PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL: REALIDADE E PERSPECTIVAS GO TANI UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL: REALIDADE E PERSPECTIVAS GO TANI UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO"

Transcrição

1 PÓSGRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL: REALIDADE E PERSPECTIVAS GO TANI UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

2 PÓSGRADUAÇÃO RH PARA DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR RH PARA DESENVOLVIMENTO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA

3 INDISSOCIABILIDADE ENSINO PESQUISA

4 TEORIA DA INFORMAÇÃO APLICADA AO PROCESSO ENSINOAPRENDIZAGEM TANI (984, 997) 0 P A a

5 0 0 P A b

6 FI P c A

7 FI P A d

8 FI 00 consumo P00 A00 P transmissão e A

9 FI 00 produção Pesquisa consumo P00 A00 P transmissão e A

10 PÓSGRADUAÇÃO FORMAÇÃO DE RH PARA DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR FORMAÇÃO DE PESQUISADORES

11 PÓSGRADUAÇÃO E PESQUISA PÓS GRADUAÇÃO É PESQUISA PESQUISA É QUALIDADE PROJETOS: PARES ARTIGOS: PARES AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DA PESQUISA PERIÓDICOS: QUALIS / PARES LIVROS: EDITORA / PARES TESES: BANCA / PARES

12 PÓSGRADUAÇÃO E FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PARA PESQUISA DE QUALIDADE RECURSOS HUMANOS (CORPO DOCENTE) FORMAÇÃO DO PESQUISADOR INFRAESTRUTURA FÍSICA (BIBLIO / LAB / INFO) RECURSOS FINANCEIROS (ORÇAMENTO / FOMENTO)

13 RECURSOS HUMANOS DA PÓSGRADUAÇÃO PARA FORMAÇÃO DO PESQUISADOR FORMAÇÃO CORPO DOCENTE PERFIL PRODUÇÃO INTELECTUAL

14 RECURSOS HUMANOS DA PÓSGRADUAÇÃO PARA FORMAÇÃO DO PESQUISADOR AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO INTELECTUAL CRITÉRIOS DE JULGAMENTO BOLSA DE PRODUTIVIDADE EM PESQUISA CNPQ

15 CNPq BOLSA PQ CRITÉRIOS DE JULGAMENTO QUALIFICAÇÃO (TÍTULO DE DOUTOR, FORMAÇÃO E TEMPO DE TITULAÇÃO) CAPACIDADE DE FORMAÇÃO DE PESQUISADORES (ORIENTAÇÕES CONCLUÍDAS DE IC, M E D) PRODUÇÃO CIENTÍFICA QUE GUARDE RELAÇÃO COM A ESPECIFICIDADE DA ÁREA LINHA DE PESQUISA DEFINIDA COORDENAÇÃO E OU PARTICIPAÇÃO EM PROJETOS DE PESQUISA COM OU SEM FINANCIAMENTO LIDERANÇA CIENTÍFICA NA ÁREA DE ATUAÇÃO

16 CNPq BOLSA PQ CRITÉRIOS DE JULGAMENTO PARTICIPAÇÃO OU LIDERANÇA DE GRUPO DE PESQUISA, COM EQUILÍBRIO ENTRE PRODUÇÃO CIENTÍFICA E FORMAÇÃO DE RH PARTICIPAÇÃO EM ATIVIDADES ADMINISTRATIVAS UNIVERSITÁRIAS OU EM COMITÊS ASSESSORES DE ÓRGÃOS FINANCIADORES DE PESQUISA ASSESSORIA EM REVISTAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS, PARTICIPAÇÃO NA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS, CONFERÊNCIAS EM EVENTOS E OUTRAS ATIVIDADES CIENTÍFICAS E TECNOLÓGICAS SIGNIFICATIVAS CAPACIDADE DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS PARA FOMENTO À PESQUISA

17 TABELA DE PONTUAÇÃO Ano Produção Variação Artigo IA 8 8 Artigo IB 6 6 Artigo IC 4 4 Artigo NA 4 4 Artigo NB 2 2 Artigo NC Livro I* 8 (6) 8 (6) Livro N** 4 (8) 4 (8) * Circulação internacional e não apenas publicação no exterior ** Com ISBN, publicado por editora de tradição reconhecida na comunidade científica

18 TABELA DE PONTUAÇÃO Ano Produção Variação Capítulo I 4 (8) 4 (2) >50% Capítulo N 2 (4) 2 (8) >00% Orientações IC 0,5 (2) 0,5 (5) >50% Orientações M*** 3 4 >33% Orientações D*** 6 8 >33% Patente 8 *** Soma de orientações de no máximo 2 em 5 anos

19 Bolsistas por Categoria Ano Categoria A B C D Total

20 CNPq Bolsa PQ Ano Bolsista 2004 (46) 2005 (49) 2006 (5) Biológica 65,2% 65,3% 74,5% Humana/Social 34,8% 34,7% 25,5% Ano Processos submetidos Biológica Humana/Social 2005 (46) 36 (78,2%) 0 (2,8%) 2006 (63) 47 (74,6%) 6 (25,4%) Ano Processos aprovados Biológica 2005 (6) 5 (3,9%) 2006 (22+) 7 (36,2%) Humana/Social (0,0%) 6 (37,5%)

21 Bolsistas por Região Geográfica Ano Região Norte Nordeste 3 (6,5%) 3 (6,%) 2 (3,9%) CentroOeste (2,2%) (2,0%) 2 (3,9%) Sudeste 29 (63,0%) 37 (75,5%) 40 (78,4%) Sul 3 (28,2%) 8 (6,3%) 7 (3,7%) Total 46 (00%) 49 (00%) 5 (00%)

22 Renovação 2005 CNPq Bolsa PQ Área Biológica Bolsas em renovação 4 (66,7%) Processos submetidos 36 (78,2%) Processos aprovados 5 (83,3%) Humana/Social 2 (33,3%)* 0 (2,8%) (6,7%) Renovação 2006 Bolsas em renovação Processos submetidos Processos aprovados Área Biológica 4 (63,3%)* 47 (74,6%) 7 (73,9%) Humana/Social 8 (36,4%)** 6 (25,4%) 6 (26,%) * desistência ** 2 desistências

23 UFRJ UGF 5 5 UFRGS 7 5 UNESP 8 4 USP 3 4 UCBRJ 3 4 UFSC 3 3 UNICAMP 2 2 UNIMEP 2 2 UEL 3 2 UFMG UFPR cont Instituição Bolsistas por IES 2005 UFBA UFRN UERJ UFPB UCBDF UFES UDESC CELAFISCS UNIFESP INCOR UnB Instituição

