CONSULTA PÚBLICA - ESCLARECIMENTOS DAS CONTRIBUIÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO 011/2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONSULTA PÚBLICA - ESCLARECIMENTOS DAS CONTRIBUIÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO 011/2015"

Transcrição

1 CONSULTA PÚBLICA - ESCLARECIMENTOS DAS CONTRIBUIÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO 011/2015 Empresa 01 1ª CONTRIBUIÇÃO: Com relação à consulta pública, vimos apresentar a seguinte contribuição. Para uma maior competitividade além da possibilidade - a qual já consta - de consórcio sugerimos que o processo seja dividido em dois lotes. 1 - Serviços. 2 - Aquisição de equipamentos. Como estava na primeira versão do Edital. RESPOSTA: Sugestão não acatada. Mantido conforme descrito no presente edital, pois, inicialmente, cumpre destacar que a escolha da quantidade de lotes que um determinado procedimento licitatório deve conter é decisão discricionária da Administração, de acordo com os critérios de conveniência e oportunidade. Trata-se, portanto, de analise do objeto sob os vieses retromencionados na qual resultará qual a estratégia que a Administração reputa mais adequada para a consecução da finalidade mais eficiente. No caso em tela, após árduo processo de construção, pela área técnica da PRODEB, do objeto a ser licitado e realizada a devida pesquisa de mercado, a eleição de Lote Único mostrou-se a mais apropriada aos fins pretendidos com o presente Registro de Preços, senão vejamos. Tendo em vista o escopo delineado no instrumento convocatório e a metodologia de contratação escolhida, a eleição de Lote Único mostra-se a alternativa menos arriscada para a Administração Pública. Com efeito, ao se cindir a presente licitação em diversos lotes a PRODEB estaria assumindo diversos riscos desnecessários, a seguir discriminados: A) MOMENTO DE CONCLUSÃO DOS LOTES DA LICITAÇÃO São vários os fatores que podem influenciar para a maior ou menor celeridade na declaração de vencedores e consequente adjudicação de cada Lote, a exemplo do tempo gasto no exame da documentação apresentada, a possibilidade de realização de diligências, de interposição de recursos e de adoção de eventuais medidas judiciais, dentre outras situações passíveis de ocorrer. Destarte, embora o objeto da presente licitação possa ser vislumbrado do ponto de vista de distintos serviços apartados, na realidade, compreende um ÚNICO OBJETO, que é a integração do Backbone da Infovia Digital da Bahia com as respectivas unidades, através da Última Milha instalada e efetivamente funcional. A cisão do objeto, portanto, em Lotes, poderá configurar risco desnecessário à Administração e ensejar o atraso na execução do escopo do Edital, uma vez que eventual demora na Adjudicação de quaisquer dos Lotes pretendidos impedirá a Homologação de toda a Licitação. Nessa mesma linha de raciocínio, importante ressaltar que eventual fracasso ou deserção de um dos Lotes inviabilizará a concretização de todo um projeto de governo e trará conseqüências incalculáveis para todo o Estado da Bahia. De igual 1

2 modo, caso se verifique a necessidade de revogar ou até de anular um dos Lotes do processo licitatório, todo o esforço despendido será perdido. B) METODOLOGIA DE CONTRATAÇÃO REGISTRO DE PREÇOS QUANTIDADE DE CONTRATOS A SEREM GERIDOS Conforme se depreende do Instrumento Convocatório, a metodologia eleita para consecução do Objeto da presente licitação é o Registro de Preços. Assim, procedido ao registro, deverá a PRODEB, no momento em que for sacar o objeto da Ata de Registro de Preços, apresentar à Licitante Vencedora do certame o Projeto Básico ou conjunto de Projetos que serão contratados naquele momento. Nesse passo, imprescindível ressaltar que cada saque ensejará a celebração de um instrumento contratual, o qual deverá ser gerido pela PRODEB. A divisão do presente objeto em lotes, portanto, aumentaria sobremaneira o número de contratos que seriam firmados e, consequentemente, as responsabilidades da PRODEB em relação à sua gestão. Ademais, cumpre mencionar que na hipótese de cisão do objeto em Lotes com vencedores distintos para cada um destes, a integração da execução dos contratos com diversos fornecedores pode dificultar demasiadamente a consecução da finalidade pretendida pela Administração, bem como afetar a qualidade dos serviços prestados, conforme restará demonstrado. O instrumento convocatório contempla a instalação de cabeamento óptico e a instalação e configuração de diversos equipamentos de conectividade, os quais, por motivos didáticos, foram divididos em equipamentos de IP e ONTs. Admitindo-se a divisão do objeto em lotes referentes à instalação e configuração desses três elementos e de se verificarem vencedores distintos para cada lote, serão gerados três contratos, cada um com um fornecedor distinto. Destarte, eventual inexecução, total ou parcial de quaisquer dos contratos inviabilizará o adequado funcionamento de todo o escopo delineado no Termo de Referência. Apenas para fins de demonstração do quanto afirmado, suponhamos que os equipamentos do tipo ONT s não sejam entregues no prazo estipulado no Instrumento Convocatório / Contratual e que os demais itens sejam entregues, instalados e configurados no momento pactuado. Nessa hipótese, dois fornecedores fariam jus ao pagamento, pela PRODEB, pois cumpririam o acordado. Contudo, uma das empresas, que se encontra inadimplente, inviabilizará o funcionamento da IDB e, consequentemente, que a PRODEB venda os serviços aos seus clientes, impedindo o faturamento desta Cia e, portanto, a geração de receita para honrar com os serviços efetivamente prestados por dois dos Contratados. Outrossim, o Termo de Referência contempla prazo de garantia para os serviços de instalação e configuração dos itens supra mencionados. De igual modo, contempla serviço de manutenção para os mesmos, nas situações não acobertadas pela garantia. A divisão em lotes, portanto, poderá ensejar conflito entre os prestadores dos serviços de instalação e os de manutenção, afinal, caso se verifiquem problemas de ordem técnica poderá a equipe de manutenção imputar a ocorrência a falhas na instalação e vice-versa. A resolução desse conflito, portanto, caberá à PRODEB, que terá de envidar esforços, despender tempo e recursos para identificar de quem seria, efetivamente, a responsabilidade do reparo, o que não existe no modelo adotado, por ser de uma única empresa toda a responsabilidade pela garantia e manutenção do escopo. 2ª CONTRIBUIÇÃO: Para o item 01 do GRUPO 4 - EQUIPAMENTO DE CONECTIVIDADE - Para o item 01 do GRUPO 4 - EQUIPAMENTO DE CONECTIVIDADE - No ITEM da especificação técnica é solicitado : Compressão de voz conforme ITU G.711 (A-law e U-law), G723.1 e G729A/B. Entendemos que poderá ser fornecido equipamentos que atendam, também, aos 2

3 protocolos ITU-T G.711 (A-law e U-law) e G.729A/B visto que são protocolos de compressão semelhantes. Caso não seja aceito isto restringirá a participação de alguns fabricantes. RESPOSTA: A PRODEB acolhe as argumentações e acata a sugestão, a qual será incorporada no Instrumento Convocatório. 3ª CONTRIBUIÇÃO: Para o item 01 do GRUPO 3 - EQUIPAMENTO IP - No ITEM da especificação é solicitado: Possuir tabela de endereços MAC para no mínimo (oito mil) endereços. Entendemos que parâmetro de tabela MAC é exigida um valor alto quando se trata de switches. No caso de roteadores, não há necessidade de uma tabela MAC muito grande, já que o equipamento é essencialmente camada 3. Entendemos que serão aceitos equipamentos que atendam a capacidade de 512 endereços MAC. Caso não seja aceito isto restringirá a participação de alguns fabricantes. RESPOSTA: MANTIDO CONFORME DESCRITO NO EDITAL, cuja especificação visa atender às necessidades técnicas do projeto. 4ª CONTRIBUIÇÃO: Para o item 01 do GRUPO 3 - EQUIPAMENTO IP - No ITEM é solicitado: Deve ser capaz de implementar simultaneamente, por interface, ACL s capazes de filtrar trafego no sentido IN e OUT (Egress and Ingress). Entendemos que serão aceitos equipamento que implementem ACLs no sentido eggres ou ingress. Caso não seja aceito isto restringirá a participação de alguns fabricantes. RESPOSTA: MANTIDO CONFORME DESCRITO NO EDITAL, cuja especificação visa atender às necessidades técnicas do projeto. 5ª CONTRIBUIÇÃO: Para o item 01 do GRUPO 3 - EQUIPAMENTO IP - No ITEM é solicitado que: Deve implementar, no mínimo 1024 VLANs através do protocolo 802.1Q; Entendemos que parâmetro capacidade de VLANs é exigido um valor alto quando se trata de switches. No caso de roteadores, não há necessidade de um número de VLANs muito alta, já que o equipamento é essencialmente camada 3. Entendemos que serão aceitos equipamentos que atendam a capacidade de 128 VLANs. Caso não seja aceito isto restringirá a participação de alguns fabricantes. RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, modificará o item do edital para deve implementar, no mínimo, 64 VLANs através do protocolo 802.1Q. 6ª CONTRIBUIÇÃO: 06 - Na Seção B3? Dispositivos Especiais? no item é solicitado que sejam comprovadas todas as características técnicas através de documentos de domínio publico emitido pelo fabricante... No item é solicitado que que os materiais informativos para comprovar as especificações dos produtos cotados, que estejam impressos em idioma diverso do nacional, deverão ser apresentados com tradução para o português. Entendemos que poderá, também, ser apresentada comprovação em inglês, como é citado referente aos manuais, citado no item da seção B5 disposições gerais (OBRIGACAO DA CONTRATADA ). Ainda, os fabricantes dos itens, referente aos equipamentos cotados, em sua maioria, são de origem fora do Brasil. Caso não seja aceito isto restringirá a participação de alguns fabricantes. 3

