VI FÓRUM ABISOLO Ribeirão Preto - SP

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VI FÓRUM ABISOLO Ribeirão Preto - SP"

Transcrição

1 VI FÓRUM ABISOLO Ribeirão Preto - SP O PAPEL DO MARKETING NA INTRODUÇÃO DE TECNOLOGIAS INOVADORAS AO AGRICULTOR (CLIENTE) Prof. Dr. Celio Mauro Placer R Almeida

2 Refletindo...

3 O QUE É MARKETING?

4 AS TRÊS DIMENSÕES DO MARKETING FILOSÓFICA MARKETING É A FILOSOFIA QUE FAZ A EMPRESA SER LUCRATIVA ATRAVÉS DA SATISFAÇÃO DO CLIENTE. FUNCIONAL MARKETING É A ATIVIDADE QUE VISA FACILITAR A REALIZAÇÃO DE TROCAS ENTRE A EMPRESA E SEUS MERCADOS. ADMINISTRATIVA É A ANÁLISE, O PLANEJAMENTO, A IMPLANTAÇÃO E O CONTROLE DE PROGRAMAS DESTINADOS A REALIZAR TROCAS DESEJADAS COM MERCADOS- ALVO, COM O PROPÓSITO DE ATINGIR AS METAS DA ORGANIZAÇÃO Philip Kotler, 1998

5 AS TRÊS DIMENSÕES DO MARKETING FILOSÓFICA MARKETING É A FILOSOFIA QUE FAZ A EMPRESA SER LUCRATIVA ATRAVÉS DA SATISFAÇÃO DO CLIENTE. ADMINISTRATIVA FUNCIONAL MARKETING É A ATIVIDADE QUE VISA FACILITAR A REALIZAÇÃO DE TROCAS ENTRE A EMPRESA E SEUS MERCADOS. É A ANÁLISE, O PLANEJAMENTO, A IMPLANTAÇÃO E O CONTROLE DE PROGRAMAS DESTINADOS A REALIZAR TROCAS DESEJADAS COM MERCADOS-ALVO, COM O PROPÓSITO DE ATINGIR AS METAS DA ORGANIZAÇÃO Philip Kotler, 1998

6 AS TRÊS DIMENSÕES DO MARKETING FILOSÓFICA FUNCIONAL FUNCIONAL MARKETING É A FILOSOFIA QUE FAZ A EMPRESA SER MARKETING É A ATIVIDADE LUCRATIVA ATRAVÉS DA SATISFAÇÃO DO CLIENTE. QUE VISA FACILITAR A REALIZAÇÃO DE TROCAS ENTRE A EMPRESA ADMINISTRATIVAE SEUS MERCADOS. É A ANÁLISE, O PLANEJAMENTO, A IMPLANTAÇÃO E O CONTROLE DE PROGRAMAS DESTINADOS A REALIZAR TROCAS DESEJADAS COM MERCADOS- ALVO, COM O PROPÓSITO DE ATINGIR AS METAS DA ORGANIZAÇÃO Philip Kotler, 1998

7 AS TRÊS DIMENSÕES DO MARKETING FILOSÓFICA FILOSÓFICA ADMINISTRATIVA É A ANÁLISE, O PLANEJAMENTO, A IMPLANTAÇÃO E O CONTROLE DE PROGRAMAS DESTINADOS A REALIZAR TROCAS DESEJADAS COM MERCADOS- ALVO, COM O PROPÓSITO DE ATINGIR AS METAS DA ORGANIZAÇÃO FUNCIONAL MARKETING É A ATIVIDADE QUE VISA FACILITAR A REALIZAÇÃO DE TROCAS ENTRE A EMPRESA E SEUS MERCADOS. MARKETING É A FILOSOFIA QUE FAZ A EMPRESA SER LUCRATIVA ATRAVÉS DA SATISFAÇÃO DO CLIENTE. Philip Kotler, 1998

8 UMA BOA ADMINISTRAÇÃO DE MARKETING... I. Assume e pratica uma filosofia de orientação para o cliente, não para bens e serviços. II. Assegura a integração de todas as atividades mercadológicas desempenhadas pela empresa. III. Dirige as operações mercadológicas da firma com vistas a gerar um volume ótimo de lucros. IV. Reconhece a importância do planejamento científico e de técnicas modernas de solução de problemas na gestão dos esforços de marketing.

9 O MARKETING RURAL MARKETING RURAL CONSISTE DE TODAS AS ATIVIDADES COMPREENDIDAS NA PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE BENS E SERVIÇOS, COM FOCO NAS ORGANIZAÇÕES DO AGRONEGÓCIO QUE OS UTILIZARÃO, SEJA PARA PRODUÇÃO DE BENS DE CONSUMO OU BENS INDUSTRIAIS E SERVIÇOS, OU NA SUA COMERCIALIZAÇÃO. 9

10 TIPOS DE TROCA NO MARKETING RURAL 1 Troca de Produtos Bens / Barter Manutenção Serviços Troca de Informações Troca de Ativos Financeiros Troca Social Técnicas Econômicas Marketing Crédito Leasing Vendor Crença Relações Interpessoais 10

11 O marketing no meio rural, antes, dentro e depois da porteira?

12 O MARKETING ANTES DA PORTEIRA REFLEXÃO CADEIA PRODUTIVA COM A MELHOR TECNOLOGIA DE PONTA DISPONÍVEL. Ex: EMBRAPA, MICROQUIMICA, OUROFINO, SYNGENTA, MONSANTO. ATORES GLOBAIS EXERCEM FORTE INFLUÊNCIA NAS CADEIAS PRODUTIVAS NACIONAIS. Ex: CARGIL, ADM, SHEL, BASF, LONZA, ICI. INDÚSTRIAS COM FORTE ATUAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE PRODUTOS EXCELENTES E RELACIONAMENTO COM O MERCADO. FALTA TOTAL DE INCENTIVO POR PARTE DAS AUTORIDADES AO DESENVOLVIMENTO DE UMA BIOTECNOLOGIA NACIONAL. CARGA TRIBUTÁRIA DIRETA E INDIRETA ALTÍSSIMA. INFRAESTRUTURA PRECÁRIA E SEM PERSPECTIVAS. SISTEMA ADUANEIRO CORRUPTO, MOROSO, BUROCRÁTICO E ANTIQUADO.

