CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015"

Transcrição

1 Avaliação da Carteira de Investimentos Janeiro/2015 1

2 CENÁRIO MACROECONÔMICO JANEIRO 2015 O ano de 2015 inicia com grandes desafios no ambiente econômico internacional, principalmente em relação as incertezas quanto a recuperação mais sustentada do nível de atividade. O Banco Mundial revisou para baixo as projeções de crescimento para os anos de 2015 e A frustração com o desempenho econômico da Europa, Japão e países emergentes como Brasil, Rússia e China ensejou a piora nas perspectivas econômicas mundiais. O crescimento americano tem se apresentado bastante consistente, com elevação do consumo das famílias e com o mercado de trabalho permanecendo bastante sólido. A inflação ainda encontra-se distante da meta estabelecida pelo FED (2% a.a.), influenciada principalmente pela queda do preço do petróleo. O FED, espécie de Banco Central Americano, apresentou um comunicado bastante equilibrado após sua última reunião, com uma visão favorável e confiante da atividade econômica, reconhecendo que a inflação corrente e as expectativas têm mostrado comportamento ainda mais benigno que o observado anteriormente, voltando a afirmar que será paciente no que toca a normalização monetária. Na área do euro, buscando retomar o crescimento econômico e reduzir o risco de deflação nos preços ao consumidor, o Banco Central Europeu ampliou seu programa de compra de ativos ao ritmo de 60 bilhões de euros por mês, perfazendo um total de cerca de 1,14 trilhão de euros com prazo inicial de 18 meses. O anúncio veio em dose superior ao esperado pelo mercado levando a desvalorização expressiva do euro ante as principais moedas mundiais. A China apresentou crescimento econômico em 2014 de 7,4%, ligeiramente abaixo da meta governamental de 7,5%. Esta foi a menor taxa de crescimento desde 1990 e o mercado acredita ser pouco provável que a China volte a apresentar crescimento de dois dígitos. A desaceleração da atividade chinesa foi liderada pela redução no ritmo de evolução dos investimentos, que atualmente tem sido parte de um plano do governo chinês de priorizar medidas que visam elevar o consumo doméstico. 2

3 7,15% 0,00% 12,50% No âmbito doméstico, o resultado de 2014 da balança comercia brasileira foi o pior em 15 anos. A diferença entre as exportações e importações resultaram num déficit de US$ 3,9 bilhões. No campo fiscal, com o intuito de reorganizar as contas públicas e viabilizar o cumprimento da meta de superávit primário previsto para 2015 (1,2% do PIB), foi anunciado um conjunto de medidas que envolvem revisão de regras trabalhistas, previdenciárias e elevação de tributos. Dentre as medidas anunciadas, destacam-se a reversão da isenção de impostos sobre combustíveis e o aumento do IOF sobre operações de crédito a pessoas físicas. Na atividade econômica, a perspectiva não é muito positiva, pois teremos os efeitos negativos das medidas de austeridade fiscal e elevação dos juros com o intuito de controlar a inflação. Espera-se que tanto consumo quanto investimentos sejam negativamente impactados ao longo de 2015, com efeitos adversos sobre a dinâmica do mercado de trabalho e do crédito. Mesmo em meio ao fraco nível de atividade, mas em linha com a deterioração do balanço de riscos inflacionários, o COPOM elevou os juros básicos de 11,75% para 12,25% a.a. em sua última reunião. Esse movimento ocorreu em linha com o nosso cenário mais provável, que contempla mais decisões de elevação da SELIC, levando a taxa para um patamar em torno de 12,5% e 13% a.a. ao final de Projeção de Mercado Relatório Focus Inflação e Taxa de Meta Atuarial IPCA (%) Taxa Selic (%) PIB (% Crescimento) O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do mês de janeiro apresentou variação de 1,24%, maior do que a taxa de 0,78% registrada em dezembro. Para o ano de 2015 o mercado está projetando uma taxa de 7,15% ficando acima dos 6,41% do ano O IPCA é calculado pelo IBGE e abrange as famílias com rendimentos mensais compreendidos entre 1 (hum) e 40 (quarenta) salários-mínimos, qualquer que seja a fonte de rendimentos, e residentes nas áreas urbanas das regiões. A Taxa de Meta Atuarial (TMA) que é indexada ao indicador IPCA (IPCA + 6% a.a.) variou 1,73% no mês. 3

4 Indicadores do Mercado Financeiro em % REFERÊNCIA SELIC IMA-B CDI POUPANÇA IPCA INPC TMA/IPCA IBOVESPA Fechamento janeiro-15 0,94 3,11 0,93 0,59 1,24 1,48 1,73-6,20 fevereiro-15 março-15 abril-15 maio-15 junho-15 julho-15 agosto-15 setembro-15 outubro-15 novembro-15 dezembro-15 Acumulado ,94 3,11 0,93 0,59 1,24 1,48 1,73-6,20 JANEIRO 2015 (Data Base 31/05/2015). Carteira Participação Dezembro 2014 Aplicações Resgates Saldo Atual BB PREVID RF IMAB TP FI 9,10% R$ ,22 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,06 BB PREVID RF IRF-M 1 TP FIC FI 2,75% R$ ,84 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,81 BB RF IMAB5+ TP FI 11,75% R$ ,58 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,72 BB RF IDKA2 TP FI 12,78% R$ ,84 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,63 BRADESCO INST RF IMA-B FIC FI 3,64% R$ ,38 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,30 CAIXA FI BRASIL IRF-M 1+ TP RF LP 5,83% R$ ,47 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,59 CAIXA FI BRASIL IRF-M 1 TP RF 17,36% R$ ,98 R$ ,00 R$ 0,00 R$ ,56 BB PREVID RF IMA-B FI 4,95% R$ ,75 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,15 CAIXA FIC NOVO BRASIL IMA-B RF LP 9,93% R$ ,87 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,45 BRADESCO INSTITUICIONAL RF IMA-B FIC FI 0,40% R$ ,06 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,01 ADINVEST TOP FI RF 5,85% R$ ,51 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,42 BB PREVID REF FLUXO FIC FI 0,15% R$ ,90 R$ ,83 R$ ,91 R$ ,48 BB PREVID REF PERFIL FIC FI 0,27% R$ ,89 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,55 CAIXA FI BRASIL TP RF LP 7,28% R$ ,35 R$ ,00 R$ ,00 R$ ,26 CAIXA FI BRASIL IPCA XI RF CRÉD PRIV 0,42% R$ ,76 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,40 BRADESCO FIC FI AÇÕES IBOVESPA INDEX 0,86% R$ ,15 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,82 CAIXA FI AÇÕES IBOVESPA ATIVO 0,52% R$ ,97 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,32 BRADESCO FI AÇÕES SMALL CAP PLUS 0,26% R$ ,34 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,92 QUELUZ AÇÕES 0,26% R$ ,59 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,02 BB PREVID AÇÕES GOVERNANÇA FI 3,20% R$ ,15 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,95 BB AÇÕES SMALL CAPS FIC FI 0,96% R$ ,54 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,15 BB AÇÕES DIVIDENDOS FIC FI 1,50% R$ ,99 R$ 0,00 R$ 0,00 R$ ,88 TOTAL 100,00% R$ ,13 R$ ,83 R$ ,91 R$ ,45 4

