. Formação Inicial de Instrutores de Condução

Informações gerais. Formação Inicial de Instrutores de Condução Informações gerais Formação Inicial de Instrutores de Condução Condições de Acesso 12º Ano completo, equivalente ou superior 2 anos de Carta de Condução Não possuir doença contagiosa ou deficiência física

Leia mais

LEILÃO. VISITA: 10 de ABRIL - 10:00h às 12:30h. Rua Paulo Quintela, 25, 1º. Esqº Stº António dos Olivais - Coimbra GPS: 40.197029 N.º, - 8.403697 W.

LEILÃO. VISITA: 10 de ABRIL - 10:00h às 12:30h. Rua Paulo Quintela, 25, 1º. Esqº Stº António dos Olivais - Coimbra GPS: 40.197029 N.º, - 8.403697 W. LEILÃO Insolvência: "Grafermonte - Consultadoria, Projectos e Fiscalização, Lda." Processo de Insolvência n.º 1542/12.0TJCBR 2º Juízo Cível - Juízos Cíveis de Coimbra Actividade: Prestação de serviços

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO/A DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/10 ÁREA DE ACTIVIDADE OBJECTIVO GLOBAL SAÍDA(S) PROFISSIONAL(IS) -

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA. PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE ELECTRÓNICA PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Electrónica Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE - ELECTRÓNICA E AUTOMAÇÃO OBJECTIVO GLOBAL -

Leia mais

SOLUÇÕES DATA CENTER GROUP

SOLUÇÕES DATA CENTER GROUP SOLUÇÕES DATA CENTER SOLUÇÕES EFICIENTES - PROJECTOS COMPETITIVOS Na SENSYS todos os esforços estão concentrados num elevado grau de qualidade e especialização. Aliada a vários parceiros tecnológicos,

Leia mais

CURSO DESENVOLVER A RELAÇÃO COM O CLIENTE

CURSO DESENVOLVER A RELAÇÃO COM O CLIENTE CURSO DESENVOLVER A RELAÇÃO COM O CLIENTE ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris

Leia mais

CURSO LIDERANÇA E GESTÃO DE EQUIPAS

CURSO LIDERANÇA E GESTÃO DE EQUIPAS CURSO LIDERANÇA E GESTÃO DE EQUIPAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy

Leia mais

SEMINÁRIO ESTRATÉGICO CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO. LISBOA, 29 de MARÇO 2012. ORGANIZAÇÃO Uma publicação:

SEMINÁRIO ESTRATÉGICO CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO. LISBOA, 29 de MARÇO 2012. ORGANIZAÇÃO Uma publicação: SEMINÁRIO ESTRATÉGICO CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO LISBOA, 29 de MARÇO 2012 FORMADORA ENG.ª ÂNGELA VELOSO Ângela Veloso é licenciada em Engenharia Química e tem o Mestrado em Refinação

Leia mais

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade

Introdução. Confiabilidade. Conformidade. Segurança. Optimização e Disponibilidade Introdução Desenvolvido segundo um modelo de bases de dados relacionais, podem ser realizadas personalizações à medida de cada empresa, em conformidade com o Sistema de Informação existente e diversas

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DAS ACÇÕES DE FORMAÇÃO CÂMARA DO COMÉRCIO DE ANGRA DO HEROÍSMO Índice 1. Âmbito de Aplicação 2. Competência Organizativa 3. Política e Estratégia da Entidade 4. Responsabilidades

Leia mais

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando

Escola Secundária/3 da Maia Cursos em funcionamento 2009-2010. Técnico de Electrónica, Automação e Comando Ensino Secundário Diurno Cursos Profissionais Técnico de Electrónica, Automação e Comando PERFIL DE DESEMPENHO À SAÍDA DO CURSO O Técnico de Electrónica, Automação e Comando é o profissional qualificado

Leia mais

ANACOM PROTOCOLO ENTRE AUTORIDADE NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES ORDEM DOS ENGENHEIROS ANET - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS

ANACOM PROTOCOLO ENTRE AUTORIDADE NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES ORDEM DOS ENGENHEIROS ANET - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS ANACOM AUTORIDADE NACIONAL DE COMUNICAÇÕES PROTOCOLO ENTRE AUTORIDADE NACIONAL DAS COMUNICAÇÕES E ORDEM DOS ENGENHEIROS ANET - ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS ENGENHEIROS TÉCNICOS Considerando a necessidade de

