Índice. 4. Águas 4.1 Depósitos Circulares Metálicos Depósitos de Pressão. 25

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Índice. 4. Águas 4.1 Depósitos Circulares Metálicos.. 25 4.2 Depósitos de Pressão. 25"

Transcrição

1 Índice Página 1. Sistemas Ecológicos: 1.1 Minigeração, Microgeração e Autoconsumo Sistemas Isolados Solar Térmico Geradores Eólicos Omniflow Geotermia Bombas de Água Solares Postes de Iluminação Solar Cercas Eléctricas Solares Cancelas Automáticas Solares Chaminés de Luz Natural Unidades Portáteis Solares Sistemas de Segurança Electrónica 2.1 Alarmes Anti-Intrusão Alarmes de Detecção de Fogo Videovigilância Controlo de Acessos Aquecimentos 3.1 Ar condicionado Piso Radiante Radiadores Bombas de Calor Caldeiras a Biomassa Recuperadores de Calor Águas 4.1 Depósitos Circulares Metálicos Depósitos de Pressão Electricidade 5.1 Iluminação LED Controladores de Carga Mobilidade Eléctrica 6.1 Bicicletas Eléctricas Motas Eléctricas Carros Eléctricos 29 1

2 1. SISTEMAS ECOLÓGICOS 1.1 Minigeração, Microgeração e Autoconsumo Uma Unidade de Minigeração, Microgeração e Autoconsumo, com recurso a fontes de origem renovável tem, como finalidade primeira, ser um contributo muito importante para que haja uma redução da dependência do petróleo e seus derivados no Mundo inteiro. Em termos da política ambiental da União Europeia, a produção de energia eléctrica a partir das fontes de energias renováveis aparece integrada entre as estratégias prioritárias, definidas no âmbito das preocupações das alterações climáticas, em particular no âmbito da desejada redução das emissões de gases com efeito de estufa (GEE). Com este investimento começa a dar um contributo para esse tão importante objectivo. Elementos que compõem um sistema fotovoltaico (Microprodução ou Miniprodução) Os painéis transformam a energia solar directamente em energia eléctrica através do efeito Fotovoltaico, que consiste fundamentalmente na transformação da energia dos fotões de luz em energia eléctrica. Estes painéis são ligados em um ou vários strings, estando cada string ligado em série até se obter uma potência total de acordo com os inversores de rede utilizados para o efeito, e valores de tensão compatíveis com a entrada DC dos Inversores. Este conjunto de módulos serão instalados em estruturas de seguidores solares ou estruturas fixas que lhe conferem a resistência mecânica necessária para resistir às mais adversas condições climáticas. 2

3 Quais as diferenças entre uma Minigeração, Microgeração e Autoconsumo? Minigeração Permite a todos os detentores de um contrato de consumo de electricidade em baixa tensão produzir e vender 50% da potência contratada no contrato do fornecedor de energia. A venda será realizada à rede eléctrica durante 15 anos em condições especiais. (Enquadrado no novo regime Renováveis na Hora, consultar mais disposições no Decreto-Lei nº 34/2011, de 8 de Março) Microgeração Permite a todos os detentores de um contrato de consumo de electricidade em baixa tensão produzir e vender energia em menor escala (3,45KW ou 3,68KW) à rede eléctrica durante 15 anos em condições especiais. (Enquadrado no novo regime Renováveis na Hora, consultar mais disposições no Decreto-Lei nº118-a/2010, de 25 de Outubro). Regime Bonificado - Para aceder ao regime bonificado será obrigatório instalar um mínimo de 2m 2 de painéis solares térmicos. Estes painéis serão dispensados se a unidade de microprodução estiver integrada num condomínio ou caso seja em processo de Minigeração. As tarifas para o Regime Bonificado são revistas e actualizadas ao final de cada ano, sendo publicadas no site Renováveis na Hora. Regime Geral - Em regime geral, todos os produtores que não obtenham acesso ao regime bonificado são considerados no regime geral. A tarifa de venda de electricidade é igual ao custo da energia do tarifário aplicável pelo comercializador de último recurso do fornecimento à instalação de consumo. Autoconsumo Permite a todos os detentores de um contrato de consumo de electricidade em baixa tensão produzir e autoconsumir a sua própria energia. Exemplos de Microgerações instaladas pela SamoGreen Systems Sistema com Seguidor Sistema Fixo em Telhado 3

4 Exemplos de Minigerações instaladas pela SamoGreen Systems Sistema Fixo em Telhado Sistema com Seguidores Porque devo investir? Este investimento é bastante atractivo. Tem rentabilidade superior aos investimentos convencionais! - É fácil aderir (o processo é bastante simples); - Não tem riscos (a energia eléctrica vai ser sempre necessária); - Ajuda a contribuir para a melhoria do ambiente, para si e para os seus filhos. Exemplos de Autoconsumos instalados pela SamoGreen Systems 4

5 1.2 Sistemas Isolados Os sistemas isolados costumam ser aconselhados para localidades em que não existe acesso facilitado à rede de energia eléctrica. Para este tipo de sistema é necessário fazer um estudo minucioso da quantidade de energia necessária para alimentar o local em questão. Deste modo, é necessário descriminar os grandes e pequenos electrodomésticos que consumirão energia, a classe energética dos mesmos, a quantidade de lâmpadas existentes no local, e a quantidade de tempo (em horas) que a iluminação e os electrodomésticos estarão em utilização. Estes sistemas vêm munidos de vários dispositivos: - Painéis solares Uma célula fotovoltaica por si só é capaz de gerar meio volt. A célula, sendo de silício, produz uma potência de 1 a 2 Watts. Por isso se quisermos obter uma tensão de 12, 24 V, deveremos colocar várias células em série para posteriormente construir o painel solar ou módulos fotovoltaicos. Para obtermos 12 V deveremos instalar 30 ou 40 células em série. - Fixações e suportes O bastidor é o caixilho encarregue de segurar o painel solar. A instalação será efectuada de acordo com a legislação em vigor, sendo que os suportes deverão aguentar uma velocidade do vento de 150 Km/h. Há vários tipos de estruturas, desde um simples poste, que suporta no máximo 4 painéis, até grandes estruturas de vigas aptas para aguentar várias dezenas deles. - Acumuladores e Baterias Os acumuladores ou baterias são muito utilizados naqueles momentos em que não se pode utilizar a energia solar directamente. Evitaremos assim cortar o abastecimento de energia eléctrica a todos os aparelhos ligados, por exemplo, a iluminação de uma habitação. Estes acumuladores terão que manter um nível de tensão estável, já que o painel gera energia em função da intensidade solar que recebe, e a instabilidade seria muito prejudicial para os aparelhos. As baterias normalmente utilizadas são as de níquel-cádmio e as de chumbo-ácido. - Reguladores de Carga O regulador de carga encarrega-se de ajustar a corrente que chega à bateria para evitar sobrecargas e não desaproveitar a energia captada, pelo que este aparelho deverá medir a voltagem em cada momento, para não deixar passar a corrente à bateria ou fazer chegar apenas o suficiente para mantê-la a plena carga uma vez alcançado o valor necessário. - Inversores Os inversores são os aparelhos que transformam a corrente contínua que vem dos painéis em corrente alternada para poder ser utilizada nos aparelhos domésticos. Poderemos ter ainda inversores que recebem corrente contínua a uma voltagem determinada e a transformam também em corrente contínua, mas a uma voltagem distinta. 5

6 Existem também outros dispositivos que podem vir a ser instalados: Alarmes: se a bateria ficar muito descarregada, deveremos instalar um aparelho que nos avise ou desligue a bateria dos elementos de consumo, até atingir novamente um bom nível de carga. Sistema de iluminação: poderemos utilizar reactâncias electrónicas, com a ajuda de um transístor que funcione a altas frequências, produzam uma descarga num tubo fluorescente de maneira a que se ative. Apresentam uma eficácia luminosa superior à das lâmpadas convencionais. Também já se começam a utilizar lâmpadas de indução, que funcionam a partir de um campo magnético induzido pela corrente que circula através de uma bobine, fazendo com que o gás do seu interior se ilumine. A sua duração é de horas, aproximadamente. Para uma habitação será de todo aconselhado utilizar lâmpadas de baixo consumo (exemplo: 8W, 18W, 36W). Bombas de água: existem bombas de água que funcionam a 12 e 24 Volts e estão concebidas para trabalhar com painéis solares (com ou sem bateria), mas também podem ser utilizadas bombas de corrente alternada adaptável com conversores especiais que oferecem rendimentos muito bons. Visores electrónicos: são bastante úteis na leitura dos volts, amperes, intensidade radiante que a nossa instalação nos vai fornecendo. 6