5 JANEIRO 2015 (Data Base 31/05/2015). Carteira CNPJ dos Fundos Enquadramento CMN 3922/2010 Quant. De Cotas Valor da Cota Valor Total BB PREVID RF IMAB TP FI / Art. 7º, Inciso I,"b" , , R$ ,06 BB PREVID RF IRF-M 1 TP FIC FI / Art. 7º, Inciso I,"b" , , R$ ,81 BB RF IMAB5+ TP FI / Art. 7º, Inciso I,"b" , , R$ ,72 BB RF IDKA2 TP FI / Art. 7º, Inciso I,"b" , , R$ ,63 BRADESCO INST RF IMA-B FIC FI / Art. 7º, Inciso I,"b" , , R$ ,30 CAIXA FI BRASIL IRF-M 1+ TP RF LP / Art. 7º, Inciso I,"b" , , R$ ,59 CAIXA FI BRASIL IRF-M 1 TP RF / Art. 7º, Inciso I,"b" , , R$ ,56 BB PREVID RF IMA-B FI / Art. 7º, Inciso III , , R$ ,15 CAIXA FIC NOVO BRASIL IMA-B RF LP / Art. 7º, Inciso III , , R$ ,45 BRADESCO INSTITUICIONAL RF IMA-B FIC FI / Art. 7º, Inciso III , , R$ ,01 ADINVEST TOP FI RF / Art. 7º, Inciso III , , R$ ,42 BB PREVID REF FLUXO FIC FI / Art. 7º, Inciso IV , , R$ ,48 BB PREVID REF PERFIL FIC FI / Art. 7º, Inciso IV , , R$ ,55 CAIXA FI BRASIL TP RF LP / Art. 7º, Inciso IV , , R$ ,26 CAIXA FI BRASIL IPCA XI RF CRÉD PRIV / Art.7º, Inciso VII, "b" , , R$ ,40 BRADESCO FIC FI AÇÕES IBOVESPA INDEX / Art.8º, Inciso I , , R$ ,82 CAIXA FI AÇÕES IBOVESPA ATIVO / Art.8º, Inciso I , , R$ ,32 BRADESCO FI AÇÕES SMALL CAP PLUS / Art.8º, Inciso III , , R$ ,92 QUELUZ AÇÕES / Art.8º, Inciso III , , R$ ,02 BB PREVID AÇÕES GOVERNANÇA FI / Art.8º, Inciso III , , R$ ,95 BB AÇÕES SMALL CAPS FIC FI / Art.8º, Inciso III , , R$ ,15 BB AÇÕES DIVIDENDOS FIC FI / Art.8º, Inciso III , , R$ ,88 Rentabilidade No Mês % IMA-B % CDI %TMA No ano % IMA-B %CDI %TMA Carteira 1,51 1,51 48,55 162,37 87,28 IMA-B 3,11 48,55 3,11 100,00 334,41 179,77 CDI 0,93 162,37 0,93 29,90 100,00 53,76 IPCA+6% 1,73 87,28 1,73 55,63 186,02 100,00 5

6 12,34% 7,54% 80,11% 90,00% 80,00% 70,00% 60,00% 50,00% 40,00% 30,00% 20,00% 10,00% 0,00% Título Público FIDC/Cred Priv AÇÕES Exposição da Carteira Participação das Istituições Financeiras 0,26% 5,85% 41,34% 47,40% ADINVEST BANCO BRASIL BRADESCO CEF QUELUZ 5,16% 6

7 DESEMPENHO DOS ATIVOS. Carteira No Mês No Ano % IMA-B % CDI % TMA BB PREVID RF IMAB TP FI 3,06 3,06 98,39 329,03 175,86 BB PREVID RF IRF-M 1 TP FIC FI 1,00 1,00 32,15 107,53 57,47 BB RF IMAB5+ TP FI 3,62 3,62 116,40 389,25 208,05 BB RF IDKA2 TP FI 1,94 1,94 62,38 208,60 111,49 BRADESCO INST RF IMA-B FIC FI 3,09 3,09 99,36 332,26 177,59 CAIXA FI BRASIL IRF-M 1+ TP RF LP 2,09 2,09 67,20 224,73 120,11 CAIXA FI BRASIL IRF-M 1 TP RF 1,05 1,05 33,76 112,90 60,34 BB PREVID RF IMA-B FI 3,10 3,10 99,68 333,33 178,16 CAIXA FIC NOVO BRASIL IMA-B RF LP 3,00 3,00 96,46 322,58 172,41 BRADESCO INSTITUICIONAL RF IMA-B FIC FI 3,08 3,08 99,04 331,18 177,01 ADINVEST TOP FI RF 2,50 2,50 80,39 268,82 143,68 BB PREVID REF FLUXO FIC FI 0,85 0,85 27,33 91,40 48,85 BB PREVID REF PERFIL FIC FI 0,94 0,94 30,23 101,08 54,02 CAIXA FI BRASIL TP RF LP 0,98 0,98 31,51 105,38 56,32 CAIXA FI BRASIL IPCA XI RF CRÉD PRIV 1,51 1,51 48,55 162,37 86,78 BRADESCO FIC FI AÇÕES IBOVESPA INDEX -6,43-6, CAIXA FI AÇÕES IBOVESPA ATIVO -7,60-7, BRADESCO FI AÇÕES SMALL CAP PLUS -10,57-10, QUELUZ AÇÕES -6,16-6, BB PREVID AÇÕES GOVERNANÇA FI -6,29-6, BB AÇÕES SMALL CAPS FIC FI -11,18-11, BB AÇÕES DIVIDENDOS FIC FI -5,52-5,52 - IMA-B 3,11 3,11 100,00 334,41 179,77 CDI 0,93 0,93 29,90 100,00 53,76 TMA-IPCA+6% 1,73 1,73 55,63 186,02 100,00 Observações Importantes: I - O Emitente não é Analista de Valores Mobiliários, tampouco esta mensagem configura-se um Relatório de Análise, conforme definição da Instrução nº 483 da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). II - Esta mensagem tem conteúdo meramente indicativo, não devendo, portanto, ser interpretada como um texto, relatório de acompanhamento, estudos ou análises sobre valores mobiliários específicos ou sobre valores mobiliários determinados que possam auxiliar ou influenciar investidores no processo de tomada de decisão de investimento. III - Investimentos ou aplicações em títulos e valores mobiliários envolvem riscos, podendo implicar, conforme o caso, na perda integral do capital investido ou ainda na necessidade de aporte suplementar de recursos. IV - As informações expressas neste documento são obtidas de fontes consideradas seguras, porém mesmo tendo sido adotadas precauções para assegurar a confiabilidade na data da publicação, não é garantida a sua precisão ou completude, não devendo ser considerada como tal. 7

