e_escola_instrucoes v2.fh11 2/27/08 4:15 PM Page 1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "e_escola_instrucoes v2.fh11 2/27/08 4:15 PM Page 1"

Transcrição

1 e_escola_instrucoes v2.fh11 2/27/08 4:15 PM Page 1 INICIATIVAS PROPOSTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO 1. Imprima a Proposta Contrato Prestação do Serviço Acesso à Internet. 2. Caso as condições constantes da referida proposta ou os mais documentos que a integram lhe suscitem alguma dúvida ou questão contacte Caso entenda e aceite integralmente as condições prestação do Serviço Acesso à Internet, preencha, assine e envie o formulário asão da Proposta Contrato Prestação Acesso à Internet para a seguinte morada: Vodafone Portugal * A/C Processos Administrativos Iniciativas Eescola RL 8217 EC C. Ruivo (Lisboa) LISBOA *não necessita selo 4. A documentação intificada no formulário asão da Proposta Contrato Prestação Acesso é obrigatória, pelo que verá ser enviada para a morada acima intificada. 5. A assinatura da Proposta Contrato Prestação do Serviço Acesso à Internet, em conformida com a assinatura constante no bilhete intida ou passaporte, é obrigatória. 6. Caso o Beneficiário seja menor ida o Contrato será celebrado com o Representante Legal do mesmo, o qual se encontra obrigado a assinar o formulário asão da Proposta Contrato Prestação Acesso à Internet, bem com a enviar toda a documentação solicitada no mesmo para a morada indicada, supra. 7.Os campos do formulário asão assinalados com * são preenchimento obrigatório. 8. O preenchimento dos campos assinalados com um * verá ser efectuado forma clara e com letra legível. 9. Os dados pessoais indicados no formulário asão da Proposta Contrato Prestação do Serviço Acesso à Internet verão encontrar-se em conformida com os dados transmitidos aquando da inscrição nas Iniciativas, através do 10. O campo relativo ao telefone contacto é preenchimento obrigatório, uma vez que a Vodafone, ou a entida por esta a signar, contactará o Beneficiário, através do referido número, para acordar a entrega do equipamento scrito nas regras das Iniciativas. 11. As regras das Iniciativas fazem parte integrante da Proposta Contrato Prestação do Serviço Acesso à Internet. 12. As regras das Iniciativas constam do Anexo I da Proposta Contrato Prestação do Serviço Acesso à Internet. Fevereiro 2008 Se: Av. D. João II, Lote º Piso, Parque das Nações, Lisboa Contribuinte nº Capital Social Inscrita na C.R.C. Lisboa sob o nº 2424

2 g INICIATIVAS PROPOSTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE DO SERVIÇOS DE DE ACESSO COMUNICAÇÕES Á INTERNET ELECTRÓNICAS FORMULÁRIO DE ADESÃO Preenchimento obrigatório dos campos assinalados com * Referência Nº Conta Vodafone (Preencher no caso pretenr adicionar o novo número a uma conta existente) Iniciativa * Escola Professores Oportunidas Dados do Cliente/Representante Legal Legal do Menor do Menor Título (Dr., Eng., etc.) Nome Completo* Sexo F Morada* M Nº Contribuinte* Localida* Código Postal* Declaro, nos termos do do artigo 2º 2º do do Decreto-Lei nº nº 269/98, 1 1 Setembro, que que me consiro me consiro domiciliado, domiciliado, para efeitos para efeitos realização realização da citação da citação ou da ou da notificação, em caso litígio, bem como para efeitos facturação, na na morada acima indicada. Nº Telefone contacto* * Situação perante o IVA* Particular Empresa/ENI/Profissional ENI/Profissional Liberal Liberal Normal Isento Caso não seja indique pessoa asingular sua situação e não fiscal indique perante a sua osituação IVA, assume-se fiscal perante a situação o IVA, assume-se consumidor a final situação sem direito consumidor a dução. final Osem Cliente direito ficaa dução. O Cliente fica obrigado obrigado a comunicar comunicar a a alteração alteração regime regime sempre sempre que que a mesma a mesma se verifique, se verifique, no prazo no prazo máximo máximo oito dias, oito mediante dias, mediante o envio o da envio cópia da da cópia respectiva da respectiva claração entregue na Repartição Finanças. claração entregue na Repartição Finanças. Dados do Beneficiário Menor Nome Completo* Sexo Nº Contribuinte* Data Nascimento* F M Morada* Dia Mês Ano Localida* Código Postal* Beneficiário EscalãoASE E Escola (*) 1 º Esc 2 º Esc 33 º º Esc Esc (*) Envio obrigatório para a Vodafone claração corroborativa comprovativa inclusão no escalão A, B ou escalão especial do ASE Assinalar no caso não autorizar o tratamento dos dados fornecidos (nome, morada, nº telefone e ) para efeitos marketing ou telemarketing. Assinalar no no caso não não autorizar o tratamento tratamento dos dos dados dados fornecidos fornecidos (nome, (nome, morada, morada, nº nº telefone, telefone, e ) e ) para para efeitos efeitos marketing marketing e telemarketing e telemarketing empresas empresas associadas associadas ou em relação grupo ou domínio com a Vodafone ou terceiros. Assinalar no caso não autorizar o tratamento dos dados tráfego para efeitos marketing ou telemarketing da Vodafone. Agosto Se: Se: Av. Av. D. D. João João II, II, Lote Lote º 8º Piso, Piso, Parque Parque das das Nações, Nações, Lisboa Lisboa Contribuinte nº nº Capital - Social Inscrita na C.R.C. Lisboa sob o nº 2424

3 g Compromisso Permanência na Re na Re Serviço Existente (2) (2) Novo Novo Nº Telefone do serviço dados Tarifário 3G Banda larga (3)* 384kb 512kb 640kb 1Mb Nº meses permanência na na re* re* 1 2 Valor Mensal Tarifário Valor do limite(4) 3G Banda larga (4) consumo mensal (4) 512kbits 384kbits - 22,50 640kbits 1Mbit -- 29, kbits Mbit kbits (2) Caso seja utilizador uma placa dados Vodafone, indique o Nº telefone associado à mesma. (3) O tarifário 3G Banda larga encontra-se publicitado em constituindo para todos os efeitos parte integrante do presente Contrato. (4) Valores com IVA incluído. A Vodafone reserva-se o direito alterar anualmente o preço das tarifas ou os períodos taxação, nos termos do n.º 3 da Cláusula D das condições gerais, em anexo. Como contrapartida das condições comerciais scritas no Regulamento Iniciativas, o qual faz parte integrante do presente Contrato, o Cliente Como compromete-se, contrapartida nos das termos condições previstos comerciais na Cláusula scritas R, em noanexo, Regulamento a manter Iniciativas, em vigor e o em qual seu faznome, parte integrante o Serviço do constante presenteda Contrato, tabela apresentada o Cliente comprometese, ponto nose termos assinalado previstos como naelegível Cláusula para R, compromisso em anexo, a manter permanência activo e emna seu re, nome pelo o Serviço prazo mínimo acima intificado, indicado neste associado quadro ao a contar tarifário da por data si escolhido, assinatura pelo neste período sta proposta. mínimo intificado na tabela, supra, o qual terá início na data recepção do equipamento. Assinatura Proponho à Vodafone a celebração um Contrato Prestação Serviços Comunicações Electrónicas, em conformida com as condições gerais, em Proponho anexo, com à Vodafone as condições a celebração assinaladas no umponto Contrato Compromisso Prestação do Permanência Serviço na Acesso Re, à Internet, supra, e em acordo conformida com o tarifário com o disposto em vigor, neste incluindo formulário taxas, etarifas nas e condições períodos gerais, utilização em anexo. scritos no site Declaro que tomei conhecimento, entendo e aceito integralmente as referidas condições,compromisso bem como o Regulamento permanência, Iniciativas. bem como o Regulamento Iniciativas. Assinatura(s) idêntica(s) ao(s) ao(s) documento(s) intificação (B.I. (B.I. ou ou passaporte) Data Assinatura* N-º Nº do B.I.* B.I.* (passaporte (passaporte no no caso caso cidadãos cidadãos estrangeiros) estrangeiros) Dia Mês Ano Envio Obrigatório para a Vodafone Original do Contrato Prestação do Serviços Acesso Comunicações à Internet Electrónicas Cópia (frente e verso) do Bilhete Intida ou Passaporte (para cidadãos estrangeiros) Cópia do Cartão Contribuinte Comprovativo morada da Entida (cópia do recibo água, luz, ou telefone telefone ou ou extracto extracto bancário). bancário. OO documento documento apresentado como comprovativo morada apresentado não ve como ter comprovativo uma data superior morada a 3 meses) não ve ter uma data inferior a 3 meses) Autorização residência no caso cidadãos estrangeiros(5) O O Cartão Cartão Inscrição Inscrição Consular Consular - Não - Não tem tem valida valida para para justificação residência ou ou permanência. Os Os Cidadãos Brasileiros que que possuam o B.I. o B.I. com com Estatuto Estatuto Igualda não não necessitam do do Título Título Residência. A Autorização Residência porá ser dois tipos: (5)A Um Autorização carimbo colocado Residência pelo SEF porá no passaporte ser doisdo tipos Cidadão, : indicando o período pelo qual está autorizado a residir no país; Um Um carimbo documento colocado específico pelo SEF (sdobrável, no passaporte semelhante do Cidadão, às antigas indicando Cartas o periodo Condução). pelo qual está autorizado a residir no país (6); Um- Tolerância documento específico 4 meses, (sdobrável, antes do termino semelhante do Prazo às antigas valida Cartas do mesmo. Condução)(6). (6) Notas: - caso - Tolerância existir Contrato 4 meses antes Permanência do termo- do o período Prazo da Autorização valida da Autorização Residência. residência não ve ser menor que o -período O prazodo Contrato valida dapermanência Autorização Residência não ve ser inferior à duração do Compromisso Permanância na Re. A Documentação verá ser enviada para a seguinte morada: Vodafone Portugal A/C Processos Administrativos Iniciativas Eescola RL 8217 EC C. Ruivo (Lisboa) LISBOA - Não necessita Selos. Agosto Se: Se: Av. Av. D. D. João João II, II, Lote Lote º 8º Piso, Piso, Parque das das Nações, Lisboa Contribuinte nº nº Capital - Social Inscrita na C.R.C. Lisboa sob o nº 2424

