SERVIDOR PÚBLICO. Pode-se dizer que são três as categorias de servidor público:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SERVIDOR PÚBLICO. Pode-se dizer que são três as categorias de servidor público:"

Transcrição

1 SERVIDOR PÚBLICO São servidores públicos, em sentido amplo, as pessoas físicas que têm vínculo de trabalho com a Administração Municipal, seja direta ou indireta, mediante remuneração paga pelos cofres públicos. A investidura em cargo ou emprego público está prevista no artigo 37, II da Constituição Federal, com redação dada pela Emenda Constitucional nº 19/98. Depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista na lei, ressalvada as nomeações para Cargo em Comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração. Pode-se dizer que são três as categorias de servidor público: 1 Os servidores sujeitos ao regime estatutário (Lei 3008/86), ocupante de cargos públicos; 2 Os empregados contratados sob regime da legislação trabalhista, ocupante de empregos públicos; 3 Os servidores temporários contratados por tempo determinado para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público (art. 37,IX da Constituição Federal). Eles exercem função sem estarem vinculados a cargo ou emprego público; 4 Os cargos comissionados de livre nomeação e exoneração. INGRESSO DE SERVIDORES As formas de ingresso no serviço público municipal são as seguintes: Contrato por Tempo Determinado, Nomeação para Cargo Efetivo (Concurso Público), Contratação para Emprego Público (Concurso Público), Nomeação para Exercício de Cargo Comissionado e Estágio. CONTRATO POR TEMPO DETERMINADO Os contratos por tempo determinado, também chamados de administrativos (Lei 5.011), ocorrem para atender situações de excepcional interesse público, que não existam candidatos aprovados em concurso público vigente ou os respectivos cargos no quadro geral da Prefeitura. Geralmente as contratações são por seis meses, podendo ser prorrogadas por igual período se houver necessidade prazo esse que viabiliza a realização de concurso público por parte do Executivo. A solicitação para contrato administrativo deve ser encaminhada a SGC, após ciência do Senhor Prefeito, com justificativa e documentação necessária (Convênios), verificada a necessidade encaminha-se para PGM para aprovação. Concluído o tramite legal a Administração Municipal abre inscrições para os interessados em participar de processo seletivo com vistas ao preenchimento das vagas disponibilizadas. Por solicitação das Secretarias, os

2 selecionados são chamados à SGC, através da publicação de edital, devendo, por instrução do Serviço de Planejamento e Desenvolvimento de Recursos Humanos, apresentar a documentação relacionada. Documentação necessária: CIC, Carteira de Identidade, Título de Eleitor, Comprovante da Última Votação (1º e 2º turnos), Carteira de Trabalho, PIS/Pasep, Certificado de Quitação Militar, Carteira de Habilitação (se for cargo de Motorista), Certidão de Nascimento de Filhos Menores de 14 anos com comprovante de freqüência escolar, Certidão de Casamento, Comprovante de Residência, Diploma ou Histórico Escolar, Registro no Conselho da Categoria Profissional, 01 Foto 3X4 recente, Alvará Judicial de Folha Corrida Expedida pelo Foro, Avaliação Psicológica, Atestado Médico Ocupacional e Abertura de Conta Corrente ou Poupança no Banrisul. Na SGC, assinará declaração de possuir ou não cargo público. Exames admissionais: Hemograma, VDRL, VHS, EQU, Glicemia Jejum e Eletrocardiograma a partir dos 40 anos de idade. Após apresentação de toda documentação, e considerados aptos, os contratados são encaminhados às respectivas Secretarias. Essas deverão informar à SGC a data do efetivo exercício, setor onde serão lotados e a unidade orçamentária, para que o contrato seja elaborado e devidamente assinado no Serviço de Planejamento e Desenvolvimento de RH.Posteriormente, o SPDRH encaminha todo o processo para o Cadastro, onde os servidores são cadastrados no SIM Sistema de Informações Municipais. NOMEAÇÃO PARA CARGO EFETIVO A nomeação para cargo efetivo depende de prévia habilitação em Concurso Público de provas ou de provas e títulos, após ter sido o resultado final homologado pelo Prefeito Municipal. As nomeações só podem ser efetuadas dentro do prazo de validade do Concurso até dois anos, prorrogável uma única vez por igual período, devendo ser obedecida, rigorosamente, a ordem de classificação. A pedido das Secretarias interessadas, a SGC convoca por Edital os aprovados devendo, por instrução do Serviço de Planejamento e Desenvolvimento de Recursos Humanos, apresentar a documentação relacionada. Documentação necessária: CIC, Carteira de Identidade, Título de Eleitor, Comprovante da Última Votação (1º e 2º turnos), PIS/Pasep, Certificado de Quitação Militar, Carteira de Habilitação (se for cargo de Motorista), Certidão de Nascimento de Filhos Menores de 14 anos (levar no Prevpel a certidão original para recebimento de salário família), Certidão de Casamento, Comprovante de Residência, Diploma ou Histórico Escolar, Registro no

3 Conselho da Categoria Profissional, 01 Foto 3X4 recente, Alvará Judicial de Folha Corrida Expedida pelo Foro, Avaliação Psicológica, Atestado Médico Ocupacional e Abertura de Conta Corrente ou Poupança no Banrisul. Na SGC, assinará declaração de possuir ou não cargo público. Obs: para o cargo efetivo não é necessário a apresentação de CTPS, desde que o servidor já possua inscrição no PIS/Pasep. Exames admissionais: Hemograma, VDRL, VHS, EQU, Glicemia Jejum e Eletrocardiograma a partir dos 40 anos de idade. Após apresentação de toda a documentação, e considerados aptos, os servidores são encaminhados às respectivas Secretarias. Essas deverão informar à SGC a data do efetivo exercício, setor onde serão lotados e código da unidade orçamentária. Posteriormente, o SPDRH encaminha todo o processo para o Cadastro, onde os servidores são cadastrados no SIM Sistema de Informações Municipais. NOMEAÇÃO PARA EMPREGO PÚBLICO A exemplo do que ocorre com o cargo efetivo, a investidura em emprego público depende de aprovação prévia em Concurso Público de provas ou de provas e títulos. A diferença reside no fato de serem os empregados públicos regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas. O processo a ser seguido quanto à nomeação para emprego público é idêntico ao do cargo efetivo, com exceção da documentação necessária quando da apresentação ao Serviço de Planejamento e Desenvolvimento de Recursos Humanos. Documentação necessária: CIC, Carteira de Identidade, Título de Eleitor, Comprovante da Última Votação (1º e 2º turnos), Carteira de Trabalho, PIS/Pasep, Certificado de Quitação Militar, Carteira de Habilitação (se for cargo de Motorista), Certidão de Nascimento de Filhos Menores de 14 anos e comprovante de freqüência escolar, Certidão de Casamento, Comprovante de Residência, Diploma ou Histórico Escolar, Registro no Conselho da Categoria Profissional, 01 Foto 3X4 recente, Alvará Judicial de Folha Corrida Expedida pelo Foro, Avaliação Psicológica, Atestado Médico Ocupacional e Abertura de Conta Corrente ou Poupança no Banrisul. Na SGC, assinará declaração de possuir ou não cargo público. Exames admissionais: Hemograma, VDRL, VHS, EQU, Glicemia Jejum e Eletrocardiograma a partir dos 40 anos de idade. Após apresentação de toda a documentação, e considerados aptos, os

