BIBLIOTECA MUNICIPAL DAS CALDAS DA RAINHA PERGUNTAS FREQUENTES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BIBLIOTECA MUNICIPAL DAS CALDAS DA RAINHA PERGUNTAS FREQUENTES"

Transcrição

1 BIBLIOTECA MUNICIPAL DAS CALDAS DA RAINHA PERGUNTAS FREQUENTES CARTÃO DE LEITOR 1- Efectuar a inscrição como leitor? Para poder efectuar a inscrição como leitor, tem de residir no concelho. Os não residentes no concelho das Caldas da Rainha, deverão apresentar um documento comprovativo de matrícula num estabelecimento de ensino ou do domicílio profissional na área do concelho, emitido pela entidade empregadora. É necessário preencher o documento de inscrição, existente na recepção, juntando a seguinte documentação: Bilhete de identidade ou cartão do cidadão; Comprovativo da morada (recibo da luz, água ou telefone) O cartão de leitor será remetido, por correio, para a morada indicada. Sempre que haja alguma alteração nos dados pessoais, deverá informar a Biblioteca Municipal. 2 Usufruir do empréstimo domiciliário? É necessário ter cartão de leitor da Biblioteca Municipal. 3- Inscrever uma instituição? Para obtenção de cartão de leitor em nome colectivo é necessário que a instituição requerente tenha sede no concelho das Caldas da Rainha e preencha uma ficha de inscrição própria para o efeito, devidamente assinada e carimbada pelo responsável máximo da instituição. Deve juntar a seguinte documentação: Cartão de contribuinte da instituição ou bilhete de identidade do responsável pela instituição; Documento comprovativo da morada (recibo da luz, água ou telefone) 3 Se perder o cartão de leitor? Deverá comunicar à Biblioteca Municipal e solicitar uma 2ª.via, mediante o pagamento de uma taxa de 2,50. EMPRÉSTIMO E RESERVAS 1- Qual o fundo documental possível de ser requisitado? Livros e publicações periódicas (com excepção dos últimos números) que não 1

2 estejam assinalados com uma etiqueta vermelha na cota e que não pertençam aos reservados. Na Biblioteca Municipal 3 livros e duas publicações periódicas, durante 15 dias com possibilidade de renovação de mais 15 dias; No Posto de Leitura situado na Junta de Freguesia de Nossa Senhora do Pópulo (União de Freguesias das Caldas da Rainha Nª Srª do Pópulo, Coto e São Gregório) 1 livro durante 15 dias com possibilidade de renovação de mais 15 dias; Na Biblioteca de Praia, na Foz do Arelho (durante os meses de Julho e Agosto) 1 livro, durante 5 dias com possibilidade de renovação de mais 5 dias. 2 Qual o fundo documental possível de ser requisitado por instituições? Livros, publicações periódicas, CDs e DVDs. 10 livros durante 15 dias com possibilidade de renovação de mais 15 dias, 2 revistas durante 15 dias e 3 CDs e DVDs durante 7 dias. 3 Ter acesso ao fundo documental da Biblioteca Municipal? As colecções encontram-se em regime de livre acesso, excepto os fundos pertencentes aos reservados, e estão colocados nas estantes por assuntos, de acordo com a classificação decimal universal (CDU). A CDU é um sistema de classificação hierárquico, que organiza o conhecimento em 10 classes principais, que podem ser infinitamente divididas, numa hierarquia decimal. As principais divisões da CDU são: 0 Generalidades. Ciência e conhecimento. Informação. Documentação. Biblioteconomia. Instituições. Publicações 1 Filosofia. Psicologia 2 Religião. Teologia 3 Ciências Sociais. Economia. Comércio. Direito. Política. Administração Pública. Forças Armadas. Assistência Social. Seguros. Educação. Etnologia 5 Matemática. Ciências Naturais 6 Ciências Aplicadas. Medicina. Tecnologia 7 Arte. Recreação. Entretenimento. Desporto 8 Língua. Linguística. Literatura 9 Geografia. Biografia. História 2

3 4 Devolução dos documentos? No balcão de empréstimo, na caixa de devoluções na entrada da Biblioteca Municipal ou por correio, devidamente acondicionado. 5- Devolução dos documentos em atraso? O incumprimento do prazo estabelecido para a devolução num período superior a um mês, implica a suspensão do empréstimo durante um mês. 6 Se perder um documento que tenha requisitado na Biblioteca Municipal? Deve fazer a reposição com outro exemplar, da mesma edição ou mais recente, ou, na inexistência no mercado, por um outro indicado pela Biblioteca Municipal. 7 Reservar documentos? Deve reservar presencialmente, por telefone ( ) ou por No caso de o documento estar emprestado, ficará em lista de espera. Quando este estiver disponível, será contactado pela Biblioteca Municipal para proceder ao seu levantamento, no prazo de 2 dias. 8 Renovar documentos? Deve renovar presencialmente, por ou por telefone ( ) dentro do período de empréstimo e caso não existam reservas de outros utilizadores. EMPRÉSTIMO INTERBIBLIOTECAS Serviço que permite ao utilizador obter documentos ou cópias dos mesmos junto de outras bibliotecas, de acordo com as normas de cada instituição. 1 Usufruir do empréstimo interbiliotecas? Tem que estar inscrito na Biblioteca Municipal. O empréstimo interbibliotecas não é gratuito, sendo as taxas relativas a este serviço definidas pela biblioteca a quem se solicita o documento. Caberá ao leitor, utilizador deste serviço, suportar todos os custos associados à prestação deste serviço (taxas, portes de correio, etc.). 3

