Manual prático de E-turismo

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual prático de E-turismo"

Transcrição

1 Manual prático de E-turismo

2 Indice INTRODUÇÃO... 5 Ficha 1: Optimizar os seus meios de comunicação , as boas práticas para responder aos seus clientes Telefonia sobre IP Para saber mais... 8 Ficha 2: Wifi / CPL Optimizar os meios de comunicação dos seus clientes Modalidades de implementação As soluções do mercado Estimativa de custos Para saber mais Ficha 3: Optimizar as relações com os seus clientes e fidelizá-los Uma única base de dados Organizar uma recolha multicanal" dos dados As normas legais a respeitar Para saber mais Ficha 4: Criar ou reformar o seu site de e-turismo As etapas da criação de um site de internet Modalidades de implementação Estimativa de custos Ficha 5: Observar a actividade e o rendimento do seu website As soluções do mercado As modalidades de implementação de uma ferramenta de análise estatística por TAG Para saber mais Ficha 6: Criar o seu próprio site a baixo custo com os CMS As soluções do mercado Modalidades de implementação Estimativa de custos Para saber mais Ficha 7: O referenciamento natural: Os princípios de base de um motor de pesquisa Os conteúdos das suas páginas web (critérios ON SITE ) A popularidade das suas páginas web (PAGERANK) Os truques ao nível do website Para saber mais Ficha 8: Optimizar a visibilidade do seu site em sites especializados em turismo As soluções do mercado Modalidades de implementação Estimativa de custos Copyright 2010-Cybersudoe 2

3 4 - Para saber mais Ficha 9: Estabelecer uma estratégia de e-marketing (abordagem económica) Implementar uma estratégia de e-marketing Modalidades de implementação de uma estratégia de e-marketing Para saber mais Ficha 10: Comércio online Modalidades de implementação Relativamente à comercialização através de intermédios Relativamente à comercialização em directo Ficha 11: Implementação de sistemas de pagamento seguros para o e-turismo As soluções do mercado Modalidades de implementação Estimativa de custos Para saber mais Ficha 12: Implementação de acções de e-marketing directo O de marketing ou ing: uma ferramenta muito poderosa Os pontos chave para obter êxito com o seu ing Restrições e regras técnicas Para saber mais Ficha 13: Juntar a abordagem cartográfica e a partilha de elementos de multimédia As soluções do mercado Modo de emprego do Google Maps Para saber mais Ficha 14: Os sites de opinião de viajantes Os principais actores do mercado Modo de emprego: Como actuar nestes sites? Para saber mais Ficha 15: Os sites comunitários (wiki, blogs, fóruns e sites de partilha multimédia) Modalidades de utilização dos principais suportes Os principais sites de partilha multimédia Para saber mais Ficha 16: As redes sociais, enfoque sobre o Facebook As ferramentas do Facebook Alguns conselhos para a promoção de uma Página Facebook Para saber mais Ficha 17: Comprar publicidade online As soluções do mercado Modalidades de implementação de uma campanha Google Adwords Estimativa de preços da publicidade online Para saber mais Ficha 18: Difundir a publicidade no seu site As soluções do mercado Copyright 2010-Cybersudoe 3

4 2 - Modalidades de implementação de uma conta Google Adsense Estimativa de preços de venda da publicidade online Para saber mais Glossário de termos técnicos Copyright 2010-Cybersudoe 4

5 INTRODUÇÃO Segundo os últimos estudos realizados, o mercado europeu de e-turismo deveria fixar-se em 68 mil milhões de euros em 2009, sendo um número relativamente estável em comparação com o ano anterior (+0,4%). Por seu lado, o mercado offline deveria sofrer uma queda de 14%, passando de 171 mil milhões de euros em 2008 a 146 mil milhões de euros em A parte referente à Internet no mercado do turismo europeu não pára de crescer. Taxa de penetração da Internet no mercado do turismo na Europa Evolução do mercado do turismo na Europa (em mil milhões de euros) Desde 2006, tem tido um crescimento de três a quatro ponto por ano. Actualmente, atingiu 32% do volume de negócios global do mercado contra 28% em A partir desta altura, as vendas por Internet representam cerca de um terço do mercado do turismo na Europa. E neste contexto que os profissionais do turismo devem repensar a sua profissão no que diz respeito aos processos de compra de um turista, e adquirir novas competências no vasto campo do e-turismo. O processo de compra de um produto turístico Falar disso Sonhar, motivar Procurar um produto Depois Antes Durante Acolher Alojar Visitar Comparar as ofertas Deslocar-se Reservar Viajar Comprar Copyright 2010-Cybersudoe 5

6 Nas diferentes fases do processo de compra, um profissional do turismo deverá demonstrar um grande desempenho e adquirir regularmente novas competências ou aprender novas actividades. Motivar, sonhar Encontramos aqui as actividades de base da promoção da sua oferta, a publicidade mas cada vez mais também a necessidade de recorrer a técnicas de e-marketing (o e- mailing direccionado, a utilização do web 2.0), à gestão da relação com o cliente, às bases de dados Procurar um produto Quando um internauta procura um produto turístico, utiliza massivamente a internet. O profissional deverá assim dispor imperativamente de um website e, sobretudo, fazê-lo de forma que esse website disponha de uma referência de qualidade nos motores de busca. Comparar as ofertas Nesta fase, o internauta compara frequentemente dois ou três sites na internet de profissionais. Assim, a qualidade do website (e de todos os serviços propostos) é fundamental e requer um acompanhamento quase quotidiano e, por vezes, trabalhos de reformulação ou de restruturação total. Reservar, comprar O profissional do turismo deve saber fazer escolhas entre as diferentes formas de vender os seus serviços ou produtos: directamente, por meio de intermediários, com soluções técnicas específicas Além disso, como o pagamento online de produtos turísticos tem tendência a tornar-se uma norma para os clientes, o profissional do turismo deverá dominar estas ferramentas e as suas implicações. Durante a sua estadia O internauta que se tornou um cliente não é apenas um internauta o profissional do turismo deverá pensar nisso e melhorar a sua oferta propondo serviços específicos (wifi, cpl ). Depois da sua estadia, o boca em boca No turismo, o boca em boca tem sido sempre um vector de comunicação muito importante, mas a internet ajuda a acentuar o fenómeno. O profissional do turismo deve, desde já, dominar os fenómenos associados aos blogs, aos sites de opiniões de viajantes, à web comunitária e saber como trabalhar com eles para criar verdadeiras ferramentas promocionais para motivar novos internautas. Os campos de acção do e-turismo são, assim, muito vastos, mas qualquer profissional do turismo deve estar bem ciente de que ele faz parte integrante da sua profissão. Copyright 2010-Cybersudoe 6

