Concepção. Guilhermo Reis Objetivo da fase de Concepção

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Concepção. Guilhermo Reis www.guilhermo.com. Objetivo da fase de Concepção"

Transcrição

1 Concepção Guilhermo Reis 2 Objetivo da fase de Concepção O objetivo da fase de Concepção é definir as regras de organização e apresentação dos conteúdos e serviços do website e o seu o modelo de interação de forma a atender as necessidades dos públicos-alvos, os requisitos do projeto e os objetivos do negócio. Sua função é criar, validar e documentar as regras de organização do website para as demais fases do projeto do website e para as manutenções futuras. 1

2 3 Atividades da fase de Concepção A fase de Concepção é um processo criativo, interativo e iterativo que envolve a criação, a validação e o refinamento de idéias e conceitos. 1 - Cria os conceitos 2 - Avalia os conceitos 4 - Documenta os conceitos 3 - Refina os conceitos SAPIENT apud MORROGH, E. Information Architecture: An Emerging 21st Century Profession, New Jersey:Prentice Hall, Criando os conceitos A criação dos conceitos é a atividade mais criativa do arquiteto de informação. Nela o arquiteto define os sistemas de organização, de navegação, de rotulação e de busca do website. O processo de geração de idéias é muito particular da cada ser humano, por isso utilize o método que julgar melhor: - Faça brainstorms com toda a equipe do projeto. - Converse com colegas. - Isole-se para rabiscar suas idéias. - Navegue pela web. - Faça benchmarks. O importante na criação dos conceitos é explorar todas as informações obtidas na fase de Pesquisa e conceber a visão geral de uma estrutura de organização do site que acomode todos os requisitos do projeto. 2

3 5 1- Criando os conceitos Algumas ferramentas que podem auxiliar no processo criativo: Metáforas Personas Cenários Diagramas de overviews Mockup das páginas principais 6 Metáforas Metáfora é o mapeamento criativo de conceitos novos em conceitos que nos são familiares. Trata-se de uma poderosa ferramenta para comunicar idéias complexas. Ela pode ser utilizada para explicar, persuadir e entusiasmar as pessoas. Existem três tipos básicos de metáforas: - Metáfora organizacional Utiliza a familiaridade com algo já existente para produzir um entendimento rápido do novo sistema. Ex: concessionárias de automóveis normalmente estão organizadas nos departamentos: carros novos, carros usados, oficina, peças e acessórios. As pessoas têm um modelo mental de como uma concessionária é organizada, assim, ao criar um website de concessionária, faz sentido usar uma metáfora que representa essa organização. - Metáfora funcional Faz uma conexão entre as tarefas que podem ser executadas no ambiente tradicional com aquelas que podem ser executadas no novo ambiente.ex: Em uma biblioteca para achar um livro pode-se percorrer as prateleiras, procurar a ficha do livro no catálogo ou pedir ajuda a biblioteca. Um website de biblioteca pode usar uma metáfora funcional apresentando estas tarefas aos seus usuários. - Metáfora visual Utiliza elementos gráficos como imagens, ícones e cores para criar uma conexão com o novo conceito. Ex: um catálogo de telefones on-line pode usar como cor de fundo o amarelo e ícones de telefones para fazer uma conexão com as Páginas Amarelas. 3

4 7 O layout rico em fotos do site OMG! é uma metáfora das revistas de celebridades. omg.yahoo.com (agosto/2008) 8 Problema das metáforas As metáforas ajudam muito a entender e organizar as informações de um website, porém elas podem ser limitantes se seguidas a risca. É muito difícil encontrar uma única metáfora que consiga mapear exatamente todos os conteúdos e serviços de um website. Além disso a metáfora pode dificultar o crescimento do site. Novos conteúdos e serviços que fazem sentido no contexto do site podem não fazer sentido na metáfora. Assim, as metáforas devem ser utilizadas para guiar a criação da estratégia do site, mas não devem ser seguidas estritamente. 4

5 9 Problema das metáforas Exemplo da limitação de uma metáfora. Usar a metáfora do carrinho de compra para o comércio eletrônico faz com que os usuários entendam imediatamente essa funcionalidade básica. É possível colocar produtos no carrinho de compras onde ficam prontos para serem comprados mas ainda não foram. (...) Os carrinhos de compras também ressaltam as fraquezas da metáfora. O conhecimento do sistema de referência indicaria ao usuário que a forma de comprar cinco cópias de algo é repetir a ação de colocar um único item no carrinho cinco vezes. Além disso, a forma de retirar objetos do carrinho de compras seria colocá-los de volta na prateleira. Por outro lado, a maioria dos carrinhos de compra do comércio eletrônico permite que os usuários editem o número de itens que desejam comprar e retirem um item comprando zero cópias. NIELSEN (2000) NIELSEN, J. Projetando Websites. Rio de Janeiro: Campus, 2000, p Personas Personas é a criação de arquétipos de usuários que servem de exemplos do público-alvo. Trata-se da criação de um personagem com nome, foto e a descrição de suas habilidades, atitudes, restrições e objetivos. Personas ajuda você a entender para quem fazer o design e como fazer aquele usuário aquele humano muito feliz. Humanizar a audiência é o grande benefício dos personas. O usuário genérico se torna o ser humano específico Sam. Cada momento que um membro do time pensa sobre as funcionalidades potenciais e diz usuários devem gostar disso você pode apontar para o persona e perguntar o Sam vai usar isso?. Os vagos usuários alvo do design que são capazes de qualquer coisa se tornam um específico consumidor com coisas que necessita e usa, assim como coisas que não quer e não pode usar. Repentinamente, priorizar funcionalidades se torna um trabalho fácil. WODTKE (2003) WODTKE, C. Information Architecture: Blueprints for the web. Indianapolis: New Riders, 2003., p

