Java Desktop Basis. Brasil, Natal-RN, 29 de maio de 2011 Welbson Siqueira Costa.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Java Desktop Basis. Brasil, Natal-RN, 29 de maio de 2011 Welbson Siqueira Costa. www.jdbframework.com"

Transcrição

1 Java Desktop Basis Brasil, Natal-RN, 29 de maio de 2011 Welbson Siqueira Costa A velocidade com que Java foi adotada pela comunidade científica é realmente impressionante. Desde o seu lançamento em 1995, ela teve adesão mais rápida que qualquer outra linguagem de programação já inventada. Java foi desenvolvida pela empresa Sun Microsystems, a qual foi adquirida pela Oracle (ORACLE, 2010) no ano de 2009, em um grande processo de compra. Java foi criada como parte integrante de um projeto idealizado pela Sun (projeto Gree), que consistia no desenvolvimento de dispositivos eletrônicos que pudessem se comunicar facilmente uns com os outros. Como o mercado desses dispositivos, para consumidores finais, não se desenvolvia tão rapidamente como a Sun havia previsto, o projeto Gree não obteve o sucesso esperado e a linguagem Java quase sucumbiu ao desuso. No entanto, surgia algo novo no mundo da informática que mudaria o comportamento do planeta, a Internet. Com a criação, em 1993, do primeiro web browser e das páginas HTML estáticas, a Sun vislumbrou a possibilidade de aplicar Java ao desenvolvimento de páginas web dinâmicas. Tal dinamismo foi possível com os applets (DEITEL e DEITEL, 2003). Inicialmente sendo aplicada à web e tendo como grande diferencial a possibilidade de se escrever programas de computador que podem funcionar em qualquer plataforma de hardware ou SO (sistema operacional), Java se desenvolveu e tornou-se uma linguagem de programação de propósito geral

2 2 que juntamente com suas ferramentas para desenvolvimento e execução de software, é considerada, atualmente, como uma plataforma de computação. 1. Java Web x Desktop Há muitos anos Java ganha espaço no desenvolvimento de aplicações web. Essa inclinação para programação Internet não é característica particular dos desenvolvedores Java, mas sim uma tendência praticada pela comunidade de desenvolvedores de software do mundo inteiro, inclusive com a migração de sistemas desktop para plataforma web. Tal escolha se justifica, em grande parte, pela facilidade de distribuição dos sistemas web: é muito simples distribuir uma aplicação Internet, uma vez que ela tenha sido disponibilizada em rede, por meio de um servidor web, basta acessá-la através de um browser. Dessa maneira, mesmo grandes empresas que possuem filiais geograficamente distantes umas das outras, podem implantar e distribuir seus sistemas de computador com redução expressiva nos custos. Tal facilidade de distribuição tornou-se também disponível para sistemas desktop. Atualmente é possível instalar apenas uma cópia do software desktop em um servidor de aplicações e torná-la disponível através de um endereço que aponta para o programa no servidor. O Java Web Start (ORACLE, 2011) é um exemplo de tecnologia gratuita que implementa essa facilidade. Diferentemente da crescente utilização de Java para programação web, sua aplicação no desenvolvimento desktop não conseguia ganhar força, nos primeiros anos após o lançamento da linguagem. Desconsiderando a tendência de desenvolver tudo em tecnologia web, há dois principais motivos que fizeram com que o uso de Java para programação desktop fosse atrasado: 1) Problemas de desempenho: Java é reconhecidamente mais lenta que linguagens de programação compiladas. A principal causa da redução no desempenho é a natureza interpretativa da execução de programas Java pela JVM (Java Virtual Machine). Outro fator considerável é que Java não utilizar API (Application Programming Interface) fornecidas

3 3 pelos SO, ou seja, essa linguagem implementa muito do que poderia ser aproveitado. No entanto, esses dois principais fatores que à torna mais lenta são inerentes à garantia de sua portabilidade entre diferentes plataformas de hardware e SO. Porém, a redução de desempenho foi superada através do aperfeiçoamento de Java, nas versões subsequentes; e, pelo advento de computadores mais rápidos que não são mais afetados pelo atraso causado na interpretação dos bytecodes do código Java na JVM. 2) Improdutividade no desenho de telas para programas desktop: não havia ferramentas para auxiliar os desenvolvedores na criação de telas desktop. Isso tornava a programação bastante improdutiva. Esse problema também foi resolvido com o advento de IDE (Integrated Development Environment) que possibilitam ao desenvolvedor construir a interface gráfica de sistemas desktop sem a necessidade de escrever código. Ou seja, todo trabalho pesado é feito pelo IDE. Atualmente dois IDE se destacam: o Netbeans (NETBEANS, 2010) e o Eclipse (ECLIPSE, 2010), nesse último é necessário instalar plugins que adicionam a funcionalidade de desenho de telas desktop. A tendência da programação web gerou um certo modismo que ganhou mais e mais adeptos despreocupados em analisar as vantagens, desvantagens e reais necessidades de utilização de tecnologias web em detrimento de desktop. Isso causou as migrações desenfreadas de aplicações desktop para web. Entretanto, há cerca de alguns anos a comunidade começou a perceber que aplicativos web podem sofrer muitas limitações, por exemplo, redução no desempenho, usabilidade, segurança, etc. Outra questão desfavorável está relacionada à necessidade de construção de GUI (Graphical User Interface) cada vez mais complexas; tal tarefa pode ser extremamente trabalhosa e improdutiva, além de gerar código difícil de ser mantido e aplicativos com interfaces gráficas de qualidade inferior. Nesse sentido, surge uma visão racional que preza por aplicar determinada tecnologia em conformidade com as reais necessidades. Assim, atenções começam a se voltar para produção de

4 4 idéias relacionadas à programação desktop. Mas, como tudo na informática ocorre muito rápido, o tempo da moda web foi longo e o mundo Java carece de avanços na programação desktop. 2. Persistência em Bancos de Dados com Java Existem muitas alternativas para persistência de dados de programas Java em bancos de dados relacionais e objeto-relacionais. Mas todas elas têm como base a API JDBC (Java DataBase Connectivity). Programar diretamente com JDBC possibilita desenvolver código perfeitamente ajustado às características do SGBD (Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados) no qual persistem os dados da aplicação. Isso garante aumento expressivo no desempenho do sistema. Entretanto, desenvolver dessa maneira significa escrever muitas linhas de código, responsáveis apenas pela persistência dos dados, as quais ficam misturadas à lógica do negócio. Essa estratégia pode se refletir em menor inteligibilidade do código e maior esforço para escrevê-lo. Isso pode gerar vários aspectos indesejáveis de engenharia de software como, por exemplo, menor produtividade; maior tempo de desenvolvimento; maiores custos; dificuldades de manutenabilidade, interoperabilidade, portabilidade e reutilização. A API JDBC ocupa o nível fundamental de persistência Java em bancos de dados relacionais e objeto-relacionais. Alternativa mais elegante seria utilizar um framework ORM (Object Relctional Mapping). Frameworks ORM realizam, de forma transparente, o mapeamento entre modelos de classes de uma linguagem OO (Orientada a Objeto) para o modelo tabular dos bancos de dados relacionais e objeto-relacionais (HIBERNATE, 2010). Dessa maneira, o desenvolvedor programa em uma linguagem OO e manipula dados em tabelas como se estivesse manipulando dados armazenados em um banco de dados OO. Escrever código dessa maneira pode resultar em sistemas perfeitamente coerentes com o paradigma da programação OO e com os aspectos desejáveis de engenharia de software, já citados anteriormente. No entanto, o preço a ser pago pode ser bastante caro. Sendo essa uma das formas de manipulação de

