DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 12 EDIÇÃO 1 MARÇO DE 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 12 EDIÇÃO 1 MARÇO DE 2015"

Transcrição

1 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 2 EDIÇÃO MARÇO DE 5 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS COMO LÍDER EM NOMES DE DOMÍNIO E SEGURANÇA NA INTERNET, A VERISIGN ANALISA O ESTADO DO SETOR DE NOMES DE DOMÍNIO POR MEIO DE VÁRIAS PESQUISAS ANALÍTICAS E ESTATÍSTICAS. A VERISIGN OFERECE ESSE RELATÓRIO PARA DESTACAR AS PRINCIPAIS TENDÊNCIAS EM REGISTROS DE NOMES DE DOMÍNIO, ALÉM DE IMPORTANTES INDICADORES DE DESEMPENHO E OPORTUNIDADES DE CRESCIMENTO PARA ANALISTAS DO SETOR, IMPRENSA E EMPRESAS.

2 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET / MARÇO DE 5 RESUMO EXECUTIVO O quarto trimestre de 4 foi encerrado com uma base de 288 milhões de registros de nomes de domínio em todos os domínios de primeiro nível (TLDs), um aumento de quatro milhões de nomes de domínio, ou,3 % sobre o terceiro trimestre de 4. Os registros aumentaram mais de 6,9 milhões, ou 6,2%, em relação ao ano anterior. O total de registros de TLDs com código de país (cctlds) foi de 34,0 milhões de nomes de domínio, um aumento de,5% em relação ao trimestre anterior, e um aumento de 8,7% em relação ao ano anterior. Os TLDs.com e.net tiveram um crescimento agregado, alcançando um total conjunto de aproximadamente 30,6 milhões de nomes de domínio na base de nomes de domínio2 no quarto trimestre de 4. Isso representa um aumento de 2,7% em relação ao ano anterior. Em 3 de dezembro de 4, a base de nomes registrados no.com chegou a 5,6 milhões de nomes, enquanto o.net chegou a 5,0 milhões de nomes. No fim de 4, aproximadamente 40 POR CENTO da população mundial estava conectada à Internet. Em 995, era menos de %.4 Novos registros.com e.net alcançaram um total de 8,2 milhões durante o quarto trimestre de 4. No quarto trimestre de 3, novos registros.com e.net alcançaram um total de 8,2 milhões. A ordem dos principais TLDs em termos de tamanho da zona sofreu uma pequena alteração em comparação com o terceiro trimestre, à medida que o.nl (Países Baixos) subiu uma posição na classificação, deixando de ser o décimo maior TLD para ser o nono. Isso resultou na descida de uma posição na classificação do.info, que passou a ser o décimo maior TLD. Todos os outros TLDs da lista dos 0 maiores mantiveram sua classificação. MAIORES TLDs POR TAMANHO DA ZONA Fonte: Zooknic, T4 de 4; Verisign, T4 de 4; Serviço centralizado de dados da zona, T4 de com (TOQUELAU).tk (ALEMANHA).de.net (CHINA).cn (REINO UNIDO).uk.org (FEDERAÇÃO RUSSA).ru (PAÍSES BAIXOS).nl.info MILHÕES Os maiores TLDs em ordem por tamanho da zona foram:.com,.tk (Toquelau),.de (Alemanha),.net,.cn (China).uk (Reino Unido),.org,.ru (Federação Russa), nl (Países Baixos) e.info.3 Os dados de gtld e cctld citados neste relatório são estimativas válidas até a data em que o relatório foi elaborado, sujeitas a alterações de acordo com o recebimento de mais dados. O total inclui nomes de domínio internacionalizados cctld. 2 Conforme o anúncio dos lucros da Verisign no T4 de 4, a partir do T de 5 o termo "base de nomes de domínio" será definido como "os nomes de domínio solucionados na zona, os nomes de domínio que não devem ser configurados para uso na zona de domínio de primeiro nível arquivada pelo solicitante do registro e os nomes de domínio em espera". 3 tk é um cctld gratuito que oferece nomes de domínio gratuitos para indivíduos e empresas. A receita é gerada ao monetizar os nomes de domínio expirados. Os nomes de domínio que não são mais usados pelo solicitante do registro ou que tenham expirado são pegos de volta pelo registro, e o tráfego residual é vendido para redes de anúncios. Assim, não há nomes de domínio.tk excluídos

3 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET / MARÇO DE 5 CLASSIFICAÇÃO DOS gtlds POR TAMANHO DA ZONA5 Maiores gtlds e cctlds comercializados como gtlds por tamanho da zona Fonte: Zooknic, T4 de 4; Verisign, T4 de 4; Serviço centralizado de dados da zona, T4 de 4 A Bélgica teve a maior taxa de adoção do IPv6: 30,5.com.tk.net.org.info.biz.co.mobi.me.tv POR CENTO no fim de 4.7 Alguns cctlds, entre eles o.tk,.co,.me e.tv, são utilizados com frequência por solicitantes de registro e tratados pelos mecanismos de busca como gtlds.6 Este gráfico classifica o tamanho da zona dos gtlds e cctlds comercializados como gtlds, em 3 de dezembro de 4, levando em conta essa classificação. Os 0 maiores gtlds e cctlds comercializados como gtlds por tamanho da zona são o.com,.tk,.net,.org,.info,.biz,.co,.mobi,.me e.tv, em 3 de dezembro de 4, o que representa 80,6 milhões de registros de nomes de domínio, ou 62,8% do número total de registros de nomes de domínio no mundo todo. A venda de domínio mais alta registrada em 4 foi o z.com, por 6,78 US$ M I LH Õ E S 8 70 POR CENTO dos consumidores compraram principalmente smartphones e tablets on-line no fim da temporada de fim de ano de O número total de gtlds e seus registros é publicado pelo serviço centralizado de dados da zona. https://czds.icann.org/en 6 Domínios geolocalizáveis pelo Google. https://support.google.com/webmasters/answer/347922?hl=en 7 https://www.google.com/intl/en/ipv6/statistics.html#tab=per-country-ipv6-adoption

4 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET / MARÇO DE 5 Maiores gtlds novos que chegam ao 60º dia de disponibilidade geral no T4, por tamanho da zona no fim do trimestre Fonte: serviço centralizado de dados da zona, T4 de 4.nyc.london.公司 (xn--55qx5d).网络 (xn--io0a7i).rocks.website.bayern.koeln.hamburg.audio por cento Percent 0 00 No fim do quarto trimestre de 4, 478 novos gtlds foram delegados para a raiz; desses, 65 foram delegados durante o quarto trimestre de 4. Os registros de novos gtlds chegaram a 3,6 milhões ou 2,3% do total de registros de gtlds.0 O gráfico acima mostra a classificação inicial do volume de registros em 60 dias, para os gtlds que chegam a 60 dias de disponibilidade geral (DG) durante o trimestre. No quarto trimestre de 4, 78 novos gtlds chegaram a 60 dias de disponibilidade geral; entre eles, os 0 maiores gtlds novos, por tamanho da zona, no fim do trimestre, foram.nyc,.london,.公司 (xn--55qx5d) ("empresa" em chinês),.网络 (xn--io0a7i) ("rede" em chinês),.rocks,.website,.bayern,.koeln,.hamburg e.audio. CLASSIFICAÇÃO DOS cctlds POR TAMANHO DA ZONA 0 principais cctlds por tamanho da zona Fonte: Zooknic, T4 de 4 Para obter mais informações sobre o dossiê sobre a indústria de domínios na Internet, consulte a última página deste relatório..tk.de.cn.uk.ru.nl.eu.br.au.fr (TOQUELAU) (ALEMANHA) (CHINA) (REINO UNIDO) (FEDERAÇÃO RUSSA) (PAÍSES BAIXOS) (UNIÃO EUROPEIA) (BRASIL) (AUSTRÁLIA) (FRANÇA) O total de registros de cctld foi de aproximadamente 34,0 milhões no quarto trimestre de 4 com a inclusão de,9 milhões de nomes de domínio, ou um aumento de,5% comparado com o terceiro trimestre de 4. Isso representa um aumento de aproximadamente 0,8 milhões de nomes de domínio, ou 8,7% comparado com o ano anterior. Sem incluir o.tk, o crescimento trimestral dos cctlds foi de 0,8%, e seu crescimento anual foi de 4,0%. Dentre os 0 maiores cctlds, o.tk foi o que teve o crescimento mais acelerado, com uma média de crescimento de 4,0% por trimestre. Em 3 de dezembro de 4, havia 285 extensões cctld em todo o mundo delegadas para a raiz (inclusive os nomes de domínio internacionalizados), com os 0 principais cctlds, que representam 67,2% de todos os registros de cctld. 0 O número de novos gtlds delegados é publicado pela ICANN. Os novos gtlds que chegaram a 60 dias de disponibilidade geral durante o quarto trimestre foi determinado com o uso de: 4

