O FUTURO DA PRIVACIDADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O FUTURO DA PRIVACIDADE"

Transcrição

1 O FUTURO DA PRIVACIDADE Colóquio Protecção de Dados Pessoais e o Marketing 13 de Dezembro de 2011 Fundação Calouste Gulbenkian

2 Número Electrónico Identificador Único the privacy of ENUM subscribers would be compromised if an individual requesting information on a randomly chosen telephone number succeeded in accessing all the communications services associated with that telephone number (such as address, fax number, mobile number, voic number etc.). The information may then be used for spamming or to assume someone else s identity for commercial or criminal purposes. ( ) other data available could additionally include home pages and even location information. Introduction of ENUM in Australia, ENUM is a globally-unique number. Because of the convenience of using a single number to contact another person, ENUM may be assigned to all humans at some point in the future. ENUM may become a globally-unique identifier (GUID) used to label humans."

3 Convergência para a melhoria do desempenho do ser humano Synergistic combination of four major NBIC (Nano-Bio-Info-Cogno) provinces of science and technology, each of which is currently progressing at a rapid rate: (a) nanoscience and nanotechnology; (b) biotechnology and biomedicine, including genetic engineering; (c) information technology, including advanced computing and communications; (d) cognitive science, including cognitive neuroscience. Converging Technologies for Improving Human Performance NANOTECHNOLOGY, BIOTECHNOLOGY, INFORMATION TECHNOLOGY AND COGNITIVE SCIENCE NSF/DOC-sponsored report, edited by Mihail C. Roco and William Sims Bainbridge, National Science Foundation June 2002, Arlington, Virginia

4 O AMANHÃ DA PRIVACIDADE Colóquio Protecção de Dados Pessoais e o Marketing 13 de Dezembro de 2011 Fundação Calouste Gulbenkian

5 Dezasseis anos passados A Directiva 95/46/EC (Directiva da Protecção de Dados) foi aprovada em Dois objectivos principais: garantir o direito fundamental da protecção dos dados pessoais; garantir a livre circulação de dados pessoais entre os Estados-Membros. Desenvolvimento tecnológico criou novos desafios à protecção de dados pessoais. Empresas privadas e autoridades públicas utilizam dados pessoais na sua actividade rotineira numa escala nunca antes vista; Cidadãos disponibilizam cada vez mais os seus dados pessoais de forma pública ou mesmo global. A tecnologia transformou a vida económica e a vida social. Construir a confiança no ambiente online é uma chave para o desenvolvimento económico A protecção de dados pessoais assume um papel fundamental na criação de um ambiente de confiança entre empresa/autoridade pública e cidadão (consumidor/utente).

6 Euro Barómetro (Junho 2011) Para 74% dos europeus a divulgação de informações pessoais é uma realidade crescente da vida moderna Informações consideradas pessoais: informações financeiras (75%), informações médicas (74%) e números ou cartões de identidade e passaportes (73%) 43% dos internautas considera que é pedida mais informação do que a necessária para obter o acesso ou usar um serviço on-line A maioria dos europeus está preocupada com a gravação dos seus comportamentos através do uso de cartões de pagamento (54% vs.38%), telemóveis (49% vs.43%) ou Internet móvel (40% vs.35%)

7 Alguns Números Autoridades e instituições (55%) oferecem mais confiança do que as empresas comerciais Menos de 1/3 dos eurpeus confia nas operadoras telefónicas e ISP (32%); e apenas pouco mais de 1/5 confia nas empresas que operam na internet motores de busca, redes sociais e serviços de correio electrónico (22%) 70% dos europeus estão preocupados por os seus dados pessoais na posse de empresas poderem ser usados para um propósito diferente daquele para o qual foram colectados Relativamente ao "direito a ser esquecido", uma clara maioria de europeus (75%) quer poder eliminar informações que lhe digam respeito, num sítio da internet, sempre que o pretenda A quase totalidade dos utilizadores da Internet (90%) deseja direitos de protecção de dados iguais em toda a EU Mais do que 4 em cada 10 europeus prefeririam legislação da UE (44%); um pouco menor número preferiria legislação nacional (40%) À pergunta sobre que sanções devem ser introduzidas para impedir que as empresas usem dados pessoais sem conhecimento dos titulares, a maioria considerou que estas devem ser multadas (51%), proibidas de usar tais dados no futuro (40%), ou obrigadas a indemnizar as vítimas (39%) Uma maioria acredita que os seus dados pessoais seriam melhor protegidos nas grandes empresas se estas fossem obrigadas a ter um oficial da protecção de dados (88%)

8 Alguns Números sobre a Internet Utilizadores de redes sociais e de sítios de partilha de ficheiros são mais propensos a divulgar o nome (79%), fotografia (51%) e nacionalidade (47%). Os dados pessoais divulgados por compradores on-line incluem principalmente os nomes (90%), endereços residenciais (89%) e números de telemóvel (46%) A principal razão para divulgação é o acesso a um serviço on-line: redes sociais e partilha de ficheiros (61%) e compradores on-line (79%) Quase 6 em cada 10 utilizadores tomam conhecimento das declarações de privacidade (58%) e a maioria de quem as lê adapta o seu comportamento na Internet (70%) 34% dos entrevistados possui pelo menos uma conta na Internet, tal como , para redes sociais ou serviços comerciais Mais de metade dos utilizadores de Internet está informada sobre as condições de recolha e de utilização dos seus dados quando entra numa rede social ou quando se regista num serviço on-line (54%) Pouco mais de 1/4 dos utilizadores das redes sociais (26%) e ainda menos compradores on-line (18%) sentem ter um completo controlo sobre os seus dados Para proteger a sua identidade na Internet, as estratégias mais habituais são técnicas ou procedimentais, por exemplo ferramentas e estratégias para limitar as mensagens de correio eletrónico indesejadas, como spam (42%), verificando se a transação é segura ou o sítio tem um selo ou etiqueta de segurança (40%) e utilizando software específico (39%)