6 11 Personas Exemplo de persona Mason Citação típica: Onde posso encontrar aconselhamento financeiro confiável? Mason (32) trabalha em uma companhia de transporte que abaixou o seu salário. Ele não é casado, mas tem um relacionamento de longo Ele tem investido suas poucas economias em aplicações conservadoras (não investe em ações). Tem pouco débito, mas agora ele está preocupado em não ter dinheiro suficiente quando se aposentar. Ele também tem um sentimento de que não está rentabilizando suas economias o suficiente. Ele tem familiaridade com e visita um punhado de websites sobre hobbies regularmente (via linha discada). Ele comprou alguns equipamentos de pesca o mês passado e foi bem. Os objetivos do Mason são: Decidir se está fazendo um bom trabalho gerenciando as suas finanças. Obter aconselhamento confiável sobre como gerenciar melhor suas finanças e que passos seguir. Decidir se a web é um bom lugar para obter aconselhamento financeiro ou se deve ir a uma agência ou perguntar para amigos. Ele já discutiu seus objetivos com alguns amigos. Um deles recomendou nosso website. Outros deram conselhos conflitantes: mais ações, menos ações, e por ai afora. Então ele não tem certeza se está certo. Ele não está seguro que a web é o melhor lugar para obter aconselhamento financeiro confiável, mas ele tem boas experiências obtendo aconselhamento dos websites sobre seus hobbies, então ele quer tentar. Ele está preocupado em terminar em um website que não seja imparcial. DIJCK, P. Information Architecture for Designers. Hove:RotoVision, Cenários Cenários são boas ferramentas para ajudar a entender como o usuário irá navegar pelo website e como será a sua experiência. Um cenário deve retratar como um usuário com uma necessidade e comportamento específico irá utilizar o website para satisfazer sua necessidade. Passos para criar um cenário: - Analisar os principais públicos-alvos do website, suas necessidades e comportamentos Quem são as pessoas que vão usar o website? Por que e como elas vão querer usar o website? Elas vão estar com pressa ou vão querer explorar o website? - Selecionar 3 ou 4 tipos diferentes de usuários que irão utilizar o website com diferentes necessidades e comportamentos - Criar um personagem que representa cada um destes tipos (persona). Pode-se chegar ao requinte de dar nome, profissão, idade, uma foto e a razão explícita que o levou a visitar o site. - Detalhar passo a passo a experiência de cada personagem na sua visita ao website. Ao fazer isto deve-se destacar as funcionalidades do site e como será o comportamento do personagem diante de cada funcionalidade. 6

7 13 Cenários Exemplo de Cenário Cenário 2 Persona: Mason Idade: 32 Ocupação: Motorista de caminhão É de manhã. Na sua primeira visita ao website, Mason quer descobrir se esse website pode ajudá-lo. Quando ele chega na nossa home-page, ele já visitou três outros websites que lhe foram recomendados entretanto, ele não gostou deles. Sua paciência está sendo testada. A home-page apresenta alguns avisos sobre a imparcialidade do website Mason dá uma olhada rápida nisso. Existe uma seção com artigos sobre como gerenciar suas finanças o título parece relevante para ele. Sua atenção cai em um artigo chamado Como você está gerenciando as suas finanças faça um teste. Ele vai ao artigo e o lê rapidamente. O artigo fala algumas coisas que ele não conhece ele gosta e olha com mais interesse as coisas no website. Existe links para uma discussão mais aprofundada e uma lista de artigos introdutórios similares. Ele vai a outro artigo introdutório: Discutindo finanças com seus amigos: quem você deve ouvir? Novamente ele lê rapidamente um artigo curto com boas dicas e clica em links para uma leitura mais profunda. Mason começa a perceber que o website pode lhe ser útil. Ele começa a imprimir os artigos sua conexão dial-up é cara e ele tem tempo para ler no ônibus e na hora do almoço. Ele imprime cinco artigos. Então ele encerra a seção e leva os artigos ao trabalho. DIJCK, P. Information Architecture for Designers. Hove:RotoVision, Diagramas de overview Metáforas, personas e cenários são boas ferramentas para estimular a criatividade e a colaboração, mas são caóticos e desorganizados. Em algum momento durante o desenvolvimento dos conceitos é necessário organizar esse caos. Para isso utilize diagramas de overview, diagramas com uma visão geral da arquitetura de informação. Diagramas de overview são importantes ferramentas para formalizar as idéias e direcionar o pensamento para uma visão mais prática e factível. Por exemplo, conceitos como Arquitetura de Informação adaptável são simples de definir em uma reunião de brainstorming, mas são difíceis de serem definidos e especificados formalmente para o caso específico de um website. Os diagramas de overview devem: - Retratar a organização das grandes áreas do website. - Definir os rótulos destas grandes áreas. - Representar as principais páginas do site (HP, páginas de entrada de seção, etc.) e os relacionamentos entre elas (hierarquia, fluxo). - Apontar os principais caminhos que o usuário irá percorrer. - Mostrar uma visão geral de todo o website. 7

8 15 Exemplo de diagrama de overview Diagramas de overview Home-Page [pág. 2] Seções para consulta e inclusão das referências Seções institucionais Sistema de Bsuca Biblioteca [pág. 2] Últimas Atualizações [pág. 2] Meus Artigos e Apresentações [pág. 2] Inserir Nova Referência [pág. 3] Quem é Guilhermo [pág. 2] Entre em contato [pág. 3] Resultado da Busca [pág. 2] 16 Mockup das principais páginas Diagramas de overview mostram a visão geral do site, mas não conseguem retratar os elementos necessários em cada página. Para isto mockup das páginas são necessários. Mockups são esboços muitos simplificados das páginas, especificando seus elementos principais. Eles ajudam a comunicar de forma clara as implicações da arquitetura no nível da página e ajudam a validar os cenários de uso do site. Estes mockups servem de base para a criação dos wireframes do site. Toub, S. Evaluating Information Architecture: A practical guide to assessing web site organization, Argus,

