CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 21 DSFP/GaGI 10/04

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 21 DSFP/GaGI 10/04"

Transcrição

1 1 CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 21 DSFP/GaGI 10/04 Aquisição de Software e correspondentes Serviços de Desenvolvimento, Integração e Manutenção Programa do Concurso Memória Descritiva Caderno de Encargos GaGI Gabinete de Gestão de Informação, sito no Edifício Central e da Reitoria Universidade de Aveiro Campus Universitário de Santiago Aveiro * Telf: Fax: Correio Electrónico:

2 2 CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 21 DSFP/GaGI 10/04 Aquisição de Software e correspondentes Serviços de Desenvolvimento, Integração e Manutenção Programa do Concurso GaGI Gabinete de Gestão de Informação, sito no edifício central e da reitoria Universidade de Aveiro Campus Universitário de Santiago Aveiro * Telf: Fax: Correio Electrónico:

3 3 PROGRAMA DE CONCURSO SECÇÃO I Disposições gerais Artigo 1º Objecto do concurso O presente concurso tem por objecto a aquisição de software e correspondentes serviços de desenvolvimento, integração e manutenção, no âmbito da tarefa n.º 1 Gestão Documental constante do Projecto SITUA Sistema Integrado de Tele-trabalho da UA. Artigo 2º Entidade pública contratante A entidade pública contratante é a Universidade de Aveiro, através do Gabinete de Gestão de Informação, cujo endereço é o seguinte: GaGI Gabinete de Gestão de Informação, sito no Edifício Central e da Reitoria Universidade de Aveiro Campus Universitário de Santiago Aveiro Artigo 3º Concorrentes Apenas as entidades convidadas podem apresentar propostas, não podendo encontrar-se em nenhuma das situações referidas no n.º 1 do artigo 33º do Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de Junho. Artigo 4º Critério de adjudicação 1. A adjudicação é feita segundo o critério da proposta economicamente mais vantajosa, implicando a ponderação, por ordem decrescente de importância, dos seguintes factores: 1- Características Técnicas da Solução ; 2- Preço da proposta; e 3- Prazos de implementação. Sendo os coeficientes de ponderação a considerar, respectivamente, 0,70; 0,20; 0,10 2. Os interessados podem solicitar cópia da acta do Júri que define a ponderação a aplicar aos diferentes elementos que interferem na aplicação do critério de adjudicação: a) A partir do início do último terço do prazo fixado no n.º 1 do artigo 6º; b) No decurso do acto público a que se referem os artigos 12º e seguintes.

4 4 Artigo 5º Condições de pagamento 1. Nas condições de pagamento a apresentar pelos concorrentes podem ser propostos adiantamentos por conta dos serviços a prestar. 2. Os concorrentes podem propor que sejam efectuados pagamentos parciais por conta do valor total do contrato, desde que os serviços prestados sejam de valor igual ou superior aos pagamentos parciais. 3. No caso dos concorrentes proporem o pagamento de adiantamentos, deve, cumulativamente, ser observado o seguinte: a) O valor dos adiantamentos não pode ser superior a 30% (trinta por cento) do montante total do contrato, incluindo o IVA; b) Tem de ser prestada caução de valor igual ou superior aos adiantamentos efectuados; c) O contrato deve ser integralmente executado no ano económico em que a realização da despesa é autorizada, sem prejuízo da existência de eventuais garantias. 4. O reembolso dos adiantamentos faz-se por dedução nos pagamentos, sempre que tal seja entendido, por conveniente, pela entidade adjudicante. SECÇÃO II Propostas Artigo 6º Apresentação de propostas 1. As propostas e os documentos que as acompanham devem ser apresentados até às horas do dia 4 de Novembro de As propostas e os documentos que as acompanham podem ser entregues directamente nos Serviços Financeiros e Património da Universidade de Aveiro, Edifício Central e da Reitoria, sito no Campus Universitário de Santiago, Aveiro, entre as 9.00 e horas, e as e horas, ou enviados por correio registado para a mesma morada, desde que a recepção ocorra dentro do prazo fixado no número anterior. 3. A data fixada no n.º 1 pode, a pedido dos interessados e em casos devidamente fundamentados, ser prorrogada por prazo adequado quando o programa do concurso, a memória descritiva, o caderno de encargos ou os esclarecimentos solicitados não puderem ser fornecidos nos prazos estabelecidos para o efeito. 4. A prorrogação de prazo prevista no número anterior beneficia todos os interessados.

5 5 Artigo 7º Pedidos de esclarecimentos 1. Os interessados podem solicitar esclarecimentos relativos à boa compreensão e interpretação dos elementos expostos durante o primeiro terço do prazo fixado no n.º 1 do artigo anterior. 2. Os pedidos devem ser solicitados por escrito ao Júri do concurso. 3. Os esclarecimentos devem ser prestados pelo Júri, por escrito, até ao fim do segundo terço do prazo fixado no n.º 1 do artigo anterior. Artigo 8º Proposta 1. Na proposta o concorrente manifesta a sua vontade de contratar e indica as condições em que se dispõe a fazê-lo. mesma. 2. Na proposta o concorrente deve indicar os seguintes elementos: a) Preço total, indicado em algarismos e por extenso, com indicação expressa da não inclusão do IVA (prevalecendo, em caso de divergência, o expresso por extenso); b) Menção de que ao preço total acresce o IVA, indicando-se o respectivo valor e a taxa legal aplicável (entendendo-se, na falta daquela menção, que o preço apresentado não inclui aquele imposto); c) Condições de pagamento; d) Prazo de implementação da solução; e) Programa de trabalhos; f) Nota justificativa do preço. 3. Na proposta o concorrente pode especificar aspectos que considere relevantes para a apreciação da 4. O preço, que não deve incluir o IVA, é indicado em algarismos e por extenso. 5. A proposta deve mencionar expressamente que ao preço total acresce o IVA, indicando-se o respectivo valor e a taxa legal aplicável. 6. A proposta deve ser assinada pelo concorrente ou seus representantes. 7. O concorrente fica obrigado a manter a sua proposta durante um período de 60 (sessenta) dias contados da data limite para a sua entrega, considerando-se este prazo prorrogado por iguais períodos se aquele nada requerer em contrário. 8. Não é admitida a apresentação de propostas com alterações de cláusulas do caderno de encargos.

6 6 Artigo 9º Propostas com variantes É admitida a possibilidade dos concorrentes apresentarem proposta com variantes. emitem. 1. A proposta deve ser acompanhada: Artigo 10º Documentos que acompanham a proposta a) De declaração na qual os concorrentes indiquem o seu nome, número fiscal de contribuinte, número do bilhete de identidade ou de pessoa colectiva, estado civil e domicilio ou, no caso de pessoa colectiva, a denominação social, número de pessoa colectiva, sede, filiais que interessem à execução do contrato, objecto social, nome dos titulares dos corpos sociais e de outras pessoas com poderes para a obrigarem, conservatória do registo comercial onde se encontra matriculada e o seu número de matrícula nessa conservatória; b) Declaração emitida conforme modelo constante do Anexo I ao presente programa de concurso; 2. Os documentos que acompanham as propostas devem ser assinados pelas entidades que os 3. No caso de o concorrente propor a subcontratação parcial do fornecimento de bens, a proposta deve ainda ser acompanhada, relativamente às entidades a subcontratar, dos mesmos documentos exigidos no programa de concurso ao concorrente. 4. À falsidade de documentos e de declarações é aplicável o disposto no artigo 40º do Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de Junho. Artigo 11º Modo de apresentação das propostas 1. A proposta e os documentos que a acompanham devem ser redigidos em língua portuguesa ou, não o sendo, devem ser acompanhados de tradução devidamente legalizada e em relação à qual o concorrente declara aceitar a prevalência, para todos os efeitos, sobre os respectivos originais. 2. A proposta, elaborada nos termos do artigo 8º, é apresentada em invólucro opaco e fechado, em cujo rosto se deve escrever a palavra "PROPOSTA" e o nome ou denominação do concorrente. 3. Os documentos a que se refere o artigo anterior são apresentados noutro invólucro, também opaco e fechado, em cujo rosto se deve escrever a palavra "DOCUMENTOS" e o nome ou denominação do concorrente. 4. Os invólucros referidos nos números anteriores são, por sua vez, guardados num outro invólucro opaco e fechado, em cujo rosto se identifica o concurso e o nome ou denominação do concorrente.

7 7 SECÇÃO III Acto público do concurso Artigo 12º Abertura 1. No dia 5 de Novembro de 2004, pelas 10 horas, na Sala de Traduções do Edifício Central e da Reitoria da Universidade de Aveiro, proceder-se-á, em acto público, à abertura das propostas. 2. Por motivo justificado, pode o acto público realizar-se dentro dos 10 (dez) dias subsequentes ao indicado no número anterior, data a determinar pela entidade competente para autorizar a despesa. 3. A eventual alteração da data do acto público é comunicada às entidades convidadas a apresentar propostas. Artigo 13º Regras gerais do acto público 1. Ao acto público pode assistir qualquer interessado, apenas podendo nele intervir os concorrentes e os seus representantes, devidamente credenciados. 2. Os concorrentes ou os seus representantes podem, no acto: a) Pedir esclarecimentos; b) Apresentar reclamações sempre que seja cometida, no próprio acto, qualquer infracção à legislação aplicável ou ao presente programa; c) Apresentar reclamações contra a admissão de qualquer outro concorrente, das respectivas propostas ou contra a sua própria admissão condicionada ou exclusão, ou da entidade que representam; d) Apresentar recurso hierárquico facultativo das deliberações do Júri tomadas no âmbito do acto público; e) Examinar a documentação apresentada durante um período razoável a fixar pelo Júri; f) Obter cópia da acta a que se refere o n.º 2 do artigo 4º, bem como dos esclarecimentos prestados. 3. As reclamações dos concorrentes e os recursos hierárquicos facultativos podem consistir em declaração ditada para a acta ou em petição escrita. 4. O recurso hierárquico facultativo tem obrigatoriamente de ser interposto no próprio acto público. 5. As deliberações do Júri tomadas no âmbito do acto público são notificadas aos interessados, no próprio acto, não havendo lugar a qualquer outra forma de notificação, ainda que não estejam presentes ou representados no referido acto os destinatários dessas deliberações.