5 5 dados mais complexas, ela termina por inserir completa infra-estrutura de persistência à aplicação. Algo indesejável quando se está interessado em desenvolver sistemas pequenos e de médio porte. Para trabalhar com um framework ORM pode ser necessário lidar com regras específicas e, algumas vezes, não padronizadas, por exemplo, linguagens específicas para consulta de dados. No contexto da persistência de dados é possível observar uma lacuna, na qual o desenvolvimento de pequenos e médios aplicativos encontra-se, de certo modo prejudicado, já que deverá lidar diretamente com a API JDBC ou empregar infra-estruturas, em alguns casos, maiores que a aplicação que está sendo desenvolvida. 3. JDB (Java Desktop Basis) Diante da carência de idéias voltadas para programação Java desktop e da lacuna encontrada na persistência desses sistemas em bancos de dados relacionais e objeto-relacionais, torna-se importante produzir tecnologias que ajudem a mitigar as faltas evidenciadas. Contudo, tais produções devem está alinhadas às necessidades da média dos desenvolvedores de software: desenvolver de forma produtiva com garantia de manutenabilidade; construir aplicativos que sejam portáveis e interoperáveis, a final ninguém deseja ficar preso à determinada tecnologia; integrar seus sistemas com componentes GUI que possam manipular os dados no SGBD sem a necessidade de muitos esforços de programação, pois de nada adianta possuir uma camada de persistência que esteja em conformidade com os bons aspectos de engenharia de software, se há falta na integração com componentes visuais; esforços descomunais podem se concentrar nesse último aspecto. Perante as necessidades apresentadas ressalta-se a importância do Framework JDB como alternativa a ser considerada na persistência de dados de aplicações Java desktop. O JDB foi concebido para atuar de forma genérica e permitir a interação com SGBD relacionais e objeto-relacionais, exigindo pouco esforço de programação. Esse Framework faz uso de JDBC, no entanto,

6 6 livra o desenvolvedor dos aspectos cansativos e repetitivos do uso daquela API. O JDB também estende componentes GUI swing, que proporcionam perfeita integração do aplicativo com o SGBD, permitindo que o usuário interaja, de forma natural, com os dados armazenados no banco de dados. Tudo isso é possível com pouco esforço de programação e grande redução na quantidade de código a ser escrita. Dessa maneira, JDB permite que o desenvolvedor esteja livre para se concentrar na lógica de domínio de negócio da aplicação. Com o Framework JDB não há necessidade de seguir regras específicas, como aquelas impostas pelas pesadas infra-estruturas que se comprometem a resolver grande variedade de problemas. JDB é bastante leve e permite portabilidade (aplicativos funcionarão em qualquer plataforma de SO que tenham JVM instalada) e interoperabilidade (poderão interagir com qualquer SGBD relacional ou objeto-relacional que disponibilize driver JDBC). JDB não depende de IDE, dessa maneira é possível desenvolver software usando apenas o Framework JDB, um editor de texto e o JDK (Java SE Development Kit). Entretanto, JDB permite aproveitar as vantagens do IDE Netbeans para um desenvolvimento ainda mais produtivo. 4. Estrutura do JDB O Framework JDB é constituído por classes e componentes JavaBeans esses componentes são classificados em Essenciais e de Controle. Os componentes Essenciais são invisíveis, ou seja, trabalham em segundo plano realizando funções básicas para interação da aplicação com o SGBD. Já os de Controle são componentes visuais para a construção da interface gráfica do usuário. Esses últimos são extensões dos componentes swing de Java. Para saber mais sobre JavaBeans você poderá consultar o capítulo adicional sobre o assunto em (DEITEL e DEITEL, 2003). No contexto do paradigma da programação OO e em engenharia de software o termo componente de software é definido como uma ou mais classes colaborativas que disponibilizam funcionalidades para os programadores através de interfaces. Os componentes do Framework JDB não

7 7 definem interfaces, eles são classes construídas conforme a definição de componentes JavaBeans. Assim, serão representados como classes ou objetos de classes. O Framework JDB é disponibilizado através do arquivo JDB.jar, o qual pode ser encontrado no site Para usar o JDB o desenvolvedor deverá incluí-lo no classpath do Java e importar as classes dos componentes que deseja usar, no interior do código fonte do programa. A Figura 1 representa o diagrama de objetos de uma aplicação de software usando os componentes Essenciais do Framework JDB. No diagrama são evidenciadas as dependências através das linhas tracejadas, como pode ser visto na linha partindo de Aplicação até o objeto do tipo JDBQuery, a qual indica que Aplicação tem uma referência para um JDBQuery. Também é possível observar que os objetos do tipo JDBQuery, JDBUpdate, JDBUpdateTransaction e JDBMetaData dependem do JDBConnection. Essas dependências serão melhor explicadas no livro sobre JDB que será publicado em breve. A Tabela 1 completa a Figura 1 apresentando os tipos dos componentes, seus pacotes e breves descrições de suas funcionalidades. Figura 1 Diagrama de objetos dos componentes Essenciais do JDB e suas dependências.

8 8 Componente JDB (Pacote) JDBConnection (lib.jdb.connection) JDBQuery (lib.jdb.jdbquery) JDBUpdate (lib.jdb.jdbupdate) JDBUpdateTransaction (lib.jdb. jdbupdatetransaction) JDBMetaData (lib.jdb.jdbmetadata) JDBSQLRepository (lib.jdb.jdbsqlrepository) Descrição Realizar conexão com o banco de dados. Realiza consultas ao banco de dados. Também permite alterações, inserções e exclusões (operações CRUD). Permite enviar qualquer bloco de comandos aceito pelo banco de dados e suportados pelo driver JDBC do banco de dados. É um JDBUpdate preparado para trabalhar com transações de bancos de dados. Obtém informações do esquema do banco de dados. Permite associar um caminho de diretório, no qual serão armazenadas as declarações SQL, em formato texto. Isso evita ter que inserir o SQL no interior do código da Aplicação. O uso desse componente é opcional. Tabela 1 Descrição dos componentes Essenciais do JDB. A Figura 2 apresenta as dependências entre os componentes de Controle. É possível perceber que Aplicação tem referências para todos os componentes visuais. Também é possível verificar que todos os componentes de Controle têm uma referência para o componente do tipo JDBQuery. Essa última é necessária para que os componentes visuais possam interagir com os dados no SGBD. A Tabela 2 exibe informações sobre cada componente de controle. Os relacionamentos de dependência entre os componentes JDB podem ser configurados através de propriedades, na paleta de propriedades de cada componente no IDE Netbeans ou no próprio código da aplicação através de métodos set.

