Normas de utilização das bicicletas urbanas de Torres Vedras

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Normas de utilização das bicicletas urbanas de Torres Vedras"

Transcrição

1 Normas de utilização das bicicletas urbanas de Torres Vedras INTRODUÇÃO O Município de Torres Vedras está empenhado em promover as vantagens do uso de bicicleta, designadamente por se tratar de uma nova opção de transporte urbano rápido, flexível e prático, que é acessível à maioria da população, sem consumo de combustíveis fósseis, sem emissões atmosféricas, com baixos níveis de ruído, ocupando um reduzido espaço público, favorecendo a intermodalidade e que fortalece a identidade local. Assim, disponibiliza um sistema de bicicleta pública, de utilização universal, com as seguintes normas de utilização: ÂMBITO DE UTILIZAÇÃO 1. A utilização do sistema de bicicleta pública é gratuita. 2. A área de utilização das bicicletas públicas é a da cidade de Torres Vedras. 3. As Estações de bicicletas públicas encontram-se distribuídas pelas seguintes localizações: 1. Escola Henriques Nogueira 2. Av. 5 de Outubro / Câmara Municipal 3. Estacionamento Santiago / Rua Serpa Pinto 4. Mercado Municipal 5. Terminal Rodoviário 6. FÍSICA [AEFDTV] 7. Escola Madeira Torres 8. Escola São Gonçalo 9. Parque Verde Várzea / Estátua Joaquim Agostinho 10. Expotorres 11. Arena Shopping 4. A utilização das bicicletas está condicionada ao limite geográfico de circulação a definir pela entidade gestora (Anexo 1). 5. A Entidade Gestora poderá definir outras áreas de implantação geográfica do sistema, dento da área do Município de Torres Vedras Página 1 de 7

2 6. Todas as informações e normas deste documento estão disponíveis online no site REGISTO 7. Haverá dois tipos de utilização: utilizadores frequentes ou ocasionais (ex: turistas). 8. Os locais onde os utilizadores se podem dirigir para procederem ao registo e obterem a emissão do cartão ou código de acesso são: Balcão de atendimento da CMTV, Posto de Turismo de Torres Vedras, Promotorres - EM, Centro de Educação Ambiental e Museu Municipal Leonel Trindade. 9. O sistema exige um registo prévio em formulário próprio, com apresentação de documento de identificação (cartão de cidadão, bilhete de identidade ou passaporte). 10. Aos utilizadores frequentes será entregue um cartão de utilizador e, aos utilizadores ocasionais, um código de acesso temporário. 11. O cartão de utilizador frequente tem a validade de um ano e um custo de 10. Este valor anual considera um seguro de acidentes pessoal. 12. O código de acesso temporário a ser facultado aos utilizadores ocasionais, tem a validade de uma semana e um custo de 10, Este valor considera um seguro de acidentes pessoal. 13. O cartão/documento de registo para acesso ao sistema é pessoal e intransmissível. PERÍODO DE FUNCIONAMENTO 14. O serviço de disponibilização de bicicletas públicas funciona durante todos os dias do ano, ficando ao cuidado da Entidade Gestora a ampliação ou redução do serviço por motivo de condições adversas climatéricas ou outras de caráter técnico. 15. A Entidade Gestora do sistema pode alterar os horários pré-estabelecidos pelo que os utilizadores serão informados pelo próprio sistema, através do site de Internet e dos quiosques das Estações de Bicicletas, se houver alteração temporária de horários ou indisponibilidade temporária do serviço. Página 2 de 7

3 16. O horário de funcionamento diário será o das 8h00 às 20h O tempo máximo de utilização da bicicleta, sem que seja colocada na estação de Bicicletas, é de 4 horas. 18. A entrega da bicicleta na Estação de Bicicletas, implica a espera de 15 min, para se poder levantar nova bicicleta. REGRAS DE UTILIZAÇÃO 19. O utilizador deve fazer uso correto da bicicleta, com o devido respeito pelo equipamento público, de acordo com as normas constantes no presente documento e as regras constantes no Código da Estrada para circulação de velocípedes. Deve ainda devolver a bicicleta ao sistema, no mesmo estado de conservação em que a levantou. 20. Para levantar a bicicleta na Estação de Bicicletas, o utilizador dirigir-se-á ao quiosque da estação para registar o levantamento. Comprova a utilização com o uso do cartão e PIN fornecidos e assegura-se das boas condições da bicicleta escolhida. 21. O utilizador, no ato da tomada da bicicleta, deverá fazer uma ligeira inspeção à mesma. Caso a bicicleta tenha algum defeito, antes do levantamento, deverá o utilizador reportá-lo no quiosque da Estação de Bicicletas. 22. Como o utilizador fica responsável pela bicicleta logo que a retira da Estação de Bicicletas, a cada entrega deve assegurar-se que tranca adequadamente a bicicleta (com emissão sonora) no local próprio disponibilizado para o efeito. O parqueamento da bicicleta nas proximidades da estação de bicicletas não confere a sua devolução ao sistema, pelo que é considerado abandono da bicicleta. 23. No ato da entrega da bicicleta ao sistema, o utilizador deverá referir quais as avarias que a bicicleta ganhou na sua mão, referindo-as no quiosque, imediatamente antes de entregar a bicicleta. 24. O serviço de disponibilização de bicicletas públicas destina-se a cidadãos com idade maior ou igual a 14 anos. 25. Os utilizadores menores de 18 anos e maiores de 14 anos só poderão usar o sistema de bicicleta pública com autorização parental ou do encarregado de educação, ficando os tutores responsabilizados pelo bom uso da bicicleta e o Página 3 de 7

