MANUAL DO CADASTRO ELETRÔNICO SRF-SEFAZ/SP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUAL DO CADASTRO ELETRÔNICO SRF-SEFAZ/SP"

Transcrição

1 GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA FAZENDA MANUAL DO CADASTRO ELETRÔNICO SRF-SEFAZ/SP VERSÃO PARA PRODUTOR RURAL Elaborado por: EDNA ALEXANDRE JOSÉ ROBERTO PEROZIM MARCO ANTONIO PEZZATTO MARCOS SANTANA DA SILVA OSCAR AKIRA ODA LUIZ FERNANDO MALHEIRO DE OLIVEIRA 1

2 ÍNDICE 1. Introdução 3 2. Como obter o Programa PGD e o Programa Receitanet PGD Receitanet 7 3. Como consultar ou cancelar a solicitação CNPJ Via Internet? 9 4. Abertura de inscrição de Produtor Rural - Primeiro Estabelecimento Abertura de inscrição de Produtor Rural - Demais Estabelecimentos Alteração cadastral de Produtor Rural Baixa cadastral de Produtor Rural Verificação de pendências após preenchimento das telas do PGD Gravar e enviar PGD para a SRF Secretaria da Receita Federal Aberturas Não necessitam de senha Alterações e Baixas Necessitam de senha Anexo I 72 2

3 1 INTRODUÇÃO A sincronização cadastral envolvendo a Secretaria da Receita Federal (SRF) e a Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo (SEFAZ/SP) tem como novidade a criação do cadastramento eletrônico do produtor rural. Este cadastramento implicará na emissão conjunta de um número do CNPJ e de uma IE (Inscrição Estadual). Entretanto, a atribuição de um CNPJ não implicará na criação de mais obrigações ao produtor rural, que continuará sendo tratado como pessoa física, sem obrigação de envio de outras informações à Receita Federal, além das que já tem hoje. A criação do cadastro eletrônico do produtor rural permitirá que as solicitações de inscrições, alterações e baixa do Cadastro de Contribuintes do ICMS, sejam enviadas pela internet ao invés do preenchimento de formulário em papel. Isso permitirá que o produtor rural não tenha que percorrer às vezes centenas de quilômetros para realizar esses atos cadastrais em Postos Fiscais físicos, reduzindo em muito o custo desse produtor. Outra vantagem que o cadastramento eletrônico proporcionará é a possibilidade de, nos próximos meses, inserirmos o produtor rural no Sistema de Autorização para Impressão de Documentos Fiscais - AIDF, que permitirá, também via internet, a solicitação da AIDF, sem a necessidade de deslocamento do produto rural. A utilização dos serviços eletrônicos poderá ser feita por meio de qualquer computador que permita o acesso à internet, ou pelos terminais eletrônicos existentes nos Postos Fiscais Avançados (PF-10) e Mistos (PF-12), relacionados no Anexo I deste Manual. Este manual tem como objetivo auxiliar os produtores rurais e/ou entidades de classe de produtores rurais no preenchimento do Programa Gerador de Documentos PGD para inscrição no Cadastro de Contribuintes do ICMS, alterações cadastrais, bem como a baixa de inscrição estadual a partir da sincronização cadastral SRF / SEFAZ- SP. 3

4 2. Como obter os programas necessários para o Cadastramento Eletrônico PGD Programa Gerador de Documentos A - Equipamento e Instalação Equipamento necessário para utilizar o programa: microcomputador PC ou compatível, processador PENTIUM 133 MHz ou superior; 32 MB de memória RAM; sistema operacional: Windows 95 com Internet Explorer 5 ou posterior (mesmo sem ter acesso à Internet); OU Windows 98SE ou posterior; espaço disponível em disco de 8 MB; mouse. Obs.: Se o Documento for entregue na Junta Comercial, é necessária unidade de disco de 3 1/2 " (1,44 MB); Impressora é recomendável sobretudo para imprimir o Recibo de Entrega. B - Resolução de Vídeo e Tamanho das Fontes Ao utilizar o PGD CNPJ 1.0 para preenchimento da Ficha Cadastral da Pessoa Jurídica - FCPJ, é aconselhável que o monitor esteja configurado para 800 x 600 pixels ou maior e fonte pequena. Se usar resolução 640 por 480 pixels a navegação das fichas (FCPJ) deve ser feita pelas barras de menu e de ferramentas e, se o usuário não ficar atento, pode acontecer de não se abrirem todas as fichas de preenchimento. Certifique-se de que todas as fichas foram abertas e consultadas. Se, para preencher a FCPJ, for necessário alterar a resolução da tela (recomendável), utilize-se do menu Iniciar do Windows e selecione: Configurações>Painel de Controle>Vídeo. Clique na guia Configurações e selecione a área de trabalho para 800 por 600 pixels ou superiores para fontes pequenas. Alguns drivers de vídeo fornecidos pelo próprio fabricante da placa podem apresentar incompatibilidade com o aplicativo. Em caso de dificuldades para preenchimento recomenda-se o uso de drivers fornecidos com o sistema operacional. 4

5 2.1.1 Acessar a página da Secretaria da Receita Federal - SRF - Endereço Eletrônico Escolher Pessoa Jurídica, CNPJ-Cadastro de Pessoa Jurídica e clicar em Programas clique aqui clique aqui 5

6 2.1.3 Após clicar em Programas, surgirá a tela abaixo: clicar no link CNPJv1.0.EXE para ser baixado o PGD. Clique aqui para fazer download Outra forma de baixar o arquivo é acessar o ícone Cadastro Nacional Sincronizado, no canto direito da tela do item e clicar nele escolhendo, a seguir, o link Download do PGD do CNPJ 6

7 2.2 RECEITANET Acessar a página da Secretaria da Receita Federal SRF - (vide item 2.1.1) Escolher o menu download e clicar na opção Receitanet Clique aqui Após clicar em Receitanet aparecerá a tela abaixo, para instalação do referido programa que será utilizado para envio do PGD. Clique aqui. 7

8 Para fazer download clicar no link Receitanet2005_058.EXE Clique aqui para fazer o download e a instalação da versão mais nova do programa. 8

9 3. Como consultar ou cancelar a solicitação CNPJ via internet 3.1 Acessar a página da Receita Federal - (vide item 2.1.1) Escolher CNPJ e clicar em Consulta Situação do Pedido Clique aqui 9

10 3.1.2 Após clicar em Consulta Situação do Pedido, aparecerá a tela abaixo para que se digite o Número do Recibo e o Número da Identificação, obtidos quando do envio do pedido via Receitanet. 10

11 3.1.3 Após preencher a tela anterior com as informações constantes do recibo de envio da solicitação, aparecerá a tela abaixo. Andamento da solicitação. IE gerada. Clicar para imprimir Comprovante de Inscrição do CNPJ e visualizar o Número do CNPJ. 11

12 3.2 Outra forma de consultar Solicitação CNPJ via internet: Acessar o portal do Governo do Estado de São Paulo https://www5.fazenda.sp.gov.br/wps/myportal Necessita username (usuário) e senha do PFE para acesso. 12

13 3.2.3 Clicar na opção DECA 13

14 3.2.4 Clicar na opção Consultar Solicitação Clique em Consultar Solicitação. 14

15 3.2.5 Cancelamento da Solicitação Passar o mouse em CNPJ e clicar em Cancelamento da Solicitação 15

16 : Após clicar em cancelamento da solicitação aparecerá a tela abaixo para que se digite o número do recibo e o número da identificação, que podem ser obtidos no recibo de entrega do programa, gerado pelo receitanet. 16