7 Ficha 1: Optimizar os seus meios de comunicação Face à enorme quantidade de ofertas e de produtos turísticos presentes no mercado, os fornecedores de serviços de turismo devem reagir rapidamente a uma procura e, consequentemente, dispor de meios de comunicação eficazes e rápidos. O e o telefone são, actualmente, as duas melhores ferramentas para assegurar estas funções , as boas práticas para responder aos seus clientes A regra de base é que qualquer recebido de um potencial cliente ou de um cliente já existente deverá obter uma resposta personalizada o mais rapidamente possível. Apesar de não exigirem um tratamento em tempo real, os s precisam, da parte da empresa, de um tratamento regular ao longo de todo o dia. Mas todos os s recebidos não deverão estar no mesmo plano: um pedido específico de um cliente não tem o mesmo valor que uma carta de pedido de informação e não deverá ter o mesmo tratamento. Pode-se utilizar as funcionalidades de mensagens do seu software de envio de mensagens para diferenciar os s recebidos (localizando os termos chave, por exemplo) ou dispor de várias caixas de entrada de s para tentar canalizar as entradas de na sua empresa e, dessa forma, localizar os mais urgentes. Pode-se igualmente utilizar as soluções técnicas oferecidas pelas operadoras de serviços telefónicos móveis para receber uma cópia dos seus s ou um alerta de recepção directamente no seu telemóvel a fim de poder reagir o mais rápido possível. 2 - Telefonia sobre IP O telefone tornou-se um meio de comunicação incontornável, mas a sua utilização poderá ser optimizada tanto ao nível das funcionalidades como dos custos graças à tecnologia chamada sobre IP que permite utilizar a sua ligação de internet para receber e efectuar chamadas. Reduzir os seus custos e os dos seus clientes: A utilização de serviços telefónicos sobre IP origina verdadeiras poupanças para a empresa (sobretudo se se destinar à prospecção de clientes estrangeiros e a efectuar chamadas de longa distância ), mas também para os clientes. Copyright 2010-Cybersudoe 7

8 Ganhar em mobilidade e em funcionalidades: Como não se baseia fisicamente em linhas, a telefonia sobre IP permite continuar a receber e efectuar chamadas durante deslocações. Além disso, esta tecnologia permite beneficiar de serviços complementares (visioconferência, fax, envio de ficheiros ). Exemplo a seguir: O Skype é actualmente a rede de telefonia sobre IP mais difundida e mais simples de usar. Qualquer empresa prestadora de serviços turísticos tem interesse em abrir uma conta Skype e a divulgar as suas coordenadas Skype em todos os seus suportes de comunicação (website, brochuras, panfletos ) 3 - Para saber mais Boas práticas com os seus s: A telefonia sobre IP : Skype: Copyright 2010-Cybersudoe 8

9 Ficha 2: Wifi / CPL Optimizar os meios de comunicação dos seus clientes A maioria dos internautas deseja dispor de uma ligação de Internet nos locais para onde se deslocam e para onde vão de férias. Uma ligação de internet permite aos seus clientes prolongar as suas estadias. 1 - Modalidades de implementação A implementação de uma rede Wifi implica ter um ou mais terminais Wifi que estarão ligados à internet (ADSL). Convém ajustar o tipo de tarifário de Internet ao número de utilizadores que deseja acolher. A largura de banda da ligação ADSL será partilhada pelos diferentes utilizadores da rede. Geralmente, aconselhamos um ponto de acesso para 6 quartos. Depois, convém instalar um router Wifi e uma solução de software que permitam o acesso aos vossos clientes, medir as durações de ligação, assegurar uma confidencialidade de dados de ligação dos utilizadores, ao mesmo tempo que se mantém uma rastreabilidade das ligações dos mesmos (obrigatório por lei), colocar uma página principal da sua rede que poderá ser personalizada. A conservação dos dados dos utilizadores da sua rede Wifi tornou-se obrigatória por lei em vários países. Permite desalfandegar o operador da rede Wifi no caso de infracção realizada através da internet (compras fraudulentas, descarregamento de imagens pedófilas, mensagens de terroristas, difamatórias, ) 2 - As soluções do mercado As redes de Hotspot Wifi: vários operadores propõem a instalação e garantia de suporte de uma rede Wifi no seu estabelecimento. Por vezes, encontramos ofertas de Fornecedores de Acesso à Internet (Orange, Neuf, Portugal Telecom, Telefónica ) ou de operadores especializados (Hotspot System) ou de iniciativas públicas tais como a Lozere Wireless (www.lozere-wireless.com). As soluções feitas à medida: a partir de um acesso à internet, um prestador de serviços turísticos pode, com a ajuda de um prestador de serviços de informática, construir a sua própria rede com os seus terminais Wifi, o seu router Wifi, o seu servidor de autenticação, o seu gestor de conta cliente e os seus backups de dados de ligação. Esta solução destina-se a grandes estabelecimentos que tenham necessidades específicas. Copyright 2010-Cybersudoe 9

10 3 - Estimativa de custos Um prestador de serviços turísticos tem à escolha 2 grupos de soluções: Recurso a serviços de uma rede de Hot Spot Wifi (tipo Orange, Portugal Telecom ) e as despesas de instalação são gratuitas (o acesso à internet fica a seu cargo) mas os subscritores deverão pagar por vezes um preço fixo à operadora para utilizar a rede Wifi. Instalação da sua própria rede Wifi e pagamento das despesas iniciais que podem ser centenas ou milhares de euros e operação independente da sua rede. Ou poderá refacturar (ou não) o serviço Wifi aos seus clientes (alguns euros à hora). 4 - Para saber mais Ligar-se a uma rede de Hot Spot Wifi : Construir a sua própria rede Wifi Copyright 2010-Cybersudoe 10

11 Ficha 3: Optimizar as relações com os seus clientes e fidelizá-los Desde o primeiro contacto à facturação da prestação, os dados do clientes recolhidos são um tesouro para uma empresa de serviços turísticos pois permitem-lhe posteriormente a adaptação da sua oferta e direccionar as suas acções de promoção ou de fidelização para seu benefício. 1 - Uma única base de dados É necessário centralizar numa única base de dados o conjunto dos seus contactos de cliente com os dados de identificação dos mesmos (nome, apelidos, morada, ...) e de qualificação (centros de interesse, profissão, composição da família ). Esta base única é o coração da gestão da relação com o cliente (GRC) numa empresa: É preciso que esta esteja perfeitamente adaptada à empresa e aos empregados que a utilizam. Por vezes, é melhor dispor de uma folha de cálculo, tipo Excel, que é mais fácil de utilizar do que uma base de dados mais complexa. Além disso, a qualidade e a precisão das informações reunidas nesta ferramenta constituem todo o interesse e toda a força comercial da GRC: deverá dar-se uma atenção particular a isto. 2 - Organizar uma recolha multicanal" dos dados A GRC deve utilizar todos os canais de contactos disponíveis com o cliente para recolher informações: contacto directo, morada, página de Internet, , telefone, inquéritos de satisfação A empresa deve organizar a sua forma de trabalhar e adaptar as suas ferramentas internas para optimizar ao máximo a recolha de dados qualificados dos prospectos e dos clientes. Este trabalho passa sobretudo por uma formação do pessoal em contacto com os clientes e uma adaptação da página de internet (principalmente a implementação de formulários na web) para que eles contribuam para um maior enriquecimento da base de dados. Também é possível alugar ou comprar um ficheiro qualificado para alimentar a sua base de dados. Nesse caso, tenha o cuidado de adquirir um ficheiro opt-in (ou seja, um ficheiro que contenha as pessoas que tiverem aceite receber informações ou ofertas comerciais). Copyright 2010-Cybersudoe 11

12 3 - As normas legais a respeitar Consoante o país em questão, as leis marcam e regulamentam a posse de ficheiros que contenham informações pessoais. Em França, está em vigor uma lei desde Janeiro de Refere-se à informática, aos ficheiros e às liberdades e destina-se a proteger o indivíduo contra um uso abusivo de ficheiros manuais ou informáticos. Em Espanha, a lei relativa ao tratamento automatizado de dados pessoais data do dia 29 de Outubro de Diz respeito ao sector público e ao sector privado e só diz respeito aos dados relacionados com as pessoas físicas. Em Portugal, a lei número 67/98 de 26 de Outubro (Lei de Protecção de Dados Pessoais), que resulta de uma transposição para a lei nacional da Directiva 95/46/CE do Parlamento Europeu e do Conselho, de 24 de Outubro de 1995, relativa à protecção de pessoas físicas em relação ao tratamento de dados de carácter pessoal e à livre circulação desses dados. 4 - Para saber mais A gestão da relação com o cliente: o o ml Copyright 2010-Cybersudoe 12

