PLANO EDITORIAL VOZ DO BRASIL RADIOBRÁS Fevereiro de 2004

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO EDITORIAL VOZ DO BRASIL RADIOBRÁS Fevereiro de 2004"

Transcrição

1 PLANO EDITORIAL VOZ DO BRASIL RADIOBRÁS Fevereiro de 2004 MISSÃO DA VOZ DO BRASIL Envolver o ouvinte num radiojornal que informe com objetividade sobre os atos do Poder Executivo e sobre os principais fatos da vida nacional relacionados ao exercício da cidadania. OBJETIVOS Produzir um radiojornal objetivo e preciso, atraente, surpreendente e relevante. Fazer da reportagem o motor da Voz do Brasil, com a melhoria do serviço de apuração e da pauta. Garantir, diariamente, a cobertura dos principais atos do governo federal e fatos da vida nacional relacionados ao exercício da cidadania. Garantir, todos os dias, pelo menos, uma informação exclusiva. Tratar de forma respeitosa e livre de preconceitos a realidade dos diferentes povos e culturas do Brasil e do exterior. Traduzir os jargões da administração pública para o linguajar cotidiano das pessoas comuns Fazer jornalismo com foco no cidadão, por meio de uma narrativa onde seja o protagonista da notícia. Dar vez e voz aos sotaques e às notícias regionais, refletindo a diversidade brasileira. Manter texto preciso, com estilo impessoal e sóbrio, livre de julgamentos de valor e de veleidades literárias ou humorísticas, que possa ser útil a usuários de diferentes extrações ideológicas, religiosas, culturais e regionais. Noticiar iniciativas regionais que materializem ou estimulem políticas gerais de promoção da cidadania. Contextualizar a notícia em notas explicativas que troquem em miúdos a informação para que o ouvinte possa incorporá-la em seu vocabulário ativo.

2 O OUVINTE DA VOZ DO BRASIL Perfil intuitivo Considerando a veiculação compulsória da Voz do Brasil por todas as emissoras de rádio do País, as características gerais do público ouvinte de rádio, o horário de veiculação da Voz do Brasil, e o conteúdo do Programa, intuímos as principais características do nosso público-ouvinte: São brasileiros que têm consciência básica de cidadania, mas precisam e desejam ser atualizados sobre seus direitos, uma vez que têm dificuldades de buscar essas informações em outros meios; são homens e mulheres, com baixo acesso a outras fontes de informação, e que esperam que o Programa lhes traga um resumo dos principais fatos do dia da vida nacional; são pessoas interessadas na informação oficial e que depositam confiança no que foi divulgado; querem uma informação simples, compreensível, de assuntos relevantes para a sua vida diária; esperam ser orientadas sobre serviços importantes à sua disposição, serviços que possam facilitar seu cotidiano; vêem no Programa um canal direto de comunicação do Estado com a sociedade civil, para elas muitas vezes o único; sentem-se incluídas no processo social já que o noticiário fala de assuntos que dizem respeito à sua vida cotidiana. PONTOS FORTES Potencial de crescimento da audiência Marca conhecida Foco no cidadão Cobertura e abordagem objetivas dos fatos Fluxo editorial eficaz Estética/sonoridade atraentes Crescente atividade da reportagem Crescente compreensão da reportagem da missão da Voz do Brasil

3 PONTOS FRACOS Baixa regionalização - reportagem concentrada no eixo Brasília Rio São Paulo Definição subjetiva do público-ouvinte Ausência de retorno/avaliação junto ao público-ouvinte Pauta restrita às fontes tradicionais de informação. Falta de comprometimento (pró-atividade) das sucursais com a pauta Ausência de treinamento continuado da equipe Baixa interatividade com o ouvinte Deficiência na apuração das notícias Ancoragem/locução lida e empostada Boletins e reportagens longas e cansativas Comentários opinativos no noticiário VISÃO DO CENÁRIO PARA 2004 A nação brasileira vive um misto de expectativa e ansiedade em relação à recuperação econômica prevista para Ao mesmo tempo, se prepara para uma adaptação às novas relações entre Estado, governo e cidadão, resultantes das reformas institucionais e das políticas implementadas no primeiro ano do governo Lula, acredita numa nova maneira de encarar a vida, de olhar o próximo, de ser solidária e de encarar com otimismo as adversidades. Depois de um 2003 de arrocho fiscal, baixa atividade econômica e alto desemprego, todos - do empresário ao trabalhador, da dona de casa ao estudante - depositam em 2004 a esperança de uma vida melhor com aumento da produção e da oferta de emprego será um período de adaptação do cidadão às novas regras da Previdência Social e ao novo modelo tributário, além de ser um ano de eleições municipais, o que alimenta a expectativa de mudanças e melhorias na vida em comunidade. A este cenário de inovações que, amplia a demanda social por informação, somam-se temas recorrentes e não menos mobilizadores da sociedade, como a reforma agrária e a questão da violência e criminalidade no País, entre outros.

4 Será, pois, um ano desafiador para a Voz do Brasil, que deverá estar cada vez mais ao lado do cidadão, traduzindo suas dúvidas, anseios e expectativas em notícia, prestação de serviço e orientação, sempre baseadas na informação precisa e objetiva. Neste ambiente de grandes transformações no cotidiano da sociedade brasileira, mais útil e relevante será a cobertura jornalística que conseguir inverter a lógica vigente na imprensa brasileira a qual, salvo raras exceções, vê o cidadão como mero receptor da informação. Na prática do dia-a-dia, por meio da escuta da sociedade, da observação sensível, da ampla cobertura e da apuração rigorosa dos fatos é que será possível tornar o ouvinte um co-produtor da notícia e da informação tornando o noticiário do poder executivo no rádio, verdadeiramente, a Voz do Brasil. CAMINHOS ESTRATÉGICOS Consolidação da reformulação do radiojornal do poder executivo, efetivada em 2003 Reequipamento e modernização técnica Avaliação e reciclagem da equipe Avaliação do fluxo editorial Avaliação e reciclagem da reportagem foco no cidadão, fazendo o acompanhamento permanente das repercussões de assuntos importantes para a vida do cidadão. Exemplo: Estatuto do Idoso. Ampliação da cobertura regional contratações e/ou parcerias com emissoras públicas. Implantação do programa de qualidade editorial Construção continuada da credibilidade Conhecimento do ouvinte Definição de estratégias de cobertura de pautas nacionais relevantes, como as eleições municipais de Transição da apresentação lida para ancorada. Busca de novas vinhetas e novos arranjos para o noticiário.