8 8 1. São excluídos os concorrentes: Artigo 14º Admissão de concorrentes a) Cujas propostas não sejam recebidas no prazo fixado; b) Que nos documentos incluam qualquer referência que seja considerada indiciadora do preço da proposta ou das respectivas condições de pagamentos; c) Que não observem o disposto no artigo 11º, desde que a falta seja essencial. 2. São admitidos condicionalmente os concorrentes que: a) Não entreguem a totalidade dos documentos exigidos nos termos do artigo 10º; b) Na documentação apresentada omitam qualquer dado exigido. 3. No caso de existirem concorrentes admitidos condicionalmente, o Júri concede-lhes um prazo, até cinco dias, para entregarem os documentos em falta ou para completarem os dados omissos, contra a emissão de recibo no caso da entrega não ser feita de imediato no acto público, não sendo exigida qualquer formalidade para a respectiva apresentação. 4. São excluídos os concorrentes admitidos condicionalmente quando: a) Não entreguem os documentos em falta no prazo fixado; b) Na nova documentação apresentada incluam qualquer referência que seja considerada indiciadora do preço da proposta ou das respectivas condições de pagamento; c) Na nova documentação apresentada seja omitido qualquer dado exigido ou não sejam entregues, no prazo fixado, os dados entretanto exigidos e desde que, em qualquer caso, a falta seja essencial. São excluídas as propostas que: Artigo 15º Admissão das propostas a) Não contenham os elementos exigidos nos termos do n.º 2 do artigo 8º; b) Não observem o disposto no artigo 11º, desde que a falta seja essencial; c) Sejam apresentadas como variantes. SECÇÃO IV Adjudicação Artigo 16º Escolha do adjudicatário Depois de cumpridas as formalidades previstas na lei, a entidade competente para autorizar a despesa, com base num relatório fundamentado elaborado pelo Júri, escolhe o adjudicatário.

9 9 adjudicação. Artigo 17º Notificação da adjudicação Nos 5 (cinco) dias posteriores à respectiva decisão, todos os concorrentes são notificados do acto de Artigo 18º Anulação da adjudicação 1. A adjudicação considera-se sem efeito quando, por facto que lhe seja imputável, o adjudicatário: a) Não entregue a documentação que lhe seja exigida nos termos do artigo 23º; b) Não preste a caução que lhe seja exigida nos termos dos artigos 25º e 28º; c) Não compareça no dia, hora e local fixados para a outorga do contrato. 2. Nos casos previstos no número anterior, a entidade competente para autorizar a despesa pode decidir pela adjudicação ao concorrente classificado em segundo lugar. Artigo 19º Causas de não adjudicação 1. Não há lugar à adjudicação nos seguintes casos: a) Quando todas as propostas apresentadas sejam consideradas inaceitáveis pela entidade competente para autorizar a despesa; b) Quando houver forte presunção de conluio entre os concorrentes, nos termos do disposto no artigo 53º do Decreto-Lei 197/99, de 8 de Junho. 2. Caso se verifique a não adjudicação, os concorrentes são notificados da correspondente decisão, das medidas a adoptar de seguida e dos respectivos fundamentos. SECÇÃO V Contrato Artigo 20º Aceitação da minuta do contrato 1. A minuta do contrato é enviada, para aceitação, ao adjudicatário, sendo este simultaneamente notificado para, no prazo de seis dias, comprovar a prestação da caução devida, nos termos dos artigos 25º e 28º. 2. A minuta considera-se aceite pelo adjudicatário quando haja aceitação expressa ou quando não haja reclamação nos cinco dias subsequentes à respectiva notificação. Artigo 21º Reclamações contra a minuta 1. São admissíveis reclamações contra a minuta quando dela constem obrigações não contidas na proposta ou nos documentos que servem de base ao concurso.

10 10 2. Em caso de reclamação, a entidade que aprova a minuta comunica ao adjudicatário, no prazo de 10 (dez) dias, o que houver decidido sobre a mesma, entendendo-se que a defere se nada disser no referido prazo. 3. Nos casos em que haja reclamação contra a minuta, o prazo para comprovar a prestação de caução interrompe-se a partir da data da apresentação de reclamação e até ao conhecimento da decisão da reclamação ou ao termo do prazo fixado no número anterior para o respectivo deferimento tácito. caução. Artigo 22 Celebração de contrato escrito 1. O contrato deve ser celebrado no prazo de 30 (trinta) dias a contar da prova de prestação de 2. Não havendo lugar à prestação de caução, o prazo fixado no número anterior conta-se a partir da aceitação da minuta ou, consoante o caso, do conhecimento da decisão sobre a reclamação contra aquela ou do termo do prazo fixado para o respectivo deferimento tácito. 3. A entidade pública contratante comunica ao adjudicatário, com a antecedência mínima de 5 (cinco) dias, a data, hora e local em que se celebra o contrato. 4. Se a entidade pública contratante não celebrar o contrato no prazo fixado, pode o adjudicatário desvincular-se da proposta, liberando-se a caução que haja sido prestada, sendo reembolsado de todas as despesas e demais encargos decorrentes da prestação da caução, sem prejuízo de direito a justa indemnização. SECÇÃO VI Declarações e documentos Artigo 23º Prova de declarações 1. A entidade adjudicante pode, a qualquer momento, exigir a apresentação de documentos comprovativos das declarações prestadas pelos concorrentes. 2. No prazo fixado na notificação do acto de adjudicação, deve o adjudicatário entregar os documentos comprovativos de que não se encontra em nenhuma das situações referidas nas alíneas a) e b) do n.º 1 do artigo 33º do Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de Junho, apresentando, para o efeito, certidões emitidas pelas autoridades competentes do respectivo estado membro. prorrogado. 3. O prazo fixado nos termos do artigo anterior pode, por motivos devidamente justificados, ser

11 11 4. Quando solicitado, para comprovação negativa das restantes situações referidas no n.º 1 do artigo 33º do Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de Junho, é suficiente a apresentação de certificado de registo criminal ou, na sua falta, de documentos equivalentes emitidos pelas autoridades judiciais ou administrativas competentes. 5. A não apresentação pelo concorrente ou adjudicatário dos documentos solicitados ao abrigo do disposto no presente artigo, por motivo que lhe seja imputável, determina, para além da exclusão do procedimento ou da anulação da adjudicação, consoante o caso, a impossibilidade de, durante 2 (dois) anos, concorrer a procedimentos abertos pela entidade adjudicante. Artigo 24º Falsidade de documentos e de declarações Sem prejuízo da participação à entidade competente para efeitos de procedimento penal, a falsificação de documentos ou a prestação culposa de falsas declarações determina, consoante o caso, a respectiva exclusão ou a invalidade da adjudicação e dos actos subsequentes. SECÇÃO VII Cauções Artigo 25º Caução para garantir o cumprimento de obrigações 1. Para garantir o exacto e pontual cumprimento das suas obrigações, o adjudicatário deve prestar uma caução no valor de 5% (cinco por cento) do montante total do fornecimento, com exclusão do IVA. 2. O adjudicatário deve, no prazo fixado na notificação a que refere o n.º 1 do artigo 20º, comprovar que prestou a caução. 3. A entidade adjudicante pode considerar perdida a seu favor a caução prestada, independentemente de decisão judicial, nos casos de não cumprimento das obrigações legais, contratuais ou pré-contratuais pelo adjudicatário. Artigo 26º Liberação da caução prestada para garantir obrigações 1. No prazo de 30 (trinta) dias contados do cumprimento de todas as obrigações contratuais por parte do adjudicatário, a entidade adjudicante promove a liberação da caução a que se refere o artigo anterior. 2. A demora na liberação da caução confere ao adjudicatário o direito de exigir à entidade adjudicante juros sobre a importância da caução, calculados sobre o tempo decorrido desde o dia seguinte ao termo do prazo referido no número anterior, nas condições a estabelecer por portaria do Ministro das Finanças.

