SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS Enfoque Psicossocial

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS Enfoque Psicossocial"

Transcrição

1 ARTIGO DE REVISÃO Act Med Port 2010; 23: SÍNDROME DOS OVÁRIOS POLICÍSTICOS Enfoque Psicossocil Simone MOREIRA, Elvir SOARES, Gerldez TOMAZ, Teci MARANHÃO, George AZEVEDO R E S U M O A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é um distúrbio endócrino-ginecológico que se crcteriz, principlmente, por novulção crónic e hiperndrogenismo, fetndo entre 5 10% ds mulheres em idde reprodutiv. As principis mnifestções d SOP incluem os seguintes sintoms: irregulridde menstrul, hirsutismo, infertilidde, cne, lopeci ndrogenétic, obesidde e cntose nigricns. Esses sintoms presentm- se de form bstnte heterogêne, hvendo diferençs mrcntes n su prevlênci e intensidde entre diferentes grupos de mulheres que presentm SOP. Apesr d condição biológic, SOP não é pens um problem físico, ms tmbém psicossocil, interferindo e comprometendo qulidde de vid ds mulheres que presentm. A prtir de um revisão d litertur, este estudo discute os spectos psicossociis de mulheres com SOP, destcndo o impcto dos sintoms n qulidde de vid relciond com súde. Considerndo que cd mulher responde de form singulr os sintoms que presentm, destc-se importânci de incorporr perspectiv individul d mulher com SOP o seu contexto socil. Nesse sentido, são discutidos chdos de pesquiss utilizndo bordgens metodológics quntittivs e qulittivs, num tenttiv de melhor compreender experiênci ds mulheres dinte d SOP. Os sintoms d SOP podem estr ssocidos com ocorrênci de nsiedde, disfunções sexuis e sentimentos de indequção o ppel feminino, como tmbém podem desencder sintoms depressivos e isolmento socil, com comprometimento significtivo d qulidde de vid.. Os utores destcm importânci do tendimento multidisciplinr pr s mulheres com SOP, considerndo ess condição como importnte problem psicossocil. A tenção os spectos psicossociis d SOP tem umentdo nos últimos nos, no entnto, produção científic relciond ind é escss. S U M M A R Y POLYCYSTIC OVARY SYNDROME A Psychosocil Approch The polycystic ovry syndrome (PCOS) is n endocrine-gynecologic disturbnce chrcterized minly by chronic novultion nd hyperndrogenism, ffecting between 5 nd 10% of reproductive-ge women. The min mnifesttions of PCOS include the following symptoms: menstrul irregulrity, excess body hir, infertility, cne, ndrogenetic lopeci, obesity nd cntose nigricns. These symptoms pper quite heterogeneously, with mrked differences in their prevlence nd intensity mong different groups of women with PCOS. Despite being biologicl condition, PCOS is not only physicl problem, but lso psychosocil one, interfering nd compromising the qulity of life of the women ffected. Bsed on review of the literture, this study discusses the psychosocil spects of women with PCOS, highlighting the impct of symptoms on helth-relted qulity of life. Considering tht every womn responds differently to the symptoms tht present themselves, we emphsize the importnce of integrting the individul perspective of women with PCOS to their socil context. In this sense, reserch findings re discussed S.M.: Deprtmento Ciêncis d Súde. Universidde Federl do Rio Grnde do Norte. Ntl-RN. Brsil E.S.: Mternidde Escol Jnuário Cicco (MEJC). Universidde Federl do Rio Grnde do Norte. Ntl-RN. Brsil G.T.: Deprtmento de Tocoginecologi. Universidde Federl d Príb. João Pesso- PB. Brsil T.M.: Deprtmento de Tocoginecologi. Universidde Federl do Rio Grnde do Norte, Ntl-RN. Brsil G.A.: Deprtmento de Morfologi. Universidde Federl do Rio Grnde do Norte, Ntl-RN. Brsil 2010 CELOM Recebido em: 6 de Junho de 2008 Aceite em: 19 de Jneiro de

2 using quntittive nd qulittive methodologicl pproches to better understnd the experience of women fced with PCOS. The symptoms of PCOS my be ssocited with the occurrence of nxiety, sexul dysfunctions nd feelings of indequcy in the femle role, nd my lso trigger depressive symptoms nd socil isoltion, significntly compromising qulity of life. The uthors underscore the importnce of multidisciplinry cre for women with PCOS, considering this condition to be n importnt psychosocil problem. Attention to the psychosocil spects of PCOS hs incresed in recent yers; however, relted scientific production is still scrce. INTRODUÇÃO A síndrome dos ovários policísticos (SOP) é um distúrbio endócrino-ginecológico que se crcteriz, principlmente, por novulção crônic e hiperndrogenismo, fetndo entre cinco 10% ds mulheres em idde reprodutiv 1. Em decorrênci d novulção e d bix produção de progesteron n segund fse do ciclo, exposição excessiv do endométrio os estrogénios pode propicir o precimento de cncro de endométrio, cujo risco é três vezes mior em mulheres com SOP 2. Além disso, há estudos sugerindo que novulção crônic durnte idde fértil está tmbém relciond com mior risco de cncro de mm pós menopus 3. Estudos recentes pontm ssocição significtiv entre síndrome dos ovários policísticos e síndrome metbólic, tmbém conhecid como síndrome d resistênci à insulin. Em nosso meio, prevlênci de síndrome metbólic em mulheres com SOP é de 28,4%, estndo ssocid o umento do índice de mss corporl (IMC) 4. Dess form, s mulheres que presentm SOP presentm mior risco de desenvolverem intolerânci à glicose, dibetes mellitus tipo 2, hipertensão rteril e outrs doençs crdiovsculres 2. As principis mnifestções d SOP incluem os seguintes sintoms: irregulridde menstrul, hirsutismo, infertilidde, cne, lopeci ndrogenétic, obesidde e cntose nigricns.esses sintoms mnifestm-se de form bstnte heterogêne, hvendo diferençs mrcntes n su prevlênci e intensidde entre diferentes grupos de mulheres portdors d SOP 5. Com bse nos critérios dignósticos tulmente utilizdos 6, diferentes fenótipos d SOP são descritos, com peculiriddes específics no que diz respeito à presentção clínic e perfil de risco crdiovsculr 7. Sbe-se que os sintoms d SOP podem provocr comprometimentos psicológicos e sociis, incluindo distresse psicológico, depressão, nsiedde e instisfção sexul 8, lém de sentimentos de indequção o ppel feminino. Esses sintoms podem tmbém interferir ns relções fmilires/sociis e no desempenho profissionl ds mulheres com SOP 9, comprometendo su qulidde de vid 10. Ness ótic, concebe-se que SOP é um condição médic, ms tmbém um importnte problem psicossocil 1. Torn-se necessário, portnto, que esss mulheres recebm tendimento integrl, em que sejm considerds e vlorizds s implicções e conseqüêncis dos diversos sintoms pr qulidde de vid em gerl. A tenção os spectos psicossociis d SOP tem umentdo nos últimos nos, no entnto, produção científic relciond ind é escss 11. No presente trblho foi relizd um revisão d litertur enfocndo os spectos psicossociis ds mulheres com SOP, considerndo o impcto dos sintoms d SOP n qulidde de vid. Form pesquisds publicções prtir de 1990 disponíveis n bse de ddos Pubmed (Ntionl Librry of Medicine, EUA) e Scielo, onde form utilizds s seguintes plvrs-chves: qulity of life, helth-relted qulity of life, psychosocil, psychology nd helth mentl combinds com os termos polycystic ovry syndrome e polycystic ovrin syndrome. Os rtigos seleciondos form nlisdos qunto à bordgem metodológic utilizd (qulittiv, quntittiv ou mist) e resultdos encontrdos (Qudro 1). Evidencimos que miori dos estudos sobre o tem utiliz metodologis quntittivs e que pens qutro dos rtigos nlisdos incorporrm bordgem metodológic qulittiv num tenttiv de melhor compreender experiênci ds mulheres com SOP dinte dos sintoms que presentm. Qulidde de Vid Qulidde de vid (QV) refere-se à stisfção d pesso com o seu estilo de vid, comprd com quele percebido como possível ou idel. Os pesquisdores que trblhm com qulidde de vid concordm que se trt de um conceito cuj construção é multidimensionl, compreendendo vriáveis biológics, psicológics, sociis, mbientis e culturis