4 RESPOSTA: A PRODEB acata a sugestão, passando a aceitar as documentações referidas neste item em português ou em inglês. 7ª CONTRIBUIÇÃO: Referente a qualificação técnica. Para a solicitação do item entendemos que a formação em engenharia solicitada deverá ser engenharia elétrica visto que todo o projeto trata de equipamentos serviços de TI. Caso não seja aceito isto restringirá a participação de alguns fabricantes. RESPOSTA: A PRODEB não acata a sugestão, MANTIDO CONFORME EDITAL. 8ª CONTRIBUIÇÃO: Referente ao item 1.3. QUALIFICAÇÃO TÉCNICA. No item é solicitado que a empresa licitante tenha executado serviços de lançamento, fornecimento e manutenção de no mínimo 34 (trinta e quatro) quilômetros de fibras ópticas aéreas e/ou subterrâneas; Para os equipamentos GPONs instalados na PRODEB os mesmos - pela características técnicas - só podem ser instalados, para atenderem ultima milhas a uma distancia máxima de 20 km. Ainda, o total de fibra máxima a ser instalada pelo edital é de 170 km. O total pedido de 34 km é um percentual de 17,64%. Entendemos que, considerando a distancia máxima da ultima milha a ser instalada e o percentual exigido que ultrapassa 10%, tal comprovação de instalação de fibra óptica deverá ser de no mínimo 17Km. Caso não seja aceita a sugestão tal item estará restringindo a participação de algumas empresas capacitadas. RESPOSTA: MANTIDO CONFORME EDITAL, conforme disposto no Art. 101, II da Lei Estadual 9.433/2005, abaixo transcrito: Empresa 02 9ª CONTRIBUIÇÃO: Art A documentação relativa à qualificação técnica limitar-se-á a: II - comprovação de aptidão para o desempenho de atividade pertinente e compatível, em características, quantidades e prazos, com o objeto da licitação 1. EQUIPAMENTOS IP DO TIPO 01 PARA ATENDER AOS PONTOS DE ACESSOS DA IDB Item Possuir tabela de endereços MAC para no mínimo (oito mil) endereços (SUGESTÃO) Considerando o descrito no edital, entendemos que o equipamento IP do Tipo 01 será utilizado como roteador, gateway de determinadas redes e, considerando que, durante o processo de encapsulamento os dados de camada 2 (endereço MAC, inclusive) são empacotados em uma pacote de camada 3 cujas informações de origem são substituídas pelo endereço do próprio roteador, entendemos que a exigência de um equipamento roteador, que possua uma tabela de endereços MAC está além da necessidade para a aplicação e torna o certame mais dispendioso para a PRODEB. Dessa forma, sugerimos que, para o cenário descrito, um equipamento com tabela de endereços MAC de, no mínimo (um mil e quinhentos) endereços atenda às necessidades da aplicação. RESPOSTA: MANTIDO CONFORME DESCRITO NO EDITAL, cuja especificação visa atender as necessidades técnicas do projeto. 10ª CONTRIBUIÇÃO: Item Deve implementar, no mínimo 1024 VLANs através do protocolo 802.1Q (SUGESTÃO) Considerando o descrito no edital, entendemos que o equipamento IP do Tipo 01 será utilizado como roteador, gateway de determinadas redes e, considerando que, durante o processo de encapsulamento os dados de camada 2 (VLAN, inclusive) são empacotados em uma pacote de camada 3 cujas informações de origem são substituídas pelo 4

5 endereço do próprio roteador, entendemos que a exigência de um equipamento roteador, que suporte 1024 VLANs está além da necessidade para a aplicação e torna o certame mais dispendioso para a PRODEB. Dessa forma sugerimos que, para o cenário descrito, um equipamento que suporte, no mínimo 120 (cento e vinte) VLANs atenda às necessidades da aplicação. RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, modificará o item do edital para deve implementar, no mínimo, 64 VLANs através do protocolo 802.1Q. 11ª CONTRIBUIÇÃO: Item RFC 4552 ou RFC 2154 (RESTRITIVO) Considerando que a RFC 4552 e RFC 2154 tratam de mecanismos de autenticação para OSPF e considerando que outros padrões de autenticação OSPF podem ser implementados e considerando ainda que o edital pede um padrão OU outro, sugerimos, visando aumentar a competitividade do certame, que seja possível fornecer equipamento que atenda à RFC 5709 que versa sobre o mesmo tema, mecanismo de autenticação para OSPF. RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, este item será retirado do edital. 12ª CONTRIBUIÇÃO: EQUIPAMENTO IP DO TIPO 02 PARA ATENDER AOS PONTOS DE ACESSOS DA IDB Item RFC 4552 ou RFC 2154 (RESTRITIVO) Considerando que a RFC 4552 e RFC 2154 tratam de mecanismos de autenticação para OSPF e considerando que outros padrões de autenticação OSPF podem ser implementados e considerando ainda que o edital pede um padrão OU outro, sugerimos, visando aumentar a competitividade do certame, que seja possível fornecer equipamento que atenda à RFC 5709 que versa sobre o mesmo tema, mecanismo de autenticação para OSPF. RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, este item será retirado do edital. 13ª CONTRIBUIÇÃO: 3. ONT (Optical Network Terminal) G-PON (Gigabit Passive Optical Network) PARA ATENDER AOS PONTOS DE ACESSOS DA IDB Item Compressão de voz conforme ITU-T G.711 (A-law e U-law), G723.1 e G.729A/B; (RESTRITIVO) Considerando a exigência de compatibilidade com as OLTs modelo MA5603T (do fabricante Huawei) e considerando que o CODEC G é um CODEC antigo e substituído pelo G.729 e considerando que o fabricante cuja compatibilidade é exigida pelo certame, não implementa em seus atuais equipamentos o CODEC G.723.1, sugerimos que o equipamento suporte compressões ITU-T G.711 (A-law e U-law) e G.729A/B. RESPOSTA: A PRODEB acolhe as argumentações e acata a sugestão. 14ª CONTRIBUIÇÃO: ONT (Optical Network Terminal) G-PON (Gigabit Passive Optical Network) PARA ATENDER AOS PONTOS DE ACESSOS DA IDB Item Fonte Interna AC (90 a 240V) (RESTRITIVO) Considerando a exigência de compatibilidade com as OLTs modelo MA5603T (do fabricante Huawei) e considerando que os atuais equipamentos fornecidos por este fabricante possuem fonte de tensão entre 100 a 240V, sugerimos que o equipamento seja fornecido com fonte AC (100 a 240V); 5

6 RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, modificará o item do edital para O equipamento deve possuir fonte de alimentação que trabalhe em 110/220 Volts, com detecção automática. 15ª CONTRIBUIÇÃO ONT (Optical Network Terminal) G-PON (Gigabit Passive Optical Network) PARA ATENDER AOS PONTOS DE ACESSOS DA IDB Item Fonte Interna AC (90 a 240 v) (SUGESTÃO) Considerando que a exigência de fonte interna eleva consideravelmente o preço dos equipamentos sem que isso represente vantagem em qualquer aspecto e que existem equipamentos com fonte externa com melhores preços e com todas as funcionalidades exigidas, sugerimos que seja possível fornecer equipamento com fonte externa utilizando-se de adaptador de tensão. RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, modificará o item do edital para O equipamento deve possuir fonte de alimentação que trabalhe em 110/220 Volts, com detecção automática. 16ª CONTRIBUIÇÃO: ONT (Optical Network Terminal) G-PON (Gigabit Passive Optical Network) PARA ATENDER AOS PONTOS DE ACESSOS DA IDB Item Temperatura de operação: 0 a 65 graus Celsius (RESTRITIVO) Considerando a exigência de compatibilidade com as OLTs modelo MA5603T (do fabricante Huawei) e considerando que os atuais equipamentos fornecidos por este fabricante possuem temperatura de operação entre 0 a 40 graus Celsius, sugerimos que a especificação seja alterada para temperatura de operação: 0 a 40 graus Celsius. RESPOSTA: A PRODEB acata a sugestão. 17ª CONTRIBUIÇÃO: 4. Da Aquisição por Lote Embora a PRODEB já tenha se pronunciado em relação a este item, voltamos a reiterar o pleito em dividir em lotes o certame, sem nenhuma perda de qualidade na entrega ou gerenciamento do projeto. Assim preconiza o edital: A aquisição em Lote Único (Grupos 01, 02, 03, 04 e 05) do objeto deste instrumento, busca evitar a dispersão tecnológica, facilitar a gestão de implementação e a manutenção dos Pontos de Acessos da IDB, permitindo a perfeita integração entre a infraestrutura óptica e os equipamentos de conectividade que darão origem aos links ópticos. Adicionalmente, espera-se assegurar menos complexidade no processo de atualizações de softwares, hardwares e dos componentes ópticos, assim como uma maior facilidade de gestão e fiscalização do objeto contratado. Ademais, como se trata de extensões do backbone já instalado e em plena operação, é imprescindível assegurar a plena e irrestrita compatibilidade e interoperabilidade, de forma a garantir a preservação do investimento feito anteriormente e o pleno funcionamento da rede. Entendemos que o fornecimento de equipamentos de natureza diversa pode ensejar particularidade de competência, representando sérios riscos relativos à competitividade do certame. Diante do exposto, sugerimos que os equipamentos ativos sejam todos incluídos em um lote, junto com a manutenção e o fornecimento e instalação dos componentes passivos em outro lote, juntamente com a manutenção. LOTE I Fibra e Manutenção LOTE II Equipamentos ativos e manutenção 6

