Catálogo de Serviços de Tecnologia da Informação. Versão 0.3

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Catálogo de Serviços de Tecnologia da Informação. Versão 0.3"

Transcrição

1 Catálogo de Serviços de Tecnologia da Informação Versão 0.3 1

2 Conteúdo Apresentação... 7 Objetivos Serviço corporativo Detalhamento do serviço Webmail Catálogo de Endereços Possui ainda as seguintes características: Fluxo de Execução do Serviço Local de Prestação do Serviço Elementos que Compõem o Serviço Período da Disponibilização Tecnologias Aplicadas na Prestação do Serviço Responsável pela Execução O que não está no Escopo Atendimento e Suporte Indicadores de Nível de Serviço Responsabilidades do Cliente Responsabilidades da FECAM Portal Oficial do Município na Internet Detalhamento do Serviço Gerenciador de Conteúdo Módulo Notícias Módulo Agenda Módulo Hotsites Módulo Legislação Municipal Módulo Contas Públicas e LRF Módulo Concursos Módulo Licitações Módulo Portal do Cidadão Possui ainda as seguintes características: Fluxo de Execução do Serviço

3 2.13. Local de Prestação do Serviço Elementos que Compõem o Serviço Período da Disponibilização Tecnologias Aplicadas na Prestação do Serviço Responsável pela Execução O que não está no Escopo Atendimento e Suporte Indicadores de Nível de Serviço Responsabilidades do Cliente Responsabilidades da FECAM Suporte a Equipamentos de TI Detalhamento do serviço Possui ainda as seguintes características: Fluxo de Execução do Serviço Solicitação de equipamentos Solicitação de suporte Solicitação de compra de equipamentos Local de Prestação do Serviço Período da Disponibilização Responsável pela Execução O que não está no Escopo Responsabilidades do usuário Responsabilidades da FECAM Detalhamento do Serviço Fluxo de Execução de Serviço Acesso à internet Servidor de arquivos Possui ainda as seguintes características: Local de Prestação de Serviço Período da Disponibilização Responsável pela Execução O que não esta no Escopo Responsabilidades da FECAM Responsabilidades do cliente

4 5. Telefonia Fixa Detalhamento do Serviço Possui Ainda as Seguintes Características: Acesso à internet Fluxo de Execução do Serviço Local de Prestação de Serviço Período da Disponibilização Responsável pela Execução O que não esta no escopo Responsabilidades da FECAM Responsabilidades do cliente Suporte no acesso à Internet Detalhamento do Serviço Fluxo de Execução de Serviço Acesso à Internet Possui Ainda as Seguintes Características: Local de Prestação de Serviço Período da Disponibilização Responsável pela Execução O que não esta no escopo Responsabilidades da Fecam Responsabilidades do Cliente Suporte a Telecom Detalhamento do Serviço Fluxo de Execução de Serviço Acesso ao Serviço Possui Ainda as Seguintes Características: Local de Prestação de Serviço Período da Disponibilização O que não esta no escopo Responsabilidades da Fecam Responsabilidades do Cliente Mobilidade Detalhamento do Serviço

5 8.2. Fluxo de Execução do Serviço Serviços de Mobilidade Possui Ainda as Seguintes Características Local de Prestação de Serviço Período da Disponibilização O que não esta no escopo Responsabilidades da Fecam Responsabilidades do Cliente Serviços de Consultoria Detalhamento do Serviço Fluxo de Execução do Serviço Consultoria em infraestrutura Consultoria em Sistemas de Informação Planejamento de Projetos de TI Possui Ainda as Seguintes Características Local de Prestação de Serviço Período da Disponibilização O que não esta no escopo Responsabilidades da Fecam Responsabilidades do Cliente Serviços a Sistemas de Informação Detalhamento do Serviço Fluxo de Execução do Serviço Possui Ainda as Seguintes Características Local de Prestação de Serviço Período da Disponibilização O que não esta no escopo Responsabilidades da Fecam Responsabilidades do Cliente Projetos de Sistemas de Informação Detalhamento do Serviço Fluxo de Execução do Serviço Possui Ainda as Seguintes Características Local de Prestação de Serviço

6 11.5. Período da Disponibilização O que não esta no escopo Responsabilidades da Fecam Responsabilidades do Cliente Videoteca FECAM Detalhamento do Serviço Fluxo de Execução do Serviço Possui Ainda as Seguintes Características Local de Prestação de Serviço Período da Disponibilização O que não esta no escopo Responsabilidades da Fecam Responsabilidades do Cliente

7 Apresentação Este documento visa organizar e documentar os serviços prestados pelo departamento de Tecnologia da Informação (TI) da FECAM, aos seus colaboradores, aos usuários dos municípios da Rede Catarinense de Informações Municipais REDECIM, às entidades parceiras e ao público em geral. Objetivos Tornar claro aos clientes as abrangências dos serviços fornecidos pela TI, locais de suporte, disponibilidade e demais detalhes que cada serviço do Portfólio de Serviços da TI. 7

8 1. Serviço corporativo O serviço de que permite a troca de mensagens entre pessoas através da internet e da REDECIM de forma rápida e segura Detalhamento do serviço O serviço de corporativo é um serviço de correio eletrônico, adotado preferencialmente pela Administração Pública Municipal, para a troca de mensagens eletrônicas e outros serviços correlatos, entre os diversos órgãos que a compõem. Este serviço é fornecido gratuitamente pela FECAM aos municípios de Santa Catarina e entidades parceiras como as associações de municípios Webmail Interface web de correio eletrônico eficiente de fácil interação. Possui as principais funcionalidades dos sistemas correio web da atualidade, seu acesso é provido pelo seguinte endereço https://fecamsc.org.br/webmail/ Catálogo de Endereços Catálogo de endereços pessoal e criação de grupos, seu acesso está disponível na interface do webmail Possui ainda as seguintes características: Configuração do domínio oficial do município (ex.: Utilização de um sistema para controle, inclusão e exclusão de contas (gerenciador) de . Possibilitando desta forma a gestão das caixas de correio pelo município ou demais órgãos; Antivírus na modalidade software livre para inspeção das mensagens originadas ou direcionadas ao servidor; Disponibilização de contas de correio com 100 MB de espaço cada; Disponibilização de contas de correio com 500 MB para secretários de associações municipais e 250 MB para técnicos dessas entidades; Permite o envio de até 1000 mensagens a cada 24 horas; Permite o acesso às caixas postais através de software cliente (Outlook, Thunderbird, etc.) instalado nas estações de trabalho, com uso dos protocolos IMAP, IMAPS POP-3, POP-3S e SMTPS nas portas 143, 993, 110, 995 e 465, todas no padrão TCP Fluxo de Execução do Serviço Após a aprovação do acordo do nível de serviço, a instituição deverá disponibilizar as informações cadastrais do usuário administrador da entidade, através do preenchimento 8