9 9 Figura 2 Diagrama de objetos dos componentes de Controle do JDB e suas dependências. Componente JDB (Pacote) JDBButtonCancel (lib.jdb.control.jdbbuttoncancel) JDBButtonDelete (lib.jdb.control.jdbbuttondelete) JDBButtonFirst (lib.jdb.control.jdbbuttonfirst) JDBButtonLast (lib.jdb.control.jdbbuttonlast) JDBButtonNew (lib.jdb.control.jdbbuttonnew) JDBButtonNext (lib.jdb.control.jdbbuttonnext) Descrição É um JButton aperfeiçoado para permitir o cancelamento de uma operação de inserção ou alteração. É um JButton aperfeiçoado para permitir exclusão de dados. É um JButton aperfeiçoado para permitir apontar para o primeiro registro de um conjunto de registros trazidos do banco de dados por uma consulta. É um JButton aperfeiçoado para permitir apontar para o último registro de um conjunto de registros trazidos do banco de dados por uma consulta. É um JButton aperfeiçoado para colocar o JDBQuery no estado de inserção. É um JButton aperfeiçoado para permitir apontar para o próximo registro de um conjunto de registros trazidos do banco de

10 10 dados por uma consulta. É um JButton aperfeiçoado para permitir JDBButtonPrevious apontar para o registro anterior de um (lib.jdb.control.jdbbuttonprevious) conjunto de registros trazidos do banco de dados por uma consulta. É um JButton aperfeiçoado para permitir JDBButtonRefresh executar uma consulta no banco de dados, (lib.jdb.control.jdbbuttonrefresh) previamente definida no JDBQuery. É um JButton aperfeiçoado para permitir JDBButtonSave executar operações de salvar inserções ou (lib.jdb.control.jdbbuttonsave) alterações de dados. JDBPanelButton É um painel contendo todos os (lib.jdb.control.jdbpanelbutton) JDBButtons. É um JLabel aperfeiçoado para exibir o estado do JDBQuery. O qual poderá ser um dos seguintes: editing (quando estiver JDBLableMonitor alterando algum registro), inserting (quando (lib.jdb.control.jdblablemonitor) estiver inserindo um registro), enabled (quando não estiver em um dos estados anteriores). JDBCheckBox É um JCheckBox aperfeiçoado para (lib.jdb.control.jdbcheckbox) interagir com dados boolean. É um JComboBox aperfeiçoado para JDBComboBox interagir com campos determinados de (lib.jdb.control.jdbcombobox) tabelas no banco de dados. JDBListComboBox É um JComboBox aperfeiçoado para listar (lib.jdb.control.jdblistcombobox) dados de uma tabela do banco de dados. É um JComboBox aperfeiçoado para listar dados de uma tabela e permitir alterar ou JDBLookUpComboBox inserir esses dados em uma outra tabela. (lib.jdb.control.jdblookupcombobox) Esse componente permite implementar relacionamentos entre tabelas. Adiciona um campo de lookup a um JDBTable. Realiza funcionalidade JDBLookUpField semelhante ao JDBLookUpComboBox. No (lib.jdb.control.jdblookupfield) entanto, faz isso no interior de uma célula do JDBTable. É um JTable aperfeiçoado para listar dados JDBTable de uma consulta ao banco de dados e (lib.jdb.control.jdbtable) também permitir alterações ou inserções de novos registros. É um JTextArea aperfeiçoado para JDBTextArea possibilitar a interação com campos do tipo (lib.jdb.control.jdbtextarea) text. É um JTextField aperfeiçoado para JDBTextField possibilitar a interação com campos de (lib.jdb.control.jdbtextfield) tabelas. JDBImage Permite exibir imagens armazenadas em (lib.jdb.control.jdbimage) campos to tipo BLOB. Tabela 2 Descrição dos componentes de Controle do JDB.

11 11 5. Aplicação do JDB sem Utilização de IDE Para demonstrar a aplicação do JDB, sem o uso de IDE, será criado um simples programa para manipular dados da tabela CadastroVeiculo do banco de dados DBCadastroVeiculo no SGBD MySQL (MYSQL, 2010). Para demonstração do uso do JDB em conjunto com o IDE Netbeans o leitor poderá investigar os tutoriais disponíveis em A Listagem 1 mostra o script para criação do banco de dados. A Listagem 2 apresenta o arquivo CadastroVeiculo.java que contém o código fonte do programa. No exemplo desse artigo o arquivo CadastroVeiculo.java será armazenado no seguinte diretório C:\cadastro_veiculo\ O interior desse diretório também deverá conter o driver JDBC de conexão com o banco de dados MySQL, disponível no arquivo mysql-connector-java bin.jar (caso deseje o leitor poderá baixar um driver JDBC MySQL mais atual) e o Framework JDB, disponível no arquivo JDB.jar (veja a Figura 4). 1 CREATE DATABASE DBCadastroVeiculo; 2 3 CREATE TABLE DBCadastroVeiculo.CadastroVeiculo ( 4 id int(11) NOT NULL AUTO_INCREMENT, 5 veiculo varchar(40) NOT NULL, 6 ano int(11) NOT NULL, 7 valor double NOT NULL, 8 PRIMARY KEY (id) 9 ); Listagem 1 Script para gerar o banco de dados DBCadastroVeiculo. 1 import java.awt.container; 2 import java.awt.dimension; 3 import java.awt.flowlayout; 4 import javax.swing.jframe; 5 import javax.swing.jlabel; 6 import javax.swing.jscrollpane; 7 import lib.jdb.connection.jdbconnection; 8 import lib.jdb.control.jdbpanelbutton.jdbpanelbutton; 9 import lib.jdb.control.jdbtable.jdbtable; 10 import lib.jdb.control.jdbtextfield.jdbtextfield;

12 12 11 import lib.jdb.jdbquery.jdbquery; public class CadastroVeiculo extends JFrame 14 { 15 private JDBPanelButton jdbpanelbutton; 16 private JLabel jlabelveiculo; 17 private JDBTextField jdbtextfieldveiculo; 18 private JLabel jlabelano; 19 private JDBTextField jdbtextfieldano; 20 private JLabel jlabelvalor; 21 private JDBTextField jdbtextfieldvalor; 22 private JScrollPane jscrollpane; 23 private JDBTable jdbtable; 24 private JDBConnection jdbconnection; 25 private JDBQuery jdbquery; public CadastroVeiculo() 29 { 30 super("cadastro de Veículos"); // Configura componentes JDB 33 jdbconnection = new JDBConnection(); 34 jdbconnection.setusingfileconfig(false); 35 jdbconnection.setdriver("com.mysql.jdbc.driver"); 36 jdbconnection.seturl("jdbc:mysql:// /dbcadastroveiculo"); 37 jdbconnection.setusername("root"); 38 jdbconnection.setpassword("rootjdb"); 39 jdbconnection.connectdb(); 40 jdbquery = new JDBQuery(); 41 jdbquery.setjdbconnection(jdbconnection); jdbquery.setsql("select * FROM CadastroVeiculo ORDER BY 42 Veiculo"); // Configura GUI 46 Container container = getcontentpane(); 47 container.setlayout( new FlowLayout() ); jdbpanelbutton = new JDBPanelButton(); 50 jdbpanelbutton.setjdbquery(jdbquery); 51 container.add( jdbpanelbutton ); // Configura o campo Veiculo 54 jlabelveiculo = new JLabel("Veículo"); 55 jdbtextfieldveiculo = new JDBTextField(15); 56 jdbtextfieldveiculo.setfieldname("veiculo"); 57 jdbtextfieldveiculo.setjdbquery(jdbquery); 58 container.add( jlabelveiculo ); 59 container.add( jdbtextfieldveiculo ); // Configura o campo Ano 62 jlabelano = new JLabel("Ano"); 63 jdbtextfieldano = new JDBTextField(15); 64 jdbtextfieldano.setfieldname("ano"); 65 jdbtextfieldano.setjdbquery(jdbquery); 66 container.add( jlabelano );