4 cumprimento das normas do sistema, do presente documento e do Código da Estrada. 26. O utilizador é responsável, a todo o momento, pelo cumprimento de obrigações que lhe sejam determinadas por qualquer autoridade competente (policial ou administrativa). 27. Sempre que solicitado pelas autoridades policiais ou por agente da Entidade Gestora, o utilizador é obrigado a apresentar a documentação que ateste o registo no sistema. 28. O utilizador deverá avaliar a necessidade de utilizar capacete de proteção, colete refletor, entre outro tipo de equipamento de igual natureza. 29. A utilização das bicicletas elétricas está condicionada a utilizadores frequentes ou ocasionais com mais de 35 anos de idade. RESPONSABILIDADES DE UTILIZAÇÃO 30. A Responsabilidade Civil da utilização das bicicletas é da inteira responsabilidade dos utilizadores, sendo que a Entidade Gestora não se responsabiliza pelos danos que o utilizador possa sofrer ou causar a si próprio ou a terceiros, durante a utilização do serviço. 31. Os danos produzidos pelo utilizador na bicicleta pública serão suportados por este. 32. O documento de registo/cartão deverá acompanhar o utilizador, para poder aceder à bicicleta a partir do quiosque, e para comprovativo de utilizador autorizado. 33. O sistema regista qual o utilizador e que bicicleta lhe está atribuída, pelo que este é totalmente responsável pela sua utilização enquanto não devolver a bicicleta ao sistema, numa das estações de bicicletas existentes na cidade. 34. A responsabilidade de levantamento e entrega das bicicletas no sistema é do próprio utilizador e deverá ocorrer nos horários e locais autorizados. 35. O utilizador compromete-se, durante o tempo de utilização, a estacionar a bicicleta em locais adequados e seguros, respeitando sempre as normas definidas pelo Código da Estrada e utilizando as vias públicas/ciclovias do município. Página 4 de 7

5 PROIBIÇÕES 36. É proibida a utilização da bicicleta para fins lucrativos, comerciais ou de qualquer outro tipo de uso profissional. 37. É proibido ao utilizador emprestar, alugar, vender ou ceder a terceiros a bicicleta, bem como o cartão de utilizador. 38. É proibida a utilização da bicicleta fora das zonas previstas no mapa já definido ou nas zonas a definir pela Entidade Gestora. 39. É proibido o transporte da bicicleta em qualquer meio de transporte urbano público ou particular. 40. Dentro das zonas de circulação permitida, é proibida a utilização da bicicleta em terrenos sem condições adequadas para esse efeito, como escadas, ladeiras, campos de terra, rampas de patinagem, campos desportivos, entre outros de igual natureza ou tipo. 41. É proibido o transporte adicional de passageiros na bicicleta, exceto os definidos no Código da Estrada. PENALIZAÇÕES POR USO INDEVIDO 42. Emprestar, alugar, vender ou ceder a terceiros o cartão de utilizador ou a bicicleta, é penalizado com interdição de uso do sistema durante o período de 6 meses. 43. O não respeito do tempo máximo de utilização da bicicleta, incorre em penalizações: 1. As bicicletas terão que ser entregues no próprio dia de utilização. A não entrega da bicicleta no próprio dia implica a interdição de usar o sistema durante os próximos 2 dias. 2. Se o atraso de entrega da bicicleta for inferior a uma hora, o utilizador não poderá voltar a usar qualquer bicicleta do sistema durante as 2 horas seguintes. 3. Se o atraso de entrega da bicicleta for superior a uma hora e menor do que 2 horas, não poderá voltar a usar mais o sistema de bicicletas públicas nesse mesmo dia. Página 5 de 7

6 4. Se o atraso de entrega da bicicleta for superior a 2 horas fica interdito de usar o sistema durante as próximas 24 horas. 5. O utilizador é responsável pela bicicleta enquanto o sistema registar o uso do utilizador. Passado o prazo de 2 dias após o dia de levantamento da bicicleta, pressupõe o roubo integral da bicicleta. Será acionada a caução e o utilizador será responsabilizado criminalmente. 6. A atribuição das penalizações será automática, imediata e gerida pelo próprio sistema. 44. Haverá uma fiscalização permanente às bicicletas pelo que os danos encontrados na bicicleta consideram-se da responsabilidade do último utilizador. 45. O abandono da bicicleta é considerado má utilização da mesma, e pressupõe a recuperação da bicicleta pela Entidade Gestora. O utilizador será sancionado com uma interdição de uso de 6 meses, sendo responsabilizado por todos os danos na bicicleta decorrentes desse abandono. 46. Quando solicitado por entidade fiscalizadora, se o utilizador não apresentar os documentos exigidos ou prestar falsas declarações, fica sujeito às respetivas penalizações criminais, sendo que se estiver registado no sistema, perde o direito à utilização do serviço pelo período de 6 meses. 47. A desmontagem e/ou manipulação parcial ou total da bicicleta é penalizada com a interdição de utilização do sistema de bicicleta pública pelo período de um ano. 48. A utilização indevida da bicicleta ou qualquer dos equipamentos do sistema de bicicleta pública para fins lucrativos, comerciais ou de qualquer outro tipo de uso profissional será punida com a pena de A não devolução da bicicleta nas condições previstas nas presentes normas de utilização, implica o pagamento por parte do utilizador de uma quantia correspondente ao valor dos equipamentos: Bicicletas normais: 360 Bicicletas elétricas: A Entidade Gestora do sistema de bicicleta pública reserva-se no direito de manter um registo de infrações. Página 6 de 7

7 DÚVIDAS E OMISSÕES 51. Qualquer dúvida e/ou omissão resultante da aplicação das presentes normas serão resolvidas pela Entidade Gestora. ENTRADA EM VIGOR 52. As presentes normas de utilização entram em vigor no dia útil seguinte ao da sua publicação, mediante edital a afixar nos locais próprios, incluindo divulgação no sítio de Internet do município. Página 7 de 7

SISTEMA DE BICICLETAS DE USO PARTILHADO biconde bikes (Final 25 junho de 2015) REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO

SISTEMA DE BICICLETAS DE USO PARTILHADO biconde bikes (Final 25 junho de 2015) REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO SISTEMA DE BICICLETAS DE USO PARTILHADO biconde bikes (Final 25 junho de 2015) REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO Preâmbulo Inserido num conjunto de políticas públicas de planeamento e desenvolvimento sustentável,

Leia mais

ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS

ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS ECOXXI Galardão 2013 MODOS DE TRANSPORTE SUAVES EM TORRES VEDRAS LOCALIZAÇÃO DE TORRES VEDRAS POPULAÇÃO O Município de Torres Vedras localiza-se na costa oeste de Portugal e a sua cidade,torres Vedras,

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO DE IDENTIFICAÇÃO. Artigo 1.º. Âmbito e função

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO DE IDENTIFICAÇÃO. Artigo 1.º. Âmbito e função Anexo do Regulamento Interno REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1.º Âmbito e função 1. Cartão Magnético de Identificação (adiante designado CMI) tem por função identificar

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS

REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS REGULAMENTO INTERNO PARA O USO DA VIATURA DO CCD PM CASCAIS 2014 Regulamento Interno para o uso da viatura do CCD PM Cascais Página 1 Artigo 1º Objeto O presente regulamento interno estabelece as normas

