Fundação Municipal de Saúde - FMS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundação Municipal de Saúde - FMS"

Transcrição

1 CONCURSO PÚBLICO PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: ANALISTA DE SISTEMAS CARGO: DATA: 11/09/2011 HORÁRIO: 8h30min às 12h30min (horário do Piauí) LEIA AS INSTRUÇÕES: Fundação Municipal de Saúde - FMS 1. Você deve receber do fiscal o material abaixo: a) Este caderno com 50 questões objetivas sem repetição ou falha; b) Um CARTÃO-RESPOSTA destinado às respostas objetivas da prova. 2. Para realizar sua prova, use apenas o material mencionado acima e em hipótese alguma, papéis para rascunhos; 3. Verifique se este material está completo, em ordem e se seus dados pessoais conferem com aqueles constantes do CARTÃO-RESPOSTA; 4. Após a conferência, você deverá assinar seu nome completo, no espaço próprio do CARTÃO-RESPOSTA utilizando caneta esferográfica com tinta de cor preta ou azul; 5. Escreva o seu nome nos espaços indicados na capa deste CADERNO DE QUESTÕES, observando as condições para tal (assinatura e letra de forma), bem como o preenchimento do campo reservado à informação de seu número de inscrição; 6. No CARTÃO-RESPOSTA, a marcação das letras correspondentes às respostas de sua opção, deve ser feita com o preenchimento de todo o espaço do campo reservado para tal fim; 7. Tenha muito cuidado com o CARTÃO-RESPOSTA, para não dobrar, amassar ou manchar, pois este é personalizado e em hipótese alguma poderá ser substituído; 8. Para cada uma das questões são apresentadas cinco alternativas classificadas com as letras (a), (b), (c), (d) e (e); somente uma responde adequadamente ao quesito proposto. Você deve assinalar apenas uma alternativa para cada questão; a marcação em mais de uma alternativa anula a questão, mesmo que uma das respostas esteja correta; também serão nulas as marcações rasuradas; 9. As questões são identificadas pelo número que fica à esquerda de seu enunciado. 10. Os fiscais não estão autorizados a emitir opinião nem a prestar esclarecimentos sobre o conteúdo da Prova. Cabe única e exclusivamente ao candidato interpretar e decidir a este respeito; 11. Reserve os 30 (trinta) minutos finais do tempo de prova para marcar seu CARTÃO- RESPOSTA. Os rascunhos e as marcações assinaladas no CADERNO DE QUESTÕES não serão levados em conta; 12. Quando terminar sua Prova, assine a LISTA DE FREQUÊNCIA, entregue ao Fiscal o CADERNO DE QUESTÕES e o CARTÃO-RESPOSTA, que deverão conter sua assinatura; 13. O TEMPO DE DURAÇÃO PARA ESTA PROVA É DE 4h; 14. Por motivos de segurança, você somente poderá ausentar-se da sala de prova depois de decorrida 2h do seu início; 15. O rascunho ao lado não tem validade definitiva como marcação do Cartão- Resposta, destina-se apenas à conferência do gabarito por parte do candidato. Nº DE INSCRIÇÃO Universidade Estadual do Piauí Assinatura Nome do Candidato (letra de forma) NÚCLEO DE CONCURSOS E PROMOÇÃO DE EVENTOS NUCEPE CONCURSO PÚBLICO FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE SAÚDE - FMS FOLHA DE ANOTAÇÃO DO GABARITO - ATENÇÃO: Esta parte somente deverá ser destacada pelo fiscal da sala, após o término da prova. RASCUNHO

2 N º D E I N S C R I Ç Ã O 2

3 QUESTÕES DE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO I (Para as questões de 01 a 07) Decifrando códigos Pessoas que já vivenciaram um terremoto costumam ter lembranças claras dessa experiência: o solo vibra, treme, fica abaulado e se desloca; o ar se enche de estrondos; abrem-se rachaduras; e vidros se estilhaçam; armários se abrem; livros, pratos e bugigangas caem das prateleiras. Esses episódios são lembrados com notável clareza mesmo anos depois, porque nosso cérebro evoluiu para fazer isto: extrair informação de eventos relevantes e tal conhecimento para guiar nossa resposta a situações semelhantes no futuro. A capacidade de aprender com experiências anteriores permite a todos os animais se adaptar a um mundo que é complexo e está em constante mutação. Por décadas, neurocientistas tentaram descobrir como o cérebro produz lembranças. Agora, combinando um conjunto de novos experimentos a análises matemáticas poderosas e à capacidade de gravar simultaneamente a atividade de 200 neurônios em camundongos despertos, meus colegas e eu descobrimos o que acreditamos ser o mecanismo básico usado pelo cérebro para extrair informação vital das experiências e transformá-las em lembranças. As conclusões às quais chegamos se somam a trabalhos cada vez mais numerosos e indicam que o fluxo linear de sinais de neurônio a neurônio não é suficiente para explicar como o cérebro representa percepções e reminiscências. Essas representações demandam atividade coordenada de grandes populações de neurônios. (...) (Revista Mente Cérebro Duetto Editorial - Número 27 Por Joe Z. Tsien, p. 30) 01. Considerando-se as informações apresentadas no texto, é CORRETO afirmar que: a) as ligações existentes entre os neurônios, por si só, tornam as lembranças possíveis no cérebro humano; b) os estudiosos, finalmente, acreditam ter desvendado os mecanismos cerebrais responsáveis pela formação das lembranças na mente humana; c) a dificuldade encontrada pelos cientistas em relação a descobertas relacionadas às lembranças deve-se à constante mutação do mundo; d) em suas pesquisas, os cientistas realizaram cálculos matemáticos que, por si sós, lhes permitiram extrair as informações necessárias para que fosse revelada a maneira como se formam as lembranças no cérebro humano; e) em suas pesquisas, os cientistas descobriram, somente por meio da observação da atividade de 200 neurônios em camundongos despertos, a maneira como se formam as lembranças na mente humana. 3

4 02. As ideias apresentadas no texto nos permitem afirmar, CORRETAMENTE, que: a) o interesse dos cientistas em descobrir a maneira como o cérebro produz lembranças é uma preocupação muito recente; b) os animais adaptam-se ao mundo somente em virtude das experiências vividas anteriormente; c) os cientistas descobriram os mecanismos de formação das lembranças, na mente humana, em virtude da constante evolução por que passa o nosso cérebro; d) as descobertas relativas à produção das lembranças no cérebro humano só se tornaram possíveis em virtude de um conjunto de experimentos conjugados; e) para os cientistas, as experiências vividas pelo homem não contam na formação das lembranças. 03. Assinale a opção em que, no trecho apresentado, o destaque NÃO verifica qualquer referência à ideia de tempo. a) Esses episódios são lembrados com notável clareza mesmo anos depois, (l. 04). b)... para guiar nossa resposta a situações semelhantes no futuro. (l ). c) Por décadas, neurocientistas tentaram descobrir como o cérebro produz lembranças. (l. 09). d) Agora, combinando um conjunto de novos experimentos... (l. 10). e)... para explicar como o cérebro representa percepções e reminiscências. (l ). Considere o trecho a seguir, para responder às questões 04, 05 e 06. Pessoas que já vivenciaram um terremoto costumam ter lembranças claras dessa experiência: o solo vibra, treme, fica abaulado e se desloca; o ar se enche de estrondos; abrem-se rachaduras; e vidros se estilhaçam; armários se abrem; livros, pratos e bugigangas caem das prateleiras (l ). 04. Analise as opções abaixo e assinale aquela que contém uma informação INCORRETA, quanto ao emprego de palavras, expressões e estruturas linguísticas. a) Subentende-se a existência da palavra solo, antes de treme, fica abaulado e se desloca. b) O sujeito gramatical de estilhaçam é o mesmo de caem. c) No segmento abrem-se rachaduras, a forma verbal encontra-se na voz passiva sintética. d) Os dois pontos utilizados logo após a palavra experiência indicam a explicação dos itens que são apresentados a seguir. e) abrem-se (primeira ocorrência) e caem possuem sujeitos gramaticais distintos. 05. Quanto ao sentido, textualmente, a palavra bugigangas equivale a: a) ornamentos ; b) objetos de estimação ; c) quinquilharias ; d) objetos de decoração ; e) objetos de valor sentimental. 4