4 g Autorização Débito em em Conta Conta Bancária Bancária (preenchimento obrigatório) Por débito na minha/nossa conta, queiram procer ao pagamento das importâncias que lhes forem apresentadas pela Vodafone Portugal, Comunicações Comunicações Pessoais, S.A. Pessoais, S.A. Nº conta Vodafone Nº Telemóvel Vodafone Titular da Conta NIB* Tomei conhecimento que: a) Até à comunicação pela Vodafone da entrada em vigor da cobrança por Débito Directo, as facturas que forem apresentadas serão pagas por cheque ou dinheiro, dinheiro, numa numa das das Lojas Lojas Vodafone, via via Multibanco, TeleMultibanco ou ou num num dos dos Agentes Agentes PayShop. PayShop. b) b) O não não cumprimento cumprimento pontual pontual dos dos pagamentos pagamentos fica fica sujeito sujeito às às cláusulas cláusulas aplicação aplicação penalidas penalidas por por mora mora e suspensão suspensão serviço, serviço, scritas scritas nas nas Condições Condições do do Contrato Contrato Prestação Prestação do Serviço Serviços Acesso Comunicações à Internet. Electrónicas. Assinatura(s) idêntica(s) ao(s) ao(s) documento(s) intificação* Data Assinatura* Dia Mês Ano Débito Directo (a (a preencher preencher pela pelavodafone) Intificação do Credor Número Autorização Por terminação do Banco Portugal, verá conferir os dados necessários ao pagamento por Débito Directo, constantes sta autorização, recorrendo para isso aos meios electrónicos que o sistema Multibanco lhe oferece ou quaisquer outros meios disponibilizados pela sua Instituição Crédito. Agosto Se: Se: Av. Av. D. D. João João II, II, Lote Lote º 8º Piso, Piso, Parque das das Nações, Lisboa Contribuinte nº nº Capital - Social Inscrita na C.R.C. Lisboa sob o nº 2424

5 e_escola_condicoes #14A6F2.fh11 2/27/08 4:10 PM Page 1 INICIATIVAS PROPOSTA DE CONTRATO DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET Condições Gerais A. Pressupostos 1. As presentes Condições stinam-se a regular as relações entre o Cliente e a Vodafone Portugal Comunicações Pessoais, S.A. ( Vodafone ), no âmbito da prestação do Serviço Acesso à Internet, através do equipamento scrito nas Regras das Iniciativas, adiante signado individualmente por Serviço. 2. Sem prejuízo do disposto na Cláusula I, a presente Proposta Contrato apenas será eficaz quando vidamente preenchida, assinada pelo Cliente, acompanhada pela documentação intificada no formulário asão e após aceitação da Vodafone. 3. À prestação do Serviço Acesso à Internet, que venha a resultar da aceitação pela Vodafone da proposta subscrita pelo Cliente, aplicar-se-ão as presentes Condições Gerais e o disposto nos mais documentos ( Anexos ), a saber: Regras das Iniciativas; Funcionalidas do Serviço, as quais se encontram disponíveis para consulta no site Tarifário 3 G Banda Larga, o qual se encontra disponível para consulta no site B. Serviço Fornecido, Níveis Qualida e Cobertura 1. A prestação do Serviço rege-se pelas presentes condições gerais e pelos anexos acima intificados. 2. Sem prejuízo do disposto na Cláusula I, após a activação do Serviço o Cliente porá usufruir todas as funcionalidas do mesmo. 3. Salvo em casos fortuitos ou força maior, a Vodafone compromete-se a prestar o Serviço forma regular e contínua, ntro das zonas cobertura 3G Banda Larga ou GPRS divulgadas e em cumprimento dos seguintes níveis mínimos qualida: a) Tempo admissão ao Serviço: prazo máximo 2 (dois) dias úteis a contar da data da recepção do equipamento intificado nas Regras das Iniciativas, salvo por impossibilida técnica; b) Prazo máximo resposta às reclamações apresentadas directamente pelo Cliente: 30 (trinta) dias a contar da data da sua recepção. 4. A Vodafone não se obriga ao cumprimento outros níveis qualida para além dos previstos no número anterior. 5. A informação sobre as zonas cobertura consta no site 6. Caso o Cliente pretenda utilizar o Serviço em Roaming, verá subscrever o tarifário "Pack Roaming 24 Horas", o qual se encontra disponível para consulta no site (Roaming GPRS/3G), e efectuar o adiantamento em numerário que lhe vier a ser solicitado pela Vodafone ao abrigo da Cláusula I. C. Uso do Serviço pelo Cliente 1. O Serviço prestado no âmbito ste Contrato ve ser utilizado apenas para os fins a que se stina, obrigando-se o Cliente à utilização do Serviço acordo com as condições exploração regulamentadas e acordadas, sendo responsável pelo bom e atempado cumprimento do presente Contrato, comprometendo-se a não utilizar, nem ixar utilizar por terceiros, o Serviço para qualquer fim contrário à Lei, incluindo a prática SPAM, bem como a não utilizar o Serviço forma abusiva. 2. O Serviço não porá, em caso algum, ser utilizado forma a pôr em causa a segurança da re ou o seu bom funcionamento, assim como para o encaminhamento tráfego para fins comerciais stinado a outro operador ou prestador serviços comunicações electrónicas. 3. O Cliente só porá ligar à re equipamentos que satisfaçam os requisitos finidos pela legislação aplicável e, como tal, que estejam marcados pelo fabricante. 4. No âmbito da prestação do Serviço, a Vodafone atribuirá ao Cliente um ou mais códigos pessoais acesso que legitimam o acesso ao Serviço e garantem a confincialida do mesmo. 5. O Cliente obriga-se a manter a confincialida todos os códigos secretos referentes à utilização do Serviço que lhe sejam disponibilizados, não pondo transmiti-los a terceiros. 6. O Cliente compromete-se a não utilizar uma intificação acesso ao Serviço que não seja titular. 7. Caso se verifique o acesso ao Serviço por terceiros, através da utilização da intificação acesso do Cliente, vido a comportamento voluntário ou involuntário ste, será sempre da responsabilida do Cliente essa utilização, nomeadamente, o pagamento das quantias em dívida à Vodafone pela utilização do Serviço. 8. O Cliente tem a liberda utilização, expressão e obtenção informação através da Internet, vendo cumprir o estipulado na legislação aplicável, nomeadamente no Código do Direito Autor e dos Direitos Conexos, no Código Proprieda Industrial e na Lei da Criminalida informática. 9. Por razões segurança, não serão permitidos acessos à Internet em simultâneo, com o mesmo código acesso. D. Preços e Períodos Utilização 1. Os preços aplicáveis ao Serviço, bem como as tarifas e a duração dos períodos utilização do tarifário constam do Tarifário 3 G Banda Larga escolhido pelo Cliente. 2. A alteração unilateral das presentes condições contratuais pela Vodafone será comunicada ao Cliente através documento escrito, serviço mensagens escritas ("SMS"), através inserção da informação na respectiva factura Serviço, ou qualquer outro meio comunicações electrónicas, com uma antecedência mínima um mês sob a data da sua entrada em vigor. O Cliente porá, ainda, obter informação actualizada sobre os preços aplicáveis e as novas condições contratuais nas lojas e agentes da Vodafone, bem como no site ou por , através do enreço electrónico ou através do Serviço Permanente Atendimento a Clientes (16912). 3. Os preços pom ser sujeitos a alterações, as quais, em caso agravamento condições, serão previamente comunicadas aos Clientes nos termos do número anterior, excepto durante a vigência dos compromissos permanência na re relativos às ofertas e-oportunidas e e-escola escalões 1 e Sem prejuízo da inmnização vida à Vodafone pelo eventual incumprimento do compromisso permanência na re, nos termos da Cláusula R a alteração das condições contratuais previstas nos números anteriores confere ao Cliente a faculda rescindir o presente Contrato sem qualquer penalida, mediante comunicação escrita dirigida à Vodafone, feita com uma antecedência mínima 8 (oito) dias sobre a data da sua entrada em vigor. E. Facturação 1. Excepto nos casos impossibilida técnica ou força maior, a facturação do Serviço será efectuada na periodicida prevista no tarifário escolhido pelo Cliente, em regra mensal, vendo o pagamento ser efectuado no prazo oito dias a contar da data emissão da factura, salvo se outra data for indicada na factura como data limite pagamento. 2. Excepto nos casos em que o tarifário subscrito pelo Cliente preveja um custo associado à disponibilização do talhe comunicações, a Vodafone compromete-se a disponibilizar gratuitamente a factura talhada em suporte papel. A Vodafone faculta, ainda, o acesso gratuito ao talhe chamadas no site na área My Vodafone. 3. O Cliente porá, também, subscrever o Serviço factura electrónica, em substituição da factura em papel, nos termos e condições scritos no site na área My Vodafone. 4. A factura talhada referida nos números anteriores contém, signadamente, os seguintes elementos: intificação do serviço, data, hora, plano tarifas e volume dados transmitidos, bem como outras informações relativas a pagamentos. 5. O Cliente tem o direito receber facturas não talhadas, vendo, para o efeito, contactar o Serviço Permanente Atendimento a Clientes (16912). F. Cessação da Oferta A Vodafone reserva-se o direito, unilateralmente, e após pré-aviso enviado ao Cliente com uma antecedência mínima 15 (quinze) dias, cessar a oferta do Serviço ou terminadas facilidas. G. Desactivação Temporária do Serviço Em caso extravio, furto ou roubo do cartão SIM, o Cliente verá, por qualquer meio idóneo, comunicar o facto imediato à Vodafone, a qual se compromete a sactivar o referido cartão, sendo da exclusiva responsabilida daquele o pagamento do Serviço prestado até à data da recepção pela Vodafone da referida comunicação.