9 do formulário Termo de Adesão ao Serviço de e encaminhá-lo ao Centro de Tecnologia da Informação da FECAM (CTI); 1.6. Local de Prestação do Serviço Nas instalações da FECAM, em Florianópolis SC 1.7. Elementos que Compõem o Serviço Infraestrutura de rede e de acesso à Internet com alta disponibilidade; Servidor centralizador de compartilhado, hospedado no Datacenter da FECAM; Manutenção das contas dos administradores dos s (inclusão, exclusão, alterações) ou suporte à execução da manutenção; Auxilio na configuração dos clientes de bem como na resolução de problemas de forma remota Período da Disponibilização Até 24 horas x 07 dias por semana Tecnologias Aplicadas na Prestação do Serviço Soluções baseadas em software livre, tendo como componente principal o agente de transferência de s Qmail; Solução de Webmail: RoundCube; Solução de Antivírus: Clamav; Proteção antispam: Spamdyke, spam assassin, RBL além de soluções personalizadas que atuam de forma a auxiliar as demais Responsável pela Execução Equipe do CTI O que não está no Escopo Recuperação de mensagens perdidas ou apagadas pelo usuário; Solução de problemas de acesso ao servidor de por falha na linha de comunicação de dados contratada pelo cliente junto às operadoras de telecomunicações; Solução de problemas na rede local do cliente; Solução de problemas em estações de trabalho advindos de arquivos maliciosos abertos pelo cliente. Suporte à confecção ou elaboração de relatórios que identifiquem mensagens enviadas ou recebidas por s externos. 9

10 1.12. Atendimento e Suporte O atendimento aos clientes será feito, através da Central de Atendimento da FECAM. Em dias úteis das 8:30 às 12:00 e das 13:30 as 17:30, pelo telefone (48) ou pelo Indicadores de Nível de Serviço Ressalvada eventual impossibilidade justificada da prestação do serviço, que caracterize caso fortuito, força maior ou, ainda, alteração de configuração do serviço pelo cliente, a FECAM assegura a disponibilidade do serviço de infraestrutura do Datacenter e serviço de correio corporativo no percentual de 94,8% ao ano Responsabilidades do Cliente Estar com suas obrigações junta à FECAM em dia; Enviar o termo original pelo correio no prazo de 30 dias; Prover à FECAM todas as informações necessárias à execução do serviço, dentro dos prazos e condições definidos no Acordo do serviço; Incentivar o uso de senhas fortes; Incentivar a exclusão de mensagens alheias às atividades profissionais; Zelar pelo bom uso do correio eletrônico corporativo; Comunicar de imediato via Central de Atendimento da FECAM à ocorrência de qualquer anormalidade na operação; Configurar os domínios que não forem de responsabilidade da FECAM, com relação ao servidor de nome de domínio (DNS Domain Name Server), deverão ter configurado corretamente sua política de envio de s (SPF - Sender Policy Framework) e seu DNS reverso; Estar o cliente ciente, de que o número de conexões de servidores externos estará limitado a dez; Configurar os clientes de s, para que mantenha uma forma de ter um backup das mensagens, contidas nas contas que estão sobre o seu domínio; Responsabilidades da FECAM Estabelecer o acordo do nível do serviço antecedendo o início da prestação de serviços; Manter a prestação do serviço conforme acordado em contrato; Comunicar ao cliente, com a maior brevidade possível qualquer anormalidade detectada na produção; Garantir o mínimo 100 MB por conta de ; Disponibilizar no portal FECAM maiores informações sobre termo, configurações e informações operacionais; Atender os chamados dirigidos ao Central de Atendimento da FECAM dentro dos níveis acordados. 10

11 2. Portal Oficial do Município na Internet Fornecimento de Portal Oficial do Município na Internet (sitio), incluindo a hospedagem, manutenção e ferramenta de gestão de conteúdo Detalhamento do Serviço O Portal Oficial do Município na Internet é um instrumento de prestação de serviços e informações públicas aos cidadãos, além de disponibilizar as publicações legais de responsabilidade do poder executivo. O objetivo é que o portal seja a principal fonte de informações municipais, sejam elas históricas, do governo, da transparência, de atualidade, ou seja, um local onde o cidadão consiga extrair informações oficiais e atuais. O sistema conta também com uma área administrativa para gerenciamento do conteúdo por parte do município, proporcionando ainda mais autonomia à administração municipal Gerenciador de Conteúdo Sistema web responsável pela atualização e configuração do portal, através dessa ferramenta é possível editar, inserir e excluir informações nos diversos módulos disponibilizados no portal do município Módulo Notícias Propicia a divulgação das atividades realizadas pela administração municipal, sem evidenciar a pessoa física, com diversos recursos de mídia (texto, imagem, além de galerias de arquivo, áudio e vídeo). Este módulo estimula a visitação do Portal, além de permitir que o visitante compartilhe o conteúdo nas redes sociais Módulo Agenda O Portal dispõe de módulo para cadastro dos compromissos da administração, tornando assim o portal um local onde o cidadão pode acompanhar as atividades do município Módulo Hotsites Os hotsites são pequenos portais dentro do Portal do município sendo destinados aos diversos órgãos ligados à administração municipal, com o objetivo de divulgar informações e serviços específicos. 11

12 2.6. Módulo Legislação Municipal O módulo de legislação destina-se ao cadastro dos atos normativos (normas jurídicas) do município, serão cadastrados os seguintes tipos de atos normativos: leis, decretos e portarias. Esta ferramenta tem o objetivo de auxiliar o município no principio da transparência, e da publicidade, além de estimular a economia com a publicação dos atos normativos Módulo Contas Públicas e LRF Trata-se de um módulo para publicação dos relatórios da LRF bem como as Contas Públicas do município, garantindo que o princípio da Publicidade seja garantido Módulo Concursos Módulo para a gestão dos diversos concursos realizados pela administração, o módulo conta com cadastro de cronograma, arquivos, quadro de vagas entre outras informações referentes ao objeto do concurso Módulo Licitações Possibilita a inserção no Portal Municipal dos processos licitatórios da administração Módulo Portal do Cidadão Este módulo traz ao Portal do município um novo conceito de Governo para o Cidadão G2C, onde de forma centralizada qualquer pessoa possa encontrar diversas informações e serviços oferecidos pela Administração Pública. O módulo apresenta um conceito de navegação por eventos da vida, onde de acordo com a fase da vida em que o cidadão encontra-se ele terá os serviços agrupados Possui ainda as seguintes características: Configuração do domínio do município (ex.: Integração com as Redes Sociais Facebook e Twitter (widgets configuráveis pelo administrador); Integração com o SIDMS Sistema de Indicadores do Desenvolvimento Municipal Sustentável (widget configurável pelo administrador); Informações municipais tais como eleitores, habitantes, área do município, símbolos oficiais e etc., em banco centralizado e atualizado pela FECAM Fluxo de Execução do Serviço Após a aprovação do acordo do nível de serviço, deverá disponibilizar as informações cadastrais do usuário administrador do município, através do preenchimento do formulário Termo de Adesão ao Portal Municipal e encaminhá-la a Centro de Tecnologia da Informação da FECAM (CTI); 12

13 2.13. Local de Prestação do Serviço Nas instalações da FECAM, em Florianópolis SC Elementos que Compõem o Serviço Infraestrutura de rede e de acesso à Internet com alta disponibilidade; Servidor centralizador hospedado no Datacenter da FECAM; Gerenciador de conteúdo acessado pela WEB para o município realizar suas publicações e manutenções no portal Período da Disponibilização Até 24 horas x 07 dias por semana Tecnologias Aplicadas na Prestação do Serviço Apache web server Php 5 SGBD Mysql 5 Zbox Framework Doctrine Framework Jquery Responsável pela Execução Equipe do CTI O que não está no Escopo Configuração dos módulos que compõe o sistema; Criação de imagens para utilização no sistema (banners, destaques, entre outros); Solução de problemas de acesso ao servidor de internet por falha na linha de comunicação de dados contratada pelo cliente junto às operadoras de telecomunicações; Solução de problemas na rede local do cliente; Solução de problemas nos navegadores causados por agentes maliciosos ou configurações não padrão. 13