4 FOTOCÓPIAS E IMPRESSÕES 1- Tirar fotocópias? Deve dirigir-se à funcionária de serviço na Sala de Leitura Geral que procederá ao acesso à máquina para o efeito. Deverá respeitar a Lei de Defesa dos Direitos de Autor. 2 Imprimir documentos? Se necessitar de imprimir um documento a preto e branco ou a cores poderá fazê-lo na Biblioteca Municipal, mediante o pagamento dos preços estipulados pela tabela de taxas. Material Preço Cartão de utilizador Gratuito Segunda via do cartão de utilizador 2,50 Impressões a preto A4 (estudantes) 0,05 Impressões a cores 0,25 Impressões a preto A4 (utentes em geral) 0,20 Impressões a preto A3 0,25 Nascida das Águas (livro de Banda Desenhada) 7,48 Terra de Águas (livro esgotado) 12,50 AQUISIÇÕES E DOAÇÕES 1 - Saber as últimas aquisições da Biblioteca Municipal? Pode consultar a página da Biblioteca Municipal no facebook ou no átrio da Biblioteca Municipal em expositor para o efeito. 2 Sugerir a aquisição de livros ou material multimédia? Preenche um formulário existente no balcão de atendimento da Biblioteca Municipal, no qual indicará as sugestões de aquisição, que serão analisadas e seleccionadas, de acordo com a pertinência e o orçamento disponível. 3 Doar livros à Biblioteca Municipal? É necessário preencher um requerimento existente no balcão de atendimento da Biblioteca Municipal e juntar a listagem dos documentos doados. 4

5 TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E DA COMUNICAÇÃO 1 Ter acesso à Internet? Dirige-se uma das salas e apresenta o cartão de leitor ou o bilhete de identidade e preenche um formulário com a identificação. O acesso é gratuito. A Biblioteca Municipal tem serviço de Internet sem fios (wireless). 2 Ter acesso ao catálogo bibliográfico da Biblioteca Municipal? No balcão de atendimento, existe um computador com o catálogo bibliográfico, no qual os utentes realizam as pesquisas relativas ao fundo documental da Biblioteca Municipal (poderá fazer pesquisas por autor, título do livro ou da colecção e assunto). Tem acesso online no site da Câmara Municipal das Caldas da Rainha em Caldas Digital. 3 Guardar ficheiros com trabalhos? Terá que ter uma pen pessoal para guardar os ficheiros. 4 Imprimir trabalhos? Deve dirigir-se à funcionária de serviço na Sala de Leitura Geral que guardará os trabalhos numa pen da Biblioteca Municipal para seguidamente imprimir na máquina para o efeito. 5 Utilizar computadores portáteis pessoais? Nas várias salas de atendimento e nas salas de trabalhos de grupo poderá utilizar. ARQUIVO HISTÓRICO 1 Aceder aos documentos pertencentes ao Arquivo Histórico? Dirige-se à Sala de Leitura Geral e preenche um documento com a seguinte informação: Identificação do interessado; Objectivo da pesquisa; Identificação dos documentos pretendidos A consulta é feita na Sala de Leitura Geral da Biblioteca Municipal e após a investigação, os documentos são entregues ao funcionário de serviço na sala. 2 Requisitar os documentos para empréstimo domiciliário? Os documentos do Arquivo Histórico não são passíveis de empréstimo domiciliário devido ao seu valor histórico. No entanto, alguns documentos em 5

6 casos excepcionais, poderão sair por um curto período de tempo, após apreciação e autorização superior da Câmara Municipal das Caldas da Rainha. ACTIVIDADES CULTURAIS 1 Participar numa actividade cultural? Nas actividades por marcação terá que contactar a Biblioteca Municipal e fazer a respectiva inscrição. No caso de desistência, deve informar a Biblioteca Municipal. 2 Propor a realização de uma actividade cultural? É necessário elaborar um ofício, dirigido ao Pelouro da Cultura da Câmara Municipal das Caldas da Rainha, com a descrição, objectivos e calendarização da actividade a dinamizar, a qual, será analisada de acordo com o interesse, pertinência e os objectivos da Biblioteca Municipal. HORÁRIO 1 Qual o horário da Biblioteca Municipal? O horário é o seguinte: Outubro a Junho 2ªfeira e sábados - 13h30 às 19h00 3ª, 4ª, 5ª e 6ª feira - 10h00 às 18h00 Domingos e feriados encerrado Julho, Agosto e Setembro 2ªfeira - 13h30 às 19h00 Restantes dias úteis - 10h00 às 13h00 14h30 às 18h00 Sábados, Domingos e feriados encerrado 2 Qual é o horário do Posto de Leitura? O Posto de Leitura situado na Junto de Freguesia de Nossa Senhora do Pópulo (União de Freguesias das Caldas da Rainha Nª Srª do Pópulo, Coto e São Gregório) tem o seguinte horário: Dias úteis - 9h30 às 12h30 14h00 às 17h30 Sábados, Domingos e feriados encerrado 3 Qual é o horário do Arquivo Histórico? O mesmo da Biblioteca Municipal. 6

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CASA MUNICIPAL DA JUVENTUDE DE AVEIRO

NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CASA MUNICIPAL DA JUVENTUDE DE AVEIRO NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA CASA MUNICIPAL DA JUVENTUDE DE AVEIRO CAPÍTULO I Art. 1º - Definição a. A Casa Municipal da Juventude de Aveiro é um equipamento que a Câmara Municipal de Aveiro coloca ao dispor

Leia mais

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE NISA. - Normas de Funcionamento -

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE NISA. - Normas de Funcionamento - BIBLIOTECA MUNICIPAL DE NISA - Normas de Funcionamento - 1º - Definição A Biblioteca Municipal de Nisa é um equipamento cultural da Câmara Municipal de Nisa, estando ao dispor de toda a população, sem

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACCENTRO PORTO ALEGRE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACCENTRO PORTO ALEGRE BIB001 MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACCENTRO PORTO ALEGRE Rua Mal. Floriano Peixoto, 185 8º andar Porto Alegre/RS e-mail: biblioteca@faccentro.com.br SUMÁRIO 1. DO REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA 1. FUNDOS BIBLIOGRÁFICOS Os fundos disponíveis na Biblioteca têm classificações diferenciadas e estão sujeitos a condições

Leia mais

Regulamento de utilização da Biblioteca

Regulamento de utilização da Biblioteca Regulamento de utilização da Biblioteca REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA A Biblioteca do atmosfera m é um local dedicado à leitura e consulta de documentos e constitui uma das valências que o Montepio

Leia mais

I. Informações gerais

I. Informações gerais NORMAS DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA DA ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS I. Informações gerais 1. Horário A Biblioteca funciona todos os dias úteis das 10.00 às 12.30 e das 14.00 às 18.00 horas.