6 e_escola_condicoes #14A6F2.fh11 2/27/08 4:10 PM Page 2 H. Suspensão do Serviço 1. O não pagamento pontual do Serviço e/ou o incumprimento da obrigação relativa à forma pagamento prevista na Cláusula E.6 por parte do Cliente, confere à Vodafone a faculda impedir a realização comunicações, após pré-aviso efectuado com uma antecedência mínima 8 dias, no qual constam os meios que o Cliente tem ao seu dispor para evitar a suspensão do Serviço e, posteriormente, rescindir o Contrato nos termos da Cláusula J.1., sem prejuízo da cobrança coerciva das quantias em dívida e do disposto na Cláusula R. 2. Em caso burla ou pagamentos sistematicamente atrasados ou em falta outros valores em débito, signadamente dos equipamentos terminais, a Vodafone tem a faculda impedir a realização comunicações, após pré-aviso efectuado com uma antecedência mínima 8 dias e, posteriormente, rescindir o Contrato nos termos da Cláusula J.1, sem prejuízo da cobrança coerciva das quantias em dívida. 3. Durante o período em que a Vodafone impuser restrições à utilização do Serviço, nos termos dos números anteriores, será cobrado ao Cliente apenas o valor mensal, acordo com o tarifário escolhido. 4. A Vodafone reserva-se o direito cobrar uma taxa pela activação ou levantamento das restrições à utilização do Serviço, nos termos finidos no tarifário. 5. A Vodafone reserva-se o direito cobrar ao Cliente juros moratórios por cada dia atraso, a calcular sobre os montantes em dívida, à taxa legal anual supletiva em vigor para juros mora. 6. A Vodafone reserva-se o direito suspenr ou rescindir o Serviço, nos termos do disposto no Decreto Lei n.º 7/2004, 7 Janeiro, signadamente em cumprimento terminações das autoridas competentes stinadas a prevenir ou a pôr termo a uma infracção, nomeadamente no sentido remover ou impossibilitar o acesso a conteúdos ilícitos. I. Garantias 1. De modo a garantir o pontual pagamento do Serviço prestado, a Vodafone porá exigir ao Cliente a prestação um adiantamento em numerário, bem como o seu reforço, signadamente nas seguintes situações: a)restabelecimento do fornecimento do Serviço após suspensão do mesmo por não cumprimento das obrigações contratuais imputáveis ao Cliente; b)celebração novo Contrato com um Cliente em relação ao qual a Vodafone tenha rescindido o Contrato por não cumprimento pontual das suas obrigações contratuais; c)para a realização consumos dados após o Cliente ultrapassar o limite consumo, constante do formulário asão e ou para a utilização do Serviço em Roaming; d)celebração um novo Contrato on existam riscos sérios incumprimento pelo Cliente das presentes Condições Gerais, signadamente quando se trate um Cliente que tenha quantias em dívida respeitantes a contratos anteriores celebrados com a Vodafone ou com outra empresa prestação serviços comunicações electrónicas. 2. Nas situações previstas nas alíneas a) e b) do número anterior, o valor do adiantamento em numerário será aferido com base no valor médio mensal das comunicações efectuadas até à data da suspensão do serviço ou da rescisão do Contrato. Nas situações previstas nas alíneas c) e d), o valor do adiantamento em numerário será calculado acordo com o consumo expectável, acrescido do investimento realizado pela Vodafone na celebração do Contrato com o Cliente, signadamente em equipamentos terminais a disponibilizar. 3. O adiantamento realizado em numerário será lançado a crédito na conta corrente do Cliente e será utilizado para pagamento dos valores em dívida, bem como para liquidação das facturas que se vierem a vencer. 4.Sem prejuízo do disposto na Cláusula J.1, a não realização do adiantamento ou a falta reforço do mesmo, conferem à Vodafone a faculda impedir, mediante pré-aviso 24 horas, a utilização do Serviço, até que a realização ou reforço do adiantamento seja efectuado. 5. Em alternativa ou cumulativamente com o disposto no número um sta Cláusula, a Vodafone reserva-se o direito finir e aplicar limites consumo às comunicações a realizar pelo Cliente, nas seguintes situações: a) No momento da subscrição do presente Contrato: A Vodafone indicará, no formulário asão, o valor do limite consumo a aplicar à Conta do Cliente; b) No curso do Contrato: A Vodafone comunicará, através documento escrito, SMS ou qualquer outro meio comunicações electrónicas, o valor do limite consumo a aplicar à Conta do Cliente, com uma antecedência mínima 8 dias sobre a data da sua entrada em vigor. 6. Na eventualida do limite consumo finido no formulário asão ser alcançado, e sem prejuízo do disposto no nº 1 da presente Cláusula, a Vodafone porá, ainda, exigir a realização do pagamento das comunicações realizadas e não facturadas, mediante solicitação efectuada, através documento escrito, SMS ou qualquer outro meio comunicações electrónicas. 7. A não realização do pagamento referido no número anterior, confere à Vodafone a faculda procer à rescisão do presente Contrato, nos termos da Cláusula J.1. J. Rescisão do Contrato 1. A Vodafone porá rescindir o presente Contrato, após pré-aviso com uma antecedência mínima 8 dias, caso o Cliente não proceda ao pagamento pontual das respectivas facturas ou outros valores em débito, signadamente resultantes da aquisição equipamentos, sem prejuízo da cobrança coerciva dos valores em dívida e do disposto na Cláusula R. 2. Sem prejuízo do disposto no número anterior e na Cláusula R, a Vodafone reserva-se o direito suspenr o Serviço ou rescindir unilateralmente o presente Contrato, com pré-aviso 24 horas, sempre que o Cliente não cumpra as obrigações le correntes, salvo se tal comunicação for incompatível com a natureza e gravida da violação, caso em que a rescisão precerá a comunicação, que será imediata 3. Sem prejuízo aplicação do disposto na Cláusula R, o Cliente porá livremente e a qualquer momento rescindir o presente Contrato, mediante comunicação escrita dirigida à Vodafone, feita com uma antecedência mínima 8 dias. 4. O Cliente dispõe ainda um prazo 14 dias, a contar da data da recepção do equipamento scrito nas Regras das Iniciativas, para procer à resolução do Contrato, nos termos previstos no Decreto-Lei nº 143/2001, 26 Abril, consirando-se aquele direito exercido através da expedição, naquele prazo, carta registada com aviso recepção a comunicar o exercício daquele direito. 5. Caso o Cliente exerça o direito previsto no número anterior, verá conservar o equipamento modo a por restituí-lo à Vodafone, ou a entida por esta signada para o efeito, nas condições em que o mesmo lhe tenha sido entregue, juntamente com a factura compra e venda, mediante carta registada com aviso recepção e no prazo 30 dias a contar da data da recepção do mesmo. 6. A resolução contratual prevista nos números anteriores só será possível se o equipamento for restituído nas condições em que foi entregue, ou seja, em excelente estado conservação, caso contrário, não haverá lugar a qualquer reembolso por parte da Vodafone, ou entida por esta signada para o efeito, sendo o equipamento reenviado novamente ao Cliente. 7. Sem prejuízo do disposto no número anterior, após recepção do equipamento, a Vodafone, ou a entida por esta signada para o efeito, procerá à volução do valor corresponnte à encomenda anulada, emitindo cheque corresponnte à respectiva factura, no prazo 30 dias. 8. Caso o Cliente exerça o direito previsto no número cinco sta Cláusula e não volva o equipamento à Vodafone ou à entida por esta signada para o efeito, no prazo máximo 30 dias a contar da data da recepção do mesmo, a Vodafone não aceitará a resolução contratual, pelo que em caso incumprimento do presente Contrato por parte do Cliente será vida, s logo, uma inmnização nos termos do disposto no n.º 3 da Cláusula R. 9. Sem prejuízo do disposto no n.º 3 da Cláusula R, o Serviço consirar-se-á sactivado e o presente Contrato rescindido no último dia do ciclo facturação corresponnte ao mês em que a Vodafone recebe a comunicação referida no número quatro da presente Cláusula, salvo se o Cliente solicitar a sactivação para uma data específica anterior àquela, sendo o Cliente responsável pelo pagamento do serviço até à respectiva sactivação. Neste último caso, a Vodafone procerá ao sconto do valor da assinatura mensal pelo tempo corresponnte ao período a partir do qual o serviço ixar ser prestado. 10. No caso falta pagamento dos montantes vidos, a Vodafone reserva-se o direito recorrer a terceiros, legalmente habilitados, para a obtenção do pagamento sses montantes em dívida. 11. Nos casos previstos no número anterior, para fazer face às spesas incorridas no processo cobrança extrajudicial dos montantes vidos pelo Cliente, a Vodafone reserva-se o direito cobrar a este uma taxa que não porá excer 12% do valor da dívida vencida. L. Reactivação do Serviço O levantamento restrições impostas ao Serviço, ou a celebração um novo Contrato com um Cliente em relação ao qual a Vodafone tenha rescindido o Contrato por falta pagamento, implicam o pagamento do montante em dívida, acrescido uma taxa reactivação, nos termos finidos no tarifário. M. Responsabilida da Vodafone 1.Sem prejuízo dos casos previstos na Lei, a Vodafone não se responsabiliza pelos prejuízos causados em virtu falha ou ficiência na prestação do Serviço que lhe não sejam directamente imputáveis a título dolo ou culpa grave, signadamente os que resultem caso fortuito, força maior ou por lucros cessantes. 2. Sem prejuízo do disposto no número anterior, a Vodafone não se responsabiliza pelos actos, omissões ou erros na prestação do Serviço que resultem actos dos seus representantes, agentes, auxiliares, ou quaisquer outras pessoas que a Vodafone utilize para o cumprimento das suas obrigações, salvo em caso dolo ou culpa grave. 3. O não cumprimento do disposto no número três, da Cláusula B, por facto imputável à Vodafone a título dolo ou culpa grave, dá lugar ao ressarcimento do Cliente, nos termos gerais do direito.