7 RESPOSTA: Sugestão não acatada. Mantido conforme descrito no presente edital, vide resposta à primeira contribuição. 18ª CONTRIBUIÇÃO: 5. Da QUALIFICAÇÃO TÉCNICA O edital apresenta as seguintes exigências de atestados: DAS EMPRESAS As licitantes deverão apresentar atestados de Capacidade Técnica comprovando aptidão para desempenho de atividades pertinentes e compatíveis em características, quantidade e prazo, com o objeto desta licitação, fornecidos por pessoas jurídicas de direito público ou privado, devidamente registradas no órgão competente (CREA), que comprove: Um atestado com registro no CREA que exija quantitativos específicos de tecnologias e serviços pode ser representativo de impedimentos para empresas que tenham expertise requerida mas que não possuam os atestados formatados de acordo com o exigido. Dado os prazos exigidos pelo CREA, a exigência pode ser restritiva. Ademais, segundo norma do CONFEA, os atestados de comprovação podem ser da empresa ou do seu responsável técnico, não se limitando a nenhum dos dois isoladamente. Sugerimos que possam ser flexibilizadas as redações dos atestados para que possam ser aplicadas outras formas e modelos, sem perda da necessidade de comprovação da qualificação e de que os mesmos possam ter sido emitidos em nome das respectivas empresas ou dos seus responsáveis técnicos Para atendimento do solicitado no LOTE ÚNICO GRUPOS 01, 02, 03, 04 e 05: Ter executado serviços de infraestrutura de redes ópticas em tecnologia GPON-FTTX com fornecimento, instalação, configuração e manutenção de no mínimo 35 (trinta e cinco) switches ou roteadores; Estranhamos esta exigência, dado que redes de fibras ópticas que usem Switches e Roteadores, normalmente não são FTTX e muito menos GPON. A manutenção desta exigência implicará em restrição ao caráter competitivo do certame. Sugerimos que a mesma seja retirada do edital. RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, este item será revisto. 19ª CONTRIBUIÇÃO: Ter executado serviços de lançamento, fornecimento e manutenção de no mínimo 34 (trinta e quatro) quilômetros de fibras ópticas aéreas e/ou subterrâneas; Como forma de adequação à legislação pertinente, que a comprovação possa ser em nome da empresa e/ou do seu responsável técnico. RESPOSTA: MANTIDO CONFORME EDITAL, conforme disposto no Art. 101, II da Lei Estadual 9.433/2005, abaixo transcrito: 20ª CONTRIBUIÇÃO: Art A documentação relativa à qualificação técnica limitar-se-á a: II - comprovação de aptidão para o desempenho de atividade pertinente e compatível, em características, quantidades e prazos, com o objeto da licitação Ter executado serviços de infraestrutura de redes ópticas em tecnologia GPON-FTTX com fornecimento, instalação, configuração e manutenção de no mínimo 60 (sessenta) Uns; 7

8 Como o objetivo deste atestado é comprovar a capacidade da licitante para fornecimento e instalação de ONT, que o mesmo seja de vinculado da rede óptica, uma vez que a comprovação da mesma já se encontra na exigência anterior. Como sugestão, esta é uma exigência cabível apenas para o fornecimento de equipamentos, sendo requerida para o Lote II, se a nossa sugestão for acatada. RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, este item será revisto. Empresa 03 21ª CONTRIBUIÇÃO: Solicitamos esclarecer as dúvidas relacionadas a seguir, em relação ao Edital de Pregão Nª 11/2015, cujo objeto é a Instalação, Manutenção Preventiva / Corretiva dos Equipamentos de Conectividade Óptica e da Rede de Fibras Ópticas de 300 (trezentos) Pontos de Acessos da INFOVIA DIGITAL DA BAHIA (IDB) na Cidade de Salvador Bahia, bem como o fornecimento de materiais e de equipamentos de conectividade das tecnologias G-PON e IP. Estamos entendendo que todos os materiais / equipamentos fornecidos terão seus custos inclusos nos preços unitários dos itens de serviços e serão faturados como prestação de serviços (ISS). Favor confirmar nosso entendimento. RESPOSTA: O entendimento não está correto. Todos os itens da ata do registro de preços do presente processo licitatório, que possuem os seus respectivos códigos do COMPRASNET/BAHIA, devem ser faturados em separado, em conformidade com as exigências descritas no subitem da seção "b" - DISPOSIÇOES ESPECIFICAS do presente processo licitatório. 22ª CONTRIBUIÇÃO: Para aprovação dos projetos de lançamento de redes de fibras ópticas na Coelba, é necessária a elaboração de projetos específicos de adequação da rede elétrica e cálculos de esforços mecânicos. Favor confirmar em que item da Planilha serão cobrados esses serviços? RESPOSTA: Os projetos não serão cobrados, uma vez que serão de responsabilidade da PRODEB, não fazendo, portanto, parte do escopo do Edital. 23ª CONTRIBUIÇÃO: Favor confirmar em que item da Planilha serão cobrados os serviços de elaboração e aprovação dos projetos de implantação de novos postes e canalizações subterrâneas junto à Prefeitura de Salvador (SUCOM e demais Secretarias) IPHAN, etc? 4. RESPOSTA: Tais serviços não serão cobrados, uma vez que serão de responsabilidade da PRODEB, não fazendo, portanto, parte do escopo do Edital. 24ª CONTRIBUIÇÃO: Devido à restrição que está havendo para aprovação dos projetos de redes ópticas junto à Coelba, em razão da limitação de utilização de 5 posições na posteação, temos dado sempre a solução de implantação de novos postes. Favor confirmar em que item da Planilha serão cobrados o fornecimento e implantação dos postes? RESPOSTA: Tais serviços não serão cobrados, uma vez que serão de responsabilidade da PRODEB, não fazendo, portanto, parte do escopo do Edital. 25ª CONTRIBUIÇÃO: O edital no item cita o fornecimento e instalação de Cruzeta em aço galvanizado ou alumínio para acomodação da reserva técnica. No entanto, a Coelba não aceita mais essa solução. Todas as reservas técnicas e caixas de emendas ópticas devem ser instaladas em meio de lance, através de acessórios tipo Optical Loop, fixadas em 8

9 mensageiro de cordoalha de aço galvanizado 4,8mm devidamente aterrada. Favor informar em que item da planilha devemos cotar a cordoalha e o aterramento, em complemento ao item 22 do Grupo 2- Reserva Técnica para cabos ópticos em Alumínio para cabo de fibras ópticas em cordoalha (Optical Loop)? RESPOSTA: Os projetos executivos serão fornecidos pela PRODEB, onde estarão previstos os locais das instalações dos acessórios do cabeamento óptico em questão (Optical Loop). Deste modo, a licitante deverá prever os valores deste item instalado, conforme descrito no modelo de proposta de preços constante no Edital. 26ª CONTRIBUIÇÃO: Estamos entendendo que os Projetos executivos dos lançamentos serão disponibilizados pela Prodeb. Em que item da planilha serão cobrados os serviços de elaboração de as built da rede após a construção? RESPOSTA: Os custos relacionados com o as-built (documentação), já deverão estar inclusos no valor do item instalado e apresentado na ata do registro de preços do presente processo licitatório. 27ª CONTRIBUIÇÃO: A condição de pagamento dos fornecimentos do Grupo 2, 3 e 4 será de 30 dias após o faturamento? Através de medições mensais dos serviços executados? RESPOSTA: O pagamento se dará de acordo com o edital, em conformidade com a legislação vigente. 28ª CONTRIBUIÇÃO: Estamos entendendo que todas as despesas relativas à utilização e compartilhamento de posteação, leitos de rodovias e uso do solo, devem ser de responsabilidade da Prodeb. Favor confirmar nosso entendimento. RESPOSTA: O ENTENDIMENTO ESTÁ CORRETO. 29ª CONTRIBUIÇÃO: Com o objetivo de garantir maior competitividade no Pregão Nª 11/2015, cujo objeto é a Instalação, Manutenção Preventiva / Corretiva dos Equipamentos de Conectividade Óptica e da Rede de Fibras Ópticas de 300 (trezentos) Pontos de Acessos da INFOVIA DIGITAL DA BAHIA (IDB) na Cidade de Salvador Bahia, bem como o fornecimento de materiais e de equipamentos de conectividade das tecnologias GPON e IP, sugerimos alterar os itens a seguir relacionados: Eliminar a exigência de fornecimento (venda) de no mínimo 35 (trinta e cinco) switches ou roteadores e 60 (sessenta) Uns nos atestados de acervo técnico. Essa exigência fará com que praticamente os fabricantes de equipamentos tenham competitividade. É comum a administração em suas contratações de obras de engenharia semelhantes a esse projeto comprarem os equipamentos aos fabricantes ou revendedores e fornecerem os equipamentos para as empresas de engenharia de serviços providenciarem as atividades de instalação e configuração. Por outro lado, o fornecimento dos cabos ópticos e demais acessórios já é um procedimento comum. RESPOSTA: A PRODEB agradece a contribuição e informa que o item será revisado. 30ª CONTRIBUIÇÃO: Entendemos que a exigência de acervo de fornecimento (venda) servirá para garantir à Prodeb capacidade técnica e financeira da empresa em providenciar a correta especificação, ccompraarmazenagem, entrega e assistência técnica do bem fornecido. A empresa que fornece, instala e mantém cabos ópticos, DGO s, Caixas de emendas ópticas e demais acessórios ópticos, tem capacidade técnica e financeira para fornecer os equipamentos terminais (Switches, roteadores e Uns). Sugerimos, portanto a exigência do que se segue: 9

10 " ". Para atendimento do solicitado no LOTE ÚNICO GRUPOS 01, 02, 03, 04 e 05: Ter executado serviços de infraestrutura de redes ópticas em tecnologia GPON-FTTX com instalação, configuração e manutenção de no mínimo 35 (trinta e cinco) switches ou roteadores; Ter executado serviços de lançamento, fornecimento e manutenção de no mínimo 34 (trinta e quatro) quilômetros de fibras ópticas aéreas e/ou subterrâneas; "Ter executado serviços de infraestrutura de redes ópticas em tecnologia GPONFTTX com instalação, configuração e manutenção de no mínimo 60 (sessenta) Uns". RESPOSTA: A PRODEB agradece a contribuição e informa que o item será revisado. Empresa 04 31ª CONTRIBUIÇÃO Alguns subitens do edital informam que: Deve ser compatível com racks padrão 19", e ter somente 1 unidade de rack de altura (1U). Capacidade para até 24 conexões ópticas do tipo SC ou LC; Dimensões: 149mm (altura) x 123mm (largura) x 49mm (profundidade); Deve possibilitar instalação em qualquer superfície plana vertical; Estrutura de aço SAE 1020 galvanizado; Informamos que as dimensões solicitadas no subitem é contradizente com o que é pedido no subitem Sugerimos que o subitem seja vetado e que seja mantido o subitem , visto que é solicitado no subitem que possibilite instalação em superfície plana vertical e que o DISTRIBUIDOR INTERNO ÓPTICO do item já é compatível para rack padrão 19, suporta de 1 até 48 fibras. Outra característica sugerida é que este item possa ser fabricado com plástico de alta resistência mecânica, ao invés de ser em estrutura de aço, conforme subitem Sendo de plástico de alta resistência, é mais adequado para instalação em superfície plana vertical e não tem problema de corrosão. Assim, o item deve ser escrito da seguinte maneira: Deve ser fabricado com plástico de alta resistência mecânica; RESPOSTA: A PRODEB acata as sugestões. 32ª CONTRIBUIÇÃO: Considerando os equipamentos disponíveis no portfólio dos principais fabricantes, como Cisco, Huawei, Alcatel-Lucent, entre outros, identificamos que os equipamentos que se aproximam desta especificação possuem perfil de operadora de telecom e que são voltados para a conectividade de links corporativos como E1, MPLS, Serial, Frame Relay, entre outros. Como a solução é de última milha sobre tecnologia GPON, o indicado é que o equipamento seja compatível com a ONT que será instalada em cada ponto de acesso da IDB. Alguns pontos relevantes são: A - A ONT especificada no item (que deve ser compatível com o atual ambiente que possui OLTs do modelo MA5603T) implementa o padrão ITU-T G.984 que permite uma taxa de transferência de 2.488Gbit/s de Downstream e Gbit/s de Upstream e deve possuir no mínimo 02 portas de rede Ethernet Gigabit BaseT, portanto, o equipamento tipo 01 do Grupo 03 também deve receber a conectividade por meio de portas UTP Gigabit para evitar gargalos. No item é permitido o fornecimento de portas Fast Ethernet do tipo 100BaseTX, comprometendo a performance do ambiente. Recomendamos alterar o texto: 10