5 06. Assinale a opção em que o termo destacado desempenha a mesma função sintática da palavra que, no trecho: Pessoas que já vivenciaram um terremoto costumam ter lembranças claras dessa experiência:.... a)... nosso cérebro evoluiu para fazer isto: (l ). b) A capacidade de aprender com experiências anteriores permite a todos os animais se adaptar a um mundo que é complexo... (l ). c)... como o cérebro produz lembranças. (l. 09). d)... e transformá-las em lembranças. (l. 13). e) Essas representações demandam atividade coordenada de grandes populações de neurônios. (l ). Considere o trecho abaixo para responder à questão 07. Esses episódios são lembrados com notável clareza mesmo anos depois, porque nosso cérebro evoluiu para fazer isto: extrair informação de eventos relevantes e tal conhecimento para guiar nossa resposta a situações semelhantes no futuro. (l ). 07. Assinale a opção na qual a oração porque nosso cérebro evoluiu está reescrita sem que tenha havido alteração de sentido. a) embora o nosso cérebro tenha evoluído. b) ainda que o nosso cérebro tenha evoluído. c) conforme o nosso cérebro tenha evoluído. d) se o nosso cérebro evoluiu. e) já que nosso cérebro evoluiu. TEXTO II (Para as questões de 08 a 10) O lado mais triste da solidão Quem pensa que a falta de vínculos sociais e afetivos é um drama com repercussões restritas às emoções se engana. A ciência alerta, agora, que a solidão pode até mesmo nos provocar doenças e não apenas psíquicas. Uma leva de pesquisas recentes mostra que os avessos à família e aos amigos têm tanta tendência a ficar enfermos quanto os fumantes ou sedentários convictos. Há indícios também de que os solitários estariam na linha de frente dos problemas de fundo inflamatório, caso de artrite e doenças cardiovasculares. Segundo um estudo recém-concluído na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, pessoas que se queixam de uma vida reclusa possuem genes menos ativos na proteção contra vírus. Os sociáveis estão naturalmente mais propensos a contrair viroses porque estão em maior contato com outros indivíduos, raciocina o psicólogo Steve Cole, que liderou o trabalho. Já a turma que vive afastada do mundo, menos exposta a esse tipo de micróbio, acaba apresentando um sistema imune que não tem tanta necessidade de enfrentá-lo. Em tudo na vida, porém, há uma compensação. Nessa gente, as defesas passam a se concentrar nas bactérias, o que gera uma reação inflamatória recorrente e nem sempre bem-vinda, já que inflamação demais abre alas a descompassos em diversas áreas do corpo. (...) (Revista Saúde é Vital Editora Abril - Maio/2011 Número 337 Por Mariana Agunzi p. 69) 5

6 08. É CORRETO afirmar em relação às ideias apresentadas no texto. a) As pessoas mais sociáveis dificilmente contraem doenças. b) Todo solitário contrai doenças mais graves do que as pessoas que vivem rodeadas de gente. c) Os cientistas descobriram que os solitários estão muito propensos a contrair doenças de fundo emocional, apenas. d) Os cientistas descobriram que os solitários estão menos propensos a contrair vírus e mais sujeitos às reações inflamatórias. e) A vida reclusa é sempre uma escolha e, por isso, é prejudicial à saúde de qualquer pessoa. Observe o trecho abaixo, para responder às questões 09 e 10. Segundo um estudo recém-concluído na Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, pessoas que se queixam de uma vida reclusa possuem genes menos ativos na proteção contra vírus. Os sociáveis estão naturalmente mais propensos a contrair viroses porque estão em maior contato com outros indivíduos, raciocina o psicólogo Steve Cole, que liderou o trabalho. (l ). 09. Comparando-se o comportamento dos grupos pesquisados: pessoas que se queixam de uma vida reclusa... e Os sociáveis..., é CORRETO afirmar que entre eles constata-se uma relação de: a) oposição; b) exclusão; c) inclusão; d) causa e efeito; e) condição. 10. Observe o trecho:... pessoas que se queixam de uma vida reclusa possuem genes menos ativos na proteção contra vírus. Os sociáveis estão naturalmente mais propensos a contrair viroses.... Alterando-se a forma verbal queixam para queixassem, a correção gramatical estará mantida se alterarmos, também, as formas verbais possuem e estão. Assinale a alternativa em que a alteração dessas formas verbais garante essa correção. a) possuíam estavam ; b) possuiriam estavam ; c) possuiriam estariam ; d) possuíram estiveram ; e) possuíram estariam. 6

7 QUESTÕES DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA 11. Analise os seguintes itens referentes a conceitos básicos sobre computadores: I. USB é a sigla para Universal Serial Bus. É um tipo de conexão que permite conectar de forma prática e rápida, diversos tipos de periféricos, sem a necessidade de desligar ou reiniciar o computador. II. Os monitores que recebem comandos do usuário através de uma tela sensível ao toque constituem dispositivos de entrada e saída, e são chamados de Touch Pad. III. A característica mais importante da memória RAM é ser uma memória virtual. IV. Dial-up é o tipo de conexão mais comum à Internet, utiliza a linha telefônica e é considerada banda larga, podendo chegar à velocidade de 8Mbps. V. A Internet é baseada em uma arquitetura cliente-servidor e utiliza o protocolo HTTP para o acesso a páginas web. A alternativa que indica os itens CORRETOS é: a) I, II, III. b) I, III, IV. c) III, V. d) I, V e) II, III, IV. 12. Sobre o Windows XP, configuração padrão, assinale a alternativa INCORRETA: a) O recurso Troca Rápida de Usuário é uma maneira de trocar de usuário em um computador sem ter que fechar os programas e arquivos do usuário que estava usando o computador. b) O recurso de Restauração do Sistema é usado para fazer o computador voltar a um estado anterior, se houver uma falha no sistema ou outros problemas mais sérios, excluindo todas as alterações e documentos. c) O recurso Mapear Unidade de Rede conecta o computador a uma pasta ou drive da rede, atribuindo-lhe uma nova letra, facilitando assim seu acesso. d) A Barra de Inicialização Rápida torna mais fácil acessar programas usados frequentemente com apenas um clique do mouse. e) A Lente de Aumento é uma das ferramentas de acessibilidade presentes no Windows XP. 13. Observe a figura, referente ao Windows 7: 7

8 Nova categoria de mini-aplicativos criada para proporcionar informações e dados úteis, ou para melhorar uma aplicação ou um serviço. Introduz informação e diversão à área de trabalho do Windows 7. Recebe o nome de: a) Barra de tarefas; b) Wallpapers; c) Ícones; d) Gadgets; e) RSS. 14. Analise as informações sobre o MS-Word 2007, em sua configuração padrão. I. Se clicarmos no ícone,, da guia Inserir, estaremos inserindo uma quebra de página. II. Existem dois tipos de senhas no Word A senha de proteção e a senha de gravação. Elas possuem funcionalidades diferentes, sendo possível inseri os dois tipos no mesmo documento do Word. III. Para selecionar um texto completo, podemos utilizar as teclas de atalho CTRL+A. IV. O ícone é utilizado para revisões ortográficas. V. É possível selecionar várias palavras ao mesmo tempo, em posições diversas, dentro de um texto do Word. A alternativa que indica os itens CORRETOS é: a) I, II, V. b) I, III, IV. c) III, IV, V. d) I, II e) II, III, IV. 15. Observe a figura referente ao MS-Word SITUAÇÃO I SITUAÇÃO II Na SITUAÇÃO I, temos uma tabela que ficou "quebrada" devido à mudança de página. Para que os títulos das colunas apareçam também na página seguinte (SITUAÇÃO II), qual recurso do Word 2007 devemos utilizar? a) Não existe recurso para isso no Word Devemos apenas digitar os títulos das colunas novamente. b) Na janela Propriedades da Tabela, na guia Linha, marcar a opção que indica a repetição do cabeçalho no início de cada página. c) Inserir uma Quebra de Página. d) Na janela Propriedades da Tabela, na guia Coluna, marcar a opção que indica a repetição do cabeçalho no início de cada página. e) Na janela Propriedades da Tabela, na guia Tabela, marcar a opção de Quebra automática do texto. 8

9 16. Podemos afirmar sobre os tipos de gráficos disponíveis no MS-Excel 2007, EXCETO: a) Os gráficos de colunas são usados para comparar valores em diversas categorias. b) Os gráficos de dispersão mostram as relações entre os valores numéricos em várias sequências de dados ou plotam dois grupos de números como uma sequência de coordenadas XY. c) Os gráficos de pizza enfatizam as diferenças entre vários conjuntos de dados ao longo de um período de tempo. d) Um gráfico de ações é usado mais frequentemente para ilustrar a flutuação de preços de ações. No entanto, esse gráfico também pode ser usado para fins científicos, como, por exemplo, para indicar a flutuação de temperaturas diárias ou anuais. e) Os gráficos de linhas são usados para exibir tendências ao longo do tempo. 17. Observe a seguinte planilha do MS-Excel 2007 e analise os itens, abaixo. I. Para que os números fiquem com uma casa decimal, basta selecioná-los e clicar uma vez no botão, na guia Início. II. Uma das maneiras de se obter o resultado da célula E2 é utilizando a fórmula =Média (B2:D2). III. Para colocar o nome dos alunos em ordem alfabética, basta selecionar a tabela e clicar no botão, na guia Dados. IV. Para a coluna F ser preenchida automaticamente, de acordo com o resultado da coluna E (supondo média 7,0 ou maior como aprovativa), basta digitar, na célula E2, a fórmula =CONT.SE(E2>=7;"Aprovado";"Reprovado"). Após isso, usar a alça de preenchimento para o restante da coluna F. A alternativa que indica os itens CORRETOS é: a) I, II, III, IV. b) I, II, III. c) II, III, IV. d) I, IV. e) II, III. 18. Sobre o MS - Power Point 2007, assinale a alternativa INCORRETA: a) O botão, na guia Início, adiciona um novo slide à apresentação. b) O botão, na guia Revisão, traduz o texto selecionado para outro idioma. c) Um slide pode conter textos, imagens, gráficos, vídeos e sons. d) O botão, na guia Exibição, abre o modo de exibição de slide mestre, para alterar o layout e o design do slide mestre. e) Caso o slide mestre tenha sido definido, não é possível modificar o design de um único slide. 9