4 servidores são encaminhados às respectivas Secretarias. Essas deverão informar à SGC a data do efetivo exercício, setor onde serão lotados e código da unidade orçamentária. Posteriormente, o SPDRH encaminha todo o processo para o Cadastro, onde os servidores são cadastrados no SIM Sistema de Informações Municipais. NOMEAÇÃO PARA CARGO COMISSIONADO Definidos por lei como de livre nomeação e exoneração, somente com prévia autorização do Prefeito Municipal, e desde que existam vagas disponíveis no Quadro, é que através de ato formal Decreto, os Cargos em Comissão podem ser nomeados pela Secretaria Municipal de Gestão e Controle. As solicitações de nomeações de cargos em comissão deverão ser feitas através de formulário padrão disponível para impressão no Portal, e pelos respectivos secretários diretamente ao Chefe do Executivo. Depois de aprovadas, cabe ao Serviço de Direitos e Vantagens da SGC elaborar os Decretos, que são assinados pela Diretora de Administração de Recursos Humanos, Secretário Municipal de Gestão e Controle e Prefeito. Os Cargos em Comissão deverão apresentar, no Serviço de Planejamento e Desenvolvimento de Recursos Humanos da SGC, a documentação relacionada. Documentação necessária CIC, Carteira de Identidade, Título de Eleitor, Comprovante da Última Votação (1º e 2º turnos), PIS/Pasep, Certificado de Quitação Militar, Certidão de Nascimento de Filhos Menores de 14 anos, Certidão de Casamento, Comprovante de Residência, Diploma ou Histórico Escolar, 01 Foto 3X4 recente, Alvará Judicial de Folha Corrida Expedida pelo Foro, Última Declaração de Imposto de Renda, Avaliação Psicológica, Atestado Médico Ocupacional e Abertura de Conta Corrente ou Poupança no Banrisul. Na SGC, assinará declaração de possuir ou não cargo público. Obs: para o cargo comissionado não é necessário a apresentação de CTPS, desde que o servidor já possua inscrição no PIS/Pasep. Exames admissionais: Hemograma, VDRL, VHS, EQU, Glicemia Jejum e Eletrocardiograma a partir dos 40 anos de idade. Posteriormente, o SPDRH encaminha todo o processo para o Cadastro, onde os servidores são cadastrados no SIM Sistema de Informações Municipais.

5 DESIGNAÇÃO PARA FUNÇÃO GRATIFICADA A Função Gratificada pressupõe o exercício de Direção, Chefia ou Assessoramento nas Secretarias Municipais e é concedida somente aos servidores do Quadro sejam eles Estatutários ou Celetistas. O Quadro de Ccs e Fgs da Prefeitura é único, havendo um limite no número de nomeações e/ou designações. Dessa forma, e para exemplificar, a nomeação de um CC1 torna menor o número de FG1, pois uma anula a outra. As solicitações por parte dos Secretários Municipais para designações de Fgs devem ser encaminhadas primeiramente ao Prefeito Municipal, a quem cabe aprová-las ou não, devendo ser utilizado o formulário padrão. Após, o Serviço de Direitos e Vantagens da SGC elaborará as portarias de designações, nas quais constarão a data de início da gratificação, que são assinadas pela Diretora de Administração de Recursos Humanos, Secretário Municipal de Gestão e Controle e Prefeito. Cabe ao Cadastro da SGC informar no SIM a concessão das Fgs, o que ocorre quando as portarias devidamente assinadas retornam do Gabinete do Prefeito e lhes são disponibilizadas. ESTAGIÁRIOS Por intermédio de convênios firmados com o CIE-E e com as Universidades Católica e Federal de Pelotas, a Prefeitura Municipal possibilita a estudantes a realização de estágio remunerado, de nível médio e superior, em suas diversas Secretarias, desde que sejam atendidos os requisitos a seguir descritos. Os estagiários, tanto de nível médio como superior, têm que estar regularmente matriculados, devendo apresentar periodicamente comprovante de freqüência. A seleção é realizada pela SGC para atender demandas encaminhadas pelas diversas Secretarias. A exemplo dos demais servidores, os estagiários também são todos cadastrados no SIM Sistema de Informações Municipais. Documentação necessária: Carteira de Identidade, CIC, Comprovante de Residência, Número da Matrícula e Atestado de Freqüência na instituição de ensino. ESTÁGIO PROBATÓRIO Ao entrar em exercício, o servidor nomeado para cargo de provimento efetivo ficará sujeito a estágio probatório por um período de 36 meses, durante o qual sua aptidão e

6 capacidade serão objetos de avaliação para o desempenho do cargo. (Ver Lei 4449/99 e decreto 4550/2003). MOVIMENTAÇÃO FUNCIONAL CESSÃO DE SERVIDOR Quando no exercício do cargo efetivo, o servidor, a pedido de outro órgão e com autorização prévia do Prefeito Municipal, poderá ser cedido desde que não haja prejuízos aos interesses do Município. A cedência poderá ocorrer à órgãos do próprio Município, do Estado ou da União, com ou sem ônus para a Prefeitura, após ser firmado convênio entre as partes. O ato formal da cedência dá-se através de portaria elaborada pelo Serviço de Direitos e Vantagens da SGC, sendo a mesma assinada pela Diretora de Administração de Recursos Humanos, Secretário Municipal de Gestão e Controle e Prefeito Municipal, na qual consta a data de início e término da mesma. Posteriormente, o Serviço de Direitos e Vantagens encaminha cópia da portaria ao Serviço de Administração de Pessoal para os devidos registros e, se for o caso, suspensão de pagamento. TRANSFERÊNCIA DE LOTAÇÃO Todo servidor público municipal, a qualquer tempo, poderá ser transferido para outro órgão da Administração Direta, desde que com a aquiescência de seu respectivo Secretário e visando a atender necessidades administrativas compatíveis com suas funções. No caso de servidor estatutário, é elaborada portaria de transferência e, após os trâmites normais, encaminhada cópia ao Serviço de Administração de Pessoal para os devidos registros funcionais. Quando se trata de servidor celetista, a alteração é feita no Serviço de Administração de Pessoal, através de cláusula aditiva no contrato. READAPTAÇÃO FUNCIONAL O servidor público municipal, tanto estatutário quanto celetista, poderá ser readaptado quando ocorrer modificação de suas condições de saúde que altere sua capacidade de trabalho. A readaptação funcional poderá ser solicitada pelo próprio servidor, mediante apresentação de exames médicos que comprovem a impossibilidade de exercer as atividades inerentes a seu cargo ou emprego; ou proposta por médico do trabalho do SEESMT (estatutário) ou do INSS(celetista), após perícia. Quando da readaptação funcional, as atividades que poderão ser exercidas pelo servidor são definidas pelo próprio médico do trabalho (SEESMT/INSS), que faz o encaminhamento à SGC/SPDRH para que ocorra a adequação e os devidos registros no SIM.

