ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CHARQUEADAS COMUMA - CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CHARQUEADAS COMUMA - CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE"

Transcrição

1 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CHARQUEADAS COMUMA CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO 041 de 13 de Julho de Dispõe sobre o enquadramento das atividades licenciáveis e codificadas pelo Órgão Ambiental Estadual FEPAM Para licenciamento ambiental pelo Município. O Conselho Municipal de Meio Ambiente COMUMA, no uso de suas atribuições legais, faz saber que: Considerando o artigo 23 da Constituição Federal de 1988 prevê a competência da legislação municipal nas questões ambientais de impacto local; Considerando o Inciso II, do art. 2º da Lei Municipal nº de 20 de agosto de 2007, que trat a da competência do COMUMA para propor normas legais, procedimentos e ações, visando à defesa, conservação, recuperação e melhoria da qualidade ambiental do município, observada a legislação federal, estadual e municipal pertinente; Considerando a Lei 1940 de 10 de maio de 2007 prevê no inciso VII, do artigo 4º que o município deve estabelecer normas e padrões de qualidade ambiental; Considerando a Lei 1940 de 10 de maio de 2007 prevê em seu artigo 57º que o COMUMA deve aprovar normas técnicas, padrões e critérios para garantir a qualidade ambiental; Considerando a Lei 2013 de 28 de dezembro de 2007 prevê em seu artigo 21º que os casos não previstos, devem ser definidos pelo Conselho Municipal do Meio Ambiente. Considerando a codificação das atividades de impact o local caract erizadas pela Fundação Estadual de Proteção Ambient al FEPAM, para atividades não listadas nas Resoluções 102/ 05, alterada pelas Resoluções 111/ 05 e 232/ 10, que são consideradas, pelo Órgão Ambiental Estadual, licenciáveis pelo Município; Resolve:

2 Art. 1º Os empreendiment os, pessoas físicas e ou jurídicas, públicas ou privadas que desenvolvam as atividades listadas no anexo desta Resolução, deverão proceder ao licenciament o ambiental j unto ao Órgão Ambiental Municipal de Charqueadas. Parágrafo Único O disposto no Caput deste artigo aplicase a empreendimentos já existentes e ou aqueles que venham a ser instalados no Município. Art. 2º Os empreendimentos elencados no anexo desta Resolução que já estão em operação terão prazo de 180 dias para se regularizarem Junto ao Órgão Ambiental Municipal. Art. 4º Os procedimentos para o licenciament o referido no artigo anterior ficam a critério do órgão ambiental Municipal. Art. 5º Esta resolução entra em vigor a partir da data de sua publicação, revogamse as disposições em contrário em especial a Resolução COMUMA 006/2008; Charqueadas, RS 13 de julho de Frederico Cesar Souza de Souza Presidente

3 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL MUNICÍPIO DE CHARQUEADAS COMUMA CONSELHO MUNICIPAL DE MEIO AMBIENTE ANEXO ÚNICO da RESOLUÇÃO Nº 041/2010 LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DE IMPACTO LOCAL CLASSIFICAÇÃO DE ATIVIDADES / PORTE/ POTENCIAL POLUIDOR Código Ramo 3.128,00 SISTEMA DE COLETA, TRANSPORTE, COMERCIALIZAÇÃO E DESTINAÇÃO FINAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS CLASSE II Potencial Poluidor 3.420,00 BAR BOITE DISCOTECA 3.421,00 LAVAGEM DE VEICULOS 3.422,00 FIXACAO DE PLACAS 3.423, , , ,00 PRESTACAO DE SERVICOS DE MONTAGEM DE MAQUINAS APARELHOS UTENSILIOS PECAS ACESSORIOS MONTAGEM DE MAT ELETRICO ELETRONICO E EQUIP P COMUNICACAO INFORMATICA MONTAGEM DE ARTEF DE MADEIRA (INCLUSIVE CARIMBOS) MONTAGEM OU RECUPERACAO DE MOVEIS SEM TRATAMENTO DE SUPERFICIE E SEM PINTURA 3.427,00 ESCRITORIO 3.430,00 BENEFICIAMENTO DE SEMENTES 3.465,90 CONSTRUCOES CIVIS GENERICAS Unidade de Medida Quantidade de resíduo em toneladas/dia valor único por local MínimoPequeno 3.419,10 ESTACIONAMENTO E MANUTENCAO DE VEICULOS RODOVIARIOS DE CARGA 3.419,20 ESTACIONAMENTO E MANUTENCAO DE VEICULOS RODOVIARIOS DE PASSAGEIROS 3.419,30 ESTACIONAMENTO E MANUTENCAO DE VEICULOS RODOVIARIOS DE PASSEIO

4 4.110,00 COMERCIO DE PRODUTOS QUÍMICOS área construída em 4.110, ,20 COMERCIO DE PRODUTOS QUÍMICOS COM MANIPULAÇÃO COMERCIO DE PRODUTOS QUÍMICOS SEM MANIPULAÇÃO 4.111,00 DISTRIBUIDORA DE PRODUTOS QUÍMICOS E OU FARMACÊUTICOS Área útil em 4.130,10 DISTRIBUIDORAS DE PRODUTOS QUÍMICOS 4.130,20 DISTRIBUIDORAS DE PRODUTOS FARMACÊUTICOS 4.130,30 DISTRIBUIDORAS DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 4.130,90 DISTRIBUIDORAS DE PRODUTOS EM GERAL NÃO ESPECIFICADOS 4.140,00 SHOPPING CENTER 4.150,00 FLORICULTURA área total em hectares (ha) 4.160,00 SUPERMERCADO 4.170,10 COMERCIO DE CARNES 4.170,11 COMERCIO ATACADISTA DE CARNES 4.170,12 COMERCIO VAREJISTA DE CARNES 4.170,20 COMERCIO DE PEIXES 4.170, ,00 COMERCIO DE OUTROS PRODUTOS ALIMENTÍCIOS NÃO ESPECIFICADOS COMERCIO EM GERAL DE PRODUTOS NÃO ESPECIFICADOS 5.110,00 HOTEL 5.120,00 POUSADA 5.130,00 RESTAURANTE 5.140,00 REFEITÓRIO