13 O MARKETING ANTES DA PORTEIRA ANÁLISE MARKETING Excelente desenvolvimento de novos produtos de eficácia comprovada. Ex: fertilizantes, sementes, defensivos e maquinários de qualidade PRIME. Desenvolvimento de novos produtos em algumas áreas (insumos) descasados Ex: máquinas de plantio e colheita sem GPS, culturas transgênicas sem defensivos apropriados. Divulgação adequada via comunicação pessoal com a visita de propagandistas e agrônomos; dias de campo; revendas tecnicamente bem treinadas. Divulgação utilizando meios inadequados para mercado empresarial. Ex: Outdoor, Globo Rural e Suplemento Agrícola. Ausência de um trabalho mais efetivo nas mídias sociais e novos canais. Ex: Tablets, Celulares e Computadores. Preços refletem a realidade do Brasil como ReféM de Si MesmO. Logística de abastecimento das revendas e fazendas eficiente mas antiquada não utiliza barcaças ou trens e não estimula a armazenagem no campo.

14 O MARKETING DENTRO DA PORTEIRA REFLEXÃO O EMPRESÁRIO BRASILEIRO DO AGRONEGÓCIO É UM VENCEDOR! Apesar dos governos que sucessivamente têm abandonado o setor agrícola, Apesar das dificuldades de pesquisas para biotecnologia, Apesar da dependência do capital internacional e da falta de crédito, Apesar das atitudes nefastas de entidades de fins duvidosos como o MST, Apesar do isolamento e falta de educação e treinamento, O AGROPECUARISTA tem VENCIDO a BATALHA e AUMENTADO a PRODUTIVIDADE E PRODUÇÃO NACIONAIS ANO a ANO transformando O BRASIL no maior produtor do MUNDO de grãos, carne, suco de laranja, café, açúcar... O AGROPECUARISTA BRASILEIRO ALIMENTA SEUS FILHOS E O MUNDO TODO!

15 O MARKETING DENTRO DA PORTEIRA ANÁLISE MARKETING O EMPRESÁRIO DO AGRONEGÓCIO É UM HERÓI! Excelente capacidade produtiva e crescimento ano a ano. Possui excelente capacidade técnica mas faltam recursos e incentivos. Produtos de alta qualidade produzidos com eficiência. Conservador, desconfia de inovações. Em geral não atua como vendedor mas espera o comprador, tem atitude passiva na hora de comercializar. Não procura mercados novos. Não cria meios de armazenar as safras para esperar o melhor preço. Ausência de um trabalho mais efetivo nas mídias sociais e novos canais. Preços refletem a realidade do Brasil como refém de si mesmo. Logística interna atende bem as necessidades básicas. Recebe bem os fornecedores e compradores e quer estabelecer vínculos típicos do marketing de relacionamento.

16 O MARKETING APÓS DA PORTEIRA REFLEXÃO O BRASIL ESTÁ ATRASADO 300 ANOS EM SEU MARKETING! Os governos nunca procuraram ocupar o lugar de destaque no cenário mundial, com isso, somos um serviçal fornecendo matérias primas básicas ao mundo a preços aviltantes e comprando essa mesma matéria prima transformada a um preço altíssimo. Não temos ferrovias, os portos estão em frangalhos, as estradas todas sem nenhuma segurança, as hidrovias são limitadas e não atendem a demanda, crédito escasso e caro, falta divulgação da Marca BRASIL no exterior. Os empresários não têm pró-atividade e esperam desses governos incompetentes ao invés de criarem escritórios internacionais para defender seus interesses A Inglaterra e a Holanda que não produzem cana de açúcar ganham mais dinheiro vendendo açúcar ao mundo que o BRASIL!

17 O MARKETING APÓS DA PORTEIRA ANÁLISE MARKETING PRODUTOS EXCELENTES E DE ALTA QUALIDADE. REVENDAS DISSEMINANDO TECNOLOGIA DE PONTA. FALTAM SILOS E ARMAZÉNS PÚBLICOS E PRIVADOS. ESTRADAS EM PÉSSIMO ESTADO E SEM SEGURANÇA. FALTAM HIDROVIAS E FERROVIAS. PORTOS ANTIQUADOS E SEM CAPACIDADE E EFICIÊNCIA. COMERCIALIZAÇÃO DA SAFRA SEM REGULAMENTAÇÃO. A MARCA BRASIL É CONHECIDA COM LIMITAÇÕES CAFÉ E SOJA. BRASIL CONHECIDO COMO VENDEDOR DE COMODITIES.

18 o que o agricultor leva em conta na hora da compra? há diferença entre a decisão de compra para insumos x bens de consumo?

19 MARKETING DE RELACIONAMENTO Compra no B2B é técnica e racional X Compra no consumo pode ser emocional O AGRICULTOR BUSCA APOIO TÉCNICO, QUALIDADE E RELACIONAMENTO DE LONGO PRAZO. APOIO LOGÍSTICO COM PONTUALIDADE NA ENTREGA DOS INSUMOS APOIO NA APLICAÇÃO E USO. APOIO NOS ASPECTOS DO CULTIVO. E, SE POSSÍVEL, APOIO NA COMERCIALIZAÇÃO.

20 O MARKETING NA DISTRIBUIÇÃO DE INSUMOS PRODUTO TANGÍVEL QUALIDADE PRODUTO AMPLIADO ESPECIFICAÇÕES PREVISTAS X ESPECIFICAÇÕES OBSERVADAS ESPERADA PELO USUÁRIO MEDIDA PELA EMPRESA INDICADORES DA EMPRESA PONTUALIDADE PRAZO DE ENTREGA TAMANHO DO PEDIDO CONSIGNAÇÃO GARANTIA TREINAMENTO ISO 9000 e EMBALAGEM PRÉ-VENDA ATENDIMENTO DE VENDAS ATENDIMENTO INTERNO ASSISTÊNCIA TÉCNICA PÓS-VENDA MARCA DO PRODUTO TRADIÇÃO IMAGEM DA EMPRESA ETC...

21 - AS Novas tecnologias e a importância do marketing na sua introdução no mercado. - Como comunicar assertivamente tecnologias que alavancam a produtividade? - Como sua empresa pode ser mais efetiva com as novas tecnologias?

22 NOVAS TECNOLOGIAS NÃO SÃO PANACÉIA! A introdução de uma nova tecnologia deve ser criteriosa e bem definida a priori. Deve estar bem testada e com os riscos inerentes bem conhecidos.

23 NOVAS TECNOLOGIAS NÃO SÃO PANACÉIA! Deve ser introduzida com: Treinamento em profundidade utilizando contatos pessoais, dias de campo em grupos de produtores assemelhados, Com manual claro, amigável e objetivo, Com um SAC / CHAT que tenham pessoas do outro lado, Com um site interativo e informativo objetivo e amigável.

24 NOVAS TECNOLOGIAS NÃO SÃO PANACÉIA! Participação em Feiras e Congressos em que os agropecuaristas estejam presentes. As revendas, mídias, cooperativas e associações têm papel relevante na disseminação de novas tecnologias. Os governos, bem... os governos... Ah! os governos!!!

25 O desafio do Marketing é assegurar que a informação coletada a respeito dos clientes possa ser utilizada estrategicamente para melhorar a qualidade do produto. Em outras palavras, a chave é encontrar formas de vincular as medidas externas do atendimento da necessidade do consumidor e de seu comportamento de compra às medidas internas de qualidade. Kordupleski, Rust & Zahorik apud Hutt & Speh

26 OBRIGADO!!! Cel:

27 Ex: Fazenda que explora o agronegócio; Uma torrefação de Café; Uma Indústria de Adubos; Uma Indústria de Defensivos; Um Escritório de Agronomia etc. Todos se caracterizam pelos seus objetivos de trazer melhorias ao agronegócio.

28 A AGRO INDÚSTRIA COMO UM SISTEMA ENTRADAS PROCESSAMENTO SAIDAS OBJETIVOS RECURSOS FINANCEIROS RECURSOS FÍSICOS PRODUÇÃO COMERCIAL FINANÇAS PRODUTOS SERVIÇOS CRESCIMENTO PARTICIPAÇÃO NO MERCADO RECURSOS HUMANOS MARKETING LUCRO INFORMAÇÕES R. H. PERPETUAÇÃO ALTA DIREÇÃO

29 FORNECEDORES CLIENTES/ CONSUMIDORES AMBIENTE COMPETITIVO VARIÁVEIS FÍSICAS VARIÁVEIS DEMOGRÁFICAS CONCORRÊNCIA VARIÁVEIS LEGAIS VARIÁVEIS PSICOLÓGICAS INFORMAÇÕES (NECESSIDADES E DESEJOS) DO MERCADO A EMPRESA DECIDE SOBRE Produtos/Serviços Preço Ponto de Venda Promoção PRODUTOS / SERVIÇOS DISTRIBUIDORES DINHEIRO INFORMAÇÕES SOBRE Objeto Objetivo Organização Operações A EMPRESA MERCADO VARIÁVEIS ECONÔMICAS VARIÁVEIS POLÍTICAS COMUNICAÇÃO PERSUASIVA INTERAÇÃO EMPRESA-MERCADO NO ENFOQUE DE MARKETING VARIÁVEIS SOCIAIS VARIÁVEIS CULTURAIS

30 PLANO ESTRATÉGICO (REFLEXÃO) Análise de Necessidades Expectativa e Valores Segmentação de Mercado Macro e Micro Segmentação Análise da Atratividade de Mercado Potencial Ciclo de Vida Análise da Competitividade Vantagem Concorrencial Defasável Seleção de uma Estratégia de Desenvolvimento I N T E G R A Ç Ã O PLANO OPERACIONAL (AÇÃO) Escolha dos Segmentos Alvos Plano de Ação Marketing Mix Orçamento Implementação e Controle Objetivos Estratégicos Comerciais Resultados Táticos Comerciais

31 MARKETING ESTRATÉGICO O MARKETING ESTRATÉGICO ESTÁ VOLTADO PARA A ESCOLHA DO BINÔMIO PRODUTO-MERCADO QUE SERÁ EXPLORADO COM PRIORIDADE E PARA A PREVISÃO DA DEMANDA GLOBAL EM CADA BINÔMIO CONSIDERADO MARKETING OPERACIONAL O MARKETING OPERACIONAL DIRECIONA-SE A ATINGIR UM UM OBJETIVO DE PARTICIPAÇÃO DE MERCADO EM CADA BI- NÔMIO PRODUTO - MERCADO E A PROPOR OS ORÇAMENTOS DE MKT NECESSÁRIOS À CONSECUÇÃO DESSE OBJETIVO

32 TIPOS DE IMAGEM DESEJADA Excelência Operacional Liderança Tecnológica Intimidade com os Clientes

33 O VALOR DA AGROINDÚSTRIA NO MERCADO OPERACIONAL EM TECNOLOGIA DA CADEIA VALOR EM PROCESSOS

34 O VALOR DA AGROINDÚSTRIA NO MERCADO * Segmentação e Posicionamento OPERACIONAL YARA * O conceito de VALOR para o Cliente EM TECNOLOGIA Curva ABC de clientes DA CADEIA VALOR EM PROCESSOS

35 O VALOR DA AGROINDÚSTRIA NO MERCADO OPERACIONAL Domínio tecnológico: Atualização EM TECNOLOGIA Informação e Comunicação DA CADEIA VALOR Tecnologia como Serva EM PROCESSOS Inclusiva Democrática Amigável

36 O VALOR DA AGROINDÚSTRIA NO MERCADO Agilidade Flexibilidade OPERACIONAL Integração interna EM TECNOLOGIA Redução de custos e aumento eficiência DA CADEIA VALOR EM PROCESSOS

37 O VALOR DA AGROINDÚSTRIA Equilíbrio Foco no Cliente NO MERCADO Integração e soma das visões OPERACIONAL Redução de custos aumento da eficiência EM TECNOLOGIA DA CADEIA VALOR EM PROCESSOS

38 O VALOR DA AGROINDÚSTRIA * Autoconhecimento NO MERCADO * Eficiência * Adaptatividade OPERACIONAL * Integração EM TECNOLOGIA * Inovação * 6 Sigma DA CADEIA VALOR EM PROCESSOS

39 A nova abordagem da Estratégia Competitiva Em qualquer empresa o interesse de três públicos devem estar equilibrados COLABORADORES (Satisfação) ACIONISTAS (Dividendos) CLIENTES 39 (Valor)

40 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO ORIENTADO PARA MERCADO OBJETIVOS RECURSOS CAPACIDADES COMPETÊNCIAS AJUSTE VIÁVEL OPORTUNIDADES DE MERCADO EM MUDANÇA OBJETIVO MOLDAR E REMODELAR PRODUTOS E NEGÓCIOS LUCROS E CRESCIMENTO SATISFATÓRIOS

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning

Balanced Scorecard. Planejamento Estratégico através do. Curso e- Learning Curso e- Learning Planejamento Estratégico através do Balanced Scorecard Todos os direitos de cópia reservados. Não é permitida a distribuição física ou eletrônica deste material sem a permissão expressa

Leia mais

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis:

Canais de marketing. Trade Marketing. Trade Marketing. Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Canais de marketing Prof. Ricardo Basílio ricardobmv@gmail.com Trade Marketing Trade Marketing Trade marketing é uma ferramenta que atua diretamente em três níveis: Distribuidores; Clientes; Ponto de venda.

Leia mais

O Desafio da Precificação. no B2B. Direitos reservado reprodução proibida. Direitos reservado reprodução proibida

O Desafio da Precificação. no B2B. Direitos reservado reprodução proibida. Direitos reservado reprodução proibida O Desafio da Precificação no B2B Comoditização x Diferenciação A nova abordagem da Estratégia Competitiva Em qualquer empresa o interesse de três públicos devem estar equilibrados COLABORADORES (Satisfação)

Leia mais

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas

MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Página 1 de 6 MBA Gestão Estratégica de Marketing e Vendas Carga Horária: 360 horas/ aulas presenciais + monografia orientada. Aulas: sábados: 8h30 às 18h, com intervalo para almoço. Valor: 16 parcelas

Leia mais

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E

Prof. Marcelo Mello. Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E Prof. Marcelo Mello Unidade IV DISTRIBUIÇÃO E TRADE MARKETING Trade Marketing é confundido por algumas empresas como um conjunto de ferramentas voltadas para a promoção e a comunicação dos produtos. O

Leia mais

MARKETING ESTRATÉGICO

MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING ESTRATÉGICO O conceito de marketing é uma abordagem do negócio. HOOLEY; SAUNDERS, 1996 Esta afirmação lembra que todos na organização devem se ocupar do marketing. O conceito de marketing não

Leia mais

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro

Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Marketing Estratégico no Agronegócio Brasileiro Prof. Adriano Alves Fernandes DCAB - Departamento de Ciências Agrárias e Biológicas CEUNES - Universidade Federal do Espírito Santo 1- Introdução Uma grande

Leia mais

Entenda o IC AGRO. Sobre o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro)

Entenda o IC AGRO. Sobre o Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro) Metodologia Entenda o IC AGRO O Índice de Confiança do Agronegócio (IC Agro) apresenta informações sobre a percepção econômica do Brasil e do agronegócio por produtores agropecuários, cooperativas e indústrias

Leia mais

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil

Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Políticas públicas e o financiamento da produção de café no Brasil Organização Internacional do Café - OIC Londres, 21 de setembro de 2010. O Sistema Agroindustrial do Café no Brasil - Overview 1 Cafés

Leia mais

MARKETING & COMUNICAÇÃO

MARKETING & COMUNICAÇÃO MARKETING & COMUNICAÇÃO Planejamento Estratégico Potencializando a comunicação. Fabrícia Andrade Publicitária & Gestora do Agronegócio Planejamento. A importância. Marketing e Comunicação. ESTRATÉGICO

Leia mais

Revisando... Segmentos antes da porteira: Insumos agropecuários Serviços agropecuários

Revisando... Segmentos antes da porteira: Insumos agropecuários Serviços agropecuários Revisando... Segmentos antes da porteira: Insumos agropecuários Serviços agropecuários Segmentos dentro da porteira: Produção agrícola Produção pecuária Segmentos depois da porteira: Agroindústria Canais

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING

GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING GESTÃO ESTRATÉGICA DE MARKETING PÓS-GRADUAÇÃO / FIB-2009 Prof. Paulo Neto O QUE É MARKETING? Marketing: palavra em inglês derivada de market que significa: mercado. Entende-se que a empresa que pratica

Leia mais

AULA 20. Atendimento

AULA 20. Atendimento AULA 20 Atendimento Marketing em Serviços Marketing em serviços pode ser definido com o conjunto de atividades que objetivam a análise, o planejamento, a implementação e o controle de programas destinados

Leia mais

A Integração de Remuneração, Reconhecimento e Recompensa. Luiz Edmundo Rosa São Paulo, 26.03.09

A Integração de Remuneração, Reconhecimento e Recompensa. Luiz Edmundo Rosa São Paulo, 26.03.09 A Integração de Remuneração, Reconhecimento e Recompensa Luiz Edmundo Rosa São Paulo, 26.03.09 AGENDA 1. Posicionando a Remuneração e Reconhecimento 2. Tendências e impactos na Gestão 3. Melhores Práticas:

Leia mais

Agronegócios: conceitos e dimensões. Prof. Paulo Medeiros

Agronegócios: conceitos e dimensões. Prof. Paulo Medeiros Agronegócios: conceitos e dimensões Prof. Paulo Medeiros Agricultura e Agronegócios Durante milhares de anos, as atividades agropecuárias sobreviveram de forma muito extrativista, retirando o que natureza

Leia mais

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR

CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING PROJETO INTEGRADOR PROJETO INTEGRADOR 1. INTRODUÇÃO Conforme as diretrizes do Projeto Pedagógico dos Cursos Superiores de Tecnologia da Faculdade Unida de Suzano

Leia mais

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE

1º SEMESTRE 2º SEMESTRE 1º SEMESTRE 7ECO003 ECONOMIA DE EMPRESAS I Organização econômica e problemas econômicos. Demanda, oferta e elasticidade. Teoria do consumidor. Teoria da produção e da firma, estruturas e regulamento de

Leia mais

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa Índice de Confiança do Agronegócio Realização Parceiros Pesquisa Motivações Motivações Medir, trimestralmente, as expectativas dos diferentes agentes do agronegócio, como indústria de insumos, cooperativas,

Leia mais

6 A cadeia de suprimentos da soja no Mato Grosso sob o ponto de vista dos atores da cadeia

6 A cadeia de suprimentos da soja no Mato Grosso sob o ponto de vista dos atores da cadeia 6 A cadeia de suprimentos da soja no Mato Grosso sob o ponto de vista dos atores da cadeia Complementando o que foi exposto sobre a gerência da cadeia de suprimentos analisada no Capítulo 3, através de

Leia mais

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

MARKETING EMPRESARIAL MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO E SUSTENTABILIDADE Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações

Leia mais

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para:

SGQ 22/10/2010. Sistema de Gestão da Qualidade. Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: PARTE 2 Sistema de Gestão da Qualidade SGQ Gestão da Qualidade Qualquer atividade coordenada para dirigir e controlar uma organização para: Possibilitar a melhoria de produtos/serviços Garantir a satisfação

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO EM GESTÃO DA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANO DO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DA Flash Lan House: FOCO NO ALINHAMENTO ENTRE CAPITAL HUMANO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Evolução de Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução

Leia mais

LOGÍSTICA Prof. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Prof. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Prof. Edwin B. Mitacc Meza Prova 1 09 de Maio de 2013 Nome: 1ª QUESTÃO (1,0) Segundo os dados divulgados pela ood and Agriculture Organization (AO, 2011) sobre as exportações brasileiras, em

Leia mais

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016

EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 EMENTAS - MATRIZ CURRICULAR - 2016 901491 - EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação; a evolução da teoria organizacional

Leia mais

Pesquisa de Marketing

Pesquisa de Marketing Pesquisa de Marketing CONCEITOS INICIAIS Prof. Daciane de Oliveira Silva Fonte: MALHORTA, Naresh K. Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. 4 ed. Porto Alegre: Bookman, 2006. MATTAR, Fauze Najib.

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Regime: Duração: CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM GESTÃO DE S (ÁREA: GESTÃO) TECNÓLOGO SERIADO ANUAL - NOTURNO 3 (TRÊS) ANOS LETIVOS Integralização:A) TEMPO TOTAL - MÍNIMO

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Etec Dr. José Luiz Viana Coutinho Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec ETEC Dr. José Luiz Viana Coutinho Município: Jales Município: Jales Eixo Tecnológico: Recursos Naturais Componente Curricular:

Leia mais

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE

Marketing Empresarial MARCO ANTONIO LIMA GESTÃO EMPRESARIAL E SUSTENTABILIDADE Marketing Empresarial Capítulo 1 Marketing: uma introdução Introdução ao Marketing O que é Marketing Marketing é a área do conhecimento que engloba todas as atividades concernentes às relações de troca,

Leia mais

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística

Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi. Logística Empresarial e Sistema Integrado. Objetivos do Tema. Logística Recursos Humanos Prof. Angelo Polizzi e Sistema Integrado Objetivos do Tema Apresentar: Uma visão da logística e seu desenvolvimento com o marketing. A participação da logística como elemento agregador

Leia mais

Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3

Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3 Gestão de Mercados e Estratégia de Marketing Administrando o Composto de Marketing: Os 4P s Aula 3 Prof. Me. Dennys Eduardo Rossetto. Objetivos da Aula 1. O composto de marketing. 2. Administração do P

Leia mais

A feira. O maior evento mundial do setor sucroenergético. 26 a 29 de Agosto de 2014 Centro de Eventos Zanini Sertãozinho - São Paulo Brasil

A feira. O maior evento mundial do setor sucroenergético. 26 a 29 de Agosto de 2014 Centro de Eventos Zanini Sertãozinho - São Paulo Brasil Resultados Fenasucro 2014 A feira 26 a 29 de Agosto de 2014 Centro de Eventos Zanini Sertãozinho - São Paulo Brasil O maior evento mundial do setor sucroenergético O setor sucroenergético do Brasil já

Leia mais

Planejamento de Marketing.

Planejamento de Marketing. Planejamento de Marketing. Análise de Mercado Identificação de Riscos e Oportunidades Segmentação de mercado; Seleção de mercado alvo Objetivos de Marketing Estratégia de diferenciação de produto Estratégia

Leia mais

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso:

PLANO DE NEGÓCIOS. Causas de Fracasso: PLANO DE NEGÓCIOS Causas de Fracasso: Falta de experiência profissional Falta de competência gerencial Desconhecimento do mercado Falta de qualidade dos produtos/serviços Localização errada Dificuldades

Leia mais

Administração Mercadológica

Administração Mercadológica Organização Competitiva e Estratégias de Branding Administração Mercadológica Os elementos do mix de marketing Marketing-mix = Composto de MKt = 4P s Estratégia de produto Estratégia de preço Estratégia

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO DE GRADUAÇÃO DE ADMINISTRAÇÃO Nome da disciplina Evolução do Pensamento Administrativo I Estudo da administração, suas áreas e funções, o trabalho do administrador e sua atuação;

Leia mais

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA O uso da terra no Brasil Evolução das Áreas de Produção Milhões de hectares 1960 1975 1985 1995 2006 Var.

Leia mais

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO

EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO EMPREENDEDORISMO PASSOS PARA ABRIR UM NEGÓCIO Odilio Sepulcri odilio@emater.pr.gov.br www.odiliosepulcri.com.br www.emater.pr.gov.br Telefone: (41) 3250-2252 ROTEIRO DA APRESENTAÇÃO 1. Perfil para empreender

Leia mais

15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados.

15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. 15 anos entregando soluções empresariais que constroem resultados. Agronegócio brasileiro. Aqui vive um país inteiro! CONSULTORIA EM USINAS SUCROALCOOLEIRAS APORTE - Análise de Potencial de mercado com

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM

GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM GESTÃO ESTRATÉGICA DE NEGÓCIOS NÚCLEO COMUM DISCIPLINA: Gestão de Pessoas EMENTA: O sistema clássico de estruturação da gestão de recursos humanos e suas limitações: recrutamento e seleção, treinamento

Leia mais

GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY. Oficina de Planejamento 2010-2012

GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY. Oficina de Planejamento 2010-2012 GASTRONOMIA SUSTENTÁVEL - PARATY Oficina de Planejamento 2010-2012 Paraty, agosto de 2010 Objetivo da oficina Elaborar o Direcionamento Estratégico da Gastronomia Sustentável de Paraty para os próximos

Leia mais

30/09/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves. Como surgiu o termo?

30/09/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves. Como surgiu o termo? Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente IE/UNICAMP 2001 Doutor em Engenhariade Produção PPGEP/UFSCar 2005 Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Consultor

Leia mais

Pesquisa. Quantitativa - e-survey. Executivos de empresas associadas a AMCHAM. 146 entrevistas realizadas via web

Pesquisa. Quantitativa - e-survey. Executivos de empresas associadas a AMCHAM. 146 entrevistas realizadas via web Nov 2007 Pesquisa Quantitativa - e-survey Executivos de empresas associadas a AMCHAM 146 entrevistas realizadas via web 24 de outubro à 8 de novembro de 2007 Objetivos Levantar as tendências do mercado

Leia mais

Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio. Software de Gestão Rural ADM Rural 4G

Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio. Software de Gestão Rural ADM Rural 4G Planejar Soluções em TI e Serviços para Agronegócio Software de Gestão Rural ADM Rural 4G 2011 ADM Rural 4G Agenda de Apresentação E Empresa Planejar O Software ADM Rural 4G Diferenciais Benefícios em

Leia mais

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes

Unidade IV. Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas. Prof a. Daniela Menezes Unidade IV Gerenciamento de Produtos, Serviços e Marcas Prof a. Daniela Menezes Tipos de Mercado Os mercados podem ser divididos em mercado de consumo e mercado organizacional. Mercado de consumo: o consumidor

Leia mais

Soluções Simples www.designsimples.com.br solucoes@designsimples.com.br

Soluções Simples www.designsimples.com.br solucoes@designsimples.com.br Soluções Simples www.designsimples.com.br solucoes@designsimples.com.br C1 Introdução Este guia traz noções essenciais sobre inovação e foi baseado no Manual de Oslo, editado pela Organização para a Cooperação

Leia mais

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS

Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS Programa de Capacitação em Gestão da Responsabilidade Social Empresarial e Desenvolvimento PETROBRÁS OFICINA 2 Professora: Izabel Portela izabel@institutoiris.org.br Novembro - 2007 1 M A R K E T I N G

Leia mais

1ºAgroMarketing O ALINHAMENTO DO PLANEJAMENTO DE MARKETING AO BUSINESS-PLAN DE EMPRESAS DO AGRONEGÓCIO. Mauricio Sampaio

1ºAgroMarketing O ALINHAMENTO DO PLANEJAMENTO DE MARKETING AO BUSINESS-PLAN DE EMPRESAS DO AGRONEGÓCIO. Mauricio Sampaio 1ºAgroMarketing O ALINHAMENTO DO PLANEJAMENTO DE MARKETING AO BUSINESS-PLAN DE EMPRESAS DO AGRONEGÓCIO Mauricio Sampaio Definições e Conceitos Visão Missão Administração Estratégica Planejamento Estratégico

Leia mais

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO

ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO ANEXO B CONTEXTUALIZAÇÃO DA PROMOÇÃO DA SAÚDE EM MODELO DE GESTÃO ORGANIZACIONAL DE ALTO DESEMPENHO Autoria: Elaine Emar Ribeiro César Fonte: Critérios Compromisso com a Excelência e Rumo à Excelência

Leia mais

ABCE REVITALIZADA PLANEJAMENTO 2011-2015

ABCE REVITALIZADA PLANEJAMENTO 2011-2015 ABCE REVITALIZADA PLANEJAMENTO 2011-2015 1 Destaques do levantamento de referências de associações internacionais Além dos membros associados, cujos interesses são defendidos pelas associações, há outras

Leia mais

Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I. Profª Caroline P. Spanhol

Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I. Profª Caroline P. Spanhol Introdução aos Agronegócios Seminário Temático I Profª Caroline P. Spanhol A Origem do conceito Cada dia mais, as propriedades rurais... Perdem sua auto-suficiência Passam a depender mais de insumos e

Leia mais

PROPOSTA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO COM ADMINISTRAÇÃO PARTE TÉCNICA GESTÃO EMPRESARIAL

PROPOSTA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO COM ADMINISTRAÇÃO PARTE TÉCNICA GESTÃO EMPRESARIAL PROPOSTA CURRICULAR DO ENSINO MÉDIO INTEGRADO COM ADMINISTRAÇÃO PARTE TÉCNICA GESTÃO EMPRESARIAL 1. História da Teoria da Administração: fundamentos da Administração: Era Clássica; Revolução Industrial;

Leia mais

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br

GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO. Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br GERENCIAMENTO DE PROCESSOS DE NEGÓCIO Professor: Rômulo César romulodandrade@gmail.com www.romulocesar.com.br Guia de Estudo Vamos utilizar para a nossa disciplina de Modelagem de Processos com BPM o guia

Leia mais

APRESENTAÇÃO DO PROJETO PÚBLICO ALVO

APRESENTAÇÃO DO PROJETO PÚBLICO ALVO SUMÁRIO 4 APRESENTAÇÃO DO PROJETO 6 JUSTIFICATIVA 7 OBJETIVOS 7 PÚBLICO ALVO 8 HISTÓRICO DO EVENTO 12 EMPRESAS E INSTITUIÇÕES PARCEIRAS APRESENTAÇÃO DO PROJETO Foto 1: Vista aérea do evento A Expoarroz

Leia mais

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO

ESTRATÉGIA E PLANEJAMENTO CORPORATIVO Estratégia e Planejamento Corporativo AULA 4 - BSC Abril 2015 Pauta Planejamento Estratégico; Cadeia de valor; BSC Balanced Scorecard; Mapa Estratégico; Indicadores de desempenho e metas; Plano de ações;

Leia mais

Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha

Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES. Prof. Me. Léo Noronha Unidade II GESTÃO DAS INFORMAÇÕES ORGANIZACIONAIS Prof. Me. Léo Noronha Objetivos Informação estratégica Sistema de informações como fonte de vantagem competitiva (VC) Conceito de informação estratégica

Leia mais

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing

Plano de Marketing. Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing Plano de Marketing Introdução (breve) ao Marketing Análise de Mercado Estratégias de Marketing 1 Plano de Marketing É o resultado de um processo de planejamento. Define o quevai ser vendido, por quanto,

Leia mais

LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO

LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO LOGÍSTICA EMENTAS DO CURSO 1º P TÉCNICAS DE COMUNICAÇÃO ORAL E ESCRITA Técnicas de leitura, interpretação e produção de textos, expressão oral e apresentação de trabalhos acadêmicos, argumentação científica.

Leia mais

17/08/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves

17/08/2010. Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves 17//2010 Prof. Dr. Daniel Bertoli Gonçalves Engenheiro Agrônomo CCA/UFSCar 1998 Mestre em Desenvolvimento Econômico, Espaço e Meio Ambiente IE/UNICAMP 2001 Doutor em Engenharia de Produção PPGEP/UFSCar

Leia mais

Empreender 360º - Apoios ao Empreendedorismo! 23-05-2014. http://www.strongautomotive.com/step-back-evaluate-2014-marketing-plan/

Empreender 360º - Apoios ao Empreendedorismo! 23-05-2014. http://www.strongautomotive.com/step-back-evaluate-2014-marketing-plan/ Empreender 360º - Apoios ao Empreendedorismo! 23-05-2014 http://www.strongautomotive.com/step-back-evaluate-2014-marketing-plan/ Estrutura possível de um plano de marketing 1. Sumário Executivo 7. Marketing-mix

Leia mais

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO

O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO O espaço rural brasileiro 7ºano PROF. FRANCO AUGUSTO Agropecuária É o termo utilizado para designar as atividades da agricultura e da pecuária A agropecuária é uma das atividades mais antigas econômicas

Leia mais

MARKETING. Marketing # Vendas MARKETING. Vendas. Marketing 26/02/2013 MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING OPERACIONAL.

MARKETING. Marketing # Vendas MARKETING. Vendas. Marketing 26/02/2013 MARKETING ESTRATÉGICO MARKETING OPERACIONAL. Material Didático Disciplina: Comercialização Agroindustrial # Vendas Prof. responsável: José Matheus Yalenti Perosa Vendas Objeto Produtos Necessidade dos consumidores Atividade humana ou processo social,

Leia mais

IMPORTÂNCIA DAS COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO

IMPORTÂNCIA DAS COOPERATIVAS AGROPECUÁRIAS PARA O DESENVOLVIMENTO Excelentíssimo Senhor GILBERTO JOSÉ SPIER VARGAS MINISTRO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA Esplanada dos Ministérios Bloco A, 8º Andar Brasília - DF Assunto: Programa Nacional de Produção e Uso de Biodiesel

Leia mais

Gestão em Farmácia. Marketing 3. Manuel João Oliveira. Identificação e Selecção da Estratégia

Gestão em Farmácia. Marketing 3. Manuel João Oliveira. Identificação e Selecção da Estratégia Gestão em Farmácia Marketing 3 Manuel João Oliveira Análise Externa Análise do Cliente Segmentação, comportamento do cliente, necessidades não-correspondidas Análise dos Concorrentes Grupos estratégicos,

Leia mais

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING

OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING OS 14 PONTOS DA FILOSOFIA DE DEMING 1. Estabelecer a constância de propósitos para a melhoria dos bens e serviços A alta administração deve demonstrar constantemente seu comprometimento com os objetivos

Leia mais

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG

Sistemas Empresariais. Capítulo 3: Sistemas de Negócios. Colaboração SPT SIG Capítulo 3: Sistemas de Negócios Colaboração SPT SIG Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos, gerentes e profissionais de empresas.

Leia mais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais

Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Capítulo 3: Sistemas de Apoio Gerenciais Colaboração nas Empresas SPT SIG Aplicações Empresariais Objetivos do Capítulo Explicar como os SI empresariais podem apoiar as necessidades de informação de executivos,

Leia mais

A Sustentabilidade nos Sistemas Associativistas de Produção

A Sustentabilidade nos Sistemas Associativistas de Produção IV SIMPÓSIO BRASILEIRO DE AGROPECUÁRIA SUSTENTÁVEL IV SIMBRAS I CONGRESSO INTERNACIONAL DE AGROPECUÁRIA SUSTENTÁVEL A Sustentabilidade nos Sistemas Associativistas de Produção Prof. José Horta Valadares,

Leia mais

Aula 4. Objetivos Estratégicos e Metas

Aula 4. Objetivos Estratégicos e Metas Aula 4 Objetivos Estratégicos e Metas Profa. Ms. Daniela Cartoni daniela.cartoni@veris.edu.br Declarações Estratégicas Missão Visão Valores Planejamento Estratégico Plano Estratégico = Plano de Negócios

Leia mais

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO

CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO CONVITE À APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS INOVAÇÃO EM FINANCIAMENTO FUNDO COMUM PARA OS PRODUTOS BÁSICOS (FCPB) BUSCA CANDIDATURAS A APOIO PARA ATIVIDADES DE DESENVOLVIMENTO DOS PRODUTOS BÁSICOS Processo de

Leia mais

III FÓRUM L3 CRM Como manter bons clientes e conquistar novos. 06 de Agosto 2015

III FÓRUM L3 CRM Como manter bons clientes e conquistar novos. 06 de Agosto 2015 III FÓRUM L3 CRM Como manter bons clientes e conquistar novos 06 de Agosto 2015 AGENDA 08:30 Café da manhã 09:30 Como manter clientes e conquistar novos 10:45 Fórum 11:30 Encerramento Visão Tática Estratégica

Leia mais

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG

UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE FACULDADE DE CAMPINA GRANDE-FAC-CG CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM MARKETING MÓDULO I 304101 FUNDAMENTOS DE MARKETING Fundamentos do Marketing. Processo de Marketing.

Leia mais

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA

FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Unidade II FUNDAMENTOS DA GESTÃO FINANCEIRA Prof. Jean Cavaleiro Objetivos Ampliar a visão sobre os conceitos de Gestão Financeira; Conhecer modelos de estrutura financeira e seus resultados; Conhecer

Leia mais

Planejamento e Gestão Estratégica de Empreendimentos Rurais

Planejamento e Gestão Estratégica de Empreendimentos Rurais Planejamento e Gestão Estratégica de Empreendimentos Rurais A Importância do Entendimento na elaboração das diretrizes Estratégicas do Negócio Autores Frederico Fonseca Lopes (fflopes@markestrat.org):

Leia mais

LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA

LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA LISTA DE CURSOS DE TECNOLOGIA COM BASE NAS RN's 374/2009, 379/2009, 386/2010, 396/2010 404/2011, 412/2011, 414/2011 DO CFA Curso Superior de Tecnologia em Comércio Exterior Exportação e Importação Gerência

Leia mais

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL IMPORTÂNCIA ECONOMICA 1- Exportações em 2014: Mais de US$ 100 bilhões de dólares; 2- Contribui com aproximadamente 23% do PIB brasileiro; 3- São mais de 1 trilhão de Reais e

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DO MAPA

GESTÃO ESTRATÉGICA DO MAPA GESTÃO ESTRATÉGICA DO MAPA Apresentação Geral Brasília, Setembro de 2006 1 AGENDA ORIGEM E OBJETIVOS DA GESTÃO ESTRATÉGICA NO MAPA PARTICIPANTES DO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO FASES E CRONOGRAMA DO PROJETO

Leia mais

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa:

Ementário do Curso de Administração Grade 2008-1 1 Administração da Produção I Fase: Carga Horária: Créditos: Ementa: 1 da Produção I Ementário do Curso de Introdução à administração da produção; estratégias para definição do sistema de produção; estratégias para o planejamento do arranjo físico; técnicas de organização,

Leia mais

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV

SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV SÍNTESE BARRA DO GARÇAS RP IV Realizar projetos para destinação de resíduos sólidos * Meio Ambiente Desenvolver programas de educação ambiental Apresentar pequenos e médios projetos de recuperação (seqüestro

Leia mais

A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO

A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO A PROGRAMAÇÃO DO ESFORÇO MERCADOLÓGICO Luiz Carlos Bresser-Pereira Revista Marketing n. 7, vol. II, 1968: 24-32. Um programa mercadológico é um instrumento para se pensar com antecedência, para se estabelecer

Leia mais

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes

Unidade IV. Marketing. Profª. Daniela Menezes Unidade IV Marketing Profª. Daniela Menezes Comunicação (Promoção) Mais do que ter uma ideia e desenvolver um produto com qualidade superior é preciso comunicar a seus clientes que o produto e/ ou serviço

Leia mais

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE

III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE III CONGRESSO BRASILEIRO DO CACAU: INOVAÇÃO TECNOLÓGICA E SUSTENTABILIDADE Painel 8: O papel de Instituições Públicas para Desenvolvimento da Cacauicultura Brasileira O Cacau e a Agricultura Familiar Adriana

Leia mais

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

PROGRAMAÇÃO DO EVENTO PROGRAMAÇÃO DO EVENTO Dia 08/08 // 09h00 12h00 PLENÁRIA Nova economia: includente, verde e responsável Nesta plenária faremos uma ampla abordagem dos temas que serão discutidos ao longo de toda a conferência.

Leia mais

COCAMAR ESTRATÉGIA E GOVERNANÇA

COCAMAR ESTRATÉGIA E GOVERNANÇA COCAMAR ESTRATÉGIA E GOVERNANÇA Cocamar - Números 2013 2,65 BILHÕES FATURAMENTO 11.800 ASSOCIADOS 56 UNIDADES OPERACIONAIS 2.300 COLABORADORES 103 AGRÔNOMOS 1,1 MILHÕES DE t CAPACIDADE ARMAZENADORA 2 MILHÕES

Leia mais

REVISANDO O CONCEITO E A EVOLUÇÃO DO MARKETING

REVISANDO O CONCEITO E A EVOLUÇÃO DO MARKETING PROGRAMA PRIMEIRA EMPRESA INOVADORA PRIME GESTÃO MERCADOLÓGICA 2009 REVISANDO O CONCEITO E A EVOLUÇÃO DO MARKETING Todo comprador poderá adquirir o seu automóvel da cor que desejar, desde que seja preto.

Leia mais

Capítulo 7. As Informações e o Processo de Tomada de Decisão do Gestor Público

Capítulo 7. As Informações e o Processo de Tomada de Decisão do Gestor Público Capítulo 7 As Informações e o Processo de Tomada de Decisão do Gestor Público Pós Graduação Gestão Pública Administração de Marketing Conteúdo - Capítulo 7 Imagem e conhecimento do mercado: A imagem da

Leia mais

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA

COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA COLETA DE INFORMAÇÕES E PREVISÃO DE DEMANDA 1) Quais são os componentes de um moderno sistema de informações de marketing? 2) Como as empresas podem coletar informações de marketing? 3) O que constitui

Leia mais

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011

ISO NAS PRAÇAS. Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade. Julho/2011 Oficina ISO 9001-2008 Formulação da Política da Qualidade Julho/2011 GESPÚBLICA Perfil do Facilitador Servidor de carreira que tenha credibilidade Bom relacionamento interpessoal Acesso a alta administração

Leia mais

FEA. Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios. Sergio Rodrigues Bio

FEA. Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios. Sergio Rodrigues Bio FEA Desenvolvimento de Profissionais de Logística com Foco nos Resultados dos Negócios Sergio Rodrigues Bio Centro Breve Apresentação USP 6 campi, 5.000 profs. 60.000 alunos Cerca de 30% da produção científica

Leia mais

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS - Marketing Internacional

INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS - Marketing Internacional INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS - Marketing CURSO: Administração DISCIPLINA: Comércio FONTE: DIAS, Reinaldo. RODRIGUES, Waldemar. Comércio Exterior Teoria e Gestão. Atlas. São Paulo: 2004 2.4d_ização de

Leia mais

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle

A FUNÇÃO CONTROLE. Orientação do controle A FUNÇÃO CONTROLE O controle é a ultima função da administração a ser analisadas e diz respeito aos esforços exercidos para gerar e usar informações relativas a execução das atividades nas organizações

Leia mais

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza

LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza LOGÍSTICA Professor: Dr. Edwin B. Mitacc Meza edwin@engenharia-puro.com.br www.engenharia-puro.com.br/edwin Gerenciamento Logístico Gerenciamento Logístico A missão do gerenciamento logístico é planejar

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing

PROJETO PEDAGÓGICO. Curso de Graduação Tecnológica em Marketing PROJETO PEDAGÓGICO Curso de Graduação Tecnológica em Marketing Porto alegre, 2011 1 1. Objetivos do Curso O projeto do curso, através de sua estrutura curricular, está organizado em módulos, com certificações

Leia mais

Marketing. - Fatos históricos.

Marketing. - Fatos históricos. Marketing - Fatos históricos. Escambo. Produção e consumo baixos. Crescimento do consumo. Crescimento da produção = paridade. Explosão da produção. Marketing é o desempenho das atividades de negócios que

Leia mais

PERFIL PROFISSIONAL DO EGRESSO. O IFFarroupilha, em seus cursos, prioriza a formação de profissionais que:

PERFIL PROFISSIONAL DO EGRESSO. O IFFarroupilha, em seus cursos, prioriza a formação de profissionais que: PERFIL PROFISSIONAL DO EGRESSO O IFFarroupilha, em seus cursos, prioriza a formação de profissionais que: Tenham competência técnica e tecnológica em sua área de atuação; Sejam capazes de se inserir no

Leia mais

Subáreas. Marketing estratégico: Marketing de varejo

Subáreas. Marketing estratégico: Marketing de varejo Marketing estratégico: Marketing de varejo Marketing de serviços: Marketing de agronegócios Área: Marketing e Vendas Competências diagnóstico mercadológico; metodologia de análise e segmentação de mercado

Leia mais

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br

INTRODUÇÃO AO TRADE MARKETING Fazendo a diferença no Ponto de Venda. www.pdvativo.com.br Fazendo a diferença no Ponto de Venda EBOOK Sumário Revisão O que é Trade Marketing? Entenda o Comportamento de Compra do Consumidor O que é Merchandising? Revisão Para entender sobre Trade Marketing devemos

Leia mais

Diretoria Executiva. Gestão 2010/2011

Diretoria Executiva. Gestão 2010/2011 Diretoria Executiva Gestão 2010/2011 Gestão 2010/2011 Diretoria Executiva Presidente Maurício Mendes - CEO da Informa Economics FNP Vice- Presidente Jacques Paciullo Neto Diretor Comercial da Rede Globo

Leia mais

MARKETING DE RELACIONAMENTO

MARKETING DE RELACIONAMENTO MARKETING DE RELACIONAMENTO 1 O SEBRAE E O QUE ELE PODE FAZER PELO SEU NEGÓCIO Competitividade Perenidade Sobrevivência Evolução Orienta na implantação e no desenvolvimento de seu negócio de forma estratégica

Leia mais