7 LICENÇAS LICENÇA PARA TRATO DE INTERESSE PARTICULAR O servidor estatutário estável poderá obter licença, sem vencimento, para o trato de interesses particulares pelo prazo máximo de dois anos, conforme prevê a Lei 3008/86, através de requerimento em sua própria Secretaria. O requerente aguardará, exercendo normalmente suas atividades, a concessão da mesma, sob pena de abandono de cargo. A data de início e término da licença consta no ato formal que a concede Portaria, sendo o registro feito no SIM pelo Serviço de Administração de Pessoal. O servidor, a qualquer tempo, pode desistir da licença, devendo então retornar preferencialmente a seu setor de origem. Nova licença para trato de interesses particulares somente poderá ser concedida depois de decorridos dois anos do término da anterior. Para os servidores celetistas não há previsão legal à concessão. LICENÇA-PRÊMIO Após dez anos de exercício no serviço público municipal e através de requerimento protocolado em sua própria Secretaria, poderá ser concedida ao servidor estatutário licença-prêmio em gozo pelo prazo de cento e oitenta dias, percebendo o mesmo todos os direitos e vantagens de seu cargo efetivo. O requerente deverá aguardar a concessão que se dá através de Decreto - trabalhando normalmente. O período da licença-prêmio é registrado pelo Serviço de Administração de Pessoal no SIM. Se desejar, o servidor poderá gozar do benefício por um prazo de três meses, ficando o restante para usufruir quando lhe for mais conveniente. OBS: Informações mais detalhadas podem ser obtidas no Estatuto do Funcionário Público Municipal (ver Lei 3008/86). LICENÇA SAÚDE Tanto os servidores estatutários como os celetistas têm direito, em caso de enfermidade, à licença saúde, devendo encaminhar o atestado médico, quando de até três dias, diretamente ao SEESMT no prazo de 48 horas após o primeiro dia de vigência do mesmo, sendo obrigatória a presença do servidor. Quando o atestado for superior a três dias, o servidor passará por perícia médica do SEESMT, através da qual será avaliada a real necessidade do período de afastamento. Estatutários os procedimentos são os seguintes:- para atestados de mais de quinze dias, realizada perícia médica, o formulário é remetido ao Prevpel para ser concedido o Auxílio-Doença. Celetistas para atestados de quinze dias consecutivos ou a soma intercalada de 15 dias de atestado, num período de 60 dias, é encaminhado formulário ao INSS para concessão de licença saúde. Em todas as situações acima descritas, é fornecido ao servidor comprovante do dia em que esteve no SEESMT, bem como do período a que se refere o atestado apresentado, que deverá ser entregue na Secretaria onde trabalha. As faltas

8 justificadas são lançadas no SIM pelo SEESMT, evitando prejuízos ao servidor no que se refere ao seu pagamento. OBS: Mais informações sobre a Licença para Tratamento de Saúde podem ser obtidas pelo decreto 4526/2003. LICENÇA PARA ACOMPANHAR FAMILIAR ENFERMO O servidor estatutário poderá obter licença para cuidar de familiar enfermo perante comprovação fornecida pelo médico e apresentada no SEESMT (atestado), conforme Artigo 63 da Lei 3.008/86. No entanto, o afastamento somente terá validade se a pessoa da família constar como dependente do mesmo no Prevpel (Decreto 4526/2003). Não há previsão legal à concessão para celetistas. O atestado deverá ser entregue no SEESMT no máximo em 48 horas, a contar da data em que foi expedido, podendo ser realizada perícia médica para comprovação da enfermidade. As faltas justificadas são lançadas no SIM pelo SEESMT, evitando prejuízos ao servidor no que se refere ao seu pagamento. LICENÇA GALA A licença gala é concedida ao servidor ao casar oficialmente (em cartório), sendo de oito dias consecutivos para os estatutários (Lei 3.008/86, art. 46), a contar da data do ato; e de três dias no caso de celetistas (art. 473, CLT). Aos professores, regidos pela CLT, a licença é de nove dias (art. 320, 3º, da CLT). A cópia da certidão de casamento deverá ser entregue no Apoio Administrativo da Secretaria de origem, que abrirá processo e o encaminhará à SGC visando ao abono das faltas e registro no SIM. LICENÇA NOJO A licença nojo é concedida ao servidor em caso de falecimento de familiar. Para os estatutários, a mesma é de oito dias, a contar do falecimento de pai, mãe, sogro, sogra, cônjuge, filho ou irmão. Os celetistas têm direito a dois dias consecutivos em caso de falecimento do cônjuge, filho, irmão ou pessoa que, declarada em sua Carteira de Trabalho e Previdência Social, viva sob sua dependência econômica. Os professores, regidos pela CLT, têm nove dias de licença se o falecimento for de pai, mãe ou filho. Para terem as faltas abonadas, os servidores deverão entregar em seus respectivos Apoios Administrativos cópia da certidão de óbito, salientando o grau de parentesco. O processo é encaminhado à SGC e devidamente registrado no SIM. LICENÇA MATERNIDADE As servidoras estatutárias e celetistas têm direito a até 28 dias antes do parto, com mais 92 dias após o parto, ou 120 dias a contar do nascimento (respectivamente Lei Mun. 4489/00, anexo 1, art 8º e Lei Fed. 8213/91, art. 71). Os procedimentos a

