MANUSEIO DE PROCESSOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MANUSEIO DE PROCESSOS"

Transcrição

1 Orientações MANUSEIO DE PROCESSOS Coordenadoria de Material e Patrimônio Abril,

2 MANUSEIO DE PROCESSOS 1. Numeração das Folhas Processos terão cada uma de suas folhas numeradas e carimbadas, sendo vedada a extração de folhas, ou a existência de falhas na numeração seqüencial, exceto nos casos previstos neste manual. Apenas caracteres numéricos (de 0 a 9) serão utilizados para numeração, não sendo permitida a utilização de qualquer outro símbolo. O servidor deverá efetuar os seguintes procedimentos em cada folha a ser numerada: Apor o carimbo de numeração de folhas, preferencialmente, no canto superior direito da página frontal, estando atento aos cuidados com o manuseio de documentos. Lançar a numeração seqüencial da folha, em ordem crescente, de forma legível e sem rasura, no local apropriado na imagem do carimbo Apor sua rubrica, a tinta indelével, em local apropriado na imagem do carimbo. Como fazer referência ao Verso de uma Folha O verso das folhas de processos não será numerado. Quando for necessário fazer referência ao verso de uma folha de protocolado, deve-se usar a letra v (de verso) imediatamente após o número da folha. Por exemplo, a referência 5v indica o verso da folha Documentos com formato menor que A4 O servidor deverá executar os seguintes procedimentos para preparar documento cujo formato seja menor que A4: Colar o documento em folhas de formato A4, utilizando exclusivamente a frente da folha. Em se tratando de documento com anverso e verso deverá se fazer a colagem de forma a possibilitar a leitura do verso. Efetuar os procedimentos de numeração de folha descritos no item 1. 2

3 3. Peças Dobráveis com formato maior que A4 O servidor deverá executar os seguintes procedimentos para apor numeração em documento dobrável com formato maior que A4: Dobrar cada folha utilizando as instruções indicadas pela NBR 13142, de forma que, em sua apresentação final, fiquem no formato A4. Efetuar os procedimentos de numeração de folha descritos no item Peças que não deverão ser perfuradas As instruções para a montagem física de protocolado recomendam a perfuração do documento para garantir que todos os seus componentes sejam mantidos juntos e na ordem correta. Contudo, existem documentos que não permitem a perfuração, como é o caso de livros, CDs e outros. O servidor deverá executar os seguintes procedimentos para apor numeração em documento que não deverão ou não poderão ser perfurados: Colocar o documento dentro de um envelope transparente de tamanho A4.27 Apor a etiqueta (Figura I - Etiqueta de Identificação de Envelope) no envelope e preenchê-lo de forma legível e sem rasuras. Efetuar os procedimentos de numeração de folha, quando tratar-se de processo, descritos no item Renumeração de Folhas de Processo A renumeração de folhas poderá ser necessária excepcionalmente, quando for constatada falha ou omissão na numeração das folhas de um processo. Para efetuar a renumeração das folhas de um processo o servidor deverá: Estar com o processo em mãos. Para cada folha a ser renumerada, apor um X sobre o carimbo da numeração original para invalidá-lo. O X deverá englobar todo o carimbo, como apresentado na Figura I abaixo Carimbo de Cancelamento da Numeração. Numerar as folhas executando os procedimentos descritos no item 1. 3

4 Figura I 6. Encaminhamento de Processo para Tramitação A tramitação de processo será feita de forma descentralizada. A última unidade organizacional detentora do protocolado, é responsável por dar continuidade à sua tramitação ou encerrá-la, arquivando-o, em se tratando de arquivo setorial funcionalmente vinculado à unidade administrativa responsável pelo protocolado. Ao longo das diversas tramitações de um protocolado, a responsabilidade pela sua guarda e preservação passará de uma unidade para a outra. Uma determinada unidade administrativa assumirá a responsabilidade sobre um protocolado a partir do momento em que um de seus servidores assinar o Livro Protocolo atestando o recebimento físico do processo. Uma determinada unidade administrativa deixará de ter responsabilidade sobre um protocolado a partir do momento em que estiver seu Livro Protocolo assinado por servidor da unidade administrativa à qual foi feito o encaminhamento na tramitação. Além disso, deverá se observar o preenchimento da tramitação na capa do processo. O servidor de uma unidade administrativa deverá efetuar os seguintes procedimentos para dar andamento à tramitação de um protocolado: Ter o processo em mãos. Numerar cada uma das folhas das peças acrescidas conforme instruções contidas no item 1. 4

5 Preencher na capa do processo a sigla da unidade administrativa à qual o processo será encaminhado, a datada saída, o número de folhas e rubrica do servidor (o primeiro e segundo espaços já devem estar preenchidos quando do recebimento do processo pela unidade) 7. Encerramento e abertura de volumes Os volumes dos processos administrativos deverão ser encerrados quando o número de páginas atingir aproximadamente 300 folhas. Atentar para que a documentação fique por inteiro em um só volume. Todos os setores da Coordenadoria de Material e Patrimônio deverão adotar os seguintes modelos de termo de encerramento e de abertura de volumes: TERMO DE ENCERRAMENTO Nesta data, encerro o 1º volume dos autos do Processo Administrativo nº / , que tem como assunto o Pregão Eletrônico, do tipo Menor Preço para Aquisição de Material de Consumo Aquisição de Bandeiras, destinado à UNIPAMPA, iniciando no número 01 e findando no número 300, a presente folha, não podendo mais nada lhe ser acrescentado. Bagé, 06 de Março de Fulano de Tal Divisão de Licitações UNIPAMPA-Reitoria 5