12 12 Artigo 27º Caução para garantia de adiantamentos 1. Para garantir o pagamento de adiantamentos, o adjudicatário deve prestar uma caução de valor igual ou superior aos adiantamentos a efectuar. 2. A caução deve ser prestada e comprovada antes de se efectuar o respectivo adiantamento. 3. No caso de se verificar o incumprimento do contrato, a entidade adjudicante pode considerar perdida a seu favor uma parte ou a totalidade da caução prestada, independentemente de decisão judicial, quando o adjudicatário não forneça bens ou serviços de valor igual ou superior ao montante em causa. 4. A pedido do adjudicatário, a caução deve ser reduzida à medida que se procede à dedução nos pagamentos ou quando aquele forneça bens de valor igual ou superior ao montante da redução sem que se tenha procedido ao respectivo pagamento. 5. Ocorrendo a situação prevista no número anterior, a caução deve ser reduzida ou totalmente liberada nos 30 (trinta) dias subsequentes ao pedido apresentado, sendo aplicável o disposto no n.º 2 do artigo anterior. Artigo 28º Modos de prestação 1. As cauções podem ser prestadas por depósito em dinheiro ou em títulos emitidos ou garantidos pelo Estado ou mediante garantia bancária ou seguro-caução, conforme escolha do adjudicatário. 2. O depósito de dinheiro efectua-se numa instituição de crédito à ordem da Universidade de Aveiro. 3. Quando o depósito for efectuado em títulos, estes devem ser avaliados pelo respectivo valor nominal, salvo se, nos últimos três meses, a média da cotação na Bolsa de Valores de Lisboa ficar abaixo do PAR, caso em que a avaliação deve ser feita em 90% dessa média. 4. Se o adjudicatário prestar a caução mediante garantia bancária, deve apresentar um documento pelo qual um estabelecimento bancário legalmente autorizado assegure, até ao limite do valor da caução, o imediato pagamento de quaisquer importâncias exigidas pela entidade adjudicante, em virtude do incumprimento das obrigações por parte do adjudicatário. 5. Tratando-se de seguro-caução, o adjudicatário deve apresentar apólice pela qual uma entidade legalmente autorizada a realizar esse seguro assuma, até ao limite do valor da caução, o encargo de satisfazer de imediato quaisquer importâncias exigidas pela entidade adjudicante, em virtude do incumprimento das obrigações por parte do adjudicatário. 6. Das condições da garantia bancária ou da apólice de seguro-caução não pode, em caso algum, resultar uma diminuição das garantias da entidade adjudicante, no molde em que são asseguradas pelas outras formas admitidas, de prestação de caução, ainda que não tenha sido pago o respectivo prémio.

13 13 7. Todas as despesas derivadas da prestação das cauções são da responsabilidade do adjudicatário. SECÇÃO VIII Disposições finais Artigo 29º Anulação do procedimento 1. A entidade competente para autorizar a despesa pode, em qualquer momento, anular o presente concurso quando: a) Por circunstância imprevisível, seja necessário alterar os elementos fundamentais dos documentos que servem de base ao concurso; b) Outras razões supervenientes e de manifesto interesse público o justifiquem. 2. No caso da alínea a) do número anterior é obrigatória a abertura de um novo concurso, no prazo de 6 (seis) meses a contar da data do despacho de anulação. 3. A decisão de anulação do concurso é fundamentada e publicitada nos mesmos termos em que foi publicitada a sua abertura. 4. Os concorrentes que, entretanto, tenham apresentado propostas são notificados dos fundamentos da decisão de anulação do concurso e, ulteriormente, da abertura do novo procedimento. Artigo 30º Legislação aplicável A tudo o que não esteja especialmente previsto no presente programa aplica-se o regime previsto no Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de Junho, e demais legislação aplicável, em vigor, a ele respeitante. A Reitora, (Prof. Doutora Maria Helena Vaz de Carvalho Nazaré)

14 14 CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 21 DSFP/GaGI 10/04 Aquisição de Software e correspondentes Serviços de Desenvolvimento, Integração e Manutenção Memória Descritiva Serviços Financeiros e Património Gabinete de Gestão de Informação Universidade de Aveiro Campus Universitário de Santiago Aveiro * Telf: Fax: Correio Electrónico:

15 15 CONCURSO LIMITADO SEM APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS N.º 21 DSFP/GaGI 10/04 Aquisição de Software e correspondentes Serviços de Desenvolvimento, Integração e Manutenção Caderno de Encargos Serviços Financeiros e Património Gabinete de Gestão de Informação Universidade de Aveiro Campus Universitário de Santiago Aveiro * Telf: Fax: Correio Electrónico:

16 16 CADERNO DE ENCARGOS PARTE I Cláusulas Jurídicas Artigo 1º Âmbito de Aplicação O objecto do concurso consiste, nos termos das Especificações Técnicas descritas na Memória Descritiva, anexa ao programa de concurso, na aquisição de Software e correspondentes Serviços de Desenvolvimento, Integração e Manutenção para a Universidade de Aveiro. Artigo 2º Local da Prestação de Serviços O bem objecto do contrato será entregue no GaGI - Gabinete de Gestão de Informação da Universidade de Aveiro, conforme descrição constante da memória descritiva, em anexo ao programa de concurso, cujo endereço é o seguinte: GaGI - Gabinete de Gestão de Informação da Universidade de Aveiro, Edifício Central e da Reitoria Universidade de Aveiro Campus Universitário de Santiago Aveiro Artigo 3º Condições de pagamento 1. As condições de pagamento do encargo total do fornecimento são fixadas de acordo com as regras estabelecidas no programa de concurso. 2. Para efeitos de pagamento, as facturas deverão ser apresentadas com uma antecedência de 30 (trinta) dias úteis em relação à data do respectivo vencimento. 3. Não sendo observado o prazo estabelecido no número anterior, considera-se que a respectiva prestação só se vence nos 40 (quarenta) dias úteis subsequentes à apresentação da correspondente factura.

17 17 Artigo 4º Sigilo O adjudicatário garantirá o escrupuloso sigilo quanto a informações, documentação ou processos confidenciais que os seus Técnicos venham a ter conhecimento, relacionados com a actividade da entidade pública adjudicante durante a relação recíproca de trabalho a estabelecer, acordando considerar como confidencial toda e qualquer informação, documentos e / ou ficheiros transmitidos, por qualquer forma entre as partes contratantes ou que a elas tenham acesso, incluindo processos, listagens, arquivos, bases de dados, contratos, Know-how e demais documentação relacionada, directa ou indirectamente, com o objecto social e com a actividade comercial, segredos, técnicas e tácticas comerciais ou clientes da outra parte, sob pena desta decidir da rescisão do contrato e accionar os demais direitos legais que lhe assistem. Artigo 5º Confidencialidade e Propriedade Industrial / Intelectual 1. O adjudicatário assume a obrigação de que a informação confidencial, seja qual for o seu suporte, apenas será dada a conhecer ao seu Pessoal envolvido na execução da actividade acordada, responsabilizando-se por que tais Colaboradores observem o dever de confidencialidade a que se encontram obrigados por Lei e pelo título contratual. 2. Obriga-se igualmente, a proteger a informação confidencial de modo adequado ou de acordo com os standards profissionais aplicáveis, e a não utilizar em circunstância alguma, os dados e informações fornecidos pela outra Parte, para quaisquer outros fins que não os inerentes ao desenvolvimento e execução do contrato. 3. De toda a informação confidencial a que o Adjudicatário tenha acesso, qualquer que seja o seu suporte, designadamente, documental ou informático, fica expressamente proibido de: a) Proceder a qualquer cópia, na totalidade ou em parte, salvo para utilização no âmbito do presente termo contratual e para fazer um backup de segurança, se necessário; b) Utilizar ou permitir a sua utilização para quaisquer outros fins que não os necessários à execução do acordado; c) Revelar a Terceiros, no todo ou em parte, e seja a que pretexto for, essa informação; d) Proceder à transferência ou interconexão com quaisquer entidades, de quaisquer dados e informações fornecidos pela entidade pública adjudicante, salvo quando devidamente autorizado previamente por escrito.

18 18 4. Sem prejuízo da Licença conferida à Universidade de Aveiro pelo Adjudicatário, nos termos do contrato a celebrar entre as partes, estas acordam e reconhecem que todos os demais direitos, títulos e benefícios relativos a (i) patentes, marcas, desenhos, maquetas, logótipos, algoritmos, que sejam susceptíveis de protecção autoral, em sede de direitos de autor e direitos conexos ou de direitos de propriedade industrial, para além do desenvolvimento ou implementação de qualquer software ou qualquer sistema no âmbito deste programa de concurso, (ii) metodologias, processos, técnicas, ideias originais e inéditas corporizadas num determinado trabalho, segredos comerciais e know-how incorporados nos resultados da prestação de serviços ou que o Adjudicatário desenvolva ou apresente à Universidade de Aveiro como resultado da prestação de serviços no âmbito da Proposta e/ou do termo contratual (know-how de ambos os contratantes), permanecerão na esfera jurídica de ambas as Partes, que manterão direito de propriedade exclusiva sobre os mesmos, não os podendo transmitir a Terceiros porquanto a integração desta Plataforma na Universidade de Aveiro é especifica e única para a referida Instituição. 5. Sem prejuízo do dever de sigilo e confidencialidade anteriormente aludidos, relativamente aos dados e informações confidenciais da Universidade de Aveiro, o Adjudicatário apenas poderá utilizar e explorar os resultados da prestação de serviços e o respectivo know-how, após a obtenção de autorização nos exactos e estritos termos a acordar no tempo devido, entre a Universidade de Aveiro e o Adjudicatário. Artigo 6º Testes de aceitação 1. A adequação do resultado final do fornecimento dos bens efectuado face aos requisitos estabelecidos e à documentação técnica facultada será aferida através da realização de testes. 2. Os testes serão efectuados no prazo de 10 (dez) dias úteis a contar da conclusão do fornecimento e da implementação da solução. 3. Se os testes não forem executados no tempo e com os resultados estabelecidos, por razões imputáveis ao adjudicatário, a entidade adjudicante pode: a) Exigir a substituição dos bens necessários à conclusão dos testes de aceitação, num prazo de 10 (dez) dias úteis; b) Aceitar e utilizar determinados bens fornecidos mediante o pagamento de um preço reduzido, a acordar entre as Partes; c) Rescindir o contrato sem quaisquer ónus ou encargos da sua responsabilidade. Artigo 7º Aceitação 1. Após a verificação do resultado satisfatório dos testes, a entidade adjudicante lavrará um auto de aceitação dos bens fornecidos, onde ficará registada a data de aceitação dos mesmos, bem como a ocorrência de eventuais falhas ou deficiências constatadas na execução do fornecimento. de aceitação. 2. O auto de aceitação será enviado ao adjudicatário no prazo de 5 (cinco) dias úteis a contar da data