13 13 67 container.add( jdbtextfieldano ); // Configura o campo Valor 70 jlabelvalor = new JLabel("Valor"); 71 jdbtextfieldvalor = new JDBTextField(15); 72 jdbtextfieldvalor.setfieldname("valor"); 73 jdbtextfieldvalor.setjdbquery(jdbquery); 74 container.add( jlabelvalor ); 75 container.add( jdbtextfieldvalor ); // Configura Tabela 78 jdbtable = new JDBTable(5,4); 79 jdbtable.setjdbquery(jdbquery); 80 jscrollpane = new JScrollPane(jDBTable); 81 jscrollpane.setpreferredsize( new Dimension(620, 250) ); 82 container.add(jscrollpane); // Executa a consulta 85 jdbquery.execquery(); 86 } public static void main( String args[] ) 89 { 90 CadastroVeiculo cadastroveiculo = new CadastroVeiculo(); 91 cadastroveiculo.setsize(650, 400); 92 cadastroveiculo.setdefaultcloseoperation(jframe.exit_on_close); 93 cadastroveiculo.setvisible(true); 94 cadastroveiculo.setresizable(false); 95 } 96 } Listagem 2 Código fonte do CadastroVeiculo.java Para gerar os bytecodes do código fonte exibido na Listagem 2 é necessário acessar o interpretador de comandos do SO (nesse exemplo será usado o Windows 7) e entrar com o comando apresentado na Figura 3. Figura 3 Gerando os bytecodes do software.

14 14 Ao executar o comando a estrutura de diretório e arquivos do seu programa conterá um novo arquivo denominado CadastroVeiculo.class (veja a Figura 4). Esse arquivo contém os bytecodes do programa Java. Figura 4 Árvore de diretório e arquivos do software após gerar bytecodes. Após gerar os bytecodes é possível rodar o software. Então, ainda no interpretador de comandos é necessário entrar com o comando exibido na Figura 5. Figura 5 Rodando o Software.

15 15 6. Considerações Finais É importante que leitor esteja ciente que nenhuma tecnologia, método ou processo deve ser considerado como absoluto. Tudo tem sua aplicabilidade, portanto, JDB não se impõe como a melhor alternativa a resolução dos problemas da comunidade de software, mas sim como uma alternativa que se alinha à grande parcela das necessidades do desenvolvimento desktop, levando em consideração que o grande peso do mercado de software se concentra nas aplicações pequenas e de médio porte. 7. Referências DEITEL, H. M.; DEITEL, P. J. Java Como Programar. Tradução de Carlos Arthur Lang Lisbôa. 4. ed. Porto Alegre: Bookman, p. ECLIPSE. IDE Eclipse. Eclipse.org, Disponivel em: <http://eclipse.org>. Acesso em: 18 out HIBERNATE. Framework Hibernate. Hibernate.org, Disponivel em: <http://www.hibernate.org>. Acesso em: 5 out MYSQL. MySQL database. MySQL Downloads, Disponivel em: <www.mysql.com/downloads/>. Acesso em: 10 dez NETBEANS. IDE Netbeans. Netbeans.org, Disponivel em: <http://netbeans.org/>. Acesso em: 18 out ORACLE. Oracle Technology Network. Java SE Downloads, Disponivel em: <http://www.oracle.com/technetwork/java/javase/downloads/index.html>. Acesso em: 19 dez ORACLE. Java Web Start. Java Web Start Lesson, Disponivel em: <http://download.oracle.com/javase/tutorial/deployment/webstart/index.html>. Acesso em: 30 jun

Classes de Entidades Persistentes JDB

Classes de Entidades Persistentes JDB Classes de Entidades Persistentes JDB Brasil, Natal-RN, 07 de setembro de 2011 Welbson Siqueira Costa www.jdbframework.com Nota de Retificação: em 11/12/2011 a Listagem 3 desse tutorial sofreu uma pequena

Leia mais

JDB Java Desktop Basis

JDB Java Desktop Basis JDB Java Desktop Basis Por Welbson Siqueira Costa Brasil Natal/RN 2012 ii Copyright 2012, Welbson Siqueira Costa. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. Nenhuma parte deste

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas

Linguagem de Programação JAVA. Professora Michelle Nery Nomeclaturas Linguagem de Programação JAVA Professora Michelle Nery Nomeclaturas Conteúdo Programático Nomeclaturas JDK JRE JEE JSE JME JVM Toolkits Swing AWT/SWT JDBC EJB JNI JSP Conteúdo Programático Nomenclatures

Leia mais

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br

Tecnologia Java. Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Tecnologia Java Daniel Destro do Carmo Softech Network Informática daniel@danieldestro.com.br Origem da Tecnologia Java Projeto inicial: Oak (liderado por James Gosling) Lançada em 1995 (Java) Tecnologia

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

Dados em Java. Introdução

Dados em Java. Introdução Interface Gráfica e Banco de Dados em Java Introdução Java and all Java-based marks are trademarks or registered trademarks of Sun Microsystems, Inc. in the U.S. and other countries. Licença para uso e

Leia mais

WebApps em Java com uso de Frameworks

WebApps em Java com uso de Frameworks WebApps em Java com uso de Frameworks Fred Lopes Índice O que são frameworks? Arquitetura em camadas Arquitetura de sistemas WEB (WebApps) Listagem resumida de frameworks Java Hibernate O que são frameworks?

Leia mais

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins

GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD. Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins GERADOR DE CÓDIGO JSP BASEADO EM PROJETO DE SGBD Acadêmico: Maicon Klug Orientadora: Joyce Martins Roteiro Introdução Objetivos do trabalho Fundamentação teórica Desenvolvimento do trabalho Conclusão Extensões

Leia mais

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel

Programação de Computadores - I. Profª Beatriz Profº Israel Programação de Computadores - I Profª Beatriz Profº Israel A linguagem JAVA A linguagem Java O inicio: A Sun Microsystems, em 1991, deu inicio ao Green Project chefiado por James Gosling. Projeto que apostava

Leia mais

Linguagem de Programação Orientada a Objeto. Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres

Linguagem de Programação Orientada a Objeto. Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres Linguagem de Programação Orientada a Objeto Introdução a Orientação a Objetos Professora Sheila Cáceres Introdução a Orientação a Objetos No mundo real, tudo é objeto!; Os objetos se relacionam entre si

Leia mais

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br

Java - Introdução. Professor: Vilson Heck Junior. vilson.junior@ifsc.edu.br Java - Introdução Professor: Vilson Heck Junior vilson.junior@ifsc.edu.br Agenda O que é Java? Sun / Oracle. IDE - NetBeans. Linguagem Java; Maquina Virtual; Atividade Prática. Identificando Elementos

Leia mais

Manipulação de Banco de Dados com Java 1. Objetivos

Manipulação de Banco de Dados com Java 1. Objetivos Manipulação de Banco de Dados com Java 1. Objetivos Demonstrar os fundamentos básicos para a manipulação de banco de dados com Java; Apresentar a sintaxe de comandos SQL usados em Java. 2. Definições A

Leia mais

JDBC Java Database Connectivity

JDBC Java Database Connectivity 5 JDBC Java Database Connectivity Prof. Autor: Daniel Morais dos Reis e-tec Brasil Programação Avançada Para Web Página1 Meta Trabalhar com bancos de dados em aplicações web em JSP através das classes