10 19. Analise a imagem a seguir, referente ao Internet Explorer 8 (IE8), e assinale a opção CORRETA. a) O botão serve para indicar se o IE8 localizou alguma rede sem fio ao alcance, ficando colorido caso obtenha acesso. b) No IE8, para aumentar a visualização da página, sem utilizar a barra de ferramentas, basta utilizar as teclas Ctrl e >. c) O botão mostra sites criados para navegadores mais antigos, da maneira que foram projetados para exibição, corrigindo a aparência do site, como menus e textos fora do lugar. d) A opção de Navegação InPrivate do IE8 é uma das ferramentas de segurança deste navegador. Ela apaga o histórico, arquivos temporários e qualquer informação armazenada de sites visitados anteriormente. e) O botão oferece acesso à página inicial do site que está sendo visitado, também conhecida como homepage. 20. De acordo com os conceitos de Segurança da Informação, assinale a alternativa INCORRETA: a) A diferença entre os tipos de backup realizados está, principalmente, no tipo de mídia utilizado. b) Devemos verificar se o endereço de alguns sites começa com https, indicando uma conexão segura. Instituições bancárias e de comércio eletrônico são exemplos de uso. c) Criptografia é um método de codificação de dados que visa garantir o sigilo de informações. d) Cavalo de tróia é um tipo de software que vem embutido em um arquivo recebido por ou baixado da rede. Ao executar o arquivo, o usuário permite a abertura de portas, possibilitando a obtenção de informações não autorizadas. e) Um dos princípios de Segurança da Informação é a Disponibilidade, propriedade que garante que a informação esteja sempre disponível, no momento em que a mesma seja necessária. 10

11 QUESTÕES DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS 21. A seguir, assinale a alternativa INCORRETA sobre os modelos de gestão e governança de Tecnologia da Informação (TI) existentes. a) O COBIT é um dos modelos de governança mais abrangentes. No entanto, a implementação de seus processos no dia-a-dia da operação de TI requer a utilização dos demais modelos, como ITIL, PMBOK, CMMi, MPS.BR etc. b) Para o ITIL, os pilares fundamentais que sustentam o núcleo da governança de TI podem ser representados pelas seguintes áreas: alinhamento estratégico, entrega de valor, gestão de recursos, medição de desempenho e planejamento. c) Segundo o COBIT, para fornecer a informação de que a empresa necessita para atingir as suas metas de negócio, é necessário associá-las às suas metas de TI, assim como gerenciar e controlar os recursos de TI, utilizando um conjunto estruturado de processos para garantir a entrega dos serviços de TI requeridos. d) O CMMi suporta duas abordagens de implementação: por estágios, baseada em 5 (cinco) níveis de maturidade, e contínua, baseada em 6 (seis) níveis de capacidade. e) O ITIL reúne recomendações e melhores práticas para o gerenciamento de serviços de TI. Por outro lado, o escopo do modelo CMMi é o desenvolvimento de produtos e projetos de sistemas e software. 22. No estudo e implementação de um Sistema Operacional (SO), o conceito de processo é fundamental. Assumindo que um processo é um programa em execução, podemos afirmar que: a) todas as informações relativas a um processo, incluindo o conteúdo do seu espaço de endereçamento, são armazenadas em uma lista encadeada de estruturas chamada de tabela de processos do SO; b) para um SO, um processo pode entrar em um dos 6 (seis) estados a seguir: novo, pronto, em execução, bloqueado, falhado e encerrado; c) na maioria dos sistemas modernos um mesmo processo pode executar mais de uma tarefa por vez, ou seja, em um mesmo processo é possível a existência de vários fluxos de execução (threads). Nesse modelo de programação, todas as diferentes threads em execução no SO compartilham o mesmo espaço de endereçamento, arquivos abertos e outros recursos; d) há dois modos principais de implementar um pacote de threads: no espaço do usuário e no núcleo. A maior vantagem do primeiro modelo é permitir o multithread em um SO que não suporta threads; e) no modelo de threads de núcleo é permitido a cada processo ter seu próprio algoritmo de escalonamento personalizado. 23. Qual dos itens abaixo apresenta uma preocupação relativa ao gerenciamento de memória em um sistema operacional? a) Gerenciar a troca de processos. b) Promover a exclusão mútua. c) Criar e excluir processos de usuário e de sistema. d) Tratamento de deadlock. e) Comunicação de processos. 11

12 24. Sobre o sistema operacional Linux, assinale a alternativa CORRETA. a) Um daemon é um processo em background que realiza uma função específica ou tarefa relacionada ao sistema. Existem daemons que iniciam automaticamente com o sistema, e outros que iniciam de acordo com as necessidades. Independente da forma como foi iniciado, todo daemon continua sua execução enquanto o sistema estiver ligado. b) Um processo em estado zumbi não pode ser executado, pois está aguardando a liberação de algum recurso. c) O PID é um número de identificação exclusivo atribuído pelo kernel para cada novo processo que entra em execução no sistema. Os PIDs são atribuídos na ordem em que os processos são criados. Quando o kernel esgota os PIDs, ele reinicia em 1 (um), pulando quaisquer PIDs que ainda se encontrem em uso. d) O daemon cron é responsável pelas execuções periódicas de comandos na maioria das distribuições Linux. Ele lê um ou mais arquivos de configuração (crontab) contendo listas de linhas de comandos e horários nos quais eles são invocados. Sendo assim, para sabermos quais comandos em execução foram acionados pelo cron, basta executar o comando ps aux grep cron no shell. e) Se adicionarmos a entrada * * 1-6 rm f /home/fms01/tmp/* a um arquivo crontab, o conteúdo da pasta /home/fms01/tmp será apagado, às 23h00min, de domingo à sexta-feira. 25. Um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) é constituído por um conjunto de programas que permite aos usuários criar e manter um Banco de Dados (BD). O SGBD é, portanto, um sistema de propósito geral que facilita os processos de definição, construção, manipulação e compartilhamento de BDs entre vários usuários e aplicações. Sendo assim, NÃO é correto afirmar que: a) a definição de um BD implica especificar os tipos de dados, as estruturas e as restrições para os dados a serem armazenados em um BD; b) a construção de um banco de dados é o processo de armazenar os dados em algum dispositivo apropriado controlado pelo SGBD; c) a manipulação inclui algumas operações, como consultas em um BD para recuperar dados específicos e atualizações em BDs para modificar o esquema dos dados ali armazenados; d) o compartilhamento permite aos múltiplos usuários e programas acessar, de forma concorrente, o BD; e) a maioria dos SGBDs oferece linguagens para os usuários definirem e a manipularem seus BDs, tais como as DDL e as DML, respectivamente. Em SGBDs relacionais costuma-se utilizar a linguagem SQL para essas duas finalidades. 26. No contexto dos SGBDs, um modelo de dados é uma coleção de ferramentas conceituais para: a) definir dados, relações de dados, semântica de dados e restrições de consistência. Geralmente, um modelo também inclui uma série de operações básicas de manipulação de dados; b) descrever dados, relacionamentos entre dados, significado de dados e restrições de inconsistência. Um modelo não inclui as operações básicas de manipulação de dados, isso é finalidade da DML; c) descrever o projeto de um banco de dados, ou seja, descrever os estados possíveis dos dados armazenados no SGBD. Uma vez definido o projeto de um banco de dados, este pode ser armazenado no catálogo do SGBD; d) definir o projeto de um banco de dados, que será armazenado como catálogo nos metadados do SGBD; e) descrever a arquitetura física de um SGBD, permitindo assim a abstração de dados, a qual oculta detalhes do armazenamento dos dados. A abstração de dados permite aos usuários e administradores de um SGBD a recuperação ou manutenção eficiente dos dados. 12

13 27. De uma forma simplificada podemos afirmar que o processo de projeto de um Banco de Dados (BD) envolve três fases: projeto conceitual, projeto lógico e projeto físico. Sobre essas fases é CORRETO afirmar que: a) o projeto conceitual caracteriza-se pela utilização de modelos de dados de baixo nível para definir de forma concisa os requisitos de dados. Tradicionalmente costumamos utilizar o Modelo Entidade Relacionamento nesta etapa; b) em um projeto de BD bem sucedido devemos nos ocupar desde cedo, na fase de projeto conceitual, com os detalhes de implementação dos requisitos de dados dos usuários. Mas isso não é regra e essa preocupação pode ser postergada para a fase de projeto lógico; c) o projeto lógico, também conhecido como mapeamento do modelo de dados, é a fase onde o projetista transforma um modelo conceitual em um modelo de dados de alto nível, através do mapeamento de entidades em tabelas, classes de objetos ou tipos de elementos XML, por exemplo; d) o resultado do projeto lógico é um esquema de BD no modelo de dados utilizado pelo SGBD de destino. Apesar de adaptarmos as necessidades de dados dos usuários à coleção de ferramentas conceituais do SGBD de destino durante essa fase, as estruturas de armazenamento interno, índices e organização de arquivos, ainda não estão definidos; e) a fase de projeto físico caracteriza-se pela utilização de um modelo de dados de implementação ou representacional, tais como o modelo relacional ou o modelo de dados orientado a objetos. 28. Assinale a alternativa INCORRETA, sobre o gerenciamento de transações em um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD). a) Uma transação que entrou no estado de efetivação parcial não pode mais ser abortada. b) Em uma escala não-serial é possível existirem duas ou mais transações no estado ativo simultaneamente. c) Quando o comando commit é executado sua respectiva transação entra no estado de parcialmente confirmada no SGBD. d) Quando um comando de rollback é submetido a um SGBD, todas as operações de alteração de estado anteriores, que ocorreram dentro da respectiva transação, são desfeitas. e) Em uma escala serial é possível a ocorrência simultânea de duas ou mais transações no estado de confirmada. 13