19 19 Artigo 8º Cessão da posição contratual 1. O adjudicatário não poderá ceder a sua posição contratual ou qualquer dos direitos e obrigações decorrentes do contrato sem autorização da entidade adjudicante. 2. Para efeitos da autorização prevista no número anterior, deve: a) Ser apresentada pelo cessionário toda a documentação exigida ao adjudicatário no presente concurso; b) A entidade adjudicante apreciar, designadamente, se o cessionário não se encontra em nenhuma das situações previstas no artigo 33º do Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de Junho, e se tem capacidade técnica e financeira para assegurar o exacto e pontual cumprimento do contrato. Artigo 9º Atrasos e Penalidades 1. No caso de incumprimento nos prazos fixados no contrato e por causa imputável ao adjudicatário, poderá ser aplicada uma penalidade, por cada dia de incumprimento, calculada do seguinte modo: a) Uma multa de 1 o / oo (um por mil) do valor da adjudicação, nos primeiros 15 (quinze) dias de incumprimento; b) Em cada período de 15 (quinze) dias subsequente, a multa sofrerá um acréscimo de 1 o / oo (um por mil), por dia, até atingir o montante máximo de 5 o / oo (cinco por mil), por dia; 2. As importâncias devidas pelas penalidades aplicadas serão deduzidas no pagamento da prestação correspondente à fase do trabalho a que diz respeito e nas seguintes, quando em razão do seu valor, tal se torne necessário; 3. A Universidade de Aveiro terá direito a exigir uma indemnização por perdas e danos eventualmente resultantes do não cumprimento por parte do adjudicatário e por facto que lhe seja imputável das obrigações emergentes do contrato; 4. Se por qualquer razão imputável ao adjudicatário o contrato não vier a ser outorgado, perderá este a favor do adjudicante a importância correspondente à caução depositada ou garantida, acrescida eventualmente da indemnização pelos danos que o contratante público venha a sofrer; 5. As multas previstas no ponto 1 do presente articulado, aplicáveis por falta de cumprimento do contrato, poderão vir a ser anuladas a requerimento do interessado, desde que dos factos que originaram as penalidades não tenham decorrido efeitos adversos para o normal desenvolvimento dos objectivos do contrato e dos efeitos consequentes; 6. Nenhuma das Partes incorrerá em responsabilidade se por caso fortuito ou de força maior, designadamente greves ou outros conflitos colectivos de trabalho, for impedido de cumprir as obrigações assumidas no contrato; 7. A Parte que invocar casos fortuitos ou de força maior deverá comunicar e justificar tais situações à outra Parte, bem como informar o prazo previsível para restabelecer a situação.

20 20 Artigo 10º Cauções 1. Para garantir o exacto e pontual cumprimento das suas obrigações, o adjudicatário deve prestar uma caução no valor de 5% (cinco por cento) do montante total da adjudicação, com exclusão do IVA, a qual será prestada por depósito em dinheiro ou em títulos emitidos ou garantidos pelo Estado, mediante garantia bancária autónoma à primeira solicitação, ou ainda por seguro-caução incondicional, conforme escolha do adjudicatário, nos termos do disposto no artigo 70º do Decreto-Lei n.º 197/99, de 8 de Junho; 2. O depósito em dinheiro ou em títulos efectuar-se-á em Portugal e em qualquer Instituição de Crédito, mediante "Guia de Depósito" preenchida pelo próprio adjudicatário, conforme modelo junto em anexo; 3. A entidade adjudicante pode considerar perdida a seu favor a caução prestada, independentemente de decisão judicial, nos casos de não cumprimento das obrigações legais, contratuais ou pré-contratuais pelo adjudicatário; 4. A caução será libertada no prazo máximo de 30 (trinta) dias úteis contados do cumprimento de todas as obrigações contratuais por parte do adjudicatário; 5. A demora na liberação da caução confere ao adjudicatário o direito de exigir à entidade adjudicante juros sobre a importância da caução, calculados sobre o tempo decorrido desde o dia seguinte ao termo do prazo referido no ponto anterior, nas condições a estabelecer por Portaria do Ministro das Finanças; 6. Para garantir o pagamento de adiantamentos, o adjudicatário deve prestar uma caução de valor igual ou superior aos adiantamentos a efectuar, devendo esta ser prestada e comprovada antes de se efectuar o respectivo adiantamento; 7. No caso de se verificar o incumprimento do contrato, a entidade adjudicante pode considerar perdida a seu favor uma parte ou a totalidade da caução prestada, independentemente de decisão judicial, quando o adjudicatário não preste serviços de valor igual ou superior ao montante em causa; 8. A pedido do adjudicatário a caução deve ser reduzida à medida que se procede à dedução nos pagamentos ou quando aquele preste serviços de valor igual ou superior ao montante da redução sem que se tenha procedido ao respectivo pagamento; 9. Ocorrendo a situação prevista no ponto anterior, a caução deve ser reduzida ou totalmente liberada nos 30 (trinta) dias úteis subsequentes ao pedido apresentado, sendo aplicável o disposto no ponto 5 deste artigo. Artigo 11º Garantia 1. O adjudicatário garantirá, sem qualquer encargo para a entidade adjudicante, a execução da prestação de serviços, pelo prazo indicado na sua proposta.

21 21 2. O prazo de garantia referido no número anterior conta-se a partir da data de aceitação da prestação. 3. São excluídos da garantia todos os defeitos que notoriamente resultarem de má utilização, de uma utilização abusiva ou de negligência da entidade adjudicante, bem como todos os defeitos resultantes de fraude, acção de terceiros, de caso fortuito ou de força maior. 4. Em casos de anomalia detectada no objecto da prestação, o adjudicatário compromete-se a intervir, sem prejuízo do direito ao pagamento dos honorários devidos se a anomalia resultar de facto não imputável ao adjudicatário. Artigo 12º Rescisão do contrato 1. O adjudicante poderá rescindir o contrato, sem prejuízo das correspondentes justas indemnizações legais, nos termos gerais de direito, caso se verifique uma das seguintes situações, a saber: a) Em caso de incumprimento dos deveres resultantes do contrato, por período superior a 20 (vinte) dias; b) Sempre que se verifique o incumprimento de qualquer das obrigações do adjudicatário previstas no artigo 5º do caderno de encargos, acrescendo no caso de violação da obrigação prevista na alínea d) do ponto 1, daquele articulado, a competente responsabilidade penal; c) Quando se verifique um desvio qualitativo relativamente às especificações contidas na proposta do adjudicatário; 2. O incumprimento, referido na alínea a) do número anterior confere, nos termos gerais de direito à entidade adjudicante, para além do direito de rescindir o contrato, o eventual direito às correspondentes indemnizações legais; 3. A rescisão do contrato implica a inexistência de reembolso das penalidades aplicadas por mora; 4. O adjudicatário terá direito a rescindir o contrato e à consequente indemnização pelos prejuízos sofridos sempre que não possa cumprir, por facto imputável ao adjudicante, os prazos ou outras obrigações assumidas no âmbito deste caderno de encargos; 5. O adjudicatário não poderá invocar, para efeito de rescisão do contrato, quaisquer factos que possam presumir-se serem do seu conhecimento, por deles dever tomar conhecimento no decurso dos trabalhos; 6. Qualquer dos contraentes poderá, antes de recorrer às instâncias judiciais, submeter o litígio a uma Comissão Arbitral, nos termos do artigo 15º do caderno de encargos. Artigo 13º Renovação do contrato Não há lugar, por via da natureza do fornecimento, à renovação do contrato.

22 22 Artigo 14º Outros encargos Todas as despesas derivadas da prestação de cauções são da responsabilidade do adjudicatário. Artigo 15º Arbitragem Antes de recorrer às Instâncias Judiciais, as Partes poderão, de acordo com a faculdade legalmente prevista e se assim o acordarem, de forma a solucionar as questões que não sejam resolvidas por acordo escrito entre as Partes, recorrer, nomeadamente, a: a) Uma Comissão de Arbitragem, composta de três elementos, um Representante de cada uma das Partes Outorgantes e um Terceiro, escolhido por acordo entre eles, com direito a voto de desempate; b) Da decisão da Comissão de Arbitragem e na falta de acordo, bem como em tudo o resto, caberá recurso a um Tribunal Arbitral, composto por três Árbitros, o qual funcionará e decidirá de acordo com a equidade e com as regras da Lei nº 31/86 de 29 de Agosto; c) Cada uma das Partes nomeará um Árbitro, cabendo à Ordem dos Engenheiros a nomeação do Terceiro, o qual presidirá e terá voto de desempate; d) As Partes comprometem-se a aceitar e a executar as decisões tomadas pelo Tribunal Arbitral, nos precisos termos em que decida do litígio submetido à sua apreciação e dessas decisões não caberá recurso para os Tribunais Judiciais, para todos os efeitos legais e contratuais, renunciando, desde já, para tanto, as Partes Outorgantes, ao direito de intentar e fazer prosseguir uma acção judicial com vista à obtenção da revisão e reforma de qualquer sentença arbitral tomada nos termos da Lei e deste termo contratual. Artigo 16º Foro competente As questões emergentes da interpretação, validade ou execução do presente título, incluindo a verificação da existência de invocado caso fortuito ou de força maior, que não sejam solucionadas por acordo entre as Partes, serão dirimidas pelo Tribunal com jurisdição e competência sobre a Comarca de Aveiro. Artigo 17º Prevalência 1. Fazem parte integrante do processo de contrato: o caderno de encargos, o programa de concurso, a memória descritiva e a proposta do adjudicatário. 2. Em caso de dúvidas prevalece em primeiro lugar o texto do contrato, seguidamente o caderno de encargos, o programa de concurso e memória descritiva e, em último lugar, a proposta do adjudicatário.

