HORA ATIVIDADE INTERATIVA: A EXPERIÊNCIA DE UM DEBATE SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA WEB COM PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DE ENSINO DO ESTADO DO PARANÁ

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HORA ATIVIDADE INTERATIVA: A EXPERIÊNCIA DE UM DEBATE SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA WEB COM PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DE ENSINO DO ESTADO DO PARANÁ"

Transcrição

1 HORA ATIVIDADE INTERATIVA: A EXPERIÊNCIA DE UM DEBATE SOBRE EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA WEB COM PROFESSORES DA REDE ESTADUAL DE ENSINO DO ESTADO DO PARANÁ Resumo ANGREWSKI, Elisandra 1 - SEED/PR SCHREIBER, Monica Bernardes de Castro 2 - SEED/PR MARCONDES, Ionara 3 - SEED/PR SIQUEIRA, Marileusa Araújo 4 - SEED/PR Grupo de Trabalho - Comunicação e Tecnologia Agência Financiadora: não contou com financiamento O uso de ferramentas de Internet para realizar encontros virtuais que fomentem debates tem sido cada vez mais aceito e utilizado no meio educacional. Assim, entendendo que esses encontros, além de proporcionar a troca de experiências, contribuem com a formação docente, a Diretoria de Tecnologia Educacional, por meio da equipe disciplinar do Portal Dia a Dia Educação 5 e do Departamento de Educação Básica (DEB), da Secretaria de Estado da Educação do Paraná (SEED-PR), implantou, no ano de 2012, a Hora Atividade Interativa (HAI). Realizada através do software Coveritlive, que permite a interação síncrona por meio de chat, a HAI tem a finalidade de proporcionar aos professores das diversas áreas do conhecimento momentos de socialização de ideias e experiências vivenciadas em sala de aula, debates sobre o uso de tecnologias, a fim de estabelecer um canal de comunicação entre professor-seed. O objetivo deste trabalho é apresentar a efetividade desta ferramenta, com 1 Especialista em Filosofia da Arte e Estética pela UFPR. Graduada em Filosofia pela UFPR. Técnica pedagógica da disciplina de Sociologia do Portal Dia a Dia Educação. 2 Mestre em Educação pela PUC/PR. Especialista em Administração em Recursos Humanos pela UTP/PR. Graduada em Pedagogia pela UFPR. Coordenadora pedagógica do Portal Dia a Dia Educação. 3 Doutoranda em Ecologia da Paisagem na UFPR. Mestre em Conservação da Natureza pela UFPR. Graduada em Engenharia Florestal pela UFPR. Técnica pedagógica da disciplina de Biologia do Portal Dia a Dia Educação. 4 Mestre em Entomologia pela UFPR. Graduada em Ciências Biológicas pela UFPR. Técnica pedagógica da disciplina de Ciências do Portal Dia a Dia Educação. 5 O Portal Dia a Dia Educação é uma ferramenta tecnológica integrada ao site institucional da Secretaria de Estado da Educação do Paraná (SEED-PR). Lançado em 2004 e reestruturado em 2011, essa ferramenta tem o intuito de disponibilizar serviços, informações, recursos didáticos e de apoio para toda a comunidade escolar. (Endereço eletrônico para acesso ao Portal:

2 5344 foco nos resultados obtidos na HAI/2013 das disciplinas de Ciências e Biologia que tiveram como tema A Educação Ambiental no ensino de Ciências e Biologia. Considerou-se que houve representatividade estatística com 286 professores que acompanharam os debates, evidenciando-se, assim, a importância de espaços virtuais que privilegiam a interação entre os professores. A partir dos dados obtidos foi possível, também, concluir que há necessidade de se ampliarem os processos de formação dos professores para que esses tenham melhores subsídios e consigam inserir mais e de melhor forma questões de sustentabilidade e de Educação Ambiental no cotidiano escolar. Palavras-chave: Formação docente. Tecnologias educacionais. Hora atividade interativa. Introdução No contexto de sociedade contemporânea a discussão sobre meio ambiente e seus diversos usos é cada vez mais urgente. Somando-se a concentração das pessoas nos centros urbanos, há grandes desafios para a construção de cidades mais equilibradas, que atendam a todos os seres que ocupam esses espaços. O uso das novas tecnologias de comunicação com enfoque na Educação Ambiental representa um avanço, pois, por meio da integração da informática e dos multimeios, pode haver uma maior sensibilização e um maior conhecimento dos ambientes e dos problemas relacionados às diferentes culturas e temporalidades, bem como tornar as ações mais eficientes e eficazes, tendo em vista a rápida troca através dos meios de comunicação. O uso das Tecnologias da Informação (TI) na educação tem se tornado uma ferramenta cada vez mais utilizada e difundida tanto para a formação docente quanto para a discente. Acompanhando essa evolução digital, a Secretaria de Estado da Educação do Paraná (SEED-PR) através da Diretoria de Tecnologias Educacionais (Ditec) implantou, no ano de 2012, a Hora Atividade Interativa (HAI), que possibilita um momento de discussão e interação, tendo como principal objetivo a apresentação de metodologias que auxiliem os professores da rede pública estadual em sua prática didática. Assim, este trabalho tem como objetivos apresentar os resultados obtidos na HAI 2013 das disciplinas de Ciências e Biologia, que tiveram como tema A educação Ambiental no Ensino de Ciências e no de Biologia, e verificar a efetividade das ferramentas de TI utilizadas nesse processo de capacitação.

3 5345 Histórico É comum ao se falar em recursos tecnológicos remeter-se à televisão, ao computador e à internet. Tratando-se de educação, a internet, por exemplo, tem se mostrado eficiente na transmissão de informações e na comunicação de elementos que colaboram na construção do conhecimento. Através dela é possível fazer os mais diversos tipos de pesquisas, ter acesso a conteúdos completos de livros, revistas, bem como se comunicar com o mundo, adquirindo informações em tempo real. No entanto, como aponta Moran (2001) as tecnologias podem nos ajudar, mas, fundamentalmente, educar é aprender a gerenciar um conjunto de informações e torná-las algo significativo para cada um de nós, isto é, o conhecimento. Foi pensando nessa possibilidade da web que a Superintendência de Educação da Secretaria de Estado de Educação (SEED) solicitou, no início de 2012, à Diretoria de Tecnologia Educacional (Ditec), a infraestrutura para realização de um encontro virtual entre as escolas da rede Estadual de Ensino do Paraná. Diante do desafio posto, iniciou-se a pesquisa de ferramentas que atendessem a demanda, bem como a organização logística para a realização de tal encontro que contaria com a participação das escolas da rede. Definiu-se, após pesquisas e testes, pelo uso do software Coveritlive por atender a demanda referente ao número de participantes, ser gratuito e de fácil utilização. Ele permite que os usuários discutam o assunto de maneira síncrona sem precisar instalar nenhum adicional no seu computador. Além disso, o administrador, de um modo simples, pode lançar e moderar comentários; acompanhar estatísticas; gerenciar moderação liberada, vídeos, fotos, sons, textos e publicidade; integrar comentários de redes sociais, como Twitter e Facebook; incluir pesquisas; agendar eventos com possibilidade de alertar automaticamente os participantes e encerrar o chat a qualquer momento. A primeira experiência com o uso do software foi na Semana Pedagógica de 2012, numa atividade que contou com 19 mil participantes. No decorrer do evento, uma enquete (Figura 1) foi realizada e 82% dos participantes afirmaram ter gostado do recurso utilizado por possibilitar a interação e a troca de experiência.