24 2002 UFPR 999 UCBDF USP 99 7 UNESP UGF UFRGS UNICAMP UFSC UCBRJ UFMG UNIMEP UEL/UEM Início M D Cont.. UDESC Bolsa PQ e PósGraduação 2007 UFV/UFJF 2007 UFPel 2007 UnB UERJ UFRJ UFBA UNIFESP UFRN INCOR 2004 USJT 2006 UNIVERSO 2006 UFES Início M D UNICSUL

25 PÓSGRADUAÇÃO NÚMERO DE PROGRAMAS E DEMANDA REPRIMIDA Formação em Outras Áreas Expansão da Graduação Massa Crítica Reduzida Número Reduzido de Programas Demanda Reprimida Formação no Exterior

26 CRESCIMENTO DA PÓSGRADUAÇÃO RECURSOS HUMANOS: AUMENTO DO NÚMERO DE DOUTORES: QUE DOUTORES? EMPREGABILIDADE DOS DOUTORES: UNIVERSIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS DISTRIBUIÇÃO REGIONAL DOS DOUTORES: SATURAÇÃO E ESCASSEZ; FIAÇÃO E FLUTUAÇÃO DISTRIBUIÇÃO DOS DOUTORES POR CAMPOS DE INVESTIGAÇÃO: DESEQUILÍBRIO

27 CRESCIMENTO DA PÓSGRADUAÇÃO PRODUÇÃO INTELECTUAL: AUMENTO DO NÚMERO DE PUBLICAÇÕES: BASTA PESQUISAR? NÃO

28 IDENTIDADE/ESTRUTURA ACADÊMICA DA ÁREA DE CONHECIMENTO E A PÓSGRADUAÇÃO Área Base Área de Concentração Linhas de Pesquisa Projetos de Pesquisa

29 IDENTIDADE ACADÊMICA E PÓSGRADUAÇÃO: O PROBLEMA DA MULTIPLICAÇÃO E PERPETUAÇÃO DA AMBIGÜIDADE

30 IDENTIDADE/ESTRUTURA ACADÊMICA DA ÁREA DE CONHECIMENTO E PÓSGRADUAÇÃO IDENTIDADE/ ESTRUTURA ACADÊMICA PESQUISA CORPO DE CONHECIMENTO PÓS GRADUAÇÃO RECURSOS HUMANOS

31 IDENTIDADE ACADÊMICA E PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO: O PROBLEMA DO OVO OU GALINHA

32 IDENTIDADE ACADÊMICA E ESTRUTURA ACADÊMICO CIENTÍFICA: O PROBLEMA DA SOMA DAS PARTES QUE NÃO RESULTA NO TODO

33 SUBÁREAS DE PESQUISA DA EDUCAÇÃO FÍSICA (BÁSICAS) BIOQUÍMICA DO EERCÍCIO FISIOLOGIA DO EERCÍCIO BIOMECÂNICA CINEANTROPOMETRIA CONTROLE MOTOR DESENVOLVIMENTO MOTOR APRENDIZAGEM MOTORA PSICOLOGIA DO ESPORTE / ATIVIDADE FÍSICA / EDUCAÇÃO FÍSICA SOCIOLOGIA DO ESPORTE / ATIVIDADE FÍSICA / EDUCAÇÃO FÍSICA ANTROPOLOGIA DO ESPORTE / ATIVIDADE FÍSICA / EDUCAÇÃO FÍSICA HISTÓRIA DO ESPORTE / ATIVIDADE FÍSICA / EDUCAÇÃO FÍSICA FILOSOFIA DO ESPORTE / ATIVIDADE FÍSICA / EDUCAÇÃO FÍSICA

34 SUBÁREAS DE PESQUISA DA EDUCAÇÃO FÍSICA (APLICADAS) NUTRIÇÃO NO ESPORTE / ATIVIDADE FÍSICA TREINAMENTO ESPORTIVO ADMINISTRAÇÃO ESPORTIVA EPIDEMIOLOGIA DO ESPORTE / ATIVIDADE FÍSICA PEDAGOGIA DO ESPORTE / EDUCAÇÃO FÍSICA EDUCAÇÃO FÍSICA ADAPTADA JORNALISMO ESPORTIVO MARKETING ESPORTIVO LAZER E RECREAÇÃO EDUCAÇÃO FÍSICA LABORAL

35 ESTRUTURA INTERDISCIPLINAR: A DISCIPLINA ESTÁ BASEADA NOS CONHECIMENTOS FORNECIDOS POR VÁRIAS OUTRAS DISCIPLINAS COMO ANATOMIA, FISIOLOGIA, PSICOLOGIA, SOCIOLOGIA E ANTROPOLOGIA ESTRUTURA TRANSDISCIPLINAR: A DISCIPLINA INTEGRA E AMPLIA PORÇÕES DISCRETAS DE VÁRIAS OUTRAS DISCIPLINAS RELACIONADAS COM O CONTEÚDO DA ÁREA

36 IDENTIDADE ACADÊMICA E A FORMAÇÃO DO PESQUISADOR: O PROBLEMA DA ÁRVORE E FLORESTA

37 IDENTIDADE ACADÊMICA E A NATUREZA DA ÁREA: O PROBLEMA DO QUERER SER TUDO E NÃO SER NADA

38 EDUCAÇÃO FÍSICA: ABRANGÊNCIA DA ÁREA E A DIFICULDADE DE DEFINIÇÃO DA SUA IDENTIDADE ACADÊMICA TANI (988, 996) ESTUDOS ANTROPOLÓGICOS PESQUISAS BÁSICAS EDUCAÇÃO FÍSICA PESQUISAS APLICADAS ESTUDOS BIOQUÍMICOS

39 ÁREAS DE CONHECIMENTO ACADÊMICA (PESQUISA BÁSICA): COMPREENSÃO E EPLICAÇÃO DO FENÔMENO; CONHECIMENTO PELO CONHECIMENTO; ENRIQUECIMENTO CULTURAL DA HUMANIDADE PROFISSIONALIZANTE (PESQUISA APLICADA): APERFEIÇOAMENTO DA PRÁIS; CONHECIMENTO DE APLICAÇÃO PRÁTICA; SOLUÇÃO DE PROBLEMAS REAIS DA SOCIEDADE

40 ÁREAS DE CONHECIMENTO MATEMÁTICA FÍSICA QUÍMICA BIOLOGIA PSICOLOGIA SOCIOLOGIA ECONOMIA MEDICINA ODONTOLOGIA AGRONOMIA FARMÁCIA EDUCAÇÃO ADMINISTRAÇÃO ENGENHARIA

41 IDENTIDADE ACADÊMICA E HUMILDADE: O PROBLEMA DE QUERER RESOLVER NA EDUCAÇÃO FÍSICA PROBLEMAS EPISTEMOLÓGICOS QUE NEM A FILOSOFIA CONSEGUIU RESOLVER

42 MUITO OBRIGADO PELA ATENÇÃO

Mauro V. G. Barros Universidade de Pernambuco Grupo de Pesquisa em Estilos de Vida e Saúde