5 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET / MARÇO DE 5 Novos gtlds geográficos como porcentagem do total comparável de gtlds geográficos Fonte: serviço centralizado de dados da zona, T4 de 4 Entre os novos gtlds geográficos que foram delegados, 22 tiveram mais de.000 registros desde que entraram no período de disponibilidade geral no fim do quarto trimestre de 4. Os seguintes gráficos resumem os registros de novos gtlds geográficos no T4 como porcentagem do total de registros de gtlds geográficos (cctlds e ngtlds combinados): cctlds.de.uk.ru.au.fr ngtlds 99% %.us.jp.za.as ngtlds.berlin (34,3%).nyc (4,4%).london (,5%).tokyo (7%).bayern (5,5%).hamburg (4,4%).koeln (4,4%).paris (2,9%).vegas (2,6%).moscow (2,4%) Outros (0,6%) CARGA DE CONSULTAS AO DNS Durante o quarto trimestre de 4, a média de consultas diárias ao sistema de nomes de domínio (DNS) da Verisign foi de 0 bilhões, em todos os TLDs operados pela Verisign, com um pico de 46 bilhões. Comparado com o trimestre anterior, a média diária diminuiu 3,7% e o valor de pico diminuiu 54,0%. Ano a ano, a média diária aumentou 33,5% e o valor de pico aumentou 47,%. Consultas ao DNS por trimestre T4 de 06 T4 de Máximo de consultas diárias ao DNS Média de consultas diárias ao DNS Bilhões de 07 0 de 7 T4 0 de 7 T de 07 T2 0 de 8 T3 0 de 8 T4 de 08 T 0 de 8 T2 0 de 9 T3 de 09 T4 0 de 9 T 0 de 9 T2 de 0 T3 de 0 T4 de 0 T de 0 T2 de T3 de T4 de T de T2 de 2 T3 de 2 T4 de 2 T de 2 T2 de 3 T3 de 3 T4 de 3 T de T2 de 4 T3 de 4 T4 de 4 4 T3 T2 de T T4 de

6 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET / MARÇO DE 5 ARTIGO EM DESTAQUE COMO ENTENDER E APROVEITAR TODOS OS BENEFÍCIOS DAS DNSSEC O sistema de nomes de domínio (DNS) possibilita quase todas as transações via Internet da atualidade. Sua operação e suas dependências sistêmicas inerentes são essenciais, porém muitas vezes esquecidas, ao calcular a superfície de ataque de uma organização e realizar a gestão de riscos e atividades de mitigação. Entender as consequências do plano de controle de DNS e todos os benefícios das extensões de segurança do DNS (DNSSEC) pode ajudar a minimizar sua superfície de ataque e aprimorar a postura de segurança. Em meados de 08, novas técnicas de ataque foram descobertas e tonaram a contaminação do cache de DNS muito mais fácil para os adversários. Os novos vetores de ataque permitiram que o adversário redirecionasse clientes que usavam o DNS para servidores de sua escolha. A facilidade de exploração remota dessa vulnerabilidade estimulou a adoção das DNSSEC, pois foram desenvolvidas especificamente para mitigar os ataques de contaminação do cache. O design das DNSSEC consegue isso ao acrescentar uma autenticação cada vez mais implementável e funções de validação de integridade em nível de objeto para o DNS. Domínios de primeiro nível (TLDs) consagrados como.com,.net e.gov foram habilitados para DNSSEC durante muitos anos, bem como a raiz, que foi totalmente habilitada para DNSSEC há quase meia década, em julho de 0. No entanto, recentemente as DNSSEC se tornaram relevantes do ponto de vista operacional, e mais de 75% de todos os TLDs estão habilitados para DNSSEC. Além disso, com a rápida introdução de um grande número de novos gtlds na zona raiz no ano passado, e com a exigência de que os novos gtlds sejam habilitados para DNSSEC imediatamente, gerou-se uma confiança considerável na implementação global. No entanto, as DNSSEC oferecem mais de uma vantagem. Embora a contaminação do cache seja o problema mais comum resolvido por elas, as DNSSEC proporcionam vários outros benefícios, que variam do óbvio ao mais sutil. Por exemplo: um dos mais interessantes, porém menos conhecidos, benefícios das DNSSEC é a capacidade de lidar com problemas de confiança transitiva e superfícies de ataque em constante expansão no DNS. O termo "confiança transitiva" refere-se ao fato de que, quando uma única zona do DNS é acessada, uma rede de outras zonas (TLDs e outros) suporta esse acesso e também deve ser confiável. Quanto maior for essa rede em outros servidores, maior será a superfície de ataque. Em poucas palavras, os dois componentes principais das DNSSEC englobam a habilitação para DNSSEC no nível de autorização do DNS (ex.: no registro de um TLD) e a validação das informações de DNSSEC pelos solucionadores de DNS (ex.: um servidor de nomes recursivo de validação). Normalmente, as pessoas se concentram no papel da habilitação para DNSSEC no nível de autorização (ex.: os 75% de TLDs mencionados acima). A utilidade desse componente (sozinho) é quase como instalar um lacre inviolável em uma garrafa, que deixa claro se alguém a abriu (e, possivelmente, alterou seu conteúdo) após ter sido produzido e embalado na fonte. Se o lacre não existisse, qualquer distribuidor ou terceiro na rota de distribuição poderia alterar o conteúdo antes do recebimento e consumo por parte do consumidor. Assim, o consumidor deve certificar-se de que o lacre não foi violado, para que receba o benefício da proteção. No DNS, a validação das informações de DNSSEC pelos solucionadores deve ocorrer para que os benefícios das DNSSEC sejam totalmente aproveitados. Em cada nível de DNS, inclusive na raiz, os nomes que pertencem à mesma entidade operacional são chamados de zonas. Cada zona conta com um conjunto de servidores de nomes autorizados, mas, para facilitar a operação, as zonas geralmente são configuradas e mantidas por um único servidor de nomes mestre autorizado e um ou mais servidores de nomes secundários autorizados (que, simplesmente, atendem os conteúdos da zona que o servidor mestre especificou). Embora todos os servidores de nomes autorizados para uma zona (ex.: example.com) possam distribuir respostas com autoridade para a zona, o arquivo de zona normalmente é produzido e distribuído aos outros servidores por meio do servidor de nomes mestre autorizado. Assim como no caso de um lacre que protege o conteúdo da garrafa, as DNSSEC permitem que os consumidores saibam quais são os conteúdos criados em um servidor de nomes mestre que não foram alterados, com um servidor de nomes secundário autorizado ou um sistema intermediário como solucionador de DNS recursivo. No entanto, é importante reconhecer que isso cria uma dependência do servidor mestre por informações precisas e não contaminadas de DNSSEC, que precisam ser preservadas por meio de servidores de nomes secundários e pelo resto do sistema de DNS. Para calcular a confiança transitiva para uma zona específica e ter ideia do número de sistemas potenciais que poderiam ser atacados com o objetivo de afetar uma presença específica de DNS na Internet, devemos observar todos os servidores de nomes autorizados para a zona em questão e para qualquer zona pai (ex.: o TLD ou zona raiz), bem como todas as outras 6

