O FUTURO DA PRIVACIDADE

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O FUTURO DA PRIVACIDADE"

Transcrição

1 O FUTURO DA PRIVACIDADE Colóquio Protecção de Dados Pessoais e o Marketing 13 de Dezembro de 2011 Fundação Calouste Gulbenkian

2 Número Electrónico Identificador Único the privacy of ENUM subscribers would be compromised if an individual requesting information on a randomly chosen telephone number succeeded in accessing all the communications services associated with that telephone number (such as address, fax number, mobile number, voic number etc.). The information may then be used for spamming or to assume someone else s identity for commercial or criminal purposes. ( ) other data available could additionally include home pages and even location information. Introduction of ENUM in Australia, ENUM is a globally-unique number. Because of the convenience of using a single number to contact another person, ENUM may be assigned to all humans at some point in the future. ENUM may become a globally-unique identifier (GUID) used to label humans."

3 Convergência para a melhoria do desempenho do ser humano Synergistic combination of four major NBIC (Nano-Bio-Info-Cogno) provinces of science and technology, each of which is currently progressing at a rapid rate: (a) nanoscience and nanotechnology; (b) biotechnology and biomedicine, including genetic engineering; (c) information technology, including advanced computing and communications; (d) cognitive science, including cognitive neuroscience. Converging Technologies for Improving Human Performance NANOTECHNOLOGY, BIOTECHNOLOGY, INFORMATION TECHNOLOGY AND COGNITIVE SCIENCE NSF/DOC-sponsored report, edited by Mihail C. Roco and William Sims Bainbridge, National Science Foundation June 2002, Arlington, Virginia

4 O AMANHÃ DA PRIVACIDADE Colóquio Protecção de Dados Pessoais e o Marketing 13 de Dezembro de 2011 Fundação Calouste Gulbenkian

5 Dezasseis anos passados A Directiva 95/46/EC (Directiva da Protecção de Dados) foi aprovada em Dois objectivos principais: garantir o direito fundamental da protecção dos dados pessoais; garantir a livre circulação de dados pessoais entre os Estados-Membros. Desenvolvimento tecnológico criou novos desafios à protecção de dados pessoais. Empresas privadas e autoridades públicas utilizam dados pessoais na sua actividade rotineira numa escala nunca antes vista; Cidadãos disponibilizam cada vez mais os seus dados pessoais de forma pública ou mesmo global. A tecnologia transformou a vida económica e a vida social. Construir a confiança no ambiente online é uma chave para o desenvolvimento económico A protecção de dados pessoais assume um papel fundamental na criação de um ambiente de confiança entre empresa/autoridade pública e cidadão (consumidor/utente).

6 Euro Barómetro (Junho 2011) Para 74% dos europeus a divulgação de informações pessoais é uma realidade crescente da vida moderna Informações consideradas pessoais: informações financeiras (75%), informações médicas (74%) e números ou cartões de identidade e passaportes (73%) 43% dos internautas considera que é pedida mais informação do que a necessária para obter o acesso ou usar um serviço on-line A maioria dos europeus está preocupada com a gravação dos seus comportamentos através do uso de cartões de pagamento (54% vs.38%), telemóveis (49% vs.43%) ou Internet móvel (40% vs.35%)

7 Alguns Números Autoridades e instituições (55%) oferecem mais confiança do que as empresas comerciais Menos de 1/3 dos eurpeus confia nas operadoras telefónicas e ISP (32%); e apenas pouco mais de 1/5 confia nas empresas que operam na internet motores de busca, redes sociais e serviços de correio electrónico (22%) 70% dos europeus estão preocupados por os seus dados pessoais na posse de empresas poderem ser usados para um propósito diferente daquele para o qual foram colectados Relativamente ao "direito a ser esquecido", uma clara maioria de europeus (75%) quer poder eliminar informações que lhe digam respeito, num sítio da internet, sempre que o pretenda A quase totalidade dos utilizadores da Internet (90%) deseja direitos de protecção de dados iguais em toda a EU Mais do que 4 em cada 10 europeus prefeririam legislação da UE (44%); um pouco menor número preferiria legislação nacional (40%) À pergunta sobre que sanções devem ser introduzidas para impedir que as empresas usem dados pessoais sem conhecimento dos titulares, a maioria considerou que estas devem ser multadas (51%), proibidas de usar tais dados no futuro (40%), ou obrigadas a indemnizar as vítimas (39%) Uma maioria acredita que os seus dados pessoais seriam melhor protegidos nas grandes empresas se estas fossem obrigadas a ter um oficial da protecção de dados (88%)

8 Alguns Números sobre a Internet Utilizadores de redes sociais e de sítios de partilha de ficheiros são mais propensos a divulgar o nome (79%), fotografia (51%) e nacionalidade (47%). Os dados pessoais divulgados por compradores on-line incluem principalmente os nomes (90%), endereços residenciais (89%) e números de telemóvel (46%) A principal razão para divulgação é o acesso a um serviço on-line: redes sociais e partilha de ficheiros (61%) e compradores on-line (79%) Quase 6 em cada 10 utilizadores tomam conhecimento das declarações de privacidade (58%) e a maioria de quem as lê adapta o seu comportamento na Internet (70%) 34% dos entrevistados possui pelo menos uma conta na Internet, tal como , para redes sociais ou serviços comerciais Mais de metade dos utilizadores de Internet está informada sobre as condições de recolha e de utilização dos seus dados quando entra numa rede social ou quando se regista num serviço on-line (54%) Pouco mais de 1/4 dos utilizadores das redes sociais (26%) e ainda menos compradores on-line (18%) sentem ter um completo controlo sobre os seus dados Para proteger a sua identidade na Internet, as estratégias mais habituais são técnicas ou procedimentais, por exemplo ferramentas e estratégias para limitar as mensagens de correio eletrónico indesejadas, como spam (42%), verificando se a transação é segura ou o sítio tem um selo ou etiqueta de segurança (40%) e utilizando software específico (39%)

9 Protecção de dados na Idade da Internet ( ) the underlying principles of the current EU data protection legislation are still very much valid and have stood the test of time. However, it became equally clear that the EU needs a more comprehensive and more coherent approach in its policy for the fundamental right to personal data protection. This reform will greatly simplify the regulatory environment and will substantially reduce the administrative burden. We need to drastically cut red tape, do away with all the notification obligations and requirements that are excessively bureaucratic, unnecessary and ineffective. Instead, we will focus on those requirements which really enhance legal certainty. Assuring data protection in the age of the internet BBA Data Protection and Privacy Conference, Brussels, 28 November 2011 Viviane Reding Vice-President of the European Commission, EU Justice Commissioner