3 Qudro 1 Descrição dos principis resultdos referentes o impcto psicossocil d síndrome dos ovários policísticos. Estudo Kitzinger & Willmott, Keegn et l, 2003 Hshimoto et l., Hhn et l, Snyder, Elsenbruch et l., Moreir Lipton et l, Brnrd et l, Kthleen, & Azevedo, Abordgem Metodológic Qulittiv Quntittiv e qulittiv Quntittiv Qulittiv Qulittiv Quntittiv Resultdos Principi s Sintoms d SOP (hirsutismo, irregulridde menstrul e infertilidde) relciondos sentimentos de indequção o ppel feminino Hirsutismo ssocid o distress e psicológico e isolmento socil Sintoms d SOP ssocidos com bix qulidde de vid ds mulhere s Obesidde e hirsutismo e instisfção sexul relciondos com redução SOP crret comprometimento físico e psicológic o Obesidde ssocid com d n qulidde de vid istress e n qulidde de vid psicológico e provoc diminuiçã o Obesidde e infertilidde relciondos com tristez e isolmento socil Hirsutismo ssocido com d e nsiedde istress e emocionl, morbidde psicológic SOP relciond com depressão e bix qulidde de vid Sintom SOP (obesidde) ssocid com incpcidde reprodutiv necessitndo de mudnç no estilo de vid A expressão qulidde de vid relciond com súde (QVRS), n língu ingles helth-relted qulity of life, refere-se à percepção dos indivíduos em relção às sus limitções físics (cpcidde de relizr tividdes físics), psicológics (estresse emocionl, nsiedde e depressão), sociis (interção fmilir, tempo pr os migos e tividdes de lzer), lém ds situções de doenç e intervenções no cuiddo com súde, podendo estr ssocid um doenç específic, seus sintoms ou o seu trtmento 12. O conceito de QVRS não é restrito pens à usênci de sintoms, ms sim, à hrmoni dinâmic entre o indivíduo, fmíli, trblho e comunidde. Existem vários estudos que relcionm os sintoms d SOP com redução n QVRS. 10,11,13,14 No entnto, esses sintoms mnifestm-se de form heterogêne entre s mulheres, existindo queles que interferem n QV de form mis significtiv 13. Pr mensurr QV ds mulheres com SOP, miori dos estudos utiliz os instrumentos ditos genéricos, que vlim o impcto de um doenç sobre o indivíduo. 10 Estes instrumentos podem ser usdos pr estudr indivíduos d populção gerl ou de grupos específicos, como portdores de doençs crônics. Um vez que os instrumentos genéricos não são sensíveis n detecção de spectos prticulres e específicos d QV de mulheres com SOP, Cronin et l (1998) propuserm um instrumento específico pr ess condição, sendo composto por 26 questões e enftizndo cinco domínios principis: spectos emocionis, pêlos no corpo, obesidde, infertilidde e problems menstruis 15. Entretnto, o referido instrumento ind não foi trduzido pr língu portugues, nem vliddo pr populção brsileir, de form que os pesquisdores brsileiros que desejm vlir QV ds mulheres com SOP utilizm questionários genéricos de QV já trduzidos e vliddos pr uso no Brsil, como o Medicl Outcomes Studies 36-item Short- Form (MOS SF-36) e os instrumentos propostos pel Orgnizção Mundil de Súde (WHOQOL-100 e WHOQOL-bref) Sintoms relciondos com prênci físic Por interferirem diretmente n prênci físic ds mulheres, obesidde e os sintoms decorrentes do hiperndrogenismo (hirsutismo e cne) podem desencder distúrbios psicológicos como depressão, diminuição n stisfção sexul e problems relciondos com identidde feminin 19,20. Após nálise ds correlções entre sintoms d SOP e diverss vriáveis psicossociis, consttou-se que obesidde e o hirsutismo form os sintoms responsáveis pel redução significtiv n QV, umento d ocorrênci de distúrbios psicológicos e diminuição d stisfção sexul. A despeito dos resultdos, os utores concluem que o estudo não permite generlizções, sendo necessário entender o significdo que cd sintom represent pr s mulheres, de form individul

4 Vários outros estudos pontm obesidde como o principl sintom responsável pelo distresse psicológico ds mulheres com SOP 10,14,21,22. Ching et l nlisrm QV ds mulheres com SOP, em comprção com um grupo controlo, e consttrm redução dos escores de QV ns mulheres do primeiro grupo, principlmente no subgrupo com umento do índice d mss corporl (IMC) 10. Utilizndo desenho metodológico semelhnte, Brnrd et l (2007) observrm que, lém d redução n QV, s mulheres com SOP presentrm sintoms de depressão, um chdo que tmbém foi mis significtivo entre quels com mior IMC 14. Segundo estimtivs, o excesso de peso tinge cerc de 50% ds mulheres com SOP, cusndo repercussões negtivs n uto-estim e contribuindo pr o desenvolvimento de depressão 19, lém do umento no risco pr doençs crdiovsculres e dibetes mellitus 21. Em relção à sexulidde, s mulheres com SOP, sentem-se menos trtivs e presentm bixos níveis de stisfção sexul, qundo comprds com o grupo de mulheres sudáveis 3,11. Estudos mostrm que muits mulheres obess e hirsuts sentem-se indequds o ppel feminino e presentm disfunções sexuis e nsiedde, lém de evitrem o contcto socil 1,11,23. Lipton et l (2006) vlirm os spectos psicológicos e comportmentis ds mulheres que presentm excesso de pêlos n fce. Prticiprm do estudo 88 mulheres com SOP, que responderm um questionário sobre o impcto dos pêlos fciis nos spectos psicológicos, sociis e níveis de nsiedde e depressão. Os resultdos demonstrrm que s mulheres nlisds presentrm lto nível de distresse emocionl e morbidde psicológic e que 40% dels buscrm o isolmento socil. Em relção à depressão e nsiedde, 30% ds mulheres nlisds obtiverm níveis de depressão cim do ponto de corte clínico, enqunto que 75% presentrm elevdos níveis de nsiedde 24. Keegn et l (2003) utilizrm dus bordgens metodológics, quntittiv e qulittiv, pr vlir o impcto psicológico do hirsutismo. Em relção à primeir bordgem, form nlisds 53 mulheres hirsuts com SOP. Desss, 51% firmrm que evitm contcto socil e muits sentem-se instisfeits com su imgem corporl, o que contribui pr bix uto-estim. Com o propósito de melhor compreender experiênci ds mulheres e o significdo que o excesso de pêlos presentv pr els, foi relizd entrevist em profundidde com qutro dels. Sentimentos de indequção o ppel feminino e de normlidde form mnifestdos, lém d instisfção com imgem corporl. Pr o objetivo proposto, este estudo foi pioneiro n utilizção ds dus bordgens metodológics, reforçndo idéi de que els se complementm e fcilitndo incorporção do contexto socil no significdo d experiênci vivid pels mulheres com SOP 25. A presenç de cne tmbém cus considerável distresse psicológico ns mulheres com SOP 26. Um estudo pont que cne está ssocid com sentimentos de instisfção corporl e depressão entre esss mulheres 8. Em sum, vários estudos demonstrm que prênci físic ds mulheres com SOP ssume ppel importnte ns sus vids, repercutindo nos spectos psicológicos e sociis de form significtiv e comprometendo QV 1,8,19,20,22,26. Sintoms relciondos com função reprodutiv A novulção crônic represent chdo freqüente ns mulheres com SOP. Dentre s mnifestções clínics relcionds com novulção destcm-se infertilidde e irregulridde menstrul. Em relção à irregulridde menstrul, estudos relizdos com bordgem qulittiv pontrm relção com sentimentos de indequção o ppel feminino 9,20. Dinte d usênci d menstrução, s mulheres entrevistds expressrm sentimentos de normlidde, o que gerou um reção de isolmento socil, lém do desejo de serem normis, ou sej, menstrur regulrmente 9. Aind foi percebido que s mulheres que não menstruvm regulrmente se chvm doentes, ou sej, els reltrm que lgum cois errd estv contecendo no seu orgnismo, pois creditvm que tod mulher tem que menstrur 20. Em relto prévio, nlismos os processos de significção ds mulheres com SOP e identificmos que infertilidde provoc sentimentos de profund tristez, podendo levr o isolmento socil. Pr muits mulheres, incpcidde de conceber, lém de ser vivid como um evento trumático, pode ser considerd como o evento mis estressnte de sus vids 27. Sbe-se que infertilidde pode estr presente em 70% ds mulheres com SOP e, entre s inférteis, SOP pode ser considerdo o ftor cusl de 30% dos csos de infertilidde 28. No entnto, situção de infertilidde, sej el relciond ou não à SOP, é cpz de provocr efeitos devstdores tnto n esfer individul qunto conjugl e socil d mulher, podendo tmbém comprometer su QV. Repercussões psicossociis d SOP: implicções pr o tendimento integrl Os estudos que explorm os spectos psicossociis ds mulheres com SOP comprovm que existe mior risco pr esss mulheres desenvolverem trnstornos de or- 240