Leia mais

Automação Residencial Legrand CST/MARKETING

Automação Residencial Legrand CST/MARKETING Automação Residencial Legrand CST/MARKETING 1 OFERTA COMPLETA O sistema de automação Legrand oferece funções avançadas integradas com diferentes aplicações para: O que é Automação? CONFORTO SEGURANÇA CONTROLE

Leia mais

http://www.anacom.pt/template15.jsp?categoryid=139162

http://www.anacom.pt/template15.jsp?categoryid=139162 http://www.anacom.pt/template15.jsp?categoryid=139162 Guia para Designação de Entidades Formadoras ICP - ANACOM, 1ª edição Janeiro de 2005 ÍNDICE 1 ENQUADRAMENTO...4 2 REQUISITOS DE DESIGNAÇÃO...4 2.1

Leia mais

AEP/APCER FORMAÇÃO 2º SEMESTRE 2004

AEP/APCER FORMAÇÃO 2º SEMESTRE 2004 Ed. de Serviços da Exponor, 2º Av. Dr. António Macedo 4450 617 Leça da Palmeira t: 22 999 36 00 f: 22 999 36 01 e-mail: info@apcer.pt www.apcer.pt Formação Empresa 4450-617 Leça da Palmeira t: 22 998 1753

Leia mais

SEMINÁRIO ESTRATÉGICO CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO. LISBOA, 29 de MARÇO 2012. ORGANIZAÇÃO Uma publicação:

SEMINÁRIO ESTRATÉGICO CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO. LISBOA, 29 de MARÇO 2012. ORGANIZAÇÃO Uma publicação: SEMINÁRIO ESTRATÉGICO CONCURSOS INTERNACIONAIS COMO OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO LISBOA, 29 de MARÇO 2012 FORMADORA ENG.ª ÂNGELA VELOSO Ângela Veloso é licenciada em Engenharia Química e tem o Mestrado em Refinação

Leia mais

Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006

Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006 Guia para a elaboração de Estudos de Segurança contra Incêndio em Edifícios Hospitalares G 02/2006 Ficha técnica Número G 02/2006 Data de aprovação JUL 2006 Data de publicação JUL 2006 Data última revisão

Leia mais

Licença Especial Ciclomotores. 14 15 anos

Licença Especial Ciclomotores. 14 15 anos Licença Especial Ciclomotores 14 15 anos Licença Especial 50c.c. Destina-se a jovens com 14 ou 15 anos Destina-se a jovens com 14 ou 15 anos já feitos, com aptidão física e mental, com frequência mínima

Leia mais

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS

Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Plano de Sustentabilidade e Gestão da Segurança Social PSGSS Manuel Moreira Coordenador do PSGSS Benguela, 22 e 23 de Maio Agenda Objetivos Gerais Objectivos Estratégicos Estrutura do Projecto Inciativas

Leia mais

Certificação da Qualidade ISO 9001 : 2003

Certificação da Qualidade ISO 9001 : 2003 Certificação da Qualidade ISO 9001 : 2003 DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 3ª, 4ª e 5ª, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das 9h00 às 13h00 e das

Leia mais

Serviços para o cliente residencial: que desafios?

Serviços para o cliente residencial: que desafios? Serviços para o cliente residencial: que desafios? Vitor Manuel Ribeiro PT Inovação, S. A. Conferência Habitação Digital ao Serviço o das Pessoas 21 de Outubro de 2005 Escola Superior de Tecnologia de

Leia mais

CURSO SECTOR NÃO LUCRATIVO REGIME FISCAL E CONTABILÍSTICO (ESFL)

CURSO SECTOR NÃO LUCRATIVO REGIME FISCAL E CONTABILÍSTICO (ESFL) CURSO SECTOR NÃO LUCRATIVO REGIME FISCAL E CONTABILÍSTICO (ESFL) ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO

Leia mais

CURSO CONTABILIDADE E FINANÇAS PARA JURISTAS

CURSO CONTABILIDADE E FINANÇAS PARA JURISTAS CURSO CONTABILIDADE E FINANÇAS PARA JURISTAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris

Leia mais

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL MUNICÍPIO DA FIGUEIRA DA FOZ CÂMARA MUNICIPAL PROGRAMA PRELIMINAR CENTRO ESCOLAR DE S.JULIÃO/TAVAREDE PROJECTOS DE ESPECIALIDADES 1 1. Introdução Pretende a Câmara Municipal da Figueira da Foz, desenvolver

Leia mais

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min

ISO 9001 : 2008. De 22/10/2012 a 26/10/2012. Local: Hotel a definir Rio de Janeiro. Carga Horária: 40 horas. Horário: das 8h30min às 17h30min ISO 9001 : 2008 Modernização (Retrofit) de Sistemas de Ar Condicionado De 22/10/2012 a 26/10/2012 Local: Hotel a definir Rio de Janeiro Carga Horária: 40 horas Horário: das 8h30min às 17h30min Objetivo:

Leia mais

Telegestão energética

Telegestão energética . Gestor energético Telegestão energética. Gestor energético Tecnologia para a eficiência energética . Gestor energético Telegestão Energética Na CIRCUTOR, dedicámos mais de 35 anos ao fabrico e distribuição

Leia mais

Ficha de Inscrição. Ação. *Nacionalidade País de Origem: NIF* *Morada *Código Postal - *Telefone Telemóvel Fax. E-mail Nível de Escolaridade.