Leia mais

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA

Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA Java e Banco de Dados: JDBC, Hibernate e JPA 1 Objetivos Apresentar de forma progressiva as diversas alternativas de persistência de dados que foram evoluindo na tecnologia Java, desde o JDBC, passando

Leia mais

Objectivos:. Construir programas com interfaces gráficas Graphical User Interface (GUI) application programs

Objectivos:. Construir programas com interfaces gráficas Graphical User Interface (GUI) application programs Interfaces Gráficas e Eventos - 1 Objectivos:. Construir programas com interfaces gráficas Graphical User Interface (GUI) application programs - Utilizar as classes JFrame, JButton, JLabel, ImageIcon,

Leia mais

Orientação a Objetos com Java

Orientação a Objetos com Java Orientação a Objetos com Java Julio Cesar Nardi julionardi@yahoo.com.br 2011/2 Aula 01: Começando com Java Objetivos: Compreender o que é Java, OO e suas vantagens; Entender os procedimentos para criação

Leia mais

ruirossi@ruirossi.pro.br

ruirossi@ruirossi.pro.br Persistência Com JPA & Hibernate Rui Rossi dos Santos ruirossi@ruirossi.pro.br Mediador: Rui Rossi dos Santos Slide 1 Mapeamento Objeto-Relacional Contexto: Linguagem de programação orientada a objetos

Leia mais

PERES JULIAO CORGOSINHO BRUNO BORGES LEMOS DE OLIVEIRA RAFAEL REIS GOMES

PERES JULIAO CORGOSINHO BRUNO BORGES LEMOS DE OLIVEIRA RAFAEL REIS GOMES PERES JULIAO CORGOSINHO BRUNO BORGES LEMOS DE OLIVEIRA RAFAEL REIS GOMES NETBEANS & SWING TRABALHO DE LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO IV Netbeans Nos primórdios da plataforma Java, a Sun fornecia um ambiente

Leia mais

JPA: Persistência padronizada em Java

JPA: Persistência padronizada em Java JPA: Persistência padronizada em Java FLÁVIO HENRIQUE CURTE Bacharel em Engenharia de Computação flaviocurte.java@gmail.com Programação Orientada a Objetos X Banco de Dados Relacionais = Paradigmas diferentes

Leia mais

Lógica de Programação

Lógica de Programação Lógica de Programação Unidade 4 Ambiente de desenvolvimento Java QI ESCOLAS E FACULDADES Curso Técnico em Informática SUMÁRIO A LINGUAGEM JAVA... 3 JVM, JRE, JDK... 3 BYTECODE... 3 PREPARANDO O AMBIENTE

Leia mais

Eclipse IDE Dá-se importância aos antepassados quando já não temos nenhum. Francois Chateaubriand

Eclipse IDE Dá-se importância aos antepassados quando já não temos nenhum. Francois Chateaubriand Eclipse IDE Dá-se importância aos antepassados quando já não temos nenhum. Francois Chateaubriand O Eclipse O Eclipse (www.eclipse.org) e uma IDE (integrated development environment). Diferente de uma

Leia mais

Introdução à Linguagem Java

Introdução à Linguagem Java Introdução à Linguagem Java Histórico: Início da década de 90. Pequeno grupo de projetos da Sun Microsystems, denominado Green. Criar uma nova geração de computadores portáveis, capazes de se comunicar

Leia mais

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1

Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Desenvolvimento Web TCC-00.226 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente de Desenvolvimento Professor Leandro Augusto Frata Fernandes laffernandes@ic.uff.br Material disponível em http://www.ic.uff.br/~laffernandes/teaching/2013.2/tcc-00.226

Leia mais

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br

Linguagens de. Aula 02. Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação III Aula 02 Profa Cristiane Koehler cristiane.koehler@canoas.ifrs.edu.br Linguagens de Programação Técnica de comunicação padronizada para enviar instruções a um computador. Assim

Leia mais

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério.

Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. EDSON GONÇALVES Este livro é dedicado a minha esposa Edna e a todos os desenvolvedores que fizeram do software livre um meio profissional levado a sério. AGRADECIMENTOS Primeiramente gostaria de agradecer

Leia mais

Interface com o Usuário (UI) UIs Desacopladas (2/3) BSI Bacharelado em Sistemas de Informação LOO Linguagens Orientadas a Objetos

Interface com o Usuário (UI) UIs Desacopladas (2/3) BSI Bacharelado em Sistemas de Informação LOO Linguagens Orientadas a Objetos Interface com o Usuário (UI) BSI Bacharelado em Sistemas de Informação LOO Linguagens Orientadas a Objetos Humberto Mossri de Almeida hmossri_cursos@yahoo.com.br Marcelo Nassau Malta nassau_cursos@yahoo.com.br

Leia mais

Capítulo 1. Introdução ao Java. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra

Capítulo 1. Introdução ao Java. Rui Rossi dos Santos Programação de Computadores em Java Editora NovaTerra Capítulo 1 Introdução ao Java Objetivos do Capítulo Compor uma visão histórica mínima para a compreensão da origem do Java. Compreender o que é o Java e para que finalidades ele é empregado. Delinear algumas

Leia mais

Persistência de Dados em Java com JPA e Toplink

Persistência de Dados em Java com JPA e Toplink Persistência de Dados em Java com JPA e Toplink Vinicius Teixeira Dallacqua Curso de Tecnologia em Sistemas para Internet Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia - IFTO AE 310 Sul, Avenida

Leia mais

Framework utilizando reflexão e aspectos para persistência de objetos em java

Framework utilizando reflexão e aspectos para persistência de objetos em java Framework utilizando reflexão e aspectos para persistência de objetos em java Antonio Carlos Rolloff (UNIPAR) acrolloff@gmail.com Arthur Cattaneo Zavadski (UNIPAR) arthur@datacoper.com.br Maria Aparecida

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS EM EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS EM EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE UNICENTRO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS EM EDUCAÇÃO Jader dos Santos Teles Cordeiro Orientador Prof. Paulo Guilhermeti PERSISTÊNCIA EM OBJETOS JAVA: UMA ANÁLISE

Leia mais

Prof. Esp. Adriano Carvalho

Prof. Esp. Adriano Carvalho Prof. Esp. Adriano Carvalho Um arquivo contendo uma sequência de comandos em uma linguagem de programação especifica Esses comandosrespeitam regras de como serem escritos e quais são as palavras que podem

Leia mais

Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010

Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010 Prof. M.Sc. Fábio Procópio Prof. M.Sc. João Maria Criação: Fev/2010 Primeira Dica Afirmação O que é Java? Características do Java Como Java Funciona Plataforma Java Edições Java Java SE Java EE Java ME

Leia mais

Qualidade de Software

Qualidade de Software Qualidade de Software O software é algo abstrato, pois são as instruções que quando executadas atingem o propósito desejado no sistema computacional. (Algoritmo). As principais características são: Complexidade:

Leia mais

Interface Gráficas Parte I. Bruno Crestani Calegaro

Interface Gráficas Parte I. Bruno Crestani Calegaro Interface Gráficas Parte I Bruno Crestani Calegaro Conteúdo da Aula GUI, Graphical User Interface, é nada mais que a tela que um programa apresenta para um usuário Até o agora nossos programas foram desenvolvidos