5 FORMULA EDITORIAL Espelho da Voz do Brasil Abertura: Tec: Vinheta Formação de Rede Locutor: Sete da noite, em Brasília Tec: Vinheta abertura - O Guarani Batuque baiano Locutor: manchete principal do jornal texto com duas ou três linhas, encerrando com a expressão: Esta é a principal notícia do dia Tec: entra BG da escalada de manchetes Escalada: Locutores se alternam na leitura de três ou quatro manchetes escolhidas entre os principais temas do jornal. Em casos definidos pelo editor, associados às manchetes, podem entrar teaseres (trechos curtos de declarações de pessoas ouvidas no jornal) Encerramento da abertura: Tec: Sobe Som Locutor: Está no ar a sua voz... Locutor:... a nossa voz... Locutor: a Voz do Brasil. Tec: continua BG Locutor: Boa, noite, aqui nos estúdios da Radiobras, eu, Luciano Seixas, e Luiz Farah Monteiro, com a participação dos jornalistas Leandro Fortes e Kátia Sartório. Tec: Vinheta encerramento da abertura O Guarani - Piano Miolo do Jornal: A Voz do Brasil não tem editorias nem blocos fixos. Sua edição varia diariamente de acordo com a força e a intensidade dos fatos. No entanto, a edição respeita alguns critérios básicos: A primeira matéria, salvo exceções, é aquela chamada na manchete principal do Jornal. A partir desta se definem os blocos por temas ou por afinidade de temas. As manchetes secundárias são distribuídas ao longo do jornal seguindo o mesmo critério. Outro fator determinante para distribuição dos blocos são as notas explicativas, quatro por dia (duas de Kátia Sartório e duas de Leandro Fortes, alternados e/ou harmonicamente distribuídos dentro dos 25 minutos do jornal)

6 Outros procedimentos básicos recomendáveis na edição: matérias cujo tema tem alguma relação devem ser separadas com vinhetas curtas. As mudanças de bloco são marcadas pela hora dada pelo locutor e por vinhetas longas. O tema musical da vinheta, sempre que possível, tem relação com o tema da matéria a seguir. Notas de serviços são ilustradas com BG O Minuto TCU, veiculado às quartas-feiras, deve ser precedido da hora, de chamada para o próximo bloco e de vinheta longa. No encerramento do Minuto TCU, hora e vinheta longa. Direção dos locutores no estúdio para interpretação correta dos temas a serem abordados Encerramento Tec: Entra BG de encerramento Locutor: Estas foram as principais notícias na Voz do Brasil: Locutores se alternam na apresentação das principais manchetes do dia Tec: Entra BG de encerramento 2 batuque baiano Locutor: Este foi o noticiário do Poder Executivo uma produção da equipe de jornalismo da Radiobrás com edição de Cibele Penholate Locutor: Voltamos amanhã com as notícias que vão fazer diferença no seu dia-a-dia. Até lá. Locutor: A seguir, as notícias produzidas pelo Poder Judiciário e pelo Congresso Nacional. Boa noite. Tec: Vinheta Voz do Brasil batuque baiano.

7 FLUXO EDITORIAL 20 h do dia anterior reunião de pauta em conjunto com agência Brasil editores voz 08h revisão da pauta acréscimo de propostas da apuração da manhã editores voz *11h reunião de pauta conjunta com a Agência Brasil, editora- chefe da Voz, Chefia do Radiojornalismo e Direção de Jornalismo 14h Revisão da pauta do dia correções e inovações- editores voz 16h definição das notas explicativas editora-chefe e contextualizadores *17h Início do fechamento editora-chefe, editores Agência, Chefia do Radiojornalismo e Direção de Jornalismo 18h divulgação das principais manchetes para chamadas na programação do Rádio e TV. Editores voz 18h15min fechamento editora-chefe 18h30min impressão, revisão de textos, conversa com locutores sobre apresentação 19h Apresentação do jornal ao vivo 19h30min balanço do dia editora-chefe, editores voz, chefia de reportagem do rádio e Chefe do Radiojornalismo. *Horários de aprovação AÇÕES EDITORIAIS Consolidar o conceito de jornalismo da Voz do Brasil: ampliar a troca de informações e avaliação do trabalho com equipes de reportagem, especialmente dos escritórios do Rio e de São Paulo e correspondentes. Elaborar e divulgar o manual editorial da Voz do Brasil e a Estratégia Editorial da Radiobrás. -Adotar o PPA como uma das referências para a elaboração da pauta diária. Realizar encontros e oficinas, estabelecer critérios de avaliação e treinamento, realizar encontros periódicos e oficinas de desenvolvimento para toda a equipe. (1ª oficina foco no cidadão )

8 Contratar um Chefe de reportagem e/ou produtor para subsidiar a reportagem com pautas mais completas. Contratar correspondentes para garantir a cobertura jornalística em todas as regiões do País. Ampliar, recuperar e organizar o acervo da Radiobras de recursos sonoros e musicais visando o incremento da sonoplastia Capacitar um estúdio de jornalismo e operadores para a edição de matérias especiais Adquirir gravadores e jacarés (plugs pra transmissão de sonoras) de boa qualidade para renovação dos equipamentos em uso na reportagem e manutenção de estoque de reposição Consolidar as relações com a Secretaria de Comunicação de Governo e Gestão Estratégica para estabelecer formas de captação e de divulgação de matérias exclusivas no noticiário Firmar convênios e parcerias com institutos de opinião do governo federal e Universidades para a realização de pesquisas de verificação dos níveis de audiência e perfil do ouvinte da Voz do Brasil. Fazer propostas de pilotos que transformem o tom lido para o dialogado,para que o noticiário seja ancorado com leveza e alegria. Eliminar opiniões nas notas explicativas, evitando as estruturas discursivas que peçam arremates no estilo moral da história, como já era tempo, ainda bem, agora sim, está certo, é intolerável e assim por diante. VOZ DO BRASIL O mais tradicional noticiário de rádio do país, a Voz do Brasil está no ar há quase 70 anos. O objetivo é levar informação jornalística diária, sobretudo do Poder Executivo, aos mais distantes pontos do país. Em entrevista a revista Comunicação Social de abril de 1996, Fausto Faria, responsável pela edição do programa na época, afirma que a Voz começou a ser veiculada no dia 22 de julho de 1935, no governo Getúlio Vargas. Sua primeira edição foi apresentada pelo locutor carioca Luiz Jatobá. Naquele período, chamava-se Programa Nacional. De 1934 a 1962, era levado ao ar com o nome de Hora do Brasil. A transmissão obrigatória do programa por todas as emissoras de rádio do país, em rede nacional, iniciou-se após 1938.

9 Nos primeiros 25 anos, apenas os atos do Poder Executivo eram divulgados. Este perfil editorial mudou em 1962, quando o Congresso Nacional passou a integrar o noticiário. A partir daquele ano, o Senado e a Câmara dividiram a segunda meia hora do programa. Também em 1962 ocorre a mudança de nome, com o programa passando a chamar Voz do Brasil. Na década de 30, a geração do programa era responsabilidade do Serviço de Publicidade da Imprensa Nacional. No fim de 1939, passou a ser gerado pelo Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP). Em 1945, a geração ficou a cargo da Agência Nacional, órgão do Departamento Nacional de Informações, que substituiu o DIP. Em 1962, o noticiário oficial ficou sob responsabilidade da Empresa Brasileira de Notícias (EBN), que foi substituída em 1988 pela Radiobrás. Atualmente, a Voz do Brasil é regulamentada pelo Código Brasileiro de Telecomunicações. Atualmente, os primeiros 25 minutos da Voz do Brasil são produzidos pela Radiobrás - Empresa Brasileira de Comunicação, e gerados ao vivo, via Embratel, para todo o Brasil. Em 1995, a Voz do Brasil entrou para o Guiness Book (livro de registro dos maiores feitos de pessoas e entidades no mundo inteiro) como o programa de rádio mais antigo do Brasil. O noticiário também é o mais antigo programa de rádio do Hemisfério Sul.