13 Ficha 4: Criar ou reformar o seu site de e-turismo 1 - As etapas da criação de um site de internet A criação de um site na internet implica diferentes tarefas que incluem diferentes áreas profissionais: A apresentação gráfica: É a identidade visual do site. Deverá ser coerente com os outros elementos de comunicação (logótipo, códigos de cores da empresa ). É feita por um artista gráfico. A arquitectura técnica do site: Trata-se da solução técnica utilizada para construir o site (software tipo Dreamweaver, CMS, Flash ). É feita por um webmaster ou um agente de desenvolvimento informático. Os conteúdos do site: textos, fotografias ou vídeos que apresentam a sua empresa e os seus serviços. Podem ser preparados pela sua empresa, por um redactor, um fotógrafo ou um estúdio de vídeo. São integrados no site por um webmaster. O referenciamento: Consiste em optimizar a estrutura do site e das páginas para as tornar completamente indexáveis para os motores de busca e as posicionar nas expressões estratégicas predefinidas (combinação de palavras-chave). Este trabalho é levado a cabo após o site ser colocado online para desenvolver as ligações e o público do site. Inclui igualmente a colocação de indicadores de estatísticas. Este trabalho é feito por um referenciador. A reserva e a parametrização do nome de domínio e de alojamento (servidor): São efectuadas por um webmaster. A gestão de projecto: Consiste em coordenar todos os intervenientes mencionados antes para a gestão da coerência das suas intervenções e conforme as planificações e os orçamentos. 2 - Modalidades de implementação Recomenda-se a elaboração de um caderno de encargos para simplesmente descrever as necessidades deles, os elementos de comunicação que existem na empresa, exemplos de sites de que gostam, o orçamento previsto, etc. Redigir um caderno de encargos é muito importante para materializar as expectativas e fazer com que estas sejam compreendidas, a fim de evitar más surpresas. 3 - Estimativa de custos A criação de um site exige que a empresa tenha, pelo menos 5 dias para a preparação do caderno de encargos, dos conteúdos, o acompanhamento do projecto. Copyright 2010-Cybersudoe 13

14 Indicamos abaixo os intervalos de preços indicativos: Criação de uma apresentação gráfica: de 400 a 1500 Redacção e integração dos conteúdos: de 30 a 150 por página Arquitectura técnica: de 0 a 5000 consoante o grau de tecnicidade Referenciamento inicial: de 400 a 2000 consoante o número de páginas e os objectivos. Nome de domínio e alojamento: de 10 a 200 por ano Perfazendo um orçamento total de para um site de apresentação de elevado nível. Copyright 2010-Cybersudoe 14

15 Ficha 5: Observar a actividade e o rendimento do seu website As ferramentas de análise estatística de um website fornecem informações essenciais sobre a produtividade de um site de internet. Permitem compreender o impacto do site e optimizar progressivamente o referenciamento do site e a focalização de acções de marketing e comerciais (online e offline). 1 - As soluções do mercado Existem 2 grandes tipos de ferramentas para a análise estatística de um website: As ferramentas baseadas na análise de ficheiros Logs. As ferramentas baseadas na tecnologia de indicadores, ou Tags em inglês. Uma analisa a partir dos dados registados no servidor que alojar o site de internet (LOG), e o outro a partir de páginas incluídas no navegador do internauta (TAG). A análise de ficheiros Logs é muito útil para acompanhar o consumo de banda larga e dimensionar o alojamento do site, mas muitas vezes leva a uma sobrestimação do número de visitantes devido ao facto de se contabilizar todas as visitas incluindo as dos robots de motores de pesquisa. As ferramentas de análise por TAG são consideradas mais adaptadas a um tratamento de marketing de dados. Existem soluções fornecidas integradas em sistemas de gestão de conteúdo (CMS), como o Wired Minds com o Jimdo ou soluções externas a instalar no site das mesmas como o Google Analytics, Xiti, Urchin ou o Wysistat. É certo que estas soluções são pagas, mas existem inúmeras soluções gratuitas à imagem do Google Analytics (GA) que é uma das referências no mercado. O Google Analytics propõe diversas funcionalidades: Acompanhamento do número de visitantes, do número de páginas visitadas, do país e das regiões de origem dos visitantes. Acompanhamento das palavras-chave digitadas nos motores de pesquisa, do tráfego resultante de outros sites, as taxas de repercussão por página 1, etc. Indicadores de conversão de E-Comércio que permitem controlar o número de encomendas conforme a origem das visitas. 1 A taxa de repercussão de uma página web representa a proporção de visitantes que abrem essa página e que a partilham de imediato. Referimo-nos apenas a uma visita por página vista. Copyright 2010-Cybersudoe 15

16 Estatísticas de acompanhamento de produtividade das campanhas Adword. E nomeadamente algumas funcionalidades adicionais que permitem obter uma análise muito refinada para detectar as anomalias e melhorar o seu website: A implementação de filtros (exp: excluir determinado tipo de tráfego da análise) Os segmentos avançados (exp: estudar especificamente as visitas da página em questão) Os objectivos e canais de conversão (exp: avaliar as perdas de tráfego entre várias etapas de navegação). 2 - As modalidades de implementação de uma ferramenta de análise estatística por TAG É necessário Copiar/Colar algumas linhas de código JavaScript (chamado código de acompanhamento) em todas as páginas do site. Este trabalho é muito rápido e muito simples para um prestador de serviços de informática. Encontra-se geralmente incluído nos custos de criação do site. 3 - Para saber mais Centro de Recursos Google Analytics: Manual de instalação do Google Analytics: 2 Copyright 2010-Cybersudoe 16

17 Ficha 6: Criar o seu próprio site a baixo custo com os CMS 1 - As soluções do mercado Os CMS (Content Management System) permitem a um utilizador normal uma grande autonomia para a criação de sites, de páginas e a publicação de conteúdos online. Eis alguns exemplos: Google Sites: É um CMS de elevado nível que permite criar sites simples utilizando as interfaces online para criar páginas, inserir conteúdos, ligações, imagens, vídeos. Wordpress: Originalmente, o Wordpress é um motor de blog open source e gratuito. Permite criar rapidamente um site tendo acesso a ferramentas desenvolvidas por uma comunidade bastante alargada. Estão disponíveis inúmeros temas gráficos e pode-se igualmente criar temas à medida. Entre as funcionalidades úteis disponíveis no Wordpress, encontrará: Gestão de actualidades, galeria de imagens, gestão de diferentes utilizadores Jimdo: É um CMS proprietário que permite criar rapidamente o seu próprio site e enriquecê-lo com inúmeras funcionalidades (design personalizado, módulo newsletter, arquivo de dados de formulários ). Permite também acrescentar facilmente diferentes tipos de elementos às páginas (texto, imagem, vídeo, cartografia Google Map, tabelas, fluxo RSS, livro de ouro ) Joomla: É um CMS Open source e gratuito muito bom destinado preferencialmente a agentes de desenvolvimento e a agências web mesmo que os utilizadores um pouco mais avançados possam realizar instalações simples. Dispõe de uma grande riqueza de funcionalidades e de uma comunidade importante que acrescenta, todos os dias, novos módulos. 2 - Modalidades de implementação A implementação de um site com um CMS exige um pouco de trabalho informático que pode, eventualmente, ser confiado a um técnico de informática ou a uma agência especializada em função da complexidade e dos objectivos pretendidos. A personalização gráfica de um site pode ser feita utilizando temas pré-fornecidos ou encomendando um tema personalizado a um artista gráfico informático (contar com 250 a 1500, consoante o trabalho encomendado). De qualquer maneira, a integração dos conteúdos relativos às suas ofertas pode ser feita de forma autónoma graças ao CMS. É precisamente essa a utilidade deste tipo de soluções. Copyright 2010-Cybersudoe 17