6 TERMO DE ABERTURA DE VOLUME ABRO, nesta data, o 2º volume dos autos do Processo Administrativo nº / , que tem como assunto Pregão Eletrônico, do tipo Menor Preço para Aquisição de Material de Consumo Aquisição de Bandeiras, destinado à UNIPAMPA, que se inicia nesta folha 301, esta folha, em decorrência do encerramento do 1º volume, à folha 300. Bagé, 0 de Março de Fulano de Tal Divisão de Licitações UNIPAMPA-Reitoria 6

NORMA DE AUTUAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS - NOR 206

NORMA DE AUTUAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS - NOR 206 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS COD. 200 ASSUNTO: AUTUAÇÃO, MOVIMENTAÇÃO E CONTROLE DE PROCESSOS APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 109/2013, de 01/07/2013 VIGÊNCIA: 01/07/2013 NORMA DE AUTUAÇÃO E CONTROLE

Leia mais

COMO FAZER? Como preencher adequadamente um envelope para expedição de documentos e processos?... 2

COMO FAZER? Como preencher adequadamente um envelope para expedição de documentos e processos?... 2 COMO FAZER? Como preencher adequadamente um envelope para expedição de documentos e processos?... 2 Como preencher adequadamente uma comunicação interna CI?... 3 Como montar um processo físico?... 4 Como

Leia mais

PORTARIA Nº 102 DE 14 DE JUNHO DE 2011

PORTARIA Nº 102 DE 14 DE JUNHO DE 2011 ESTADO DE PERNAMBUCO PROCURADORIA GERAL DO ESTADO PORTARIA Nº 102 DE 14 DE JUNHO DE 2011 O PROCURADOR GERAL DO ESTADO, no exercício de suas atribuições legais, para fins de uniformizar procedimentos relativos

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 9, DE 8 DE OUTUBRO DE 2003.

ORDEM DE SERVIÇO Nº 9, DE 8 DE OUTUBRO DE 2003. ORDEM DE SERVIÇO Nº 9, DE 8 DE OUTUBRO DE 2003. Disciplina a formação de processos administrativos no âmbito do Supremo Tribunal Federal. O DIRETOR-GERAL DA SECRETARIA DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso

Leia mais

PROCEDIMENTOS E ROTINAS INERENTES AO SETOR DE REGISTRO E PROTOCOLO COM RELAÇÃO A PROCESSOS

PROCEDIMENTOS E ROTINAS INERENTES AO SETOR DE REGISTRO E PROTOCOLO COM RELAÇÃO A PROCESSOS PROCEDIMENTOS E INERENTES AO SETOR DE REGISTRO E PROTOCOLO COM RELAÇÃO A PROCESSOS Rotinas para montagem de processos Processo físico O processo físico deverá ser constituído por documentos que pela natureza

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 191, DE 27 DE MARÇO DE 2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 191, DE 27 DE MARÇO DE 2015 Publicada no Boletim de Serviço, n. 4, p. 6-12 em 10/4/2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 191, DE 27 DE MARÇO DE 2015 Disciplina a formação de processos administrativos no âmbito do Supremo Tribunal Federal

Leia mais

CARTILHA PARA AUTUAÇÃO DE PROCESSOS. (1ª Edição)

CARTILHA PARA AUTUAÇÃO DE PROCESSOS. (1ª Edição) CARTILHA PARA AUTUAÇÃO DE PROCESSOS (1ª Edição) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAZONAS João Martins Dias Reitor Antônio Venâncio Castelo Branco Pró-Reitor

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E PLANEJAMENTO. INSTRUÇÃO NORMATIVA nº 11-2012/SEGPLAN

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E PLANEJAMENTO. INSTRUÇÃO NORMATIVA nº 11-2012/SEGPLAN Publicada no DOE do dia 25/02/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA nº 11-2012/SEGPLAN Regulamenta os procedimentos para abertura de processos, juntada, cópia e demais rotinas de tramitação de processos e documentos

Leia mais

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997

Universidade Estadual do Centro-Oeste Reconhecida pelo Decreto Estadual nº 3.444, de 8 de agosto de 1997 RESOLUÇÃO CONJUNTA Nº 9-CEPE-CAD/UNICENTRO, DE 21 DE MAIO DE 2009. Aprova o Regulamento do Protocolo Geral da UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho

Leia mais

INSTITUTO DE MEIO AMBIENTE DO ACRE IMAC

INSTITUTO DE MEIO AMBIENTE DO ACRE IMAC PORTARIA NORMATIVA N.º 003 DE 1º DE JUNHO DE 2010 A Presidente do Instituto de Meio Ambiente do Acre -, no uso de suas atribuições legais que lhe confere o art. 1º, da Lei Estadual nº. 851, de 23 de tubro

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA SGA Nº. 007/2011 DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS DE RECEBIMENTO, REGISTRO, TRAMITAÇÃO, CONTROLE E EXPEDIÇÃO DE DOCUMENTOS NA. Versão: 01 Aprovação: 13/06/2011 Ato de aprovação: 13/06/2011