10 HISTÓRIA VOZ DO BRASIL PARA A POPULAÇÃO DISTANTE A VOZ DO BRASIL faz parte da história de radiodifusão brasileira. Além de ser o programa mais antigo do rádio, a VOZ DO BRASIL também é muito ouvida. Pesquisa do Instituto DataFolha, feita em dezembro de 1995, informa que 88% dos brasileiros com idade acima de 16 anos conhecem a VOZ DO BRASIL. Mais da metade deles aprovam que o programa seja obrigatório. A mesma pesquisa mostra que nas regiões Nordeste e Centro-Oeste a audiência é maior. Dois terços dos entrevistados dessas regiões que conhecem a VOZ DO BRASIL ouvem o programa regularmente, índice de dar água na boca até em novelas transmitidas pela televisão, segundo a jornalista Ana Bela Paiva, em matéria publicada no Jornal Brasil. (4) O Brasil vai muito além dos grandes centros urbanos. Os brasileiros que moram longe das metrópoles contam, muitas vezes, com apenas um rádio para obter informações sobre o que acontece no país. Nesses locais, os grandes jornais chegam com atraso de até dois dias. As rádios instaladas nas grandes cidades não têm interesse nem transmissores capazes de levar informações para esse grupo de pessoas que moram em locais distantes. O programa VOZ DO BRASIL ocupa esse espaço. FATOS CURIOSOS A produção do programa VOZ DO BRASIL reúne fatos curiosos ao longo dessas décadas. Um deles, foi a transferência da produção do programa, do Rio de Janeiro para Brasília (1961). Dizem que essa mudança de local não foi só porque a governo estava na nova capital federal, mas também por causa dos bilhetes de Jânio Quadros, presidente na época. Jânio costumava enviar notas e recados de última hora para serem lidos, mesmo com o programa no ar. Às vezes, a VOZ DO BRASIL ultrapassava o tempo normal para levar ao ar os recados de última hora do presidente Jânio Quadros.

11 AS MUDANÇAS A VOZ DO BRASIL já foi reformulada diversas vezes. Durante o Governo Militar, ficou determinado que deveriam ser retiradas do noticiário palavras e expressões que representassem algum tipo de ameaça ideológica ao regime. O verbo denunciar, por exemplo, teve seu uso proibido. Ao fim do regime Militar e a instalação da Nova República, a VOZ DO BRASIL começa a sofrer os primeiros sinais de desgaste. A queda de audiência e popularidade comprova o fato. A justificativa é que a nação estava empenhada pelos ideais de democracia, contestando todos os resquícios de autoritarismo. A VOZ DO BRASIL passou, então, a ser lembrada como a marca viva dos governos autoritários a que o país esteve submetido. O texto formal, o estilo de locução e a técnica do programa já não agradavam mais. É quando, em 1998, a direção da Radiobrás promove uma reformulação do noticiário. Embora preservando a oficialidade, a VOZ DO BRASIL tornou-se um radiojornal de qualidade compatível aos grandes noticiários de emissoras comerciais brasileiras. Primeiramente, modificou o texto, tornando-o mais leve desde a saudação de abertura: Em Brasília, 19 horas, agora de importância secundária, cede lugar ao Boa Noite. A cobertura dos fatos políticos no programa é ampliada. No aspecto técnico, o programa passou a usar trilhas sonoras, e vinhetas curtas. A Voz do Brasil também ganhou uma locutora em 1998, desfazendo o padrão de quase 50 anos, quando só as vozes masculinas liam o jornal. 2003, o foco na cidadania No dia 01 de setembro de 2003, a Radiobrás colocou no ar uma nova Voz do Brasil, como parte do novo conceito de comunicação pública do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A Voz inaugurou uma nova era, com concepção mais moderna, maior proximidade com

12 o ouvinte e linguagem menos formal, saiu dos gabinetes e foi para as ruas com matérias feitas a partir da necessidade do ouvinte. As matérias passaram também a ter uma participação maior do cidadão. Além de dar a opinião dos governantes, a população também é ouvida. A principal mudança foi no conteúdo dos textos e no editorial do programa jornalístico. As matérias antes eram focadas na atuação dos ministros e parlamentares, nas emendas apresentadas, discursos, notícias da presidência e no dia-a-dia da política em Brasília. A partir de então, o foco passou a ser o cidadão. O enfoque deixou de ser, por exemplo, que a Reforma Tributária foi votada para dizer o que muda no bolso da população. O Guarani, música de abertura da Voz, recebeu novas versões remixadas pelo músico Sergio Sá. A abertura e as vinhetas têm hoje a música de Carlos Gomes ao ritmo de forró, samba, choro, bossa-nova, capoeira, moda de viola e até techno e drum and bass. Mas se o Guarani continuou, a conhecida frase Em Brasília, dezenove horas foi embora para ser substituída por Sete horas em Brasília. O motivo foi a busca de uma linguagem mais simples e usual. A Voz do Brasil passou a contar também com uma nova equipe nos estúdios. Os locutores Sula Servilles e Airton Medeiros foram substituídos pelos apresentadores Luciano Seixas e Luiz Farah e pelos contextualizadores Leandro Fortes e Kátia Sartório, que têm a função de explicar ao ouvinte as questões mais complexas e ajudá-lo a compreender a notícia por meio de comparações, associações ou entrevistas. FORMATO DO PROGRAMA 19:00-19:25: notícias do Poder Executivo 19:25-19:30: notícias do Judiciário 19:30-19:40: notícias do Senado 19:40-20:00: notícias da Câmara Toda quarta-feira é apresentado o minuto TCU.

13 Fontes consultadas: Site: Monografia do aluno Jonas Viana dos Santos, da faculdade de Comunicação Social da Universidade Federal do Maranhão, Revista Comunicação Social, abril de Texto escrito pela funcionária da Radiobrás Rosamélia de Abreu, (ARQUIVO RADIOBRÁS)

Produzir para Rádio. Descrição das atividades do Processo Produzir para Rádio

Produzir para Rádio. Descrição das atividades do Processo Produzir para Rádio Produzir para Rádio Descrição das atividades do Processo Produzir para Rádio 2 de 12 CJF Conselho de Conteúdo 1. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL... 3 2. DESCRITIVO DO PROCESSO... 5 2.1 ENTRADAS/INSUMOS... 5 2.2 SAÍDAS

Leia mais

Experiência: O novo olhar sobre a gestão de pessoas do setor público, na nova idade da democracia no Brasil.