14 2.19. Atendimento e Suporte O atendimento aos clientes será feito, através da Central de Atendimento da FECAM. Em dias úteis das 8:30 às 12:00 e das 13:30 as 17:30, pelo telefone (48) ou pelo Indicadores de Nível de Serviço Ressalvada eventual impossibilidade justificada da prestação do serviço, que caracterize caso fortuito, força maior ou, ainda, alteração de configuração do serviço pelo cliente, a FECAM assegura a disponibilidade do serviço de infraestrutura do Datacenter e serviço corporativos portais no percentual de 94,8% ao ano Responsabilidades do Cliente Estar com suas obrigações junta à FECAM em dia; Enviar o termo original pelo correio no prazo de 30 dias; Prover à FECAM todas as informações necessárias à consecução do serviço, dentro dos prazos e condições definidos no Acordo do serviço; Incentivar o uso de senhas fortes; Incentivar a exclusão de mensagens alheias às atividades profissionais; Comunicar de imediato via Central de Atendimento da FECAM à ocorrência de qualquer anormalidade na operação; Responsabilidades da FECAM Estabelecer contrato comercial entre as partes, incluindo o acordo do nível do serviço, antecedendo o início da prestação de serviços; Manter a prestação do serviço conforme acordado em contrato; Comunicar ao cliente, com a maior brevidade possível qualquer anormalidade detectada na produção; Disponibilizar no portal FECAM maiores informações sobre termo, configurações e informações operacionais; Manter espaço em disco suficiente para a inserção dos conteúdos permitidos no Portal do município; Atender os chamados dirigidos ao Central de Atendimento da FECAM dentro dos níveis acordados. 14

15 3. Suporte a Equipamentos de TI Prover suporte técnico especializado aos equipamentos tecnológicos da instituição, inclusive aparelhos pessoais utilizados para desempenhar tarefas ligadas à função Detalhamento do serviço Disponibilizar acesso aos equipamentos tecnológicos, prestar suporte na instalação, manutenção, compra e movimentação para os colaboradores da Fecam e coligadas que mantenham acordos para tal prestação de serviço Possui ainda as seguintes características: Disponibilização de equipamentos. Ex.: Notebook, Computadores, Projetor, etc.; Manutenção de equipamentos tais como limpeza interna e substituição de peças defeituosas; Compra de equipamentos para novas demandas das entidades ou substituição de peças; Movimentação de equipamentos; Suporte e instalação aos programas integrantes da lista de softwares autorizados Fluxo de Execução do Serviço Todas as solicitações devem ser encaminhadas através da abertura de um chamado, o solicitante deverá enviar um para ao receber a solicitação a equipe estimará o prazo de execução e posterior resolução do chamado. Solicitação de equipamentos Para reservar equipamentos o solicitante deve encaminhar no pedido o dia da reserva, período de utilização, local e propósito. É permitida a escolha do equipamento, porém a TI definirá se o equipamento será liberado ou não para o solicitante de acordo com a agenda e motivo da solicitação. Solicitação de suporte Para requerer suporte deve-se informar o local, o tipo de equipamento e discorrer um breve relato a cerca do problema ocorrido. A solicitação será analisada e escalonada para um técnico, este definirá o nível de criticidade da solicitação de acordo com os critérios do gerenciamento de serviço de TI. 15

16 Solicitação de compra de equipamentos Após autorização do diretor da instituição os setores poderão encaminhar ao CTI pedidos para confecção de orçamentos e compra de equipamentos. Quando tratar-se de equipamentos específicos de cada área como, por exemplo, GPS de alta precisão, o solicitante deverá encaminhar as opções de marcas e modelos referência para cotação, quando os pedidos forem de equipamentos em geral basta encaminhar o motivo da compra e a utilização. Nas situações em que a equipe do CTI constatar problemas ou necessidades de compra não será necessário abrir chamado por tratar-se de um procedimento interno do setor ou possui relação com alguma ação em andamento Local de Prestação do Serviço Nas instalações da FECAM, em Florianópolis SC 3.5. Período da Disponibilização O atendimento aos clientes será feito, através da Central de Atendimento da FECAM. Em dias úteis das 8:30 às 12:00 e das 13:30 as 17:30, pelo telefone (48) ou pelo Responsável pela Execução Equipe do CTI O que não está no Escopo Suporte a equipamentos que não são utilizados para as atribuições da função da entidade; Backup de dados dos equipamentos; Suporte sem abertura de chamado Responsabilidades do usuário Reservar o equipamento através de chamado; Preencher corretamente planilha de utilização na retirada e na entrega dos equipamentos; Avisar pelo menos com um dia de antecedência que o equipamento não será mais utilizado; Não instalar softwares que não estejam autorizados; Não retirar equipamentos das instalações da FECAM sem prévia autorização; Não modificar os equipamentos. 16

17 Realizar cópias de segurança de dados dos equipamentos ou solicitar orientação sobre as rotinas de backups. Zelar pela segurança física dos equipamentos bem como seus acessórios Responsabilidades da FECAM Garantir a reserva dos equipamentos solicitados. Disponibilizar o equipamento na data agendada. Instalação dos equipamentos que serão utilizados nas instalações da FECAM. Auditoria dos equipamentos e acessórios antes e após uso pelos colaboradores. 17

18 4. Acesso a Rede Corporativa Disponibilizar acesso aos usuários da FECAM e coligadas, que mantenham acordos para tal prestação de serviço à rede corporativa bem como aos serviços disponíveis nesse acesso Detalhamento do Serviço Aos colaboradores é disponibilizada uma conta pessoal para acesso ao servidor de arquivos e acesso à internet Fluxo de Execução de Serviço Encaminhar um chamado para com nome completo e função para que com base nas políticas de acesso seja criado usuário e senha para acesso à rede corporativa Acesso à internet O acesso à internet dar-se-á através da utilização de login e senha que para os colaboradores são pessoais, e para os visitantes são pré-definidas e estão afixadas nos locais com maior fluxo dessas pessoas. É obrigatório o uso do proxy para acessar portais que não estejam nos servidores da FECAM e CIGA. Para atendimentos relacionados a sites bloqueados ou dificuldades no acesso a internet em equipamentos pessoais deve-se primeiro seguir os passos do guia de acesso, caso haja dificuldades deve-se abrir um chamado solicitando auxílio na configuração do equipamento Servidor de arquivos Local onde ficam armazenados todos os documentos relevantes à execução das atividades das FECAM e coligadas que utilizem este serviço. Todos os arquivos pertinentes e que constem na Política de utilização de arquivos devem ser arquivados no servidor, sendo este local o único com garantia de restauração e backup de arquivos Possui ainda as seguintes características: Armazenamento de arquivos de forma estruturada facilitando o acesso das informações; Backup dos arquivos da rede corporativa; Controle de acesso baseado em permissões individuais e por grupo; Monitoramento de ações como remoção, alteração e criação de arquivos e pastas; 18