Ficha de Inscrição. Ação. *Nacionalidade País de Origem: NIF* *Morada *Código Postal - *Telefone Telemóvel Fax. E-mail Nível de Escolaridade. Ficha de Inscrição Ação *Nome completo *Sexo Masculino Feminino *Naturalidade Distrito: Concelho: *Nacionalidade País de Origem: NIF* *BI CC N.º *Data Validade BI / CC / / *Data de Nascimento / / *Morada

Leia mais

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos

Novo Regime ITED. Decreto Lei nº 123/2009. Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios já construídos Assemá Salim Novo Regime ITED Decreto Lei nº 123/2009 Manual ITED, 2ª edição ( obrigatório a partir de 1 de Abril 2010) Aplicação : - Edifícios a construir - Edifícios já construídos Principais alterações

Leia mais

15 de Junho a 7 de Julho Lisboa MOTIVAÇÃO Conhecer a informação que utilizamos diariamente, os seus processos de gestão e procedimentos directamente com ela associados, constituem formas de melhor compreendermos

Leia mais

Sistemas Terciários. Hotéis, Soluções Globais Soluções KNX adaptadas a cada área do hotel. Nuno Carvalho

Sistemas Terciários. Hotéis, Soluções Globais Soluções KNX adaptadas a cada área do hotel. Nuno Carvalho Sistemas Terciários Hotéis, Soluções Globais Soluções KNX adaptadas a cada área do hotel Nuno Carvalho Introduction Desafios dos edifícios Conforto Segurança Comunicação Eficiência energética Evolutivos

Leia mais

CURSO RH SELECIONAR COM SUCESSO

CURSO RH SELECIONAR COM SUCESSO CURSO RH SELECIONAR COM SUCESSO ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 03 2. DESENVOLVIMENTO A. Proposta pedagógica B. Investimento C. Condições de participação 03 03 04 04 3. FICHA DE INSCRIÇÃO 05 02 Moneris Academy RH

Leia mais

Competências Básicas em Informática

Competências Básicas em Informática Competências Básicas em Informática DATAS A definir (assim que seja atingido o número mínimo de inscrições) HORÁRIO Pós-Laboral, à 2ª, 3ª e 5ª, das 19h00 às 23h00 ou Sábado, das 9h00 às 13h00 e das 14h00

Leia mais

(n.º/lote), (andar), (localidade) (cód. Postal), Freguesia de, com o telefone n.º, telemóvel n.º fax n.º e-mail Site (WWW):.

(n.º/lote), (andar), (localidade) (cód. Postal), Freguesia de, com o telefone n.º, telemóvel n.º fax n.º e-mail Site (WWW):. FORMULÁRIO DE CANDIDATURA Ano a que respeita a candidatura I. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE GESTORA (Designação da Entidade/Organização) n.º de contribuinte, com sede na (Rua, Av.) (n.º/lote), (andar), (localidade)

Leia mais

MECÂNICO(A) DE APARELHOS DE GÁS

MECÂNICO(A) DE APARELHOS DE GÁS PERFIL PROFISSIONAL MECÂNICO(A) DE APARELHOS DE GÁS ÁREA DE ACTIVIDADE - ENERGIA OBJECTIVO GLOBAL - Executar a instalação, a conversão e a reparação de aparelhos de queima de gás e executar soldaduras

Leia mais

Banco. Tendo tomado conhecimento do Regulamento Geral de Feiras e Aditamento da Ecorex, Lda., declaramos aceitar todas as condições aí descritas.

Banco. Tendo tomado conhecimento do Regulamento Geral de Feiras e Aditamento da Ecorex, Lda., declaramos aceitar todas as condições aí descritas. BOLETIM DE INSCRIÇÃO N.º LISBOA NORTE 008 Empresa: CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO Assinalar a opção pretendida Direitos de Inscrição - 150 por expositor Contribuinte N.º: Morada: A - Espaço Livre (Mínimo 9

Leia mais