11 Deve possuir pelo menos 2 (duas) interfaces Fast Ethernet do tipo 100BaseTX ou 1000 BaseTX com conector RJ-45; Esta interface deve suportar auto-negociação de velocidade, modo duplex e MDI/MDIX; Alterar para: Deve possuir pelo menos 2 (duas) interfaces Gigabit Ethernet do tipo 1000 BaseTX com conector RJ-45; Esta interface deve suportar auto-negociação de velocidade, modo duplex e MDI/MDIX; RESPOSTA: MANTIDO CONFORME DESCRITO NO EDITAL, cuja especificação visa atender às necessidades técnicas e econômicas do projeto. 33ª CONTRIBUIÇÃO: B - No item referente as RFC para a comunicação IPv6, destacamos que algumas RFCs são muito antigas e que outras RFC implementam funcionalidade igual ou superior. Recomendamos a atualização destas RFCs e a alteração do texto: 1.B.1. Onde se lê RFC 1981, Path MTU Discovery for IPv6, August Router Requirements; Alterar para RFC 1981 Path MTU Discovery for IPv6 ou RFC 2461 Neighbor Discovery for IP Version 6 (IPv6); A RFC 2461 padroniza a comunicação entre equipamentos vizinhos (conectados diretamente) para que a divulgação do tamanho do pacote Ethernet seja realizada de forma correta para que não ocorra o descarte do pacote, atendendo com superioridade a demanda da solução especificada pela RFC RESPOSTA: A PRODEB acata a sugestão. 34ª CONTRIBUIÇÃO: 1.B.2. Onde se lê RFC 2893, Configured Tunnels; Alterar para RFC 2893, Configured Tunnels ou protocolo GRE6 - Generic Routing Encapsulation (GRE) tunnel over IPv6; A utilização de túneis sobre IPv4 e IPv6 torna transparente os diversos enlaces entre redes não seguras. O protocolo GRE é o mais utilizado entre as soluções corporativas e sua versão IPv6 atende com superioridade a demanda da solução especificada pela RFC RESPOSTA: A PRODEB acata a sugestão. 35ª CONTRIBUIÇÃO: 1.B.3. Onde se lê RFC 2710, IPv6 Multicast Listener Discovery v1 (MLDv1) Protocol ou RFC 3810, IPv6 Multicast Listener Discovery v2 (MLDv2) Protocol Alterar para RFC 2710, IPv6 Multicast Listener Discovery v1 (MLDv1) Protocol ou RFC 3810, IPv6 Multicast Listener Discovery v2 (MLDv2) Protocol ou RFC 4601 Protocol Independent Multicast - Sparse Mode (PIM-SM) Os protocolos MLDv1/v2 são responsáveis pela comunicação entre roteadores para a divulgação de tabelas de roteamento via multicast. A implementação do ambiente com a RFC 4601 (PIM-SM) implementa a mesma funcionalidade com o aumento da segurança, pois inclui na comunicação a origem preferencial para o recebimento das informações. RESPOSTA: A PRODEB acata a sugestão. 36ª CONTRIBUIÇÃO: C - No item referente a implementação do OSPF, entendemos que a versão OSPFv3 deve ser incluída para implementação do roteamento em ambiente IPv6. Recomendamos a alteração do texto para: 11

12 RFC 1583 ou RFC 2328 OSPF Version 2; RFC 1587 The OSPF NSSA Option ou RFC 3101; RFC 1765 OSPF Database Overflow; RFC 2370 The OSPF Opaque LSA Option; RFC 3623 Graceful OSPF Restart; RFC 1745 ou RFC 1403 OSPF interactions; RFC 1850 OSPFv2 MIB, traps; RFC 4552 ou RFC 2154; Alterar para RFC 1583 ou RFC 2328 OSPF Version 2; RFC 2740 ou RFC 5340 OSPF Version 3; A inclusão da RFC 2740 (OSPFv3) inclui a atualização das funcionalidades do protocolo OSPFv2 e permite a implementação do roteamento dinâmico no ambiente IPv6, além de incorporar as demais RFCs relacionadas a operação, gerencia e monitoramento especificadas nas RFCs do item RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, modificará o item do edital para implementar OSPFv2 ou OSPFv3. 37ª CONTRIBUIÇÃO: No item referente ao suporte do BGP, entendemos que este protocolo está relacionado ao roteamento de alta complexidade entre operadoras de telecom e clientes corporativos que possuem ASN. Esta comunicação permite o controle de milhões de conexões simultâneas entre diversos links de internet, o que difere da finalidade da solução PON. Como a solução é de última milha para rede de acesso sobre a tecnologia GPON, recomendamos tratar a comunicação BGP em um enlace dedicado (ponto a ponto) sem utilizar a comunicação PON e o ativo especificado no item Além de dimensionar corretamente o equipamento, a retirada do BGP evitará custos desnecessários para a solução. Recomendamos alterar o texto para: Deve suportar BGP v4 de acordo com as seguintes RFCs: RFC 1771 Border Gateway Protocol 4; RFC 1965 Autonomous System Confederations for BGP; RFC 1997 BGP Communities Attribute; RFC 1745 ou RFC 1403 OSPF interactions; RFC 5925 ou RFC 2385; RFC 2439 BGP Route Flap Damping; RFC 2918 Route Refresh Capability for BGP-4 Alterar para: VETADO RESPOSTA: MANTIDO CONFORME DESCRITO NO EDITAL, cuja especificação visa atender às necessidades técnicas do projeto. 38ª CONTRIBUIÇÃO: EQUIPAMENTO IP DO TIPO 02 PARA ATENDER AOS PONTOS DE ACESSOS DA IDB Referente ao switch de rede Layer 3 que atenderá os pontos de acesso da IDB, destacamos as seguintes alterações: A - A fonte de alimentação do equipamento não impacta na performance ou nas funcionalidades do equipamento que não possui portas POE. Recomendamos incluir o fornecimento de equipamento com fonte modular que 12

13 possibilite sua instalação na mesma unidade de rack do switch, de forma hot-swap, para aumentar a disponibilidade da solução e atender com superioridade a solução especificada. Recomendamos alterar o texto para: O equipamento deve possuir fonte de alimentação interna que trabalhe em 110/220 Volts, com detecção automática; Alterar para: O equipamento deve possuir fonte de alimentação interna ou modular que trabalhe em 110/220 Volts, com detecção automática; RESPOSTA: A PRODEB acata a sugestão. 39ª CONTRIBUIÇÃO: B - Entendemos que o equipamento esta superdimensionado nas especificações de performance, pois o equipamento não possui suporte a portas 10 Gigabit. O valor correto para um equipamento wire-speed deve ser calculado conforme quantitativo de portas solicitadas, ou seja, para as 24 portas Gigabit (sendo 04 Combo) deve ser 24 Gigabit Full Duplex ou 48 Gigabit Half-Duplex. Recomendamos alterar o texto para: Capacidade de Backplane efetivamente utilizado, no mínimo a 128 Gbps, com capacidade de comutação "wirespeed"; Alterar para: Capacidade de Backplane efetivamente utilizado, no mínimo a 48 Gbps (24 Gbps Full Duplex), com capacidade de comutação "wirespeed RESPOSTA: A PRODEB acata a sugestão. 40ª CONTRIBUIÇÃO: C - Entendemos que a capacidade de processamento para roteamento IP também está superdimensionada. O valor correto para o roteamento IP utilizando pacotes de 64 bytes para um equipamento wire-speed deve ser calculado multiplicando a quantidade de portas Gigabit por 1,489 Mpps, ou seja, para as 24 portas Gigabit (sendo 04 combo) deve ser de 35,5 Mpps. Recomendamos alterar o texto para: O equipamento deve possuir capacidade de processamento de, no mínimo, 96 milhões de pacotes por segundo para roteamento IP, utilizando pacotes de 64 bytes, com capacidade de roteamento "wirespeed"; Alterar para: O equipamento deve possuir capacidade de processamento de, no mínimo, 35,5 milhões de pacotes por segundo para roteamento IP, utilizando pacotes de 64 bytes, com capacidade de roteamento "wirespeed"; RESPOSTA: A PRODEB acata a sugestão. 41ª CONTRIBUIÇÃO: 13