Leia mais

DESPACHO. Nº. 14 Data: 2014/05/14 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente. ASSUNTO: - Regulamento da Biblioteca - Alteração

DESPACHO. Nº. 14 Data: 2014/05/14 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente. ASSUNTO: - Regulamento da Biblioteca - Alteração DESPACHO Nº. 14 Data: 2014/05/14 Para conhecimento de: Pessoal docente, discente e não docente ASSUNTO: - Regulamento da - Alteração Com o intuito de normalizar procedimentos referente ao funcionamento

Leia mais

Regulamento da Biblioteca Municipal de Gouveia

Regulamento da Biblioteca Municipal de Gouveia Regulamento da Biblioteca Municipal de Gouveia Regulamento da Biblioteca Municipal Vergílio Ferreira Preâmbulo O presente regulamento pretende ser um instrumento regulador da actividade da Biblioteca Municipal

Leia mais

Preâmbulo CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Missão e atribuições

Preâmbulo CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1.º. Missão e atribuições REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO SINDICATO DOS MAGISTRADOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO Preâmbulo A Biblioteca do Sindicato dos Magistrados do Ministério Público foi criada em 1974, data da fundação do próprio Sindicato.

Leia mais

Escola EB 2,3 El-Rei D. Manuel I Alcochete REGULAMENTO DOS UTILIZADORES DA BE/CRE CAPÍTULO I PRINCÍPIOS NORMATIVOS

Escola EB 2,3 El-Rei D. Manuel I Alcochete REGULAMENTO DOS UTILIZADORES DA BE/CRE CAPÍTULO I PRINCÍPIOS NORMATIVOS REGULAMENTO DOS UTILIZADORES DA BE/CRE CAPÍTULO I PRINCÍPIOS NORMATIVOS A Biblioteca Escolar /Centro de Recursos Educativos (BE/CRE), empenhada no desenvolvimento da literacia dos alunos, na sensibilização

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DA REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA Estas normas são complementadas com a leitura do Regulamento de Filiação de Agentes Desportivos da FPA e do Regulamento Geral de Competições da FPA. Escalões FILIAÇÕES DE ATLETAS Escalão Anos de Nascimento

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS TÍTULO I OBJECTIVOS E FUNÇÕES DA BIBLIOTECA Artigo 1º (Objectivos da Biblioteca) 1 A Biblioteca é um serviço técnico do Instituto de Ciências

Leia mais

Biblioteca Escola Superior Agrária. Venha descobrir a Biblioteca da Escola Superior Agrária em apenas 5 minutos

Biblioteca Escola Superior Agrária. Venha descobrir a Biblioteca da Escola Superior Agrária em apenas 5 minutos Venha descobrir a Biblioteca da em apenas 5 minutos Biblioteca da Missão Tem por missão recolher, conservar, organizar e disponibilizar, aos alunos, docentes, investigadores, funcionários e comunidade

Leia mais

DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO

DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO DIRECÇÃO DE SERVIÇOS DE BIBLIOTECA E DOCUMENTAÇÃO BIBLIOTECA Regulamento À Biblioteca do ISCTE compete facultar, nas melhores condições de utilização, os recursos bibliográficos e informativos necessários

Leia mais

GUIA DO USUÁRIO BIBLIOTECA. Socioambiental & Sustentabilidade

GUIA DO USUÁRIO BIBLIOTECA. Socioambiental & Sustentabilidade GUIA DO USUÁRIO BIBLIOTECA Socioambiental & Sustentabilidade APRESENTAÇÃO A Biblioteca Nossa Senhora das Mercês Itpac Porto do Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos ITPAC-PORTO proporciona suporte

Leia mais

Preâmbulo. Artigo nº 1

Preâmbulo. Artigo nº 1 Preâmbulo As bibliotecas actuais são, no contexto emergente da Sociedade de Informação e do Conhecimento, importantes pólos de interesse na vida social, cultural e educativa das suas comunidades de intervenção.

Leia mais

Regulamento Setembro de 2013

Regulamento Setembro de 2013 Regulamento Setembro de 2013 1. ÂMBITO E ESTRUTURA A Biblioteca da Universidade Lusíada de Vila Nova de Famalicão é uma unidade documental que adquire, processa e disponibiliza informação especializada

Leia mais

Rodovia Washigton Luis km 173,3, s/n, Chácara Lusa Centro CEP: 13501600 - Rio Claro SP Inscr. Estadual: Isento CNPJ nº 05.143.

Rodovia Washigton Luis km 173,3, s/n, Chácara Lusa Centro CEP: 13501600 - Rio Claro SP Inscr. Estadual: Isento CNPJ nº 05.143. SUMÁRIO CAPÍTULO I: CONSTITUIÇÃO, FINALIDADES E COMPETÊNCIAS... 2 CAPÍTULO II: DO CADASTRO DE USUÁRIOS... 3 CAPÍTULO III: DA CONSULTA AO ACERVO... 4 CAPÍTULO IV: DOS EMPRÉSTIMOS... 5 CAPÍTULO V: DO ATRASO

Leia mais

CESMAR- CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE MARILIA CNPJ: 07.064.432/0001-05 FACULDADE DE SÃO CARLOS

CESMAR- CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE MARILIA CNPJ: 07.064.432/0001-05 FACULDADE DE SÃO CARLOS CESMAR- CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE MARILIA CNPJ: 07.064.432/0001-05 FACULDADE DE SÃO CARLOS REGULAMENTO BIBLIOTECA SÃO CARLOS/SP - 2013 FACULDADE DE SÃO CARLOS Mantida pela CESMAR Centro de Ensino Superior

Leia mais

ANEXO V NORMAS DE FUNCIONAMENTO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES

ANEXO V NORMAS DE FUNCIONAMENTO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES ANEXO V NORMAS DE FUNCIONAMENTO DAS BIBLIOTECAS ESCOLARES As normas de funcionamento e de utilização dos serviços prestados pelas BE do AEMTG estão definidas nos seguintes pontos: Ponto 1. Utilizadores

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Organização: Evanildo Vieira dos Santos Bibliotecário CRB7-4861

MANUAL DO USUÁRIO. Organização: Evanildo Vieira dos Santos Bibliotecário CRB7-4861 MANUAL DO USUÁRIO Organização: Evanildo Vieira dos Santos Bibliotecário CRB7-4861 Rio de Janeiro INPI/CEDIN 2014 BIBLIOTECA DO INPI Vinculada ao Centro de Disseminação da Informação Tecnológica (CEDIN),