7 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET / MARÇO DE 5 zonas que habilitam esses servidores. Analisemos o example.com, um domínio de segundo nível (SLD) operado pela ICANN, a Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números (Internet Corporation for Assigned Names and Numbers - ICANN), para ilustrar o caso. No segundo nível, há apenas quatro delegações de servidor de nomes autorizado dentro do.com para example.com ([a-c].iana-servers.net e ns.icann.org), e o cálculo da superfície de ataque certamente incluiria esses quatro servidores de nomes. No entanto, também devemos considerar todos os outros servidores que ajudam na resolução. Como example. com está dentro do.com, todos os servidores de nomes.com autorizados (3 servidores de nomes, [a-m].gtld-servers.net) devem ser considerados, bem como os servidores de nomes raiz (3 servidores de nomes, [a-m].root-servers.net). Além disso, como três dos servidores autorizados para example.com residem dentro do.net, todos os servidores de nomes.net devem ser incluídos. Felizmente, o.com e o.net são operados nos mesmos 3 servidores de nomes, de forma que nenhum servidor adicional é acrescentado. No entanto, o quarto servidor de nomes autorizado, ns.icann.org, fica dentro do.org, então seis servidores de nomes.org autorizados devem ser incluídos. Mas, espere: como três dos seis servidores de nomes autorizados no.org localizam-se no.info, os servidores de nomes.info devem ser adicionados, assim como os domínios de segundo e terceiro níveis correspondentes desses servidores, até que os nomes de domínio totalmente qualificados (FQDNs) de cada servidor de nomes sejam resolvidos. Cada um desses nomes está associado a um ou mais endereços IPv4 (registros A) e/ou um ou mais endereços IPv6 (registros AAAA), e cada um pode residir em diferentes sistemas autônomos (SAs)/redes. Conforme explicado, o gráfico de confiança transitiva do example.com inclui 62 nós de nomes, 54 endereços IPv4 exclusivos e 35 endereços IPv6 exclusivos, todos distribuídos em 30 SAs diferentes. Isso significa muitos pontos para o comprometimento potencial sem a segurança adicional em nível de objeto proporcionado pelas DNSSEC. O Verisign Labs desenvolveu um portal gráfico de dependência de DNS e confiança transitiva 2 totalmente disponível para qualquer pessoa que queira consultar os gráficos de confiança transitiva para ver o que a confiança transitiva de DNS representa para qualquer nome de domínio e, em seguida, ajudar a entender e a administrar a superfície de ataque. É importante observar que a ferramenta não inclui exemplos com endereço anycast de um endereço IP específico, e também não reflete os dados de localização geográfica dos nós em questão (para mais detalhes sobre o tema, consulte as Consequências operacionais do plano de controle de DNS, pois se refere à confiança transitiva), então alguns pontos, como a resiliência, não são refletidos com precisão. Ao simplesmente habilitar as DNSSEC em uma zona específica, a proteção da integridade em nível de objeto é alcançada, diminuindo de maneira eficaz a superfície de ataque à integridade daquela zona, de todas as autoridades da zona (ex.: os 3 servidores de nomes raiz e as centenas de casos com endereço anycast) para o único ponto de publicação mestre (ex.: onde a zona raiz é periodicamente criada e distribuída para todos os outros servidores raiz). Para proteger totalmente um domínio específico, você precisa garantir que as DNSSEC sejam habilitadas em todas as zonas dentro do seu gráfico de confiança transitiva, o que é perfeitamente viável no ambiente atual, e essa informação deve estar disponível de imediato. Agora, conforme discutido acima, também é necessário garantir que os colegas utilizem as informações de integridade publicadas na zona para validar a integridade das respostas recebidas, o que, na maioria dos casos, significa habilitar a validação das DNSSEC em servidores de nomes recursivos, ou utilizar os servidores de nomes que já as tenham habilitado. Por exemplo: os servidores de nomes recursivos da Verisign realizam a validação padrão das DNSSEC, bem como daquelas operadas pela Comcast e pelo Google. 3 Até mesmo as regulamentações governamentais dos EUA exigem a assinatura das DNSSEC para zonas.gov e a validação das DNSSEC para nomes da Internet. Com isso em mente, recomendamos que os portadores de nomes de domínio/solicitantes de registro levem em consideração as consequências da confiança transitiva e do plano de controle de DNS em sua superfície de ataque, além de considerar como as proteções de DNSSEC acrescentarão outra camada de defesa à sua presença na Internet. Além disso, você deve assegurar que seus servidores de nomes recursivos realizem a validação das DNSSEC e aproveitem o trabalho que já foi feito para fortalecer o DNS, para garantir que as respostas recebidas do DNS sejam aquelas que o administrador de domínio deseja enviar Para mais informações sobre o Recursive DNS Service da Verisign, acesse 7

8 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET / MARÇO DE 5 SAIBA MAIS Para assinar ou acessar os arquivos que contêm o dossiê sobre a indústria de domínios na Internet, acesse VerisignInc.com/DNIB. Envie suas perguntas ou comentários para o SOBRE A VERISIGN A Verisign, líder global em nomes de domínio e segurança na Internet, permite a navegação na Internet para vários dos nomes de domínio mais reconhecidos do mundo e proporciona proteção para sites e empresas do mundo todo. A Verisign garante a segurança, estabilidade e resiliência das principais infraestruturas e serviços de Internet, inclusive os domínios.com e.net e dois dos servidores raiz da Internet, bem como realiza as funções de manutenção da zona raiz para o núcleo do sistema de nomes de domínio (DNS) da Internet. Os serviços de inteligência e disponibilidade de rede da Verisign incluem serviço de proteção contra ataque distribuído de negação de serviço, inteligência de segurança idefense e Managed DNS orientados à inteligência. Para saber mais sobre o significado de contar com a Tecnologia Verisign, acesse VerisignInc.com. METODOLOGIA Os dados apresentados neste relatório para cctlds, inclusive métricas de trimestre a trimestre e ano a ano, refletem as informações disponíveis para a Verisign no momento deste relatório e podem incorporar alterações e ajustes aos períodos informados anteriormente, com base em novas informações recebidas desde a data dos relatórios anteriores, para refletir de maneira mais precisa a taxa de crescimento dos cctlds. Além disso, os dados disponíveis para este relatório podem não incluir os dados para as 283 extensões cctld delegadas para a raiz, e incluir apenas os dados disponíveis no momento da preparação deste relatório. Para os dados gtld e cctld citados com o Zooknic como fonte, a análise do Zooknic utiliza a comparação das mudanças no arquivo da zona raiz dos nomes de domínio, complementadas por dados Whois em um modelo estatístico de nomes de domínio que lista a empresa de registro de domínio responsável por um nome de domínio em particular e a localização do solicitante do registro. Os dados têm uma margem de erro com base no tamanho da amostra e do mercado. Os dados cctld são baseados em análises de arquivos de zona raiz. Para mais informações, acesse ZookNIC.com. As informações contidas ou acessíveis através deste site não fazem parte deste relatório. O processo acelerado dos IDN cctlds da Corporação da Internet para Atribuição de Nomes de Números permite que os países e territórios que utilizam idiomas com base em scripts diferentes do latim ofereçam aos usuários nomes de domínio com caracteres não latinos. O primeiro trimestre de 2 foi o primeiro trimestre em que a Verisign fez um relatório sobre esses IDN cctlds, delegados para a zona raiz naquele momento. Ao reconhecer que esse crescimento não ocorreu totalmente no primeiro trimestre de 2, as alterações em registros de nomes de domínio para cada novo TLD foram separadas no início com o trimestre que as variantes de IDN.IDN foram lançadas, para modelar mais de perto as mudanças no crescimento mundial de nomes de domínio. Após o lançamento inicial, a taxa de crescimento trimestral para os lançamentos anteriores de TLDs foi aplicada para determinar a base de domínio. Esses ajustes resultaram em uma curva de crescimento para cada TLD típica de ciclos de vida de introdução de TLDs históricos. EVENTOS DO SETOR Próximos eventos do setor até 30 de junho de 5: IETF 92: de 22 a 27 de março de 5, Dallas Domaining Europe: de 23 a 25 de abril de 5, Valência, Espanha ICANN 53: de 2 a 25 de junho, Buenos Aires, Argentina As declarações deste documento que não sejam fatos e informações históricos são consideradas declarações prospectivas, de acordo com a Seção 27A do Securities Act de933 alterado, e a Seção 2E do Securities Exchange Act de 934 alterado. Essas declarações envolvem riscos e incertezas que podem fazer com que nossos resultados reais sejam substancialmente diferentes dos resultados declarados ou implícitos em tais declarações prospectivas. Os riscos potenciais incluem, entre outros, a incerteza sobre o impacto da transição do governo dos EUA em relação às principais funções do nome de domínio na Internet (a função da Autoridade para Atribuição de Números da Internet - IANA), a incerteza sobre a aprovação pelo Departamento de Comércio dos EUA, de qualquer exercício do nosso direito de aumentar os preços do nome de domínio.com, em certas circunstâncias, a incerteza sobre nossa capacidade de demonstrar ao Departamento de Comércio dos EUA que as condições do mercado garantem a remoção das restrições de preços em relação aos nomes de domínio.com e a incerteza em relação a outras mudanças negativas em nossos termos de precificação; a não renovação dos principais acordos com termos similares ou simplesmente a sua renovação; a incerteza sobre receitas e lucros futuros e potenciais oscilações nos resultados operacionais trimestrais devido a esses fatores e a restrições ao aumento dos preços, de acordo com o Contrato de Registro do.com; mudanças nas práticas de propaganda e marketing, inclusive das empresas de registro de domínios de terceiros, aumento da concorrência e pressão de preços dos serviços concorrentes, oferecidos com preços mais baixos; alterações nos algoritmos dos mecanismos de busca e práticas de pagamento de anúncios; a incerteza sobre nossos novos produtos e serviços, sem saber se serão aceitos no mercado ou se gerarão receitas; as condições econômicas globais desafiadoras; os desafios das atuais mudanças na governança e administração da Internet; o resultado de desafios legais ou outros desafios resultantes de nossas atividades ou das atividades das empresas de registro de domínios ou solicitantes de registro, ou litígio em geral; a incerteza em relação ao resultado final ou à quantidade de benefícios que receberemos da redução inútil do estoque; leis e normas governamentais novas ou existentes; mudanças no comportamento do consumidor, nas plataformas da Internet e nos padrões de navegação; interrupções do sistema; falhas na segurança; ataques de hackers na Internet, por vírus ou atos intencionais de vandalismo; dúvida se conseguiremos continuar a ampliar nossa infraestrutura para atender à demanda; a incerteza dos gastos e do momento dos pedidos de indenização, caso haja, relativos a alienações concluídas; e o impacto do lançamento de novos gtlds, quaisquer atrasos em seu lançamento, o impacto do Acordo de Registro da ICANN para novos gtlds, ou se nossos novos gtlds ou os novos gtlds que contratamos para oferecer serviços de registro de back-end serão bem-sucedidos; e a incerteza em relação ao impacto, caso haja, da delegação na zona raiz de mais de.300 novos gtlds. Mais informações sobre os fatores potenciais que possam afetar nossos negócios e resultados financeiros estão nos nossos arquivos na Comissão de Valores Mobiliários (SE C dos EUA), no Relatório Anual da empresa no Formulário 0-K para o exercício findo em 3 de dezembro de 4 e nos Relatórios Trimestrais no Formulário 0-Q e Relatórios Atuais no Formulário 8-K. A Verisign não se responsabiliza pela atualização de qualquer declaração prospectiva após a data deste comunicado. VerisignInc.com 5 VeriSign, Inc. Todos os direitos reservados. VERISIGN, o logotipo VERISIGN e outras marcas comerciais, marcas de serviços e designs são marcas comerciais registradas ou não registradas da VeriSign, Inc. e de suas subsidiárias nos Estados Unidos e em outros países. Todas as outras marcas comerciais pertencem a seus respectivos proprietários. Material público da Verisign 502

