INTRODUÇÃO AO NETKIT

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTRODUÇÃO AO NETKIT"

Transcrição

1 INTRODUÇÃO AO NETKIT Documento versão 0.3 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel # Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Março / 2010

2 Introdução ao netkit Motivação Não é uma tarefa trivial estudar redes de computadores. É possível aprender redes através de livros, revistas, fóruns especializados, mas a experimentação prática é importante. O problema aparece quando é preciso realizar experimentos pois este é um processo custoso, envolvendo a disponibilidade de diversos equipamentos e privilégios para modificar configurações de quaisquer um deles, inclusive com a possibilidade de travá-los. Num laboratório acadêmico, existe a chance do aluno acidentalmente realizar uma configuração que irá impedir a utilização imediata posterior do laboratório gerando a necessidade de efetuar a manutenção e possivelmente atrapalhando o andamento das aulas da turma seguinte. Entrementes, muitas vezes não existe a disponibilidade dos equipamentos para executar os diversos experimentos de rede pois tais equipamentos são muitas vezes caros. De modo análogo, é importante considerar que, diferente de outras disciplinas, o estudante de redes não tem muitas vezes possibilidade de realizar os experimentos domesticamente, pois não há sentido em investir em equipamentos para simular todo e qualquer tipo de laboratório de redes. Resultado do trabalho conjunto de diversos profissionais do laboratório de redes de computadores da Roma Tre University, e do grupo de usuários de linux LUG Roma 3, o software Netkit permite a realização destes experimentos através de máquinas, enlaces e outros equipamentos virtualmente em um computador hospedeiro. Apresentação do Netkit O software Netkit é um emulador de redes que permite a criação de experimentos de redes de computadores virtuais, incluindo os dispositivos de hardwares necessários para seu suporte como roteadores, servidores, switches, e da criação dos enlaces. Além do hardware, estes equipamentos virtuais são inicializados com softwares reais que em execução oferecem experiência real ao estudante para a realização de diversos estudos, mesmo que tenha apenas um computador em seu domicílio. O Netkit utiliza softwares de código aberto, principalmente licenciados pela GPL, usando em suas máquinas uma variação do kernel Linux chamada UML (User Mode Linux). Para montar uma rede o Netkit usa um conjunto de arquivos de configurações e pastas, que formam um laboratório virtual. Um laboratório também pode ser inicializado através de scripts ou através da linguagem NetML que é uma linguagem baseada em XML para descrição de redes. Uma máquina virtual iniciada pelo netkit é um computador completo rodando uma distribuição mono usuário da distribuição Debian GNU/Linux. Para transformar essa máquina num dispositivo específico basta executar o software adequado.

3 Recursos do Netkit Entre os recursos que podemos experimentar no Netkit, podemos verificar: Recursos e protocolos Camada física: Camada física Ethernet Camada de enlace: Protocolo 802.1D ponte e brctl Configuração de VLANs (802.1Q) Protocolo PPP Comutação de pacotes MPLS manipulação de pilhas de rótulos Distribuição de rótulos via LDP Camada de redes: Resolução ARP e RARP Controle de mensagens por ICMP Roteamento Ipv4 e Ipv6 Camada de transporte Protocolo TCP Protocolo UDP Camada de aplicação DHCP DNS (Servidor e Cliente) POP / IMAP / SMTP FTP HTTP NFS Telnet Samba SSH Squid Roteamento Comutação de pacotes por MPLS Protocolos de roteamento BGP OSPF RIP Balanceamento de carga Multicast PIM-SM Ferramentas de segurança IPSec, ESP e AH IKE Sistema de detecção de intrusão Radius Manipulação de pacotes Encapsulamento Tunneis GRE e MPLS Captura e análise de pacotes Ettercap SSLDump TCPDump TCPReen Tethereal Filtro de pacotes NAT Montagem de pacotes Dsniff Hping Sendip Tcpreplay Diversos Linguagens de script Awk Bash Expect Python

4 Conclusão O Netkit permite o estudo de redes das mais variadas complexidades sem ônus técnico ou investimento alto em infra-estrutura e equipamentos. Por este motivo, está sendo desenvolvido no ICMC/USP este trabalho de montagem do laboratório virtual de ensino de redes com a expectativa de propiciar aos docentes ferramentas de experimentação prática dos laboratórios, e aos discentes experiência real ao ligar com softwares reais através da virtualização, experiência essa que seria custosa para ser obtida de outro meio.

5 GUIA DE REFERÊNCIA DO LINUX COISAS QUE VOCÊ DEVE SABER ANTES DE EXECUTAR OS PRÓXIMOS LABS Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel # Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Maio / 2010

6 Conceitos básicos de linux Este documento visa passar orientações básicas sobre o uso do Linux, necessário para estas práticas. Este é um documento que deverá evoluir aos poucos. Qualquer apostila de introdução ao linux provavelmente será melhor do que este documento se você nunca teve nenhum contato. Entretanto este servirá como um guia rápido de referencia caso você queira se aventurar pelos labs de rede imediatamente. Distribuições: O Linux possui varias distribuições, que é como se fossem marcas diferentes de um mesmo produto. Cada usuário encontra algumas vantagens ou desvantagens em suas distribuições. Se você não tiver qualquer preferência ou distribuição, o autor recomenda o uso da distribuição mandriva que é bastante amigável ao iniciante e possui uma excelente compatibilidade com hardware. Porque linux? Disponibilidade de softwares: Os softwares de redes mais usados do mundo são linux. O servidor DNS, o Bind, é nativo para linux. O apache, embora possua versão para Windows, tem desempenho muito superior no linux, assim como o php, que possui mais da metade da programação dinamica em número de sites na web. As versões mais avançadas dos softwares de gerenciamento padrão dos equipamentos de rede não tem versões Windows. O Windows também não possui softwares padronizados e de ampla aceitação para roteamento de pacotes. Finalmente o Windows não implementa a rede nativamente, no nível do núcleo do sistema operacional, mas através de uma camada de software chamada WinSock. Isso causa um overhead no desempenho de comunicação.