17 4. Abertura de inscrição de Produtor Rural - Primeiro Estabelecimento Para preencher os formulários do PGD, o interessado deverá estar de posse dos seguintes documentos e informações, conforme o procedimento a ser solicitado: I - em relação ao titular do estabelecimento ou condôminos: - nome, CPF, endereço, telefone e e.mail; II - em relação ao estabelecimento de produtor rural: - NIRF ou IPTU; - nome e CPF do proprietário do imóvel, se diverso do interessado; - título de domínio registrado ou matriculado no Cartório de Registro de Imóveis, se titular ou possuidor a qualquer título de imóvel rural; na sua falta, documento que comprove a posse útil do imóvel; - em relação ao produtor rural que produzir em propriedade alheia, contrato ou declaração relativa à sua condição, firmado pelo proprietário ou possuidor do imóvel ou por seu representante legal, no qual esteja consignado o período de exploração, a área cedida e a forma de pagamento; - códigos correspondentes ao CNAE-Fiscal desejado (em caso de dúvidas, consulte o módulo Classificações Estatísticas/CONCLA no site do IBGE - última Declaração de Produtor Rural DECAP em papel. III - em relação ao contabilista responsável pela escrita fiscal, se for caso: -CRC/SP; - CPF. 17

18 4.1 Telas do PGD a serem preenchidas Clicar no arquivo executável do PGD instalado no microcomputador PGD ARQUIVO EXECUTÁVEL 18

19 4.1.2 Após fechamento da animação da primeira tela, clicar em Novo. Clicar em Novo 19

20 4.1.3 Selecionar Produtor Rural Selecionar a opção. 20

21 4.1.4: Selecionar as opções Inscrição e Primeiro Estabelecimento Preencher com o nome do Produtor Rural e UF (São Paulo) Clicar em OK Após clicar em OK, em caso de erro de preenchimento, não se consegue retornar a esta tela, devendo o processo ser reiniciado a partir da tela

22 4.1.5 Após o preenchimento correto da tela anterior, serão preenchidas as fichas FCPJ - Ficha Cadastral da Pessoa Jurídica e QSA - Quadro de Sócios e Administradores Na ficha FCPJ aparecem subfichas a serem preenchidas, a saber: Eventos, Identificação, Atividade Econômica, Dados do Imóvel, Dados para Contato e Contabilista Eventos: Evento único já preenchido pelo programa. Data preenchida pelo programa (data de cadastro no PGD) A relação de eventos e os respectivos códigos encontram-se relacionados na Tabela I do módulo Ajuda, item Tabelas do PGD. 22

23 Identificação: No caso de sociedade em comum de produtor rural, clicar em Sim. PGD verifica se CPF foi digitado corretamente. Preenchido pelo Programa e é opção única. Preencher com o nome do produtor rural. Em caso de Sociedade em comum de produtor rural, preencher com o nome do produtor que está apresentando a declaração cadastral. 23

24 SOCIEDADE EM COMUM DE PRODUTOR RURAL Em caso de sociedade em comum de produtor rural, clicar em Sim. QSA só abre se for Sociedade em Comum de Produtor Rural. A opção Nome Empresarial / Sociedade fica aberta para que o produtor declare a denominação dada ao seu condomínio, como exemplo citamos: JOSÉ DAS COUVES E OUTROS, JOSÉ DAS COUVES E OUTRO, JOSÉ DAS COUVES E OUTRA, JOSÉ DAS COUVES E SOCIEDADE, SOCIEDADE VERDE OURO, etc. 24

25 Atividade Econômica: A CNAE Principal é de preenchimento obrigatório; Além da CNAE Principal, podem ser cadastradas até 10 (dez) CNAEs secundárias. Para obter o Código da CNAE Fiscal, acessar o site CNAE Principal CNAE Secundária Para adicionar até 10 CNAE 25

26 Dados do Imóvel: Para novos produtores, sugerimos informar indicações para localização do imóvel. Obs: o NIRF corresponde ao número de inscrição do imóvel no Cadastro de Imóveis Rurais - CAFIR, da SRF. PGD verifica se é um número válido PGD verifica se é um número válido. Preenchimento obrigatório 26

27 Dados para Contato: O preenchimento dos dados para contato não é obrigatório, mas as informações contidas neste quadro são fundamentais para comunicação do fisco com o contribuinte, compreendido o encaminhamento de alterações da legislação de interesse, via correio eletrônico. 27

28 Dados do Contabilista: Preenchimento não obrigatório. Se desejar, informe neste quadro os dados relativos ao contabilista ou escritório responsável pela escrita fiscal. Para o Produtor Rural, a vinculação de contabilista não é obrigatória. 28

29 4.1.6 QSA Quadro de Sócios Administradores Preenchido pelo sistema, opção única. Importa automaticamente os dados da tela Identificação. 29

30 NO CASO DE SOCIEDADE EM COMUM DE PRODUTOR RURAL Clicar em + para inserir participantes de sociedade em comum de produtor rural. 30

31 4.1.7 Ficha SEFAZ-SP - Composta da subficha Endereço para Correspondência Endereço para correspondência Subficha de preenchimento obrigatório e com opção de clicar em O mesmo do imóvel para que o sistema busque os dados na tela Dados do Imóvel. Esta opção permite importar automaticamente os dados da tela Dados do imóvel. 31

32 5. Abertura de inscrição de Produtor Rural - Demais Estabelecimentos Antes de iniciar o preenchimento do formulário denominado PGD Programa Gerador de Documentos, verifique se está de posse das seguintes informações: I - em relação ao titular do estabelecimento ou condôminos: - nome, CPF, endereço, telefone e e.mail; II - em relação ao estabelecimento de produtor rural: - NIRF ou IPTU; - nome e CPF do proprietário do imóvel, se diverso do interessado; - título de domínio registrado ou matriculado no Cartório de Registro de Imóveis, se titular ou possuidor a qualquer título de imóvel rural; na sua falta, documento que comprove a posse útil do imóvel; - em relação ao produtor rural que produzir em propriedade alheia, contrato ou declaração relativa à sua condição, firmado pelo proprietário ou possuidor do imóvel ou por seu representante legal, no qual esteja consignado o período de exploração, a área cedida e a forma de pagamento; - códigos correspondentes ao CNAE-Fiscal desejado (em caso de dúvidas, consulte o módulo Classificações Estatísticas/CONCLA no site do IBGE - última Declaração de Produtor Rural DECAP em papel. III - em relação ao contabilista responsável pela escrita fiscal, se for caso: - CRC/SP; - CPF. 32

33 5.1 Telas do PGD a serem preenchidas Clicar no arquivo executável do PGD instalado no microcomputador - vide item à página Após fechamento da animação da primeira tela, clicar em Novo - vide item à página Clicar em Produtor Rural - vide item à página 17 33

34 5.1.4: Selecionar as opções Inscrição e Demais Estabelecimentos Preencher com o CNPJ base (8 dígitos) do primeiro estabelecimento e UF (São Paulo) Clicar em OK Após clicar em OK, em caso de erro de preenchimento, não se consegue retornar a esta tela, devendo o processo ser reiniciado a partir da tela

35 5.1.5 Após o preenchimento correto da tela anterior, serão preenchidas as fichas FCPJ - Ficha Cadastral da Pessoa Jurídica e QSA - Quadro de Sócios e Administradores : Na ficha FCPJ aparecem subfichas a serem preenchidas, a saber: Eventos, Identificação, Atividade Econômica, Dados do Imóvel, Dados para Contato e Contabilista Eventos A relação de eventos e os respectivos códigos encontram-se relacionados na Tabela I do módulo Ajuda, item Tabelas do PGD. Evento único já preenchido pelo programa. Data preenchida pelo sistema (data do preenchimento do PGD). 35

36 Identificação: Se o cadastramento eletrônico se referir a produtor rural já inscrito no Cadastro de ICMS antes da entrada em vigor do presente sistema de cadastramento, deverá obrigatoriamente ser fornecido o número anterior da inscrição de produtor. Aparece automaticamente o CNPJ BASE. Nome e CPF do produtor rural devem ser digitados. É verificado se o número do CPF é válido. Preenchido automaticamente pelo sistema e de opção única. Número da Inscrição de Produtor Rural já inscrito na SEFAZ/SP através de DECAP em papel. 36

37 Atividade Econômica: CNAE Principal é de preenchimento obrigatório; Além da CNAE Principal, podem ser cadastradas até 10 (dez) CNAEs secundárias, clicando-se no sinal +. 37

38 dados do Imóvel: O número NIRF corresponde ao número de inscrição do imóvel no Cadastro de Imóveis Rurais CAFIR, da Receita Federal do Brasil. PGD verifica se é um número válido. Preenchimento obrigatório 38