Leia mais

GESTÃO DE DOCUMENTOS

GESTÃO DE DOCUMENTOS GESTÃO DE DOCUMENTOS Portaria nº 40, 30 de abril de 2013, no art. 55, inciso I a VI, cria a Coordenação de Documentação e Informação compete gerir a política de documentação do Ministério, garantindo a

Leia mais

SAUSP. Sistema de Arquivos da Universidade de São Paulo

SAUSP. Sistema de Arquivos da Universidade de São Paulo SAUSP Sistema de Arquivos da Universidade de São Paulo Comissão Setorial do Sistema de Arquivos da EEFEUSP Presidente: Camila N. Favero Membros: Telma Elisa A. V. Sanches Paulo Serson Ilza B. dos Santos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 009, de 29 de junho de 2007. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO / CONTROLE INTERNO

INSTRUÇÃO NORMATIVA N 009, de 29 de junho de 2007. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO / CONTROLE INTERNO INSTRUÇÃO NORMATIVA N 009, de 29 de junho de 2007. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA DE PLANEJAMENTO / CONTROLE INTERNO Estabelece normas sobre a abertura e tramitação de processos

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA Nº.., DE DE... DE 2010.

PORTARIA NORMATIVA Nº.., DE DE... DE 2010. CASA CIVIL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA PORTARIA NORMATIVA Nº.., DE DE... DE 2010. Dispõe sobre os procedimentos gerais para o desenvolvimento das atividades de protocolo nos órgãos e entidades integrantes

Leia mais

Manual de procedimentos de protocolo e arquivo do Ifes

Manual de procedimentos de protocolo e arquivo do Ifes Manual de procedimentos de protocolo e arquivo do Ifes 1ª edição INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO E ARQUIVO DO IFES Vitória 2014 Realização Comissão Permanente de

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO Segepres/ISC/Cedoc Serviço de Gestão Documental MANUAL DE TRATAMENTO DE DOCUMENTOS DIGITALIZADOS

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO Segepres/ISC/Cedoc Serviço de Gestão Documental MANUAL DE TRATAMENTO DE DOCUMENTOS DIGITALIZADOS TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO Segepres/ISC/Cedoc Serviço de Gestão Documental MANUAL DE TRATAMENTO DE DOCUMENTOS DIGITALIZADOS Abril/2015 Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 3 2 OBJETIVOS... 5 3 CONSIDERAÇÕES SOBRE

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PROCESSAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE DOCUMENTOS

ORIENTAÇÕES PARA PROCESSAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE DOCUMENTOS ORIENTAÇÕES PARA PROCESSAMENTO E DISTRIBUIÇÃO DE DOCUMENTOS 1- REGISTRO, CONTROLE, DEFINIÇÃO DE PROCESSO E CORRESPONDÊNCIA. 1.1 O cadastro, envio, recebimento e demais registros de processos, no âmbito

Leia mais

Empresa de Gestão de Recursos do Piauí EMGERPI MANUAL DE PROTOCOLO/PROTOCOLADO

Empresa de Gestão de Recursos do Piauí EMGERPI MANUAL DE PROTOCOLO/PROTOCOLADO Empresa de Gestão de Recursos do Piauí EMGERPI MANUAL DE PROTOCOLO/PROTOCOLADO TERESINA (PI), JUNHO DE 2008 GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ José Wellington Barroso de Araújo Dias SECRETÁRIA DE ESTADO DA

Leia mais

FORMALIZAÇÃO DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS

FORMALIZAÇÃO DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ FORMALIZAÇÃO DE PROCESSOS ADMINISTRATIVOS Realização: CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO Elias Caetano da Silva Controlador Geral Ji-Paraná, Março de 2013 FORMALIZAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO N 33/2014 Institui o Sistema Integrado de Patrimônio e Administração e Contratos (SIPAC) no âmbito da Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO FISCAL MÓDULO DELIBERAÇÃO 260/13 MANUAL DE UTILIZAÇÃO PARTE IX Envio das Informações e documentos para o TCE VERSÃO 2015 Novembro

Leia mais

(DODF nº. 109, Seção 01, p. 37, de 30 de maio de 2014)

(DODF nº. 109, Seção 01, p. 37, de 30 de maio de 2014) INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 28 DE MAIO DE 2014. Aprova o Manual de Gestão de Documentos Administrativos do Governo do Distrito Federal, e dá outras providências. O SECRETÁRIO DE ESTADO DE PLANEJAMENTO

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para a autuação de processos judiciais.

Estabelecer critérios e procedimentos para a autuação de processos judiciais. Proposto por: Equipe da 5ª Vara de Órfãos e Sucessões da Capital Analisado por: Representante da Administração Superior (RAS) Aprovado por: Juiz de Direito 5ª Vara de Órfãos e Sucessões da Capital 1 OBJETIVO

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA POSTAGEM DE CORRESPONDÊNCIAS E ENDEREÇAMENTO NO ÂMBITO DA UFG

ORIENTAÇÃO PARA POSTAGEM DE CORRESPONDÊNCIAS E ENDEREÇAMENTO NO ÂMBITO DA UFG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CENTRO DE INFORMAÇÃO, DOCUMENTAÇÃO E ARQUIVO ORIENTAÇÃO PARA POSTAGEM DE CORRESPONDÊNCIAS E ENDEREÇAMENTO NO

Leia mais

Grupo Normativo de Auditoria e Controle de Saúde GNACS

Grupo Normativo de Auditoria e Controle de Saúde GNACS Grupo Normativo de Auditoria e Controle de Saúde GNACS Atualizações Normativas / Fluxo de documentações Maria Aparecida Ribeiro Singer Novembro 2009 Objetivo - GNACS Racionalizar e Organizar o método de