10 Segurança Privacidade Confiança

11 O que pensam os responsáveis dos tratamentos Favoured actions to improve and simplify the implementation of the legal framework on data protection Would favour Would not favour DK/NA More harmonised rules on security measures More uniformity between the national laws across the EU as regards the information to be provided to data subjects Aim at a better balance between the right to data protection and freedom of expression and information Further clarification on the practical application of some of the key definitions and concepts of the European Directive and national data protection laws Data protection legislation specific to each sector of activity Other Q16. Please indicate which of the following actions would you favour to improve and simplify the implementation of the legal framework on data protection? %, Base: all respondents

12 Confiança To flourish, the digital economy needs trust. And trust is about the confidence consumers have when giving personal information online. What are the challenges, then, that companies face under the current legal framework for data protection? What is hindering growth in the Digital Single Market? How can new European legislation overcome the current hurdles? Building trust in the Digital Single Market: Reforming the EU s data protection rules Conference organised by the Industry Coalition for Data Protection - American Chamber of Commerce to the European Union, Brussels, 28 November 2011 Viviane Reding Vice-President of the European Commission, EU Justice Commissioner

13 NOVO QUADRO EUROPEU DE PROTECÇÃO DE DADOS

14 Necessidade de um novo quadro legal da protecção de dados O actual quadro Europeu de protecção de dados embora mantenha a pertinência dos objectivos (assegurar um adequado nível de protecção dos dados pessoais e a sua livre circulação no território da EU) não impediu, nomeadamente: a aplicação fragmentada da política de proteção de dados pessoais; a existência de uma incerteza jurídica; a percepção pública generalizada de que existem riscos significativos particularmente associados à actividade on-line. Num mundo de crescente conectividade, o direito fundamental à protecção de dados pessoais está sendo contante e seriamente testado. Como resposta, pretende-se construir um mais forte e mais coerente quadro de protecção de dados com o objetivo de: permitir o desenvolvimento da economia digital em todo o mercado interno; dar aos cidadãos o controlo dos seus próprios dados; reforçar a certeza (jurídica e prática) para os operadores económicos e as autoridades públicas.

15 Fundamentos TRATADO SOBRE O FUNCIONAMENTO DA UNIÃO EUROPEIA (Art.º 16) 1. Todas as pessoas têm direito à protecção dos dados de carácter pessoal que lhes digam respeito. CARTA DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DA UNIÃO EUROPEIA Artigo 8.º - Protecção de dados pessoais 1. Todas as pessoas têm direito à protecção dos dados de carácter pessoal que lhes digam respeito. 2. Esses dados devem ser objecto de um tratamento leal, para fins específicos e com o consentimento da pessoa interessada ou com outro fundamento legítimo previsto por lei. Todas as pessoas têm o direito de aceder aos dados coligidos que lhes digam respeito e de obter a respectiva rectificação. 3. O cumprimento destas regras fica sujeito a fiscalização por parte de uma autoridade independente.

16 Building trust in the Digital Single Market: Reforming the EU s data protection rules Everyone expects a strong, consistent and future-proof framework for data protection, with consistent rules across all Member States and across all Union policies. ( ) To help businesses, I want to provide consistency and coherence. We need legal certainty and a level-playing field for all businesses that handle personal data of our citizens. They need the same as consumers to have a 'one-stop-shop' when it comes to data protection matters one law and one single data protection authority for each business; that of the Member State in which they have their main establishment. ( ) At the same time, we must strengthen coordination and cooperation between national data protection authorities to make sure that the rules are enforced consistently. As a result, companies will be able to sell goods and services under the same data protection rules to 500 million people a fantastic business opportunity! Conference organised by the Industry Coalition for Data Protection - American Chamber of Commerce to the European Union, Brussels, 28 November 2011 Viviane Reding Vice-President of the European Commission, EU Justice Commissioner

17 Regulamento Geral de Protecção de Dados CLARIFICAÇÃO DE CONCEITOS TITULAR DOS DADOS, DADO PESSOAL, SISTEMA DE FICHEIROS, CONSENTIMENTO, VIOLAÇÃO DE DADOS PESSOAIS, DADO GENÉTICO, DADO BIOMÉTRICO, DADO RELATIVO À SAÚDE, SUBSIDIARIEDADE E PROPORCIONALIDADE CONDIÇÕES DE LEGITIMIDADE DO TRATAMENTO O PROCESSAMENTO DE DADOS PESSOAIS PARA MARKETING DIRECTO COM FINS COMERCIAIS SÓ É LEGÍTIMO QUANDO O TITULAR DOS DADOS DÁ O CONSENTIMENTO PARA O TRATAMENTO DOS SEUS DADOS PESSOAIS PARA UMA DETERMINADA ACÇÃO DE MARKETING. DIREITOS DO TITULAR DOS DADOS DIREITO A SER ESQUECIDO DIREITO À PORTABILIDADE DOS DADOS

18 Obrigações do Responsável REALIZAR UM ESTUDO PRÉVIO SOBRE O IMPACTO DO PROCESSAMENTO NA PROTECÇÃO DOS DADOS CUMPRIR OS REQUISITOS DE AUTORIZAÇÃO (FLUXOS DE DADOS, ) OU CONSULTA PRÉVIAS (DE ACORDO COM LISTA DE TRATAMENTOS A APROVAR PELA AUTORIDADE DE SUPERVISÃO) DESIGNAR UM OFICIAL DE PROTECÇÃO DE DADOS (ENTIDADE PÚBLICA, EMPRESA COM MAIS DE 250 TRABALHADORES, ) FOMENTAR A DATA PROTECTION BY DESIGN AND BY DEFAULT CRIAR E MANTER A DOCUMENTAÇÃO DO TRATAMENTO NOTIFICAR À AUTORIDADE DE SUPERVISÃO E AO TITULAR DOS DADOS EVENTUAIS VIOLAÇÕES DE DADOS PESSOAIS CRIAR (E APLICAR) CÓDIGOS DE CONDUTA E CERTIFICAÇÃO