Leia mais

REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DA VIATURA DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DO COMITÉ OLIMPICO DE PORTUGAL CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DA VIATURA DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DO COMITÉ OLIMPICO DE PORTUGAL CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS REGULAMENTO DE CEDÊNCIA E UTILIZAÇÃO DA VIATURA DE TRANSPORTE DE PASSAGEIROS DO COMITÉ OLIMPICO DE PORTUGAL CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1.º Objeto 1. O Presente Regulamento estabelece as condições

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas Diogo Cão

Agrupamento Vertical de Escolas Diogo Cão 2012/2013 REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO (Anexo ao Regulamento Interno do Agrupamento de Escolas Diogo Cão) Artigo 1.º Âmbito e função 1. O Cartão Magnético tem por função identificar todos

Leia mais

MUNICÍPIO DE ALCANENA CÂMARA MUNICIPAL. Regulamento Cartão Sénior Municipal

MUNICÍPIO DE ALCANENA CÂMARA MUNICIPAL. Regulamento Cartão Sénior Municipal Regulamento Cartão Sénior Municipal Artigo 1º Objeto 1- O Cartão Sénior Municipal é um cartão emitido pela Câmara Municipal de Alcanena que tem como destinatários os cidadãos residentes no concelho de

Leia mais

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DO PROGRAMA DE MINI FÉRIAS DE VERÃO - 2015

NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DO PROGRAMA DE MINI FÉRIAS DE VERÃO - 2015 NORMAS DE PARTICIPAÇÃO DO PROGRAMA DE MINI FÉRIAS DE VERÃO - 2015 A criação do Programa de Mini Férias de Verão 2015 foi pensada para o fortalecimento e melhoramento da qualidade de vida dos munícipes,

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM ConVida DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa

REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM ConVida DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO. Nota Justificativa REGULAMENTO DO CARTÃO JOVEM ConVida DO MUNICÍPIO DE SANTO TIRSO Nota Justificativa O cartão Jovem ConVida do Município de Santo Tirso é uma iniciativa desta autarquia, que visa proporcionar aos jovens

Leia mais

REGULAMENTO 1ª CORRIDA EDUCAR PARA A SAÚDE

REGULAMENTO 1ª CORRIDA EDUCAR PARA A SAÚDE REGULAMENTO 1ª CORRIDA EDUCAR PARA A SAÚDE 1. ORGANIZAÇÃO, DATA E OBJETIVOS Numa organização do Centro Pedagógico Crescer Saudável com o apoio da Câmara Municipal de Fafe, Junta de Freguesia de Fafe, Associação

Leia mais

PROJECTO DE REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO MUNICIPAL DO DEFICIENTE

PROJECTO DE REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO MUNICIPAL DO DEFICIENTE PROJECTO DE REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO MUNICIPAL DO DEFICIENTE NOTA JUSTIFICATIVA Art.º 1.º DEFINIÇÃO No âmbito das actividades de interesse municipal, compete às câmaras municipais prestar apoio

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ALFREDO DA SILVA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA ALFREDO DA SILVA REGULAMENTO. GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ALFREDO DA SILVA ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA ALFREDO DA SILVA REGULAMENTO. GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar REGULAMENTO (UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO) GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar A partir de abril de 2014, a Escola Básica e Secundária Alfredo da Silva, a seguir designada por EBSAS, tem

Leia mais

Neste momento estão em uso as seguintes funcionalidades:

Neste momento estão em uso as seguintes funcionalidades: Apresentação O SIGE - Sistema Integrado de Gestão de Escolas é um produto desenvolvido pela empresa Micro I/O visando contribuir para tornar as escolas locais mais seguros, mais aprazíveis e mais eficientes.

Leia mais

REGULAMENTO DAS FEIRAS URBANAS DE ARTESANATO, COLECIONISMO E ANTIGUIDADES. Preâmbulo

REGULAMENTO DAS FEIRAS URBANAS DE ARTESANATO, COLECIONISMO E ANTIGUIDADES. Preâmbulo REGULAMENTO DAS FEIRAS URBANAS DE ARTESANATO, COLECIONISMO E ANTIGUIDADES Preâmbulo A realização das feiras urbanas, como aquelas a que respeita o objeto do presente regulamento é já uma realidade em todo

Leia mais

TASQUINHAS. Critérios de Atribuição ÂMBITO OBJECTIVOS LOCAL E HORÁRIO

TASQUINHAS. Critérios de Atribuição ÂMBITO OBJECTIVOS LOCAL E HORÁRIO TASQUINHAS Critérios de Atribuição ÂMBITO 1. A Câmara Municipal de Moura em colaboração com diversas entidades locais, pretende realizar a XI Feira Empresarial de Moura / IV Fórum das Energias Renováveis

Leia mais

REGULAMENTO DE CARTÕES GIAE

REGULAMENTO DE CARTÕES GIAE REGULAMENTO DE CARTÕES GIAE O Agrupamento de Escolas de Miraflores dispõe de um Sistema de Integração e Administração Escolar, adiante designado GIAE, que substitui o anterior Sistema de Integração, SIGE.

Leia mais

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂMARA MUNICIPAL

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂMARA MUNICIPAL NORMAS DE FUNCIONAMENTO DAS ZONAS DE ESTACIONAMENTO DA COROADA As zonas de estacionamento da Coroada, adiante designadas por parques ou Parques da Coroada, são parte integrante das áreas de estacionamento

Leia mais

Regulamento Interno da Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos

Regulamento Interno da Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos Regulamento Interno da Biblioteca Escolar/Centro de Recursos Educativos Capítulo I Artigo 1º Objeto e âmbito 1. A Biblioteca Escolar é uma estrutura fundamental da organização pedagógica da Academia, constituindo-se

Leia mais

Gestão Integrada Administração Escolar. Cartão Magnético / GIAE. Agrupamento de Escolas de Cristelo

Gestão Integrada Administração Escolar. Cartão Magnético / GIAE. Agrupamento de Escolas de Cristelo Gestão Integrada Administração Escolar Cartão Magnético / GIAE Agrupamento de Escolas de Cristelo 1. INTRODUÇÃO Considerando a importância que as novas tecnologias representam no quotidiano dos cidadãos

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO Capitulo I Disposições gerais Artigo 1.º Objetivos O objetivo do Espaço Internet de Gouveia é contribuir para a maior divulgação e familiarização dos cidadãos com as novas

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO Preâmbulo O Concelho de Portel, à semelhança da generalidade dos Concelhos do interior do país, tem uma parte significativa

Leia mais

MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL

MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL MUNICÍPIO DO BARREIRO ASSEMBLEIA MUNICIPAL EDITAL Nº 30/10 (DELIBERAÇÕES) - - - Frederico Fernandes Pereira, Presidente da Assembleia Municipal do Barreiro, torna público que no dia 26 de Novembro de 2010,

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar.