39 Dados para Contato: O preenchimento dos dados para contato é importante. Pois, essas informações são fundamentais para que se possa rapidamente contatar o contribuinte, inclusive encaminhar-lhe, via correio eletrônico, notícias relativas à legislação que diz respeito ao seu ramo de atividade. Preenchimento obrigatório. Preenchimento não obrigatório. 39

40 Dados do Contabilista: Preenchimento opcional, mas caso o produtor rural tenha contratado os serviços de profissional contábil, seria de bom alvitre informá-lo, pois caso o Fisco necessite prestar informações de interesse do produtor rural, poderá contatar o contador. Se desejar, informe neste quadro os dados relativos ao contabilista ou escritório responsável pela escrita fiscal. A vinculação de contabilista ao Produtor Rural não é obrigatória. 40

41 5.1.6 QSA Quadro de Sócios Administradores: Não aparece para preenchimento na abertura de Demais Estabelecimentos. A SEFAZ/SP e a SRF já possuem os dados do quadro de sócios, não havendo a necessidade de informá-los novamente Ficha SEFAZ SP - Composta da subficha Endereço para Correspondência Endereço para correspondência - Subficha de preenchimento obrigatório, com opção de se escolher O mesmo do imóvel, para que o sistema busque os dados da tela Dados do imóvel. 41

42 6. Alteração Cadastral de Produtor Rural 6.1 Telas do PGD a serem preenchidas Após clicar no arquivo executável do PGD item 4.1.1, página Após fechamento da animação da primeira tela, clicar em Novo - item 4.1.2, página Clicar em Produtor Rural item 4.1.3, página : Clicar na opção Alteração Cadastral Preencher com número do CNPJ completo e UF (São Paulo) Clicar em OK Após clicar em OK, não se consegue retornar a esta tela, devendo o processo ser reiniciado a partir da tela

43 6.1.5 Após clicar em OK na tela anterior, aparecerá uma tela onde poderão ser selecionados os eventos de alteração a serem praticados FCPJ - Eventos A relação de eventos e os respectivos códigos encontram-se relacionados na Tabela I do módulo Ajuda, item Tabelas do PGD. 43

44 Na tela abaixo, a título de exemplo, escolhemos para alteração o vínculo com o imóvel. Data do evento (data da ocorrência da alteração do vínculo com imóvel) deverá ser preenchida. 44

45 Após escolher o evento, passamos ao preenchimento da identificação. FCPJ Identificação Preenchidos automaticamente pelo sistema. 45

46 Preenchida a ficha identificação, passamos ao preenchimento da ficha dados do imóvel, onde efetivamente faremos a alteração cadastral desejada (alteração do vínculo com o imóvel). Foram habilitados pelo PGD para preenchimento o campo a ser alterado, no caso o vínculo do produtor com o imóvel e o campo NIRF, caso necessite alterá-lo. 46

47 6.1.6 Quadro de Sócios e Administradores (QSA) Nas alterações: A ficha QSA estará habilitada para preenchimento. Escolher a opção Natureza do evento somente se houver necessidade de preenchê-la. Se não for selecionado o evento de alteração de QSA, mas ele for preenchido, o sistema entenderá que se deseja alterar seus dados e processará a alteração. 47

48 7. Baixa cadastral de Produtor Rural 7.1 Telas do PGD a serem preenchidas Após clicar no arquivo executável do PGD instalado no microcomputador item 4.1.1, página Após fechamento da animação da primeira tela, clicar em Novo - item 4.1.2, página Clicar em Produtor Rural item 4.1.3, página : Clicar na opção Pedido de baixa Preencher com número do CNPJ completo e UF (São Paulo) Clicar em OK Após clicar em OK, não se consegue retornar a esta tela

49 7.1.5 Após clicar em OK na tela anterior, aparecerá a tela a seguir, onde Evento e Data do Evento são preenchidos automaticamente pelo programa. A relação de eventos e os respectivos códigos encontram-se relacionados na Tabela I do módulo Ajuda, item Tabelas do PGD. 49

50 7.1.6 Após a operação descrita no item anterior, deverá ser preenchida a ficha Identificação, informando Nome e CPF do Produtor Rural. 50

51 8. Verificação de pendências após preenchimento das telas do PGD Mensagens de Erros : impedem a geração de disquete para envio à SRF Mensagens de Avisos : não impedem a geração de disquete para envio à SRF Clicar aqui para verificar pendências. 51

52 Clicar aqui para verificar a existência de pendências. Documento sem pendências, pronto para gerar e enviar PGD à SRF. 52

53 9. gravar e enviar PGD para a SRF Secretaria da Receita Federal 9.1 Aberturas não necessitam de senha Após clicar na opção para efetuar a gravação aparecerá o lembrete ao lado. 53

54 9.1.1 Após optar por Não na tela anterior, aparecerá a tela abaixo: 54

55 9.1.2 Ao clicar em Sim na tela anterior, aparecerá a tela abaixo, onde deverá ser escolhida a opção Não, pois a SFB de SP ainda não possui convênio com a JUCESP: 55

56 9.1.3 Ao selecionar o documento a ser gravado e a unidade onde será feita a gravação, clicar em OK. Documento selecionado para gravação e envio para a SRF. Opção de gravar no disco rígido do microcomputador (C:) ou em disquete (A:) 56

57 9.1.4 Após clicar em OK, na tela anterior, aparecerá a tela abaixo onde será informado que existem Avisos - o que não impede o envio do documento - e solicita confirmação para gerar arquivo. 57

58 9.1.5 Após clicar em Sim na tela anterior, o sistema mostrará a tela abaixo, informando onde foi gravada a solicitação de abertura de Primeiro Estabelecimento de Produtor Rural. 58

59 9.1.6 Após clicar em OK na tela anterior, aparecerá a tela abaixo informando que o arquivo foi gerado com sucesso e perguntando se deseja enviá-lo agora à SRF. 59

60 9.1.7 Ao clicar em sim na tela anterior, aparecerá a tela abaixo para envio do PGD à SRF. A solicitação (recibo de entrega) poderá ser impressa na opção imprimir do menu documento. 60

61 9.2 Alterações e baixas necessitam de senha Obtenção da senha: Para obter a senha, necessária à transmissão de dados referentes aos pedidos de alteração e baixa de inscrição, é preciso dirigir-se ao respectivo Posto Fiscal de vinculação, com o requerimento abaixo e acompanhado da documentação legal necessária para a identificação do requerente. Ao Posto Fiscal REQUERIMENTO DE SENHA ON-LINE O Estabelecimento de Produtor Rural, estabelecido à, Bairro, na cidade de, IE, CNPJ, por seu responsável abaixo assinado Sr (a)., RG nº, CPF nº, vem mui respeitosamente, por meio deste, REQUERER a emissão de senha on-line para acesso e operação do PFE. Para tanto, autoriza o Sr.(a) portador(a) do RG nº a retirar a referida senha emitida por este Posto Fiscal. Tem o requerente plena ciência, e está de acordo, de que a senha será emitida e entregue desprotegida de sigilo, podendo o funcionário da Secretaria da Fazenda, portanto, ter conhecimento dela. Nestes termos, pede deferimento Local e Data Assinatura RECIBO Recebi em / / a senha objeto do requerimento acima Assinatura OBS.: RECONHECER FIRMA OU TRAZER CONTRATO SOCIAL OU DOCUMENTO DE FÉ PÚBLICA PARA COMPROVAÇÃO DA ASSINATURA DO RESPONSÁVEL. 61

62 O Modelo do requerimento poderá ser obtido no Posto Fiscal Eletrônico - PFE - na opção Requerimento de Senha. Opcão para download do modelo do requerimento para obtenção da senha de usuário do PFE. Opção para download do modelo de requerimento para obtenção da senha de usuário do PFE. 62

63 9.2.1 Gravar e enviar PGD para a SRF Após clicar na opção para efetuar a gravação aparecerá o lembrete abaixo. 63

64 9.2.2 Após clicar em Não na tela anterior, se não necessitar consultar as orientações para preenchimento das datas de eventos, aparecerá a tela abaixo: 64