5 dem psíquic, como nsiedde, distresse, depressão e instisfção sexul, contribuindo inclusive pr o isolmento socil 8,11,14. No que concerne à bordgem clínic, é interessnte destcr que ocorrênci desses sintoms pode comprometer de form significtiv desão o trtmento proposto 14. Devido isso, mulher com SOP não necessit pens de trtmento médico pr s repercussões reprodutivs, estétics e metbólics, ms de tendimento com equipe multidisciplinr, pois SOP não é pens um condição físic, ms tmbém um importnte problem psicossocil que fet vários spectos d vid d mulher 1. Dinte d mnifestção heterogêne dos sintoms d SOP, creditmos que s pesquiss que vism nlisr o seu impcto psicossocil devem lnçr mão de bordgens metodológics qulittiv e quntittiv, permitindo, dess form, incorporr perspectiv individul d mulher com SOP o seu contexto socil 27. Sobre esse specto tmbém concordm outros utores, crescentndo que metodologi mist é necessári pr um mior entendimento àcerc dos spectos psicológicos d mulher com SOP 29. Segundo Elsenbruch et l (2006), fz-se necessário conhecer e entender s seqüels psicológics ds mulheres com SOP dinte dos sintoms que presentm, pr judá-ls lidrem com s conseqüêncis de seus sintoms. Pr isso, creditm que bordgem metodológic qulittiv dev ser incorpord em estudos futuros 29. Com o propósito de prestr melhor tendimento às mulheres com SOP, Hshimoto et l (2003) propõem crição de grupos de suporte psicológico, que tenhm o propósito de bsorver s nsieddes vivids por esss mulheres dinte dos seus sintoms, como tmbém conscientizáls sobre responsbilidde no cuiddo com su própri súde, motivndo-s prticrem exercícios físicos regulres e derirem um progrm de reeducção limentr. Pr s mulheres que vivencim incpcidde de conceber, os pesquisdores propõem um grupo específico, que poss bsorver s ngústis inerentes ess condição 5. Váris pesquiss consttrm que mulheres com SOP necessitm de tendimento multidisciplinr 1,9,11,14,20. Pr lgums dels o compnhmento psicológico torn-se necessário, judndo-s desenvolver estrtégis dpttivs dinte do dignóstico e do qudro clínico que presentm, de form que sejm cpzes de obter um QV stisftóri 29. CONCLUSÕES Apesr d SOP ser considerd importnte problem psicossocil, existem poucos trblhos n litertur que buscm compreender, num perspectiv individul, experiênci ds mulheres dinte dos sintoms que presentm. Os sintoms d SOP que interferem diretmente n prênci físic ds mulheres (hirsutismo, obesidde e cne) podem cusr distresse emocionl. Já os sintoms relciondos com função reprodutiv (irregulridde menstrul e infertilidde) podem influencir identidde feminin, levndo-s sentirem-se normis e diferentes ds outrs mulheres. No entnto, não se deve generlizr, pois cd mulher dá um significdo único o sintom que present. O ppel que determindo sintom desempenh n vid de um determind mulher vi depender d su históri pessol, do seu funcionmento psicológico, d rede de poio socil disponível, lém do nível de informção e recursos internos pr lidr com spectos inerentes cd situção, sendo importnte destcr que muits mulheres que presentm SOP respondem à su condição de form dpttiv, sem miores repercussões ns esfers psicológic e socil. Dess form, pr que se poss oferecer um tendimento integrl, colhedor e eficz, é importnte que se busque compreender relção que s mulheres estbelecem com s normliddes inerentes SOP, tentndo evitr formulção de conselhos genéricos. Sbe-se, por exemplo, que pouco dint pens conselhr um mulher obes de que el precis perder peso. É importnte compreender relção que el estbelece com su condição e buscr conhecer quis os recursos internos e externos que estão disponíveis, pr que el consig mudr comportmento e estilo de vid. Conflito de intereses: Os utores declrm não ter nenhum conflito de interesses reltivmente o presente rtigo. Fontes de finncimento: CAPES. BIBLIOGRAFIA 1. EGGERS S, KIRCHENGAST S. The polycystic ovry syndrome A medicl condition but lso n importnt psychosocil problem. Coll Antropol 2001;25: BALEN A: The pthophysiology of polycistic ovry syndrome: trying to understnd PCOS nd its endocrinology. Best Prct Res Clin Obstet Gynecol 2004;18: ELSENBRUCH S, HAHN S, KOWALSKY D et l: Qulity of life, psychosocil well-being, nd sexul stisfction in women with polycystic ovry syndrome. J Clin Endocrinol Metb 2003;88: SOARES EMM, AZEVEDO GD, GADELHA RGN, LEMOS 241

6 TMAM, MARANHÃO TMO. Prevlence of metbolic syndrome nd its components in Brzilin women with polycystic ovry syndrome. Fertil Steril 2007 in press 5. HASHIMOTO DM, SCHMID J, MARTINS FM et l: The impct of the weight sttus on subjective symptomtology of the Polycystic Ovry Syndrome: A cross-culturl comprison between brzilin nd ustrin women. Anthrop Anz 2003;61: Group REA-SPCW: Revised 2003 consensus on dignostic criteri nd long-term helth risks relted to polycystic ovry syndrome. Fertil Steril 2004;81: PEHLIVANOV B, ORBETZOVA M: Chrcteristics of different phenotypes of polycystic ovry syndrome in Bulgrin popultion. Gynecol Endocrinol. 2007;24: HIMELEIN MJ, THATCHER SS: Polycistic ovry syndrome nd mentl helth: A review. Obstet Gynecol Surv 2006;61: KITZINGER C, WILLMOTT J: The thief of womnhood : women s experience of polycystic ovrin syndrome. Soc Sci Med 2002;54: CHING HL, BURKE V, STUCKEY BGA: Qulity of life nd psychologicl morbidity in women with polycystic ovry syndrome: body mss index, ge nd the provision of ptient informtion re significnt modifiers. Clin Endocrinol 2007;66: HAHN S, JANSSEN OE, TAN S et l: Clinicl nd psychologicl correltes of qulity-of-life in polycystic ovry syndrome. Eur J Endocrinol 2005;153: MINAYO MCS, HARTZ ZMA, BUSS PM: Qulidde de vid e súde: um debte necessário. Cien Sude Colet 2000;5: SCHMID J, KIRCHENGAST S, VYTISKA-BINSTORFER E, HUBER J: Infertility cused by PCOS helth-relted qulity of life mong Austrin nd Moslem immigrnt women in Austri. Hum Reprod 2004;19: BARNARD L, FERRIDAY D, GUENTHER N, STRAUSS B, BALEN AH, DYE L: Qulity of life nd psychologicl well being in polycistic ovry syndrome. Hum Reprod 2007; CRONIN L, GUYATT G, GRIFFITH L et l: Development of helth-relted qulity-of-life questionnire (PCOSQ) for women with polycystic ovry syndrome (PCOS). J Clin Endocrinol Metb 1998;83: CICONELLI R, FERRAZ M, SANTOS W, MEINÃO I, QUARESMA M: Trdução pr língu portugues e vlidção do questionário genérico de vlição de qulidde de vid SF-36 (Brsil SF-36). Rev Brs Reumtol 1999;9: FLECK M, LOUZADA S, XAVIER M et l: Appliction of the Portuguese version of the bbrevited instrument of qulity life WHOQOL-bref. Rev Sude Public 2000;34: FLECK M, FACHEL O, LOUZADA S, XAVIER M, CHACHAMOVICH E, VIEIRA GEA: Desenvolvimento d versão em português do instrumento de vlição de qulidde de vid d orgnizção mundil d súde (WHOQOL-100). Rev Brs Psiquitr 1999;21: HIMELEIN MJ, THATCHER SS. Depression nd body imge mong women with Polycystic Ovry Syndrome. J Helth Psychol 2007;11: SNYDER BS: The lived experience of women dignosed with polycystic ovry syndrome. J Obstet Gynecol Neontl Nurs 2006;35: KATHLEEN MH: Obesity nd lifestyle mngement in polycistic ovry syndrome. Clin Obstet Gynecol 2007;5: ELSENBRUCH S, BENSON S, HAHN S et l: Determinnts of emotionl distress in women of polycistic ovry syndrome. Hum Reprod 2006: HAHN S, TAN S, ELSENBRUCH S et l: Clinicl nd biochemicl chrcteriztion of women with polycystic ovry syndrome in North Rhine-Westphli. Horm Metb Res 2005;37: LIPTON M, SHERR L, ELFORRDB J, RUSTIN M, CLAY- TON W: Women living with fcil hir: the psychologicl nd behviorl burden. J Psychosom Res 2006;61: KEEGAN A, LIAO LM, BOYLE M: Hirsutism : A psychologicl nlysis. J Helth Psychol 2003;8: MURRAY C, RHODES K: Nobody likes dmged goods: the experience of dult visible cne. Br J Helth Psychol 2005;10: MOREIRA SNT, AZEVEDO GD: Incorporting qulittive pproches is the pth to dequte understnding of the psychosocil impct of polycystic ovry syndrome. Hum Reprod 2006;2: KLONOFF-COHEN H, CHU E, NATARAJAN L, SIEBER W: A prospective study of stress mong women undergoing in vitro fertiliztion or gmete intrfllopin trnsfer. Fertil Steril 2001;76: ELSENBRUCH S, BENSON S, HAHN S, JANSSEN OE: Reply: Incorporting qulittive pproches is the pth to dequte understnding of the psychosocil impct of polycystic ovry syndrome. Hum Reprod 2006;21(10):