9 serem adotados são os seguintes: estatutárias apresentar atestado no SEESMT, que é encaminhado automaticamente pelo próprio Serviço ao Prevpel, a quem cabe pagar as servidoras durante o período de licença; celetistas devem somente apresentar atestado no SEESMT, pois continuam a perceber seus vencimentos pela Prefeitura que mensalmente é ressarcida pelo INSS. As licenças maternidade são registradas no SIM (início e término) pelo SEESMT, que encaminha à SGC as cópias dos atestados que as concederam. Ao retornarem às atividades normais, os Apoios Administrativos das Secretarias devem comunicar à SGC. LICENÇA PATERNIDADE O servidor poderá deixar de comparecer ao serviço, sem prejuízo do salário, por 5 dias, no decorrer da primeira semana, em caso de nascimento de filho(a). (Artigo 473, inciso III, da Lei 5.452, de CLT, modificado pelo artigo 10 & 1 º do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias). A cópia da certidão de nascimento deverá ser entregue no Apoio Administrativo da Secretaria de origem, que abrirá processo e o encaminhará à SGC visando ao abono das faltas e registro no SIM. LICENÇA PARA ACOMPANHAMENTO DE CÔNJUGE O servidor estatutário, cujo cônjuge for funcionário federal ou estadual, civil ou militar, e tiver sido mandado servir ex-ofício, em outro ponto do território nacional ou estrangeiro, terá direito à licença sem remuneração. Para obtê-la, deverá fazer requerimento no Apoio Administrativo de sua Secretaria, comprovando os motivos da solicitação, e aguardar, no exercício de suas atividades, o despacho final e conseqüente elaboração, pelo Serviço de Direitos e Vantagens da SGC, do ato formal (Portaria). Ao servidor, que estiver em estágio probatório, também poderá ser concedida a licença, ficando o mesmo interrompido durante o afastamento, que não poderá ser superior a dois anos (Lei 3.008/86). Compete ao Serviço de Administração de Pessoal da SGC fazer o lançamento da licença no SIM, definindo o início e término da mesma conforme a Portaria que foi expedida. FREQÜÊNCIA EFETIVIDADE A efetividade está sob a responsabilidade dos Apoios Administrativos das Secretarias, as quais mensalmente, através do SIM, informam somente as faltas não justificadas dos seus servidores, para os conseqüentes descontos em folha. Esses lançamentos são

10 repassados à SGC, através de relatórios, e são conferidos pelo Serviço de Administração de Pessoal. ABANDONO DE CARGO/EMPREGO Terá abandonado o cargo/emprego, o servidor que se afastar de suas atividades por mais de 30 dias consecutivos, ou 60 dias intercalados, de forma injustificada. Nesse caso, deverá a Secretaria de origem comunicar oficialmente à SGC a irregularidade, para a adoção das medidas administrativas cabíveis instauração de Processo Administrativo Disciplinar, após ouvida a Procuradoria Geral do Município. FÉRIAS Após doze meses de exercício das atividades, o servidor adquirirá direito a 30 dias de férias, que poderão ser requeridas pelo mesmo, com prévia autorização da chefia imediata, ou simplesmente comunicada. O requerimento deverá ser feito no Apoio Administrativo da própria Secretaria, com sessenta dias de antecedência, que o encaminhará para a SGC. O terço de férias será pago na folha de pagamento que antecede o gozo das mesmas. As férias são registradas no SIM pela SGC. OBS: Perderá o direito a férias o servidor estatutário que, no período aquisitivo, houver gozado das licenças para acompanhamento do cônjuge e para trato de interesse particular. Tanto os servidores estatutários quanto os celetistas que, durante o período aquisitivo, tiverem faltas não justificadas, gozarão as férias na forma da Lei, Estatuto ou CLT. Dias corridos de férias Nº de faltas injustificadas 30 Até 5 24 De 6 a De 15 a De 24 a 32 DESLIGAMENTOS APOSENTADORIA

11 É o desligamento do servidor, com remuneração integral ou proporcional, observadas as regras específicas para cada situação. Pode ser concedida por tempo integral de contribuição, por idade, em caráter compulsório ou por invalidez. A aposentadoria por tempo integral de contribuição, ou a proporcional, deve ser requerida pelo servidor estatutário ou celetista, devendo o primeiro solicitá-la na SGC e o segundo junto ao INSS. EXONERAÇÃO/DEMISSÃO A PEDIDO É o ato de saída do cargo/emprego público quando solicitado pelo próprio servidor. O mesmo deverá requerer a exoneração/demissão no Apoio Administrativo da sua própria Secretaria, definindo a data em que se afastará em definitivo. O documento é encaminhado a SGC para elaboração de Decreto de exoneração, no caso dos estatutários, ou saída na Carteira de Trabalho, quando se tratar de celetistas, e conseqüente retirada da folha de pagamento. EXONERAÇÃO EX-OFFÍCIO É o ato de saída do cargo público quando: não satisfeitas as condições do estágio probatório; tendo tomado posse, o servidor não entrar em exercício no prazo legal; ou após conclusão de processo administrativo cujo relatório final determine o desligamento do servidor. Em todos esses casos, é elaborado Decreto de exoneração pelo Serviço de Direitos e Vantagens da SGC.

Vencimento Qualificação Exigida. - Formação Superior de Engenharia Civil. Engenheiro Civil

Vencimento Qualificação Exigida. - Formação Superior de Engenharia Civil. Engenheiro Civil O PREFEITO MUNICIPAL DE FRAIBURGO, Estado de Santa Catarina, no uso de suas atribuições; FAZ SABER: Encontram-se abertas as inscrições para o Processo Seletivo da função abaixo descrita para Admissão em

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO 14º EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO 001/2013

RETIFICAÇÃO DO 14º EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO 001/2013 RETIFICAÇÃO DO 14º EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO 001/2013 1. DA CONVOCAÇÃO E NOMEAÇÃO 1.1. O Prefeito Municipal de Cametá no uso de suas atribuições legais, e em cumprimento ao disposto no item

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/8 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na administração de recursos humanos; 1.2) Garantir maior segurança na admissão e exoneração de pessoal; 1.3) Manter atualizado

Leia mais

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia PROCEDIMENTOS E ROTINAS AO DARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Título: Instrução Normativa nº. 001/2012. Ementa: Recomenda procedimentos para o Departamento de Recursos Humanos dos Órgãos da Administração Direta

Leia mais

Prefeitura do Município de Carapicuíba Estado de São Paulo

Prefeitura do Município de Carapicuíba Estado de São Paulo EDITAL Nº 0005/2011 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO A Comissão Permanente de Acompanhamento de Processos Seletivos do Município de Carapicuíba, nomeada pelo Decreto Municipal n.º 3.918 de 30 de setembro

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO EDITAL Nº 01/2015 SEMED (Prazo: 30 dias) Processo Seletivo para a concessão de licença para qualificação profissional

Leia mais

Manual de Orientação sobre bolsas de estudo de graduação e ESMESC

Manual de Orientação sobre bolsas de estudo de graduação e ESMESC Manual de Orientação sobre bolsas de estudo de graduação e ESMESC 01) APRESENTAÇÃO 02) BOLSA DE ESTUDO - O QUE É? 03) ADMINISTRAÇÃO DO BENEFÍCIO 04) REQUISITOS PARA INSCRIÇÃO 05) CRITÉRIOS DE SELEÇÃO E

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE OCORRÊNCIAS NO SISTEMA GRIFO