9 17 Minhas Favoritas Ferramentas para auxiliar na criação dos conceitos 18 Mind Map (Mapa Mental) Ferramentas para auxiliar na criação dos conceitos Tipo de diagrama que funciona como uma representação gráfica de como as idéias se organizam em torno de um determinado foco. São desenhos elaborados a partir de um único centro, do qual são irradiadas as informações relacionadas. Podem ser feitos com um software adequado ou com canetas coloridas e um bloco de papel. São voltado para a gestão de informações, de conhecimento e de capital intelectual; para a compreensão e solução de problemas; na memorização e aprendizado; na criação de manuais, livros e palestras; como ferramenta de brainstorming; e no auxílio da gestão estratégica de uma empresa ou negócio. (Wikipedia) Graham Burnett (wikipedia) Danny Stevens (wikipedia) 9

10 19 Ferramentas para auxiliar na criação dos conceitos DENIM Software para auxiliar na fase de Concepção de um website. Desenha esboços a mão livre do sitegrama, do fluxo das transações e dos wireframes utilizando um tablet e cria protótipos navegáveis com esses esboços. Disponível em: DENIM 2.1 (setembro/2007) 20 Ferramentas para auxiliar na criação dos conceitos GUI Mags Imãs com o desenho dos elementos de interface gráfica utilizado para se desenhar esboços de telas em quadro brancos magnéticos. Disponível em: 10

11 21 2- Avaliando os conceitos Após desenvolver os conceitos o próximo passo é avaliá-los para verificar se são viáveis. Mantenha sempre o diálogo com todas as pessoas da equipe de projeto e faça-os participar da construção da arquitetura de informação do website. Não deixe para mostrar seu trabalho apenas quando estiver pronto. Os conceitos devem ser avaliados em três dimensões: - A arquitetura de informação proposta é fácil de usar e atende as necessidades do usuário? Avalie a usabilidade através de análises heurísticas e testes de usabilidade como o card sorting e os protótipos em papel. - Ela é viável técnica, operacional e estrategicamente? Discuta com as demais pessoas da equipe de projeto (webdesigners, redatores, programadores) custos, prazos e recursos para implementar a arquitetura proposta. Verifique se atende a todos os requisitos técnicos, operacionais e as diretrizes de posicionamento. - Atende as necessidades de negócio? Valide com o cliente se a arquitetura atende a proposta definida para o website Refinando os conceitos Durante a avaliação dos conceitos novas idéias podem surgir e outras são descartadas. Avalie e incorpore essas mudanças na arquitetura de informação do website e teste novamente. O ciclo termina quando o arquiteto julgar que já definiu conceitos suficiente para especificar detalhadamente todas as páginas do website. 11

12 23 4- Documentando os conceitos A documentação da estratégia tem por objetivo registrar todas as regras e diretrizes da arquitetura de informação do website. Sua função é registrar as idéias e conceitos por trás da solução para: - Formalizar a aprovação pelo cliente - Facilitar a comunicação entre os membros da equipe do projeto - Direcionar as manutenções futuras do website Não existe uma lista exata de todos os tópicos que a documentação da estratégia deve ter porque eles variam conforme as necessidades de cada projeto. A seguir é apresentada uma lista sugerida de tópicos: - Diretrizes - Sistema de Organização - Sistema de Navegação - Fluxo das Transações - Sistema de Busca - Sistema de Rotulação - Ajuda on-line - Esboço da Home-Page e das principais telas Documentando os conceitos Diretrizes - Apresenta as diretrizes básicas para a construção do website definindo o que a arquitetura do website deve privilegiar. - Trata-se de um breve resumo do levantamento de requisitos, destacando os seus pontos principais Sistema de Organização - Documenta o conjunto das regras de categorização e ordenação dos conteúdos e serviços do website. - Contém: Regras de categorização dos conteúdos e serviços e suas justificativas. Regras de ordenação dos conteúdos e serviços em cada categoria e suas justificativas. Diagrama de overview (esboço do sitegrama) aplicando as regras de categorização e ordenação aos conteúdos e serviços do site para validação. 12

13 25 4- Documentando os conceitos Sistema de Navegação - Documenta a função, regras e modelo de interação dos elementos de navegação do website. - Contém: Logotipo Barra de Navegação Global Menu Local Bread Crumb Passo a Passo Cross Content Mapa do site Índice Remissivo - Faça um mockup das principais páginas para ilustrar esses elementos. Fluxo das Transações - Documenta o modelo de interação do usuário para cada tipo de transação: - Contém: Levantamento de cada tipo de transação do website. Desenho do fluxo de cada tipo de transação. Mockup das páginas necessárias para ilustrar cada fluxo Documentando os conceitos Sistema de Busca - Documenta o modelo de interação do sistema de busca do website. - Contém: Levantamento dos perfis de usuário que devem ser atendido. Ex: normal, avançado, etc. Definição dos tipos de busca necessários e possíveis de serem implementados. Ex:busca por palavra chave, por código, etc. Mockup das interfaces de cada tipo de busca. Mockup das páginas de resultados contendo: Mockup das páginas sem resultados contendo: Definição a ajuda do sistema de busca Sistema de Rotulação - Documenta as regras para rotulação das categorias e dos elementos de interface: - Contém: Estilo de linguagem dos rótulos do sistema Principais palavras do vocabulário controlado 13

14 27 4- Documentando os conceitos Ajuda on-line - Documenta o conjunto de textos explicando como utilizar o website: - Contém: Perfis de usuários que devem ser atendidos (novatos, avançados, primeira vez). Tipos de ajuda que serão necessários (explicação de procedimentos, explicação da interface, etc.). Definição do acesso e da apresentação dos textos de ajuda. Esboço da Home-Page e das principais páginas - Mockup das principais páginas do website apresentando e explicando seus principais elementos. 14

Protótipos em Papel (Paper Prototype)

Protótipos em Papel (Paper Prototype) Protótipos em Papel (Paper Prototype) Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 Tipos de Protótipos O protótipo de um website pode ser classificado conforme o seu grau de fidelidade, ou seja, o quanto ele se

Leia mais

Apurando o ROI da Usabilidade e da Arquitetura da Informação

Apurando o ROI da Usabilidade e da Arquitetura da Informação Apurando o ROI da Usabilidade e da Arquitetura da Informação Guilhermo Reis reis@guilhermo.com www.guilhermo.com Agenda O que é Usabilidade? O que é Arquitetura de Informação? Benefícios da Usabilidade