EQUAÇÕES INTENSIDADE / DURAÇÃO / PERÍODO DE RETORNO PARA ALTO GARÇAS (MT) - CAMPO ALEGRE DE GOIÁS (GO) E MORRINHOS (GO)

EQUAÇÕES INTENSIDADE / DURAÇÃO / PERÍODO DE RETORNO PARA ALTO GARÇAS (MT) - CAMPO ALEGRE DE GOIÁS (GO) E MORRINHOS (GO) ABES - Associção Brsileir de Engenhri Snitári e Ambientl V - 002 EQUAÇÕES INTENSIDADE / DURAÇÃO / PERÍODO DE RETORNO PARA ALTO GARÇAS (MT) - CAMPO ALEGRE DE GOIÁS (GO) E MORRINHOS (GO) Alfredo Ribeiro

Leia mais

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras

Liberdade de expressão na mídia: seus prós e contras Universidde Estdul de Cmpins Fernnd Resende Serrdourd RA: 093739 Disciplin: CS101- Métodos e Técnics de Pesquis Professor: Armndo Vlente Propost de Projeto de Pesquis Liberdde de expressão n mídi: seus

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais

Colchões mais seguros

Colchões mais seguros Colchões mis seguros Eficáci comprovd n prevenção e terpi de úlcers por pressão Úlcers por pressão um grve risco à súde Apesr de todos os vnços d medicin, s úlcers por pressão (tmbém denominds escrs de

Leia mais

TÍTULO: Métodos de Avaliação e Identificação de Riscos nos Locais de Trabalho. AUTORIA: Ricardo Pedro

TÍTULO: Métodos de Avaliação e Identificação de Riscos nos Locais de Trabalho. AUTORIA: Ricardo Pedro TÍTULO: Métodos de Avlição e Identificção de Riscos nos Locis de Trblho AUTORIA: Ricrdo Pedro PUBLICAÇÕES: TECNOMETAL n.º 167 (Novembro/Dezembro de 2006) 1. Enqudrmento legl A vlição e identificção de

Leia mais

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APOIO INSTITUCIONAL À EXTENSÃO PROJETOS DE EXTENSÃO EDITAL 01/014-PROEX/IFRN Os cmpos sombredos

Leia mais

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA

A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA A ÁGUA COMO TEMA GERADOR PARA O ENSINO DE QUÍMICA AUTORES: AMARAL, An Pul Mgno; NETO, Antônio d Luz Cost. E-MAIL: mgno_n@yhoo.com.br; ntonioluzneto@gmil.com INTRODUÇÃO Sendo um desfio ensinr químic pr

Leia mais

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo 232 Definições e ptidões 232 Séries 233 Vrintes 233 Tolerâncis e jogos 234 Elementos de cálculo 236

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

Análise de Variância com Dois Factores

Análise de Variância com Dois Factores Análise de Vriânci com Dois Fctores Modelo sem intercção Eemplo Neste eemplo, o testrmos hipótese de s três lojs terem volumes médios de vends iguis, estmos testr se o fctor Loj tem influênci no volume

Leia mais

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE

07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE 07 AVALIAÇÃO DO EFEITO DO TRATAMENTO DE SEMENTES NA QUALIDADE FISIOLOGICA DA SEMENTE E A EFICIENCIA NO CONTROLE DE PRAGAS INICIAIS NA CULTURA DA SOJA Objetivo Este trblho tem como objetivo vlir o efeito

Leia mais

INFLUÊNCIA DA MARCA NA ACEITAÇÃO SENSORIAL DE DOCE DE LEITE PASTOSO

INFLUÊNCIA DA MARCA NA ACEITAÇÃO SENSORIAL DE DOCE DE LEITE PASTOSO INFLUÊNCIA DA MARCA NA ACEITAÇÃO SENSORIAL DE DOCE DE LEITE PASTOSO Mrin Borges de Lim d Silv 1, Jeniffer Rodrigues de Sous 2, An Crolin Bernrdes Borges Silv 2, Jnin de Oliveir Queiroz 2, Jéssic Krine

Leia mais

INFLUÊNCIA DO CLIMA (EL NIÑO E LA NIÑA) NO MANEJO DE DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ

INFLUÊNCIA DO CLIMA (EL NIÑO E LA NIÑA) NO MANEJO DE DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ INFLUÊNCIA DO CLIMA (EL NIÑO E LA NIÑA) NO MANEJO DE DOENÇAS NA CULTURA DO ARROZ Ricrdo S. Blrdin Mrcelo G. Mdlosso Mônic P. Debortoli Giuvn Lenz. Dep. Defes Fitossnitári - UFSM; Instituto Phytus. Em nos

Leia mais

Tradução e validação de um questionário de avaliação de qualidade de vida em AIDS no Brasil 1

Tradução e validação de um questionário de avaliação de qualidade de vida em AIDS no Brasil 1 Investigción originl / Originl reserch Trdução e vlidção de um questionário de vlição de qulidde de vid em AIDS no Brsil 1 Ptríci Coelho de Soárez, 2 Aduto Cstelo, 3 Pulo Abrão, 3 Willim C. Holmes 4 e

Leia mais

O seu Gestor de Recursos Humanos e Gestor da Formação!

O seu Gestor de Recursos Humanos e Gestor da Formação! O seu Gestor de Recursos Humnos e Gestor d Formção! Dr() Pesso O seu Gestor de Recursos Humnos e Gestor d Formção! ORIGEM DO CONCEITO Apesr dos tempos contenção, há de muits empress estão disposts vlorizr

Leia mais

Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil

Revista de Saúde Pública ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidade de São Paulo Brasil Revist de Súde Públic ISSN: 0034-8910 revsp@usp.br Universidde de São Pulo Brsil Pozz dos Sntos, Leonrdo; Lorine Lindemnn, Ivn; Vieir dos Sntos Mott, Jnín; Mintem, Gicele; Bender, Elin; Petrucci Gignte,

Leia mais

XVII Congreso Internacional INFAD

XVII Congreso Internacional INFAD XVII Congreso Interncionl INFAD Cmpus Universitrio Virito. Zmor (Espñ). Comunicção Orl Percepção d Qulidde de Vid n Insuficiênci Renl Crónic Eugéni Mri Grci Jorge Anes 1, Florêncio Vicente de Cstro 2 1

Leia mais

Faculdade de saúde Pública. Universidade de São Paulo HEP-5705. Epidemiologia I. Estimando Risco e Associação

Faculdade de saúde Pública. Universidade de São Paulo HEP-5705. Epidemiologia I. Estimando Risco e Associação 1 Fuldde de súde Públi Universidde de São Pulo HEP-5705 Epidemiologi I Estimndo Riso e Assoição 1. De 2.872 indivíduos que reeberm rdioterpi n infâni em deorrêni de presentrem o timo umentdo, 24 desenvolverm

