FAQ TIRE SUAS DÚVIDAS DE RH. Estou na experiência e optei pela inclusão do plano médico no ato da minha admissão, quando vou poder utilizá-lo?

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FAQ TIRE SUAS DÚVIDAS DE RH. Estou na experiência e optei pela inclusão do plano médico no ato da minha admissão, quando vou poder utilizá-lo?"

Transcrição

1 FAQ TIRE SUAS DÚVIDAS DE RH ASSISTÊNCIA MÉDICA: Estou na experiência e optei pela inclusão do plano médico no ato da minha admissão, quando vou poder utilizá-lo? Resposta: a vigência ao plano de saúde será o primeiro dia do mês subsequente ao término da experiência de 90 dias, ou seja, no quarto mês. Posso incluir minha mãe no plano de saúde? Resposta: Não. São considerados dependentes legais apenas o Cônjuge, Companheiro (a) (apresentar escritura pública de declaração de união estável registrada em cartório), filhos naturais ou adotivos, solteiros, até 21 anos incompletos ou até 24 anos incompletos quando universitários. Nosso plano médico possui co-participação e quais os valores? Resposta: Sim. Os custos dos planos de saúde estão descritos nas Condições Gerais (Disponíveis no Mural da Administração de RH de sua Central) e serão descontados mensalmente diretamente da folha de pagamento, inclusive o valor correspondente aos dependentes. Posso colocar somente os meus dependentes na Assistência Médica ou Odontológica? Resposta: Não, porque eles devem estar vinculados a um titular, no caso o funcionário. Após o meu desligamento posso continuar com o plano de saúde que possuía na Empresa? Resposta: Funcionários demitidos sem justa causa ou que terão o contrato de trabalho encerrado devido à aposentadoria podem realizar a opção de continuidade do plano de saúde, desde que a realizem em um prazo de até 30 dias da data do desligamento ou aposentadoria, através do preenchimento de formulário específico de cada operadora disponibilizado pela área de Administração de RH de cada central, conforme regulamenta a Lei nº 9656/98. Durante o período de afastamento, meu plano de saúde continua ativo? Como é feito o desconto de co-participação? Resposta: Durante o período de afastamento seu plano continuará ativo e o custo de coparticipação será lançado mensalmente em seu demonstrativo de pagamento.

2 Posso mudar o tipo de plano de saúde ou acomodação? Resposta:Não.Os planos de saúde da empresa são classificados conforme elegibilidade de cargo. As alterações de padrão de plano ocorrerão automaticamente no mês subsequente à promoção do funcionário de acordo com a elegibilidade do novo cargo. Como posso fazer a inclusão de filhos recém-nascidos e/ou cônjuges de casamentos após a admissão do funcionário? Resposta:O funcionário deve preencher o formulário de Adesão Assistência Médica e entregálo, sob protocolo, à área de Administração de RH (com cópia da certidão de nascimento ou casamento), dentro do prazo de até 20 dias após o evento a fim de garantir que o prazo legal para cadastramento (que é de 30 dias) seja cumprido. Fiz a opção do plano de saúde, porém ainda não recebi a carteira do plano de saúde, o que devo fazer? Resposta: Para solicitar segunda via de carteira de identificação do plano de saúde o funcionário deverá preencher o formulário de Adesão Assistência Médica e entregá-lo, sob protocolo, à área de Administração de RH que realizará a solicitação da segunda via junto ao fornecedor do plano de saúde. Posso fazer a Exclusão de titulares e dependentes? Resposta:Exclusões serão realizadas nos casos de desligamento, óbito, separação judicial. ASSISTÊNCIA ODONTOLÓGICA: Quando posso solicitar a inclusão no plano odontológico? Resposta:A inclusão pode ser realizada todos os meses, basta imprimir o formulário que está disponível no PortalPESSOAS ONLINE e entregar na Administração de RH de sua central, sob protocolo até o dia 10 de cada mês. Para colaboradores em situação de afastamento, o plano odontológico é cancelado e deverá ser feita nova solicitação quando retornar do afastamento. Quando posso solicitar a exclusão do plano odontológico? Resposta:A partir de 12 (doze) meses de vigência do contrato como associado. Durante este período os valores da mensalidade estarão sendo cobrados e o formulário para a exclusão deve ser impresso direto nopessoas ONLINE e entregue no Administração de RH da sua central, sob protocolo até o dia 10 de cada mês.

3 Solicitei a adesão da assistência odontológica e a carteira do plano ainda não chegou ao RH, nem na minha casa. O que devo fazer? Resposta: A carteira da assistência odontológica não é confeccionada. Para atendimento o colaborador precisa acessar o Site do plano odontológico que solicitou ou entrar em contato com a Central 0800 do plano odontológico para solicitar o nº do cartão. O atendimento será realizado com documento de identificação com foto e o nº do cartão do plano odontológico. VALE TRANSPORTE: Como funciona o pagamento de VT? Resposta:Benefício concedido mensalmente através de crédito em conta e que antecipa o período em que será utilizado.para os funcionários admitidos, durante o período de experiência, o vale transporte será pago quinzenalmente. Como funciona a roteirização? Resposta: A roteirização, ou seja, verificação da melhor opção de deslocamento através de transporte público entre o endereço do funcionário e da Central Atento em que trabalha, ocorre nas seguintes situações: Na admissão do funcionário; Sempre que ocorrer mudança de endereço comunicada pelo funcionário e/ou transferência de central e Sempre que a área de Administração de RH considerar pertinente à checagem. O vale transporte será creditado mediante o resultado da roteirização. Qual o valor de participação do funcionário com o vale transporte? Resposta:A participação do funcionário será de 6% (seis por cento), do salário nominal descontada através de folha de pagamento, com base do Art da CLT. Durante o período de afastamento ou férias recebo o pagamento do vale transporte? Resposta: Nas situações de afastamento ou férias, não ocorre o pagamento de vale transporte, conforme determina a CLT. Em caso de ausências (justificadas ou injustificadas) recebo o pagamento do VT?

4 Resposta: Nas situações de faltas, (justificadas ou não), os créditos referentes a valetransporte serão descontados no pagamento mensal, de acordo com sua proporcionalidade. Como faço para alterar o meu vale transporte junto à Empresa por mudança de endereço? Resposta: A alteração poderá ser feita a qualquer tempo, no decorrer do período trabalhado, respeitando a data de fechamento da folha de pagamento. Para que a alteração ocorra dentro do mês solicitado, a documentação deverá ser entregue à Área de Administração de RH da central até o dia 15. Mediante a solicitação de alteração, o funcionário deverá: 1. Preencher formulário de Alteração de Benefícios disponível na Atentopédia para todos os líderes; 2. Apresentar para área de Administração de RH da central 01 cópia simples dos comprovantes abaixo, sob protocolo: Comprovante de residência atualizado (mês vigente ou até 2 meses anteriores) Opções (cópia): conta de luz, água, telefone fixo, gás encanado, correspondências bancária ou contrato de locação registrado em Cartório ou imobiliária em nome do funcionário, pais ou cônjuge; Obs.: o endereço informado será cadastrado nos Órgãos Oficiais e na Caixa Econômica Federal para envio do extrato do FGTS O responsável da área de Administração de RH confere a cópia com o original e carimba a informação de Conferido com o original, devolvendo o original do documento para o funcionário; A área de Administração de RH da central efetua a roteirização. Como faço para alterar o meu vale transporte junto à Empresa por Transferência de Local de Trabalho? Resposta: Todo funcionário que tiver alteração do local de trabalho por necessidade da empresa, deverá solicitar alteração de vale transporte. É importante ressaltar que, também nesse caso, a alteração será aprovada somente após roteirização feita pela área de Administração de RH, bem como a devida alteração a ser realizada pelo Líder (Gestor) responsável.