7 e_escola_condicoes #14A6F2.fh11 2/27/08 4:10 PM Page 3 N. Recolha Dados Pessoais e Protecção da Privacida 1. Os dados indicados no formulário asão são fornecimento obrigatório. Na eventualida falta ou fornecimento incorrecto dos dados exigidos, a Vodafone não aceitará a celebração do Contrato com o Cliente. 2. Os dados recolhidos e gerados ao abrigo ste Contrato, incluindo os dados tráfego, serão processados automaticamente, nos termos da legislação aplicável e das condições finidas pela Comissão Nacional Protecção Dados ( CNPD ), sendo o tratamento stes dados indispensável à prestação do Serviço. 3. A Vodafone compromete-se a respeitar a legislação relativa à protecção da privacida dos dados dos Clientes e a tratar estes dados apenas para os fins intificados neste Contrato, assim como a garantir que estes dados são tratados com aquados níveis segurança. Nas situações em que os dados dos Clientes sejam transferidos ou alojados noutras empresas do Grupo Vodafone, os níveis segurança e protecção não serão inferiores aos prestados pela Vodafone. 4. Os dados intificados nos números anteriores stinam-se à prestação e facturação do Serviço, à gestão e avaliação da relação contratual com o Cliente, à adaptação do Serviço às necessidas do Cliente, ao pagamento das interligações, a acções informação, marketing ou telemarketing da Vodafone, empresas associadas ou em relação domínio ou grupo com a Vodafone e terceiros, 5. De forma a garantir a segurança do Serviço e da re, a Vodafone reserva-se o direito monitorizar a performance e a qualida ste mesmo serviço e re, modo a tectar eventuais falhas técnicas, erros transmissão, ameaças, vírus, pirataria informática e outras vulnerabilidas segurança, não exercendo, porém, através meios humanos, qualquer controlo sobre o conteúdo da informação transmitida através da sua re. 6. Os dados pessoais, incluindo os dados tráfego, as bases dados, as plataformas serviços e outras operações, porão, nos termos e condições legalmente finidos, ser alojados, partilhados e comunicados a outras empresas do Grupo Vodafone. 7. A Vodafone reserva-se o direito recorrer a subcontratantes para efeitos tratamento total ou parcial dos dados pessoais recolhidos e gerados ao abrigo ste Contrato, incluindo os dados tráfego, nos termos permitidos pela legislação sobre o tratamento dados pessoais, ficando estas entidas obrigadas a guardar sigilo e a garantir a segurança relativamente aos dados dos Clientes da Vodafone a que, para o efeito, tenham acesso, não vendo utilizar esses dados para quaisquer outros fins, nem relacioná-los com outros dados que possuam. 8. Na eventualida o Cliente não cumprir a obrigação pagamento constante do presente Contrato, a Vodafone reserva-se o direito inscrever os seus dados pessoais na base dados criada nos temos do artigo 46º da Lei nº 5/2004, 10 Fevereiro, salvo se o Cliente tiver invocado excepção não cumprimento do Contrato ou tiver reclamado ou impugnado a facturação apresentada. O Cliente será notificado da inclusão dos seus dados no prazo 5 dias. 9. Os dados tráfego porão ser conservados até ao final do período durante o qual a factura po ser legalmente contestada ou o pagamento reclamado, ou pelos períodos que venham a ser legalmente finidos para fins investigação e acções judiciais natureza penal. Os dados tráfego tratados ao abrigo ste Contrato compreenm os dados necessários para efeitos do envio uma comunicação ou facturação da mesma, nomeadamente, intificação do serviço, data, hora, plano tarifas e volume dados transmitidos. 10.No âmbito ste Contrato, o Cliente autoriza o tratamento dos dados tráfego para efeitos Marketing, na medida e pelo tempo necessários à finalida do tratamento, salvo se no formulário asão o Cliente se tiver oposto ao tratamento dos mesmos. O Cliente po, a qualquer momento, opor-se ao tratamento dos referidos dados, vendo para o efeito contactar a Vodafone Portugal - Comunicações Pessoais, S.A., Avenida D. João II, Lote Piso 8.º Sul, Parque das Nações Lisboa. 11.Nos termos da legislação aplicável, é garantido ao Cliente o direito acesso aos dados que lhe digam directamente respeito, pondo solicitar a sua correcção ou aditamento. O Cliente po, ainda, a qualquer momento, requerer eliminação dos seus dados para fins marketing ou telemarketing, vendo para o efeito contactar a Vodafone Portugal, Comunicações Pessoais, S.A., Avenida D. João II, Lote Piso 8º Sul, Parque das Nações Lisboa. As questões relativas ao tratamento dados pessoais, vem ser dirigidas à Vodafone para a mesma morada. 12.A Vodafone reserva-se o direito monitorizar e gravar as chamadas do Cliente para os Serviços Permanentes Atendimento a Clientes, para efeitos avaliação da qualida ste serviço, nos termos da legislação aplicável. 13.O responsável pelo tratamento dos dados pessoais é a Vodafone Portugal - Comunicações Pessoais, S.A. O. Notificações e Comunicações 1. Salvo disposição contratual diversa, qualquer comunicação a realizar entre as partes no âmbito ste Contrato porá ser efectuada por , telefone, correio ou fax, pondo ainda a Vodafone efectuar quaisquer comunicações através inserção da informação na respectiva factura Serviço, SMS ou outro serviço comunicações electrónicas. 2. O Cliente compromete-se a notificar a Vodafone através carta registada com aviso recepção, sempre que altere o seu domicílio, nos 30 (trinta) dias seguintes à data da referida alteração, enviando para o efeito o respectivo comprovativo morada. 3. O Cliente compromete-se a notificar a Vodafone, através carta registada com aviso recepção, sempre que altere o número do telefone móvel contacto, uma vez que a Vodafone enviará todas as comunicações que venha a efectuar por SMS para o referido número. P. Resolução Litígios 1. Sem prejuízo do disposto no número quatro da presente Cláusula, o Cliente porá apresentar à Vodafone reclamações resultantes actos ou omissões por ela praticadas, que violem a Lei n.º 5/2004, 10 Fevereiro, ou o disposto nas presentes condições gerais, no prazo 30 dias a contar do conhecimento dos factos. 2. O Cliente porá apresentar reclamações à Vodafone através do Serviço Permanente Atendimento a Clientes (16912), para o enreço electrónico ( ) e ainda para o enreço postal: Vodafone Portugal - Comunicações Pessoais, S.A., Avenida D. João II, Lote E2 E202, Parque das Nações Lisboa. 3. As reclamações apresentadas são tratadas pelo Gabinete Apoio à Qualida da Vodafone, por orm cronológica registo entrada, sendo conservado registo stas reclamações. 4. Para a resolução dos conflitos consumo resultantes da prestação do Serviço pela Vodafone, é competente o Tribunal Arbitral um Centro Arbitragem Conflitos Consumo a que a Vodafone tenha arido, actualmente sitos em Lisboa, Faro, Vale do Ave (Guimarães), Porto, Vale do Cávado (Braga) e Coimbra, nos termos dos respectivos regulamentos, sem prejuízo do recurso aos Tribunais Judiciais, nos termos da Lei. Q. Serviços Manutenção oferecidos 1. A Vodafone assegura a reparação avarias que ocorram na prestação do Serviço, assim como a conservação e reparação das infra-estruturas e equipamentos re utilizados na prestação do Serviço que seja titular. 2. Para a comunicação avarias e esclarecimento questões relacionadas com o Serviço, o Cliente porá contactar o Serviço Permanente Atendimento a Clientes (tarifa aplicável nos termos previstos no respectivo tarifário). R. Compromisso permanência na re 1. Como contrapartida pelas condições comerciais previstas nas Regras das Iniciativas, o Cliente compromete-se a manter o Serviço activo e em seu nome até ao termo do período permanência na re indicado no formulário asão. 2. Não se contam para o curso do prazo referido no número anterior os períodos suspensão temporária do Serviço, durante os quais não se verifique o pagamento do valor mensal do tarifário assinalado pelo Cliente no formulário asão. 3. Se o Cliente nunciar ou qualquer modo fizer cessar o Contrato antes corrido o período permanência na re previsto no formulário asão, será vida uma inmnização pelo incumprimento do mesmo, cujo montante corresponrá à totalida dos valores mensais vincendos até ao seu termo, tendo estes por base o valor mensal do tarifário escolhido pelo Cliente. 4. Durante o período permanência na re indicado no formulário asão, o Serviço não porá ser objecto novos compromissos permanência. 5. As obrigações impostas no número três sta Cláusula aplicar-se-ão ainda caso se verifique uma situação não cumprimento do presente Contrato por facto não imputável à Vodafone. S. Regras interpretação As divergências que eventualmente existam entre os vários documentos ( Anexos ) que integram o Contrato, se não purem ser solucionadas pelas regras gerais interpretação, resolver-se-ão acordo com os seguintes critérios: a) Caso haja qualquer discrepância entre as presentes condições gerais e as disposições dos respectivos Anexos, prevalecerão as primeiras, excepto se se tratar da matéria directamente ligada ao objecto principal do Anexo em questão, caso em que, sobre tal aspecto e salvo se o contexto impuser diferentemente, prevalecerá o disposto no Anexo; b) Na medida em que haja qualquer discrepância entre o disposto nos diversos Anexos, dar-se-á, e salvo se o contexto impuser diferentemente, prevalência ao disposto no Anexo cujo objecto seja mais intensamente incinte sobre a matéria objecto discrepância. ANEXO I: REGRAS DAS INICIATIVAS Fevereiro 2008 Se: Av. D. João II, Lote º Piso, Parque das Nações, Lisboa Contribuinte nº Capital Social Inscrita na C.R.C. Lisboa sob o nº 2424

8 e_escola_regras v2.fh11 12/3/07 4:45 PM Page 1 Iniciativas REGRAS A - Objectivo 1. As Iniciativas têm como objectivo o financiamento acções que facilitem o acesso à socieda informação, modo a promover a info-inclusão, sendo a sua primeira fase constituída pelas três Iniciativas seguintes: a) oportunidas; b) escola; c) professor. 2. A Iniciativa oportunidas stina-se aos cidadãos adultos, participantes na Iniciativa Novas Oportunidas, com dificuldas acesso aos serviços da socieda informação, em virtu da ausência qualificações no domínio das tecnologias da informação e comunicação. 3. A Iniciativa escola stina-se a dotar computadores e acesso à Internet em banda larga, os alunos do ensino secundário e tem como finalida potenciar o acesso ao conhecimento, tornando o computador um material didáctico uso generalizado. 4. A Iniciativa professor stina-se aos professores do ensino básico e secundário e tem como finalida potenciar um acesso integrado às tecnologias informação e comunicação por parte professores e alunos, promovendo o seu uso ntro e fora da sala aula. B - Iniciativa oportunidas Destinatários 1. São stinatários da Iniciativa oportunidas os cidadãos adultos que participem na Iniciativa Novas Oportunidas. 2. Consiram-se elegíveis para a Iniciativa oportunidas os cidadãos que, para além estarem integrados na Iniciativa indicada no n.º 1 ste artigo, se encontrem a receber formação em tecnologias informação e comunicação ao abrigo da mesma Iniciativa. Condições preferenciais 1. Mediante o pagamento do valor inicial 150 (cento e cinquenta) euros e um valor mensal 15 (quinze) euros, durante 12 (doze) meses, os beneficiários da Iniciativa oportunidas terão direito a: a) equipamento informático portátil, scrito no site b) acesso à Internet em banda larga fixa ou móvel, durante 12 (doze) meses; c) linha telefónica, quando necessária ao acesso fixo. 2. O preço previsto no número 1. do presente artigo não inclui os valores vidos ao operador comunicações em caso serem excedidos os limites utilização previstos ou em caso serem utilizados outros serviços do operador comunicações. 3. O equipamento informático será entregue na morada do beneficiário ou em local a signar pelo Fundo para a Socieda da Informação (FSI). 4. A entrega do equipamento informático, assim como a ligação à Internet em banda larga, vem ser acordados entre o beneficiário da Iniciativa e o operador comunicações que este venha a escolher, ou a entida por este signada para o efeito, sem que daí advenham quaisquer custos adicionais para o beneficiário da Iniciativa oportunidas. 5. O beneficiário verá, em momento anterior à entrega do equipamento e no prazo indicado pelo operador comunicações, ou entida por este signada, efectuar o pagamento do valor inicial 150 (cento e cinquenta) euros. 6. A entrega do equipamento, bem como a assistência técnica são da responsabilida do operador comunicações ou da entida por este indicada. 7. As garantias dos equipamentos fornecidos são prestadas nos termos e condições estabelecidos pelos fabricantes do mesmo, sem prejuízo do disposto na lei aplicável. C - Iniciativa escola Destinatários A Iniciativa escola, com início no ano lectivo 2007/08, tem como stinatários os alunos do 10.º ano do ensino secundário. Condições preferenciais 1. Mediante o pagamento do valor inicial 150 (cento e cinquenta) euros e um valor mensal, durante 36 (trinta e seis) meses, em função do valor da oferta comercial do operador comunicações arente, com um sconto 5 (cinco) euros, os beneficiários da Iniciativa escola terão direito a: a) equipamento informático portátil; scrito no site b)acesso à Internet em banda larga fixa ou móvel; c) linha telefónica, quando necessária ao acesso fixo. 2. O valor mensal da oferta comercial do operador arente, duzida do sconto mencionado no número anterior, não porá ultrapassar os 35 (trinta e cinco) euros. 3.a) Aos estudantes beneficiários da Acção Social Escolar (ASE) e aos estudantes abrangidos pelo escalão especial criado pelo Ministério da Educação para a Iniciativa escola, será concedido um apoio adicional relativamente ao valor finido no n.º 1 do presente artigo, consoante o escalão em que se integrem, nos seguintes termos: - Os alunos ao abrigo do 1º e 2º escalão da ASE pagarão exclusivamente um valor mensal 5 (cinco) euros, durante 36 (trinta e seis) meses, ficando isentos do pagamento do valor inicial 150 (cento e cinquenta) euros; - Os alunos ao abrigo do escalão especial, criado pelo Ministério da Educação para a Iniciativa escola, pagarão exclusivamente um valor mensal 15 (quinze) euros, durante 36 (trinta e seis) meses, ficando isentos do pagamento do valor inicial 150 (cento e cinquenta) euros. b) Aos alunos estabelecimentos ensino penntes outras entidas que não o Ministério da Educação, signadamente dos órgãos competentes das Regiões Autónomas dos Açores e Maira, com rendimentos corresponntes aos do 1ºe 2º escalões da ASE e aos do escalão especial criado pelo Ministério da Educação, será concedido um apoio idêntico ao previsto na alínea a) do presente número, nos termos que vierem a ser acordados com as entidas acima referidas. 4. Os preços previstos nos números 1., 2. e 3. do presente artigo não incluem os valores vidos ao operador comunicações em caso serem excedidos os limites utilização previstos ou em caso serem utilizados outros serviços do operador comunicações. 5. O equipamento informático será entregue na morada do subscritor do contrato ou em local a signar pelo Fundo para a Socieda da Informação (FSI). 6. A entrega do equipamento informático, assim como a ligação à Internet em banda larga, vem ser acordados entre o beneficiário da Iniciativa e o operador comunicações que este venha a escolher, ou a entida por este signada para o efeito, sem que daí advenham quaisquer custos adicionais para o beneficiário da Iniciativa escola. 7. O beneficiário verá, em momento anterior à entrega do equipamento e no prazo indicado pelo operador comunicações ou entida por este signada, efectuar o pagamento do valor inicial 150 (cento e cinquenta) euros, quando a este houver lugar. 8. A entrega do equipamento, bem como a assistência técnica são da responsabilida do operador comunicações ou da entida por este indicada. 9. As garantias dos equipamentos fornecidos são prestadas nos termos e condições estabelecidos pelos fabricantes do mesmo, sem prejuízo do disposto na lei aplicável. Aproveitamento Escolar No caso dos estudantes beneficiários da Iniciativa escola, ao abrigo do número 3 das Condições Preferenciais, ou sobre quem recair o exercício do por paternal ou da tutela quando estiverem em causa menores não emancipados, o direito proprieda sobre o equipamento informático só é transmitido quando os estudantes completarem o ensino secundário. D- Iniciativa professor Destinatários A Iniciativa professor, com início no ano lectivo 2007/08, tem como stinatários os professores que exerçam a sua activida profissional no ensino básico e secundário. Outubro 2007 Se: Av. D. João II, Lote º Piso, Parque das Nações, Lisboa Contribuinte nº Capital Social Inscrita na C.R.C. Lisboa sob o nº 2424