19 Novos Conceitos e Mecanismos AUTORIDADE NACIONAL DE SUPERVISÃO FLUXOS DE DADOS PODEM REALIZAR-SE SE UM PAÍS TERCEIRO, UM TERRITÓRIO OU UM SECTOR ESPECÍFICO DE PROCESSAMENTO DESSE PAÍS, OU UMA ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL GARANTIR UM NÍVEL DE PROTECÇÃO ADEQUADO BINDING CORPORATE RULES CLÁUSULAS-TIPO DE PROTECÇÃO DE DADOS ADOPTADAS PELA CE OU POR UMA AUTORIDADE DE SUPERVISÃO NACIONAL (DE ACORDO COM O PRINCÍPIO DA CONSISTÊNCIA) AUTORIDADE DE SUPERVISÃO HOSPEDEIRA ( ONE SHOP STOP ) AUTORIDADE EUROPEIA PARA A PROTECÇÃO DE DADOS

20 These are the ways in which the new rules will help businesses In the internet age, data protection laws that apply only within a given territory do not reflect reality. Personal data is often collected in one place and processed in another. I want to improve the current system of binding corporate rules to make this type of exchange simpler and less burdensome and to cut down on the time and money invested by companies. I intend to propose a consistent and streamlined approval process with a single point of contact for companies amongst the data protection authorities. And once the binding corporate rules are approved by one data protection authority, I want them to be recognised by all the data protection authorities in the European Union. And there should be no need for additional national authorisation in case of further transfers. Industry self-regulation has an important, complementary role to play in this reform. But let me be clear: self-regulation is not a fig leaf for non-compliance; self-regulation only works if there is strong, legally binding regulation in the first place. This is why I encourage codes of conduct for businesses in Europe provided that they are fully in line with European data protection law.

21 IDEIAS-CHAVE A PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS É UM DIREITO FUNDAMENTAL A HARMONIZAÇÃO (UNIFICAÇÃO) DAS REGRAS DE PROTECÇÃO DE DADOS A LIVRE CIRCULAÇÃO DE INFORMAÇÃO E DE DADOS PESSOAIS UMA RELAÇÃO DE CONFIANÇA ENTRE RESPONSÁVEL DO TRATAMENTO E TITULAR DOS DADOS: POLÍTICAS DE PRIVACIDADE CREDÍVEIS POLÍTICAS DE PROTECÇÃO DE DADOS TRANSPARENTES E POLÍTICAS DE SEGURANÇA FIÁVEIS

22 The optimist proclaims that we live in the best of all possible worlds the pessimist fears this is true. James Branch Cabell, in The Silver Stallion (1926)

23 CNPD COMISSÃO NACIONAL DE PROTECÇÃO DE DADOS Rua de São Bento, 148, 3º LISBOA Tel.: Fax : Web:

Luís Neto Galvão, Sócio, SRS Advogados Segurança Digital e Privacidade no Sector Bancário

Luís Neto Galvão, Sócio, SRS Advogados Segurança Digital e Privacidade no Sector Bancário Luís Neto Galvão, Sócio, SRS Advogados Segurança Digital e Privacidade no Sector Bancário 04.07 013 Segurança Digital e Privacidade Introdução Proposta de Regulamento Relativo à Protecção de Dados This

Leia mais

Proteção de Dados Pessoais e Privacidade

Proteção de Dados Pessoais e Privacidade Proteção de Dados Pessoais e Privacidade João Paulo Ribeiro joao.ribeiro@cnpd.pt 22 Novembro/2012 HISTÓRIA 1888: o direito de ser deixado só - Juiz Thomas Cooley, USA 1890: The Right to Privacy (O Direito

Leia mais

Conferência Privacidade, Inovação e Internet. 22 de maio de 2013 Sala 2 da Culturgest

Conferência Privacidade, Inovação e Internet. 22 de maio de 2013 Sala 2 da Culturgest Conferência Privacidade, Inovação e Internet 22 de maio de 2013 Sala 2 da Culturgest Com a Colaboração Patrocinadores Globais APDSI Privacidade, Inovação e Internet Enquadramento Nacional e Europeu sobre

Leia mais

Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data

Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data Comércio Eletrônico e a proteção de dados pessoais do consumidor E-commerce and the protection of consumer's personal data Seminário de Proteção à Privacidade e aos Dados Pessoais International Seminar

Leia mais

O NOVO REGULAMENTO EUROPEU SOBRE PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS

O NOVO REGULAMENTO EUROPEU SOBRE PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS O NOVO REGULAMENTO EUROPEU SOBRE PROTECÇÃO DE DADOS PESSOAIS 27 May 2014 Mónica Salgado Advogada Registered European Lawyer com a Solicitors Regulatory Authority Inglesa TÓPICOS De onde viemos E para onde

Leia mais

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures

Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures GeoInfo - 2006 Interoperability through Web Services: Evaluating OGC Standards in Client Development for Spatial Data Infrastructures Leonardo Lacerda Alves Clodoveu A. Davis Jr. Information Systems Lab

Leia mais

A Reforma do Sistema de Marcas da União Europeia. Ana de Sampaio J. E. Dias Costa, Lda. Lisbon Portugal www.jedc.pt

A Reforma do Sistema de Marcas da União Europeia. Ana de Sampaio J. E. Dias Costa, Lda. Lisbon Portugal www.jedc.pt A Reforma do Sistema de Marcas da União Europeia Ana de Sampaio J. E. Dias Costa, Lda. Lisbon Portugal www.jedc.pt Algumas etapas: Maio 2007 Conselho de Competitividade da UE lança as bases para a realização

Leia mais

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer?

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer? MONEY CHANGER Câmbio I d like to exchange some money. Where can I find a money changer? Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Onde posso encontrar um câmbio? I d like to exchange (I would) Where can

Leia mais

Technical Information

Technical Information Subject Ballast Water Management Plan To whom it may concern Technical Information No. TEC-0648 Date 14 February 2006 In relation to ballast water management plans, we would advise you that according to

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

A sua empresa está preparada para

A sua empresa está preparada para 26.02.2008 A sua empresa está preparada para os desafios do RFID? - Abordagem jurídica dos desafios desta tecnologia - Introdução As comunicações wireless assumem actualmente uma importância vital em todos

Leia mais

Normas de protecção de dados aplicáveis ao marketing: o caso específico da subcontratação

Normas de protecção de dados aplicáveis ao marketing: o caso específico da subcontratação Normas de protecção de dados aplicáveis ao marketing: o caso específico da subcontratação Fundação Calouste Gulbenkian - 13-12-2011 1 Qualquer informação, de qualquer natureza e independentemente do suporte,