4 5346 Figura 1 - Atividade Interativa Semana Pedagógica 2012 Fonte: PARANA, Em posse desse resultado e por entender da importância de um canal de comunicação síncrono 6 entre professor e a SEED, que a Diretoria de Tecnologia Educacional (Ditec) por meio da Coordenação do Portal Dia a Dia Educação pensou em desenvolver um projeto utilizando o software Coveritlive com o objetivo de proporcionar aos professores das diversas áreas do conhecimento momentos de socialização de ideias e experiências vivenciadas em sala de aula. Para tanto, a equipe disciplinar do Portal Dia a Dia Educação fez um estudo sobre as possibilidades e limites de realização e efetivação desse tipo de atividade. Após reuniões e discussões, optou-se, então, por um formato disciplinar, com temáticas/conteúdos específicos de cada disciplina, periodicidade semestral, com duração de 50 minutos, realizada nos dias da Hora Atividade Concentrada 7. Este projeto foi intitulado de Hora Atividade Interativa HAI, por acontecer nos dias da Hora Atividade Concentrada dos professores. Metodologia A partir do formato definido iniciou-se a elaboração metodológica da primeira HAI, na disciplina de Matemática, cujo modelo passou a ser referência para as demais disciplinas. Para a realização do primeiro evento foi planejado as seguintes etapas: Primeira etapa: Definição de um tema; pesquisa e seleção do material relacionado à elaboração da justificativa, da fundamentação teórica, do objetivo e das questões norteadoras 6 Comunicação síncrona é a interação realizada em tempo real. (CAMPOS, 2003, p. 56). 7 A hora atividade constitui-se como o tempo reservado aos professores em exercício de docência, voltado para estudos, reflexões acerca da prática, planejamento das atividades docentes, bem como para o estreitamento da relação com a comunidade escolar, contribuindo para a melhoria qualitativa do processo educacional. Assim, visando uma melhor organização pedagógica da hora atividade, a SEED-PR propôs, no final de 2011, a hora atividade concentrada por disciplina. (PARANÁ, 2013).

5 5347 do debate 8 ; criação de um espaço na página disciplinar do Portal Dia a Dia Educação que concentrasse o material de referência do encontro. Segunda etapa: Elaboração de uma carta aos Chefes de Núcleos comunicando o evento e solicitando a participação da equipe pedagógica em uma webconferência para conhecer a proposta e a metodologia. Concomitantemente aconteceu a preparação da equipe de apoio do Portal dia a Dia Educação para o uso da ferramenta na mediação das intervenções. Terceira etapa: Divulgação da atividade, por meio de notícias postadas no ambiente Educadores e nas páginas disciplinares do Portal Dia a Dia Educação, envio de um boletim informativo, via , aos professores; e, durante a semana e no dia do evento, foram feitas postagens no twitter convidando os professores da rede a participarem. Quarta etapa: Realização do debate. Todas as interações dos professores são lidas, analisadas e mediadas pela equipe proponente equipe disciplinar do Portal Dia a Dia Educação em conjunto com a equipe disciplinar do Departamento de Educação Básica. Quinta etapa: Após cada encontro, as postagens dos professores, bem como o resultado das enquetes submetidas no decorrer dos debates, são analisados pelo técnico responsável da disciplina e compiladas em relatórios individuais. No ano de 2012 participaram da atividade professores, distribuídos nas 25 edições do evento. Pensando na continuidade dessas atividades, sempre nos minutos finais das HAIs é solicitado aos professores participantes sugestões de temas para os próximos eventos. Nas disciplinas de Biologia e Ciências os professores apontaram como relevante um encontro que tratasse do tema Educação Ambiental. Como o projeto da HAI passou a ser integrado nas ações do Portal, o primeiro tema abordado nas disciplinas de Biologia e Ciências no ano de 2013 foi Educação Ambiental no ensino de Biologia e Ciências. Conforme será relatado a seguir, foi possível perceber a importância dessas discussões e a troca de ideias e experiências para que a SEED, enquanto mantenedora, possa avaliar, planejar e aplicar políticas de formação que venham a atender as necessidades dos professores. 8 Para estimular e qualificar o debate pedagógico foram formuladas afirmações e perguntas para serem postadas durante os debates. Também foram feitas respostas para perguntas previsíveis e sobre temas externos, a fim de agilizar as interações. Com a finalidade de avaliar o encontro e desencadear ações posteriores, foram produzidas, ainda, enquetes, publicadas no decorrer da HAI.

6 5348 Hora Atividade Interativa Educação Ambiental no ensino de Biologia e Ciências Na HAI de Biologia e de Ciências realizadas em maio de 2013 teve como discussão e debate a sustentabilidade, tendo como foco a Educação Ambiental. Entende-se que o cidadão comum tem ampla responsabilidade no que diz respeito ao uso do meio ambiente e a partir do momento que o conhece poderá contribuir com a redução dos impactos humanos sobre os ecossistemas urbanos e/ou rurais. Fundamentação Teórica A questão ambiental conquistou espaço em debates a partir da década de 70, sendo a partir de então tema de eventos internacionais, como as conferências da Organização das Nações Unidas (ONU), ocorridas em Estocolmo (1972), Tbilissi (1977), Rio de Janeiro (1992), Thessaloniki (1997), Johannesburgo (2002) e Rio+20 (2012). Esses debates são importantes, pois há a necessidade de rever a relação ser humano meio ambiente, que tem ganhado atenção dos governantes, da iniciativa privada, da comunidade científica, da mídia e da sociedade civil organizada e assim se tornam efetivas várias ações, no mundo. A Constituição Federal em seu Capítulo VI Do meio ambiente - Art. n. 225, descreve: Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações (BRASIL, 1988). A Lei n , de 27 de abril 1999, dispõe sobre a Educação Ambiental, instituindo a Política Nacional de Educação Ambiental, tem aqui como destaques: Art Entendem-se por educação ambiental os processos por meio dos quais o indivíduo e a coletividade constroem valores sociais, conhecimentos, habilidades, atitudes e competências voltadas para a conservação do meio ambiente, bem de uso comum do povo, essencial à sadia qualidade de vida e sua sustentabilidade. Art A educação ambiental é um componente essencial e permanente da educação nacional, devendo estar presente, de forma articulada, em todos os níveis e modalidades do processo educativo, em caráter formal e não formal. Art Como parte do processo educativo mais amplo, todos têm direito à educação ambiental. [...] II - às instituições educativas, promover a educação ambiental de maneira integrada aos programas educacionais que desenvolvem. (BRASIL, 1999)