Leia mais

Sitegrama e Fluxo das Transações

Sitegrama e Fluxo das Transações Sitegrama e Fluxo das Transações Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 Definição Sitegrama Diagrama que representa a organização hierárquica de um website. Contém todas as páginas de conteúdo e a entrada

Leia mais

Arquitetura de Informação de Websites. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com

Arquitetura de Informação de Websites. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com Arquitetura de Informação de Websites 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 Vivemos a era da explosão da informação Existe um tsunami de dados que bate sobre as praias do mundo civilizado. É um maremoto

Leia mais

Sistema de Navegação. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com

Sistema de Navegação. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com Sistema de Navegação 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 O que é navegar? Navegar é alcançar um destino que está fora do alcance de campo de visão do ponto de partida. Para alcançar seu destino, o

Leia mais

Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign

Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Apresentação, Fluxo de Desenvolvimento e Arquitetura da Informação Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net

Leia mais

Arquitetura de Informação de websites

Arquitetura de Informação de websites Arquitetura de Informação de websites Apresentação Gil Barros Design e implementação de interfaces digitais desde 96 design gráfico > html perl/lingo > php/sql/flash usabilidade > arquitetura de informação

Leia mais

Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign

Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Webdesign Fluxo de Desenvolvimento do Webdesign Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Tópicos da Aula 1. Design 2. Importância do

Leia mais

Implementação. Quanto custa um erro de software?

Implementação. Quanto custa um erro de software? Implementação Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 Quanto custa um erro de software? O míssil de guerra Patriot, usado como parte do sistema estratégico de defesa dos EUA ( Star Wars ), do governo de Ronald

Leia mais

Projeto de Interface do Usuário

Projeto de Interface do Usuário Projeto de Interface do Usuário Arquitetura de Informação Danielle Freitas 2015.1 http://docente.ifrn.edu.br/daniellefreitas Agenda Introdução O que é arquitetura da informação Estratégia de conteúdo Sistema

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres

Tópicos de Ambiente Web. Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Tópicos de Ambiente Web Modulo 2 Processo de desenvolvimento de um site Professora: Sheila Cáceres Roteiro Motivação Desenvolvimento de um site Etapas no desenvolvimento de software (software:site) Analise

Leia mais

Arquitetura de Informação - 4

Arquitetura de Informação - 4 Arquitetura de Informação - 4 Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Esquemas de Organização da Informação Exata Divide a informação em categorias bem definidas e mutuamente

Leia mais

Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN

Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site. Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN Desenvolvimento Web Usabilidade na Web aula I introdução e o design geral do site Prof.: Bruno E. G. Gomes IFRN 1 Introdução A Web oferece uma enorme liberdade de escolha e movimentação Qualquer coisa

Leia mais

Interface Homem-Computador

Interface Homem-Computador Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão Interface Homem-Computador Aula: Prototipação Professor: M.Sc. Flávio Barros flathbarros@gmail.com Prototipar...... desenvolver e testar interfaces antes

Leia mais

ARQI. Arquitetura de Informação. Prototipação, layout e wireframe. Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico

ARQI. Arquitetura de Informação. Prototipação, layout e wireframe. Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico ARQI Arquitetura de Informação Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico Prototipação, layout e wireframe Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Manual de Utilização Google Grupos Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução... 3 Página

Leia mais

Arquitetura de Informação - 6

Arquitetura de Informação - 6 Arquitetura de Informação - 6 Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Objetivo do Sistema de Rotulação O sistema de rotulação é o componente da Arquitetura de Informação

Leia mais

Arquitetura da Informação. A relação da Arquitetura da Informação com a Usabilidade na era do conhecimento

Arquitetura da Informação. A relação da Arquitetura da Informação com a Usabilidade na era do conhecimento A relação da Arquitetura da Informação com a Usabilidade na era do conhecimento Rodrigo Medeiros Tecnólogo em Sistema para Internet Faculdade Marista Especialista em arquitetura da Informação pela Jump

Leia mais

_aplicando ux design em. projetos digitais cases da Catarinas Design

_aplicando ux design em. projetos digitais cases da Catarinas Design _aplicando ux design em projetos digitais cases da Catarinas Design Esse ebook tem o objetivo de mostrar que é possível inserir UX design na sua empresa, startup ou projeto. Neste material apresentamos

Leia mais

Wireframes. Definição. Wireframes

Wireframes. Definição. Wireframes Wireframes Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 Definição Wireframes Diagrama que representa todos os elementos de uma página, definindo esses elementos, a hierarquia entre eles, agrupamentos e suas importâncias

Leia mais

U NIFACS ERGONOMIA INFORMACIONAL PROFª MARIANNE HARTMANN 2006.1

U NIFACS ERGONOMIA INFORMACIONAL PROFª MARIANNE HARTMANN 2006.1 U NIFACS ERGONOMIA INFORMACIONAL PROFª MARIANNE HARTMANN 2006.1 AULA 20 PROBLEMAS DE INTERFACE 12.maio.2006 FAVOR DESLIGAR OS CELULARES usabilidade compreende a habilidade do software em permitir que o

Leia mais

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático

Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Estudo de Caso Sistema de Caixa Automático Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Notas de Aula Ulrich Schiel Notas de Aula Ariadne

Leia mais

Design de Interfaces e Usabilidade - Tópico 1

Design de Interfaces e Usabilidade - Tópico 1 Instituto Federal do Sertão-PE Design de Interfaces e Usabilidade - Tópico 1 Prof. Felipe Correia Conteúdo Por que estudar Design de Interfaces e Usabilidade?! Conceitos básicos sobre Design! Primeira

Leia mais

Arquitetura da Informação: Estudos de Caso e Exercícios. Frederick van Amstel www.usabilidoido.com.br

Arquitetura da Informação: Estudos de Caso e Exercícios. Frederick van Amstel www.usabilidoido.com.br Arquitetura da Informação: Estudos de Caso e Exercícios Frederick van Amstel www.usabilidoido.com.br Organização da aula Revisão de dois estudos de caso de reestruturação de portais Web Metodologias diferentes