9 e_escola_regras v2.fh11 12/3/07 4:45 PM Page 2 Iniciativas REGRAS Condições preferenciais 1. Mediante o pagamento do valor inicial 150 (cento e cinquenta) euros e um valor mensal, durante 36 (trinta e seis) meses, em função do valor da oferta comercial do operador comunicações arente, com um sconto 5 (cinco) euros, os beneficiários da Iniciativa professor terão direito a: a) equipamento informático portátil scrito no site b) acesso à Internet em banda larga fixa ou móvel; c) linha telefónica, quando necessária ao acesso fixo. 2. O valor mensal da oferta comercial do operador arente, duzido do sconto mencionado no número anterior não porá ultrapassar os 35 (trinta e cinco) euros. 3. O preço previsto no número 1. e 2. do presente artigo não inclui os valores vidos ao operador comunicações em caso serem excedidos os limites utilização previstos ou em caso serem utilizados outros serviços do operador comunicações. 4. O equipamento informático será entregue na morada do beneficiário ou em local a signar pelo Fundo para a Socieda da Informação (FSI). 5. A entrega do equipamento informático, assim como a ligação à Internet em banda larga, vem ser acordados entre o beneficiário da Iniciativa e o operador comunicações que este venha a escolher, ou a entida por este signada para o efeito, sem que daí advenham quaisquer custos adicionais para o beneficiário da Iniciativa professor. 6. O beneficiário verá, em momento anterior à entrega do equipamento e no prazo indicado pelo operador comunicações, ou entida por este signada, efectuar o pagamento do valor inicial 150 (cento e cinquenta) euros. 7. A entrega do equipamento, bem como a assistência técnica são da responsabilida do operador comunicações ou da entida por este indicada. 8. As garantias dos equipamentos fornecidos são prestadas nos termos e condições estabelecidos pelos fabricantes do mesmo, sem prejuízo do disposto na lei aplicável. E- Oferta Equipamento Informático Portátil 1. O equipamento informático portátil, referido nestas Regras, verá satisfazer, no mínimo, as especificações publicadas no momento da asão, no sítio da Internet das Iniciativas. 2. O equipamento informático ve ter instalados, no mínimo, os seguintes programas informáticos: a) Sistema Operativo; b) Ferramentas Produtivida. 3. A disponibilização dos programas informáticos, na sequência da opção do beneficiário, será da responsabilida do operador comunicações ou da entida por este indicada. 4. Em cada momento, estarão publicadas no sítio da Internet das Iniciativas as especificações do equipamento e programas informáticos. Acesso à Internet em banda larga fixa O acesso à Internet em banda larga fixa, referida nestas Regras, verá satisfazer os requisitos mínimos publicados, no momento da asão, no sítio da Internet das Iniciativas. Acesso à Internet em banda larga móvel O acesso à Internet em banda larga móvel, referida nestas Regras, verá satisfazer satisfazer os requisitos mínimos publicados, no momento da asão, no sítio da Internet das Iniciativas. F-Irregularidas Incumprimento pelo beneficiário 1- Sem prejuízo das normas constantes nas presentes Regras, aplicar-se-ão aos serviços contratados pelo beneficiário as condições gerais prestação dos serviços comunicações electrónicas, constantes do contrato a celebrar com o operador comunicações, nomeadamente as resultantes do não pagamento das facturas vidas. 2- Em caso sactivação finitiva do serviço, o beneficiário constitui-se na obrigação inmnizar o operador comunicações pelo valor das facturas vencidas e não pagas bem como pelo valor das mensalidas vincendas, nos termos das condições a estabelecer entre o operador comunicações e o beneficiário. Roubo ou Furto 1. Em caso roubo ou furto do equipamento informático disponibilizado ao abrigo das Iniciativas, o beneficiário verá, obrigatoriamente, participar a ocorrência às entidas policiais e fazer prova ssa participação junto do operador comunicações. 2. Nesta circunstância e em caso sactivação finitiva do serviço, o beneficiário constitui-se na obrigação inmnizar o operador comunicações pelo valor das facturas vencidas e não pagas bem como pelo valor das mensalidas vincendas, nos termos das condições a estabelecer entre o operador comunicações e o beneficiário. Beneficiários com situações irregulares junto dos operadores 1. Em caso ser tectado, por parte qualquer operador comunicações, que o candidato a beneficiário incorreu em incumprimento anterior em relação a outras obrigações, po o operador comunicações recusar a realização do contrato. 2. Os candidatos a beneficiários que não tenham satisfeito as suas obrigações pagamento relativamente aos contratos celebrados com empresas que oferecem res e serviços comunicações, estão sujeitos aos mecanismos prevenção contratação instituídos pelo artigo 46.º da Lei nº5/2004, 10 Fevereiro (Regicom). 3. Aplicam-se aos candidatos a beneficiários das Iniciativas as regras e procedimentos cada operador comunicações na aceitação das propostas asão. 4. Em caso recusa, ve o operador comunicações informar o candidato a beneficiário da situação, bem como, sempre que tal lhe seja solicitado, o Fundo para a Socieda Informação. G - Disposições finais Reserva venda 1. Em virtu do carácter preferencial das Iniciativas, durante o período duração das condições da oferta a que o beneficiário se vinculou, não é permitida a venda, aluguer ou oneração, seja a que título for, dos equipamentos informáticos adquiridos. 2. Em caso incumprimento do disposto no n.º 1 constitui-se o beneficiário, ou o seu legal representante no caso ser o beneficiário menor, na obrigação entregar ao operador móvel, a título penalização, o valor mercado do equipamento informático que venu, alugou ou onerou, logo que interpelado para o efeito por escrito, sem prejuízo das obrigações correntes do incumprimento pelo beneficiário. 3. Para efeitos do disposto no n.º 2 enten-se por «valor mercado do equipamento informático» o valor monetário que vier a ser fixado, segundo critérios objectivos, pelo FSI. IVA Todos os valores mencionados nestas Regras incluem IVA à taxa legal em vigor. Gestão das Iniciativas 1. A gestão das Iniciativas compete ao Fundo para Socieda Informação (FSI), em articulação com as entidas envolvidas. 2. Toda a informação relativa às Iniciativas encontra-se disponível no sítio da Internet Alterações às Regras Em função da avaliação do curso das Iniciativas, porão ser realizadas alterações, a qualquer momento, a estas Regras. Outubro 2007 Se: Av. D. João II, Lote º Piso, Parque das Nações, Lisboa Contribuinte nº Capital Social Inscrita na C.R.C. Lisboa sob o nº 2424

Contrato de Prestação de Serviços de Comunicações Electrónicas Campanha de Colaboradores e Reformados Millennium bcp

Contrato de Prestação de Serviços de Comunicações Electrónicas Campanha de Colaboradores e Reformados Millennium bcp Contrato de Prestação de Serviços de Comunicações Electrónicas Campanha de Colaboradores e Reformados Millennium bcp SFID 2 0 0 0 0 8 8 Dados do Cliente (preenchimento obrigatório) Titular (Dr., Eng.,

Leia mais

Proposta de Contrato do Serviço Telefónico Móvel e Compromisso de Permanência na Rede Nº Pags. 1/7

Proposta de Contrato do Serviço Telefónico Móvel e Compromisso de Permanência na Rede Nº Pags. 1/7 Proposta de Contrato do Serviço Telefónico Móvel e Compromisso de Permanência na Rede Nº Pags. 1/7 Preenchimento obrigatório dos campos assinalados com * Dados de Cliente Titular*: Nº Fiscal*: Código CAE:

Leia mais

O presente manual destina-se a divulgar as principais condições de prestação dos serviços de comunicações electrónicas oferecidos pela Vodafone

O presente manual destina-se a divulgar as principais condições de prestação dos serviços de comunicações electrónicas oferecidos pela Vodafone O presente manual destina-se a divulgar as principais condições de prestação dos serviços de comunicações electrónicas oferecidos pela Vodafone Portugal, Comunicações Pessoais, S.A. Este manual não substitui,

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS FENPROF Dados do Cliente (preenchimento obrigatório) Titular (Dr., Eng., etc.) Nome Completo Endereço de Facturação Localidade Código Postal

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS Associação Nacional de Engenheiros Técnicos Dados do Cliente (preenchimento obrigatório) Titular (Dr., Eng., etc.) Nome Completo Endereço

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS SINDICATO DOS TRABALHADORES DA FUNÇÃO PÚBLICA DO CENTRO Dados do Cliente (preenchimento obrigatório) Titular (Dr., Eng., etc.) Nome Completo