Leia mais

INSTRUÇÕES INSTRUCTIONS

INSTRUÇÕES INSTRUCTIONS INSTRUÇÕES INSTRUCTIONS DOCUMENTAÇÃO A APRESENTAR PELOS CANDIDATOS PARA AVALIAÇÃO Os candidatos devem apresentar para avaliação da candidatura a seguinte documentação: a) Prova da nacionalidade (BI, passaporte.);

Leia mais

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário

Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário IP/97/133 Bruxelas, 26 de Novembro de 1997 Legislar melhor : os Estados -membros devem empenhar-se em aplicar efectivamente o direito comunitário A Comissão Europeia adoptou o seu relatório anual sobre

Leia mais

Marketing One to One. e-marketing

Marketing One to One. e-marketing Marketing One to One e-marketing O que é? Marketing O2O Contactos directos que ocorrem de modo individual entre a empresa e um cliente ou grupo de clientes com necessidades idênticas. Ferramenta de fidelização

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA

CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA CÓDIGO DE CONDUTA DOS COLABORADORES DA FUNDAÇÃO CASA DA MÚSICA Na defesa dos valores de integridade, da transparência, da auto-regulação e da prestação de contas, entre outros, a Fundação Casa da Música,

Leia mais

PL/SQL: Domine a linguagem do banco de dados Oracle (Portuguese Edition)

PL/SQL: Domine a linguagem do banco de dados Oracle (Portuguese Edition) PL/SQL: Domine a linguagem do banco de dados Oracle (Portuguese Edition) Eduardo Gonçalves Click here if your download doesn"t start automatically PL/SQL: Domine a linguagem do banco de dados Oracle (Portuguese

Leia mais

Orientações para o tratamento de dados pessoais com finalidade da propaganda na eleição

Orientações para o tratamento de dados pessoais com finalidade da propaganda na eleição Orientações para o tratamento de dados pessoais com finalidade da propaganda na eleição As presentes orientações aplicam-se ao tratamento de dados pessoais pelos candidatos a deputado da Assembleia Legislativa

Leia mais

30 de Junho de 2010. Carmo Sousa Machado carmo.s.machado@abreuadvogados.com. LOCAL : Porto DATA : 01-07-2010

30 de Junho de 2010. Carmo Sousa Machado carmo.s.machado@abreuadvogados.com. LOCAL : Porto DATA : 01-07-2010 30 de Junho de 2010 Carmo Sousa Machado carmo.s.machado@abreuadvogados.com 1 LOCAL : Porto DATA : 01-07-2010 1. A videovigilância no local de trabalho 2. Confidencialidade e acesso à informação 3. Monitorização

Leia mais

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA COMISSÃO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS PORTOS, TERMINAIS E VIAS NAVEGÁVEIS - CONPORTOS

MINISTÉRIO DA JUSTIÇA COMISSÃO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS PORTOS, TERMINAIS E VIAS NAVEGÁVEIS - CONPORTOS MINISTÉRIO DA JUSTIÇA COMISSÃO NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA NOS PORTOS, TERMINAIS E VIAS NAVEGÁVEIS - CONPORTOS RESOLUÇÃO Nº 33, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2004. Dispõe sobre a concessão de Declaração de Proteção

Leia mais

As 100 melhores piadas de todos os tempos (Portuguese Edition)

As 100 melhores piadas de todos os tempos (Portuguese Edition) As 100 melhores piadas de todos os tempos (Portuguese Edition) Click here if your download doesn"t start automatically As 100 melhores piadas de todos os tempos (Portuguese Edition) As 100 melhores piadas

Leia mais

Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal

Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal Norma Regulamentar n.º 12/2010-R, de 22 de Julho Instituto de Seguros de Portugal O Instituto de Seguros de Portugal aprovou hoje a Norma Regulamentar n.º 12/2010 R, relativa à utilização de fundos de

Leia mais

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores Departamento de Alterações Climáticas, Ar e Ruído (DACAR) Divisão de Poluição Atmosférica e Alterações Climáticas

Leia mais

Segurança de Documentos na Governação Electrónica

Segurança de Documentos na Governação Electrónica Segurança de Documentos na Governação Electrónica Alexandre Caldas 26th of November 2010 Sumário Modelo de Política Segurança da Informação Segurança e Infra Estruturas Críticas Comunicações Integradas

Leia mais

"Catch me if you can! -2 nd level. Cloud Computing and Social Networks: Privacy s Death. Cloud Computing and Social Networks: Privacy s Death

Catch me if you can! -2 nd level. Cloud Computing and Social Networks: Privacy s Death. Cloud Computing and Social Networks: Privacy s Death INSTITUTO SUPERIOR DE CONTABILIDADE E ADMINISTRAÇÃO COIMBRA "Catch me if you can! -2 nd level Cloud Computing and Social Networks: Privacy s Death "Catch me if you can! -2 nd level Cloud Computing and

Leia mais

SOLVÊNCIA II Principais Desafios

SOLVÊNCIA II Principais Desafios Maio 2008 SOLVÊNCIA II Principais Desafios Índice Porquê regulamentar a solvência? Solvência II Estruturas e princípios Pilar II Principais exigências e desafios Solvência I vs Solvência II Conclusões

Leia mais

Vaporpunk - A fazenda-relógio (Portuguese Edition)

Vaporpunk - A fazenda-relógio (Portuguese Edition) Vaporpunk - A fazenda-relógio (Portuguese Edition) Octavio Aragão Click here if your download doesn"t start automatically Vaporpunk - A fazenda-relógio (Portuguese Edition) Octavio Aragão Vaporpunk - A

Leia mais

REGULAMENTO SOBRE INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTO DE VIDEOVIGILÂNCIA

REGULAMENTO SOBRE INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTO DE VIDEOVIGILÂNCIA REGULAMENTO SOBRE INSTALAÇÃO DE EQUIPAMENTO DE VIDEOVIGILÂNCIA Aprovado na 14ª Reunião Ordinária de Câmara Municipal, realizada em 13 de Julho de 2006 e na 4ª Sessão Ordinária de Assembleia Municipal,

Leia mais

Pesquisa Qualitativa do Início ao Fim (Métodos de Pesquisa) (Portuguese Edition)

Pesquisa Qualitativa do Início ao Fim (Métodos de Pesquisa) (Portuguese Edition) Pesquisa Qualitativa do Início ao Fim (Métodos de Pesquisa) (Portuguese Edition) Robert K. Yin Click here if your download doesn"t start automatically Pesquisa Qualitativa do Início ao Fim (Métodos de