Leia mais

Conteúdo. Juízes Titulares das Varas Digitais COORDENADORIA DAS VARAS DIGITAIS JUIZ COORDENADOR: RICARDO GOMES FAÇANHA

Conteúdo. Juízes Titulares das Varas Digitais COORDENADORIA DAS VARAS DIGITAIS JUIZ COORDENADOR: RICARDO GOMES FAÇANHA Conteúdo 1. Para distribuir uma ação nova:... 3 2. Como protocolar uma petição nas varas digitais... 4 3. Dicas Úteis... 5 4. Materialização do processo digital... 7 5. Consulta do Processo... 7 6. Responsabilidade...

Leia mais

Normas para reserva de equipamentos para eventos de interesse da UNILAB

Normas para reserva de equipamentos para eventos de interesse da UNILAB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira UNILAB Coordenação de Logística Normas para reserva de equipamentos para eventos de interesse da UNILAB Divisão

Leia mais

ORIENTAÇÃO PARA POSTAGEM DE CORRESPONDÊNCIAS E ENDEREÇAMENTO NO ÂMBITO DA UFG

ORIENTAÇÃO PARA POSTAGEM DE CORRESPONDÊNCIAS E ENDEREÇAMENTO NO ÂMBITO DA UFG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS CENTRO DE INFORMAÇÃO, DOCUMENTAÇÃO E ARQUIVO ORIENTAÇÃO PARA POSTAGEM DE CORRESPONDÊNCIAS E ENDEREÇAMENTO NO

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO ADMINISTRATIVO

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO ADMINISTRATIVO Senado Federal Secretaria de Gestão de Informação e Documentação - SGIDOC Coordenação de Arquivo - COARQ MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO ADMINISTRATIVO 2 ed. Brasília 2013 SENADO FEDERAL

Leia mais

Setor de Protocolo Administrativo do TJAM

Setor de Protocolo Administrativo do TJAM PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO 50 Setor de Protocolo Elaborado por: Adriano Ramos Gomes Setor de Protocolo

Leia mais

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo LEI Nº 5.433, DE 8 DE MAIO DE 1968.

Leia mais

Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB

Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB SILTON BATISTA LIMA BEZERRA Procurador Chefe FELIPE GRANGEIRO DE CARVALHO Procurador ELANA RODRIGUES Secretária Executiva

Leia mais

3. Definições: Procedimento (POP) Unidade Organizacional (UO) Código: POP-STGARQ-001. Revisão: 03. Páginas 06. Data 19/04/2010

3. Definições: Procedimento (POP) Unidade Organizacional (UO) Código: POP-STGARQ-001. Revisão: 03. Páginas 06. Data 19/04/2010 : 1. Objetivo: Padronizar os procedimentos relacionados aos pedidos de arquivamento e desarquivamento dos autos processuais findos oriundos das Unidades Organizacionais (UO s) do TJ/AM Área-Fim. 2. Campo

Leia mais

Prefeitura Municipal de São José do Calçado - ES

Prefeitura Municipal de São José do Calçado - ES TRAMITAÇÃO DE PROCESSOS E DOCUMENTOS PRINCÍPIOS GERAIS: Cabe à chefia dos pontos de tramitação fiscalizar a movimentação de processos e documentos na Unidade Administrativa pela qual respondem; O encaminhamento

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL GESTÃO DE DOCUMENTOS

NORMA PROCEDIMENTAL GESTÃO DE DOCUMENTOS 50.03.013 1/26 1. FINALIDADE Uniformizar os procedimentos gerais referentes à gestão de processos e documentos, otimizando as rotinas administrativas e os serviços de protocolo. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO

Leia mais

ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010*

ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010* ATO TRT 17ª PRESI N.º 093/2010* A DESEMBARGADORA-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 17.ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, CONSIDERANDO a necessidade de se implementar

Leia mais

CARTILHA DE FORMAÇÃO DE PROCESSOS ORIENTAÇÕES

CARTILHA DE FORMAÇÃO DE PROCESSOS ORIENTAÇÕES CARTILHA DE FORMAÇÃO DE PROCESSOS ORIENTAÇÕES Cartilha de Formação de Processos Brasília, 2010 Copyright 2004 (Funasa) Ministério da Saúde 1ª edição revisada Editor Assessoria de Comunicação e Educação

Leia mais

Manual de Procedimentos

Manual de Procedimentos UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA Manual de Procedimentos 1º TREINAMENTO DO ESCRITÓRIO REGIONAL DE APOIO À PESQUISA Faculdade de Ciências Farmacêuticas Setembro 2012 Faculdade de Ciências Farmacêuticas 1

Leia mais

SUMÁRIO. Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Coordenação de Qualidade e Meio Ambiente. Gerência Suprimentos e Logística

SUMÁRIO. Elaborado por: Revisado por: Aprovado por: Coordenação de Qualidade e Meio Ambiente. Gerência Suprimentos e Logística Suprimentos e Logística Pág. 1 de 14 SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 2 2 ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3 SIGLAS UTILIZADAS... 2 4 GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA... 3 6 CONTEÚDO...