5 5.150,00 QUIOSQUE LANCHONETE TRAILER 5.210,00 SERVIÇOS DE REPARAÇÃO E MANUTENÇÃO DE MAQUINAS APARELHOS UTENSÍLIOS PEÇAS ACESSÓRIOS 5.220,00 OFICINA MECÂNICA 5.230,00 ESTOFARIA REFORMAS DE ESTOFADOS EM GERAL 5.290,00 SERVIÇOS DIVERSOS DE REPARAÇÃO E CONSERVAÇÃO 5.300,10 DIVULGAÇÃO SONORA TODOS de ,00ESCOLAS 5.720,00 INSTITUIÇÕES CIENTIFICAS E TECNOLÓGICAS 5.790,00 OUTROS SERVIÇOS TÉCNICOS NÃO ESPECIFICADOS 5.710,10 LABORATÓRIO DE ANALISES AMBIENTAIS valor único por local de 1 até ,20 LABORATÓRIO DE ANALISES FÍSICOQUÍMICAS 5.710,30 LABORATÓRIO DE ANALISES CLINICAS 8.110,00 HOSPITAIS 8.111,00 CLINICAS MEDICAS/ODONTOLÓGICAS 8.112,00 AMBULATÓRIOS 8.210,00 HOSPITAIS VETERINÁRIOS 8.220,00 CLINICAS VETERINÁRIAS 9.110,00 INSTITUIÇÕES RELIGIOSAS 9.211,00 HÍPICA CANCHA RETA área total em hectares (ha) 9.210,10 CAMPO DE FUTEBOL área total em hectares (ha)

6 9.210,20 GINÁSIO DE ESPORTES 9.210,90 OUTRAS ENTIDADES ESPORTIVAS E RECREATIVAS 9.220,00 PISCINAS DE USO COLETIVO 9.230,00 SAUNA até

LEI MUNICIPAL N.º 3.464, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008

LEI MUNICIPAL N.º 3.464, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2008 ANEXO 2 CATEGORIAS DE ATIVIDADES E CLASSIFICAÇÃO Residências Unifamiliares RU Compreendendo: a) residências unifamiliares isoladas; b) residências unifamiliares agrupadas, geminadas ou em série; c) condomínios

Leia mais

ANEXO II PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO AMBIENTAL DE CAPÃO DA CANOA GRUPOS DE ATIVIDADES.

ANEXO II PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO AMBIENTAL DE CAPÃO DA CANOA GRUPOS DE ATIVIDADES. 1 ANEXO II PLANO DIRETOR DE DESENVOLVIMENTO URBANO AMBIENTAL DE CAPÃO DA CANOA GRUPOS DE ATIVIDADES. 1.HABITAÇÃO 2.MEIOS DE HOSPEDAGEM 3.COMÉRCIO VAREJISTA I 4.COMÉRCIO VAREJISTA II 5.COMÉRCIO VAREJISTA

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Secretaria de Estado de Meio Ambiente Anexo I a que se refere o Art. 2º, da Resolução do COEMA nº 107, de 08 de março de 2013. TIPOLOGIA SUB-TIPOLOGIA CONDIÇÃO ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro

Câmara Municipal de Volta Redonda Estado do Rio de Janeiro Lei Municipal Nº 3.704 1 CAPÍTULO V DO LICENCIAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS Artigo 68 - Nenhum estabelecimento sediado no município e que se enquadram no presente Código Sanitário poderá funcionar sem prévia

Leia mais

ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000

ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000 ESTABELECIMENTOS NO MUNICÍPIO DE PIRACICABA POR SUBSETOR DO COMÉRCIO VAREJISTA - 2000 Comércio Varejista 2000 Comércio a Varejo e por Atacado de VeículosAutomotores 50 Manutenção e Reparação de VeículosAutomotores

Leia mais

ANEXO IX TABELA DE RECEITA Nº IX VIGILÂNCIA SANITÁRIA. ATACADISTA DE ALIMENTOS / FABRICAS E INDUSTRIA DE ALIMENTOS Atividades.

ANEXO IX TABELA DE RECEITA Nº IX VIGILÂNCIA SANITÁRIA. ATACADISTA DE ALIMENTOS / FABRICAS E INDUSTRIA DE ALIMENTOS Atividades. ANEXO IX TABELA DE RECEITA Nº IX VIGILÂNCIA SANITÁRIA ATACADISTA DE ALIMENTOS / FABRICAS E INDUSTRIA DE ALIMENTOS Armazém Distribuidora de Água e Alimentos (Atacadista) Distribuidora e Deposito de Bebidas

Leia mais

RESOLUÇÃO SEMA Nº 028/2010

RESOLUÇÃO SEMA Nº 028/2010 RESOLUÇÃO SEMA Nº 028/2010 Dispõe sobre a coleta, armazenamento e destinação de embalagens plásticas de óleo lubrificante pós-consumo no Estado do Paraná. O SECRETÁRIO DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE E RECURSOS

Leia mais

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças INSTRUÇÃO NORMATIVA nº. 002/2000 GABS SEFIN Dispõe sobre as exigências estabelecidas para o licenciamente inicial que deverão ser observadas pela Divisão de Cadastro Mobiliário, pelo Protocolo da Central