Leia mais

Aposentadoria e INSS: Entenda como funcionam e defenda-se (Coleção Seus Direitos) (Portuguese Edition)

Aposentadoria e INSS: Entenda como funcionam e defenda-se (Coleção Seus Direitos) (Portuguese Edition) Aposentadoria e INSS: Entenda como funcionam e defenda-se (Coleção Seus Direitos) (Portuguese Edition) Editora Melhoramentos Click here if your download doesn"t start automatically Aposentadoria e INSS:

Leia mais

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT

Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Manual de Apresentação de Dados REACH-IT Parte 16 - Pedidos de Anexo I: Instruções para o modelo de documento justificativo de pedido de Versão 1.0 Página 1 de 7 Instruções Na IUCLID, por cada informação

Leia mais

NEWSLETTER I SISTEMA FINANCEIRO E MERCADO DE CAPITAIS

NEWSLETTER I SISTEMA FINANCEIRO E MERCADO DE CAPITAIS NEWSLETTER I SISTEMA FINANCEIRO E MERCADO DE CAPITAIS NEWSLETTER SISTEMA FINANCEIRO E MERCADO DE CAPITAIS 2.º Trimestre I SISTEMAS DE GARANTIA DE DEPÓSITOS 2 II Legislação A. Direito Bancário Institucional

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

As necessidades dos utilizadores

As necessidades dos utilizadores As necessidades dos utilizadores Luis Salvador Pisco Comunicações Electrónicas enquanto Serviço Universal As comunicações enquanto SIEG: Integram os SIEG (serviços de interesse económico geral), prestados

Leia mais

O MARKETING DIRECTO POR EMAIL

O MARKETING DIRECTO POR EMAIL O MARKETING DIRECTO POR EMAIL 1 AS IMPLICAÇÕES LEGAIS DO EMAIL MARKETING Enquadramento da questão Equilíbrio entre o poder e a eficácia do marketing directo por e-mail no contacto com os consumidores e

Leia mais

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA?

A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? A AUSTERIDADE CURA? A AUSTERIDADE MATA? 29.Nov.2013 Financiamento Sector público é a principal fonte de financiamento de cuidados de saúde. Apenas EUA e México apresentam menos de 50% de financiamento

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS. Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 18.10.2007 COM(2007) 619 final 2007/0216 (COD) Proposta de REGULAMENTO DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO que altera o Regulamento (CE) n. 2252/2004 do Conselho

Leia mais

HISTOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR. UMA INTRODUçãO À PATOLOGIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY ABRAHAM L. KIERSZENBAUM

HISTOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR. UMA INTRODUçãO À PATOLOGIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY ABRAHAM L. KIERSZENBAUM Read Online and Download Ebook HISTOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR. UMA INTRODUçãO À PATOLOGIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY ABRAHAM L. KIERSZENBAUM DOWNLOAD EBOOK : HISTOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR. UMA INTRODUçãO

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS COORDENADORIA DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS International Relations Office FORMULÁRIO DE CANDIDATURA PARA ESTUDANTE DE INTERCÂMBIO EXCHANGE STUDENT APPLICATION FORM Semestre

Leia mais

03 de Dezembro 2013 Direito do Trabalho

03 de Dezembro 2013 Direito do Trabalho DADOS DOS TRABALHADORES A agilização do direito à privacidade dos trabalhadores com a crescente e hegemónica utilização das denominadas tecnologias de informação, levaram a Comissão Nacional de Protecção

Leia mais

A ENTREVISTA COMPREENSIVA: UM GUIA PARA PESQUISA DE CAMPO (PORTUGUESE EDITION) BY JEAN-CLAUDE KAUFMANN

A ENTREVISTA COMPREENSIVA: UM GUIA PARA PESQUISA DE CAMPO (PORTUGUESE EDITION) BY JEAN-CLAUDE KAUFMANN Read Online and Download Ebook A ENTREVISTA COMPREENSIVA: UM GUIA PARA PESQUISA DE CAMPO (PORTUGUESE EDITION) BY JEAN-CLAUDE KAUFMANN DOWNLOAD EBOOK : A ENTREVISTA COMPREENSIVA: UM GUIA PARA CLAUDE KAUFMANN

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

GERENCIAMENTO DA ROTINA DO TRABALHO DO DIA A DIA (PORTUGUESE EDITION) BY VICENTE FALCONI

GERENCIAMENTO DA ROTINA DO TRABALHO DO DIA A DIA (PORTUGUESE EDITION) BY VICENTE FALCONI Read Online and Download Ebook GERENCIAMENTO DA ROTINA DO TRABALHO DO DIA A DIA (PORTUGUESE EDITION) BY VICENTE FALCONI DOWNLOAD EBOOK : GERENCIAMENTO DA ROTINA DO TRABALHO DO DIA A Click link bellow and

Leia mais

Erros que os Pregadores Devem Evitar (Portuguese Edition)

Erros que os Pregadores Devem Evitar (Portuguese Edition) Erros que os Pregadores Devem Evitar (Portuguese Edition) Ciro Sanches Zibordi Click here if your download doesn"t start automatically Erros que os Pregadores Devem Evitar (Portuguese Edition) Ciro Sanches

Leia mais

João Gonçalves de Assunção joao.g.assuncao@abreuadvogados.com

João Gonçalves de Assunção joao.g.assuncao@abreuadvogados.com 30 de Junho de 2010 João Gonçalves de Assunção joao.g.assuncao@abreuadvogados.com 1 LOCAL : AB - PORTO DATA : 01-07-2010 CIBERCRIME Lei 109/2009, de 15 de Setembro Disposições penais materiais: Falsidade

Leia mais

e-privacy Proteção de Dados Pessoais nas Comunicações Eletrónicas

e-privacy Proteção de Dados Pessoais nas Comunicações Eletrónicas 27 de maio de 2014 e-privacy Proteção de Dados Pessoais nas Comunicações Eletrónicas e- Privacy Agenda O maravilhoso mundo das comunicações eletrónicas e tecnologias e a Privacidade Enquadramento legal

Leia mais

Economia Digital e Direito. Privacy, Dados Pessoais e Correio Electrónico nas Empresas. Carolina Leão Oliveira. 19 Novembro 2013

Economia Digital e Direito. Privacy, Dados Pessoais e Correio Electrónico nas Empresas. Carolina Leão Oliveira. 19 Novembro 2013 Economia Digital e Direito Privacy, Dados Pessoais e Correio Electrónico nas Empresas Partilhamos a Experiência. Inovamos nas Soluções. Carolina Leão Oliveira 19 Novembro 2013 Matéria em causa: Uso do