Experiência: O novo olhar sobre a gestão de pessoas do setor público, na nova idade da democracia no Brasil. Experiência: O novo olhar sobre a gestão de pessoas do setor público, na nova idade da democracia no Brasil. RADIOBRÁS Empresa Brasileira de Comunicação S. A. Diretoria de Gestão de Pessoas e Administração

Leia mais

PROGRAMA FALANDO EM POLÍTICA 1

PROGRAMA FALANDO EM POLÍTICA 1 PROGRAMA FALANDO EM POLÍTICA 1 Juliane Cintra de Oliveira 2 Antônio Francisco Magnoni 2 RESUMO Criado em 2007, o Programa Falando de Política é um projeto de experimentação e extensão cultural em radiojornalismo,

Leia mais

Elaboração de pauta para telejornal

Elaboração de pauta para telejornal Elaboração de pauta para telejornal Pauta é a orientação transmitida aos repórteres pelo pauteiro, profissional responsável por pensar de que forma a matéria será abordada no telejornal. No telejornalismo,

Leia mais

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos.

b) vantagens e desvantagens para o usuário que acessa Internet grátis comparadas aos serviços oferecidos pelos provedores pagos. Questão nº 1 I. Seleção de dados relevantes para o assunto em pauta, comparação, hierarquização. Devem aparecer nos textos: a) a Internet grátis desafia os provedores estabelecidos. Ressaltar as posições

Leia mais

AOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL PROPOSTAS DE POLÍTICAS PARA A ÁREA DAS COMUNICAÇÕES

AOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL PROPOSTAS DE POLÍTICAS PARA A ÁREA DAS COMUNICAÇÕES AOS CANDIDATOS À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA DO BRASIL PROPOSTAS DE POLÍTICAS PARA A ÁREA DAS COMUNICAÇÕES 1 Apresentação 1. As comunicações, contemporaneamente, exercem crescentes determinações sobre a cultura,

Leia mais

NAVEGANDO NAS ONDAS DO RÁDIO

NAVEGANDO NAS ONDAS DO RÁDIO OFICINA Nº: 01 ANEXO 1A NAVEGANDO NAS ONDAS DO RÁDIO ÁREA: Educomunicação FAIXA ETÁRIA: 13 a 16 anos. ROTEIRO DE PAUTA A pauta de rádio tem por objetivo oferecer o maior número de informações para o repórter

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática

Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Projeto de Lei de Iniciativa Popular para uma mídia Democrática Comunicação é um direito de todos No Brasil, os meios de comunicação estão concentrados nas mãos de poucas empresas familiares que têm a

Leia mais

Diretrizes de Cobertura Jornalística

Diretrizes de Cobertura Jornalística Introdução As eleições 2014 marcam a quarta cobertura eleitoral da Empresa Brasil de Comunicação - EBC. Desde a primeira eleição, a EBC divulga para seus funcionários e para o público em geral um Manual

Leia mais

PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA COMUNITÁRIA : ANÁLISE E PROPOSTA DE FORMATO JORNALÍSTICO NO PORTAL COMUNITÁRIO

PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA COMUNITÁRIA : ANÁLISE E PROPOSTA DE FORMATO JORNALÍSTICO NO PORTAL COMUNITÁRIO 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( x ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA PROGRAMA DE RÁDIO NA WEB ANTENA

Leia mais

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA

LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA LEI DA MÍDIA DEMOCRÁTICA (versão simples da Lei da Comunicação Social Eletrônica) CAPÍTULO 1 PARA QUE SERVE A LEI Artigo 1 - Esta lei serve para falar como vai acontecer de fato o que está escrito em alguns

Leia mais

Agência Radiocom: a notícia compartilhada com as rádios comunitárias do Rio Grande do Norte 1

Agência Radiocom: a notícia compartilhada com as rádios comunitárias do Rio Grande do Norte 1 Agência Radiocom: a notícia compartilhada com as rádios comunitárias do Rio Grande do Norte 1 Tarcio ARAÚJO 2 Fábio Willard de OLIVEIRA 3 Everton Holanda MAIA 4 José Dênis Pinheiro FERNANDES 5 Andréa MENDONÇA

Leia mais

REVISTA PONTO E VÍRGULA: CULTURA E COTIDIANO DE MODO DIFERENCIADO NA WEB RADIO UNESP VIRTUAL

REVISTA PONTO E VÍRGULA: CULTURA E COTIDIANO DE MODO DIFERENCIADO NA WEB RADIO UNESP VIRTUAL REVISTA PONTO E VÍRGULA: CULTURA E COTIDIANO DE MODO DIFERENCIADO NA WEB RADIO UNESP VIRTUAL Andréa Cristiane Carneiro 1 Davi Rocha de Lima 2 Julia Formis Giglio 3 RESUMO A Revista Ponto e Vírgula é uma

Leia mais

1. Apresentação. 2. Tema. 3. Objetivos. 4. Categorias. 5. Requisitos de participação e habilitação

1. Apresentação. 2. Tema. 3. Objetivos. 4. Categorias. 5. Requisitos de participação e habilitação 1. Apresentação Por reconhecer a função social da mídia e sua importante ação como formadora de opinião e difusora de informações, o Ministério Público do Estado de Acre (MPAC), realiza, em 2014, a 5ª

Leia mais

Plano Editorial Julho 2006

Plano Editorial Julho 2006 Plano Editorial Julho 2006 Missão Uma agência que noticia processos ocorridos no espaço público político (governo, Estado e cidadania), com foco nos interesses do cidadão brasileiro. Público-Alvo Cidadãos

Leia mais

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional

Generated by Foxit PDF Creator Foxit Software http://www.foxitsoftware.com For evaluation only. Política de Comunicação Institucional Política de Comunicação Institucional POLÍTICA PÚBLICA P DE COMUNICAÇÃO O homem é um ser social. O intercâmbio de suas experiências e de seus conhecimentos possibilitou que as pessoas se apropriassem dos

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação

Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social (Dirco) Políticas Públicas de Comunicação Universidade Federal de Uberlândia Diretoria de Comunicação Social Políticas Públicas de Comunicação...a presença ativa duma universidade, revigorada ao contato de seu núcleo mais vivo e ciosa do seu espaço

Leia mais

Comunicação social Jornalismo, Relações Públicas, Assessoria e Comunicação de Marketing.