5 VALE REFEIÇÃO/ALIMENTAÇÃO: Como faço para pedir 2ª via do meu cartão alimentação/refeição em caso de perda ou roubo? Resposta: A solicitação de 2ª via deve ser solicitada diretamente para a Central de Atendimento ao cliente do fornecedor do cartão alimentação (SODEXO ou VISA VALE), conforme a seguir: Sodexo: Visa Vale: O prazo da chegada do novo cartão é de 7 dias úteis na Administração de RH da sua Central. Quando posso fazer a solicitação da alteração do meu benefício? Resposta: Solicitações de alteração do benefício serão disponibilizadas somente semestralmente através do Portal Pessoas Online. As alterações estão sendo realizadas apenas nos meses de Janeiro e Julho entre os dias 01 a 15 dos respectivos meses. Estou retornando ao trabalho após afastamento e gostaria de saber quando vou receber meus benefícios (VT e VR)? Resposta:Os pagamentos dos benefícios estão condicionados ao cronograma da folha de pagamento com cálculo semanal. INFORMAÇÕES DIVERSAS: Quando ocorre o pagamento do salário: Resposta: O pagamento do salário ocorre sempre no último dia útil de cada mês. O pagamento de salário é referente ao período da Folha de Ponto que assinamos? Resposta: O pagamento do salário é sempre referente ao período de 01 a 30 de cada mês. A apuração das variáveis (faltas, atrasos, ausências legais, adicional noturno, banco de horas, horas extras) consideradas refere-se ao período de 16 do mês anterior a 15 do mês corrente. Até que dia posso entregar o recibo de auxílio creche/babá para pagamento na folha mensal? Resposta: A entrega do recibo e demais documentos deverá ocorrer sempre até dia 15 de cada mês. Sempre que esta data coincidir com feriado ou final de semana será antecipado para o último dia útil da 1ª quinzena. Não recebi minha comissão o que eu faço? Resposta: Deverá acionar seu Superior imediato para as devidas tratativas.

6 Como posso solicitar 2ª via do meu crachá funcional? Resposta: Acesse o portal Pessoas On Line e no item Relatórios clicar em solicitação de 2ª Via de Crachá, imprimir e levar ao RH com uma foto 3x4, sob protocolo. Como é pago meu banco de horas? Resposta: O pagamento do banco de horas esta condicionado a Acordo/Convenção Coletiva de Trabalho de cada Estado. Caso as horas positivas não sejam compensadas dentro do período estabelecido, haverá a quitação. Quero solicitar meu desligamento. A quem devo procurar? Resposta: Você deverá dirigir-se ao seu líder imediato para fazer a solicitação do desligamento. Se pedir demissão com aviso trabalhado, posso solicitar redução da carga horária ou dos dias de cumprimento do aviso prévio? Resposta: Durante a vigência do aviso trabalhado por iniciativa do empregado não é possível redução dos dias do aviso prévio ou da jornada diária. Para esta modalidade deverá ser cumprido aviso prévio de 30 dias com jornada integral. Fui contratado para trabalhar em um horário e agora me colocaram em outro. Não posso trabalhar neste horário, o que devo fazer? Resposta: A alteração do horário de trabalho atende uma necessidade Operacional e esta prevista no Contrato de Trabalho. Para maiores esclarecimentos, deverá acionar seu líder imediato. Aonde devo entregar os atestados médicos e as ausências legais (atestado de óbito, certidão de casamento, doação de sangue, entre outros)? Resposta: Os atestados que abonam os dias não trabalhados devem ser entregues na sua Central conforme orientação a seguir: Atestado Médico: Deverá ser apresentado para a área de Medicina do Trabalho de acordo com o local de recebimento da sua Central, no prazo de 72 horas a contar da ausência; Atestado de ausências legais: Deverá ser apresentado na Administração de RH da sua Central no prazo de 72 horas úteis a partir da ausência, sob protocolo; Como faço para atualizar a minha carteira de trabalho? Resposta: Para atualização da carteira de trabalho você deverá acessar o Pessoas Online e no ícone (Autoatendimento) deverá selecionar ATUALIZAÇÃO DA CARTEIRA DE TRABALHO.

7 Não estou conseguindo acessar o POL com a minha senha, o que devo fazer? Resposta: Você deverá procurar seu líder imediato e solicitar que o mesmo realize o reset da sua senha. Será enviada para seu pessoal a senha inicial para acesso a ferramenta. Como faço para obter nova senha do AtentoMundi? Resposta:Através do próprio Portal da atentomundi (www.atentomundi.com.br), acessando o link esqueci a minha senha. Estarei iniciando minhas férias, tenho que trazer a carteira de trabalho para atualização e como fico sabendo referente aos valores? Resposta:Não é necessário nos trazer a carteira de trabalho, a atualização da CTPS e o recibo com os valores calculados, estão disponíveis no Pessoas On Line. Preciso de uma declaração da Caixa como eu faço? Resposta:Acesse o portal Pessoas Online e no ícone Relatórios clicar em Declaração da CEF. Em seguida, imprimir. Como alterar a minha conta bancária? Resposta: Acesse o portal Pessoas Online, clicar em Novo, selecionar a opção Atualização Cadastral! e na aba Dados Bancários alterar os dados e clicar em Concluir. Levar ao RH o documento comprobatório com o número do processo gerado, sob protocolo. Como obtenho informações do Seguro de Vida? Resposta:Acesse o portal Pessoas Online e no ícone Seguro de Vida Aonde obtenho informações sobre as ausências legais? Resposta: Você poderá consultar a cartilha Atento e Você disponível no Pessoas Online. Nesta cartilha você contará com informações relevantes para auxiliá-lo no dia-a-dia da sua Central. Existe redução das férias em decorrência de ausências injustificadas? Resposta:Todas as faltas injustificadas ocorridas no período aquisitivo serão consideradas para apuração da quantidade de dias a que o funcionário fará jus, conforme tabela a seguir: TABELA DE FÉRIAS DO Art. 130 da CLT. Até injustificadas Direito a Férias 5 faltas 30 De 6 a 14 faltas 24 De 15 a 23 faltas 18 De 24 a 32 faltas 12