Mauro V. G. Barros Universidade de Pernambuco Grupo de Pesquisa em Estilos de Vida e Saúde Mauro V. G. Barros Universidade de Pernambuco Grupo de Pesquisa em Estilos de Vida e Saúde Tópicos Apresentação pessoal A pós-graduação em Educação Física no Brasil (e no Nordeste) A pesquisa em Educação

Leia mais

Las oportunidades de pos graduación en Educación Física en el Brasil. Ileana Wenetz

Las oportunidades de pos graduación en Educación Física en el Brasil. Ileana Wenetz Las oportunidades de pos graduación en Educación Física en el Brasil Ileana Wenetz Niveles de Formación Graduación: ( iniciación científica); Pos graduación: (especialización, maestría,doctorado, pos doctorado);

Leia mais

Orientador (Universidade) Licenciando (Formação inicial) Supervisor (Escola Pública, Formação continuada

Orientador (Universidade) Licenciando (Formação inicial) Supervisor (Escola Pública, Formação continuada POLÍTICAS PUBLICAS PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL: os programa PIBID e PRODOCÊNCIA MARIA ISABEL MONTANDON MUS/UnB Programas da CAPES-DEB (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior

Leia mais

Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL

Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL Modelos de Gestão da Qualidade da Pós-graduação e do Doutorado: Experiências Nacionais: BRASIL Livio Amaral Diretor de Avaliação 17set13 A AVALIAÇÃO DO SISTEMA NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO (SNPG) (SNPG) -FUNDAMENTOS

Leia mais

MEDICINA III ÁREA: Lydia Masako Ferreira TRIÊNIO 2007-2009. Coordenador: Francisco Sampaio Coordenador-Adjunto: Ministério da Educação

MEDICINA III ÁREA: Lydia Masako Ferreira TRIÊNIO 2007-2009. Coordenador: Francisco Sampaio Coordenador-Adjunto: Ministério da Educação Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação ÁREA: MEDICINA III TRIÊNIO 2007-2009 2009 Coordenador: Francisco Sampaio Coordenador-Adjunto: Lydia

Leia mais

PROGRAMAS DE PÓS- GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E SISTEMA DE AVALIAÇÃO. GUILHERME WERNECK gwerneck@iesc.ufrj.

PROGRAMAS DE PÓS- GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E SISTEMA DE AVALIAÇÃO. GUILHERME WERNECK gwerneck@iesc.ufrj. PROGRAMAS DE PÓS- GRADUAÇÃO EM SAÚDE COLETIVA NO BRASIL: SITUAÇÃO ATUAL E SISTEMA DE AVALIAÇÃO GUILHERME WERNECK gwerneck@iesc.ufrj.br CONTEXTO GERAL DA ÁREA DE SAÚDE COLETIVA NO SNPG DIMENSÃO DA ÁREA

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL DIREÇÃO ACADÊMICA

FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL DIREÇÃO ACADÊMICA FACULDADE DE CIÊNCIAS BIOMÉDICAS DE CACOAL DIREÇÃO ACADÊMICA REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE PESQUISA CACOAL 2014 Art. 1º - A Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal Facimed, por compreender que a pesquisa

Leia mais

gica Thiago Renault thiagorenault@producao.uff.br

gica Thiago Renault thiagorenault@producao.uff.br Tema: Como incorporar técnicas t modernas de apoio à comercialização e como o modelo de incubação fomenta o surgimento de empresas de base tecnológica gica Thiago Renault thiagorenault@producao.uff.br

Leia mais

Bem estar animal em cursos de pós-graduação: uma proposta. Marcos Macari Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal Unesp Campus de Jaboticabal

Bem estar animal em cursos de pós-graduação: uma proposta. Marcos Macari Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal Unesp Campus de Jaboticabal Bem estar animal em cursos de pós-graduação: uma proposta Marcos Macari Departamento de Morfologia e Fisiologia Animal Unesp Campus de Jaboticabal Crescimento populacional - Estimativa de uma população

Leia mais

Propostas de Cursos Novos

Propostas de Cursos Novos Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes Diretoria de Avaliação - DAV Coordenação Geral de Avaliação e Acompanhamento - CGAA Período 2010

Leia mais

dezembro-2005 janeiro-2005 a Período: Programa de Fomento à Pós-Graduação - PROF Valor (R$ Mil) Valor (R$ Mil) Valor Total (R$ Mil) Bolsistas

dezembro-2005 janeiro-2005 a Período: Programa de Fomento à Pós-Graduação - PROF Valor (R$ Mil) Valor (R$ Mil) Valor Total (R$ Mil) Bolsistas Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Número de Bolsistas e Valores Pagos (Médias), Segundo os Programas de Pós-Grad. Níveis: Mestrado

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2004 a 2006 Etapa: Trienal 2007 Área de : 15 - MEDICINA I IES: 50001019 - UFMT - UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO Programa: 50001019009P9 - CIÊNCIAS DA SAÚDE Modalidade: Acadêmico Curso

Leia mais

Ficha de Avaliação do Programa

Ficha de Avaliação do Programa Período de : 2007 a 2009 Etapa: Trienal 2010 Área de : 48 - BIOTECNOLOGIA IES: 28025016 - CPqGM - CENTRO DE PESQUISA GONÇALO MONIZ - FIOCRUZ Programa: 28025016001P4 - BIOTECNOLOGIA EM SAÚDE E MEDICINA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE EDUCAÇÃO COLÉGIO DE APLICAÇÃO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DA EDUCAÇÃO BÁSICA, TÉCNICA E TECNOLÓGICA Edital nº 19, de 27 de abril

Leia mais

Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática

Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática Anais do VIII ENEM Mesa Redonda 1 Pós-Graduação e Ensino de Ciências e Matemática Tânia Maria Mendonça Campos - tania@pucsp.br A Pós-Graduação é a Unidade Universitária responsável pela formação de recurso

Leia mais

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com

Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com Luiz Roberto Liza Curi Conselheiro Conselho Nacional de Educação - CNE incolarum@hotmail.com 1 Luiz Roberto Liza Curi Sociólogo Doutor em Economia Conselheiro do Conselho Nacional de Educação Diretor LEYA

Leia mais

Graduação em Química Universidade de São Paulo. Claudimir Lucio do Lago Julho de 2007

Graduação em Química Universidade de São Paulo. Claudimir Lucio do Lago Julho de 2007 Programa de Pós-GraduaP Graduação em Química Universidade de São Paulo Claudimir Lucio do Lago Julho de 2007 História Os cursos de mestrado e doutorado do IQ-USP foram iniciados em fevereiro de 1970 nas

Leia mais

Tabela de vagas disponíveis para lista de espera/chamada pública do SiSU UFRGS

Tabela de vagas disponíveis para lista de espera/chamada pública do SiSU UFRGS Tabela de vagas disponíveis para lista de espera/chamada pública do SiSU UFRGS Periodo Curso NrVagasUni NrVagasL3 NrVagasL4 2015_1 ADMINISTRAÇÃO - Bacharelado - (Integral) 8 0 0 2015_2 ADMINISTRAÇÃO -