Leia mais

ANÁLISE DE SITES EDUCACIONAIS PELO PROFESSOR E PELO ALUNO

ANÁLISE DE SITES EDUCACIONAIS PELO PROFESSOR E PELO ALUNO Análise do professor: Parâmetros para avaliação Ao navegar por Web sites é importante observar alguns tópicos para determinar se um site é bom ou não. Navegação, design, conteúdo, velocidade de acesso,

Leia mais

Manual de Atualização MATERIAL DE APOIO - KB IMÓVEIS

Manual de Atualização MATERIAL DE APOIO - KB IMÓVEIS 1 2 Manual de Atualização MATERIAL DE APOIO - KB IMÓVEIS Login é a área de autenticação do sistema. Por questões de segurança, é necessário que o usuário se identifique, impedindo a entrada de pessoas

Leia mais

Tópicos de Ambiente Web Web Design III

Tópicos de Ambiente Web Web Design III Tópicos de Ambiente Web Web Design III Professora: Sheila Cáceres Conteúdo para Web Educacional Entretenimento Comercial Industrial Cientifico Entre outros Tópicos de Ambiente Web - Prof. Sheila Cáceres

Leia mais

CA Business Service Insight

CA Business Service Insight CA Business Service Insight Guia do Business Relationship View 8.2 A presente documentação, que inclui os sistemas de ajuda incorporados e os materiais distribuídos eletronicamente (doravante denominada

Leia mais

AGÊNCIA VIRTUAL SAP GUIA DE INTRODUÇÃO

AGÊNCIA VIRTUAL SAP GUIA DE INTRODUÇÃO GUIA DE INTRODUÇÃO CONTEÚDO Introduction 3 Como Começar 5 Como Criar Campanhas E Material Promocional 8 Como Personalizar E Executar Uma Campanha Pré- Empacotada 10 Como Criar Suas Próprias Campanhas 12

Leia mais

DESAFIO ETAPA 1 Passo 1

DESAFIO ETAPA 1 Passo 1 DESAFIO Um dos maiores avanços percebidos pela área de qualidade de software foi comprovar que a qualidade de um produto final (software) é uma consequência do processo pelo qual esse software foi desenvolvido.

Leia mais

Arquitetura de Informação de websites

Arquitetura de Informação de websites Arquitetura de Informação de websites Guilhermo Reis www.guilhermo.com Você consegue assimilar toda a informação que precisa? 2 1 3 Vivemos a era da explosão da informação Existe um tsunami de dados que

Leia mais

WebDesign. Eu uso, Tu usas, Nós usamos..

WebDesign. Eu uso, Tu usas, Nós usamos.. WebDesign Eu uso, Tu usas, Nós usamos.. Conceito de usabilidade É a facilidade de uso que as pessoas podem empregar uma ferramenta ou objeto a fim de realizar uma tarefa específica. Porque usabilidade

Leia mais

3 - Projeto de Site:

3 - Projeto de Site: 3 - Projeto de Site: O site de uma empresa é como um cartão de visita que apresenta sua área de negócios e sua identidade no mercado, ou ainda, como uma vitrine virtual em que é possível, em muitos casos,

Leia mais

Interface Humano -Computador

Interface Humano -Computador A Interface Humano -Computador Aula 04 Modelos de Processos de Design de IHC Giliane Bernardi - giliane@inf.ufsm.br http://nte.ufsm.br O Processode Design de IHC Relembrando Questões chave no projeto centrado

Leia mais

Wireframes Desenho de Iteração. Henrique Correia. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Wireframes Desenho de Iteração. Henrique Correia. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa 1 Wireframes Desenho de Iteração Henrique Correia Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Sistemas Hipermédia - 1º ano Mestrado Ensino da Informática 11 de Outubro de 2011 2 Wireframes Introdução

Leia mais

Padrão Visual de Sistemas da Anvisa na Internet

Padrão Visual de Sistemas da Anvisa na Internet Agência Nacional de Vigilância Sanitária Padrão Visual de Sistemas da Anvisa na Internet Gerência-Geral de Tecnologia da Informação Gerência de Sistemas www.anvisa.gov.br Brasília, janeiro de 2007 Agência

Leia mais

Arquitetura da Informação Lílian Simão Oliveira

Arquitetura da Informação Lílian Simão Oliveira Arquitetura da Informação Lílian Simão Oliveira Informação Usabilidade não é apenas o usuário conseguir usar o produto! Cinco atributos da usabilidade (NIELSEN, 1993): 1. Facilidade de aprendizagem 2.

Leia mais

ShoeSystem 1.0 Sistema para loja de calçados

ShoeSystem 1.0 Sistema para loja de calçados Artigo apresentado ao UNIS, como parte dos requisitos para obtenção do título de tecnólogo em Análise e Desenvolvimento de Sistemas 1 ShoeSystem 1.0 Sistema para loja de calçados André Luis dos Reis Revair,

Leia mais

Notas sobre o curso Information Architecture www.webmonkey.com --- 08/98

Notas sobre o curso Information Architecture www.webmonkey.com --- 08/98 Notas sobre o curso Information Architecture www.webmonkey.com --- 08/98 1. Arquitetura da Informação 1_1. Importância da Arquitetura da Informação AI: Arquitetura da Informação / Information Architecture.

Leia mais

SEO PARA INICIANTES Como otimizar um blog Guia passo a passo para fazer o seu blog otimizado e indexado corretamente!