8 Acima de 32 faltas 00 FAQ TIRE SUAS DÚVIDAS DE RELAÇÕES TRABALHISTAS E SINDICAIS Contribuição Sindical do Empregado A contribuição sindical é obrigatória? Os empregadores são obrigados a descontar a contribuição sindical da folha de pagamento de seus empregados e recolher em favor dos sindicatos da atividade profissional preponderante. Qual o valor da contribuição sindical? A contribuição sindical corresponde ao valor de um dia de trabalho do empregado. Considerase um dia de trabalho, o equivalente a uma jornada normal de trabalho, 1/30 (um trinta avos) da quantia percebida no mês anterior. Quando ocorre o desconto na folha de pagamento? Em todo o território nacional, os empregadores são obrigados a descontar a contribuição sindical da folha de pagamento de todos os seus empregados (quer sejam associados ou não) no mês de março de cada ano, inclusive dos empregados admitidos nos meses de janeiro e fevereiro do referido ano. Para os empregados admitidos no mês de março, a contribuição deverá ser descontada ainda neste mesmo mês, caso não tenha contribuído no emprego anterior. Para os empregados admitidos a partir do mês de abril, o desconto da contribuição sindical ocorrerá no mês subsequente à sua admissão, se ainda não houver contribuído no emprego anterior. Há alguma maneira de não ter o desconto na folha de pagamento? Se o funcionário é profissional liberal e tem registro no sindicato da profissão que exerce na empresa, deve recolher a contribuição para este sindicato no mês de fevereiro de cada ano. Ele deve apresentar na Empresa a copia da carteira funcional vigente no registro de classe,

9 quitação da guia de contribuição sindical e formulário preenchido que é disponibilizado pela empresa na Intranet, não terá o desconto no mês de março. Importante: Neste caso, o funcionário deve exercer efetivamente a sua profissão na empresa e ser registrado em carteira como tal. Quais são os profissionais liberais? Alguns dos profissionais que se enquadram nesta descrição são: os advogados, médicos, engenheiros (civis, de minas, mecânicos, eletricistas, industriais e agrônomos), contabilistas, assistentes sociais, jornalistas, enfermeiros, administradores, psicólogos. PLR O que significa? O Programa de Participação nos Lucros e Resultados visa o alinhamento das estratégias organizacionais com odesempenho individual do funcionário dentro do ambiente de trabalho e estabelecer metas sobre os resultados e implica o alcance de objetivos já combinados desde a proposta de implantação. Quais são as regras de elegibilidade e quando é pago a PLR na Atento? A Atento paga a PLR uma vez por ano, mediante data e demais procedimentos escolhidos de comum acordo com o Sindicato dos empregados. MEDIDAS DISCIPLINARES O que significa? Meio de atuação corretiva, de caráter preventivo e instrutivo, com o objetivo de disciplinar o funcionário a observar e cumprir as regras da empresa. Quais são as modalidades de Medidas Disciplinares existentes? Termo de notificação/advertência É um aviso ao empregado para que ele tome ciência de seu comportamento ilícito e das implicações que podem acarretar em caso de reincidência. Pode ser verbal (Termo de Notificação) ou escrita (Advertência). Suspensão Atua como penalidade dada ao empregado como medida mais drástica. A suspensão acarreta a proibição do comparecimento ao trabalho e consequentemente a perda do salário.

10 Quais são os principais motivos que estou sujeito a receber Medida Disciplinar? Sucessivos atrasos Postura Inadequada Faltas Injustificadas Desrespeito à Chefia imediata Estouro de Pausas Vendas particulares Tratamento de ligações Danificar / Destruir equipamentos Uso de Celular na Operação Emprestar crachá Marcação de Ponto fraudulenta Trajes inadequados Entre outros Quais são os meus prejuízos ao receber uma Medida Disciplinar? Termo de Notificação(Verbal) inicia-se um feedback negativo no histórico funcional do empregado, abrindo a possibilidade de aplicação de Medidas Disciplinares mais severas; Advertência Escrita o funcionário fica impossibilitado de participar de qualquer processo interno por 6 meses a contar da última punição recebida; Suspensão Essa é a única modalidade de Medida Disciplinar onde o funcionário é prejudicado financeiramente. É Descontado em Folha de Pagamento o valor correspondente ao(s) dia(s) que estará suspenso + o DSR correspondente. Consequentemente será descontado o(s) benefício(s) (Vale-Refeição/Alimentação e Vale-Transporte) e serãocontabilizados os dias para desconto de gozo de férias. RELAÇÕES SINDICAIS O que é Sindicato? Sindicato é uma entidade fundada para a defesa comum dos interesses de seus representados e o principal instrumento de política sindical é a negociação coletiva. Qual a área responsável por intermediar as negociações coletivas? A área de Relações Trabalhistas e Sindicais é responsável por atender todo o tipo de demanda oriunda do Sindicato dos Empregados. Tem como responsabilidade fazer cumprir a Lei. Prevê a liberdade de associação profissional ou sindical e define critérios inerentes a esta liberdade, dentre elas:

11 Defesa dos direitos e interesses coletivos ou individuais da categoria, inclusive em questões judiciais ou administrativas; Garantir a livre associação dos funcionários. Conduzir as negociações de acordos coletivos sindicais e PLR (Participação nos Lucros e Resultados)

12 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO O que é Acordo Coletivo de Trabalho? O acordo coletivo de trabalho, ou ACT, é um ato jurídico celebrado entre um sindicato dos trabalhadadores que represente a categoria preponderante e uma ou mais empresas do mesmo segmento, no qual se estabelecem regras na relação trabalhista existente entre ambas as partes. Por meio do ACT, podem ser negociadas cláusulas de natureza econômica e social, que versam, por exempo, sobre reajuste de salário, valor mínimo da categoria ou piso salarial, valor do adicional de horas extras, duração da jornada de trabalho, benefícios. Não é permitida a supressão de direitos garantidos na legislação, ou seja, não se podem estabelecer regras inferiores ao que consta na CLT.

13 FAQ TIRE SUAS DÚVIDAS DE SAÚDE SEGURANÇA E BEM ESTAR 1- Quais atestados são aceitos pelo SSBE? A empresa aceita atestados de médicos e dentistas (estes últimos somente para os casos de extração). Atestado odontológico será válido apenas em caso de cirurgia ou extração. Se no atestado o CID for diferente de K08.1 (perda de dentes devido a acidentes, extração ou a doenças periodontais localizadas) ou não tiver escrito que houve cirurgia ou extração o funcionário deverá passar por analise do médico do trabalho, sendo que este decidirá se o atestado será aceito. 2 - Quais são os critérios de aceitação de atestado médico? Para serem aceitos os atestados médicos devem preencher os seguintes requisitos:documento original sem rasuras, com assinatura, carimbo, nome e número do Conselho Regional de Medicina (CRM) ou Conselho Regional de Odontologia (CRO), identificação do local de emissão do documento com endereço e telefone. Documentos com data retroativa só serão aceitos desde que o funcionário tenha se submetido a cirurgia/ou internação, devidamente descriminada e/ou avaliado pelo Médico do Trabalho. 3 Quais são os critérios no caso de abono de horas? A escala de trabalho deve contemplar as horas do atestado; Será abonado para fins de locomoção uma hora antes e uma hora depois das horas apresentadas na declaração; A declaração de horas deverá ser assinada pelo médico com o carimbo do CRM. Caso a declaração esteja assinada por Enfermeiras ou Recepcionistas não serão aceitas. Caso a declaração de horas contemple a jornada integral do funcionário, o atestado deverá ser validado pelo Médico do Trabalho. Serão aceitas apenas declarações originais. 4 - Quando é preciso validar atestado com o médico do trabalho? Os atestados com licença igual ou superior a 04 dias deverão ser validados pelo médico do trabalho. Serão abonados 03 dias do atestado e o restante dos dias poderão ser abonados após consulta com médico do trabalho. Este poderá reduzir, manter ou aumentar os dias do atestado. O não comparecimento em consulta médica poderá acarretar do não abono do atestado médico.