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 11 EDIÇÃO 1 ABRIL DE 2014

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 11 EDIÇÃO 1 ABRIL DE 2014 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 11 EDIÇÃO 1 ABRIL DE 2014 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS COMO LÍDER EM NOMES DE DOMÍNIO, A VERISIGN ANALISA O ESTADO DO SETOR DE NOMES DE DOMÍNIO

Leia mais

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 11 EDIÇÃO 2 AGOSTO DE 2014

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 11 EDIÇÃO 2 AGOSTO DE 2014 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 11 EDIÇÃO AGOSTO DE 1 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS COMO LÍDER EM NOMES DE DOMÍNIO E SEGURANÇA NA INTERNET, A VERISIGN ANALISA O ESTADO DO

Leia mais

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 EDIÇÃO 4 DEZEMBRO DE 2011 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 EDIÇÃO 4 DEZEMBRO DE 2011 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 EDIÇÃO 4 DEZEMBRO DE 2011 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS Como operador global de registros para domínios.com e.net, a Verisign monitora a

Leia mais

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 - EDIÇÃO 1 FEVEREIRO DE 2011

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 - EDIÇÃO 1 FEVEREIRO DE 2011 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 - EDIÇÃO 1 FEVEREIRO DE 2011 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS Como operador global de registros.com e.net, a Verisign monitora a situação do

Leia mais

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 9 - EDIÇÃO 2 - JULHO DE 2012

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 9 - EDIÇÃO 2 - JULHO DE 2012 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 9 - EDIÇÃO 2 - JULHO DE 2012 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS Como operador global de registros para domínios.com e.net, a Verisign monitora

Leia mais

RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS. VerisignInc.com

RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS. VerisignInc.com DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 EDIÇÃO 3 AGOSTO DE 2011 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS Como operador global de registros para domínios.com e.net, a VeriSign monitora a situação

Leia mais

Dossiê Sobre. de Domínios na Internet

Dossiê Sobre. de Domínios na Internet Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Volume 7 - Edição 4 - Novembro 21 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS Como operador global de registros.com e.net, a VeriSign monitora a situação do setor

Leia mais

Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet

Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Volume 6 - Edição 2 - Junho de 2009 Relatório da VeriSign sobre Domínios Como operador global de registros.com e.net, a VeriSign monitora a situação do

Leia mais

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 EDIÇÃO 2 MAIO DE 2011

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 EDIÇÃO 2 MAIO DE 2011 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 8 EDIÇÃO 2 MAIO DE 2011 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS COMO OPERADOR GLOBAL DE REGISTROS PARA DOMÍNIOS.COM E.NET, A VERISIGN MONITORA A SITUAÇÃO

Leia mais

Dossiê Sobre. Domínios na Internet

Dossiê Sobre. Domínios na Internet Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Volume 7 - Edição 1 - Fevereiro de 2010 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS Como operador global de registros.com e.net, a VeriSign monitora a situação

Leia mais

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 11 EDIÇÃO 4 JANEIRO DE 2015

DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 11 EDIÇÃO 4 JANEIRO DE 2015 DOSSIÊ SOBRE A INDÚSTRIA DE DOMÍNIOS NA INTERNET VOLUME 11 EDIÇÃO JANEIRO DE 015 RELATÓRIO DA VERISIGN SOBRE DOMÍNIOS COMO LÍDER EM NOMES DE DOMÍNIO E SEGURANÇA NA INTERNET, A VERISIGN ANALISA O ESTADO

Leia mais

Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Volume 4 - Edição 3 - Junho de 2007

Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Volume 4 - Edição 3 - Junho de 2007 Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Volume 4 - Edição 3 - Junho de 2007 Relatório da VeriSign Sobre Domínios Como operador global de registros.com e.net, a VeriSign monitora atentamente a

Leia mais

Fundamentos do novo gtld Novas extensões de Internet

Fundamentos do novo gtld Novas extensões de Internet Fundamentos do novo gtld Novas extensões de Internet Pauta Visão geral sobre nomes de domínio, cronograma de gtld e o novo programa gtld Por que a ICANN está fazendo isso; impacto potencial desta iniciativa

Leia mais

Perspectivas do E-Commerce Brasileiro

Perspectivas do E-Commerce Brasileiro Perspectivas do E-Commerce Brasileiro Perspectivas do E-Commerce Brasileiro 78 Milhões de usuários de internet no Brasil Tíquete médio de compras pela web em 2011 foi de R$ 350,00 São mais de 3.000 de

Leia mais

Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Volume 5 - Edição 2 - Março de 2008

Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Volume 5 - Edição 2 - Março de 2008 Dossiê Sobre a Indústria de Domínios na Internet Volume 5 - Edição 2 - Março de 2008 Noções Básicas sobre Nomes de Domínios Como a líder mundial entre os operadores de registro de nomes de domínios, a

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 1A EDIÇÃO - 1O TRIMESTRE DE 2014