7 1.3 Solar Térmico Um Sistema Solar Térmico é uma instalação que permite utilizar a inesgotável fonte de energia natural que é o sol, para aquecimento de água. Este tipo de sistemas permitem oferecer o máximo de conforto na produção de água quente de forma simples, utilizando equipamentos com um largo período de vida útil e com a garantia de qualidade dos produtos SamoGreen. As instalações solares para a produção de água quente, podem ser instaladas em praticamente todas as moradias uni familiares, instituições, empresas, entre outros. Termossifão Mais frequentemente destinados a moradias unifamiliares, os Termossifões são compostos por um ou dois painéis solares planos e por um depósito de água que se encontra na parte superior dos painéis. Os Termossifões são a solução adequada para uma instalação rápida, simples e económica de aquecimento de água quente. Basta ligar a água de rede ao depósito e levar a água quente do depósito aos pontos de consumo para aproveitar a energia solar. Não necessita de ligação eléctrica, nem de grupo de circulação ou de centrais de controlo. Dando prioridade à qualidade, a SamoGreen certifica-se que os termossifões que instala foram concebidos para proporcionar um elevado rendimento, com excelente durabilidade dos materiais e facilidade de montagem, em telhados planos ou inclinados. Termossifão de 300L 7

8 Circulação Forçada O sistema contém um depósito acumulador, vários colectores solares, bombas de circulação, grupos hidráulicos, sensores de temperatura, controlador solar, vasos de expansão sanitários e solares, permutadores, entre outros elementos. Exemplo de Sistema de Circulação Forçada Porque devo investir num Sistema Solar Térmico? - O Sistema Solar térmico permite efectuar uma forte poupança na factura do gás; - Os sistemas solares térmicos fornecem água quente para qualquer necessidade: água quente sanitária, apoio ao aquecimento central, aquecimento de piscinas, aplicações industriais Em qualquer situação, um sistema solar adequado garante um óptimo aproveitamento da energia solar, contribuindo assim, para uma máxima poupança energética. 8

9 1.4 Geradores Eólicos - Omniflow A energia eólica é usada pelo Homem desde há séculos, convertendo-a em energia mecânica para ser usada em múltiplas aplicações, desde moinhos a bombeamento de água. O vento é gerado pelo deslocamento de massas de ar, causadas por diferenças de pressão atmosféricas entre duas regiões distintas. A evolução da tecnologia dos aerogeradores permitiu o aumento da energia eléctrica produzida a partir do vento. Actualmente, existem turbinas que vão desde as centenas de Watts até ultrapassar a dezena de MegaWatts. A SamoGreen Systems tem uma parceria com a Omniflow, empresa portuguesa sediada no norte, cujo foco é a produção de turbinas eólicas. A tecnologia Omniflow utiliza uma asa invertida para dirigir o vento de qualquer direcção (omnidirecional) e promover um efeito de Venturi, que acelera o escoamento na direcção da turbina de eixo vertical. O dispositivo Omniflow usa tecnologia aeroespacial para atingir o seu alto desempenho direcional. Esta turbina eólica patenteada funciona como uma asa de avião, mas com uma asa radial em vez de linear para obter a sua omnidirecionalidade. Exemplo de Turbina OMNIFLOW A importância da escolha do local Os recursos eólicos óptimos e consistentes não se encontram perto de edifícios ou de árvores. Em vez disso, estão pelo menos a 3 metros acima de qualquer obstáculo próximo. Em suma, o aerogerador deve ser instalado num local o mais afastado possível de edifícios, árvores ou vegetação alta. A altura do mastro irá depender da potência do aerogerador. 9

10 1.5 Geotermia Sabia que existe uma quantidade ilimitada de energia, totalmente renovável e gratuita, armazenada debaixo dos nossos pés, à espera de ser aproveitada? Para tal efeito, existem as bombas de calor geotérmicas. Com as bombas geotérmicas podemos captar a energia que está debaixo do solo e usá-la para climatizar as nossas casas da forma mais económica possível. Assim, contribuímos igualmente para solucionar o grave problema da degradação do nosso meio ambiente devida à exploração de fontes de energia não renovável. É neste sentido que as bombas de calor representam claramente o futuro. As captações desta energia podem ser feitas de diferentes formas. - Captação vertical: Consiste numa ou várias perfurações verticais cujas profundidades oscilam entre os 80 e os 150 metros onde se introduzem os captadores. Tratase de uma instalação simples e económica, frequentemente utilizada, devido a requerer muito pouca superfície disponível e ter uma eficiência muito elevada. - Captação horizontal: o captador é disposto na horizontal, enterrado numa profundidade que poderá variar entre os 1,2 e 2 metros. Também se trata de uma instalação simples, apesar de requerer uma maior quantidade de terreno disponível quando comparada com a captação vertical. - Captação freática: este tipo de captação pode ser uma opção a considerar quando existe um poço ou uma fonte de água subterrânea. Neste caso a água é bombeada até à bomba de calor, onde cede a sua energia e volta para um poço de injecção. Existem muitas vantagens ao instalar uma bomba de calor geotérmica: - Poupança drástica no consumo de energia eléctrica 10

11 - Recurso à energia local, não ficando dependente da oscilação dos preços dos combustíveis fósseis - É um sistema integral de climatização (aquece no inverno, arrefece no verão e aquece as águas sanitárias) - Segurança (não faz uso de substâncias perigosas como gás ou gasóleo) - Manutenção reduzida e período de vida prolongado - Não gera chamas nem fumos - Tem um impacto visual nulo - É independente do exterior (a temperatura do solo abaixo dos 20m mantém-se a mesma durante todo o ano) - Contribuição para a redução das emissões de CO2 1.6 Bombas de Água Solares A SamoGreen Systems desenvolveu um sistema autónomo de alimentação de bombas de rega solares que utiliza o Sol como fonte de energia universal e gratuita. Para saber que bomba de adapta às suas necessidades, existem uma série de questões que precisam ser respondidas. - Profundidade a que vai estar a bomba - Se existe um depósito e quantos metros cúbicos tem - Distância entre a saída do furo e o depósito - Desnível de elevação da saída do furo até ao depósito - Tempo e horário de cada rega (se será diurna e/ou nocturna) - Débito da rega por hora - Dias de autonomia (na iminência de dias menos solarengos) 11

12 1.7 Postes de Iluminação Solar A SamoGreen Systems instala sistemas autónomos de iluminação de outdoors e monopostes que utiliza o Sol como fonte de energia universal e gratuita. Estes sistemas são suportados por tecnologia fotovoltaica composta por componentes extremamente resistentes, que suportam utilizações longas, adversidades atmosféricas e temperaturas extremas. A implementação de painéis solares fotovoltaicos permite a autonomia completa da rede eléctrica, utilização de luz branca para melhor iluminação, baixos consumos e redução dos riscos associados à instalação e manutenção dos equipamentos. A electricidade é produzida no mesmo local onde é consumida, eliminando a necessidade de instalação de cabos, postes e abertura de valas. Estas e outras características fazem com que o retorno do investimento aconteça num curto espaço de tempo, permitindo também a valorização do espaço publicitário. Exemplo de instalação realizada pela SamoGreen de um sistema de iluminação solar para outdoors 12

13 1.8 Cercas Eléctricas Solares A gama de produtos instalados pela SamoGreen Systems permite optimizar os custos associados com vedações para animais. O recurso a cercas electrificadas permite reduzir custos iniciais de instalação ou proteger vedações já instaladas. Exemplo de cerca eléctrica Porque devo investir neste sistema? - Maior protecção - O choque eléctrico não causa qualquer dano no couro dos animais, evitando o risco de danos na pele devido ao contacto com arame farpado e visitas ao veterinário. - Menor investimento na aquisição e instalação - redução até 75 % do valor despendido. - Simples de instalar - sem necessidade de contratar especialista. - Em qualquer local - simples de instalar mesmo em terrenos acidentados. - Fácil divisão de zonas de pasto - Simples de movimentar e instalar em outro local. - Baixa manutenção - animais não atacam a cerca, evitando reparações avultadas. - Durabilidade - menos ataques dos animais, maior tempo de vida da cerca. - Aplicação Universal - pode utilizar cercas eléctricas com qualquer tipo de animal. 13