14 5 - E se quem entregar o atestado não puder passar na consulta no dia marcado? A impossibilidade de comparecimento na consulta invalida o 4º dia ou demais dias de atestado. Nos casos especiais que, por motivos não clínicos (situações em que há fratura, intervenções cirúrgicas, gestação de risco, internações e pós-operatório) o funcionário não puder comparecer na consulta, deverá enviar um representante (familiares ou próximos) no seu lugar, na consulta médica, apresentando documento do funcionário (RG ou CPF) juntamente com atestado médico ou declaração de internação. Importante: Por motivos clínicos (situações em que não há fratura, intervenções cirúrgicas, gestação de risco, internações e pós-operatório) somente o funcionário deverá passar em consulta com o médico do trabalho, não sendo permitido o envio de representante. 6 - O que é Programa Mamãe Nota 10 e como participar? O Programa Mamãe Nota 10 consiste no acompanhamento e do monitoramento da gestação e da realização do pré-natal com seu médico particular, fortalecendo sua importância para que a gestação e o nascimento do bebê transcorram de forma saudável e segura. Podem participar todas as gestantes que realizem regularmente o pré-natal. Para se inscrever a gestante deve se dirigir ao SSBE de sua central até ao máximo no 4º mês de gestação (idade gestacional limite para a inscrição no programa). 7 - O que a gestante deve fazer para permanecer no Programa Mamãe Nota 10? As colaboradoras gestantes devem comparecer obrigatoriamente uma vez por mês ao ambulatório da sua central (Atento) apresentando a carteirinha do programa, comprovando assim a realização do pré-natal. Importante: o não comparecimento regular da gestante ao ambulatório da Atento, implicará na sua exclusão do programa. 8 - Por que o atendimento médico assistencial nos ambulatórios é realizado com hora marcada? O agendamento de consultas médicas assistenciais visa garantir a organização do ambulatório e o conforto dos usuários. Urgências e emergências são atendidas imediatamente. 9 - O que é Acidente de Trabalho? Acidente de Trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa, provocando lesão corporal, perturbação funcional, perda ou redução, permanente ou temporária, da capacidade para o trabalho Quais são as classificações de Acidente de Trabalho? Acidente Típico: acidente que ocorre decorrente da atividade profissional desempenhada pelo funcionário; Acidente de Trajeto: acidente ocorrido fora do local de trabalho, no percurso da residência para o local de trabalho ou vice-versa. Entende-se como percurso o trajeto da residência para o trabalho ou deste para aquele, sem alteração ou interrupção do percurso Em casos de acidentes, o que devo fazer?

15 Em casos de acidentes o funcionário deverá comunicar imediatamente seu Líder e aos Técnicos de Segurança do Trabalho na respectiva Central. O contato com o Técnico de Segurança do Trabalho é primordial para o processo de análise e investigação de acidente, entrega das documentações (dados do acidente, atestado médico, boletim de ocorrências entre outros) e ações de conscientização Quem são os responsáveis em analisar os acidentes? Os acidentes são analisados pelos profissionais da área de Engenharia e Segurança do Trabalho.

DEPARTAMENTO PESSOAL

DEPARTAMENTO PESSOAL DEPARTAMENTO PESSOAL DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 1 1. Documentos necessários para admissão Para o processo de admissão, o novo funcionário deverá apresentar a relação de documentos abaixo: *Carteira de Trabalho

Leia mais

ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL

ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL ORIENTAÇÕES SOBRE A ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL Apresentação A Prefeitura Municipal de Goiânia realizará a atualização cadastral dos Servidores

Leia mais

Manual Prático Trabalhista e Previdenciário

Manual Prático Trabalhista e Previdenciário Manual Prático Trabalhista e Previdenciário Qual é o prazo para pagamento dos salários dos empregados? R: O pagamento deve ser realizado até o 5º dia útil do mês seguinte. Esta deve ser a data em que deve

Leia mais

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS ESCRITA FISCAL A nota eletrônica é melhor do que a nota em papel? Sim a nota eletrônica não possui custo para emissão, necessitando apenas de um computador, um certificado digital

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense - Reitoria

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal Catarinense - Reitoria AUXÍLIO-TRANSPORTE Eu,, [nome completo do servidor (a)] 1) DECLARO PARA FINS DE PERCEPÇÃO DE AUXÍLIO-TRANSPORTE, e sob as penas da lei que: Ocupo o cargo de: Matrícula SIAPE n : Local de exercício das

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000955/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/06/2013 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR028972/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.009094/2013-61 DATA DO

Leia mais

NORMA CORPORATIVA DEPARTAMENTO PESSOAL

NORMA CORPORATIVA DEPARTAMENTO PESSOAL 1. OBJETIVO Estabelecer a sistemática para rotinas de Departamento Pessoal. 2. DEFINIÇÕES TRCT: Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho. DP: Departamento Pessoal; DP Central: Departamento Pessoal de

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DATAMEC 2014-2015

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DATAMEC 2014-2015 PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DATAMEC 2014-2015 EIXO POLÍTICO CAMPANHA EM DEFESA DA DATAMEC E DE SUA HISTORIA. CLÁUSULA REAJUSTAMENTO Os salários fixos ou a parte fixa dos salários mistos, vigentes em 30/04/2014,

Leia mais

Guia prático de bolso PSC e Portal RH

Guia prático de bolso PSC e Portal RH Guia prático de bolso PSC e Portal RH O QUE É PSC? O PSC (Positivo Serviços Compartilhados) é um sistema de gestão que centraliza todos os processos administrativos do Positivo. Tem como principal objetivo

Leia mais

TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO 93,75 16,29

TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO 93,75 16,29 TABELA DE CUSTOS ODONTOLÓGICO ODONTOLÓGICO PME + SAÚDE PME (NOVOS CLIENTES) ODONTOLÓGICO PME - CONTRATANDO SOMENTE O PLANO ODONTOLÓGICO 14,81 23,05 43,92 93,75 16,29 25,35 48,31 103,13 Saúde PME: O Valor

Leia mais

Dúvidas frequentes Direitos e deveres do trabalhador

Dúvidas frequentes Direitos e deveres do trabalhador Dúvidas frequentes Direitos e deveres do trabalhador A Personale Consultoria em Recursos Humanos compilou as principais dúvidas referentes aos direitos e deveres dos trabalhadores no Brasil, baseado no

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 2.0 21/10/2015 Alterações em relação à versão anterior Alterado: itens 11, 13, 22, 29, 30, 33, 34, 40, 45, 47 e 50 Incluído: itens 12, 14, 15,

Leia mais

A proposta de adesão é preenchida pelo beneficiário principal, nos campos listados abaixo:

A proposta de adesão é preenchida pelo beneficiário principal, nos campos listados abaixo: Movimentações Cadastrais: Inclusões: TIPOS: Imediata: Movimentações recebidas fora do prazo de 25 a 30 dias antes do vencimento serão processadas, com aplicação de cobrança proporcional em fatura do mês

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001621/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 17/05/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR020706/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.008089/2011-29 DATA DO

Leia mais

Módulo Recursos Humanos

Módulo Recursos Humanos Módulo Recursos Humanos Folha de Pagamento Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre o Módulo Recursos Humanos Folha de Pagamento. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO AERO AGRÍCOLA 2006/2007