7 Estruturas de pastas: Para nossos estudos, precisamos conhecer as seguintes pastas: /etc é a pasta onde ficam os arquivos de configuração /etc/init.d é a pasta que contem os comandos dos daemons e servidores /var/log em geral, logs estarão nessa pasta. Importante para consultar erros. /home/seu_nome este é seu home_dir, a pasta que contem seus arquivos pessoais /tmp essa pasta é de arquivos temporários e tudo que estiver aqui pode ser apagado a qualquer momento! /hosthome dentro do Netkit, ela equivale a seu home_dir. É o meio mais fácil de enviar um arquivo de dentro de uma máquina virtual para fora. /hostlab é a pasta que contem os arquivos dos labs. No laboratório do CISC, você deve considerar também as seguintes pastas: /export/home/seu_nome essa é sua pasta de usuário no ICMC. Ela tem tamanho limitado por quota. Limpe-a periodicamente. Pelo tamanho limitado ela não é adequada para hospedar os labs que podem ocupar um bom espaço enquanto estiverem em execução.. Comandos importantes: pwd cp mv cd ls rmdir mkdir tar man mostra a pasta corrente, onde você estiver. é o comando utilizado para copiar é o comando utilizado para mover arquivos é o comando para mudar a pasta corrente é o comando para ver os arquivos que estão na pasta corrente é o comando para apagar uma pasta vazia é o comando para criar uma pasta vazia é o comando para (des)compactação e (des)empacotamento de arquivos permite a leitura do manual de um determinado comando ou software Para consultar como utilizar estes e outros comandos:

8 INSTALAÇÃO DO NETKIT Documento versão 0.2 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel # Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Março / 2010

9 Tutorial de Instalação do Netkit. Importante Este tutorial de instalação do Netkit se baseia no pressuposto que você está familiarizado com o básico de um ambiente Linux. Você deverá saber, através do ambiente bash, criar e administrar pastas e arquivos, bem como utilizar algum editor de modo texto, preferencialmente o vi. Todos os comandos são demonstrados em negrito. Instalação do Netkit O Netkit é distribuído em 3 pacotes, o software base, o kernel e o sistema de arquivos. A última versão deve ser baixada no site Os links dos pacotes utilizados são: Estas são as versões mais recentes no momento do desenvolvimento deste material. O material será atualizado se sair nova versão, mas até que o mesmo seja atualizado será preferível utilizar as versões indicadas nos links acima. Coloque os arquivos que efetuou download em seu homedir e use os comandos a seguir: ~]$ tar -xjsf netkit-2.7.tar.bz2 ~]$ tar -xjsf netkit-filesystem-i386-f5.1.tar.bz2 ~]$ tar -xjsf netkit-kernel-i386-k2.8.tar.bz2 Após descompactar os arquivos, baixe no site ou o arquivo nk_unnoficial_fix.tar.bz2 e salve-o. Use o comando a seguir para extrair. ~]$ tar -xf nk_unnoficial_fix.tar.gz./bin. O comando tar descompacta o arquivo, extraindo seu conteúdo na pasta corrente. As opções tem o seguinte significado: x permite que o conteúdo do pacote seja extraído j indica que o arquivo está compactado usando bzip2 S Indica ao tar para lidar com arquivos esparsos de forma mais eficiente f Indica o arquivo que será descompactado Os comandos acima irão criar uma pasta chamada netkit em sua pasta de usuário. Supondo que seu usuário seja seu_nome ficará /home/seu_nome/netkit. Execute os seguintes comandos: ~]$ export NETKIT_HOME=/home/seu_nome/netkit ~]$ export MANPATH=:$NETKIT_HOME/man ~]$ export PATH=$NETKIT_HOME/bin:$PATH

10 O comando export cria variáveis de ambiente que são exigidas por programas para seu funcionamento. A variável NETKIT_HOME é usada pelo netkit para encontrar seus arquivos. A variável MANPATH permite que o man encontre mais entradas de manual. Já a variável PATH permite que os comandos do netkit sejam executados de qualquer pasta. Estes comandos poderão ser acrescidos ao seu arquivo.bash_rc para que sejam executados automaticamente quando você iniciar seu ambiente bash (terminal). Use o editor de sua preferência (kate, gedit gráficos, vi em modo texto) para criar ou editar o arquivo.bash_rc (isso mesmo, o arquivo começa com um ponto, pois é um arquivo oculto). Acrescente as 3 linhas de comando de export nele. Feche e abra o terminal e você não precisará usar sempre estes comandos. A partir da home_dir, use o comando cd netkit para acessar a pasta do netkit, e depois execute o script check_configuration.sh (comando:./check_configuration.sh) Ele irá retornar a seguinte saída: > Checking path correctness... passed. > Checking environment... passed. > Checking for availability of man pages... passed. > Checking for proper directories in the PATH... passed. > Checking for availability of auxiliary tools: awk basename date dirname find getopt grep head id kill ls lsof : error: cannot find any executable for this tool ps readlink wc port-helper tunctl : error: cannot find any executable for this tool uml_mconsole uml_switch failed! *** Error: some of the standard tools needed for running Netkit were not found in your Linux installation. Either the tools are not installed or your PATH variable is not properly set. Please, install the tools or set the PATH variable, then try again. [ ERROR ] Your system is not configured properly. Please correct the above errors before starting to use Netkit. É possível verificar que a saída de exemplo retornou uma falha nos pacotes lsof e tunctl. É necessário instalar estes pacote, bem como os demais listados para que o netkit possa ser executado.