7 5349 Assim, entende-se que parte desse princípio a responsabilidade primária de que qualquer cidadão deve cuidar do meio ambiente. Essa é a única Lei que dá ao cidadão comum o poder de policial em defesa desse bem comum, que é o meio ambiente. Tomando-se como referência o fato de a maior parte da população mundial (UNFPA, 2011), e também a brasileira (IBGE, 2011), viverem em cidades, observa-se uma crescente degradação das condições de vida, refletindo uma crise ambiental crescente. Isto nos remete a uma necessária reflexão sobre os desafios para mudar as formas de pensar e agir em torno das questões ambientais, numa perspectiva contemporânea. Para Leff (2001), não existe possibilidade de: [ ] resolver os crescentes e complexos problemas ambientais e reverter suas causas sem que ocorra uma mudança radical nos sistemas de conhecimento, dos valores e dos comportamentos gerados pela dinâmica de racionalidade existente, fundada no aspecto econômico do desenvolvimento. Para Jacobi (2003) esse processo de degradação cria demandas, dentre às quais a necessária articulação com a produção de sentidos sobre a Educação Ambiental, onde diversos atores e sistemas de conhecimento devem estar envolvidos, destacando-se a capacitação profissional e a comunidade universitária dentro de uma perspectiva interdisciplinar e o desafio de inserir essa questão na educação formal e não formal, cujo enfoque deve buscar uma perspectiva holística (que relaciona o homem, a natureza e o universo), pois assim será possível reduzir os impactos humanos no meio ambiente, cujos recursos naturais se esgotam. Segundo Reigota (1998), a Educação Ambiental aponta para propostas pedagógicas centradas na conscientização, na mudança de comportamento, no desenvolvimento de competências, na capacidade de avaliação e na participação dos educandos. Para Pádua e Tabanez (1998), a Educação Ambiental propicia o aumento de conhecimentos, mudança de valores e aperfeiçoamento de habilidades, condições básicas para estimular maior integração e harmonia dos indivíduos com o meio ambiente. As Leis são instrumentos públicos que exigem conhecimentos, posturas, aprendizados e práticas para que as soluções se estabeleçam e venham a desenvolver mecanismos que promovam a conservação ambiental, a inclusão social, o desenvolvimento sustentado e, acima de tudo, a colaboração comunitária. Assim, tornam-se indispensáveis os processos de organização e democratização das informações com métodos que mobilizem o interesse e a participação dos variados públicos e consumidores que compõe os grupos sociais. E, então,

8 5350 serão necessários instrumentos e metodologias que sensibilizem e mobilizem os vários setores da sociedade, principalmente os profissionais responsáveis pela formação do cidadão. Portanto, de acordo com o que preveem as diferentes Leis, a Resolução n. 2, de 15 de junho de 2012, que dispõe sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental (BRASIL, 2012), e as Diretrizes Curriculares de Biologia para a Educação Básica (PARANA, 2008), o trabalho e a fundamentação teórica constantes propiciarão o desenvolvimento de um pensamento crítico essencial à formação de um aluno/cidadão, que com toda certeza intervirá nos processos ambientais de onde vive, podendo assim melhorar as políticas locais relativas ao meio ambiente. Debates na HAI O debate acerca do tema proposto foi organizado de maneira a diagnosticar a concepção do professor(a) sobre o significado da Educação Ambiental (EA) e como ele(a) insere esta temática em seu planejamento. Iniciou-se o debate questionando o que é EA. Depois, discutiu-se como a EA pode ser contemplada no currículo das disciplinas de Biologia e Ciências. Para auxiliar neste exercício, foi proposta a análise de uma atividade prática para elencar os conteúdos de EA que podem ser inseridos nos conteúdos básicos das disciplinas. O resultado foi positivo, pois foram apresentadas muitas sugestões e os professores conseguiram visualizar como poderiam trabalhar em suas disciplinas e em conjunto com as outras. Foi salientado, também, que o estudo a partir de práticas como a horta, ou com resíduos sólidos, possibilita a reflexão e a problematização no contexto socioambiental. Na sequência, houve troca de experiências entre os participantes e a equipe de mediação apresentou algumas possibilidades de uso de atividades práticas, áudios, sugestões de sites, trechos de filmes, vídeos disponíveis no Portal Dia a Dia Educação. Destacou-se também a importância da Educomunicação, que propõe o uso de recursos tecnológicos modernos e técnicas da comunicação na aprendizagem através de meios de mídia, como, por exemplo, o uso de rádio escolar, rádio virtual, videogames, softwares de aprendizagem on-line, blogs, fotografia, projetos de entrevistas e reportagens executadas pelos estudantes. Incentivando a inclusão da iniciação científica na prática do professor, divulgou-se o evento IV Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente (CNIJMA), que é um processo dinâmico de diálogos e encontros voltados para o

9 5351 fortalecimento da cidadania ambiental nas escolas e comunidades a partir de uma educação crítica, participativa, democrática e transformadora. Durante a execução da HAI foram lançadas oito enquetes e, por fim, uma questão que solicitava sugestões de temas para as próximas edições. O evento contou com a participação de 286 professores de diversos Núcleos Regionais de Educação do Paraná 9 (NRE). Foram contabilizados 740 comentários, dos quais foram publicados 595. A equipe proponente interveio 121 vezes nos debates, por meio de intervenções, com intuito de direcionar o debate e/ou esclarecer algumas questões enviadas pelos participantes. Sobre os dados mencionados, verificamos que o número de professores que participaram do evento foi baixo se considerarmos a quantidade de profissionais docentes de Biologia e Ciências - aproximadamente oito mil em todo o Paraná. No entanto, esse número não deve ser desprezado, uma vez que a participação é espontânea e acontece durante a hora atividade do professor, momento, este, destinado à correção de provas, trabalhos, planejamento, reuniões pedagógicas e outras atividades relacionadas à docência. A partir das intervenções e dos comentários feitos pelos professores, vale a pena destacar algumas observações. Sobre o tema proposto para discussão, percebemos que houve uma boa receptividade, já que consideraram o assunto relevante para a prática docente. Comentários como o das professoras quando afirmam Adorei participar desse momento e o Obrigada a todos... foi um ótimo momento para a troca de ideias e experiências expressam a importância do evento e a pertinência desse assunto para os professores Biologia e Ciências. Em relação ao primeiro questionamento, que versava sobre o conhecimento de EA, comentários como o dos professores Educação ambiental é aquela que prepara o indivíduo o cidadão levando a uma convivência direta com a natureza de maneira consciente e É uma forma de sensibilização para as ações do ser humano para minimizar o máximo as alterações antrópicas, demonstram que os participantes detém o conhecimento sobre o conceito de EA. Com relação à legislação pertinente, 53% dos participantes afirmaram conhecer a brasileira e a estadual, enquanto 47% afirmaram desconhecer. No decorrer das discussões, ficou evidente o entendimento de que o conteúdo EA está presente nos currículos, tanto de Biologia quanto de Ciências, além de constar, também, nos Projeto Político Pedagógico (PPP's) e na Proposta Pedagógica Curricular (PPC's) das escolas. 9 Núcleo Regional de Educação (NRE) é a entidade pública que representa a Secretaria de Estado da Educação do Paraná em 32 regiões distribuídas no Estado.