14 29. Para garantir a integridade dos dados em um Sistema Gerenciador de Banco de Dados (SGBD), é necessário que os módulos de controle de concorrência e recuperação de falhas imponham as propriedades ACID (Atomicidade, Consistência, Isolamento e Durabilidade) a todas as suas transações. Sobre essas propriedades podemos afirmar que: a) um bom esquema de recuperação de falhas é suficiente para garantir a consistência dos dados armazenados em um SGBD; b) durabilidade de uma transação no SGBD é consequência direta da execução do módulo de controle de concorrência; c) atomicidade garante que cada instrução DML submetida por um usuário a um SGBD seja sempre tratado como uma nova transação. Uma transação é uma unidade atômica de processamento, a qual será executada em sua totalidade ou não será de modo algum; d) de acordo com a propriedade de Isolamento, os efeitos de uma transação incompleta T1 não podem ser percebidos por outras transações em execução simultânea no SGBD, até que T1 termine sua execução com sucesso; e) a propriedade de Consistência é garantida quando todas as operações de uma transação complementam-se de forma harmoniosa. 30. A figura a seguir ilustra parte de um Diagrama Entidade Relacionamento (DER) projetado para uma aplicação de banco de dados de uma indústria de produtos farmacêuticos, que possui diversos distribuidores espalhados por todo o território nacional. Da análise do DER, podemos inferir que: a) cada distribuidor pode distribuir vários produtos farmacêuticos em uma cidade especifica. Além disso, cada produto farmacêutico encontrado em uma cidade também pode ser distribuído por vários distribuidores; b) o conjunto de produtos farmacêuticos distribuídos em uma cidade pode ter vários distribuidores distintos; c) cada produto farmacêutico distribuído por um distribuidor não pode ser encontrado em várias cidades diferentes; d) a data de início indica quando um produto farmacêutico começou a ser distribuído em uma cidade por um distribuidor especifico, sendo que vários distribuidores podem distribuir o mesmo produto farmacêutico em uma cidade; e) a chave primária da tabela distribuidora, apresentada no DER, é formada pelo atributo código. 14

15 31. As tabelas apresentadas a seguir compõem um banco de dados relacional em que os atributos sublinhados são chaves primárias e atributos entre aspas são chaves estrangeiras. Empregado (CPF, nome, sexo, salario, departamento ) Departamento (codigo, nome, empregado_chefe ) Projeto (numero, descricao, custo, empregado_coordenador, departamento ) Que comando SQL apresenta como resultado o custo total dos projetos coordenados por chefes de departamentos? a) SELECT SUM (P.custo) FROM Empregado E INNER JOIN Departamento D ON E.CPF = D.empregado_chefe INNER JOIN Projeto P ON D.codigo = P.departamento INNER JOIN Empregado E2 ON P. empregado_coordenador = E2.CPF b) SELECT SUM(P.custo) FROM Empregado E INNER JOIN Departamento D ON E.CPF = D.empregado_chefe INNER JOIN Projeto P ON D.codigo = P.departamento INNER JOIN Empregado E2 ON P. empregado_coordenador = E2.CPF GROUP BY D.empregado_chefe c) SELECT SUM (P.custo) FROM Empregado E LEFT JOIN Departamento D ON E.CPF = D.empregado_chefe FULL JOIN Projeto P ON D.codigo = P.departamento RIGHT JOIN Empregado E2 ON P. empregado_coordenador = E.CPF d) SELECT SUM(P.custo) FROM Projeto P INNER JOIN Empregado E ON P. empregado_coordenador = E.CPF WHERE E.CPF =ALL (SELECT E.CPF FROM Empregado E INNER JOIN Departamento D ON E.CPF = D.empregado_chefe) GROUP BY P. empregado_coordenador e) SELECT SUM(custo) FROM Projeto WHERE empregado_coordenador IN (SELECT E.CPF FROM Empregado E INNER JOIN Departamento D ON E.CPF = D.empregado_chefe) 15

16 32. As consultas SQL abaixo, quando executadas sobre o banco de dados da questão anterior, retornam os seguintes resultados: Consulta SELECT COUNT(*) FROM Projeto SELECT COUNT(*) FROM Departamento SELECT COUNT(*) FROM Empregado SELECT COUNT(*) FROM Empregado WHERE CPF NOT IN (SELECT empregado_chefe FROM Departamento) SELECT COUNT(*) FROM Empregado WHERE CPF IN (SELECT empregado_coordenador FROM Projeto) Resultado Assumindo que todas as chaves estrangeiras não admitem valores nulos, podemos afirmar que: a) não existem empregados que coordenam mais de um projeto; b) o resultado da consulta SELECT COUNT(*) FROM Projeto,Departamento é 25 (vinte e cinco); c) existem empregados que chefiam mais de um departamento; d) o resultado da consulta SELECT SUM(custo) FROM Projeto,Departamento é 25 (vinte e cinco); e) existem projetos coordenados por dois ou mais empregados. 33. Sobre os sistemas gerenciadores de bancos de dados distribuídos (SGBDD), é CORRETO afirmar que: a) os protocolos de commit propostos para os SGBDDs indicam como é possível manter o isolamento das transações distribuídas mesmo em caso de falhas; b) todos os sites que compõem um SGBDD homogêneo possuem o mesmo software de gerenciamento, conhecem um ao outro e concordam em cooperar nas solicitações dos usuários do processamento. Tudo isso acontece sem prejuízo de qualquer aspecto da autonomia dos sites; c) existem três técnicas para armazenar relações em um SGBDD: replicação, fragmentação e espalhamento; d) o protocolo de bloqueio mais fácil de implementar é o Protocolo da Maioria. De acordo com esse protocolo, se um item de dado Q for replicado em n diferentes sites, então uma mensagem de solicitação de bloqueio precisa ser enviada a mais da metade (maioria) dos n sites em que Q está armazenado; e) em um SGBDD uma transação apenas é capaz de provocar um deadlock. 16

17 34. Sobre os Data Warehouses (DW), NÃO é correto afirmar que: a) são repositórios de informações colhidas, geralmente, de várias origens, armazenadas sobre um esquema unificado, em um único local distinto do repositório de dados dos sistemas transacionais, permitindo acesso a dados históricos e a escrita de consultas mais eficientes para auxiliar o processo de apoio à decisão; b) são povoados a partir da execução de processos ETL, sigla em inglês para extração, transformação e carga; c) normalmente contém dados multidimensionais, armazenados em tabelas de fatos e tabelas de dimensão; d) o esquema multidimensional mais simples chama-se estrela. Existe uma variação desse esquema chamada floco de neve, no qual as tabelas dimensionais são organizadas em uma hierarquia por meio de normalização; e) as informações de um DW podem ser visualizadas através de ferramentas OLTP (On-Line Transformation Processing). O On-Line de OLTP significa que essas ferramentas devem oferecer respostas quase instantâneas às consultas ao repositório. 35. O objetivo principal da Engenharia de Software é minimizar os custos de desenvolvimento de softwares de alta qualidade. Nesse contexto, assinale a alternativa CORRETA. a) O único produto resultante de um projeto de engenharia de software é o programa de computador, ou sistema de informação, especificado. b) Do ponto de vista do usuário, o produto do trabalho da engenharia de software é a informação resultante que, de algum modo, torna melhor o mundo do usuário. c) O principal método de engenharia de software é o desenvolvimento iterativo, o qual intercala o conjunto das atividades de engenharia de software, permitindo entregas graduais e mais rápidas. d) Todo software que não é construído através de um método de engenharia de software é conhecido como legado. e) A qualidade de um software só pode ser avaliada quando o programa estiver em funcionamento. 36. Assinale a alternativa CORRETA sobre os processos de desenvolvimento de software. a) Um processo de software é um conjunto de atividades e resultados associados que produz um produto de software. Um bom processo de software é aquele que pode ser aplicado na construção de qualquer tipo de sistema; b) A existência de um processo de software não é a garantia de que o software será entregue no prazo e de que ele satisfaça às necessidades do cliente; c) Uma ferramenta CASE pode ser utilizada para automatizar todo o processo de software; d) Um processo de engenheiros de software está completo quando o programa desenvolvido entra em funcionamento no ambiente operacional do cliente; e) Um processo de engenheiros de software está completo quando o programa desenvolvido entra em funcionamento no ambiente de validação da fábrica de software. 37. Existem muitos processos de software diferentes, mas algumas atividades são comuns a todos eles, EXCETO: a) implantação; b) construção; c) modelagem; d) prototipação; e) comunicação; 17

18 38. São representações abstratas de um processo de software, EXCETO: a) modelagem orientada a objetos; b) desenvolvimento em espiral; c) engenharia de software baseada em componentes; d) modelo em cascata; e) modelo de métodos formais. 39. O gerenciamento de projetos de software é uma parte essencial da engenharia de software. Nesse contexto, é CORRETO afirmar que: a) como o software é um elemento abstrato de um sistema lógico, ele não se desgasta. Dessa forma, projetos de desenvolvimento de software são um pouco mais fáceis de gerenciar que os projetos de outras engenharias; b) uma boa gestão é suficiente para garantir o sucesso de um projeto de desenvolvimento de software; c) atrasos no cronograma servem como indicativos da baixa qualidade de um processo de software. Sendo assim, aumentar a equipe de engenheiros e programadores para evitar atrasos é uma boa prática de gerenciamento; d) o levantamento de requisitos é uma atividade atribuída ao gerente de projetos; e) todo trabalho do gerente de projetos de software visa o equilíbrio das demandas conflitantes de qualidade, escopo, tempo e custo. 40. São preocupações do planejamento de projetos de software, EXCETO: a) elaboração de proposta para o cliente; b) identificação de atividades, marcos e produtos gerados em um projeto; c) elaboração de cronograma; d) elaboração de um plano de projeto; e) estimativa do tamanho e custo do projeto. 41. Risco é tudo aquilo que pode afetar o cronograma ou a qualidade de um projeto de desenvolvimento de software, caso venha a acontecer. Geralmente, o processo de gerenciamento de riscos envolve os seguintes estágios: a) análise, projeto, implementação e testes; b) identificação, mitigação e monitoração; c) análise, correção, planejamento e validação; d) identificação, análise, planejamento e monitoração; e) estimativa, mitigação e monitoração. 42. Quais os tipos de padrões que podem ser estabelecidos como partes do processo de garantia de qualidade de software? a) Padrões de verificação e padrões de validação. b) Padrões de risco e padrões de projeto. c) Padrões de produto e padrões de processo. d) Padrões de teste e padrões de produto. e) Padrões de projeto e padrões de processo. 18