Leia mais

PROCEDIMENTO INTERNO

PROCEDIMENTO INTERNO 1. Objectivo Definir quais os procedimentos a adoptar nas práticas do funcionamento do Núcleo de Documentação do Centro Hospitalar Cova da Beira. 2. Aplicação Bibliotecas do Núcleo de Documentação do Centro

Leia mais

ÍNDICE ARTº 1º - OBJECTO... 3 ARTº 2º - PRINCÍPIOS... 3 ARTº 3º - OBJECTIVOS... 3 ARTº 4º - EQUIPA RESPONSÁVEL... 4

ÍNDICE ARTº 1º - OBJECTO... 3 ARTº 2º - PRINCÍPIOS... 3 ARTº 3º - OBJECTIVOS... 3 ARTº 4º - EQUIPA RESPONSÁVEL... 4 ÍNDICE ARTº 1º - OBJECTO... 3 ARTº 2º - PRINCÍPIOS... 3 ARTº 3º - OBJECTIVOS... 3 ARTº 4º - EQUIPA RESPONSÁVEL... 4 ARTº 5º - FUNÇÕES DO PROFESSOR BIBLIOTECÁRIO... 4 ARTº 6 - ÁREAS FUNCIONAIS... 5 ARTº

Leia mais

Regulamento da Biblioteca Municipal de Mesão Frio

Regulamento da Biblioteca Municipal de Mesão Frio Regulamento da Biblioteca Municipal de Mesão Frio CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1 ÂMBITO DE APLICAÇÃO A Biblioteca Municipal de Mesão Frio fica sujeita às disposições constantes no presente regulamento.

Leia mais

INSTRUÇÃO N 2, DE 26 DE MARÇO DE 2007. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições legais,

INSTRUÇÃO N 2, DE 26 DE MARÇO DE 2007. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições legais, INSTRUÇÃO N 2, DE 26 DE MARÇO DE 2007 O SECRETÁRIO MUNICIPAL DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições legais, APROVA: REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ECOLÓGICA INFANTIL MARIA DINORAH CAPÍTULO I DA ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Plano de admissão de membros na Associação para a Leitura das bibliotecas. do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais 2009

Plano de admissão de membros na Associação para a Leitura das bibliotecas. do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais 2009 P222/09 1 Plano de admissão de membros na Associação para a Leitura das bibliotecas do Instituto para os Assuntos Cívicos e Municipais 2009 Data de admissão: A partir de 2 de Janeiro de 2009. Objectivo:

Leia mais

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico

1. Biblioteca. 2. Infra-Estrutura. 2.1 Espaço físico Biblioteca UPIS 1 SUMÁRIO 1. Biblioteca... 3 2. Infra-Estrutura... 3 2.1 Espaço físico... 3 Campus I... 3 Instalações para estudos individuais... 3 Instalações para estudos em grupo... 3 3. Acervo Bibliográfico...

Leia mais

Regulamento da Biblioteca/SDI

Regulamento da Biblioteca/SDI Regulamento da Biblioteca/SDI Lisboa 2009/2010 ÍNDICE CAPÍTULO I ÂMBITO DE APLICAÇÃO... 2 CAPÍTULO II - UTILIZADORES... 4 CAPÍTULO III - SERVIÇOS... 7 CAPÍTULO IV - HORÁRIO... 17 CAPÍTULO V DISPOSIÇÕES

Leia mais

Regulamento de Transportes Escolares. Preâmbulo

Regulamento de Transportes Escolares. Preâmbulo Regulamento de Transportes Escolares Preâmbulo O presente regulamento tem por objectivo definir e clarificar procedimentos no âmbito dos Transportes Escolares, nomeadamente, no que concerne aos apoios

Leia mais

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Faculdade PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007

Apresentação. Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares. Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares Oliveira de Azeméis Novembro 2007 Apresentação SABE 12-11-2007 2 Apresentação O conceito de Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE) que se

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA REGIMENTO DO CENTRO DE RECURSOS

ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA REGIMENTO DO CENTRO DE RECURSOS ESCOLA SECUNDÁRIA DE LEAL DA CÂMARA REGIMENTO DO CENTRO DE RECURSOS I. ORGANIZAÇÃO DO ESPAÇO E EQUIPA EDUCATIVA Espaço 1. O Centro de Recursos Educativos (a seguir identificado pela sigla CRE) constitui

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CAMARATE REGIMENTO DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA ESCOLAR/ CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CAMARATE REGIMENTO DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA ESCOLAR/ CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO ESCOLA SECUNDÁRIA DE CAMARATE REGIMENTO DE FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA ESCOLAR/ CENTRO DE RECURSOS EDUCATIVOS I HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO O horário de funcionamento da biblioteca deve ser tendencialmente

Leia mais

NORMAS DA BIBLIOTECA

NORMAS DA BIBLIOTECA NORMAS DE PROCEDIMENTO: NORMAS DA BIBLIOTECA Aluno(a); professor(a); funcionário(a); estagiário(a); funcionário(a) terceirizado. 1. Do atendimento: 1.1 Horário período letivo 1.1.1 De 2ª a 6ª-feira: das

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES DE MAGALHÃES. Escola Básica Pedro Jacques de Magalhães. Biblioteca Escolar

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES DE MAGALHÃES. Escola Básica Pedro Jacques de Magalhães. Biblioteca Escolar AGRUPAMENTO DE ESCOLAS PEDRO JACQUES DE MAGALHÃES Escola Básica Pedro Jacques de Magalhães Biblioteca Escolar janeiro de 2013 1.1 Caracterização A BE integra o programa RBE desde 1999. É um centro de recursos

Leia mais

PESQUISA NO CATÁLOGO BIBLIOBASE

PESQUISA NO CATÁLOGO BIBLIOBASE PESQUISA NO CATÁLOGO BIBLIOBASE 1. Seleccionar, no ambiente de trabalho do computador, o ícone OPAC Módulo de Pesquisa Local para efectuar uma pesquisa. OPAC - Online Public Access Catalog. 2. Para abrir

Leia mais

ÍNDICE. 1 - Disposições Gerais...3. 2 - Ensino Básico...4. 3 - Ensino Secundário...4. 4 - Alunos com Necessidades Educativas Especiais...