18 3 - Estimativa de custos O Google Sites, Wordpress ou Joomla são completamente gratuitos tanto que não precisa de contratar um técnico de informática ou um artista gráfico para o ajudar. O Jimdo existe em versão de base gratuita. Mas o acesso às funções mais básicas exige passar a uma das fórmulas Jimdo Pro ou Jimdo Business que são pagas sob a forma de uma inscrição mensal (respectivamente 5,00 e 9,95 par mês) 4 - Para saber mais Wordpress : Copyright 2010-Cybersudoe 18

19 Ficha 7: O referenciamento natural: 1 -Os princípios de base de um motor de pesquisa Os motores de pesquisa utilizam programas (os robots, os crawlers ) que percorrem incansavelmente as páginas web, analisam-nas e indexam-nas ao motor de pesquisa. O referenciamento natural de um site consiste em obter uma reflexão página a página e não simplesmente uma abordagem global do site. É de notar que entre os principais motores de pesquisa na Europa, o Google domina de longe os outros (Yahoo, Bing, Ask ) com 93% das pesquisas em Espanha e 89% em França em Janeiro de O referenciamento natural consiste na optimização das páginas do seu website para que estas possam ser apreciadas durante as passagens recorrentes dos robots dos motores de pesquisa e, assim, estar bem posicionadas nos resultados referentes a um internauta. Este procedimento é totalmente gratuito, mas requer estratégia e trabalho. 2 - Os conteúdos das suas páginas web (critérios ON SITE ) A base é ter páginas com conteúdo real: Isto parece simples mas é primordial ter um conteúdo textual rico, útil, original e direccionado página por página. Também é importante informar os marcadores META, dos quais META TITLE é o um dos marcadores mais importantes. Estes conteúdos devem direccionar-se para a expressão em que se deseja posicionar: A sua localização (no título, a Url, no início do parágrafo ), a sua repetição, a sua formação (negrito, cor, sublinhado ), a sua presença nas hiperligações são regras a respeitar. O tratamento das imagens deverá ser igualmente optimizado pela adição de um marcado de descrição (marcador ALT) para cada elemento gráfico da página. Esta descrição textual deverá estar coerente com os conteúdos textuais da página. Enfim, é preferível evitar a utilização de soluções técnicas que o robot não saiba interpretar (flash, javascript, frames). 3 - A popularidade das suas páginas web (PAGERANK) É absolutamente indispensável ter um grande número de ligações que reencaminhem para páginas estratégicas do seu site (e não apenas para a página principal) para que estas obtenham popularidade (é a noção de PAGERANK). Para isto, contacte outros websites para partilhar ligações com eles, inscreva-se em certos anuários e invista no web 2.0 (fórum, sites temáticos, sites de partilha de Copyright 2010-Cybersudoe 19

20 fotografias, de vídeos ) para multiplicar as ligações para as páginas direccionadas do seu site. 4 - Os truques ao nível do website Existem regras de base que deverão ser respeitadas ao nível do website: Para o nome do domínio: o É preferível que este seja antigo e que esteja inactivo há bastante tempo (evite mudar com frequência o nome do domínio). o Deverá ser inteligível e conter palavras estratégicas identificáveis É preferível, por exemplo: a Implementar ferramentas que facilitem o trabalho dos robots: o SITEMAP: Criar mapas do site para ajudar o robot na sua navegação Este ficheiro do tipo XML coloca-se simplesmente na raiz do website (ou onde o site está alojado) e pode ser criado através de ferramentas gratuitas online (www.xml-sitemaps.com) o URL REWRITING: Fazer a reescritura automática das URL com termos inteligíveis. Este princípio permite transformar automaticamente as URL de tipo em 5 - Para saber mais Truques e regras de base: o o sca As regras dadas pelo Google: As ferramentas recomendadas pelo Google: Copyright 2010-Cybersudoe 20

21 Ficha 8: Optimizar a visibilidade do seu site em sites especializados em turismo 1 -As soluções do mercado Estar presente na Internet requer, por um lado, ter o seu próprio site, e por outro lado, organizar a sua presença nos sites dedicados ao turismo relativo à sua actividade ou à sua região. Organizar a sua presença nesses sites permite encontrar novos visitantes e novos clientes. Isto melhora também frequentemente o referenciamento natural do seu site na Internet através das ligações (back links) instaladas. Os sites dos postos de turismo: ao nível de cada cidade e de cada região, existem agora sites de internet institucionais nos quais cada prestador de serviços de turismo pode se referenciar. Para isso, é necessário contactar o seu posto de turismo e fornecer fotografias e textos descritivos para criar o seu anúncio. Os anuários temáticos: progressivamente, vão-se desenvolvendo anuários por tipo de prestador e por região ou país. Eis alguns exemplos: - Hotels.com (hoteles.com em Espanha / hoteis.com em Portugal) publicado pela Expedia e que reagrupa unicamente hotéis. - em França ou em Espanha ou em Portugal e dezenas de outros sites deste tipo que reúnem alojamentos para férias em anuários classificados por região e por tipo de propriedades. Os comparadores de preços: Permitem pesquisar prestações por preço e por tipo. Estão geralmente reservadas às companhias aéreas, às grandes operadoras e às grandes agências de viagens. Por vezes, as PME têm a possibilidade de propor as suas ofertas a estes comparadores. 2 - Modalidades de implementação Para optimizar a eficácia destes suportes, é preferível dispor previamente de fotografias atractivas. Aconselha-se vivamente o recurso a uma verdadeira fotografia em certos casos. Proponha também ofertas especiais e promoções em determinadas alturas do ano. Isto permitir-lhe-á obter uma visibilidade muito maior. Copyright 2010-Cybersudoe 21

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS FACTOS A Internet mudou profundamente a forma como as pessoas encontram, descobrem, compartilham, compram e se conectam. INTRODUÇÃO Os meios digitais, fazendo hoje parte do quotidiano

Leia mais

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis

A evolução no setor da hotelaria e turismo. Qual é o espaço para os websites dos hotéis ÍNDICE Introdução A evolução no setor da hotelaria e turismo Qual é o espaço para os websites dos hotéis Como garantir que o consumidor irá visitar o website de um hotel As vantages que um bom website

Leia mais

Pacotes de soluções Para websites

Pacotes de soluções Para websites Guia de ajuda Neste exemplo a empresa pretende endereço, email, alojamento e registo nos motores de busca: Anuidade: 57,95 + IVA Criação do site: 200,00 + IVA Pacotes de soluções Para websites 1º Encargo

Leia mais

E- Marketing - Estratégia e Plano

E- Marketing - Estratégia e Plano E- Marketing - Estratégia e Plano dossier 2 http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 E-MARKETING ESTRATÉGIA E PLANO 2 VANTAGENS DE UM PLANO DE MARKETING 3 FASES DO PLANO DE E-MARKETING 4 ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

prodj Condições Gerais de Venda On-line

prodj Condições Gerais de Venda On-line Índice 1. Contactos da prodj... 2 2. Processo de compra na loja on line da prodj... 2 2.1. Registo introdução, correcção e eliminação de dados pessoais... 2 2.2. Segurança no registo... 2 2.2. Compra...

Leia mais

Criar Newsletters. Guia rápido sobre...

