ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA"

Transcrição

1 ANEXO I TERMOS DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO 1.1 A Orientação Normativa 07/2008, de 31 de outubro de 2008, retificada em 04 de novembro de 2008, em complemento à Lei nº 1.788/2008, de 26 de setembro de 2008, prevê a aceitação, como estagiários de nível superior, ensino médio, de educação profissional, de educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional de jovens e adultos na Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional. 1.2 Prevê, ainda, que para a caracterização e definição do estágio curricular os órgãos ou entidades podem, a seu critério, recorrer a serviços de agentes de integração públicos e privados, para atuarem como auxiliares no processo de aperfeiçoamento do instituto do estágio, mediante condições acordadas em instrumento jurídico apropriado, devendo ser observada, no caso de contratação com recursos públicos, a legislação que estabelece as normas gerais de licitação. 1.3 O convênio firmado com o Agente de Integração propicia agilidade e reduz o trabalho de operacionalização quanto à seleção de estudantes, formalização de Termo de Compromisso e acompanhamento da situação do estudante até o seu desligamento da Anatel, uma vez que não há a necessidade de se firmar convênios com várias instituições de ensino. 2. OBJETIVO 2.1 Contratação de Agente de Integração, conforme previsto na Lei nº , de 25 de setembro de 2008, para estabelecer o desenvolvimento de atividades conjuntas capazes de propiciarem a plena operacionalização de estágio de estudantes, que estejam freqüentando o ensino regular em instituições de educação superior e de ensino médio, no Escritório Central e demais estados da federação onde a ANATEL mantém representação. 3. PRODUTOS 3.1 Contrato com Agente de Integração para de auxiliar no processo de aperfeiçoamento do instituto do estágio, visando o desenvolvimento de atividades conjuntas capazes de propiciarem a plena operacionalização de estágio de estudantes de nível superior, ensino médio, de educação profissional, de educação especial e dos anos finais do ensino fundamental, na modalidade profissional de jovens e adultos na Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional, na Anatel Sede e unidades descentralizadas nos estados onde a Agência mantém representação, nas seguintes quantidades: Órgão Quadro de Estagiários Nível Médio Nível Superior AIN - DF 1 2 APC - DF 0 2 ARU - DF 0 1 ATC - DF 0 1 AUD - DF 0 2 CD - DF 1 3 CRG - DF 0 1 ER01 - SP ER02 - RJ 4 7 ER03 - PR 3 6 ER04 - MG 3 5

2 ER05 - RS 3 5 ER06 - PE 2 4 ER07 - GO 3 8 ER08 - BA 2 4 ER09 - CE 2 4 ER10 - PA 2 4 ER11 - AM 2 5 GPR - DF 1 1 OV - DF 0 1 PRC - DF 1 4 SAD - DF 9 18 SCM - DF 3 19 SPB - DF 2 13 SPV - DF 3 17 SRF - DF 4 13 SUE - DF 0 1 SUN - DF 1 10 Total Parcial TOTAL GERAL 237 Estagiários 4. METODOLOGIA 4.1 Caberá à ANATEL, solicitar ao Agente de Integração contratado o encaminhamento de candidatos a vagas de estágio curricular, prestando as seguintes informações: a) Número de vagas a serem preenchidas; b) Nível de escolaridade exigido; c) Curso/formação exigida; d) Conhecimentos exigidos; e) Atividades a serem desenvolvidas; f) Jornada diária; g) Valor da bolsa mensal de estágio. 4.2 Serão aceitos como estagiários alunos regularmente matriculados e que venham freqüentando, efetivamente, cursos de educação superior e de ensino médio vinculados à estrutura do ensino público e privado do País. 4.3 A realização de estágios aplica-se aos estudantes estrangeiros regularmente matriculados em cursos superiores no País, autorizados ou reconhecidos, observado o prazo do visto temporário de estudante, na forma da legislação aplicável. 4.4 As atividades de extensão, de monitorias e de iniciação científica na educação superior, desenvolvidas pelo estudante, somente poderão ser equiparadas ao estágio em caso de previsão no projeto pedagógico do curso. 4.5 O estágio, como ato educativo escolar supervisionado, deverá ter acompanhamento efetivo pelo professor orientador da instituição de ensino e por supervisor da parte concedente, comprovado por vistos nos relatórios das atividades, apresentados periodicamente pelo educando em prazo não superior a 6 (seis) meses, e por menção de aprovação final. 4.6 É vedada a cobrança de qualquer valor dos estudantes, a título de remuneração pelos serviços prestados pelo agente integrador.