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar. REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO MAGNÉTICO GIAE Gestão Integrada para Administração Escolar. A partir de janeiro de 2012, a Escola Básica e Secundária de Vila Cova, a seguir designada por EBSVC, tem

Leia mais

Regulamento geral das zonas de estacionamento privativo para veículos automóveis em domínio público PREÂMBULO

Regulamento geral das zonas de estacionamento privativo para veículos automóveis em domínio público PREÂMBULO Regulamento geral das zonas de estacionamento privativo para veículos automóveis em domínio público PREÂMBULO De acordo com as disposições combinadas previstas na alín. u), do nº1, alín. f), do nº2 e na

Leia mais

Termos e Condições Viagem a Londres

Termos e Condições Viagem a Londres Termos e Condições Viagem a Londres 1. A presente oferta é válida para residentes em Portugal, maiores de 18 anos. Não pode ser usada conjuntamente com qualquer outra oferta promocional da marca ou de

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE SÃO VICENTE (REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA) REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE SÃO VICENTE

JUNTA DE FREGUESIA DE SÃO VICENTE (REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA) REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE SÃO VICENTE JUNTA DE FREGUESIA DE SÃO VICENTE (REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA) REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE SÃO VICENTE Nota Justificativa Com a publicação da Lei n.º 75/2013, de

Leia mais

Centro Social Cultural Recreativo Arelhense. Fundado em 18 01 1980 7.ª MARATONA DE BTT TRILHOS DA LAGOA DE ÓBIDOS. Regulamento ARTIGO 1º DESCRIÇÃO

Centro Social Cultural Recreativo Arelhense. Fundado em 18 01 1980 7.ª MARATONA DE BTT TRILHOS DA LAGOA DE ÓBIDOS. Regulamento ARTIGO 1º DESCRIÇÃO Pag. 7/1 Escola de Regulamento ARTIGO 1º DESCRIÇÃO 1. A 7.ª Maratona de Trilhos da Lagoa de Óbidos (doravante designada de prova ) tem um lema: 5 EM 1... CONVIVER E DESFRUTAR DA NATUREZA FAZENDO DESPORTO

Leia mais

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE NISA. - Normas de Funcionamento -

BIBLIOTECA MUNICIPAL DE NISA. - Normas de Funcionamento - BIBLIOTECA MUNICIPAL DE NISA - Normas de Funcionamento - 1º - Definição A Biblioteca Municipal de Nisa é um equipamento cultural da Câmara Municipal de Nisa, estando ao dispor de toda a população, sem

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DO PARQUE DE CAMPISMO MUNICIPAL

REGULAMENTO INTERNO DO PARQUE DE CAMPISMO MUNICIPAL REGULAMENTO INTERNO DO PARQUE DE CAMPISMO MUNICIPAL Os parques de campismo são empreendimentos turísticos definidos no Decreto- lei nº 39/2008, de 7 de março alterado pelo Decreto-Lei nº 228/2009, de 14

Leia mais

Regulamento Ser Cientista

Regulamento Ser Cientista 1 Regulamento Ser Cientista 1- Objetivos 1.1 - "Ser Cientista" é um programa que tem por objetivo proporcionar aos alunos do ensino secundário uma aproximação à realidade da investigação científica pela

Leia mais

Regulamento da Biblioteca do Instituto de Seguros de Portugal. Capítulo I ASPECTOS GERAIS

Regulamento da Biblioteca do Instituto de Seguros de Portugal. Capítulo I ASPECTOS GERAIS Regulamento da Biblioteca do Instituto de Seguros de Portugal Capítulo I ASPECTOS GERAIS Artigo 1.º Objecto 1. O presente Regulamento estabelece um conjunto de normas a serem observadas e cumpridas pelos

Leia mais

Agrupamento de Escolas Martim de Freitas

Agrupamento de Escolas Martim de Freitas 1º- O cartão é pessoal e intransmissível. Em caso algum pode alguém utilizar o cartão pertencente a outrem. 2º- O mesmo cartão é válido para todos os anos que um aluno ou funcionário frequente ou trabalhe

Leia mais

Para qualquer questão relacionada com o passatempo de EDP COOL JAZZ MELODY GARDOT: envie um e-mail para passatempos@sol.pt

Para qualquer questão relacionada com o passatempo de EDP COOL JAZZ MELODY GARDOT: envie um e-mail para passatempos@sol.pt ATENDIMENTO AO LEITOR SEMANÁRIO SOL Para qualquer questão relacionada com o passatempo de EDP COOL JAZZ MELODY GARDOT: envie um e-mail para passatempos@sol.pt ou ligue 210 434 000 Horário de Atendimento

Leia mais

Município de Alfândega da Fé Câmara Municipal

Município de Alfândega da Fé Câmara Municipal Município de Alfândega da Fé Câmara Municipal REGULAMENTO INTERNO DE USO DE VEÍCULOS MUNICIPAIS Artigo 1º Objectivo O Regulamento Interno de Uso de Veículos Municipais visa definir o regime de utilização

Leia mais

PROPOSTA DE ACORDO DE SERVIÇOS DE ALUGUER DE AUTOMÓVEIS SEM CONDUTOR AMCPN ASSOCIAÇÃO DE MORADORES E COMERCIANTES DO PARQUE DAS NAÇÕES

PROPOSTA DE ACORDO DE SERVIÇOS DE ALUGUER DE AUTOMÓVEIS SEM CONDUTOR AMCPN ASSOCIAÇÃO DE MORADORES E COMERCIANTES DO PARQUE DAS NAÇÕES PROPOSTA DE ACORDO DE SERVIÇOS DE ALUGUER DE AUTOMÓVEIS SEM CONDUTOR AMCPN ASSOCIAÇÃO DE MORADORES E COMERCIANTES DO PARQUE DAS NAÇÕES 14 DE NOVEMBRO DE 2011 IMP.DC.02 - Revisão: 1 16.01.2011 1 PROPOSTA

Leia mais

REGULAMENTO DO SISTEMA PARA A VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DA ROTA DO ROMÂNICO

REGULAMENTO DO SISTEMA PARA A VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DA ROTA DO ROMÂNICO REGULAMENTO DO SISTEMA PARA A VALORIZAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS TURÍSTICOS DA ROTA DO ROMÂNICO Objetivo Artigo 1.º 1. Este regulamento tem como objetivo estabelecer condições e normas para a obtenção

Leia mais

Regulamento de Utilização do Centro Náutico de Cheoc-Van

Regulamento de Utilização do Centro Náutico de Cheoc-Van Regulamento de Utilização do Centro Náutico de Cheoc-Van 1 o Objecto 1 O acesso, a permanência e a utilização das instalações do Centro Náutico de Cheoc-Van, adiante designado por Centro, afecto ao Instituto

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO A Quatro Educativo, na pessoa de Paulo Sérgio da Silva Vieira, tem sede na Rua do Barreiro nº 5, Casal da Estortiga, 2495-102 Santa Catarina da Serra.