8 RENDA VARIÁVEL RENDA FIXA ALOCAÇÃO DOS RECURSOS Resolução CMN 3922 % Limite da 3922 Política Investimentos 2015 Posição 31/01/2015 Enquadramento Limite Mín Alvo Limite Máx Titulos Públicos Registrado no Selic Art 7º Inciso I "a" 100% 0% 0% 0% 0,00% OK FI 100% TPF - Condomínio Aberto Art 7º Inciso I "b" 100% 0% 30% 60% 63,21% Enquadrar Operações Compromissada atreladas TPF Art 7º Inciso II 15% 0% 0% 0% 0,00% OK FI Renda Fixa ou Referenciado - Condomínio Aberto Art 7º Inciso III 80% 0% 10% 30% 21,12% OK FI Renda Fixa ou Referenciado - Condomínio Aberto Art 7º Inciso IV 30% 0% 30% 30% 7,70% OK Poupança Art 7º Inciso V 20% 0% 0% 0% 0,00% OK FI em Direitos Creditorios - Condomínio Aberto Art 7º Inciso VI 15% 0% 0% 0% 0,00% OK FI em Direitos Creditorios - Condomínio Fechado Art 7º Inciso VII "a" 5% 0% 5% 5% 0,00% OK FI de Renda Fixa ou Referenciado - Credito Privado Art 7º Inciso VII "b" 5% 0% 5% 5% 0,42% OK FI em Ações Ref. IBRX/IBOVESPA Condomínio Aberto Art 8º Inciso I 30% 0% 3% 5% 1,37% OK FI de Índices Referenciado em Ações Art 8º Inciso II 20% 0% 0% 0% 0,00% OK FI em Ações - Condomínio Aberto Art 8º Inciso III 15% 0% 7% 10% 6,17% OK FI Multimercados - Condomínio Aberto Art 8º Inciso IV 5% 0% 0% 0% 0,00% OK FI em Participações - Condomínio Fechado Art 8º Inciso V 5% 0% 5% 5% 0,00% OK FI Imobiliário - Condomínio Aberto Art 8º Inciso VI 5% 0% o 5% 0,00% OK Distribuição da Carteira por Artigo 1,37% 6,17% 7,70% 0,42% 21,12% 63,21% Art. 7º inciso I "b" Art. 7º inciso III Art. 7º inciso IV Art. 7º inciso VII "b" Art. 8º inciso I Art. 8º inciso III 8

9 Situação Financeira AparecidaPrev / Quadro de Receita Anual RECEITA/REPASSE TOTAL Ano R$ ,61 Ano R$ ,89 Ano R$ ,38 Ano R$ ,64 Ano R$ ,96 Ano R$ ,15 Ano R$ ,18 Jan R$ ,14 Fev R$ - Mar R$ - Abr R$ - Mai R$ - Jun R$ - Jul R$ - Ago R$ - Set R$ - Out R$ - Nov-2015 R$ - Dez-2015 R$ Quadro da Contribuição Previdenciária Patronal e Funcional RECEITA/REPASSE 2014 SERV ATIVO 2014 TOTAL SERV ATIVO 2015 Jan R$ , R$ , Fev R$ , Mar R$ , Abr R$ , Mai R$ , Jun R$ , Jul R$ , Ago R$ , Set R$ , Out R$ , Nov R$ , Dez R$ , º SAL R$ , TOTAL R$ ,45 R$ ,04 9

10 3 - Quadro Comparativo das Despesas Administrativa 2008 a 2015 COMPETÊNCIA JANEIRO R$ ,00 R$ ,51 R$ ,02 R$ ,37 R$ ,59 R$ ,05 R$ ,37 R$ ,08 FEVEREIRO R$ ,64 R$ ,27 R$ ,17 R$ ,54 R$ ,57 R$ ,66 R$ ,03 R$ 0,00 MARÇO R$ ,34 R$ ,27 R$ ,30 R$ ,93 R$ ,88 R$ ,13 R$ ,20 R$ 0,00 ABRIL R$ ,55 R$ ,31 R$ ,87 R$ ,35 R$ ,87 R$ ,55 R$ ,38 R$ 0,00 MAIO R$ ,90 R$ ,79 R$ ,69 R$ ,68 R$ ,15 R$ ,77 R$ ,43 R$ 0,00 JUNHO R$ ,90 R$ ,54 R$ ,18 R$ ,76 R$ ,84 R$ ,08 R$ ,75 R$ 0,00 JULHO R$ ,22 R$ ,36 R$ ,24 R$ ,18 R$ ,13 R$ ,68 R$ ,79 R$ 0,00 AGOSTO R$ ,39 R$ ,55 R$ ,29 R$ ,69 R$ ,16 R$ ,61 R$ ,31 R$ 0,00 SETEMBRO R$ ,51 R$ ,07 R$ ,97 R$ ,34 R$ ,38 R$ ,91 R$ ,37 R$ 0,00 OUTUBRO R$ ,52 R$ ,24 R$ ,81 R$ ,20 R$ ,24 R$ ,51 R$ ,38 R$ 0,00 NOVEMBRO R$ ,10 R$ ,87 R$ ,43 R$ ,32 R$ ,23 R$ ,93 R$ ,85 R$ 0,00 DEZEMBRO R$ ,07 R$ ,59 R$ ,76 R$ ,30 R$ ,71 R$ ,90 R$ ,93 R$ 0,00 TOTAL DESPESAS ADM 2008 a 2014 R$ ,14 R$ ,37 R$ ,73 R$ ,66 R$ ,75 R$ ,78 R$ ,79 R$ , Comparativo com os Gastos em Taxa Administrativa Total Gastos Media 12 Meses 2009 R$ ,72 R$ ,37 R$ , R$ ,15 R$ ,73 R$ , R$ ,69 R$ ,66 R$ , R$ ,03 R$ ,75 R$ , R$ ,24 R$ ,78 R$ , R$ ,21 R$ ,79 R$ ,15 Taxa administrativa 2014 R$ ,36 Sobra Taxa Adm 2014 R$ ,57 Rentabilidade 2014 R$ ,85 Acumulado 2009 a 2014 R$ ,06 Taxa administrativa 2015 Sobra Taxa Adm R$ ,08 10