Leia mais

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto

3. Suspensão do Serviço Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo 1. Objecto Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico acessível ao público num local fixo da PT PRIME-Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., com sede na Av. Fontes Pereira de Melo, n.º

Leia mais

Proposta de Contrato do Serviço Móvel e Compromisso de Permanência na Rede Preenchimento obrigatório dos campos assinalados com *

Proposta de Contrato do Serviço Móvel e Compromisso de Permanência na Rede Preenchimento obrigatório dos campos assinalados com * Proposta de Contrato do Serviço Móvel e Compromisso de Permanência na Rede Preenchimento obrigatório dos campos assinalados com * (a preencher pela Vodafone) Nº Págs. 1/ ID Proposta Simulador: ID Opty

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta

CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À INTERNET Minuta I CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO DE ACESSO À "INTERNET" Minuta O PRESENTE CONTRATO FOI APROVADO PELO INSTITUTO DAS COMUNICAÇÕES DE PORTUGAL, NOS TERMOS E PARA OS EFEITOS DO ARTIGO 9/2 DO DECRETO

Leia mais

Condições Gerais de Prestação do Serviço de Dados Banda Larga tmn

Condições Gerais de Prestação do Serviço de Dados Banda Larga tmn Condições Gerais de Prestação do Serviço de Dados Banda Larga tmn 1. As presentes Condições Gerais e o acordo de adesão a serviço de dados tmn ( Contrato ) visam regular os termos e condições por que se

Leia mais

adesão aos serviços tmn

adesão aos serviços tmn Original (Preencher em triplicado e em maiúsculas) N.º Bilhete de Identidade / Passaporte Data de Nascimento Automático + Contratual Extracto Detalhado Extracto Detalhado Factura Electrónica (a confirmação

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS - SERVIÇO VODAFONE CASA

CONDIÇÕES GERAIS - SERVIÇO VODAFONE CASA CONDIÇÕES GERAIS - SERVIÇO VODAFONE CASA A. Pressupostos 1. Nos termos da Lei, as presentes Condições Gerais foram submetidas ao ICP Autoridade Nacional de Comunicações ( ICP-ANACOM ) para aprovação. 2.

Leia mais

PROPOSTA DE SEGURO SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO POUPANÇA AUTO PREENCHER A CANETA PRETA

PROPOSTA DE SEGURO SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO POUPANÇA AUTO PREENCHER A CANETA PRETA POUPANÇA E INVESTIMENTO PROPOSTA DE SEGURO SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO PREENCHER A CANETA PRETA SEGURO DE CAPITALIZAÇÃO 3 0 ALTERAÇÃO À APÓLICE Nº (*) AGÊNCIA/AGENTE Nº FM IB CONTA COBRANÇA Nº (*) PREENCHER

Leia mais

proposta de adesão ao serviço facturação repartida (vpn)

proposta de adesão ao serviço facturação repartida (vpn) proposta de adesão ao facturação repartida (vpn) postal - Entre a TMN - Telecomunicações Móveis, S.A., e o cliente vigora um acordo de prestação de telefónico móvel, a que corresponde o cartão do plano

Leia mais

Termos e Condições do Vodafone E mail Empresarial

Termos e Condições do Vodafone E mail Empresarial Termos e Condições do Vodafone E mail Empresarial Analise por favor atentamente os seguintes Termos e Condições ( T&C ) antes de utilizar o Vodafone E mail Empresarial (Serviço). Ao utilizar o Serviço

Leia mais

GERAIS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS ZON 51, 9000-090 1. OBJECTO

GERAIS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS ZON 51, 9000-090 1. OBJECTO CONDIÇÕES GERAIS DOS PRODUTOS E SERVIÇOS ZON Madeira 1. OBJECTO 1.1 As presentes Condições Gerais regulam, em conjunto com os seus Anexos e os demais elementos referidos nas mesmas (conjuntamente Condições

Leia mais

Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT

Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT Termos e Condições de Utilização da Plataforma ComprasPT 1. Âmbito, objecto e legitimidade de acesso 1.1. A Infosistema, Sistemas de Informação S.A. é uma consultora de sistemas de informação que gere

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS - VODAFONE CASA

CONDIÇÕES GERAIS - VODAFONE CASA CONDIÇÕES GERAIS - VODAFONE CASA A. Pressupostos 1. Nos termos da Lei, as presentes Condições Gerais foram submetidas ao ICP Autoridade Nacional de Comunicações ( ICP-ANACOM ) para aprovação. 2. Destinam-se

Leia mais

Condições Gerais do Serviço BIC Net Empresas

Condições Gerais do Serviço BIC Net Empresas Entre o Banco BIC Português, S.A., Sociedade Comercial Anónima, com sede na Av. António Augusto de Aguiar, nº132 1050-020 Lisboa, pessoa colectiva nº 507880510, matriculada na Conservatória do Registo

Leia mais

alteração ao contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas e adesão a serviços adicionais

alteração ao contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas e adesão a serviços adicionais alteração ao contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas e adesão a serviços adicionais Mod.C/1001262 A preencher pela TMN ID pedido Cód. Loja / Agente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE

Leia mais

Condições Gerais do Website. 1. Objeto

Condições Gerais do Website. 1. Objeto Condições Gerais do Website 1. Objeto 1.1 As presentes Condições Gerais destinam-se a regular os termos e condições de acesso e utilização do site www.phone-ix.pt (adiante designado por Site ), bem como

Leia mais

PT Comunicações, S.A. SEDE: Rua Andrade Corvo,, 6 Lisboa N.º de Pessoa Coletiva 504615947.Matricula 09406 CRCL Capital Social de Eur.: 1.150.000.

PT Comunicações, S.A. SEDE: Rua Andrade Corvo,, 6 Lisboa N.º de Pessoa Coletiva 504615947.Matricula 09406 CRCL Capital Social de Eur.: 1.150.000. CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DO SERVIÇO VoIP da PT COMUNICAÇÕES S.A., inscrita na CRCL sob o número único de matricula e pessoa coletiva 504 615 947 com sede na Rua Andrade Corvo, n.º 6, Lisboa, com o

Leia mais

Condições de Participação na Oferta de Verão Banda Larga Móvel 2012

Condições de Participação na Oferta de Verão Banda Larga Móvel 2012 Condições de Participação na Oferta de Verão Banda Larga Móvel 2012 1ª Condição Esta oferta destina-se a todos os clientes com um serviço Banda Larga Móvel (BLM) pré-pago ou pós-pago activo, exceptuando

Leia mais

Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral. Informação pré-contratual

Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral. Informação pré-contratual A. Elementos de Identificação 1. Identificação da instituição de crédito Ficha de Informação Normalizada em Matéria de Crédito aos Consumidores, em Caso de Contratação à Distância - Geral Informação pré-contratual

Leia mais

5. TIPOS DE SERVIÇO PRESTADOS TARIFÁRIO E FATURAÇÃO

5. TIPOS DE SERVIÇO PRESTADOS TARIFÁRIO E FATURAÇÃO s oc i alde230. 000. 000, 00Eur os,s í t i onai nt er net 4.4. O CLIENTE compromete-se igualmente a observar todas as disposições legais aplicáveis, nomeadamente, a não praticar ou a fomentar a prática

Leia mais

contrato de adesão ao serviço faturação repartida, faturação repartida vpn, faturação repartida com diferenciação horária e agenda de contactos

contrato de adesão ao serviço faturação repartida, faturação repartida vpn, faturação repartida com diferenciação horária e agenda de contactos contrato de adesão ao serviço faturação repartida, faturação repartida vpn, faturação repartida com diferenciação horária e agenda de contactos Mod.C/1000127 A preencher pela tmn Nº conta Nº Solicitação

Leia mais

BASES DO CONTRATO...3

BASES DO CONTRATO...3 UNIT LINKED DB VIDA Condições Gerais...2 1. DEFINIÇÕES...2 2. BASES DO CONTRATO...3 3. INÍCIO E DURAÇÃO DO CONTRATO...4 4. ÂMBITO DA COBERTURA...4 5. GESTÃO DAS UNIDADES DE PARTICIPAÇÃO...4 6. PRÉMIOS...6

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes.

CONDIÇÕES GERAIS. 3. Os comercializadores são responsáveis pelo cumprimento das obrigações decorrentes do acesso à RNTGN por parte dos seus clientes. CONDIÇÕES GERAIS Cláusula 1ª Definições e siglas No âmbito do presente Contrato de Uso da Rede de Transporte, entende-se por: a) «Contrato» o presente contrato de uso da rede de transporte; b) «Agente

Leia mais

Condições Específicas do Serviço de Acesso à Internet em Banda Larga Fixa

Condições Específicas do Serviço de Acesso à Internet em Banda Larga Fixa Condições Específicas do Serviço de Acesso à Internet em Banda Larga Fixa 1. Serviço Para os efeitos das Condições Gerais de Serviço (adiante designadas Condições) nomeadamente da cláusula 1.1., o Serviço

Leia mais

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com

PT PRIME - Soluções Empresariais de Telecomunicações e Sistemas, S.A., pessoa colectiva nº 502 840 757, com Prime Soluções Empresariais SEDE: Rua de Entrecampos, 28, 1749-076 Lisboa Nº de Pessoa Colectiva 502 M 757 - N' de Matricula 08537 C.R.C.L Capital Social de EUR.; 30 000 000. I/ -I- CONTRATO DE PRESTAÇÃO

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS DA OTNETVTEL CONDIÇÕES GERAIS

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES ELECTRÓNICAS DA OTNETVTEL CONDIÇÕES GERAIS 1.OBJECTO 1.1 O presente Contrato tem como objetivo a regulação das relações entre as partes, na sequência da subscrição pelo Cliente dos serviços de comunicações eletrónicas disponibilizados pela OTNETVTEL,

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉCTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre F.., residente em.com o número de contribuinte, [ou 1 ] F..., com sede em,, com o capital social de. euros, matriculada na Conservatória

Leia mais

Condições gerais relativas à prestação do serviço de alojamento de sites na Internet

Condições gerais relativas à prestação do serviço de alojamento de sites na Internet 1. Objecto Condições gerais relativas à prestação do serviço de alojamento de sites na Internet As presentes condições gerais destinam-se a estabelecer os termos e as condições por que se regerá a STDesign4U.com

Leia mais

TERMOS DE UTILIZAÇÃO

TERMOS DE UTILIZAÇÃO TERMOS DE UTILIZAÇÃO O serviço de CLASSIPECADOS é prestado por JPVF. Os presentes termos e condições de utilização dos CLASSIPECADOS estabelecem os termos nos quais este serviço é prestado definindo as

Leia mais

CONTRATO TIPO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA PARA CLIENTES EM BTN

CONTRATO TIPO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA PARA CLIENTES EM BTN CONTRATO TIPO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA PARA CLIENTES EM BTN CONDIÇÕES GERAIS 1ª - Objecto do Contrato. Obrigações de serviço público e de serviço universal 1. O presente Contrato tem por objecto

Leia mais

BTN (Baixa Tensão normal)

BTN (Baixa Tensão normal) CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉCTRICA EM BTN (Baixa Tensão normal) CONDIÇÕES GERAIS 1ª - Objecto do Contrato. 1. O presente Contrato tem por objecto o fornecimento de energia eléctrica pela EDP

Leia mais

FICHA DE ABERTURA DE CLIENTE EMPRESA

FICHA DE ABERTURA DE CLIENTE EMPRESA FICHA DE ABERTURA DE CLIENTE EMPRESA AGÊNCIA Nº DE CLIENTE/CONTA DENOMINAÇÃO SOCIAL CONDIÇÕES DE MOVIMENTAÇÃO Individual: Solidária: Conjunta: Mista: ENTIDADE TIPO DOC IDENTIFICAÇÃO Nº DOC IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Condições Gerais. Condições Gerais. Condições de Gerais de Adesão

Condições Gerais. Condições Gerais. Condições de Gerais de Adesão Condições Gerais Condições de Gerais de Adesão Âmbito, objecto e legitimidade de acesso 1.1 A Vortal, Comércio Electrónico, Consultadoria e Multimédia, SA (VORTAL) é uma sociedade gestora de plataformas

Leia mais

REGULAMENTO PONTOS TELEMÓVEL

REGULAMENTO PONTOS TELEMÓVEL REGULAMENTO PONTOS TELEMÓVEL Para qualquer esclarecimento complementar, contacte a linha de Pontos (12096* ou 808 2 12096**), uma Loja MEO***, ou envie o seu pedido por escrito para o MEO Serviços de Comunicações

Leia mais

Uni Teldata - Telecomunicações, S.A.