23 23 PARTE II Cláusulas Técnicas (Remissão para a Memória Descritiva/Especificações Técnicas, anexa ao programa de concurso) A Reitora, (Prof. Doutora Maria Helena Vaz de Carvalho Nazaré)

24 24 UNIVERSIDADE DE AVEIRO MODELO DE GUIA DE DEPÓSITO A QUE SE REFERE O ARTIGO 10º DO CADERNO DE ENCARGOS Guia de depósito n.º, Vai (residente / com sede em), depositar na (sede fiscal, agência ou delegação) da (nome da instituição de crédito), a quantia de, ( por extenso ) (em dinheiro ou representada por títulos) como caução exigida para o contrato de aquisição de Software e correspondentes Serviços de Desenvolvimento, Integração e Manutenção para a Universidade de Aveiro. Este depósito fica à ordem da Universidade de Aveiro, à qual deve ser remetido o respectivo conhecimento. Data: Assinatura:

Edital n.º 49/2008. O Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho

Edital n.º 49/2008. O Presidente da Câmara Municipal de Sines. Manuel Coelho Carvalho MUNICíPIO DE SINES Câmara Municipal Edital n.º 49/2008 Manuel Coelho Carvalho, Presidente da Câmara Municipal de Sines, no uso da competência que lhe confere a alínea v) do n.º 1 do art. 68º do D.L. 169/99

Leia mais

Concurso SCM 01/2010

Concurso SCM 01/2010 PROGRAMA DE PROCEDIMENTOS Concurso SCM 01/2010 SECÇÃO I Disposições gerais Artigo 1.º Objecto do concurso e Local de Prestação de Serviços 1- O presente concurso tem por objecto a celebração de um contrato

Leia mais

Caderno de encargos. Parte I Do contrato. Artigo 1.º Objecto

Caderno de encargos. Parte I Do contrato. Artigo 1.º Objecto Caderno de encargos Parte I Do contrato Artigo 1.º Objecto O presente caderno de encargos tem por objecto a aquisição, ao abrigo do Acordo Quadro Nº 10 para serviços de comunicações de voz e dados em local

Leia mais

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo...

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo... Concurso Público para a elaboração do Inventário de Referência das Emissões de CO2 e elaboração do Plano de Acção para a Energia Sustentável do Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS Índice Artigo 1.º

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA CESSÃO DE EXPLORAÇÃO DO RESTAURANTE IBAR, SITO NO CENTRO DE LAZER, NA PORTAGEM

CONCURSO PÚBLICO PARA CESSÃO DE EXPLORAÇÃO DO RESTAURANTE IBAR, SITO NO CENTRO DE LAZER, NA PORTAGEM CONCURSO PÚBLICO PARA CESSÃO DE EXPLORAÇÃO DO RESTAURANTE IBAR, SITO NO CENTRO DE LAZER, NA PORTAGEM 1. ENTIDADE CEDENTE 2. OBJECTO DO CONCURSO 3. ELEMENTOS DO PROCESSO 4. CONCORRENTES PROGRAMA DE PROCEDIMENTO

Leia mais

Município de Alcácer do Sal

Município de Alcácer do Sal Município de Alcácer do Sal Divisão de Planeamento e Gestão Urbanística CONCURSO PÚBLICO CONCESSÃO PARA EXPLORAÇÃO DO QUIOSQUE NA MARGEM SUL PROGRAMA DE PROCEDIMENTO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Objecto: Concessão

Leia mais

Concurso Público N.º 02/2008 Í N D I C E

Concurso Público N.º 02/2008 Í N D I C E Concurso Público N.º 02/2008!"!#$%%& Í N D I C E P R O G R A M A D E C O N C U R S O SECÇÃO I - D I S P O S I Ç Õ E S G E R A I S...................................................... 4 A r t i g o 1.

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE UMA LICENÇA DE TÁXI PARA A FREGUESIA DE REGO DA MURTA, COM ESTACIONAMENTO FIXO EM VENDA DOS OLIVAIS

CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE UMA LICENÇA DE TÁXI PARA A FREGUESIA DE REGO DA MURTA, COM ESTACIONAMENTO FIXO EM VENDA DOS OLIVAIS CONCURSO PÚBLICO PARA ATRIBUIÇÃO DE UMA LICENÇA DE TÁXI PARA A FREGUESIA DE REGO DA MURTA, COM ESTACIONAMENTO FIXO EM VENDA DOS OLIVAIS PROGRAMA DE CONCURSO Artigo 1.º OBJECTO E VALIDADE DO CONCURSO 1.

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Capítulo I Disposições gerais. Cláusula 1.ª Objecto

CADERNO DE ENCARGOS. Capítulo I Disposições gerais. Cláusula 1.ª Objecto CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Cláusula 1.ª Objecto 1 O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL SAZONAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS DO PARQUE MANUEL DE CASTRO, EM CUBA

CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL SAZONAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS DO PARQUE MANUEL DE CASTRO, EM CUBA CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL SAZONAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS DO PARQUE MANUEL DE CASTRO, EM CUBA PROGRAMA DE CONCURSO 1- ENTIDADE ADJUDICANTE: Entidade pública adjudicante

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS

UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE MEDICINA DENTÁRIA CONCURSO PÚBLICO N.º 3.09 CADERNO DE ENCARGOS (Conforme art.42º do Decreto Leinº18/2008 de 29 de Janeiro de 2008) Cláusula 1.ª Objecto 1. O presente

Leia mais

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal

Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal Concurso público para a aquisição de redes remotas por links wireless para o Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS - 1 - Índice Cláusula 1ª - Objecto... Cláusula 2ª - Contrato... Cláusula 3ª - Prazo...

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET Minuta I CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta O PRESENTE CONTRATO FOI APROVADO PELO INSTITUTO DAS COMUNICAÇÕES DE PORTUGAL, NOS TERMOS E PARA OS EFEITOS DO ARTIGO 9/2 DO DECRETO

Leia mais

CONVITE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES

CONVITE PROCEDIMENTO DE AJUSTE DIRETO PARA A CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES CONCESSÃO DE EXPLORAÇÃO DOS SERVIÇOS DE BAR FUNDAÇÃO DE SERRALVES Índice Artigo 1.º Objeto do procedimento de Ajuste Direto Artigo 2.º Entidade adjudicante Artigo 3.º Órgão Competente Para a Decisão de

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO A CONTRATOS DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS

CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO A CONTRATOS DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS CADERNO DE ENCARGOS RELATIVO A CONTRATOS DE AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS Procedimento por Ajuste Directo n.º DSTD/01/2009 Cláusula 1.ª Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I.P. CADERNO DE ENCARGOS

ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I.P. CADERNO DE ENCARGOS ADMINISTRAÇÃO REGIONAL DE SAÚDE DO NORTE, I.P. CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PÚBLICO Aquisição de Serviços de Consultoria para Apoio à Implementação do Modelo Logístico e redesenho da Cadeia Logística de

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre F.., residente em.com o número de contribuinte, [ou 1 ] F..., com sede em,, com o capital social de. euros, matriculada na Conservatória

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS (Para despesas superiores a 5000,00 )

CADERNO DE ENCARGOS (Para despesas superiores a 5000,00 ) CADERNO DE ENCARGOS (Para despesas superiores a 5000,00 ) PARTE I Cláusulas jurídicas Artigo 1º Objecto e entidade adjudicante 1. O objecto do contrato consiste, de acordo com as cláusulas técnicas descritas

Leia mais

DELIBERAÇÃO. Assim, o conselho diretivo do IMT, I.P., em reunião ordinária, realizada em 22 de fevereiro de 2013, delibera o seguinte:

DELIBERAÇÃO. Assim, o conselho diretivo do IMT, I.P., em reunião ordinária, realizada em 22 de fevereiro de 2013, delibera o seguinte: DELIBERAÇÃO CONTRATO DE GESTÃO DE CENTRO DE INSPEÇÃO DE VEÍCULOS A Lei n.º 11/2011, de 26 de abril, que estabelece o regime jurídico de acesso e permanência na atividade de inspeção técnica a veículos

Leia mais

Caderno de encargos. Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional, I. P.