ÍNDICE. 1 - Disposições Gerais...3. 2 - Ensino Básico...4. 3 - Ensino Secundário...4. 4 - Alunos com Necessidades Educativas Especiais... MUNICÍPIO DE VILA FRANCA DE XIRA NORMAS DE PROCEDIMENTO DE CANDIDATURA AO SUBSÍDIO DE TRANSPORTE ÍNDICE 1 - Disposições Gerais...3 2 - Ensino Básico...4 3 - Ensino Secundário...4 4 - Alunos com Necessidades

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB

REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UCB 1. INTRODUÇÃO O Sistema de Bibliotecas da UCB possui um acervo com mais de 200.000 volumes possibilitando o acesso dos usuários aos livros, sistemas de consulta,

Leia mais

REGULAMENTO DOS TRANSPORTES ESCOLARES

REGULAMENTO DOS TRANSPORTES ESCOLARES REGULAMENTO DOS TRANSPORTES ESCOLARES A Câmara Municipal de Alpiarça, com a criação do presente Regulamento, pretende definir e clarificar procedimentos no âmbito dos Transportes Escolares, nomeadamente

Leia mais

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração

Alteração do tipo de actividade ou ramo de comércio. Mudança da pessoa ou entidade titular da exploração MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DA INOVAÇÃO, DA AGRICULTURA, DO DESENVOLVIMENTO RURAL E DAS PESCAS, DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL E DA SAÚDE Declaração de Instalação,

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA PROF. DR. JOÃO FRANCISCO GONSALEZ

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA PROF. DR. JOÃO FRANCISCO GONSALEZ REGULAMENTO DA BIBLIOTECA PROF. DR. JOÃO FRANCISCO GONSALEZ Art. 1º - A Biblioteca Prof. Dr. João Francisco Gonsalez da Faculdade Catuaí é um órgão com administração própria, subordinada diretamente à

Leia mais

REGULAMENTO DA SALA DE LEITURA DO CENTRO CULTURAL SOLAR DOS CONDES DE VINHAIS

REGULAMENTO DA SALA DE LEITURA DO CENTRO CULTURAL SOLAR DOS CONDES DE VINHAIS REGULAMENTO DA SALA DE LEITURA DO CENTRO CULTURAL SOLAR DOS CONDES DE VINHAIS Nota Justificativa O presente regulamento, visando estabelecer normas para o funcionamento da sala de Leitura do denominado

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA MUNICIPAL FLORBELA ESPANCA I - DISPOSIÇÕES GERAIS. Art.º 1 Definição

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA MUNICIPAL FLORBELA ESPANCA I - DISPOSIÇÕES GERAIS. Art.º 1 Definição REGULAMENTO DA BIBLIOTECA MUNICIPAL FLORBELA ESPANCA I - DISPOSIÇÕES GERAIS Art.º 1 Definição A Biblioteca Municipal Florbela Espanca, a seguir designada por Biblioteca, é um serviço público tutelado pela

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DO CENTRO MUNICIPAL DE JUVENTUDE /CENTRO DE ACTIVIDADES 1. Preâmbulo

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DO CENTRO MUNICIPAL DE JUVENTUDE /CENTRO DE ACTIVIDADES 1. Preâmbulo REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DO CENTRO MUNICIPAL DE JUVENTUDE /CENTRO DE ACTIVIDADES 1 Preâmbulo O Centro Municipal de Juventude/Centro de Actividades de Vila do Conde é uma extensão do Centro

Leia mais

BIBLIOTECA JORGE WANDERLEY REGIMENTO VALIDADO EM 07 DE JUNHO DE 2013.

BIBLIOTECA JORGE WANDERLEY REGIMENTO VALIDADO EM 07 DE JUNHO DE 2013. BIBLIOTECA JORGE WANDERLEY REGIMENTO VALIDADO EM 07 DE JUNHO DE 2013. REGIMENTO DA BIBLIOTECA JORGE WANDERLEY 1. ESTRUTURA E ATRIBUIÇÕES A do Hospital Pelópidas Silveira IMIP/SES/SUS está sob a gerência

Leia mais

Apresentação. Como usar a Biblioteca

Apresentação. Como usar a Biblioteca Apresentação A Biblioteca FAAP, constituída pela Biblioteca Central e Salas de Leitura localizadas nas unidades de Ribeirão Preto, São José dos Campos e Centro de Excelência, tem por finalidade fornecer

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA SANTIAGO DO CACÉM MEDIATECA REGULAMENTO

ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA SANTIAGO DO CACÉM MEDIATECA REGULAMENTO ESCOLA SECUNDÁRIA MANUEL DA FONSECA SANTIAGO DO CACÉM MEDIATECA REGULAMENTO I - SETORES CONSTITUINTES A Direção de Instalações designada genericamente por Mediateca compreende cinco setores/áreas de intervenção:

Leia mais

Regulamento Interno da Biblioteca da Estácio FAL CAPÍTULO I DO OBJETIVO

Regulamento Interno da Biblioteca da Estácio FAL CAPÍTULO I DO OBJETIVO Regulamento Interno da Biblioteca da Estácio FAL CAPÍTULO I DO OBJETIVO Art. 1º - Este regulamento tem como objetivo definir normas para prestação e utilização dos serviços da Biblioteca da FAL - Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ

REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE DOM BOSCO DE UBIRATÃ UBIRATÃ - PR 2013 REGULAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DA BIBLIOTECA: DIRETRIZES GERAIS Art.1º- A Biblioteca apóia

Leia mais

BIBLIOTECA FESPSP REGULAMENTO. São Paulo

BIBLIOTECA FESPSP REGULAMENTO. São Paulo BIBLIOTECA FESPSP REGULAMENTO São Paulo 2015 REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA FESPSP I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO 3 II USUÁRIOS 3 III DO ACERVO 4 IV DO PRAZO DE EMPRÉSTIMO E QUANTIDADES DE VOLUMES 5

Leia mais

REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2013/2014. Artigo 1º (Entidade reguladora)

REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2013/2014. Artigo 1º (Entidade reguladora) REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2013/2014 Artigo 1º (Entidade reguladora) A entidade reguladora da Escola de Futebol Os Afonsinhos é o departamento de futebol formação do Vitória Sport