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 1A EDIÇÃO - 1O TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 1A EDIÇÃO - 1O TRIMESTRE DE 214 RESUMO EXECUTIVO Este relatório contém as observações e conhecimentos derivados de

Leia mais

Um Caminho Seguro para as Empresas do País: 3 Milhões de domínios do.br. Panorama setorial da Internet SETEMBRO DE 2012

Um Caminho Seguro para as Empresas do País: 3 Milhões de domínios do.br. Panorama setorial da Internet SETEMBRO DE 2012 Panorama setorial da Internet SETEMBRO DE 2012 DOMÍNIO DE PRIMEIRO NÍVEL NO BRASIL Um Caminho Seguro para as Empresas do País: 3 Milhões de domínios do.br Ano 4 Número 2 A INTERNET BRASILEIRA Apresentação

Leia mais

OUTUBRO 2009. Nomes de Domínios no Brasil e no Mundo. Ano 1 Número 1

OUTUBRO 2009. Nomes de Domínios no Brasil e no Mundo. Ano 1 Número 1 OUTUBRO 2009 Nomes de Domínios no Brasil e no Mundo Ano 1 Número 1 SUMÁRIO EXECUTIVO Informações sobre Nomes de Domínios no Brasil e no Mundo O Brasil possui a 8ª maior base de nomes de domínios entre

Leia mais

cctld/gtld - domínios em concorrência? Papel do ICANN Marta Moreira Dias marta.dias@dns.pt

cctld/gtld - domínios em concorrência? Papel do ICANN Marta Moreira Dias marta.dias@dns.pt cctld/gtld - domínios em concorrência? Papel do ICANN Marta Moreira Dias marta.dias@dns.pt AGENDA Visão geral sobre os nomes de domínio; Novos gtld s - o papel do ICANN: Quem? Quando? O quê? Como? Quanto?

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A SITUAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE DNS VOLUME 1 EDIÇÃO 1 ABRIL DE 2011

RELATÓRIO SOBRE A SITUAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE DNS VOLUME 1 EDIÇÃO 1 ABRIL DE 2011 RELATÓRIO SOBRE A SITUAÇÃO DE DISPONIBILIDADE DE DNS VOLUME 1 EDIÇÃO 1 ABRIL DE 2011 SITES DA WEB E OUTROS SERVIÇOS ONLINE ESTÃO ENTRE AS MAIS IMPORTANTES FERRAMENTAS OPERACIONAIS E DE GERAÇÃO DE RECEITA

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 4A EDIÇÃO, 4O TRIMESTRE DE 2014

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 4A EDIÇÃO, 4O TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE 4A EDIÇÃO, 4O TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO CONTEÚDO RESUMO EXECUTIVO 3 TENDÊNCIAS DE ATAQUE DDoS OBSERVADAS PELA

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 3A EDIÇÃO 3O TRIMESTRE DE 2014

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 3A EDIÇÃO 3O TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE 3A EDIÇÃO 3O TRIMESTRE DE 2014 CONTEÚDO RESUMO EXECUTIVO 3 TENDÊNCIAS E ATAQUE DDoS OBSERVADAS PELA VERISIGN NO T3 DE 2014 4 Mitigações

Leia mais

Promover a estabilidade e a integridade da Internet Pedro Veiga ICANN meetings, Lisbon, 29 March 2007

Promover a estabilidade e a integridade da Internet Pedro Veiga ICANN meetings, Lisbon, 29 March 2007 Promover a estabilidade e a integridade da Internet Pedro Veiga ICANN meetings, Lisbon, 29 March 2007 O que é a ICANN? A ICANN - Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (órgão mundial responsável

Leia mais

Conformidade contratual Novo Contrato de Registro 2014 Relatório de Auditoria. Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números

Conformidade contratual Novo Contrato de Registro 2014 Relatório de Auditoria. Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números Conformidade contratual Novo Contrato de Registro Relatório de Auditoria Corporação da Internet para Atribuição de Nomes e Números Histórico A missão da equipe de Conformidade Contratual da ICANN é garantir

Leia mais

O uso da Internet por alunos brasileiros de Ensino Fundamental e Médio. Panorama setorial da Internet AGOSTO DE 2013 TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO

O uso da Internet por alunos brasileiros de Ensino Fundamental e Médio. Panorama setorial da Internet AGOSTO DE 2013 TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO Panorama setorial da Internet AGOSTO DE 213 TECNOLOGIAS E EDUCAÇÃO O uso da Internet por alunos brasileiros de Ensino Fundamental e Médio Ano 5 Número 2 O USO DA INTERNET POR ALUNOS BRASILEIROS DE ENSINO

Leia mais

Anexo F: Ratificação de compromissos

Anexo F: Ratificação de compromissos Anexo F: Ratificação de compromissos 1. Este documento constitui uma Ratificação de compromissos (Ratificação) do Departamento de Comércio dos Estados Unidos ("DOC") e da Corporação da Internet para Atribuição

Leia mais

O Desenvolvimento do DNSSEC Hoje

O Desenvolvimento do DNSSEC Hoje O Desenvolvimento do DNSSEC Hoje O RIPE NCC assina as suas zonas desde 2005. Outros operadores esperaram que a raiz fosse assinada. E a assinatura da zona raiz em Junho de 2010 encorajou claramente outros

Leia mais

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE DOMÍNIOS

O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE DOMÍNIOS O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE DOMÍNIOS A POP3 reuniu aqui as principais orientações para registro, renovação e transferência de domínios, entre outras questões que possam ajudar você a entender como funcionam

Leia mais

Nomes de domínios na Internet: os desafios internacionais com os novos gtld s. Marta Moreira Dias marta.dias@dns.pt

Nomes de domínios na Internet: os desafios internacionais com os novos gtld s. Marta Moreira Dias marta.dias@dns.pt Nomes de domínios na Internet: os desafios internacionais com os novos gtld s Marta Moreira Dias marta.dias@dns.pt AGENDA O programa generic Top Level Domain (gtld) O papel do ICANN e o impacto potencial

Leia mais

AGOSTO DE 2012. DOMÍNIO DE PRIMEIRO NÍVEL NO BRASIL: Um caminho seguro para as empresas do país Ano 4 Número 2

AGOSTO DE 2012. DOMÍNIO DE PRIMEIRO NÍVEL NO BRASIL: Um caminho seguro para as empresas do país Ano 4 Número 2 AGOSTO DE 2012 DOMÍNIO DE PRIMEIRO NÍVEL NO BRASIL: Um caminho seguro para as empresas do país Ano 4 Número 2 SUMÁRIO EXECUTIVO Domínio de Primeiro Nível no Brasil Apresentação Desde 1996 o Comitê Gestor

Leia mais

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback

Resolução de nomes. Professor Leonardo Larback Resolução de nomes Professor Leonardo Larback Resolução de nomes A comunicação entre os computadores e demais equipamentos em uma rede TCP/IP é feita através dos respectivos endereços IP. Entretanto, não

Leia mais

Versão preliminar Revisão da implementação do programa

Versão preliminar Revisão da implementação do programa Versão preliminar Revisão da implementação do programa 16 de setembro de 2015 Este relatório, apresentado na forma preliminar para comentário público, tem como objetivo fornecer uma visão geral de alto

Leia mais

Protegendo o seu negócio com servidores DNS que se protegem

Protegendo o seu negócio com servidores DNS que se protegem Resumo do produto: A Solução de DNS seguro da Infoblox reduz os ataques aos servidores DNS através do reconhecimento inteligente de vários tipos de ataque e atuando no tráfego de ataque enquanto continua

Leia mais

ICANN Versão preliminar do planejamento operacional de cinco anos

ICANN Versão preliminar do planejamento operacional de cinco anos ICANN Versão preliminar do planejamento operacional de cinco anos Versão 1: AF2016 AF2020 Introdução A ICANN preparou uma versão preliminar de uma estrutura de planejamento de vários anos com base em contribuições

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

expandindo o logon único da web para ambientes de dispositivos móveis e na nuvem agility made possible

expandindo o logon único da web para ambientes de dispositivos móveis e na nuvem agility made possible expandindo o logon único da web para ambientes de dispositivos móveis e na nuvem agility made possible o mundo de negócios online está evoluindo rapidamente... Em anos anteriores, os clientes caminhavam

Leia mais

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social

práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social práticas recomendadas Cinco maneiras de manter os recrutadores à frente da curva social Não há dúvidas de que as tecnologias sociais têm um impacto substancial no modo como as empresas funcionam atualmente.