65 9.2.3 Ao clicar em Sim na tela anterior, aparecerá a tela abaixo, onde deverá ser clicada a opção Não, pois a SRF de SP ainda não possui convênio com a JUCESP: 65

66 9.2.4 Ao selecionar o documento a ser gravado e a unidade onde será feita a gravação, clicar em OK. Documento selecionado para gravação e envio para a RFB. Opção de gravar no disco rígido do microcomputador (C:) ou em disquete (A:) 66

67 9.2.5 Após clicar em OK na tela anterior, aparecerá a tela abaixo que perguntará se o estabelecimento se encontra inscrito no Estado de São Paulo, para geração do documento. 67

68 9.2.6 Após clicar em Sim na tela anterior, o sistema mostrará a tela abaixo solicitando que se informe o usuário ( username ) e a senha, fornecidos pela SEFAZ/SP e a serem utilizados no Posto Fiscal Eletrônico PFE. O usuário ( username ) e a senha são obtidos no Posto Fiscal de vinculação do Produtor Rural, utilizando-se do requerimento disponível para ser baixado do PFE - conforme orientação às fls.53 e

69 9.2.7 Após clicar em OK na tela anterior, o sistema mostrará a tela abaixo informando onde foi gravada a solicitação de baixa cadastral de Produtor Rural. 69

70 9.2.8 Após clicar em OK na tela anterior, aparecerá a tela abaixo: Informando que o arquivo foi gerado com sucesso ; Informando o Nome Empresarial e o CNPJ do interessado; Perguntando se o interessado deseja transmitir o documento prontamente à SRF. 70

71 9.2.9 Ao clicar em Sim na tela anterior, aparecerá a tela abaixo para envio do PGD à SRF. A solicitação (recibo de entrega) poderá ser impressa por meio da opção Imprimir do menu Documento. 71

72 ANEXO I POSTOS FISCAIS AVANÇADOS (PF-10)) E MISTOS (PF-12) POR DRT I - Vinculados à Delegacia Regional Tributária da Capital - DRTC-I 2 Postos Fiscais Avançados. 1 - Posto Fiscal da Capital - PFC-10-SÉ 2 - Posto Fiscal da Capital - PFC-10-TATUAPÉ II - Vinculados à Delegacia Regional Tributária da Capital - DRTC-II 2 Postos Fiscais Avançados. 1 - Posto Fiscal da Capital - PFC-10-SANTANA 2 - Posto Fiscal da Capital - PFC-10-LAPA III - Vinculados à Delegacia Regional Tributária da Capital - DRTC-III 2 Postos Fiscais Avançados. 1 - Posto Fiscal da Capital - PFC-10-IBIRAPUERA 2 - Posto Fiscal da Capital - PFC-10-IPIRANGA IV - Vinculados à Delegacia Regional Tributária do Litoral - DRT-2 5 Postos Fiscais Avançados e 1 Posto Fiscal Misto. Postos Fiscais Avançados: 1 - Posto Fiscal - PF-10-GUARUJÁ 2 - Posto Fiscal - PF-10-PRAIA GRANDE 3 - Posto Fiscal - PF-10-SANTOS Posto Fiscal Misto: Posto Fiscal - PF-12-REGISTRO V - Vinculados à Delegacia Regional Tributária do Vale do Paraíba - DRT-3 3 Postos Fiscais Avançados e 1 Posto Fiscal Misto. Postos Fiscais Avançados: 1 - Posto Fiscal - PF-10-CARAGUATATUBA 2 - Posto Fiscal - PF-10-SÃO JOSÉ DOS CAMPOS 3 - Posto Fiscal - PF-10-TAUBATÉ Posto Fiscal Misto: Posto Fiscal - PF-12-GUARATINGUETÁ 72

73 VI - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Sorocaba - DRT-4 4 Postos Fiscais Avançados e 2 Postos Fiscais Mistos. Postos Fiscais Avançados: 1 - Posto Fiscal - PF-10-ITÚ 2 - Posto Fiscal - PF-10-SOROCABA 3 - Posto Fiscal - PF-10-TIETÊ Postos Fiscais Mistos 1 - Posto Fiscal - PF-12-ITAPETININGA 2 - Posto Fiscal - PF-12-ITAPEVA VII - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Campinas - DRT-5 4 Postos Fiscais Avançados e 3 Postos Fiscais Mistos. Postos Fiscais Avançados: 1 - Posto Fiscal - PF-10-ARARAS 2 - Posto Fiscal - PF-10-CAMPINAS Postos Fiscais Mistos: 1 - Posto Fiscal - PF-12-AMERICANA 2 - Posto Fiscal - PF-12-LIMEIRA 3 - Posto Fiscal - PF-12-PIRACICABA VIII - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Ribeirão Preto - DRT-6 8 Postos Fiscais Avançados e 3 Postos Fiscais Mistos. Postos Fiscais Avançados: 1 - Posto Fiscal - PF-10-BATATAIS 2 - Posto Fiscal - PF-10-ITUVERAVA 3 - Posto Fiscal - PF-10-JABOTICABAL 4 - Posto Fiscal - PF-10-ORLÂNDIA 5 - Posto Fiscal - PF-10-RIBEIRÃO PRETO 6 - Posto Fiscal - PF-10-SÃO JOSÉ DO RIO PARDO Postos Fiscais Mistos: 1 - Posto Fiscal - PF-12-BARRETOS 2 - Posto Fiscal - PF-12-FRANCA 3 - Posto Fiscal - PF-12-SÃO JOÃO DA BOA VISTA IX - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Bauru - DRT-7 6 Postos Fiscais Avançados. Postos Fiscais Avançados: 1 - Posto Fiscal - PF-10-AVARÉ 2 - Posto Fiscal - PF-10-BAURU 3 - Posto Fiscal - PF-10-BOTUCATU 73

74 4 - Posto Fiscal - PF-10-JAÚ 5 - Posto Fiscal - PF-10-LINS X - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de São José do Rio Preto - DRT-8 9 Postos Fiscais Avançados e 1 Posto Fiscal Misto. Postos Fiscais Avançados: 1 - Posto Fiscal - PF-10-CATANDUVA 2 - Posto Fiscal - PF-10-FERNANDÓPOLIS 3 - Posto Fiscal - PF-10-JALES 4 - Posto Fiscal - PF-10-OLÍMPIA 5 - Posto Fiscal - PF-10-SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Posto Fiscal Misto Posto Fiscal - PF-12-VOTUPORANGA XI - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Araçatuba - DRT-9 7 Postos Fiscais Avançados. 1 - Posto Fiscal - PF-10-ANDRADINA 2 - Posto Fiscal - PF-10-ARAÇATUBA 3 - Posto Fiscal - PF-10-BIRIGUI 4 - Posto Fiscal - PF-10-PENÁPOLIS 5 - Posto Fiscal - PF-10-PEREIRA BARRETO XII - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Presidente Prudente - DRT-10 6 Postos Fiscais Avançados. 1 - Posto Fiscal - PF-10-ADAMANTINA 2 - Posto Fiscal - PF-10-DRACENA 3 - Posto Fiscal - PF-10-OSVALDO CRUZ 4 - Posto Fiscal - PF-10-PRESIDENTE PRUDENTE 5 - Posto Fiscal - PF-10-PRESIDENTE VENCESLAU XIII - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Marília - DRT-11 7 Postos Fiscais Avançados. 1 - Posto Fiscal - PF-10-ASSIS 2 - Posto Fiscal - PF-10-MARÍLIA 3 - Posto Fiscal - PF-10-OURINHOS 4 - Posto Fiscal - PF-10-PARAGUAÇU PAULISTA 5 - Posto Fiscal - PF-10-PIRAJU 6 - Posto Fiscal - PF-10-SANTA CRUZ DO RIO PARDO 7 - Posto Fiscal - PF-10-TUPÃ XIV - Vinculados à Delegacia Regional Tributária do ABCD - DRT-12 5 Postos Fiscais Avançados. 74