Leia mais

Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo. Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001

Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo. Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001 Ministério do Esporte e Turismo EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo Deliberação Normativa nº 419, de 15 de março de 2001 A Diretoria da EMBRATUR Instituto Brasileiro de Turismo, no uso de suas atribuições

Leia mais

LEGISLAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR QUE DETERMINA "OBRIGATÓRIA" REALIZAÇÃO DE INSPEÇÃO PREDIAL POR PROFISSIONAL HABILITADO NO CREA

LEGISLAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR QUE DETERMINA OBRIGATÓRIA REALIZAÇÃO DE INSPEÇÃO PREDIAL POR PROFISSIONAL HABILITADO NO CREA LEGISLAÇÃO DO MUNICÍPIO DE SALVADOR QUE DETERMINA "OBRIGATÓRIA" REALIZAÇÃO DE INSPEÇÃO PREDIAL POR PROFISSIONAL HABILITADO NO CREA Diário Oficial do Município ATOS DO PODER LEGISLATIVO LEI Nº 5.907/2001

Leia mais

Prefeitura do Município de Londrina Estado do Paraná

Prefeitura do Município de Londrina Estado do Paraná Ofício nº./2014-gab. Londrina, A Sua Excelência, Senhor Rony dos Santos Alves Presidente da Câmara Municipal Londrina - Pr Assunto: Encaminha Projeto de Lei Altera os incisos I, II e III do art. 3º, da

Leia mais

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições

RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições RESOLUÇÃO Confea 313 - Atribuições Dispõe sobre o exercício profissional dos Tecnólogos das áreas submetidas à regulamentação e fiscalização instituídas pela Lei nº 5.194, de 24 DEZ 1966, e dá outras providências.

Leia mais

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2001/2004 LEI N 200/2001 DATA: 20 DE DEZEMBRO DE 2001

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2001/2004 LEI N 200/2001 DATA: 20 DE DEZEMBRO DE 2001 LEI N 200/2001 DATA: 20 DE DEZEMBRO DE 2001 SÚMULA: SÚMULA REGULAMENTA OS SERVIÇOS DE FISCALIZAÇÃO REALIZADOS EM ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS, INDUSTRIAIS, PRESTADORES DE SERVIÇOS, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

LEI N 1.351-03/2011 I - DAS ATIVIDADES PASSÍVEIS DE DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE

LEI N 1.351-03/2011 I - DAS ATIVIDADES PASSÍVEIS DE DECLARAÇÃO DE ISENÇÃO DE LEI N 1.351-03/2011 CONSOLIDA AS TAXAS DE ISENÇÃO DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL, DE ATPF E DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE COLINAS PARA O EXERCÍCIO DE 2012, e dá outras providências. GILBERTO ANTÔNIO

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE - COEMA RESOLUÇÃO COEMA N 116, DE 03 DE JULHO DE 2014. Dispõe sobre as atividades de impacto ambiental

Leia mais

ANEXO V - QUADRO 1 - USOS DO SOLO E MEDIDAS MITIGADORAS MÍNIMAS

ANEXO V - QUADRO 1 - USOS DO SOLO E MEDIDAS MITIGADORAS MÍNIMAS ANEXO V - QUADRO 1 - USOS DO SOLO E MÍNIMAS Parte integrante da Lei Complementar de Uso e Ocupação do Solo Açougue, padaria, farmácia, peixaria, bares e lanchonetes com no máximo 100 m² de área construída.

Leia mais

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos

II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ. Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos II FÓRUM DE SAÚDE PÚBLICA E MEIO AMBIENTE DO CRMV-RJ Licenciamento Ambiental e o Controle da Comercialização de Agrotóxicos NOVO SISTEMA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO DECRETO Nº

Leia mais

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2001/2004 LEI N 201/2001 DATA: 20 DE DEZEMBRO DE 2001

Prefeitura Municipal de Nova Ubiratã Gestão: 2001/2004 LEI N 201/2001 DATA: 20 DE DEZEMBRO DE 2001 LEI N 201/2001 DATA: 20 DE DEZEMBRO DE 2001 SÚMULA: ALTERA TABELA lll-b DA LEI 003/97, ITENS DA TABELA V DA LEI 089/99, E DA OUTRAS PROVIDÊNCIAS. JOSÉ BAUER, Prefeito Municipal de Nova Ubiratã, Estado

Leia mais

PDDUA CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA ANEXO 5.2(NR) 1. RESIDENCIAL: 1.1.Habitação 1.2.Habitação para zeladoria

PDDUA CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA ANEXO 5.2(NR) 1. RESIDENCIAL: 1.1.Habitação 1.2.Habitação para zeladoria PDDUA CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA ANEXO 5.2(NR) 1. RESIDENCIAL: 1.1.Habitação 1.2.Habitação para zeladoria 2. COMÉRCIO 2.1.Comércio varejista 2.1.1. Comércio varejista INÓCUO: 2.1.1.1.