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SECRETARIA DOS ÓRGÃOS COLEGIADOS DELIBERAÇÃO Nº 385, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2009. O DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO, tendo em vista a decisão tomada em sua 240ª Reunião Extraordinária, realizada em 11 de dezembro de 2009,

Leia mais

Propostas de Cursos Novos 149 a Reunião CTC/ES 9 a 13 de setembro de 2013

Propostas de Cursos Novos 149 a Reunião CTC/ES 9 a 13 de setembro de 2013 Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes Diretoria de Avaliação - DAV Coordenação Geral de Avaliação e Acompanhamento - CGAA Propostas de

Leia mais

ANEXO II. FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE PROJETO 2ª Chamada PIBITI/CNPq PIBInova/PDI/UFF 2013 2014

ANEXO II. FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE PROJETO 2ª Chamada PIBITI/CNPq PIBInova/PDI/UFF 2013 2014 ANEXO II FORMULÁRIO PARA AVALIAÇÃO DE PROJETO 2ª Chamada PIBITI/CNPq PIBInova/PDI/UFF 2013 2014 Avaliador: Identificação do projeto (Título) - link do Projeto Projeto Total Máximo: 50 pontos Atende ao

Leia mais

PROCESSO DE CRIAÇÃO E EXPANSÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO-SENSU EM EDUCAÇÃO/EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL

PROCESSO DE CRIAÇÃO E EXPANSÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO-SENSU EM EDUCAÇÃO/EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL PROCESSO DE CRIAÇÃO E EXPANSÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO-SENSU EM EDUCAÇÃO/EDUCAÇÃO ESPECIAL NO BRASIL SILVA, Régis Henrique dos Reis - NUPEFI/CEPAE/UFG SILVA, Sarah Maria de Freitas Machado - ESEFEGO/UEG

Leia mais

Diretrizes Gerais Documento Complementar

Diretrizes Gerais Documento Complementar Diretrizes Gerais Documento Complementar Agosto 2007 Apresentação A seguir apresentamos as tabelas referentes às simulações dos recursos orçamentários previstos e das metas estabelecidas pelo Decreto nº

Leia mais

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO

UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO UNICAMP: 26 ANOS DE AUTONOMIA COM VINCULAÇÃO ORÇAMENTÁRIA JOSÉ TADEU JORGE REITOR UNICAMP 26/08/2015 - ALESP 1 PRIMEIROS ANOS -CAMPUS CAMPINAS 2 MARÇO 2014 -CAMPUS CAMPINAS 3 HOJE -CAMPUS CAMPINAS UNIVERSIDADE

Leia mais

1 de 6 DOCUMENTO DE ÁREA. Capes. Avaliação da Pós-Graduação. Período de Avaliação: 2001/2003. Área de Avaliação: 11 - ARTES / MÚSICA

1 de 6 DOCUMENTO DE ÁREA. Capes. Avaliação da Pós-Graduação. Período de Avaliação: 2001/2003. Área de Avaliação: 11 - ARTES / MÚSICA Comitê de Avaliação - Consultores CELSO GIANNETTI LOUREIRO CHAVES - UFRGS (Representante de Área) MARIA HELENA WERNECK - UNIRIO SANDRA REY - UFRGS SONIA GOMES PEREIRA - UFRJ SERGIO COELHO BORGES FARIAS

Leia mais

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 05. Matriz 2013... 08

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 05. Matriz 2013... 08 Página 1 Matriz Curricular Sumário Matriz 2008... 02 Matriz 2010... 05 Matriz 2013... 08 Página 2 MATRIZ CURRICULAR 2008 1º Período 2º Período 3 º Período 4º Período Anatomia do Aparelho Locomotor 72 Biologia

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE. Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE EDUCAÇÃO FÍSICA E ESPORTE Curso: Licenciatura em Educação Física Projeto Pedagógico Ingressantes em 2007 Dados: Sigla: Licenciatura em Educação Física Área: Biológicas

Leia mais

GEOCIÊNCIAS ÁREA: TRIÊNIO DE AVALIAÇÃO 2007-2009. Coordenador: Roberto Dall Agnol Coordenador-Adjunto: Ministério da Educação

GEOCIÊNCIAS ÁREA: TRIÊNIO DE AVALIAÇÃO 2007-2009. Coordenador: Roberto Dall Agnol Coordenador-Adjunto: Ministério da Educação Ministério da Educação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Diretoria de Avaliação ÁREA: GEOCIÊNCIAS TRIÊNIO DE AVALIAÇÃO 2007-2009 2009 COORDENAÇÃO 2008-2010 2010 Coordenador: Roberto

Leia mais

INSERÇÃO, PRESENÇA E RELEVÂNCIA DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÂO INSERÇÃO SOCIAL

INSERÇÃO, PRESENÇA E RELEVÂNCIA DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÂO INSERÇÃO SOCIAL INSERÇÃO, PRESENÇA E RELEVÂNCIA DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÂO INSERÇÃO SOCIAL Maria José Lima da Silva e Valquiria Linck Bassani A Pós-Graduação Brasileira apresenta 2.379 programas de pós-graduação (fonte

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Janeiro de 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Janeiro de 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2009 Janeiro de 2011 PRINCIPAIS RESULTADOS - CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR GRADUAÇÃO

Leia mais

64 pontos não remunerada.

64 pontos não remunerada. UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA FACULDADE DE COMUNICAÇÃO SOCIAL RESOLUÇÃO 001/2015 ESTABELECE PROCEDIMENTOS E PARÂMETROS AVALIATIVOS PARA PROGRESSÃO DE DOCENTES À CLASSE E PROFESSOR TITULAR ANEXO

Leia mais

Universidade Federal. do Acre. Universidade Federal. do Amazonas. Universidade Federal. do Amapá. Universidade Federal. do Pará. Universidade Federal

Universidade Federal. do Acre. Universidade Federal. do Amazonas. Universidade Federal. do Amapá. Universidade Federal. do Pará. Universidade Federal UF CATEGORIA ADMINISTRATIVA SIGLA IES AC FEDERAL UFAC AM FEDERAL UFAM AP FEDERAL UNIFAP PA FEDERAL UFPA PA FEDERAL UFRA RO FEDERAL UNIR RR FEDERAL UFRR TO FEDERAL UFT MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA

Leia mais

Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas.

Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas. Bolsas de Pós-Graduação no País - Doutorado Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas. Para concessão das bolsas,

Leia mais

PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO

PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO ID Proponente UF CURSO 1 CEFET-AL ALAGOAS Hotelaria 2 CEFET-CE CEARÁ Hospedagem 3 CEFET-CE CEARÁ Matemática 4 CEFET-ES ESPÍRITO

Leia mais

Panorama e planejamento de Pós-graduação visando notas 06 e 07 na UFV

Panorama e planejamento de Pós-graduação visando notas 06 e 07 na UFV Pós-Graduação da UFV em debate 2012 26-27 de Novembro de 2012 Panorama e planejamento de Pós-graduação visando notas 06 e 07 na UFV Profa. Simone EF Guimarães Pós Graduação em Genética e Melhoramento UFV

Leia mais

Propostas de Cursos Novos 149 a Reunião CTC/ES 9 a 13 de setembro de 2013

Propostas de Cursos Novos 149 a Reunião CTC/ES 9 a 13 de setembro de 2013 Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - Capes Diretoria de Avaliação - DAV Coordenação Geral de Avaliação e Acompanhamento - CGAA Propostas de

Leia mais

Pontos de corte do SiSU 2015 1ª edição Chamada Única

Pontos de corte do SiSU 2015 1ª edição Chamada Única COORDENADORIA DE ASSUNTOS E REGISTROS ACADÊMICOS - CDARA CAMPUS UNIVERSITÁRIO - MARTELOS - JUIZ DE FORA - MG CEP 36036-900 TEL. (32)2102-3733 FAX (32) 2102-3732 e-mail: cdara@ufjf.edu.br Pontos de corte

Leia mais

PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA DOS CANDIDATOS CONVOCADOS PARA A 2ª FASE

PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA DOS CANDIDATOS CONVOCADOS PARA A 2ª FASE PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR - ª FASE / // PONTUAÇÃO MÁXIMA E MÍNIMA DOS CANDIDATOS CONVOCADOS PARA A ª FASE ª Fase ª Fase ª Fase ADMINISTRAÇÃO (MATUTINO),,,,,, ADMINISTRAÇÃO (NOTURNO),,,,,, AGRONOMIA

Leia mais

V Seminário Interno do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da UFRGS (08 de Abril de 2015) A Pós-graduação em Zootecnia Uma visão do sistema

V Seminário Interno do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da UFRGS (08 de Abril de 2015) A Pós-graduação em Zootecnia Uma visão do sistema V Seminário Interno do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da UFRGS (08 de Abril de 2015) A Pós-graduação em Zootecnia Uma visão do sistema Papel da CAPES na Condução da Pós-Graduação Fundação vinculada

Leia mais

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP

VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ GABINETE DA REITORIA EDITAL Nº 12/2012 CONCURSO PÚBLICO PARA PROFESSOR EFETIVO ANEXO I VAGAS POR ÁREA DE CONHECIMENTO VAGAS NO CAMPUS MARCO ZERO, EM MACAPÁ-AP 1) Área de Conhecimento:

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.662, DE 28 DE ABRIL DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em,

Leia mais

COMITÊ DE ASSESSORAMENTO DE PSICOLOGIA CNPq

COMITÊ DE ASSESSORAMENTO DE PSICOLOGIA CNPq COMITÊ DE ASSESSORAMENTO DE PSICOLOGIA CNPq Cláudia Cardoso Martins - UFMG Eleita Dora Fix -USP - Indicada Edwiges Ferrera demattos Silvares USP - Indicada Jorge Castellá-Sarriera UFRGS (Coordenador) -

Leia mais

HORÁRIO DE PROVAS 3º BIMESTRE

HORÁRIO DE PROVAS 3º BIMESTRE CURSO DE PEDAGOGIA Gestão Escolar e Organização do Trabalho Pedagógico I 23.09.13 19horas Fundamentos da Língua Portuguesa: Leitura e Produção de 23.09.13 21horas Textos Psicologia da Educação I 24.09.13

Leia mais

RESULTADO PRELIMINAR - Edital FAPERGS 14/2013 - MESTRADO

RESULTADO PRELIMINAR - Edital FAPERGS 14/2013 - MESTRADO RESULTADO PRELIMINAR - Edital FAPERGS 14/2013 - MESTRADO IES PPG Concedidas Mestrado em Processos e Manifestações Culturais 3 Programa de Pós- Graduação em Qualidade Ambiental-Mestrado FEEVALE Acadêmico

Leia mais

A EDUCAÇÃO ESPECIAL NO ÂMBITO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO NO BRASIL Régis Henrique dos Reis Silva UFG e UNICAMP regishsilva@bol.com.br 1.

A EDUCAÇÃO ESPECIAL NO ÂMBITO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO NO BRASIL Régis Henrique dos Reis Silva UFG e UNICAMP regishsilva@bol.com.br 1. A EDUCAÇÃO ESPECIAL NO ÂMBITO DA PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO NO BRASIL Régis Henrique dos Reis Silva UFG e UNICAMP regishsilva@bol.com.br 1. INTRODUÇÃO Este estudo tem como objeto de análise o processo de

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina - Código e-mec: 585. Cursos de Graduação

Universidade Federal de Santa Catarina - Código e-mec: 585. Cursos de Graduação Universidade Federal de Santa Catarina - Código e-mec: 585 Cursos de Graduação Curso Grau Campus Código e-mec Administração Bacharelado Florianópolis 14213 Agronomia Bacharelado Florianópolis 14214 Agronomia

Leia mais

INTRODUÇÃO. Capes Critérios de Avaliação Trienal Triênio Avaliado 2004 2006 Área de Avaliação: ARTES / MÚSICA

INTRODUÇÃO. Capes Critérios de Avaliação Trienal Triênio Avaliado 2004 2006 Área de Avaliação: ARTES / MÚSICA INTRODUÇÃO Os Critérios de Avaliação da área de Artes/Música estão consolidados a partir dos Documentos de Área resultantes da avaliação dos triênios 1998-2000 e 2001-2003 e dos Requisitos Mínimos para

Leia mais

Pontos de corte do SiSU 2014 1ª chamada

Pontos de corte do SiSU 2014 1ª chamada COORDENADORIA DE ASSUNTOS E REGISTROS ACADÊMICOS - CDARA CAMPUS UNIVERSITÁRIO - MARTELOS - JUIZ DE FORA - MG CEP 36036-900 TEL. (32)2102-3733 FAX (32) 2102-3732 e-mail: cdara@ufjf.edu.br Pontos de corte

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA COMISSÃO PERMANENTE DO VESTIBULAR VESTIBULAR 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA COMISSÃO PERMANENTE DO VESTIBULAR VESTIBULAR 2015 CAMPUS FLORIANÓPOLIS ADMINISTRAÇÃO - DIURNO ADMINISTRAÇÃO - NOTURNO AGRONOMIA ANTROPOLOGIA - BEL - DIURNO ARQUITETURA E URBANISMO ARQUIVOLOGIA - BEL - DIURNO ARTES CÊNICAS - BEL - NOTURNO BIBLIOTECONOMIA