3 4.7 Os agentes de integração serão responsabilizados civilmente se indicarem estagiários para a realização de atividades não compatíveis com a programação curricular estabelecida para cada curso, assim como estagiários matriculados em cursos ou instituições para as quais não há previsão curricular. 4.8 Tanto o estágio obrigatório, cuja carga horária é requisito para aprovação e obtenção de diploma, quanto o não-obrigatório, desenvolvido como atividade opcional acrescida à carga horária regular e obrigatória, não cria vínculo empregatício de qualquer natureza, observados os seguintes requisitos: a) Matrícula e freqüência regular do educando em curso de educação superior e de ensino médio atestados pela instituição de ensino; b) Celebração de termo de compromisso entre o educando, a parte concedente do estágio e a instituição de ensino; c) Compatibilidade entre as atividades desenvolvidas no estágio e aquelas previstas no termo de compromisso. 4.9 O descumprimento de qualquer dos subitens do item 5.8 ou de qualquer obrigação contida no termo de compromisso caracteriza vínculo de emprego do educando com a parte concedente do estágio para todos os fins da legislação trabalhista e previdenciária. 4.10A duração do estágio, não poderá exceder quatro semestres, exceto quando se tratar de estagiário portador de deficiência, que poderá estagiar no mesmo órgão ou entidade até o término do curso na instituição de ensino a que pertença o estagiário. 4.11A realização do estágio curricular dar-se-á mediante Termo de Compromisso celebrado entre o estudante e a ANATEL, com a interveniência obrigatória do agente de integração, no qual constará: a) Identificação do estagiário, do curso e seu nível; b) Qualificação e assinatura dos subescreventes; c) As condições do estágio; d) Indicação expressa de que o Termo de Compromisso decorre de contrato; e) Menção de que o estágio não acarretará qualquer vínculo empregatício; f) Valor da bolsa mensal; g) Carga horária semanal distribuída nos horários de funcionamento da ANATEL e compatível com o horário escolar; i. O estágio relativo a cursos que alternam teoria e prática, nos períodos em que não estão programadas aulas presenciais, poderá ter jornada de até 40 (quarenta) horas semanais, desde que isso esteja previsto no projeto pedagógico do curso e da instituição de ensino; ii. Se a instituição de ensino adotar verificações de aprendizagem periódicas ou finais, nos períodos de avaliação, a carga horária do estágio será reduzida pelo menos à metade, segundo estipulado no termo de compromisso, para garantir o bom desempenho do estudante. h) Obrigatoriedade de apresentação de relatórios bimestrais e final ao dirigente da unidade onde realizar o estágio, sobre o desenvolvimento das tarefas que lhe forem cometidas; i) Assinaturas do estagiário, de Representante da Anatel e do responsável pela instituição de ensino;

4 j) Número de apólice e o nome da seguradora; i. No caso de estágio obrigatório, a responsabilidade pela contratação do seguro deverá ser assumida pela instituição de ensino. b) Condições de desligamento do estagiário; e c) Menção do contrato a que se vincula. 4.12Caberá ao AGENTE DE INTEGRAÇÃO a triagem, o recrutamento e o encaminhamento de candidatos pré-selecionados de acordo com o perfil solicitado pela Anatel e no local no qual esta disponibilizar vagas para ocupação, que poderá ser em Brasília e estados da federação onde a ANATEL mantém representação. 4.13O AGENTE DE INTEGRAÇÃO encaminhará às representações da ANATEL, em Brasília e estados da federação onde a Agência mantém representação estudantes cadastrados e identificados com as oportunidades de estágio concedidas, enviando, para cada vaga oferecida, no mínimo 3 (três) candidatos que atendam o perfil solicitado, repetindo o encaminhamento tantas vezes quantas forem necessárias ao preenchimento da mesma, desde que justificados. 4.14O AGENTE DE INTEGRAÇÃO se responsabilizará em: a) Administrar do contrato em âmbito nacional em conjunto com a Anatel; b) Relacionar-se com as instituições de ensino, mantendo-se informado das oportunidades de estágio possíveis de serem concedidas, conforme descritas neste Termo de Referência, bem como de qualquer alteração que venha a ocorrer com o quantitativo ora informado; c) Promover o ajuste das condições de estágio, definidas pelas instituições de ensino, com as condições/disponibilidades da ANATEL em seus escritórios, explicitando as principais atividades a serem desenvolvidas pelo estagiário, observando sua compatibilidade com o contexto básico da profissão ao qual o curso se refere; d) Orientar jurídica e pedagogicamente o Programa de Estágio; e) Elaborar documentação legal necessária para a realização e manutenção do estágio; f) Diligenciar para que a ANATEL, a Instituição de Ensino e o estudante assinem o respectivo Termo de Compromisso de Estágio, nos termos do art. 5º da Lei nº , de 25 de setembro de 2008; g) Preparar toda a documentação legal referente ao estágio, bem como efetivar o respectivo Seguro contra Acidentes Pessoais em favor dos estagiários, cuja apólice seja compatível com os valores de mercado; h) Disponibilizar representação legal nos estados onde a ANATEL possua ou venha a possuir escritórios, para que se sejam cumpridas todas as cláusulas conveniadas; i) Responder por todos os ônus referentes ao serviço ora contratado, tais como encargos sociais e legais e impostos relativos aos seus empregados; j) Prestar os esclarecimentos que forem solicitados pela CONTRATANTE, atendendo de imediato as reclamações; k) Manter, durante o período de vigência do contrato, todas as condições que ensejaram a sua habilitação e qualificação no certame licitatório; l) Executar os serviços contratados de acordo com as especificações constantes deste instrumento e da proposta apresentada;

5 m) Regularizar, quando notificada pela CONTRATANTE, sob pena de sofrer as penalidades estabelecidas no contrato, as eventuais falhas na execução dos serviços fora das suas especificações; n) Responder por qualquer prejuízo ou danos causados diretamente à Administração ou a terceiros, decorrentes de sua culpa ou dolo na execução do contrato, procedendo imediatamente aos reparos ou indenizações cabíveis e assumindo o ônus decorrente; o) Controlar juntamente com o fiscal do contrato, a assiduidade dos estagiários, perante às instituições de ensino; p) Comunicar à CONTRATANTE, quaisquer fatos ou circunstâncias detectados quando da execução dos serviços, que prejudiquem ou possam vir a prejudicar a qualidade dos serviços ou comprometer à integridade do patrimônio público; q) Não transferir a terceiros, por qualquer forma, nem mesmo parcialmente, o contrato, nem subcontratar quaisquer das prestações a que está acordado; r) Providenciar a renovação, desligamento ou substituição do estagiário mediante solicitação da Gerência de Recursos Humanos da ANATEL; s) Não aceitar qualquer indicação de estudantes feita por servidores ou prestadores de serviço da ANATEL, bem como não incluir seus parentes como estagiários que irão executar suas atividades na ANATEL; t) A averiguação do parentesco, a que alude a alínea u, deverá ser realizada por meio de declaração assinada pelo estagiário em que conste expressamente a não existência de vínculo familiar entre este e os servidores e prestadores de serviço da ANATEL.