Leia mais

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria;

CATEGORIAS E GRUPOS PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE. 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; CATEGORIAS E PARA ENQUADRAMENTO IMPORTANTE 1.- Para cada x assinalado, enviar no mínimo 02 (dois) atestados de cada categoria; 2.- Os atestados deverão: 2.1.- Ser apresentados rigorosamente de acordo com

Leia mais

Tabela de Códigos de Atividades Econômicas - CAE (Título I, Capítulo X, 2.2.2.7, "d", da IN/DRP nº 045/98)

Tabela de Códigos de Atividades Econômicas - CAE (Título I, Capítulo X, 2.2.2.7, d, da IN/DRP nº 045/98) Tabela de Códigos de Atividades Econômicas - CAE (Título I, Capítulo X, 2.2.2.7, "d", da IN/DRP nº 045/98) A) COMÉRCIO VAREJISTA: C A E DESCRIÇÃO DO C A E 801000000 AÇOUGUES E PEIXARIAS 801010000 Açougues

Leia mais

P U B L I C A Ç Õ E S A P E D I D O

P U B L I C A Ç Õ E S A P E D I D O PÁGINA 12 - sexta-feira, 11 de abril de 2014 PARTE IV P U B L I C A Ç Õ E S A P E D I D O HANNAH ENGENHARIA E CONSTRUÇÃO LTDA. torna público que recebeu da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento

Leia mais

OBS: 2. Este material não esgota e não pretender ser material único para àqueles que decidirem implantar a NF-e. RICMS

OBS: 2. Este material não esgota e não pretender ser material único para àqueles que decidirem implantar a NF-e. RICMS OBS: 1. Este levantamento foi elaborado com base em cópia de textos do RICMS disponibilizados no site da Secretaria da Fazenda de SC em 05/12/2008 e serve como material de consulta para aqueles que querem

Leia mais

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014*

RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* RESOLUÇÃO SMAC nº 577 de 02 de dezembro de 2014* Estabelece parâmetros para o Licenciamento Ambiental das atividades de comércio atacadista e de confecção e fabricação de produtos têxteis. O SECRETÁRIO

Leia mais

ANEXO 11 Usos e Atividades

ANEXO 11 Usos e Atividades Usos e s omércio varejista de mercado- 52.13-2 omércio varejista de mercadorias em geral, com rias em geral com predominância predominância de produtos alimentícios, com área de de produtos alimentícios.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 302, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014.

RESOLUÇÃO Nº 302, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014. RESOLUÇÃO Nº 302, DE 5 DE FEVEREIRO DE 2014. Estabelece critérios e procedimentos para a alocação e remuneração de áreas aeroportuárias. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício

Leia mais

Lei Municipal 3.263/99: ANEXO 3 - CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES QUADRO 1. COMÉRCIO VAREJISTA - CONDIÇÕES PARA INSTALAÇÃO

Lei Municipal 3.263/99: ANEXO 3 - CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES QUADRO 1. COMÉRCIO VAREJISTA - CONDIÇÕES PARA INSTALAÇÃO NA BACIA DE CONTRIBUIÇÃO INDIRETA CÓD. ATIVIDADES EM ÁREA COM IMPLANTADO EM ÁREA SEM COMÉRCIO VAREJISTA DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 10101 AÇOUGUE E PEIXARIA 10102 BOMBONIÈRE E CONFEITARIA 10103 CONDIMENTOS

Leia mais

A Câmara Municipal de Uruaçu, Estado de Goiás, aprova e eu, Prefeita Municipal, sanciono a seguinte Lei:

A Câmara Municipal de Uruaçu, Estado de Goiás, aprova e eu, Prefeita Municipal, sanciono a seguinte Lei: Lei nº 1.265 /2003 Uruaçu-Go., 11 de dezembro de 2003. Altera e dá nova redação a dispositivos da Lei nº 1000, de 16.12.97, e dá outras providências A Câmara Municipal de Uruaçu, Estado de Goiás, aprova

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA

CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA PDDUA CLASSIFICAÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A ÁREA INTENSIVA ANEXO 5.2(NR ) 1. RESIDENCIAL:.1. Habitação.2. Habitação para zeladoria 2. COMÉRCIO.1.Comércio varejista.1.comércio varejista INÓCUO:.1. antigüidades.2.

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Comprovante de Inscrição e de Situação Cadastral Contribuinte, Confira os dados de Identificação da Pessoa Jurídica e, se houver qualquer divergência, providencie junto à RFB a sua atualização cadastral.

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Modelos de Comprovante Eletrônico de Rendimentos

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Modelos de Comprovante Eletrônico de Rendimentos 13/12/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 6 6. Referências... 6 7.

Leia mais

DECISÃO Nº 193/2011 D E C I D E

DECISÃO Nº 193/2011 D E C I D E CONSUN Conselho Universitário DECISÃO Nº 193/2011 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, em sessão de 08/04/2011, tendo em vista o constante no processo nº 23078.032500/10-21, de acordo com o Parecer nº 022/2011 da

Leia mais

TABELA II SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA TAXAS

TABELA II SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA TAXAS Lei nº 5.655/91 TABELA II SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA TAXAS DISCRIMINAÇÃO DE INCIDÊNCIA Divisão de Controle da Qualidade dos Alimentos - D.C.Q.A. 1 Estabelecimentos que lidam com gêneros alimentícios

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96

RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 RESOLUÇÃO N o 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 Publicada no DOU nº 136, de 17/07/2002, págs. 95-96 Correlações: Alterada pela Resolução nº 448/12 (altera os artigos 2º, 4º, 5º, 6º, 8º, 9º, 10 e 11 e revoga os

Leia mais

MINUTA DE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO ABILUX 05/03/2010

MINUTA DE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO ABILUX 05/03/2010 MINUTA DE PROPOSTA DE RESOLUÇÃO ABILUX 05/03/2010 Dispõe sobre a destinação de Lâmpadas inservíveis, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação, e dá outras providências O CONSELHO NACIONAL DO MEIO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 01/2012 Regulamenta a relação entre a UFCG e sua fundação de apoio e define critérios

Leia mais

SEÇÃO II DAS VEDAÇOES AO INGRESSO AO SIMPLES NACIONAL DAS ATIVIDADES PERMITIDAS A ADESÃO AO SIMPLES NACIONAL

SEÇÃO II DAS VEDAÇOES AO INGRESSO AO SIMPLES NACIONAL DAS ATIVIDADES PERMITIDAS A ADESÃO AO SIMPLES NACIONAL SEÇÃO II DAS VEDAÇOES AO INGRESSO AO NACIONAL DAS ATIVIDADES PERMITIDAS A ADESÃO AO NACIONAL ART. 17 Parágrafo 1º - As vedações relativas a exercício das atividades previstas no caput não se aplica as