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CIG-PROPLAN SETEMBRO, 2013

UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CIG-PROPLAN SETEMBRO, 2013 2013 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CIG-PROPLAN ANÁLISE DO IGC DA UFPE 2007-2012 SETEMBRO, 2013 Apresentação Este relatório contém o resultado da análise do Índice Geral de Cursos (IGC) da UFPE durante

Leia mais

ID Proponente UF CURSO TIPO

ID Proponente UF CURSO TIPO PLANILHA DE CONTROLE - OFERTA DE CURSOS POR INSTITUIÇÕES FEDERAIS DE ENSINO ID Proponente UF CURSO TIPO 1 CEFET-AL ALAGOAS Hotelaria Tecnólogo 2 CEFET-CE CEARÁ Hospedagem Tecnólogo 3 CEFET-CE CEARÁ Matemática

Leia mais

Formação de RH na PG. C&T&I próximos 15 anos. Marilza V. C. Rudge. Pró-Reitora de Pós-Graduação. Conferência Nacional C&T&I - Brasília 2010 -

Formação de RH na PG. C&T&I próximos 15 anos. Marilza V. C. Rudge. Pró-Reitora de Pós-Graduação. Conferência Nacional C&T&I - Brasília 2010 - Formação de RH na PG C&T&I próximos 15 anos Marilza V. C. Rudge Pró-Reitora de Pós-Graduação Conferência Nacional C&T&I - Brasília 2010 - DIMENSÃO DA PÓS-GRADUAÇÃO - 2010 115 Programas 110 Mestrados 91

Leia mais

Estrutura Acadêmica e Administrativa da PUC Goiás

Estrutura Acadêmica e Administrativa da PUC Goiás Estrutura Acadêmica e Administrativa da PUC Goiás Estruturas Organizacionais da Instituição: histórico 1950 1960 Universidade de Goiás Incorporadas: - Faculdade de Filosofia (1948) - Faculdade de Ciências

Leia mais

Área Geográfica 8.514.876,599 km 2 56.439,838 Km 2 População (2007) 183.987.291 habitantes 3.641.395 habitantes Densidade demográfica

Área Geográfica 8.514.876,599 km 2 56.439,838 Km 2 População (2007) 183.987.291 habitantes 3.641.395 habitantes Densidade demográfica 1- DADOS GERAIS DO ESTADO DO ESTADO DA PARAÍBA Brasil Paraíba Área Geográfica 8.514.876,599 km 2 56.439,838 Km 2 População (2007) 183.987.291 habitantes 3.641.395 habitantes Densidade demográfica 21,61

Leia mais

Escola de Administração UFRGS. Porto Alegre - RS

Escola de Administração UFRGS. Porto Alegre - RS Escola de Administração UFRGS Porto Alegre - RS 1 A Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS está localizada na cidade de Porto Alegre, com cerca de 1.5 milhões de habitantes. Localização 1 A

Leia mais

Educação e Ensino no ITA 2003. Mestrado Profissional PG/EAM

Educação e Ensino no ITA 2003. Mestrado Profissional PG/EAM Educação e Ensino no ITA 2003 Mestrado Profissional PG/EAM Parâmetros para o Mestrado Profissional Programas Profissionais Reconhecidos CAPES Avaliação dos Cursos Profissionalizantes Mestrado Profissional

Leia mais

Universidade Federal de Alagoas - UFAL Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD Processo Seletivo Seriado UFAL 2008

Universidade Federal de Alagoas - UFAL Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD Processo Seletivo Seriado UFAL 2008 NÃO COTISTAS 001 - ADMINISTRAÇÃO - ARAPIRACA 554,182 625,493 013 - ADMINISTRAÇÃO DIURNO - MACEIÓ 539,781 659,113 063 - ADMINISTRAÇÃO NOTURNO - MACEIÓ 501,367 588,832 030 - AGRONOMIA - ARAPIRACA 529,170

Leia mais

Projetos de Extensão. Prof. Msc. Marcílio Meira Informátic ca

Projetos de Extensão. Prof. Msc. Marcílio Meira <marcilio.meira@ifrn.edu.br> Informátic ca Extensão Projetos de Extensão Prof. Msc. Marcílio Meira Informátic ca Objetivos da aula a. Compreender o que é um Projeto de Extensão, e seus objetivos; b Aprender como se

Leia mais

ATO NORMATIVO n.º 007, de 13 de junho de 2013.

ATO NORMATIVO n.º 007, de 13 de junho de 2013. ATO NORMATIVO n.º 007, de 13 de junho de 2013. Divulga REVOGAÇÃO de quadros de disciplinas do Ato Normativo nº 006/2013, de 10 de junho de 2013, sobre processo de seleção de professores para ministrar

Leia mais

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO: EXPERIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO SUPERIOR

CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO: EXPERIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO SUPERIOR Reunião Regional do Fórum Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação FNCEE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO: EXPERIÊNCIAS NA EDUCAÇÃO SUPERIOR Ciência, Tecnologia e Inovação Ciência (Conhecer) Tecnologia

Leia mais

Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas.

Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas. Bolsas de Pós-Graduação no País - Mestrado Foram concedidas 894 novas bolsas de mestrado e 659 novas bolsas de doutorado. As novas bolsas concedidas já podem ser implementadas. Para concessão das bolsas,

Leia mais

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3

CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 CAPES - ÁREA DE ENSINO DE CIÊNCIAS E MATEMÁTICA ÁREA 46 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO PARA PROGRAMAS ACADÊMICOS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU CARACTERÍSTICAS DE UM PROGRAMA (MESTRADO) NOTA 3 Para obter nota

Leia mais

Inserção social... o que é, como foi avaliada nesse triênio e, o que deverá ser feito para o próximo?

Inserção social... o que é, como foi avaliada nesse triênio e, o que deverá ser feito para o próximo? IX Fórum Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação Stricto Sensu em Fisioterapia Londrina / PR Inserção social... o que é, como foi avaliada nesse triênio e, o que deverá ser feito para o próximo? Rinaldo R

Leia mais

a) ÁREA DE CONHECIMENTO BÁSICO: História do Pensamento Econômico/História Econômica.

a) ÁREA DE CONHECIMENTO BÁSICO: História do Pensamento Econômico/História Econômica. Campus Governador Valadares Concurso 106: Departamento de Economia Proc. nº 23071.009825/2013-25 Vaga(s): 01(uma) Classe A: Professor Assistente A a) ÁREA DE CONHECIMENTO BÁSICO: Econometria. DAS PROVAS:

Leia mais

ANEXO I TABELA DE PONTUAÇÃO DA PROVA ESCRITA. Critérios para avaliação da Prova Escrita e respectivas pontuações: 1. Apresentação 3.