19 Monitoramento do acesso à internet; Controle de sítios indesejáveis para a instituição Local de Prestação de Serviço Nas instalações da FECAM, em Florianópolis SC 4.7. Período da Disponibilização O atendimento aos clientes será feito, através da Central de Atendimento da FECAM. Em dias úteis das 8:30 às 12:00 e das 13:30 as 17:30, pelo telefone (48) ou pelo Responsável pela Execução Equipe do CTI O que não esta no Escopo Liberação de acesso ao servidor de arquivos para visitantes; Guardar arquivos pessoais; Criar pastas com nomes de colaboradores; Copiar arquivos que caracterizem pirataria; Manutenção em equipamentos de visitantes para acesso à internet Responsabilidades da FECAM Aplicar as regras definidas na Política de utilização dos arquivos ; Manter backups atuais dos servidores da rede corporativa; Manter esforços para que os serviços tenham a maior disponibilidade possível; Responsabilidades do cliente Seguir as réguas que constam na Política de utilização dos arquivos Não acessar sítios que possuam conteúdo ilegal; Não disseminar informações coorporativas sem autorização; Não praticar pirataria; Zelar por sua senha e não compartilhá-la com os demais colegas; 19

20 5. Telefonia Fixa Serviço de instalação de ramais ou linha direta de telefonia fixa Detalhamento do Serviço É disponibilizado aos colaboradores da FECAM e demais entidades coligadas que mantenham acordo para tal prestação o serviço de instalação, manutenção, bloqueio ou cancelamento de ramais ou linha direta de telefonia fixa Possui Ainda as Seguintes Características: Escolha de telefone ou headset; Número de ramal para discagem direta (DDR); Definição da senha de acesso às ligações externas Acesso à internet O acesso à internet dar-se-á através da utilização de login e senha que para os colaboradores são pessoais, e para os visitantes são pré-definidas e estão afixadas nos locais com maior fluxo dessas pessoas. É obrigatório o uso do Proxy para acessar portais que não estejam nos servidores da FECAM e CIGA. Para atendimento relacionado a sites bloqueados ou dificuldades no acesso a internet em equipamentos pessoais deve-se primeiro seguir os passos do guia de acesso, caso haja dificuldades deve-se encaminhar um chamado solicitando auxílio na configuração do equipamento Fluxo de Execução do Serviço Todas as solicitações devem ser encaminhadas ao CTI através da abertura de chamado encaminhando um para contendo nome e função, ao receber a solicitação a equipe estimará o prazo de execução para que seja agendada a configuração do serviço de telefonia fixa Local de Prestação de Serviço Nas instalações da FECAM, em Florianópolis SC 20

21 5.6. Período da Disponibilização O atendimento aos clientes será feito, através da Central de Atendimento da FECAM. Em dias úteis das 8:30 às 12:00 e das 13:30 as 17:30, pelo telefone (48) ou pelo Responsável pela Execução Equipe do CTI O que não esta no escopo Instalação de pontos em locais onde não possuam estrutura pré-existente Responsabilidades da FECAM Manter uma lista de ramais sempre atualizada e disponível; Manter o sistema de telefonia fixa e de Ramais sempre disponíveis; Responsabilidades do cliente Fazer bom uso das linhas telefônicas evitando chamadas de cunho pessoal; Zelar pelos equipamentos de telefonia em bom estado. 21

22 6. Suporte no acesso à Internet Disponibilizar suporte para acesso aos clientes/usuários da organização à internet, dentro das políticas de segurança da FECAM Detalhamento do Serviço É disponibilizado aos colaboradores da FECAM e coligadas que mantenham acordo para tal prestação o serviço de configuração de acesso à internet via cabeamento ou wireless. Tal serviço está disponível para visitantes e colaboradores, com login e senha para conexão através de um Servidor Proxy Fluxo de Execução de Serviço Encaminhar um chamado para com nome completo e função para que com base nas políticas de acesso seja criado usuário e senha para acesso à internet. Para visitantes basta seguir os passos do documento Guia de acesso para visitantes Acesso à Internet Aos colaboradores o acesso à internet dar-se-á através da utilização de login e senha pessoal, para os visitantes as credenciais de acessão são pré-definidas e estão afixadas nos locais com maior fluxo dessas pessoas. É obrigatório o uso do Proxy para acessar portais que não estejam nos servidores da FECAM e CIGA. Para atendimento relacionado a sites bloqueados ou dificuldades no acesso a internet em equipamentos pessoais deve-se primeiro seguir os passos do guia de acesso, caso haja dificuldades deve-se encaminhar um chamado solicitando auxílio na configuração do equipamento Possui Ainda as Seguintes Características: Credenciais de acesso à internet para colaboradores; Acesso via cabo ou sem fio; Proxy Squid; Firewall Iptables; Cache DNS Local de Prestação de Serviço Nas instalações da FECAM, em Florianópolis SC 22

23 6.6. Período da Disponibilização O atendimento aos clientes será feito, através da Central de Atendimento da FECAM. Em dias úteis das 8:30 às 12:00 e das 13:30 as 17:30, pelo telefone (48) ou pelo Responsável pela Execução Equipe do CTI O que não esta no escopo Acesso a sítios não permitidos pela política de segurança; 6.9. Responsabilidades da Fecam Disponibilizar suporte ao acesso à internet Responsabilidades do Cliente Zelar por sua senha e não compartilhá-la; Não acessar sítios que possuam conteúdo ilegal, fútil ou de cunho sexual; Não disseminar informações coorporativas sem autorização; 23

Catálogo de Serviços de Tecnologia da Informação. Versão 0.2

Catálogo de Serviços de Tecnologia da Informação. Versão 0.2 Catálogo de Serviços de Tecnologia da Informação Versão 0.2 Apresentação...3 Objetivos... 3 1.Serviço e-mail corporativo...4 Apresentação Este documento visa organizar e documentar os serviços prestados

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO - TIC Código: NO01 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comitê de Segurança da Informação Secretaria de Tecnologia da Informação Núcleo de Segurança da Informação Revisão: 00 Vigência:20/04/2012 Classificação:

Leia mais

Soluções em Segurança

Soluções em Segurança Desafios das empresas no que se refere a segurança da infraestrutura de TI Dificuldade de entender os riscos aos quais a empresa está exposta na internet Risco de problemas gerados por ameaças externas

Leia mais

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Pág. 1/10 1. ATENDIMENTO TÉCNICO O objetivo do setor de atendimento técnico é atender solicitações de usuários

Leia mais

Serviços de TIC Soluções e demandas

Serviços de TIC Soluções e demandas Serviços de TIC Soluções e demandas Superintendência de Governança Eletrônica e de Tecnologia da Informação e Comunicação (SeTIC/UFSC) 16/07/2015 CSS/SeTIC 1 Agenda SeTIC Apresentação dos serviços, por

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC

UTILIZAÇÃO DE RECURSOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO TIC Código: NO01 Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região Comissão de Segurança da Informação Núcleo de Governança Corporativa de TIC Setor de Segurança da Informação Revisão: 1.1 Vigência: 12/02/2016 Classificação:

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e

PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e PORTARIA TRT 18ª GP/SGP Nº 034/2012 O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regulamentares, e tendo em vista o que consta do Processo

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

ESTRUTURA PARA PORTAIS ELETRÔNICOS MUNICIPAIS

ESTRUTURA PARA PORTAIS ELETRÔNICOS MUNICIPAIS ESTRUTURA PARA PORTAIS ELETRÔNICOS MUNICIPAIS 1. Apresentação Os sites e sistemas web desenvolvidos pela Dynamika apresentam um conjunto de critérios de desenvolvimento que visam entregar o projeto de

Leia mais

Organização de arquivos e pastas

Organização de arquivos e pastas Organização de arquivos e pastas Pasta compara-se a uma gaveta de arquivo. É um contêiner no qual é possível armazenar arquivos. As pastas podem conter diversas subpastas. Definir a melhor forma de armazenamento

Leia mais

gladiador INTERNET CONTROLADA

gladiador INTERNET CONTROLADA gladiador INTERNET CONTROLADA funcionalidades do sistema gladiador sistema Gerenciamento de usuários, gerenciamento de discos, data e hora do sistema, backup gladiador. Estações de Trabalho Mapeamento

Leia mais

Nettion Security & Net View. Mais que um software, gestão em Internet.