19 43. Há poucos anos, o Governo Federal, por intermédio do Ministério da Saúde (MS), criou o Programa Farmácia Popular do Brasil com o objetivo de facilitar a aquisição de medicamentos indispensáveis ao tratamento de doenças com maior prevalência na população, com redução de seu custo para os seus portadores. O acesso aos benefícios do programa é assegurado mediante a apresentação de receituário médico ou odontológico contendo os medicamentos necessários ao portador. Sendo assim, o sistema de gerenciamento eletrônico das farmácias ou drogarias, durante as fases de autorização e venda de medicamentos, deverá ser capaz de realizar requisições eletrônicas aos servidores do MS. De acordo com a Portaria nº 491 de março de 2006 do MS, as requisições serão feitas sob a forma de Web Services, utilizando-se HTTPS e SOAP 1.2 para transmissão e troca de dados entre as aplicações. Os serviços fornecidos estarão sob a forma de um arquivo WSDL 1.1. De acordo com o texto, é CORRETO afirmar que: a) SOAP é a linguagem de programação utilizada para construir os Web Services do Programa Farmácia Popular; b) SOAP é o protocolo de transporte utilizado nessa solução tecnológica; c) HTTPS é o protocolo de transporte utilizado nessa solução tecnológica; d) HTTPS é a linguagem de programação utilizada para construir os Web Services do Programa Farmácia Popular; e) Os Web Services do Programa pode ser implementado usando-se o protocolo REST. 44. Ainda de acordo com o enunciado da questão anterior, NÃO é correto afirmar que: a) os Web Services do Programa Farmácia Popular fornecem coleções de procedimentos armazenados que podem ser invocados remotamente pelos sistemas de gerenciamento eletrônico das farmácias ou drogarias; b) os dados trocados entre as aplicações nesse contexto estarão no formato XML; c) as capacidades dos Web Services do Programa Farmácia Popular estão especificadas no arquivo WSDL indicado; d) WSDL é a linguagem de programação utilizada para descrever os Web Service. do Programa Farmácia Popular; e) os Web Services do Programa Farmácia Popular podem ser implementados usando a linguagem Java. 45. Servlets e JSP são duas especificações da plataforma J2EE para construção de aplicações web através da linguagem java. Sobre essas tecnologias é CORRETO dizer que: a) um servlet é um programa java que executa em um Web Container. Toda vez que ele é chamado através de uma requisição HTTP, o seu método init() é disparado; b) durante o ciclo de vida de um servlet, os seguintes métodos podem ser executados: oncreate(), onstart(), onservice(), doget() (ou dopost()), onstop() e ondestroy(); c) dentro de um servlet, os códigos referentes ao tratamento de requisições GET e POST devem ser escritos nos métodos doget() e dopost(), respectivamente. Cada um desses métodos recebe como entrada objetos da classe HttpServletRequest e retornam objetos da classe HttpServletResponse; d) JSP é uma forma mais fácil de escrever servlets usando a sintaxe da linguagem PHP; e) supondo que um arquivo JSP foi escrito de forma correta (sintaxe e semântica), quando este é chamado pela primeira vez, o Container Web tenta transformá-lo em código-fonte java. Após compilar esse novo arquivo, o Container Web carrega sua respectiva classe. O objeto agora é um servlet completo, pronto para tratar as requisições dos clientes. 19

20 46. No modelo de referência OSI para redes de computadores, qual camada está associada com o tipo de serviço orientada à conexão ou sem conexão - que deve ser fornecido ao usuário da rede? a) Aplicação. b) Transporte. c) Apresentação. d) Inter-redes. e) Sessão. 47. Assinale a alternativa que contém dois protocolos que podem ser mapeados para uma mesma camada. a) IP e ARP. b) CDMA e PPP. c) ICMP e TCP. d) Ethernet e UDP. e) HTTP e DHCP. 48. De acordo com a arquitetura de segurança OSI, um ataque é uma ação que compromete a segurança da informação pertencente a uma organização. Eles podem ser classificados em ataques ativos ou ataques passivos. Sobre os tipos de ataques, NÃO é correto afirmar que: a) ataques passivos podem envolver alguma modificação do fluxo de dados. Modificação de mensagens é um tipo de ataque passivo; b) o objetivo de um ataque passivo é obter informações que estão sendo transmitidas; c) ataques ativos são aqueles que envolvem a criação de um fluxo de dados. Análise de tráfego é um tipo de ataque ativo; d) o objetivo de um ataque ativo é chamar atenção do administrador de redes para as brechas de segurança existentes; e) a interceptação de uma senha digitada em uma página web por um ente não autorizado é um exemplo de ataque ativo. 49. Os serviços focados pela arquitetura de segurança OSI (recomendação X.800 da ITU-T) servem para frustrar ataques à segurança pela utilização de um ou mais mecanismos de segurança. De acordo com essa recomendação, qual item contém apenas mecanismos de segurança relacionados com o serviço de confidencialidade? a) Cifragem e assinatura digital. b) Notarização e assinatura digital. c) Preenchimento de tráfego e notarização. d) Controle de roteamento e troca de informação. e) Cifragem e controle de roteamento. 50. Na criptografia convencional existe apenas uma chave para cifrar e decifrar uma mensagem ou texto. Assinale a alternativa abaixo que NÃO corresponde a um algoritmo de criptografia simétrico. a) Twofish b) Rijdael c) RSA d) AES e) 3DES 20

Fundação Municipal de Saúde - FMS

Fundação Municipal de Saúde - FMS CONCURSO PÚBLICO PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: DATA: 11/09/2011 HORÁRIO: 8h30min às 12h30min (horário do Piauí) LEIA AS INSTRUÇÕES: Fundação Municipal de Saúde - FMS CARGO: BIBLIOTECÁRIO 1. Você deve receber

Leia mais

RASCUNHO Nº DE INSCRIÇÃO. PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS DATA: 25/04/2010 HORÁRIO: 9h às 12h (horário do Piauí)

RASCUNHO Nº DE INSCRIÇÃO. PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS DATA: 25/04/2010 HORÁRIO: 9h às 12h (horário do Piauí) PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: AGENTE TÉCNICO DE SERVIÇOS DATA: 25/04/2010 HORÁRIO: 9h às 12h (horário do Piauí) LEIA AS INSTRUÇÕES: 1. Você deve receber do fiscal o material abaixo: a) Este caderno com

Leia mais

Fundação Municipal de Saúde - FMS

Fundação Municipal de Saúde - FMS PROVA ESCRITA OBJETIVA CARGO: EDUCADOR FÍSICO DATA: 11/09/2011 HORÁRIO: 8h30min às 12h30min (horário do Piauí) LEIA AS INSTRUÇÕES: CONCURSO PÚBLICO Fundação Municipal de Saúde - FMS 1. Você deve receber

Leia mais

Considerando-se a especificação de requisitos de um software, é INCORRETO afirmar que esse documento

Considerando-se a especificação de requisitos de um software, é INCORRETO afirmar que esse documento QUESTÕES DE TI QUESTÃO 16 Considerando-se o número de pontos de função para a estimativa do tamanho de um software, é INCORRETO afirmar que, na contagem de pontos, leva-se em consideração A) as compilações

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: MONITOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: MONITOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1

Faculdade Lourenço Filho - ENADE 2011-1 1. Quando se constrói um banco de dados, define-se o modelo de entidade e relacionamento (MER), que é a representação abstrata das estruturas de dados do banco e seus relacionamentos. Cada entidade pode

Leia mais

Roteiro 2 Conceitos Gerais

Roteiro 2 Conceitos Gerais Roteiro 2 Conceitos Gerais Objetivos: UC Projeto de Banco de Dados Explorar conceitos gerais de bancos de dados; o Arquitetura de bancos de dados: esquemas, categorias de modelos de dados, linguagens e

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA SECRETARIA MUNICIPAL DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS CONCURSO PÚBLICO PARA ANALISTA DE SUPORTE 08 DE NOVEMBRO DE 2009... (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

Leia mais

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. Não efetue qualquer marcação nos campos destinados à atribuição de notas.

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. Não efetue qualquer marcação nos campos destinados à atribuição de notas. INSTRUÇÕES Verifique, com muita atenção, este Caderno de QUESTÕES que deverá conter 14 (treze) questões de múltipla escolha, sendo 10 (dez) de Conhecimentos Específicos de Técnico de Informática e 4 (quatro)

Leia mais

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007

MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I Manual Prático Microsoft Excel 2007 MÓDULO - I APRESENTAÇÃO... 1 AMBIENTE DE TRABALHO... 2 A folha de cálculo... 2 O ambiente de trabalho do Excel... 3 Faixas de Opções do Excel... 4 - Guia

Leia mais

INFORMÁTICA 01. 02. 03. 04. 05.