Leia mais

RASTREABILIDADE. * Lei nº. 11.903 14 / 01 / 2009. *Instrução Normativa nº11, 29/ 10 / 2010. * NF-e versão 2.0, a partir de 31 / 03 / 2011

RASTREABILIDADE. * Lei nº. 11.903 14 / 01 / 2009. *Instrução Normativa nº11, 29/ 10 / 2010. * NF-e versão 2.0, a partir de 31 / 03 / 2011 RASTREABILIDADE. * Lei nº. 11.903 14 / 01 / 2009 *Instrução Normativa nº11, 29/ 10 / 2010 * NF-e versão 2.0, a partir de 31 / 03 / 2011 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11, 29 DE OUTUBRO DE 2010 Dispõe sobre a tecnologia,

Leia mais

Indicaçã. Chefe. Poder. Executivo. do egulamentaçã. Recomenda. do Município. ções. edificaçõ

Indicaçã. Chefe. Poder. Executivo. do egulamentaçã. Recomenda. do Município. ções. edificaçõ PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Meio Ambiente - SMAC Conselho Municipal de Meio Ambiente - CONSEMAC Indicaçã ção CONSEMAC nº 032/2013, de 18 de junho de 2013. Recomenda ao

Leia mais

CONSIDERANDO a necessidade de estabelecer procedimentos adicionais para obtenção do referido Alvará Provisório,

CONSIDERANDO a necessidade de estabelecer procedimentos adicionais para obtenção do referido Alvará Provisório, DECRETO N.º 1.715, de 13 de maio de 2009. REGULAMENTA o Artigo 12 da Lei Complementar nº 045, de 18 de dezembro de 2007, define o grau de risco das Atividades econômicas e dá outras providências. JOCELITO

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE 2007 ( Do Sr. Alexandre Silveira)

PROJETO DE LEI Nº DE 2007 ( Do Sr. Alexandre Silveira) PROJETO DE LEI Nº DE 2007 ( Do Sr. Alexandre Silveira) Regulamenta a Profissão de Técnico de Meio Ambiente. O Congresso Nacional decreta: Art. 1º - Considera-se Técnico em Meio Ambiente aquele que se dedica

Leia mais

Perfil Econômico Municipal

Perfil Econômico Municipal indústria Extração de carvão mineral Extração de petróleo e gás natural Extração de minerais metálicos Extração de minerais não-metálicos Fabricação de alimentos e bebidas Fabricação de produtos do fumo

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002)

RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) RESOLUÇÃO Nº 307, DE 5 DE JULHO DE 2002 (DOU de 17/07/2002) Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil. Correlações: Alterada pela Resolução nº 469/15

Leia mais

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77]

Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77] *Este texto não substitui o publicado do Diário Oficial da União* Diário Oficial da União Seção 1 DOU 11 de dezembro de 2013 [Páginas 76-77] RESOLUÇÃO - RDC Nº 54, DE10 DE DEZEMBRO DE 2013 Dispõe sobre

Leia mais

ABERTURA DE EMPRESAS

ABERTURA DE EMPRESAS ABERTURA DE EMPRESAS PLANO DE CONTABILIDADE COM FIDELIDADE 2 ANOS ESCRITÓRIO - Abertura de empresa sem custo no plano de fidelidade; ESCRITÓRIO DE COMERCIO - Carência de 03 (três) meses (honorário); ESCRITÓRIO

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, DE 2005

PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 PROJETO DE LEI Nº, DE 2005 (Do Sr. Alex Canziani) Dispõe sobre a regulamentação do exercício da profissão de cozinheiro. Congresso Nacional decreta: Art. 1º Considera-se cozinheiro, para efeitos desta

Leia mais

Farmácia Universitária

Farmácia Universitária Universidade Federal de Alfenas UNIFAL-MG Faculdade de Ciências Farmacêuticas Farmácia Universitária Regimento Interno Título I Da Farmácia Universitária Art. 1o A Farmácia Universitária da UNIFAL-MG,

Leia mais

RELAÇÕES ENTRE O IFRS E AS FUNDAÇÕES DE APOIO AUTORIZADAS PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) E PELO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI)

RELAÇÕES ENTRE O IFRS E AS FUNDAÇÕES DE APOIO AUTORIZADAS PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) E PELO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI) RELAÇÕES ENTRE O IFRS E AS FUNDAÇÕES DE APOIO AUTORIZADAS PELO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO (MEC) E PELO MINISTÉRIO DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO (MCTI) Dispõe sobre as normas que regulamentam as relações

Leia mais

LEI MUNICIPAL Nº 859/2009, de 16-12-09.

LEI MUNICIPAL Nº 859/2009, de 16-12-09. 1 LEI MUNICIPAL Nº 859/2009, de 16-12-09. INSTITUI AS TAXAS DE SERVIÇOS DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL E FLORESTAL, DENTRE OUTROS. LUÍS CARLOS MACHADO PREFEITO MUNICIPAL DE MORMAÇO, Estado do Rio Grande do

Leia mais

*09AE87DB18* COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. PROJETO DE LEI N o 3.465, DE 2008 I - RELATÓRIO

*09AE87DB18* COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR. PROJETO DE LEI N o 3.465, DE 2008 I - RELATÓRIO COMISSÃO DE DEFESA DO CONSUMIDOR PROJETO DE LEI N o 3.465, DE 2008 Dispõe sobre a visualização das instalações de cozinha e deposição de alimentos dos bares, restaurantes e similares. Autor: Relator: Deputado

Leia mais

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº

Anexo 1. Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº Anexo 1 Listagem das actividades do sector terciário que responderam ao inquérito municipal. nº empresas C.A.E. Sector terciário 46 41200 Construção de edifícios (residenciais e não residenciais). 37 56301

Leia mais

DECISÃO Nº 119, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2011.