14 1.9 Cancelas Automáticas Solares Estes sistemas têm como objectivo permitir a abertura e fecho de portões rurais e outros, confortavelmente, sem necessidade de obras relacionadas com a instalação eléctrica obrigatória para accionamento do motor. Com recurso a painéis solares e a um sistema de armazenamento de energia, será possível automatizar um portão em qualquer local, de forma simples económica, e sem necessidade de recorrer a técnicos especializados. Porque devo investir neste sistema? - Autonomia Sistema gera e consome a sua própria energia. - Versátil Aplicável em vários tipos de portão de diferentes materiais. - Fácil instalação Instalação simples, em qualquer local, sem recurso a técnicos especializados e obras para instalação de cablagem. - Gama de produto completa Linha de acessórios diversificada que se adequa ao seu projecto. - Reinstalável Possível de ser reutilizado caso seja necessário. Existem dois modelos possíveis de instalar: Modelo S3/D3 e Modelos S5/D5 Modelo S3/D3 - Elevada segurança garantida da alimentação 24 VDC. - Corpo em alumínio anodizado. - Ideal para movimentar portões com pilares de dimensão reduzida. - Sistema de desbloqueio com chave de fácil acesso. - Potência fotovoltaica de 50 Wp. - Sistema de armazenamento de energia para 3 dias sem produção. - Carregamento total em 2 horas de céu limpo no pior caso anual. 14

15 Características Técnicas Capacidade Máxima 250Kg x 1,5m 150Kg x 3m Classe de Isolamento Classe 3 Consumo 3A Impulso 1500N Tempo de Abertura 25s/90º Curso Máximo 350mm Desbloqueio para abertura manual A chave Modelos S5/D5 - Elevada segurança garantida da alimentação 24 VDC. - Corpo em alumínio anodizado. - Parafusos de fixação em aço inox para maior durabilidade. - Sistema de desbloqueio com chave de fácil acesso. - Potência fotovoltaica de 80 Wp. - Sistema de armazenamento de energia para 3 dias sem produção. - Carregamento total em 2 horas de céu limpo no pior caso anual. Características Técnicas Capacidade Máxima 500Kg x 3m 250Kg x 5m Classe de Isolamento Classe 3 Consumo 12A Impulso 3000N Tempo de Abertura 25-30s/90º Curso Máximo 500mm Desbloqueio para abertura manual A chave 1.10 Chaminés de Luz Natural São sistemas ecológicos onde a luz natural é captada e orientada através de tubo revestido, interiormente, por material extremamente reflector. Assim, minimiza-se a dispersão dos raios e permite-se um fornecimento de luz a distâncias consideráveis, sem transmissão de calor ou frio. Foi comprovado que cerca de 80% das horas de trabalho em ambientes fechados podem ser efectuadas com iluminação natural. Desta forma, é possível contribuir para a redução drástica do consumo energético e para a eficiência energética dos edifícios. 15

16 Aplicação industrial Aplicação Doméstica O tubo solar é constituído por chapa em alumínio com espelho interior, revestido com protecção mecânica exterior que que confere um alta resistência a todo o tipo de danos. Existem várias dimensões de tubos solares, indo desde os 250mm de diâmetro até 1000mm Unidades Portáteis Solares As Unidades Portáteis Solares (UPS) são ideal para quem pretende ter acesso a energia eléctrica em qualquer local e a qualquer momento. Pensada e concebida para ser portátil e de simples arrumação, estas unidades permitem accionar e/ou carregar a bateria de equipamentos de baixo consumo como lâmpadas, telemóveis, computadores, tablets e televisores. 16

17 Existem três modelos distintos de UPS: - UPS 250 geralmente aplicada em torres de vigia - UPS 500 comumente usada em campismo, caravanismo e off-road - UPS 1000 frequentemente utilizada em modelismo e instrumentos musicais UPS 250 UPS 500 UPS 1000 e Exemplificação de Utilização Porque devo investir neste sistema? - Portátil e de simples transporte e arrumação. - Múltiplas fontes de carregamento - rede, solar, eólica (dependendo do modelo) e 12 VDC de automóvel. - Interruptores e indicadores embutidos. - Indicador LED com 5 níveis de energia. - Caixa metálica em aço lacado - robusto para transporte e utilização intensiva. - Pega em tubo de aço lacado - ergonómico e confortável para transporte. 17

18 - Sem ruído de funcionamento. - Bateria AGM VLRA - sem manutenção. - Prioriza fontes de carregamento - opta sempre pela fonte mais rápida de carregamento. - Duas tomadas de saída de 230 V AC - onda sinusoidal modificada. - Duas tomadas USB 5 V DC - 1 A. - Interruptor On/Off de baixa tensão. 18

19 2. SISTEMAS DE SEGURANÇA ELECTRÓNICA 2.1- Alarmes Anti-Intrusão A SamoGreen Systems realiza orçamentos ajustados à sua necessidade. Seja via cabo ou via rádio, asseguramos que se sentirá seguro dentro e fora de casa. Existem dois planos que apresentamos aos nossos clientes, sendo um o Plano de Aluguer, e outro o Plano de Venda Directa. Plano de Aluguer: o valor de instalação é pago após conclusão da obra juntamente com a primeira mensalidade. O cliente fica associado a um contrato de aluguer de 24 meses cujo pagamento é efectuado mensalmente de acordo com o plano escolhido, o cliente fica associado a um contrato de assistência técnica. Venda Directa: O cliente adquire o equipamento sem contrato de assistência técnica, que poderá ser adquirido separadamente Alarmes de Detecção de Fogo As soluções da SamoGreen Systems são constituídas por uma central que poderá trabalhar em modo de Dia/Noite, sendo instalada o mais perto possível da entrada principal. Será instalado um número de detectores de incêndio que vá de encontro à sua necessidade. Será ainda instalado o número de sinalizadores adequados à sua situação. Para meios sonoros será instalada pelo menos uma sirene. 19

20 A transmissão de alarmes para os Bombeiros ou central receptora poderá ser efectuada através de um transmissor telefónico, para isso basta uma linha telefónica analógica normal Videovigilância As soluções SamoGreen procuram sempre satisfazê-lo e fazê-lo sentir o mais seguro possível. O gravador digital que propomos permite o armazenamento de imagens por um período de 30 dias. Este mesmo equipamento permite ser ligado à rede Internet (ligação TCP/IP), no qual será necessária uma linha ADSL com o mínimo de 256KB de acesso, tendo a possibilidade de visualização de imagens em Website. Permite uma gravação inteligente, gravação por detecção de movimento ou gravação continua. Composto ainda por um gestor de alarmes e eventos para uma melhor facilidade na procura de imagens gravadas. As câmaras estão equipadas com LED s iluminadores a 30m. Também existe a possibilidade de instalarmos equipamento opcional, como por exemplo, um microfone oculto Controlo de Acessos Controlo de acessos é um sistema que permite controlar quais as pessoas autorizadas para entrar em determinado local registando o dia e hora de acesso. Existem vários equipamentos que permitem o controlo do acesso de pessoas desde leitores biométricos, de proximidade interligados com equipamentos como torniquetes, jaulas, barreiras, portões automáticos, etc. A SamoGreen Systems elabora uma proposta chave-na-mão em função das suas necessidades. 20

21 3. AQUECIMENTOS 3.1- Ar Condicionado Para além de sistemas ecológicos e de segurança, apostamos também no seu conforto na sua residência ou local de trabalho. Temos um leque de várias marcas de sistemas de ar condicionado que propomos para que possa escolher o sistema que mais se adapta às suas necessidades Piso Radiante O aquecimento por piso radiante hidráulico baseia-se num circuito de tubos embutidos na argamassa, com um termóstato que regula a temperatura ambiente, através da circulação de um fluido termodinâmico. O aquecimento deste pode ser feito através de uma caldeira, gás, electricidade ou energia solar. Este sistema de aquecimento é confortável e é o que mais se achega ao aquecimento fisiologicamente ideal, pois o piso radiante é o que se aproxima ao perfil de temperatura ideal do corpo, dado que a temperatura perto do chão é ligeiramente superior á altura da cabeça. Por que devo investir neste sistema? Existe uma distribuição uniforme e suave da temperatura, A qualidade do ar aumenta por não provocar correntes de ar nem levantar poeiras, 21