11 5 - Comparativo dos Pagamentos Previdenciários 2008 a 2015 COMPETÊNCIA Aposentadoria Pensão por Auxilio Salário Pensão Salário Auxilio Morte Doença Maternidade Alimentícia Família Reclusão Acumulado 2008 R$ ,90 R$ ,58 R$ ,52 R$ ,26 R$ 0,00 R$ ,09 R$ 0,00 R$ , R$ ,15 R$ ,05 R$ ,95 R$ ,90 R$ 1.209,00 R$ ,32 R$ 1.054,00 R$ , R$ ,92 R$ ,46 R$ ,79 R$ ,31 R$ 1.326,00 R$ ,67 R$ 303,45 R$ , R$ ,78 R$ ,83 R$ ,52 R$ ,05 R$ 1.224,00 R$ ,88 R$ 0,00 R$ , R$ ,72 R$ ,15 R$ ,26 R$ ,87 R$ 1.617,20 R$ ,33 R$ 2.848,14 R$ , R$ ,10 R$ ,82 R$ ,56 R$ ,59 R$ 2.046,57 R$ ,02 R$ 0,00 R$ , R$ ,98 R$ ,56 R$ ,88 R$ ,85 R$ 434,40 R$ ,41 R$ 3.862,52 R$ ,60 JANEIRO R$ ,47 R$ ,91 R$ ,41 R$ ,19 R$ 0,00 R$ ,27 R$ 866,80 R$ ,05 FEVEREIRO R$ 0,00 MARÇO R$ 0,00 ABRIL R$ 0,00 MAIO R$ 0,00 JUNHO R$ 0,00 JULHO R$ 0,00 AGOSTO R$ 0,00 SETEMBRO R$ 0,00 OUTUBRO R$ 0,00 NOVEMBRO R$ 0,00 DEZEMBRO R$ 0,00 13º SALÁRIO R$ 0,00 Total em R$ R$ ,47 R$ ,91 R$ ,41 R$ ,19 R$ 0,00 R$ ,27 R$ 866,80 R$ ,05 TOTAL GERAL R$ , Quadro Comparativo dos Benefícios Previdenciários COMPETÊNCIA Aposentadoria Pensão por Salário Pensão Auxílio Auxilio Doença Morte Maternidade Alimentícia Reclusão DEZEMBRO DEZEMBRO DEZEMBRO DEZEMBRO DEZEMBRO DEZEMBRO DEZEMBRO JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO 13º SALÁRIO 11

12 7 - Rentabilidade Carteira em Reais 2014 Rentabilidade Carteira R$ Carteira Meta Jan R$ ,40 1,51% 1,74% Fev R$ 0,00 0,00% 0,00% Mar R$ 0,00 0,00% 0,00% Abr R$ 0,00 0,00% 0,00% Mai R$ 0,00 0,00% 0,00% Jun R$ 0,00 0,00% 0,00% Jul R$ 0,00 0,00% 0,00% Ago R$ 0,00 0,00% 0,00% Set R$ 0,00 0,00% 0,00% Out R$ 0,00 0,00% 0,00% Nov-2015 R$ 0,00 0,00% 0,00% Dez-2015 R$ 0,00 0,00% 0,00% TOTAL R$ ,40 0,00% 0,00% TX ADMINISTRAÇÃO DEZEMBRO JANEIRO Participação Rentabilidade Atuarial Rent. Ano Rentabilidade BB Previd RF IMA-B R$ ,43 R$ ,72 6,24% 3,10% 1,73% 3,10% R$ ,29 BB PREVID IMAB TP R$ ,28 R$ ,68 17,27% 3,06% 1,73% 3,06% R$ ,40 BB RF IMAB5+ R$ ,14 R$ ,23 13,31% 3,62% 1,73% 3,62% R$ ,09 BB FLUXO R$ ,06 R$ ,42 4,15% 0,85% 1,73% 0,85% R$ 2.343,09 BB PERFIL R$ ,65 R$ ,06 35,65% 0,94% 1,73% 0,94% R$ ,41 CEF FIC NV Brasil IMAB LP R$ ,03 R$ ,06 23,38% 3,00% 1,73% 3,00% R$ ,03 Total R$ ,59 R$ ,17 100,00% 2,26% 130,64 Meta Ano. R$ ,31 12

13 Lista de presença dos membros do Conselho Municipal de Previdência reunião ordinária a realizar-se dia 27/02/2015 sexta feira às 08:30 hs, posição da carteira de investimentos de janeiro de 2015 e situação financeira e administrativa. Alzeni Cardoso de Cirqueira: Joao Gonsalves Pereira Neto: Ademir Vagetti : Cristiany Lopes Ferreira: Carmelita Rodrigues da Silva: Jose Marcos do Vale Freire: Roosevelt Santos Paiva: 13

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO-2015 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS JANEIRO- ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES DA

Leia mais

POSIÇAO DE SALDO REFERENTE MÊS DE JANEIRO DE 2015 RECURSOS DA PREVIDÊNCIA

POSIÇAO DE SALDO REFERENTE MÊS DE JANEIRO DE 2015 RECURSOS DA PREVIDÊNCIA POSIÇAO DE SALDO REFERENTE MÊS DE JANEIRO DE 2015 RECURSOS DA PREVIDÊNCIA TIPO RENDIMENTO BANCO Nº DA CONTA SALDO ANTERIOR APLICAÇÃO RESGATE MOVIMENTAÇÃO ATUAL SALDO Conta Corrente SANTANDER 61.000.151-5

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS DA ASSISTÊNCIA JANEIRO-2015

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS DA ASSISTÊNCIA JANEIRO-2015 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS DA ASSISTÊNCIA JANEIRO- ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES DA

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Maio/2014 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 30.04.14 APLICAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Março de 2014 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 28.02.14 APLICAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Janeiro/2015 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 31.12.14 APLICAÇÃO

Leia mais

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO

GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA RPPS PONTÃO MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO BANCO CENTRAL DO BRASIL. Focus Relatório de Mercado de 6 de março de 2015. Disponível em: http://www.bcb.gov.br/pec/gci/port/readout/r20150306.pdf.