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008)

DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) DÚVIDAS FREQÜENTES SOBRE A NOVA LEI DE ESTÁGIO (LEI 11.788/2008) 1. O que é o estágio? Resposta: Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação

Leia mais

Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008

Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008 UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO Curso de Comunicação Social Publicidade e Propaganda Ética e Legislação em Publicidade e Propaganda Profª. Cláudia Holder Nova Lei de Estágio (Lei nº 11.788/08) Lei

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES

A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES A NOVA LEI DE ESTÁGIO DE ESTUDANTES (11.788, DE 25/09/2008) Definição Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo

Leia mais

MINISTÉRIO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008.*

MINISTÉRIO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008.* MINISTÉRIO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008.* Estabelece orientação sobre a aceitação de estagiários no âmbito da Administração

Leia mais

Considerando que as Faculdades Integradas Sévigné estão em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e;

Considerando que as Faculdades Integradas Sévigné estão em plena reforma acadêmica que será implementada a partir de 2009 e; RESOLUÇÃO CSA 02/2009 REFERENDA A PORTARIA DG 02/2008 QUE APROVOU A INSERÇÃO DOS ESTÁGIOS SUPERVISIONADOS NÃO OBRIGATÓRIOS NOS PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS OFERTADOS PELAS FACULDADES INTEGRADAS SÉVIGNÉ.

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 4, DE 4 DE JULHO DE 2014

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 4, DE 4 DE JULHO DE 2014 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 4, DE 4 DE JULHO DE 2014 Estabelece orientações sobre a aceitação de estagiários no âmbito da Administração

Leia mais

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS

NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES DO IFSULDEMINAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUL DE MINAS GERAIS NORMATIZAÇÃO DE ESTÁGIO PARA OS CURSOS TÉCNICOS E SUPERIORES

Leia mais

Ministério do Trabalho publica Cartilha do Estágio

Ministério do Trabalho publica Cartilha do Estágio Ministério do Trabalho publica Cartilha do Estágio O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) torna pública esta Cartilha esclarecedora sobre a nova Lei do Estágio com o objetivo de orientar Estudantes,

Leia mais

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS REGIMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE TURISMO DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º Os estágios curriculares do Curso Superior de Tecnologia em Gestão de Turismo do Instituto

Leia mais

CIDADE UNIVERSITÁRIA Rua Francisco Getúlio Vargas, 1130 Bairro Petrópolis CEP 95070-560 Caxias do Sul RS Brasil Coordenadoria de Relações

CIDADE UNIVERSITÁRIA Rua Francisco Getúlio Vargas, 1130 Bairro Petrópolis CEP 95070-560 Caxias do Sul RS Brasil Coordenadoria de Relações PROGRAMA INTEGRAR A Universidade de Caxias do Sul no intuito de atender às necessidades da comunidade acadêmica e empresarial, coloca à disposição o Programa Integrar. O Programa é alicerçado na Lei n.º

Leia mais

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA. Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 11.788 DE 25/09/2008 Dispõe sobre o estágio de estudantes, altera a redação do art. 428 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e a

Leia mais

O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS

O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS O ESTÁGIO CURRICULAR: ESPECIFICIDADES E FUNDAMENTOS LEGAIS O QUE É O ESTÁGIO? Estágio é um ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho

Leia mais

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO, CLASSIFICAÇÃO E RELAÇÕES DE ESTÁGIO

CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO, CLASSIFICAÇÃO E RELAÇÕES DE ESTÁGIO LEI N.º 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes; altera a redação do art. 428 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT, aprovada pelo Decreto-Lei no 5.452, de 1o de maio

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS CÂMARA TÉCNICA DE EDUCAÇÃO

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS CÂMARA TÉCNICA DE EDUCAÇÃO CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE MINAS GERAIS CÂMARA TÉCNICA DE EDUCAÇÃO Profa. Dra. Maria Rizoneide Negreiros de Araujo Dra. em Enfermagem pela EE da USP Membro da Câmara Técnica de Educação COREN-MG

Leia mais

Orientação para a confecção do Termo de Compromisso de Estágio Não- Obrigatório.