SEO PARA INICIANTES Como otimizar um blog Guia passo a passo para fazer o seu blog otimizado e indexado corretamente! 1 SEO PARA INICIANTES Como otimizar um blog Guia passo a passo para fazer o seu blog otimizado e indexado corretamente! Fórmula Hotmart - www.formulahotmart.com 2 Este ebook pertence: Claudio J. Bueno

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS. Prof. M.Sc.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS. Prof. M.Sc. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS ESPECIALIZAÇÃO EM ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS Microsoft Office PowerPoint 2007 Prof. M.Sc. Fábio Hipólito Julho / 2009 Visite o site:

Leia mais

Concepção e Elaboração

Concepção e Elaboração UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Análise e Projeto Orientado a Objetos Concepção e Elaboração Estudo

Leia mais

Sistema de Navegação

Sistema de Navegação Sistema de Navegação Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 O que é navegar? Navegar é alcançar um destino que está fora do alcance do campo de visão do ponto de partida. Para alcançar seu destino, o navegador

Leia mais

02 - Usando o SiteMaster - Informações importantes

02 - Usando o SiteMaster - Informações importantes 01 - Apresentação do SiteMaster - News Edition O SiteMaster foi desenvolvido para ser um sistema simples de gerenciamento de notícias, instalado em seu próprio computador e com configuração simplificada,

Leia mais

Modelo de Questões para Planejamento Digital Interativo

Modelo de Questões para Planejamento Digital Interativo Modelo de Questões para Planejamento Digital Interativo Algumas questões importantes sobre um projeto digital. Dependendo do cliente não é necessário levantar uma grande quantidade de dados. Utilize este

Leia mais

Disciplina: Interface Humano-Computador Prof: João Carlos da Silva Junior

Disciplina: Interface Humano-Computador Prof: João Carlos da Silva Junior Disciplina: Interface Humano-Computador Prof: João Carlos da Silva Junior Definição Interação homem-computador é o conjunto de processos, diálogos, e ações através dos quais o usuário humano interage com

Leia mais

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo.

MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES. MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com. URL: http://esganarel.home.sapo. MÓDULO MULTIMÉDIA PROFESSOR: RICARDO RODRIGUES MAIL: rprodrigues@escs.ipl.pt esganarel@gmail.com URL: http://esganarel.home.sapo.pt GABINETE: 1G1 - A HORA DE ATENDIMENTO: SEG. E QUA. DAS 11H / 12H30 (MARCAÇÃO

Leia mais

RELATÓRIO DO GOMOMETER

RELATÓRIO DO GOMOMETER RELATÓRIO DO GOMOMETER Análise e conselhos personalizados para criar sites mais otimizados para celular Inclui: Como os clientes de celular veem seu site atual Verificação da velocidade de carregamento

Leia mais

Métodos de Avaliação para Sites de Entretenimento. Fabricio Aparecido Breve Prof. Orientador Daniel Weller

Métodos de Avaliação para Sites de Entretenimento. Fabricio Aparecido Breve Prof. Orientador Daniel Weller Métodos de Avaliação para Sites de Entretenimento Fabricio Aparecido Breve Prof. Orientador Daniel Weller 1 Introdução O objetivo deste trabalho é verificar a eficiência da Avaliação com o Usuário e da

Leia mais

USER EXPERIENCE. Luis Felipe Fernandes. UX Academy. www.uxacademy.com.br! www.uxacademy.com.br!

USER EXPERIENCE. Luis Felipe Fernandes. UX Academy. www.uxacademy.com.br! www.uxacademy.com.br! UX USER EXPERIENCE Luis Felipe Fernandes UX Academy UX Como criar websites e aplicativos que, além de atraentes, são fáceis de usar e atendem às necessidades do usuário. LUIS FELIPE FERNANDES o Alto Alegre

Leia mais

Preenchendo o Currículo Perfil do Professor

Preenchendo o Currículo Perfil do Professor 02 Roteiro Preenchendo o Currículo Perfil do Professor Ministério da Educação Preechendo o Curriculo - Perfil do Professor Para acessar o Currículo do Professor é necessário se logar no sistema. Acesse

Leia mais

Arquitetura de Informação

Arquitetura de Informação Arquitetura de Informação Ferramentas para Web Design Prof. Ricardo Ferramentas para Web Design 1 Arquitetura de Informação? Ferramentas para Web Design 2 Arquitetura de Informação (AI): É a arte de expressar

Leia mais

Wireframes. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com

Wireframes. 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com Wireframes 2006 Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 Definição Wireframes Diagrama que representa todos os elementos de uma página, definindo esses elementos, a hierarquia entre eles, agrupamentos e suas

Leia mais

Norton 360 Online Guia do Usuário

Norton 360 Online Guia do Usuário Guia do Usuário Norton 360 Online Guia do Usuário Documentação versão 1.0 Copyright 2007 Symantec Corporation. Todos os direitos reservados. O software licenciado e a documentação são considerados software

Leia mais

DESIGN IN THE BROWSER

DESIGN IN THE BROWSER DESIGN IN THE BROWSER Transformando os arquivos do Photoshop em coisas mais úteis TASSIA PELLEGRINI /// EVENTIALS /// FEV 2014 TASSIA PELLEGRINI Professora do curso de Design da Universidade Federal da

Leia mais

Jovens do mundo todo Conheça outras culturas

Jovens do mundo todo Conheça outras culturas 5 a a 8 a séries Ensino Fundamental Jovens do mundo todo Conheça outras culturas Softwares Necessários: Microsoft Encarta 2000 Internet Explorer 5,0 Microsoft Publisher 2000 Microsoft Word 2000 Áreas:

Leia mais

Este documento provê informação atualizada, e simples de entender, para o empreendedor que precisa iniciar ou avaliar suas operações online.