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-004-R00 PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO DE EVENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-004-R00 PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO DE EVENTOS MANUAL DE PROCEDIMENTOS MPR/ASCOM-004-R00 PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E EXECUÇÃO DE EVENTOS 09/2015 PÁGINA INTENCIONALMENTE EM BRANCO 2 30 de setembro de 2015. Aprovado, Gabriela de Souza Leal 3 PÁGINA INTENCIONALMENTE

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO Segepres/ISC/Cedoc Serviço de Gestão Documental

TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO Segepres/ISC/Cedoc Serviço de Gestão Documental TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO Segepres/ISC/Cedoc Serviço de Gestão Documental MANUAL DE TRATAMENTO E GUARDA DE DOCUMENTOS ESPECIAIS AVULSOS Setembro/2013 1 PROCEDIMENTOS DE RECEBIMENTO E GUARDA DE DOCUMENTOS

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada.

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada. Proposto por: Diretor da Divisão de Protocolo Administrativo da Corregedoria (DIPAC) Analisado por: Diretor do Departamento de Suporte Operacional (DESOP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA ÁREA DE PROTOCOLO E INFORMAÇÃO DO COMÉRCIO

MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA ÁREA DE PROTOCOLO E INFORMAÇÃO DO COMÉRCIO GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA DE ESTADO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, ENERGIA, INDÚSTRIA E SERVIÇOS JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO MANUAL DE PROCEDIMENTOS DA ÁREA DE PROTOCOLO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO 00.000.00

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA PRIMEIRA REGIÃO 00.000.00 00.000.00 PORTARIA COGER N.o 24, DE 06 DE AGOSTO DE 2008(*) Consolida procedimento para digitalização dos processos em tramitação nas Varas de Execuções instituído pela PORTARIA/COGER N. 05, de 24 de janeiro

Leia mais

Do SNA-PJPB deve resultar a descrição do funcionamento de cada processo de trabalho habilitando seus executores para o desempenho das suas atividades.

Do SNA-PJPB deve resultar a descrição do funcionamento de cada processo de trabalho habilitando seus executores para o desempenho das suas atividades. Código: DIR-PJPB-001 Versão: 01 Data de Aprovação: 28/03/2010 Elaborado por: Secretaria de Gestão Estratégica Aprovado por: Presidente do TJPB 1 Objetivo Definir a organização, a apresentação e o ciclo

Leia mais

Índice. Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37

Índice. Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37 Pregão Eletrônico perfil de fornecedor - 1 / 37 Índice 1 -. Apresentação...3 2 -. Ambiente Operacional & Requisitos...4 3 -. Normas do Pregão Eletrônico...5 4 -. Procedimentos do Pregão Eletrônico...6

Leia mais

Procedimentos para Solicitação de Desenquadramento MEI (via Capa Marrom )

Procedimentos para Solicitação de Desenquadramento MEI (via Capa Marrom ) GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA JUNTA COMERCIAL DO ESTADO DE SÃO PAULO JUCESP SECRETARIA EXECUTIVA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO - SETI Procedimentos

Leia mais

1) RECOMENDAÇÕES SOBRE PATRIMÔNIO DA UFBA

1) RECOMENDAÇÕES SOBRE PATRIMÔNIO DA UFBA 1) RECOMENDAÇÕES SOBRE PATRIMÔNIO DA UFBA 1.1) CONTROLE DE ACERVO BIBLIOGRÁFICO Os livros, periódicos e demais acervos considerados gráficos (discos, fitas, slides, etc) serão registrados e tombados na

Leia mais

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014.

PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. PORTARIA Nº 126, DE 12 DE MARÇO DE 2014. Dispõe sobre a implantação e o funcionamento do processo eletrônico no âmbito do Ministério das Comunicações. O MINISTRO DE ESTADO DAS COMUNICAÇÕES, no uso das

Leia mais

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL

Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Anexo I (Art. 1º da Instrução Normativa STJ/GDG n. 8 de 4 de maio de 2015) ROTINAS E PROCEDIMENTOS DO PROGRAMA DE GESTÃO DOCUMENTAL Seção I Da Criação, da Captura e da Digitalização de Documentos Art.

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ATENDIMENTO IT. 14 16 1 / 23 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento realizado pelo Crea GO ao profissional, empresa e público em geral. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro

Leia mais

PORTARIA TC Nº 433, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA TC Nº 433, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA TC Nº 433, DE 5 DE DEZEMBRO DE 2014. Institui o processo administrativo eletrônico no âmbito do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco. O PRESIDENTE DO DO ESTADO DE PERNAMBUCO, no uso de suas

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA ORGANIZAÇÃO E ENTREGA DE DOCUMENTOS NOVOS

PROCEDIMENTOS PARA ORGANIZAÇÃO E ENTREGA DE DOCUMENTOS NOVOS PROCEDIMENTOS PARA ORGANIZAÇÃO E ENTREGA DE DOCUMENTOS NOVOS Este manual foi elaborado para orientar o Cliente, Órgão/Entidade, sobre os procedimentos necessários a serem seguidos com relação à preparação

Leia mais

3. Definições: Código de Classificação de Documentos do TJAM. Código: POP-STGARQ-001. Revisão: 06. Páginas 10. Data 31/05/2012.