22 O ambiente decorativo não é perturbado por radiadores expostos, A humidade natural do ambiente não se altera, evitando o cheiro a mofo, Qualquer tipo de pavimentação é compatível com este sistema, A instalação é fácil e rápida, não requerendo uma manutenção constante, É adaptável a sistemas de energias renováveis (Por exemplo: painéis fotovoltaicos), Reduz significativamente as perdas de calor, Pode-se usar este sistema para aquecimento ou arrefecimento 3.3- Radiadores O aquecimento central por radiadores, é o sistema mais comum de aquecimento por água. O aquecimento por radiadores tem por base uma caldeira que, através de uma bomba circuladora, faz chegar o calor aos vários radiadores. A regulação do calor faz-se através da regulação da torneira que controla o caudal que neles passa. Existem dois tipos principais de torneiras, as simples e as termostáticas. Estas últimas, regulam automaticamente o caudal em função da temperatura seleccionada, o que se traduz numa redução efectiva de consumo. O desenho dos radiadores deve ser tal que permita uma circulação natural do ar que, devido às diferenças de temperatura, se espalha por convenção pelas divisões. Nas casas de banho são instalados toalheiros que, para além de aquecerem o ambiente, funcionam como peça prática, decorativa e útil na secagem dos atoalhados. O aquecimento central por radiadores é um sistema fiável, seguro e de aquisição económica. De forma a minimizar os custos de combustível, aconselhamos a utilização de caldeiras de elevada eficiência, como são as caldeiras de condensação Bombas de Calor Bombas de calor são projectadas para mover energia térmica na direcção oposta ao fluxo espontâneo de calor. Apesar de ares-condicionados e refrigeradores serem exemplos comuns de bombas de calor, o termo bomba de calor é mais geral e se aplica a dispositivos AVAC usados para aquecimento e resfriamento de ambientes. Quando a bomba de calor é usada para aquecimento, ela emprega o mesmo ciclo de refrigeração usado por arcondicionado e refrigeradores, mas no sentido contrário, liberando calor no espaço 22

23 condicionado ao invés de fazê-lo no ambiente ao redor. Neste caso bombas de calor geralmente extraem calor de ambiente externo mais frio ou do chão Caldeiras a Biomassa As caldeiras de biomassa foram desenvolvidas para a produção de águas quentes sanitárias (A.Q.S.), aquecimento central (radiadores convencionais, pavimento radiante, etc.) ou aquecimento de piscinas a partir da combustão de resíduos sólidos tais como: pellets de madeira, casca de amêndoa, bagaço de azeitona e caroço de azeitona. As caldeiras são completamente integráveis com sistemas solares térmicos, permitindo assim uma acrescentada redução nos custos energéticos. As caldeiras policombustivel admitem diversos tipos de combustíveis num mesmo equipamento em alternativa ou em simultâneo. As combinações são tradicionalmente lenha com gasóleo, lenha com carvão ou lenha com gás. Este tipo de caldeiras é ideal para clientes com acesso facilitado a lenha que ocasionalmente, e por escassez desta, necessitem de um combustível alternativo. A única desvantagem deste tipo de equipamentos é a necessidade de monitorização constante e introdução periódica de lenha. Porque devo investir neste sistema? Elevados rendimentos; Manuseamento mais simples; O aquecimento já pode ser totalmente automático; Redução no tamanho dos equipamentos; Preços mais acessíveis. 23

24 3.6- Recuperadores de Calor Um recuperador de calor, ou simplesmente recuperador, é um permutador de calor em contracorrente com o propósito especial de recuperação de energia, usado para recuperar calor residual dos gases de escape. Em muitos tipos de processos, a combustão é usada para gerar calor, e o recuperador serve para recuperar esse calor, a fim de reutilizar ou reciclar. O termo recuperador refere-se também para trocadores de calor em contracorrente líquidolíquido usados em indústrias químicas e refinarias e em processos fechados, tais como ciclos de refrigeração por absorção amónia-água ou água-libr. 24

25 4. ÁGUAS 4.1- Depósitos Circulares Metálicos A SamoGreen Systems apresenta depósitos circulares metálicos com uma litragem variadíssima, de modo a que possa escolher o depósito que mais se adequa às suas necessidades. Regra geral, não incluímos no preço final a construção da sapata. Este elemento terá de ser orçamentado à parte Depósitos de Pressão Os depósitos de membrana GT são adequados para aplicações domésticas e industriais onde seja necessário controlo de pressão. As aplicações típicas incluem: Sistemas domésticos de abastecimento de água; Sistemas de pressurização; Expansão em sistemas de aquecimento e ar condicionado; Sistemas de rega; Sistemas industriais. 25

A Renopac Soluções Inteligentes é uma jovem empresa especializada em Energias Renováveis, Climatização e Sistemas Elétricos.

A Renopac Soluções Inteligentes é uma jovem empresa especializada em Energias Renováveis, Climatização e Sistemas Elétricos. A Renopac Soluções Inteligentes é uma jovem empresa especializada em Energias Renováveis, Climatização e Sistemas Elétricos. Tem como principal objetivo proporcionar um serviço eficiente e de extrema qualidade

Leia mais

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência

Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Solução de Aquecimento de Águas de Elevada Eficiência Gama 04 Gama de 2013 O que é Therma V? 06 O que é Therma V? Vantagens Therma V 08 Elevada Eficiência Energética 10 Programação Semanal 12 Instalação

Leia mais

índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11

índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11 A sua energia solar índice Rigsun 04 Sistema SANI 06 Sistema POLI 08 Sistema MEGA 10 Sistema GIGA 10 Legislação 11 A sua energia solar.rigsun. A Rigsun é a nova marca nacional de sistemas solares térmicos.

Leia mais

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo

Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Vantagens da Instalação de Painéis Solares de Tubos de Vácuo Porquê usar o sol como fonte de energia? O recurso solar é uma fonte energética inesgotável, abundante em todo o planeta e principalmente no

Leia mais

ESQUENTADORES SENSOR GREEN

ESQUENTADORES SENSOR GREEN ESQUENTADORES SENSOR GREEN SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice A eficiência na produção de água quente em grandes quantidades 03 Aplicações e Utilizações 05 Benefícios para o Instalador 06 Líder em Tecnologia

Leia mais

Sistemas Solares VELUX. Fevereiro 2009

Sistemas Solares VELUX. Fevereiro 2009 Sistemas Solares VELUX Fevereiro 2009 Racionalidade, benefícios e economia Porquê utilizar a energia solar? Racionalidade O sol produz uma quantidade de energia que nunca seremos capazes de consumir na

Leia mais

CALDEIRA MURAL A GÁS CM ACUMULAÇÃ DINÂMICA Conforto inteligente Agora com H-MD Alta modulação para um maior conforto e poupança Novo Acumulação dinâmica melhorada para o utilizador de água quente mais

Leia mais

FreziPUMP Com Sol, tenha Água!

FreziPUMP Com Sol, tenha Água! FreziPUMP Com Sol, tenha Água! A Frezite apresenta uma vasta gama de equipamentos para captação e gestão da água, o que permite escolher a melhor solução para o seu projeto. Apostamos em soluções autónomas

Leia mais

A escolha. atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA

A escolha. atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA A escolha atural BOMBA DE CALOR DAIKIN ALTHERMA 2 A escolha natural 3 em1: aquecimento, arrefecimento e água quente sanitária O sistema Daikin Altherma é a solução integrada de conforto, promovendo aquecimento,

Leia mais

Água Quente Sanitária. Climatização Passiva. Aquecimento e Arrefecimento. Aquecimento

Água Quente Sanitária. Climatização Passiva. Aquecimento e Arrefecimento. Aquecimento Água Quente Sanitária Climatização Passiva Aquecimento e Arrefecimento Aquecimento A Geotermia Vertical consiste na instalação de sondas geotérmicas para a captação de energia térmica em furos até 200

Leia mais

Frezite Energia e Ambiente é uma empresa especializada em soluções autónomas para fornecimento de energia.