ANEXO I TABELA DE PONTUAÇÃO DA PROVA ESCRITA. Critérios para avaliação da Prova Escrita e respectivas pontuações: 1. Apresentação 3. 1 ANEXO I TABELA DE PONTUAÇÃO DA PROVA ESCRITA da Prova Escrita e respectivas pontuações: 1. Apresentação 3.0 1.1 Introdução 1.0 1.2 Desenvolvimento 1.0 1.3 Conclusão 1.0 2. Conteúdo e desenvolvimento

Leia mais

FORMANDOS POR CURSO DA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS DA UNIMEP 2000 A 2012

FORMANDOS POR CURSO DA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS DA UNIMEP 2000 A 2012 FORMANDOS POR CURSO DA FACULDADE DE GESTÃO E NEGÓCIOS DA UNIMEP 2000 A 2012 Administração - Habilitação em Gestão e Negócios Internacionais * * * 30 37 42 66 57 60 80 70 88 28 Administração (Diurno) 56

Leia mais

Edital 049/2012/CAPES/INEP Programa Observatório da Educação. Resultado preliminar

Edital 049/2012/CAPES/INEP Programa Observatório da Educação. Resultado preliminar Nº Nº do Projeto Sigla IES Sede Título do Projeto 1 12987 FEEVALE PROJETO OBEDUC 2 21097 FEEVALE PROJETO OBEDUC DIVERSIDADE, ACESSO E PERMANÊNCIA: PRÁTICAS SOCIAIS E PEDAGÓGICAS NA EDUCAÇÃO BÁSICA 3 23969

Leia mais

Seminário de Acompanhamento de Programas de Pós-Graduação em Odontologia 3 x 3

Seminário de Acompanhamento de Programas de Pós-Graduação em Odontologia 3 x 3 Seminário de Acompanhamento de Programas de Pós-Graduação em Odontologia 3 x 3 Isabela Almeida Pordeus (UFMG) Arnaldo de França Caldas Jr (UFPE) Outubro 2011 OBJETIVOS Refletir sobre trajetórias, discutir

Leia mais

EDITAL Nº 13/2012-PROGRAD

EDITAL Nº 13/2012-PROGRAD 1 EDITAL Nº 13/2012-PROGRAD PUBLICAÇÃO DA RELAÇAO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO CONSIDERADOS COMO CURSOS AFINS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIOESTE - PROVOU. A Pró-reitora de Graduação da Universidade Estadual

Leia mais

CAMPUS A. C. SIMÕES / CURSOS

CAMPUS A. C. SIMÕES / CURSOS CAMPUS A. C. SIMÕES / CURSOS % de Administração Bacharelado - Administração Bacharelado - Agronomia Bacharelado- Bacharelado - Bacharelado - Biblioteconomia Bacharelado - Bacharelado - Bacharelado - Ciências

Leia mais

CAMPUS A. C. SIMÕES ADMINISTRAÇÃO 13203 Matutino Bacharelado Ampla Concorrência 3

CAMPUS A. C. SIMÕES ADMINISTRAÇÃO 13203 Matutino Bacharelado Ampla Concorrência 3 CAMPUS CURSO CÓDIGO IES CURSO TURNO DESCRICAO FORMACAO ACAO AFIRMATIVA VAGAS RESTANTES ADMINISTRAÇÃO 13203 Matutino Bacharelado Ampla Concorrência 3 ADMINISTRAÇÃO 13203 Matutino Bacharelado ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 04. Matriz 2013... 06

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 04. Matriz 2013... 06 Página 1 EMENTAS Sumário Matriz 2008... 02 Matriz 2010... 04 Matriz 2013... 06 Página 2 MATRIZ CURRICULAR 2008 1º Período Anatomia do Aparelho Locomotor 72 72 Coletivas I Bases Teórico-Metodológicas da

Leia mais

UFRGS Concurso Vestibular 2009. Número de Candidatos por Curso em 1ª Opção

UFRGS Concurso Vestibular 2009. Número de Candidatos por Curso em 1ª Opção UFRGS Concurso Vestibular 2009 Número de Candidatos por Curso em 1ª Opção Código Nome do Curso Candidatos Vagas Densidade 01 Administração - Diurno 708 80 8,85 Acesso Universal 479 56 Ensino Público 206

Leia mais

PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PFRH. Recursos Humanos Universidade Petrobras

PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PFRH. Recursos Humanos Universidade Petrobras PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS PFRH Recursos Humanos Universidade Petrobras PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS - PFRH Objetivo Ampliar e fortalecer a formação de recursos

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS

Universidade Estadual de Maringá PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS EDITAL N O 001/2011-PRH 2 - DAS ÁREAS DE CONHECIMENTO, N O DE VAGAS, REGIME E LOCAL DE TRABALHO CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS AGRONÔMICAS (01) Bioquímica Graduação em Química ou

Leia mais

EDITAL Nº 82 de 23 de DEZEMBRO de 2015, publicado no Diário Oficial da União nº 248 de 29 de DEZEMBRO de 2015

EDITAL Nº 82 de 23 de DEZEMBRO de 2015, publicado no Diário Oficial da União nº 248 de 29 de DEZEMBRO de 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE CIRURGIA CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR EDITAL Nº 82 de 23 de DEZEMBRO de 2015,

Leia mais

COD_CURSO MODALIDADE TURNO CURSO 01A Específico da Profissão Integral Curso de Arquitetura e Urbanismo - Diurno 02B Específico da Profissão Integral

COD_CURSO MODALIDADE TURNO CURSO 01A Específico da Profissão Integral Curso de Arquitetura e Urbanismo - Diurno 02B Específico da Profissão Integral COD_CURSO MODALIDADE TURNO CURSO 01A Específico da Profissão Integral Curso de Arquitetura e Urbanismo - Diurno 02B Específico da Profissão Integral Curso de Engenharia, Habilitação Engenharia Civil -

Leia mais

Seminário do Mestrado Profissional Gestão de Trabalho e da Educação na Saúde

Seminário do Mestrado Profissional Gestão de Trabalho e da Educação na Saúde Seminário do Mestrado Profissional Gestão de Trabalho e na Saúde Rio de Janeiro, 15 de setembro de 2009 Prof. LIVIO AMARAL DIRETOR DE AVALIAÇÃO CAPES Titulação doutores x artigos publicados (ISI) 1987-2007

Leia mais

Relatório da Reunião do CA-QU Realizada no Período de 03 a 07 de novembro de 2014

Relatório da Reunião do CA-QU Realizada no Período de 03 a 07 de novembro de 2014 Relatório da Reunião do CA-QU Realizada no Período de 03 a 07 de novembro de 2014 O Comitê Assessor de Química do CNPq (CA-QU) reuniu-se de 03 a 07 de novembro de 2014 no CNPq em Brasília, para avaliar

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE PROPOSTA DE TRABALHO PARA FINS DE INSCRIÇÃO NO PROCESSO DE CONSULTA PRÉVIA PARA DIRETOR E VICE-DIRETOR DA FACULDADE