Este documento provê informação atualizada, e simples de entender, para o empreendedor que precisa iniciar ou avaliar suas operações online. Os segredos dos negócios online A Internet comercial está no Brasil há menos de 14 anos. É muito pouco tempo. Nesses poucos anos ela já mudou nossas vidas de muitas maneiras. Do programa de televisão que

Leia mais

Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software. Coordenação Geral de Tecnologia da Informação

Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software. Coordenação Geral de Tecnologia da Informação Metodologia de Gestão e Desenvolvimento de Software Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Índice 1. Processos Organizacionais... 7 1.1. A gestão da demanda... 7 1.2. e Responsabilidades... 7

Leia mais

ALUNES MANUAL DO USUÁRIO. Guia rápido Alunes

ALUNES MANUAL DO USUÁRIO. Guia rápido Alunes ALUNES MANUAL DO USUÁRIO Guia rápido Alunes 1 Manual de Instruções Versão 2.0 Alunes Informática 2 Sumário Introdução... 5 Pré-requisitos... 5 Principal/Home... 6 Como editar texto do home... 7 Desvendando

Leia mais

Fundamentos de design

Fundamentos de design Fundamentos de design gordongroup Sobre o gordongroup gordongroup é uma agência de marketing e comunicação de tempo integral e de balcão único, que oferece um conjunto exclusivo de serviços criativos,

Leia mais

Protótipos tipos em Papel (Paper

Protótipos tipos em Papel (Paper Protótipos tipos em Papel (Paper Prototype) Técnicas de prototipação rápidas Guilhermo Almeida dos Reis reis@guilhermo.com www.guilhermo.com Novembro / 2004 Metodologia de Desenvolvimento de Websites Modelo

Leia mais

Contratação de Consultor Pessoa Física para apoio à equipe da STN no projeto de reformulação do portal do Tesouro Direto Termo de Referência

Contratação de Consultor Pessoa Física para apoio à equipe da STN no projeto de reformulação do portal do Tesouro Direto Termo de Referência Contratação de Consultor Pessoa Física para apoio à equipe da STN no projeto de reformulação do portal do Tesouro Direto I Termo de Referência Set/2014 1 - Introdução O Tesouro Direto, programa criado

Leia mais

Avaliação Do Site EducaRede. Introdução

Avaliação Do Site EducaRede. Introdução 1 Ivan Ferrer Maia Pós-Graduação em Multimeios / Unicamp Disciplina Multimeios e Educação Prof. Dr. José Armando Valente Avaliação Do Site EducaRede Introdução A quantidade de Websites encontrada no universo

Leia mais

PROTOTIPAGEM KIT DE CONTEÚDO TAKE A TIP. Inovação e Negócios

PROTOTIPAGEM KIT DE CONTEÚDO TAKE A TIP. Inovação e Negócios PROTOTIPAGEM KIT DE CONTEÚDO TAKE A TIP Inovação e Negócios 1 SOBRE O KIT DE CONTEÚDO Em uma missão de disseminar o conhecimento e a cultura de inovação, a Take a Tip lança seu primeiro kit de conteúdo.

Leia mais

Cartões. na mesa. Descubra como o usuário classifica e organiza as informações

Cartões. na mesa. Descubra como o usuário classifica e organiza as informações 50 :: Webdesign Cartões na mesa Descubra como o usuário classifica e organiza as informações Ambientes para inclusão de vídeos, álbuns de fotos, blogs, microblogging, podcasts, redes de relacionamento

Leia mais

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino

Manual do Professor versão 2.0. FTD Sistema de Ensino Manual do Professor versão 2.0 FTD Sistema de Ensino Plataforma Digital do FTD Sistema de Ensino Concepção Fernando Moraes Fonseca Jr Arquitetura e coordenação de desenvolvimento Rodrigo Orellana Arquitetura,

Leia mais

Critérios. Melhores Práticas e Regras

Critérios. Melhores Práticas e Regras AULA 10 - ETAPAS DE DESENVOLVIMENTO WEB Usabilidade Projetando para o usuário Os conceitos de usabilidade têm como base o desenvolvimento de projetos centrados nas necessidades reais dos usuários. Lembre-se,

Leia mais

Documento de Arquitetura

Documento de Arquitetura Documento de Arquitetura A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO A2MEPonto - SISTEMA DE PONTO ELETRÔNICO #1 Pág. 1 de 11 HISTÓRICO DE REVISÕES Data Versão Descrição Autor 28/10/2010 1 Elaboração do documento

Leia mais

2009 Guilhermo Reis www.guilhermo.com. www.youtube.com/watch?v=jo3rl2kxb4g

2009 Guilhermo Reis www.guilhermo.com. www.youtube.com/watch?v=jo3rl2kxb4g Arquitetura de Informação e Usabilidade 2009 Guilhermo Reis www.guilhermo.com Guilhermo Reis Impacta São Paulo março/2009 Mais um atendimento do Help Desk... www.youtube.com/watch?v=jo3rl2kxb4g 1 Nós somos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES Via N1 Leste s/n, Pavilhão das Metas, Praça dos Três Poderes - Zona Cívico Administrativa - CEP: 70.150-908 Telefones: (061) 3411.4246

Leia mais

Interface Usuário Máquina. Aula 06

Interface Usuário Máquina. Aula 06 Interface Usuário Máquina Aula 06 Conteúdo Qualidade do Design Acessibilidade Comunicabilidade Usabilidade Experiência do Usuário Usabilidade em Sistemas Computacionais Usabilidade O que você entende por

Leia mais

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br

Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo. Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Engenharia de Software II: Criando a Declaração de Escopo Prof. Msc Ricardo Britto DIE-UFPI rbritto@ufpi.edu.br Sumário Desenvolvendo o Plano de Gerenciamento do Projeto. Coletando Requisitos. Declarando

Leia mais

Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação

Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação 1 Design de IHC Design da Comunicação Modelos de Interação INF1403 Introdução a IHC Luciana Salgado Representações e Aspectos de IHC Representações e Aspectos de IHC Representações e Aspectos de IHC Representações

Leia mais

Arquitetura da Informação x Design de Websites. 2007 Guilhermo Reis www.guilhermo.com

Arquitetura da Informação x Design de Websites. 2007 Guilhermo Reis www.guilhermo.com Arquitetura da Informação x Design de Websites 2007 Guilhermo Reis www.guilhermo.com Vivemos a era da explosão da informação 2 3 Breve Histórico RICHARD SAUL WURMAN Criou o termo Arquitetura de Informação

Leia mais

Ricardo Roberto de Lima UNIPÊ 2008.1 APS-I. Históricos e Modelagem Orientada a Objetos

Ricardo Roberto de Lima UNIPÊ 2008.1 APS-I. Históricos e Modelagem Orientada a Objetos Históricos e Modelagem Orientada a Objetos Histórico Diversas metodologias e métodos surgiram para apoiar OO. Evolução a partir de linguagens C++ e SmallTalk. Anos 80 Anos 80-90: diversidade de autores.