Leia mais

IBM Enterprise Marketing Management. Opções de Nome de Domínio para Email

IBM Enterprise Marketing Management. Opções de Nome de Domínio para Email IBM Enterprise Marketing Management Opções de Nome de Domínio para Email Nota Antes de utilizar estas informações e o produto que elas suportam, leia as informações em Avisos na página 5. Este documento

Leia mais

Rating 'braaa' atribuído à proposta de emissão de debêntures quirografárias da Vale S.A. com vencimento em 2020 e 2022

Rating 'braaa' atribuído à proposta de emissão de debêntures quirografárias da Vale S.A. com vencimento em 2020 e 2022 Data de Publicação: 5 de agosto de 2015 Comunicado à Imprensa Rating 'braaa' atribuído à proposta de emissão de debêntures quirografárias da com vencimento em 2020 e 2022 Analista principal: Diego Ocampo,

Leia mais

DNSSEC. Nomes: Flávio,Ienne,Rosane RESUMO

DNSSEC. Nomes: Flávio,Ienne,Rosane RESUMO DNSSEC Nomes: Flávio,Ienne,Rosane RESUMO O objetivo do trabalho é dar uma pequena introdução ao uso de DNSSEC (Domain ame System Security Extensions) e ajudar a entender como a sua utilização pode ajudar

Leia mais

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA

Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA 2011 Relatório sobre Segurança da Informação nas Empresas RESULTADOS DA AMÉRICA LATINA SUMÁRIO Introdução... 4 Metodologia... 6 Resultado 1: Cibersegurança é importante para os negócios... 8 Resultado

Leia mais

DURBAN - GAC Encontro com SSAC

DURBAN - GAC Encontro com SSAC DURBAN - GAC Encontro com SSAC Terça - feira, 16 julho, 2013-9:00-10:00 ICANN - Durban, África do Sul Bom dia para todos. Por favor vão sentando. Hoje de manhã o GAC vai ter uma troca de opiniões com o

Leia mais

Corporaç ão da Interne t para Atribu ição de No mes e Númer os. Comitê para a obtenção de novos TLDs da GNSO. Relatório Final - Rascunho

Corporaç ão da Interne t para Atribu ição de No mes e Númer os. Comitê para a obtenção de novos TLDs da GNSO. Relatório Final - Rascunho ICANN ORIGINAL: inglês DATA: 16/03/2007 PT STATUS: FINAL - RASCUNHO Corporaç ão da Interne t para Atribu ição de No mes e Númer os Comitê para a obtenção de novos TLDs da GNSO Relatório Final - Rascunho

Leia mais

Política de privacidade V2

Política de privacidade V2 Política de privacidade V2 Para os fins desta Política de Privacidade, as palavras grifadas em maiúsculo terão os seguintes significados: V2 é uma loja virtual disponibilizada na Internet para comercialização

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE

POLÍTICA DE PRIVACIDADE POLÍTICA DE PRIVACIDADE Obrigado por acessar a BaxTalent, uma ferramenta do processo de inscrição online para vaga de trabalho da Baxter. Antes de usar a BaxTalent você deve ler esta política de privacidade.

Leia mais

Estudo de Caso. O Fator Wow! : Um Exemplo Perfeito do Uso de Analítica de Negócios e Computação em Nuvem para Criar Valor de Negócios

Estudo de Caso. O Fator Wow! : Um Exemplo Perfeito do Uso de Analítica de Negócios e Computação em Nuvem para Criar Valor de Negócios Estudo de Caso O Fator Wow! : Um Exemplo Perfeito do Uso de Analítica de Negócios Introdução Este Estudo de Caso é sobre como uma corporação (IBM) encontrou uma maneira de extrair valor de negócios adicional

Leia mais

Versão Preliminar do Plano Estratégico de Cinco Anos da ICANN (AF16 AF20) Página 1 de 32

Versão Preliminar do Plano Estratégico de Cinco Anos da ICANN (AF16 AF20) Página 1 de 32 Versão Preliminar do Plano Estratégico de Cinco Anos da ICANN (AF16 AF20) Página 1 de 32 Introdução (Preliminar) O valor central da ICANN é nosso compromisso com a abordagem ascendente, com várias partes

Leia mais

O QUE É O ENDEREÇO IP

O QUE É O ENDEREÇO IP O QUE É O ENDEREÇO IP O uso de computadores em rede, tal como a internet, requer que cada máquina possua um identificador que a diferencie das demais. É necessário que cada computador tenha um endereço,

Leia mais

Parte 1. Resposta da comunidade de nomes de domínio

Parte 1. Resposta da comunidade de nomes de domínio Parte 1. Resposta da comunidade de nomes de domínio Resposta à solicitação de propostas do grupo de coordenação da transição de administração da IANA sobre a transição da administração da IANA do grupo

Leia mais

Uma Avaliação de Desempenho do DNSSEC

Uma Avaliação de Desempenho do DNSSEC Uma Avaliação de Desempenho do DNSSEC Felipe Gallois Rafael Obelheiro Grupo de Trabalho de Engenharia e Operação de Redes - 31 a Reunião 13 de maio de 2011 Felipe Gallois, Rafael Obelheiro (GTER) DNSSEC

Leia mais

Segurança a da Informação Aula 02. Aula 02

Segurança a da Informação Aula 02. Aula 02 Segurança a da Informação 26/9/2004 Prof. Rossoni, Farias 1 Segurança a da Informação é: Cultura, Cidadania, Desenvolvimento pessoal e social, Competitividade, Influência e poder, Imprescindível para a

Leia mais

Novos gtld s e como tornar-se um Registrador acreditado na ICANN

Novos gtld s e como tornar-se um Registrador acreditado na ICANN Novos gtld s e como tornar-se um Registrador acreditado na ICANN Daniel Fink & Vanda Scartezini Conf. ABRANET 14 Maio 2015 Agenda 1 2 3 ICANN Programa de novos gtlds Estudos de caso 4 5 Acreditação de

Leia mais

Porquê o DNSSEC? O que é o DNSSEC? Porque é o DNSSEC necessário? Para contribuir para uma Internet Segura.

Porquê o DNSSEC? O que é o DNSSEC? Porque é o DNSSEC necessário? Para contribuir para uma Internet Segura. Porquê o DNSSEC? Para contribuir para uma Internet Segura. 2009.11.11 O que é o DNSSEC? DNSSEC é o nome dado às extensões de segurança ao protocolo DNS (Domain Name System) concebidas para proteger e autenticar

Leia mais

Notícia de privacidade da Johnson Controls

Notícia de privacidade da Johnson Controls Notícia de privacidade da Johnson Controls A Johnson Controls, Inc. e companhias filiadas (coletivamente, Johnson Controls, nós ou nossa) respeitam sua privacidade e estão comprometidas em processar suas

Leia mais

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS

OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS OS PRINCIPAIS PROBLEMAS DA GESTÃO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS Esta seção apresenta alguns dos problemas da gestão da cadeia de suprimentos discutidos em mais detalhes nos próximos capítulos. Estes problemas

Leia mais

Gestão de Incidentes e Resiliência das Infraestruturas Críticas de Internet

Gestão de Incidentes e Resiliência das Infraestruturas Críticas de Internet Gestão de Incidentes e Resiliência das Infraestruturas Críticas de Internet Cristine Hoepers cristine@cert.br! Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil Núcleo de Informação

Leia mais

O que é comércio eletrônico?