14 Entendemos que a capacidade da tabela de endereços MAC esta superdimensionada para a solução especificada e que outras funcionalidades contra ataques devem ser inclusas para aumentar a disponibilidade e segurança do ambiente como ARP Spoof Protection. Recomendamos alterar o texto para: Possuir tabela de endereços MAC para no mínimo (trinta e dois mil) endereços; Alterar para: Possuir tabela de endereços MAC para no mínimo (dezesseis mil) endereços; Deve possuir proteção contra ataques a tabela MAC como ARP Attack Protection ou similar RESPOSTA: A PRODEB acata a sugestão. 42ª CONTRIBUIÇÃO: E - Recomendamos retirar o espelhamento de vlans, pois o espelhamento de vlans causa impacto nos demais recursos do equipamento e sua retirada não impacta na solução especificada além de evitar custos desnecessários para a solução. A análise de ataques ou de informações por meio de Port Mirroring é realizada por servidores ou firewalls externos que também possuem suporte a 802.1Q para separar os pacotes de determinadas vlans. Recomendamos alterar o texto para: Implementar Port Mirroring, com suporte a espelhamento de VLANs e interfaces; Alterar para: Implementar Port Mirroring, com suporte a espelhamento de interfaces; RESPOSTA: RESPOSTA: MANTIDO CONFORME DESCRITO NO EDITAL, cuja especificação visa atender às necessidades técnicas do projeto. 43ª CONTRIBUIÇÃO: E - Referente ao suporte do BGP, entendemos que este protocolo está relacionado ao roteamento de alta complexidade entre operadoras de telecom e clientes corporativos que possuem ASN. Esta comunicação permite o controle de milhões de conexões simultâneas entre diversos links de internet, o que difere da finalidade da solução PON. Como a solução é de última milha para rede de acesso sobre a tecnologia GPON, recomendamos tratar a comunicação BGP em um enlace dedicado (ponto a ponto) sem utilizar a comunicação PON e o ativo especificado no item Além de dimensionar corretamente o equipamento, a retirada do BGP evitará custos desnecessários para a solução. Recomendamos alterar o texto para: Deve suportar BGP v4 de acordo com as seguintes RFCs: RFC 1771 Border Gateway Protocol 4; RFC 1965 Autonomous System Confederations for BGP; RFC 1997 BGP Communities Attribute; RFC 1745 ou RFC 1403 OSPF interactions; RFC 5925 ou RFC 2385; RFC 2439 BGP Route Flap Damping; RFC 2918 Route Refresh Capability for BGP-4; Alterar para: : VETADO RESPOSTA: MANTIDO CONFORME DESCRITO NO EDITAL, cuja especificação visa atender às necessidades técnicas do projeto 44ª CONTRIBUIÇÃO: 14

15 Recomendamos a correção na quantidade de VLAN (802.1Q), pois o valor atual corresponde ao limite permitido para a vlan no cabeçalho IP que é de 12 bits (2 12=4096 tags), sendo que alguns bits são reservados para controle do sistema operacional. O valor correto para implementar é de 4094 VLANs. Recomenadmos alterar o texto pra: Deve implementar, no mínimo 4096 VLANs através do protocolo 802.1Q; Alterar para: Deve implementar, no mínimo 4094 VLANs através do protocolo 802.1Q; RESPOSTA: A PRODEB não acata as sugestões. Entretanto, modificará o item do edital para implementar no mínimo 1024 VLANs, através do protocolo 802.1Q. Empresa 05 45ª CONTRIBUIÇÃO: Após analisar o edital temos os seguintes itens a serem pontuados e que estão restringindo a participação de mais empresas comprometendo a competividade do certame. O Edital está dividido em lote único com fornecimento de 5 grupos, onde inclui o fornecimento e a instalação da rede óptica e o fornecimento e instalação de equipamentos. Em nosso entendimento poderia ser dividido em 02 lotes sendo, 1 lote para rede óptica (fornecimento, instalação e manutenção) e outro lote de equipamentos (fornecimento, instalação e manutenção), com isso vai aumentar a quantidade de empresas participantes. RESPOSTA: Sugestão não acatada. Mantido conforme descrito no presente edital, vide resposta à primeira contribuição. Empresa 06 46ª CONTRIBUIÇÃO: Solicitamos que o presente processo seja separado em 03 LOTES distintos: LOTE 01: FIBRA OPTICA GRUPO 01 Prestação de serviços de manutenção corretiva e preventiva - por um período de 48 (quarenta e oito) meses - que atenderá ao GRUPO 02 do objeto deste instrumento, para prover a correta operacionalidade dos Pontos de Acessos da INFOVIA DIGITAL DA BAHIA - IDB. Estes serviços devem ser prestados em conformidade com as exigências, as especificações e os quantitativos descritos no Termo de Referência disposto nesta S E Ç ÃO B DI S POS I Ç ÕE S ESPECÍFICAS deste instrumento. GRUPO 02 - Fornecimento com os serviços de instalação de cabos ópticos das últimas milhas dos Pontos de Acessos da INFOVIA DIGITAL DA BAHIA (IDB) na Cidade de Salvador - Bahia. Este GRUPO objetiva o fornecimento de (cento e setenta mil) metros de cabos ópticos (e seus componentes) instalados em conformidade com as exigências, as especificações e os quantitativos descritos no Termo de Referência disposto nesta S E Ç ÃO B D I S POS I Ç ÕE S ESPECÍFICAS deste instrumento. LOTE 02: SWITCH E ROTEADORES GRUPO 01-B (NOVO) Prestação de serviços de manutenção corretiva e preventiva - por um período de 48 (quarenta e oito) meses - que atenderá ao GRUPO 03 do objeto deste instrumento, para prover a correta operacionalidade dos Pontos de Acessos da INFOVIA DIGITAL DA BAHIA - IDB. Estes serviços devem ser prestados em conformidade com as exigências, as especificações e os quantitativos descritos no Termo de Referência disposto nesta S E Ç ÃO B DI S POS I Ç ÕE S ESPECÍFICAS deste instrumento. 15

16 GRUPO 03 - Fornecimento com os serviços de instalação e configuração dos equipamentos de rede IP (equipamentos IP) que deverão ser conectados nas últimas milhas dos Pontos de Acessos da IDB. Este GRUPO objetiva o fornecimento de 300 (trezentos) equipamentos IP do tipo 01 - roteadores e 50 (cinquenta) equipamentos IP do tipo 02 - switches L3, instalados em conformidade com as exigências, as especificações e os quantitativos descritos no Termo de Referência disposto nesta S E Ç Ã O B DISPOSIÇÕES ESPECÍFICAS deste instrumento. LOTE 03: G-PON 1.4. GRUPO 04 - Fornecimento com os serviços instalação e configuração das Uns (tecnologia de multiplexação de sinais ópticos passivos G-PON) que deverão ser conectados nas últimas milhas dos Pontos de Acessos da IDB. Este GRUPO objetiva o fornecimento de 300 (trezentas) Uns instaladas em conformidade com as exigências, as especificações e os quantitativos descritos no Termo de Referência disposto nesta S E Ç ÃO B DI S POS I ÇÕE S ESPECÍFICAS deste instrumento GRUPO 05 Prestação de serviços de manutenção corretiva e preventiva - por um período de 48 (quarentae oito) meses - que atenderão aos GRUPOS 04 do objeto deste instrumento, para prover a correta operacionalidade dos Pontos de Acessos da INFOVIA DIGITAL DA BAHIA - IDB. Estes serviços devem ser prestados em conformidade com as exigências, as especificações e os quantitativos descritos no Termo de Referência disposto nesta S E Ç ÃO B DI S POS I Ç ÕE S ESPECÍFICAS deste instrumento. Entende-se que não há nenhum motivo aparente para que o Ente Licitante não divida o lote único em 3 (três) lotes distintos possibilitando a participação de um número muito maior de licitantes, sem qualquer prejuízo na qualidade da prestação dos serviços licitados. RESPOSTA: Sugestão não acatada. Mantido conforme descrito no presente edital, vide resposta à primeira contribuição. 47ª CONTRIBUIÇÃO: Na página 33 do Edital, Item 2.10 Especificação do Objeto do GRUPO 03 EQUIPAMENTOS DE CONECTIVIDADE, subitem abaixo transcrito: " Implementar upload e download de configuração em formato ASCII ou XML, permitindo a edição do arquivo de configuração e, posteriormente, o download do arquivo editado para o equipamento;" Para uma maior competitividade, ampliando o numero de equipamentos (modelo marca) q atenderão ao exigido, mantendo a qualidade técnica, solicito a alteração abaixo: Alterar para: Implementar upload e download de configuração permitindo a edição do arquivo de configuração e, posteriormente, o download do arquivo editado para o equipamento; RESPOSTA: A PRODEB não acata a sugestão, porém, ira alterar o item para Implementar upload e download de configuração, permitindo a edição do arquivo de configuração em texto puro e, posteriormente, o download/upload do arquivo editado para o equipamento; 16

Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos:

Por ser uma funcionalidade comum a diversos switches de mercado, sugerimos adicionar os seguintes requisitos: ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 10/2014 (PERGUNTAS E RESPOSTAS) A ATA REGISTRO PREÇOS FUTURA E EVENTUAL AQUISIÇÃO SWITCH ÓPTICA E SWITCH BORDA A ADMINISTRAÇÃO DIRETA E INDIRETA DO MUNICÍPIO SÃO PAULO

Leia mais

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 1.UNIDADE REQUISITANTE: ETICE 2. DO OBJETO: ANEXO I - TERMO DE REFERÊNCIA 2.1. Registro de preços para futuras e eventuais aquisições de EQUIPAMENTOS DE REDE CORPORATIVOS ( SWITCHS e ACESSÓRIOS), todos

Leia mais

Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet):

Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet): Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet): PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS 4 (OI) E RESPOSTAS: TRT- TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 3ª REGIÃO, EM

Leia mais

Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE

Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE Switch com mínimo de 24 portas 10/100Mbps (Ethernet/Fast- Ethernet) ou velocidade superior em conectores RJ45 - POE Especificações Técnicas Mínimas: 1. O equipamento deve ter gabinete único para montagem

Leia mais

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015 Serviço Social do Comércio Departamento Regional Minas Gerais Processo nº 11999/14 Folha nº Informações e/ou despachos RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015 Licitação: Pregão Eletrônico 0053/2015.

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 45/2014 ESCLARECIMENTO N. 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 45/2014 Data: 06/3/2015 Objeto: Registro de Preços para fornecimento de equipamentos, componentes de solução de rede local, incluindo instalação

Leia mais

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 INTERNET Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 Anexo I - página 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. VISÃO GERAL DO ESCOPO DO SERVIÇO... 3 3. ENDEREÇOS

Leia mais

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4

Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch de Acesso Fast Ethernet Modelo de Referência - Cisco SRW224G4 Switch Fast Ethernet com as seguintes configurações mínimas: capacidade de operação em camada 2 do modelo OSI; 24 (vinte e quatro) portas

Leia mais

SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA. Subitem Característica Especificação Exigência

SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA. Subitem Característica Especificação Exigência SWITCH DE BORDA CAMADA 2 24 PORTAS GIGABIT RJ-45 SEM POE E 2 PORTAS 10 GIGABITS PARA FIBRA Subitem Característica Especificação Exigência CONEXÕES DESEMPENHO 1.1 Portas RJ-45 1.2 Portas GBIC 1.3 Autoconfiguraçã

Leia mais

Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps

Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA Switch de Borda - 48 portas de 1 Gbps Especificações Técnicas Característica/Configurações/Requisitos mínimos: Descrição do Material Switch

Leia mais

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE

ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE Aquisição de Solução de Criptografia para Backbone da Rede da Dataprev ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 1. HARDWARE DO APPLIANCE 1.1 Cada appliance deverá ser instalado em rack de 19 (dezenove) polegadas

Leia mais

ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço?

ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço? EMPRESA 1 ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA 5.2 Apresentar o termo de autorização expedido pela Anatel para prestação de serviço de rede de transportes de telecomunicações SRTT e para prestação

Leia mais

SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots. 1.2. - Controle

SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots. 1.2. - Controle SWITCH CORE 1.1. - Chassi/Slots 1.1.1. Deve possuir no mínimo 06 slots para inserção de módulos de I/O, ou seja, 06 além dos slots para supervisoras; 1.1.2. Deve vir acompanhado de kit de suporte específico

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 8

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 8 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 8 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 4/2015 PROCESSO Nº 04300.003546/2014-01

Leia mais

ANEXO 5 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX

ANEXO 5 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX ANEXO 5 AO CONTRATO DE INTERCONEXÃO DE REDES CLASSE V ENTRE SAMM E XXX NºXXX PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS, PROCEDIMENTOS DE TESTES E PARÂMETROS DE QUALIDADE 1. PROCEDIMENTOS OPERACIONAIS 1.1 As Partes observarão

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 004/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SWITCHES DE NÚCLEO, DISTRIBUIÇÃO E ACESSO

CONSULTA PÚBLICA Nº 004/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SWITCHES DE NÚCLEO, DISTRIBUIÇÃO E ACESSO CONSULTA PÚBLICA Nº 004/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SWITCHES DE NÚCLEO, DISTRIBUIÇÃO E ACESSO ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS APRESENTADOS PELAS EMPRESAS INTERESSADAS País: BRASIL Nome do Projeto: PLANO

Leia mais

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 6. PERGUNTA 1: Os itens 15 e 16 do termo de referência, referentes aos treinamentos, trazem as seguintes determinações:

NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 6. PERGUNTA 1: Os itens 15 e 16 do termo de referência, referentes aos treinamentos, trazem as seguintes determinações: Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Assessoria Especial para Modernização da Gestão Central de Compras e Contratações NOTA DE ESCLARECIMENTO Nº 6 PREGÃO ELETRÔNICO Nº 4/2015 PROCESSO Nº 04300.003546/2014-01

Leia mais

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I

PEDIDO DE COTAÇÃO - ANEXO I Folha: 0001 001 111586 Nobreak Senoidal de Dupla Conversão de no mínimo 3.0 KVa 1. Todos os equipamentos deverão ser novos de primeiro uso e estar na linha de produção atual do fabricante; 2. A garantia

Leia mais

ESCLARECIMENTO I EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 157/2015

ESCLARECIMENTO I EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 157/2015 ESCLARECIMENTO I EDITAL DE PREGÃO PRESENCIAL Nº. 157/2015 O SESI/SENAI-PR, através de sua Comissão de Licitação, torna público o ESCLARECIMENTO referente ao edital de licitação acima relacionado, conforme

Leia mais

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo:

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo: ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, em razão de solicitação da empresa TELEMAR NORTE LESTE S.A, torna público aos interessados,

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Metro-Ethernet (Carrier Ethernet) www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Ethernet na LAN www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas

TERMO DE REFERÊNCIA. Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas TERMO DE REFERÊNCIA Item I Switch Tipo 1 10/100 Mbps Layer 2 24 Portas Deve ser montável em rack padrão EIA 19 (dezenove polegadas) e possuir kits completos para instalação; Deve possuir, no mínimo, 24

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS Ofício nº 137/2006/CPL/SAA/SE/MEC REFERÊNCIA: Pregão nº 44/2006 Brasília, 12 de dezembro de 2006. ASSUNTO: QUESTIONAMENTOS

Leia mais

Unidade 2.1 Modelos de Referência. Bibliografia da disciplina. Modelo OSI. Modelo OSI. Padrões 18/10/2009

Unidade 2.1 Modelos de Referência. Bibliografia da disciplina. Modelo OSI. Modelo OSI. Padrões 18/10/2009 Faculdade INED Unidade 2.1 Modelos de Referência Curso Superior de Tecnologia: Redes de Computadores Disciplina: Fundamentos de Redes Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 2 Bibliografia da disciplina Bibliografia

Leia mais

Resposta: A Velocidade inicial é 512K. Os links abaixo serão automaticamente migrados.

Resposta: A Velocidade inicial é 512K. Os links abaixo serão automaticamente migrados. Questionamentos Item 2.6: É citado que os acessos terão capacidade de transmissão de 512 Kbps até 10 Gbps, porém na previsão de novos acessos existem diversos pontos com velocidade de 256 Kbps; Resposta:

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310

ESPECIFICAÇÃO DE FITOTECA AUTOMATIZADA Substituição dos Silos Robóticos Storagetek 9310 Especificação Técnica 1. A Solução de Fitoteca ofertada deverá ser composta por produtos de Hardware e Software obrigatoriamente em linha de produção do fabricante, não sendo aceito nenhum item fora de

Leia mais

I DA QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO FINANCEIRA ITEM 1.4, c DO EDITAL

I DA QUALIFICAÇÃO ECONÔMICO FINANCEIRA ITEM 1.4, c DO EDITAL JULGAMENTO DO PEDIDO Feito: Pedido de Alteração de Instrumento Convocatório Referência: Edital Pregão Eletrônico SRP nº004/2014 Objeto: Contratação de serviços especializados de comunicação de dados compreendendo

Leia mais

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios

Técnico em Redes de Computadores. Equipamentos e Acessórios Técnico em Redes de Computadores Equipamentos e Acessórios Componentes de uma Rede Uma rede é um sistema composto de um arranjo de componentes: Cabeamento Hardware Software Cabeamento Componentes de uma

Leia mais

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON

PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON PASSIVE OPTICAL NETWORK - PON É uma solução para a rede de acesso, busca eliminar o gargalo das atuais conexões entre as redes dos usuários e as redes MAN e WAN. A solução PON não inclui equipamentos ativos

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES. 2.6. Possibilidade de prover serviço de hospedagem para DNS secundário.

ESPECIFICAÇÕES. 2.6. Possibilidade de prover serviço de hospedagem para DNS secundário. 1 1. OBJETO ESPECIFICAÇÕES Contratação de serviços de telecomunicações para implementação, operação e manutenção de um circuito de acesso, síncrono, dedicado à Internet, na velocidade de 6Mbps, com disponibilidade

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12

TERMO DE REFERÊNCIA. implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. 3 Módulo e cabo stack para switch de borda 12 TERMO DE REFERÊNCIA I DEFINIÇÃO DO OBJETO O presente Projeto Básico tem por objeto a aquisição de equipamentos para implantação e conectividade da rede de dados da EBSERH. ITEM DESCRIÇÃO QUANTIDADE 1 Switch

Leia mais

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia

Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA. III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Administração de Redes e Conectividade ao PoP-BA III WTR do PoP-BA Luiz Barreto luiz@pop-ba.rnp.br PoP-BA: Ponto de Presença da RNP na Bahia Sumário Fundamentos Arquitetura OSI e TCP/IP Virtual LAN: Dispositivos

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 29/2008 ESCLARECIMENTO 04

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 29/2008 ESCLARECIMENTO 04 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento 04 Referência: Pregão Eletrônico n. 29/2008 Objeto: Aquisição de 6 (seis) switches, conforme especificações do Edital e seus Anexos. PREGÃO ELETRÔNICO N. 29/2008 ESCLARECIMENTO

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL N. 23/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

PREGÃO PRESENCIAL N. 23/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO 1 PREGÃO PRESENCIAL N. 23/2013 ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA Objeto PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INTERNET BANDA LARGA ATRAVÉS DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE LINK DE INTERNET VIA REDE

Leia mais

((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 03/2009 (PERGUNTAS) AQUISIÇÃO DE SWITCH DE DISTRIBUIÇÃO DE 192 PORTAS

((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 03/2009 (PERGUNTAS) AQUISIÇÃO DE SWITCH DE DISTRIBUIÇÃO DE 192 PORTAS ((TITULO))ATA DA CONSULTA PÚBLICA N.º 03/2009 (PERGUNTAS) AQUISIÇÃO DE SWITCH DE DISTRIBUIÇÃO DE 192 PORTAS ((TEXTO)) Aos 15 (quinze) dias do mês de junho de dois mil e nove, às 14:00 hs, na sede da Empresa

Leia mais

Especificaça o Te cnica

Especificaça o Te cnica Especificaça o Te cnica Esta especificação técnica tem como objetivo possibilitar a implantação da infraestrutura de rede lógica (nível de acesso) na nova sede da DME Distribuição. A solução deverá ser

Leia mais

RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE AOS COMENTÉRIOS E CONTRIBUIÇÕES APRESENTADOS NA CONSULTA PÚBLICA

RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE AOS COMENTÉRIOS E CONTRIBUIÇÕES APRESENTADOS NA CONSULTA PÚBLICA RESPOSTA DO MINISTÉRIO DA SAÚDE AOS COMENTÉRIOS E CONTRIBUIÇÕES APRESENTADOS NA CONSULTA PÚBLICA O do MINISTÉRIO DA SAÚDE torna público as resposta aos comentários e contribuições referentes a consulta

Leia mais

terá a capacidade inicial de 32Mb, com possibilidade de expansão mínima de até 128Mb.

terá a capacidade inicial de 32Mb, com possibilidade de expansão mínima de até 128Mb. MEMORIAL DESCRITIVO Objeto 1.1 O objeto do presente Termo de Referência (TR) é a contratação de empresa, ou consórcio de empresas, para o provimento de serviço de acesso à rede Internet no município SANTO

Leia mais

Unidade 2.1 Modelos de Referência

Unidade 2.1 Modelos de Referência Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Redes de Computadores Disciplina: Redes de Computadores Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2.1 Modelos de Referência 2 Bibliografia da disciplina

Leia mais

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DE LICITAÇÃO DA MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 18/2013 Nº DO PROCESSO DE COMPRA/PLANEJAMENTO: 2071022 000044/2013