Criar Newsletters. Guia rápido sobre... Guia rápido sobre... Criar Newsletters Neste guia... Saiba como criar atrativas newsletters em texto simples ou HTML para captar a atenção de seus contatos e ir ao encontro de seus interesses e expectativas.

Leia mais

1. PERGUNTAS FREQUENTES 1.1. INFORMAÇÕES GERAIS

1. PERGUNTAS FREQUENTES 1.1. INFORMAÇÕES GERAIS 1. PERGUNTAS FREQUENTES 1.1. INFORMAÇÕES GERAIS - Quem explora o site Pixel4Winner.com? - Onde está sedeada a sociedade anónima? - Posso ter confiança no site Pixel4Winner.com? - A participação a uma lotaria

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES

PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES PERFIL PROFISSIONAL TÉCNICO(A) DE AGÊNCIAS DE VIAGENS E TRANSPORTES PERFIL PROFISSIONAL Técnico/a de Agências de Viagens e Transportes Nível 3 CATÁLOGO NACIONAL DE QUALIFICAÇÕES 1/6 ÁREA DE ACTIVIDADE

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP

THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP Soluções integradas para a Indústria do turismo empresarial THE NEXT GENERATION IS NOW MANAGEMENT & CONSULTING GROUP A equipa da XYM Hospitality e os seus parceiros possuem vastos conhecimentos sobre a

Leia mais

» apresentação. WORKFLOW que significa?

» apresentação. WORKFLOW que significa? » apresentação WORKFLOW que significa? WORKFLOW não é mais que uma solução que permite sistematizar de forma consistente os processos ou fluxos de trabalho e informação de uma empresa, de forma a torná-los

Leia mais

Conceito. As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas

Conceito. As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas Conceito As empresas como ecossistemas de relações dinâmicas PÁG 02 Actualmente, face à crescente necessidade de integração dos processos de negócio, as empresas enfrentam o desafio de inovar e expandir

Leia mais

A SÈTIMA. O nosso principal objectivo

A SÈTIMA. O nosso principal objectivo 03 A SÈTIMA A SÉTIMA produz soluções de software maioritariamente com recurso à WEB, de modo a dar suporte ao crescimento tecnológico que é já a maior realidade do século XXI. Esta aposta deve-se ao facto

Leia mais

Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing

Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing Manual Planeamento de Campanha de E-Marketing Planeamento de Campanha de E-Marketing Cada variável, a nível de marketing tem normas próprias, em função dos meios de comunicação através dos quais se veiculam

Leia mais

Guião para as ferramentas etwinning

Guião para as ferramentas etwinning Guião para as ferramentas etwinning Registo em etwinning Primeiro passo: Dados de quem regista Segundo passo: Preferências de geminação Terceiro passo: Dados da escola Quarto passo: Perfil da escola Ferramenta

Leia mais

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC

PHC Mensagens SMS. Desenvolva o potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC PHCMensagens SMS DESCRITIVO O módulo PHC Mensagens SMS permite o envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo, sem ser necessário criar e enviar uma a uma. Comunique com mais sucesso: ganhe

Leia mais

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado

Departamento Comercial e Marketing. Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010. Técnicas de Secretariado Escola Secundaria de Paços de Ferreira 2009/2010 Técnicas de Secretariado Departamento Comercial e Marketing Módulo 23- Departamento Comercial e Marketing Trabalho realizado por: Tânia Leão Departamento

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

Portal AEPQ Manual do utilizador

Portal AEPQ Manual do utilizador Pedro Gonçalves Luís Vieira Portal AEPQ Manual do utilizador Setembro 2008 Engenharia Informática - Portal AEPQ Manual do utilizador - ii - Conteúdo 1 Introdução... 1 1.1 Estrutura do manual... 3 1.2 Requisitos...

Leia mais

PHC dteamcontrol Externo

PHC dteamcontrol Externo PHC dteamcontrol Externo A gestão remota de projectos e de informação A solução via Internet que permite aos seus Clientes participarem nos projectos em que estão envolvidos, interagindo na optimização

Leia mais

Manual do Utilizador Aluno

Manual do Utilizador Aluno Manual do Utilizador Aluno Escola Virtual Morada: Rua da Restauração, 365 4099-023 Porto PORTUGAL Serviço de Apoio ao Cliente: Telefone: (+351) 707 50 52 02 Fax: (+351) 22 608 83 65 Serviço Comercial:

Leia mais

Guia de Utilização. Acesso Universal

Guia de Utilização. Acesso Universal Guia de Utilização Índice PREÂMBULO...3 ACESSO À PLATAFORMA...3 ÁREA DE TRABALHO...4 APRESENTAR PROPOSTAS...9 RECEPÇÃO DE ADJUDICAÇÃO...18 PARAMETRIZAÇÃO DA EMPRESA...19 Acesso universal Proibida a reprodução.

Leia mais

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias.

Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. GoldMine QuickStart Implemente a sua solução de Gestão de Marketing, Vendas e Serviço de Clientes, em menos de 7 dias. O GoldMine é uma ferramenta de gestão da relação com os clientes (CRM-Costumer Relationship

Leia mais

Aplicação Administrativa de Gestão

Aplicação Administrativa de Gestão Aplicação Administrativa de Gestão DIAGNIMAGEM, Sociedade Unipessoal, Lda Clínica de Exames e Diagnósticos de Imagiologia A Empresa é constituída por 4 departamentos: Gerência (1) Administrativo/ Contabilidade

Leia mais

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS FACTOS A Internet mudou profundamente a forma como as pessoas encontram, descobrem, compartilham, compram e se conectam. INTRODUÇÃO Os meios digitais, fazendo hoje parte do quotidiano

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

Plus500 Ltd. Política de privacidade

Plus500 Ltd. Política de privacidade Plus500 Ltd Política de privacidade Política de privacidade Declaração de privacidade da Plus500 Proteger a privacidade e salvaguardar os dados pessoais e financeiros dos nossos clientes e dos visitantes

Leia mais

CC SMS Manual do Utilizador

CC SMS Manual do Utilizador CC SMS Manual do Utilizador Global Id - Creative Thinkers 2011 Índice Manual do Utilizador 02 Acerca do CC SMS 03 Instalação 04 Visão Geral 05 Sms 05 Noções Básicas e Requisitos 05 Envio de SMS 06 Como

Leia mais

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL

SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual de Utilização Direcção dos Serviços de Economia do Governo da RAEM Novembro de 2014 SERVIÇ OS DO PEDIDO ONLINE DA PROPRIEDADE INTELECTUAL Manual

Leia mais

Sistema De Entrega Guia Do Usuário

Sistema De Entrega Guia Do Usuário Sistema De Entrega Guia Do Usuário LEONARDO DA VINCI - Transferência de inovação MEDILINGUA - Advancing vocational competences in foreign languages for paramedics MEDILINGUA - Promovendo competências profissionais

Leia mais

PHC Mensagens SMS CS

PHC Mensagens SMS CS PHC Mensagens SMS CS O potencial das comunicações imediatas com mensagens SMS PHC O envio de mensagens a múltiplos destinatários em simultâneo. Uma comunicação com sucesso: ganhos de tempo e de dinheiro

Leia mais

Serviços de Ecommerce

Serviços de Ecommerce Amen ecommerce 1 Serviços de Ecommerce Ideal para iniciar o seu negócio on-line; ou Complementar as vendas da sua loja física; Os Serviços Ecommerce são soluções poderosas fáceis e acessíveis para criar

Leia mais

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz;

Mas como você gera sua lista de e-mail? Listei abaixo algumas das formas de construir uma lista de email marketing eficaz; E-mail marketing, muitas vezes considerada uma forma de marketing pessoal, é uma das mais valiosas ferramentas de web marketing, uma das mais visadas e mais focada pelos marqueteiros. Vamos nos concentrar