Caderno de encargos. Instituto Financeiro para o Desenvolvimento Regional, I. P. Concurso Público Urgente para aquisição de serviços de manutenção de licenciamento Microsoft Enterprise Agreement e aquisição de licenciamento Microsoft ou equivalente e respectivos serviços de manutenção

Leia mais

Prestação de Serviços Capítulo I. Disposições Gerais. Cláusula 1ª (Objecto)

Prestação de Serviços Capítulo I. Disposições Gerais. Cláusula 1ª (Objecto) Prestação de Serviços Capítulo I Disposições Gerais Cláusula 1ª (Objecto) O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas que têm por objecto principal a Prestação de Serviços de Fiscal Único. Cláusula

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Contrato de Prestação de Serviço por Avença, de uma Dietista, com duração de 12 meses = SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO. CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010

PROGRAMA DO CONCURSO. CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010 PROGRAMA DO CONCURSO CONCURSO PÚBLICO n.º 1/2010 FORNECIMENTO DE REFEIÇÕES PARA ESCOLAS DO 1º CICLO E JARDINS- DE-INFÂNCIA DO MUNICÍPIO DE SOBRAL DE MONTE AGRAÇO Aquisição de Serviços - Fornecimento de

Leia mais

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA

MUNICÍPIO DE CONDEIXA-A-NOVA Página 1 de 10 3/2014 CP APROV CADERNO DE ENCARGOS Concurso Público para aquisição de uma desumidificadora para as Piscinas Municipais de Condeixa-a-Nova Página 2 de 10 CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições

Leia mais

CONVITE AJUSTE DIRETO N.º 04/ENB/2012

CONVITE AJUSTE DIRETO N.º 04/ENB/2012 CONVITE AJUSTE DIRETO N.º 04/ENB/2012 RELATIVO A AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA DE BAIXA TENSÃO PARA AS INSTALAÇÕES DO CENTRO DE FORMAÇÃO DE SINTRA DA ESCOLA NACIONAL DE BOMBEIROS.

Leia mais

Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro. Regulamento

Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro. Regulamento Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro Regulamento 2ª Edição, Novembro de 2011 Prémio de Jornalismo Hospital Veterinário Montenegro 2ª Edição Novembro de 2011 Regulamento Artigo 1º Objectivo

Leia mais

Contrato de Mediação Imobiliária

Contrato de Mediação Imobiliária Contrato de Mediação Imobiliária (Nos termos da Lei n.º 15/2013, de 08.02) Entre: ESTAMO PARTICIPAÇÕES IMOBILIÁRIAS, S.A., com sede na Av. Defensores de Chaves, n.º 6 4.º, em Lisboa, matriculada na Conservatória

Leia mais

Convenção de Mediação. I. Nome:, estado civil:, capacidade:, titular do bilhete de identidade n.º: II. Nome:, estado civil:, capacidade:,

Convenção de Mediação. I. Nome:, estado civil:, capacidade:, titular do bilhete de identidade n.º: II. Nome:, estado civil:, capacidade:, Convenção de Mediação Entre: I. Nome:, estado civil:, capacidade:, titular do bilhete de identidade n.º:, contribuinte fiscal n.º:, residente em: ; II. Nome:, estado civil:, capacidade:, titular do bilhete

Leia mais

À Firma. À Firma. À firma

À Firma. À Firma. À firma À Firma À Firma À firma Sua Referência Sua Comunicação de Nossa Referência Data Assunto: Convite para apresentação de proposta. Ajuste Directo n.º 6/2009. Em cumprimento do disposto no artigo 115.º do

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS CONCESSÃO DE USO PRIVADO DE ESPAÇO DO DOMÍNIO PÚBLICO NO JARDIM MUNICIPAL PARA INSTALAÇÃO E EXPLORAÇÃO DE DIVERSÕES

CADERNO DE ENCARGOS CONCESSÃO DE USO PRIVADO DE ESPAÇO DO DOMÍNIO PÚBLICO NO JARDIM MUNICIPAL PARA INSTALAÇÃO E EXPLORAÇÃO DE DIVERSÕES CADERNO DE ENCARGOS CONCESSÃO DE USO PRIVADO DE ESPAÇO DO DOMÍNIO PÚBLICO NO JARDIM MUNICIPAL PARA INSTALAÇÃO E EXPLORAÇÃO DE DIVERSÕES Cláusula 1ª Princípio geral O presente Caderno de Encargos compreende

Leia mais

MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE

MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE Concurso Público Arrendamento (para fins não habitacionais) do Estabelecimento Comercial Café Paraíso, em Castro Verde PROGRAMA DE CONCURSO Castro Verde, 04 de Janeiro de 2016

Leia mais

CONCURSO Nº 5/DGP/2012 VENDA DE MORADIAS COM LOGRADOURO, EM TERRENO EM REGIME DE DIREITO DE SUPERFÍCIE, EM SALEMA

CONCURSO Nº 5/DGP/2012 VENDA DE MORADIAS COM LOGRADOURO, EM TERRENO EM REGIME DE DIREITO DE SUPERFÍCIE, EM SALEMA CONCURSO Nº 5/DGP/2012 VENDA DE MORADIAS COM LOGRADOURO, EM TERRENO EM REGIME DE DIREITO DE SUPERFÍCIE, EM SALEMA FREGUESIA DE BUDENS, CONCELHO DE VILA DO BISPO REGULAMENTO CONCURSO Nº 5/DGP/12 VENDA DE

Leia mais

Concurso público internacional para selecção de prestadores de serviço de seguro automóvel PROGRAMA DE CONCURSO

Concurso público internacional para selecção de prestadores de serviço de seguro automóvel PROGRAMA DE CONCURSO Concurso público internacional para selecção de prestadores de serviço de seguro automóvel PROGRAMA DE CONCURSO ANCP Agosto de 2008 Índice Secção I Disposições gerais... 4 Artigo 1.º Objecto do concurso...

Leia mais

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos

Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística. Caderno de Encargos Direção Nacional Unidade Orgânica de Logística e Finanças Departamento de Logística Caderno de Encargos Caderno de Encargos Cláusula 1.ª Objeto 1. O presente caderno de encargos compreende as cláusulas

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO

PROGRAMA DE CONCURSO PROGRAMA DE CONCURSO Cessão de Exploração da Loja N do Centro Comercial e de Artesanato de Penela 1 ENTIDADE PROMOTORA: Município de Penela, Praça do Município 3230-253 Penela, telefone 239560120, fax

Leia mais

Iª REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO DO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Iª REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO DO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS TELECOMUNICAÇÕES E TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Iª REUNIÃO DO CONSELHO TÉCNICO DO CENTRO NACIONAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO. BAR da. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche.

CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO. BAR da. Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche. CONCURSO PÚBLICO PARA ADJUDICAÇÃO DO DIREITO DE EXPLORAÇÃO DO BAR da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcabideche Anúncio Programa de Concurso Caderno de Encargos A Direcção da Associação

Leia mais

À Firma. Sua Referência Sua comunicação de Nossa referência Data

À Firma. Sua Referência Sua comunicação de Nossa referência Data Serviços de Acção Social Instituto Politécnico da Guarda À Firma Sua Referência Sua comunicação de Nossa referência Data Assunto: Convite para apresentação de proposta. Ajuste Directo nº 042009 - Bebidas

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Entre Primeira Contraente: Fundação de Serralves, pessoa colectiva de direito privado nº 502266643, instituída pelo Decreto-Lei nº 240-A/89, de 27 de Julho, com sede na

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO - APV CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Aquisição de materiais de desgaste rápido, ferramentas e utensílios para diversos serviços na área da Produção e Manutenção

Leia mais

CALDAS DA RAINHA C n m n r a M u n i c i p a l

CALDAS DA RAINHA C n m n r a M u n i c i p a l C n m n r a M u n i c i p a l - ^- Aos nove dias do mês de Outubro do ano de dois mil e catorze, nesta cidade das Caldas da Rainha e no do Município do mesmo nome, perante mim, Eugenia Maria Vasques Lopes

Leia mais

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1.

INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1. INSTITUTO DOS VINHOS DO DOURO E DO PORTO, I.P. Aluguer Operacional de Viaturas CADERNO DE ENCARGOS Capítulo I Disposições gerais Clausula 1.ª Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas

Leia mais

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO CÂMARA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DO PORTO SANTO CÂMARA MUNICIPAL CADERNO DE ENCARGOS PROCESSO Nº 3 RH-2015 Apoio Técnico na área de Gestão de Recursos Humanos - Prestação de Serviços Ajuste Direto 1 de 10 ÍNDICE CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Cláusula 1.ª - Objecto...

Leia mais

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS

ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, SA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA E DESOBSTRUÇÃO DE INFRAESTRUTURAS DA AdCA CADERNO DE ENCARGOS Página 1 de 9 ÁGUAS DO CENTRO ALENTEJO, S.A. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LIMPEZA

Leia mais

Referência: AEN2ABT N.º 03/2015 CADERNO DE ENCARGOS

Referência: AEN2ABT N.º 03/2015 CADERNO DE ENCARGOS Referência: AEN2ABT N.º 03/2015 CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de Serviços de Transporte Escolar em Táxi para a Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Fernandes e Escola Básica António Torrado do Agrupamento

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS. Identificação dos Serviços Objecto de Concurso

CADERNO DE ENCARGOS. Identificação dos Serviços Objecto de Concurso CADERNO DE ENCARGOS Objecto O presente Caderno de Encargos compreende as cláusulas a incluir no contrato a celebrar na sequência do procedimento pré-contratual que tem por objecto principal a selecção

Leia mais

Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011

Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011 Concurso público para a prestação de serviços de iluminação, som e palco para a Feira do Livro a realizar entre 20 e 29 de Maio de 2011 Programa de concurso CMF Abril de 2011 Programa de concurso Pág.