INFORMÁTICA 01. 02. 03. 04. 05. INFORMÁTICA 01. Na Internet, os dois protocolos envolvidos no envio e recebimento de e-mail são: a) SMTP e POP b) WWW e HTTP c) SMTP e WWW d) FTP e WWW e) POP e FTP 02. O componente do Windows que é necessário

Leia mais

Informática para Concursos 1 leitejuniorbr@yahoo.com.br

Informática para Concursos 1 leitejuniorbr@yahoo.com.br QUESTÕES TRE / TJ FCC 2007 CARGO: TÉCNICO JUDICIÁRIO ÁREA QUESTÃO 11 -. Com relação a hardware, é correto afirmar que: (A) Computadores com placas-mãe alimentadas por fontes ATX suportam o uso do comando

Leia mais

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6

TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 TRE/MG (15/03/2008) CESPE QUESTÃO 6 Considerando a janela do Word 2003 ilustrada acima, que contém um documento em processo de edição no qual o título está selecionado, assinale a opção correta. A O parágrafo

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROFESSOR II INFORMÁTICA

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROFESSOR II INFORMÁTICA 17 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROFESSOR II INFORMÁTICA QUESTÃO 21 Analise as seguintes afirmativas sobre as ferramentas disponíveis no Painel de Controle do Microsoft Windows XP Professional, versão

Leia mais

Prova dos Correios - Comentada

Prova dos Correios - Comentada Unidade Zona Sul - (84) 3234-9923 Unidade Zona Norte (84) 3214-4595 www.premiumconcursos.com 1 Texto para as questões de 1 a 3 A figura abaixo ilustra uma janela do Microsoft Office Excel 2007 com uma

Leia mais

PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA Cargo 15. Uma pessoa, utilizando o sistema operacional Microsoft Windows, executou a seguinte seqüência de comandos:

PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA Cargo 15. Uma pessoa, utilizando o sistema operacional Microsoft Windows, executou a seguinte seqüência de comandos: 8 PROVA DE NOÇÕES DE INFORMÁTICA Cargo 15 QUESTÃO 16 Uma pessoa, utilizando o sistema operacional Microsoft Windows, executou a seguinte seqüência de comandos: I. acessou a pasta Relatorios, selecionou

Leia mais

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5

Sistemas de Informação James A. O Brien Editora Saraiva Capítulo 5 Para entender bancos de dados, é útil ter em mente que os elementos de dados que os compõem são divididos em níveis hierárquicos. Esses elementos de dados lógicos constituem os conceitos de dados básicos

Leia mais

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03)

BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE. C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) MBA em Gestão de TI MÓDULO: BANCO DE DADOS E BUSINESS INTELIGENCE C/H: 20 horas (20/02, 25/02, 27/02, 04/03, 06/03) PROFESSOR: Edison Andrade Martins Morais prof@edison.eti.br http://www.edison.eti.br

Leia mais

Informática. Rodrigo Schaeffer

Informática. Rodrigo Schaeffer Informática Rodrigo Schaeffer PREFEITURA DE PORTO ALEGRE- INFORMÁTICA Conceitos básicos de Word 2007; formatar, salvar e visualizar arquivos e documentos; alinhar, configurar página e abrir arquivos; copiar,

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS. 1. Conceitos básicos de BD, SBD e SGBD BANCO DE DADOS I

CONCEITOS BÁSICOS. 1. Conceitos básicos de BD, SBD e SGBD BANCO DE DADOS I CONCEITOS BÁSICOS 1. Conceitos básicos de BD, SBD e SGBD A importância da informação para a tomada de decisões nas organizações tem impulsionado o desenvolvimento dos sistemas de processamento de informações.

Leia mais

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. NÃO ESQUEÇA de assinar a LISTA DE PRESENÇA.

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. NÃO ESQUEÇA de assinar a LISTA DE PRESENÇA. INSTRUÇÕES Verifique, com muita atenção, este Caderno de QUESTÕES que deve conter 14 (quatorze) questões, sendo 03 (três) de Língua Portuguesa e 10 (dez) de Conhecimentos Específicos e 1 (uma) questão

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias 2 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias Modelo de dados: Conjunto de conceitos

Leia mais

Informática. Informática. Valdir. Prof. Valdir

Informática. Informática. Valdir. Prof. Valdir Prof. Valdir Informática Informática Valdir Prof. Valdir Informática Informática PROVA DPF 2009 Julgue os itens subseqüentes, a respeito de Internet e intranet. Questão 36 36 - As intranets, por serem

Leia mais

1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD

1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD Introdução 1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD A importância da informação para a tomada de decisões nas organizações tem impulsionado o desenvolvimento dos sistemas de processamento de informações.

Leia mais

Introdução. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos

Introdução. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos. Conceitos Básicos Conceitos Básicos Introdução Banco de Dados I Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM Dados

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 22 - ( ESAF - 2004 - MPU - Técnico Administrativo ) O

Leia mais

Sistema Gerenciador de Locadora Glossário Versão 1.1

Sistema Gerenciador de Locadora Glossário Versão 1.1 GLOSSÁRIO Sistema Gerenciador de Locadora Glossário Versão 1.1 Responsável: Gustavo Teles GL01 Glossário 01 Página 1 de 7 A Aba - 1. Ficha com objetivo de separar ou agrupar em um mesmo contexto campos

Leia mais

CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: ANALISTA DE INFORMÁTICA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES

CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: ANALISTA DE INFORMÁTICA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (NOME COMPLETO EM LETRA DE FORMA) INSTRUÇÕES UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO CONCURSO PÚBLICO EDITAL N o 135/2011 FUNÇÃO: ANALISTA DE INFORMÁTICA ÁREA DE DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS (NOME COMPLETO EM LETRA DE

Leia mais

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano

Informática Aplicada. Aula 2 Windows Vista. Professora: Cintia Caetano Informática Aplicada Aula 2 Windows Vista Professora: Cintia Caetano AMBIENTE WINDOWS O Microsoft Windows é um sistema operacional que possui aparência e apresentação aperfeiçoadas para que o trabalho

Leia mais

Windows Explorer. Prof. Valdir

Windows Explorer. Prof. Valdir Do Inglês Explorador de Janelas, o é o programa para gerenciamento de discos, pastas e arquivos no ambiente Windows. É utilizado para a cópia, exclusão, organização e movimentação de arquivos além de criação,

Leia mais

INTRODUÇÃO. Diferente de Bando de Dados

INTRODUÇÃO. Diferente de Bando de Dados INTRODUÇÃO Diferente de Bando de Dados 1 INTRODUÇÃO DADOS São fatos conhecidos que podem ser registrados e que possuem significado. Ex: venda de gasolina gera alguns dados: data da compra, preço, qtd.

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. TJ-SP INFORMÁTICA CARLOS VIANA 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 1. ( VUNESP - 2011 - TJM-SP - Windows XP; ) Analise as afirmativas referentes ao MS-Windows

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

Excel 2010 Modulo II

Excel 2010 Modulo II Excel 2010 Modulo II Sumário Nomeando intervalos de células... 1 Classificação e filtro de dados... 3 Subtotais... 6 Validação e auditoria de dados... 8 Validação e auditoria de dados... 9 Cenários...

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE CERTIFICADOS DIGITAIS

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE CERTIFICADOS DIGITAIS MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO GCD GERENCIADOR DE Versão 2 Atualizado em 03/05/2012 Página 1 de 77 ÍNDICE 1 - O QUE É O GCD... 3 2 - COMO EXECUTAR O GCD GERENCIADOR DE... 4 2.3 - COMO CONFIGURAR O PROXY DO GCD...

Leia mais

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido.

Sumário. Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Sumário Ambiente de Trabalho... Erro! Indicador não definido. Introdução ao Project Um projeto é uma seqüência bem definida de eventos, com um início e um final identificável. O foco de um projeto é obter

Leia mais

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA Autores Karina de Oliveira Wellington da Silva Rehder Consultores em Informática Editora Viena Rua Regente Feijó, 621 - Centro - Santa Cruz do Rio Pardo - SP CEP 18.900-000 Central de Atendimento (0XX14)

Leia mais

EXERCÍCIOS SIMULADO ELABORADO PELO PROFESSOR ANDRÉ ALENCAR

EXERCÍCIOS SIMULADO ELABORADO PELO PROFESSOR ANDRÉ ALENCAR EXERCÍCIOS SIMULADO ELABORADO PELO PROFESSOR ANDRÉ ALENCAR Com base no Windows XP, na figura ao lado, julgue os itens que se seguem: 01- É possível afirmar que ao se clicar em O que mais devo saber sobre

Leia mais

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação

WatchKey. WatchKey USB PKI Token. Versão Windows. Manual de Instalação e Operação WatchKey WatchKey USB PKI Token Manual de Instalação e Operação Versão Windows Copyright 2011 Watchdata Technologies. Todos os direitos reservados. É expressamente proibido copiar e distribuir o conteúdo

Leia mais

Bancos de dados distribuídos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiagodemelo@gmail.com. http://www.tiagodemelo.info

Bancos de dados distribuídos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiagodemelo@gmail.com. http://www.tiagodemelo.info Bancos de dados distribuídos Prof. Tiago Eugenio de Melo tiagodemelo@gmail.com Última atualização: 20.03.2013 Conceitos Banco de dados distribuídos pode ser entendido como uma coleção de múltiplos bds

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL

PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL PÓS-GRADUAÇÃO EM MATEMÁTICA COMPUTACIONAL INFORMÁTICA INSTRUMENTAL Introdução Aula 03: Pacote Microsoft Office 2007 O Pacote Microsoft Office é um conjunto de aplicativos composto, principalmente, pelos

Leia mais

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. Não efetue qualquer marcação nos campos destinados à atribuição de notas.