Leia mais

Aspetos legais e regulatórios na área de post-trading - Perspetivas de mudança

Aspetos legais e regulatórios na área de post-trading - Perspetivas de mudança Aspetos legais e regulatórios na área de post-trading - Perspetivas de mudança Amadeu Ferreira Vice-Presidente do CD da CMVM Porto, 28 de setembro de 2012 CMVM Comissão do Mercado de Valores Mobiliários

Leia mais

EXCEL PARA FINANçAS PESSOAIS (PORTUGUESE EDITION) BY FABRíCIO AUGUSTO FERRARI

EXCEL PARA FINANçAS PESSOAIS (PORTUGUESE EDITION) BY FABRíCIO AUGUSTO FERRARI Read Online and Download Ebook EXCEL PARA FINANçAS PESSOAIS (PORTUGUESE EDITION) BY FABRíCIO AUGUSTO FERRARI DOWNLOAD EBOOK : EXCEL PARA FINANçAS PESSOAIS (PORTUGUESE EDITION) Click link bellow and free

Leia mais

ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CHOO HYUNG KIM

ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CHOO HYUNG KIM Read Online and Download Ebook ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY CHOO HYUNG KIM DOWNLOAD EBOOK : ATLAS DE ACUPUNTURA VETERINáRIA. CãES E GATOS Click link bellow

Leia mais

PCI Data Security Standard

PCI Data Security Standard PCI Data Security Standard Luiz Gustavo C. Barbato gbarbato@trustwave.com GTS 11 01/06/2008 O que é um Comprometimento de Cartão de Crédito? Conseguir acesso não autorizado através de alguma vulnerabilidade

Leia mais

Termos e Condições de Uso

Termos e Condições de Uso Termos e Condições de Uso Os presentes termos e condições de uso regem a utilização do Registo de Utilizador-Proprietário na Bolsa de Terras. 1 - Enquadramento e Conteúdos Os serviços ao seu dispor neste

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES RELATIVO A CLIENTES EM INCUMPRIMENTO (SIRCI)

REGULAMENTO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES RELATIVO A CLIENTES EM INCUMPRIMENTO (SIRCI) Associação dos Transitários de Portugal REGULAMENTO DO SISTEMA DE INFORMAÇÕES RELATIVO A CLIENTES EM INCUMPRIMENTO (SIRCI) O disposto na Lei n.º 19/2012, de 8 de Maio ( Lei da Concorrência ), as disposições

Leia mais

HISTOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR. UMA INTRODUçãO À PATOLOGIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY ABRAHAM L. KIERSZENBAUM

HISTOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR. UMA INTRODUçãO À PATOLOGIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY ABRAHAM L. KIERSZENBAUM Read Online and Download Ebook HISTOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR. UMA INTRODUçãO À PATOLOGIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY ABRAHAM L. KIERSZENBAUM DOWNLOAD EBOOK : HISTOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR. UMA INTRODUçãO

Leia mais

Pesquisa Qualitativa do Início ao Fim (Métodos de Pesquisa) (Portuguese Edition)

Pesquisa Qualitativa do Início ao Fim (Métodos de Pesquisa) (Portuguese Edition) Pesquisa Qualitativa do Início ao Fim (Métodos de Pesquisa) (Portuguese Edition) Robert K. Yin Click here if your download doesn"t start automatically Pesquisa Qualitativa do Início ao Fim (Métodos de

Leia mais

GUIA DE CONVERSAçãO PORTUGUêS- ITALIANO E VOCABULáRIO TEMáTICO 3000 PALAVRAS (PORTUGUESE EDITION) BY AND

GUIA DE CONVERSAçãO PORTUGUêS- ITALIANO E VOCABULáRIO TEMáTICO 3000 PALAVRAS (PORTUGUESE EDITION) BY AND Read Online and Download Ebook GUIA DE CONVERSAçãO PORTUGUêS- ITALIANO E VOCABULáRIO TEMáTICO 3000 PALAVRAS (PORTUGUESE EDITION) BY AND DOWNLOAD EBOOK : GUIA DE CONVERSAçãO PORTUGUêS-ITALIANO E VOCABULáRIO

Leia mais

FUNDAMENTOS DE MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA NA ODONTOLOGIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY LAKSHMAN SAMARANAYAKE

FUNDAMENTOS DE MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA NA ODONTOLOGIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY LAKSHMAN SAMARANAYAKE FUNDAMENTOS DE MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA NA ODONTOLOGIA (EM PORTUGUESE DO BRASIL) BY LAKSHMAN SAMARANAYAKE DOWNLOAD EBOOK : FUNDAMENTOS DE MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA NA LAKSHMAN SAMARANAYAKE PDF Click

Leia mais

Perguntas & Respostas

Perguntas & Respostas Perguntas & Respostas 17 de Abril de 2008 Versão Portuguesa 1. O que é uma Certidão Permanente?...4 2. Como posso ter acesso a uma Certidão Permanente?...4 3. Onde posso pedir uma Certidão Permanente?...4

Leia mais

2 Categorias Categories Todas as categorias de actividade são apresentadas neste espaço All activity categories are presented in this space

2 Categorias Categories Todas as categorias de actividade são apresentadas neste espaço All activity categories are presented in this space 1 Próximas Actividades Next Activities Visualiza as próximas actividades a ter inicio, com a indicação do tempo restante Displays upcoming activities and indicating the remaining time 2 Categorias Categories

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

CÓDIGO INTERNACIONAL ICC/ESOMAR PARA A INVESTIGAÇÃO SOCIAL E DE MERCADO

CÓDIGO INTERNACIONAL ICC/ESOMAR PARA A INVESTIGAÇÃO SOCIAL E DE MERCADO CÓDIGO INTERNACIONAL ICC/ESOMAR PARA A INVESTIGAÇÃO SOCIAL E DE MERCADO INTRODUÇÃO O primeiro Código para a Prática de Investigação Social e de Mercado foi publicado pela ESOMAR em 1948. Depois deste foram

Leia mais

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 APRESENTAÇÃO ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 Instalações elétricas de baixa tensão NBR 5410:1997 NBR 5410:2004

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 557/X/4.ª

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA COMISSÃO DE ASSUNTOS EUROPEUS PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 557/X/4.ª PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 557/X/4.ª Iniciativa Europeia Proposta de Decisão - Quadro COM (2007) 654 final SEC (2007) 1422 e 1453, relativa à utilização dos dados do Registo de Identificação de Passageiros