O que é comércio eletrônico? COMÉRCIO ELETRÔNICO O que é comércio eletrônico? O comércio eletrônico ou e-commerce é a compra e venda de mercadorias ou serviços por meio da Internet, onde as chamadas Lojas Virtuais oferecem seus produtos

Leia mais

A Evolução da Governação da Internet

A Evolução da Governação da Internet A Evolução da Governação da Internet o Primórdios da Governação da Internet (1970s 1994): A Internet nasce nos finais dos anos 60 como um projecto do Governo Americano com o patrocínio da Defense Advanced

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Publicação do Site

Tópicos de Ambiente Web Publicação do Site Tópicos de Ambiente Web Publicação do Site Professora: Sheila Cáceres Roteiro Publicação na intranet Publicação na internet Hospedagem Dominio DNS Registro Publicação na Intranet Um Servidor Web Local

Leia mais

sobre as transações no setor de saúde

sobre as transações no setor de saúde 10 Minutos sobre as transações no setor de saúde Valor global de fusões e aquisições cresce e reverte tendência Destaques O valor total das transações no setor de saúde aumentou 4% em relação à segunda

Leia mais

utilizando o catálogo de serviços para expandir seus negócios como provedor de serviços gerenciados

utilizando o catálogo de serviços para expandir seus negócios como provedor de serviços gerenciados DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA Setembro de 2012 utilizando o catálogo de serviços para expandir seus negócios como provedor de serviços gerenciados agility made possible sumário resumo executivo 3 Introdução 3 O

Leia mais

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho

http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Prof. Ricardo César de Carvalho vi http://aurelio.net/vim/vim-basico.txt Entrar neste site/arquivo e estudar esse aplicativo Administração de Redes de Computadores Resumo de Serviços em Rede Linux Controlador de Domínio Servidor DNS

Leia mais

Nomes de domínio: conceito

Nomes de domínio: conceito Nomes de domínio: conceito! nome indicativo de um sítio na Internet onde um website pode ser acedido! combinação única de letras ou nomes perceptíveis à linguagem humana 1 Nomes de domínio: a base técnica!

Leia mais

Panorama setorial da Internet

Panorama setorial da Internet Julho 2014 Tecnologia e Empresas Ano 6 Número 2 Panorama setorial da Internet Presença das empresas na web Em 2013, a população brasileira atingiu a marca de 51% de usuários de Internet destes, 77% afirmam

Leia mais

Conselho do SSAC Sobre Como Manter a Segurança e a Estabilidade das Funções de IANA Por Meio da Transição de Administração

Conselho do SSAC Sobre Como Manter a Segurança e a Estabilidade das Funções de IANA Por Meio da Transição de Administração Conselho do SSAC Sobre Como Manter a Segurança e a Estabilidade das Funções de IANA Por Meio da Transição de Um Conselho do SSAC (Security and Stability Advisory Committee, Comitê Consultivo de Segurança

Leia mais

Indústria de Cartão de Pagamento (PCI)

Indústria de Cartão de Pagamento (PCI) Indústria de Cartão de Pagamento (PCI) Procedimentos para Scanning de Segurança Administração de Risco Região América Latina e Caribe Indústria de Cartão de Pagamento Procedimentos para Scanning de Segurança

Leia mais

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA DIXCURSOS (ANEXO AOS TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO SITE E CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS)

POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA DIXCURSOS (ANEXO AOS TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO SITE E CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS) POLÍTICA DE PRIVACIDADE DA DIXCURSOS (ANEXO AOS TERMOS E CONDIÇÕES GERAIS DE USO DO SITE E CONTRATAÇÃO DOS SERVIÇOS) 1. A aceitação a esta Política de Privacidade se dará com o clique no botão Eu aceito

Leia mais

Introdução a DNS & DNSSEC 1

Introdução a DNS & DNSSEC 1 Introdução a DNS & DNSSEC 1 David Robert Camargo de Campos Rafael Dantas Justo Registro.br 1 versão 1.0.0 (Revision: ) 1/28 DNS - Domain Name System O Sistema de Nomes de

Leia mais

IMPLEMENTANDO UMA ARQUITETURA DO SECURITY ANALYTICS

IMPLEMENTANDO UMA ARQUITETURA DO SECURITY ANALYTICS IMPLEMENTANDO UMA ARQUITETURA DO SECURITY ANALYTICS Resumo da solução RESUMO As novas ameaças de segurança exigem uma nova abordagem ao gerenciamento de segurança. As equipes de segurança precisam de uma

Leia mais

Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal

Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal Antonio Vieira Monteiro Chefe do País, Portugal O Banco Santander Totta, S.A. ("Santander Totta") e o Banco Santander, S.A. ( Santander ) advertem que esta apresentação contém declarações sobre o futuro.

Leia mais

Edição 3 - Dezembro 2009

Edição 3 - Dezembro 2009 Edição 3 - Dezembro 2009 Indicadores Categorias + vistas na internet (usuários únicos) 33,7 Telecomunicações e Serviços de Internet -10,5% +13% Buscadores, Portais e Comunidades 33,5 Ocasiões Especiais

Leia mais

Contrato de Licença de Software da Novell para o Software Development Kit ("SDK") do SUSE Linux Enterprise 11 SP2

Contrato de Licença de Software da Novell para o Software Development Kit (SDK) do SUSE Linux Enterprise 11 SP2 Contrato de Licença de Software da Novell para o Software Development Kit ("SDK") do SUSE Linux Enterprise 11 SP2 LEIA ESTE CONTRATO COM ATENÇÃO. AO INSTALAR OU DE QUALQUER OUTRA FORMA UTILIZAR O SOFTWARE

Leia mais

PESQUISA GLOBAL DAS PMEs ÍNDICE DE CONFIANÇA EM TI RESULTADOS AMÉRICA LATINA

PESQUISA GLOBAL DAS PMEs ÍNDICE DE CONFIANÇA EM TI RESULTADOS AMÉRICA LATINA PESQUISA GLOBAL DAS PMEs ÍNDICE DE CONFIANÇA EM TI RESULTADOS AMÉRICA LATINA 2013 SUMÁRIO 3 4 5 6 8 11 INTRODUÇÃO METODOLOGIA ÍNDICE DE CONFIANÇA DAS PMEs EM TI CARACTERÍSTICAS DAS PMEs TOP-TIER MELHORES

Leia mais

Payment Card Industry (PCI)

Payment Card Industry (PCI) Payment Card Industry (PCI) Indústria de Cartões de Pagamento (PCI) Padrão de Segurança de Dados Procedimentos para o Scanning de Segurança Version 1.1 Portuguese Distribuição: Setembro de 2006 Índice

Leia mais

Designer 3.5 for Identity Manager Contrato de Licença de Software da Novell(r)

Designer 3.5 for Identity Manager Contrato de Licença de Software da Novell(r) Designer 3.5 for Identity Manager Contrato de Licença de Software da Novell(r) LEIA ESTE CONTRATO COM ATENÇÃO. AO INSTALAR, FAZER DOWNLOAD OU DE QUALQUER OUTRA FORMA UTILIZAR O SOFTWARE, VOCÊ ESTÁ CONCORDANDO

Leia mais

CONTRATO DE REGISTRO

CONTRATO DE REGISTRO CONTRATO DE REGISTRO Este CONTRATO DE REGISTRO (este Contrato ) é celebrado a partir de (a Data de Vigência ) entre a Internet Corporation for Assigned Names and Numbers, empresa sem fins lucrativos com

Leia mais

Introdução do Jornalismo Móvel

Introdução do Jornalismo Móvel Introdução do Jornalismo Móvel Semana 1: Visão geral das plataformas móveis, tendências e futuro Instrutor Técnico Móvel: Will Sullivan Instrutora Brasileira: Lorena Tárcia http://visual.ly/reaching-50-million-users

Leia mais

O site www.grey.com é operado e de propriedade do Grupo Grey.

O site www.grey.com é operado e de propriedade do Grupo Grey. Termos e Condições O site www.grey.com é operado e de propriedade do Grupo Grey. Ao acessar este site, você concorda em cumprir estes termos e condições. Leia atentamente. CASO NÃO CONCORDE EM CUMPRIR

Leia mais

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP

Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Parceiros de serviços em nuvem gerenciada Aumente sua velocidade e flexibilidade com a implantação da nuvem gerenciada de software da SAP Implemente a versão mais recente do software da SAP de classe mundial,

Leia mais

Registro.br Updates - GTER33/GTS19 04.05.2012. Registro.br Updates Equipe de Sistemas

Registro.br Updates - GTER33/GTS19 04.05.2012. Registro.br Updates Equipe de Sistemas Registro.br Updates Equipe de Sistemas Publicação DNS - Estrutura até Fev/2012 O NIC.br é o responsável pela publicação do domínio.br através do serviço Registro.br. Até este momento o.br esteve delegado

Leia mais

PORTARIA N Nº 182 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012.