Nettion Security & Net View. Mais que um software, gestão em Internet. Nettion Security & Net View Mais que um software, gestão em Internet. Net View & Nettion Security Mais que um software, gestão em Internet. A Net View e a Nettion Security Software se uniram para suprir

Leia mais

Manual para novos servidores da UTFPR-FB

Manual para novos servidores da UTFPR-FB Manual para novos servidores da UTFPR-FB Esse manual tem a finalidade de orientar novos servidores da UTFPR-FB no que se refere a utilização dos recursos de TI. Sejam bem vindos! CÂMPUS FRANCISCO BELTRÃO

Leia mais

POLÍTICA DE UTILIZAÇÃO DE E-MAIL PARA ESCOLAS E ADMINISTRAÇÃO NACIONAL

POLÍTICA DE UTILIZAÇÃO DE E-MAIL PARA ESCOLAS E ADMINISTRAÇÃO NACIONAL POLÍTICA DE UTILIZAÇÃO DE E-MAIL PARA ESCOLAS E ADMINISTRAÇÃO NACIONAL DEFINIÇÕES: ESCOLA: toda unidade franqueada CNA. FRANQUEADO/OPERADOR: todo aquele que ingressa na rede CNA, através da formalização

Leia mais

Contrato de Suporte End.: Telefones:

Contrato de Suporte End.: Telefones: Contrato de Suporte Contrato de Suporte Desafios das empresas no que se refere à infraestrutura de TI Possuir uma infraestrutura de TI que atenda as necessidades da empresa Obter disponibilidade dos recursos

Leia mais

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2

ÍNDICE. Manual do COMPRASNET Versão 1 Jan/2002 2 ÍNDICE ÍNDICE...2 1. Introdução...3 2. Navegando pela área de livre acesso...4 3. Navegando pela área de ACESSO SEGURO...6 A. Instalando o Certificado de Segurança...6 B. Fazendo Cadastramento nos Serviços

Leia mais

Serviço de Hospedagem de Sites. Regras de Uso: Serviço de Hospedagem de Sites

Serviço de Hospedagem de Sites. Regras de Uso: Serviço de Hospedagem de Sites Serviço de Hospedagem de Sites Regras de Uso: Serviço de Hospedagem de Sites Dados Gerais Identificação do documento: Regras de Uso - Serviço de Hospedagem de Sites - V1.0 Projeto: Regras de Uso: Serviço

Leia mais

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral

Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Gravador Digital SUPER MONITOR Descrição Geral Documento confidencial Reprodução proibida 1 Introdução Em um mundo onde as informações fluem cada vez mais rápido e a comunicação se torna cada vez mais

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL REGULAMENTO DO LABORATÓRIO DIDÁTICO DE PRÁTICAS EM ADMINISTRAÇÃO E ESCRITÓRIO MULTIMÍDIA DO DEPARTAMENTO ACADÊMICO DE ADMINISTRAÇÃO - UNIR - CACOAL TÍTULO I - DO LABORATÓRIO DIDÁTICO CAPÍTULO I - DA ORGANIZAÇÃO

Leia mais

Serviços do Prodasen. Estrutura de atendimento... 5. Central de Atendimento... 6. Gerente de Relacionamento... 7. Infra-estrutra de Rede...

Serviços do Prodasen. Estrutura de atendimento... 5. Central de Atendimento... 6. Gerente de Relacionamento... 7. Infra-estrutra de Rede... Serviços do Prodasen Estrutura de atendimento... 5 Central de Atendimento... 6 Gerente de Relacionamento... 7 Infra-estrutra de Rede... 9 Gestão de Equimentos... 9 Serviços de apoio... 10 Outros serviços...

Leia mais

Serviço de Hospedagem de Sites. Regras de Uso: Serviço de Hospedagem de Sites

Serviço de Hospedagem de Sites. Regras de Uso: Serviço de Hospedagem de Sites Serviço de Hospedagem de Sites Regras de Uso: Serviço de Hospedagem de Sites Dados Gerais Identificação do documento: Regras de Uso - Serviço de Hospedagem de Sites - V1.0 Projeto: Regras de Uso: Serviço

Leia mais

Ref.: Política de uso de Internet e correio eletrônico

Ref.: Política de uso de Internet e correio eletrônico Ref.: Política de uso de Internet e correio eletrônico Introdução A PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL-CHILE, através de seu setor de Tecnologia da Informação, tem como objetivo o provimento de um serviço de qualidade,

Leia mais

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0

CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 CATÁLOGO DE SERVIÇOS DIRETORIA DE SUPORTE COMPUTACIONAL VERSÃO 1.0 2011 1 1. APRESENTAÇÃO No momento de sua concepção não haviam informações detalhadas e organizadas sobre os serviços de Tecnologia da

Leia mais

Apresentação - Winconnection 7

Apresentação - Winconnection 7 Apresentação - Winconnection 7 Conteúdo: Principais Novidades Produtos Recursos Plugins Requisitos Comparativo Dicas de Configuração Principais Novidades Principais Novidades: Novo Administrador Web Sistema

Leia mais

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012

Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Portfólio de Serviços e Produtos Julho / 2012 Apresentação Portfólio de Serviços e Produtos da WebMaster Soluções. Com ele colocamos à sua disposição a Tecnologia que podemos implementar em sua empresa.

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 30 DE ABRIL DE 2010.

AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 30 DE ABRIL DE 2010. AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 40, DE 30 DE ABRIL DE 2010. Regulamenta a utilização dos serviços corporativos disponíveis na rede de computadores da ANAC. A DIRETORA-PRESIDENTE

Leia mais

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk

Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA. Service Desk Manual do usuário - Service Desk SDM - COPASA Service Desk Sumário Apresentação O que é o Service Desk? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial

Leia mais

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA

GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA GERENCIAMENTO DE PROJETOS PRONIM, IMPLANTAÇÃO SQL SERVER GOVBR- UEM-MARINGA PREFEITURA MUNICIPAL DE PEROLA Cliente GOVBR, UEM-MARINGA / Prefeitura Municipal de PEROLA Data 10/09/2015 Versão 1.0 Objeto:

Leia mais

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9

GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 GLADIADOR INTERNET CONTROLADA v.1.2.3.9 Pela grande necessidade de controlar a internet de diversos clientes, a NSC Soluções em Informática desenvolveu um novo produto capaz de gerenciar todos os recursos

Leia mais

[Ano] NORMATIZAÇÃO DE USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS IBIRUBÁ

[Ano] NORMATIZAÇÃO DE USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS IBIRUBÁ [Ano] NORMATIZAÇÃO DE USO DOS LABORATÓRIOS DE INFORMÁTICA DO INSTITUTO FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL CÂMPUS IBIRUBÁ Coordenadoria de Tecnologia da Informação 2013 AUTORES Aurélio Ricardo Batú Maicá Laura

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

Winconnection 6. Internet Gateway

Winconnection 6. Internet Gateway Winconnection 6 Internet Gateway Descrição Geral O Winconnection 6 é um gateway de acesso à internet desenvolvido dentro da filosofia UTM (Unified Threat Management). Assim centraliza as configurações

Leia mais

Proteger as informações da empresa para a qual trabalhamos é um dever de todos nós!