9 Protecção de dados na Idade da Internet ( ) the underlying principles of the current EU data protection legislation are still very much valid and have stood the test of time. However, it became equally clear that the EU needs a more comprehensive and more coherent approach in its policy for the fundamental right to personal data protection. This reform will greatly simplify the regulatory environment and will substantially reduce the administrative burden. We need to drastically cut red tape, do away with all the notification obligations and requirements that are excessively bureaucratic, unnecessary and ineffective. Instead, we will focus on those requirements which really enhance legal certainty. Assuring data protection in the age of the internet BBA Data Protection and Privacy Conference, Brussels, 28 November 2011 Viviane Reding Vice-President of the European Commission, EU Justice Commissioner

10 Segurança Privacidade Confiança

11 O que pensam os responsáveis dos tratamentos Favoured actions to improve and simplify the implementation of the legal framework on data protection Would favour Would not favour DK/NA More harmonised rules on security measures More uniformity between the national laws across the EU as regards the information to be provided to data subjects Aim at a better balance between the right to data protection and freedom of expression and information Further clarification on the practical application of some of the key definitions and concepts of the European Directive and national data protection laws Data protection legislation specific to each sector of activity Other Q16. Please indicate which of the following actions would you favour to improve and simplify the implementation of the legal framework on data protection? %, Base: all respondents

12 Confiança To flourish, the digital economy needs trust. And trust is about the confidence consumers have when giving personal information online. What are the challenges, then, that companies face under the current legal framework for data protection? What is hindering growth in the Digital Single Market? How can new European legislation overcome the current hurdles? Building trust in the Digital Single Market: Reforming the EU s data protection rules Conference organised by the Industry Coalition for Data Protection - American Chamber of Commerce to the European Union, Brussels, 28 November 2011 Viviane Reding Vice-President of the European Commission, EU Justice Commissioner

13 NOVO QUADRO EUROPEU DE PROTECÇÃO DE DADOS

14 Necessidade de um novo quadro legal da protecção de dados O actual quadro Europeu de protecção de dados embora mantenha a pertinência dos objectivos (assegurar um adequado nível de protecção dos dados pessoais e a sua livre circulação no território da EU) não impediu, nomeadamente: a aplicação fragmentada da política de proteção de dados pessoais; a existência de uma incerteza jurídica; a percepção pública generalizada de que existem riscos significativos particularmente associados à actividade on-line. Num mundo de crescente conectividade, o direito fundamental à protecção de dados pessoais está sendo contante e seriamente testado. Como resposta, pretende-se construir um mais forte e mais coerente quadro de protecção de dados com o objetivo de: permitir o desenvolvimento da economia digital em todo o mercado interno; dar aos cidadãos o controlo dos seus próprios dados; reforçar a certeza (jurídica e prática) para os operadores económicos e as autoridades públicas.

15 Fundamentos TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA (Art.º 16) 1. Todas as pessoas têm direito à protecção dos dados de carácter pessoal que lhes digam respeito. CARTA DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DA UNIÃO EUROPEIA Artigo 8.º - Protecção de dados pessoais 1. Todas as pessoas têm direito à protecção dos dados de carácter pessoal que lhes digam respeito. 2. Esses dados devem ser objecto de um tratamento leal, para fins específicos e com o consentimento da pessoa interessada ou com outro fundamento legítimo previsto por lei. Todas as pessoas têm o direito de aceder aos dados coligidos que lhes digam respeito e de obter a respectiva rectificação. 3. O cumprimento destas regras fica sujeito a fiscalização por parte de uma autoridade independente.

16 Building trust in the Digital Single Market: Reforming the EU s data protection rules Everyone expects a strong, consistent and future-proof framework for data protection, with consistent rules across all Member States and across all Union policies. ( ) To help businesses, I want to provide consistency and coherence. We need legal certainty and a level-playing field for all businesses that handle personal data of our citizens. They need the same as consumers to have a 'one-stop-shop' when it comes to data protection matters one law and one single data protection authority for each business; that of the Member State in which they have their main establishment. ( ) At the same time, we must strengthen coordination and cooperation between national data protection authorities to make sure that the rules are enforced consistently. As a result, companies will be able to sell goods and services under the same data protection rules to 500 million people a fantastic business opportunity! Conference organised by the Industry Coalition for Data Protection - American Chamber of Commerce to the European Union, Brussels, 28 November 2011 Viviane Reding Vice-President of the European Commission, EU Justice Commissioner