75 1 - Posto Fiscal - PF-10-DIADEMA 2 - Posto Fiscal - PF-10-MAUÁ 3 - Posto Fiscal - PF-10-SANTO ANDRÉ 4 - Posto Fiscal - PF-10-SÃO BERNARDO DO CAMPO XV - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Guarulhos - DRT-13 4 Postos Fiscais Avançados. 1 - Posto Fiscal - PF-10-ARUJÁ 2 - Posto Fiscal - PF-10-GUARULHOS 3 - Posto Fiscal - PF-10-MOGI DAS CRUZES 4 - Posto Fiscal - PF-10-SUZANO XVI - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Osasco - DRT-14 6 Postos Fiscais Avançados. 1 - Posto Fiscal - PF-10-BARUERI 2 - Posto Fiscal - PF-10-COTIA 3 - Posto Fiscal - PF-10-FRANCO DA ROCHA 4 - Posto Fiscal - PF-10-OSASCO 5 - Posto Fiscal - PF-10-TABOÃO DA SERRA XVII - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Araraquara - DRT-15 6 Postos Fiscais Avançados. 1 - Posto Fiscal - PF-10-ARARAQUARA 2 - Posto Fiscal - PF-10-IBITINGA 3 - Posto Fiscal - PF-10-PIRASSUNUNGA 4 - Posto Fiscal - PF-10-RIO CLARO 5 - Posto Fiscal - PF-10-SÃO CARLOS 6 - Posto Fiscal - PF-10-TAQUARITINGA XVIII - Vinculados à Delegacia Regional Tributária de Jundiaí - DRT-16 1 Posto Fiscal Avançado e 4 Postos Fiscais Mistos. Posto Fiscal Avançado: Posto Fiscal - PF-10-JUNDIAÍ Postos Fiscais Mistos: 1 - Posto Fiscal - PF-12-AMPARO 2 - Posto Fiscal - PF-12-BRAGANÇA PAULISTA 3 - Posto Fiscal - PF-12-MOGI-GUAÇU 4 - Posto Fiscal - PF-12-MOGI-MIRIM 75

MANUAL DO CADASTRO ELETRÔNICO SRF-SEFAZ/SP

MANUAL DO CADASTRO ELETRÔNICO SRF-SEFAZ/SP GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA FAZENDA MANUAL DO CADASTRO ELETRÔNICO SRF-SEFAZ/SP VERSÃO PARA PESSOA JURÍDICA Elaborado por: EDNA ALEXANDRE JOSÉ ROBERTO PEROZIM MARCO

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão 1.0 23/07/2009 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais

A) Acessar o site da RFB: http://receita.fazenda.gov.br, no menu EMPRESA clicar em CADASTRO CNPJ

A) Acessar o site da RFB: http://receita.fazenda.gov.br, no menu EMPRESA clicar em CADASTRO CNPJ PARA CRIAR CNPJ DA DIREÇÃO MUNICIPAL: 1. É preciso preencher o formulário de inscrição, pela internet 2. Aguardar que a Receita analise a inscrição (é preciso ir consultando pelo site) 3. Quando estiver

Leia mais

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E)

Passos básicos para utilização de Nota Fiscal Eletrônica (NF-E) Conteúdo Solicitação de Autorização...2 Numeração da NF-E...3 Emissão de NF-E...3 Pesquisa de NF-E emitida...5 Cancelamento de NF-E emitida...5 Carta de Correção...6 Envio de Arquivo de RPS...6 Número

Leia mais

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 42

PEDIDO DE VIABILIDADE. Pedido de Viabilidade. Página 1 / 42 Pedido de Viabilidade Página 1 / 42 ÍNDICE Apresentação... 3 Pedido de Viabilidade para Inscrição de Primeiro Estabelecimento... 4 Solicitante e Pessoa Jurídica... 4 Quadro Societário... 8 Nome Empresarial,

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA 1 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA ANO 2012 2 Sumário 1 Nota Fiscal de Serviços eletrônica - NFS-e... 3 1.1 Considerações Iniciais... 3 1.2 Legislação... 3 1.3 Definição...

Leia mais

Perguntas frequentes sobre o Via Rápida Empresa VRE. 1. O Cadastro WEB e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL não existem mais?

Perguntas frequentes sobre o Via Rápida Empresa VRE. 1. O Cadastro WEB e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL não existem mais? Perguntas frequentes sobre o Via Rápida Empresa VRE 1. O Cadastro WEB e o Sistema Integrado de Licenciamento - SIL não existem mais? Desde o dia 21/10/2013, esta em operação o Módulo Estadual de Licenciamento

Leia mais

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo

Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e. Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como emissor de NF-e Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo Versão: 24/05/2010 Passos e Orientações para solicitação de credenciamento como

Leia mais

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012)

NFE Nota Fiscal eletrônica. Versão 2.0 (07/2012) NFE Nota Fiscal eletrônica Versão 2.0 (07/2012) Sumário INTRODUÇÃO... 2 COMO OBTER AUTORIZAÇÃO PARA EMISSÃO DA NOTA FISCAL ELETRÔNICA... 3 2º VIA DE SOLICITAÇÃO/AUTORIZAÇÃO DE IMPRESSÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS...

Leia mais

Manual do Usuário Abertura de Microempreendedor Individual - M.E.I.

Manual do Usuário Abertura de Microempreendedor Individual - M.E.I. Manual do Usuário Abertura de Microempreendedor Individual - M.E.I. Empro - Tecnologia & Informação São José do Rio Preto, São Paulo Sumário Introdução... 3 Acesso... 4 Abertura de M.E.I. - Consulta Prévia...

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Usuário Anônimo CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Usuário Anônimo Versão 1.3 11/02/2011 SUMÁRIO Apresentação... 3 Objetivos... 3 1. Solicitação de CeC... 4 1.1. Cadastro de Pessoas Físicas... 6 1.1.1 Cadastro de

Leia mais

Ambiente de Pagamentos

Ambiente de Pagamentos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DA FAZENDA COORDENADORIA DA ADMINISTRAÇÃOTRIBUTÁRIA DIRETORIA DE INFORMAÇÕES Ambiente de Pagamentos Manual do Contribuinte Versão 26/09/2011 Índice Analítico 1.

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA. Acesso ao Sistema - Pessoa Física ELETRÔNICA - NFS-e NOTA CARIOCA Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 36 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 2. REGRAS PARA CADASTRAMENTO... 5 3. SENHA WEB... 6

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ Secretaria Municipal de Planejamento e Gestão ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Manual do Sistema de Arrecadação Tributária SIAT Online e Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE

Leia mais

Como utilizar os serviços do portal Agênci@net

Como utilizar os serviços do portal Agênci@net Como utilizar os serviços do portal Agênci@net Clique nos serviços que deseja obter informações: Serviços disponíveis na área pública Solicitação de Inscrição no Cadastro do Distrito Federal Impressão

Leia mais

A seguir falaremos sobre os campos que deverão ser preenchidos no Shop Control 8.

A seguir falaremos sobre os campos que deverão ser preenchidos no Shop Control 8. Nota Fiscal Eletrônica Este módulo permite a integração do Shop Control 8 com o site da Secretaria da Fazenda dos Estados e Receita Federal para emitir a Nota Fiscal Eletrônica (NFe) : Este módulo é exclusivo

Leia mais

Roteiro de geração do Informativo Fiscal Único Para Contribuintes do tipo Empresa de Pequeno Porte e Micro-empresa.

Roteiro de geração do Informativo Fiscal Único Para Contribuintes do tipo Empresa de Pequeno Porte e Micro-empresa. Roteiro de geração do Informativo Fiscal Único Para Contribuintes do tipo Empresa de Pequeno Porte e Micro-empresa. 1 SELECIONANDO O CONTRIBUINTE. 1 SELECIONANDO O CONTRIBUINTE 03 2 INCLUINDO O INFORMATIVO

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS DE TRANSMISSÃO JANEIRO 2012

INSTRUÇÕES GERAIS DE TRANSMISSÃO JANEIRO 2012 INSTRUÇÕES GERAIS DE TRANSMISSÃO JANEIRO 2012 Instruções de transmissão e preenchimento da Declaração da Movimentação de Produtos com ICMS Diferido - DMD Art. 1º Os contribuintes inscritos no cadastro

Leia mais

Manual do Usuário Alteração de Empresa

Manual do Usuário Alteração de Empresa Manual do Usuário Alteração de Empresa Empro - Tecnologia & Informação São José do Rio Preto, São Paulo Sumário Introdução... 3 Acesso... 4 Alteração de empresa... 6 Identificação... 7 Questionário sobre

Leia mais

Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O

Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O Instalação da Aplicação Java...2 Instalação do Emissor...5 Instalação do Framework...7 Instalação das DLL s URL, SCHEMAS, CADEIA DE CERTIFICADO

Leia mais

Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O

Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O Roteiro de Instalação da NF-e no Sistema CalcExpress S U M À R I O Procedimentos de Configuração no CalcExpress....2 Procedimentos de Configuração no Emissor de Nota Fiscal Eletrônica...3 Gerando Arquivo

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA

NOTA FISCAL ELETRÔNICA NOTA FISCAL ELETRÔNICA Instalação do certificado digital Para cada empresa certificadora existe um manual de instalação. Antes de emitir o certificado no cliente, leia atentamente as instruções do manual.