3. Definições: Código de Classificação de Documentos do TJAM. Código: POP-STGARQ-001. Revisão: 06. Páginas 10. Data 31/05/2012. 001/20 - Providenciar o Arquivamento, : 1. Objetivo: Padronizar os procedimentos relacionados aos pedidos de arquivamento, desarquivamento e encaminhar os autos processuais findos oriundos das Unidades

Leia mais

Lembre-se: I - CADASTRAMENTO DE PROCESSOS E DOCUMENTOS 1.1 AUTUAÇÃO DE PROCESSOS

Lembre-se: I - CADASTRAMENTO DE PROCESSOS E DOCUMENTOS 1.1 AUTUAÇÃO DE PROCESSOS I - CADASTRAMENTO DE PROCESSOS E DOCUMENTOS 1.1 AUTUAÇÃO DE PROCESSOS O que é preciso para autuar um processo? Para atuar processo é necessário que o documento seja original ou cópia, desde que autenticada

Leia mais

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204

NORMA DE CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NOR 204 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO CÓD. 200 ASSUNTO: ESTABELECE CRITÉRIOS DE PROCEDIMENTOS PARA O CONTROLE DE CIRCULAÇÃO INTERNA NAS DEPENDÊNCIAS DA EMPRESA CÓD: APROVAÇÃO: Resolução nº 0098/94, de 15/12/1994 NORMA

Leia mais

INVENTÁRIO SEMESTRAL EXTRAORDINÁRIO JULHO DE 2014. Introdução

INVENTÁRIO SEMESTRAL EXTRAORDINÁRIO JULHO DE 2014. Introdução SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA REGIONAL DE ENSINO DE SÃO JOÃO DEL-REI DIRETORIA ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA SETOR DE PATRIMÔNIO INVENTÁRIO SEMESTRAL EXTRAORDINÁRIO JULHO DE 2014 Introdução

Leia mais

PROVIMENTO Nº 38/2012. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

PROVIMENTO Nº 38/2012. O Corregedor-Geral da Justiça do Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais e regimentais, PROVIMENTO Nº 38/2012 Dispõe sobre o envio, por meio eletrônico, através do Portal Eletrônico do Advogado - PEA, das petições iniciais e em andamento de processos físicos que tramitam na primeira instância

Leia mais

ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO...

ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... Suprimentos e Pág. 1 de 6 Produto Não-Conforme SUMÁRIO 1 OBJETIVO... 2 2 ABRANGÊNCIA / NÍVEL DE DISTRIBUIÇÃO... 2 3 SIGLAS UTILIZADAS... 2 4 GLOSSÁRIO / CONCEITOS... 2 5 DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA... 2 6

Leia mais

MANUAL PARA PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS

MANUAL PARA PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS MANUAL PARA PADRONIZAÇÃO DE PROCESSOS Elaboração: Rainer de Paula Coordenador de Monitoramento e controle PROPLAN/IFMG Dezembro de 2013 SUMÁRIO 1 SOLICITAÇÃO DE COMPRA... 3 2 ESTIMATIVA DE PREÇOS E PROPOSTAS...

Leia mais

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013

Volume V. Suprimento de Fundos MACONFI. Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças. 1ª Edição Janeiro / 2013 Volume V Suprimento de Fundos MACONFI Manual de Procedimentos da Coordenadoria de Contabilidade e Finanças 1ª Edição Janeiro / 2013 Sumário 1. Conteúdo... 3 2. Conceitos... 3 3. Restrições à concessão

Leia mais

Conselho Regional de Educação Física da 4ª Região - CREF4/SP. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00018/2014

Conselho Regional de Educação Física da 4ª Região - CREF4/SP. Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00018/2014 Pregão Eletrônico 926089.182014.11127.4522.477770640.240 Conselho Regional de Educação Física da 4ª Região - CREF4/SP Ata de Realização do Pregão Eletrônico Nº 00018/2014 Às 08:31 horas do dia 23 de abril

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA. Pág. 32

MINISTÉRIO DA CULTURA. Pág. 32 Pág. 32 Pág. 33 ANEXO II PASSO A PASSO CADASTRO SALIC WEB E SAD 1. CADASTRO DE DOCUMENTOS NO SALICWEB (perfil somente do Protocolo Central) A documentação que é recebida no Protocolo do MinC é cadastrada

Leia mais

Coleta de Digital. Coleta

Coleta de Digital. Coleta Seção de Registro Coleta de imagens Coleta de Digital O sistema computadorizado identificará a pessoa utilizando cálculos através das variações na digital. São vários os tipos de impressões digitais e

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 43/2012

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 43/2012 FL. PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO SECRETARIA DO TRIBUNAL PLENO RESOLUÇÃO ADMINISTRATIVA Nº 43/2012 Regulamenta, no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 18ª

Leia mais

Traslados e Certidões.

Traslados e Certidões. Traslados e Certidões. Ementa: Noções sobre traslados e certidões, suas distinções, possibilidades, capacidade para expedição, finalidades, validade jurídica e efeitos. Noções Gerais Nesta aula abordaremos

Leia mais

SIGA Manual -1ª - Edição

SIGA Manual -1ª - Edição SIGA Manual -1ª - Edição ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. MÓDULO DE PROCESSOS 4 3. ACESSO AO SISTEMA 4 3.1 Acessando o Sistema 4 3.2 Primeiro Acesso 5 3.3 Login do Fornecedor 5 o Teclado Virtual 5 o Máquina Virtual

Leia mais

i) para os formulários já existentes, fazemos a conversão via SW PRISMA

i) para os formulários já existentes, fazemos a conversão via SW PRISMA PREGÃO ELETRÔNICO AA 39/2010 QUESTIONAMENTO 01 Questionamento 1.1: Item 3.1.1e) a conexão não pode ser simplesmente via rede Ethernet 10/100/1000, é necessário ser via Fibra Óptica? A conexão para as impressões

Leia mais

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada

ATENÇÃO: A cópia impressa a partir da intranet é cópia não controlada Proposto por: Diretor da Divisão de Operações (DIOPE) Analisado por: Diretor do Departamento de Gestão de Acervos Arquivísticos (DEGEA) Aprovado por: Diretor da Diretoria-Geral de Apoio aos Órgãos Jurisdicionais

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Publicada no Boletim de Serviço, n. 7, p. 13-18 em 6/7/2012 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 139, DE 29 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre o fornecimento e a autenticação de cópias e impressões e dá outras providências.