Leia mais

Termos e Condições Voo à Europa

Termos e Condições Voo à Europa Termos e Condições Voo à Europa 1. A presente oferta é válida para residentes em Portugal, maiores de 18 anos. Não pode ser usada conjuntamente com qualquer outra oferta promocional das entidades envolvidas

Leia mais

ASSINATURA DE 18 MESES DO PÚBLICO DIGITAL - OFERTA DE VOO À EUROPA

ASSINATURA DE 18 MESES DO PÚBLICO DIGITAL - OFERTA DE VOO À EUROPA ASSINATURA DE 18 MESES DO PÚBLICO DIGITAL - OFERTA DE VOO À EUROPA O Público efectuou uma parceria com a TLC Marketing, a entidade responsável pela gestão da oferta de voos ao abrigo da campanha de assinaturas

Leia mais

Regulamento da II Corrida da Cruz Vermelha Alenquer 2015

Regulamento da II Corrida da Cruz Vermelha Alenquer 2015 1º - APRESENTAÇÃO A Cruz Vermelha Portuguesa Delegação de Alenquer, em parceria com o grupo Tough Trails Alenquer e com a Câmara Municipal de Alenquer, e com o apoio da União de Freguesias de Alenquer

Leia mais

Termos e Condições Cartão de descontos em Serviços Auto

Termos e Condições Cartão de descontos em Serviços Auto Termos e Condições Cartão de descontos em Serviços Auto 1. A presente oferta é válida para Residentes em Portugal, maiores de 18 anos. Não pode ser usada conjuntamente com qualquer outra oferta promocional

Leia mais

REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO

REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO REGULAMENTO PARA ACESSO E USO DO SERVIÇO DE BIBLIOTECA DO INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO São Paulo 2014 CONSULTA E EMPRÉSTIMO DO MATERIAL BIBLIOGRÁFICO DAS FINALIDADES Art. 1º -

Leia mais

Programa Olivais em Férias

Programa Olivais em Férias Capítulo 90 Programa Olivais em Férias Ano 2015 MR.003.01.Vers.1.0.a Página 1 de 8 Conteúdo 1. Introdução... 3 2. Planeamento e Organização... 3 3. Inscrição... 3 3.1. Valor a pagar... 3 3.2. Fichas de

Leia mais

A Sierra Portugal é a entidade organizadora do Passatempo, sendo responsável pelos aspetos de natureza administrativa do mesmo.

A Sierra Portugal é a entidade organizadora do Passatempo, sendo responsável pelos aspetos de natureza administrativa do mesmo. REGULAMENTO Somos Fãs dos Nossos Fãs A Sierra Portugal, S.A.,(doravante Sierra Portugal) com sede na Torre Ocidente, Rua Galileu Galilei, n.º 2, 3º piso, freguesia de Carnide, concelho de Lisboa, matriculada

Leia mais

Acordo Preferencial para Prestação de Serviços de Aluguer de Automóveis sem Condutor

Acordo Preferencial para Prestação de Serviços de Aluguer de Automóveis sem Condutor PROTOCOLO COMERCIAL Acordo Preferencial para Prestação de Serviços de Aluguer de Automóveis sem Condutor ENTRE, com sede em Lj. 11 e 12 4760-014 V.N. Famalicão, pessoa colectiva 507 591 682, neste acto

Leia mais

Termos e Condições Noite em Hotel

Termos e Condições Noite em Hotel Termos e Condições Noite em Hotel 1. A presente oferta é válida para Residentes em Portugal, maiores de 18 anos. Não pode ser usada conjuntamente com qualquer outra oferta promocional das entidades envolvidas

Leia mais

Tacógrafo Digital Perguntas Frequentes

Tacógrafo Digital Perguntas Frequentes Tacógrafo Digital Perguntas Frequentes 1. Como posso obter o cartão de tacógrafo? Os interessados podem dirigir-se a qualquer um dos serviços regionais do IMTT sitos em Lisboa, Porto, Coimbra, Évora e

Leia mais

REGULAMENTO DE PASSATEMPO AÇÃO PROMOCIONAL ATIVE O SEU VERÃO E VÁ À PESCA CENTRO COMERCIAL GLICÍNIAS PLAZA

REGULAMENTO DE PASSATEMPO AÇÃO PROMOCIONAL ATIVE O SEU VERÃO E VÁ À PESCA CENTRO COMERCIAL GLICÍNIAS PLAZA REGULAMENTO DE PASSATEMPO AÇÃO PROMOCIONAL ATIVE O SEU VERÃO E VÁ À PESCA CENTRO COMERCIAL GLICÍNIAS PLAZA 1. Promotor do passatempo Os presentes termos e condições regulam o Passatempo Ativa o teu Verão

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015

REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015 REGULAMENTO DO PROGRAMA OLIVAIS EM FÉRIAS ANO 2015 Contactos da Junta de Freguesia Morada: Rua General Silva Freire, Lote C 1849-029 Lisboa Telefone: 21 854 06 90 Fax: 21 852 06 87 / 21 248 79 25 E-mail:

Leia mais

Regulamento do Passatempo EU VOU e levo Amigos Rock in Rio Lisboa 2012

Regulamento do Passatempo EU VOU e levo Amigos Rock in Rio Lisboa 2012 Regulamento do Passatempo EU VOU e levo Amigos Rock in Rio Lisboa 2012 Os seguintes Termos e Condições destinam-se a regular o passatempo EU VOU e levo Amigos, mediante o qual a Controlinveste Media, SGPS

Leia mais

REGULAMENTO REGULAMENTO RAID BTT ROTA DAS CORTELHAS ADR LOUREIRO - 2013

REGULAMENTO REGULAMENTO RAID BTT ROTA DAS CORTELHAS ADR LOUREIRO - 2013 REGULAMENTO REGULAMENTO RAID BTT ROTA DAS CORTELHAS ADR LOUREIRO - 2013 Artigo Introdutório A ROTA DAS CORTELHAS é uma iniciativa da secção de BTT da Associação Desportiva e Recreativa do Loureiro. Esta