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE MARINGÁ MANUAL DO USUÁRIO ACESSO AO SISTEMA O ISS-e é um sistema completo de gestão do ISS do Município de Maringá, composto pelos módulos de: - NFS-e (Nota Fiscal de Serviços Eletrônica) - DMS-e (Declaração Mensal de Serviços Eletrônica) - AIDF-e

Leia mais

Abrir uma empresa PRÉ-CONSTITUIÇÃO

Abrir uma empresa PRÉ-CONSTITUIÇÃO Abrir uma empresa As três formas jurídicas mais utilizadas são as Empresas de Sociedade Simples, Sociedade Empresária e Empresário Individual, é nelas que eu vou me basear para mostrar os procedimentos

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO

Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Sistema Integrado de Gerenciamento ARTESP MANUAL DO USUÁRIO SIGA EXTRANET - FRETAMENTO Versão 1.0 Julho/2012 ÍNDICE 1 REQUISITOS MÍNIMOS PARA INSTALAÇÃO... 4 1.1 Equipamento e Sistemas Operacionais 4 1.1.1

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA PED MANUAL INTERNET SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA MANUAL INTERNET ÍNDICE Sistema Integrado de Administração da Receita 1 INTRODUÇÃO GERAL... 4 2 INTRODUÇÃO AO... 4 2.1 OBJETIVOS... 4 2.2 BENEFÍCIOS... 4 2.3

Leia mais

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas

PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE. Baixa Simplificada de Empresas PORTAL EMPRESA SIMPLES Registro e Licenciamento de Empresas MANUAL RLE Baixa Simplificada de Empresas 2 Sumário 1 Como preparar o computador para uso do certificado digital...04 2 Primeiro Acesso: Cadastro

Leia mais

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 1. INTRODUÇÃO Dispõe sobre o sistema eletrônico de gerenciamento de dados

Leia mais

Manual - Versão 1.2 1

Manual - Versão 1.2 1 Manual - Versão 1.2 1 2 Requisitos para emissão da Nota Fiscal de Consumidor eletrônica - Sistema Gerenciador Gestor Prime - Sistema Transmissor - Uninfe Instalado automaticamente pelo Gestor. - Internet

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) Manual da Declaração Eletrônica de Serviços de Instituições Financeiras (DES-IF) Todos os dados e valores apresentados neste manual são ficticios. Qualquer dúvida consulte a legislação vigente. Página

Leia mais

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 1. INSTALAÇÃO DO GESTOR Confira abaixo as instruções de como instalar o sistema Gestor. Caso já tenha realizado esta instalação avance ao passo seguinte:

Leia mais

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos

ÍNDICE. 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos ÍNDICE 1 -SIAT ONLINE Considerações Gerais 1.1 - Benefícios Pessoas Físicas. 1.2 - Benefícios Pessoas Jurídicas. 1.3 - Tela Inicial anônimos 1.4 Acesso Restrito Direcionado a Empresas 2 - Consulta Débito

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO RECAM ONLINE Tefefone: (16)37119000 email: recam@franca.sp.gov. Sumário 1. Endereço para acessar o sistema... 3 2. Tipos de acesso ao sistema... 3 3. Termo de acesso cadastrado

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 37 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 1.2. OBRIGATORIEDADE DE EMISSÃO DA NFS-E... 4 1.3. CONTRIBUINTES IMPEDIDOS DA EMISSÃO

Leia mais

MANUAL ARRECADANET. Nota Fiscal Eletrônica

MANUAL ARRECADANET. Nota Fiscal Eletrônica MANUAL ARRECADANET Nota Fiscal Eletrônica 1 Introdução O Sistema ArrecadaNet, desenvolvido pela empresa Megasoft Informática, tem como objetivo otimizar a declaração dos serviços prestados e / ou contratados,

Leia mais

Indice. O que é NFSe?... 5

Indice. O que é NFSe?... 5 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA.

VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. VIAÇÃO SÃO BENTO LTDA. SISTEMA AUTOMÁTICO DE BILHETAGEM ELETRÔNICA MANUAL DO VTWEB CLIENT CADASTROS /PEDIDOS E PROCEDIMENTOS Resumo Esse manual tem como o seu objetivo principal a orientação de uso do

Leia mais

1 INFORMAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O PROTOCOLO ON-LINE DO CADASTRO MOBILIÁRIO

1 INFORMAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O PROTOCOLO ON-LINE DO CADASTRO MOBILIÁRIO 1 INFORMAÇÕES PRELIMINARES SOBRE O PROTOCOLO ON-LINE DO CADASTRO MOBILIÁRIO Para dar mais agilidade ao processo de inscrição de alvará de localização e permanência no Município de Joinville, alguns procedimentos

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

Escritório Virtual Administrativo

Escritório Virtual Administrativo 1 Treinamento Módulos Escritório Virtual Administrativo Sistema Office Instruções para configuração e utilização do módulo Escritório Virtual e módulo Administrativo do sistema Office 2 3 1. Escritório

Leia mais

MANUAL DIPAM A Versão de 10/05/2012

MANUAL DIPAM A Versão de 10/05/2012 MANUAL DA DIPAM A Versão de 10/05/2012 1 Índice Geral... 3 Configuração Mínima... 3 Instalação... 4 Procedimento pós-instalação para sistemas com Vista ou Windows 7... 8 Uso do Programa DIPAM-A... 10 DIPAM

Leia mais

Domicílio Tributário Eletrônico DTE DT- Domicílio Tributário Eletrônico MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0.0

Domicílio Tributário Eletrônico DTE DT- Domicílio Tributário Eletrônico MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0.0 Domicílio Tributário Eletrônico DTE DT- Domicílio Tributário Eletrônico MANUAL DO USUÁRIO VERSÃO 1.0.0 Setembro/2015 Domicílio Tributário Eletrônico DT-e MANUAL MÓDULO CONTRIBUINTE SUMÁRIO DOMICÍLIO TRIBUTÁRIO

Leia mais

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13.

ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13. Página 1 / 15 ÍNDICE APRESENTAÇÃO...3 PREENCHIMENTO DO PEDIDO DE VIABILIDADE E BUSCA PRÉVIA (CONSULTA PRÉVIA)...5 CONSULTA PEDIDO DE VIABILIDADE...13 Página 2 / 15 APRESENTAÇÃO O que é: O Sistema de Registro

Leia mais

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento

PROGAM Programa para a Governança Municipal Sistema Tributário on-line. Sistema Tributário On-line. Recadastramento Sistema Tributário On-line Recadastramento Introdução O PROGAM Programa de Governança Municipal desenvolveu o Sistema Tributário on-line com objetivo de aperfeiçoar a administração tributária no tocante

Leia mais

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Para dar mais agilidade e segurança à administração tributária, os Estados brasileiros, o Distrito Federal e o

Leia mais

Manual da Nota Fiscal Eletrônica

Manual da Nota Fiscal Eletrônica Manual da Nota Fiscal Eletrônica Memory Informática Tabela de Conteúdos Meu Usuário Meu Perfil --------------------------------------------------------- 4 Minha Empresa Configurar Minha Empresa -------------------------------------

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MURIAÉ

PREFEITURA MUNICIPAL DE MURIAÉ PREFEITURA MUNICIPAL DE MURIAÉ ESTADO DE MINAS GERAIS Versão 1.12.03 Manual de Instalação do Programa de Declaração dos Contribuintes do ICMS Manual desenvolvido pela da Prefeitura Municipal de Muriaé.