Uni Teldata - Telecomunicações, S.A. Uni Teldata - Telecomunicações, S.A. Pessoa Coletiva nº 508 105 110 Capital Social: 1.000.000,00 CRC Chaves Matricula n.º 508 105 110 SEDE: Parque Tecnológico de Chaves Lote B4, Outeiro Seco 5400-673 Chaves

Leia mais

SEGURO PLANO DE PROTECÇÃO FINANCEIRA

SEGURO PLANO DE PROTECÇÃO FINANCEIRA SEGURO PLANO DE PROTECÇÃO FINANCEIRA O seguro que paga a conta do seu cartão emitido pela Unicre nos momentos em que mais precisa, com todo o conforto e segurança. Quando se pergunta porquê ter um plano

Leia mais

ABERTURA DE CONTA (EMPRESAS) PÁG. 1/7

ABERTURA DE CONTA (EMPRESAS) PÁG. 1/7 ABERTURA DE CONTA (EMPRESAS) PÁG. 1/7 IDENTIFICAÇÃO (Denominação Social) (Denominação Abreviada) Residente Sim Não ( da Sede) (Localidade) (Código Postal) (País) (1º Telefone Empresa) (2º Telefone Empresa)

Leia mais

Regulamento de Bolsas. do Instituto Politécnico de Lisboa e Unidades Orgânicas

Regulamento de Bolsas. do Instituto Politécnico de Lisboa e Unidades Orgânicas Regulamento de Bolsas do Instituto Politécnico de Lisboa e Unidades Orgânicas CAPITULO I DISPOSIÇÕES GENÉRICAS Artigo primeiro Âmbito 1. O presente Regulamento, aprovado pela Fundação para a Ciência e

Leia mais

Contrato de Intermediação Financeira

Contrato de Intermediação Financeira Contrato de Intermediação Financeira Condições Gerais do Contrato de Intermediação Financeira Entre a Caixa Geral de Depósitos, SA com sede em Lisboa na Av. João XXI n.º 63, com capital social de 5 900

Leia mais

Condições contratuais gerais TVCABO?

Condições contratuais gerais TVCABO? Condições contratuais gerais TVCABO? 1. OBJECTO 1.1. As presentes Condições Gerais regulam, em conjunto com os seus Anexos e os demais elementos referidos nas mesmas (conjuntamente Condições dos Produtos

Leia mais

contrato de adesão ao serviço M4O

contrato de adesão ao serviço M4O contrato de adesão ao serviço M4O Mod.C/1001328 A preencher pela PT Data provável de instalação Nº Solicitação Nº cliente Nº venda (PRT) Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório Nome

Leia mais

Proposta de Contrato de Serviço Móvel e TvNetVoz Preenchimento obrigatório dos campos assinalados com *

Proposta de Contrato de Serviço Móvel e TvNetVoz Preenchimento obrigatório dos campos assinalados com * Proposta de Contrato de Serviço Móvel e TvNetVoz Preenchimento obrigatório dos campos assinalados com * SFID (a preencher pela Entidade Vendedora) DADOS DO CLIENTE Nº de Conta Vodafone: Preencher caso

Leia mais

Canal Nº Conta. Nº Cliente. Localidade

Canal Nº Conta. Nº Cliente. Localidade contrato de adesão a serviços de comunicações eletrónicas móveis Mod.C/1001261 A preencher pelos nossos serviços ID pedido Canal Nº Conta Nº Cliente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório

Leia mais

Solução Poupança Zurich Condições Gerais

Solução Poupança Zurich Condições Gerais Solução Poupança Zurich Condições Gerais Cláusula Preliminar Entre a Zurich - Companhia de Seguros Vida, S.A., entidade legalmente autorizada a exercer a atividade seguradora no Ramo Vida, doravante designada

Leia mais

BIG Alocação Condições Gerais

BIG Alocação Condições Gerais ARTIGO PRELIMINAR Entre a, e o Tomador do Seguro mencionado nas Condições Particulares é estabelecido o contrato de seguro que se regula pelas, Especiais e Particulares da Apólice, de acordo com as declarações

Leia mais

POSTAL DIA DA POUPANÇA 2012

POSTAL DIA DA POUPANÇA 2012 PROSPETO SIMPLIFICADO 31 outubro 2012 POSTAL DIA DA POUPANÇA 2012 SEGURO LIGADO A FUNDOS DE INVESTIMENTO INSTRUMENTO DE CAPTAÇÃO DE AFORRO ESTRUTURADO (ICAE) Período comercialização De 31 outubro a 2 novembro

Leia mais

Condições de Gerais de Utilização

Condições de Gerais de Utilização Condições de Gerais de Utilização O presente contrato estabelece condições de relacionamento comercial acordadas entre Marinartes - Artes Decorativas Online, doravante designado por Marinartes e por pessoas

Leia mais

REGULAMENTO DE BOLSAS DO INESC PORTO

REGULAMENTO DE BOLSAS DO INESC PORTO REGULAMENTO DE BOLSAS DO INESC PORTO I - DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º (Finalidade da atribuição das bolsas) 1. O INESC Porto - Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto, com o objectivo

Leia mais

Termos e Condições EventKey - EvtKey

Termos e Condições EventKey - EvtKey 1 Termos e Condições EventKey - EvtKey O presente instrumento regula o acordo estabelecido entre a EventKey, Lda, com sede social em Rua das Dálias, 36, Fânzeres - Porto, com o capital social de 5.000,00

Leia mais

INSTRUÇÕES PEDIDO DE CRÉDITO PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTO INFORMÁTICO AO ABRIGO DA CAMPANHA A_UNIVERSIDADE_ELECTRÓNICA

INSTRUÇÕES PEDIDO DE CRÉDITO PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTO INFORMÁTICO AO ABRIGO DA CAMPANHA A_UNIVERSIDADE_ELECTRÓNICA INSTRUÇÕES PEDIDO DE CRÉDITO PARA AQUISIÇÃO DE EQUIPAMENTO INFORMÁTICO AO ABRIGO DA CAMPANHA A_UNIVERSIDADE_ELECTRÓNICA Os impressos que se seguem são parte integrante do processo de pedido de financiamento

Leia mais

Adesão ao Serviço MB WAY

Adesão ao Serviço MB WAY Adesão ao Serviço MB WAY 1) Objecto Pelo presente contrato, o Banco Santander Totta SA obriga-se a prestar ao Utilizador o Serviço MB WAY, nas condições e termos regulados nas cláusulas seguintes, e o

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, com sede em, com o capital social de ( Euros), matriculada na Conservatória do Registo Comercial de, com o número de matrícula e

Leia mais

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM AT (Alta Tensão) CONDIÇÕES GERAIS

CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM AT (Alta Tensão) CONDIÇÕES GERAIS CONTRATO DE FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM AT (Alta Tensão) CONDIÇÕES GERAIS 1ª - Objeto do Contrato. 1. O presente Contrato tem por objeto o fornecimento de energia elétrica pela EDP Serviço Universal

Leia mais

GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO

GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO GUIA DO CONSUMIDOR DE ELECTRICIDADE NO MERCADO LIBERALIZADO RESPOSTA ÀS QUESTÕES MAIS FREQUENTES Agosto 2006 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Rua Dom Cristóvão da Gama n.º 1-3.º 1400-113 Lisboa

Leia mais

Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas 1.

Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas 1. Condições Gerais de Prestação do Serviço Telefónico Acessível ao Público num Local Fixo através de Cartão Virtual de Chamadas da MEO - Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A., com sede na Av. Fontes

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA E VENDA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MINIPRODUÇÃO Entre [ ]., com sede em [ ], matriculada na Conservatória do Registo Comercial de [ ], com o número de matrícula e pessoa coletiva

Leia mais

CONTRATO DE GESTÃO DE CARTEIRA (S)

CONTRATO DE GESTÃO DE CARTEIRA (S) CONTRATO DE GESTÃO DE CARTEIRA (S) ENTRE ALTAVISA GESTÃO DE PATRIMÓNIOS, S.A., pessoa colectiva n.º 507 309 189, com sede em Matosinhos, na Rua Roberto Ivens, n.º 1280, 1.º andar sala 6 4450 251 Matosinhos,

Leia mais

Condições Específicas

Condições Específicas Condições Específicas 1. Serviço - Para os efeitos das Condições Gerais (adiante Condições ), nomeadamente, da cláusula 1.1. o Serviço corresponde ao serviço telefónico móvel e/ou ao serviço de acesso

Leia mais

Proposta de adesão ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde 2012

Proposta de adesão ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde 2012 澳 門 衛 特 別 生 行 政 局 區 政 府 Governo da Região Administrativa de Macau Serviços de Saúde Proposta de adesão ao Programa de Comparticipação nos Cuidados de Saúde 2012 (1.ª Parte) Unidades Privadas de Saúde que

Leia mais

A MEO pode ainda suspender, total ou parcialmente, a prestação de qualquer serviço nos seguintes casos:

A MEO pode ainda suspender, total ou parcialmente, a prestação de qualquer serviço nos seguintes casos: CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE COMUNICAÇÕES As presentes Condições Gerais e o Formulário de Adesão a Serviços de Comunicações Eletrónicas ( Formulário ) visam regular os termos e condições

Leia mais

CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA

CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA CONTRATO DE AQUISIÇÃO DE DIREITOS DE UTILIZAÇÃO DE CAPACIDADE DE INTERLIGAÇÃO VIP PORTUGAL-ESPANHA ENTRE REN - GASODUTOS, S.A., na qualidade de concessionária da Rede Nacional de Transporte de Gás Natural

Leia mais

Proposta de subscrição

Proposta de subscrição www.nos.pt Proposta de subscrição Proposta Nº SFID Dados de cliente Nome completo Morada* NOS Comunicações, S.A. Sede: Rua Ator António Silva, n.º 9, 1600-404 Lisboa. Capital Social: 591.643.912 Euros.