Leia mais

RENDIMENTO X META ATUARIAL BB PREVI RF IDKA 2 1.211.884,00 BB PREVD RF IRF-M 671.325,46

RENDIMENTO X META ATUARIAL BB PREVI RF IDKA 2 1.211.884,00 BB PREVD RF IRF-M 671.325,46 JANEIRO FEVEREIRO MARÇO ABRIL MAIO JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO FAPS FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR SALVADOR DO SUL SALVADOR DO SUL CNPJ 12.799.725/000170 DEMONSTRATIVO

Leia mais

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 01/2015 O Comitê

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTO E RESUMO DO INFORMATIVO MENSAL DA BB GESTÃO DE RECURSOS DTVM Novembro/2014 1. Extrato Sintético das Aplicações FUNDOS RENDA FIXA SALDO 31.10.14 APLICAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA MARÇO Expectativas de Mercado BACEN (17/04/2015) Pág. 2 abril de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % FEVEREIRO MARÇO DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS. RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE CARAZINHO/RS RELATÓRIO BIMESTRAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS Fevereiro/15 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como

Leia mais

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 4/2015 14/05/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL

RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL 2015 RELATÓRIO DE GESTÃO ECONÔMICA E FINANCEIRA ABRIL Expectativas de Mercado BACEN (15/05/2015) Pág. 2 maio de 2015 CARTEIRA DE INVESTIMENTO ATIVOS % MARÇO ABRIL DISTRIBUIÇÃO POR INSTITUIÇÃO FINANCEIRA

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Santa Helena. jan/12 Aplicações Financeiro Inicial Aplicação Resgate Rendimento Total

Santa Helena. jan/12 Aplicações Financeiro Inicial Aplicação Resgate Rendimento Total Santa Helena Consultoria de Investimentos TC Consultoria de Investimentos Consultor Responsável: Diego Siqueira Santos Certificado pela CVM, Ato declaratório 11.187, de 23 de Julho de 2010 jan/12 Aplicações

Leia mais

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE

RELATÓRIO 2º TRIMESTRE RELATÓRIO 2º TRIMESTRE FPMSMS FUNDO DE PREVIDÊNCIA DO MUNICÍPIO DE SÃO MATEUS DO SUL 2º TRIMESTRE 2014 ÍNDICE CENÁRIO MACROECONÔMICO ------------------------------------------------------------------ 4

Leia mais

PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO

PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO PARECER MENSAL - 6/2015 20/07/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Sorriso - MT PREVISO Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Adélio Dalmolin; Atendendo a necessidade do Instituto

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS MARÇO-2014 Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Regime Próprio de Previdência do Município

Leia mais

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2015 Março. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2015 Março Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI

PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015. Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI PARECER MENSAL - 8/2015 22/09/2015 Regime Próprio de Previdência Social do município de Vera - MT VERA - PREVI Prezado(a) Diretor(a) Executivo(a), Sr(a). Clarice Scheit Calgaro; Atendendo a necessidade

Leia mais

Retornos % Dia % Mês % Ano PREFIXADO IDkA Pré 2A 3.117,66 0,2326 0,0484 2,2339 IPCA IDkA IPCA 2A 3.361,41 0,0303 1,1342 4,33

Retornos % Dia % Mês % Ano PREFIXADO IDkA Pré 2A 3.117,66 0,2326 0,0484 2,2339 IPCA IDkA IPCA 2A 3.361,41 0,0303 1,1342 4,33 RENDA VARÍAVEL O Ibovespa principal indicador da bolsa de valores brasileira fechou o mês de março em queda (-0,84%). A Bovespa segue bastante vulnerável em meio à desaceleração econômica e a mudança de

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 02 de Janeiro de 2015 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/12/2014 a 31/12/2014 Panorama Mensal Dezembro 2014 A volatilidade

Leia mais

Cenário Econômico. Alocação de Recursos

Cenário Econômico. Alocação de Recursos BB Gestão de Recursos DTVM S.A. Cenário Econômico UGP- Unidade de Gestão Previdenciária BB Gestão de Recursos DTVM S. A. Alocação de Recursos setembro/2015 Outubro/2015 Cenário Econômico Economia Internacional

Leia mais

SJPREV São José Previdência - SC

SJPREV São José Previdência - SC RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JANEIRO - 2015 SJPREV São José Previdência - SC INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do São José Previdência foi elaborado pela SMI Consultoria de Investimentos

Leia mais

Relatório Mensal. 2013 Janeiro. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

Relatório Mensal. 2013 Janeiro. Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal 2013 Janeiro Instituto de Previdência e Assistência do Município do Rio de Janeiro - PREVI-RIO DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Composição da Carteira Ativos Mobiliários, Imobiliários e Recebíveis

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 08/2014 Data: 29/04/2014 Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Consultoria de investimentos para RPPS

Consultoria de investimentos para RPPS Consultoria de investimentos para RPPS (Regime Próprio de Previdência Social). www.investorbrasil.com A INVESTOR é uma empresa especializada em consultoria e implementação de soluções na área de investimentos

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira.

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 06/2015 O Comitê

Leia mais

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira.

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 07/2015 O Comitê

Leia mais

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira.

Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 04/2015 O Comitê

Leia mais

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 20/2013

ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 20/2013 ATA DE REUNIÃO DO COMITÊ DE INVESTIMENTOS - COMIN COMIN - Nº 20/2013 Data: 27/11/2013. Participantes Efetivos: Edna Raquel Rodrigues Santos Hogemann Presidente, Valcinea Correia da Silva Assessora Especial,

Leia mais

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos

Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos Fundo de Aposentadoria e Previdência Social dos Servidores Efetivos do Município de Barra do Rio Azul-RS. Gestão Econômica e Financeira. Comitê de Investimentos RELATORIO GESTÃO FINANCEIRA 03/2015 O Comitê

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015. Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS JULHO - 2015 Regime Próprio de Previdência do Município de Agudo - RS INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Regime Próprio de Previdência do Município

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE VARGINHA

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE VARGINHA VALOR (R$): 900.000,00 Nº / ANO: 067/2014 Data: 03/10/2014 Descrição da APLICAÇÃO Banco do Brasil S/A Agência: 00329 - Conta Corrente nº 92.000-2 Considerando que todas as movimentações de receita e despesas

Leia mais

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG

Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos. ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Relatório de Acompanhamento da Carteira de Investimentos ITABIRAPREV - Instituto de Previdência de Itabira - MG Milhares (R$) Milhões 1. Introdução O presente relatório possui o objetivo de demonstrar

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA Proposta de Consultoria Financeira. MENSAL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA A/C.: Superintendente INVESTOR - APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO A INVESTOR é uma empresa especializada em consultoria e implementação de soluções

Leia mais

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX

Renda Fixa: 88%[(78% [CDI+0,5%]+17% IMAB + 5%IMAB5)+12%(103%CDI)] Renda Variável Ativa = 100%(IBrx+6%) Inv. estruturados = IFM Inv. no exterior = BDRX Objetivo Os investimentos dos Planos Básico e Suplementar, modalidade contribuição definida, tem por objetivo proporcionar rentabilidade no longo prazo através das oportunidades oferecidas pelos mercados

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 04 de Maio de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 01/04/2015 a 30/04/2015 Panorama Mensal Abril 2015 No cenário internacional, o mês de abril foi marcado por surpresas negativas em

Leia mais

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS OUTUBRO - 2015. Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Antônio Carlos - SC

RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS OUTUBRO - 2015. Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Antônio Carlos - SC RELATÓRIO DE GESTÃO DE INVESTIMENTOS OUTUBRO - 2015 Instituto de Previdência Social dos Servidores Públicos do Município de Antônio Carlos - SC INTRODUÇÃO O Relatório de Gestão de Investimentos do Instituto

Leia mais

Síntese de set/out/nov-2014

Síntese de set/out/nov-2014 Síntese de set/out/nov-2014 23 de dezembro de 2014 Análise de Cenário O que está ruim pode piorar um pouco mais... Embora a nomeação da equipe econômica e seus primeiros discursos tenham agradado aos mercados,

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Abril de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 02/03/2015 a 31/03/2015 Panorama Mensal Março 2015 Os mercados financeiros seguiram voláteis ao longo do mês de março, em especial

Leia mais

Política Anual de Investimentos Exercício de 2012

Política Anual de Investimentos Exercício de 2012 Política Anual de Investimentos Exercício de 2012 Política de Investimento -2012 1 SUMARIO 1. Introdução... 03 2. Divulgação da Política de Investimentos... 03 3. Objetivos... 03 4. Composição dos Investimentos

Leia mais

AUTORIZAÇÃO DE APLICAÇÃO E RESGATE APR

AUTORIZAÇÃO DE APLICAÇÃO E RESGATE APR DE APLICAÇÃO E RESGATE APR VALOR (R$): 32.000,00 Nº / ANO: 093/2013 Data: 02/10/2013 Art. 7º I, b Descrição da operação: Resgate Recurso Administrativo - C/C 177-1 Caixa Econômica Federal Valor/Fundo a

Leia mais

Cenário Econômico para 2014

Cenário Econômico para 2014 Cenário Econômico para 2014 Silvia Matos 18 de Novembro de 2013 Novembro de 2013 Cenário Externo As incertezas com relação ao cenário externo em 2014 são muito elevadas Do ponto de vista de crescimento,

Leia mais

IPSM. Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Goiânia. Relatório Fevereiro 2015. Fundo IV

IPSM. Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Goiânia. Relatório Fevereiro 2015. Fundo IV IPSM Instituto de Previdência dos Servidores Municipais de Goiânia Fundo IV Relatório Fevereiro 2015 Rua 1, Nº 928, Ed. Wall Street Center, Sl. 604, St. Oeste. Goiânia/ GO. CEP: 74.115-040 Fone/ Fax: (62)

Leia mais

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS RPPS Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor FAPS DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 1. FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Este documento estabelece o modelo de investimentos

Leia mais

Relatório Mensal Agosto/2015

Relatório Mensal Agosto/2015 1. Cenário Econômico Relatório Mensal GLOBAL: A ata da reunião de julho do FOMC (Federal Open Market Committee) trouxe um tom mais conciliador. Embora a avaliação em relação à atividade econômica tenha

Leia mais

JANEIRO de 2013. www.atuarialconsultoria.com.br

JANEIRO de 2013. www.atuarialconsultoria.com.br JANEIRO de 2013 1 ÍNDICE 1. CONSIDERAÇÕES INICIAIS 05 PÁG 2. INFORMAÇÕES CONTRATUAIS FUNDOS DE INVESTIMENTO 06 2.1. Fundos de Investimento do Banco do Brasil 06 2.1.1. BB Previdenciário Renda Fixa IMA

Leia mais

Relatório Analítico dos Investimentos em janeiro de 2016

Relatório Analítico dos Investimentos em janeiro de 2016 Este relatório atende a Portaria MPS nº 519, de 24 de agosto de 2011, Artigo 3º Incisos III e V. Relatório Analítico dos Investimentos em janeiro de 2016 Carteira consolidada de investimentos - base (janeiro

Leia mais

RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016

RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016 RELATÓRIO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS MARÇO DE 2016 Os recursos do CaraguaPrev são aplicados respeitando os princípios de segurança, legalidade, liquidez e eficiência. Neste mês a carteira de investimentos

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL II RELATÓRIO ANALÍTICO II RELATÓRIO ANALÍTICO 15 1 CONTEXTO ECONÔMICO A quantidade e a qualidade dos serviços públicos prestados por um governo aos seus cidadãos são fortemente influenciadas pelo contexto econômico local, mas

Leia mais

A Rentabilidade líquida do Plano ALEPEPREV e do PGA ; Resumo de Informações sobre o Demonstrativo de Investimentos. Resumo do Exercício 2014

A Rentabilidade líquida do Plano ALEPEPREV e do PGA ; Resumo de Informações sobre o Demonstrativo de Investimentos. Resumo do Exercício 2014 Síntese dos Resultados dos Investimentos O Pl ALEPEPREV, instituído na modalidade de Contribuição Definida, obteve um desempenho muito satisfatório no de 2014. O Pl de Benefícios superou a sua meta de

Leia mais

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento

Relatório Semanal de Estratégia de Investimento 12 de janeiro de 2015 Relatório Semanal de Estratégia de Investimento Destaques da Semana Economia internacional: Deflação na Europa reforça crença no QE (22/11); Pacote de U$1 trilhão em infraestrutura

Leia mais

FUNDOPREV MILITAR - JANEIRO 2015. Banco Fundo Investimento Valor Aplicado

FUNDOPREV MILITAR - JANEIRO 2015. Banco Fundo Investimento Valor Aplicado FUNDOPREV MILITAR - JANEIRO 2015 BANRI FI Banrisul Mercado Credito Privado FI RF LP R$ 2.519.337,47 FI Banrisul Patrimonial FI Renda Fixa LP R$ 2.585.013,33 R$ 5.104.350,79 BB FI BB Ações Cielo Fundo de

Leia mais

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% )

DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) DADOS ECONÔMICOS - 30 DE ABRIL DE 2.013 META ATUARIAL ANO = 4,46% (MÊS = 1,04%) CARTEIRA ANO = -0,4775 % (MÊS = 0,8096% ) CÓDIGO ANBID SANTANDER SANTANDER FIC RENDA FIXA IMA-B TITULOS PÚBLICOS (1 - RF)

Leia mais

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS

DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS RPPS Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor FAPS DOUTOR MAURÍCIO CARDOSO-RS POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015 1. FINALIDADE DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Este documento estabelece o modelo de investimentos

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Setembro de 2015 Prezado(a) FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/08/2015 a 31/08/2015 Panorama Mensal Agosto 2015 O mês de agosto novamente foi marcado por grande volatilidade nos mercados

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA MUNICIPAL DE NOVA PRATA RS RELATÓRIO BIMESTRAL 01/2015 JANEIRO E FEVEREIRO DE 2015 Como Presidente e Gestora do Instituto de Previdência