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS

SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS SISTEMA DE GESTÃO DE PRODUÇÃO DE EVENTOS Rodrigo das Neves Wagner Luiz Gustavo Galves Mählmann Resumo: O presente artigo trata de um projeto de desenvolvimento de uma aplicação para uma produtora de eventos,

Leia mais

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico

Fundamentos de Java. Prof. Marcelo Cohen. 1. Histórico Fundamentos de Java Prof. Marcelo Cohen 1. Histórico 1990 linguagem Oak; desenvolvimento de software embutido para eletrodomésticos S.O. para o controle de uma rede de eletrodomésticos o surgimento da

Leia mais

Linguagem de Programação JAVA

Linguagem de Programação JAVA Linguagem de Programação JAVA Curso Técnico em Informática Modalida Integrado Instituto Federal do Sul de Minas, Câmpus Pouso Alegre Professora: Michelle Nery Agenda JAVA Histórico Aplicações Pós e Contras

Leia mais

Android e Bancos de Dados

Android e Bancos de Dados (Usando o SQLite) Programação de Dispositivos Móveis Mauro Lopes Carvalho Silva Professor EBTT DAI Departamento de Informática Campus Monte Castelo Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do

Leia mais

Persistência de dados com JPA. Hélder Antero Amaral Nunes haanunes@gmail.com

Persistência de dados com JPA. Hélder Antero Amaral Nunes haanunes@gmail.com Persistência de dados com JPA Hélder Antero Amaral Nunes haanunes@gmail.com O que é persistência? A persistência de dados é o fato de pegar um dado e torná-lo persistente, ou seja, salvar em algum banco

Leia mais

IDE (Integrated Development Environment) / RAD (Rapid Application Development)

IDE (Integrated Development Environment) / RAD (Rapid Application Development) IDE (Integrated Development Environment) / RAD (Rapid Application Development) Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro Agosto de 2012 Prof. Edwar Saliba Júnior 1 Introdução

Leia mais

Pacote Java Swing Parte 1

Pacote Java Swing Parte 1 Pacote Java Swing Parte 1 José Gustavo de Souza Paiva Introdução GUI (Graphical User Interface) Mecanismo amigável ao usuário para interagir com um aplicativo Proporciona a um aplicativo uma aparência

Leia mais

OOP - Java. Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora

OOP - Java. Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora OOP - Java Artur Duque Rossi Mestrado em Modelagem Computacional Universidade Federal de Juiz de Fora 1 Sumário Java Aviso! História do Java Programação Orientada à Objetos Os quatro pilares da OOP Abstração

Leia mais

SISTEMA PARA COMPOSIÇÃO E CORREÇÃO DE LISTAS DE QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

SISTEMA PARA COMPOSIÇÃO E CORREÇÃO DE LISTAS DE QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS ROBERTO ROSIN SISTEMA PARA COMPOSIÇÃO E CORREÇÃO DE LISTAS DE QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA

Leia mais

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS -INTERFACES GRÁFICAS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br

PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS -INTERFACES GRÁFICAS. Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS -INTERFACES GRÁFICAS Prof. Angelo Augusto Frozza, M.Sc. frozza@ifc-camboriu.edu.br ROTEIRO 2. Programação visual com a IDE Netbeans Projetos Tipos de projetos Desenvolvimento

Leia mais

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063)

Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Programação Orientada a Objetos (DPADF 0063) Aula 2 Java como ferramenta de experimentação Universidade Federal de Santa Maria Colégio Agrícola de Frederico Westphalen Curso Superior de Tecnologia em Sistemas

Leia mais

Comparando Java e C#

Comparando Java e C# Por: Lincon Alexandre Marques Jonathan T. Dos Santos Ricardo Fumio Tanimoto Abril, 2009 Comparando Java e C# Introdução Escolhemos como tema deste artigo um comparativo entre as linguagens Java e C#, duas

Leia mais

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1

Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Material elaborado pelo prof. Leandro A. F. Fernandes com contribuições dos profs. Anselmo A. Montenegro e Marcos Lage Programação de Computadores II TCC-00.309 Turma A-1 Conteúdo Introdução ao Ambiente

Leia mais

Banco de Dados. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com

Banco de Dados. Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Banco de Dados Sérgio Luiz Ruivace Cerqueira sergioruivace@gmail.com Roteiro Mapeamento de objetos para modelo relacional Estratégias de persistência Persistência JDBC Mapeando Objetos para o Modelo Relacional

Leia mais

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da

Java Laboratório Aula 1. Divisões da Plataforma. Introdução a Plataforma Java. Visão geral da arquitetura da Java Laboratório Aula 1 Programação orientada a objetos Profa. Renata e Cristiane Introdução a Plataforma Java O que é Java? Tecnologia Linguagem de Programação Ambiente de Execução (JVM) Tudo isso é a

Leia mais

CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA

CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA CURSO DE PROGRAMAÇÃO EM JAVA Introdução para Iniciantes Prof. M.Sc. Daniel Calife Índice 1 - A programação e a Linguagem Java. 1.1 1.2 1.3 1.4 Linguagens de Programação Java JDK IDE 2 - Criando o primeiro

Leia mais

DESENVOLVIMENTO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO BANCO DE DADOS

DESENVOLVIMENTO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO BANCO DE DADOS DESENVOLVIMENTO EM DISPOSITIVOS MÓVEIS UTILIZANDO BANCO DE DADOS Leandro Guilherme Gouvea 1, João Paulo Rodrigues 1, Wyllian Fressatti 1 1 Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil leandrog.gouvea@gmail.com,

Leia mais

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva

Introdução à Linguagem Java. Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Introdução à Linguagem Java Departamento de Informática Prof. Anselmo C. de Paiva Breve Histórico Sun Microsystems, 90/91: projeto de uma linguagem de programação pequena que pudesse ser usada em dispositivos

Leia mais

Aula 1 Acesso a Banco de Dados

Aula 1 Acesso a Banco de Dados Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br Introdução O JDBC (Java Database Connectivity) foi criado com o intuito de fornecer aos programadores

Leia mais

Programação Orientada a Objetos em Java. GUI Graphical User Interface

Programação Orientada a Objetos em Java. GUI Graphical User Interface Universidade Federal do Amazonas Departamento de Ciência da Computação IEC481 Projeto de Programas Programação Orientada a Objetos em Java GUI Graphical User Interface Professor: César Melo Slides baseados

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição 2009 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos e com o uso

Leia mais

Introdução a Linguagem

Introdução a Linguagem Introdução a Linguagem Prof. Edwar Saliba Júnior Fevereiro de 2011 Unidade 03 Introdução a Linguagem Java 1 Conteúdo Máquina Virtual (JVM) Histórico de Java Case Sensitive Tipos Primitivos Tipo String

Leia mais

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS.

Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Estudo comparativo entre tecnologias Java: Applet e JWS. Clara Aben-Athar B. Fernandes¹, Carlos Alberto P. Araújo¹ 1 Centro Universitário Luterano de Santarém Comunidade Evangélica Luterana (CEULS/ULBRA)

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO 19 CAPÍTULO 2 - CONCEITOS 25

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO 19 CAPÍTULO 2 - CONCEITOS 25 SUMÁRIO LISTA DE FIGURAS LISTA DE TABELAS LISTA DE SIGLAS E ABREVIATURAS Pág. CAPÍTULO 1 - INTRODUÇÃO 19 CAPÍTULO 2 - CONCEITOS 25 2.1 A tecnologia de orientação a objetos 25 2.1.1 Projeto de software

Leia mais

Linguagem de Programação Visual

Linguagem de Programação Visual Linguagem de Programação Visual Unidade 1 Ambiente de desenvolvimento Curso Técnico em Informática SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 SOBRE O JAVA... 3 AMBIENTE DE DESENVOLVIMENTO... 5 RECURSOS DA FERRAMENTA NETBEANS...