Frezite Energia e Ambiente é uma empresa especializada em soluções autónomas para fornecimento de energia. Frezite Energia e Ambiente é uma empresa especializada em soluções autónomas para fornecimento de energia. Áreas de actuação da Frezite Energia e Ambiente Bombagem Iluminação Energia Cercas/Cancelas Bombagem

Leia mais

Cli l m i ati t z i ação Soluções Eficientes

Cli l m i ati t z i ação Soluções Eficientes Climatização Soluções Eficientes Indíce 1 Energias Renováveis Aerotermia, Energia Solar 2 Eficiência Energética Tecnologias, Regulamento 3 Bombas de Calor Soluções 4 Ar condicionado Gamas, Sistemas 1 Energias

Leia mais

GEOTERMIA. a energia sustentável

GEOTERMIA. a energia sustentável GEOTERMIA a energia sustentável FUROS GEOTÉRMICOS A Terra oferece-nos o calor para o aquecimento e arrefecimento central e AQS num só sistema. Venha conhecer! PORQUÊ PAGAR POR ALGO QUE A NATUREZA LHE DÁ?

Leia mais

Soluções de Energia Solar. Março de 2007. www.senso.pt

Soluções de Energia Solar. Março de 2007. www.senso.pt Soluções de Energia Solar Março de 2007 www.senso.pt ENERGIA E CONSTRUÇÃO Crescente aplicação de energias renováveis Mudança do modelo energético Símbolo de distinção para construções de qualidade Resposta

Leia mais

Qual o melhor sistema de aquecimento central para a minha casa?

Qual o melhor sistema de aquecimento central para a minha casa? Preço Qualidade Serviço profissional www.thermowatt.pt informação actualizada em 02/10/2013 Qual o melhor sistema de aquecimento central para a minha casa? O objectivo deste trabalho é contribuir para

Leia mais

A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise

A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise A inovação não é um luxo, mas sim uma necessidade que poderá ajudar a enfrentar as dificuldades da crise A Empresa - No mercado nacional desde 1993 - Localização: Com fábrica em Vale de Cambra (50 km a

Leia mais

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS

SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS SOLUÇÕES INTELIGENTES PARA EDIFÍCIOS ECOLÓGICAMENTE RESPONSÁVEIS Gás Climatização

Leia mais

BOMBAS DE CALOR AR/ÁGUA CLIMAECO

BOMBAS DE CALOR AR/ÁGUA CLIMAECO BOMBAS DE CALOR AR/ÁGUA CLIMAECO SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor Ar/Água. Uma tecnologia de futuro Sistema de climatização integrado e eficiente 03 Serviços de Apoio ao Cliente 04 Princípio

Leia mais

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria

Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO. www.rehau.pt. Construção Automóvel Indústria Soluções REHAU PARA A REABILITAÇÃO Uma APLICAÇÃO PARA CADA NECESSIDADE www.rehau.pt Construção Automóvel Indústria A REABILITAÇÃO, UMA SOLUÇÃO COM SISTEMAS PARA O AQUECIMENTO E O ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES

Leia mais

INOVAÇÃO LG, O BEM-ESTAR INSTALA-SE EM SUA CASA

INOVAÇÃO LG, O BEM-ESTAR INSTALA-SE EM SUA CASA Re Re INOVAÇÃO LG, O BEM-ESTAR INSTALA-SE EM SUA CASA THERMA V, UMA SOLUÇÃO QUE VAI DE ENCONTRO ÀS EXPECTATIVAS DO PÚBLICO Grande parte dos portugueses possuem habitação própria. Em 2006, 85% do consumo

Leia mais

<< www.hiperclima.pt >> Inisol EASYLIFE

<< www.hiperclima.pt >> Inisol EASYLIFE solar biomassa bombas de calor Condensação gasóleo/gás Inisol A.Q.S. solar individual EASYLIFE O sol para cada um, o solar para todos >> Significativas economias >> Zero emissão de CO2 >> Conforto garantido

Leia mais

JPM Tecnologias para Energias Renováveis, SA. Filipe Fernandes

JPM Tecnologias para Energias Renováveis, SA. Filipe Fernandes JPM Tecnologias para Energias Renováveis, SA Filipe Fernandes Arouca, 2010 A JPM Automação e Equipamentos Industrias SA - Apresentação Historial Fundada há mais de uma década, a JPM é uma empresa tecnologicamente

Leia mais

PS200 PS600 PS1200 ETAPUMP Altura manométrica 0-50 0-180 0-240

PS200 PS600 PS1200 ETAPUMP Altura manométrica 0-50 0-180 0-240 SISTEMAS DE BOMBAS SOLARES Existe uma relação natural entre a disponibilidade de energia solar e as necessidades de água. A necessidade de água cresce em dias de radiação elevada de sol, por outro lado

Leia mais

GT 120 CALDEIRAS EM FERRO FUNDIDO DE CHÃO A GASÓLEO/GÁS EXTREMAMENTE SILENCIOSAS PERFORMANCES ELEVADAS SOLUÇÕES E CONFORTO PERSONALIZADOS

GT 120 CALDEIRAS EM FERRO FUNDIDO DE CHÃO A GASÓLEO/GÁS EXTREMAMENTE SILENCIOSAS PERFORMANCES ELEVADAS SOLUÇÕES E CONFORTO PERSONALIZADOS GT 120 CALDEIRAS EM FERRO FUNDIDO DE CHÃO A GASÓLEO/GÁS EXTREMAMENTE SILENCIOSAS PERFORMANCES ELEVADAS SOLUÇÕES E CONFORTO PERSONALIZADOS FORNECE A QUALIDADE DE UM SISTEMA INTEGRADO PERFEIÇÃO DE TODAS

Leia mais

PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2012 POR JM. Energia sustentável

PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2012 POR JM. Energia sustentável PUBLICADO NA EDIÇÃO IMPRESSA SEGUNDA-FEIRA, 18 DE JUNHO DE 2012 POR JM Energia sustentável A ONU declarou 2012 como o Ano Internacional da Energia Sustentável para Todos. Esta iniciativa pretende chamar

Leia mais

PROGRAMA DE CURSOS 2012

PROGRAMA DE CURSOS 2012 PROGRAMA DE CURSOS 2012 CENTRO DE FORMAÇÃO CALENDÁRIO PROGRAMA DE CURSOS 2012 CURSOS INSTALAÇÃO DE SOLUÇÕES SOLARES TÉRMICAS DOMÉSTICAS Sistemas autónomos e em circulação forçada: Termossifão STS Autocalor

Leia mais

CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S BLOCO SOLAR ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS AQUECIMENTO CENTRAL CLIMATIZAÇÃO DE PISCINAS

CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S BLOCO SOLAR ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS AQUECIMENTO CENTRAL CLIMATIZAÇÃO DE PISCINAS CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S BLOCO SOLAR ÁGUAS QUENTES SANITÁRIAS AQUECIMENTO CENTRAL CLIMATIZAÇÃO DE PISCINAS ECONOMIA CONFORTO ECOLOGIA TRABALHA DE DIA, NOITE, COM CHUVA

Leia mais

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar!

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar! GRUPO ROLEAR Porque há coisas que não podem parar! INOVAÇÃO COMO CHAVE DO SUCESSO Desde 1979, com sede no Algarve, a Rolear resulta da oportunidade identificada pelo espírito empreendedor do nosso fundador

Leia mais

Referência do modelo 3. Especificações 4. Antes de usar 5, 6. Peças e acessórios 7

Referência do modelo 3. Especificações 4. Antes de usar 5, 6. Peças e acessórios 7 Página Referência do modelo 3 Especificações 4 Antes de usar 5, 6 Peças e acessórios 7 Instalação 8, 9 Modo de operação para modelos mecânicos Modo de operação para modelos electrónicos 10, 11 12, 13 Drenagem

Leia mais

AQUASTAR GREEN S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E

AQUASTAR GREEN S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO AQUASTAR GREEN S O L U Ç Õ E S D E Á G U A Q U E N T E Índice Gama Aquastar Green Condensação: Vantagens e características NOVO A nova caldeira mural de condensação Aquastar

Leia mais

www.soumaisenem.com.br

www.soumaisenem.com.br 1. (Enem 2011) Uma das modalidades presentes nas olimpíadas é o salto com vara. As etapas de um dos saltos de um atleta estão representadas na figura: Desprezando-se as forças dissipativas (resistência

Leia mais

A excelência ao serviço do cliente

A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE A excelência ao serviço do cliente A ENGIMAGNE é uma resposta de excelência para as necessidades de empresas, instituições e particulares em tecnologias e soluções de engenharia, energia e

Leia mais

Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo:

Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo: Empresas de diversos setores necessitam de produzir águas quentes no âmbito das suas atividades, como por exemplo: no Alojamento, para banhos, cozinha e limpezas nos Serviços, para limpezas, lavagem de