Leia mais

Regulamento. Cartão. Giae. Pag. 1

Regulamento. Cartão. Giae. Pag. 1 Regulamento Cartão Giae Pag. 1 Regulamento Cartão GIAE I Objecto e Âmbito O presente documento define e regula o funcionamento do Sistema de Gestão Integrada para a Administração Escolar, designado de

Leia mais

mini biblioteca aefmup

mini biblioteca aefmup mini biblioteca aefmup REGULAMENTO Fevereiro 2014 Regulamento da Mini-Biblioteca AEFMUP Preâmbulo O presente instrumento normativo tem como objetivo definir as linhas orientadoras para a utilização da

Leia mais

PORTO REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO PARQUE DA FACULDADE. Artigo 1. Artigo 2. Artigo 3. Artigo 4 FACULDADE DE DESPORTO UNIVERSIDADE

PORTO REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO PARQUE DA FACULDADE. Artigo 1. Artigo 2. Artigo 3. Artigo 4 FACULDADE DE DESPORTO UNIVERSIDADE PORTO c) UNIVERSIDADE FACULDADE DE DESPORTO DO PORTO REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO PARQUE DA FACULDADE Artigo 1 O presente regulamento, e instruções anexas, tem como objetivo o ordenamento do estacionamento

Leia mais

REGULAMENTO CARTÃO IDENTIFICAÇÃO

REGULAMENTO CARTÃO IDENTIFICAÇÃO REGULAMENTO DO CARTÃO DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1.º Agrupamento Vertical de Escolas D. Dinis Principais funcionalidades do sistema informático para a gestão integrada para a administração escolar (GIAE)

Leia mais

ANEXO II REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO DE IDENTIFICAÇÃO

ANEXO II REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO DE IDENTIFICAÇÃO ANEXO II REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO DE IDENTIFICAÇÃO Artigo 1.º Âmbito e função 1. O cartão eletrónico de identificação tem por função identificar todos os utentes (alunos, pessoal

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE FIDELIZAÇÃO DO CARTÃO ZILIAN PROPRIEDADE E EMISSÃO 1. O CARTÃO ZILIAN é válido nos estabelecimentos comerciais Zilian, pertencentes ao Grupo Mar Capital, SGPS, SA, adiante designados

Leia mais

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Faculdade PIAGET SERVIÇO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO SDI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO

Leia mais

Anexo I. Regulamento de Funcionamento da Rede de Lojas Geração C

Anexo I. Regulamento de Funcionamento da Rede de Lojas Geração C Anexo I Regulamento de Funcionamento da Rede de Lojas Geração C INDICE 1 - Disposições Gerais da Rede de Lojas Geração C 2 - Disposições Especificas dos Espaços da Rede de Lojas Geração C 2.1 - Espaço

Leia mais

FUNDÃO SOBRE DUAS RODAS. [Proposta de Sérgio Mendes para apreciação na discussão pública do Orçamento [CANDIDATURA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2014]

FUNDÃO SOBRE DUAS RODAS. [Proposta de Sérgio Mendes para apreciação na discussão pública do Orçamento [CANDIDATURA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2014] [CANDIDATURA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO 2014] FUNDÃO SOBRE DUAS RODAS [Proposta de para apreciação na discussão pública do Orçamento Participativo da C. M. do Fundão] Nota introdutória A bicicleta é meio

Leia mais

TERMO DE ADESÃO E USO DO SISTEMA MOVING BIKE. (I) USUÁRIO: pessoa física ou jurídica que possui um Passe válido para uso das BICICLETAS;

TERMO DE ADESÃO E USO DO SISTEMA MOVING BIKE. (I) USUÁRIO: pessoa física ou jurídica que possui um Passe válido para uso das BICICLETAS; TERMO DE ADESÃO E USO DO SISTEMA MOVING BIKE 1. DAS DEFINIÇÕES 1.1. São aplicáveis as seguintes definições: (I) USUÁRIO: pessoa física ou jurídica que possui um Passe válido para uso das BICICLETAS; (II)

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS CENTROS COORDENADORES DE TRANSPORTES DE CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS CENTROS COORDENADORES DE TRANSPORTES DE CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO DOS CENTROS COORDENADORES DE TRANSPORTES DE CAMINHA E VILA PRAIA DE ÂNCORA 1990 1 CAPÍTULO I OBJECTIVO E ÂMBITO DE APLICAÇÕES ARTIGO 1º - O presente regulamento destina-se

Leia mais

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DO CENTRO MUNICIPAL DE JUVENTUDE /CENTRO DE ACTIVIDADES 1. Preâmbulo

REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DO CENTRO MUNICIPAL DE JUVENTUDE /CENTRO DE ACTIVIDADES 1. Preâmbulo REGULAMENTO DE FUNCIONAMENTO E UTILIZAÇÃO DO CENTRO MUNICIPAL DE JUVENTUDE /CENTRO DE ACTIVIDADES 1 Preâmbulo O Centro Municipal de Juventude/Centro de Actividades de Vila do Conde é uma extensão do Centro

Leia mais

REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE ALJEZUR APROVADO POR UNANIMIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 07/04/2014

REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE ALJEZUR APROVADO POR UNANIMIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 07/04/2014 APROVADO POR UNANIMIDADE JUNTA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 07/04/2014 APROVADO POR MAIORIA ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE ALJEZUR 30/04/2014 REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA DE

Leia mais

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA

MILINHA VITOR P. GOMES, UNIPESSOAL, LDA CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE As presentes CONDIÇÕES GERAIS E PARTICULARES DE VENDA ON-LINE são acordadas livremente e de boa-fé entre Vitor Pereira Gomes, Unipessoal, Lda. com sede

Leia mais

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições:

REGULAMENTO. Capítulo 1º. Definições: REGULAMENTO A OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS CVC TUR LTDA., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às condições

Leia mais

Guia do Utilizador. Cartão BPI Gold Empresas

Guia do Utilizador. Cartão BPI Gold Empresas Guia do Utilizador Cartão BPI Gold Empresas Índice 1. O Cartão BPI Gold Empresas...3 2. Precauções a ter com o seu Cartão BPI Gold Empresas...3 3. O que fazer em caso de perda, furto, roubo ou extravio

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA

TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA pág. 1 / 5 TERMOS E CONDIÇÕES DE UTILIZAÇÃO e CONDIÇÕES GENÉRICAS DE VENDA 1. INTRODUÇÃO O site de vendas online www.fitnesshut.pt (adiante designado por site ou loja online) é um site de vendas online

Leia mais

REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES

REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES REGULAMENTO DO BANCO DE EMPRÉSTIMO DE MANUAIS ESCOLARES 1 PREÂMBULO Sendo a aposta na educação uma estratégia fundamental para o desenvolvimento do concelho de Vendas Novas, é lançado o Banco de Empréstimo

Leia mais

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Anexo IV De acordo com a Lei n.º 75/2013 de 12 de setembro, que no seu Artigo 16.º apresenta as competências materiais das Juntas de Freguesias, junta-se a este documento o Anexo IV que consiste num regulamento

Leia mais

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores.