Leia mais

TRANSPLANTE DE FÍGADO NO PROGRAMA DE TRATAMENTO FORA DE DOMICÍLIO NO ESTADO DE SERGIPE EM 2008. ANÁLISE DE DADOS CLÍNICOS E CUSTO

TRANSPLANTE DE FÍGADO NO PROGRAMA DE TRATAMENTO FORA DE DOMICÍLIO NO ESTADO DE SERGIPE EM 2008. ANÁLISE DE DADOS CLÍNICOS E CUSTO 1291 TRANSPLANTE DE FÍGADO NO PROGRAMA DE TRATAMENTO FORA DE DOMICÍLIO NO ESTADO DE SERGIPE EM 2008. ANÁLISE DE DADOS CLÍNICOS E CUSTO Liver trnsplnttion in the out of home tretment progrm in the stte

Leia mais

Perfil epidemiológico da hanseníase em menores de quinze anos de idade, Manaus (AM), 1998-2005

Perfil epidemiológico da hanseníase em menores de quinze anos de idade, Manaus (AM), 1998-2005 Rev Súde Públic 2008;42(6):1021-6 Elsi Belo Imbirib I,II José Cmilo Hurtdo- Guerrero I,III Luiz Grnelo I,IV Antônio Levino I,IV Mri d Grç Cunh V Vlderiz Pedros V Perfil epidemiológico d hnseníse em menores

Leia mais

Resumo Executivo. Violência contra a mulher

Resumo Executivo. Violência contra a mulher S T U L s R E K Q F zs B x f b w s X R e R y P Z K O q u A r G J M e z YLU E p z P c o Resumo Executivo iolênci contr mulher estudo revel predominânci de viés policilesco n cobertur noticios do tem Estudo

Leia mais

Semelhança e áreas 1,5

Semelhança e áreas 1,5 A UA UL LA Semelhnç e áres Introdução N Aul 17, estudmos o Teorem de Tles e semelhnç de triângulos. Nest ul, vmos tornr mis gerl o conceito de semelhnç e ver como se comportm s áres de figurs semelhntes.

Leia mais

INFLUÊNCIA DO SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE GABIROBA (Campomanesia spp.)

INFLUÊNCIA DO SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE GABIROBA (Campomanesia spp.) INFLUÊNCIA DO SUBSTRATO NA GERMINAÇÃO DE SEMENTES DE GABIROBA (Cmpomnesi spp.) Jênifer Silv NOGUEIRA¹, Fbino Guimrães d SILVA², Antônio Pulino d COSTA NETTO³, Pedro Ferreir MORAIS 4, Geicine Cintr de SOUZA

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO. DISCIPLINA: OPERAÇÕES TÉCNICAS DE RECEÇÃO (12º Ano Turma M) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE RECEÇÃO DISCIPLINA: (12º Ano Turm M) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Teres Sous Docente Teres Bstos Ano Letivo 2015/2016 Competêncis

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA

Vo t a ç ão TEXTO DO CONGRESSO. PROPOSTA DO GOVERNO / Partidos da Base PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO E / OU ATEMPA / SIMPA PROPOSTA DO GOVERNO / Prtidos d Bse PROPOSTAS DAS BANCADAS DE OPOSIÇÃO do Governo (Mensgem Retifictiv) E / OU ATEMPA / SIMPA Vo t ç ão TEXTO DO CONGRESSO Diverss estrtégis pr tingir s mets Emend 1- exclui

Leia mais

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010.

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010. DECRETO Nº 27631 de 22 de bril de 2010. Regulment Períci Médic e Ocupcionl dos servidores municipis d Prefeitur de Gurulhos. SEBASTIÃO DE ALMEIDA, PREFEITO DA CIDADE DE GUARULHOS, no uso de sus tribuições

Leia mais

PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FOSSA BIODISGESTORA

PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FOSSA BIODISGESTORA PROJETO DE CONSTRUÇÃO DE FOSSA BIODISGESTORA Acdêmicos: Adenilton Sntos Moreir 123 RESUMO Este rtigo present um projeto de foss biodigestor, que será executdo pelo utor do mesmo, su principl finlidde é

Leia mais

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Serviços de Acção Socil d Universidde de Coimbr Serviço de Pessol e Recursos Humnos O que é o bono de fmíli pr crinçs e jovens? É um poio em dinheiro, pgo menslmente, pr judr s fmílis no sustento e n educção

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA: 022 - Progrm Súde d Fmíli 1. Problem: Alto índice de pcientes que visitm unidde Mist de Súde pr trtr de problems que poderim ser resolvidos com visit do médico em su cs.

Leia mais

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos.

Acoplamento. Tipos de acoplamento. Acoplamento por dados. Acoplamento por imagem. Exemplo. É o grau de dependência entre dois módulos. Acoplmento É o gru de dependênci entre dois módulos. Objetivo: minimizr o coplmento grndes sistems devem ser segmentdos em módulos simples A qulidde do projeto será vlid pelo gru de modulrizção do sistem.

Leia mais

Comportamento de RISCO

Comportamento de RISCO Comportmento de RISCO SEXO e um responsilidde Aprtment203/1016YA FCRISKY Cred Progrm Ncionl De Lut Contr SIDA Poe seguinte list por ordem, do comportmento mis seguro pr o mis rriscdo c d Ter vários prceiros

Leia mais

Fluxo Gênico. Desvios de Hardy-Weinberg. Estimativas de Fluxo gênico podem ser feitas através de dois tipos de métodos:

Fluxo Gênico. Desvios de Hardy-Weinberg. Estimativas de Fluxo gênico podem ser feitas através de dois tipos de métodos: Desvios de Hrdy-Weinberg cslmento preferencil Mutção Recombinção Deriv Genétic Fluo gênico Fluo Gênico O modelo de Hrdy-Weinberg consider pens um únic populção miori ds espécies tem váris populções locis

Leia mais

Citologia das alterações leucocitárias

Citologia das alterações leucocitárias Citologi ds lterções leucocitáris Principis lterções leucocitáris recionis o Infecções bcterins e processos inflmtórios gudos: frequentemente há leucocitose com desvio à esquerd gerlmente esclondo nesss

Leia mais

a FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO

a FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO Cristin Antunes Mnuel Bispo Pul Guindeir FICHA DE AVALIAÇÃO FORMATIVA 9.º ANO Escol Turm N.º Dt Grupo I Documento I É um serviço de tendimento telefónico de Trigem, Aconselhmento e Encminhmento, Assistênci

Leia mais

Idosos com e sem plano de saúde e características socioepidemiológicas associadas

Idosos com e sem plano de saúde e características socioepidemiológicas associadas Rev Súde Púlic 2012;46(6):1030-8 Artigos Originis Elizeth S. C. Hernndes I Mri Lúci Lerão II Yed A. O. Durte III Jir L. Ferreir Sntos IV Idosos com e sem plno de súde e crcterístics socioepidemiológics

Leia mais

Desafios da pós-graduação e da pesquisa sobre formação de professores*

Desafios da pós-graduação e da pesquisa sobre formação de professores* Desfios d pós-grdução e d pesquis sobre formção de professores* Mrli André** Resumo O texto present inicilmente um qudro gerl d pós-grdução no pís, destcndo três tems pr debte n áre de educção: reestruturção

Leia mais

A MODELAGEM MATEMÁTICA NA CONSTRUÇÃO DE TELHADOS COM DIFERENTES TIPOS DE TELHAS

A MODELAGEM MATEMÁTICA NA CONSTRUÇÃO DE TELHADOS COM DIFERENTES TIPOS DE TELHAS A MODELAGEM MATEMÁTICA NA CONSTRUÇÃO DE TELADOS COM DIFERENTES TIOS DE TELAS Angéli Cervi, Rosne Bins, Til Deckert e edro A.. Borges 4. Resumo A modelgem mtemátic é um método de investigção que utiliz

Leia mais

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE;

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE; http://www.mm.gov.br/port/conm/res/res97/res22697.html Pge 1 of 5 Resoluções RESOLUÇÃO Nº 226, DE 20 DE AGOSTO DE 1997 O Conselho Ncionl do Meio Ambiente - CONAMA, no uso ds tribuições que lhe são conferids

Leia mais

Classes multisseriadas: desafios e possibilidades

Classes multisseriadas: desafios e possibilidades Clsses multisserids: desfios e possibiliddes An Cristin Silv d Ros* Resumo Pretende-se com este rtigo suscitr reflexões sobre form de orgnizção didático-pedgógic de docentes que tum em clsses multisserids.