11 Numa distribuição baseada em Debian, use apt-get install pacotes, onde pacotes é o nome dos pacotes, separado por espaços, para completar a instalação. Neste exemplo apt-get install tunctl lsof. No caso de uma distribuição mandriva, o comando é urpmi tunctl lsof e deve ser executado como root. Uma segunda execução pode mostrar que os pacotes não estão disponíveis no path adequado e a própria mensagem de saída fornece as alternativas para a correção. Ao instalar corretamente todas as dependências, você deverá receber a mensagem: [ READY ] Congratulations! Your Netkit setup is now complete! Enjoy Netkit! Você provavelmente desejará instalar também através de seu gerenciador de pacotes a ferramenta wireshark (anteriormente conhecida como ethereal) que será usada em diversos labs para analisar os pacotes. Verifique se a mesma está instalada e se não tiver, use o gerenciador de pacotes de sua distribuição para instalá-lo. Várias distribuições amigáveis possuem gerenciadores gráficos de pacotes. Você pode usar o gerenciador gráfico para verificar se os pacotes estão instalados. No Mandriva Linux, é a opção adicionar e remover programas. No Ubuntu e outras debian based, é chamado Synaptic; Cada máquina virtual do netkit cria, por padrão, um arquivo de 10Gb em sua pasta de usuário chamado NOMEPC.disk. Os laboratórios que você irá baixar tem uma configuração para que estes arquivos sejam criados na pasta /tmp. Isso permite que seu perfil de usuário, no caso de uso no CISC, não seja sobrecarregado. Entretanto a versão 2.7 do Netkit tem um bug que impede que essa configuração seja efetuada num laboratório. O fix não oficial corrige este bug, além de outros ajustes adequados para o uso do netkit dentro dos laboratórios da USP e na sua máquina pessoal. Entretanto, o mesmo fix ainda não ajusta o comando lclean que é apaga todos os arquivos temporários dos laboratórios, e a exclusão dos mesmos deverá ser feita manualmente.

INTRODUÇÃO AO NETKIT

INTRODUÇÃO AO NETKIT INTRODUÇÃO AO NETKIT Documento versão 0.3 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Março / 2010 Introdução ao netkit Motivação

Leia mais

LABORATÓRIO I. UMA REDE DE DIFUSÃO SIMPLES USANDO HUB COMO DOMÍNIO DE COLISÃO Documento versão 0.2. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO I. UMA REDE DE DIFUSÃO SIMPLES USANDO HUB COMO DOMÍNIO DE COLISÃO Documento versão 0.2. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO I UMA REDE DE DIFUSÃO SIMPLES USANDO HUB COMO DOMÍNIO DE COLISÃO Documento versão 0.2 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo

Leia mais

LABORATÓRIO VIII. Introdução ao SNMP e Logging pt. I Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO VIII. Introdução ao SNMP e Logging pt. I Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO VIII Introdução ao SNMP e Logging pt. I Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Agosto / 2010

Leia mais

LABORATÓRIO X. ROTAS E MRTG Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO X. ROTAS E MRTG Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO X ROTAS E MRTG Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Outubro / 2010 Laboratório X Monitoramento

Leia mais

LABORATÓRIO V. NAT E FIREWALL Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO V. NAT E FIREWALL Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO V NAT E FIREWALL Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Julho / 2010 Laboratório V NAT e Firewall

Leia mais

LABORATÓRIO XII. PORTSCAN & FOOTPRINTING Documento versão 0.1. Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO XII. PORTSCAN & FOOTPRINTING Documento versão 0.1. Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO XII PORTSCAN & FOOTPRINTING Documento versão 0.1 Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Outubro / 2012 Laboratório XII Footprinting

Leia mais

LABORATÓRIO III. ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO III. ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO III ROTEAMENTO ESTÁTICO Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Maio / 2010 Laboratório III Roteamento

Leia mais

LABORATÓRIO VII. LAMP Server Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO VII. LAMP Server Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO VII LAMP Server Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Agosto / 2010 Laboratório VII LAMP Server

Leia mais

Emulação de redes IPv6. GTER 26 7 de novembro de 2008 Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br

Emulação de redes IPv6. GTER 26 7 de novembro de 2008 Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Emulação de redes IPv6 GTER 26 7 de novembro de 2008 Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Agenda Motivação Softwares para simulação O NetKit Instalando... Máquinas virtuais... Laboratórios... Exemplo: Simulando

Leia mais

LABORATÓRIO IX. SNMP Parte II Autenticação e Traps Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO IX. SNMP Parte II Autenticação e Traps Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO IX SNMP Parte II Autenticação e Traps Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Agosto / 2010 Laboratório

Leia mais

LABORATÓRIO VI DNS E BIND. Baseado no laboratório oficial disponível em www.netkit.org

LABORATÓRIO VI DNS E BIND. Baseado no laboratório oficial disponível em www.netkit.org LABORATÓRIO VI DNS E BIND Baseado no laboratório oficial disponível em www.netkit.org Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie

Leia mais

Laboratório II Nossa rede ganhou um switch.