Comunicação social Jornalismo, Relações Públicas, Assessoria e Comunicação de Marketing. Comunicação social Comunicação social A Comunicação Social é um campo de conhecimento académico que estuda a comunicação humana e as questões que envolvem a interação entre os sujeitos em sociedade. Os

Leia mais

DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008

DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008 DECRET0 Nº 2.250, DE 30 DE MAIO DE 2008 Publicado no Jornal Correio Paranaense Em, 04.06.2008 Dispõe sobre a Estrutura Regimental da Secretaria Municipal de Governo. O Prefeito Municipal de São José dos

Leia mais

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006

COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006 COMISSÃO DIRETORA PARECER Nº, DE 2006 Redação final do Projeto de Lei da Câmara nº 79, de 2004 (nº 708, de 2003, na Casa de origem). A Comissão Diretora apresenta a redação final do Projeto de Lei da Câmara

Leia mais

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS IMPRENSA JOVEM Encontro III. Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2014

AGÊNCIA DE NOTÍCIAS IMPRENSA JOVEM Encontro III. Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2014 AGÊNCIA DE NOTÍCIAS IMPRENSA JOVEM Encontro III Programa Nas Ondas do Rádio Secretaria Municipal de Educação SP 2014 Cronograma Cobertura jornalística e Webwriting Fotojornalismo Radiojornalismo Telejornalismo

Leia mais

:: C A N A L B A N D N E W S ::

:: C A N A L B A N D N E W S :: :: TABELA DE PREÇOS :: JANEIRO JANEIRO 2013 2011 :: C A N A L B A N D N E W S :: SKY, NET, Claro TV, Oi Tv e independentes, alcança mais de 10.800.000 assinantes. SEXO 4 IDADE CLASSE SOCIAL DIA INÍCIO

Leia mais

O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba.

O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba. O que é: A Oficina de Comunição é um treinamento à distância realizado pelo Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba. Objetivos: Capacitar os pontos focais de cada Comitê Afluente que trabalhem diretamente

Leia mais

TV VE - uma experiência em webjornalismo participativo na produção de conteúdo audiovisual sob a ótica da comunidade da Vila Embratel 1

TV VE - uma experiência em webjornalismo participativo na produção de conteúdo audiovisual sob a ótica da comunidade da Vila Embratel 1 I Jornada de Pesquisa e Extensão Trabalhos Científicos TV VE - uma experiência em webjornalismo participativo na produção de conteúdo audiovisual sob a ótica da comunidade da Vila Embratel 1 Márcio Carneiro

Leia mais

Em 2009, a Fundação Padre Anchieta mais uma vez estará presente na Campus Party.

Em 2009, a Fundação Padre Anchieta mais uma vez estará presente na Campus Party. Mais uma vez, a cidade de São Paulo se prepara para receber a Campus Party entre os dias 19 e 25 de janeiro de 2009. Milhares de internautas vêm a cidade participar do evento, que é o maior encontro mundial

Leia mais

Em Brasília, 19 horas: Bastidores do programa A Voz do Brasil 1

Em Brasília, 19 horas: Bastidores do programa A Voz do Brasil 1 Em Brasília, 19 horas: Bastidores do programa A Voz do Brasil 1 Evandro Miguel dos SANTOS 2 Paulo Cesar Borges SENA Daniel FURLAN Alexandre MOREIRA Creusa Santos MOREIRA Flávia Daniela Pereira DELGADO

Leia mais

1. A comunicação é atividade institucional e deve ser regida pelo princípio da

1. A comunicação é atividade institucional e deve ser regida pelo princípio da 1 SUGESTÕES PARA UMA POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO COMITÊ DE POLÍTICAS DE COMUNICAÇÃO DO MINISTÉRIO PÚBLICO (CPCOM), REUNIÃO DE 30 DE MARÇO DE 2011 Redesenhado a partir da Constituição

Leia mais

TV VILA EMBRATEL Uma experiência de Web TV Comunitária a partir de uma solução de Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo

TV VILA EMBRATEL Uma experiência de Web TV Comunitária a partir de uma solução de Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo TV VILA EMBRATEL Uma experiência de Web TV Comunitária a partir de uma solução de Sistemas de Gerenciamento de Conteúdo Anissa Ayala CAVALCANTE 1 - UFMA Jessica WERNZ 2 - UFMA Márcio CARNEIRO 3 - UFMA

Leia mais

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação

Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Código: MAP-DIINF-003 Versão: 00 Data de Emissão: 0101/2013 Elaborado por: Gerência de Comunicação Aprovado por: Diretoria de Informação Institucional 1 OBJETIVO Definir e padronizar os procedimentos referentes

Leia mais

PORTARIA PGR Nº 107 DE 18 DE FEVEREIRO DE 2014.

PORTARIA PGR Nº 107 DE 18 DE FEVEREIRO DE 2014. PORTARIA PGR Nº 107 DE 18 DE FEVEREIRO DE 2014. Aprova o Guia para o Relacionamento com a Imprensa do Ministério Público Federal. O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA CLIPPING SENADO FEDERAL E CONGRESSO NACIONAL NOTICIÁRIO MAIO DE 2010 SEAI 05/2010 Brasília, junho de 2010 Análise de Notícias Senado Federal e Congresso Nacional 1. Mídia

Leia mais

Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XVI Prêmio Expocom 2009 Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação

Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XVI Prêmio Expocom 2009 Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação Jornal Laboratório Páginas Abertas - Produzido pela Central de Produções Jornalísticas (CPJ), do Curso de Jornalismo do Centro Universitário Newton Paiva 1. Uma Parceria com o Pré-Vestibular Lima Barreto

Leia mais

Regulamento Prêmio Sebrae de Jornalismo 6ª edição Nacional

Regulamento Prêmio Sebrae de Jornalismo 6ª edição Nacional Regulamento Prêmio Sebrae de Jornalismo 6ª edição Nacional 1. DOS OBJETIVOS DO PRÊMIO 1.1. O Prêmio Sebrae de Jornalismo (PSJ) é um concurso jornalístico instituído pelo Sebrae Nacional Serviço Brasileiro

Leia mais

NORMA DE PUBLICIDADE COMERCIAL E INSTITUCIONAL PARA AS EMISSORAS DE RÁDIO E DE TELEVISÃO NOR 502

NORMA DE PUBLICIDADE COMERCIAL E INSTITUCIONAL PARA AS EMISSORAS DE RÁDIO E DE TELEVISÃO NOR 502 MANUAL DE COMERCIALIZAÇÃO CÓD. 500 ASSUNTO: Publicidade Comercial e Institucional para as Emissoras de Rádio e de Televisão CÓD: NOR 502 APROVAÇÃO: Resolução nº 017/05, de 15/06/2005 NORMA DE PUBLICIDADE

Leia mais

O PROJETO PORQUE PATROCINAR

O PROJETO PORQUE PATROCINAR PAIXÃO NACIONAL O gosto pelo futebol parece ser uma das poucas unanimidades nacionais do Brasil. As diferenças sociais, políticas e econômicas, tão marcantes no dia a dia do país diluem-se quando a equipe

Leia mais

Comunicação Solidária: um programa de rádio sobre a área social 1

Comunicação Solidária: um programa de rádio sobre a área social 1 Comunicação Solidária: um programa de rádio sobre a área social 1 Bruna Robassa 2 Lamartine Testa 3 Diana Prestes 4 Renata Orsato 5 Anna Carolina Cidade Neiva 6 Jakeline Piantandossi 7 Mônica Kaseker 8