Leia mais

Albicalor, Lda. Rua Comendador Martins Pereira 3850-089 Albergaria-a-Velha

Albicalor, Lda. Rua Comendador Martins Pereira 3850-089 Albergaria-a-Velha Para produzir a cerâmica Majolica são necessárias duas semanas. O resultado é um produto exclusivo que não desgasta e tem propriedades termo condutoras. As imperfeições minusculas, tais como as micro pepitas,

Leia mais

biomassa florestal calor, aquecimento e água quente www.silvaplus.com

biomassa florestal calor, aquecimento e água quente www.silvaplus.com biomassa florestal calor, aquecimento e água quente www.silvaplus.com A biomassa florestal As florestas portuguesas são constituídas por uma enorme variedade de espécies que apresentam poderes caloríficos

Leia mais

Soluções Biomassa. Recuperadores de calor ventilados a lenha. Recuperadores de calor ventilados a pellets. Recuperadores de calor a água a lenha

Soluções Biomassa. Recuperadores de calor ventilados a lenha. Recuperadores de calor ventilados a pellets. Recuperadores de calor a água a lenha Soluções Biomassa Recuperadores de calor ventilados a lenha Recuperadores de calor ventilados a pellets Recuperadores de calor a água a lenha Recuperadores de calor a água a pellets Salamandras ventiladas

Leia mais

Poupar energia com cerâmica

Poupar energia com cerâmica Poupar energia com cerâmica made by Schlüter-Systems 0 50 100 150 200 250 300 350 400 >400 Poupança de energia. Conforto. Fiável. Poupar energia com cerâmica! Quando se fala actualmente de uma construção

Leia mais

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o

4. O Ciclo das Substancias na Termoelétrica Convencional De uma maneira geral todas as substâncias envolvidas na execução do trabalho são o 1.Introdução O fenômeno da corrente elétrica é algo conhecido pelo homem desde que viu um raio no céu e não se deu conta do que era aquilo. Os efeitos de uma descarga elétrica podem ser devastadores. Há

Leia mais

Nota de Imprensa. Buderus aposta nas energias renováveis

Nota de Imprensa. Buderus aposta nas energias renováveis Nota de Imprensa Buderus aposta nas energias renováveis Painéis solares, caldeiras, pellets, bombas de calor reversíveis para aplicações geotérmicas e aerotérmicas e até uma estação de produção de a.q.s.

Leia mais

Energias Renováveis Reabilitação Sustentável

Energias Renováveis Reabilitação Sustentável Energias Renováveis Reabilitação Sustentável APRESENTAÇÃO 4 A empresa QUEM SOMOS 5 A nossa visão, missão e valores SOLUÇÕES 6 À sua medida SOLAR TÉRMICO 7 Aproveite o valor do sol SOLAR TERMODINÂMICO 8

Leia mais

Produção de Energia Alternativa

Produção de Energia Alternativa Produção de Energia Alternativa Prof.Pedro Araújo Realizado por: - Diogo Fernandes nº27097 - Gonçalo Paiva nº26743 - José Silva nº27144 Introdução A produção de energias alternativas, tem vindo a ganhar

Leia mais

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação

Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Central de Detecção de Incêndio 4 Zonas Manual de Instalação Características Quatro zonas com capacidade de teste/isolamento. Dois circuitos de alarme com possibilidade de isolamento. Fonte de alimentação

Leia mais

alienspresent@hotmail.com a minha central energética http://www.pbase.com/image/28867977

alienspresent@hotmail.com a minha central energética http://www.pbase.com/image/28867977 alienspresent@hotmail.com a minha central energética http://www.pbase.com/image/28867977 Quem Somos Empresa surgiu em 2007 de 1 projecto desenvolvido no ISEG Concurso ISEG / IAPMEI PME Investimentos Missão:

Leia mais

A DIRECTIVA ErP E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA

A DIRECTIVA ErP E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA A DIRECTIVA ErP E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA 3 / 1. CONTEXTO 6 / 2. DIRECTIVA ECODESIGN (ErP) 7 / 3. ETIQUETAGEM ENERGÉTICA 12 / 4. O MUNDO MUDA A ARISTON FICA A SEU LADO 1 O CONTEXTO ETIQUETAGEM ENERGÉTICA

Leia mais

CATÁLOGO CATÁLOGO. 03/2011 Caldeiras a gás e tecnologia de condensação

CATÁLOGO CATÁLOGO. 03/2011 Caldeiras a gás e tecnologia de condensação CATALOGUE CATÁLOGO CATÁLOGO 03/2011 Caldeiras a gás e tecnologia de condensação ÍNDICE BOMBAS DE CALOR AUDAX bombas de calor ar/água, monofásicas, com inversão de ciclo NOVO p. 6 Integrador de sistemas,

Leia mais

Soluções sustentáveis para a vida.

Soluções sustentáveis para a vida. Soluções sustentáveis para a vida. A Ecoservice Uma empresa brasileira que está constantemente em busca de recursos e tecnologias sustentáveis para oferecer aos seus clientes, pessoas que têm como conceito

Leia mais

FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos

FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos FICHA TÉCNICA Energia Solar Painéis Fotovoltaicos Nº Pág.s: 6 nº 04 20. Novembro. 2006 Painéis Fotovoltaicos 01 Uma das tecnologias renováveis mais promissoras e recentes de geração de energia eléctrica

Leia mais

A DIRECTIVA Erp E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA

A DIRECTIVA Erp E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA A DIRECTIVA Erp E A ETIQUETAGEM ENERGÉTICA 1 O CONTEXTO ETIQUETAGEM ENERGÉTICA e DIRECTIVA ErP, PORQUÊ? Travar a mudança climática, garantir o abastecimento de energia e aumentar a competitividade industrial

Leia mais

Física e Química A. Relatório da actividade prático laboratorial. Relatório realizado por: Adriana Botelho/10ºA Professora: Alcinda Anacleto APL 1.

Física e Química A. Relatório da actividade prático laboratorial. Relatório realizado por: Adriana Botelho/10ºA Professora: Alcinda Anacleto APL 1. Física e Química A Relatório da actividade prático laboratorial Relatório realizado por: Adriana Botelho/10ºA Professora: Alcinda Anacleto APL 1.2 Vila real, 26 de Abril de 2009 Índice Sumário...3 Introdução

Leia mais

CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S ECO ÁGUA QUENTE SANITÁRIA ECONOMIA CONFORTO ECOLOGIA 85% ULTIMA POUPANÇA

CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S ECO ÁGUA QUENTE SANITÁRIA ECONOMIA CONFORTO ECOLOGIA 85% ULTIMA POUPANÇA CO N C E P Ç ÃO, DESEN VO LV I MENTO E FABRI CO P ORTUGUÊ S ECO ÁGUA QUENTE SANITÁRIA ECONOMIA CONFORTO ECOLOGIA PROVAVELMENTE O AQUECEDOR DE ÁGUA SOLAR MAIS EVOLUÍDO DO MUNDO ÁGUA QUENTE HORAS POR DIA

Leia mais

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios

RELATÓRIO DE ESTÁGIO HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS. Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios RELATÓRIO DE ESTÁGIO INSTALAÇÕES TÉCNICAS HOSPITAL DOUTOR MANOEL CONSTÂNCIO Mestrado em Manutenção Técnica de Edifícios Fernando Jorge Albino Varela de Oliveira Abrantes Dezembro 2014 ÍNDICE Objectivos

Leia mais

Nova gama de caldeiras de condensação CERAPUR e CERAPUREXCELLENCE

Nova gama de caldeiras de condensação CERAPUR e CERAPUREXCELLENCE Nova gama de caldeiras de condensação CERAPUR e CERAPUREXCELLENCE Outubro 9 NOVA NOVA O que é a condensação? O conceito de condensação é muito simples; ao contrário das caldeiras convencionais que permitem

Leia mais

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS

SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS #2 SECTOR DA FABRICAÇÃO DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS INTERVENÇÕES E CASOS DE SUCESSO Intervenções Durante o período de intervenção do projeto efinerg II, constatou-se que o sector da fabricação de equipamento

Leia mais

Principais equipamentos utilizados nos sectores dos edifícios e da industria (a ter em consideração na análise energética) L. F.