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DE LICITAÇÃO DA MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 18/2013 Nº DO PROCESSO DE COMPRA/PLANEJAMENTO: 2071022 000044/2013 QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DE LICITAÇÃO DA MODALIDADE PREGÃO ELETRÔNICO Nº 18/2013 Nº DO PROCESSO DE COMPRA/PLANEJAMENTO: 2071022 000044/2013 Encaminhado por: Razão Social : Altas Networks e Telecom

Leia mais

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS:

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Item 7.1. do Edital: O PROPONENTE poderá inspecionar

Leia mais

(Alimentação) DESLIGADO Sem energia. LIGADO Uma conexão válida foi estabelecida. Pacotes de Dados DESLIGADO Nenhuma conexão estabelecida

(Alimentação) DESLIGADO Sem energia. LIGADO Uma conexão válida foi estabelecida. Pacotes de Dados DESLIGADO Nenhuma conexão estabelecida Parabéns pela aquisição do SWITCH MYMAX 8 PORTAS. Este comutador integra as capacidades do Comutador Rápido de 100Mbps e da Rede Ethernet de 10Mbps em uma mini-embalagem altamente flexível. 1. Conteúdo

Leia mais

Interconexão de Redes

Interconexão de Redes Interconexão de Redes Romildo Martins Bezerra CEFET/BA Redes de Computadores II Introdução... 2 Repetidor... 2 Hub... 2 Bridges (pontes)... 3 Switches (camada 2)... 3 Conceito de VLANs... 3 Switches (camada

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 003/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE REDE WIRELESS

CONSULTA PÚBLICA Nº 003/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE REDE WIRELESS CONSULTA PÚBLICA Nº 003/2013 PROJETO: AQUISIÇÃO DE SOLUÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE REDE WIRELESS ESCLARECIMENTOS AOS QUESTIONAMENTOS APRESENTADOS PELAS EMPRESAS INTERESSADAS País: BRASIL Nome do Projeto:

Leia mais

JULGAMENTO DO PEDIDO

JULGAMENTO DO PEDIDO JULGAMENTO DO PEDIDO Feito: Impugnação dos termos do Edital Referência: Edital e anexos do Pregão Presencial nº 11/2014 Objeto: Contratação de empresa especializada para fornecimento de links para acesso

Leia mais

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC)

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) PERGUNTA 1: Com relação ao exposto no item 3.1.12.2 do Anexo II: A solução deverá suportar

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS PÁG. 1 DE 13 PRÁTICA DE SERVIÇO DE BANDA LARGA REQUISITOS MÍNIMOS PARA OS PRESTADORES DE SERVIÇO DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL Sumário 1.OBJETIVO... 2 2.CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3.DEFINIÇÕES...

Leia mais

Equipamentos de Redes de Computadores

Equipamentos de Redes de Computadores Equipamentos de Redes de Computadores Romildo Martins da Silva Bezerra IFBA Estruturas Computacionais Equipamentos de Redes de Computadores... 1 Introdução... 2 Repetidor... 2 Hub... 2 Bridges (pontes)...

Leia mais

Pós-Graduação em Segurança da Informação Exercícios de Redes de Alta Velocidade Professor : Marco Antônio C. Câmara - 15/03/2014. Aluno(a) : Gabarito

Pós-Graduação em Segurança da Informação Exercícios de Redes de Alta Velocidade Professor : Marco Antônio C. Câmara - 15/03/2014. Aluno(a) : Gabarito Aluno(a) : Gabarito 1 a. Questão : Com base no estudo dos aspectos de segurança de redes que afetam a performance, para cada uma das afirmações abaixo, assinale (C)erto ou (E)rrado. No caso da opção estar

Leia mais

1.14 Permitir empilhamento de até oito equipamentos e gerência através de um único endereço IP;

1.14 Permitir empilhamento de até oito equipamentos e gerência através de um único endereço IP; Processo: PREGÃO ELETRÔNICO N.º 070/2010 Objeto: Assunto: REGISTRO DE PREÇOS PARA AQUISIÇÃO DE INFRAESTRUTURA DE TI, COMPOSTA DE HARDWARE, SOFTWARE E SERVIÇOS PARA MODERNIZAÇÃO DE ARMAZENAMENTO DE DADOS

Leia mais

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET 1. Objetivo 1.1. Contratação de serviços para fornecimento de uma solução de conexão IP Internet Protocol que suporte aplicações TCP/IP e disponibilize a PRODEB acesso a rede mundial de computadores Internet,

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS Vinculada ao Ministério das Comunicações

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS Vinculada ao Ministério das Comunicações ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PREGÃO Nº XX/2011 PROVIMENTO DE ENLACE E TRANSITO INTERNET 1 Objeto Contratação de empresas ou consórcio de empresas, para instalação de enlace de conexão bidirecional entre

Leia mais

1 de 6 25/08/2015 10:22

1 de 6 25/08/2015 10:22 1 de 6 25/08/2015 10:22 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria Executiva Subsecretaria de Planejamento e Orçamento Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano Termo de Adjudicação

Leia mais

Oferta Pública de Interconexão. Classe V

Oferta Pública de Interconexão. Classe V SAMM - Sociedade de Atividades em Multimídia Ltda. Oferta Pública de Interconexão Classe V Oferta Pública de Interconexão de Redes OPI apresentada ao mercado nos termos do Regulamento Geral de Interconexão

Leia mais

Redes de Computadores IEEE 802.3

Redes de Computadores IEEE 802.3 Redes de Computadores Ano 2002 Profª. Vívian Bastos Dias Aula 8 IEEE 802.3 Ethernet Half-Duplex e Full-Duplex Full-duplex é um modo de operação opcional, permitindo a comunicação nos dois sentidos simultaneamente

Leia mais

Modelo de Camadas OSI

Modelo de Camadas OSI Modelo de Camadas OSI 1 Histórico Antes da década de 80 -> Surgimento das primeiras rede de dados e problemas de incompatibilidade de comunicação. Década de 80, ISO, juntamente com representantes de diversos

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULOS SWITCHES CISCO 4510 e 3750

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULOS SWITCHES CISCO 4510 e 3750 ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA MÓDULOS SWITCHES CISCO 4510 e 3750 AGOSTO/2013 DIRETORIA DE INFRAESTRUTURA E TECNOLOGIA GERÊNCIA DE TELECOMUNICAÇÕES OBJETO Ata de registro de Preço para aquisição de módulos de conexão

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. VPN: Redes Privadas Virtuais O objetivo deste tutorial é apresentar os tipos básicos de Redes Privadas Virtuais (VPN's) esclarecendo os significados variados que tem sido atribuído a este termo. Eduardo

Leia mais

ANOTAÇÕES DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO nº01 Reaviso - PREGÃO PRESENCIAL Nº 026/2013-MPAP Dia da abertura da licitação: 12/07/2013

ANOTAÇÕES DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO nº01 Reaviso - PREGÃO PRESENCIAL Nº 026/2013-MPAP Dia da abertura da licitação: 12/07/2013 ANOTAÇÕES DE PEDIDO DE ESCLARECIMENTO nº01 Reaviso - PREGÃO PRESENCIAL Nº 026/2013-MPAP Dia da abertura da licitação: 12/07/2013 O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO AMAPÁ, neste ato representado pelo seu

Leia mais

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches

Aula 03 Regras de Segmentação e Switches Disciplina: Dispositivos de Rede II Professor: Jéferson Mendonça de Limas 4º Semestre Aula 03 Regras de Segmentação e Switches 2014/1 19/08/14 1 2de 38 Domínio de Colisão Os domínios de colisão são os

Leia mais

Perguntas e Respostas

Perguntas e Respostas Gerenciamento do Tráfego de Internet Edital de Licitação PREGÃO PRESENCIAL Nº 34/2010 Processo SAP nº 4180/2010 Perguntas e Respostas Página 1 /15 Pergunta n o 1: Os dispositivos de filtro de conteúdo

Leia mais

Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações sem prévio aviso.

Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações sem prévio aviso. Devido ao contínuo aperfeiçoamento de nossos produtos e serviços, as especificações descritas a seguir estarão sujeitas a alterações sem prévio aviso. Antes de utilizar o equipamento verifique a disponibilidade

Leia mais

Especificação Técnica

Especificação Técnica Especificação de Referência Switch de Borda Alguns itens apresentam opções de configuração, refletindo nos aspectos originais de preço e características da máquina Código do Material Descrição do Material

Leia mais

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Prezados, A Telemar Norte Leste S/A, pessoa jurídica de direito privado, prestadora de

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Administração de Empresas 2º Período Informática Aplicada REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Prof. Sérgio Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Introdução Este trabalho tem como objetivos: definir

Leia mais

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br

FACULDADE PITÁGORAS. Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br FACULDADE PITÁGORAS DISCIPLINA FUNDAMENTOS DE REDES REDES DE COMPUTADORES Prof. Ms. Carlos José Giudice dos Santos cpgcarlos@yahoo.com.br www.oficinadapesquisa.com.br Material elaborado com base nas apresentações

Leia mais

Co TRIBUNAL DE CONTAS

Co TRIBUNAL DE CONTAS 411 Co TRIBUNAL DE CONTAS PREGÃO ELETRÔNICO N 18/2014 PROCESSO N 1251712014-0 Esclarecimento n 1 Em atenção a pedido de esclarecimentos formulado por empresa interessada em participar da licitação em epígrafe,

Leia mais

Apresenta suas funções, como utilizar testes e como interpretar os resultados encontrados.

Apresenta suas funções, como utilizar testes e como interpretar os resultados encontrados. Prefácio: Este manual descreve como utilizar o Switch Conversor de Mídia da GTS Network dos seguintes Modelos: 75.1806C - 75.1806T - 75.1806C.S25-75.3107S - 75.1906C.SWA25-75.1906C.SWB25-75.3006C.SWA20

Leia mais

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN

V3PN Voice, Video and Integrated Data IP. Palestra V3PN V3PN Voice, Video and Integrated Data IP V3PN Voice, Video and Integrated Data Palestrante André Gustavo Lomônaco Diretor de Tecnologia da IPPLUS Tecnologia Mestre em Engenharia Elétrica Certificado Cisco

Leia mais

Arquitetura do Protocolo da Internet. Aula 05 - Protocolos de Roteamento. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.