Laboratório II Nossa rede ganhou um switch. Laboratório II Nossa rede ganhou um switch. Objetivos do laboratório Entender a diferença de uma rede de difusão para uma rede ponto a ponto Aprender a montar uma 802.1 D Ethernet Bridge Estudar a composição

Leia mais

VIRTUAL PRIVATE NETWORKS

VIRTUAL PRIVATE NETWORKS VIRTUAL PRIVATE NETWORKS Documento versão 0.2 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Outubro / 2013 Laboratório XIV Redes Privadas

Leia mais

P L A N O D E D I S C I P L I N A

P L A N O D E D I S C I P L I N A INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA CAMPUS SÃO JOSÉ SC CURSO TÉCNICO EM TELECOMUNICAÇÕES / REDES DE COMPUTADORES P L A N O D E D I S C I P L I N A DISCIPLINA: Redes de Computadores Carga Horária: 95 HA

Leia mais

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos

Partição Partição primária: Partição estendida: Discos básicos e dinâmicos Partição Parte de um disco físico que funciona como se fosse um disco fisicamente separado. Depois de criar uma partição, você deve formatá-la e atribuir-lhe uma letra de unidade antes de armazenar dados

Leia mais

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip

Para continuar, baixe o linux-vm aqui: http://www.gdhpress.com.br/downloads/linux-vm.zip Se, assim como a maioria, você possui um único PC ou notebook, uma opção para testar as distribuições Linux sem precisar mexer no particionamento do HD e instalar o sistema em dualboot, é simplesmente

Leia mais

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios

Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Roteiro 3: Sistemas Linux arquivos e diretórios Objetivos Detalhar conceitos sobre o sistema operacional Linux; Operar comandos básicos de sistemas Linux em modo Texto; Realizar a manutenção de arquivos

Leia mais

Librix...3. Software Livre...3. Manual Eletrônico...3. Opções de Suporte...3. Configuração de Dispositivos Básicos...4

Librix...3. Software Livre...3. Manual Eletrônico...3. Opções de Suporte...3. Configuração de Dispositivos Básicos...4 Índice Introdução Librix...3 Software Livre...3 Manual Eletrônico...3 Opções de Suporte...3 Dicas para a Instalação Configuração de Dispositivos Básicos...4 Teclado...4 Mouse...5 Vídeo...5 Rede...6 Configuração

Leia mais

Planejamento e Implantação de Servidores

Planejamento e Implantação de Servidores Planejamento e Implantação de Servidores Professor Nataniel Vieira nataniel.vieira@gmail.com Aula 01 - Servidores Abordagem geral Teoria e práticas Servidores Linux Comandos Linux 2 Bibliografias da apoio

Leia mais

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux

SOFTWARE LIVRE. Distribuições Live CD. Kernel. Distribuição Linux SOFTWARE LIVRE A liberdade de executar o programa, para qualquer propósito. A liberdade de estudar como o programa funciona, e adaptá-lo para as suas necessidades. Acesso ao código-fonte é um pré-requisito

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO LINUX ESSENTIALS Presencial (40h) - À distância (48h) Conhecendo um Novo Mundo Introdução ao GNU/Linux Distribuições GNU/Linux Linux Inside: Instalação Desktop Debian e CentOS Primeiros

Leia mais

Professor: Gládston Duarte

Professor: Gládston Duarte Professor: Gládston Duarte INFRAESTRUTURA FÍSICA DE REDES DE COMPUTADORES Computador Instalação e configuração de Sistemas Operacionais Windows e Linux Arquiteturas físicas e lógicas de redes de computadores

Leia mais

Escrito por Júlio Oliveira Ter, 30 de Junho de 2009 20:06 - Última atualização Seg, 17 de Agosto de 2009 17:25

Escrito por Júlio Oliveira Ter, 30 de Junho de 2009 20:06 - Última atualização Seg, 17 de Agosto de 2009 17:25 SendEmail - O que é No Linux temos algumas opções para enviar e-mails. Uma das mais conhecidas é o SendMail (isso mesmo, sem o E de SendEmail). O problema do SendMail é que ele é um servidor completo de

Leia mais

Você pode testar se está tudo OK, abrindo um navegador no Debian Linux e acessando qualquer site.

Você pode testar se está tudo OK, abrindo um navegador no Debian Linux e acessando qualquer site. Você pode testar se está tudo OK, abrindo um navegador no Debian Linux e acessando qualquer site. Foi necessário configurar esse segundo adaptador, porque talvez seja necessário fazer o download de alguma

Leia mais

ATENÇÃO: Este manual foi feito para usuários que tenham conhecimentos de administrador Linux.

ATENÇÃO: Este manual foi feito para usuários que tenham conhecimentos de administrador Linux. INSTALL 2014-08-12 ================================================== Instalando e Executando o Siprev em Ambiente Linux ATENÇÃO: Este manual foi feito para usuários que tenham conhecimentos de administrador

Leia mais

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores

Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Projeto e Instalação de Servidores Introdução a Servidores Prof.: Roberto Franciscatto Introdução Perguntas iniciais O que você precisa colocar para funcionar? Entender a necessidade Tens servidor específico

Leia mais

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial

INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial INSTALAÇÃO PRINTERTUX Tutorial 2 1. O Sistema PrinterTux O Printertux é um sistema para gerenciamento e controle de impressões. O Produto consiste em uma interface web onde o administrador efetua o cadastro

Leia mais

Instalando e Executando o Siprev em Ambiente Linux Versão SIPREV 2.1.13

Instalando e Executando o Siprev em Ambiente Linux Versão SIPREV 2.1.13 Instalando e Executando o Siprev em Ambiente Linux Versão SIPREV 2.1.13 INSTALL 2010-05-20 ================================================== Instalando e Executando o Siprev em Ambiente Linux ATENÇÃO:

Leia mais

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES

AGENTE PROFISSIONAL - ANALISTA DE REDES Página 1 CONHECIMENTO ESPECÍFICO 01. Suponha um usuário acessando a Internet por meio de um enlace de 256K bps. O tempo mínimo necessário para transferir um arquivo de 1M byte é da ordem de A) 4 segundos.

Leia mais

2 horas são de ambientação para apresentação do curso, do plano de aula TripleClass e do ambiente de ensino à distância da 4Linux, chamado NetClass.