Leia mais

APRESENTAÇÃO. www.radiomisturebaonline.com.br

APRESENTAÇÃO. www.radiomisturebaonline.com.br APRESENTAÇÃO www.radiomisturebaonline.com.br O que é a rádio MISTUREBA on-line? A rádio MISTUREBA on-line é voltada para divulgação sócio-cultural, musical e esportiva. cultural. A rádio MISTUREBA on-line

Leia mais

Apresentação 98FM O projeto 98FM teve início em 1 de fevereiro 1999. Com programação bastante ecléaca, sempre com uma linguagem jovem e popular, a 98FM oferece uma diversidade em sua grade, contemplando

Leia mais

Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1

Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1 Jornalismo cultural na internet e a proposta do site Movamente 1 Letícia BARROSO 2 Thaís PEIXOTO 3 Centro Universitário Fluminense Campus II- Campos/RJ RESUMO: A falta de espaço nos veículos convencionais

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM

CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM CARACTERÍSTICAS DA MÍDIA Profa. Marli Hatje Educação Física e as Novas TICs CEFD/UFSM Jornal Revista Televisão Rádio Internet - Relata o que já passou e o que vai acontecer; -Credibilidade; - Cobertura

Leia mais

Oficina de Radialismo

Oficina de Radialismo Oficina de Radialismo Projeto de Rádio Escolar Rádio Escolar: Exercícios práticos Vinhetas de Rádio Exemplos: O que são vinhetas? São pequenas gravações que usamos, geralmente, para reforçar uma informação.

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL A Agência de Certificação Ocupacional (ACERT) é parte integrante da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração

Leia mais

I Conferência Nacional de Comunicação CONFECOM. Marcelo Bechara Brasília, 21 de outubro de 2009

I Conferência Nacional de Comunicação CONFECOM. Marcelo Bechara Brasília, 21 de outubro de 2009 I Conferência Nacional de Comunicação CONFECOM Marcelo Bechara Brasília, 21 de outubro de 2009 1962 Lei nº 4.117, de 27 de agosto de 1962 Institui o Código Brasileiro de Telecomunicações CBT. 1963 Decreto

Leia mais

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior

PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO. Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior PLANO DE ESTAGIO INTEGRADO A PROPOSTA PEDAGOGICA DO CURSO Curso: 000023 - COMUNICACAO SOCIAL - JORNALISMO Nivel: Superior Area Profissional: 0006 - COMUNICACAO Area de Atuacao: 0110 - EDITORACAO/COMUNICACAO

Leia mais

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana

Equipe da GCO: 1. Carlos Campana Gerente 2. Maria Helena 3. Sandro 4. Mariana Gerência de Comunicação GCO tem por finalidade planejar, organizar, coordenar e controlar as atividades de comunicação e editoriais do Confea. Competências da GCO 1. Organizar e executar projetos editoriais:

Leia mais

Publicidade e Propaganda - Radialismo. Apresentação da ementa

Publicidade e Propaganda - Radialismo. Apresentação da ementa Publicidade e Propaganda - Radialismo Apresentação da ementa Professor substituto da Universidade Federal do Mato Grosso (disciplina Estatuto da Criança e do Adolescente; Direito Penal e Direito e Ética

Leia mais

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região

Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Tribunal do Trabalho da Paraíba 13ª Região Apresentação 1.Identificação do órgão:tribunal do Trabalho da Paraíba/ Assessoria de Comunicação Social 2.E-mail para contato:rdaguiar@trt13.jus.br, rosa.jp@terra.com.br

Leia mais

Portfolio de Produtos

Portfolio de Produtos Introdução O Guia de Produtos e Serviços da Assessoria de Comunicação (ASCOM) da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) foi elaborado com o objetivo de apresentar os produtos e serviços prestados

Leia mais

Regimento Interno da Articulação de Esquerda

Regimento Interno da Articulação de Esquerda Regimento Interno da Articulação de Esquerda A Articulação de Esquerda (AE) é uma tendência interna do Partido dos Trabalhadores. Existe para a defesa de um PT de luta, de massa, democrático, socialista

Leia mais

PRODUTOS INFORMATIVOS

PRODUTOS INFORMATIVOS PRODUTOS INFORMATIVOS Junho de 2012 Material em desenvolvimento pela Secom Ricardo Peng ricardo.peng@planalto.gov.br Central de notícias do Portal Brasil Edição e postagem de notícias de todos os órgãos

Leia mais

Radionovela para e com deficientes visuais 1

Radionovela para e com deficientes visuais 1 Radionovela para e com deficientes visuais 1 Gabriela Rodrigues Pereira CAPPELLINI 2 Raquel PELLEGRINI 3 Christian GODOI 4 Centro Universitário do Monte Serrat, Santos, SP RESUMO Narrar histórias a deficientes

Leia mais

O lugar da oralidade na escola

O lugar da oralidade na escola O lugar da oralidade na escola Disciplina: Língua Portuguesa Fund. I Selecionador: Denise Guilherme Viotto Categoria: Professor O lugar da oralidade na escola Atividades com a linguagem oral parecem estar

Leia mais

A melhor maneira de ficar informado em São José dos Pinhais

A melhor maneira de ficar informado em São José dos Pinhais A melhor maneira de ficar informado em São José dos Pinhais A sua agência de notícias em São José dos Pinhais O PautaSJP.com é um canal de Comunicação de São José dos Pinhais e Região, criado em 02 de

Leia mais

BARÔMETRO AMB DE CONFIANÇA A NAS INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS JUNHO 2008

BARÔMETRO AMB DE CONFIANÇA A NAS INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS JUNHO 2008 BARÔMETRO AMB DE CONFIANÇA A NAS INSTITUIÇÕES BRASILEIRAS JUNHO SUMÁRIO. APRESENTAÇÃO. METODOLOGIA. PRINCIPAIS RETADOS APRESENTAÇÃO O presente estudo inaugura uma iniciativa da Associação dos Magistrados

Leia mais

Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ)

Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Proposto por: Analisado por: Aprovado por: Equipe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Chefe do Gabinete do Corregedor-Geral da Justiça (CGJ) Corregedor- Geral da Justiça 1 OBJETIVO Estabelecer

Leia mais

Pesquisa Qualitativa Campanha Brasil 2010. Regional

Pesquisa Qualitativa Campanha Brasil 2010. Regional Pesquisa Qualitativa Campanha Brasil 2010 Regional Julho de 2010 Pesquisa de Avaliação Campanha Brasil 2010 - Regional No período entre 28 de junho e 02 de julho de 2010 foram realizados os Grupos Focais

Leia mais

Propaganda ideológica. Baseado no livro: O que é Propaganda Ideológica de Nelson Jahr Garcia

Propaganda ideológica. Baseado no livro: O que é Propaganda Ideológica de Nelson Jahr Garcia Propaganda ideológica Baseado no livro: O que é Propaganda Ideológica de Nelson Jahr Garcia Propagandas: comerciais e eleitorais Estão em todo parte: televisão, rádio, cartazes; veículos; objetos... As