Leia mais

DESPACHO ISEP/P/40/2012. Regulamento da Biblioteca do Instituto Superior de Engenharia do porto

DESPACHO ISEP/P/40/2012. Regulamento da Biblioteca do Instituto Superior de Engenharia do porto DESPACHO DESPACHO ISEP/P/40/2012 Regulamento da Biblioteca do Instituto Superior de Engenharia do porto Considerando que: 1. As boas práticas de gestão impõem a existência de regras de organização claras

Leia mais

EXAMES FINAIS NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ENSINO SECUNDÁRIO

EXAMES FINAIS NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ENSINO SECUNDÁRIO EXAMES FINAIS NACIONAIS E PROVAS DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA ENSINO SECUNDÁRIO INFORMAÇÕES PARA ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO I - FIM DAS ATIVIDADES ESCOLARES As atividades escolares dos alunos do 11º e 12º

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DE CAMPOS DE FÉRIAS. Nota Justificativa

REGULAMENTO INTERNO DE CAMPOS DE FÉRIAS. Nota Justificativa REGULAMENTO INTERNO DE CAMPOS DE FÉRIAS Nota Justificativa A organização de campos de férias destinados a crianças e jovens é uma das actividades centrais da política do município da Moita na área da juventude

Leia mais

Regulamento do Fórum Municipal da Juventude

Regulamento do Fórum Municipal da Juventude Regulamento do Fórum Municipal da Juventude Capitulo I Âmbito e Estrutura Artigo 1.º Lei habilitante O presente Regulamento do Fórum Municipal da Juventude, adiante também designado apenas por Regulamento,

Leia mais

ANO LETIVO 2014/2015. Matrículas/Inscrições no 1º Ano pela 1ª Vez

ANO LETIVO 2014/2015. Matrículas/Inscrições no 1º Ano pela 1ª Vez ANO LETIVO 2014/2015 Matrículas/Inscrições no 1º Ano pela 1ª Vez Cursos de Licenciaturas: Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior; Mudança de curso; Transferência; Reingresso; Concurso Especial

Leia mais

DECRETO Nº 4.498, DE 26 DE SETEMBRO DE 2012.

DECRETO Nº 4.498, DE 26 DE SETEMBRO DE 2012. DECRETO Nº 4.498, DE 26 DE SETEMBRO DE 2012. Estabelece o Regulamento Interno da Biblioteca Pública Municipal Santos Dumont, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE, Estado de Santa Catarina,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CAPIXABA DA SERRA

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CAPIXABA DA SERRA REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CAPIXABA DA SERRA SERRA SUMÁRIO REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CAPIXABA DA SERRA... 2 DOS OBJETIVOS:... Erro! Indicador não definido. DO HORÁRIO

Leia mais

Regulamento de Utilização do Serviço de Documentação e Informação Arquitectónica e Artística da Fundação Instituto Marques da Silva (FIMS)

Regulamento de Utilização do Serviço de Documentação e Informação Arquitectónica e Artística da Fundação Instituto Marques da Silva (FIMS) Regulamento de Utilização do Serviço de Documentação e Informação Arquitectónica e Artística da Fundação Instituto Marques da Silva (FIMS) Este Regulamento aplica-se a todos os utilizadores do Serviço

Leia mais

REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2015/2016. Artigo 1º (Entidade reguladora)

REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2015/2016. Artigo 1º (Entidade reguladora) REGULAMENTO ESCOLA DE FUTEBOL OS AFONSINHOS Época 2015/2016 Artigo 1º (Entidade reguladora) A entidade reguladora da Escola de Futebol Os Afonsinhos é Academia do Vitória Sport Clube. Artigo 2º (Destinatários)

Leia mais

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT

PROCEDIMENTO. Ref. Pcd. 3-sGRHF. Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT PROCEDIMENTO Ref. Pcd. 3-sGRHF Bolsas de Investigação Científica da UA, financiadas pela UA ou por outras verbas desde que não provenientes da FCT Data: 14 /07/2011 Elaboração Nome: Fátima Serafim e Helena

Leia mais

Regulamento da Biblioteca Professor Morais Barbosa

Regulamento da Biblioteca Professor Morais Barbosa e Regulamento da Biblioteca Professor Morais Barbosa Capitulo I Da Biblioteca Professor Morais Barbosa Artigo 1.º Missão: A Biblioteca Professor Morais Barbosa (BPMB) tem por missão organizar, tratar,

Leia mais

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA

POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA DE SEGURANÇA PÚBLICA DIRECÇÃO NACIONAL Plataforma eletrónica Versão 1.0 Departamento de Segurança Privada Abril de 2012 Manual do Utilizador dos Serviços Online do SIGESP Versão 1.0 (30 de abril

Leia mais

BIBLIOTECA MÈRE BLANCHOT REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA. Capítulo I - DISPOSIÇÕES GERAIS

BIBLIOTECA MÈRE BLANCHOT REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA. Capítulo I - DISPOSIÇÕES GERAIS BIBLIOTECA MÈRE BLANCHOT REGULAMENTO PARA UTILIZAÇÃO DA BIBLIOTECA Capítulo I - DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º - Dos Clientes A Biblioteca Mère Blanchot presta serviços à comunidade acadêmica da Faculdade

Leia mais

REGRAS DE FUNCIONAMENTO DA BE/CRE

REGRAS DE FUNCIONAMENTO DA BE/CRE REGRAS DE FUNCIONAMENTO DA BE/CRE A Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos, constitui um espaço de encontro e partilha de aprendizagens e saberes, de pesquisa, gestão e disponibilização de informação,

Leia mais

Câmara Municipal das Caldas da Rainha

Câmara Municipal das Caldas da Rainha CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO PREÂMBULO O ano de 1999, foi proclamado pela O.N.U. como o Ano Internacional das Pessoas Idosas, tendo por lema Uma Sociedade para todas as Idades - Resolução 47/5

Leia mais

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador

MATRÍCULA ELECTRÓNICA. Manual do Utilizador MATRÍCULA ELECTRÓNICA Manual do Utilizador ÍNDICE 1 PREÂMBULO... 2 2 UTILIZAÇÃO PELOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO... 3 2.1 Matrícula Electrónica - Acesso através do Portal das Escolas... 3 2.2 Registo de