17 Regulamento Geral de Protecção de Dados CLARIFICAÇÃO DE CONCEITOS TITULAR DOS DADOS, DADO PESSOAL, SISTEMA DE FICHEIROS, CONSENTIMENTO, VIOLAÇÃO DE DADOS PESSOAIS, DADO GENÉTICO, DADO BIOMÉTRICO, DADO RELATIVO À SAÚDE, SUBSIDIARIEDADE E PROPORCIONALIDADE CONDIÇÕES DE LEGITIMIDADE DO TRATAMENTO O PROCESSAMENTO DE DADOS PESSOAIS PARA MARKETING DIRECTO COM FINS COMERCIAIS SÓ É LEGÍTIMO QUANDO O TITULAR DOS DADOS DÁ O CONSENTIMENTO PARA O TRATAMENTO DOS SEUS DADOS PESSOAIS PARA UMA DETERMINADA ACÇÃO DE MARKETING. DIREITOS DO TITULAR DOS DADOS DIREITO A SER ESQUECIDO DIREITO À PORTABILIDADE DOS DADOS

18 Obrigações do Responsável REALIZAR UM ESTUDO PRÉVIO SOBRE O IMPACTO DO PROCESSAMENTO NA PROTECÇÃO DOS DADOS CUMPRIR OS REQUISITOS DE AUTORIZAÇÃO (FLUXOS DE DADOS, ) OU CONSULTA PRÉVIAS (DE ACORDO COM LISTA DE TRATAMENTOS A APROVAR PELA AUTORIDADE DE SUPERVISÃO) DESIGNAR UM OFICIAL DE PROTECÇÃO DE DADOS (ENTIDADE PÚBLICA, EMPRESA COM MAIS DE 250 TRABALHADORES, ) FOMENTAR A DATA PROTECTION BY DESIGN AND BY DEFAULT CRIAR E MANTER A DOCUMENTAÇÃO DO TRATAMENTO NOTIFICAR À AUTORIDADE DE SUPERVISÃO E AO TITULAR DOS DADOS EVENTUAIS VIOLAÇÕES DE DADOS PESSOAIS CRIAR (E APLICAR) CÓDIGOS DE CONDUTA E CERTIFICAÇÃO

19 Novos Conceitos e Mecanismos AUTORIDADE NACIONAL DE SUPERVISÃO FLUXOS DE DADOS PODEM REALIZAR-SE SE UM PAÍS TERCEIRO, UM TERRITÓRIO OU UM SECTOR ESPECÍFICO DE PROCESSAMENTO DESSE PAÍS, OU UMA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL GARANTIR UM NÍVEL DE PROTECÇÃO ADEQUADO BINDING CORPORATE RULES CLÁUSULAS-TIPO DE PROTECÇÃO DE DADOS ADOPTADAS PELA CE OU POR UMA AUTORIDADE DE SUPERVISÃO NACIONAL (DE ACORDO COM O PRINCÍPIO DA CONSISTÊNCIA) AUTORIDADE DE SUPERVISÃO HOSPEDEIRA ( ONE SHOP STOP ) AUTORIDADE EUROPEIA PARA A PROTECÇÃO DE DADOS

20 These are the ways in which the new rules will help businesses In the internet age, data protection laws that apply only within a given territory do not reflect reality. Personal data is often collected in one place and processed in another. I want to improve the current system of binding corporate rules to make this type of exchange simpler and less burdensome and to cut down on the time and money invested by companies. I intend to propose a consistent and streamlined approval process with a single point of contact for companies amongst the data protection authorities. And once the binding corporate rules are approved by one data protection authority, I want them to be recognised by all the data protection authorities in the European Union. And there should be no need for additional national authorisation in case of further transfers. Industry self-regulation has an important, complementary role to play in this reform. But let me be clear: self-regulation is not a fig leaf for non-compliance; self-regulation only works if there is strong, legally binding regulation in the first place. This is why I encourage codes of conduct for businesses in Europe provided that they are fully in line with European data protection law.

21 IDEIAS-CHAVE A PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS É UM DIREITO FUNDAMENTAL A HARMONIZAÇÃO (UNIFICAÇÃO) DAS REGRAS DE PROTECÇÃO DE DADOS A LIVRE CIRCULAÇÃO DE INFORMAÇÃO E DE DADOS PESSOAIS UMA RELAÇÃO DE CONFIANÇA ENTRE RESPONSÁVEL DO TRATAMENTO E TITULAR DOS DADOS: POLÍTICAS DE PRIVACIDADE CREDÍVEIS POLÍTICAS DE PROTECÇÃO DE DADOS TRANSPARENTES E POLÍTICAS DE SEGURANÇA FIÁVEIS

22 The optimist proclaims that we live in the best of all possible worlds the pessimist fears this is true. James Branch Cabell, in The Silver Stallion (1926)

23 CNPD COMISSÃO NACIONAL DE PROTECÇÃO DE DADOS Rua de São Bento, 148, 3º LISBOA Tel.: Fax : Web:

Luís Neto Galvão, Sócio, SRS Advogados Segurança Digital e Privacidade no Sector Bancário

Luís Neto Galvão, Sócio, SRS Advogados Segurança Digital e Privacidade no Sector Bancário Luís Neto Galvão, Sócio, SRS Advogados Segurança Digital e Privacidade no Sector Bancário 04.07 013 Segurança Digital e Privacidade Introdução Proposta de Regulamento Relativo à Protecção de Dados This

Leia mais

Proteção de Dados Pessoais e Privacidade

Proteção de Dados Pessoais e Privacidade Proteção de Dados Pessoais e Privacidade João Paulo Ribeiro joao.ribeiro@cnpd.pt 22 Novembro/2012 HISTÓRIA 1888: o direito de ser deixado só - Juiz Thomas Cooley, USA 1890: The Right to Privacy (O Direito

Leia mais

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures GeoInfo - 2006 Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures Leonardo Lacerda Alves Clodoveu A. Davis Jr. Information Systems Lab

Leia mais

Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data

Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais International Seminar

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 APRESENTAÇÃO ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 Instalações elétricas de baixa tensão NBR 5410:1997 NBR 5410:2004

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário IP/97/133 Bruxelas, 26 de Novembro de 1997 Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário A Comissão Europeia adoptou o seu relatório anual sobre

Leia mais

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer?