Leia mais

MANUAL NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO

MANUAL NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO MANUAL NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇO Versão: 1.0 1.0 - CREDENCIAMENTO 1º Passo Acesse o site: www.almenara.mg.gov.br e clique no menu superior Serviços e em seguida na opção Nota Fiscal Eletrônica,

Leia mais

Manual Unilote. Versão 2.1

Manual Unilote. Versão 2.1 Manual Unilote Versão 2.1 1 INDICE Apresentação...4 Principais Características...4 Requisitos Mínimos...4 Requisitos Mínimos de Software...4 Instalação...5 PRIMEIRO PASSOS Dados da Empresa...6 Acessando

Leia mais

1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica

1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica 1 Gerando um XML da Nota fiscal eletrônica O programa LimerSoft SisVendas gera o XML da nota fiscal eletrônica de produtos, porém o envio e validação deve ser realizado com o sistema oficial da receita

Leia mais

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários

Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Secretaria De Estado de Fazenda Superintendência de Gestão da Informação Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários Unidade Gestora de Integração de Sistemas Tributários DECLARAÇÃO DE COMPRA

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes versão 19/08/2014

FAQ Perguntas Frequentes versão 19/08/2014 DÚVIDAS ADICIONAIS SOBRE DBE/CNPJ, PREVISTAS NESTE INFORMATIVO, DEVERÃO SER DIRIGIDAS À RECEITA FEDERAL, ATRAVÉS DE AGENDAMENTO DE HORÁRIO PELA INTERNET, PARA O SERVIÇO ORIENTAÇÕES CNPJ OU CONSULTADO A

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA. Módulo Regime Especial Internet

SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA. Módulo Regime Especial Internet SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA Módulo Regime Especial Internet ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO REGIME ESPECIAL... 3 2.1 SEGURANÇA... 3 2.2 BOTÕES... 3 2.3 PREENCHIMENTO...

Leia mais

Fazer um cálculo no produto RD Equipamentos e Agronegócio.

Fazer um cálculo no produto RD Equipamentos e Agronegócio. Fazer um cálculo no produto RD Equipamentos e Agronegócio. 1) Logar no Kit Médias Empresas Clicar no ícone Tókio Marine Empresarial, que abrirá a tela de login, veja abaixo. Caso seja o primeiro acesso

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA 1 Índice DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais,

Leia mais

MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO DE INSCRIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI)

MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO DE INSCRIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) MANUAL DO PROCESSO ELETRÔNICO DE INSCRIÇÃO DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL (MEI) Organização: Patrícia Bianchi Machado, membro da Secretaria Executiva do Comitê Gestor do Simples Nacional V 1.01-05.02.2010

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D A NOTA FISCAL AVULSA ÍNDICE 1. Acesso ao Portal do Sistema...6 2. Requerimento de Acesso para os novos usuários...6 2.1 Tipo

Leia mais

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13

VESOFTWARE - DESENVOLIMENTO DE SISTEMAS E WEBSITES Fone: (11) 4036-6980 VIVO(11)9607-5649 TIM(11)7013-8480 1-13 1-13 INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SVA PARA VALIDAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ARQUIVOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR

ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SVA PARA VALIDAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ARQUIVOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR ORIENTAÇÕES PARA UTILIZAÇÃO DO SVA PARA VALIDAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ARQUIVOS DE PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR Instrução Normativa RFB nº 1.452, de 21 de fevereiro de 2014 Ato Declaratório Executivo nº 21, de

Leia mais

Manual da DEVEC. Declaração do Valor de Aquisição da Energia Elétrica em Ambiente de Contratação Livre

Manual da DEVEC. Declaração do Valor de Aquisição da Energia Elétrica em Ambiente de Contratação Livre Manual da DEVEC Declaração do Valor de Aquisição da Energia Elétrica em Ambiente de Contratação Livre Versão 11/01/2010 ÍNDICE 1. Avisos importantes...03 2. Objetivo do Sistema...03 3. Usuários do Sistema...04

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA EMISSÃO DE GUIAS AVULSAS

INSTRUÇÕES PARA EMISSÃO DE GUIAS AVULSAS INSTRUÇÕES PARA EMISSÃO DE GUIAS AVULSAS O sistema de emissão de guias avulsas é destinado aos departamentos de pessoal ou recursos humanos dos empregadores rurais, muitas vezes escritórios de contabilidade.

Leia mais

Alvará comercial na internet.

Alvará comercial na internet. Alvará comercial na internet. Objetivo: Permitir aos Contadores conveniados a emissão de alvará inicial ou outros serviços destinados as empresas e liberados pela internet cujo acesso depende de autorização

Leia mais

Secretaria Municipal de Fazenda Diretoria de Receitas Divisão de Tributos. Manual do Site Acesso Geral MONTE CARMELO

Secretaria Municipal de Fazenda Diretoria de Receitas Divisão de Tributos. Manual do Site Acesso Geral MONTE CARMELO Secretaria Municipal de Fazenda Diretoria de Receitas Divisão de Tributos Manual do Site Acesso Geral MONTE CARMELO ÍNDICE Siat Online - Considerações Gerais Consulta Débito de IPTU Emitir Guias de ITPU

Leia mais

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO

SISTEMA COOL 2.0V. (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO SISTEMA COOL 2.0V (Certificado de Origen On Line) MANUAL DO USUÁRIO ÍNDICE Pré-requisitos para utilização do sistema....2 Parte I Navegador...2 Parte II Instalação do Interpretador de PDF...2 Parte III

Leia mais

Eleições 2008 - Sistemas de registro de candidaturas

Eleições 2008 - Sistemas de registro de candidaturas Módulo II - 2º dia de aula >>2. Considerações iniciais>>2.4. Sistema de Candidaturas módulo externo CandEx Cartilha CandEx O CandEx, módulo externo do sistema de candidaturas, foi desenvolvido pelo Tribunal

Leia mais

Certidão Online Manual do Usuário

Certidão Online Manual do Usuário JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Certidão Online Manual do Usuário Versão 3.1 Lista de Tópicos - Navegação Rápida CADASTRANDO O USUÁRIO... 3 ACESSANDO O SISTEMA... 5 CERTIDAO SIMPLIFICADA NADA

Leia mais

Manual do módulo Hábil NFS-e Emissor de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica

Manual do módulo Hábil NFS-e Emissor de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica Manual do módulo Hábil NFS-e Emissor de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica Hábil Empresarial 2014 by Koinonia Software Ltda (0xx46) 3225-6234 I Hábil Empresarial NFS-e Índice Cap. I Introdução 1 1 O que

Leia mais

VIDE ORIENTAÇÕES ADICIONAIS AO FINAL DESTE PERGUNTAS E REPOSTAS, ITEM 23

VIDE ORIENTAÇÕES ADICIONAIS AO FINAL DESTE PERGUNTAS E REPOSTAS, ITEM 23 DÚVIDAS ADICIONAIS SOBRE DBE/CNPJ, PREVISTAS NESTE INFORMATIVO, DEVERÃO SER DIRIGIDAS À RECEITA FEDERAL, ATRAVÉS DE AGENDAMENTO DE HORÁRIO PELA INTERNET, PARA O SERVIÇO ORIENTAÇÕES CNPJ OU CONSULTADO A

Leia mais

Módulo Consulta de Contribuinte Internet

Módulo Consulta de Contribuinte Internet SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DA RECEITA Módulo Consulta de Contribuinte Internet ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO GERAL... 3 2 INTRODUÇÃO AO MÓDULO CONSULTA DE CONTRIBUINTE... 3 2.1 SEGURANÇA... 3 2.2 BOTÕES...