Principais equipamentos utilizados nos sectores dos edifícios e da industria (a ter em consideração na análise energética) L. F. Principais equipamentos utilizados nos sectores dos edifícios e da industria (a ter em consideração na análise energética) L. F. Roriz 1. Tipo de instalações A análise energética pode ter que cobrir os

Leia mais

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO

CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO CALDEIRAS MURAIS DE CONDENSAÇÃO BIOS CLASSE 5 NO X MELHORAR A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA É UMA DAS GRANDES METAS DA NOSSA SOCIEDADE NO SÉCULO XXI. A GAMA BIOS, BASEADA NA TECNOLOGIA DA CONDENSAÇÃO É UM DOS

Leia mais

Manual de instruções para carregadores de acumuladores. utilizados para carregar acumuladores de cadeiras de rodas e scooters

Manual de instruções para carregadores de acumuladores. utilizados para carregar acumuladores de cadeiras de rodas e scooters Manual de instruções para carregadores de acumuladores CCC 405 e CCC 410 24V/5A 24V/10A utilizados para carregar acumuladores de cadeiras de rodas e scooters Certified to EN60601-1 3 rd ed. Em conformidade

Leia mais

TÉCNICOS. CURSO de TÉCNICAS DE GESTÃO DE ENERGIA

TÉCNICOS. CURSO de TÉCNICAS DE GESTÃO DE ENERGIA TÉCNICOS CURSO de TÉCNICAS DE GESTÃO DE ENERGIA A utilização racional de energia (URE) visa proporcionar o mesmo nível de produção de bens, serviços e níveis de conforto através de tecnologias que reduzem

Leia mais

EXPO EUROPA E AMBIENTE

EXPO EUROPA E AMBIENTE EXPO EUROPA E AMBIENTE Microgeração Um novo Conceito de Energias Carlos Mendes Nunes Carlos Simões Contactos: Eurosauna; José Morais / Raul Fino Quarteira - Loulé 09 Maio 2008 Energias Renová Energias

Leia mais

Equipamentos primários. L. Roriz

Equipamentos primários. L. Roriz Equipamentos primários L. Roriz Unidades de Arrefecimento Unidades de Arrefecimento de Ar Unidades Produtoras de Água Refrigerada Sistemas de compressão de vapor Sistemas de expansão directa Sistemas utilizando

Leia mais

Chaminés Cálculos e Normas aplicáveis

Chaminés Cálculos e Normas aplicáveis Chaminés Cálculos e Normas aplicáveis Chaminé de tiragem natural Tem como função permitir a evacuação dos gases, produzidos por uma determinada combustão. Aplicado na extracção de gases de combustão provenientes

Leia mais

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano

Motores Térmicos. 9º Semestre 5º ano Motores Térmicos 9º Semestre 5º ano 19 Sistema de Refrigeração - Tópicos Introdução Meios refrigerantes Tipos de Sistemas de Refrigeração Sistema de refrigeração a ar Sistema de refrigeração a água Anticongelantes

Leia mais

CALDEIRAS DE CHÃO DE CONDENSAÇÃO POWER HT

CALDEIRAS DE CHÃO DE CONDENSAÇÃO POWER HT CALDEIRAS DE CHÃO DE CONDENSAÇÃO POWER HT POWER HT MELHORAR A EFICIÊNCIA ENERGÉTICA É UMA DAS GRANDES METAS DA NOSSA SOCIEDADE NO SÉCULO XXI. A GAMA POWER HT, BASEADA NA TECNOLOGIA DA CONDENSAÇÃO É UM

Leia mais

CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS

CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS CALDEIRAS DE CONDENSAÇÃO A GÁS EFICIÊNCIA, FIABILIDADE E TRANQUILIDADE Como funciona uma caldeira de condensação? Os gases de exaustão da caldeira passam através de um condensador, para recuperar o calor

Leia mais

Destaques. Um único sistema de controlo para segurança e conforto; Desempenho elevado e tecnologia de futuro da Siemens;

Destaques. Um único sistema de controlo para segurança e conforto; Desempenho elevado e tecnologia de futuro da Siemens; 1 Não há nada melhor do que saber que a sua família está em casa e em segurança. Agora imagine se pudesse melhorar a segurança e conforto do seu lar apenas com a instalação de um sistema Impossível? Então

Leia mais

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar

VIESMANN VITOSOLIC. Dados técnicos VITOSOLIC 100 VITOSOLIC 200. Controlador para sistemas de energia solar VIESMANN VITOSOLIC Controlador para sistemas de energia solar Nº de referência e preços: ver lista de preços VITOSOLIC 100 Controlador electrónico por diferença de temperatura Para sistemas com produção

Leia mais

1.1.2. Gama Platinum PLUS. Componentes opcionais GAMA PLATINUM. Caldeiras murais, de condensação, com painel digital BIOS PLUS (GRANDE POTÊNCIA)

1.1.2. Gama Platinum PLUS. Componentes opcionais GAMA PLATINUM. Caldeiras murais, de condensação, com painel digital BIOS PLUS (GRANDE POTÊNCIA) 1.1. Caldeiras murais a gás de condensação 1.1.2. Gama Platinum PLUS Componentes opcionais GAMA PLATINUM 140040385 Regulador climático programável THINK com cabos 145,00 140040437 Regulador climático programável

Leia mais

Água Quente. Supraeco W Supraeco W OS. Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. julho 2014. Conforto para a vida

Água Quente. Supraeco W Supraeco W OS. Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. julho 2014. Conforto para a vida Supraeco W Supraeco W OS Bombas de calor Ar - Água para produção de A.Q.S. Água Quente julho 0 Conforto para a vida Bombas de calor SUPRAECO energia água quente ar-água confortopoupança eficiênciacop calor

Leia mais

Serviço duplo Theta BFC, SGE, SGS para capacidade de aquecimento de 20/30/40 kw

Serviço duplo Theta BFC, SGE, SGS para capacidade de aquecimento de 20/30/40 kw Serviço duplo heta BFC, SGE, SGS para capacidade de aquecimento de 20/30/40 kw Módulo para aquecimento através da instalação de água quente para uso doméstico Serpentina de placas com bomba de AQS, válvula

Leia mais

Sistemas de extracção de fumos DPX

Sistemas de extracção de fumos DPX Sistemas de extracção de fumos DPX Ar limpo máxima performance Extracção de fumos e partículas para equipamentos de codificação laser captação na origem Sistema de extracção de fumos DPX para codificadores

Leia mais

Estratégia Nacional para a Energia (ENE 2020) Luis Silva, ADENE Agência para a Energia

Estratégia Nacional para a Energia (ENE 2020) Luis Silva, ADENE Agência para a Energia Estratégia Nacional para a Energia (ENE 2020) Luis Silva, ADENE Agência para a Energia 6º workshop da Plataforma do Empreendedor AIP-CE, 1 Julho 2010 Índice As novas metas EU para as Renováveis Estratégia

Leia mais

Eficiência. Energética. e a energia eléctrica

Eficiência. Energética. e a energia eléctrica Eficiência Energética e a energia eléctrica > Eficiência energética A é um desafio que devemos colocar a todos nós. Está ao nosso alcance, o podermos contribuir de forma decisiva para um mundo melhor e

Leia mais

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência.

Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Com inovadora tecnologia de condensação. Mais água quente, mais eficiência. 2 Sistema de Aquecimento Therm 8000 S Therm 8000 S Soluções de aquecimento de água para altas

Leia mais

sistema Com esta pode-se criar um sistema ajustado às necessidades dos clientes bem como aos seus estilos de vida.

sistema Com esta pode-se criar um sistema ajustado às necessidades dos clientes bem como aos seus estilos de vida. sistema O nosso inovador sistema utiliza a mais avançada tecnologia de inteligência distribuída, utilizando para o efeito, comunicações baseadas em CAN desenhadas para sistemas críticos. É um sistema revolucionário

Leia mais

Aquecimento Doméstico

Aquecimento Doméstico Aquecimento Doméstico Grande variedade de escolha Dos cerca de 4.000 kwh de energia consumidos por uma família portuguesa durante o ano, 15% é destinado ao aquecimento ambiente. A zona climática, o tipo

Leia mais

Atlas Copco. Arrefecedores finais, separadores de água e sistemas de purga COMPLETO, FÁCIL DE INSTALAR E MUITO ECONÓMICO

Atlas Copco. Arrefecedores finais, separadores de água e sistemas de purga COMPLETO, FÁCIL DE INSTALAR E MUITO ECONÓMICO Atlas Copco Arrefecedores finais, separadores de água e sistemas de purga COMPLETO, FÁCIL DE INSTALAR E MUITO ECONÓMICO Uma gama de arrefecedores finais efectivos e de separadores de água em conformidade

Leia mais

PAINEIS SOLARES MEGASUN

PAINEIS SOLARES MEGASUN PAINEIS SOLARES MEGASUN Há mais de uma década a actuar no sector do aquecimento doméstico, a Jaqueciprolar é importador e representante dos Painéis Solares MEGASUN. A MEGASUN é um conceituado fabricante

Leia mais

QUEM FAZ A AVALIAÇÃO ENERGÉTICA E EMITE O CERTIFICADO?