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer? MONEY CHANGER Câmbio I d like to exchange some money. Where can I find a money changer? Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Onde posso encontrar um câmbio? I d like to exchange (I would) Where can

Leia mais

Technical Information

Technical Information Subject Ballast Water Management Plan To whom it may concern Technical Information No. TEC-0648 Date 14 February 2006 In relation to ballast water management plans, we would advise you that according to

Leia mais

A sua empresa está preparada para

A sua empresa está preparada para 26.02.2008 A sua empresa está preparada para os desafios do RFID? - Abordagem jurídica dos desafios desta tecnologia - Introdução As comunicações wireless assumem actualmente uma importância vital em todos

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

Conferência Privacidade, Inovação e Internet. 22 de maio de 2013 Sala 2 da Culturgest

Conferência Privacidade, Inovação e Internet. 22 de maio de 2013 Sala 2 da Culturgest Conferência Privacidade, Inovação e Internet 22 de maio de 2013 Sala 2 da Culturgest Com a Colaboração Patrocinadores Globais APDSI Privacidade, Inovação e Internet Enquadramento Nacional e Europeu sobre

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

O NOVO REGULAMENTO EUROPEU SOBRE PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS

O NOVO REGULAMENTO EUROPEU SOBRE PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS O NOVO REGULAMENTO EUROPEU SOBRE PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS 27 May 2014 Mónica Salgado Advogada Registered European Lawyer com a Solicitors Regulatory Authority Inglesa TÓPICOS De onde viemos E para onde

Leia mais

A Reforma do Sistema de Marcas da União Europeia. Ana de Sampaio J. E. Dias Costa, Lda. Lisbon Portugal www.jedc.pt

A Reforma do Sistema de Marcas da União Europeia. Ana de Sampaio J. E. Dias Costa, Lda. Lisbon Portugal www.jedc.pt A Reforma do Sistema de Marcas da União Europeia Ana de Sampaio J. E. Dias Costa, Lda. Lisbon Portugal www.jedc.pt Algumas etapas: Maio 2007 Conselho de Competitividade da UE lança as bases para a realização

Leia mais

DATA PRIVACY POLICY. Personal data

DATA PRIVACY POLICY. Personal data This is the english version. Scroll down for the Portuguese version. DATA PRIVACY POLICY Security is one of the values of InoCrowd, and as such we are committed to protect your personal data. We conduct

Leia mais

INSTRUÇÕES INSTRUCTIONS

INSTRUÇÕES INSTRUCTIONS INSTRUÇÕES INSTRUCTIONS DOCUMENTAÇÃO A APRESENTAR PELOS CANDIDATOS PARA AVALIAÇÃO Os candidatos devem apresentar para avaliação da candidatura a seguinte documentação: a) Prova da nacionalidade (BI, passaporte.);

Leia mais

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica Normalização e interoperabilidade da informação geográfica perspetivas para a formação em Engenharia Geográfica João Catalão Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia Faculdade de Ciências

Leia mais

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores Departamento de Alterações Climáticas, Ar e Ruído (DACAR) Divisão de Poluição Atmosférica e Alterações Climáticas

Leia mais

Perguntas & Respostas

Perguntas & Respostas Perguntas & Respostas 17 de Abril de 2008 Versão Portuguesa 1. O que é uma Certidão Permanente?...4 2. Como posso ter acesso a uma Certidão Permanente?...4 3. Onde posso pedir uma Certidão Permanente?...4

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA COMISSÃO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS PORTOS, TERMINAIS E VIAS NAVEGÁVEIS - CONPORTOS

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA COMISSÃO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS PORTOS, TERMINAIS E VIAS NAVEGÁVEIS - CONPORTOS MINISTÉRIO DA JUSTIÇA COMISSÃO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS PORTOS, TERMINAIS E VIAS NAVEGÁVEIS - CONPORTOS RESOLUÇÃO Nº 33, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2004. Dispõe sobre a concessão de Declaração de Proteção

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

O Novo Regime Jurídico de Protecção de Dados Pessoais na Europa

O Novo Regime Jurídico de Protecção de Dados Pessoais na Europa O Novo Regime Jurídico de Protecção de Dados Pessoais na Europa Deixamos vestígios digitais em tudo o que fazemos. Com a reforma da protecção de dados na União Europeia, a nossa legislação estará preparada

Leia mais

Marketing One to One. e-marketing

Marketing One to One. e-marketing Marketing One to One e-marketing O que é? Marketing O2O Contactos directos que ocorrem de modo individual entre a empresa e um cliente ou grupo de clientes com necessidades idênticas. Ferramenta de fidelização

Leia mais

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Type of course Compulsory Year 2º Semester 2nd sem Student Workload: Professor(s) Natalia Gomes, Ascensão Maria

Leia mais

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Parte 16 - Pedidos de Anexo I: Instruções para o modelo de documento justificativo de pedido de Versão 1.0 Página 1 de 7 Instruções Na IUCLID, por cada informação

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office FORMULÁRIO DE CANDIDATURA PARA ESTUDANTE DE INTERCÂMBIO EXCHANGE STUDENT APPLICATION FORM Semestre

Leia mais

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?.