Leia mais

fórum social temático

fórum social temático fórum social temático Sobre a EBC Criada em 2007 para instituir o Sistema Público de Comunicação, a Empresa Brasil de Comunicação é formada pela TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil, Radioagência

Leia mais

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009

I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 I Seminário Nacional de Controle Social A sociedade no acompanhamento da gestão pública Brasília, 25, 26 e 27 de Set/2009 Observatório da Educação participação e controle da sociedade civil nas políticas

Leia mais

PORTARIA PGR/MPF Nº 918 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E DIRETRIZES

PORTARIA PGR/MPF Nº 918 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 CAPÍTULO I DOS PRINCÍPIOS E DIRETRIZES PORTARIA PGR/MPF Nº 918 DE 18 DE DEZEMBRO DE 2013 Institui a Política Nacional de Comunicação Social do Ministério Público Federal. O PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ1134 EDITAL Nº 001/2014 1. Perfil: I - Consultoria para monitoramento e avaliação acerca de como se dá a apropriação de conteúdos, conceitos e novas

Leia mais

CANAL SAÚDE REDE DE PARCEIROS OFICINAS DE MULTIPLICAÇÃO

CANAL SAÚDE REDE DE PARCEIROS OFICINAS DE MULTIPLICAÇÃO 1. Oficina de Produção CANAL SAÚDE REDE DE PARCEIROS OFICINAS DE MULTIPLICAÇÃO Duração: 03 dias Público ideal: grupos de até 15 pessoas Objetivo: Capacitar indivíduos ou grupos a produzirem pequenas peças

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRO GRAU Seção Judiciária do Rio Grande do Norte Rua Dr. Lauro Pinto, nº 245, Lagoa Nova, Natal/RN PROCESSO SELETIVO PARA ESTÁGIO REMUNERADO EM COMUNICAÇÃO

Leia mais

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO

EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO EMENTÁRIO DO CURO DE JORNALISMO LET 02630 LÍNGUA PORTUGUESA Noções gerais da língua portuguesa. Leitura e produção de diferentes tipos de textos, em especial os relativos à comunicação de massa. Os tipos

Leia mais

A visão social em relação ao sistema de saneamento e a importância da sociedade na elaboração do plano

A visão social em relação ao sistema de saneamento e a importância da sociedade na elaboração do plano A visão social em relação ao sistema de saneamento e a importância da sociedade na elaboração do plano Nossa Realidade 57% da população brasileira não possui coleta de esgoto (SNIS 2008) O Brasil é o 9º

Leia mais

2. CAIXA DE FERRAMENTAS - CHEGANDO A REDAÇÃO

2. CAIXA DE FERRAMENTAS - CHEGANDO A REDAÇÃO SUMÁRIO INTRODUÇÃO 15 Para que serve este Livro 17 Como usar este livro 1. PARA ENTENDER A PROFISSÃO 23 O que é preciso para ter sucesso na profissão 23 TALENTO - Como saber se você tem 24 CONHECIMENTO-Como

Leia mais

Linguagem Radiofônica Aula 1

Linguagem Radiofônica Aula 1 Linguagem Radiofônica Aula 1 Características do rádio: o veículo companheiro Você escuta rádio? Quais emissoras você ouve? Você presta atenção às peças comerciais? Que tarefas você faz enquanto escuta

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA CLIPPING SENADO FEDERAL E CONGRESSO NACIONAL NOTICIÁRIO ABRIL DE 2011 SEAI 04/2011 Brasília, maio de 2011 Análise de Notícias Senado Federal e Congresso Nacional 1. Universo

Leia mais

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO

UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE 042 CENTRO DE COMUNICAÇÃO E LETRAS PLANO DE ENSINO Código Unidade 042 Cód. Curso Curso 42501 COMUNICAÇÃO SOCIAL Habilitação Etapa Sem/Ano JORNALISMO 6ª 1º / 2009 Cód. Disc. Disciplina Créditos CH Sem Teoria Prática 121.3604.2 TELEJORNALISMO I 04 X X Docentes

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA CLIPPING SENADO FEDERAL E CONGRESSO NACIONAL NOTICIÁRIO FEVEREIRO DE 2011 SEAI 02/2011 Brasília, março de 2011 Análise de Notícias Senado Federal e Congresso Nacional 1. Imprensa

Leia mais

Proposta de publicidade

Proposta de publicidade Proposta de publicidade Olá, prezado (a) Vimos por meio deste apresentar nosso Jornal e a nossa proposta de publicidade para seu negocio ou serviço, que segue-se adiante. Informação é fundamental nos dias

Leia mais

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida

Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Planejamento Estratégico de Comunicação Interna Comunica Pirelli A Pirelli mais perto de você Versão resumida Análise do contexto da organização A Pirelli é a quinta maior empresa do mundo no mercado de

Leia mais

cidade, envolvemos os cidadãos nas questões que afetam a vida de todos nós. Incentivamos a não

cidade, envolvemos os cidadãos nas questões que afetam a vida de todos nós. Incentivamos a não Eu pratico, e você? APRESENTAÇÃO Desde 2009, a RÁDIO ITATIAIA realiza, em parceria com empresas, um importante convite à sociedade mineira. Mais do que um projeto, o PRATIQUE GENTILEZA é uma convocação

Leia mais

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO CBG Nº 006/2014 GESTÃO DA PLATAFORMA DE COMUNICAÇÃO

EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO CBG Nº 006/2014 GESTÃO DA PLATAFORMA DE COMUNICAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO PROCESSO DE SELEÇÃO CBG Nº 006/2014 GESTÃO DA PLATAFORMA DE COMUNICAÇÃO A CBG Confederação Brasileira de Golfe, de acordo com a Lei 10.264 de 16 de julho de 2001 Lei Agnelo/Piva, regulamentada

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO OESTE DA BAHIA ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO Manual com normas para solicitação de produção e publicação de material informativo jornalístico no site, lista de

Leia mais

PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº, DE 2013

PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº, DE 2013 PROJETO DE RESOLUÇÃO DO SENADO Nº, DE 2013 Regulamenta a divulgação institucional das atividades político-parlamentares dos Senadores nos Estados e no Distrito Federal. O SENADO FEDERAL resolve: Art. 1º

Leia mais

semana nacional do meio ambiente

semana nacional do meio ambiente semana nacional do meio ambiente Sobre a EBC Criada em 2007 para instituir o Sistema Público de Comunicação, a Empresa Brasil de Comunicação é formada pela TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil,

Leia mais

CONSELHO CURADOR EBC RECOMENDAÇÃO Nº 02/2014. Considerando o inciso I do Art. 17 da Lei 11.652 de 2008;

CONSELHO CURADOR EBC RECOMENDAÇÃO Nº 02/2014. Considerando o inciso I do Art. 17 da Lei 11.652 de 2008; CONSELHO CURADOR EBC RECOMENDAÇÃO Nº 02/2014 Dispõe sobre propostas para adequação do Plano de Trabalho 2015 da EBC. Considerando o inciso I do Art. 17 da Lei 11.652 de 2008; Considerando que o Plano de