Leia mais

Estabelecer critérios e procedimentos para conferir processos de pagamento.

Estabelecer critérios e procedimentos para conferir processos de pagamento. CONFERIR PROCESSOS DE PAGAMENTO SEM RETENÇÃO DE TRIBUTOS Proposto por: Diretor da Divisão de Conferência e Liquidação da Despesa (DILID) Analisado por: Diretor do Departamento Financeiro (DEFIN) Aprovado

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTÂNCIA VELHA

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE ESTÂNCIA VELHA DECRETO MUNICIPAL N.º 102/2014, de 11 de dezembro de 2014. REGULAMENTA PROCEDIMENTOS, RELATIVOS A AIDOF, NOTAS FISCAIS DE SERVIÇO, ESCRITURAÇÃO FISCAL E REQUERIMENTOS E APRESENTAÇÃO DE DOCUMENTOS FISCAIS

Leia mais

PROCESSOS PARA VERIFICAÇÃO DE REGULARIZAÇÃO DE ILÍCITO. Acobertamento/Receituário agronômico.

PROCESSOS PARA VERIFICAÇÃO DE REGULARIZAÇÃO DE ILÍCITO. Acobertamento/Receituário agronômico. Parte 1. Exceções (processos que não são passíveis de regularização) Processo cuja data de recebimento do auto de infração tenha ocorrido há mais de 5 (cinco) anos.. Processos paralisados há mais de 3

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ATENDIMENTO IT. 14 13 1 / 20 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento realizado pelo Crea GO ao profissional, empresa e público em geral. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro

Leia mais

Manual de Procedimentos Operacionais. Requerimento de ART e Acervo Técnico

Manual de Procedimentos Operacionais. Requerimento de ART e Acervo Técnico Check List CAT sem registro de atestado 28//21 CAT sem registro de atestado Preenchimento Se não houver dados, será solicitado o preenchimento. Se contiver rasura ou estiver ilegível, deverá ser recusado

Leia mais

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO MANUAL DO AVALIADOR Avaliar é fazer análise e ter a oportunidade de rever, aperfeiçoar, fazer de forma diferente, sempre em busca de eficácia e resultados. Gartner & Sánchez As

Leia mais

RESPONSABILIDADES NO TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS

RESPONSABILIDADES NO TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS RESPONSABILIDADES NO TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS Ainda em novembro, divulgamos informativo ressaltando a importância dos equipamentos de segurança no transporte de produtos perigosos. Alguns associados

Leia mais

Sistema de Gestão VPPDT Procedimento Operacional Padrão

Sistema de Gestão VPPDT Procedimento Operacional Padrão PALAVRAS-CHAVE: LIVRO DE REGISTRO; EXPERIMENTAÇÃO. REVISÃO 02 DATA 13/07/2007 ELABORAÇÃO SONIA JOU Gestão da Qualidade VPPDT VERIFICAÇÃO Wim Degrave Coordenador Fomento e Infraestrutura - VPPDT APROVAÇÃO

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010. DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9)

TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010. DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9) TRIBUNAL DE JUSTIÇA TRIBUNAL DO PLENO RESOLUÇÃO Nº 11, DE 28 DE MAIO DE 2010 DJe-CE de 31/05/2010 (nº 99, pág. 9) Institui, no âmbito da Justiça do Estado do Ceará, o sistema eletrônico de tramitação de

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Processo Universidade Federal da Bahia Coordenação de Material e Patrimônio Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Nº de folhas 1 de 5 Glossário de Siglas e Termos

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 913 R E S O L V E U:

RESOLUÇÃO Nº 913 R E S O L V E U: 1 RESOLUÇÃO Nº 913 O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na forma do art. 9º da Lei nº 4.595, de 31.12.64, torna público que o CONSELHO MONETÁRIO NACIONAL, em sessão realizada em 04.04.84, tendo em vista o disposto

Leia mais

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS

UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS UFMG / PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO / SETOR DE BOLSAS PMG PROGRAMA DE MONITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETRIZES GERAIS 2015 1) DOS OBJETIVOS O Programa de Monitoria de Graduação visa dar suporte às atividades acadêmicas

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR PORTARIA Nº, DE DE DE 2013

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR PORTARIA Nº, DE DE DE 2013 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR SECRETARIA DE COMÉRCIO EXTERIOR PORTARIA Nº, DE DE DE 2013 Regulamenta o procedimento administrativo eletrônico relativo aos processos de defesa

Leia mais

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP

EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES. Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP PAEP Programa de Apoio a Eventos no País EDITAL CAPES N 004/2012/ CAPES Seleção pública de propostas de projetos de eventos voltados ao Programa de Apoio a Eventos no País - PAEP A Fundação Coordenação