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?. Part A I. TEXT. WORKING CHILDREN Over a million school children in Britain have part-time Jobs. The number is growing, too. More and more teenagers are working before school, after school or on weekends.

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

Português 207 Portuguese for Business

Português 207 Portuguese for Business Português 207 Portuguese for Business Spring 2012: Porugal and the EU Instructor: Jared Hendrickson Office: 1149 Van Hise Office Hours: Monday and Thursday, 11:00 am-12:00 pm e-mail: jwhendrickso@wisc.edu

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

Instructions. Instruções

Instructions. Instruções Instructions ENGLISH Instruções PORTUGUÊS This document is to help consumers in understanding basic functionality in their own language. Should you have any difficulty using any of the functions please

Leia mais

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009

SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 SAP anuncia resultados do Segundo Trimestre de 2009 A SAP continua a demonstrar um forte crescimento das suas margens, aumentando a previsão, para o ano de 2009, referente à sua margem operacional Non-GAAP

Leia mais

User Guide Manual de Utilizador

User Guide Manual de Utilizador 2400 DPI OPTICAL GAMING MOUSE User Guide Manual de Utilizador 2014 1Life Simplify it All rights reserved. www.1-life.eu 2 2400 DPI OPTICAL GAMING MOUSE ENGLISH USER GUIDE...4 MANUAL DE UTILIZADOR PORTUGUÊS...18

Leia mais

2 Categorias Categories Todas as categorias de actividade são apresentadas neste espaço All activity categories are presented in this space

2 Categorias Categories Todas as categorias de actividade são apresentadas neste espaço All activity categories are presented in this space 1 Próximas Actividades Next Activities Visualiza as próximas actividades a ter inicio, com a indicação do tempo restante Displays upcoming activities and indicating the remaining time 2 Categorias Categories

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br

Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br A Importância Estratégica do Software Livre Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br O que é o GNU/Linux? Richard Stallman Free Software Foundation Linus Torvalds Kernel Linux Linux é uma implementação

Leia mais

Workshop (Lisboa) Atmosfera M 20 de Outubro de 2015

Workshop (Lisboa) Atmosfera M 20 de Outubro de 2015 Workshop (Lisboa) Atmosfera M 20 de Outubro de 2015 Fórum Não Governamental para a Inclusão Social Pertinência e objectivo O Fórum Não Governamental para a Inclusão Social (FNGIS) é uma entidade representativa

Leia mais

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE?

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE? Visitor, is this is very important contact with you. I m Gilberto Martins Loureiro, Piraí s Senior Age Council President, Rio de Janeiro State, Brazil. Our city have 26.600 habitants we have 3.458 senior

Leia mais

Redução acentuada das tarifas das mensagens de texto, das chamadas e dos serviços de dados em roaming a partir de 1 de Julho

Redução acentuada das tarifas das mensagens de texto, das chamadas e dos serviços de dados em roaming a partir de 1 de Julho IP/09/620 Estrasburgo, 22 de Abril de 2009 Redução acentuada das tarifas das mensagens de texto, das chamadas e dos serviços de dados em roaming a partir de 1 de Julho Uma mensagem de texto enviada do

Leia mais

Teoria Económica Clássica e Neoclássica

Teoria Económica Clássica e Neoclássica Teoria Económica Clássica e Neoclássica Nuno Martins Universidade dos Açores Jornadas de Estatística Regional 29 de Novembro, Angra do Heroísmo, Portugal Definição de ciência económica Teoria clássica:

Leia mais

SEGURANÇA DE INFRAESTRUTURAS CRÍTICAS NA PERSPETIVA DA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE NEGÓCIO

SEGURANÇA DE INFRAESTRUTURAS CRÍTICAS NA PERSPETIVA DA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE NEGÓCIO SEGURANÇA DE INFRAESTRUTURAS CRÍTICAS NA PERSPETIVA DA RESILIÊNCIA E CONTINUIDADE DE NEGÓCIO Cristina Alberto KPMG Advisory Consultores de Gestão, SA Agenda 1. Riscos Globais do Século XXI 2. Proteção

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Subject: The finance source/ new application/ project submission form COMPANY / PROJECT INFORMATION. Date of Submission: Registered Company Name

Subject: The finance source/ new application/ project submission form COMPANY / PROJECT INFORMATION. Date of Submission: Registered Company Name Subject: The finance source/ new application/ project submission form All questions must be answered in details to receive an informed response. All information & data are to be provided directly by the

Leia mais

A privacidade dos registros públicos disponibilizados na Internet

A privacidade dos registros públicos disponibilizados na Internet Ari Álvares Pires Neto A privacidade dos registros públicos disponibilizados na Internet Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Direito do Departamento de Direito

Leia mais

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato?