Orientação para a confecção do Termo de Compromisso de Estágio Não- Obrigatório. UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MINAS GERAIS FACULDADE DE EDUCAÇÃO CURSO DE PEDAGOGIA Orientação para a confecção do Termo de Compromisso de Estágio Não- Obrigatório. A Faculdade de Educação/Campus de Belo Horizonte/Universidade

Leia mais

A NOVA LEI DO ESTÁGIO. A atual Lei do Estágio define os parâmetros que regulamentam as contratações de Estagiários, abaixo os principais:

A NOVA LEI DO ESTÁGIO. A atual Lei do Estágio define os parâmetros que regulamentam as contratações de Estagiários, abaixo os principais: A NOVA LEI DO ESTÁGIO A atual Lei do Estágio define os parâmetros que regulamentam as contratações de Estagiários, abaixo os principais: Obs.: Contratos emitidos e assinados até 25/09/2008 permanecem regidos

Leia mais

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009

Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Decreto Nº 13.840 de 21/09/2009 Dispõe sobre estágios no âmbito da Administração Pública Direta e Indireta do Estado do Piauí para estudantes regularmente matriculados e com frequência efetiva, vinculados

Leia mais

3. O que é estágio não obrigatório? É uma atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória. ( 2º do art. 2º da Lei nº 11.

3. O que é estágio não obrigatório? É uma atividade opcional, acrescida à carga horária regular e obrigatória. ( 2º do art. 2º da Lei nº 11. 1. O que é o estágio? A Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, define o estágio como o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011

RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 14/CUn, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 Regulamenta os estágios curriculares dos alunos dos cursos de graduação da Universidade Federal de Santa Catarina. O PRESIDENTE DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual,

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 91, inciso III, da Constituição Estadual, DECRETO N.º 2299 R, DE 15 DE JULHO DE 2009. (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 16/07/2009) Regulamenta o estágio estudantil no âmbito do Poder Executivo Estadual e dá outras providências.

Leia mais

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE)

TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) TERMO DE CONVÊNIO DE ESTÁGIO ( IES x ENTIDADE CONCEDENTE) PARTES ESSENCIAIS: I- QUALIFICAÇÃO DAS PARTE; II- INFORMAÇÕES RELEVANTES; III- CLÁUSULAS; IV- ASSINATURAS: das partes através de seus representantes

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento normatiza as atividades do Estágio Supervisionado em Publicidade e Propaganda

Leia mais

Colegiado do Curso de Graduação em Administração

Colegiado do Curso de Graduação em Administração Colegiado do Curso de Graduação em Administração Resolução nº 03/2012 de 08 de novembro de 2012 Fundamentada na LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Regulamenta os procedimentos de Estágio Supervisionado

Leia mais

Fundatec Estágios. Veículo: Site da Casa Civil Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm

Fundatec Estágios. Veículo: Site da Casa Civil Fonte: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm Fundatec Estágios A Fundatec informa seus clientes sobre a sanção da Lei de Estágios, aprovada ontem pelo Presidente da República. Seguem as principais notícias veiculadas hoje nas mídias nacionais. Segue

Leia mais

ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL

ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL ESTAGIÁRIOS DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL DEFINIÇÃO O estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que

Leia mais

LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 11.788, DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes; altera a redação do art. 428 da Consolidação das Leis do Trabalho CLT, aprovada pelo Decreto- Lei n o 5.452, de 1 o de maio

Leia mais

3. Quais são as modalidades de estágio? Estágio obrigatório e Estágio não obrigatório (art. 2º da Lei 11.788/2008).

3. Quais são as modalidades de estágio? Estágio obrigatório e Estágio não obrigatório (art. 2º da Lei 11.788/2008). 1. O que é o estágio? Estágio é o ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de estudantes. O estágio integra o itinerário

Leia mais

A Coordenação de Estágios informa:

A Coordenação de Estágios informa: A Coordenação de Estágios informa: I Informações gerais e Dúvidas frequentes sobre o Estágio: Tudo que você precisa saber sobre a nova lei de estágio 1. O que é o estágio? A Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

APRENDIZ E ESTAGIÁRIO

APRENDIZ E ESTAGIÁRIO APRENDIZ E ESTAGIÁRIO Aprendiz é aquele que mediante contrato de aprendizagem ajustado por escrito e por prazo determinado, em que o empregador se compromete a assegurar ao maior de 14 e menor de 24 anos,

Leia mais

Regulamento Interno. de Estágios

Regulamento Interno. de Estágios Regulamento Interno de Estágios Índice Apresentação... 3 Capítulo 1 Caracterização e objetivo do estágio... 3 Capítulo 2 - Oferta de vagas de estágio... 4 Capítulo 3 - Duração do estágio... 5 Capítulo

Leia mais

RESOLUÇÃO CEG nº 12/2008

RESOLUÇÃO CEG nº 12/2008 RESOLUÇÃO CEG nº 12/2008 Normas para o Estágio 1) Considerando a Lei 11.788 de 25 de setembro de 2008, que trata de Estágios de Estudantes; 2) Considerando a não existência de resolução geral que normatize

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA BAIANO REGULAMENTO PROVISÓRIO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento

Leia mais

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio

Departamento de Estágios FACCAMP. Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio Departamento de Estágios FACCAMP Procedimentos Básicos para assinatura de Convênio e Contrato de Estágio OBRIGAÇÕES DO ESTAGIÁRIO. Solicitar na Secretaria Geral da FACCAMP declaração de autorização para

Leia mais

Presidêrícia da República Casa Civil Subchefia para Assunto_e Jurídicos

Presidêrícia da República Casa Civil Subchefia para Assunto_e Jurídicos L11788 Página 1 de 6 Presidêrícia da República Casa Civil Subchefia para Assunto_e Jurídicos LEI NO 11.788. DE 25 DE SETEMBRO DE 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes; altera a redação do art. 428

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE ESTÁGIO

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE ESTÁGIO DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE ESTÁGIO 1. O que é o estágio? Resposta: Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação para o trabalho produtivo de