DECISÃO Nº 119, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2011. DECISÃO Nº 119, DE 16 DE NOVEMBRO DE 2011. Aprova o Plano Específico de Zoneamento de Ruído do Aeródromo de Paraty. A DIRETORIA DA AGÊNCIA NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL - ANAC, no exercício da competência

Leia mais

INFOMAÇÕES IMPORTANTES CATEGORIAS

INFOMAÇÕES IMPORTANTES CATEGORIAS INFOMAÇÕES IMPORTANTES CATEGORIAS Para efeito de seleção das categorias que possuem divisão de 1 o, 2 o,3 o, vigoram os seguintes paramentos abaixo listados: 1 o categoria Contrato social acima de R$ 30.000,00

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 30 DE JUNHO DE 2011

RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 30 DE JUNHO DE 2011 RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 30 DE JUNHO DE 2011 Legislações - ANVISA Sex, 01 de Julho de 2011 00:00 RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 30 DE JUNHO DE 2011 Dispõe sobre os requisitos de segurança sanitária para o

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA Resolução nº 307, de 5 de Julho de 2002. Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão dos resíduos da construção civil, disciplinando as ações

Leia mais

O Secretário de Estado do Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia SEMAC, no uso de suas atribuições legais e,

O Secretário de Estado do Meio Ambiente, das Cidades, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia SEMAC, no uso de suas atribuições legais e, RESOLUÇÃO SEMAC N. 003, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2009 Dispõe sobre a isenção de licenciamento ambiental para implantação e operação de instalações que menciona e dá outras providências. O Secretário de Estado

Leia mais

PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014

PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 PORTARIA MMA Nº 445, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2014 A MINISTRA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE, no uso de suas atribuições, e tendo em vista o disposto na Lei nº 10.683, de 28 de maio de 2003, nos Decretos no 6.101,

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL

AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL AGÊNCIA REGULADORA DE AGUAS, ENERGIA E SANEAMENTO BÁSICO DO DISTRITO FEDERAL PUBLICADA NO DODF Nº 156 DE 01 DE AGOSTO DE 2014 ALTERADA POR MEIO DA PORTARIA Nº 112, DE 13 DE AGOSTO DE 2014, PUBLICADA NO

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS NINTEC CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SEUS FINS

REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS NINTEC CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SEUS FINS REGIMENTO INTERNO DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS NINTEC CAPÍTULO I DO NÚCLEO DE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SEUS FINS Art. 1º O Núcleo de Inovação Tecnológica da Universidade

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina

PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina PREFEITURA MUNICIPAL DE POUSO REDONDO CNPJ 83.102.681/0001-26 Rua Antonio Carlos Thiesen, 74 89.172-000 Pouso Redondo Santa Catarina LEI N. 1925/06 de 25.07.2006. Dispõe sobre a criação do Conselho Municipal

Leia mais

L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003.

L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003. 1 L E I N.º 162/2002, de 28 de janeiro de 2003. Dispõe sobre a Organização do Sistema Municipal de Proteção Ambiental, a elaboração, implementação e controle da Política Ambiental do Município de Coqueiro

Leia mais

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Legislação Federal LEI N 7.804, de 18 de julho de 1989 Altera a Lei n 6.938 de 31 de agosto de 1981, que dispõe sobre a Política Nacional do Meio Ambiente, seus fins e mecanismos de formulação e aplicação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 752, DE 26 DE AGOSTO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 752, DE 26 DE AGOSTO DE 2015 RESOLUÇÃO Nº 752, DE 26 DE AGOSTO DE 2015 Regulamenta as linhas de crédito dos Programas de Geração de Emprego e Renda na área Urbana - PROGER Urbano Investimento. O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo

Leia mais

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 06/2010

SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS RESOLUÇÃO Nº 06/2010 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA SECRETARIA DE ÓRGÃOS COLEGIADOS Campus Universitário Viçosa, MG 36570-000 Telefone: (31) 3899-2127 - Fax: (31) 3899-1229 - E-mail: soc@ufv.br RESOLUÇÃO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 10.462

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 10.462 Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 10.462 Regulamenta critérios para operação e manutenção de reservatórios de água potável superiores e inferiores (cisternas), de estabelecimentos

Leia mais

Resíduos da Construção Civil INEA DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL (DILAM)

Resíduos da Construção Civil INEA DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL (DILAM) Resíduos da Construção Civil INEA DIRETORIA DE LICENCIAMENTO AMBIENTAL (DILAM) Legislação e Normas Resolução CONAMA n 307 de 04 de Maio de 2002 Estabelece diretrizes, critérios e procedimentos para a gestão

Leia mais

Minuta de Lei para criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente

Minuta de Lei para criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente Minuta de Lei para criação do Sistema Municipal do Meio Ambiente Faço saber que a Câmara Municipal de, Estado de Goiás, decreta e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: Art. 1.º - Esta lei, com

Leia mais

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESPÍRITO SANTO CCAF RESOLUÇÃO Nº 83, DE 29 DE JANEIRO DE 2013.

CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESPÍRITO SANTO CCAF RESOLUÇÃO Nº 83, DE 29 DE JANEIRO DE 2013. CONSELHO CIENTÍFICO-ADMINISTRATIVO DA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA DO ESPÍRITO SANTO CCAF RESOLUÇÃO Nº 83, DE 29 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta a relação dos itens financiáveis e não financiáveis O CONSELHO

Leia mais

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA

ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE TERESINA LEI Nº 2.328 DE 18 DE AGOSTO DE 1994 Dispõe sobre o regime de incentivos tributários para a Microempresa e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Teresina, Estado do Piauí Faço saber que a Câmara

Leia mais

OMAR SABINO DE PAULA Governador do Estado do Acre, em exercício

OMAR SABINO DE PAULA Governador do Estado do Acre, em exercício LEI N. 305, DE 1º DE DEZEMBRO DE 1969 Autoriza a abertura de créditos suplementares e especial e fixa anulações de dotações orçamentárias. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE FAÇO SABER que o Poder Legislativo

Leia mais

Prefeitura Municipal de Valença publica:

Prefeitura Municipal de Valença publica: Prefeitura Municipal de Valença 1 Sexta-feira Ano VII Nº 1291 Prefeitura Municipal de Valença publica: Edital de Reti-Ratificação do Edital do Concurso Público Municipal nº 01/2015. Gestor - Jucelia Sousa

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 36, DE 25 DE JULHO DE 2013.

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 36, DE 25 DE JULHO DE 2013. ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 36, DE 25 DE JULHO DE

Leia mais

SOLUÇÃO DE CONSULTA SF/DEJUG nº 27, de 27 de outubro de 2014

SOLUÇÃO DE CONSULTA SF/DEJUG nº 27, de 27 de outubro de 2014 SOLUÇÃO DE CONSULTA SF/DEJUG nº 27, de 27 de outubro de 2014 ISS. Subitens 1.07, 7.06, 7.10, 14.01, 14.06, 14.13 e 24.01 da Lista de Serviços da Lei nº 13.701, de 24 de dezembro de 2003. Serviços executados

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI N o 10.834, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2003. Dispõe sobre a Taxa de Fiscalização dos Produtos Controlados pelo Exército Brasileiro -

Leia mais

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas no uso de suas atribuições legais e regimentais;

A Faculdade de Ciências Farmacêuticas no uso de suas atribuições legais e regimentais; MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS Rua Gabriel Monteiro da Silva, 700. Alfenas MG. CEP 37130-000 Fone (35)3299-1350 A Faculdade de Ciências Farmacêuticas

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica

Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica Ministério de Minas e Energia Consultoria Jurídica PORTARIA INTERMINISTERIAL N o 1.007, DE 31 DE DEZEMBRO DE 2010. OS MINISTROS DE ESTADO DE MINAS E ENERGIA, DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E DO DESENVOLVIMENTO,

Leia mais

PGT - 1* para AUTOMÓVEIS. 1 vaga / unid com área 150 m² 1 vaga / unid c/ área 150 m² 2 vagas / unidade 1 vaga / 5 unidades

PGT - 1* para AUTOMÓVEIS. 1 vaga / unid com área 150 m² 1 vaga / unid c/ área 150 m² 2 vagas / unidade 1 vaga / 5 unidades USO para AUTOMÓVEIS PGT - 1* para AUTOMÓVEIS para BICICLETAS para MOTOCICLETAS Residências Unifamiliares 1 vaga/ unidade - - - 1 vaga / unidade Condomínios Unifamiliares - 2 vagas / unidade 1 vaga de visitante

Leia mais

feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente Curso de Legislação e Normas para o Licenciamento Ambiental Junho de 2002

feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente Curso de Legislação e Normas para o Licenciamento Ambiental Junho de 2002 Página 1 feema - Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente Curso de Legislação e Normas para o Licenciamento Ambiental Junho de 2002 DZ 056 - Diretriz para Realização de Auditoria Ambiental capa

Leia mais

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013.

DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. DECRETO N.º 3.952, DE 02 DE OUTUBRO DE 2013. Disciplina a liberação, o cancelamento e a baixa de Alvará de Localização e Funcionamento no município de Erechim. O Prefeito Municipal de Erechim, Estado do

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE

CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE RESOLUÇÃO N. 307, DE 05 DE JULHO DE 2002 Alterações: Resolução CONAMA n. 348, de 16.08.04 Resolução CONAMA n. 431, de 24.05.11 Resolução CONAMA n. 448, de 18.01.12 Resolução

Leia mais

MUNICÍPIO DE MACHICO REGULAMENTO DO LICENCIAMENTO ZERO 1

MUNICÍPIO DE MACHICO REGULAMENTO DO LICENCIAMENTO ZERO 1 MUNICÍPIO DE MACHICO REGULAMENTO DO LICENCIAMENTO ZERO 1 Nota Justificativa A simplificação do exercício de atividades decorrente da publicação e entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 48/2011, de 1 de abril

Leia mais

ANEXO 6 ENQUADRAMENTO DAS ATIVIDADES NOS USOS NÍVEL 1 USOS DE BAIXÍSSIMO IMPACTO E INCOMODIDADE

ANEXO 6 ENQUADRAMENTO DAS ATIVIDADES NOS USOS NÍVEL 1 USOS DE BAIXÍSSIMO IMPACTO E INCOMODIDADE ANEXO 6 ENQUADRAMENTO DAS ATIVIDADES NOS USOS NÍVEL 1 USOS DE BAIXÍSSIMO IMPACTO E INCOMODIDADE Serviços profissionais domiciliares: serviços profissionais liberais, técnicos ou universitários e outras

Leia mais

LEI DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Nº 14.460 DE 16.01.2014

LEI DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Nº 14.460 DE 16.01.2014 LEI DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Nº 14.460 DE 16.01.2014 D.O.E/RS - 17.01.2014 Dispõe sobre o reajuste dos pisos salariais, no âmbito do Estado do Rio Grande do Sul, para as categorias profissionais

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 55, 2º, I, da Lei Orgânica do Município,

O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 55, 2º, I, da Lei Orgânica do Município, LEI ORDINÁRIA Nº 564/2014, DE 13 DE MARÇO DE 2014 Amplia o quadro de pessoal efetivo da Prefeitura, define atribuições e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE CORRENTE, ESTADO DO PIAUÍ, no uso

Leia mais

DECRETO Nº 13.237, de 25 de maio de 2001.