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Gostaria de ficar por perto da estação. Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. (I would ) in a cheaper

Leia mais

PCI Data Security Standard

PCI Data Security Standard PCI Data Security Standard Luiz Gustavo C. Barbato gbarbato@trustwave.com GTS 11 01/06/2008 O que é um Comprometimento de Cartão de Crédito? Conseguir acesso não autorizado através de alguma vulnerabilidade

Leia mais

RINAVE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CERTIFICADAS NO ÂMBITO DA DIR 94/25/CE CERTIFIED RECREATIONAL CRAFT IN THE SCOPE OF DIR 94/24/EC

RINAVE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CERTIFICADAS NO ÂMBITO DA DIR 94/25/CE CERTIFIED RECREATIONAL CRAFT IN THE SCOPE OF DIR 94/24/EC RINAVE EMBARCAÇÕES DE RECREIO CERTIFICADAS NO ÂMBITO DA DIR 94/25/CE CERTIFIED RECREATIONAL CRAFT IN THE SCOPE OF DIR 94/24/EC OUTUBRO OCTOBER 2001 RINAVE Registro Internacional Naval, SA Estrada do Paço

Leia mais

Consultoria em Direito do Trabalho

Consultoria em Direito do Trabalho Consultoria em Direito do Trabalho A Consultoria em Direito do Trabalho desenvolvida pelo Escritório Vernalha Guimarães & Pereira Advogados compreende dois serviços distintos: consultoria preventiva (o

Leia mais

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual

Easy Linux! FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL. IPortalMais: a «brainware» company www.iportalmais.pt. Manual IPortalMais: a «brainware» company FUNAMBOL FOR IPBRICK MANUAL Easy Linux! Title: Subject: Client: Reference: Funambol Client for Mozilla Thunderbird Doc.: Jose Lopes Author: N/Ref.: Date: 2009-04-17 Rev.:

Leia mais

(Translation from the Portuguese original)

(Translation from the Portuguese original) (Translation from the Portuguese original) Appendix to the Proposal to Item 1 of the agenda of the Shareholders Annual General Meeting, to be held on April, 4 th, 2014 P 1 de 6 António Agostinho Cardoso

Leia mais

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks

Intellectual Property. IFAC Formatting Guidelines. Translated Handbooks Intellectual Property IFAC Formatting Guidelines Translated Handbooks AUTHORIZED TRANSLATIONS OF HANDBOOKS PUBLISHED BY IFAC Formatting Guidelines for Use of Trademarks/Logos and Related Acknowledgements

Leia mais

O Regime Jurídico de algumas medidas de segurança - Implicações Práticas -

O Regime Jurídico de algumas medidas de segurança - Implicações Práticas - Lisboa, 18.05.2006 O Regime Jurídico de algumas medidas de segurança - Implicações Práticas - Enquadramento, Conceitos & Formalidades 2 Enquadramento Algumas medidas de segurança envolvem o tratamento

Leia mais

Segurança de Documentos na Governação Electrónica

Segurança de Documentos na Governação Electrónica Segurança de Documentos na Governação Electrónica Alexandre Caldas 26th of November 2010 Sumário Modelo de Política Segurança da Informação Segurança e Infra Estruturas Críticas Comunicações Integradas

Leia mais

CONCLUSÃO DO PROGRAMA DE SONDAGENS EM MALHA APERTADA NO PROJECTO DE OURO EM BOA FÉ REINÍCIO DA PERFURAÇÃO NO PROJETO DE TUNGSTENIO EM TABUAÇO

CONCLUSÃO DO PROGRAMA DE SONDAGENS EM MALHA APERTADA NO PROJECTO DE OURO EM BOA FÉ REINÍCIO DA PERFURAÇÃO NO PROJETO DE TUNGSTENIO EM TABUAÇO COMUNICADO À IMPRENSA 18 de Junho de 2014 GTP (TSX-V) P01 (FRANKFURT) COLTF - (OTCQX) CONCLUSÃO DO PROGRAMA DE SONDAGENS EM MALHA APERTADA NO PROJECTO DE OURO EM BOA FÉ REINÍCIO DA PERFURAÇÃO NO PROJETO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS FACULDADE DE DIREITO DO RECIFE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO MEDIAÇÃO, ARBITRAGEM E INDISPONIBILIDADE DE DIREITOS Aplicação da Lei nº 9.307/96:

Leia mais

Brazilian airworthiness regulation perspectives

Brazilian airworthiness regulation perspectives Brazilian airworthiness regulation perspectives Roberto Honorato ICAO & LACAC UAS SEMINAR - 2012 Regulatory Framework LAW Law 7.565/86 Law 11.182/05 General provisions RBAC Regulamentos Brasileiros de

Leia mais

CARTA DE RECOMENDAÇÃO E PRINCÍPIOS DO FORUM EMPRESARIAL RIO+20 PARA A UNCSD-2012

CARTA DE RECOMENDAÇÃO E PRINCÍPIOS DO FORUM EMPRESARIAL RIO+20 PARA A UNCSD-2012 CARTA DE RECOMENDAÇÃO E PRINCÍPIOS DO FORUM EMPRESARIAL RIO+20 PARA A UNCSD-2012 (CHARTER OF RECOMMENDATION AND PRINCIPLES OF FORUM EMPRESARIAL RIO+20 TO UNCSD-2012) Nós, membros participantes do FÓRUM

Leia mais

hdd enclosure caixa externa para disco rígido

hdd enclosure caixa externa para disco rígido hdd enclosure caixa externa para disco rígido USER S GUIDE SPECIFICATONS HDD Support: SATA 2.5 Material: Aluminium and plastics Input connections: SATA HDD Output connections: USB 3.0 (up to 5.0Gbps)