QUEM FAZ A AVALIAÇÃO ENERGÉTICA E EMITE O CERTIFICADO? O QUE É UM CERTIFICADO ENERGÉTICO? Um Certificado Energético (CE) de um edifício ou fracção autónoma é o documento emitido no âmbito do Sistema Nacional de Certificação Energética e Qualidade do Ar Interior

Leia mais

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS

FICHA TECNICA CONTRA RISCO DE INCENDIOS EM EDIFICIOS HABITACIONAIS COMERCIAS E INDUSTRIAIS Página 1/5 INSTALAÇÃO ELETRICA CONTADOR ENERGIA / ACE Verificação da não violação do selo do contador Verificação da existência de limitador de potência do distribuidor / Fatura QUADRO ELECTRICO Verificação

Leia mais

Conversor de Corrente

Conversor de Corrente Conversor de Corrente Por favor leia atentamente este manual de instruções antes de qualquer utilização Bem-vindo Por favor leia atentamente este manual de instruções antes de proceder a qualquer operação

Leia mais

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE

BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE BOMBAS DE CALOR PARA A.Q.S. AQUASMART AQUASMART SPLIT SOLUÇÕES DE ÁGUA QUENTE Índice Bombas de Calor para A.Q.S. Um novo grau de eficiência Sistemas eficientes de aquecimento de águas 03 Serviços de Apoio

Leia mais

O SEU PAINEL DE AQUECIMENTO RADIANTE

O SEU PAINEL DE AQUECIMENTO RADIANTE 2011 Marca: Heatwafer Modelo: HW1 Área Aquecida: 3-4 m3 Consumo: 80 W O SEU PAINEL DE AQUECIMENTO RADIANTE Custo por 1 hora: 0,01 Custo por 24 Horas: 0,17 Dimensões (p*w*h): 35*200*300 mm HEATWAFER * baseado

Leia mais

Estruturas Solares Multifunções

Estruturas Solares Multifunções Esta nova forma de captação da energia solar patenteada pela Sunaitec, chamada de Estruturas Solares Multifunções, vem alterar radicalmente a forma de captação da energia do sol disponibilizando-se, no

Leia mais

Projec ctar as especialidades..

Projec ctar as especialidades.. Projec ctar as especialidades.. Logo da entidade que apresenta Projectar as especialidades Projecto Uno Lda Engª Paula Neves projecto.uno@sapo.pt Quem somos? A Projecto Uno Projectos, Urbanizações e Construção

Leia mais

Dicas para poupar energia Empresas

Dicas para poupar energia Empresas Dicas para poupar energia Empresas Eficiência energética: Poupar energia, utilizá-la de forma eficiente e inteligente, para conseguir mais, com menos. Importância da eficiência energética: Redução da factura

Leia mais

Aquecimento Ventilaçгo Ar Condicionado

Aquecimento Ventilaçгo Ar Condicionado Aquecimento Ventilaçгo Ar Condicionado 2015 Esta gama de produtos está destinada às tubagens flexíveis e rígidas para ventilação, ar condicionado e aquecimento. Tubos flexíveis Alumínio Compacto - página

Leia mais

Dimensionamento de Solar T. para aquecimento de Piscinas

Dimensionamento de Solar T. para aquecimento de Piscinas Dimensionamento de Solar T. para aquecimento de Piscinas Pedro Miranda Soares Dimensionamento de Sistemas Solares Térmicos para aquecimento de Piscinas No dimensionamento de colectores solares para aquecimento

Leia mais

Processos de produzir calor utilizando a energia eléctrica:

Processos de produzir calor utilizando a energia eléctrica: A V A C Aquecimento Ventilação Ar Condicionado Aquecimento eléctrico Processos de produzir calor utilizando a energia eléctrica: Aquecimento por resistência eléctrica. Aquecimento por indução electromagnética.

Leia mais

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento

Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento Despoeiramento industrial Ventilação Ecologia Recuperação de energia Pintura e Acabamento A Empresa Sediada na Trofa há mais de 25 anos, somos uma empresa dinâmica que oferece uma gama de soluções que

Leia mais

Exploração sustentada de recursos geológicos Recursos energéticos

Exploração sustentada de recursos geológicos Recursos energéticos Exploração sustentada de recursos geológicos Recursos energéticos Aula nº85 22 Maio 09 Prof. Ana Reis Recursos energéticos Vivemos numa época em que os recursos energéticos afectam a vida de todas as pessoas.

Leia mais

Contribuição do INESC Coimbra para o Estudo Prévio do Futuro Edifício da Câmara Municipal da Mealhada

Contribuição do INESC Coimbra para o Estudo Prévio do Futuro Edifício da Câmara Municipal da Mealhada Institute of Systems Engineering and Computers INESC Coimbra Contribuição do INESC Coimbra para o Estudo Prévio do Futuro Edifício da Technical Report Documento Técnico Institute of Systems Engineering

Leia mais

Conversor de Corrente

Conversor de Corrente Conversor de Corrente Por favor leia atentamente este manual de instruções antes de qualquer utilização Bem-vindo Por favor leia atentamente este manual de instruções antes de proceder a qualquer operação

Leia mais

UMA TEMÁTICA PARA O FUTURO

UMA TEMÁTICA PARA O FUTURO UMA TEMÁTICA PARA O FUTURO DESENVOLVIMENTO SUSTENTADO Eng. Júlio Maia 1 - Um pouco de história... A história da humanidade confunde-se com a história da energia, uma vez que a primeira forma de energia

Leia mais

S A D I José Rui Ferreira

S A D I José Rui Ferreira Concepção de Instalações Eléctricas S A D I José Rui Ferreira Setembro 2000 SADI - Sistema Automático de Detecção de Incêndios Índice - Introdução - Equipamento - Concepção da instalação - Instalação eléctrica

Leia mais

Dicas para poupar energia Doméstico

Dicas para poupar energia Doméstico Dicas para poupar energia Doméstico Eficiência energética: Poupar energia, utilizá-la de forma eficiente e inteligente, para conseguir mais, com menos. Importância da eficiência energética: Redução da

Leia mais

Solar Térmico: Uso de paineis solares para águas quentes sanitárias. Luis Roriz

Solar Térmico: Uso de paineis solares para águas quentes sanitárias. Luis Roriz Solar Térmico: Uso de paineis solares para águas quentes sanitárias Luis Roriz Aproveitamento do calor Sistemas de aquecimento de águas sanitárias e ambiente de edifícios: a radiação solar captada (absorvida

Leia mais

Universidade Eduardo Mondlane FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engª Mecânica

Universidade Eduardo Mondlane FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engª Mecânica Universidade Eduardo Mondlane FACULDADE DE ENGENHARIA Departamento de Engª Mecânica Tema: Dimensionamento de uma instalação combinada de energia solar e eólica Autor: Quintino, Bernardo Supervisor: Dr.

Leia mais

CALDEIRAS SOLARES HIBRIDAS

CALDEIRAS SOLARES HIBRIDAS Caldeiras Solares Hibridas de Acumulação (Solar - Gasóleo) A caldeira combina num único conjunto, a utilização de energia solar, com energia a partir da combustão de gasóleo. Esta caldeira utiliza a radiação

Leia mais

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume II Locais e Postos de trabalho. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção

Segurança e Higiene no Trabalho. Volume II Locais e Postos de trabalho. Guia Técnico. um Guia Técnico de O Portal da Construção Guia Técnico Segurança e Higiene no Trabalho Volume II Locais e Postos de trabalho um Guia Técnico de Copyright, todos os direitos reservados. Este Guia Técnico não pode ser reproduzido ou distribuído

Leia mais

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO

INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO INSTALAÇÕES AT E MT. SUBESTAÇÕES DE DISTRIBUIÇÃO Sistemas de iluminação, tomadas interiores, extracção de fumos, ar condicionado, centrais de intrusão e incêndio Regras de execução Elaboração: GTRPT Homologação:

Leia mais