Leia mais

Histologia e Biologia Celular (Portuguese Edition)

Histologia e Biologia Celular (Portuguese Edition) Histologia e Biologia Celular (Portuguese Edition) Abraham L Kierszenbaum, Laura Tres Histologia e Biologia Celular (Portuguese Edition) Abraham L Kierszenbaum, Laura Tres Novas características foram introduzidas

Leia mais

ICAP GRUPO DMC OBA Proposto como normativo a integrar futuramente no CC ICAP

ICAP GRUPO DMC OBA Proposto como normativo a integrar futuramente no CC ICAP Pág. 2 do Doc. GUIA_TODAS_ALTERAÇÕES O Código de Conduta do ICAP não se cinge à publicidade em sentido estrito: trata da comunicação comercial, numa larga acepção do termo, incluindo as principais linhas

Leia mais

Sites de Terceiros A presente Declaração de Privacidade não é extensível aos sites de terceiros que estiverem ligados a este web site.

Sites de Terceiros A presente Declaração de Privacidade não é extensível aos sites de terceiros que estiverem ligados a este web site. Declaração de Privacidade Este web site é gerido pela LeasePlan Portugal-Comércio e Aluguer de Automóveis e Equipamentos, Lda. A LeasePlan poderá proceder à recolha dos seus dados pessoais quer directamente

Leia mais

Avisos do Banco de Portugal. Aviso nº 2/2007

Avisos do Banco de Portugal. Aviso nº 2/2007 Avisos do Banco de Portugal Aviso nº 2/2007 O Aviso do Banco de Portugal nº 11/2005, de 13 de Julho, procedeu à alteração e sistematização dos requisitos necessários à abertura de contas de depósito bancário,

Leia mais

DATA PRIVACY POLICY. Personal data

DATA PRIVACY POLICY. Personal data This is the english version. Scroll down for the Portuguese version. DATA PRIVACY POLICY Security is one of the values of InoCrowd, and as such we are committed to protect your personal data. We conduct

Leia mais

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5

Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Course Computer Science Academic year 2012/2013 Subject Social Aspects of Computers ECTS 5 Type of course Compulsory Year 2º Semester 2nd sem Student Workload: Professor(s) Natalia Gomes, Ascensão Maria

Leia mais

Cidadania Europeia. Debate Ser e Estar na Europa, Pintainho, Janeiro 2009

Cidadania Europeia. Debate Ser e Estar na Europa, Pintainho, Janeiro 2009 Cidadania Europeia Debate Ser e Estar na Europa, Pintainho, Janeiro 2009 O que é a cidadania? Vínculo jurídico entre o indivíduo e o respectivo Estado, traduz-se num conjunto de direitos e deveres O relacionamento

Leia mais

DOCUMENTO DE DECLARAÇÃO BÁSICA:

DOCUMENTO DE DECLARAÇÃO BÁSICA: DOCUMENTO DE DECLARAÇÃO BÁSICA: CARACTERÍSTICAS E REQUERIMENTOS Entidade Certificadora Comum do Estado ECCE Entidade Certificadora do CEGER SISTEMA DE CERTIFICAÇÃO ELECTRÓNICA DO ESTADO (SCEE) INFRA-ESTRUTURA

Leia mais

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS

SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA SAMA2020 OPERAÇÕES TEMÁTICAS 1 DE JULHO DE 2015 OPERAÇÕES TEMÁTICAS OPERAÇÃO TEMÁTICA M/C DOTAÇÃO ORÇAMENTAL CAPACITAÇÃO PARA AVALIAÇÕES DE IMPACTO REGULATÓRIO

Leia mais

COMUNICADO DE IMPRENSA

COMUNICADO DE IMPRENSA COMUNICADO DE IMPRENSA Marketing digital, novo veículo para o spam Para uma onda de spam de conteúdo pornográfico, com mais de 5.000 bots activos, foram criados 250 novos bots por dia. Para algumas campanhas,

Leia mais

O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal

O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal 10 ANOS DO IPCG O GOVERNO SOCIETÁRIO EM PORTUGAL O Desenvolvimento do Corporate Governance em Portugal Lisboa, 09 de Julho de 2013 SUMÁRIO 1. Acontecimentos empresariais e governance 2. Fatores normativos

Leia mais

Editorial Review. Users Review

Editorial Review. Users Review Download and Read Free Online Java SE 8 Programmer I: O guia para sua certificação Oracle Certified Associate (Portuguese Edition) By Guilherme Silveira, Mário Amaral Editorial Review Users Review From

Leia mais

COMO ESCREVER PARA O ENEM: ROTEIRO PARA UMA REDAçãO NOTA (PORTUGUESE EDITION) BY ARLETE SALVADOR

COMO ESCREVER PARA O ENEM: ROTEIRO PARA UMA REDAçãO NOTA (PORTUGUESE EDITION) BY ARLETE SALVADOR Read Online and Download Ebook COMO ESCREVER PARA O ENEM: ROTEIRO PARA UMA REDAçãO NOTA 1.000 (PORTUGUESE EDITION) BY ARLETE SALVADOR DOWNLOAD EBOOK : COMO ESCREVER PARA O ENEM: ROTEIRO PARA UMA SALVADOR

Leia mais

SPAM: COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS NÃO SOLICITADAS

SPAM: COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS NÃO SOLICITADAS SPAM: COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS NÃO SOLICITADAS 1. INTRODUÇÃO Com o desenvolvimento da Internet, surgiu a possibilidade de se enviarem mensagens por correio electrónico, de forma quase instantânea e a

Leia mais

Como testar componentes eletrônicos - volume 1 (Portuguese Edition)

Como testar componentes eletrônicos - volume 1 (Portuguese Edition) Como testar componentes eletrônicos - volume 1 (Portuguese Edition) Renato Paiotti Newton C. Braga Click here if your download doesn"t start automatically Como testar componentes eletrônicos - volume 1

Leia mais

Farmacologia na Pratica de Enfermagem (Em Portuguese do Brasil)

Farmacologia na Pratica de Enfermagem (Em Portuguese do Brasil) Farmacologia na Pratica de Enfermagem (Em Portuguese do Brasil) Click here if your download doesn"t start automatically Farmacologia na Pratica de Enfermagem (Em Portuguese do Brasil) Farmacologia na Pratica