DECRETO Nº 13.237, de 25 de maio de 2001. DECRETO Nº 13.237, de 25 de maio de 2001. Dispõe sobre o regramento de padrões urbanísticos e ambientais para instalação de Postos de Abastecimento de Gás Natural Veicular no Município de Porto Alegre

Leia mais

PRESIDÊNCIA 19/06/2013 RESOLUÇÃO Nº 96/2013

PRESIDÊNCIA 19/06/2013 RESOLUÇÃO Nº 96/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 19/06/2013 RESOLUÇÃO Nº 96/2013 EMENTA: Dispõe sobre o acesso,

Leia mais

Art. 1º - O artigo 104 do Decreto Estadual nº 31.455, de 20 de fevereiro de 1987, passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 1º - O artigo 104 do Decreto Estadual nº 31.455, de 20 de fevereiro de 1987, passa a vigorar com a seguinte redação: DECRETO Nº 2, DE 8 DE JANEIRO DE 2015. Altera e acresce dispositivos ao Decreto nº 31.455, de 1987, que regulamenta os arts. 30 e 31 da Lei nº 6.320, de 20 de dezembro de 1983, que dispõem sobre alimentos

Leia mais

Legislação Tributária ARRECADAÇÃO. Início dos Efeitos 10057/2014 14-02-2014 14-02-2014 1 14/02/2014 14/02/2014

Legislação Tributária ARRECADAÇÃO. Início dos Efeitos 10057/2014 14-02-2014 14-02-2014 1 14/02/2014 14/02/2014 Legislação Tributária ARRECADAÇÃO Ato: Lei Número/Complemento Assinatura Publicação Pág. D.O. Início da Vigência Início dos Efeitos 10057/2014 14-02-2014 14-02-2014 1 14/02/2014 14/02/2014 Ementa: Cria

Leia mais

TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS ANALISE DE RISCO ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA. Mauro Gomes de Moura maurogm@fepam.rs.gov.br

TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS ANALISE DE RISCO ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA. Mauro Gomes de Moura maurogm@fepam.rs.gov.br TRANSPORTE DE PRODUTOS PERIGOSOS ANALISE DE RISCO ATENDIMENTO DE EMERGÊNCIA Mauro Gomes de Moura maurogm@fepam.rs.gov.br PERFIL DOS ACIDENTES ATENDIDOS PELA FEPAM Emergências Ambientais no RS - Geral TIPO

Leia mais

Portaria n.º 073 de 29 de março de 2006.

Portaria n.º 073 de 29 de março de 2006. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 073 de 29 de março de 2006.

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 478, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 478, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 478, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2012. Dispõe sobre concessão de incentivos à inovação e à pesquisa científica e tecnológica no âmbito do Estado do Rio Grande do Norte.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE COLEGIADO PLENO DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 13/2010 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Inovação e Transferência de Tecnologia

Leia mais

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 2.905, DE 17 DE OUTUBRO DE 2002

GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 2.905, DE 17 DE OUTUBRO DE 2002 GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 2.905, DE 17 DE OUTUBRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, no uso de suas atribuições, considerando o disposto na Lei nº. 9.131, de 24 de novembro de 1995, alterada

Leia mais

PORTARIA Nº 2.905, DE 17 DE OUTUBRO DE 2002

PORTARIA Nº 2.905, DE 17 DE OUTUBRO DE 2002 PORTARIA Nº 2.905, DE 17 DE OUTUBRO DE 2002 O Ministro de Estado da Educação, no uso de suas atribuições, considerando o disposto na Lei nº. 9.131, de 24 de novembro de 1995, alterada pela Medida Provisória

Leia mais

ANOTE O NÚMERO DA VAGA de interesse e dirija-se ao

ANOTE O NÚMERO DA VAGA de interesse e dirija-se ao ANOTE O NÚMERO DA VAGA de interesse e dirija-se ao Informações das vagas oferecidas no Sistema Nacional de Emprego (SINE). Vagas Maio/15 Nº Vaga Ocupação 3275599 Administrador hospitalar 3277945 Agente

Leia mais

Comentários gerais. desta publicação. 5 O âmbito de atividades da pesquisa está descrito com maior detalhamento nas Notas técnicas

Comentários gerais. desta publicação. 5 O âmbito de atividades da pesquisa está descrito com maior detalhamento nas Notas técnicas Comentários gerais Pesquisa Anual de Comércio - PAC investiga a estrutura produtiva do A segmento empresarial do comércio brasileiro, sendo os resultados referentes a 2012 divulgados neste volume. A pesquisa

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.293, de 21 de setembro de 2012

Instrução Normativa RFB nº 1.293, de 21 de setembro de 2012 Instrução Normativa RFB nº 1.293, de 21 de setembro de 2012 DOU de 24.9.2012 Dispõe sobre o despacho aduaneiro de bens procedentes do exterior destinados à utilização na Copa das Confederações Fifa 2013

Leia mais

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014

RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 RESOLUÇÃO N. TC-0090/2014 Dispõe sobre práticas e critérios destinados a defesa do meio ambiente e promoção do desenvolvimento nacional sustentável nas contratações de bens, serviços e obras, no âmbito

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.465, DE 12 DE DEZEMBRO DE 2013 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais