Aquacultura de peixes ornamentais no Brasil

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aquacultura de peixes ornamentais no Brasil"

Transcrição

1 Aquacultura de peixes ornamentais no Brasil Túlio Pacheco Boaventura Universidade Federal de Minas Gerais Disciplina de Limnologia Aplicada à Aquiculura. Prof. Ricardo Motta Pinto-Coelho Curso de Aquacultura/ 2 semestre Outubro de 2012

2 índice -Introdução. -Surgimento dos peixes ornamentais pelo mundo. -Situação e distribuição das pisciculturas ornamentais no país. -Principais espécies comercializadas.

3 -Fatores que possibilitam o Brasil a se tornar um potencial na criação de peixes ornamentais. -Confederações. -Viabilidades econômica. -Fatores que limitam o desenvolvimento da aquacultura de peixes ornamental nos pais.

4 -Extrativismo. Introdução: -Meios alternativos de produção. -Viabilidade econômica.

5 Inicio da criação de peixes ornamentais no mundo. -No Ocidente atividade teve inicio há aproximadamente 400 A.C. (LIMA, 2001). -Na Europa a atividade desencadeou no século XVII. (MILLS, 1998). -No Brasil, a piscicultura ornamental teve início na década de (LIMA,2001). ).

6 -O comercio de peixes ornamentais teve início na década de 1930, no Sri Lanka. (WOOD, 1985). - Deslanchou em 1950, com a inovação tecnológica da aviação comercial.(wood, 1985)

7 situação e distribuição da aquacultura de peixes ornamental no Brasil. -O Brasil exporta cerca de 5 milhões de dólares em peixes ornamentais por ano. Dados obtidos no sistema eletrônico Alice Web, do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior

8 -Zona da Mata mineira. -São comercializado cerca de 250 mil unidades por mês, gerando uma renda de aproximadamente R$ 200 mil.(emater-mg) -Principais espécies comercializadas:

9 Betta splendens

10 kinguio (Carassius auratus)

11

12 Acará-bandeira (Pterophyllum scalare)

13 Tricogaster (trichogaster leeri)

14 Barbus-tigre (Puntius tetrazona)

15 Tetra (Paracheirodon innesi)

16 Mexirica(Etroplus maculatus)

17 Guppy (Poecilia reticulata)

18 Rodrigo Ziviani.

19 Gráfico 1. Espécies mais produzidas no município de Patrocínio de Muriaé em 2009.Fonte: Renato, 2011.

20 -Em 2006 o Brasil importou cerca de US$ de peixes ornamentais. -Falta de incentivo a pesquisas. -Venda de Selvagens. -Aquisição de novas linhagens

21 Acara disco Selvagem.

22 Acara disco blue diamond

23 Confederações/associações. -Confederação dos criadores de Guppy do Brasil. -Associação Portuguesa de kilifilia. -Disburg. -Confederação Portuguesa de Beta.

24 Brasil como potencial na criação de peixes ornamentais Km de costa marítima, ha de reservatórios de água doce..(ibama) -Crescente mercado interno e externo. -Cerca de 21% das espécies aquáticas do mundo..(ibama)

25 Viabilidade econômica. -Menor demanda por espaço e funcionários. -Autovalor comercial. -Ciclo de vida curto.

26 Estimativa 100 Acaras bandeiras pesando 20 gramas cada,pode ser comercializado por: R$:600, Tilapias do rio Nilo pesando cerca de 800 g cada,pode ser comercializada por: R$:256,00

27 Fatores que limitam o desenvolvimento da aquicultura Ausência de informações e divulgação de modelos zootécnicos.

28 Principais lojas de Aquarismo em BH.

29 Conclusão A aquicultura ornamental no Brasil e no mundo é uma atividade de grande importância econômica e social uma vez que pode ser conduzida em regime familiar, gerando renda e servindo como barreira para a migração do campo para a cidade alem de contribuir para a diminuição do extrativismo preservando as espécies para que futuros possam encontra-las e estudalas em seu habitat natural.

30 Um aquário é como uma obra de arte,só que com vida dentro.

31 Bibliografia -CATO, J. C. & BROWN, C. L. Marine Ornamental Species: Collection, Culture and Conservation. Ames, IA: Iowa State Press, CHAMAS, M. & GARÁDI, P. A carpa comum: Um breve histórico. Panorama da Aqüicultura, v. 6, n. 34, p.14, LIMA, A. O. Aquicultura ornamental. Revista Panorama da Aqüicultura, v.14, n.83, -p.58-59, RIBEIRO, F. A. S. Panorama mundial do mercado de peixes ornamentais. Disponível em: as/108/ornamentais108.asp -VIDAL, M. V. As Boas Perspectivas para a piscicultura Ornamental Disponível em: - mai/jun/2002.

32 -Silvio Jablonski 2004 Royal Commission on Environmental Pollution, S. C. Chapman,E.A. Richards,G. F. Lewis,G.Wilson,and A. J. Barger. Received 2000 October 25; accepted 2000 November 27; published 2001 February 19 -Guia Para Identificação de Peixes Ornamentais Brasileiros de C.Sampaio e M.Nottingham. -USDA. Aquaculture: Situation and outlook report. Economic Researsh Service, U.S. Departament of Agriculture. ASQ-12, SAMPAIO, C. L. S. & ROSA, I. L. Comércio de peixes ornamentais marinhos na Bahia: passado, presente e futuro. João Pessoa, Bol. Soc. Brasil. Ictiologia, -REVISTA COMCIÊNCIA. Amazônia - Interesse e Conflitos. Peixes ornamentais garantem a economia de Barvcelos-AM. Novembro de Disponível. em:

33 em 05 de abril de Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama), - -Amazônia Legal. Projeto Peixes Ornamentais: Ordenamento da Explotação de Peixes Ornamentais Marinhos. Fortaleza, Tropical/IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal. Diagnóstico da exploração e comercialização de peixes ornamentais marinhos no Ceará. Fortaleza, MILLS, D. Peixes de aquário. Ediouro, Rio de Janeiro,

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE VETERINÁRIA COLEGIADO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO. Renato Silva Cardoso

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE VETERINÁRIA COLEGIADO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO. Renato Silva Cardoso UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE VETERINÁRIA COLEGIADO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO Renato Silva Cardoso CARACTERIZAÇÃO DA AQUICULTURA ORNAMENTAL NA ZONA DA MATA MINEIRA Belo Horizonte Escola

Leia mais

Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios

Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios V Encontro de Negócios da Aquicultura da Amazônia Manaus/AM Parques aquícolas: Oportunidades para Transformar a Aquicultura Brasileira em Agronegócios André Luiz Scarano Camargo Zootecnista Mestre em Aquicultura

Leia mais

Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais. CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig.

Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais. CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig. Estudos sobre a implantação de tanques-rede em Reservatórios de Minas Gerais CEMIG 2011 ELIZABETH LOMELINO CARDOSO elomelinoc@epamig.br Parques Aquícolas Decreto Nº 4.895 de 25 de novembro de 2003 (autorização

Leia mais

A PISCICULTURA POWER FISH & LEONARDO STUDART

A PISCICULTURA POWER FISH & LEONARDO STUDART A PISCICULTURA POWER FISH & LEONARDO STUDART Por: Wilson Vianna Situada na cidade de Itaguaí, no estado do Rio de Janeiro, a Piscicultura Power Fish é um dos maiores complexos aquícola ornamental, da região

Leia mais

PANORAMA DO MERCADO DE ORGANISMOS AQUÁTICOS ORNAMENTAIS. Ciências animais (felipe@ufersa.edu.br).

PANORAMA DO MERCADO DE ORGANISMOS AQUÁTICOS ORNAMENTAIS. Ciências animais (felipe@ufersa.edu.br). PANORAMA DO MERCADO DE ORGANISMOS AQUÁTICOS ORNAMENTAIS Felipe de Azevedo Silva RIBEIRO 1, Marco Tulio LIMA 2 e Carlos João Batista Kochenborger FERNANDES 2 1 Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA

Leia mais

Dieta alemã para peixes de todas as nacionalidades.

Dieta alemã para peixes de todas as nacionalidades. Dieta alemã para peixes de todas as nacionalidades. Seus peixes podem ter uma alimentação de primeiro mundo. Divididas entre as linhas especial e premium, as rações oferecem alto valor nutricional para

Leia mais

Tilápia Oportunidade para pequenos e grandes Realidade e Perspectivas

Tilápia Oportunidade para pequenos e grandes Realidade e Perspectivas Tilápia Oportunidade para pequenos e grandes Realidade e Perspectivas Ricardo Neukirchner Presidente da ABCT Ass. Brasileira dos Criadores de Tilápia Sócio-Diretor Piscicultura Aquabel Ltda Sócio-Diretor

Leia mais

Iniciativas - RQMA - IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renov

Iniciativas - RQMA - IBAMA - Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renov Iniciativas RQMA IBAMA Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renov Há diversas iniciativas no Brasil e no mundo sobre relatórios que sintetizam, sistematizam e analisam informações

Leia mais

O AGRONEGÓCIO DO PALMITO NO BRASIL:

O AGRONEGÓCIO DO PALMITO NO BRASIL: O AGRONEGÓCIO DO PALMITO NO BRASIL: UMA ATUALIZAÇÃO Aníbal Rodrigues - anibal@iapar.br Pesquisador - Área de Sócioeconomia Instituto Agronômico do Paraná IAPAR, Curitiba - PR 1 Introdução 2 Metodologia

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOJAS DE AQURIOFILIA

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOJAS DE AQURIOFILIA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOJAS DE AQURIOFILIA ABLA - ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE LOJAS DE AQUARIOFILIA www.ablaquariofilia.com.br abla@ablaquariofilia.com.br Rua Brigadeiro Galvão,893 São Paulo -SP telefones:

Leia mais

ANEXO B APÊNDICE 3 ADENDA K RAM - RECURSOS NATURAIS - AQUICULTURA

ANEXO B APÊNDICE 3 ADENDA K RAM - RECURSOS NATURAIS - AQUICULTURA RECURSOS NATURAIS RECURSOS VIVOS ANEXO B APÊNDICE 3 ADENDA K RAM - RECURSOS NATURAIS - AQUICULTURA Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 B-3-K-1 Estratégia Nacional para o Mar 2013-2020 B-3-K-2 RECURSOS

Leia mais

Novembro/2015 Belo Horizonte - MG

Novembro/2015 Belo Horizonte - MG SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO Novembro/2015 Belo Horizonte - MG ÍNDICE 03. Apresentação 04. Dados da Produção de Pesca e Aquacultura

Leia mais

Daniel Latorraca Ferreira Gestor de projetos do IMEA-

Daniel Latorraca Ferreira Gestor de projetos do IMEA- Daniel Latorraca Ferreira Gestor de projetos do IMEA- Índice Sobre o diagnóstico Aspectos sociais e produtivos Aspectos econômicos e mercadológicos Mercado consumidor Análise estratégica Sobre o diagnóstico

Leia mais

Políticas do MPA para o Desenvolvimento da Aquicultura, com Ênfase na Carcinicultura Brasileira. Ministro Marcelo Crivella

Políticas do MPA para o Desenvolvimento da Aquicultura, com Ênfase na Carcinicultura Brasileira. Ministro Marcelo Crivella Ministério da Pesca e Aquicultura Políticas do MPA para o Desenvolvimento da Aquicultura, com Ênfase na Carcinicultura Brasileira Ministro Marcelo Crivella SEMINÁRIO PESCA, AQUICULTURA e CARCINICULTURA

Leia mais

por: alberto oliveira lima Photo: Ricardo Kobe

por: alberto oliveira lima Photo: Ricardo Kobe por: alberto oliveira lima Photo: Ricardo Kobe O que representa o mercado mundial O comércio de peixes ornamentais representa menos de 1% do total de todas transações com peixes no mundo; Ainda assim,

Leia mais

Boletim de Serviços Financeiros

Boletim de Serviços Financeiros PRODUTOS DE INFORMAÇ ÃO E INTELIGÊNCIA D E MERCADOS Boletim de Serviços Financeiros BOLETIM DO SERVIÇO B RASILEIRO DE APOIO À S MICRO E PEQUENAS E MPRESAS WWW.SEBRAE.COM.BR 0800 570 0800 PERÍODO: JULHO/2014

Leia mais

Anexo 1 Lista das instituições nacionais e internacionais, públicas e privadas.

Anexo 1 Lista das instituições nacionais e internacionais, públicas e privadas. Anexo 1 Lista das instituições nacionais e internacionais, públicas e privadas. INSTITUIÇÕES PÚBLICAS NACIONAIS REGIÃO NORTE Instituição: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará Campus

Leia mais

Gestão de Riscos e oportunidades relacionadas à Ictiofauna. Dezembro de 2011

Gestão de Riscos e oportunidades relacionadas à Ictiofauna. Dezembro de 2011 Gestão de Riscos e oportunidades relacionadas à Ictiofauna Dezembro de 2011 Consultas realizadas pelo Programa Peixe Vivo Foram realizadas várias consultas, no 2º semestre de 2007, à comunidade científica,

Leia mais

Policultivo de acará-bandeira e camarão marinho

Policultivo de acará-bandeira e camarão marinho UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CENTRO DE AQUICULTURA DA UNESP CAMPUS DE JABOTICABAL Policultivo de acará-bandeira e camarão marinho Felipe de Azevedo Silva Ribeiro Zootecnista Prof. Dr. João Batista K.

Leia mais

Aquicultura Desenvolvimento Sustentável

Aquicultura Desenvolvimento Sustentável Aquicultura Desenvolvimento Sustentável Cenário Brasileiro Adalmyr Morais Borges Ministério da Pesca e Aquicultura Potencial Mundial Produção Mundial de Proteína Animal (em milhão t) 120 Suínos 100 Pesca

Leia mais

FIEP FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIA DO ESTADO DA PARAÍBA

FIEP FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIA DO ESTADO DA PARAÍBA FIEP FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIA DO ESTADO DA PARAÍBA INQUETAÇÕES E DESCONFORTO PARA NÓS, SERES HUMANOS! RESPOSTA DA FIEP E DAS INDÚSTRIAS DA PARAÍBA. O QUE ESTAMOS FAZENDO AGORA. ANÁLISE DOS PRINCIPAIS PROBLEMAS

Leia mais

AQÜICULTURA. retoma desafios da

AQÜICULTURA. retoma desafios da Na década de 40 teve início uma grande mudança no modo de operar os sistemas de produção de alimentos em todo o mundo. A revolução verde introduziu novas tecnologias na forma de cultivar plantas e animais.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº, 204, DE 22 DE OUTUBRO DE 2008 O PRESIDENTE DO INSTITUTO

Leia mais

Pecuária Sustentável Walmart Brasil. Camila Valverde Diretora de Sustentabilidade

Pecuária Sustentável Walmart Brasil. Camila Valverde Diretora de Sustentabilidade Pecuária Sustentável Walmart Brasil Camila Valverde Diretora de Sustentabilidade Walmart no mundo Presente em 27 países 10.800 lojas 2,2 milhões de funcionários Faturamento global: US$ 466,7 bi (2012)

Leia mais

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DO MEIO AMBIENTE-CONAMA RESOLUÇÃO N o 376, DE 24 DE OUTUBRO DE 2006 Dispõe sobre a nova composição das Câmaras Técnicas do Conselho Nacional do Meio Ambiente-

Leia mais

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas O PERFIL DA CACHAÇA CARACTERÍSTICAS GERAIS DO SETOR No mercado de cachaça, existem dois tipos da bebida: a caninha industrial e a cachaça artesanal de alambique. A primeira possui teor alcoólico de 38%

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer por uma competitiva

Leia mais

Comunicado143 Técnico

Comunicado143 Técnico Comunicado143 Técnico ISSN 1677-5635 Dezembro, 2014 Aracaju, SE Uso de Material Alternativo para Construção de Aquários e Filtros para Criação de Peixes Rodrigo Yudi Fujimoto 1 Rudã Fernandes Brandão Santos

Leia mais

AS TRANSFORMAÇÕES NA PAISAGEM A PARTIR DA IMPLANTAÇÃO DO LAGO DE FURNAS NO MUNICÍPIO DE FAMA-MG

AS TRANSFORMAÇÕES NA PAISAGEM A PARTIR DA IMPLANTAÇÃO DO LAGO DE FURNAS NO MUNICÍPIO DE FAMA-MG AS TRANSFORMAÇÕES NA PAISAGEM A PARTIR DA IMPLANTAÇÃO DO LAGO DE FURNAS NO MUNICÍPIO DE FAMA-MG Tamiris Batista Diniz tamirisbdiniz@hotmail.com Discente Geografia UNIFAL-MG 349 Ana Rute do Vale ana.vale@unifal-mg.edu.br

Leia mais

Universidade do Pampa campus Dom Pedrito Seminários Prof. Alicia Ruiz. Soja. Acadêmicos:Quelem Martins, Ricardo Carneiro, Renan Régio

Universidade do Pampa campus Dom Pedrito Seminários Prof. Alicia Ruiz. Soja. Acadêmicos:Quelem Martins, Ricardo Carneiro, Renan Régio Universidade do Pampa campus Dom Pedrito Seminários Prof. Alicia Ruiz Soja Acadêmicos:Quelem Martins, Ricardo Carneiro, Renan Régio A soja (Glycine max (L.) Merrill) que hoje é cultivada mundo afora, é

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA AERAÇÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO AQUÍCOLAS. Kátia Daniele do Nascimento

A IMPORTÂNCIA DA AERAÇÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO AQUÍCOLAS. Kátia Daniele do Nascimento A IMPORTÂNCIA DA AERAÇÃO NOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO AQUÍCOLAS. Kátia Daniele do Nascimento Universidade Federal de Minas Gerais Limnologia Aplicada à Aquicultura Prof. Ricardo Motta Pinto-Coelho Aquacultura

Leia mais

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Comercialização do pescado no Município de Campos dos Goytacazes RJ

PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Comercialização do pescado no Município de Campos dos Goytacazes RJ PUBVET, Publicações em Medicina Veterinária e Zootecnia. Comercialização do pescado no Município de Campos dos Goytacazes RJ Gabriela Soares Carvalho Pamplona Corte Real 1 ; Marize Bastos de Matos 1 ;

Leia mais

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV Realizar projetos para destinação de resíduos sólidos * Meio Ambiente Desenvolver programas de educação ambiental Apresentar pequenos e médios projetos de recuperação (seqüestro

Leia mais

RETRATO DO TURISMO RURAL PELO SEBRAE NACIONAL

RETRATO DO TURISMO RURAL PELO SEBRAE NACIONAL RETRATO DO TURISMO RURAL PELO SEBRAE NACIONAL PEC Nordeste - 2015 Evelynne Tabosa dos Santos Gestora Estadual do Programa de Turismo do Ceará TURISMO NO BRASIL - HISTÓRICO Atividade presente na Constituição

Leia mais

Plano de Gestão das Bacias Hidrográficas dos rios Vouga, Mondego e Lis

Plano de Gestão das Bacias Hidrográficas dos rios Vouga, Mondego e Lis Plano de Gestão das Bacias Hidrográficas dos rios Vouga, Mondego e Lis CENÁRIOS PROSPECTIVOS Pescas, Aquicultura e Portos 13 de Junho de 2011 Pesca e Aquicultura CONSULTA DE RELATÓRIOS PÚBLICOS, SECTOR

Leia mais

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita)

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita) Fornecer aos agentes envolvidos no agronegócio, notadamente as indústrias de insumos agropecuários e de alimentos, além dos produtores, Governo e academia, informações estratégicas sobre a dinâmica futura

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: ABRIL/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO JOÃO HERRMANN NETO (PDT/SP), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, EM.../.../... Senhor Presidente

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO JOÃO HERRMANN NETO (PDT/SP), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, EM.../.../... Senhor Presidente DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO JOÃO HERRMANN NETO (PDT/SP), NA SESSÃO DA CÂMARA DOS DEPUTADOS, EM.../.../... Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados, As águas subterrâneas que formam os aqüíferos

Leia mais

LISTA DE ANEXOS MAPA DE LOCALIZAÇÃO DOS PONTOS DE AMOSTRAGEM

LISTA DE ANEXOS MAPA DE LOCALIZAÇÃO DOS PONTOS DE AMOSTRAGEM UHE SANTO ANTÔNIO INFORMAÇÕES ADICIONAIS SOBRE A QUALIDADE DE ÁGUA NO IGARAPÉ CEARÁ DURANTE A ESTABILIZAÇÃO DO RESERVATÓRIO DA UHE SANTO ANTÔNIO E SOLICITAÇÕES ENVIADAS POR EMAIL MARÇO/2012 INDICE 1 APRESENTAÇÃO...

Leia mais

Informativo. O Mercado da Tilápia - 1 trimestre de 2015. Comportamento do varejo - Mercado Nacional. Mercado da Tilápia

Informativo. O Mercado da Tilápia - 1 trimestre de 2015. Comportamento do varejo - Mercado Nacional. Mercado da Tilápia Informativo Mercado da Tilápia 03 O Mercado da Tilápia - 1 trimestre de 2015 Palmas, TO Abril, 2015 Renata Melon Barroso Med. Veterinária, Dra. em Genética Analista da Embrapa, renata.barroso@embrapa.br

Leia mais

O QUE É. Uma política de governo para redução da pobreza e da fome utilizando a energia como vetor de desenvolvimento. Eletrobrás

O QUE É. Uma política de governo para redução da pobreza e da fome utilizando a energia como vetor de desenvolvimento. Eletrobrás O QUE É Uma política de governo para redução da pobreza e da fome utilizando a energia como vetor de desenvolvimento 1 QUEM SÃO Total de Pessoas: 12.023.703 84% Rural 16% Urbano Total: 10.091.409 Total:

Leia mais

Projetos de pesquisa em rede: Rede Aquabrasil REPIMAR

Projetos de pesquisa em rede: Rede Aquabrasil REPIMAR UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ DEPARTAMENTO DE AGROINDÚSTRIA, ALIMENTOS E NUTRIÇÃO Projetos de pesquisa em rede: Rede Aquabrasil REPIMAR Juliana Antunes Galvão

Leia mais

AUTORIDADES PARTICIPAM DA ABERTURA DA EXPOCAFÉ EM TRÊS PONTAS

AUTORIDADES PARTICIPAM DA ABERTURA DA EXPOCAFÉ EM TRÊS PONTAS AUTORIDADES PARTICIPAM DA ABERTURA DA EXPOCAFÉ EM TRÊS PONTAS Evento reúne toda a cadeia de produção do café em Três Pontas, no Sul de Minas, até o dia 3 de julho Três Pontas, julho de 2015 Com presenças

Leia mais

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro 2015 PARANÁ A estimativa de área para a safra 2015/16 de soja é recorde no Paraná. Segundo os técnicos de campo serão semeados 5,24 milhões de hectares,

Leia mais

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo

e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Associação e a cooperação Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo e renda Superintendência Nacional Estratégia Competitividade das MPE Micro e Pequeno Empreendedorismo

Leia mais

55% da população mundial vive em zonas rurais. 70% da população mundial muito pobre é rural. 1,4 bilhão vive com menos de U$ 1,25/ dia

55% da população mundial vive em zonas rurais. 70% da população mundial muito pobre é rural. 1,4 bilhão vive com menos de U$ 1,25/ dia A pobreza rural 55% da população mundial vive em zonas rurais 70% da população mundial muito pobre é rural 1,4 bilhão vive com menos de U$ 1,25/ dia 1,0 bilhão passa fome 80% dos lugares mais pobres dependem

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer por uma competitiva

Leia mais

40 CiênCia Hoje vol. 45 nº 266

40 CiênCia Hoje vol. 45 nº 266 E C O L O G I A A criação de peixes ornamentais em aquários o aquarismo é uma das atividades de lazer mais praticadas no mundo, mas também é uma crescente fonte de disseminação de peixes não nativos em

Leia mais

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS PEQUENOS negócios no BRASIL 99% 70% 40% 25% 1% do total de empresas brasileiras da criação de empregos formais da massa salarial do PIB das exportações

Leia mais

Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia

Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia Relatório Sustainability de Sustentabilidade Report 2010 2010 Geração Com entrada em funcionamento de três novas usinas hidrelétricas nos próximos anos, a Light vai ampliar em 230 MW sua produção de energia

Leia mais

Curso Técnico Logística. Curso Técnico Segurança do Trabalho. Engenharia Sustentável: Desenvolvimento de um Filtro para Reaproveitamento da Água.

Curso Técnico Logística. Curso Técnico Segurança do Trabalho. Engenharia Sustentável: Desenvolvimento de um Filtro para Reaproveitamento da Água. Curso Técnico Logística Alunos Logística: Mayara Cristina Lima Macena e Túlio de Moura Carneiro Curso Técnico Segurança do Trabalho Alunos Tec. Segurança do Trab.: Cristovão Costa Barbosa e Lucas Marçal

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Centro de Ciências Agrárias Departamento de Aquicultura

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Centro de Ciências Agrárias Departamento de Aquicultura UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA Centro de Ciências Agrárias Departamento de Aquicultura Manual para Elaboração de um Projeto de empreendedorismo com estudo de viabilidade econômica, apresentando

Leia mais

Política de Inovação no Complexo Eletrônico: o papel da Portaria 950/06 MCT

Política de Inovação no Complexo Eletrônico: o papel da Portaria 950/06 MCT Política de Inovação no Complexo Eletrônico: o papel da Portaria 950/06 MCT Publicado em BNDES Setorial 39 Ricardo Rivera Ingrid Teixeira Luis Otávio Reiff Carlos Eduardo Azen Diego da Silva Moreira Rio

Leia mais

Comissão Mista Medida Provisória 647/2014 Audiência Pública

Comissão Mista Medida Provisória 647/2014 Audiência Pública Versão 16 Jul 14 Comissão Mista Medida Provisória 647/2014 Audiência Pública Senado Federal, 16/07/2014 IMPACTOS DO PNPB Aspectos mais relevantes das Externalidades Positivas do PNPB (Programa Nacional

Leia mais

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008

Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 Avaliação das Contas Regionais do Piauí 2008 A economia piauiense, em 2008, apresentou expansão em volume do Produto Interno Bruto (PIB) de 8,8% em relação ao ano anterior. Foi a maior taxa de crescimento

Leia mais

A transgenia na piscicultura: realidade ou ficção?

A transgenia na piscicultura: realidade ou ficção? Panorama da AQÜICULTURA, maio, junho 2014 1 A transgenia na piscicultura: realidade ou ficção? as últimas décadas, os avanços biotecnológicos têm disponibilizado uma série de ferramentas que possibilitam

Leia mais

Preços se fixam em baixa e o foco passa a ser o próximo ano

Preços se fixam em baixa e o foco passa a ser o próximo ano Preços se fixam em baixa e o foco passa a ser o próximo ano Em novembro cresceram as especulações em relação ao tamanho da próxima safra brasileira de 2016/17 e seu impacto sobre o equilíbrio mundial entre

Leia mais

MATRIZ PONDERADA DE CRITÉRIOS PARA TOMADA DE DECISÃO SOBRE O USO DE ESPÉCIES DE PEIXES DE ÁGUAS CONTINENTAIS PARA USO ORNAMENTAL OU DE AQUARIOFILIA.

MATRIZ PONDERADA DE CRITÉRIOS PARA TOMADA DE DECISÃO SOBRE O USO DE ESPÉCIES DE PEIXES DE ÁGUAS CONTINENTAIS PARA USO ORNAMENTAL OU DE AQUARIOFILIA. DIAGNÓSTICO GERAL DAS PRÁTICAS DE CONTROLE LIGADAS A EXPLORAÇÃO, CAPTURA, COMERCIALIZAÇÃO, EXPORTAÇÃO E USO DE PEIXES PARA FINS ORNAMENTAIS E DE AQUARIOFILIA UANEXO 4 MATRIZ PONDERADA DE CRITÉRIOS PARA

Leia mais

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital

{ 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 2 } Parque Tecnológico Capital Digital { 3 } 1. INTRODUÇÃO: PARQUE TECNOLÓGICO CAPITAL DIGITAL - PTCD Principal polo de desenvolvimento Científico, Tecnológico e de Inovação do Distrito Federal, o PTCD

Leia mais

SEGURO AQUÍCOLA LONGLINE ENVIRONMENT PANORAMA DA AQUICULTURA COMO FUNCIONA O SEGURO AQUÍCOLA?

SEGURO AQUÍCOLA LONGLINE ENVIRONMENT PANORAMA DA AQUICULTURA COMO FUNCIONA O SEGURO AQUÍCOLA? ÍNDICE LONGLINE ENVIRONMENT 3 PANORAMA DA AQUICULTURA 3 COMO FUNCIONA O SEGURO AQUÍCOLA? 3 ESPÉCIES ASSEGURADAS 4 RISCOS COBERTOS 5 QUANTO CUSTA O SEGURO AQUÍCOLA? 6 COMO OBTER O SEGURO AQUÍCOLA? 7 3 SEGURO

Leia mais

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014

ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 ROSÁRIO MARQUES Internacionalizar para a Colômbia Encontro Empresarial GUIMARÃES 19/09/2014 REPÚBLICA DA COLÔMBIA POPULAÇÃO 48 Milhões SUPERFÍCIE 1.141.748 Km2 CAPITAL Bogotá 7,3 milhões PRINCIPAIS CIDADES

Leia mais

PECUÁRIA SUSTENTÁVEL

PECUÁRIA SUSTENTÁVEL PECUÁRIA SUSTENTÁVEL 64 anos Professor e Administrador de empresas. 42 anos atuando no Grupo Pão Açúcar MARCIO MILAN Diretor de relações governamentais GPA Vice Presidente de relações políticas e institucionais

Leia mais

Ações Estratégicas do Agronegócio Soja Responsabilidade Ambiental do Setor

Ações Estratégicas do Agronegócio Soja Responsabilidade Ambiental do Setor Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais Ações Estratégicas do Agronegócio Soja Responsabilidade Ambiental do Setor Carlo Lovatelli Presidente da São Paulo - SP 8 de novembro de 2011 1 A

Leia mais

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012

Tabela 4 - Participação das atividades econômicas no valor adicionado bruto a preços básicos, por Unidades da Federação - 2012 Contas Regionais do Brasil 2012 (continua) Brasil Agropecuária 5,3 Indústria 26,0 Indústria extrativa 4,3 Indústria de transformação 13,0 Construção civil 5,7 Produção e distribuição de eletricidade e

Leia mais

Anuncie na revista oficial da raça Campolina Marchador. Midia Kit

Anuncie na revista oficial da raça Campolina Marchador. Midia Kit Anuncie na revista oficial da raça Campolina Marchador. Midia Kit Foto: Mairo Wellington Criada em 1870 por Cassiano Campolina para ser utilizada pela guarda do Imperador D. Pedro II, a raça Campolina

Leia mais

Visconde do Rio Branco, 210 Centro - 12020-040 Taubaté/SP, gomesdasilvaster@gmail.com

Visconde do Rio Branco, 210 Centro - 12020-040 Taubaté/SP, gomesdasilvaster@gmail.com A preservação da biodiversidade marinha e estuarina no nordeste do Pará como estratégia de enfrentamento à sobrepesca. Oswaldo Gomes de Souza Junior 1,Mario Augusto da Silva Botelho 2, Antonio Erasmo Feitosa

Leia mais

Data Horário Evento Palestrante Local Público

Data Horário Evento Palestrante Local Público Data Horário Evento nte Local Público 19 h ABERTURA Pronunciamento da Profª Elisete Reis Oliveira Diretora Geral Campus Muriaé IF Suste Minas Gerais Profª Elisete Reis Oliveira Diretora Geral Campus Muriaé

Leia mais

CASTANHA-DO. DO-BRASIL Junho/2006. Humberto Lôbo Pennacchio Analista de Mercado Sugof/Gefip

CASTANHA-DO. DO-BRASIL Junho/2006. Humberto Lôbo Pennacchio Analista de Mercado Sugof/Gefip CASTANHA-DO DO-BRASIL Junho/2006 Humberto Lôbo Pennacchio Analista de Mercado Sugof/Gefip A castanha-do-brasil é originária exclusivamente da floresta amazônica e se caracteriza pelo extrativismo de coleta.

Leia mais

Medicina Veterinária: Gestão de Carreira e Perspectivas de Mercado

Medicina Veterinária: Gestão de Carreira e Perspectivas de Mercado Conselho Regional de Medicina Veterinária do RS Medicina Veterinária: ria: Gestão de Carreira e Perspectivas de Mercado Conselho Regional de Medicina Veterinária do RS BOA TARDE! Conselho Regional de Medicina

Leia mais

DIAGNOSTICOS DE MATA CILIAR E RESERVA LEGAL EM PROPRIEDADES RURAIS NA SUB-BACIA DO TAIAÇUPEBA NO MUNICÍPIO DE SUZANO-SP.

DIAGNOSTICOS DE MATA CILIAR E RESERVA LEGAL EM PROPRIEDADES RURAIS NA SUB-BACIA DO TAIAÇUPEBA NO MUNICÍPIO DE SUZANO-SP. REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE ENGENHARIA FLORESTAL PERIODICIDADE SEMESTRAL EDIÇÃO NÚMERO 5 JANEIRO DE 2005 - ISSN 1678-3867 --------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

Cork Information Bureau 2015. Informação à Imprensa 28 de Agosto de 2015. EXPORTAÇÕES DE CORTIÇA CRESCEM 7,8% (1º. Semestre 2015) apcor.