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS Dispõe sobre os estágios realizados pelos discentes do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais - IFMG, em cumprimento da Lei nº 11.788, de 25 de setembro

Leia mais

Manual Estágio dos cursos de educação profissional técnica de nível médio e dos cursos superiores

Manual Estágio dos cursos de educação profissional técnica de nível médio e dos cursos superiores Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul Manual Estágio dos cursos de educação profissional técnica de nível médio e dos cursos superiores Instituto Federal de Educação,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA COMISSÃO SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO COSUEN N 015 DE 26 DE NOVEMBRO DE 2015 Revoga e substitui, ad referendum, a Resolução CONSUN

Leia mais

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA

RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO CNE/CEB Nº 1, DE 21 DE JANEIRO DE 2004.(*) Estabelece Diretrizes Nacionais para a

Leia mais

Cartilha. Lei de estágio 11.788/08. Cartilha de estágio 1

Cartilha. Lei de estágio 11.788/08. Cartilha de estágio 1 Cartilha Lei de estágio 11.788/08 Cartilha de estágio 1 Cartilha de estágio 2 Cartilha Nube Lei de Estágio 11.788/08 Olá! Há dez anos no mercado, o Nube, Núcleo Brasileiro de Estágios, é um agente de integração

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 20, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010

RESOLUÇÃO Nº 20, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 RESOLUÇÃO Nº 20, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2010 Dispõe sobre a realização dos Estágios destinados a estudantes regularmente matriculados na Universidade Federal do Pampa e sobre os Estágios realizados no âmbito

Leia mais

Cartilha. Nova Lei de Estágios. Inovações e Adequações

Cartilha. Nova Lei de Estágios. Inovações e Adequações Cartilha Nova Lei de Estágios Inovações e Adequações 2008 IEL/SC Núcleo Regional Proibida a reprodução total ou parcial desta obra sem a permissão expressa do IEL/SC. Sistema Federação das Indústrias do

Leia mais

SOBRE A LEI DO ESTÁGIO

SOBRE A LEI DO ESTÁGIO NOVA CARTILHA ESCLARECEDORA SOBRE A LEI DO ESTÁGIO Ministério do Trabalho e Emprego Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi Secretário-Executivo André

Leia mais

Regulamento. Estágio Curricular Supervisionado. Engenharia de Controle e Automação

Regulamento. Estágio Curricular Supervisionado. Engenharia de Controle e Automação Regulamento Estágio Curricular Supervisionado Engenharia de Controle e Automação Campinas SP 1 INTRODUÇÃO O Estágio Curricular Supervisionado, obrigatório e definido por legislação, deve ser vivenciado

Leia mais

CARTILHA ESTÁGIO (Lei nº. 11.788/08 - Estágios de Estudantes)

CARTILHA ESTÁGIO (Lei nº. 11.788/08 - Estágios de Estudantes) CARTILHA ESTÁGIO (Lei nº. 11.788/08 - Estágios de Estudantes) 1 O que se entende por estágio? R - Estágio é ato educativo escolar supervisionado, desenvolvido no ambiente de trabalho, que visa à preparação

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR

REGULAMENTO ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO UTFPR Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná REGULAMENTO DOS ESTÁGIOS DOS CURSOS DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL TÉCNICA DE NÍVEL MÉDIO E DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UTFPR Resolução nº 22/08

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP Capítulo I DA NATUREZA E SUAS FINALIDADES Art. 1º O estágio baseia-se na Lei nº. 11.788, sancionada em 25 de setembro de 2008. Parágrafo

Leia mais

MANUAL DO ESTAGIÁRIO WWW.CIEESC.ORG.BR

MANUAL DO ESTAGIÁRIO WWW.CIEESC.ORG.BR MANUAL DO ESTAGIÁRIO WWW.CIEESC.ORG.BR SEJA BEM VINDO! É com muito prazer que o CIEE-SC recebe você como estagiário. O estágio é o seu primeiro passo para uma carreira de sucesso. Grandes executivos começaram

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO FARMÁCIA

MANUAL DE ESTÁGIO FARMÁCIA UNIP MANUAL DE ESTÁGIO FARMÁCIA MANUAL DO ALUNO COMISSÃO : Prof Carlos A Rosin Prof Alípio O Carmo São Paulo - SP 2009 Versão 1 Março 2009 UNIP O estágio curricular é uma DISCIPLINA OBRIGATÓRIA do curso

Leia mais

ESTAGIO: Aspectos Legais. Dra. Sandra Marangoni

ESTAGIO: Aspectos Legais. Dra. Sandra Marangoni ESTAGIO: Aspectos Legais Dra. Sandra Marangoni LEGISLACAO REGULAMENTADORA: Lei n. 6.494, de 7 de dezembro de 1977 Decreto Nº 87.497, de 18 de AGOSTO de 1982 Medida Provisória n. 2.164-41 de 24 de agosto

Leia mais

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica

Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica Regulamento de Estágio Supervisionado do Curso de Engenharia Elétrica 1. APRESENTAÇÃO O Estágio Curricular Supervisionado Obrigatório no curso de Engenharia Elétrica é uma atividade curricular obrigatória

Leia mais

CARTILHA DE ESTÁGIO 1

CARTILHA DE ESTÁGIO 1 1 CARTILHA DE ESTÁGIO APRESENTAÇÃO Elaborada em forma de perguntas e respostas, esta cartilha foi produzida com o intuito de facilitar o entendimento de professores e alunos da UFRN a respeito de como