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Março de 2016

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Março de 2016 RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Março de 2016 1 RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS 1.1. Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) PGA CC DI/RF IRFM1 IMAB5 SUBTOTAL 31/dez/2013 26.103,99 26.103,99

Leia mais

Plano de Gestão Administrativa - PGA

Plano de Gestão Administrativa - PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Período: Jan/09 - Mai/15 (R$ Mil) 43.000 42.000 41.000 40.000 39.000 38.000 37.000 36.000 35.000 34.000 33.000 32.000 jan/09 mar/09 mai/09 jul/09 set/09 nov/09

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Julho de RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) PGA PB TOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI IRFM1 FI

Leia mais

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015

Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015. Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 Os fatos atropelam os prognósticos. O difícil ano de 2015 Reunião CIC FIEMG Econ. Ieda Vasconcelos Fevereiro/2015 O cenário econômico nacional em 2014 A inflação foi superior ao centro da meta pelo quinto

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - MODERADA MIX 20 BENCHMARK RF:80.00% ( 100.00%CDI ) + RV:20.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - CONSERVADORA FIX BENCHMARK 100.00%CDI Relatório Gerencial Consolidado - Período de 01/04/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/04/2015 pg. 1 Posição Sintética dos Ativos em 30/04/2015 Financeiro % PL FUNDOS

Leia mais

1. Objetivo e Descrição do fundo

1. Objetivo e Descrição do fundo FATOR VERITÀ FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII CNPJ: 11.664.201/0001-00 Administrado pelo Banco Fator S.A. CNPJ: 33.644.196/0001-06 RELATÓRIO SEMESTRAL 1º. SEM. 2013 1. Objetivo e Descrição do fundo

Leia mais

Bandepe Previdência Social CNPJ - 11.001.963/0001-26. Relatório Gerencial Investimentos BANDEPREV

Bandepe Previdência Social CNPJ - 11.001.963/0001-26. Relatório Gerencial Investimentos BANDEPREV Bandepe Previdência Social Relatório Gerencial Investimentos BANDEPREV ABRIL 2015 PLANO BÁSICO - CNPB: 19.800.019-11 1. Distribuição dos Investimentos por 2.1 Gráfico mês a mês ano 2015 Abril de 2015 Valor

Leia mais

VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros. GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos

VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros. GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos 1 CENÁRIO ECONÔMICO Economia Internacional RECUPERAÇÃO Produção Industrial (total) 115.00 Revisões

Leia mais

X SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA. BENTO GONÇALVES / RS / Maio 2012

X SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA. BENTO GONÇALVES / RS / Maio 2012 X SEMINÁRIO SUL BRASILEIRO DE PREVIDÊNCIA PÚBLICA BENTO GONÇALVES / RS / Maio 2012 CENÁRIO INTERNACIONAL ESTADOS UNIDOS Ø Abrandamento da política monetária para promover o crescimento sustentável. Ø Sinais

Leia mais

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013

Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Relatório de Gestão Renda Fixa e Multimercados Julho de 2013 Política e Economia Atividade Econômica: Os indicadores de atividade, de forma geral, apresentaram baixo desempenho em maio. A produção industrial

Leia mais

Classificação da Informação: Uso Irrestrito

Classificação da Informação: Uso Irrestrito Cenário Econômico Qual caminho escolheremos? Cenário Econômico 2015 Estamos no caminho correto? Estamos no caminho correto? Qual é nossa visão sobre a economia? Estrutura da economia sinaliza baixa capacidade

Leia mais

ECONOMIA INTERNACIONAL

ECONOMIA INTERNACIONAL No mês de fevereiro foram divulgadas as estatísticas das principais economias mundiais. Cabe ressaltar ainda, o efeito negativo da crise na Ucrânia nos mercados internacionais, uma vez que o grau de tensão

Leia mais

Atravessando a Turbulência

Atravessando a Turbulência 1 Atravessando a Turbulência Guido Mantega Novembro de 20 1 2 Crise financeira sai da fase aguda A Tempestade financeira amainou. Há luz no fim do túnel. Crise não acabou, mas entra em nova fase. As ações

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA (R$ Mil) 1.050.000 Período: Jan/08 - Dez/14 1.000.000 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000

Leia mais

INTRODUÇÃO. Todos os Direitos Reservados www.ibrama.org.br Página 2

INTRODUÇÃO. Todos os Direitos Reservados www.ibrama.org.br Página 2 FUNDO DE APOSENTADORIA E PENSÃO DO SERVIDOR - FAPS JÓIA RELATÓRIO MENSAL DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS FEV/13 INTRODUÇÃO Informamos que o conteúdo deste relatório bem como os demais anexos nele constantes,

Leia mais

DI BLASI CONSULTORIA FINANCEIRA LTDA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE CAMAÇARI. Relatório dos Investimentos Março/2011

DI BLASI CONSULTORIA FINANCEIRA LTDA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE CAMAÇARI. Relatório dos Investimentos Março/2011 DI BLASI CONSULTORIA FINANCEIRA LTDA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA MUNICIPAL DE CAMAÇARI Relatório dos Investimentos Março/2011 Rio de Janeiro (RJ), 12 de abril de 2011 CENÁRIO ECONÔMICO No primeiro trimestre

Leia mais

ANEXO VII OBJETIVOS DAS POLÍTICAS MONETÁRIA, CREDITÍCIA E CAMBIAL LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS

ANEXO VII OBJETIVOS DAS POLÍTICAS MONETÁRIA, CREDITÍCIA E CAMBIAL LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS ANEXO VII OBJETIVOS DAS POLÍTICAS MONETÁRIA, CREDITÍCIA E CAMBIAL LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS - 2007 (Anexo específico de que trata o art. 4º, 4º, da Lei Complementar nº 101, de 4 de maio de 2000)

Leia mais

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40

Posição e Desempenho da Carteira - Resumo HSBC INSTITUIDOR FUNDO MULTIPLO - ARROJADA MIX 40 BENCHMARK RF:60.00% ( 100.00%CDI ) + RV:40.00% ( 100.00%IBRX 100 ) Relatório Gerencial Consolidado - Período de 03/11/2015 Posição e Desempenho da Carteira - Resumo a 30/11/2015 pg. 1 Posição Sintética

Leia mais

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos

VITER GEICO. Vice-Presidência de Gestão. Gerência Nacional de Investidores Corporativos VITER Vice-Presidência de Gestão de Ativos de Terceiros GEICO Gerência Nacional de Investidores Corporativos CENÁRIOS ECONÔMICOS JUROS JUROS x INFLAÇÃO x META ATUARIAL Meta Atuarial = 6,00% + IPCA (FOCUS

Leia mais

Ativa Corretora. Novembro de 2010

Ativa Corretora. Novembro de 2010 Ativa Corretora Novembro de 2010 Roteiro A economia global passa por ajustes severos, quase que simultaneamente, o que torna o trabalho de previsão ainda mais complexo do que o normal. Existem ainda questões

Leia mais

Relatório posicionamento, análise e comparativos dos insvestimentos do RPPS.