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE HERRRERO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE HERRRERO MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE HERRRERO CURITIBA 2015 MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE HERRRERO Curitiba 2015 Rua Álvaro Andrade, 345 Bairro

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS

PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS PROGRAMA DE APOIO FINANCEIRO ÀS INSTITUIÇÕES SEM FINS LUCRATIVOS 1/13 FORMULÁRIO DE CANDIDATURA ( nº SM ) Exmº Sr. Presidente da Câmara Municipal de Sintra Solicito que seja apreciado o pedido de candidatura

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIESP Unidade de Marília

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIESP Unidade de Marília REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIESP Unidade de Marília I MISSÃO Disseminar a informação de forma a apoiar as atividades de ensino, pesquisa e extensão. II DA INSCRIÇÃO Art. 1º Todos os alunos, docentes e

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Dr. RAIMUNDO MARINHO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Dr. RAIMUNDO MARINHO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DO BAIXO SÃO FRANCISCO DR. RAIMUNDO MARINHO FACULDADE RAIMUNDO MARINHO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Dr. RAIMUNDO MARINHO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Seção I Da Biblioteca Art.

Leia mais

online > Através de formulário > ComoCartãodeCidadão > Associação do Cartão de Cidadão 1. Aderir ao serviço

online > Através de formulário > ComoCartãodeCidadão > Associação do Cartão de Cidadão 1. Aderir ao serviço online 1. Aderir ao serviço > Através de formulário > ComoCartãodeCidadão > Associação do Cartão de Cidadão 2. Navegar no BAV 3. Consultar requisitos > Autenticação no BAV > Navegação nos menus > Localização

Leia mais

Manual para inscrição on-line dos alunos que se inscrevem pela 1ª vez

Manual para inscrição on-line dos alunos que se inscrevem pela 1ª vez Manual para inscrição on-line dos alunos que se inscrevem pela 1ª vez Processo de Matricula - Alunos 1º Ano 1ª Vez O processo de matrícula consiste em 3 passos: 1. Pagamento e entrega de documentos (nos

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DOS PORTOS MARÍTIMOS QUINHENTISTAS 1. Preâmbulo

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DOS PORTOS MARÍTIMOS QUINHENTISTAS 1. Preâmbulo REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO DOS PORTOS MARÍTIMOS QUINHENTISTAS 1 Preâmbulo O presente Regulamento é dirigido aos utentes do Centro de Documentação dos Portos Marítimos Quinhentistas (CEDOPORMAR),

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA SOCIEDADE CULTURAL E EDUCACIONAL DO INTERIOR PAULISTA FAIP SUMÁRIO DESCRIÇÃO PÁGINA TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 02 TÍTULO II DOS USUÁRIOS 02 TÍTULO III DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO DE USO E OCUPAÇÃO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA SUPERIOR DE CRICIÚMA - ESUCRI

REGULAMENTO DE USO E OCUPAÇÃO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA SUPERIOR DE CRICIÚMA - ESUCRI REGULAMENTO DE USO E OCUPAÇÃO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA SUPERIOR DE CRICIÚMA - ESUCRI Capítulo I DO REGULAMENTO Art. 1º - Institui o regulamento da Biblioteca, com o objetivo de definir normas para prestação

Leia mais

Escola Básica 2º, 3º Ciclos José Maria dos Santos - Biblioteca Escolar

Escola Básica 2º, 3º Ciclos José Maria dos Santos - Biblioteca Escolar Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos José Maria dos Santos Artigo 1º Conceito 1. A Biblioteca é um serviço cultural que procura oferecer um ambiente agradável e silencioso propício à leitura, ao estudo e ao

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E AGRÁRIAS DE ITAPEVA FAIT 0 SUMÁRIO TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 02 TÍTULO II DOS USUÁRIOS... 02 TÍTULO III DO FUNCIONAMENTO... 02

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO

INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO REGULAMENTO GERAL DE MATRÍCULAS E INSCRIÇÕES DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DO PORTO Artigo 1º (Âmbito) O presente regulamento fixa as normas gerais relativas a Matrículas e Inscrições nos diferentes

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA ESCOLA SUPERIOR DE HOTELARIA E TURISMO DO ESTORIL Artigo 1.º Definição De acordo com o art.º 80 dos Estatutos da Escola Superior de Hotelaria (ESHTE) e Turismo do Estoril,

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA UNIPAR

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA UNIPAR REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DA UNIPAR 1 INTRODUÇÃO 1.1 Este regulamento estabelece condições de acesso e utilização de cada Biblioteca da UNIPAR, seja a Biblioteca Central, localizada no Campus Sede, sejam

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA O principal objectivo deste Regulamento é salvaguardar o interesse comum de todos os utentes e permitir que a Biblioteca execute as suas funções de forma eficiente e eficaz. Desta

Leia mais

Espaços. Sala de Adultos

Espaços. Sala de Adultos Apresentação A Biblioteca Municipal de Murça inaugurada no dia 16 de Setembro de 2005 por S. Exa., a Sr.ª Ministra da Cultura, Professora Doutora Isabel Pires de Lima, integra-se na Rede Nacional de Bibliotecas

Leia mais

AVALIAÇÃO DE COMPETÊNCIAS EM LITERACIA DA INFORMAÇÃO

AVALIAÇÃO DE COMPETÊNCIAS EM LITERACIA DA INFORMAÇÃO Preencha o questionário de acordo com o exemplo, utilizando caneta azul ou preta Preencha assim preencha assim AVALIAÇÃO DE COMPETÊNCIAS EM LITERACIA DA INFORMAÇÃO O presente questionário é anónimo e tem

Leia mais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais

TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO TÍTULO DE ESPECIALISTA NA ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM S. FRANCISCO DAS MISERICÓRDIAS TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS SECÇÃO ÚNICA Disposições Gerais Artigo 1.º (Objecto e âmbito)

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º A Biblioteca da Faculdade de Tecnologia e Negócios será regida pelo presente Regulamento.