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC

UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC UNIVERSIDADE DE SANTA CRUZ DO SUL UNISC REGULAMENTO DO ESTÁGIOS CURRICULARES OBRIGATÓRIOS E NÃO- OBRIGATÓRIOS DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNISC CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1º O presente Regulamento

Leia mais

Devem constar do Termo de Compromisso, dentre outras disposições: - qualificação da empresa concedente, do estagiário e da instituição de ensino;

Devem constar do Termo de Compromisso, dentre outras disposições: - qualificação da empresa concedente, do estagiário e da instituição de ensino; ESTÁGIO O Estágio de Estudantes é regido pela Lei nº 6.494, de 07/12/1977, regulamentada pelo Decreto nº 87.497, de 18/08/1982, com posteriores alterações do Decreto nº 89.467/84. Define-se como estagiários,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO APRESENTAÇÃO Dispõe sobre as normas para realização de Estágio Supervisionado pelos acadêmicos da Faculdade de Belém FABEL. O presente regulamento normatiza o Estágio

Leia mais

As partes acima qualificadas celebram entre si o presente convênio de estágio para estudantes, mediante as seguintes condições:

As partes acima qualificadas celebram entre si o presente convênio de estágio para estudantes, mediante as seguintes condições: CONVÊNIO DE ESTÁGIO CURRICULAR OBRIGATÓRIO NÍVEL SUPERIOR E NÍVEL MÉDIO PROFISSIONAL, DE ACORDO COM A LEI Nº 11.788 DE 25 DE SETEMBRO DE 2008, COM A LEI Nº 9.394 DE 20 DE DEZEMBRO DE 1996 LEI DE DIRETRIZES

Leia mais

II celebração de termo de compromisso entre o educando, a parte concedente do estágio e a instituição de ensino;

II celebração de termo de compromisso entre o educando, a parte concedente do estágio e a instituição de ensino; REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS TÉCNICO E TECNOLÓGICO NO ÂMBITO DA EAD / IFPR ADAPTADO EM CONFORMIDADE COM A LEI 11.788/08 E RESOLUÇÃO DO CONSUP 02/03/ 2013. CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO, CLASSIFICAÇÃO E

Leia mais

Nova Lei de Estágio COM ESCLARECIMENTOS DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Lei 11.788/08

Nova Lei de Estágio COM ESCLARECIMENTOS DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Lei 11.788/08 Nova Lei de Estágio COM ESCLARECIMENTOS DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Lei 11.788/08 Ficha Técnica Realização: Sistema FIEMG Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais Presidente: Olavo Machado

Leia mais

TURMA REGULAR SEMANAL Prof.: Otavio Calvet TRABALHO INFANTIL. Material disponibilizado pelo Professor:

TURMA REGULAR SEMANAL Prof.: Otavio Calvet TRABALHO INFANTIL. Material disponibilizado pelo Professor: Material disponibilizado pelo Professor: Tema: Trabalho infantil: caracterização, efeitos da contratação e penalidades. Doutrina da proteção integral da criança e do adolescente. Tratamento legal e constitucional.

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT CNPJ.: 03.238.672/0001-28

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DO NORTE MT CNPJ.: 03.238.672/0001-28 DECRETO Nº. 810/2015, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015 Regulamenta o estágio de estudantes em órgãos municipais, com base na Lei Federal nº 11.788, de 25 de setembro de 2008, e dá outras providências. O PREFEITO

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP

REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP REGULAMENTO GERAL DE ESTÁGIOS DO CENTRO UNIVERSITÁRIO DO NORTE PAULISTA - UNORP CAPÍTULO I DOS FUNDAMENTOS LEGAIS Artigo 1º- O presente regulamento de estágios do Centro Universitário do Norte Paulista

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO TERMO DE COMPROMISSO Termo de Compromisso que entre si celebram e o(a) (Pessoa Jurídica)... e o(a) estudante... com a interveniência da Universidade

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT.

RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. RESOLUÇÃO N. 176/04-CEE/MT. Estabelece Diretrizes para a organização e a realização de Estágio de alunos da Educação Profissional de Nível Técnico e do Ensino Médio, inclusive nas modalidades de Educação

Leia mais

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório

Regulamento Estágio Curricular Obrigatório Regulamento Estágio Curricular Obrigatório CST em Fabricação Mecânica CST em Gestão de Recursos Humanos CST em Mecatrônica Industrial 1 CAPÍTULO I DA JUSTIFICATIVA E FINALIDADES Art. 1º - O programa de

Leia mais

FACULDADE DE ARARAQUARA

FACULDADE DE ARARAQUARA SUMÁRIO CADASTRO DA EMPRESA E DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO... 1 CLÁUSULA PRIMEIRA CONCEITOS E OBJETIVOS... 2 CLÁUSULA SEGUNDA DA INSTITUIÇÃO DE ENSINO... 4 CLÁUSULA TERCEIRA DA EMPRESA... 5 CLÁUSULA QUARTA

Leia mais

LEI N.º 966/2006. Prefeitura Municipal de Rubinéia, 01 de março de 2006. APARECIDO GOULART Prefeito Municipal

LEI N.º 966/2006. Prefeitura Municipal de Rubinéia, 01 de março de 2006. APARECIDO GOULART Prefeito Municipal LEI N.º 966/2006 Autoriza o Poder Executivo, através da Administração direta, indireta e fundacional, a celebrar Convênio com o Centro de Referência e Apoio à Criança e ao Adolescente - CRA, para implantação

Leia mais

Comissão do Jovem Advogado

Comissão do Jovem Advogado REGULAMENTO DO PROGRAMA MEU PRIMEIRO ESTÁGIO Estabelece normas para acompanhamento das atividades do programa meu primeiro estágio, da Comissão da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Acre OAB/AC.