Leia mais

FERNANDO ANTÔNIO DE VASCONCELOS RESPONSABILIDADE DO PROVEDOR PELOS DANOS PRATICADOS NA INTERNET

FERNANDO ANTÔNIO DE VASCONCELOS RESPONSABILIDADE DO PROVEDOR PELOS DANOS PRATICADOS NA INTERNET FERNANDO ANTÔNIO DE VASCONCELOS RESPONSABILIDADE DO PROVEDOR PELOS DANOS PRATICADOS NA INTERNET II FERNANDO ANTÔNIO DE VASCONCELOS RESPONSABILIDADE DO PROVEDOR PELOS DANOS PRATICADOS NA INTERNET Tese apresentada

Leia mais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais

Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais 1 Sistemas de certificação da qualidade nas instituições de respostas sociais Susana Lucas susana.lucas@estbarreiro.ips.pt Instituto

Leia mais

SOLVÊNCIA II Principais Desafios

SOLVÊNCIA II Principais Desafios Maio 2008 SOLVÊNCIA II Principais Desafios Índice Porquê regulamentar a solvência? Solvência II Estruturas e princípios Pilar II Principais exigências e desafios Solvência I vs Solvência II Conclusões

Leia mais

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Unidade curricular História do Direito Português I (Doutoramento - 1º semestre) Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL

DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL DOCUMENTOS DE PREVENÇÃO DE RISCOS PROFISSIONAIS NA CONSTRUÇÃO NA TRANSPOSIÇÃO DAS DIRETIVAS COMUNITÁRIAS PARA PORTUGAL Susana Sousa 1 José M. Cardoso Teixeira 2 RESUMO A Diretiva Comunitária nº 92/57/CEE

Leia mais

Engenharia de Requisitos. Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br

Engenharia de Requisitos. Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br Engenharia de Requisitos Professor: Dr. Eduardo Santana de Almeida Universidade Federal da Bahia esa@dcc.ufba.br O Documento de Requisitos Introdução The requirements for a system are the descriptions

Leia mais

Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal

Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal O Instituto de Seguros de Portugal aprovou hoje a Norma Regulamentar n.º 12/2010 R, relativa à utilização de fundos de

Leia mais

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS

INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS INFORMATION SECURITY IN ORGANIZATIONS Ana Helena da Silva, MCI12017 Cristiana Coelho, MCI12013 2 SUMMARY 1. Introduction 2. The importance of IT in Organizations 3. Principles of Security 4. Information

Leia mais

Tipos de Redes. Dois tipos fundamentais de redes

Tipos de Redes. Dois tipos fundamentais de redes Redes de Tipos de Redes Dois tipos fundamentais de redes LAN = Local Area Network Interliga um conjunto de computadores locais, próximos Tecnologias mais típicas: Ethernet / FastEthernet / GigabitEthernet

Leia mais

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses Funcionamento da Base de Dados de Perfis de ADN Francisco Corte-Real Council Resolution of 9 June

Leia mais

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização

Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Tecnologia e inovação na UE Estrategias de internacionalização Belém, 25 de Setembro 2014 Estrutura da apresentação 1. Porque a cooperação com a União Europeia em inovação é importante para o Brasil? 2.

Leia mais

Design de Multimédia e Interacção

Design de Multimédia e Interacção índice 1. Interacção 1.1 Definições 2.1 Definições 2.2 Definições - diagrama 1 2.3 Definições - sumário 2.4 Princípios - diagrama 2 2.5 So, What is Interaction Design? Bibliografia 1. Interacção 1.1 Definições

Leia mais

A Direção-Geral do Território disponibiliza aos seus clientes diversas modalidades de pagamento:

A Direção-Geral do Território disponibiliza aos seus clientes diversas modalidades de pagamento: Modalidades de Pagamento A disponibiliza aos seus clientes diversas modalidades de pagamento: Estações de CTT Cheque por Correio Depósito Bancário Transferência Bancária Balcão 'Loja da DGT' Estações dos

Leia mais

Tipos de Redes. Redes de Dados. Comunicação em Rede Local. Redes Alargadas. Dois tipos fundamentais de redes

Tipos de Redes. Redes de Dados. Comunicação em Rede Local. Redes Alargadas. Dois tipos fundamentais de redes Tipos de Redes Redes de Sistemas Informáticos I, 2005-2006 Dois tipos fundamentais de redes LAN = Local Area Network Interliga um conjunto de computadores locais, próximos Tecnologias mais típicas: Ethernet

Leia mais

Novos Economistas 2012 Saídas Profissionais em Tempo de Crise. - Carlos Paz Professor Associado ISG -

Novos Economistas 2012 Saídas Profissionais em Tempo de Crise. - Carlos Paz Professor Associado ISG - Novos Economistas 2012 Saídas Profissionais em Tempo de Crise - Carlos Paz Professor Associado ISG - Agenda Introdução O Tempo de Crise Debate sobre saídas profissionais Conclusões 2 Accenture Accenture:

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UMA VANTAGEM COMPETITIVA COM A TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS AMANDA ZADRES DANIELA LILIANE ELIANE NUNES ELISANGELA MENDES Guarulhos

Leia mais

A Influência do Correio Eletrônico na Comunicação Organizacional

A Influência do Correio Eletrônico na Comunicação Organizacional Claudia Müller de Almeida A Influência do Correio Eletrônico na Comunicação Organizacional Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo Programa

Leia mais

Enterprise Europe - Portugal

Enterprise Europe - Portugal Enterprise Europe - Portugal Oportunidades de Cooperação Internacional Agência de Inovação Bibiana Dantas Lisboa, 5-Jun-2012 Enterprise Europe Portugal Jun 2012 2 A União Europeia é um mercado de oportunidades!