Proteger as informações da empresa para a qual trabalhamos é um dever de todos nós! Prezado Colaborador, O conteúdo desta cartilha tem como objetivo compartilhar alguns conceitos relacionados ao tema Segurança da Informação. Além de dicas de como tratar os recursos e as informações corporativas

Leia mais

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública

Desenvolvimento da Iluminação Pública no Brasil. Sistemas de gestão da iluminação pública 14 Capítulo IX Sistemas de gestão da iluminação pública Por Luciano Haas Rosito* Conforme apresentado no capítulo anterior, uma das oportunidades de melhoria na iluminação pública justamente refere-se

Leia mais

Segurança de Redes & Internet

Segurança de Redes & Internet Boas Práticas Segurança de Redes & Internet 0800-644-0692 Video Institucional Boas Práticas Segurança de Redes & Internet 0800-644-0692 Agenda Cenário atual e demandas Boas práticas: Monitoramento Firewall

Leia mais

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DA REDE SETUR

NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DA REDE SETUR NORMAS PARA UTILIZAÇÃO DA REDE SETUR GETAD/TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 1-OBJETIVO Esta norma estabelece os critérios e procedimentos relacionados à utilização da REDE SETUR por todos os servidores, estagiários

Leia mais

Privacidade.

Privacidade. <Nome> <Instituição> <e-mail> Privacidade Agenda Privacidade Riscos principais Cuidados a serem tomados Créditos Privacidade (1/3) Sua privacidade pode ser exposta na Internet: independentemente da sua

Leia mais

http://cartilha.cert.br/

http://cartilha.cert.br/ http://cartilha.cert.br/ Quanto mais informações você disponibiliza na Internet, mais difícil se torna preservar a sua privacidade Nada impede que você abra mão de sua privacidade e, de livre e espontânea

Leia mais

Termos de Uso Sistema Diário de Obras Online

Termos de Uso Sistema Diário de Obras Online Termos de Uso Sistema Diário de Obras Online Estes são os termos que determinarão o nosso relacionamento Este contrato refere-se ao sistema Diário de Obras Online, abrangendo qualquer uma de suas versões

Leia mais

NORMA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA

NORMA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA CONTROLE DO PARQUE DE INFORMÁTICA Data: 17 de dezembro de 2009 Pág. 1 de 13 SUMÁRIO SUMÁRIO 2 1. INTRODUÇÃO 3 2. FINALIDADE 3 3. ÂMBITO DE APLICAÇÃO 3 4. PADRONIZAÇÃO DOS RECURSOS DE T.I. 4 5. AQUISIÇÃO

Leia mais

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC.

Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento dos sistemas e demais aplicações informatizadas do TJAC. Código: MAP-DITEC-001 Versão: 00 Data de Emissão: 01/01/2013 Elaborado por: Gerência de Sistemas Aprovado por: Diretoria de Tecnologia da Informação 1 OBJETIVO Estabelecer os procedimentos para o gerenciamento

Leia mais

Coren-MG - Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão Modelos de Soluções

Coren-MG - Tecnologia da Informação. Sistema Integrado de Gestão Modelos de Soluções Coren-MG - Tecnologia da Informação Sistema Integrado de Gestão Modelos de Soluções Infraestrutura Projeto Inicial de Infraestrutura Formação de equipe de TI interna; Estruturação de Datacenter; Redução

Leia mais

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web

Sumário. Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Sumário Apresentação O que é o Centro de Gerenciamento de Serviços (CGS) NTI? Terminologia Status do seu chamado Utilização do Portal Web Fazendo Login no Sistema Tela inicial do Portal WEB Criando um

Leia mais

ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado

ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO MÓDULO INFORMÁTICA Manual do Associado OS SERVIÇOS DE ASSISTÊNCIA SÃO PRESTADOS PELA BRASIL ASSISTÊNCIA S.A., CNPJ: 68.181.221/0001-47 ASSISTÊNCIA BB PROTEÇÃO Ao necessitar de algum

Leia mais

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS

PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS AEJ - ASSOCIAÇÃO EDUCACIONAL DE JAÚ CNPJ 05.311.136/0001-36 FACULDADE JAUENSE PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DE EQUIPAMENTOS JAÚ/2012 MANUTENÇÃO E ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS DA FAJAU

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO OS 002/DINFO/2013 11/09/2013

ORDEM DE SERVIÇO OS 002/DINFO/2013 11/09/2013 A DIRETORIA DE INFORMÁTICA DINFO DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO -UERJ, no uso de suas atribuições legais, estabelece: Art. 1º: Para fins de normatização do Serviço de Hospedagem de máquinas

Leia mais

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES.

RESOLUÇÃO POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. RESOLUÇÃO CAS Nº 39 /2010, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2010 POLÍTICA DE ATUALIZAÇÃO DE EQUIPAMENTOS E SOFTWARES. O CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO SUPERIOR, face ao disposto no Artigo 5º do Regimento Unificado das

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Agrário

Ministério do Desenvolvimento Agrário Capítulo 1 Ministério do Desenvolvimento Agrário Instituição: Sítio: Caso: Responsável: Palavras- Chave: Ministério do Desenvolvimento Agrário www.mda.gov.br Plano de Migração para Software Livre Paulo

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO Dispõe acerca de normas referentes à segurança da informação no âmbito da CILL Informática S/A. Goiânia-Go, novembro de 2015 Política de Segurança da Informação CILL

Leia mais

PORTARIA Nº 7876. O PREFEITO DE JUIZ DE FORA, no uso das atribuições que lhe confere a Legislação vigente,

PORTARIA Nº 7876. O PREFEITO DE JUIZ DE FORA, no uso das atribuições que lhe confere a Legislação vigente, PORTARIA Nº 7876 Dispõe sobre a Norma PSI/N.0001 - Utilização da Estação de Trabalho, nos termos dos arts. 20 e 24, da Resolução nº 041/2010-SPDE. O PREFEITO DE JUIZ DE FORA, no uso das atribuições que

Leia mais

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless)

Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) Política de Utilização da Rede Sem Fio (Wireless) UNISC Setor de Informática/Redes Atualizado em 22/07/2008 1. Definição Uma rede sem fio (Wireless) significa que é possível uma transmissão de dados via

Leia mais

REGIMENTO DOS LABORATORIOS DE INFORMÁTICA

REGIMENTO DOS LABORATORIOS DE INFORMÁTICA REGIMENTO DOS LABORATORIOS DE INFORMÁTICA Dos Laboratórios Art 1º O objetivo dos laboratórios de informática é suprir necessidades laboratoriais, de informática, nas áreas de ensino, pesquisa, extensão,

Leia mais

Apresentação da Empresa e seus Serviços.

Apresentação da Empresa e seus Serviços. Apresentação da Empresa e seus Serviços. 1 Conteúdo do Documento Sobre a MSCTI... 3 Portfólio de Serviços... 4 O que a consultoria MSCTI faz?... 5 Outros Serviços e Soluções... 6 Certificações... 7 Clientes

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO SISTEMA DE GESTÃO DE PESSOAS SEBRAE/TO UNIDADE: GESTÃO ESTRATÉGICA PROCESSO: TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Competências Analista 1. Administração de recursos de infra-estrutura de tecnologia da informação 2.