Leia mais

Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina. MANUAL DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO: Procedimentos e Obrigações Legais

Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina. MANUAL DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO: Procedimentos e Obrigações Legais Fundação de Ensino e Engenharia de Santa Catarina MANUAL DE ESTÁGIO NÃO-OBRIGATÓRIO: Procedimentos e Obrigações Legais 2009 APRESENTAÇÃO Este manual tem por objetivo disciplinar, orientar e facilitar os

Leia mais

CAPÍTULO I CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS

CAPÍTULO I CONCEITO, FINALIDADE E OBJETIVOS VOTO CONSU 2009-02 de 23/04/2009 2011-03 de 24/03/2011 2012-19 de 14/06/2012 REGULAMENTO INSTITUCIONAL DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO Estabelece as normas institucionais para a realização de Estágios

Leia mais

PROGRAD. Pró-Reitoria de Graduação ASCOM UFG

PROGRAD. Pró-Reitoria de Graduação ASCOM UFG PROGRAD Pró-Reitoria de Graduação ASCOM UFG ASCOM UFG Caderno de Dúvidas Frequentes Estágio UFG Equipe de Apoio da Coordenação Geral de Estágio Samuel Cavalcante - Secretário Executivo Utinay Batista -

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010 O Diretor das Faculdades Integradas Campo Grandenses, no uso de suas atribuições regimentais e por decisão dos Conselhos Superior, de Ensino, Pesquisa, Pós Graduação e Extensão e de Coordenadores, em reunião

Leia mais

Regulamento. Estágio Curricular Supervisionado. Engenharia de Produção

Regulamento. Estágio Curricular Supervisionado. Engenharia de Produção Regulamento Estágio Curricular Supervisionado Engenharia de Produção Campinas SP Fevereiro de 2013 1 INTRODUÇÃO O Estágio Curricular Supervisionado, obrigatório e definido por legislação, deve ser vivenciado

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES ESTÁGIO

PERGUNTAS FREQUENTES ESTÁGIO 1 PERGUNTAS FREQUENTES ESTÁGIO 1. O que é estágio? É um período de aprendizado para o futuro profissional, permitindo a integração da formação à prática. O estágio proporciona a aplicação dos conhecimentos

Leia mais

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS

FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS FACULDADE MORAES JÚNIOR MACKENZIE RIO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS TÍTULO I CAPÍTULO I DA NATUREZA E DA FINALIDADE Seção I Da Natureza Art. 1º. Estágio é atividade educativa escolar supervisionada, desenvolvida

Leia mais

CONVÊNIO. Convênio n 016/2010 MPGO DAS PARTES:

CONVÊNIO. Convênio n 016/2010 MPGO DAS PARTES: Convênio n 016/2010 MPGO CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS E O CENTRO UNIVERSITÁRIO DE DESENVOLVIMENTO DO CENTRO-OESTE UNIDESC, POR INTERMÉDIO DA PROCURADORIA-GERAL

Leia mais

DECRETO N2 013, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2015.

DECRETO N2 013, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2015. PREFEITURA DE FEUÓ DECRETO N2 013, DE 13 DE FEVEREIRO DE 2015. Regulamenta o estágio de estudantes em órgãos municipais, com base na Lei Federal n5 11.788, e dá outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

Cartilha Esclarecedora sobre a Lei do Estágio (Lei nº 11.788/2008)

Cartilha Esclarecedora sobre a Lei do Estágio (Lei nº 11.788/2008) Cartilha Esclarecedora sobre a Lei do Estágio (Lei nº 11.788/2008) Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi Secretário-Executivo André Figueiredo Secretário

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE FORMAÇÃO ESPECÍFICA EM GESTÃO DE MICRO E PEQUENAS EMPRESAS, SEQUENCIAL REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR

Leia mais

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO

TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO TERMO DE COMPROMISSO DE ESTÁGIO OBRIGATÓRIO CONCEDENTE: SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE BELO HORIZONTE, organização filantrópica inscrita no CNPJ sob o nº 17.209.891/0001-93, situada na Avenida Francisco

Leia mais

CONVÊNIO. Convênio n 027/2010 MPGO DAS PARTES:

CONVÊNIO. Convênio n 027/2010 MPGO DAS PARTES: Convênio n 027/2010 MPGO CONVÊNIO CONVÊNIO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE GOIÁS E A FACULDADE MONTES BELOS FMB, POR INTERMÉDIO DA PROCURADORIA-GERAL DE JUSTIÇA, VISANDO A CONCESSÃO

Leia mais

Cartilha Esclarecedora sobre a Lei do Estágio (Lei nº 11.788/2008)

Cartilha Esclarecedora sobre a Lei do Estágio (Lei nº 11.788/2008) Cartilha Esclarecedora sobre a Lei do Estágio (Lei nº 11.788/2008) Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi Secretário-Executivo André Figueiredo Secretário

Leia mais

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES

REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR. Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES REGULAMENTO DA DISCIPLINA ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS SUPERIORESDE GRADUAÇÃO DO CEFET-PR Capítulo I DO ESTÁGIO E SUAS FINALIDADES Art. 1º - O Estágio Curricular, baseado na lei nº 6.494,