ORIENTAÇÕES SOBRE OCORRÊNCIAS NO SISTEMA GRIFO ORIENTAÇÕES SOBRE OCORRÊNCIAS NO SISTEMA GRIFO AS OCORRÊNCIAS PODEM SER INCLUÍDAS PELO MENU FREQUÊNCIA (NO ATALHO DISPONÍVEL NO FINAL NA LINHA DO DIA) OU APENAS PELO MENU OCORRÊNCIA TIPOS DE OCORRÊNCIAS

Leia mais

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS 1) Onde obtenho informações sobre aposentadoria? Resposta: No site da Secretaria Municipal de Administração (www.rio.rj.gov.br/sma), na parte destina a Serviços, há uma seção chamada Aposentadoria: Quanto

Leia mais

EDITAL 001 DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 017/2014

EDITAL 001 DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 017/2014 EDITAL 001 DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO N 017/2014 Processo Seletivo para preenchimento de Vagas, em caráter temporário, no quadro de Pessoal na Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Lazer e Secretaria

Leia mais

ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL

ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL ORIENTAÇÕES SOBRE A ATUALIZAÇÃO CADASTRAL DO SERVIDOR MUNICIPAL Apresentação A Prefeitura Municipal de Goiânia realizará a atualização cadastral dos Servidores

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual e, DECRETO N.º 2297 R, DE 15 DE JULHO DE 2009. (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 16/07/2009) Dispõe sobre procedimentos para concessão de licenças médicas para os servidores públicos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

VACÂNCIA 1. DEFINIÇÃO:

VACÂNCIA 1. DEFINIÇÃO: VACÂNCIA 1. DEFINIÇÃO: 1.1. É o desligamento de cargo público federal efetivo, com a geração de vaga, que possibilita o servidor aprovado em concurso público ser nomeado para outro cargo inacumulável,

Leia mais

1ª EDIÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES DEZEMBRO/2010

1ª EDIÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES DEZEMBRO/2010 1ª EDIÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES DEZEMBRO/2010 Índice Como tramita o processo...6 e 7 Abono Pecuniário... 8 Abono de Permanência... 8 Aposentadoria... 9 Auxílio Funeral...10 Auxílio Natalidade...11 Averbação

Leia mais

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais;

LEI Nº 2198/2001. A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2198/2001 INSTITUI O PROGRAMA DE INCENTIVO AO DESLIGAMENTO VOLUNTÁRIO NA PREFEITURA MUNICIPAL DE IBIRAÇU PDV A Prefeita Municipal de Ibiraçu, Estado do Espírito Santo, no uso de suas atribuições

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL INSTRUÇÃO NORMATIVA /SEPLAG/SCAP/Nº 02/2011 Dispõe sobre o exercício de funções temporárias nos órgãos e entidades das Administrações Direta e Indireta

Leia mais

Município de Montes Claros MG Procuradoria Jurídica

Município de Montes Claros MG Procuradoria Jurídica PORTARIA Nº 01, de 15 de janeiro de 2007. Estabelece critérios visando à convocação para contratação de pessoal, por excepcional interesse público, na composição do Quadro de Pessoal das Unidades Municipais

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 3, DE 15 DE FEVEREIRO DE 2013 Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos Órgãos Setoriais

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 PORTO ALEGRE

EDITAL Nº 01/2015 PORTO ALEGRE PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO CURSO SUPERIOR DIREITO EDITAL Nº 01/2015 PORTO ALEGRE O DIRETOR DA PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE FAMÍLIA E SUCESSÕES DE PORTO ALEGRE, responsável

Leia mais

REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DO INSTITUTO CULTURAL BRASIL ESTADOS BELO HORIZONTE

REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DO INSTITUTO CULTURAL BRASIL ESTADOS BELO HORIZONTE REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO PARA CONCESSÃO DE BOLSA DE ESTUDOS DO INSTITUTO CULTURAL BRASIL ESTADOS BELO HORIZONTE MODALIDADE DE BOLSAS: CURSOS BÁSICO E INTERMEDIÁRIO NA MODALIDADE REGULAR ART 1º - DAS

Leia mais

PORTARIA Nº 431, DE 08 DE ABRIL DE 2013.

PORTARIA Nº 431, DE 08 DE ABRIL DE 2013. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REITORIA Rua do Rouxinol, 115 CEP 41720-052 Salvador/BA Telefone: (71)

Leia mais

Universidade Estadual de Roraima- UERR. Normas e Procedimentos para Requerimentos

Universidade Estadual de Roraima- UERR. Normas e Procedimentos para Requerimentos Universidade Estadual de Roraima- UERR Normas e Procedimentos para Requerimentos Boa Vista PRODES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA AUXÍLIO NATALIDADE Definição: Benefício que é devido ao servidor (a) por

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR - DIREITO

PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR - DIREITO PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR - DIREITO EDITAL 01/2014 ENCRUZILHADA DO SUL O PROMOTOR DE JUSTIÇA DA PROMOTORIA DE JUSTIÇA

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ARAGUAIA Av. Carlos Hugueney, 552 - Centro - CEP.: 78.780-000 Tel/Fax.: (065) 481 1139-481 1431

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ARAGUAIA Av. Carlos Hugueney, 552 - Centro - CEP.: 78.780-000 Tel/Fax.: (065) 481 1139-481 1431 LEI N.º 761/93 Dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público municipal de Alto Araguaia. O Prefeito Municipal de Alto Araguaia, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, faço saber que

Leia mais

NORMA DE FÉRIAS - NOR 304

NORMA DE FÉRIAS - NOR 304 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: SOLICITAÇÃO, PROGRAMAÇÃO, CONCESSÃO E PAGAMENTO DE FÉRIAS APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 023, de 04/02/2013 VIGÊNCIA: 04/02/2013 NORMA DE FÉRIAS - NOR 304 1/12

Leia mais

CARREIRA DOS SERVIDORES DO QUADRO DO MAGISTÉRIO

CARREIRA DOS SERVIDORES DO QUADRO DO MAGISTÉRIO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR 3º Encontro de Integração dos Servidores da Educação CARREIRA DOS SERVIDORES DO QUADRO DO MAGISTÉRIO 29 de junho de 2011 Para mais informações consulte http://www.pmf.sc.gov.br/entidades/educa

Leia mais

COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO

COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO COGESP/SEPOG/PMF III REUNIÃO Agenda Horário Assunto Palestrante 8:00h às 8:30h Abertura da Reunião pelo Secretário da SEPOG Philipe Nottingham 8:30h às 9:30h Apresentação do Processo de Aposentadoria nova

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE ALAGOAS Palestra Tema: Formalização de Processo Administrativo na Gestão de Pessoas Aposentadoria é a contraprestação assistencial por serviços prestados, nos termos da

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1- DEFINIÇÃO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1.1 Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos calculados de acordo com a média aritmética das maiores remunerações,

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA PROJETO DE LEI Nº Disciplina a admissão de pessoal por prazo determinado no âmbito do Magistério Público Estadual, para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, sob regime administrativo