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Art. 1º A Biblioteca da Faculdade de Tecnologia e Negócios será regida pelo presente Regulamento. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Art. 1º A Biblioteca da Faculdade de Tecnologia e Negócios será regida pelo presente Regulamento. CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art. º A biblioteca é uma unidade subordinada,

Leia mais

Natal na desportiva NORMAS DE PARTICIPAÇÃO

Natal na desportiva NORMAS DE PARTICIPAÇÃO Natal na desportiva 2015 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO CML/DRIC/2015 Alvará 694 I. Apresentação e objetivos 1. Entidade Promotora e Organizadora - Município de Loures 1 a) O Programa de Ocupação de Tempos Livres

Leia mais

ÍNDICE. 1 Disposições Gerais...3. 2 Ensino Básico...4. 3 Ensino Secundário...5. 4 Alunos Portadores de Deficiência...7

ÍNDICE. 1 Disposições Gerais...3. 2 Ensino Básico...4. 3 Ensino Secundário...5. 4 Alunos Portadores de Deficiência...7 MUNICÍPIO DE VILA FRANCA DE XIRA TRANSPORTES ESCOLARES NORMAS DE PROCEDIMENTO CANDIDATURA AO SUBSÍDIO DE TRANSPORTE ÍNDICE 1 Disposições Gerais...3 2 Ensino Básico...4 3 Ensino Secundário...5 4 Alunos

Leia mais

I Prémio Jovens Talentos. Regulamento

I Prémio Jovens Talentos. Regulamento 1 I Prémio Jovens Talentos Regulamento 1. Introdução O presente concurso tem como objectivo estimular o aparecimento e divulgação de novos talentos, no domínio cultural e artístico, dos jovens Bracarenses

Leia mais

REGULAMENTO de. do MUNICÍPIO DE VIZELA TRANSPORTES ESCOLARES MUNICÍPIO DE VIZELA

REGULAMENTO de. do MUNICÍPIO DE VIZELA TRANSPORTES ESCOLARES MUNICÍPIO DE VIZELA REGULAMENTO de TRANSPORTES ESCOLARES do MUNICÍPIO DE VIZELA MUNICÍPIO DE VIZELA ÍNDICE Preâmbulo 2 Artigo 1.º Lei habilitante 3 Artigo 2.º Princípios gerais 3 Artigo 3.º Âmbito 3 Artigo 4.º Organização

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Publicada no Boletim de Serviço nº 12, de 7 dez. 2011, p. 7-11 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 129, DE 17 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o funcionamento da Biblioteca Ministro Victor Nunes Leal do Supremo Tribunal

Leia mais

FICHA DE RENOVAÇÃO DE INSCRIÇÃO

FICHA DE RENOVAÇÃO DE INSCRIÇÃO FICHA DE RENOVAÇÃO DE INSCRIÇÃO Data de Inscrição / / Admissão em / / Sala: Renovação em / / Sala: Saída em / / N.º Aluno DADOS DA CRIANÇA Nome Completo: Nome por que é tratado: Sexo: F M Data de Nascimento:

Leia mais

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

SEGURANÇA PRIVADO - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL DEPARTAMENTO DE SEGURANÇA PRIVADA Rua da Artilharia 1, n.º 21, 4.º andar 1269-003 LISBOA Telefones: 213 703 990 213 703 900 Fax 213 874 770 E-mail depspriv@psp.pt M 40.1 - PEDIDO DE EMISSÃO DE CARTÃO PROFISSIONAL

Leia mais

ISEC SGAP Paula Mexia Paulo Oliveira

ISEC SGAP Paula Mexia Paulo Oliveira Secretaria Virtual INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE COIMBRA MANUAL DE MATRÍCULA / INSCRIÇÃO CONCURSO NACIONAL DE ACESSO CONCURSOS ESPECIAIS REINGRESSOS MUDANÇAS DE CURSO E TRANSFERÊNCIAS CTESP Revisão

Leia mais

REGULAMENTO I. FINALIDADE

REGULAMENTO I. FINALIDADE REGULAMENTO I. FINALIDADE Art. 1º As Bibliotecas do Centro Universitário Assunção UNIFAI, dispõe de 2 unidades distribuídas no Ipiranga e na Vila Mariana. Para melhor atender a todos que delas usufruem,

Leia mais

GUIA PRÁTICO PROVA ESCOLAR (Abono de Família para Crianças e Jovens e Bolsa de Estudo)

GUIA PRÁTICO PROVA ESCOLAR (Abono de Família para Crianças e Jovens e Bolsa de Estudo) GUIA PRÁTICO PROVA ESCOLAR (Abono de Família para Crianças e Jovens e Bolsa de Estudo) INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Pág. 1/14 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Prova Escolar (Abono de Família

Leia mais

ESCOLA BÁSICA ALBERTO VALENTE REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR

ESCOLA BÁSICA ALBERTO VALENTE REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR Agrupamento de Escolas José Maria dos Santos Pinhal Novo ESCOLA BÁSICA ALBERTO VALENTE REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCOLAR ARTIGO 1º DEFINIÇÃO A Biblioteca

Leia mais

Regulamento. Loja Social de Ourique

Regulamento. Loja Social de Ourique Regulamento Loja Social de Ourique Regulamento Loja Social de Ourique Nota Justificativa O presente Regulamento define as normas de funcionamento da Loja Social e faz parte integrante do projecto Espaço

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALCANENA CÂMARA MUNICIPAL. Regulamento Cartão Sénior Municipal

MUNICÍPIO DE ALCANENA CÂMARA MUNICIPAL. Regulamento Cartão Sénior Municipal Regulamento Cartão Sénior Municipal Artigo 1º Objeto 1- O Cartão Sénior Municipal é um cartão emitido pela Câmara Municipal de Alcanena que tem como destinatários os cidadãos residentes no concelho de

Leia mais

Documentos. Aplicável nos casos de pedidos de admissão a concurso para atribuição de licenças de guardas-nocturnos 11- Duas fotografias (tipo passe);

Documentos. Aplicável nos casos de pedidos de admissão a concurso para atribuição de licenças de guardas-nocturnos 11- Duas fotografias (tipo passe); (A preencher pelos serviços) Ex.mo(a) Senhor(a) Presidente da Câmara Municipal de Odivelas Processo n.º Pedido de Licenciamento da Actividade de Guarda-nocturno (Decreto-Lei n.º 310/2002, de 18/12, conjugado

Leia mais