2 horas são de ambientação para apresentação do curso, do plano de aula TripleClass e do ambiente de ensino à distância da 4Linux, chamado NetClass. Carga Horária A carga horária do curso varia de acordo com a modalidade: Curso presencial: 40 horas Noturno: 2 semanas de segunda a sexta, 4 horas diárias. Diurno: 1 semana de segunda a sexta, 8 horas

Leia mais

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel

ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS. 10.0.0.0 até 10.255.255.255 172.16.0.0 até 172.31.255.255 192.168.0.0 até 192.168.255.255. Kernel ENDEREÇOS DE REDE PRIVADOS Foram reservados intervalos de endereços IP para serem utilizados exclusivamente em redes privadas, como é o caso das redes locais e Intranets. Esses endereços não devem ser

Leia mais

LABORATÓRIO 0 Revisão GNU/Linux

LABORATÓRIO 0 Revisão GNU/Linux FACULDADE PITÁGORAS Tecnólogo em Redes de Computadores Redes Sem fio Prof. Ulisses Cotta Cavalca LABORATÓRIO 0 Revisão GNU/Linux OBJETIVOS Rever os principais comandos do sistema

Leia mais

Comandos Básicos do Linux/Unix

Comandos Básicos do Linux/Unix Comandos Básicos do Linux/Unix Vou partir do pressuposto que você sabe o básico de um sistema Linux/Unix. É importante para qualquer usuário de sistemas baseados em Unix aprender a trabalhar no modo texto

Leia mais

Labgrad. Usúario: Senha: senha

Labgrad. Usúario: <matricula> Senha: senha Suporte A equipe do Suporte é responsável pela gerência da rede do Departamento de Informática, bem como da manutenção dos servidores da mesma, e também é responsável pela monitoria do LabGrad e do LAR.

Leia mais

Ferramentas Livres para Monitoramento de Redes

Ferramentas Livres para Monitoramento de Redes Ferramentas Livres para Monitoramento de Redes SOBRE A AUTORA Estudante de graduação do curso de Bacharelado em Informática Biomédica da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Atualmente participa do grupo

Leia mais

O B B J E E T T I V V O O S

O B B J E E T T I V V O O S OBJ E T I VOS Conhecer as características e possibilidades do SO Linux, como workstation simples ou elemento componente de uma rede; Analisar a viabilidade de implantação do sistema numa corporação. SU

Leia mais

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1

LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 LISTA DE COMANDOS DO LINUX 1 Comandos para manipulação de diretório 1. ls Lista os arquivos de um diretório. 2. cd Entra em um diretório. Você precisa ter a permissão de execução para entrar no diretório.

Leia mais

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP

INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP Arquitetura TCP/IP Arquitetura TCP/IP INTERNET = ARQUITETURA TCP/IP gatewa y internet internet REDE REDE REDE REDE Arquitetura TCP/IP (Resumo) É útil conhecer os dois modelos de rede TCP/IP e OSI. Cada

Leia mais

LABORATÓRIO XI. ATAQUE DO HOMEM DO MEIO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135

LABORATÓRIO XI. ATAQUE DO HOMEM DO MEIO Documento versão 0.1. Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 LABORATÓRIO XI ATAQUE DO HOMEM DO MEIO Documento versão 0.1 Aluno: Paulo Henrique Moreira Gurgel #5634135 Orientado pela Professora Kalinka Regina Lucas Jaquie Castelo Branco Outubro / 2010 Laboratório

Leia mais

Instalação do Sistema. Treinamento OTRS Help Desk

Instalação do Sistema. Treinamento OTRS Help Desk Instalação do Sistema Treinamento OTRS Help Desk Sumário Instalação... 3 Recomendações...3 Requisitos de Instalação...5 Preparando a Instalação no CentOS 6.5 (64 bits)...5 Preparando a Instalação no Ubuntu

Leia mais

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross

Redes. Pablo Rodriguez de Almeida Gross Redes Pablo Rodriguez de Almeida Gross Conceitos A seguir serão vistos conceitos básicos relacionados a redes de computadores. O que é uma rede? Uma rede é um conjunto de computadores interligados permitindo

Leia mais

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga RIP O objetivo desse roteiro é mostrar como o pacote Quagga pode ser utilizado para construir roteadores com suporte a protocolos de roteamento utilizando

Leia mais

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga

Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga Roteiro de Práticas de Roteamento IGP usando Quagga OSPF O objetivo desse roteiro é mostrar como o pacote Quagga pode ser utilizado para construir roteadores com suporte a protocolos de roteamento utilizando

Leia mais

Sistema de Arquivos do Windows

Sistema de Arquivos do Windows Registro mestre de inicialização (MBR) A trilha zero do HD, onde ficam guardadas as informações sobre o(s) sistema(s) operacionais instalados. Onde começa o processo de inicialização do Sistema Operacional.

Leia mais

Sistema Operacional Saber Gnu/Linux Prefeitura de São Paulo

Sistema Operacional Saber Gnu/Linux Prefeitura de São Paulo Sistema Operacional Saber Gnu/Linux Prefeitura de São Paulo Descrição Sistema operacional baseado na distribuição Debian-Linux. Otimizado para o ambiente de terminais gráficos remotos. Customizado para

Leia mais

2. O AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO EM C

2. O AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO EM C 2. O AMBIENTE DE PROGRAMAÇÃO EM C Este capítulo trata de colocar a linguagem C para funcionar em um ambiente de programação, concentrando-se no compilador GNU Compiler Collection (gcc). Mas qualquer outro

Leia mais

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira

Objetivos Instalação Gerência de Pacotes UNIX Shell. Curso UNIX. Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Curso UNIX Matheus Braun Magrin Felipe dos Santos Silveira Universidade Federal de Santa Catarina 25 de Setembro de 2010 CHAMADA Objetivos Instalação do sistema Ubuntu 10.04 Conhecer a origem do sistema