Leia mais

PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO NA APF

PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO NA APF PROCEDIMENTOS DE PROTOCOLO NA APF DOCUMENTOS DIGITAIS Protocolo Integrado e Processo Eletrônico Nacional: Novos Paradigmas para a Administração Pública Federal 10 de março de 2015 Claudia Lacombe Rocha

Leia mais

Mensagem Inventário N 01-14/04/2014

Mensagem Inventário N 01-14/04/2014 Mensagem Inventário N 01-14/04/2014 Tendo em vista que ainda não ocorreu a migração do atual sistema SAPweb para um novo sistema e que o inventário deve ser iniciado no dia 11/abril/2014, a Comissão de

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Pampa Gestão Unificada de Recursos Institucionais GURI Módulo de Processo Seletivo

Ministério da Educação Universidade Federal do Pampa Gestão Unificada de Recursos Institucionais GURI Módulo de Processo Seletivo 1 Acesso ao GURI Acessar através do seu navegador de internet o endereço http://guri.unipampa.edu.br. Imagem 1 Página Principal do GURI 2 Processo Seletivo 2.1 Inscrições em Processos Seletivos Para se

Leia mais

TERMO DE ABERTURA DE VOLUME

TERMO DE ABERTURA DE VOLUME ANEXO II TERMO DE ABERTURA DE VOLUME Aos...dias do mês de...de..., procedemos a abertura deste volume nº... do processo nº..., que se inicia com a folha nº...para constar, eu (nome do servidor)...,(cargo

Leia mais

FICA Fomento e Incentivo à Cultura Alagoana SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA

FICA Fomento e Incentivo à Cultura Alagoana SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA FICA Fomento e Incentivo à Cultura Alagoana IMPRENSA OFICIAL GRACILIANO RAMOS Programa de Incentivo à Cultura Literária 2015 EDITAL 003/2015 O Governo do Estado de Alagoas, através da Secretaria de Estado

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO Roteiro de Trabalho Provimento 12/2015 Corregedoria Geral da Justiça MANUAL DE DIGITALIZAÇÃO E CONSULTA DE PROCESSOS DO JEC Com o advento do Provimento

Leia mais

PORTARIA Nº 33, DAU/MEC, de 2 de agosto de 1978.

PORTARIA Nº 33, DAU/MEC, de 2 de agosto de 1978. PORTARIA Nº 33, DAU/MEC, de 2 de agosto de 1978. O Diretor-Geral do Departamento de Assuntos Universitários, no uso de suas atribuições e considerando a necessidade de estabelecer nova sistemática para

Leia mais

Informativo da Divisão de Patrimônio - DIPAT

Informativo da Divisão de Patrimônio - DIPAT Informativo da Divisão de Patrimônio - DIPAT 001/2014 15/07/2014 1 - Alterações no Módulo Patrimônio - GURI Vimos informar a todos os usuários do Módulo Patrimônio do GURI, que nesta semana será concluído

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE DE ENTRADA E SAÍDA NO CAMPUS CAPIVARI

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE DE ENTRADA E SAÍDA NO CAMPUS CAPIVARI MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE DE ENTRADA E SAÍDA NO CAMPUS CAPIVARI NOVEMBRO DE 2014 1 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DE CONTROLE DE ENTRADA E SAÍDA NO CAMPUS CAPIVARI Este manual tem

Leia mais

REGRAS A SEREM SEGUIDAS DURANTE O PROCESSO ELEITORAL

REGRAS A SEREM SEGUIDAS DURANTE O PROCESSO ELEITORAL COMISSÃO ELEITORAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CEUERGS ELEIÇÃO DOS CARGOS DE REITOR E VICE-REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL QUADRIÊNIO 2010/2014 REGRAS A SEREM SEGUIDAS

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE INVENTÁRIO FÍSICO - ESTOQUES

PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE INVENTÁRIO FÍSICO - ESTOQUES PROCEDIMENTOS PARA REALIZAÇÃO DE INVENTÁRIO FÍSICO - ESTOQUES I INTRODUÇÃO A finalidade destas instruções é determinar os procedimentos básicos para a contagem de inventário. É necessária sua estrita observância

Leia mais

GUIA ACADÊMICO DISCENTE. Instruções aos estudantes

GUIA ACADÊMICO DISCENTE. Instruções aos estudantes UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM HISTÓRIA GUIA ACADÊMICO DISCENTE Instruções aos estudantes atualizado emabril de 2013 A

Leia mais

Apresentação PROVA BRASIL PREMIADA 2015

Apresentação PROVA BRASIL PREMIADA 2015 Apresentação PROVA BRASIL PREMIADA 2015 A Prova Brasil Premiada é um projeto exclusivo do NAME, que tem como objetivo simular a avaliação oficial realizada pelo MEC, contribuir para que nossos parceiros

Leia mais

ROTEIRO DE REQUERIMENTO COM E-PROCESSO 1- PREPARAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO E DO(S) ARQUIVO(S)

ROTEIRO DE REQUERIMENTO COM E-PROCESSO 1- PREPARAÇÃO DA DOCUMENTAÇÃO E DO(S) ARQUIVO(S) ROTEIRO DE REQUERIMENTO COM E-PROCESSO Este roteiro orienta a como preparar os documentos para formalização de eprocessos na IRF/SP. Os pedidos que devem ser preparados desta maneira são: Habilitações

Leia mais