Leia mais

30 de Junho de 2010. Carmo Sousa Machado carmo.s.machado@abreuadvogados.com. LOCAL : Porto DATA : 01-07-2010

30 de Junho de 2010. Carmo Sousa Machado carmo.s.machado@abreuadvogados.com. LOCAL : Porto DATA : 01-07-2010 30 de Junho de 2010 Carmo Sousa Machado carmo.s.machado@abreuadvogados.com 1 LOCAL : Porto DATA : 01-07-2010 1. A videovigilância no local de trabalho 2. Confidencialidade e acesso à informação 3. Monitorização

Leia mais

A. Situação / Situation

A. Situação / Situation A. Situação / Situation A Assembleia Mundial da Saúde (OMS) aprova em 1969 o Regulamento Sanitário Internacional, revisto pela quarta vez em 2005. Esta última versão entrou em vigor no plano internacional

Leia mais

Directiva 2006/121/CE do Parlamento Europeu e do Conselho. de 18 de Dezembro de 2006

Directiva 2006/121/CE do Parlamento Europeu e do Conselho. de 18 de Dezembro de 2006 30.12.2006 PT Jornal Oficial da União Europeia L 396/855 Directiva 2006/121/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 18 de Dezembro de 2006 que altera a Directiva 67/548/CEE do Conselho, relativa à aproximação

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

ARTICLE 29 Data Protection Working Party

ARTICLE 29 Data Protection Working Party ARTICLE 29 Data Protection Working Party ANEXO 1 000345/07/PT WP132 Nota informativa sucinta sobre as viagens entre a União Europeia e os Estados Unidos da América Nos termos da legislação norte-americana

Leia mais

Normas de protecção de dados aplicáveis ao marketing: o caso específico da subcontratação

Normas de protecção de dados aplicáveis ao marketing: o caso específico da subcontratação Normas de protecção de dados aplicáveis ao marketing: o caso específico da subcontratação Fundação Calouste Gulbenkian - 13-12-2011 1 Qualquer informação, de qualquer natureza e independentemente do suporte,

Leia mais

Procedure: Write on the board the words Human Rights. Ask students if they know how many are there in the Declaration written by UN.

Procedure: Write on the board the words Human Rights. Ask students if they know how many are there in the Declaration written by UN. Focus on activity: Human Rights Vocabulary Target audience (age): Ensino Médio Lesson link: Upgrade, Unit 23, Enem practice Aim: identifying specific ideas in the journalistic text, reviewing articles.

Leia mais

Grupo de protecção de dados do artigo 29.º

Grupo de protecção de dados do artigo 29.º Grupo de protecção de dados do artigo 29.º 11601/PT WP 90 Parecer 5/2004 sobre as comunicações não solicitadas para fins de comercialização no âmbito do Artigo 13.º da Directiva 2002/58/CE Adoptado em

Leia mais

Implementação da CITES na União Europeia

Implementação da CITES na União Europeia Implementação da CITES na União Europeia Reunião com IBAMA sobre Aniba rosaeodora Manaus, 23 de fevereiro 2015 The views expressed in this presentation do not necessarily reflect the views of the European

Leia mais

澳 門 國 際 龍 舟 賽. Regatas Internacionais de Barcos-Dragão de Macau Macau International Dragon Boat Races

澳 門 國 際 龍 舟 賽. Regatas Internacionais de Barcos-Dragão de Macau Macau International Dragon Boat Races 隊 伍 報 名 表 / Boletim de Inscrição de Equipa / Team Registration Form ( 截 止 遞 交 日 期 / Data de entrega até / To submit by 17:, 23/3/2) ( 每 一 項 目 請 填 寫 一 張 表 格./ Preencha um formulário para cada prova. / Please

Leia mais

WORLD CUP BRAZIL 2014

WORLD CUP BRAZIL 2014 WORLD CUP BRAZIL 2014 Match Date Match Stadium City Cat 1 Cat 2 Cat 3/4 VIP 1 12 jun Brazil vs. Croatia Arena De São Paulo Sao Paulo $2,900 $2,500 $1,800 2 13 jun Mexico vs. Cameroon Estadio Das Dunas

Leia mais

O PROJECTO FP7 SFERA: Incentivar o desenvolvimento regional através dos fundos estruturais e da expansão da banda larga. Andreia Moreira Julián Seseña

O PROJECTO FP7 SFERA: Incentivar o desenvolvimento regional através dos fundos estruturais e da expansão da banda larga. Andreia Moreira Julián Seseña As TIC como forma de acelerar a recuperação económica: promover o desenvolvimento regional e optimizar a utilização dos fundos estruturais O PROJECTO FP7 SFERA: Conferência SFERA, Algarve 2009 Incentivar

Leia mais

學 術 研 究 獎 學 金 申 請 表. Bolsas de Investigação Académica Boletim de Candidatura. Academic Research Grant Application Form

學 術 研 究 獎 學 金 申 請 表. Bolsas de Investigação Académica Boletim de Candidatura. Academic Research Grant Application Form 澳 門 特 別 行 政 區 政 府 Governo da Região Administrativa Especial de Macau 文 化 局 Instituto Cultural 學 術 研 究 獎 學 金 申 請 表 ( 根 據 學 術 研 究 獎 學 金 規 章 第 九 條 第 一 款 ) Bolsas de Investigação Académica Boletim de Candidatura

Leia mais