Leia mais

8. Interfaces Gráficas de Usuário

8. Interfaces Gráficas de Usuário Vamos discutir como construir aplicações com interface gráfica de usuário (conhecida como GUI - Graphical User Interface). Numa interface gráfica existem botões, caixas de texto, painéis, barras de rolagem,

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 CURSO DESENVOLVEDOR JAVA WEB E FLEX Setembro de 2010 à Janeiro de 2011 O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 5 Servidores de Aplicação

Leia mais

MOR: Uma Ferramenta para o Mapeamento Objeto-Relacional em Java

MOR: Uma Ferramenta para o Mapeamento Objeto-Relacional em Java MOR: Uma Ferramenta para o Mapeamento Objeto-Relacional em Java Leonardo Gresta Paulino Murta Gustavo Olanda Veronese Cláudia Maria Lima Werner {murta, veronese, werner}@cos.ufrj.br COPPE/UFRJ Programa

Leia mais

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN

SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SISTEMA GERENCIAL TRATORPLAN SIGET Fabrício Pereira Santana¹, Jaime William Dias¹, ², Ricardo de Melo Germano¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil fabricioblack@gmail.com germano@unipar.br

Leia mais

UFG - Instituto de Informática

UFG - Instituto de Informática UFG - Instituto de Informática Especialização em Desenvolvimento de Aplicações Web com Interfaces Ricas EJB 3.0 Prof.: Fabrízzio A A M N Soares professor.fabrizzio@gmail.com Aula 10 Persistência de Dados

Leia mais

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl

SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE. Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl SISTEMA DE WORKFLOW PARA MODELAGEM E EXECUÇÃO DE PROCESSOS DE SOFTWARE Aluno: Roberto Reinert Orientador: Everaldo A. Grahl Roteiro de apresentação Introdução Objetivos Fundamentação Teórica Workflow Processo

Leia mais

Módulo 5 - JDBC java.sql - Conexão com Banco de Dados

Módulo 5 - JDBC java.sql - Conexão com Banco de Dados Aplicações de Linguagem de Programação Orientada a Objetos 2ºsem/2012 (Professor: Tiago) Módulo 5 - JDBC java.sql - Conexão com Banco de Dados Fazer o download do drive de conexão com o BD: http://jdbc.postgresql.org/download.html

Leia mais

Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados. Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br

Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados. Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br Laboratório de Banco de Dados Aula 1 Acesso a Banco de Dados Prof. Josenildo Silva jcsilva@ifma.edu.br Introdução O JDBC (Java Database Connectivity) foi criado com o intuito de fornecer aos programadores

Leia mais

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias

CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias CURSO DESENVOLVEDOR JAVA Edição Intensiva de Férias O curso foi especialmente planejado para os profissionais que desejam trabalhar com desenvolvimento de sistemas seguindo o paradigma Orientado a Objetos

Leia mais

LINGUAGEM DE BANCO DE DADOS

LINGUAGEM DE BANCO DE DADOS LINGUAGEM DE BANCO DE DADOS Gabriela Trevisan Bacharel em Sistemas de Informação Universidade Federal do Rio Grande Pós-Graduanda Formação Pedagógica de Professores (FAQI) Conceito de BD Um banco de dados

Leia mais

Em uma linguagem de programação como C e Pascal, temos a seguinte situação quando vamos compor um programa:

Em uma linguagem de programação como C e Pascal, temos a seguinte situação quando vamos compor um programa: 1 1. Introdução Este manual se propõe a dar uma visão inicial do Java e apresentar os primeiros passos para sua instalação, configuração e usabilidade pelo prompt de comando do Windows. O ideal é que este

Leia mais

marcio@dsc.ufcg.edu.br priscillakmv@gmail.com

marcio@dsc.ufcg.edu.br priscillakmv@gmail.com DSC/CEEI/UFCG marcio@dsc.ufcg.edu.br priscillakmv@gmail.com 1 Realiza atividades com ênfase em Ensino, Pesquisa e Extensão (Ensino) 2 Configurando o projeto Adicionando código ao arquivo com o código-fonte

Leia mais

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB

Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Curso de Aprendizado Industrial Desenvolvedor WEB Disciplina: Programação Orientada a Objetos II Professor: Cheli dos S. Mendes da Costa Servidor de Aplicações WEB Tomcat Servidor Tomcat Foi desenvolvido

Leia mais

HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB

HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB HIBERNATE EM APLICAÇÃO JAVA WEB Raul Victtor Barbosa Claudino¹, Ricardo Ribeiro Rufino¹ ¹Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil victtor.claudino@gmail.com, ricardo@unipar.br Resumo: Este

Leia mais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais

Ambientes Visuais. Ambientes Visuais Ambientes Visuais Inicialmente, apenas especialistas utilizavam os computadores, sendo que os primeiros desenvolvidos ocupavam grandes áreas e tinham um poder de processamento reduzido. Porém, a contínua

Leia mais

Um pouco do Java. Prof. Eduardo

Um pouco do Java. Prof. Eduardo Um pouco do Java Prof. Eduardo Introdução A tecnologia JAVA é composta pela linguagem de programação JAVA e pela plataforma de desenvolvimento JAVA. Os programas são escritos em arquivos-texto com a extensão.java.

Leia mais

ESQUEMA AULA PRÁTICA 1 Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento NetBeans Introdução à Linguagem de Programação JAVA

ESQUEMA AULA PRÁTICA 1 Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento NetBeans Introdução à Linguagem de Programação JAVA P. Fazendeiro & P. Prata POO FP1/1 ESQUEMA AULA PRÁTICA 1 Familiarização com o Ambiente de Desenvolvimento NetBeans Introdução à Linguagem de Programação JAVA 0 Iniciar o ambiente de desenvolvimento integrado

Leia mais

Unidade 8: Padrão MVC e DAO Prof. Daniel Caetano

Unidade 8: Padrão MVC e DAO Prof. Daniel Caetano Programação Servidor para Sistemas Web 1 Unidade 8: Padrão MVC e DAO Prof. Daniel Caetano Objetivo: Apresentar a teoria por trás dos padrões na construção de aplicações Web. INTRODUÇÃO Nas aulas anteriores

Leia mais

Programação III. Interface Gráfica - Swing. Interface Gráfica Swing Jocélio Passos joceliodpassos@bol.com.br. Interface Gráfica - Swing

Programação III. Interface Gráfica - Swing. Interface Gráfica Swing Jocélio Passos joceliodpassos@bol.com.br. Interface Gráfica - Swing Programação III Interface Gráfica Swing Jocélio Passos joceliodpassos@bol.com.br Deitel Capítulo 11 : Imagens gráficas e Java 2D Capítulo 12 : Componentes Básicos Capítulo 13 : Componentes Avançados GUI

Leia mais

Programação de Computadores II: Java. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 82p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm.