Arquitetura do Protocolo da Internet. Aula 05 - Protocolos de Roteamento. Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu. Arquitetura do Protocolo da Internet Aula 05 - Protocolos de Roteamento Prof. Esp. Camilo Brotas Ribeiro cribeiro@catolica-es.edu.br Revisão Roteamento; Gateway; Tabelas de Roteamento; Slide 2 de 82 Rotas?!

Leia mais

Switch 8 portas GTS Network 73.2108K Manual do Usuário

Switch 8 portas GTS Network 73.2108K Manual do Usuário Switch 8 portas GTS Network 73.2108K Manual do Usuário P R E F Á C I O Este é um produto da marca GTS Network que está sempre comprometida com o desenvolvimento de soluções inovadoras e de alta qualidade.

Leia mais

REDE DE COMPUTADORES

REDE DE COMPUTADORES SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL REDE DE COMPUTADORES Tecnologias de Rede Arquitetura Prof. Airton Ribeiro de Sousa E-mail: airton.ribeiros@gmail.com 1 A arquitetura de redes tem como função

Leia mais

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE São Paulo, 29 de julho de 2010 PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE 1. Informações e recomendações importantes O projeto foi solicitado pela Unidade para a implantação de rede local para o prédio GETS, sendo

Leia mais

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS INFRAESTRUTURA CONVERGENTE DE TI:

ATA DE REGISTRO DE PREÇOS INFRAESTRUTURA CONVERGENTE DE TI: ATA DE REGISTRO DE PREÇOS INFRAESTRUTURA CONVERGENTE DE TI: 01 02 03 04 SEGURANÇA LAN SWITCHING GERÊNCIA DE REDE SERVIÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Soluções desta ATA de Registro de Preços: SEGURANÇA LAN

Leia mais

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA A INTEGRAÇÃO DOS AGENTES AOS CENTROS DE OPERAÇÃO DO ONS

SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA A INTEGRAÇÃO DOS AGENTES AOS CENTROS DE OPERAÇÃO DO ONS X EDAO ENCONTRO PARA DEBATES DE ASSUNTOS DE OPERAÇÃO SOLUÇÕES TECNOLÓGICAS PARA A INTEGRAÇÃO DOS AGENTES AOS CENTROS DE OPERAÇÃO DO ONS Jamil de Almeida Silva ONS Brasília-DF Jean Carlos Borges Brito ONS

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

APRESENTAÇÃO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA EQUIPAMENTOS DE ACELERADORES WAN

APRESENTAÇÃO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA EQUIPAMENTOS DE ACELERADORES WAN APRESENTAÇÃO DE SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS PARA EQUIPAMENTOS DE ACELERADORES WAN Prezados Senhores, A Control Teleinformática Ltda. é uma empresa Grupo Mahvla, nacional, que foi criada para atender

Leia mais

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A

Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A PREGÃO PRESENCIAL N. 2010/169 OBJETO: AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DE ARMAZENAMENTO EXTERNO - STORAGE E TAPE LIBRARY. Ref.: Esclarecimentos A unidade de Tape Library será instalada em servidor dedicado a

Leia mais

Uso de Virtual Lan (VLAN) para a disponibilidade em uma Rede de Campus

Uso de Virtual Lan (VLAN) para a disponibilidade em uma Rede de Campus Uso de Virtual Lan (VLAN) para a disponibilidade em uma Rede de Campus Edson Rodrigues da Silva Júnior. Curso de Redes e Segurança de Sistemas Pontifícia Universidade Católica do Paraná Curitiba, Fevereiro

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Uma estação é considerada parte de uma LAN se pertencer fisicamente a ela. O critério de participação é geográfico. Quando precisamos de uma conexão virtual entre duas estações que

Leia mais

JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO

JULGAMENTO DE IMPUGNAÇÃO Protocolo: 0383/2015 Processo: PREGÃO PRESENCIAL SESI/SENAI - PR Nº 157/2015 Objeto: Abertura: CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE VIDEOCONFERÊNCIA E LOCAÇÃO DE EQUIPAMENTOS. 08/04/2015 - Suspensa Sine Die Impugnantes:

Leia mais

Padrão Ethernet. Características Gerais

Padrão Ethernet. Características Gerais O padrão ethernet surgiu em 1972 nos laboratórios da Xerox, com o pesquisador Robert Metcalfe. Inicialmente utilizava uma rede onde todas as estações(lans) compartilhavam do mesmo meio de transmissão,

Leia mais

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP

RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 26430 - INST.FED.DE EDUC.,CIENC.E TEC.S.PERNAMBUCANO 158149 - INST.FED.EDUC.CIENC.E TEC.SERTãO PERNAMBUCANO RELAÇÃO DE ITENS - PREGÃO ELETRÔNICO Nº 00008/2015-001 SRP 1 - Itens da Licitação 1 - EQUIPAMENTO

Leia mais

PROTOCOLO PPP. Luciano de Oliveira Mendes 1 Ricardo dos Santos 2

PROTOCOLO PPP. Luciano de Oliveira Mendes 1 Ricardo dos Santos 2 PROTOCOLO PPP Luciano de Oliveira Mendes 1 Ricardo dos Santos 2 RESUMO Neste trabalho é apresentado o Protocolo PPP, Suas principais características e seu funcionamento. Suas variações também são enfocadas

Leia mais

Nway Switch 8 Portas Manual do Usuário

Nway Switch 8 Portas Manual do Usuário P R E F Á C I O Este é um produto da marca GTS Network, que está sempre comprometida com o desenvolvimento de soluções inovadoras e de alta qualidade. Este manual descreve, objetivamente, como instalar

Leia mais

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas

Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Modelo de referência OSI. Modelo TCP/IP e Internet de cinco camadas Conhecer os modelo OSI, e TCP/IP de cinco camadas. É importante ter um padrão para a interoperabilidade entre os sistemas para não ficarmos

Leia mais

Sugestão acatada. A redação do item 2.43 será alterada para Implementar

Sugestão acatada. A redação do item 2.43 será alterada para Implementar DEFINIÇÕES E RESPOSTAS AS SUGESTÕES APRESENTADAS PELO REPRESENTANTE GLOBALRED, VIA E-MAIL, DATADO DE 18/03/2011, RELATIVAS À CONSULTA PÚBLICA, REALIZADA NO DIA 16/03/2010, VISANDO DISCUSSÃO DAS ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS Esclarecimento I PERGUNTA 1: PREGÃO ELETRÔNICO Nº 2013/023 ESCLARECIMENTOS 7.5.3. documentação técnica do fabricante dos componentes cotados, incluindo partes de manuais e catálogos, que comprovem o atendimento

Leia mais

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO)

UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) Par Trançado UTP ( PAR TRANÇADO SEM PROTEÇÃO) O cabo UTP é composto por pares de fios, sendo que cada par é isolado um do outro e todos são trançados juntos dentro de uma cobertura externa, que não possui

Leia mais

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Camada de Enlace de Dados - Apêndice. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Camada de Enlace de Dados - Apêndice Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Endereço MAC; ARP Address Resolution Protocol; DHCP Dynamic Host Configuration Protocol; Ethernet Estrutura do quadro Ethernet;

Leia mais

Assunto: Avaliação da documentação de Habilitação Técnica enviada pela empresa GIMP Engenharia participante do Pregão 02/2011 TB

Assunto: Avaliação da documentação de Habilitação Técnica enviada pela empresa GIMP Engenharia participante do Pregão 02/2011 TB NOTA TÉCNICA Nº /2011/Telebrás Assunto: Avaliação da documentação de Habilitação Técnica enviada pela empresa GIMP Engenharia participante do Pregão 02/2011 TB Elaboração: Gerência de Projetos Diretoria

Leia mais

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 34/2014 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece:

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 34/2014 - BNDES. Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: QUESTIONAMENTOS ACERCA DO EDITAL DO PREGÃO ELETRÔNICO AA Nº 34/2014 - BNDES Prezado Senhor, Em resposta aos questionamentos formulados, o BNDES esclarece: 1. Itens 4.14, 4.17.1, 4.17.2, 4.19, 6.2 e 18

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO A presente licitação tem como objeto a contratação de empresa, especializada e devidamente autorizada pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, prestadora

Leia mais

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador,

Termo de Referência. de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, Termo de Referência Aquisição de solução de gerenciamento de ambiente de nuvem e licenças de software virtualizador, para utilização nos Centros de Processamento do Rio de Janeiro, Distrito Federal e São

Leia mais

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia.

A EMPRESA. A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A EMPRESA A Future Technology é uma divisão da Do Carmo voltada para o mercado de soluções em tecnologia. A experiência da Future Technology nas diversas áreas de TI disponibiliza aos mercados público

Leia mais

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA

ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA CONCORRÊNCIA DIRAT/CPLIC 001/2007 1 ANEXO III DAS OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA ESTABELECE, RESPONSABILIDADES DIVERSAS, TIPOS E HORÁRIO DE COBERTURA DE SUPORTE, E DEMAIS RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA RELATIVAS

Leia mais

Redes de Alta Velocidade

Redes de Alta Velocidade Redes de Alta Velocidade IEEE 802.3z e IEEE 802.3ab Gigabit Ethernet Redes de Alta Velocidade IEEE 802.3z e IEEE 802.3ab Gigabit Ethernet Parte I IEEE 802.3 Ethernet Parte II IEEE 802.3u Fast Ethernet

Leia mais

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE

PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE São Paulo, 21 de maio de 2010 PROJETO DE REDE LOCAL E BACKBONE 1 Informações e recomendações importantes O projeto foi solicitado pela Unidade para a implantação de rede local para o prédio MAC- IBIRAPUERA

Leia mais

MÓDULO 7 Modelo OSI. 7.1 Serviços Versus Protocolos

MÓDULO 7 Modelo OSI. 7.1 Serviços Versus Protocolos MÓDULO 7 Modelo OSI A maioria das redes são organizadas como pilhas ou níveis de camadas, umas sobre as outras, sendo feito com o intuito de reduzir a complexidade do projeto da rede. O objetivo de cada

Leia mais

1. LOTE 1 SWITCH REDE OPTICA

1. LOTE 1 SWITCH REDE OPTICA 1. LOTE 1 SWITCH REDE OPTICA Switch de 10 portas, Quantidade unidades. 1.1.1. Deve ser montável em rack padrão EIA 19 (dezenove polegadas) e possuir kits completos para instalação e deve ocupar uma unidade

Leia mais