Cork Information Bureau 2015. Informação à Imprensa 28 de Agosto de 2015. EXPORTAÇÕES DE CORTIÇA CRESCEM 7,8% (1º. Semestre 2015) apcor. Informação à Imprensa 28 de Agosto de 2015 EXPORTAÇÕES DE CORTIÇA CRESCEM 7,8% (1º. Semestre 2015) apcor.pt Exportações de Cortiça crescem 7,8% As exportações portuguesas de cortiça registaram, no primeiro

Leia mais

REGIÃO NORTE: MAIOR REGIÃO BRASILIERA EM EXTENSÃO. 45% do território nacional

REGIÃO NORTE: MAIOR REGIÃO BRASILIERA EM EXTENSÃO. 45% do território nacional REGIÃO NORTE REGIÃO NORTE: MAIOR REGIÃO BRASILIERA EM EXTENSÃO. 45% do território nacional GRANDE ÁREA COM PEQUENA POPULAÇÃO, O QUE RESULTA EM UMA BAIXA DENSIDADE DEMOGRÁFICA (habitantes por quilômetro

Leia mais

3. TURISMO EM AMBIENTES AQUÁTICOS. 3.3 Mercado de turismo náutico no Brasil;

3. TURISMO EM AMBIENTES AQUÁTICOS. 3.3 Mercado de turismo náutico no Brasil; 3. TURISMO EM AMBIENTES AQUÁTICOS 3.3 Mercado de turismo náutico no Brasil; Breve panorama do mercado de turismo náutico (ou das atividades de lazer náutico?) no Brasil O mercado náutico de lazer envolve

Leia mais

Actividades relacionadas com o património cultural. Actividades relacionadas com o desporto

Actividades relacionadas com o património cultural. Actividades relacionadas com o desporto LISTA E CODIFICAÇÃO DAS ÁREAS DE ACTIVIDADES Actividades relacionadas com o património cultural 101/801 Artes plásticas e visuais 102/802 Cinema, audiovisual e multimédia 103/803 Bibliotecas 104/804 Arquivos

Leia mais

Debate Sobre a Desoneração da Folha de Pagamento

Debate Sobre a Desoneração da Folha de Pagamento Debate Sobre a Desoneração da Folha de Pagamento Julho de 2011 1 Debate sobre desoneração da folha de pagamento deve ser feito com cautela e tendo como ponto de partida a compensação vinculada (principal

Leia mais

1. Fundamentos da Economia do Meio Ambiente. 2. Política Ambiental e Instrumentos Econômicos. 3. Economia dos Recursos Naturais

1. Fundamentos da Economia do Meio Ambiente. 2. Política Ambiental e Instrumentos Econômicos. 3. Economia dos Recursos Naturais 1. Fundamentos da Economia do Meio Ambiente 2. Política Ambiental e Instrumentos Econômicos 3. Economia dos Recursos Naturais 4. Métodos de Valoração Econômica Ambiental 5. Indicadores e Contabilidade

Leia mais

carcinicultura brasileira

carcinicultura brasileira Dimensão da cadeia produtiva da carcinicultura brasileira ITAMAR DE PAIVA ROCHA O leitor interessado em conhecer a dimensão da cadeia produtiva da carcinicultura brasileira, seus números e suas principais

Leia mais

Patentes na Indústria Farmacêutica

Patentes na Indústria Farmacêutica Patentes na Indústria Farmacêutica 1. PATENTES 2. O MERCADO FARMACÊUTICO 3. COMPETIVIDADE DO SETOR 4. A IMPORTÂNCIA DAS PATENTES NO MERCADO FARMACÊUTICO PATENTES PATENTES Definiçã ção o ( LEI 9.279 DE

Leia mais

Reserva da Biosfera da Amazônia Central

Reserva da Biosfera da Amazônia Central Reserva da Biosfera da Amazônia Central Estudo de caso da Reserva de Desenvolvimento Sustentável do Uatumã Seminário Internacional sobre Mineração e Sustentabilidade Socioambiental em Reservas da Biosfera

Leia mais

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI

ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI ANEXOS DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA - OI Demonstrativo Consolidado por Função Demonstrativo Consolidado por Subfunção Demonstrativo Consolidado por Função/Subfunção Demonstrativo Consolidado por Programa Demonstrativo

Leia mais

Diagnóstico da Cadeia Produtiva da Pesca nos Municípios do litoral centro-norte catarinense. - Resultados. Março 2010

Diagnóstico da Cadeia Produtiva da Pesca nos Municípios do litoral centro-norte catarinense. - Resultados. Março 2010 Diagnóstico da Cadeia Produtiva da Pesca nos Municípios do litoral centro-norte catarinense - Resultados Março 2010 1 Índice Objetivos Metodologia Resultados Cadeia Produtiva da pesca Armadores de pesca

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE

INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE INTERNACIONALIZAÇÃO E COMPETITIVIDADE BELO HORIZONTE EXPORTAR É UM MOVIMENTO NATURAL DE CRESCIMENTO EXISTEM MAIS DE 200 PAÍSES ESPERANDO PELO SEU PRODUTO A EXPORTAÇÃO ABRE UM UNIVERSO DE OPORTUNIDADES

Leia mais

Números/Informações. 50% área urbana 50% área rural. 6000 habitantes

Números/Informações. 50% área urbana 50% área rural. 6000 habitantes Números/Informações 6000 habitantes 50% área urbana 50% área rural Jeceaba- MG - Alto Paraopeba - Mineradora Área rural (1008 empregos diretos 20%) Extensão Territorial = 236 km 2 Agricultáveis = 100 km

Leia mais

Serviços Ambientais. Programa Comunidades - Forest Trends

Serviços Ambientais. Programa Comunidades - Forest Trends Serviços Ambientais OFICINA DE FORMACAO Rio Branco, Acre 12 de Marco, 2013 Beto Borges Programa Comunidades e Mercados FOREST TRENDS Programa Comunidades - Forest Trends Promovendo participação e beneficios

Leia mais

Piscicultura no Brasil Estatísticas, espécies, pólos de produção e fatores limitantes à expansão da atividade