Leia mais

Internação domiciliária: Home care service: I NTRODUÇÃO. uma experiência no sul do Brasil. an experience in the south of Brasil

Internação domiciliária: Home care service: I NTRODUÇÃO. uma experiência no sul do Brasil. an experience in the south of Brasil INTERNAÇÃO DOMICILIÁRIA: UMA... Grgno et l. SINOPSE Internção domiciliári: um experiênci no sul do Brsil Home cre service: n experience in the south of Brsil Objetivo: O objetivo deste trblho é o de reltr

Leia mais

Sobrevivência de pacientes com aids em uma cidade do sudeste brasileiro 1

Sobrevivência de pacientes com aids em uma cidade do sudeste brasileiro 1 Sobrevivênci de pcientes com ids em um cidde do sudeste brsileiro 1 Elis Ortuzr Menesi, 2 Afonso Dinis Cost Pssos, 2 Mri Elizbeth Monteiro, 3 Amury Lelis Dl-Fbbro 2 e Milton Roberto Lpreg 2 RESUMO Plvrs

Leia mais

EFEITO DE DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO DA PALMA NA BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO

EFEITO DE DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO DA PALMA NA BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO EFEITO DE DIFERENTES SISTEMAS DE CULTIVO DA PALMA NA BIOMASSA MICROBIANA DO SOLO Teti, L.M.E.H. (1) ; Sntos, V.M. (1) ; Escor, I.E.C. (1) ; Mi, L.C. (1) lyssndr_teti@hotmil.com (1) Lortório de Micorrizs,

Leia mais

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU 1 ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU EDITAL UFU/PREFE/044/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO(A) A Pró-reitori de Grdução d Universidde Federl de Uberlândi, mprd no rtigo 248 ds Norms de Grdução

Leia mais

Data Tema Objetivos Atividades Recursos

Data Tema Objetivos Atividades Recursos Plno Anul de Atividdes do Pré-Escolr Dt Tem Objetivos Atividdes Recursos Setembro Integrção /dptção ds crinçs -Promover integrção/ (re) dptção ds crinçs á creche; -Proporcionr um mbiente que permit às

Leia mais

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Pulo/SP PNRS E O WASTE-TO-ENERGY Definições do Artigo 3º - A nov ordenção básic dos processos Ordem de prioriddes do Artigo 9º

Leia mais

Expectativa de vida com incapacidade funcional em idosos em São Paulo, Brasil 1

Expectativa de vida com incapacidade funcional em idosos em São Paulo, Brasil 1 Investigción originl / Originl reserch Expecttiv de vid com incpcidde funcionl em idosos em São Pulo, Brsil 1 Mirel Cstro Sntos Cmrgos, 2 Ignez Helen Oliv Perpétuo 2 e Crl Jorge Mchdo 2 Como citr Cmrgos

Leia mais

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO

CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: Comercilizr e Vender (10.º Ano) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Mri do Crmo Mendes Ano Letivo 2013/2014 Competêncis Geris

Leia mais

INVESTIGAÇÃO DA PERSONALIDADE EM MULHERES COM SÍNDROME PRÉ-MENSTRUAL: UMA PROPOSTA DE ANÁLISE POR MEIO DO PSICODIAGNÓSTICO MIOCINÉTICO (PMK)

INVESTIGAÇÃO DA PERSONALIDADE EM MULHERES COM SÍNDROME PRÉ-MENSTRUAL: UMA PROPOSTA DE ANÁLISE POR MEIO DO PSICODIAGNÓSTICO MIOCINÉTICO (PMK) INVESTIGAÇÃO DA PERSONALIDADE EM MULHERES COM SÍNDROME PRÉ-MENSTRUAL: UMA PROPOSTA DE ANÁLISE POR MEIO DO PSICODIAGNÓSTICO MIOCINÉTICO (PMK) Cecíli Ribeiro Kiguti 1, Mri Bárbr Ani Couto Arújo 1, Silvi

Leia mais

REGULAÇÃO E GESTÃO COMPETITIVA NO SETOR ELÉTRICO: UM EQUILÍBRIO DINÂMICO. Prof. Carlos Raul Borenstein, Dr. UFSC

REGULAÇÃO E GESTÃO COMPETITIVA NO SETOR ELÉTRICO: UM EQUILÍBRIO DINÂMICO. Prof. Carlos Raul Borenstein, Dr. UFSC GAE/ 04 17 à 22 de outubro de 1999 Foz do Iguçu Prná - Brsil GRUPO VI GRUPO DE ASPECTOS EMPRESARIAIS (GAE) REGULAÇÃO E GESTÃO COMPETITIVA NO SETOR ELÉTRICO: UM EQUILÍBRIO DINÂMICO Prof. Crlos Rul Borenstein,

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

ORIGINAL ARTICLE. A Dor que Não se Vê: Depressão em Endoscopia Digestiva Alta. individuals affected for gastrointestinal RESUMO

ORIGINAL ARTICLE. A Dor que Não se Vê: Depressão em Endoscopia Digestiva Alta. individuals affected for gastrointestinal RESUMO A Dor que Não se Vê: Depressão em Endoscopi Digestiv Alt Sthefno Atique Gbriel*, Lucin Cristnte lzr*, Cristine Knopp Tristão*, Lorenz Seleghini F rnzin*, Sndr Eneid Monteiro de Pin*, José Roberto Pretel

Leia mais

Prevalência de diabetes e hipertensão no Brasil baseada em inquérito de morbidade auto-referida, Brasil, 2006

Prevalência de diabetes e hipertensão no Brasil baseada em inquérito de morbidade auto-referida, Brasil, 2006 Rev Súde Púlic 2009;43(Supl 2):74-82 Mri Ines Schmidt I Bruce B Duncn I Julin Feliciti Hoffmnn II Lenildo de Mour II,III Deorh Crvlho Mlt III,IV Ros Mri Smpio Vilnov de Crvlho V Prevlênci de dietes e hipertensão

Leia mais

A menarca e seu impacto nas qualidades físicas de escolares

A menarca e seu impacto nas qualidades físicas de escolares Rev. slud públic. 15 (2): 281-293, 2013 A menrc e seu impcto ns quliddes físics de escolres The menrche nd its impct on schoolgirls physicl qulities Sidnei Jorge Fonsec Junior 1 e José Fernndes Filho 2

Leia mais

Capítulo 1 Introdução à Física

Capítulo 1 Introdução à Física Vetor Pré Vestiulr Comunitário Físic 1 Cpítulo 1 Introdução à Físic Antes de começrem com os conceitos práticos d Físic, é imprescindível pr os lunos de Pré-Vestiulr estrem certificdos de que dominm os

Leia mais

Fatores associados ao câncer de mama em mulheres de uma cidade do Sul do Brasil: estudo caso-controle

Fatores associados ao câncer de mama em mulheres de uma cidade do Sul do Brasil: estudo caso-controle Artigo Originl Ftores ssocidos o câncer de mm em mulheres de um cidde do Sul do Brsil: estudo cso-controle Fctors ssocited with brest cncer in women from southern Brzilin city: cse-control study Julin

Leia mais

DETERMINAÇÃO DE Cl, K E Na EM SORO SANGUÍNEO DE IDOSOS SAUDÁVEIS DA CIDADE DE SÃO PAULO

DETERMINAÇÃO DE Cl, K E Na EM SORO SANGUÍNEO DE IDOSOS SAUDÁVEIS DA CIDADE DE SÃO PAULO 2009 Interntionl Nucler Atlntic Conference - INAC 2009 Rio de Jneiro,RJ, Brzil, September27 to October 2, 2009 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENERGIA NUCLEAR - ABEN ISBN: 978-85-99141-03-8 DETERMINAÇÃO DE Cl,

Leia mais

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO LOGÍSTICO DA CADEIA BRASILEIRA DE SUPRIMENTOS DE REFRIGERANTES

AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO LOGÍSTICO DA CADEIA BRASILEIRA DE SUPRIMENTOS DE REFRIGERANTES AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO LOGÍSTICO DA CADEIA BRASILEIRA DE SUPRIMENTOS DE REFRIGERANTES Smuel Vieir Conceição Ronn Torres Quintão Deprtmento de Engenhri de Produção, Universidde Federl de Mins Geris, Avenid