Leia mais

BenchmarkEmail.com/pt. 400+ Templates Software de uso fácil Ferramentas de Redes Sociais Sondagens Métricas de Email. O Melhor Suporte da Industria

BenchmarkEmail.com/pt. 400+ Templates Software de uso fácil Ferramentas de Redes Sociais Sondagens Métricas de Email. O Melhor Suporte da Industria Guia de Preços 2013 BenchmarkEmail.com/pt 400+ Templates Software de uso fácil Ferramentas de Redes Sociais Sondagens Métricas de Email O Melhor Suporte da Industria APROVADO POR Benchmark Email Plano

Leia mais

PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE

PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE PRÓXIMA AULA: APRESENTAÇÃO DE PLANO DE COMUNICAÇÃO E O FILME DO YOUTUBE? AULA 12 A. EMAIL MARKETING - Objectivos e problemas - Ideias - Vantagens

Leia mais

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections

IBM SmartCloud para Social Business. Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud Connections IBM SmartCloud para Social Business Manual do Utilizador do IBM SmartCloud Engage e IBM SmartCloud

Leia mais

FATURAÇÃO ELETRÓNICA Ação Necessária: Registo no OB10

FATURAÇÃO ELETRÓNICA Ação Necessária: Registo no OB10 FATURAÇÃO ELETRÓNICA Ação Necessária: Registo no OB10 Junho de 2013 Exmo(a). Senhor(a), A Unilever tomou uma decisão estratégica de forma a encorajar todos os fornecedores a mudarem para a faturação eletrónica.

Leia mais

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1

Versão 1.0. [08.02.2012] 2012, Portugal - Efacec Sistemas de Gestão S.A. Todos os direitos reservados. 1 Copyright 2012 Efacec Todos os direitos reservados. Não é permitida qualquer cópia, reprodução, transmissão ou utilização deste documento sem a prévia autorização escrita da Efacec Sistemas de Gestão S.A.

Leia mais

We Do. You Sell. A sua loja online (A You Sell Iniciative) Solução de Parceria Lojas Online

We Do. You Sell. A sua loja online (A You Sell Iniciative) Solução de Parceria Lojas Online Largo da Codiceira 74, 1º Tr. We Do. You Sell. A sua loja online (A You Sell Iniciative) Solução de Parceria Lojas Online // VALORVISUAL_SOLUÇÕES GLOBAIS DE COMUNICAÇÃO WE DO, YOU SELL. A SUA LOJA ONLINE

Leia mais

Configurações de Campanha

Configurações de Campanha Guia rápido sobre... Configurações de Campanha Neste guia... Aprenda a criar campanhas e a ajustar as configurações para otimizar os resultados. Índice 1. Criar Nova Campanha! 4 1.1 Dar um nome à campanha!

Leia mais

QUER FAZER O SEU NEGÓCIO CRESCER?

QUER FAZER O SEU NEGÓCIO CRESCER? QUER FAZER O SEU NEGÓCIO CRESCER? GARANTIR A PRESENÇA DA SUA EMPRESA NOS MEIOS ONLINE? TER UM SITE TOTALMENTE OTIMIZADO? IMPULSIONAR O AUMENTO DAS SUAS VENDAS? CONHEÇA A CERTIFICAÇÃO EM MARKETING DIGITAL

Leia mais

PONTNews Solução Comercial de e-marketing

PONTNews Solução Comercial de e-marketing PONTNews Solução Comercial de e-marketing Dossier de Produto DP010.03 02/01/2009 A Pontual A Pontual é uma empresa de capitais 100% nacionais, cuja principal actividade é implementação de Sistemas de Informação

Leia mais

ÍNDICE 1 Introdução... 2 Acesso do utilizador público... 3 Processo de apresentação e resolução de reclamação... 4 Acesso ao sistema...

ÍNDICE 1 Introdução... 2 Acesso do utilizador público... 3 Processo de apresentação e resolução de reclamação... 4 Acesso ao sistema... ÍNDICE 1 Introdução... 2 2 Acesso do utilizador público... 3 3 Processo de apresentação e resolução de reclamação... 4 4 Acesso ao sistema... 5 4.1 Como aceder ao website das BNTs... 5 4.2 Como criar uma

Leia mais

Manual de utilizador CRM

Manual de utilizador CRM Manual de utilizador CRM Formulário de Login Personalizado de acordo com a sua empresa mantendo a sua imagem corporativa. Utilizador: Admin Password: 123 1 Formulário Principal Este formulário está dividido

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012

FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012 FICHA TÉCNICA DO CURSO ADOBE MUSE: CRIE E PUBLIQUE O SEU SITE EDIÇÃO Nº 01/2012 1. DESIGNAÇÃO DO CURSO Adobe Muse: crie e publique o seu site 2. COMPETÊNCIAS A DESENVOLVER Acesso a novas oportunidades:

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE Porto Bay Hotels & Resorts

POLÍTICA DE PRIVACIDADE Porto Bay Hotels & Resorts POLÍTICA DE PRIVACIDADE Porto Bay Hotels & Resorts A confidencialidade na informação pessoal dos nossos clientes é fundamental e um compromisso do Grupo Porto Bay Hotels & Resorts. Desenvolvemos esta Declaração

Leia mais

OBOSHotel - Central de Reservas Online. Especificação de Requisitos Funcionais. Lista de Casos de Uso Front-end e BackOffice

OBOSHotel - Central de Reservas Online. Especificação de Requisitos Funcionais. Lista de Casos de Uso Front-end e BackOffice OBOSHotel - Central de Reservas Online Lista de Casos de Uso Front-end e BackOffice Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 13-01-2008 1.0.0 Construção dos casos de uso. Nelson Santos 19-02-2008

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE EDUCAÇÃO MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO ESPECIALIZAÇÃO EM INFORMÁTICA EDUCACIONAL Internet e Educação Ensaio: A Web 2.0 como ferramenta pedagógica

Leia mais

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET

WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET MANUAL DO UTILIZADOR WEBSITE DEFIR PRO WWW.DEFIR.NET 1. 2. PÁGINA INICIAL... 3 CARACTERÍSTICAS... 3 2.1. 2.2. APRESENTAÇÃO E ESPECIFICAÇÕES... 3 TUTORIAIS... 4 3. DOWNLOADS... 5 3.1. 3.2. ENCOMENDAS (NOVOS

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

Social Media em 5 etapas

Social Media em 5 etapas Como estruturar seu sistema de Social Media em 5 etapas O que é este guia? O Guia de inicialização em social media foi criado pela G&P como uma forma de ajudar e incentivar as mais diversas empresas do

Leia mais

Qpoint Rumo à Excelência Empresarial

Qpoint Rumo à Excelência Empresarial 2 PRIMAVERA BSS Qpoint Rumo à Excelência Empresarial Numa era em que a competitividade entre as organizações é decisiva para o sucesso empresarial, a aposta na qualidade e na melhoria contínua da performance

Leia mais

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho

Relatório de Estágio. Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Relatório de Estágio Análise dos dados constantes na Base de Dados das Rotas do Vinho Rui Neves Lisboa, 21 de Junho de 2011 Índice Introdução... 3 Caracterização da Base de Dados... 4 Recolha e validação

Leia mais

XX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes

XX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes XX Foro Iberoamericano de Sistemas de Garantía y Financiación para las Pymes PLATAFORMAS/HERRAMIENTAS TECNOLOGICAS PARA LA GESTION Y COMUNICACION DE LOS SISTEMAS DE GARANTIA NEWSLETTER NORGARANTE Presentado