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO AERO AGRÍCOLA 2006/2007 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO AERO AGRÍCOLA 2006/2007 Que fazem de um lado, o SINAERO Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Empresa de Táxi Aéreo, Aeroclubes, Aviação Agrícola e de Garimpo, Prestadores

Leia mais

MANUAL MANUAL DO PONTO ELETRÔNICO

MANUAL MANUAL DO PONTO ELETRÔNICO Código: MT.GPES.001 Data: 30/08/2010 Versão: 1 Página: 1 de 7 DESCRIÇÃO DO PROCEDIMENTO: 1. INTRODUÇÃO CONSIDERANDO QUE O REGISTRO DE PONTO ESTÁ PREVISTO NA CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO CLT, NO ARTIGO

Leia mais

Férias Proporcionais Até 5 faltas 6 a 14 faltas 15 a 23 faltas 24 a 32 faltas

Férias Proporcionais Até 5 faltas 6 a 14 faltas 15 a 23 faltas 24 a 32 faltas FÉRIAS ASPECTOS GERAIS Férias é o período de descanso anual, que deve ser concedido ao empregado após o exercício de atividades por um ano, ou seja, por um período de 12 meses, período este denominado

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/2006 SESCOOP SINDAF/DF

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/2006 SESCOOP SINDAF/DF ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/2006 SESCOOP SINDAF/DF ACORDO COLETIVO DE TRABALHO, que celebram de um lado, o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo SESCOOP NACIONAL - CNPJ N.º 03.087.543/0001-86,

Leia mais

Produto Gestão de Pessoas - Versão 4w

Produto Gestão de Pessoas - Versão 4w Produto Gestão de Pessoas - Versão 4w Módulo Administração de Pessoal (Rubi) Processo: Férias Senior Sistemas S.A Rua São Paulo, 825 - Bairro Victor Konder - CEP 89012.001 - Blumenau/SC Fone: (047) 3221-3300

Leia mais

Manual de Recursos Humanos

Manual de Recursos Humanos Manual de Recursos Humanos Associação dos Amigos do Paço das Artes Francisco Matarazzo Sobrinho Organização Social de Cultura 1 Finalidade: Disponibilizar princípios básicos de gestão de pessoal que devem

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002716/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 16/11/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR064091/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.006426/2015-78 DATA DO

Leia mais

SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO SETOR DE HOMOLOGAÇÃO TREINAMENTO SISTEMA HOMOLOGNET

SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO SETOR DE HOMOLOGAÇÃO TREINAMENTO SISTEMA HOMOLOGNET SEÇÃO DE RELAÇÕES DO TRABALHO SETOR DE HOMOLOGAÇÃO TREINAMENTO SISTEMA HOMOLOGNET ACESSO AO HOMOLOGNET Para utilizar o HomologNet é necessário acessar o Portal do Trabalho e Emprego na Internet, no endereço

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002285/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 10/10/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR055933/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.001820/2011-96 DATA DO

Leia mais

A seguir, alguns conceitos e explicações sobre o beneficio previsto nos artigos 30 e 31 da Lei 9.656/98 e inovações trazidas pela RN 279/11:

A seguir, alguns conceitos e explicações sobre o beneficio previsto nos artigos 30 e 31 da Lei 9.656/98 e inovações trazidas pela RN 279/11: O presente Manual tem por objetivo esclarecer os principais aspectos referentes ao direito de continuidade no plano de saúde à demitidos e aposentados, conforme previsto na Lei dos Planos de Saúde e recentemente

Leia mais

NORMA 1/10 NORMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA S U M Á R I O. 1 Objetivo, 2/10. 2 Definição, 2/10. 3 Competências, 4/10

NORMA 1/10 NORMA DE CONTROLE DE FREQUÊNCIA S U M Á R I O. 1 Objetivo, 2/10. 2 Definição, 2/10. 3 Competências, 4/10 NORMA 1/10 S U M Á R I O 1 Objetivo, 2/10 2 Definição, 2/10 3 Competências, 4/10 4 Procedimentos, 4/10 4.1 Horário de Expediente e Jornada de Trabalho, 4/10 4.2 Registro de Frequência, 5/10 4.3 Apuração

Leia mais

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO PÚBLICA DEPARTAMENTO DE RECURSOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE Mogi das Cruzes, 2010. Sumário 1. Requerimentos Disponíveis...

Leia mais

MA-GCF-002 Versão: 01 Vigência: 2013 Página: 1 / 14

MA-GCF-002 Versão: 01 Vigência: 2013 Página: 1 / 14 MA-GCF-002 Versão: 01 Vigência: 2013 Página: 1 / 14 MA-GCF-002 Versão: 01 Vigência: 2013 Página: 2 / 14 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Direito de obtenção e utilização... 4 3. Sem direito ao benefício do passe

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002217/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/10/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053080/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.035134/2010-15 DATA DO

Leia mais

Manual de Cadastro. Versão 1.0

Manual de Cadastro. Versão 1.0 1 Manual de Cadastro Versão 1.0 2 SUMÁRIO DEFINIÇÕES... 7 1. ORIENTAÇÕES... 9 1.1 DOCUMENTAÇÃO... 9 1.2 ASSINATURA DOS DOCUMENTOS... 9 1.2.1 Pessoa Jurídica... 9 1.2.2 Beneficiário... 9 1.3 ENDEREÇO...

Leia mais

CAD DIV 032 São José dos Campos 23 de Outubro 2013.

CAD DIV 032 São José dos Campos 23 de Outubro 2013. CAD DIV 032 São José dos Campos 23 de Outubro 2013. ÀS EMPRESAS CONTRATANTES REF.: ORIENTAÇÕES CADASTRAIS Prezados Clientes, De acordo com as exigências da ANS - Agencia Nacional de Saúde Suplementar,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2014/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MS000224/2014 DATA DE REGISTRO NO MTE: 05/06/2014 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026711/2014 NÚMERO DO PROCESSO: 46312.002952/2014-59 DATA DO

Leia mais

3 Há alguma carência na adaptação de contrato, ou seja, quando o beneficiário já possui um plano?

3 Há alguma carência na adaptação de contrato, ou seja, quando o beneficiário já possui um plano? Navegue pelas perguntas mais frequentes respondidas pelo Santa Casa Saúde. Se sua dúvida não estiver nesta página ou as respostas não forem esclarecedoras, procure orientações no site através do link Atendimento,

Leia mais

Região Metropolitana de São Paulo

Região Metropolitana de São Paulo MA-GCF-002 Versão: 02 Vigência: 2015 Página: 1 / 14 2015 Região Metropolitana de São Paulo MA-GCF-002 Versão: 02 Vigência: 2015 Página: 2 / 14 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Direito de obtenção e utilização...