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Contrato de Prestação de Serviço por Avença, de uma Dietista, com duração de 12 meses = SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio.

CONDIÇÕES GERAIS. Tomador do seguro A entidade que celebra o contrato de seguro com a VICTORIA e que assume a obrigação de pagamento do prémio. CONDIÇÕES GERAIS 1 Definições Para efeitos deste Contrato, entende-se por: 1.1 Partes envolvidas no contrato Empresa de seguros VICTORIA - Seguros de Vida, S.A., entidade que emite a apólice e que, mediante

Leia mais

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE As presentes CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE são acordadas livremente e de boa-fé entre Vitor Pereira Gomes, Unipessoal, Lda. com sede

Leia mais

LAMTec-ID, Laboratório de Ambiente Marinho e Tecnologia. REGULAMENTO DE BOLSAS LAMTec-ID (ATRIBUÍDAS NO ÂMBITO DE PROJECTOS DO LAMTec-ID)

LAMTec-ID, Laboratório de Ambiente Marinho e Tecnologia. REGULAMENTO DE BOLSAS LAMTec-ID (ATRIBUÍDAS NO ÂMBITO DE PROJECTOS DO LAMTec-ID) LAMTec-ID, Laboratório de Ambiente Marinho e Tecnologia REGULAMENTO DE BOLSAS LAMTec-ID (ATRIBUÍDAS NO ÂMBITO DE PROJECTOS DO LAMTec-ID) CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1º (Âmbito) 1. O presente Regulamento,

Leia mais

Condições Gerais de Utilização do Cartão de Jogador

Condições Gerais de Utilização do Cartão de Jogador Condições Gerais de Utilização do Cartão de Jogador As presentes condições são complementares das normas que disciplinam os jogos cuja exploração está atribuída ao Departamento de Jogos da Santa Casa da

Leia mais

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO

MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO 5910 Diário da República, 1.ª série N.º 201 17 de outubro de 2012 MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO Decreto-Lei n.º 225/2012 de 17 de outubro O Decreto -Lei n.º 27 -C/2000, de 10 de março, que cria o

Leia mais

1) O que é o E-goi? 2) O que é o programa de parceria E-goi? 3) Quais são os tarifários do E-goi?

1) O que é o E-goi? 2) O que é o programa de parceria E-goi? 3) Quais são os tarifários do E-goi? 1) O que é o E-goi? O E-goi é uma solução completa de comunicação e marketing digital, que permite enviar correio electrónico, SMS, MMS, fax e mensagens de voz através de uma só plataforma sempre disponível

Leia mais

Uni Teldata - Telecomunicações, S.A.

Uni Teldata - Telecomunicações, S.A. Uni Teldata - Telecomunicações, S.A. Pessoa Coletiva nº 508 105 110 Capital Social: 1.000.000,00 CRC Chaves Matricula n.º 508 105 110 SEDE: Parque Tecnológico de Chaves Lote B4, Outeiro Seco 5400-673 Chaves

Leia mais

Regulamento do PASSATEMPO DELTA QOOL

Regulamento do PASSATEMPO DELTA QOOL Regulamento do PASSATEMPO DELTA QOOL 1 Regulamento dos Passatempos Delta Q 1. OBJECTO DO PASSATEMPO 1.1. O Passatempo Delta Q, adiante designados por Passatempo, é promovido pela Total Tim Serviços de

Leia mais

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo...

Índice Artigo 1.º Objecto... 3. Artigo 2.º Contrato... 3. Artigo 3.º Obrigações principais do adjudicatário... 4. Artigo 4.º Prazo... Concurso Público para a elaboração do Inventário de Referência das Emissões de CO2 e elaboração do Plano de Acção para a Energia Sustentável do Município do Funchal CADERNO DE ENCARGOS Índice Artigo 1.º

Leia mais

Assunto: Alteração das condições gerais de Prestação de Serviços de Pagamentos.

Assunto: Alteração das condições gerais de Prestação de Serviços de Pagamentos. Assunto: Alteração das condições gerais de Prestação de Serviços de Pagamentos. Estimado Cliente, BANCO SANTANDER TOTTA S.A. Capital Social: 620.104.983 - C.R.C. Lisboa com o NIPC 500 844 321 Sede Social:

Leia mais

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO

CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO CONTRATO DE COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA UNIDADES DE MICROPRODUÇÃO Entre, residente em com o número de contribuinte, adiante designado(a) abreviadamente por Produtor; e EDP Serviço Universal, S.A., com sede

Leia mais

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS. Capítulo I - Disposições Gerais... 2. Capítulo II... 4. Secção I - Serviços de Saúde... 4

REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS. Capítulo I - Disposições Gerais... 2. Capítulo II... 4. Secção I - Serviços de Saúde... 4 REGULAMENTO DE BENEFÍCIOS Capítulo I - Disposições Gerais... 2 Capítulo II... 4 Secção I - Serviços de Saúde... 4 Secção II - Complementos de Reforma... 5 Capítulo III - Benefícios suportados pelo Fundo

Leia mais

CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO MUNICIPAL DE APOIO AO VOLUNTARIADO

CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO MUNICIPAL DE APOIO AO VOLUNTARIADO CONTRATO DE ADESÃO AO SERVIÇO MUNICIPAL DE APOIO AO VOLUNTARIADO Considerando que: O voluntariado está a crescer no nosso país, ganhando cada vez mais expressão e importância, tanto para quem o pratica

Leia mais

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO

PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO PROTOCOLO DE COLABORAÇÃO ENTRE, ORDEM DOS ADVOGADOS, pessoa colectiva n.º 500 965 099, com sede em Lisboa, no Largo de S. Domingos, n.º 14-1.º, neste acto representada pelo senhor Dr. António Marinho e

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRECTIVA N.º 3/2011

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRECTIVA N.º 3/2011 ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS DIRECTIVA N.º 3/2011 Condições gerais dos contratos de uso das redes de distribuição e de transporte de gás natural e procedimentos para a interrupção e o restabelecimento

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA pág. 1 / 5 TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA 1. INTRODUÇÃO O site de vendas online www.fitnesshut.pt (adiante designado por site ou loja online) é um site de vendas online

Leia mais

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. Directiva n.º 3/2011

ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS. Directiva n.º 3/2011 39846 Diário da República, 2.ª série N.º 193 7 de Outubro de 2011 PARTE E ENTIDADE REGULADORA DOS SERVIÇOS ENERGÉTICOS Directiva n.º 3/2011 Condições gerais dos contratos de uso das redes de distribuição

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO

CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO CONDIÇÕES GERAIS E TERMOS DE UTILIZAÇÃO Caro(a) Utilizador(a) As presentes condições de uso estabelecem as regras e obrigações para o acesso e utilização do sítio da internet www.rolos.pt, bem como de

Leia mais

Regulamento de bolsas da. Associação Fraunhofer Portugal Research

Regulamento de bolsas da. Associação Fraunhofer Portugal Research Regulamento de bolsas da Associação Fraunhofer Portugal Research I - DISPOSIÇÕES GERAIS ARTIGO 1º (Finalidade da atribuição das bolsas) 1. A Associação Fraunhofer Portugal Research, com o objectivo de

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO

FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO FICHA DE INFORMAÇÃO NORMALIZADA EM MATÉRIA DE CRÉDITO AOS CONSUMIDORES GERAL INFORMAÇÃO PRÉ-CONTRATUAL A. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO 1. Identificação da instituição de crédito 1.1. Denominação 1.2. Endereço

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOMUS LEGIS, LDA.

CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOMUS LEGIS, LDA. CONDIÇÕES GERAIS DE VENDA DOMUS LEGIS, LDA. A DOMUS LEGIS, Lda, abaixo identificada por DOMUS LEGIS rege a sua actividade de leiloeira, conforme as condições negociais seguintes, e ainda quaisquer outras

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS CARTÃO EMPRESA

CONDIÇÕES GERAIS CARTÃO EMPRESA CONDIÇÕES GERAIS CARTÃO EMPRESA Cláusula 1ª Definição 1. O Cartão Empresa é um cartão da rede Visa emitido pelo Banco Sol em nome de uma Empresa, adiante designado Titular, que se responsabiliza pela sua

Leia mais

Bem-vindo a um mundo de vantagens exclusivas

Bem-vindo a um mundo de vantagens exclusivas Bem-vindo a um mundo vantagens exclusivas CONDIÇÕES GERAIS DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO JUMBO OXIGÉNIO, JUMBO MAIS E JUMBO BANCÁRIO CGJBO- PRODUZIDO EM ABRIL 2014 1. Disposições Gerais O Contrato é constituído

Leia mais

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO

UNIDADE ORGÂNICA DE GESTÃO FINANCEIRA E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO CADERNO DE ENCARGOS AJUSTE DIRETO Contrato de Prestação de Serviço por Tarefa, de um Eletricista, com duração de 12 meses SUBUNIDADE ORGÂNICA DE APROVISIONAMENTO

Leia mais

CONDIÇÕES DE OFERTA DOS SERVIÇOS

CONDIÇÕES DE OFERTA DOS SERVIÇOS CONDIÇÕES DE OFERTA DOS SERVIÇOS TABELA DE CONTEÚDOS 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRESTADOR 2. INFORMAÇÃO SOBRE OS SERVIÇOS PRESTADOS 2.1. SERVIÇO DE TELEFONE FIXO 2.1.1. SERVIÇO DE PRÉ-SELECÇÃO DE OPERADOR DA

Leia mais

Linha de Crédito PME Investe III

Linha de Crédito PME Investe III Linha de Crédito PME Investe III Condições e Procedimentos I - CONDIÇÕES GERAIS DA LINHA DE CRÉDITO 1. Beneficiários: empresas localizadas nas regiões do Continente, salvo quanto à Linha Específica para

Leia mais

Condições Gerais para prestação de serviço de comunicações electrónicas e serviços conexos

Condições Gerais para prestação de serviço de comunicações electrónicas e serviços conexos Condições Gerais para prestação de serviço de comunicações electrónicas e serviços conexos 1. Objecto 1.1. As presentes Condições Gerais (doravante designadas apenas por Condições ) estabelecem os termos

Leia mais

Condições Gerais de Utilização do Cartão de Jogador

Condições Gerais de Utilização do Cartão de Jogador Condições Gerais de Utilização do Cartão de Jogador As presentes Condições Gerais de Utilização do Cartão de Jogador, adiante também designadas por Condições, são complementares das normas que disciplinam

Leia mais

contrato de adesão banda larga móvel

contrato de adesão banda larga móvel contrato de adesão banda larga móvel Mod.C/1000418 A preencher pelo ponto de venda ID pedido Canal Nº Conta Nº Cliente Vendedor 1. IDENTIFICAÇÃO DO CLIENTE preenchimento obrigatório Nome C. Cidadão/BI/Passaporte

Leia mais