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PARA A IMPLEMENTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DOS SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS DO I2ADS CADERNO DE ENCARGOS 1/5 Cláusula 1.ª Objecto contratual Cláusula 2.ª Serviços incluídos na prestação de

Leia mais

Proposta de adesão ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde 2012

Proposta de adesão ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde 2012 澳 門 衛 特 別 生 行 政 局 區 政 府 Governo da Região Administrativa de Macau Serviços de Saúde Proposta de adesão ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde 2012 (1.ª Parte) Unidades Privadas de Saúde que

Leia mais

CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇO DE SEGUROS Nº CP 001/ENB/2014

CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇO DE SEGUROS Nº CP 001/ENB/2014 CONTRATO PARA AQUISIÇÃO DE SERVIÇO DE SEGUROS Nº CP 001/ENB/2014 Entre: A Escola Nacional de Bombeiros, NIF 503 657 190, com sede na Quinta do Anjinho, São Pedro de Penaferrim - 2710-460 Sintra, neste

Leia mais

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA

ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA (Até às alterações do Decreto Lei n.º 38/2003, de 08 de Março) ARBITRAGEM VOLUNTÁRIA CAPÍTULO I Artigo 1.º Convenção de arbitragem 1 - Desde que por lei especial não esteja submetido exclusivamente a tribunal

Leia mais

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio

Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio Caderno de Encargos Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio para celebração de contrato de cedência de utilização de diversos espaços, em edifícios municipais, para instalação

Leia mais

CONTRATO DE ARRENDAMENTO

CONTRATO DE ARRENDAMENTO Entre: CONTRATO DE ARRENDAMENTO, com o NUIT:,, natural de, de nacionalidade, residente na, nº, em, titular do B.I. nº, emitido em _, aos de de e válido até de de, doravante designado por Locador, E, com

Leia mais

1- ENTIDADE ADJUDICANTE:

1- ENTIDADE ADJUDICANTE: CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS DENOMINADO ADEGA DO ARRUFA, SITO NA TRAVESSA DAS FRANCAS, 3, EM CUBA PROGRAMA DE CONCURSO 1- ENTIDADE ADJUDICANTE:

Leia mais

NORMAS APLICÁVEIS À ALIENAÇÃO EM HASTA PÚBLICA DE SUCATA DIVERSA E RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS (REEE)

NORMAS APLICÁVEIS À ALIENAÇÃO EM HASTA PÚBLICA DE SUCATA DIVERSA E RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS (REEE) NORMAS APLICÁVEIS À ALIENAÇÃO EM HASTA PÚBLICA DE SUCATA DIVERSA E RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS (REEE) Artigo 1.º Identificação da Entidade Alienante Município da Nazaré, Contribuinte

Leia mais

PROGRAMA DO CONCURSO

PROGRAMA DO CONCURSO PROGRAMA DO CONCURSO Page 1 ÍNDICE 1.º Objecto do Concurso 3 2.º Entidade Adjudicante 3 3.º Decisão de contratar 3 4.º Preço base 3 5.º Esclarecimentos 3 6.º Prazo para apresentação das candidaturas 3

Leia mais

Consulta Prévia ao Mercado 03/2012

Consulta Prévia ao Mercado 03/2012 Consulta Prévia ao Mercado 03/2012 CADERNO DE ENCARGOS Aquisição de Kits de Formação Projecto 074015/2012/23 Formações Modulares Certificadas Página 1 de 13 CADERNO DE ENCARGOS PARTE I CLÁUSULAS JURÍDICAS

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 03/2015

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 03/2015 Ajuste Directo (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 03/2015 Aquisição de Serviços de Criação de imagem e Fornecimento de Material de divulgação da oferta comercial CADERNO DE ENCARGOS

Leia mais

Fornecimento e montagem de janelas, portas e vãos para o Centro Interpretativo da Olaria e do Barro em São Pedro do Corval

Fornecimento e montagem de janelas, portas e vãos para o Centro Interpretativo da Olaria e do Barro em São Pedro do Corval CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Fornecimento e montagem de janelas, portas e vãos para o Centro Interpretativo da Olaria e do Barro em São Pedro do Corval ÍNDICE OBJETO 1 CONTRATO 1 PRAZO E VIGÊNCIA

Leia mais

Concurso público internacional para selecção de fornecedores de licenciamento de software PROGRAMA DE CONCURSO

Concurso público internacional para selecção de fornecedores de licenciamento de software PROGRAMA DE CONCURSO Concurso público internacional para selecção de fornecedores de licenciamento de software PROGRAMA DE CONCURSO ANCP Junho de 2008 Índice Secção I Disposições gerais... 4 Artigo 1º Objecto do concurso...

Leia mais

Plano Empresas Reforma

Plano Empresas Reforma Plano Empresas Reforma Condições gerais e especiais 1110599-01.20104 Pela protecção dos valores da vida. Liberty Seguros, S.A. - Av. Fontes Pereira de Melo, n.º 6 1069-001 Lisboa Telef. 808 243 000 - Fax

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Contrato de Prestação de Serviço por Tarefa, de um Eletricista, com duração de 12 meses SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO

Leia mais

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Aquisição de Serviços de Formação Microsoft SQL Server 2008 para 3 Colaboradores da Equipa do Projeto BIORC da Direção-Geral do Orçamento - DGO PARTE I CLÁUSULAS JURÍDICAS

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO Caro(a) Utilizador(a) As presentes condições de uso estabelecem as regras e obrigações para o acesso e utilização do sítio da internet www.rolos.pt, bem como de

Leia mais

Município do Funchal

Município do Funchal Concurso público para a aquisição de 1485 sinais de trânsito retroreflectorizados e 40 cones como dispositivos complementares para o Município do Funchal. CADERNO DE ENCARGOS - 1 - CADERNO DE ENCARGOS

Leia mais

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação do serviço de seguro automóvel

Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação do serviço de seguro automóvel Concurso limitado por prévia qualificação para a celebração de acordo quadro para a prestação do serviço de seguro automóvel Convite à apresentação de propostas ANCP Outubro de 2010 Índice Artigo 1.º Objecto

Leia mais

Programa Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio

Programa Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio Programa Do Procedimento por Negociação, com publicação prévia de Anúncio para celebração de contrato de cedência de utilização de diversos espaços, em edifícios municipais, para instalação e exploração

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, com sede em, com o capital social de ( Euros), matriculada na Conservatória do Registo Comercial de, com o número de matrícula e

Leia mais

ASSUNTO: Convite para apresentação de proposta Ajuste Directo para Fornecimento de Material de Escritório Nº 3/ 2012-2013

ASSUNTO: Convite para apresentação de proposta Ajuste Directo para Fornecimento de Material de Escritório Nº 3/ 2012-2013 À JOBRILE, LDA. Rua Monte dos Congregados, 70 4000-338 Porto Porto, 30 de Agosto de 2012 ASSUNTO: Convite para apresentação de proposta Ajuste Directo para Fornecimento de Material de Escritório Nº 3/

Leia mais

MINUTA. Contrato de Mandato de Alienação

MINUTA. Contrato de Mandato de Alienação MINUTA Entre: Contrato de Mandato de Alienação 1. [Firma da empresa notificante da Operação de Concentração], (doravante denominação abreviada da empresa ou Mandante ), com sede em [morada], com o n.º

Leia mais

ASTELLAS FARMA, LDA. TERMOS E CONDIÇÕES DE AQUISIÇÃO. Astellas Farma, Lda. Termos e condições gerais para a aquisição de bens e serviços

ASTELLAS FARMA, LDA. TERMOS E CONDIÇÕES DE AQUISIÇÃO. Astellas Farma, Lda. Termos e condições gerais para a aquisição de bens e serviços Astellas Farma, Lda. Termos e condições gerais para a aquisição de bens e serviços 1. INTERPRETAÇÃO 1.1 A presente cláusula consagra as definições e regras de interpretação aplicáveis aos presentes termos

Leia mais

A AICCOPN NÃO SE RESPONSABILIZA PELA INSUFICIENTE OU INDEVIDA ADAPTAÇÃO DO SEU CLAUSULADO. MINUTA DE CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRAS PARTICULARES

A AICCOPN NÃO SE RESPONSABILIZA PELA INSUFICIENTE OU INDEVIDA ADAPTAÇÃO DO SEU CLAUSULADO. MINUTA DE CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRAS PARTICULARES ADVERTE-SE QUE ESTA MINUTA CONSTITUI APENAS UM EXEMPLO DE CONTRATO DE EMPREITADA DE OBRAS PARTICULARES, PELO QUE DEVERÁ SER ADAPTADA CASO A CASO EM FUNÇÃO DAS NEGOCIAÇÕES QUE TIVEREM LUGAR. A AICCOPN NÃO

Leia mais

PROGRAMA DE CONCURSO

PROGRAMA DE CONCURSO MUNICÍPIO DE CASTRO VERDE Concurso Público ALIENAÇÃO DE LOTES DE TERRENO PARA CONSTRUÇÃO URBANA Loteamento Municipal de Castro Verde 7 Lotes Loteamento Municipal de Santa bárbara de Padrões 15 Lotes Loteamento

Leia mais

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 02/2015

Ajuste Directo. (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 02/2015 Ajuste Directo (alínea a) do n.º 1 do artigo 20º do CCP) Procedimento 02/2015 Aquisição de Serviços de Social Media Marketing e de Criação de espaços virtuais de divulgação CADERNO DE ENCARGOS INDICE CADERNO

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO Entre [ ]., com sede em [ ], matriculada na Conservatória do Registo Comercial de [ ], com o número de matrícula e pessoa coletiva

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL SAZONAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS SITO NO PARQUE MANUEL DE CASTRO, EM CUBA

CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL SAZONAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS SITO NO PARQUE MANUEL DE CASTRO, EM CUBA CONCURSO PÚBLICO PARA ARRENDAMENTO COMERCIAL SAZONAL DO ESTABELECIMENTO DE RESTAURAÇÃO/BEBIDAS SITO NO PARQUE MANUEL DE CASTRO, EM CUBA PROGRAMA DE CONCURSO 1- ENTIDADE ADJUDICANTE: Entidade pública adjudicante

Leia mais

Concurso Público Urgente N.º 10001016 Página 1

Concurso Público Urgente N.º 10001016 Página 1 CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE SEGURO DE RESPONSABILIDADE CIVIL PARA O CENTRO HOSPITALAR DE LISBOA CENTRAL, E.P.E. CONCURSO PÚBLICO N.º 1-0-0010/2016 PROGRAMA DO PROCEDIMENTO Artigo 1.º Entidade adjudicante

Leia mais

Concurso Público. Prestação de Serviços: Contratação de Serviços de Confecção e Fornecimento de Refeições Escolares. Proc. n.