REGULAMENTO. Presenteador: É a pessoa física ou jurídica que adquire o VALE-VIAGEM CVC, mediante a compra direta de cargas de valores. REGULAMENTO A CVC BRASIL OPERADORA E AGÊNCIA DE VIAGENS S.A., o Presenteador e o Presenteado do VALE-VIAGEM CVC, a primeira, na qualidade de prestadora de serviços de turismo, e o segundo, aderindo às

Leia mais

MUNICIPIO DE ALPIARÇA ALPIAGRA 2014 FEIRA AGRÍCOLA E COMERCIAL DE ALPIARÇA NORMAS

MUNICIPIO DE ALPIARÇA ALPIAGRA 2014 FEIRA AGRÍCOLA E COMERCIAL DE ALPIARÇA NORMAS MUNICIPIO DE ALPIARÇA ALPIAGRA 2014 FEIRA AGRÍCOLA E COMERCIAL DE ALPIARÇA NORMAS A Alpiagra Feira Agrícola e Comercial de Alpiarça é uma organização da Câmara Municipal de Alpiarça. Artigo 1º (Condições

Leia mais

REGIME LEGAL DE ENTRADA E PERMANÊNCIA DE ESTRANGEIROS EM ANGOLA

REGIME LEGAL DE ENTRADA E PERMANÊNCIA DE ESTRANGEIROS EM ANGOLA REGIME LEGAL DE ENTRADA E PERMANÊNCIA DE ESTRANGEIROS EM ANGOLA Edição Online e Coordenação Técnica: Icep Portugal/Unidade Conhecimento de Mercado Elaboração: Delegação do Icep Portugal em Luanda Data:

Leia mais

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO:

REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: REGULAMENTO UNIDADE PAULISTA ATENÇÃO: 1) Este regulamento SÓ se aplica aos contratos celebrados na unidade Paulista, por alunos matriculados nos cursos preparatórios para concursos públicos semestrais

Leia mais

REGULAMENTO DA ACÇÃO ACTIVAÇÃO GIFT CARD Campanha promocional denominada: Oferta de 20 em Gift Cards

REGULAMENTO DA ACÇÃO ACTIVAÇÃO GIFT CARD Campanha promocional denominada: Oferta de 20 em Gift Cards REGULAMENTO DA ACÇÃO ACTIVAÇÃO GIFT CARD Campanha promocional denominada: Oferta de 20 em Gift Cards Artº 1º (Promotora) O Centro Comercial Parque Nascente leva a cabo a campanha promocional Oferta de

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO ALOJAMENTO

REGULAMENTO INTERNO ALOJAMENTO REGULAMENTO INTERNO ALOJAMENTO REGULAMENTO INTERNO DO ALOJAMENTO CASAS DE MONTANHA - ECOPARKAZIBO Seja bem-vindo às CASAS DE MONTANHA ECOPARKAZIBO. Apresentamos-lhe o nosso regulamento interno no sentido

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE ALCABIDECHE

JUNTA DE FREGUESIA DE ALCABIDECHE PROJETO REGULAMENTO DE LICENCIAMENTO DE ATIVIDADES DIVERSAS DA FREGUESIA NOTA JUSTIFICATIVA Nos termos do Decreto-lei n.º 204/2012, de 29 de Abril, conjugado com o nº 3 do artigo 16.º da Lei nº 75/2013,

Leia mais

Resolução Congregação 01/2007

Resolução Congregação 01/2007 Resolução Congregação 01/2007 Dispõe sobre os procedimentos da Biblioteca da FEAD. O Presidente da Congregação, no uso de suas atribuições regimentais, e considerando: a) a necessidade de adequar normas

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CENTRAL DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA 1. FUNDOS BIBLIOGRÁFICOS Os fundos disponíveis na Biblioteca têm classificações diferenciadas e estão sujeitos a condições

Leia mais

Regulamento para a Exploração de Barraquinhas da Recepção ao Caloiro Espaço Guimarães 2013

Regulamento para a Exploração de Barraquinhas da Recepção ao Caloiro Espaço Guimarães 2013 Regulamento para a Exploração de Barraquinhas da Recepção ao Caloiro Espaço Guimarães 2013 Comissões de 2.ª matrícula / Núcleos de Curso / Grupos Culturais/ Grupos de Alunos Artigo 1º Natureza e âmbito

Leia mais

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂM ARA MUNIC I PAL

M U N I C Í P I O D E V A L E N Ç A C ÂM ARA MUNIC I PAL CARTÃO MUNICIPAL DO IDOSO REGULAMENTO PREÂMBULO Portugal, quer pelo aumento da esperança de vida, quer pelos baixos níveis da natalidade, está a tornar-se num país com população envelhecida. Valença não

Leia mais

FESTIVAL NACIONAL DE DANÇA Normas de Participação VEM DANÇAR 2015

FESTIVAL NACIONAL DE DANÇA Normas de Participação VEM DANÇAR 2015 FESTIVAL NACIONAL DE DANÇA Normas de Participação VEM DANÇAR 2015 CAPITULO I APRESENTAÇÃO DO EVENTO Artigo 1º EVENTO 1. O VEM DANÇAR, é um evento da iniciativa da Câmara Municipal de Porto de Mós que tem

Leia mais

Regulamento Oferta Guarda de Criança Centro Comercial Dolce Vita Coimbra

Regulamento Oferta Guarda de Criança Centro Comercial Dolce Vita Coimbra Regulamento Oferta Guarda de Criança Centro Comercial Dolce Vita Coimbra O Dolce Vita Coimbra, através da APLICAÇÃO URBANA VI INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO, S.A.) pessoa coletiva e matrícula nº 504 840 789,