INSTRUÇÕES NÃO SERÃO ACEITAS RECLAMAÇÕES FORMULADAS APÓS O INÍCIO DA PROVA. Não efetue qualquer marcação nos campos destinados à atribuição de notas. INSTRUÇÕES Verifique, com muita atenção, este Caderno de QUESTÕES que deverá conter 14 (treze) questões de múltipla escolha, sendo 10 (dez) de Conhecimentos Específicos de Informática e 4 (quatro) de Língua

Leia mais

ANDRÉ ALENCAR 1 INFORMÁTICA INTERNET EXPLORER 9

ANDRÉ ALENCAR 1 INFORMÁTICA INTERNET EXPLORER 9 ANDRÉ ALENCAR 1 INFORMÁTICA INTERNET EXPLORER 9 1. JANELA PADRÃO Importante: O Internet Explorer não pode ser instalado no Windows XP. 2. INTERFACE MINIMALISTA Seguindo uma tendência já adotada por outros

Leia mais

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar

ÁREA DE TRABALHO. Área de Trabalho ou Desktop Na Área de trabalho encontramos os seguintes itens: Atalhos Barra de tarefas Botão iniciar WINDOWS XP Wagner de Oliveira ENTRANDO NO SISTEMA Quando um computador em que trabalham vários utilizadores é ligado, é necessário fazer login, mediante a escolha do nome de utilizador e a introdução da

Leia mais

Banco de Dados Distribuídos

Banco de Dados Distribuídos A imagem não pode ser exibida. Talvez o computador não tenha memória suficiente para abrir a imagem ou talvez ela esteja corrompida. Reinicie o computador e abra o arquivo novamente. Se ainda assim aparecer

Leia mais

Concurso Público. Prova Prática - parte 2. Técnico Laboratório Informática. Técnico Administrativo em Educação 2014

Concurso Público. Prova Prática - parte 2. Técnico Laboratório Informática. Técnico Administrativo em Educação 2014 Concurso Público Técnico Administrativo em Educação 2014 Prova Prática - parte 2 Técnico Laboratório Informática NÃO escreva seu nome ou assine em nenhuma folha da prova PROVA PRÁTICA - TÉCNICO LABORATÓRIO

Leia mais

Introdução Banco de Dados

Introdução Banco de Dados Introdução Banco de Dados Vitor Valerio de Souza Campos Adaptado de Vania Bogorny Por que estudar BD? Os Bancos de Dados fazem parte do nosso dia-a-dia: operação bancária reserva de hotel matrícula em

Leia mais

Manual Operacional SAT TS-1000

Manual Operacional SAT TS-1000 Manual Operacional SAT TS-1000 APRESENTAÇÃO O TS-1000 é o equipamento SAT da Tanca destinado a emissão de Cupons Fiscais Eletrônicos. Equipado com o que há de mais moderno em Tecnologia de Processamento

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Ementa Introdução a Banco de Dados (Conceito, propriedades), Arquivos de dados x Bancos de dados, Profissionais de Banco de dados,

Leia mais

Desafio 1 INFORMÁTICA PARA O TRT

Desafio 1 INFORMÁTICA PARA O TRT Desafio 1 INFORMÁTICA PARA O TRT Queridos alunos, vencem o desafio os 3 primeiros alunos a enviar as respostas corretas para o meu e-mail, mas tem que acertar todas... ;-) Vou começar a responder os e-mails

Leia mais

Outlook 2003. Apresentação

Outlook 2003. Apresentação Outlook 2003 Apresentação O Microsoft Office Outlook 2003 é um programa de comunicação e gerenciador de informações pessoais que fornece um local unificado para o gerenciamento de e-mails, calendários,

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

Diveo Exchange OWA 2007

Diveo Exchange OWA 2007 Diveo Exchange OWA 2007 Manual do Usuário v.1.0 Autor: Cícero Renato G. Souza Revisão: Antonio Carlos de Jesus Sistemas & IT Introdução... 4 Introdução ao Outlook Web Access 2007... 4 Quais são as funcionalidades

Leia mais

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM Bacharel em Ciência da Computação, especialista em Gerência de Projetos e em Criptografia e Segurança da Informação. Servidora Publica. Atua na área acadêmica em cursos de Graduação

Leia mais

SGE SISTEMA DE GESTÃO ESCOLAR DIÁRIO WEB MANUAL DO PROFESSOR

SGE SISTEMA DE GESTÃO ESCOLAR DIÁRIO WEB MANUAL DO PROFESSOR ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA DA EDUCAÇÃO E CULTURA SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO COORDENADORIA DE APOIO E RECURSOS TECNOLÓGICOS COORDENADORIA DE SISTEMAS SGE SISTEMA DE GESTÃO ESCOLAR

Leia mais

Informática :: Presencial

Informática :: Presencial MAPA DO PORTAL (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST RIA. COM. B R/CNI/MAPADOSIT E /) SITES DO SISTEMA INDÚSTRIA (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST RIA. COM. B R/CANAIS/) CONT AT O (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST

Leia mais

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados:

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados: MC536 Introdução Sumário Conceitos preliminares Funcionalidades Características principais Usuários Vantagens do uso de BDs Tendências mais recentes em SGBDs Algumas desvantagens Modelos de dados Classificação

Leia mais

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação

Andarta - Guia de Instalação. Guia de Instalação Guia de Instalação 29 de setembro de 2010 1 Sumário Introdução... 3 Os Módulos do Andarta... 4 Instalação por módulo... 6 Módulo Andarta Server... 6 Módulo Reporter... 8 Módulo Agent... 9 Instalação individual...

Leia mais

MODELO CLIENTE SERVIDOR

MODELO CLIENTE SERVIDOR SISTEMAS DISTRIBUÍDOS Modelo Cliente Servidor Modelo que estrutura um S.O. como um grupo de processos cooperantes, chamados servidores, que oferecem serviços a processos usuários, denominados clientes;

Leia mais

Questões de Concursos Tudo para você conquistar o seu cargo público

Questões de Concursos Tudo para você conquistar o seu cargo público Informática- Leandro Rangel, Analista Financeiro Contábil da AGU e professor do QConcursos.com 1- Q236949 CESGRANRIO - 2012 - Caixa - Técnico Bancário Em ambiente gráfico KDE, as diversas distribuições

Leia mais

SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS

SISTEMA GERENCIADOR DE BANCO DE DADOS BANCO DE DADOS Universidade do Estado de Santa Catarina Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Ciência da Computação Prof. Alexandre Veloso de Matos alexandre.matos@udesc.br SISTEMA GERENCIADOR

Leia mais

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve

Banco de Dados I. Introdução. Fabricio Breve Banco de Dados I Introdução Fabricio Breve Introdução SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados): coleção de dados interrelacionados e um conjunto de programas para acessar esses dados Coleção de dados

Leia mais

Aula Exercício Informática

Aula Exercício Informática Aula Exercício Informática Fiscal ESAF 2006 - Curso AprovaSat Curso Aprovação www.cursoaprovacao.com.br PROF. SERGIO ALABI L F 2006 WWW.ALABI.NET CONCURSO@ALABI.NET 1. Os servidores de diretório responsáveis

Leia mais

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP

CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA. Microsoft Windows XP CURSO BÁSICO DE INFORMÁTICA Microsoft Windows XP William S. Rodrigues APRESENTAÇÃO WINDOWS XP PROFISSIONAL O Windows XP, desenvolvido pela Microsoft, é o Sistema Operacional mais conhecido e utilizado

Leia mais

1. StickerCenter... 3. 2. Menu Broadcast Stickers... 4. 3. Menu MyStickers... 9

1. StickerCenter... 3. 2. Menu Broadcast Stickers... 4. 3. Menu MyStickers... 9 1. StickerCenter... 3 1.1. O que é?... 3 1.2. O que são Stickers?... 3 1.3. Como acessar o StickerCenter?... 3 1.4. Como atualizar o StickerCenter?... 3 2. Menu Broadcast Stickers... 4 2.1. O que é?...

Leia mais

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B

Guia de administração. BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange. Versão: 4.1 Service pack: 4B BlackBerry Professional Software para Microsoft Exchange Versão: 4.1 Service pack: 4B SWD-313211-0911044452-012 Conteúdo 1 Gerenciando contas de usuários... 7 Adicionar uma conta de usuário... 7 Adicionar

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc.