Leia mais

Introdução ao Sistema. Características

Introdução ao Sistema. Características Introdução ao Sistema O sistema Provinha Brasil foi desenvolvido com o intuito de cadastrar as resposta da avaliação que é sugerida pelo MEC e que possui o mesmo nome do sistema. Após a digitação, os dados

Leia mais

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

Entendendo o Sistema Operacinal. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Entendendo o Sistema Operacinal Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 2 Criando um Snapshot da Máquina Padrão Page 3 Criando um

Leia mais

Debian 7 (versão 3.2.46) 64 bits

Debian 7 (versão 3.2.46) 64 bits INSTALL 2015-02-23 ============================================================================ Instalando e Executando o Siprev em Ambiente Linux Debian 7 (3.2.46) 64 bits ============================================================================

Leia mais

Instalação do VOL Backup para Sistemas Unix-Like

Instalação do VOL Backup para Sistemas Unix-Like Este é o guia de instalação e configuração da ferramenta VOL Backup para Sistemas Unix-Like. Deve ser seguido caso você queira instalar ou reinstalar o VOL Backup em sistemas Linux, Solaris ou BSD. Faça

Leia mais

Lazarus pelo SVN Linux/Windows

Lazarus pelo SVN Linux/Windows Lazarus pelo SVN Linux/Windows Sei que não faltam artigos sobre como obter e compilar o Lazarus e o FPC pelo SVN, mas sei também que nunca é de mais divulgar um pouco mais e talvez escrever algo diferente.

Leia mais

PRÁTICA DE VLAN - LINUX 1. AMBIENTE PARA REALIZAÇÃO DAS PRÁTICAS UTILIZAÇÃO DA IMAGEM NO DVD UTILIZAÇÃO DO SERVIDOR REMOTO ESPEC

PRÁTICA DE VLAN - LINUX 1. AMBIENTE PARA REALIZAÇÃO DAS PRÁTICAS UTILIZAÇÃO DA IMAGEM NO DVD UTILIZAÇÃO DO SERVIDOR REMOTO ESPEC PRÁTICA DE VLAN - LINUX Exercícios práticos sobre VLANs usando Linux. Esses exercícios devem ser executados através do servidor de máquinas virtuais: espec.ppgia.pucpr.br IMPORTANTE: Para facilitar a execução

Leia mais

Configuração de um servidor FTP. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática

Configuração de um servidor FTP. Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática Configuração de um servidor FTP Campus Cachoeiro Curso Técnico em Informática FTP: o protocolo de transferência de arquivos transferir arquivo de/para hospedeiro remoto modelo cliente/servidor cliente:

Leia mais

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação.

Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. Julgue os itens a seguir referentes a conceitos de software livre e licenças de uso, distribuição e modificação. 1.Todo software livre deve ser desenvolvido para uso por pessoa física em ambiente com sistema

Leia mais

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores

Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Virtualização - Montando uma rede virtual para testes e estudos de serviços e servidores Este artigo demonstra como configurar uma rede virtual para ser usada em testes e estudos. Será usado o VirtualBox

Leia mais

Como Instalar Programas no GNU/Linux. Elexsandro Rangel dos Santos elexsandro.rangel@yahoo.com.br

Como Instalar Programas no GNU/Linux. Elexsandro Rangel dos Santos elexsandro.rangel@yahoo.com.br Como Instalar Programas no GNU/Linux Elexsandro Rangel dos Santos elexsandro.rangel@yahoo.com.br Sumário O que é um pacote? Principais formatos de pacotes no GNU/Linux Sistema de Gerenciamento de Pacotes

Leia mais

A ferramenta Netkit e a virtualização aplicada ao ensino e aprendizagem de redes de computadores

A ferramenta Netkit e a virtualização aplicada ao ensino e aprendizagem de redes de computadores A ferramenta Netkit e a virtualização aplicada ao ensino e aprendizagem de redes de computadores Paulo Henrique Gurgel, Ellen Francine Barbosa, Kalinka Castelo Branco Instituto de Ciências Matemáticas

Leia mais

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP

MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP MÓDULO 8 Modelo de Referência TCP/IP A internet é conhecida como uma rede pública de comunicação de dados com o controle totalmente descentralizado, utiliza para isso um conjunto de protocolos TCP e IP,

Leia mais

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP

TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP TCP/IP TCP UDP IP HTTP HTTPS FTP TFTP TELNET POP3 IMAP SMTP SNMP DHCP HTTP (Hypertext Transfer Protocol ) Protocolo usado na Internet para transferir as páginas da WWW (WEB). HTTPS (HyperText Transfer

Leia mais

Projeto Amadeus. Guia de Instalação 00.95.00 Linux

Projeto Amadeus. Guia de Instalação 00.95.00 Linux Projeto Amadeus Guia de Instalação 00.95.00 Linux Agosto 2010 Sumário 1. Introdução...3 2. Pré-Requisitos...4 2.1 Máquina Virtual Java...4 2.1.1 Instalando JDK via apt-get...4 2.1.2 Instalando JDK a partir

Leia mais

Ferramentas Livres para Monitoramento de Redes

Ferramentas Livres para Monitoramento de Redes Ferramentas Livres para Monitoramento de Redes Sobre os autores Marjorie Roberta dos Santos Rosa Estudante de graduação do curso de Bacharelado em Informática Biomédica da Universidade Federal do Paraná

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V

GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V GUIA DE INSTALAÇÃO NETDEEP SECURE COM HYPER-V 1- Visão Geral Neste manual você aprenderá a instalar e fazer a configuração inicial do seu firewall Netdeep

Leia mais

Linux. Wagner de Oliveira

Linux. Wagner de Oliveira Linux Wagner de Oliveira Um computador, uma mesa, um usuário. Duas pessoas não podem trabalhar em paralelo, executando o Microsoft Word na mesma máquina, simultaneamente. Windows 2003 Advanced Server +