10 5352 Sobre isso se destaca a afirmação dos professores: Mesmo estando no PPP da escola, todos os professores devem estar cientes que o ambiente à [sic] de todos ; A EA deve estar prevista desde o PPP, PPC, planejamento e Plano de Trabalho Docente para que os objetivos sejam alcançados e [...] além de estar na PPC, na prática dos professores em sala, acrescento que também na gestão da direção da escola. Quando questionados sobre como a EA esta inserida em sua escola, 71% responderam que a EA está inserida nas disciplinas, enquanto 14% afirmaram que realizam projetos interdisciplinares, 10,5% cumprem o conteúdo somente em datas comemorativas e 4,5% desconheciam a EA. Levando-se em consideração o que dizem as Leis n /99 PNEA (BRASIL, 1999) e n /13 PEEA (BRASIL, 2013), que apresentam como objetivos fundamentais da EA o desenvolvimento de práticas integradas que contemplem suas múltiplas e complexas relações, divulgar e socializar as informações socioambientais e estimular o fortalecimento de uma consciência crítica sobre as questões ambientais e sociais, há de se observar que 15% dos professores estão aquém do que se espera nas discussões sobre tão relevante tema. Durante as discussões percebeu-se que os professores fazem recortes da EA e que não há metodologias de ensino, o que prejudica os processos de aprendizagem e de metacognição. Vejam-se alguns exemplos: A EA está presente no currículo de Biologia, sempre que abordamos assuntos relacionados ao meio ambiente, onde o nosso educando é levado a refletir suas ações, estamos praticando a Educação Ambiental. Quanto à frequência com que trabalhavam a EA, 85,5% responderam que ela está muito relacionada ao conteúdo das duas disciplinas e 14,5% disseram que não é fácil estabelecer relações de EA com os conteúdos; sobre os temas de EA, 51,5% responderam que depois da HAI pretendem aprofundar-se sobre a temática, enquanto 46,5% pretendem ampliar o tema em suas aulas, e 2% não formaram opinião. Quando perguntados sobre os processos de formação relacionados à temática sustentabilidade e EA, 26% afirmaram nunca ter participado; 37% participaram nos últimos dois anos e 37% haviam participado há mais de três anos, sendo que 95% consideraram que cursos de formação sobre sustentabilidade são determinantes para o desenvolvimento de trabalhos em sala de aula, enquanto 5% consideram não ser. Sobre eventos como esse 95,5% consideraram ser importante esses momentos de discussão, enquanto apenas 4,5 % consideraram que o programa não atendeu às expectativas,

11 5353 mas participariam de outros debates; 81% consideraram o tempo de duração (50 minutos) suficiente para o debate, e 19% acharam que o tempo não é suficiente. Considerações finais Analisados os dados das enquetes e dos debates, compreende-se que os professores participantes demonstraram entendimento sobre a relevância e urgência do desenvolvimento do trabalho com EA na Educação Básica. A maior fragilidade se apresentou na transposição didática necessária para desenvolver EA em suas disciplinas, seja de maneira interdisciplinar 10 ou em conjunto com outros professores. A equipe mediadora procurou demonstrar que é possível a integração da EA nas disciplinas de Biologia e Ciências, no entanto entende-se que é uma tarefa desafiadora e, por isso, merece leituras e estudos mais aprofundados, uma vez que a carência dessas leituras advindas da formação inicial e continuada pode ser, em alguma medida, a causa das dificuldades em trabalhar a EA em sala por meio das disciplinas acima citadas. Nesse sentido, o evento evidenciou a importância de se incluir em processos de formação continuada a EA. Também se faz necessário a ampliação de espaços, sejam presenciais ou não, que proporcionem a discussão sobre aspectos didáticos e metodológicos do trabalho com EA, para que os professores tenham melhores subsídios e consigam inserir mais e de melhor forma questões de sustentabilidade e de EA no cotidiano escolar. REFERÊNCIAS BRASIL. Constituição: República Federativa do Brasil (1988). Brasília: Senado Federal, Lei n , de 11 de janeiro de Brasília, Disponível em: <http://www.legislacao.pr.gov.br/legislacao/listaratosano.do?action=exibir&codato=85172 &indice=1&totalregistros=57&anospan=2013&anoselecionado=2013&messelecionado=0& ispaginado=true>. Acesso em: 25 abr Lei n , de 27 de abril de Brasília, Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9795.htm. Acesso em 25/04/2013>. Acesso em: 25 abr Neste documento as relações interdisciplinares são compreendidas como as que se estabelecem quando ao tratar o objeto de estudo de uma determinada disciplina, busca-se conceitos e referenciais teóricas de outras disciplinas que possibilitam uma abordagem mais abrangente. (PARANÁ, 2008, p. 27).

12 5354. Resolução n. 2, de 15 de junho de Brasília, Disponível em: <http://conferenciainfanto.mec.gov.br/images/pdf/diretrizes.pdf>. Acesso em 05 maio CAMPOS, F. C. A. et al. Cooperação e aprendizagem on-line. Rio de Janeiro: DP&A Editora, IBGE. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Sinopse do Censo Demográfico Rio de Janeiro, Disponível em: <http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/sinopse.pdf>. Acesso em: 25 abr JACOBI, P. Educação ambiental, Cidadania e sustentabilidade. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 118, p , mar LEFF, H. Epistemologia ambiental. São Paulo: Cortez, MORAN, J. M. Novos desafios na educação - a Internet na educação presencial e virtual. In: PORTO, T. M. E. (Org.). Saberes e Linguagens de educação e comunicação. Pelotas: UFPel, p Disponível em: <http://www.eca.usp.br/moran/novos.htm#ens>. Acesso em: 12 maio PÁDUA, S.; TABANEZ, M. Educação Ambiental: caminhos trilhados no Brasil. São Paulo: Ipê, PARANÁ. Secretaria de Estado da Educação. Diretrizes Curriculares de Biologia para a Educação Básica. Curitiba: SEED, Disponível em: <http://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/file/diretrizes/dce_cien.pdf>. Acesso em: 03 mar Hora Atividade Concentrada Curitiba, (Documento de circulação interna encaminhado por aos Chefes dos Núcleos Regionais do Paraná).. Portal Dia a Dia Educação. Semana Pedagógica Interativa Curitiba, Disponível em: <www.gestaoescolar.diaadia.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=213>. Acesso em: 19 jul REIGOTA, M. Desafios à Educação Ambiental escolar. In: JACOBI, P. et al. Educação, meio ambiente e cidadania: reflexões e experiências. São Paulo: SMA, p UNFPA. Divisão de Informações e Relações Externas. Relatório sobre a Situação da População Mundial Pessoas e possibilidades em um mundo de 7 bilhões. Brasília: UNFPA Brasil, Disponível em: <http://www.un.cv/files/pt-swop11-web.pdf>. Acesso em: 25 abr

Hai Hora Atividade Interativa: Uso do dicionário nas aulas de Língua Estrangeira Moderna Espanhol, na escola pública do Estado do Paraná.

Hai Hora Atividade Interativa: Uso do dicionário nas aulas de Língua Estrangeira Moderna Espanhol, na escola pública do Estado do Paraná. Hai Hora Atividade Interativa: Uso do dicionário nas aulas de Língua Estrangeira Moderna Espanhol, na escola pública do Estado do Paraná. Jaqueline Inês Koloda Moletta Resumo Este artigo visa apresentar

Leia mais

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Tocantins decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1.374, DE 08 DE ABRIL DE 2003. Publicado no Diário Oficial nº 1.425. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental e adota outras providências. O Governador do Estado do Tocantins Faço

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA ELEMENTOS COMPLEMENTARES NO COTIDIANO ESCOLAR

EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA ELEMENTOS COMPLEMENTARES NO COTIDIANO ESCOLAR EDUCAÇÃO AMBIENTAL E CIDADANIA ELEMENTOS COMPLEMENTARES NO COTIDIANO ESCOLAR LUZ, Janes Socorro da 1, MENDONÇA, Gustavo Henrique 2, SEABRA, Aline 3, SOUZA, Bruno Augusto de. 4 Palavras-chave: Educação

Leia mais

PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUANDO ANALISADA SOB A CÁTEDRA FORMAL Terezinha Corrêa Lindino UNIOESTE

PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUANDO ANALISADA SOB A CÁTEDRA FORMAL Terezinha Corrêa Lindino UNIOESTE 1 PERSPECTIVAS DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL QUANDO ANALISADA SOB A CÁTEDRA FORMAL Terezinha Corrêa Lindino UNIOESTE Resumo O presente trabalho procura vincular a Educação formal aos princípios da Educação Ambiental

Leia mais

Diretrizes Pedagógicas e Programa Municipal de Educação Ambiental

Diretrizes Pedagógicas e Programa Municipal de Educação Ambiental Diretrizes Pedagógicas e Programa Municipal de Educação Ambiental GOVERNO DO ESTADO DE SÃO APULO SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DIRETRIZES PEDAGÓGICAS O que se espera

Leia mais

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências.

LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005. Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA - e adota outras providências. LEI Nº 13.558, de 17 de novembro de 2005 Procedência: Governamental Natureza: PL. 332/05 DO. 17.762 de 17/11/05 Fonte: ALESC/Div. Documentação Dispõe sobre a Política Estadual de Educação Ambiental - PEEA

Leia mais

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013

Lei 17505-11 de Janeiro de 2013. Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Lei 17505-11 de Janeiro de 2013 Publicado no Diário Oficial nº. 8875 de 11 de Janeiro de 2013 Súmula: Institui a Política Estadual de Educação Ambiental e o Sistema de Educação Ambiental e adota outras

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Prefeitura Municipal de Cachoeiro de Itapemirim - ES PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Introdução O Programa Municipal de Educação Ambiental estabelece diretrizes, objetivos, potenciais participantes, linhas

Leia mais

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental;

a Resolução CONAMA nº 422/2010 de 23 de março de 2010, que estabelece diretrizes para as campanhas, ações e projetos de educação ambiental; Portaria Normativa FF/DE N 156/2011 Assunto: Estabelece roteiros para elaboração de Plano Emergencial de Educação Ambiental e de Plano de Ação de Educação Ambiental para as Unidades de Conservação de Proteção

Leia mais

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto

Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI. Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Coordenação Prof. Dr. Marcos T. Masetto 1 Curso de Formação Pedagógica para Docentes da FEI Professor Doutor Marcos T. Masetto Objetivos Desenvolver competências

Leia mais

Política Nacional de Educação Ambiental

Política Nacional de Educação Ambiental Política Nacional de Educação Ambiental Diretoria de Educação Ambiental Secretaria Executiva Coordenação da PNEA Ministério do Meio Ambiente Órgão Gestor da PNEA Ministério da Educação Diretoria de Educação

Leia mais

(Publicada no D.O.U em 30/07/2009)

(Publicada no D.O.U em 30/07/2009) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N o 98, DE 26 DE MARÇO DE 2009 (Publicada no D.O.U em 30/07/2009) Estabelece princípios, fundamentos e diretrizes para a educação,

Leia mais

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX

Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Lei N X.XXX de XX de XXXXX de XXX Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER

Leia mais

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL

O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL O PAPEL DO TUTOR A DISTÂNCIA NO ENSINO DE INFORMÁTICA: A EXPERIÊNCIA DO CURSO DE TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET UAB/IFSUL Pelotas RS Maio 2010 Letícia Marques Vargas IFSul le.mvargas@gmail.com Gabriela

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Lei n o 9.795, de 27 de Abril de 1999. Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Nacional de Educação Ambiental e dá outras providências. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso

Leia mais

Trabalhos na área ambiental influenciam o comportamento dos alunos em Instituições de Ensino Superior?

Trabalhos na área ambiental influenciam o comportamento dos alunos em Instituições de Ensino Superior? Trabalhos na área ambiental influenciam o comportamento dos alunos em Instituições de Ensino Superior? Patrícia P Gomes¹ Camilla M dos Santos 2 Erika M Ferreira 2 Resumo O presente artigo teve como objetivo

Leia mais

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental

TRANSVERSALIDADE. 1 Educação Ambiental TRANSVERSALIDADE Os temas transversais contribuem para formação humanística, compreensão das relações sociais, através de situações de aprendizagens que envolvem a experiência do/a estudante, temas da

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 010/2006

RESOLUÇÃO Nº 010/2006 Confere com o original RESOLUÇÃO Nº 010/2006 CRIA o Curso de Pós-Graduação Lato Sensu de Educação Ambiental, em nível de Especialização. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS e PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

1. Capacitação Docente em Informática na Educação

1. Capacitação Docente em Informática na Educação DO EDITOR DE TEXTOS A PLATAFORMA MOODLE: UM PROJETO PILOTO INOVADOR DE CAPACITAÇÃO DOCENTE CONSTRUCIONISTA EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Maria Beatriz

Leia mais

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA OBSERVATÓRIO SÓCIO-AMBIENTAL

SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA OBSERVATÓRIO SÓCIO-AMBIENTAL SISTEMA DE INFORMAÇÃO PARA OBSERVATÓRIO SÓCIO-AMBIENTAL FICHA DE APRESENTAÇÃO SISTEMA INTERATIVO DE MONITORAÇÃO E PARTICIPAÇÃO PARA O APOIO À IMPLEMENTAÇÃO DA PLATAFORMA DE C O O P E R A Ç Ã O A M B I

Leia mais

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012 BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 11, DE 2012 Educação e Sustentabilidade Tatiana Feitosa de Britto A Conferência das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável (Rio+20) tem como tema o futuro que queremos,

Leia mais

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo

Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Educação ambiental crítica e a formação de professores de pedagogia em uma faculdade municipal no interior do estado de São Paulo Eliane Aparecida Toledo Pinto Docente da Faculdade Municipal de Filosofia,

Leia mais

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011.

LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. 1 LEI Nº. 2.510, DE 23 DE MAIO DE 2011. Institui a Política Municipal de Educação Ambiental, e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA estatui e eu sanciono a seguinte Lei: CAPÍTULO I

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil

Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO E TRABALHO Ofício Circular n.º 12/2009 - DET/SEED Curitiba, 15 de Abril de 2009. Referência: Informações e-tec Brasil

Leia mais

Fundação Carmelitana Mário Palmério - FUCAMP Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FACIHUS Educação de qualidade ao seu alcance

Fundação Carmelitana Mário Palmério - FUCAMP Faculdade de Ciências Humanas e Sociais - FACIHUS Educação de qualidade ao seu alcance SUBPROJETO DE LETRAS PORTUGUÊS/ESPANHOL O ensino da língua espanhola no contexto da escola pública INTRODUÇÃO Este plano procura articular-se de forma integrada com o plano de trabalho institucional, que

Leia mais

CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET

CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET 1 CADERNO DE ORIENTAÇÃO DIDÁTICA PARA INFORMÁTICA EDUCATIVA: PRODUÇÃO COLABORATIVA VIA INTERNET 04/2007 Mílada Tonarelli Gonçalves CENPEC - Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária

Leia mais

Política Nacional de Participação Social

Política Nacional de Participação Social Política Nacional de Participação Social Apresentação Esta cartilha é uma iniciativa da Secretaria-Geral da Presidência da República para difundir os conceitos e diretrizes da participação social estabelecidos

Leia mais

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA

MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA MINUTA DE LEI DA POLÍTICA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE CARIACICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Fica instituída a Política Municipal de Educação Ambiental, seus objetivos, princípios

Leia mais

PROJETO COMUNITÁRIO NA FISIOTERAPIA DA PUCPR E PRÁTICA PEDAGÓGICA: NOVAS POSSIBILIDADES NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL

PROJETO COMUNITÁRIO NA FISIOTERAPIA DA PUCPR E PRÁTICA PEDAGÓGICA: NOVAS POSSIBILIDADES NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL PROJETO COMUNITÁRIO NA FISIOTERAPIA DA PUCPR E PRÁTICA PEDAGÓGICA: NOVAS POSSIBILIDADES NA FORMAÇÃO PROFISSIONAL Ana Paula Loureiro Cunha, PUCPR Eliani de Souza Arruda, PUCPR Marilda Aparecida Behrens,

Leia mais

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004. O GOVERNADOR DO ESTADO DE RORAIMA: Faço saber que a Assembléia Legislativa aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 445 DE 07 DE JUNHO DE 2004 Dispõe sobre a Educação Ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental, cria o Programa Estadual de Educação Ambiental e complementa a Lei Federal nº 9.795/99,

Leia mais

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO Andrelisa Goulart de Mello Universidade Federal de Santa Maria andrelaizes@gmail.com Ticiane

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE RESENDE AGÊNCIA DO MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE RESENDE

PREFEITURA MUNICIPAL DE RESENDE AGÊNCIA DO MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE RESENDE PREFEITURA MUNICIPAL DE RESENDE AGÊNCIA DO MEIO AMBIENTE DO MUNICÍPIO DE RESENDE CONVÊNIO PUC - NIMA/ PETROBRAS / PMR PROJETO EDUCAÇÃO AMBIENTAL Formação de Valores Ético-Ambientais para o exercício da

Leia mais

A apropriação das Tecnologias Digitais pelos acadêmicos de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás (UEG-Anápolis)

A apropriação das Tecnologias Digitais pelos acadêmicos de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás (UEG-Anápolis) A apropriação das Tecnologias Digitais pelos acadêmicos de licenciatura em Matemática da Universidade Estadual de Goiás (UEG-Anápolis) Moema Gomes Moraes Universidade Estadual de Goiás (UEG)/ CEPAE-UFG

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO

A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino INTRODUÇÃO A Interdisciplinaridade como Metodologia de Ensino O bom professor é o que consegue, enquanto fala trazer o aluno até a intimidade do movimento de seu pensamento. Paulo Freire INTRODUÇÃO A importância

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME)

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) Palmas 2010 1. Apresentação O Núcleo de Apoio Didático e Metodológico NADIME é o órgão da Faculdade Católica do Tocantins responsável pela efetivação da

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

PARECER. Justificativa

PARECER. Justificativa Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Goiás IFG - Campus Anápolis Departamento das Áreas Acadêmicas Parecer: Do:

Leia mais

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária

A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades de Extensão Universitária Anais do 2º Congresso Brasileiro de Extensão Universitária Belo Horizonte 12 a 15 de setembro de 2004 A Construção de Categorias e Indicadores para Avaliação Institucional de Cursos, Projetos e Atividades

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

EDUCAR PARA UM FUTURO SUSTENTÁVEL: UM ESTUDO ENVOLVENDO PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA

EDUCAR PARA UM FUTURO SUSTENTÁVEL: UM ESTUDO ENVOLVENDO PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA EDUCAR PARA UM FUTURO SUSTENTÁVEL: UM ESTUDO ENVOLVENDO PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA 1 DEUS, Josiani Camargo & 1 AMARAL, Anelize Queiroz 1 Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Unioeste RESUMO Nos

Leia mais

Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP

Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP Formação continuada: a educação municipal de Bauru/SP Prof.ª Dra. Vera Mariza Regino Casério e-mail: veracaserio@bauru.sp.gov.br Prof.ª Esp. Fernanda Carneiro Bechara Fantin e-mail: fernandafantin@bauru.sp.gov.br

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Educando gerações para repensar, reduzir, reaproveitar e reciclar EDSON MANOEL DA SILVA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Educando gerações para repensar, reduzir, reaproveitar e reciclar EDSON MANOEL DA SILVA 1 EDUCAÇÃO AMBIENTAL: Educando gerações para repensar, reduzir, reaproveitar e reciclar Introdução EDSON MANOEL DA SILVA O projeto de Educação Ambiental realizado na Escola Antônio Firmino, rede municipal

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE - UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO FERNANDA SERRER ORIENTADOR(A): PROFESSOR(A) STOP MOTION RECURSO MIDIÁTICO NO PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM

Leia mais

PROJETO DE LEI ESTADUAL PARANÁ

PROJETO DE LEI ESTADUAL PARANÁ PROJETO DE LEI ESTADUAL PARANÁ Dispõe sobre a educação ambiental, institui a Política Estadual de Educação Ambiental e dá outras providências. CAPÍTULO I DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL Art. 1 - A Política Estadual

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT

RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT RESOLUÇÃO Nº 257/06-CEE/MT Dispõe sobre a Implantação do Ensino Fundamental para Nove Anos de duração, no Sistema Estadual de Ensino de Mato Grosso, e dá outras providências. O CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional

RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO. GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional RELATO DO PROJETO OBSERVATÓRIO DA EDUCAÇÃO GT 06 Formação de professores de Matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional Maria Madalena Dullius, madalena@univates.br Daniela Cristina Schossler,

Leia mais

A Prática Educativa na EAD

A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD Experiências na tutoria em EAD Disciplina de Informática Educativa do curso de Pedagogia da Ufal nos pólos de Xingó, Viçosa e São José da Laje (2002-2004).

Leia mais

O DESENVOVIMENTO DE PROJETOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: RESULTADOS DA EXPERIÊNCIA REALIZADA NO COLÉGIO DE APLICAÇÃO CAMPUS UEL

O DESENVOVIMENTO DE PROJETOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: RESULTADOS DA EXPERIÊNCIA REALIZADA NO COLÉGIO DE APLICAÇÃO CAMPUS UEL O DESENVOVIMENTO DE PROJETOS NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: RESULTADOS DA EXPERIÊNCIA REALIZADA NO COLÉGIO DE APLICAÇÃO CAMPUS UEL Kenya Vieira de Souza e Silva Vanessa Duarte Resumo A educação

Leia mais

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL

PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL PERCEPÇÃO AMBIENTAL DE PROFESSORES DE GEOGRAFIA DO ENSINO FUNDAMENTAL Danilo Coutinho da Silva Bacharel e Licenciado em Geografia - UFPB danilogeog@hotmail.com INTRODUÇÃO A Educação Ambiental (EA) deve

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA ESTRATÉGIA NA INTEGRAÇÃO DAS AÇÕES DE SUSTENTABILIDADE Revista Ceciliana Jun 5(1): 1-6, 2013 ISSN 2175-7224 - 2013/2014 - Universidade Santa Cecília Disponível online em http://www.unisanta.br/revistaceciliana EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO EMPRESARIAL: UMA

Leia mais

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular

A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica A construção participativa da Base Nacional Comum Curricular Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento Diretrizes Curriculares Nacionais

Leia mais

ROTINAS DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA NO SITE PORTAL COMUNITÁRIO

ROTINAS DE PRODUÇÃO JORNALÍSTICA NO SITE PORTAL COMUNITÁRIO 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) (X ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional)

COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão. Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) COORDENADORA: Profa. Herica Maria Castro dos Santos Paixão Mestre em Letras (Literatura, Artes e Cultura Regional) Universidade Federal de Roraima UFRR Brasil Especialista em Alfabetização (Prática Reflexiva

Leia mais

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO AS RELAÇÕES DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E O TRABALHO DO TUTOR COMO MEDIADOR DO CONHECIMENTO SOEK, Ana Maria (asoek@bol.com.br) Universidade Federal do Paraná (UFPR) - Brasil HARACEMIV,

Leia mais

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAÚJO NETO Ensino Fundamental e Médio PLANO DE TRABALHO PEDAGÓGICO

COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAÚJO NETO Ensino Fundamental e Médio PLANO DE TRABALHO PEDAGÓGICO Secretaria de Estado da Educação Estado do Paraná Núcleo Regional de Educação de União da Vitória COLÉGIO ESTADUAL PEDRO ARAÚJO NETO Ensino Fundamental e Médio Rua Presidente Kennedy, 200 Fone: (42) 3552

Leia mais

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA

REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA REDES SOCIAIS COMO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS DA NATUREZA Guilherme Garcez Cunha, UNIPAMPA Campus Dom Pedrito, guilhermecunha@unipampa.edu.br; Franciele B. de O. Coelho,

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno

PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO. Programa de Educação Ambiental Interno PROGRAMA EDUCAÇÃO AMBIENTAL DA SAMARCO Programa de Educação Ambiental Interno Condicionante 57 LO 417/2010 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 04 2. IDENTIFICAÇÃO DA EMPRESA 05 3. REGULAMENTO APLICÁVEL 06 3.1. FEDERAL

Leia mais

Estratégias de e-learning no Ensino Superior

Estratégias de e-learning no Ensino Superior Estratégias de e-learning no Ensino Superior Sanmya Feitosa Tajra Mestre em Educação (Currículo)/PUC-SP Professora de Novas Tecnologias da Anhanguera Educacional (Jacareí) RESUMO Apresentar e refletir

Leia mais

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR

REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR REPRESENTAÇÃO SOCIAL DE MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO ENSINO SUPERIOR LUIZ, Cintya Fonseca; AMARAL, Anelize Queiroz & PAGNO, Sônia Fátima Universidade Estadual do Oeste do Paraná/Unioeste. cintya_fonseca@hotmail.com;

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT

PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT 1 RESOLUÇÃO CONSU 2015 04 de 14/04/2015 PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO PARA TUTORES - PCAT Campus Virtual 2 A. JUSTIFICATIVA A vida universitária tem correspondido a um período cada vez mais

Leia mais

Ementas aprovadas nos Departamentos (as disciplinas obrigatórias semestrais estão indicadas; as demais são anuais)

Ementas aprovadas nos Departamentos (as disciplinas obrigatórias semestrais estão indicadas; as demais são anuais) UFPR SETOR DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA EMENTAS DAS DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS Ementas aprovadas nos Departamentos (as disciplinas obrigatórias semestrais estão indicadas; as demais são anuais) 1º ANO

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA N.º

TERMO DE REFERÊNCIA N.º MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO E DIVERSIDADE DIRETORIA DE EDUCAÇÃO INTEGRAL, DIREITOS HUMANOS E CIDADANIA COORDENAÇÃO GERAL DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

Projeto Escola com Celular

Projeto Escola com Celular Projeto Escola com Celular Rede Social de Sustentabilidade Autores: Beatriz Scavazza, Fernando Silva, Ghisleine Trigo, Luis Marcio Barbosa e Renata Simões 1 Resumo: O projeto ESCOLA COM CELULAR propõe

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

A PRÁTICA DE ENSINO EM QUÍMICA: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE COMO TEMA TRANSVERSAL

A PRÁTICA DE ENSINO EM QUÍMICA: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE COMO TEMA TRANSVERSAL A PRÁTICA DE ENSINO EM QUÍMICA: EDUCAÇÃO AMBIENTAL E SUSTENTABILIDADE COMO TEMA TRANSVERSAL Ana Maria G. D. MENDONÇA 1, Darling L. PEREIRA 2,,José J. MENDONÇA 3, Aluska M. C. RAMOS 4 Maria S. B. DUARTE

Leia mais

O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ

O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ Rose Maria Bastos Farias (UFAL) rmbfarias@hotmail.com RESUMO: Trata-se de uma pesquisa

Leia mais

O TRABALHO DOCENTE DO PROFESSOR TUTOR NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA

O TRABALHO DOCENTE DO PROFESSOR TUTOR NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA Resumo O TRABALHO DOCENTE DO PROFESSOR TUTOR NA EDUCAÇÃO À DISTÂNCIA Alecia Saldanha Manara- UNISC- gringamanara@yahoo.com.br Indiara Freitas- UNISC- indi.enfa@hotmail.com As novas tecnologias, principalmente

Leia mais

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli

Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Projeto de Implantação do Núcleo Tecnológico de Educação Aberta - NTEA Prof. Me. Gilson Aparecido Castadelli Ourinhos - 2012 2 1- DADOS GERAIS 1.1 UNIDADE EXECUTORA FIO - FACULDADES INTEGRADAS DE OURINHOS

Leia mais

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI

Projeto Pedagógico Institucional PPI FESPSP FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO PROJETO PEDAGÓGICO INSTITUCIONAL PPI Grupo Acadêmico Pedagógico - Agosto 2010 O Projeto Pedagógico Institucional (PPI) expressa os fundamentos filosóficos,

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA

EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA ESCOLA: A VISÃO DOS PROFESSORES E PROFESSORAS DE CIENCIAS E BIOLOGIA ACERCA DA FORMAÇÃO NECESSÁRIA FERREIRA, Adriana Ribeiro & ROSSO, Ademir José INTRODUÇÃO O meio ambiente (MA) é