Piscicultura no Brasil Estatísticas, espécies, pólos de produção e fatores limitantes à expansão da atividade 1 Panorama da Piscicultura no Brasil Estatísticas, espécies, pólos de produção e fatores limitantes à expansão da atividade Por: Fernando Kubitza João Lorena Campos Eduardo Akifumi Ono Pedro Iosafat Istchuk

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: MARÇO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E FLORESTAL

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E FLORESTAL LEGISLAÇÃO AMBIENTAL E FLORESTAL PROFESSORA ENG. FLORESTAL CIBELE ROSA GRACIOLI OUTUBRO, 2014. OBJETIVOS DA DISCIPLINA DISCUTIR PRINCÍPIOS ÉTICOS QUESTÃO AMBIENTAL CONHECER A POLÍTICA E A LEGISLAÇÃO VOLTADAS

Leia mais

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016

PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 PLANO SAFRA DA PESCA E AQUICULTURA 2015/2016 Pilares do PSPA CRÉDITO PROMOÇÃO PROMOÇÃO DO DO CONSUMO PESQUEIRO PSPA INFRAESTRUTURA ASSISTÊNCIA TÉCNICA COMERCIALI

Leia mais

Artigo: Naufrágio Orgânico. Por Celso Vegro e Eduardo Heron

Artigo: Naufrágio Orgânico. Por Celso Vegro e Eduardo Heron Artigo: Naufrágio Orgânico Por Celso Vegro e Eduardo Heron Antes que se renegue a estes analistas, alertamos que desde sempre prestigiamos o movimento orgânico, participando, ainda quando estudante de

Leia mais

QUANTITATIVO DE INSCRITOS

QUANTITATIVO DE INSCRITOS ADMINISTRADOR(A) JÚNIOR NACIONAL 38532 ADVOGADO(A) JÚNIOR NACIONAL 17543 ANALISTA AMBIENTAL JÚNIOR - BIOLOGIA NACIONAL 6370 ANALISTA DE COMERCIALIZACAO E LOGÍSTICA JÚNIOR - COMÉRCIO E SUPRIMENTO NACIONAL

Leia mais

A Indústria Portuguesa de Moldes

A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes A Indústria Portuguesa de Moldes tem vindo a crescer e a consolidar a sua notoriedade no mercado internacional, impulsionada, quer pela procura externa, quer pelo conjunto

Leia mais

PRODUÇÃO E O MERCADO DE PEIXES ORNAMENTAIS NO CEARÁ

PRODUÇÃO E O MERCADO DE PEIXES ORNAMENTAIS NO CEARÁ PRODUÇÃO E O MERCADO DE PEIXES ORNAMENTAIS NO CEARÁ NÃO É SÓ PEIXE MERCADO MUNDIAL SEGUNDO MAIOR HOBBY DO MUNDO CRESCE 10% ao ano NOS ÚLTIMOS ANOS 15-20 BILHÕES DE DÓLARES AO ANO (PRODUTOS E ANIMAIS) US$

Leia mais

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013

Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013 Programa de Gestão Econômica, Social e Ambiental da Soja Brasileira SÃO PAULO SP 22 / 05 / 2013 SOJA BRASILEIRA A soja é a principal cultura agrícola do Brasil - 28 milhões de ha (25% da área mundial plantada)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UNIDADE ACADEMICA DE GARANHUNS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UNIDADE ACADEMICA DE GARANHUNS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UNIDADE ACADEMICA DE GARANHUNS Aluno: Alex Marques Resende Curso de Zootecnia Relatório final apresentado ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Cientifica/

Leia mais

ENCONTRO E PROSA PARA MELHORIA DE PASTAGENS: SISTEMAS SILVIPASTORIS

ENCONTRO E PROSA PARA MELHORIA DE PASTAGENS: SISTEMAS SILVIPASTORIS ENCONTRO E PROSA PARA MELHORIA DE PASTAGENS: SISTEMAS SILVIPASTORIS 10 DE DEZEMBRO DE 2013 REALIZAÇÃO: CATI SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO E SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DE

Leia mais

Amazônia. Pensar completo é investir na conservação da Amazônia.

Amazônia. Pensar completo é investir na conservação da Amazônia. Amazônia Pensar completo é investir na conservação da Amazônia. 2 Fundação Amazonas Sustentável. Investir na conservação da Amazônia é investir no planeta. A Floresta Amazônica é vital para o planeta.

Leia mais

PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DA BAHIA. Banco Mundial

PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DA BAHIA. Banco Mundial PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL DO ESTADO DA BAHIA POR QUE O PROJETO Decisão Estratégica do Governo do Estado da Bahia Necessidade de avançar na erradicação da pobreza rural Existência de

Leia mais

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE RAÇÕES

ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE RAÇÕES ANÁLISE DE COMPETITIVIDADE RAÇÕES Agosto/15 Análise de Competitividade Rações Resumo da Cadeia de Valores Painel de Indicadores de Monitoramento da Competitividade Setorial Percepção empresarial da competitividade

Leia mais

EDITAL Nº 003/2009, 12 DE MARÇO DE 2009 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO

EDITAL Nº 003/2009, 12 DE MARÇO DE 2009 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Código da vaga: DBFLO/CGFAP/PLANO DE GESTÃO PARA OS CAVALOS MARINHOS Função: Consultor Especializado em Pesca de Cavalos Marinhos Número de vagas: 01 (uma) vaga Tipo de contrato: Consultoria de curto prazo

Leia mais

Reserva da Biosfera da Mata Atlântica Experiência em Gestão Territorial

Reserva da Biosfera da Mata Atlântica Experiência em Gestão Territorial Reserva da Biosfera da Mata Atlântica Experiência em Gestão Territorial João Albuquerque - Outubro/ 2009 Reservas da Biosfera-A escala dos Biomas Art. 41. A Reserva da Biosfera é um modelo, adotado internacionalmente,

Leia mais