Leia mais

PRAZOS PARA PROTOCOLO DE SOLICITAÇÕES E OCORRÊNCIAS NO SERVIÇO DE PESSOAL Válidos a partir de 05/10/2015

PRAZOS PARA PROTOCOLO DE SOLICITAÇÕES E OCORRÊNCIAS NO SERVIÇO DE PESSOAL Válidos a partir de 05/10/2015 Abono de permanência se aplica A partir do dia seguinte ao do cumprimento de TODOS os requisitos necessários para aposentadoria Acidente de Trabalho 24 horas 5 dias corridos Atestado Médico Adicional de

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSA DE INICIAÇÃO AO TRABALHO. Das Definições e Finalidades

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSA DE INICIAÇÃO AO TRABALHO. Das Definições e Finalidades CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DO RIO GRANDE DO NORTE REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSA DE INICIAÇÃO AO TRABALHO Das Definições e Finalidades Art. 1º. O Programa de Bolsa de Trabalho do Centro Federal

Leia mais

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE

MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO PÚBLICA DEPARTAMENTO DE RECURSOS EM TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO MANUAL PARA PREENCHIMENTO DE REQUERIMENTOS ON-LINE Mogi das Cruzes, 2010. Sumário 1. Requerimentos Disponíveis...

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Economia EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Coordenador: Prof. Dr. Antônio Corrêa de Lacerda Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Regina Maria d Aquino Fonseca Gadelha Estarão abertas, no período de 01/04/2015 a

Leia mais

NORMA DE REMOÇÃO NOR 309

NORMA DE REMOÇÃO NOR 309 MANUAL DE GESTÃO DE PESSOAS COD. 300 ASSUNTO: REMOÇÃO DE DIRIGENTES E EMPREGADOS APROVAÇÃO: Deliberação DIREX nº 71, de 25/05/2015 VIGÊNCIA: 25/05/2015 NORMA DE REMOÇÃO NOR 309 1/7 SUMÁRIO 1. FINALIDADE...

Leia mais

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA

RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA RESOLUÇÃO FADISA N.º 005/2008 CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO FADISA O Presidente do CONSELHO SUPERIOR DA FACULDADE DE DIREITO SANTO AGOSTINHO - FADISA, Professor Ms. ANTÔNIO

Leia mais

Cartilha Ponto Biométrico

Cartilha Ponto Biométrico Cartilha Ponto Biométrico Secretaria Municipal de Administração, Orçamento e Informação 2 CONTROLE E APURAÇÃO DA FREQUÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA DO MUNICÍPIO DE DIVINÓPOLIS Prezado

Leia mais

Processo Seletivo Simplificado Edital nº004/2015

Processo Seletivo Simplificado Edital nº004/2015 Processo Seletivo Simplificado Edital nº004/2015 O Secretário Municipal de Orçamento e Gestão no uso de suas atribuições legais e de acordo com as Leis Municipais nºs 2.174/97, 2.270/98, 3248/09 e Decreto

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR DIREITO EDITAL Nº 01/2013 SÃO FRANCISCO DE

Leia mais

Recursos Humanos. Cálculos de Folha de Pagamento - Férias e Décimo-Terceiro. Férias - Finalidade. Férias - Direito. Patrícia Ramos Palmieri

Recursos Humanos. Cálculos de Folha de Pagamento - Férias e Décimo-Terceiro. Férias - Finalidade. Férias - Direito. Patrícia Ramos Palmieri Recursos Humanos Patrícia Ramos Palmieri Cálculos de Folha de Pagamento - Férias e Décimo-Terceiro 1 Férias - Finalidade A finalidade básica da concessão das férias é o restabelecimento das forças físicas

Leia mais

ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ANDIRÁ

ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ANDIRÁ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE ANDIRÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL Nº. 01/2014 - S Dispõe sobre a abertura de Processo Simplificado de Seleção para oferecimento de vagas de estágio

Leia mais

REGULAMENTO DO SETOR FINANCEIRO

REGULAMENTO DO SETOR FINANCEIRO 1 REGULAMENTO DO SETOR FINANCEIRO O Professor Dr. Marcus Vinícius Crepaldi, Diretor Geral da Faculdade de Tecnologia do Ipê FAIPE no uso das atribuições que lhe confere o Regimento Interno e, considerando

Leia mais

Resolução nº 283/CONSEA, de 30 de abril de 2013.

Resolução nº 283/CONSEA, de 30 de abril de 2013. Resolução nº 283/CONSEA, de 30 de abril de 2013. Fixa Normas para Afastamento de Docentes da UNIR para Realizar Cursos de Pós-Graduação (Alteração da Resolução 091/CONSEA/2005). O Conselho Superior Acadêmico

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 01/2014 - PMP

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 01/2014 - PMP EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 01/2014 - PMP Edital de Processo Seletivo Simplificado para contratação por prazo determinado. O Prefeito Municipal de Penha, no uso de suas atribuições, visando

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL BOMBINHAS-SC

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL BOMBINHAS-SC LEI COMPLEMENTAR Nº 034, de 13 de dezembro de 2005. Institui o Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos do Pessoal do Poder Legislativo do Município de Bombinhas e dá outras providências.. Júlio César Ribeiro,

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL [CURSO SUPERIOR DIREITO] EDITAL Nº 01/2015 CARLOS BARBOSA O PROMOTOR DE JUSTIÇA DA PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 03/11/2011) DECRETO Nº 2888-R, DE 01 DE NOVEMBRO DE 2011 Regulamenta o Art. 57, III, da Lei Complementar nº 46, de 31 de janeiro de 1994. O GOVERNADOR

Leia mais

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA

R E S O L V E: I - DA TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA AEDA Nº. 053/REITORIA/2014 1/9 TRANSFERÊNCIA EXTERNA FACULTATIVA, TRANSFERÊNCIA INTERNA E APROVEITAMENTO DE ESTUDOS PARA O PRIMEIRO E SEGUNDO SEMESTRES LETIVOS DE 2015. O REITOR DA UNIVERSIDADE DO ESTADO

Leia mais

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica

Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Serviços Relacionados à Pessoa Jurídica Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em Cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos obrigatórios

Leia mais

Coordenação de Cadastro/DP

Coordenação de Cadastro/DP CONHECENDO A UFRRJ: um olhar mais próximo da estrutura física, organizacional, funcional e cultural da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Coordenação de Cadastro/DP SEÇÃO DE CADASTRO Controle

Leia mais

EDITAL Nº 052/2011-GRE

EDITAL Nº 052/2011-GRE GABINETE DA REITORIA EDITAL Nº 052/2011-GRE CONVOCA CANDIDATO APROVADO NO 1º PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO/ 2010, PARA CONTRATAÇÃO DE DOCENTE DA UNIOESTE, POR PRAZO DETERMINA- DO, EM REGIME ESPECIAL,

Leia mais

Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil Subsecretaria de Gestão Coordenadoria de Gestão de Pessoas Coordenação de Administração de Pessoas

Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil Subsecretaria de Gestão Coordenadoria de Gestão de Pessoas Coordenação de Administração de Pessoas PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Saúde e Defesa Civil Subsecretaria de Gestão Coordenadoria de Gestão de Pessoas Coordenação de Administração de Pessoas Cartão de Ponto O

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Férias

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Férias pág.: 1/6 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos para programação, concessão e pagamento de férias aos empregados da COPASA MG. 2 Referências Para aplicação desta norma poderá ser necessário

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAGUARI SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAGUARI SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 006/2010, DE 12 DE JULHO DE 2010. ARAGUARI MINAS GERAIS 1 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 006/2010 A Prefeitura Municipal de Araguari MG, através

Leia mais

DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003.

DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003. DECRETO Nº 524, DE 02 DE JULHO DE 2003. Dispõe sobre a concessão das férias dos servidores públicos do Município de Pinhais. O PREFEITO MUNICIPAL DE PINHAIS, Estado do Paraná, D E C R E T A Art 1º Fica

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 253 DE 4 DE OUTUBRO DE 2000

RESOLUÇÃO Nº 253 DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 RESOLUÇÃO Nº 253 DE 4 DE OUTUBRO DE 2000 Estabelece procedimentos para a concessão do benefício do Seguro-Desemprego ao Empregado Doméstico. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador CODEFAT,

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ GABINETE DO PREFEITO

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE IMPERATRIZ GABINETE DO PREFEITO LEI COMPLEMENTAR Nº 003/2014 Dispõe sobre a instituição do Regime Jurídico Único dos Servidores Públicos Efetivos do Município de Imperatriz, e dá outras providências. SEBASTIÃO TORRES MADEIRA, PREFEITO

Leia mais

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014.

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. Dispõe acerca das regras e procedimentos para a concessão, indenização, parcelamento e pagamento da remuneração de férias dos servidores do Instituto

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO ACRE Tribunal de Justiça - Presidência

PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DO ACRE Tribunal de Justiça - Presidência EDITAL N o 9/2012. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO ACRE, DESEMBARGADOR ADAIR LONGUINI, TORNA PÚBLICA A ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PRESTADORES

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 128/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 128/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 128/2013/TCE-RO Dispõe sobre a concessão de folgas compensatórias e o gozo de Licença-Prêmio por Assiduidade dos servidores do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL

Leia mais

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir:

3. Do Curso, Local, Tempo de Duração e Número de Vagas. As vagas disponíveis e a duração do curso estão listadas na tabela a seguir: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CAMPUS OURO PRETO Rua Pandiá Calógeras, 898 Bairro Bauxita Ouro

Leia mais

COMISSÃO DE SELEÇÃO DE ESTÁGIO DA ÁREA DE DIREITO. Edital nº 04, de 30 de março de 2009.

COMISSÃO DE SELEÇÃO DE ESTÁGIO DA ÁREA DE DIREITO. Edital nº 04, de 30 de março de 2009. MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA REGIONAL DA REPÚBLICA DA 4ª REGIÃO COMISSÃO DE SELEÇÃO DE ESTÁGIO DA ÁREA DE DIREITO Edital nº 04, de 30 de março de 2009. A COMISSÃO DE SELEÇÃO DE ESTÁGIO NA ÁREA

Leia mais

NORMA DE FÉRIAS. RES. nº 1628/09. Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba

NORMA DE FÉRIAS. RES. nº 1628/09. Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba Vinculada ao Ministério da Integração Nacional - M I. nº 1628/09 FOR-101 1/5 S U M Á R I O 1 Objetivo, 2/5 2 Definição, 2/5 3 Competências,

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO LEI Nº516/2012- DE 09 DE ABRIL DE 2012 Altera a Lei Municipal nº 280, de 30 de março de 2004, que dispõe sobre o Estatuto Geral do Servidores Públicos do Município de São José do Povo. JOÃO BATISTA DE

Leia mais

Prefeitura Municipal de Água Doce do Norte Estado do Espírito Santo

Prefeitura Municipal de Água Doce do Norte Estado do Espírito Santo PROGRAMA DE ESTÁGIO REMUNERADO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL LEI Nº 034/23 05.03.23 EDITAL DE ABERTURA DO PROCESSO SELETIVO Nº 0/25 O Município de Água Doce do Norte, ES, comunica a abertura das inscrições

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MINISTÉRIO PÚBLICO PROCESSO SELETIVO DE ESTUDANTES PARA O QUADRO DE ESTAGIÁRIOS DO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL CURSO SUPERIOR - ARQUITETURA E URBANISMO E ENGENHARIA CIVIL EDITAL Nº 259/2013 PORTO ALEGRE O Coordenador

Leia mais

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE BRASÍLIA PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO NOTA Nº E-042/2013

EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE BRASÍLIA PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO NOTA Nº E-042/2013 EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS DIRETORIA REGIONAL DE BRASÍLIA PROCESSO PARA SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DE NÍVEL MÉDIO NOTA Nº E-042/2013 A EMPRESA BRASILEIRA DE CORREIOS E TELÉGRAFOS, empresa

Leia mais

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PASEP - PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DO SERVIDOR PÚBLICO

PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PASEP - PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DO SERVIDOR PÚBLICO PROCEDIMENTOS ADMINISTRATIVOS PASEP - PROGRAMA DE FORMAÇÃO DO PATRIMÔNIO DO SERVIDOR PÚBLICO 1 CONCEITO O Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público - PASEP foi criado pelo Governo Federal

Leia mais

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS

REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS REGIMENTO DO SETOR REGISTROS ACADÊMICOS CAPÍTULO I - DISPOSIÇÕES INICIAIS DAS COMPETÊNCIAS Art. 1º O Setor de Registros Acadêmicos - SRA é o órgão que operacionaliza todas as atividades ligadas à vida

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA O Diretor Presidente do Departamento Municipal de Eletricidade de Poços de Caldas DME-PC, no uso de suas atribuições, considerando

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUELUZ

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUELUZ PREFEITURA MUNICIPAL DE QUELUZ Ladeira Laurindo José da Silva, 40 Queluz/SP CEP: 12.800-000 Tel.: (12) 3147.1405 / 3147.1396 Processo Seletivo Simplificado Edital nº 02/2013 Processo seletivo para preenchimento,

Leia mais

SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações

SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações SEGURO-DESEMPREGO - EMPREGADO DOMÉSTICO - Considerações Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 26/10/2012. Sumário: 1 - Introdução 2 - Seguro-Desemprego 3 - Finalidade 4 - Requisitos 4.1

Leia mais

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS

SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS SELEÇÃO PARA ESTAGIÁRIOS NÍVEL SUPERIOR REALIZAÇÃO: Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas U F S C a r EDITAL Nº 011/2012 O Pró-Reitor de Gestão de Pessoas da Universidade