Leia mais

Tema 4a A Segurança na Internet

Tema 4a A Segurança na Internet Tecnologias de Informação Tema 4a A Segurança na Internet 1 Segurança na Internet Segurança Ponto de Vista da Empresa Ponto de vista do utilizador A quem Interessa? Proxy Firewall SSL SET Mecanismos 2

Leia mais

FUTEBOL EXPLICA O BRASIL: UMA HISTóRIA DA MAIOR EXPRESSãO POPULAR DO PAíS, O (PORTUGUESE EDITION) BY MARCOS GUTERMAN

FUTEBOL EXPLICA O BRASIL: UMA HISTóRIA DA MAIOR EXPRESSãO POPULAR DO PAíS, O (PORTUGUESE EDITION) BY MARCOS GUTERMAN Read Online and Download Ebook FUTEBOL EXPLICA O BRASIL: UMA HISTóRIA DA MAIOR EXPRESSãO POPULAR DO PAíS, O (PORTUGUESE EDITION) BY MARCOS GUTERMAN DOWNLOAD EBOOK : FUTEBOL EXPLICA O BRASIL: UMA HISTóRIA

Leia mais

Política de Privacidade da Plataforma Comercial de Viagens Travelport para o GDS

Política de Privacidade da Plataforma Comercial de Viagens Travelport para o GDS Política de Privacidade da Plataforma Comercial de Viagens Travelport para o GDS Bem-vindo/a a este website da Travelport. Na Travelport reconhecemos a importância de proteger a privacidade dos dados pessoais

Leia mais

Deliberação n.º 156/09

Deliberação n.º 156/09 Deliberação n.º 156/09 Princípios aplicáveis aos tratamentos de dados pessoais no âmbito de Gestão de Informação com a finalidade de Prospecção de Opções de Crédito A Comissão Nacional de Protecção de

Leia mais

Manual dos locutores esportivos: Como narrar futebol e outros esportes no rádio e na televisão (Portuguese Edition)

Manual dos locutores esportivos: Como narrar futebol e outros esportes no rádio e na televisão (Portuguese Edition) Manual dos locutores esportivos: Como narrar futebol e outros esportes no rádio e na televisão (Portuguese Edition) By Carlos Fernando Schinner Manual dos locutores esportivos: Como narrar futebol e outros

Leia mais

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses

Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses Funcionamento da Base de Dados de Perfis de ADN Francisco Corte-Real Council Resolution of 9 June

Leia mais

Construindo confiança de dentro para fora EDELMAN TRUST BAROMETER

Construindo confiança de dentro para fora EDELMAN TRUST BAROMETER Construindo confiança de dentro para fora EDELMAN TRUST BAROMETER Edelman Trust Barometer 2014: importância crescente dos funcionários em construir a confiança 14ª edição anual e a maior análise global

Leia mais

Redução acentuada das tarifas das mensagens de texto, das chamadas e dos serviços de dados em roaming a partir de 1 de Julho

Redução acentuada das tarifas das mensagens de texto, das chamadas e dos serviços de dados em roaming a partir de 1 de Julho IP/09/620 Estrasburgo, 22 de Abril de 2009 Redução acentuada das tarifas das mensagens de texto, das chamadas e dos serviços de dados em roaming a partir de 1 de Julho Uma mensagem de texto enviada do

Leia mais

Como escrever para o Enem: roteiro para uma redação nota (Portuguese Edition)

Como escrever para o Enem: roteiro para uma redação nota (Portuguese Edition) Como escrever para o Enem: roteiro para uma redação nota 1.000 (Portuguese Edition) Arlete Salvador Click here if your download doesn"t start automatically Como escrever para o Enem: roteiro para uma redação

Leia mais

Directiva INSPIRE. Sessão promovida pelo Grupo Geo-Competitivo 2 da APDSI Auditório da Ordem dos Engenheiros, Lisboa 27 de Maio de 2008

Directiva INSPIRE. Sessão promovida pelo Grupo Geo-Competitivo 2 da APDSI Auditório da Ordem dos Engenheiros, Lisboa 27 de Maio de 2008 Directiva INSPIRE Sessão promovida pelo Grupo Geo-Competitivo 2 da APDSI Auditório da Ordem dos Engenheiros, Lisboa 27 de Maio de 2008 Índice Directiva INSPIRE Fase de Transposição 2007-2009 Exigências

Leia mais

Política de Privacidade de Dados Pessoais Cabovisão - Televisão por Cabo S.A.

Política de Privacidade de Dados Pessoais Cabovisão - Televisão por Cabo S.A. Política de Privacidade de Dados Pessoais Cabovisão - Televisão por Cabo S.A. Princípios Gerais A garantia que os clientes e utilizadores da Cabovisão-Televisão por Cabo S.A. ( Cabovisão ) sabem e conhecem,

Leia mais

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios

Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE LETRAS DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA Capital Humano e Capital Social: Construir Capacidades para o Desenvolvimento dos Territórios Sandra Sofia Brito da Silva Dissertação

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

NOVAS REGRAS SOBRE CONTAS ANUAIS E CONSOLIDADAS

NOVAS REGRAS SOBRE CONTAS ANUAIS E CONSOLIDADAS NOVAS REGRAS SOBRE CONTAS ANUAIS E CONSOLIDADAS NOVAS REGRAS SOBRE CONTAS ANUAIS E CONSOLIDADAS Índice 1. Enquadramento 2. Directiva 2006/46/CE 3. Decreto-Lei n.º 185/2009, de 12/08 2 ENQUADRAMENTO Em

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

Um olhar que cura: Terapia das doenças espirituais (Portuguese Edition)

Um olhar que cura: Terapia das doenças espirituais (Portuguese Edition) Um olhar que cura: Terapia das doenças espirituais (Portuguese Edition) Padre Paulo Ricardo Click here if your download doesn"t start automatically Um olhar que cura: Terapia das doenças espirituais (Portuguese

Leia mais

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS

A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS COMISSÃO DO MERCADO DE VALORES MOBILIÁRIOS A QUEM PODE DAR ORDENS PARA INVESTIMENTO COMO E ONDE SÃO EXECUTADAS NOVEMBRO DE 2007 CMVM A 1 de Novembro de 2007 o

Leia mais

Termos e condições de utilização da Plataforma e Política de Protecção de Dados Pessoais

Termos e condições de utilização da Plataforma e Política de Protecção de Dados Pessoais Termos e condições de utilização da Plataforma e Política de Protecção de Dados Pessoais Os presentes Termos e Condições e Política de Protecção de Dados Pessoais (adiante abreviadamente designados Termos

Leia mais