Leia mais

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens

PREÇO VS. SERVIÇO. Imagem das Agências de Viagens Análise Imagem das Agências de Viagens PREÇO VS. SERVIÇO Os portugueses que já recorreram aos serviços de uma Agência de Viagens fizeram-no por considerar que esta é a forma de reservar viagens mais fácil

Leia mais

Introdução ao GetResponse

Introdução ao GetResponse Guia rápido sobre... Introdução ao GetResponse Neste guia... Aprenda a construir sua lista, a criar envolventes e-mails e a converter contatos em clientes em GetResponse, com acesso aos melhores recursos

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

magazine business HOTELS & TRAVEL Distributions

magazine business HOTELS & TRAVEL Distributions magazine HOTELS & TRAVEL Distributions 2 magazine O QUE FAZEMOS WHAT WE DO Somos uma empresa jovem e dinâmica com larga experiência na componente comercial através da execução de funções de gestão, em

Leia mais

Soluções de Mobilidade Empresarial

Soluções de Mobilidade Empresarial Soluções de Mobilidade Empresarial DC13001.01 - Março 2013 Pontual software solutions Solução Integrada de Mobilidade O MobileCrm é uma solução integrada de mobilidade a qual está desenhada para a plataforma

Leia mais

GUIA PARA COMPRA ONLINE

GUIA PARA COMPRA ONLINE GUIA PARA COMPRA ONLINE www.tipsal.pt QUEM SOMOS A TIPSAL - Técnicas Industriais de Protecção e Segurança, Lda foi fundada em 1980. Somos uma empresa de capitais exclusivamente nacionais com sede social

Leia mais

PHC dintranet. A gestão eficiente dos colaboradores da empresa

PHC dintranet. A gestão eficiente dos colaboradores da empresa PHC dintranet A gestão eficiente dos colaboradores da empresa A solução ideal para a empresa do futuro, que necessita de comunicar de modo eficaz com os seus colaboradores, por forma a aumentar a sua produtividade.

Leia mais

Ao redigir este pequeno guia pretendi ser conciso, indo directamente ao essencial.

Ao redigir este pequeno guia pretendi ser conciso, indo directamente ao essencial. Introdução O referenciamento é hoje um componente indispensável para ter um site ou blog de sucesso na Internet. Porquê? Simplesmente porque se inicialmente as primeiras visitas do seu site ou blog são

Leia mais

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina do Correio Para saber mais sobre Correio electrónico 1. Dicas para melhor gerir e organizar o Correio Electrónico utilizando o Outlook Express Criar Pastas Escrever

Leia mais

Vantagem Garantida PHC

Vantagem Garantida PHC Vantagem Garantida PHC O Vantagem Garantida PHC é um aliado para tirar maior partido das aplicações PHC A solução que permite à empresa rentabilizar o seu investimento, obtendo software actualizado, formação

Leia mais

Campanha de Natal e Ano Novo

Campanha de Natal e Ano Novo Campanha de Natal e Ano Novo uma grande região um local que interessa 02. 00. Índice Temático 03. índice temático 03 A rede Porto24 04 Porto24 05 Praça 06 07 08 09 Locais Porto Perfil dos utilizadores

Leia mais

PHC dteamcontrol Interno

PHC dteamcontrol Interno O módulo PHC dteamcontrol Interno permite acompanhar a gestão de todos os projectos abertos em que um utilizador se encontra envolvido. PHC dteamcontrol Interno A solução via Internet que permite acompanhar

Leia mais

Gestão de Equipas de Vendas

Gestão de Equipas de Vendas Gestão de Equipas de Vendas Análise Comercial Business Intelligence Gestão de Desempenho Atinjo os meus objectivos comerciais? Quais os vendedores com melhor desempenho? A função comercial é o motor de

Leia mais

Redes Sociais em Portugal

Redes Sociais em Portugal Relatório de Resultados Redes Sociais em Portugal Dezembro de 2009 Estudo NE396 Netsonda - Network Research Quem Somos? Com quase 10 anos de actividade, a Netsonda foi a primeira empresa em Portugal a

Leia mais

GestoFinal Travessa da Barrosa Nº 225 11C 4400-042 Vila Nova de Gaia Tel.. 93 256 45 85 96 264 07 38 www.gestofinal.com info@gestofinal.

GestoFinal Travessa da Barrosa Nº 225 11C 4400-042 Vila Nova de Gaia Tel.. 93 256 45 85 96 264 07 38 www.gestofinal.com info@gestofinal. Projecto de Informatização Parafarmácia GestoFinal Travessa da Barrosa Nº 225 11C 4400-042 Vila Nova de Gaia Tel.. 93 256 45 85 96 264 07 38 www.gestofinal.com info@gestofinal.com Versão 4.11 Data: 30

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

Certificação do software de facturação passa a ser obrigatória a partir de 1 de Janeiro de 2011.

Certificação do software de facturação passa a ser obrigatória a partir de 1 de Janeiro de 2011. NOTÍCIAS Certificação do software de facturação passa a ser obrigatória a partir de 1 de Janeiro de 2011. De acordo com a Portaria n.º 363/2010, de 23 de Junho, todas as empresas com um volume de negócios

Leia mais

Construção de um WebSite. Luís Ceia

Construção de um WebSite. Luís Ceia Construção de um WebSite Para a construção de um WebSite convém ter-se uma planificação cuidada. Para tal podemos considerar seis etapas fundamentais: 1. Planeamento 2. Desenvolvimento de Conteúdos 3.

Leia mais

GestoFinal Travessa da Barrosa Nº 225 11C 4400-042 Vila Nova de Gaia Tel.. 93 256 45 85 96 264 07 38 www.gestofinal.com info@gestofinal.

GestoFinal Travessa da Barrosa Nº 225 11C 4400-042 Vila Nova de Gaia Tel.. 93 256 45 85 96 264 07 38 www.gestofinal.com info@gestofinal. Projeto de Informatização Ginásio GestoFinal Travessa da Barrosa Nº 225 11C 4400-042 Vila Nova de Gaia Tel.. 93 256 45 85 96 264 07 38 www.gestofinal.com info@gestofinal.com Versão 2011 Data: 14 / 01 /

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula :

Como Criar uma Aula? Na página inicial do Portal do Professor, acesse ESPAÇO DA AULA: Ao entrar no ESPAÇO DA AULA, clique no ícone Criar Aula : Como Criar uma Aula? Para criar uma sugestão de aula é necessário que você já tenha se cadastrado no Portal do Professor. Para se cadastrar clique em Inscreva-se, localizado na primeira página do Portal.