Leia mais

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE PESSOAL - Registro de Ponto

MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DO DEPARTAMENTO DE PESSOAL - Registro de Ponto Cópia Controlada nº Código: RHP07 V02 Emissão: 01/12/2013 Folha: 1/20 MANUAL DE NORMAS E PROCEDIMENTOS DO - Registro de Ponto Versão 2.0 Cópia Controlada nº Código: RHP07 V02 Emissão: 01/12/2013 Folha:

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DE CAMPINAS, PAULÍNIA, VALINHOS, SUMARÉ e HORTOLÂNDIA

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DE CAMPINAS, PAULÍNIA, VALINHOS, SUMARÉ e HORTOLÂNDIA PAUTA DE REIVINDICAÇÃO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES DOMÉSTICOS DE CAMPINAS, PAULÍNIA, VALINHOS, SUMARÉ e HORTOLÂNDIA CAMPINAS JANEIRO/2014 1 PAUTA DE REIVINDICAÇÃO CLÁUSULA 1ª - PISO SALARIAL Fica estipulado

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Férias

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Férias pág.: 1/6 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos para programação, concessão e pagamento de férias aos empregados da COPASA MG. 2 Referências Para aplicação desta norma poderá ser necessário

Leia mais

Renovação - ProUni - para o 1º semestre de 2016 UNIFIEO - Centro Universitário FIEO

Renovação - ProUni - para o 1º semestre de 2016 UNIFIEO - Centro Universitário FIEO Renovação - ProUni - para o 1º semestre de 2016 UNIFIEO - Centro Universitário FIEO Renovação - ProUni - para o 1º semestre de 2016 UNIFIEO - Centro Universitário FIEO Renovação - ProUni - para o 1º semestre

Leia mais

Perguntas Frequentes - Trabalhista

Perguntas Frequentes - Trabalhista Perguntas Frequentes - Trabalhista 01) O empregador poderá descontar do empregado as importâncias correspondentes a danos por eles causados? 1º do art. 462 da CLT prevê a possibilidade de que, em caso

Leia mais

Infor-Pag. Importa lançamentos de outros Sistemas (Ponto Eletrônico, Convênios,...).

Infor-Pag. Importa lançamentos de outros Sistemas (Ponto Eletrônico, Convênios,...). Cálculos Infor-Pag CLT, Estagiários, Autônomos e Pró-Labore. Geral ou por Centro de Custos. Recálculo. Com o mesmo código de evento pode-se ter 3 tipos de movimento; Normal, diferença ou estorno. Permite

Leia mais

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico

Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Perguntas e Respostas do esocial Empregador Doméstico Versão 1.0 29/09/2015 Alterações em relação à versão anterior Não se aplica Simples Doméstico esocial 1. O que é o SIMPLES Doméstico? Vivemos um momento

Leia mais

Menu Relatórios. Folha Pagto ( Prov / Desctos.) Emissão da Folha de Pagamento. Folha Pagto (Meio Magnético)

Menu Relatórios. Folha Pagto ( Prov / Desctos.) Emissão da Folha de Pagamento. Folha Pagto (Meio Magnético) Folha Pagto ( Prov / Desctos.) Emissão da Folha de Pagamento Esta opção é responsável pela emissão da Folha de Pagamento dos funcionários com movimentação. A impressão poderá ser configurada com separações

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2006 / 2007

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2006 / 2007 2006 / 2007 O SINDICATO NACIONAL DAS EMPRESAS DE AVIAÇÃO AGRÍCOLA SINDAG e o SINDICATO DOS TÉCNICOS AGRÍCOLAS DE NÍVEL MÉDIO NO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SINTARGS, firmam a presente CONVENÇÃO COLETIVA

Leia mais

NOTIFICAMOS QUE: Edital RSF 008/2012

NOTIFICAMOS QUE: Edital RSF 008/2012 Edital RSF 008/2012 Inscrição de Candidatos do PROUNI -Programa Universidade Para Todos 2 Semestre de 2012 na Universidade Presbiteriana Mackenzie O Instituto Presbiteriano Mackenzie, por meio da Gerência

Leia mais

http://www.lgncontabil.com.br/

http://www.lgncontabil.com.br/ 1. INTRODUÇÃO ADMISSÃO DE EMPREGADOS PROCEDIMENTOS Para cada admissão a empresa deve observar, além dos itens descritos nesta matéria, as normas relativas à Segurança do Trabalho, conforme Portaria MTb

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/1993 SESI/DR SERVIÇO SOCIAL DA INDUSTRIA SINDAF/DF

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/1993 SESI/DR SERVIÇO SOCIAL DA INDUSTRIA SINDAF/DF ACORDO COLETIVO DE TRABALHO/1993 SESI/DR SERVIÇO SOCIAL DA INDUSTRIA SINDAF/DF PRIMEIRO TERMO ADITIVO A CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CELEBRADA EM 30 DE AGOSTO DE 1993. ENTRE O SINDICATO DOS EMPREGADOS

Leia mais

[CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado Público. Outubro/14

[CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado Público. Outubro/14 1 [CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado Público Outubro/14 Sumário 1. Apresentação... 3 2. Ficha Cadastral... 4 3. CCB - Cédula de Crédito Bancário... 4 4. Identificação Civil (RG)... 5 5.

Leia mais

1 - Qual o prazo que o empregador tem para efetuar o pagamento de salário ao empregado?

1 - Qual o prazo que o empregador tem para efetuar o pagamento de salário ao empregado? 1 - Qual o prazo que o empregador tem para efetuar o pagamento de salário ao empregado? O pagamento em moeda corrente, mediante recibo, deverá ser feito até o 5º dia útil do período (mês, quinzena, semana)

Leia mais

CARTILHA ORIENTATIVA FREQUÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS CELETISTAS DA FUNDEPES LOTADOS NO HUPAA. Saúde como Instrumento no Âmbito da UFAL.

CARTILHA ORIENTATIVA FREQUÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS CELETISTAS DA FUNDEPES LOTADOS NO HUPAA. Saúde como Instrumento no Âmbito da UFAL. Fundação Universitária de Desenvolvimento de Extensão e Pesquisa FUNDEPES Coordenação Administrativo-Financeira COAF Departamento de Gestão de Pessoas DGP CARTILHA ORIENTATIVA FREQUÊNCIA DOS FUNCIONÁRIOS

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002443/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/11/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061733/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.043450/2011-33 DATA DO

Leia mais

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro;

Passo 1: Entre em contato no numero abaixo em nossa Central Itaú Seguros para registrar a retirada do KIT de sinistro; Prezado Beneficiário, Para melhor apoiá-lo neste momento, encaminhamos abaixo todos os formulários e documentos necessários, bem como a orientação de como realizar o envio desses documentos. Procedimentos

Leia mais

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA.

LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

Atuação do Gestor. no Departamento de Pessoal. Gestão de Pessoas. Fernando Silva da Paixão

Atuação do Gestor. no Departamento de Pessoal. Gestão de Pessoas. Fernando Silva da Paixão Atuação do Gestor no Departamento de Pessoal Atuação do Gestor Férias E 13º Salário Sistema Integrado de Gestão de Pessoas no Dep. Pessoal PLR Férias Todo empregado adquire o direito às férias após 12

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: MG000363/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 03/02/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR002753/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46211.000337/2015-27 DATA DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001554/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/08/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR032670/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.023032/2010-49 DATA DO

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DATAMEC 2012-2013

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DATAMEC 2012-2013 PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DATAMEC 2012-2013 CLÁUSULA REAJUSTAMENTO Os salários fixos ou a parte fixa dos salários mistos, vigentes em 30/04/2012, terão reajuste linear pelo índice do Dieese mais 4,5 % a

Leia mais

Recursos Humanos. Cálculos de Folha de Pagamento - Férias e Décimo-Terceiro. Férias - Finalidade. Férias - Direito. Patrícia Ramos Palmieri