Leia mais

Aspectos da vigilância epidemiológica da raiva no município de Jacarezinho... Resumo. Abstract. Recebido para publicação 23/08/05 Aprovado em 12/02/06

Aspectos da vigilância epidemiológica da raiva no município de Jacarezinho... Resumo. Abstract. Recebido para publicação 23/08/05 Aprovado em 12/02/06 Aspectos d vigilânci epidemiológic d riv no município de Jcrezinho... Aspectos d vigilânci epidemiológic d riv no município de Jcrezinho, Prná, Brsil, 23 Aspects of the rbies epidemic surveillnce in the

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015 Editl de Processo Seletivo Nº 21/2015 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PIAUÍ, SENAC-PI, no uso de sus tribuições regimentis, torn público que estão berts

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESPECIAL. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CENTRO DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS HUMANAS ROGRAMA DE ÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO ESECIAL. COMORTAMENTO DO SICÓLOGO EM INSTITUIÇÃO DE ATENDIMENTO A DEFICIENTES MENTAIS: CONTRIBUIÇÕES

Leia mais

Comparação entre três esquemas de indução da ovulação para inseminação intra-uterina com relação à espessura endometrial e taxa de gravidez

Comparação entre três esquemas de indução da ovulação para inseminação intra-uterina com relação à espessura endometrial e taxa de gravidez RESUMO Comprção entre três esquems de indução d ovulção pr inseminção intr-uterin com relção à espessur endometril e tx de grvidez 7 Artigos Originis Comprison between three protocols for ovultion Induction

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DE IDOSAS E IDOSOS NO MERCADO DE TRABALHO NO CONTEXTO DA DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO

PARTICIPAÇÃO DE IDOSAS E IDOSOS NO MERCADO DE TRABALHO NO CONTEXTO DA DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM TECNOLOGIA MARCIO ROGÉRIO KURZ PARTICIPAÇÃO DE IDOSAS E IDOSOS NO MERCADO DE TRABALHO NO CONTEXTO DA DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO DISSERTAÇÃO

Leia mais

CONDIÇÕES DE TRABALHO E A SAÚDE DOS TRABALHADORES DE ENFERMAGEM 1

CONDIÇÕES DE TRABALHO E A SAÚDE DOS TRABALHADORES DE ENFERMAGEM 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE ENFERMAGEM DEPARTAMENTO DE ENFERMAGEM BÁSICA DISCIPLINA ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMAGEM I CONDIÇÕES DE TRABALHO E A SAÚDE DOS TRABALHADORES DE ENFERMAGEM 1

Leia mais

Resumo. J Bras Nefrol 2003;25(4):179-87 179

Resumo. J Bras Nefrol 2003;25(4):179-87 179 J Brs Nefrol 2003;25(4):179-87 179 Distribuição dos vlores pressóricos e prevlênci de hipertensão rteril em jovens de escols do ensino médio em Sorocb, SP Blood pressure distribution nd hypertension prevlence

Leia mais

Algoritmos de Busca de Palavras em Texto

Algoritmos de Busca de Palavras em Texto Revisdo 08Nov12 A busc de pdrões dentro de um conjunto de informções tem um grnde plicção em computção. São muits s vrições deste problem, desde procurr determinds plvrs ou sentençs em um texto té procurr

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA Pró-Reitoria Acadêmica Setor de Pesquisa FORMULÁRIO PARA INSCRIÇÃO DE PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA. Coordenção/Colegido o(s) qul(is) será vinculdo: Engenhris Curso (s) : Engenhris Nome do projeto: MtLb Aplicdo n Resolução de Sistems Lineres.

Leia mais

GEORREFERENCIAMENTO DOS PONTOS DE OCUPAÇÃO URBANA DESORDENADA AO LONGO DO LITORAL SUL DE PERNAMBUCO-BRASIL

GEORREFERENCIAMENTO DOS PONTOS DE OCUPAÇÃO URBANA DESORDENADA AO LONGO DO LITORAL SUL DE PERNAMBUCO-BRASIL II Congresso sobre Plnejmento e Gestão ds Zons Costeirs dos Píses de Expressão Portugues IX Congresso d Associção Brsileir de Estudos do Quternário II Congresso do Quternário dos Píses de Língu Ibérics

Leia mais

A.M. Cordeiro 1, P.C.S. Martins 2, A. Ramos 3, P. Sequeira 1

A.M. Cordeiro 1, P.C.S. Martins 2, A. Ramos 3, P. Sequeira 1 CARACTERIZAÇÃO DO VINGAMENTO DA AZEITONA EM CULTIVARES DE OLIVEIRA EM AUTOPOLINIZAÇÃO CHARACTERIZATION OF OLIVE CULTIVARS FRUIT SET IN SELF-POLLINATION A.M. Cordeiro 1, P.C.S. Mrtins 2, A. Rmos 3, P. Sequeir

Leia mais

Departamento de Enfermagem Básica Disciplina Administração em Enfermagem II

Departamento de Enfermagem Básica Disciplina Administração em Enfermagem II mbtrb2sem2010 Deprtmento de Enfermgem Básic Disciplin Administrção em Enfermgem II SAÚDE DO TRABALHADOR E O GERENCIAMENTO DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO EM ENFERMAGEM 1 Objetivos GRECO, ROSANGELA MARIA. 2 Conhecer

Leia mais

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA (ABEM) Av. Brsil, 4036 sls 1006/1008 21040-361 Rio de Jneiro-RJ Tel.: (21) 2260.6161 ou 2573.0431 Fx: (21) 2260.6662 e-mil: rozne@bem-educmed.org.br Home-pge: www.bem-educmed.org.br

Leia mais

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO

PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO PLANO DE ENFRENTAMENTO DA EPIDEMIA DE AIDS E DAS DST ENTRE A POPULAÇÃO DE GAYS, HSH E TRAVESTIS MATO GROSSO Objetivo 1: Grntir prioridde técnic, polític e finnceir pr ções de enfrentmento do HIV/DST voltds

Leia mais

Bernardete Sousa Sidrónio. A Porta Giratória dos Maus Tratos às Crianças e Jovens numa CPCJ

Bernardete Sousa Sidrónio. A Porta Giratória dos Maus Tratos às Crianças e Jovens numa CPCJ Bernrdete Sous Sidrónio A Port Girtóri dos us Trtos às Crinçs e Jovens num CPCJ Reltório do o de estrdo em Enfermgem de Súde entl e Psiquitri rço de 2014 Bernrdete Sous Sidrónio A Port Girtóri dos us Trtos

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA : 15 Mnutenção e Revitlizção do Ensino Infntil FUNDEB 40% 1. Problem: O município possui pens dus escol que oferece ensino infntil e não tende tod demnd.

Leia mais

ESTIMATIVA DO IMPACTO DAS VARIAÇÕES DE TEMPERATURA SOBRE O CONSUMO RESIDENCIAL DE ENERGIA ELÉTRICA NO RIO DE JANEIRO

ESTIMATIVA DO IMPACTO DAS VARIAÇÕES DE TEMPERATURA SOBRE O CONSUMO RESIDENCIAL DE ENERGIA ELÉTRICA NO RIO DE JANEIRO ESTIMATIVA DO IMPACTO DAS VARIAÇÕES DE TEMPERATURA SOBRE O CONSUMO RESIDENCIAL DE ENERGIA ELÉTRICA NO RIO DE JANEIRO Gustvo Nciff de Andrde Universidde Federl Fluminense gnndrde@id.uff.br Annibl Prrcho

Leia mais

GABINETE DO PREFEITO

GABINETE DO PREFEITO ESTDO D PRIB PREFEITUR MUNICIPL DE LGO SEC GBINETE DO PREFEITO Lei nº 117/20, de 31 de dezembro de 20 INSTITUI O CENTRO DE TENÇÃO PSICOSSOCIL NO MUNICÍPIO DE LGO SEC-PB, CRI CRGOS DE PROVIMENTO EFETIVO

Leia mais

São possíveis ladrilhamentos com um único molde na forma de qualquer quadrilátero, de alguns tipos de pentágonos irregulares, etc.