Leia mais

Orientações sobre Benefícios do INSS

Orientações sobre Benefícios do INSS Orientações sobre Benefícios do INSS A PREFEITURA DE GUARULHOS MANTÉM UM CONVÊNIO COM O INSS AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DE GUARULHOS PARA REQUERIMENTO DOS SEGUINTES BENEFÍCIOS: AUXÍLIO DOENÇA PREVIDENCIÁRIO,

Leia mais

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA

PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA PROCESSO SELETIVO PÚBLICO EDITAL Nº. 01/2010, REFERENTE À CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA O Diretor Presidente do Departamento Municipal de Eletricidade de Poços de Caldas DME-PC, no uso de suas atribuições, considerando

Leia mais

DECRETO Nº 2.108/2009

DECRETO Nº 2.108/2009 DECRETO Nº 2.108/2009 Súmula: Estabelece Procedimentos e critérios para os atestados médicos dos Servidores Públicos Municipais. O Prefeito Municipal de Colombo, no uso de suas atribuições que lhe são

Leia mais

EDITAL N.º 196/2012 CADASTRO DE RESERVA PARA REMOÇÃO A PEDIDO

EDITAL N.º 196/2012 CADASTRO DE RESERVA PARA REMOÇÃO A PEDIDO EDITAL N.º 196/2012 CADASTRO DE RESERVA PARA REMOÇÃO A PEDIDO A REITORA DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, e considerando o que dispõe a alínea

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 020/2006-CONSU de 22 de agosto de 2006

RESOLUÇÃO Nº 020/2006-CONSU de 22 de agosto de 2006 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 020/2006-CONSU de 22 de agosto de 2006 EMENTA: Normatiza os Afastamentos de Curta, Média e Longa Duração de Docentes.

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 07 DE MARÇO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 07 DE MARÇO DE 2014 INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 07 DE MARÇO DE 2014 Institui a Política de Remoção dos servidores detentores de cargo efetivo no âmbito do Instituto

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe conferem a Lei nº 8.490, de

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PEDRAS ALTAS Gabinete do Prefeito

Estado do Rio Grande do Sul PREFEITURA MUNICIPAL DE PEDRAS ALTAS Gabinete do Prefeito EDITAL Nº 006/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 02/2015 O PREFEITO MUNICIPAL DE PEDRAS ALTAS, no uso de suas atribuições legais, TORNA PÚBLICO que estarão abertas, na cidade de Pedras Altas/RS,

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 010/2001

ORDEM DE SERVIÇO Nº 010/2001 ORDEM DE SERVIÇO Nº 010/2001 Estabelece normatização quanto à frequência, assiduidade e questões funcionais dos servidores além dos fluxos de encaminhamento dos documentos e seu posterior arquivamento.

Leia mais

MINUTA DECRETO Nº, DE DE DE 20.

MINUTA DECRETO Nº, DE DE DE 20. MINUTA DECRETO Nº, DE DE DE 20. Regulamenta os artigos 60 e 61 da Lei Nº 9.860, de 01 de julho de 2013, que dispõe sobre o processo de eleição direta para a função de Gestão Escolar das Unidades de Ensino

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL

SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL SUPERINTENDÊNCIA CENTRAL DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAL INSTRUÇÃO NORMATIVA /SEPLAG/SCAP/Nº. 01/2012 Dispõe sobre o exercício de funções temporárias nos órgãos e entidades das Administrações Direta e Indireta

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001 de 02 de fevereiro de 2012

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS. INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001 de 02 de fevereiro de 2012 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 001 de 02 de fevereiro de 2012 EMENTA: Estabelece critérios e procedimentos, no âmbito

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ ASSESSOR JURIDICO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 001/2013 A PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ, ESTADO DO RONDÔNIA,

Leia mais

Curso Atos Legais Turno. Vagas para o 1º período somente serão disponibilizadas em caso de vagas remanescentes do Vestibular.

Curso Atos Legais Turno. Vagas para o 1º período somente serão disponibilizadas em caso de vagas remanescentes do Vestibular. Edital de Convocação para Ingresso nos cursos da Graduação em 2015/1 através de Transferência Interna de Curso e Transferência Externa entre Faculdades A Diretora Geral da Escola Superior de Propaganda

Leia mais

FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA UNESP CAMPUS DE BOTUCATU FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA EDITAL-56/2011-DDTA A Diretoria da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia UNESP Campus de Botucatu, torna público que estarão

Leia mais

EDITAL Nº 104/2015 CADASTRO DE RESERVA PARA REMOÇÃO A PEDIDO

EDITAL Nº 104/2015 CADASTRO DE RESERVA PARA REMOÇÃO A PEDIDO CADASTRO DE RESERVA PARA REMOÇÃO A PEDIDO O VICE-REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no exercício da Reitoria, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, de acordo com os termos do Processo

Leia mais

Edital de Credenciamento 003/2012

Edital de Credenciamento 003/2012 1/5 Edital de Credenciamento 003/2012 1 DO OBJETO: 1.1. O presente Termo tem por objetivo o credenciamento de Instituições Financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central do Brasil, para prestação

Leia mais

EDITAL N.º 45/2014 CADASTRO DE RESERVA PARA REMOÇÃO A PEDIDO

EDITAL N.º 45/2014 CADASTRO DE RESERVA PARA REMOÇÃO A PEDIDO EDITAL N.º 45/2014 CADASTRO DE RESERVA PARA REMOÇÃO A PEDIDO A REITORA DA FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, e considerando o que dispõe a alínea

Leia mais

GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA DISPENSA DE DISCIPLINA REQUERIMENTOS

GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA DISPENSA DE DISCIPLINA REQUERIMENTOS GUIA ACADÊMICO MATRÍCULA E REMATRÍCULA A matrícula é o ato formal do aluno com a UNIUV. Importa em direitos e deveres, tanto para o aluno como para a instituição. Sua efetivação ocorre após classificação

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais,

O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade.

RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. RESOLUÇÃO CFC N.º 1.389/12 Dispõe sobre o Registro Profissional dos Contadores e Técnicos em Contabilidade. O CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE, no exercício de suas atribuições legais e regimentais, RESOLVE:

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2015

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2015 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2015 A Prefeitura Municipal de Jaboticabal, Estado de São Paulo, através do Centro de Integração Empresa Escola - CIEE e com autorização do Prefeito Municipal Exmo. Srº

Leia mais

1. Do Programa Institucional de Qualificação de servidores do Instituto Federal Catarinense - PIQIFC:

1. Do Programa Institucional de Qualificação de servidores do Instituto Federal Catarinense - PIQIFC: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense Câmpus Rio do Sul EDITAL N 016/2015/GAB, de 02 de julho de 2015. PROCESSO SELETIVO INTERNO PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE QUALIFICAÇÃO

Leia mais