Leia mais

NOVA CARTILHA ESCLARECEDORA. Lei 11.788, de 25 de Setembro de 2008

NOVA CARTILHA ESCLARECEDORA. Lei 11.788, de 25 de Setembro de 2008 NOVA CARTILHA ESCLARECEDORA SOBRE A LEI DO ESTÁGIO Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro do Trabalho e Emprego Carlos Lupi Secretário-Executivo André Figueiredo Secretário de Políticas

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 003/2013 DE 10 DE SETEMBRO DE 2013

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 003/2013 DE 10 DE SETEMBRO DE 2013 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA RESOLUÇÃO N 003/2013 DE 10 DE SETEMBRO DE 2013 Institui e regulamenta o Estágio Supervisionado, nos Cursos de Graduação

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Paraná Comissão Permanente de Licitação

Tribunal de Contas do Estado do Paraná Comissão Permanente de Licitação - Tribunal de Contas do Estado do Paraná TERMO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA - ESTÁGIO NÃO REMUNERADO O TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DO PARANÁ, localizado na cidade de Curitiba no Estado do Paraná, na Praça Nossa

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIOS

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIOS MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA ESTÁGIOS Lei de estágio 11.788/08 O estágio tem por finalidade proporcionar a complementação da formação acadêmica e permite que o estudante tenha acesso ao campo de sua futura

Leia mais

ETEC PROF. MARCOS UCHÔAS DOS SANTOS PENCHEL

ETEC PROF. MARCOS UCHÔAS DOS SANTOS PENCHEL ETEC PROF. MARCOS UCHÔAS DOS SANTOS PENCHEL Elaboração Valéria Fernandes da Silva Orientadora de Estágio Diagramação João Otavimar Lourenço Auxiliar Docente Direção Márcio Mota de Campos 2015 Senhores

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO DE COMUNICAÇÃO SOCIAL, COM HABILITAÇÃO EM PUBLICIDADE E PROPAGANDA, BACHARELADO REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO

Leia mais

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000

Faculdade Decisão Faculdade Decisão FADEC - CNPJ. 82.103.292/0001-52 Credenciada Pela Portaria MEC Nº 1029/2000 DOU: 21.07.2000 TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR FADEC/EMPRESA TERMO DE CONVÊNIO PARA ESTÁGIO CURRICULAR QUE ENTRE SI CELEBRAM, DE UM LADO A FACULDADE DECISÃO E DE OUTRO LADO, A EMPRESA, VISANDO À REALIZAÇÃO

Leia mais

PRINCIPAIS PERGUNTAS SOBRE ESTÁGIO

PRINCIPAIS PERGUNTAS SOBRE ESTÁGIO INSITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA BAHIA - IFBA PRÓ-REITORIA REITORIA DE EXTENSÃO PRINCIPAIS PERGUNTAS SOBRE ESTÁGIO Salvador 2015 PRESIDENTE DA REPÚBLICA DILMA VANA ROUSSEF MINISTRO

Leia mais

CENTRAL DE ESTÁGIO DO GOVERNO DECRETO Nº 8654-28/10/2010 Publicado no Diário Oficial Nº 8333 de 28/10/2010

CENTRAL DE ESTÁGIO DO GOVERNO DECRETO Nº 8654-28/10/2010 Publicado no Diário Oficial Nº 8333 de 28/10/2010 Súmula: Dispõe que os Órgãos e Entidades da Administração Pública Estadual Direta e Indireta, inclusive as Instituições Estaduais de Ensino Superior podem aceitar estagiários, na forma que especifica-seap...

Leia mais

NORMAS PARA ESTÁGIOS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL

NORMAS PARA ESTÁGIOS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL NORMAS PARA ESTÁGIOS DO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO AMBIENTAL Este documento tem como finalidade estabelecer e orientar as atividades de estágio desenvolvidas pelos alunos do Curso Superior

Leia mais

Cartilha do Estagiário das FaFEM

Cartilha do Estagiário das FaFEM Cartilha do Estagiário das FaFEM Apresentação Dúvidas Freqüentes Resumo dos principais pontos da lei 11.788 Legislação reguladora dos estágios: Lei Federal 11.788 de 25/09/2008 Apresentação As FaFEM, no

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ETEC BARTOLOMEU BUENO DA SILVA - ANHANGUERA

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ETEC BARTOLOMEU BUENO DA SILVA - ANHANGUERA MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO ETEC BARTOLOMEU BUENO DA SILVA - ANHANGUERA 1. O que vem a ser o ESTÁGIO? Estágio a princípio é a vivência que o discente adquiri através dos saberes contextualizados nas

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL DE RONDÔNIA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA REGULAMENTO DE ESTÁGIO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO NO INSTITUTO FEDERAL

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES

CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES CENTRO UNIVERSITÁRIO UNIVATES REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO FINANCEIRA REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR NÃO OBRIGATÓRIO Das Disposições Gerais

Leia mais

Manual de Estágio Cursos Técnicos EAD_Colégio Lapa

Manual de Estágio Cursos Técnicos EAD_Colégio Lapa MANUAL DO PROGRAMA DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO SÃO PAULO / SP 2011 1 SUMÁRIO Apresentação 03 Objetivo do estágio 04 Orientações gerais sobre estágio 05 Passos para realização do estágio 06 O que é o estágio

Leia mais