Leia mais

Universidade Federal de Alagoas - UFAL Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD PROCESSO SELETIVO SERIADO UNIFICADO 2010

Universidade Federal de Alagoas - UFAL Pró-Reitoria de Graduação - PROGRAD PROCESSO SELETIVO SERIADO UNIFICADO 2010 NÃO COTISTAS 001 - ADMINISTRAÇÃO - ARAPIRACA 547,388 627,513 013 - ADMINISTRAÇÃO DIURNO - MACEIÓ 515,584 612,794 063 - ADMINISTRAÇÃO NOTURNO - MACEIÓ 490,187 593,592 030 - AGRONOMIA - ARAPIRACA 533,820

Leia mais

As Profissões e o Mercado de Trabalho no Brasil na Última Década

As Profissões e o Mercado de Trabalho no Brasil na Última Década As Profissões e o Mercado de Trabalho no Brasil na Última Década Naercio Menezes Filho Centro de Políticas Públicas do INSPER e USP Introdução Objetivo: investigar o comportamento da demanda e oferta por

Leia mais

Por Talamira Taita Rodrigues Brito

Por Talamira Taita Rodrigues Brito Programas acadêmicos e o ensino de graduação: estratégias para o fortalecimento da formação - Panorama da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB Por Talamira Taita Rodrigues Brito Localização

Leia mais

I Seminário de Avaliação da Pós-Graduação da UnB RELATÓRIO GT 4

I Seminário de Avaliação da Pós-Graduação da UnB RELATÓRIO GT 4 I Seminário de Avaliação da Pós-Graduação da UnB RELATÓRIO GT 4 Programas de pós-graduação Ciências da Saúde Ciências Médicas Educação Física Enfermagem Medicina Tropical Nutrição Humana Eixo analítico

Leia mais

INTRODUÇÃO. Capes Relatório Anual: Avaliação Continuada 2005 - Ano Base 2004 Área de Avaliação: EDUCAÇÃO FÍSICA

INTRODUÇÃO. Capes Relatório Anual: Avaliação Continuada 2005 - Ano Base 2004 Área de Avaliação: EDUCAÇÃO FÍSICA 1 INTRODUÇÃO Com o propósito de proceder ao acompanhamento dos programas de pós-graduação da Área 21 - Educação Física, Fonoaudiologia, Fisioterapia e Terapia Ocupacional- reuniuse em Brasília no período

Leia mais

1. Programa Novos Talentos. Figura 1. Organização do Programa Novos Talentos nas Instituições. Projeto Institucional. Subprojeto.

1. Programa Novos Talentos. Figura 1. Organização do Programa Novos Talentos nas Instituições. Projeto Institucional. Subprojeto. . Programa Novos Talentos O documento intitulado O ensino de ciências e a educação básica: propostas para superar a crise, produzido pela Academia Brasileira de Ciências, entre outras propostas que visam

Leia mais

Livio Amaral Diretor de Avaliação

Livio Amaral Diretor de Avaliação Livio Amaral Diretor de Avaliação 04nov13 Mestrado Profissional -Portaria nº n 80, de 16 de dezembro de 1998- Dispõe sobre o os mestrados profissionais. Apresenta como um de seus principais objetivos promover

Leia mais

ANEXO I - TABELA DE COEFICIENTE DE RENDIMENTO MÍNIMO PARA O ESTUDANTES

ANEXO I - TABELA DE COEFICIENTE DE RENDIMENTO MÍNIMO PARA O ESTUDANTES ANEXO I - TABELA DE COEFICIENTE DE RENDIMENTO MÍNIMO PARA O ESTUDANTE CURSO COEFICIENTE Nº DE ESTUDANTES Administração 69.5 127 Administração (Campus Florestal) 61.1 47 Administração - Integral (Campus

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS FACULDADE DE EDUCAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO EDITAL PPGEdu/FAED/UFGD Nº 03 DE 30 DE ABRIL DE 2015. A COORDENADORA DO da da, no uso de suas atribuições, torna público o presente edital, para a abertura de inscrições visando a seleção de candidato

Leia mais

2009 2010 2011 total 58.888 158.947 124.881 344.910

2009 2010 2011 total 58.888 158.947 124.881 344.910 Formação inicial 80000 Plano Nacional de Formação de Professores 70000 60000 50000 40000 Formação Pedagógica 30000 2ªLicenciatura 1ªLicenciatura especial 20000 1ªLicenciatura existente 10000 0 Presencial

Leia mais

LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista

LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista LISTA DOS CURSOS DE MESTRADO AVALIADOS PELA CAPES NO PARANÁ Cursos novos que ainda não possuem nota não constam na lista INSTITUIÇÃO CURSO NOTA DA CAPES CENTRO UNIVERSITÁRIO CAMPOS DE ANDRADE (UNIANDRADE)

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE HOTELARIA E TURISMO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE HOTELARIA E TURISMO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS APLICADAS DEPARTAMENTO DE HOTELARIA E TURISMO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES DO MAGISTÉRIO SUPERIOR Edital nº 101,

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2010 Divulgação dos principais resultados Censo da Educação Superior 2010 Outubro de 2011 Estatísticas Básicas de Graduação (presencial e a distância) e Pós-Graduação por Categoria

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DEPARTAMENTO DE MODERNIZAÇÃO E PROGRAMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL - PET 7 INSTITUIÇÕES 370 GRUPOS REGIÃO NORTE - 8 INSTITUIÇÕES

Leia mais

Valor (R$ Mil) Bolsistas

Valor (R$ Mil) Bolsistas Ministério da Educação - MEC Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior - CAPES Número de Bolsistas e Valores Pagos (Médias), Segundo os Programas de Pós-Grad. Níveis: Mestrado

Leia mais

BACHARELADO EDUCAÇÃO FÍSICA Segunda-feira Terça-Feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira 22/jun 23/jun 24/jun 25/jun 26/jun

BACHARELADO EDUCAÇÃO FÍSICA Segunda-feira Terça-Feira Quarta-feira Quinta-feira Sexta-feira 22/jun 23/jun 24/jun 25/jun 26/jun 1BEAD BACHARELADO EDUCAÇÃO FÍSICA Biologia Celular Informática Fundamentos da Ginás Língua Portuguesa Fundamentos Hist Fil EF Anatomia Antropologia Psicologia Educação 1BEBD BACHARELADO EDUCAÇÃO FÍSICA

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

Conselho, oriente personalizado para estudantes secundários e universitários na preparação de seus papéis, de acordo com sua especialidade acadêmica.

Conselho, oriente personalizado para estudantes secundários e universitários na preparação de seus papéis, de acordo com sua especialidade acadêmica. VENDA DE MONOGRAFIA E TCC PARA GOIANIA Centro Acadêmico de apoio profissional (CAAP) Conselho, oriente personalizado para estudantes secundários e universitários na preparação de seus papéis, de acordo

Leia mais