Leia mais

Dalriliane Schultz Josilda Silva Juliana Turibio Maria Nhyara Fernanda K. Halila Cecilia Hauresko

Dalriliane Schultz Josilda Silva Juliana Turibio Maria Nhyara Fernanda K. Halila Cecilia Hauresko O PROJETO POLITICO PEDAGÓGICO NA ESCOLA: ANALISE DOS PPP DO COLÉGIO ESTADUAL PADRE CHAGAS E COLÉGIO ESTADUAL DO CAMPO DA PALMEIRINHA, PELO PIBID- GEOGRAFIA 1 Resumo: Dalriliane Schultz Josilda Silva Juliana

Leia mais

A PÁGINA DISCIPLINAR DE MATEMÁTICA DO PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO

A PÁGINA DISCIPLINAR DE MATEMÁTICA DO PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO A PÁGINA DISCIPLINAR DE MATEMÁTICA DO PORTAL DIA A DIA EDUCAÇÃO Resumo: Dolores Follador Secretaria de Estado da Educação do Paraná e Faculdades Integradas do Brasil - Unibrasil doloresfollador@gmail.com

Leia mais

CONSELHO UNIVERSITÁRIO

CONSELHO UNIVERSITÁRIO P R O P O S T A D E P A R E C E R CONSELHO UNIVERSITÁRIO PROCESS0 Nº: 007/2014 ASSUNTO: Proposta de texto Construção de Políticas e Práticas de Educação a Distância a ser incluído no Plano de Desenvolvimento

Leia mais

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ME FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA PRELIMINARES POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA Santa Maria, RS Junho - 2010 1 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO... 1 2. POLÍTICAS DE ENSINO

Leia mais

Portal de conteúdos Linha Direta

Portal de conteúdos Linha Direta Portal de conteúdos Linha Direta Tecnologias Educacionais PROMOVEM SÃO Ferramentas Recursos USADAS EM SALA DE AULA PARA APRENDIZADO SÃO: Facilitadoras Incentivadoras SERVEM Necessárias Pesquisa Facilitar

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD REGULAMENTO DO NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEAD A política de Educação a Distância EAD está claramente expressa em diversos documentos e regulamentos internos da instituição Regulamento do NEAD Os

Leia mais

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE E AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM GRADUAÇÃO PRESENCIAL

RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE E AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM GRADUAÇÃO PRESENCIAL RELATÓRIO GERENCIAL AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOCENTE E AMBIENTE VIRTUAL DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL 2º SEMESTRE 2014 CENTRO UNIVERSITÁRIO INTERNACIONAL UNINTER COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO GERENCIAL

Leia mais

ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL ITINERÁRIOS FORMATIVOS: CAMINHOS POSSÍVEIS NA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL Resumo Gabriel Mathias Carneiro Leão1 - IFPR, UFPR Rosane de Fátima Batista Teixeira2 - IFPR Grupo de Trabalho Cultura, Currículo e Saberes

Leia mais

educação ambiental: estamos caminhando... EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTAMOS CAMINHANDO...

educação ambiental: estamos caminhando... EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTAMOS CAMINHANDO... EDUCAÇÃO AMBIENTAL: ESTAMOS CAMINHANDO... RAQUEL DA SILVA PEREIRA raquelspereira@uol.com.br universidade municipal de são caetano do sul O livro escrito pelos professores e pesquisadores José Carlos Barbieri

Leia mais

Palavras-chave: Escola, Educação Física, Legitimidade e cultura corporal.

Palavras-chave: Escola, Educação Física, Legitimidade e cultura corporal. A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO FÍSICA NA ESCOLA MUNICIPAL RECANTO DO BOSQUE: LIMITES E POSSIBILIDADES PARA UMA INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA A PARTIR DO SUBPROJETO DA EDUCAÇÃO FÍSICA DA ESEFFEGO/UEG.

Leia mais

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Página 1 de 8. Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Página 1 de 8 LEI Nº 3325, de 17 de dezembro de 1999 Dispõe sobre a educação ambiental, institui a política estadual de educação ambiental, cria o Programa estadual de Educação Ambiental e complementa

Leia mais

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE

A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE A Educação Ambiental no Ensino Fundamental de escolas municipais de Pesqueira-PE Autor(a): Josineide Braz de Miranda Coautor(es): Anderson Carlos Maia da Silva, Josefa Sandra de Almeida Silva, kelren Jane

Leia mais

O USO DE UMA METODOLOGIA INVESTIGATIVA DIGITAL PARA ESTIMULAR A REFLEXÃO E A INVESTIGAÇÃO DE AÇÕES SUSTENTÁVEIS

O USO DE UMA METODOLOGIA INVESTIGATIVA DIGITAL PARA ESTIMULAR A REFLEXÃO E A INVESTIGAÇÃO DE AÇÕES SUSTENTÁVEIS O USO DE UMA METODOLOGIA INVESTIGATIVA DIGITAL PARA ESTIMULAR A REFLEXÃO E A INVESTIGAÇÃO DE AÇÕES SUSTENTÁVEIS Rosângela de Araújo MEDEIROS¹, Pablo Roberto Fernando OLIVEIRA², Ana Jussara Lourenço BATISTA

Leia mais

ALFABETIZAR-SE: UM DIREITO DA CRIANÇA DE 6 ANOS

ALFABETIZAR-SE: UM DIREITO DA CRIANÇA DE 6 ANOS ALFABETIZAR-SE: UM DIREITO DA CRIANÇA DE 6 ANOS Marcia Aparecida Alferes 1 Resumo O presente texto pretende refletir sobre a questão da alfabetização como conceito presente nas políticas educacionais que

Leia mais

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012

COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 COMUNICADO n o 002/2012 ÁREA DE LETRAS E LINGUÍSTICA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 22 de Maio de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: Letras e Linguística PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO

Leia mais

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades

O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades O blog no processo de ensino e aprendizagem em Ciências: horizontes e possibilidades Rodolfo Fortunato de Oliveira Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho UNESP, Bauru/SP rodolfo_fdeoliveira@hotmail.com

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR DO ESTADO DO CEARÁ SECITECE UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ UECE PROJETO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CEARÁ

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

A sala virtual de aprendizagem

A sala virtual de aprendizagem A sala virtual de aprendizagem Os módulos dos cursos a distância da Faculdade Integrada da Grande Fortaleza decorrem em sala virtual de aprendizagem que utiliza o ambiente de suporte para ensino-aprendizagem

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - 2014

PLANO DE AÇÃO - 2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO PLANO DE AÇÃO - 2014 MISSÃO Assessorar as Regionais Educacionais, fortalecendo o processo

Leia mais

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA EDUCADORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REGIÃO DA AMFRI PROEXT 2013

PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA EDUCADORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REGIÃO DA AMFRI PROEXT 2013 PROGRAMA DE FORMAÇÃO CONTINUADA PARA EDUCADORES DA EDUCAÇÃO INFANTIL DA REGIÃO DA AMFRI PROEXT 2013 Cleonice Vieira 1 ; Débora Maian Serpa 2 ; Moema Helena de Albuquerque 3 RESUMO O Programa tem como objetivo

Leia mais