Leia mais

Manual de Instruções. Programa para Baixar Arquivos XML XML CONQUER

Manual de Instruções. Programa para Baixar Arquivos XML XML CONQUER 1 Manual de Instruções Programa para Baixar Arquivos XML XML CONQUER Sumário Apresentação:... 2 Exigência para funcionalidade do software:... 3 Instalação:... 4 Utilização... 5 Menu NFE/CTE XML... 7 XML

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento do Imposto sobre

Leia mais

e-nota C Consulta de Nota Fiscal eletrônica

e-nota C Consulta de Nota Fiscal eletrônica Página1 e-nota C Consulta de Nota Fiscal eletrônica Manual do Usuário Produzido por Informática Educativa Página2 Índice Nota Fiscal eletrônica... 03 Safeweb e-nota C... 04 Documentos eletrônicos... 08

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE CREDENCIADOS - SGC MANUAL DO CANDIDATO

SISTEMA DE GESTÃO DE CREDENCIADOS - SGC MANUAL DO CANDIDATO MANUAL DO CANDIDATO Para participar do processo de credenciamento, acesse o site do Sebrae/SC em www.sebrae-sc.com.br, clique em Soluções deste Estado e depois clique em Seja consultor e/ou instrutor.

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-e

NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-e NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-e NOTA FISCAL ELETRÔNICA - NF-e Informações Gerais 1. O que é a Nota Fiscal Eletrônica NF-e? Podemos conceituar a Nota Fiscal Eletrônica como sendo um documento de existência

Leia mais

CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM

CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM CARTILHA INSCRIÇÃO MUNICIPAL E REDESIM 1- ATRAVÉS DA REDESIM PORTAL REGIN 1.1 -SOLICITAÇÃO DE INSCRIÇÃO MUNICIPAL ( EMPRESA SEM REGISTRO NA JUCEB) PASSO 1: PEDIDO DE VIABILIDADE DE INSCRIÇÃO A empresa

Leia mais

EMISSOR DE NOTA FISCAL GRATUITO GUIA DE USO. 2014 - VALID Certificadora Digital

EMISSOR DE NOTA FISCAL GRATUITO GUIA DE USO. 2014 - VALID Certificadora Digital EMISSOR DE NOTA FISCAL GRATUITO GUIA DE USO 2014 - VALID Certificadora Digital Controle de Versões Autor Descrição Versão Data Lays Almeida Versão Inicial 1.0 06.11.2014 2014 - VALID Certificadora Digital

Leia mais

Consulta de Viabilidade

Consulta de Viabilidade Consulta de Viabilidade Descrição: A Consulta de viabilidade é um formulário eletrônico responsável por coletar as informações do empreendedor referentes ao empreendimento. São coletados: dados do endereço,

Leia mais

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Nota Fiscal Paulista. Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Nota Fiscal Paulista Manual do TD REDF (Transmissor de Dados Registro Eletrônico de Documentos Fiscais) Versão 1.1 15/02/2008 Página 1 de 17 Índice Analítico 1. Considerações Iniciais 3 2. Instalação do

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial

Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial FAQ Perguntas Frequentes versão 19/3/13 Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial 1. Quais são as modalidades de cadastro disponíveis para solicitação de CNPJ? No

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO WEB TRIBUTOS SAATRI 130325 SUMÁRIO SAATRI (Serviço de Auto Atendimento Tributário)... 3 ECONÔMICO... 4 Acesso ao Sistema... 4 Emissão de Certidão Negativa... 5 Verificar Autenticidade

Leia mais

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço

Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço VALPARAÍSO DE GOIÁS quarta-feira, 28 de outubro de 2014 Manual NFSe - Prestadores e Tomadores de Serviço ÍNDICE Legislação Cadastrando A Senha Eletrônica Acessando O Sistema De Nfs- E Pela Primeira Vez

Leia mais

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel

Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado. Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Cadastramento e compra de vale transporte para o Cartão Metrocard Metropolitano Integrado Em substituição ao Vale Transporte Temporário de Papel Acesso para cadastramento da empresa 2 Caso já tenha se

Leia mais

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Hábil Empresarial 2014 by Ltda (0xx46) 3225-6234 I Hábil Empresarial NFC-e Índice 1 Cap. I Introdução 1 O que é... o Hábil NFC-e

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação Junta Comercial do Estado de São Paulo

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação Junta Comercial do Estado de São Paulo FAQ Perguntas Frequentes Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial 1. Quais são as modalidades de cadastro disponíveis para solicitação de CNPJ? No site da Receita

Leia mais

MÓDULO DE NOTA FISCAL ELETRONICA

MÓDULO DE NOTA FISCAL ELETRONICA MANUAL DO SISTEMA Versão 6.08 Introdução... 2 Requisitos para Utilização do Módulo NF-e... 2 Termo de Responsabilidade... 2 Certificados... 2 Criação de Séries... 2 Framework... 3 Teste de Comunicação...

Leia mais

Nota Fiscal Avulsa para MEI

Nota Fiscal Avulsa para MEI Nota Fiscal Avulsa para MEI Orientação geral quanto ao aplicativo de emissão da Nota Fiscal Avulsa para os contribuintes inscritos no Cadastro de Contribuintes de ICMS do Estado do Pará Sumário Avisos...3

Leia mais

PRÉ- REQUISITOS CADASTRO ELETRÔNICO

PRÉ- REQUISITOS CADASTRO ELETRÔNICO CADASTRO ELETRÔNICO Abaixo seguem as orientações sobre os serviços mais utilizados do Cadastro no efisco - ARE Virtual. OBS: Use sempre o navegador Internet Explorer para acessar o efisco - ARE Virtual

Leia mais

FAQ Perguntas Frequentes versão 01/12/2013

FAQ Perguntas Frequentes versão 01/12/2013 - Jucergs Deferimento de Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) pela Junta Comercial 1. Quais são as modalidades de cadastro disponíveis para solicitação de CNPJ? No site da Receita Federal do Brasil

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO JUCESP

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO JUCESP FAQ Via Rápida Empresa Módulo Estadual de Licenciamento 1. VRE - Módulo Estadual (Manual) Cadastro WEB e o SIL mudaram? A partir de 21/10/2013, entrou em operação Módulo Estadual de Licenciamento do Via

Leia mais

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Secretaria de Estado da Fazenda Guia prático para emissão de Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) Para dar mais agilidade e segurança à administração tributária, os Estados brasileiros, o Distrito Federal e o

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO CERTIFICADO DIGITAL TIPO E-CPF A1 / E-CNPJ A1

MANUAL DE INSTALAÇÃO CERTIFICADO DIGITAL TIPO E-CPF A1 / E-CNPJ A1 MANUAL DE INSTALAÇÃO CERTIFICADO DIGITAL TIPO E-CPF A1 / E-CNPJ A1 Prezado Cliente, para que seu certificado digital (e-cnpj A1 e / ou e-cpf) funcione corretamente é necessário que a instalação seja feita

Leia mais

Coordenação-Geral de Tecnologia e Segurança da Informação Coordenação de Sistemas de Informação Divisão de Sistemas Corporativos Tributários

Coordenação-Geral de Tecnologia e Segurança da Informação Coordenação de Sistemas de Informação Divisão de Sistemas Corporativos Tributários Coordenação-Geral de Tecnologia e Segurança da Informação Coordenação de Sistemas de Informação Divisão de Sistemas Corporativos Tributários Sistema de Informações ao Judiciário InfoJud Manual do Usuário

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e Manual do Usuário Prestador Introdução Este manual tem como objetivo apresentar a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) que será utilizado pelos contribuintes

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

MATRÍCULAS ABERTAS PARA

MATRÍCULAS ABERTAS PARA Olá, você acessou o Manual para Inscrição de Matrículas de Alunos Novos do Colégio Medianeira. Leia atentamente as orientações abaixo. Elas vão facilitar o correto preenchimento de seu Cadastro que é OBRIGATÓRIO

Leia mais

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador

Help de NFSe. 2011 E&L Produções de Software LTDA. Contador Contador 2 1 Credenciamento Se for prestador do município, substituto ou empresas de outros municípios clique na opção credenciar Para acessar a tela de credenciamento do contador, clique na opção Contador

Leia mais

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução-

Autorizador Plasc TISS Web. - Manual de Instrução- Autorizador Plasc TISS Web - Manual de Instrução- A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar - TISS para registro e intercâmbio de dados entre operadoras de planos privados

Leia mais