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL IV SEAD - SEMINÁRIO DE ESTUDOS EM ANÁLISE DO DISCURSO 1969-2009: Memória e história na/da Análise do Discurso Porto Alegre, de 10 a 13 de novembro de 2009 DO ACONTECIMENTO

Leia mais

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA

RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA RELATÓRIO DE ANÁLISE DA MÍDIA CLIPPING SENADO FEDERAL E CONGRESSO NACIONAL NOTICIÁRIO JUNHO DE 2010 SEAI 06/2010 Brasília, julho de 2010 Análise de Notícias Senado Federal e Congresso Nacional 1. Eleições:

Leia mais

Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular. Edição n 05

Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular. Edição n 05 Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular Edição n 05 Junho de 2010 2 Sumário Executivo Pesquisa Quantitativa Regular Edição n 05 O objetivo geral deste estudo foi investigar as percepções gerais

Leia mais

DIRETRIZES A SEREM DEBATIDAS NAS CONFERÊNCIAS NO ANO DE 2015 E 2016

DIRETRIZES A SEREM DEBATIDAS NAS CONFERÊNCIAS NO ANO DE 2015 E 2016 DIRETRIZES A SEREM DEBATIDAS NAS CONFERÊNCIAS NO ANO DE 2015 E 2016 A Constituição de 1988 criou a possibilidade de que os cidadãos possam intervir na gestão pública. Pela via do controle social, influenciam

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS

CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO SUPERIOR DE GRADUAÇÃO PUBLICIDADE E PROPAGANDA GRADE DETALHADA DO CURSO COM AS EMENTAS DAS DISCIPLINAS Cultura Brasileira 1º PERÍODO O fenômeno cultural. Cultura(s) no Brasil. Cultura regional e

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL SOBRE A APLICAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO NO SENADO FEDERAL

RELATÓRIO ANUAL SOBRE A APLICAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO NO SENADO FEDERAL RELATÓRIO ANUAL SOBRE A APLICAÇÃO DA LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO NO SENADO FEDERAL Brasília 2013 SUMÁRIO MOTIVAÇÃO DO RELATÓRIO... 3 INTRODUÇÃO... 3 INICIATIVAS DO SENADO FEDERAL PARA ADEQUAÇÃO À LEI DE

Leia mais

Hub de Mídia. Programação Música. Infortenimento Serviço. Política Promoções. Promoções Especiais

Hub de Mídia. Programação Música. Infortenimento Serviço. Política Promoções. Promoções Especiais Projeto Especial Além do Carnaval A cidade de Salvador reúne um dos mais importantes acervos vivos da expressão cultural afro-brasileira: os blocos afros e tradicionais. Indo além do desfile durante o

Leia mais

Gente do bem: proposta de atividades comunicativas em rádio e para abordar ações. sociais em Uberlândia. MG. 1

Gente do bem: proposta de atividades comunicativas em rádio e para abordar ações. sociais em Uberlândia. MG. 1 Gente do bem: proposta de atividades comunicativas em rádio e para abordar ações RESUMO sociais em Uberlândia. MG. 1 Kênia Leal PIMENTA 2 Letícia Daniela Gonçalves MEDEIROS 3 Monique França ROCHA 4 Adriana

Leia mais

Dia Nacional da Consciência Negra

Dia Nacional da Consciência Negra Dia Nacional da Consciência Negra Sobre a EBC Criada em 007 para instituir o Sistema Público de Comunicação, a Empresa Brasil de Comunicação é formada pela TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 65, DE 11 DE MAIO DE 2012 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 257ª Reunião Extraordinária, realizada em 11 de maio de 2012, e considerando

Leia mais

Apresentação da FAMA

Apresentação da FAMA Pós-Graduação Lato Sensu CURSO DE ESPECIIALIIZAÇÃO 444 horras/aulla 1 Apresentação da FAMA A FAMA nasceu como conseqüência do espírito inovador e criador que há mais de 5 anos aflorou numa família de empreendedores

Leia mais

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA

POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL REDE GAZETA Vitória, ES Janeiro 2010. 1ª Revisão Janeiro 2011. 2ª Revisão Janeiro 2012. POLÍTICA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA REDE GAZETA IDENTIDADE CORPORATIVA Missão

Leia mais

Art. 1º. A presente Emenda Constitucional estabelece a necessidade de curso superior em jornalismo para o exercício da profissão de Jornalista.

Art. 1º. A presente Emenda Constitucional estabelece a necessidade de curso superior em jornalismo para o exercício da profissão de Jornalista. PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº, DE 2009. (Do Sr. Dep. Paulo Pimenta e outros) Altera dispositivos da Constituição Federal para estabelecer a necessidade de curso superior em jornalismo para o exercício

Leia mais

Cadernos de Reportagem: Incentivo ao Senso Crítico no Jornalismo 1

Cadernos de Reportagem: Incentivo ao Senso Crítico no Jornalismo 1 Cadernos de Reportagem: Incentivo ao Senso Crítico no Jornalismo 1 Vinícius DAMAZIO 2 Luciana PACHECO 3 Gabriel SAMPAIO 4 Sylvia MORETZSOHN 5 Ildo NASCIMENTO 6 Universidade Federal Fluminense, Niterói,

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO RADIODIFUSÃO

BOLETIM INFORMATIVO RADIODIFUSÃO 11.07.2014 NÚMERO 42 BOLETIM INFORMATIVO RADIODIFUSÃO Matérias de especial interesse Presidenciáveis dão pouca atenção à comunicação social em programas TSE realiza audiência pública sobre plano de mídia

Leia mais

Relatório de Viagem. Consórcio Comunidades e Florestas / Componente 3: Mercados

Relatório de Viagem. Consórcio Comunidades e Florestas / Componente 3: Mercados Relatório de Viagem Consórcio Comunidades e Florestas / Componente 3: Mercados Período: 1 a 8 de agosto de 2007 Locais visitados: Gurupá e Porto de Moz, Pará Equipe: Simone Bauch (pesquisadora do Imazon)

Leia mais

Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão

Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão SET 2014 A SET (Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão) é a principal associação de profissionais que trabalham com tecnologias e sistemas operacionais

Leia mais

Minha Casa MInha VIda Noções Básicas de relacionamento com a mídia

Minha Casa MInha VIda Noções Básicas de relacionamento com a mídia Minha Casa MInha VIda Noções Básicas de relacionamento com a mídia Minha Casa MInha VIda Noções Básicas de relacionamento com a mídia Sumário 07 11 12 12 13 13 13 14 15 15 17 18 19 20 21 21 23 Guia rápido

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES Coordenação de Jornalismo

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES Coordenação de Jornalismo UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CENTRO DE COMUNICAÇÃO, TURISMO E ARTES Coordenação de Jornalismo REGIMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM JORNALISMO Capítulo I Da concepção de estágio O Estágio visa oportunizar

Leia mais