Leia mais

Como Criar Sites Grátis de Sucesso

Como Criar Sites Grátis de Sucesso Truques e Dicas Como Criar Sites Grátis de Sucesso Tudo o Que Precisa Para Ter Sucesso na Internet Gratuitamente! INTRODUÇÃO... 2 COMO ESCOLHER O TEMA DO SITE... 4 DICAS PARA REGISTAR UM DOMÍNIO... 5 COMO

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

Índice. 3Pagamento da reserva e pagamento do valor restante... 5

Índice. 3Pagamento da reserva e pagamento do valor restante... 5 Índice 1Sobre o Apartamento... 3 1.1Durante a pesquisa, como posso conhecer a localização e serviços próximos do apartamento?... 3 1.2Qual a morada exacta do apartamento?... 3 1.3Que equipamentos e acessórios

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

POLÍTICA DE PRIVACIDADE POLÍTICA DE PRIVACIDADE Este site é propriedade da Johnson & Johnson Limitada. Esta Política de Privacidade foi concebida para o informar das nossas regras no que respeita à recolha, utilização e divulgação

Leia mais

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias BANDA LARGA

Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias BANDA LARGA 03 DE DEZZEMBRO 2007 Sociedade da Informação e do Conhecimento Inquérito à Utilização de Tecnologias da Informação e da Comunicação pelas Famílias 2007 77% DOS AGREGADOS DOMÉSTICOS COM LIGAÇÃO À INTERNET

Leia mais

Aviso de privacidade de dados

Aviso de privacidade de dados Aviso de privacidade de dados 1. Introdução Nós somos a Supplies Distributors SA, a nossa sede está localizada na Rue Louis Blériot 5, 4460 Grâce-Hollogne, está inscrita no Registo do Comércio Liége com

Leia mais

PHC Clínica CS. A gestão operacional total da clínica ou consultório

PHC Clínica CS. A gestão operacional total da clínica ou consultório PHC Clínica CS A gestão operacional total da clínica ou consultório A informação confidencial sobre cada paciente, o seu historial e, se integrado com o módulo PHC Gestão CS, a gestão financeira e a facturação

Leia mais

A presente Declaração Local de Privacidade explica como iremos recolher e utilizar os seus Dados Pessoais.

A presente Declaração Local de Privacidade explica como iremos recolher e utilizar os seus Dados Pessoais. Declaração Local de Privacidade: O responsável pelo tratamento de dados para efeitos da presente Declaração Local de Privacidade de Dados é a CATERPILLAR FINANCIAL CORPORACIÓN FINANCIERA, E.F.C., S.A.

Leia mais

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade

PHC dcrm. Aumente o potencial da força de vendas da sua empresa, ao aceder remotamente à informação comercial necessária à sua actividade O módulo PHC dcrm permite aos comerciais da sua empresa focalizar toda a actividade no cliente, aumentando a capacidade de resposta aos potenciais negócios da empresa. PHC dcrm Aumente o potencial da força

Leia mais

MANUAL PLATAFORMA WEB DE ENVIO EM MASSA SMS WEB

MANUAL PLATAFORMA WEB DE ENVIO EM MASSA SMS WEB MANUAL PLATAFORMA WEB DE ENVIO EM MASSA SMS WEB Para conseguir um correto funcionamento da aplicação web, por favor, leia com atenção o seguinte instrutivo. Igualmente, recomendamos ter uma cópia impressa

Leia mais

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual

Engenharia de Software Sistemas Distribuídos. 2º Semestre, 2007/2008. Departamento Engenharia Informática. Enunciado do projecto: Loja Virtual Engenharia de Software Sistemas Distribuídos 2º Semestre, 2007/2008 Departamento Engenharia Informática Enunciado do projecto: Loja Virtual Fevereiro de 2008 Índice Índice...2 Índice de Figuras...3 1 Introdução...4

Leia mais

BLOG ESTRATÉGIA DIGITAL TABELA DE PUBLICIDADE. Outubro / Dezembro 2015

BLOG ESTRATÉGIA DIGITAL TABELA DE PUBLICIDADE. Outubro / Dezembro 2015 BLOG ESTRATÉGIA DIGITAL TABELA DE PUBLICIDADE Outubro / Dezembro 2015 TABELA DE PUBLICIDADE ESTRATÉGIA DIGITAL (OUTUBRO DEZEMBRO 2015) PORQUÊ ANUNCIAR NO BLOG ESTRATÉGIA DIGITAL? O Blog Estratégia Digital

Leia mais

Editor HTML. Composer

Editor HTML. Composer 6 Editor HTML 6 Composer Onde criar Páginas Web no Netscape Communicator? 142 A estrutura visual do Composer 143 Os ecrãs de apoio 144 Configurando o Composer 146 A edição de Páginas 148 Publicando a sua

Leia mais

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho

ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho ITIL v3 melhora Gestão de Serviço de TI no CHVNG/Espinho Sumário País Portugal Sector Saúde Perfil do Cliente O Centro Hospitalar Vila Nova de Gaia/Espinho envolve

Leia mais

GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU

GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU Imagina que queres criar o teu próprio site. Normalmente, terías que descarregar e instalar software para começar a programar. Com a Webnode não é preciso instalar nada.

Leia mais

T&E Tendências & Estratégia

T&E Tendências & Estratégia FUTURE TRENDS T&E Tendências & Estratégia Newsletter número 1 Março 2003 TEMA deste número: Desenvolvimento e Gestão de Competências EDITORIAL A newsletter Tendências & Estratégia pretende ser um veículo

Leia mais

Tudo em uma Distribuição Electrónica, de Reservas e Marketing on-line

Tudo em uma Distribuição Electrónica, de Reservas e Marketing on-line Tudo em uma Distribuição Electrónica, de Reservas e Marketing on-line Revolucionando a indústria de hotéis através de uma tecnologia avançada e de baixo custo. GlobRes é único na Industria A Companhia

Leia mais

CONDIÇÕES PARTICULARES CONTA INDIVIDUAL DE SOLUÇÕES DE SERVIÇO DE MENSAGENS Versão de 17/01/2012

CONDIÇÕES PARTICULARES CONTA INDIVIDUAL DE SOLUÇÕES DE SERVIÇO DE MENSAGENS Versão de 17/01/2012 CONDIÇÕES PARTICULARES CONTA INDIVIDUAL DE SOLUÇÕES DE SERVIÇO DE MENSAGENS Versão de 17/01/2012 Definições : Activação do Serviço: A activação do Serviço inicia-se a partir da validação do pagamento do

Leia mais

Adesão ao Serviço MB WAY

Adesão ao Serviço MB WAY Adesão ao Serviço MB WAY 1) Objecto Pelo presente contrato, o Banco Santander Totta SA obriga-se a prestar ao Utilizador o Serviço MB WAY, nas condições e termos regulados nas cláusulas seguintes, e o

Leia mais

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8

Ano letivo 2014/2015. Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano. Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Ano letivo 2014/2015 Planificação da disciplina: Tecnologias de Informação e Comunicação 8º ano Domínio: Comunicação e Colaboração CC8 Aulas Previstas Semestre 32 Subdomínio: Conhecimento e utilização

Leia mais

Comunicação através das novas tecnologias

Comunicação através das novas tecnologias Comunicação através das novas tecnologias d o ss i e r 1 A INTERNET COMO FORMA DE REDUZIR CUSTOS DE COMUNICAÇÃO http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 INTRODUÇÃO 2 E-MAIL 3 SMS 4 SKYPE 5 MSN 6 VOIP 7

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

Marketing Digital. Carla Machado. Francesco Berrettini. Responsável das Formações Marketing Digital

Marketing Digital. Carla Machado. Francesco Berrettini. Responsável das Formações Marketing Digital Marketing Digital Francesco Berrettini Responsável das Formações Marketing Digital Carla Machado Coordenadora Pedagógica das Formações Marketing Digital Marketing Digital Digital Marketing - Professional

Leia mais

CONCEITO: Moodle Moodle Moodle Moodle

CONCEITO: Moodle Moodle Moodle Moodle NE@D - Moodle CONCEITO: O Moodle é uma plataforma de aprendizagem a distância baseada em software livre. É um acrônimo de Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment (ambiente modular de aprendizagem

Leia mais

Índice. Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4. Primeiros passos com o e-best Learning 6. Actividades e Recursos 11

Índice. Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4. Primeiros passos com o e-best Learning 6. Actividades e Recursos 11 Índice Parte 1 - Introdução 2 Enquadramento do curso 3 Estrutura Programática 4 Parte 2 Desenvolvimento 5 Primeiros passos com o e-best Learning 6 Como aceder à plataforma e-best Learning?... 6 Depois

Leia mais