PORTARIA N Nº 182 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012. PORTARIA N Nº 182 Rio de Janeiro, 27 de dezembro de 2012. ACRESCENTA A ARQUITETURA DE PADRÕES TECNOLÓGICOS DE INTEROPERABILIDADE - e-pingrio, NO SEGMENTO SEGURANÇA DE TECNOLOGIA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

Leia mais

Panorama setorial da Internet

Panorama setorial da Internet Janeiro 2014 Tecnologia e Saúde Ano 6 Número 1 Panorama setorial da Internet TIC no setor de Saúde: disponibilidade e uso das tecnologias de informação e comunicação em estabelecimentos de saúde brasileiros

Leia mais

Norton Internet Security Guia do Usuário

Norton Internet Security Guia do Usuário Guia do Usuário Norton Internet Security Guia do Usuário O software descrito neste guia é fornecido sob um contrato de licença e pode ser usado somente conforme os termos do contrato. Documentação versão

Leia mais

INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMPUTADORES

INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMPUTADORES INTRODUÇÃO ÀS REDES DE COMPUTADORES CAMADA DE APLICAÇÃO Teresa Vazão 2012/2013 IRC - Introdução às Redes de Computadores - LERC/LEE 2 INTRODUÇÃO Internet para todos.. 1979 Tim Burners Lee (invesngador

Leia mais

Balanceamento de carga: Conceitos básicos

Balanceamento de carga: Conceitos básicos Balanceamento de carga: Conceitos básicos Introdução A tecnologia de balanceamento de carga está viva e está bem; de fato, ela é a base sobre a qual operam os application delivery controller (ADCs). A

Leia mais

como posso obter gerenciamento de identidades e acesso como um serviço na nuvem?

como posso obter gerenciamento de identidades e acesso como um serviço na nuvem? RESUMO DA SOLUÇÃO CA CloudMinder como posso obter gerenciamento de identidades e acesso como um serviço na nuvem? agility made possible O CA CloudMinder fornece recursos de gerenciamento de identidades

Leia mais

Brasília, DF 03 de setembro de 2015

Brasília, DF 03 de setembro de 2015 Brasília, DF 03 de setembro de 2015 Atividades do NIC.br para Segurança e Estabilidade da Internet no Brasil Cristine Hoepers, D.Sc. Gerente Geral, CERT.br/NIC.br Comitê Gestor da Internet no Brasil CGI.br

Leia mais

MARÇO DE 2013. Crianças e Adolescentes no Brasil: riscos e oportunidades na Internet. Ano 5 Número 1

MARÇO DE 2013. Crianças e Adolescentes no Brasil: riscos e oportunidades na Internet. Ano 5 Número 1 MARÇO DE 2013 Crianças e Adolescentes no Brasil: riscos e oportunidades na Internet Ano 5 Número 1 SUMÁRIO EXECUTIVO Crianças e Adolescentes no Brasil: riscos e oportunidades na Internet Apresentação Àmedidaqueainclusãodigitalavançanopaíseosusuários

Leia mais

Contato analítico adicional: Marcelo Schwarz, CFA, São Paulo, 55 (11) 3039?7782, marcelo.schwarz@standardandpoors.com

Contato analítico adicional: Marcelo Schwarz, CFA, São Paulo, 55 (11) 3039?7782, marcelo.schwarz@standardandpoors.com Data de Publicação: 26 de junho de 2014 Comunicado à Imprensa Standard & Poor's reafirma ratings 'BB+' na escala global e 'braa' na Escala Nacional Brasil atribuídos à Ampla Energia e Serviços; Rating

Leia mais

agility made possible

agility made possible RESUMO DA SOLUÇÃO Gerenciamento da infraestrutura convergente da CA Technologies Como posso fornecer serviços inovadores ao cliente com uma infraestrutura cada vez mais complexa e convergente? E com gerenciamento

Leia mais

BM&FBOVESPA protege plataformas de negócios com soluções CA Service Assurance

BM&FBOVESPA protege plataformas de negócios com soluções CA Service Assurance CUSTOMER SUCCESS STORY BM&FBOVESPA protege plataformas de negócios com soluções CA Service Assurance PERFIL DO CLIENTE Indústria: Serviços financeiros Companhia: BM&FBOVESPA Empregados: 1.400+ Faturamento

Leia mais

2002 - Serviços para empresas

2002 - Serviços para empresas 2002 - Serviços para empresas Grupo Telefónica Data. Resultados Consolidados 1 (dados em milhões de euros) Janeiro - Dezembro 2002 2001 % Var. Receita por operações 1.731,4 1.849,7 (6,4) Trabalho para

Leia mais

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM

Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Acelere o valor da computação em nuvem com a IBM Obtenha soluções em nuvem comprovadas para as suas prioridades mais urgentes Destaques da solução Saiba sobre os benefícios mais comuns de implementações

Leia mais

Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador

Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador Soluções de análise da SAP Edições Edge do SAP InfiniteInsight Visão geral Viabilizando insights preditivos apenas com cliques de mouse, sem códigos de computador Índice 3 Um caso para análise preditiva

Leia mais

Hindenburgo Francisco Pires Universidade do Estado do Rio de Janeiro Instituto de Geografia Departamento de Geografia Humana

Hindenburgo Francisco Pires Universidade do Estado do Rio de Janeiro Instituto de Geografia Departamento de Geografia Humana (565) A NOVA GEOGRAFIA DAS REDES NO CIBERESPAÇO: IMPASSES NA GESTÃO DOS SISTEMAS DE ZONA RAIZ E DE DNS GT 22 GEOGRAFIA DAS REDES E MOBILIDADE POPULACIONAL Hindenburgo Francisco Pires Universidade do Estado

Leia mais

Microsoft Windows 7 / Vista / XP / 2000 / Home Server. Guia de Inicialização Rápida

Microsoft Windows 7 / Vista / XP / 2000 / Home Server. Guia de Inicialização Rápida Microsoft Windows 7 / Vista / XP / 2000 / Home Server Guia de Inicialização Rápida O ESET Smart Security fornece proteção de última geração para o seu computador contra código malicioso. Com base no ThreatSense,

Leia mais

Fraudes via Internet Estatísticas e Tendências Cristine Hoepers cristine@cert.br

Fraudes via Internet Estatísticas e Tendências Cristine Hoepers cristine@cert.br Fraudes via Internet Estatísticas e Tendências Cristine Hoepers cristine@cert.br Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto

Leia mais

SUSE LINUX Enterprise Server (SLES) 10 Contrato de Licença de Software da Novell

SUSE LINUX Enterprise Server (SLES) 10 Contrato de Licença de Software da Novell SUSE LINUX Enterprise Server (SLES) 10 Contrato de Licença de Software da Novell LEIA ESTE CONTRATO COM ATENÇÃO. AO INSTALAR OU DE QUALQUER OUTRA FORMA UTILIZAR O SOFTWARE (INCLUINDO SEUS COMPONENTES),

Leia mais

PROCEDIMENTO DE RESOLUÇÃO DE DISPUTAS PÓS- DELEGAÇÃO DE MARCAS (PDDRP DE MARCAS) 4 DE JUNHO DE 2012

PROCEDIMENTO DE RESOLUÇÃO DE DISPUTAS PÓS- DELEGAÇÃO DE MARCAS (PDDRP DE MARCAS) 4 DE JUNHO DE 2012 PROCEDIMENTO DE RESOLUÇÃO DE DISPUTAS PÓS- DELEGAÇÃO DE MARCAS (PDDRP DE MARCAS) 4 DE JUNHO DE 2012 1. Partes da disputa As partes da disputa serão o titular da marca e o operador de registro do gtld.

Leia mais

NÃO DEIXE A FRAUDE ON-LINE ATRAPALHAR SEUS NEGÓCIOS SIMPLIFIQUE

NÃO DEIXE A FRAUDE ON-LINE ATRAPALHAR SEUS NEGÓCIOS SIMPLIFIQUE NÃO DEIXE A FRAUDE ON-LINE ATRAPALHAR SEUS NEGÓCIOS SIMPLIFIQUE A GESTÃO DE PAGAMENTO WWW.CYBERSOURCE.COM BRASIL@CYBERSOURCE.COM COMO SER MAIS EFICIENTE, RÁPIDO E SEGURO PARA QUE OS CLIENTES PREFIRAM COMPRAR

Leia mais