Recursos Humanos. Cálculos de Folha de Pagamento - Férias e Décimo-Terceiro. Férias - Finalidade. Férias - Direito. Patrícia Ramos Palmieri Recursos Humanos Patrícia Ramos Palmieri Cálculos de Folha de Pagamento - Férias e Décimo-Terceiro 1 Férias - Finalidade A finalidade básica da concessão das férias é o restabelecimento das forças físicas

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 10 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2014 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001530/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR022315/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.004377/2013-77 DATA

Leia mais

CARTILHA DO PROGRAMA DE ESTÁGIO DO PJERJ

CARTILHA DO PROGRAMA DE ESTÁGIO DO PJERJ Página 1 de 12 PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO PJERJ DIRETORIA GERAL DE GESTÃO DE PESSOAS DGPES DEPARTAMENTO DE DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS - DEDEP CARTILHA DO PROGRAMA DE ESTÁGIO DO PJERJ

Leia mais

[CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado INSS. Outubro/14

[CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado INSS. Outubro/14 1 [CONFIDENCIAL] Manual para Formalização Consignado INSS Outubro/14 Sumário 1. Ficha Cadastral... 3 2. CCB Cédula de Crédito Bancário... 3 3. Identificação Civil (RG)... 4 4. Identificação Financeira

Leia mais

RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA - 1º SEMESTRE DE 2015

RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA - 1º SEMESTRE DE 2015 RENOVAÇÃO DE MATRÍCULA - 1º SEMESTRE DE 2015 ORIENTAÇÕES GERAIS Processo O processo de renovação de matrícula constitui-se de três etapas válidas para todos os alunos veteranos dos cursos de graduação:

Leia mais

INSCRIÇÃO PARA FIES 2015/1

INSCRIÇÃO PARA FIES 2015/1 INSCRIÇÃO PARA FIES 2015/1 ADMINISTRAÇÃO ENFERMAGEM ENGENHARIA CIVIL A inscrição para adquirir o FIES 2015/1 para os cursos de Administração, Enfermagem e Engenharia Civil será feita exclusivamente pelo

Leia mais

Manual das Férias Coletivas. Índice

Manual das Férias Coletivas. Índice Manual das Férias Coletivas Índice 1. COMO CALCULAR FÉRIAS COLETIVAS... 2 2. REGRAS BÁSICAS... 3 2.1. CONTAGEM DOS AVOS DE DIREITO... 4 2.2. DEDUÇÃO DE DIAS JÁ CONCEDIDOS... 6 2.3. COMPARAÇÃO DOS DIAS

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR001254/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 18/04/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR017099/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46212.006142/2011-57 DATA DO

Leia mais

Manual PME On line Movimentação Cadastral e Faturamento

Manual PME On line Movimentação Cadastral e Faturamento Manual PME On line Movimentação Cadastral e Faturamento Caro, Cliente, Obrigado, por escolher a Intermédica Sistema de Saúde S.A. como a operadora de Saúde dos seus funcionários. A Intermedica, tem como

Leia mais

3 Benefícios. 3.1 Plano de Saúde

3 Benefícios. 3.1 Plano de Saúde 3 Benefícios O Processo de Benefícios atua como agente visando minimizar as situações problemas existentes na relação homem-trabalho, através de orientações e esclarecimentos aos empregados sobre os benefícios

Leia mais

Legislação. Lei Complementar n 150/2015. Art. 7, parágrafo único, da Constituição Federal

Legislação. Lei Complementar n 150/2015. Art. 7, parágrafo único, da Constituição Federal Simples Doméstico Legislação Lei Complementar n 150/2015 Art. 7, parágrafo único, da Constituição Federal Quem é empregado doméstico? Art. 1 o da LC n 150/2015 Ao empregado doméstico, assim considerado

Leia mais

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo:

O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples ou originais de todo o grupo familiar os documentos abaixo: LISTA DE DOCUMENTOS RELAÇÃO DE DOCUMENTOS QUE DEVERÃO SER APRESENTADOS PELO REQUERENTE JUNTAMENTE COM A FICHA PREENCHIDA E ASSINADA. O Responsável Financeiro deverá entregar cópias autenticadas/ simples

Leia mais

Região Metropolitana de Campinas

Região Metropolitana de Campinas MA-GRC-001 Versão: 01 Vigência: 2015 Página: 1 / 11 Região Metropolitana de Campinas 1 MA-GRC-001 Versão: 01 Vigência: 2015 Página: 2 / 11 ÍNDICE 1. Objetivo... 3 2. Direito de obtenção e utilização...

Leia mais

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA)

RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA) RELAÇÃO DE DOCUMENTOS PARA SOLICITAÇÃO DE BOLSA DE ESTUDO NÃO RESTITUÍVEL (BOLSA FILANTRÓPICA) 1. INFORMAÇÕES GERAIS 1.1 Será concedida a Bolsa Filantrópica com base nos critérios básicos consignados nos

Leia mais

Perguntas Frequentes

Perguntas Frequentes Perguntas Frequentes 1) Quem passará a receber por meio de conta no BRADESCO e quem deverá providenciar a sua formalização? a. Magistrados, bem como, seus pensionistas e cotistas b. Serventuários ativos

Leia mais

Web Empresas. Agemed Saúde S/A. Versão 03

Web Empresas. Agemed Saúde S/A. Versão 03 2011 Versão 03 Web Empresas Agemed Saúde S/A. Esse documento tem como objetivo orientar as empresas contratantes do plano de saúde Agemed a utilizarem o ambiente Web para realização de movimentações cadastrais

Leia mais

CLÁUSULA TERCEIRA VALE TRANSPORTE

CLÁUSULA TERCEIRA VALE TRANSPORTE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 PELO PRESENTE INSTRUMENTO DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO DE UM LADO O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE RÁDIODIFUSÃO DO ESTADO DO PARANÁ, A SEGUIR DENOMINADO

Leia mais

PRAZOS PARA PROTOCOLO DE SOLICITAÇÕES E OCORRÊNCIAS NO SERVIÇO DE PESSOAL Válidos a partir de 05/10/2015

PRAZOS PARA PROTOCOLO DE SOLICITAÇÕES E OCORRÊNCIAS NO SERVIÇO DE PESSOAL Válidos a partir de 05/10/2015 Abono de permanência se aplica A partir do dia seguinte ao do cumprimento de TODOS os requisitos necessários para aposentadoria Acidente de Trabalho 24 horas 5 dias corridos Atestado Médico Adicional de

Leia mais

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SESC-AR/DF

PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SESC-AR/DF PAUTA DE REVINDICAÇÃO - 2015/2016 ELENCO DE REIVINDICAÇÃO DOS TRABALHADORES DO SESC-AR/DF CLÁUSULA PRIMEIRA VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência do presente Acordo Coletivo de Trabalho no período

Leia mais

Cobras Contabilidade Brasília S/S Ltda

Cobras Contabilidade Brasília S/S Ltda MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível seu quadro de avisos para análise da fiscalização os seguintes

Leia mais

MANUAL DE TRABALHO - CONTRATO MENSAL - MTQ Rev. 08 Criado em: 30/03/2012 Última revisão em: 08/09/2014

MANUAL DE TRABALHO - CONTRATO MENSAL - MTQ Rev. 08 Criado em: 30/03/2012 Última revisão em: 08/09/2014 MANUAL DE TRABALHO - CONTRATO MENSAL - MTQ Rev. 08 Criado em: 30/03/2012 Última revisão em: 08/09/2014 MANUAL DE TRABALHO A Qualitá Ocupacional, com o objetivo de facilitar a utilização dos serviços prestados

Leia mais

Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Empregador. Domésticos integra o empregador ao. www.paggadomesticos.com.

Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Empregador. Domésticos integra o empregador ao. www.paggadomesticos.com. Folha de Domésticos e Automação dos Recolhimentos para o Empregador Domésticos integra o empregador ao A nova lei das domésticas Novembro/2015 é o mês da implantação definitiva da nova lei das domésticas.

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE NA FASE DE COMPROVAÇÃO: ProUni

DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE NA FASE DE COMPROVAÇÃO: ProUni DOCUMENTAÇÃO QUE DEVE SER ENTREGUE NA FASE DE COMPROVAÇÃO: ProUni Comparecer no Setor de Apoio ao Aluno (SAA) da unidade em que foi préselecionado na data e horário agendado, com todas as cópias e originais

Leia mais

Treinamento Sistema Folha Union Módulo III

Treinamento Sistema Folha Union Módulo III FOLHA DE PAGAMENTO MÓDULO III - MOVIMENTOS Folha Union> Vale transporte> Cadastro de tarifas Valor - Insira o valor atual e a data de vigência. Cadastre ou altere os tipos de transportes utilizados de

Leia mais

Cartilha de Extensão de Benefício do. Beneficiários Contributários Demitidos. ou Exonerados Sem Justa Causa e/ou. Aposentados

Cartilha de Extensão de Benefício do. Beneficiários Contributários Demitidos. ou Exonerados Sem Justa Causa e/ou. Aposentados Cartilha de Extensão de Benefício do Seguro-saúde Empresarial aos Beneficiários Contributários Demitidos ou Exonerados Sem Justa Causa e/ou Aposentados Dezembro / 2013 Índice Introdução... 02 1. Definições...

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS PESSOA FÍSICA

PERGUNTAS E RESPOSTAS PESSOA FÍSICA PERGUNTAS E RESPOSTAS PESSOA FÍSICA 01 O que é preciso para me registrar no CRC-CE? Realizar o exame de suficiência e ser aprovado, fazer o pré-registro no site do CRC-CE, efetuar o pagamento das taxas

Leia mais

CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO

CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO Projeto Legalize sua doméstica e pague menos INSS = Informalidade ZERO CARTILHA DIREITOS E DEVERES DO EMPREGADOR DOMÉSTICO E DA EMPREGADA DOMÉSTICA NO ESTADO DE PERNAMBUCO Realização Jornal Diario de Pernambuco

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PB000247/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 01/07/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR021198/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46224.001800/2010-02 DATA DO

Leia mais

Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte

Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Pública Municipal de Belo Horizonte PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PROPOSTA DE ACORDO COLETIVO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO CONTRATADOS PELOS CAIXAS ESCOLARES 2014/2015 A presente Pauta de Reivindicações, elaborada pela categoria profissional

Leia mais

1 Cartilha de Extensão de Benefício do Plano de Saúde Coletivo Empresarial aos

1 Cartilha de Extensão de Benefício do Plano de Saúde Coletivo Empresarial aos Cartilha de Extensão de Benefício do Plano de Saúde Coletivo Empresarial aos Beneficiários Contributários Demitidos ou Exonerados Sem Justa Causa e/ou RN nº 279, da ANS, de 24 de novembro de 2011, a qual

Leia mais

Guia Prático. do seu PLANO DE SAÚDE. Rio

Guia Prático. do seu PLANO DE SAÚDE. Rio Guia Prático do seu PLANO DE SAÚDE Rio Bem -vindo à ALIANÇA ADMINISTRADORA! Sumário Informações Importantes...3 Guia de Leitura Contratual...6 Manual de Orientação para Contratação de Plano de Saúde...8

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ002030/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 30/09/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR054079/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.033057/2010-51 DATA

Leia mais

Direitos do(a) Empregado(a) Doméstico(a)

Direitos do(a) Empregado(a) Doméstico(a) Direitos do(a) Empregado(a) Doméstico(a) Carteira de Trabalho e Previdência Social, devidamente anotada Devidamente anotada, especificando- se as condições do contrato de trabalho (data de admissão, salário

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES PLANILHA DE HORAS 7.0

MANUAL DE INSTRUÇÕES PLANILHA DE HORAS 7.0 MANUAL DE INSTRUÇÕES PLANILHA DE HORAS 7.0 Funcionamento da Planilha de Horas Resumo das Etapas Preenchimentos Obrigatórios Abono Cliente Falta Férias Horas Extras Observações Importantes Envio da Planilha

Leia mais

SINDPD/SC SINDICATO DOS EMPREGADOS EM EMPRESAS DE PROCESSAMENTO DE DADOS DE SANTA CATARINA.

SINDPD/SC SINDICATO DOS EMPREGADOS EM EMPRESAS DE PROCESSAMENTO DE DADOS DE SANTA CATARINA. PAUTA DE REIVINDICAÇÕES 2012/2013 GRUPO I CLÁUSULAS ECONÔMICAS CLÁUSULA 1 ª. REAJUSTE SALARIAL Em 01.08.2012, os salários dos trabalhadores serão reajustados em 100% (cem por cento) do Índice do Custo

Leia mais

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio.

Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Prezado (a) cliente: Para melhor atendê-lo, seguem abaixo todos os formulários e documentos necessários, juntamente com a orientação de como proceder ao envio. Procedimentos para envio dos documentos de

Leia mais

Como contratar seu empregado

Como contratar seu empregado MEI - Microempreendedor Individual: Como contratar seu empregado O que você precisa para contratar o seu empregado? Para você que já se tornou MEI Microempreendedor Individual e precisa contratar um empregado,

Leia mais

EDITAL N. 01/2015 2. DA DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA ACESSO AOS BENEFÍCIOS DA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

EDITAL N. 01/2015 2. DA DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA PARA ACESSO AOS BENEFÍCIOS DA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL EDITAL N. 01/2015 Dispõe sobre a concessão de benefícios sociais a alunos do Câmpus Gravataí, mediante a realização de estudo socioeconômico, conforme previsto no Regulamento da Política de Assistência

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Página 1 de 7 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002511/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR053502/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.005004/2012-32 DATA

Leia mais

Mini Curso de Setor de Recursos Humanos

Mini Curso de Setor de Recursos Humanos Mini Curso de Setor de Recursos Humanos Carlos Antônio Maciel Luciano Nóbrega Cerqueira Maio/Junho 2009 1 SUMÁRIO 1 Admissões 2 Elaboração da Folha de Pagamento 3 Rescisões Contratuais 4 Obrigações Acessórias

Leia mais

3ª CLÁUSULA PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS: Os empregados participarão nos lucros de suas empresas empregadoras, na forma que vier estabelecida em lei.

3ª CLÁUSULA PARTICIPAÇÃO NOS LUCROS: Os empregados participarão nos lucros de suas empresas empregadoras, na forma que vier estabelecida em lei. 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO FIRMADA ENTRE O SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMERCIO DE JACOBINA E O SINDICATO PATRONAL DO COMERCIO VAREJISTA DE JACOBINA E REGIÃO, PARA O PERIODO DE 01 DE JUNHO

Leia mais