Leia mais

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES DE LEITURA POR PROXIMIDADE

REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES DE LEITURA POR PROXIMIDADE REGULAMENTO DA UTILIZAÇÃO DOS CARTÕES DE LEITURA POR PROXIMIDADE Artigo 1º Âmbito e função 1. O Cartão de leitura por proximidade tem por função identificar todos os utentes (alunos, pessoal docente e

Leia mais

Condições gerais de utilização da área reservada A minha CML do Portal da Câmara Municipal de Lisboa

Condições gerais de utilização da área reservada A minha CML do Portal da Câmara Municipal de Lisboa Condições gerais de utilização da área reservada A minha CML do Portal da Câmara Municipal de Lisboa Maio 2013 Versão 1.2 Versão 2.0 maio de 2013 1. OBJETO O serviço de atendimento multicanal da Câmara

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL CARTÃO DO IDOSO

REGULAMENTO MUNICIPAL CARTÃO DO IDOSO REGULAMENTO MUNICIPAL CARTÃO DO IDOSO ÍNDICE Preâmbulo Artigo 1.º - Âmbito Artigo 2.º - Objetivo Artigo 3.º - Condições de Atribuição Artigo 4.º - Organização Processual Artigo 5.º - Benefícios do Cartão

Leia mais

Festas do Barreiro 2015. Normas de Funcionamento da Mostra Empresarial e Institucional

Festas do Barreiro 2015. Normas de Funcionamento da Mostra Empresarial e Institucional Festas do Barreiro 2015 Normas de Funcionamento da Mostra Empresarial e Institucional As presentes normas de funcionamento dispõem sobre as regras da Mostra Empresarial e Institucional 2015, adiante designada

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS INSTALAÇÕES DESPORTIVAS MUNICIPAIS DE POMBAL. Artigo 1º Disposições Gerais

REGULAMENTO GERAL DAS INSTALAÇÕES DESPORTIVAS MUNICIPAIS DE POMBAL. Artigo 1º Disposições Gerais REGULAMENTO GERAL DAS INSTALAÇÕES DESPORTIVAS MUNICIPAIS DE POMBAL Artigo 1º Disposições Gerais 1 - O presente regulamento estabelece os princípios, normas gerais e as condições de concessão, exploração

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS CAMPOS DE FUTEBOL DO SESC VENDA NOVA

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS CAMPOS DE FUTEBOL DO SESC VENDA NOVA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DOS CAMPOS DE FUTEBOL DO SESC VENDA NOVA CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1º - O presente regulamento tem por finalidade normatizar a utilização dos campos A (Estádio das Alterosas),

Leia mais

INMOTION 2016 REGULAMENTO DO PROJETO

INMOTION 2016 REGULAMENTO DO PROJETO INMOTION 2016 REGULAMENTO DO PROJETO 2015 nemaac.net facebook.com/nem.academica geral@nemaac.net Regulamento Projeto de Voluntariado Internacional InMotion 1. Definições Gerais 1.1. Geral 1.1.1. O Departamento

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Dr. Wladimir de Rezende Pinto

FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA. Dr. Wladimir de Rezende Pinto FACULDADE DE DIREITO DE VARGINHA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Dr. Wladimir de Rezende Pinto Missão: Promover o desenvolvimento humano e social através da difusão de conhecimento, da formação ética, da competência

Leia mais

REGULAMENTO PASSATEMPO NATAL

REGULAMENTO PASSATEMPO NATAL REGULAMENTO PASSATEMPO NATAL XMAS CODE 1 a 14 de Dezembro 2014 1) Enquadramento - O Vila do Conde The Style Outlets irá realizar uma ação promocional que terá início às 10h00 do dia 1 de dezembro e termo

Leia mais

Regulamento do centro coordenador de Transportes - central de camionagem

Regulamento do centro coordenador de Transportes - central de camionagem Regulamento do centro coordenador de Transportes - central de camionagem ARTIGO 1º. (Objeto e âmbito de aplicação) O presente regulamento destina-se se a assegurar a organização e a exploração regular

Leia mais

Regulamento Geral. das Zonas de Estacionamento de Duração Limitada

Regulamento Geral. das Zonas de Estacionamento de Duração Limitada Regulamento Geral das Zonas de Estacionamento de Duração Limitada Capitulo I Dos Princípios Gerais Artigo 1º Lei Habilitante O presente Regulamento é elaborado e aprovado ao abrigo das competências conferidas

Leia mais

Com o objetivo de promover a atividade física, momentos de diversão e convívio, queremos tornar esta aventura n Os Km Mais Longos de Portugal!

Com o objetivo de promover a atividade física, momentos de diversão e convívio, queremos tornar esta aventura n Os Km Mais Longos de Portugal! REGULAMENTO DESCRIÇÃO Os Km Mais Longos de Portugal a Corrida Mais Louca de Mafra - edição 2015 Os Romanos é um evento desportivo organizado pela Manz Produções, com o apoio da Câmara Municipal de Mafra,

Leia mais

Objetivos. Funcionamento

Objetivos. Funcionamento A Ludoteca é um espaço organizado em função da criança, que pretende aliar a brincadeira à aprendizagem através do desenvolvimento de diversas atividades lúdico/pedagógicas, procurando incentivar a comunicação,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUINTA DA LOMBA ESCOLA BÁSICA 2+3 DE QUINTA DA LOMBA. Regulamento de utilização do cartão eletrónico - GIAE

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUINTA DA LOMBA ESCOLA BÁSICA 2+3 DE QUINTA DA LOMBA. Regulamento de utilização do cartão eletrónico - GIAE AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DE QUINTA DA LOMBA ESCOLA BÁSICA 2+3 DE QUINTA DA LOMBA Regulamento de utilização do cartão eletrónico - GIAE OBJETO E ÂMBITO O Agrupamento de Escolas de Quinta da Lomba implementou,

Leia mais

GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO

GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO AGRUPMENTO DE ESCOLAS D. JOÃO I BAIXA DA BANHEIRA GIAE SISTEMA DE GESTÃO INTEGRADA DE ADMINISTRAÇÃO ESCOLAR REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO CARTÃO ELETRÓNICO A Escola dos 2.º e 3.º Ciclos D. João I dispõe

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS ONLINE

CONDIÇÕES GERAIS DA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS ONLINE CONDIÇÕES GERAIS DA UTILIZAÇÃO DOS SERVIÇOS ONLINE Os serviços online que o Município de Aveiro disponibiliza através da Internet aos utilizadores estabelecem relações com a Câmara Municipal de Aveiro,

Leia mais