Programação de Computadores II: Java. / NT Editora. -- Brasília: 2014. 82p. : il. ; 21,0 X 29,7 cm. Autor José Jesse Gonçalves Graduado em Licenciatura em Matemática pela Universidade Estadual de São Paulo - UNESP, de Presidente Prudente (1995), com especialização em Análise de Sistemas (1999) e mestrado

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP Aprenda a criar Websites dinâmicos e interativos com PHP e bancos de dados Juliano Niederauer 19 Capítulo 1 O que é o PHP? O PHP é uma das linguagens mais utilizadas na Web.

Leia mais

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB)

PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) RELATÓRIO DE ENTREGA DO PRODUTO 1 (CONSTRUÇÃO DE PORTAL WEB) PARA A ELABORAÇÃO DOS PLANOS MUNICIPAIS DE GESTÃO INTEGRADA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PMGIRS PARA OS MUNICÍPIOS DE NOVO HORIZONTE, JUPIÁ, GALVÃO,

Leia mais

1ª QUESTÃO Linguagem C Vantagens: Desvantagens: Linguagem C++ Vantagens: Desvantagens:

1ª QUESTÃO Linguagem C Vantagens: Desvantagens: Linguagem C++ Vantagens: Desvantagens: 1ª QUESTÃO Linguagem C Vantagens: É uma linguagem simples que nos permite trabalhar com funções matemáticas, ficheiros, entre outras sendo necessário para tal a inclusão de bibliotecas padrão as quais

Leia mais

RESUMO. Palavras-chave: AlphaWEB. Gerador de Artefatos. Aplicações. Software. ABSTRACT

RESUMO. Palavras-chave: AlphaWEB. Gerador de Artefatos. Aplicações. Software. ABSTRACT GERADOR DE ARTEFATOS PARA APLICAÇÕES WEB GENERATOR ARTIFACTS FOR WEB APPLICATIONS Juliane Rosário juh_rosario@yahoo.com.br Murillo da Silva Casa Grande murilloscg@yahoo.com.br Prof. M. Sc. Anderson Pazin

Leia mais

Conceitos Básicos da Linguagem Java. Prof. Leonardo Barreto Campos 1

Conceitos Básicos da Linguagem Java. Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Conceitos Básicos da Linguagem Java Prof. Leonardo Barreto Campos 1 Sumário Introdução; Histórico do Java; Características do Java; Compilação de um Programa em Java; Modificando o Primeiro Programa em

Leia mais

INTERFACE COM O USUÁRIO (em Java) Programação Orientada a Objetos

INTERFACE COM O USUÁRIO (em Java) Programação Orientada a Objetos INTERFACE COM O USUÁRIO (em Java) Programação Orientada a Objetos Chegamos à interface com o usuário. Você já utilizou alguns métodos para dialogar com o usuário, quer enviando mensagens quer lendo dados.

Leia mais

Nome N Série: Ferramentas

Nome N Série: Ferramentas Nome N Série: Ferramentas Competências: Identificar e utilizar técnicas de modelagem de dados; Habilidades: Utilizar ferramentas de apoio ao desenvolvimento de software; Bases Tecnológicas: Metodologias

Leia mais

JTABLE STUDENT CONTROL JSC Gil Eduardo de Andrade / Emílio Rudolfo Fey Neto

JTABLE STUDENT CONTROL JSC Gil Eduardo de Andrade / Emílio Rudolfo Fey Neto JTABLE STUDENT CONTROL JSC Gil Eduardo de Andrade / Emílio Rudolfo Fey Neto INTRODUÇÃO / DESCRIÇÃO O sistema JTable Student Control - JSC disponibiliza uma interface gráfica em Java que possibilita ao

Leia mais

Persistência de Objetos no SGBD PostgreSQL, Utilizando as APIs: JDBC, JDK, Swing e Design Patteners DAO.

Persistência de Objetos no SGBD PostgreSQL, Utilizando as APIs: JDBC, JDK, Swing e Design Patteners DAO. Persistência de Objetos no SGBD PostgreSQL, Utilizando as APIs: JDBC, JDK, Swing e Design Patteners DAO. Robson Adão Fagundes http://robsonfagundes.blogspot.com/ Mini curso Desenvolvimento de aplicação

Leia mais

FBV - Linguagem de Programação II. Um pouco sobre Java

FBV - Linguagem de Programação II. Um pouco sobre Java FBV - Linguagem de Programação II Um pouco sobre Java História 1992: um grupo de engenheiros da Sun Microsystems desenvolve uma linguagem para pequenos dispositivos, batizada de Oak Desenvolvida com base

Leia mais

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional

Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Aplicativo web para definição do modelo lógico no projeto de banco de dados relacional Juarez Bachmann Orientador: Alexander Roberto Valdameri Roteiro Introdução Objetivos Fundamentação teórica Desenvolvimento

Leia mais

AMBIENTE WEB PARA GERÊNCIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BASEADO NO SCRUM

AMBIENTE WEB PARA GERÊNCIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BASEADO NO SCRUM AMBIENTE WEB PARA GERÊNCIA DE PROCESSO DE SOFTWARE BASEADO NO SCRUM Por: Jhony Alceu Pereira Orientador: Prof.: Everaldo Artur Grahl FURB Fundação Universidade Regional de Blumenau BCC Bacharelado em Ciência

Leia mais

Java Como Programar, 8/E

Java Como Programar, 8/E Capítulo 2 Introdução aos aplicativos Java Java Como Programar, 8/E (C) 2010 Pearson Education, Inc. Todos os 2.1 Introdução Programação de aplicativo Java. Utilize as ferramentas do JDK para compilar

Leia mais

Persistindo dados com TopLink no NetBeans

Persistindo dados com TopLink no NetBeans Persistindo dados com TopLink no NetBeans O que é TopLink? O TopLink é uma ferramenta de mapeamento objeto/relacional para Java. Ela transforma os dados tabulares de um banco de dados em um grafo de objetos

Leia mais

Prevayler. Perola. André Luís Sales de Moraes Juliana Keiko Yamaguchi Tatiana Yuka Takaki

Prevayler. Perola. André Luís Sales de Moraes Juliana Keiko Yamaguchi Tatiana Yuka Takaki Prevayler Perola André Luís Sales de Moraes Juliana Keiko Yamaguchi Tatiana Yuka Takaki Prevayler Prevayler é a implementação em Java do conceito de Prevalência. É um framework que prega uma JVM invulnerável

Leia mais

Procedimentos para Configuração do Ambiente J2EE e J2SE em Ambiente Windows

Procedimentos para Configuração do Ambiente J2EE e J2SE em Ambiente Windows Procedimentos para Configuração do Ambiente J2EE e J2SE em Ambiente Windows 1 - Configuração do J2SDKSE (Java 2 SDK Standard Edition) Deve-se obter o arquivo j2sdk-1_4_2_03-windows-i586-p.exe ou mais recente

Leia mais

Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados

Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados UTFPR DAELN - Disciplina de Fundamentos de Programação II ( IF62C ). 1 Persistência de Classes em Tabelas de Banco de Dados 1) Introdução! Em algumas situações, pode ser necessário preservar os objetos

Leia mais

Programação de Interfaces Gráficas. Aula 1. Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardoxpto@gmail.com) http://carloseduardoxp.wordpress.

Programação de Interfaces Gráficas. Aula 1. Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardoxpto@gmail.com) http://carloseduardoxp.wordpress. Programação de Interfaces Gráficas Aula 1 Carlos Eduardo de Carvalho Dantas (carloseduardoxpto@gmail.com) http://carloseduardoxp.wordpress.com "Use o seu tempo para melhorar a si mesmo através dos escritos

Leia mais