04/08/2012 MODELAGEM DE DADOS. PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS. Aula 2. Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. MODELAGEM DE DADOS PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO, M.Sc. @ribeirord MODELAGEM DE DADOS Aula 2 Prof. Rafael Dias Ribeiro. M.Sc. @ribeirord 1 Objetivos: Revisão sobre Banco de Dados e SGBDs Aprender as principais

Leia mais

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux

AFRE. a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento, como o LILO ou o GRUB. a. ( ) Data Werehouse ; Internet ; Linux 1. De que forma é possível alterar a ordem dos dispositivos nos quais o computador procura, ao ser ligado, pelo sistema operacional para ser carregado? a. ( ) Instalando um programa gerenciador de carregamento,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: COORDENADOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL 001/2009 CARGO: COORDENADOR DE INCLUSÃO DIGITAL CADERNO DE PROVAS CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais

Superprovas Versão 9

Superprovas Versão 9 Superprovas Versão 9 1. Introdução...2 2. Novos Recursos Adicionados...4 3. Janela Principal...7 4. Janela de Questões...11 5. Janela de Desempenho...12 6. Barras de Ferramentas...13 7. Teclas de Atalho...14

Leia mais

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br

Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Moodle FTEC Versão 2.0 Manual do Usuário Acesse a área de LOGIN do site da FTEC www.ftec.com.br Índice Como acessar o Moodle Editando seu PERFIL Editando o curso / disciplina no Moodle Incluindo Recursos

Leia mais

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados

Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Orivaldo V. Santana Jr A partir de slides elaborados por Ivan G. Costa Filho Fernando Fonseca & Robson Fidalgo 1 Sistemas de Arquivos Sistemas de arquivos Principal

Leia mais

AULA 02 2. USO DE FERRAMENTAS DE SUPORTE DO SISTEMA

AULA 02 2. USO DE FERRAMENTAS DE SUPORTE DO SISTEMA AULA 02 2. USO DE FERRAMENTAS DE SUPORTE DO SISTEMA 2.1 Desfragmentador de Disco (DFRG.MSC): Examina unidades de disco para efetuar a desfragmentação. Quando uma unidade está fragmentada, arquivos grandes

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian

Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Manual do Usuário Microsoft Apps for Symbian Edição 1.0 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos Microsoft oferecem aplicativos corporativos Microsoft para o

Leia mais

Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa

Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa Desenvolvendo e Integrando Serviços Multiplataforma de TV Digital Interativa Agenda Introdução Aplicações interativas de TV Digital Desafios de layout e usabilidade Laboratório de usabilidade Desafios

Leia mais

SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DO SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS GERAIS - COMUNICA. Manual do Usuário

SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DO SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS GERAIS - COMUNICA. Manual do Usuário SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DO SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS GERAIS - COMUNICA Manual do Usuário Título SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DO SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO DE SERVIÇOS GERAIS - COMUNICA

Leia mais

Manual do Usuário Microsoft Apps

Manual do Usuário Microsoft Apps Manual do Usuário Microsoft Apps Edição 1 2 Sobre os aplicativos da Microsoft Sobre os aplicativos da Microsoft Os aplicativos da Microsoft oferecem aplicativos para negócios para o seu telefone Nokia

Leia mais

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

ATA - Exercícios Informática Carlos Viana. 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA - Exercícios Informática Carlos Viana 2012 Copyright. Curso Agora eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. ATA EXERCÍCIOS CARLOS VIANA 01 -Existem vários tipos de vírus de computadores, dentre

Leia mais

www.leitejunior.com.br 26/04/2012 19:30 Leite Júnior QUESTÕES CESPE 26/04/2012 AO VIVO

www.leitejunior.com.br 26/04/2012 19:30 Leite Júnior QUESTÕES CESPE 26/04/2012 AO VIVO QUESTÕES CESPE 26/04/2012 AO VIVO CONCURSO: SEGER / ES Com referência à tela Painel de controle do sistema operacional Windows e ao sistema operacional Windows, julgue os itens a seguir. 31 No Windows,

Leia mais

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados;

linguagem técnica de informática; Perceber os sinais de pontuação e identificar sua função no texto; Ler siglas e identificar seus significados; PLANO DE CURSO Disciplina Competências Habilidades Bases Tecnológicas INGLÊS TÉCNICO Aumentar e consolidar o seu vocabulário ativo e passivo, através da fixação de novas palavras e expressões contidas

Leia mais

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 14 CEFET CARGOS DE CLASSE E EDITAL N o 0011/2014, DE 25 DE MARÇO DE 2014 LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 01 - O candidato recebeu do fiscal o seguinte material: a) este CADERNO DE QUESTÕES, com

Leia mais

Word e Excel. Marque Certo ou Errado

Word e Excel. Marque Certo ou Errado A figura acima mostra uma janela do Word 2002, com um texto em processo de edição. Nesse texto, a expressão União Européia é o único trecho formatado como negrito e a palavra continente está selecionada.

Leia mais

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código)

Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Processos (Threads,Virtualização e Migração de Código) Roteiro Processos Threads Virtualização Migração de Código O que é um processo?! Processos são programas em execução. Processo Processo Processo tem

Leia mais

SMART Sync 2010 Guia prático

SMART Sync 2010 Guia prático SMART Sync 2010 Guia prático Simplificando o extraordinário Registro do produto Se você registrar o seu produto SMART, receberá notificações sobre novos recursos e atualizações de software. Registre-se

Leia mais

www.leitejunior.com.br 03/04/2012 13:47 Leite Júnior QUESTÕES CESGRANRIO 03/04/2012 AO VIVO

www.leitejunior.com.br 03/04/2012 13:47 Leite Júnior QUESTÕES CESGRANRIO 03/04/2012 AO VIVO 03/04/2012 13:47 QUESTÕES CESGRANRIO 03/04/2012 AO VIVO CONCURSO: TCE - RONDÔNIA CARGO: AGENTE ADMINISTRATIVO QUESTÃO 21 - No Microsoft Word, qual a extensão de um arquivo do tipo modelo de documento?

Leia mais

Roteiro. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Conceitos e Arquiteturas de Sistemas de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I

Roteiro. Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados. Conceitos e Arquiteturas de Sistemas de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I Roteiro Conceitos e Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados Luiz Henrique de Campos Merschmann Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto luizhenrique@iceb.ufop.br www.decom.ufop.br/luiz

Leia mais

CARGO: TÉCNICO EM INFORMÁTICA

CARGO: TÉCNICO EM INFORMÁTICA PROCESSO SELETIVO EDITAL Nº. 001/2015, de 01 de Julho de 2015 PROVA OBJETIVA: 16 DE AGOSTO DE 2015 CARGO: TÉCNICO EM INFORMÁTICA Nome do Candidato (A)...... Assinatura INSTRUÇÕES AO CANDIDATO 1. A prova

Leia mais

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP

Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Informática básica: Sistema operacional Microsoft Windows XP...1 Iniciando o Windows XP...2 Desligar o computador...3 Área de trabalho...3

Leia mais

BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS e DATAWAREHOUSING

BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS e DATAWAREHOUSING BANCO DE DADOS DISTRIBUÍDOS e DATAWAREHOUSING http://www.uniriotec.br/~tanaka/tin0036 tanaka@uniriotec.br Bancos de Dados Distribuídos Processamento de Transações Ambiente com SGBD Distribuído Transações

Leia mais

GABARITO - B. manuel@carioca.br

GABARITO - B. manuel@carioca.br NOÇÕES DE INFORMÁTICA EDITORA FERREIRA PROVA MPRJ -TÉCNICO ADMINISTRATIVO - TADM NCE-UFRJ CORREÇÃO - GABARITO COMENTADO Considere que as questões a seguir referem-se a computadores com uma instalação padrão

Leia mais

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA

ROBERTO OLIVEIRA CUNHA LEIAME Apresentação Nenhuma informação do TUTORIAL DO MICRO- SOFT OFFICE POWER POINT 2003 poderá ser copiada, movida ou modificada sem autorização prévia e escrita do Programador Roberto Oliveira Cunha.

Leia mais

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares

SENAI São Lourenço do Oeste. Introdução à Informática. Adinan Southier Soares SENAI São Lourenço do Oeste Introdução à Informática Adinan Southier Soares Informações Gerais Objetivos: Introduzir os conceitos básicos da Informática e instruir os alunos com ferramentas computacionais

Leia mais

SISTEMA DE BANCO DE DADOS. Banco e Modelagem de dados

SISTEMA DE BANCO DE DADOS. Banco e Modelagem de dados SISTEMA DE BANCO DE DADOS Banco e Modelagem de dados Sumário Conceitos/Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Arquiteturas de um Sistema Gerenciador... 5 3. Componentes de um Sistema... 8 4. Vantagens

Leia mais

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013

MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 MANUAL DO NVDA Novembro de 2013 PROJETO DE ACESSIBILIDADE VIRTUAL Núcleo IFRS Manual do NVDA Sumário O que são leitores de Tela?... 3 O NVDA - Non Visual Desktop Access... 3 Procedimentos para Download

Leia mais

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Banco de Dados Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Roteiro Apresentação do professor e disciplina Definição de Banco de Dados Sistema de BD vs Tradicional Principais características de BD Natureza autodescritiva

Leia mais

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES

FAQ PERGUNTAS FREQUENTES FAQ PERGUNTAS FREQUENTES 1 SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1.Quais são as características do Programa?...4 2.Quais são os pré-requisitos para instalação do Sigep Web?...4 3.Como obter o aplicativo para instalação?...4

Leia mais

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista

Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista Nome: Gabarito Para resolver as questões abaixo considere o Sistema Operacional Microsoft Windows Vista 1) O Centro das configurações do Windows, onde pode ser acessado cada um dos dispositivos componentes

Leia mais

Manual do Usuário Cyber Square

Manual do Usuário Cyber Square Manual do Usuário Cyber Square Criado dia 27 de março de 2015 as 12:14 Página 1 de 48 Bem-vindo ao Cyber Square Parabéns! Você está utilizando o Cyber Square, o mais avançado sistema para gerenciamento

Leia mais

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROGRAMADOR DE COMPUTADOR. Analise as seguintes afirmativas sobre os modelos de processos de software:

PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROGRAMADOR DE COMPUTADOR. Analise as seguintes afirmativas sobre os modelos de processos de software: 12 PROVA DE CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS PROGRAMADOR DE COMPUTADOR QUESTÃO 21 Analise as seguintes afirmativas sobre os modelos de processos de software: I. O modelo em cascata considera as atividades de

Leia mais