Concurso Público. Prestação de Serviços: Contratação de Serviços de Confecção e Fornecimento de Refeições Escolares. Proc. n. Concurso Público Prestação de Serviços: Contratação de Serviços de Confecção e Fornecimento de Refeições Escolares Proc. n.º 29/2011/ DAGF Alínea b) do n.º1 do art.º 20 e art.º 130.º e seguintes do Código

Leia mais

2. LEGITIMIDADE PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

2. LEGITIMIDADE PARA A APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS CONDIÇÕES PARA A ALIENAÇÃO, POR AJUSTE DIRECTO, DE QUATRO LOTES DE TERRENO SITOS NA RUA CIDADE DE COIMBRA E NA RUA CIDADE DE BEJA, CRUZ DA PEDRA, FREGUESIA DE FRIELAS. 1. OBJECTO A alienação, por ajuste

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, residente em com o número de contribuinte, adiante designado(a) abreviadamente por Produtor; e EDP Serviço Universal, S.A., com sede

Leia mais

MINUTA DE CONTRATO DE CONSÓRCIO

MINUTA DE CONTRATO DE CONSÓRCIO ADVERTE-SE QUE ESTA MINUTA CONSTITUI APENAS UM EXEMPLO, PELO QUE DEVERÁ SER ADAPTADA CASO A CASO. A AICCOPN NÃO SE RESPONSABILIZA PELA INSUFICIENTE OU INDEVIDA ADAPTAÇÃO DA PRESENTE MINUTA. MINUTA DE CONTRATO

Leia mais

INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP, DURANTE O ANO DE 2014

INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP, DURANTE O ANO DE 2014 INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO CONCURSO PÚBLICO N.º 1900614 MANUTENÇÃO DA FROTA AUTOMÓVEL DO INSTITUTO PORTUGUÊS DO SANGUE E DA TRANSPLANTAÇÃO, IP, DURANTE O ANO DE 2014 PROGRAMA DO

Leia mais

Título IV Ofertas públicas de transacção. CAPÍTULO I D isposições Gerais. Artigo 98 (Autoridade fiscalizadora)

Título IV Ofertas públicas de transacção. CAPÍTULO I D isposições Gerais. Artigo 98 (Autoridade fiscalizadora) (Código do Mercado de Valores Mobiliários) Título IV Ofertas públicas de transacção CAPÍTULO I D isposições Gerais Artigo 98 (Autoridade fiscalizadora) Compete ao Banco de Cabo Verde, através da Auditoria

Leia mais

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06

Condições Gerais.03 .03 .04 .04 .05 .05 .05 .05 .05 .06 .06 .06 .06 .06 .06 .06 ÍNDICE Condições Gerais.03 Artigo 1º Definições.03 Artigo 2º Âmbito do Seguro.04 Artigo 3º Produção de Efeitos e Duração do Contrato.04 Artigo 4º Prémio do Seguro.05 Artigo 5º Inexactidão da Declaração

Leia mais

Contrato Erasmus+ AÇÃO-CHAVE 1 Mobilidade individual para fins de aprendizagem. Ensino Superior - Mobilidade para estudos e/ou estágio

Contrato Erasmus+ AÇÃO-CHAVE 1 Mobilidade individual para fins de aprendizagem. Ensino Superior - Mobilidade para estudos e/ou estágio Contrato Erasmus+ AÇÃO-CHAVE 1 Mobilidade individual para fins de aprendizagem Ensino Superior - Mobilidade para estudos e/ou estágio [Denominação legal da entidade de envio e código Erasmus, se aplicável]

Leia mais

VENDAS Á DISTÂNCIA. Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico. Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância

VENDAS Á DISTÂNCIA. Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico. Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância VENDAS Á DISTÂNCIA Enquadramento Legal Decreto-Lei n.º 7/2004 de 07 01: Comércio Electrónico Decreto-Lei n.º 24/2014 de 14-02: Vendas à Distância No que respeita à forma da contratação electrónica, estipula

Leia mais

Termos e Condições Gerais de Compra

Termos e Condições Gerais de Compra Termos e Condições Gerais de Compra As encomendas e os contratos efectuados por qualquer das empresas do Grupo Linde em Portugal - Linde Sogás e Linde Saude (de ora em diante designadas qualquer delas

Leia mais

Vendas pela Internet, televisão, telefone, fax ou catálogos

Vendas pela Internet, televisão, telefone, fax ou catálogos Vendas pela Internet, televisão, telefone, fax ou catálogos Para assegurar os direitos dos consumidores relativos à informação dos produtos e identidade do vendedor, as empresas têm de cumprir regras sobre

Leia mais

REGULAMENTO DE ARBITRAGEM 1. Capítulo I. Princípios Gerais. Artigo 1.º (Objecto da arbitragem)

REGULAMENTO DE ARBITRAGEM 1. Capítulo I. Princípios Gerais. Artigo 1.º (Objecto da arbitragem) REGULAMENTO DE ARBITRAGEM 1 Capítulo I Princípios Gerais Artigo 1.º (Objecto da arbitragem) Qualquer litígio, público ou privado, interno ou internacional, que por lei seja susceptível de ser resolvido

Leia mais

Despacho/deliberação de autorização da despesa pelo órgão competente lavrado sobre uma proposta apresentada Cfr. artigos 17º e 18º do DL 197/99 de

Despacho/deliberação de autorização da despesa pelo órgão competente lavrado sobre uma proposta apresentada Cfr. artigos 17º e 18º do DL 197/99 de ANEXO CONTRATAÇÃO PÚBLICA CHECK-LIST DO PROMOTOR As notas explicativas abaixo, são extraídas do corpo legislativo aplicável ao tema em análise procurando evidenciar os principais parâmetros que condicionam

Leia mais

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO AOS UTENTES DAS INFRA-ESTRUTURAS RODOVIÁRIAS

INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO AOS UTENTES DAS INFRA-ESTRUTURAS RODOVIÁRIAS INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO AOS UTENTES DAS INFRA-ESTRUTURAS RODOVIÁRIAS CADERNO DE ENCARGOS CONCURSO PARA A REALIZAÇÃO DE UM INQUÉRITO DE SATISFAÇÃO AOS UTENTES DAS INFRA-ESTRUTURAS RODOVIÁRIAS Estrutura

Leia mais

ISABEL RUTE DA CRUZ PAIS RIBEIRO

ISABEL RUTE DA CRUZ PAIS RIBEIRO Acordo quadro para a prestação de serviços de desenho, administração, operação e consolidação de infraestruturas de tecnologias de informação e comunicação (TIC) PROGRAMA DE CONCURSO Março de 2014 ÍNDICE

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio.

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio. CONDIÇÕES GERAIS 1 Definições Para efeitos deste Contrato, entende-se por: 1.1 Partes envolvidas no contrato Empresa de seguros VICTORIA - Seguros de Vida, S.A., entidade que emite a apólice e que, mediante

Leia mais

Procedimento de Contratação. (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013

Procedimento de Contratação. (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013 Procedimento de Contratação (artº 5º do CCP Contratação Excluída) Procedimento 5/2013 Aquisição de Serviços de Consultores-formadores de Ligação e Especialistas para a execução do Projecto nº 084749/2012/831

Leia mais

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE

CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE CONTRATO DE ABERTURA DE CRÉDITO A CURTO PRAZO NA MODALIDADE DE CONTA CORRENTE Entre: 1º BANCO SANTANDER TOTTA, S.A., com sede na Rua Áurea, nº 88, 1100-063 Lisboa e com o Capital Social de 656.723.284,00,

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES. Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL DOS AÇORES Resolução do Conselho do Governo n.º 161/2006 de 14 de Dezembro de 2006 A SPRAçores Sociedade de Promoção e Gestão Ambiental, S.A., é uma sociedade que tem por

Leia mais

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ

MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ MUNICÍPIO DE REGUENGOS DE MONSARAZ AJUSTE DIRETO AQUISIÇÃO DE SERVIÇOS DE CONTRATAÇÃO DE ARTISTAS PARA OS EVENTOS A REALIZAR NO ÂMBITO DA CIDADE EUROPEIA DO VINHO CADERNO DE ENCARGOS ÍNDICE DISPOSIÇÕES

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições)

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM. Artigo 1.º. (Âmbito e Definições) CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA ONLINE WWW.ZILIANCHOOSE.COM Artigo 1.º (Âmbito e Definições) 1 As presentes condições gerais regulam a venda, incluindo o registo e a encomenda, de produtos através da página/sítio

Leia mais