São possíveis ladrilhamentos com um único molde na forma de qualquer quadrilátero, de alguns tipos de pentágonos irregulares, etc. LADRILHAMENTOS Elvi Mureb Sllum Mtemtec-IME-USP A rte do ldrilhmento consiste no preenchimento do plno, por moldes, sem superposição ou burcos. El existe desde que o homem começou usr pedrs pr cobrir o

Leia mais

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS:

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: PAINT 24 - I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: 1.1 - Auditoris de Conformidde Uniddes Orig d dnd: Intern com bse nos resultdos d Mtriz de Risco elbord pel Auditori Intern Nº UNIDADE OBJETIVOS ESCOPO

Leia mais

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas

Semana Epidemiológica de Início de Sintomas Boletim Epidemiológico Volume 46 N 3-2015 Secretri de Vigilânci em Súde Ministério d Súde ISSN 2358-9450 Monitormento dos csos de dengue e febre de chikunguny té Semn Epidemiológic (SE) 53 de 2014 Dengue

Leia mais

Aleitamento materno e sua influência nas habilidades orais de crianças

Aleitamento materno e sua influência nas habilidades orais de crianças Rev Súde Públic 2013;47(1):37-43 Artigos Originis Lisine Mrtins d Silveir I Leil Suer Prde I Aneline Mri Ruedell II Léris Slete Bonfnti Heffner III Angel Regin Mciel Weinmnn III Aleitmento mterno e su

Leia mais

Disgrafia. Discalculia. Para um conhecimento mais aprofundado destas perturbações, remetemos para a leitura da obra:

Disgrafia. Discalculia. Para um conhecimento mais aprofundado destas perturbações, remetemos para a leitura da obra: 2 Dislexi Disgrfi Disclculi Pr um conhecimento mis profunddo dests perturbções, remetemos pr leitur d obr: Dislexi O que é? Dificuldde n prendizgem d leitur. Não conseguir ssocir o significdo o significnte,

Leia mais

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600

COPEL INSTRUÇÕES PARA CÁLCULO DA DEMANDA EM EDIFÍCIOS NTC 900600 1 - INTRODUÇÃO Ests instruções têm por objetivo fornecer s orientções pr utilizção do critério pr cálculo d demnd de edifícios residenciis de uso coletivo O referido critério é plicável os órgãos d COPEL

Leia mais

Professores Edu Vicente e Marcos José Colégio Pedro II Departamento de Matemática Potências e Radicais

Professores Edu Vicente e Marcos José Colégio Pedro II Departamento de Matemática Potências e Radicais POTÊNCIAS A potênci de epoente n ( n nturl mior que ) do número, representd por n, é o produto de n ftores iguis. n =...... ( n ftores) é chmdo de bse n é chmdo de epoente Eemplos =... = 8 =... = PROPRIEDADES

Leia mais

Representação de Transformadores Defasadores no Problema de Fluxo de Potência

Representação de Transformadores Defasadores no Problema de Fluxo de Potência 1 Representção de Trnsformdores Defsdores no Problem de Fluxo de Potênci J. A. Pssos Filho, Member, IEEE, R. M. Henriques, Member, IEEE e F. R. M. Alves, Member, IEEE Abstrct--O principl objeo deste é

Leia mais

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) 5864-5868

Anais do Congresso de Pesquisa, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) 5864-5868 Anis do Congresso de Pesquis, Ensino e Extensão- CONPEEX (2010) 5864-5868 RESPOSTA DE DIFERENTES GENÓTIPOS DE ARROZ (ORYZA SATIVA) AO ATAQUE DA BROCA-DO-COLMO (DIATRAEA SACCHARALIS) NASCIMENTO, Jcqueline

Leia mais

Sindicatos. Indicadores sociais 2001

Sindicatos. Indicadores sociais 2001 Ministério do Plnejmento, Orçmento e Gestão Instituto Brsileiro de Geogrfi e Esttístic - IBGE Diretori de Pesquiss Deprtmento de Populção e Indicdores Sociis Sindictos Indicdores sociis 2001 Rio de Jneiro

Leia mais

Educação integral/educação integrada e(m) tempo integral: concepções e práticas na educação brasileira

Educação integral/educação integrada e(m) tempo integral: concepções e práticas na educação brasileira Educção integrl/educção integrd e(m) tempo integrl: concepções e prátics n educção brsileir Mpemento ds experiêncis de jornd escolr mplid no Brsil UFPR UNB UNIRIO UFRJ UERJ UFMG ULBRA Educção integrl/educção

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO PPG COODERNAÇÃO DE PÓS-GRADUAÇÃO - CPG EDITAL Nº17/2014 PPG/CPG/UEMA CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

Leia mais

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período.

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período. VISO PÚBLICO Nº 04/UNOESC-R/2015 O Reitor d Universidde do Oeste de Snt Ctrin Unoesc, Unoesc Virtul, entidde educcionl, crid pel Lei Municipl nº 545/68 e estruturd de direito privdo, sem fins lucrtivos,

Leia mais

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial º semestre de Engenhri Civil/Mecânic Cálculo Prof Olg (º sem de 05) Função Eponencil Definição: É tod função f: R R d form =, com R >0 e. Eemplos: = ; = ( ) ; = 3 ; = e Gráfico: ) Construir o gráfico d

Leia mais

PROGRAMA DE AVALIAÇÃO PARA A QUALIFICAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE

PROGRAMA DE AVALIAÇÃO PARA A QUALIFICAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE NOTA TÉCNICA 12/2011 _ PROGRAMA DE AVALIAÇÃO PARA A QUALIFICAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE Brsíli, 16 de mio de 2011. . PROGRAMA DE AVALIAÇÃO PARA A QUALIFICAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE 1. Introdução

Leia mais

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY

SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY SOCIEDADE EDUCACIONAL DE SANTA CATARINA INSTITUTO SUPERIOR TUPY IDENTIFICAÇÃO PLANO DE ENSINO Curso: Engenhri de Produção Período/Módulo: 6º Período Disciplin/Unidde Curriculr: Simulção de Sistems de Produção

Leia mais

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza

Operadores momento e energia e o Princípio da Incerteza Operdores momento e energi e o Princípio d Incertez A U L A 5 Mets d ul Definir os operdores quânticos do momento liner e d energi e enuncir o Princípio d Incertez de Heisenberg. objetivos clculr grndezs

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SUSANY MENDONÇA DE SOUZA. IMPOSTO DE RENDA DAS PESSOAS FÍSICAS: estudo da alíquota efetiva

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SUSANY MENDONÇA DE SOUZA. IMPOSTO DE RENDA DAS PESSOAS FÍSICAS: estudo da alíquota efetiva UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SUSANY MENDONÇA DE SOUZA IMPOSTO DE RENDA DAS PESSOAS FÍSICAS: estudo d líquot efetiv FLORIANÓPOLIS 2008 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA SUSANY MENDONÇA DE

Leia mais

Gestão do solo em SOUTOS para optimização da produtividade e da sustentabilidade

Gestão do solo em SOUTOS para optimização da produtividade e da sustentabilidade I XORNADAS INTERNACIONAIS SOBRE O CASTIÑEIRO Consellerí do Medio Rurl. Xunt de Glici Ourense, 22-24 Mio 2008 Gestão do solo em SOUTOS pr optimizção d produtividde e d sustentbilidde Afonso Mrtins UTAD

Leia mais

Corpo-educação on line: um ensaio sobre a produção acadêmica em pós-graduação no Brasil

Corpo-educação on line: um ensaio sobre a produção acadêmica em pós-graduação no Brasil Corpo-educção on line: um ensio sobre produção cdêmic em pós-grdução no Brsil Wesley Adrino M. Dourdo* An Céli Arújo Silv** Crmen B. Lopes** Zild Améli Assis ** A crinç é feit de cem mãos, cem modos de

Leia mais

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário Trnsporte de solvente trvés de membrns: estdo estcionário Estudos experimentis mostrm que o fluxo de solvente (águ) em respost pressão hidráulic, em um meio homogêneo e poroso, é nálogo o fluxo difusivo

Leia mais

Educação Ambiental na Comunidade Escolar no Entorno do Parque Natural Municipal do Paragem*

Educação Ambiental na Comunidade Escolar no Entorno do Parque Natural Municipal do Paragem* Educção Ambientl n Comunid Escolr no Entorno do Prque Nturl Municipl do Prgem* 1 ALMEIDA, Grciel Gonçlves ; ARENDT, Krine Sles; LIRA, Elinlv Silv ; MACEDO, Gbriel Zcris; VIEIRA, An Pul. Plvrs-chve: Meio

Leia mais