Leia mais

01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com

01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com 01 - Entendendo um Firewall. Prof. Armando Martins de Souza E-mail: armandomartins.souza@gmail.com O que são Firewalls? São dispositivos constituídos por componentes de hardware (roteador capaz de filtrar

Leia mais

Preparação: Verifique se a máquina virtual já está copiada em sua máquina Execute o VMWare Acesse o Linux com o usuário asa e senha aslinux12

Preparação: Verifique se a máquina virtual já está copiada em sua máquina Execute o VMWare Acesse o Linux com o usuário asa e senha aslinux12 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNC. E TEC. DA PARAÍBA CURSO DE GRADUAÇÃO DE TECNOLOGIA EM TELEMÁTICA DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO DE SISTEMAS PROFESSOR: ANDERSON COSTA ASSUNTO: MÓDULOS, DISPOSITIVOS DE

Leia mais

O que um Servidor Samba faz?

O que um Servidor Samba faz? O que é o Samba? O Samba é um "software servidor" para Linux (e outros sistemas baseados em Unix) que permite o gerenciamento e compartilhamento de recursos em redes formadas por computadores com o Windows

Leia mais

Sistema Operacional LINUX

Sistema Operacional LINUX SISTEMA OPERACIONAL Sistema Operacional LINUX Para que o computador funcione e possibilite a execução de programas é necessária a existência de um sistema operacional. O sistema operacional é uma camada

Leia mais

Projeto de Redes de Computadores. Servidor Radius

Projeto de Redes de Computadores. Servidor Radius Faculdade de Tecnologia Senac Goiás Projeto de Redes de Computadores Servidor Radius Alunos: Fabio Henrique, Juliano Pirozzelli, Murillo Victor, Raul Rastelo Goiânia, Dezembro de 2014 Radius Remote Authentication

Leia mais

Gerenciamento de sistemas GNU/Linux: do computador pessoal à rede corporativa

Gerenciamento de sistemas GNU/Linux: do computador pessoal à rede corporativa Gerenciamento de sistemas GNU/Linux: do computador pessoal à rede corporativa Daniel Weingaertner Departamento de Informática UFPR Centro de Computação Científica e Software Livre C3SL Programa de Extensão

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Softblue Logic IDE Guia de Instalação www.softblue.com.br Sumário 1 O Ensino da Lógica de Programação... 1 2 A Ferramenta... 1 3 Funcionalidades... 2 4 Instalação... 3 4.1 Windows...

Leia mais

Wireshark Lab: Iniciando

Wireshark Lab: Iniciando Wireshark Lab: Iniciando Versão 1.1 2005 KUROSE, J.F & ROSS, K. W. Todos os direitos reservados 2008 BATISTA, O. M. N. Tradução e adaptação para Wireshark. Conte-me e esqueço. Mostre-me e eu lembro. Envolva-me

Leia mais

Compilação de Programas a partir do código-fonte:

Compilação de Programas a partir do código-fonte: Compilação de Programas a partir do código-fonte: Descompactação do pacote com: # tar xvzf pacote.tar.gz (zipado) ou # tar xvjf pacote.tar.bz (bzipado) legenda: x: extrai (todo.tar é um saco de arquivos

Leia mais

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis

Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX. Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Informática Fácil NOÇÕES DE LINUX Prof.: Adelson Gomes Ferraz Antonio Carlos Reis Cronologia 1. 1969 Univ Berkeley, Califórnia, cria-se o SO UNIX para uso geral em grandes computadores 1. Década de 70

Leia mais

Manual da Aplicação Water Monitor

Manual da Aplicação Water Monitor Manual da Aplicação Water Monitor 1. Descrição da Aplicação 2. Pré-Requisitos de Instalação 3. Passos para Execução 4. Instruções de Uso das Funcionalidades 5. Observações 1. Descrição da Aplicação A aplicação

Leia mais

Manual de Comando Linux

Manual de Comando Linux Manual de Comando Linux 1 Índice Índice... 2 Introdução... 3 Comandos Simples Linux... 3 Gerir Directórios e Ficheiros... 4 Gerir processos... 6 Estrutura de Diretórios do LINUX... 6 Executar comandos

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Principais Protocolos na Internet Aula 2. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Principais Protocolos na Internet Aula 2 Profa. Rosemary Melo Tópicos abordados Compreender os conceitos básicos de protocolo. Definir as funcionalidades dos principais protocolos de Internet.

Leia mais

Fundamentos de Administração de Sistemas

Fundamentos de Administração de Sistemas Fundamentos de Administração de Sistemas Este curso tem como objetivo ensinar aos alunos conceitos de administração de um sistema Linux. Isto inclui o gerenciamento de contas de usuários, automação de

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 8. Introdução ao Linux Introdução a linguagem C

CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 8. Introdução ao Linux Introdução a linguagem C CURSO BÁSICO DE PROGRAMAÇÃO AULA 8 Introdução ao Linux Introdução a linguagem C Linux Linux é um termo utilizado para se referir a sistemas operacionais que utilizem o núcleo Linux. Existem muitas distribuições

Leia mais

Prof. Rossano Pablo Pinto Dezembro/2012 Versão 0.2 (em construção) Prof. Rossano Pablo Pinto - http://rossano.pro.br 1

Prof. Rossano Pablo Pinto Dezembro/2012 Versão 0.2 (em construção) Prof. Rossano Pablo Pinto - http://rossano.pro.br 1 Visão geral sobre o processo de instalação e manutenção de instalações de software. Notas de aula. (aka lecture notes on Package Management Systems and software installation :)) Prof. Rossano Pablo Pinto

Leia mais

Informática. Aula 03 Sistema Operacional Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos

Informática. Aula 03 Sistema Operacional Linux. Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Prof. Diego Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Informática Aula 03 Sistema Operacional Linux Objetivos Entender

Leia mais

Lista de Exercício: PARTE 1

Lista de Exercício: PARTE 1 Lista de Exercício: PARTE 1 1. Questão (Cód.:10750) (sem.:2a) de 0,50 O protocolo da camada de aplicação, responsável pelo recebimento de mensagens eletrônicas é: ( ) IP ( ) TCP ( ) POP Cadastrada por:

Leia mais

Pós Graduação Tecnologia da Informação UNESP Firewall

Pós Graduação Tecnologia da Informação UNESP Firewall Pós Graduação Tecnologia da Informação UNESP Firewall Douglas Costa Fábio Pirani Fernando Watanabe Jefferson Inoue Firewall O que é? Para que serve? É um programa usado para filtrar e dar segurança em

Leia mais

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia,

Leia mais

Instalação do Pentaho BI Server no Ubuntu Server 11.10 ou Superior com OpenJDK

Instalação do Pentaho BI Server no Ubuntu Server 11.10 ou Superior com OpenJDK Este Tutorial é para Ubuntu com versão 11 ou Superior. Para Instalação em Ubuntu 10 leia este outro artigo " Instalação do Pentaho BI Server no Ubuntu Server " - Pentaho BI Server A Pentaho Corporation

Leia mais

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar

Software Livre. Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Software Livre Acesso ao código fonte Alterar o código fonte Redistribuir Utilizar como desejar Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) Linux Licença GPL (Licença Pública Geral) - A liberdade de executar

Leia mais

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva

FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03. Prof. Gabriel Silva FTIN Formação Técnica em Informática Módulo de Administração de Servidores de Rede AULA 03 Prof. Gabriel Silva Temas da Aula de Hoje: Servidores Linux. Conceitos Básicos do Linux. Instalando Servidor Linux.

Leia mais

Introdução ao Linux: Parte I

Introdução ao Linux: Parte I Data: Introdução ao Linux: Parte I Marcelo Ribeiro Xavier da Silva marceloo@inf.ufsc.br Histórico 3 Origem do GNU Linux Em 1983, Richard Stallman fundou a Free Software Foundation, com o intuito de criar

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba. Eu defendo!!! Mini Curso. Linux INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUDESTE DE MINAS GERAIS Campus Rio Pomba Mini Curso Linux Eu defendo!!! Apresentação Rafael Arlindo Dias Técnico em Informática CEFET Rio Pomba/MG Cursos

Leia mais

Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Universidade Federal do Rio Grande do Norte Universidade Federal do Rio Grande do Norte Redes de Computadores - Camada de Aplicação Curso de Engenharia de Software Prof. Marcos Cesar Madruga/Thiago P. da Silva Material basedado em [Kurose&Ross 2009]

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 197, DE 12 DE JULHO DE

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 197, DE 12 DE JULHO DE INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA PORTARIA Nº 197, DE 12 DE JULHO DE 2011 A Presidenta do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep),

Leia mais

GNU/Linux/Bash. Aula 2

GNU/Linux/Bash. Aula 2 GNU/Linux/Bash Aula 2 O que é? Ubuntu GNU Linux Ubuntu 12.04 Ubuntu é um sistema operacional baseado em Linux desenvolvido pela comunidade e é perfeito para notebooks, desktops e servidores. Ele contém

Leia mais

Comandos Linux Comando tcpdump, guia de referência e introdução. Sobre este documento

Comandos Linux Comando tcpdump, guia de referência e introdução. Sobre este documento Comandos Linux Comando tcpdump, guia de referência e introdução Sobre este documento Este documento pode ser utilzado e distribído livremente desde que citadas as fontes de autor e referências, o mesmo

Leia mais

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes

Redes de Computadores. Guia de Laboratório Configuração de Redes Redes de Computadores LEIC-T 2012/13 Guia de Laboratório Configuração de Redes Objectivos O objectivo do trabalho consiste em configurar uma rede simples usando o sistema Netkit. O Netkit é um emulador

Leia mais

Prática NAT/Proxy. Edgard Jamhour. Esses exercícios devem ser executados através do servidor de máquinas virtuais: espec.ppgia.pucpr.

Prática NAT/Proxy. Edgard Jamhour. Esses exercícios devem ser executados através do servidor de máquinas virtuais: espec.ppgia.pucpr. Prática NAT/Proxy Edgard Jamhour Exercícios práticos sobre NAT e Proxy, usando Linux. Esses exercícios devem ser executados através do servidor de máquinas virtuais:.ppgia.pucpr.br OBS. Esse roteiro utiliza

Leia mais

Linux Administração. Sobre o curso. Destinatários. Redes e Sistemas - Sistemas Operativos

Linux Administração. Sobre o curso. Destinatários. Redes e Sistemas - Sistemas Operativos Linux Administração Redes e Sistemas - Sistemas Operativos Localidade: Braga Data: 08 Aug 2016 Preço: 1050 ( Os valores apresentados não incluem IVA. Oferta de IVA a particulares e estudantes ) Horário:

Leia mais

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores

Organização do Curso. Instalação e Configuração. Módulo II. Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores 1 Pós Graduação em Projeto e Gerencia de Redes de Computadores Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Prof.: Nelson Monnerat Instalação e Configuração 1 Sistemas Operacionais de Redes I - Linux Módulo

Leia mais

Manual de Instalação PIMSConnector em Linux

Manual de Instalação PIMSConnector em Linux Manual de Instalação PIMSConnector em Linux Julho/2015 Sumário 1. Contexto de negócio (Introdução)... 3 2. Pré-requisitos instalação/implantação/utilização... 4 3. JBOSS... 6 3.1. Instalação... 6 3.2.

Leia mais