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS ANEXO I ESPECIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS DOS REQUISITOS PARA PRESTAÇÃO DO SERVIÇO: A CONTRATADA deverá atender os seguintes requisitos de qualidade do serviço: 1) Quando ocorrer chamado telefônico, comunicação

Leia mais

Resolução 02/07 CCE-UFPR ESTABELECE NORMAS PARA A CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CORREIO ELETRÔNICO (EMAILS) NO DOMÍNIO UFPR.BR

Resolução 02/07 CCE-UFPR ESTABELECE NORMAS PARA A CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CORREIO ELETRÔNICO (EMAILS) NO DOMÍNIO UFPR.BR Resolução 02/07 CCE-UFPR ESTABELECE NORMAS PARA A CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE CORREIO ELETRÔNICO (EMAILS) NO DOMÍNIO UFPR.BR Considerando: 1. A Delegação do COPLAD-UFPR através da Resolução 20/06-COPLAD. 2.

Leia mais

NORMA DE SEGURANÇA PARA A UNIFAPNET

NORMA DE SEGURANÇA PARA A UNIFAPNET NORMA DE SEGURANÇA PARA A UNIFAPNET 1. Objetivo As Normas de Segurança para a UNIFAPnet têm o objetivo de fornecer um conjunto de Regras e Recomendações aos administradores de rede e usuários, visando

Leia mais

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança.

Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda ManagedOfficeProtection Mais que antivírus, solução em segurança. Net View & Panda Managed Office Protection É fato, tanto pequenas e médias e grandes empresas enfrentam os mesmos riscos

Leia mais

Informações Técnicas. Neokoros TI - Biometric Technology

Informações Técnicas. Neokoros TI - Biometric Technology Informações Técnicas Neokoros TI - Biometric Technology IMPORTANTE. POR FAVOR, LEIA COM ATENÇÃO: As informações contidas neste documento referem-se à utilização do sistema Dokeo. As recomendações referentes

Leia mais

SERVIDOR VIRTUAL BÁSICO - LINUX

SERVIDOR VIRTUAL BÁSICO - LINUX SERVIDOR VIRTUAL BÁSICO - LINUX Estamos à sua disposição para quaisquer esclarecimentos. Atenciosamente, Eunice Dorino Consultora de Vendas eunice@task.com.br Tel.: 31 3123-1000 Rua Domingos Vieira, 348

Leia mais

UM NOVO CONCEITO EM HOSPEDAGEM DE DOMÍNIO

UM NOVO CONCEITO EM HOSPEDAGEM DE DOMÍNIO www.origy.com.br UM NOVO CONCEITO EM HOSPEDAGEM DE DOMÍNIO CARACTERÍSTICAS: E-MAIL IMAP * Acesso simultâneo e centralizado, via aplicativo, webmail e celular/smartphone * Alta capacidade de armazenamento

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade Este documento tem por objetivo definir a Política de Privacidade da Bricon Security & IT Solutions, para regular a obtenção, o uso e a revelação das informações pessoais dos usuários

Leia mais

Orientações aos docentes

Orientações aos docentes MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO Orientações aos docentes Este manual tem por objetivo informar o docente a respeito dos recursos tecnológicos disponíveis na Escola

Leia mais

O acesso ao Site é gratuito, através de qualquer dispositivo com acesso à

O acesso ao Site é gratuito, através de qualquer dispositivo com acesso à Termos de Uso Sobre o Site Este site e seu conteúdo (o Site ) são de propriedade exclusiva da ROIA COMÉRCIO DE BIJUTERIAS E ACESSORIOS LTDA., sociedade limitada, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 15.252.911/0001-83

Leia mais

www.leitejunior.com.br 10/04/2012 19:30 Leite Júnior QUESTÕES CESGRANRIO 10/04/2012 AO VIVO

www.leitejunior.com.br 10/04/2012 19:30 Leite Júnior QUESTÕES CESGRANRIO 10/04/2012 AO VIVO QUESTÕES CESGRANRIO 10/04/2012 AO VIVO DE PETRÓLEO E DERIVADOS... QUESTÃO 21 - Um determinado usuário trabalha em uma rede que possui o servidor anpout.gov.br para envio de e-mails e o servidor anpin.gov.br

Leia mais

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer

A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer A computação na nuvem é um novo modelo de computação que permite ao usuário final acessar uma grande quantidade de aplicações e serviços em qualquer lugar e independente da plataforma, bastando para isso

Leia mais

Termos de Serviço Hospedagem de sites e Revenda

Termos de Serviço Hospedagem de sites e Revenda Termos de Serviço Hospedagem de sites e Revenda CONTRATADA: Estado Virtual, sociedade com razão social Estado Virtual Soluções Corporativas Ltda e sede em SRTVS Quadra 701 Bloco O Sala 676 Ed. Multi Empresarial

Leia mais

FLEXCRM SISTEMA DE GESTÃO DE CLIENTES [MÓDULO ATENDIMENTO] SUMÁRIO

FLEXCRM SISTEMA DE GESTÃO DE CLIENTES [MÓDULO ATENDIMENTO] SUMÁRIO FLEXCRM SISTEMA DE GESTÃO DE CLIENTES [MÓDULO ATENDIMENTO] SUMÁRIO 1. PORQUE A SW1... 2 2. 10 MOTIVOS PARA CONTRATAR... 2 3. ESTUDO DE CASO... 3 4. SOLUÇÃO PROPOSTA... 3 5. CONDIÇÕES COMERCIAIS... 9 6.

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Você conectado ao mundo com liberdade APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL > ÍNDICE Sobre a TESA 3 Telefonia IP com a TESA 5 Portfólio de produtos/serviços 6 Outsourcing 6 Telefonia 7 Web

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (modelo )

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (modelo ) POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO (modelo ) A Política de segurança da informação, na A EMPRESA, aplica-se a todos os funcionários, prestadores de serviços, sistemas e serviços, incluindo trabalhos executados

Leia mais

MANUAL DO SERVICE DESK SYSTEM

MANUAL DO SERVICE DESK SYSTEM Manual do Sumário Conhecendo o SERVICE DESK SYSTEM... 3 - A tela de Acesso ao sistema:... 3 - A tela do sistema após o acesso(exemplo):... 3 OCORRÊNCIAS... 4 - Abertura de chamados:... 4 - Atendendo um

Leia mais

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com

Planejamento Estratégico de TI. Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com Planejamento Estratégico de TI Felipe Pontes felipe.pontes@gmail.com VPN Virtual Private Network Permite acesso aos recursos computacionais da empresa via Internet de forma segura Conexão criptografada

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO PRESIDÊNCIA ATO Nº 345/SETIN.SEGP.GP, DE 16 DE JUNHO DE 2015 Reestrutura as unidades vinculadas à Secretaria de Tecnologia da Informação SETIN do Tribunal Superior do Trabalho.

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 706/2011-PGJ, DE 29 DE JULHO DE 2011 (Protocolado nº 80.329/11)

A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 706/2011-PGJ, DE 29 DE JULHO DE 2011 (Protocolado nº 80.329/11) A- SUBPROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA JURÍDICA ATO NORMATIVO Nº 706/2011-PGJ, DE 29 DE JULHO DE 2011 (Protocolado nº 80.329/11) Texto compilado até o Ato (N) nº 791/2013 PGJ de 11/10/2013 Estabelece normas

Leia mais

Normas para o Administrador do serviço de e-mail

Normas para o Administrador do serviço de e-mail Normas para o Administrador do serviço de e-mail Os serviços de e-mails oferecidos pela USP - Universidade de São Paulo - impõem responsabilidades e obrigações a seus Administradores, com o objetivo de

Leia mais

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE REDE E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE REDE E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA INSTITUTO FEDERAL SUL-RIO-GRANDENSE REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE REDE E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA O Campus Passo Fundo do Instituto Federal Sul-rio-grandense, através do Centro de Informática,

Leia mais

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de:

Soluções Completas. Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: Soluções Completas Fundada em 1991, a.compos é pioneira na área de soluções em tecnologia, atuando nas áreas de: - Conexões compartilhada (.IP) e dedicada (.LINK); - Data Center com servidores virtuais

Leia mais

Soluções em Mobilidade

Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Soluções em Mobilidade Desafios das empresas no que se refere a mobilidade em TI Acesso aos dados e recursos de TI da empresa estando fora do escritório, em qualquer lugar conectado

Leia mais

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR 1 Índice: 01- Acesso ao WEBMAIL 02- Enviar uma mensagem 03- Anexar um arquivo em uma mensagem 04- Ler/Abrir uma mensagem 05- Responder uma mensagem

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PRESIDÊNCIA PORTARIA CNMP-PRESI N.030, DE 07 DE ABRIL DE 2010.

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PRESIDÊNCIA PORTARIA CNMP-PRESI N.030, DE 07 DE ABRIL DE 2010. CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO PRESIDÊNCIA PORTARIA CNMP-PRESI N.030, DE 07 DE ABRIL DE 2010. Dispõe sobre critérios de uso e segurança dos recursos de Tecnologia da Informação do Conselho Nacional

Leia mais

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA

CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA CONSULTORIA E SERVIÇOS DE INFORMÁTICA Quem Somos A Vital T.I surgiu com apenas um propósito: atender com dedicação nossos clientes. Para nós, cada cliente é especial e procuramos entender toda a dinâmica

Leia mais

Governança em TI. Adalberto Coelho Juliano Augusto Elias Nancy Joboji Ricardo Guarezi

Governança em TI. Adalberto Coelho Juliano Augusto Elias Nancy Joboji Ricardo Guarezi Governança em TI Adalberto Coelho Juliano Augusto Elias Nancy Joboji Ricardo Guarezi Estrutura da empresa 03 Filiais: Curitiba; Palmeira; Ponta Grossa; 60 funcionários. 30 computadores (desktop). 09 notebooks.

Leia mais

MP-MOBILE. Manual do usuário

MP-MOBILE. Manual do usuário MP-MOBILE Manual do usuário MP-MOBILE - INTRODUÇÃO O MP-Mobile é o cliente de acesso personalizado ao serviço de comunicação do MPSE. O MP-Mobile foi customizado a partir de ferramenta livre, o Spark,

Leia mais

FACULDADE CARLOS GOMES

FACULDADE CARLOS GOMES FACULDADE CARLOS GOMES MANTIDA PELA ARTE E MÚSICA LTDA. POLÍTICA DE USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA FACULDADE CARLOS GOMES POLÍTICA DE USO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA E DA REDE Artigo 1º. Artigo 2º.

Leia mais

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR

OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR OKTOR APRESENTAÇÃO DOS PRODUTOS OKTOR fevereiro/2011 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 QUEM SOMOS?... 4 3 PRODUTOS... 5 3.1 SMS... 6 3.2 VOZ... 8 3.3 INFRAESTRUTURA... 12 3.4 CONSULTORIA... 14 4 SUPORTE... 14

Leia mais

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1

Índice. Atualizado em: 01/04/2015 Página: 1 MANUAL DO USUÁRIO Índice 1. Introdução... 3 2. Acesso ao Sistema... 4 2.1. Instalação... 4 2.1.1. Servidor - Computador Principal... 4 2.1.2. Estação - Computador na Rede... 6 2.1.3. Estação - Mapeamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA

MINISTÉRIO DA FAZENDA MINISTÉRIO DA FAZENDA Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional PGFN Departamento de Gestão Corporativa - DGC Coordenação-Geral de Tecnologia da Informação - CTI CATÁLOGO DE SERVIÇOS DE TECNOLOGIA Infraestrutura

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA CÂMARA MUNICIPAL DE ARIQUEMES SECRETARIA GERAL PROJETO BÁSICO

ESTADO DE RONDÔNIA CÂMARA MUNICIPAL DE ARIQUEMES SECRETARIA GERAL PROJETO BÁSICO PROJETO BÁSICO 1. INTRODUÇÃO Em cumprimento ao que dispõe os incisos I e II do artigo 7º da LEI FEDERAL 8.666/93, alterada pelas leis nº 8.883/94, bem como as leis federais 131/2009, 12.527/2011, 9.755/98

Leia mais

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI

GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI GUIA DE MELHORES PRATICAS NA AREA DE TI Ambiente Windows Small Business Rev 10501 DATA : 5 / 07/ 2007 Pag : 1 de7 1) Servidores a) Hardware o Servidor Alocado em Rack Fechado em ambiente reservado e refrigerado

Leia mais

BlackBerry Mobile Voice System

BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System BlackBerry Mobile Voice System Comunicações móveis unificadas O Mobile Voice System ( MVS) foi projetado para unificar os recursos do telefone fixo aos smartphones e às redes

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA MANUTENÇÔES EVOLUTIVAS NO SITE PRO-SST DO SESI 1. OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada para executar serviços de manutenção evolutiva, corretiva, adaptativa e normativa

Leia mais

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP

FEATI - Faculdade de Educação, Administração e Tecnologia de Ibaiti Mantida pela União das Instituições Educacionais do Estado de São Paulo UNIESP PLANO DE ATUALIZAÇÃO E MANUTENÇÃO DOS EQUIPAMENTOS IBAITI/PR 2013 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 3 3 ATUALIZAÇÃO DO PARQUE TECNOLÓGICO... 3 3.1 Laboratório de Informática, Departamentos Acadêmicos

Leia mais

DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO

DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO SISGED - SISTEMA DE GERENCIAMENTO ELETRÔNICO DE DOCUMENTOS DOCUMENTO DE REGRAS DE NEGÓCIO VERSÃO 1.0 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 04/2011 1.0 Primeira versão. Priscila Drielle Sumário

Leia mais

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado

Este Manual aplica-se a todos os Usuário de T.I. do Ministério Público de Goiás. ATIVIDADE AUTORIDADE RESPONSABILIDADE Manter o Manual Atualizado Versão 01 - Página 1/8 1 Objetivo Orientar o usuário de T.I. a solicitar atendimento. Mostrar o fluxo da solicitação. Apresentar a Superintendência 2 Aplicação Este Manual aplica-se a todos os Usuário

Leia mais

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor

15/09/2015. Gestão e Governança de TI. Modelo de Governança em TI. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor. A entrega de valor Gestão e Governança de TI Modelo de Governança em TI Prof. Marcel Santos Silva PMI (2013), a gestão de portfólio é: uma coleção de projetos e/ou programas e outros trabalhos que são agrupados para facilitar

Leia mais

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3

DELEGAÇÃO REGIONAL DO ALENTEJO CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE ÉVORA REFLEXÃO 3 REFLEXÃO 3 Módulos 0771, 0773, 0774 e 0775 1/5 18-02-2013 Esta reflexão tem como objectivo partilhar e dar a conhecer o que aprendi nos módulos 0771 - Conexões de rede, 0773 - Rede local - instalação,

Leia mais