Relatório posicionamento, análise e comparativos dos insvestimentos do RPPS. Relatório posicionamento, análise e comparativos dos insvestimentos do RPPS. IPSETUR Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Turmalina - MG. RELATÓRIO TRIMESTRAL SITE: www.investorbrasil.com

Leia mais

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal de Investimentos Fundo Financeiro e Previdenciário Agosto Rio de Janeiro 2014 1 Diretoria de Investimentos Gustavo de Oliveira Barbosa Diretor Presidente Gerência

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FPSM CONSOLIDADO 2011

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FPSM CONSOLIDADO 2011 1 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO FPSM CONSOLIDADO 2011 Elaborado por: Comitê de Investimentos do FPSM Coordenadoria de Controle Interno 2 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO FUNDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO 4º

Leia mais

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS

DIRETORIA DE INVESTIMENTOS DIRETORIA DE INVESTIMENTOS Relatório Mensal de Investimentos Fundo Financeiro e Previdenciário Fevereiro Rio de Janeiro 2015 1 Diretoria de Investimentos Gustavo de Oliveira Barbosa Diretor Presidente

Leia mais

Análise Macroeconômica Projeto Banco do Brasil

Análise Macroeconômica Projeto Banco do Brasil Análise Macroeconômica Projeto Banco do Brasil Segundo Trimestre de 2013 Energia Geração, Transmissão e Distribuição Conjuntura Projeto Banco Macroeconômica do Brasil Energia Geração, Transmissão e Distribuição

Leia mais

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE VARGINHA

INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE VARGINHA INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍO DE VARGINHA Ata da 23ª reunião ordinária do Comitê de Investimentos do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos do Município de Varginha

Leia mais

ANÁLISE DE INVESTIMENTO - 005/2013 04/02/2013

ANÁLISE DE INVESTIMENTO - 005/2013 04/02/2013 ANÁLISE DE INVESTIMENTO - 005/2013 04/02/2013 DESEMPENHO DA CARTEIRA DE INVESTIMENTOS DOS RPPS CLIENTES DA SELF ASSESSORIA Prezados senhores Diretores e Conselheiros; Estamos enviando um parecer, analisando

Leia mais

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO 1. INTRODUÇÃO Atendendo à legislação pertinente aos investimentos dos Regimes Próprios de Previdência Social RPPS, em especial à Resolução n 3.922 de 25 de novembro de 2010 do Conselho Monetário Nacional

Leia mais

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base

ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base ABDIB Associação Brasileira da Infra-estrutura e Indústrias de base Cenário Econômico Internacional & Brasil Prof. Dr. Antonio Corrêa de Lacerda antonio.lacerda@siemens.com São Paulo, 14 de março de 2007

Leia mais

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI

REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DOS SERVIDORES EFETIVOS DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS RPPSMDI FUNDO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DO MUNICÍPIO DE DOIS IRMÃOS - FPSMDI POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 Aprovada

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DO EXERCÍCIO DE 2011 INSTITUTO DE SEGURIDADE DO SERVIDOR MUNICIPAL CAMAÇARI, BA

ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DO EXERCÍCIO DE 2011 INSTITUTO DE SEGURIDADE DO SERVIDOR MUNICIPAL CAMAÇARI, BA ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DO EXERCÍCIO DE 2011 INSTITUTO DE SEGURIDADE DO SERVIDOR MUNICIPAL CAMAÇARI, BA Belo Horizonte, Julho de 2011 ÍNDICE 1. Introdução...03

Leia mais

ECONOMIA INTERNACIONAL

ECONOMIA INTERNACIONAL O cenário de estagflação, ou seja, um fraco crescimento econômico somado a uma inflação elevada da economia brasileira, não mudou no mês de abril e deve seguir assim até o final de 2015, segundo dados

Leia mais

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Setembro de 2015

RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS. Setembro de 2015 RELATÓRIO DE INVESTIMENTOS Setembro de 2015 1 RESULTADOS DOS INVESTIMENTOS 1.1. Saldos Financeiros Saldos Segregados por Planos (em R$ mil) DATA CC FI DI/RF PGA FI IRFM1 FI IMAB5 SUBTOTAL CC FI DI/RF FI

Leia mais

Extrato de Fundos de Investimento

Extrato de Fundos de Investimento Extrato de Fundos de Investimento São Paulo, 01 de Outubro de 2012 Prezado(a) Período de Movimentação FUNDO DE PENSAO MULTIPATR OAB 03/09/2012 a 28/09/2012 Panorama Mensal Setembro de 2012 O mês de setembro

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS OUTUBRO-2014

RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS OUTUBRO-2014 INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE NOVO HAMBURGO RELATÓRIO MENSAL DAS APLICAÇÕES FINANCEIRAS DOS RECURSOS PREVIDENCIÁRIOS OUTUBRO-2014 ÍNDICE DEMOSTRATIVO DAS APLICAÇÕES

Leia mais

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil

Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil Cenário Econômico como Direcionador de Estratégias de Investimento no Brasil VII Congresso Anbima de Fundos de Investimentos Rodrigo R. Azevedo Maio 2013 2 Principal direcionador macro de estratégias de

Leia mais

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento

Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Sistema Financeiro e os Fundamentos para o Crescimento Henrique de Campos Meirelles Novembro de 20 1 Fundamentos macroeconômicos sólidos e medidas anti-crise 2 % a.a. Inflação na meta 8 6 metas cumpridas

Leia mais

Petrobras, Poupança e Inflação. 16 de Abril de 2015

Petrobras, Poupança e Inflação. 16 de Abril de 2015 Petrobras, Poupança e Inflação 16 de Abril de 2015 Tópicos Poupança e Cenário Econômico Petrobras Fundos Poupança e Cenário Econômico Caderneta de Poupança 1990: Data do confisco:16 de março de 1990. Cenário

Leia mais

Período São Bernardo SB Zero SB 20 SB 40 CDI. Janeiro 0,92% 1,05% -0,29% -1,71% 0,93% Fevereiro 0,81% 0,74% 1,93% 3,23% 0,82%

Período São Bernardo SB Zero SB 20 SB 40 CDI. Janeiro 0,92% 1,05% -0,29% -1,71% 0,93% Fevereiro 0,81% 0,74% 1,93% 3,23% 0,82% Rentabilidade da Renda Fixa em 2015 Desde o mês de junho deste ano as carteiras de investimentos financeiros que compõem os perfis de investimentos da São Bernardo têm sofrido forte flutuação de rentabilidade,não

Leia mais