Leia mais

NTI Núcleo de Tecnologia de Informação / UNIFAL-MG Drupal Manual do Usuário DRUPAL MANUAL DO USUÁRIO

NTI Núcleo de Tecnologia de Informação / UNIFAL-MG Drupal Manual do Usuário DRUPAL MANUAL DO USUÁRIO DRUPAL MANUAL DO USUÁRIO Primeiros passos para inserir conteúdo no site. 1. Logar-se no site através de seu usuário e senha. 2. Criar um novo menu. 3. Ativar o menu criado, colocando-o em alguma região

Leia mais

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr

Projetos na área de TI. Prof. Hélio Engholm Jr Projetos na área de TI Prof. Hélio Engholm Jr Projetos de Software Ciclo de Vida do Projeto Concepção Iniciação Encerramento Planejamento Execução e Controle Revisão Ciclo de Vida do Produto Processos

Leia mais

O catálogo On-line dos produtos da Pramet Tools s.r.o. contém parâmetros técnicos, desenhos e possibilidade de criar seu próprio kit de ferramentas.

O catálogo On-line dos produtos da Pramet Tools s.r.o. contém parâmetros técnicos, desenhos e possibilidade de criar seu próprio kit de ferramentas. Guia do Usuário [Versão 1.0, Atualizado em 1.11.2012] Pramet Tools s.r.o., [PRAMET E-catálogo Guia do Usuário ] O catálogo On-line dos produtos da Pramet Tools s.r.o. contém parâmetros técnicos, desenhos

Leia mais

Conteúdo Manual do sistema de ajuda do KDE

Conteúdo Manual do sistema de ajuda do KDE 2 Conteúdo 1 Manual do sistema de ajuda do KDE 5 1.1 Sistema de ajuda do KDE................................. 5 1.1.1 Instalação...................................... 5 1.2 Invocar a ajuda.......................................

Leia mais

Fundamentos de design

Fundamentos de design Fundamentos de design Uma das empresas de comunicação e marketing mais destacadas de Ottawa, Canadá, o gordongroup oferece um design premiado para uma oferta completa de produtos de comunicação de identidades

Leia mais

USABILIDADE NA WEB : Projetando Websites com Qualidade

USABILIDADE NA WEB : Projetando Websites com Qualidade Universidade Federal de Santa Catarina Programa de Pós-Graduação em Eng. e Gestão do Conhecimento USABILIDADE NA WEB : Projetando Websites com Qualidade Jakob Nielsen Hoa Loranger Rafael Tezza SOBRE A

Leia mais

Pesquisa. Aquele que faz uma pergunta é um tolo por cinco minutos, aquele que não faz permanece tolo para sempre. Um pensamento.

Pesquisa. Aquele que faz uma pergunta é um tolo por cinco minutos, aquele que não faz permanece tolo para sempre. Um pensamento. Pesquisa Guilhermo Reis www.guilhermo.com 2 Um pensamento Aquele que faz uma pergunta é um tolo por cinco minutos, aquele que não faz permanece tolo para sempre. Provérbio Chinês 1 3 Objetivo da fase de

Leia mais

Avaliação de IHC: objetivos

Avaliação de IHC: objetivos Avaliação de IHC: objetivos Decisões de design afetam usabilidade Conhecimento dos usuários e de suas necessidade Design: Design: diferentes diferentes soluções soluções possíveis possíveis Interação:

Leia mais

ArquiteturadaInformação. Lílian Simão Oliveira

ArquiteturadaInformação. Lílian Simão Oliveira ArquiteturadaInformação Lílian Simão Oliveira Informação O queé usabilidade? Usabilidade é a medida na qual um produto pode ser usado por usuários específicos para alcançarobjetivosespecíficoscom efetividade,

Leia mais

PSQT Prêmio SESI Qualidade no Trabalho

PSQT Prêmio SESI Qualidade no Trabalho ANEXO II PSQT Prêmio SESI Qualidade no Trabalho Manutenção Evolutiva Modelo: 4.0 Sistema Indústria, 2008 Página 1 de 18 Histórico da Revisão Data Descrição Autor 06/12/2007 Necessidades para atualização

Leia mais

Dicas para desenvolvimento WEB

Dicas para desenvolvimento WEB Dicas para desenvolvimento WEB Além de todo conhecimento sobre as bases tecnológicas que envolvem o desenvolvimento de sites para WEB, um pouco de diretrizes faz bem ao Desenvolvedor. Com base nessa premissa

Leia mais

Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover

Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover SATIS 2011 Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5

Leia mais

Uma Abordagem usando PU

Uma Abordagem usando PU Uma Abordagem usando PU Curso de Especialização DEINF - UFMA Desenvolvimento Orientado a Objetos Prof. Geraldo Braz Junior Referências: Baseada em: Rational Software Corpotation G. Booch, Ivar Jacobson,

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010.

Clique no menu Iniciar > Todos os Programas> Microsoft Office > Publisher 2010. 1 Publisher 2010 O Publisher 2010 é uma versão atualizada para o desenvolvimento e manipulação de publicações. Juntamente com ele você irá criar desde cartões de convite, de mensagens, cartazes e calendários.

Leia mais

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO

ARKETING INTERNET SEO CRIATIVIDADE AGÊNCIA CRIAÇÃO DESIGN CRIAÇÃO AGÊNCIA USABILIDA ARKETING INTERNET SEO DIGIT CRIATIVIDADE DESDE 1999 NO MERCADO, A M2BRNET É UMA AGÊNCIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM SOLUÇÕES PERSONALIZADAS. SI ARQ Desde 1999

Leia mais

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal?

Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL. O que é Marketing Multicanal? Curso Marketing Político Digital Por Leandro Rehem Módulo III MULTICANAL O que é Marketing Multicanal? Uma campanha MultiCanal integra email, SMS, torpedo de voz, sms, fax, chat online, formulários, por

Leia mais

Gerenciamento de Projeto

Gerenciamento de Projeto UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA INSTITUTO DE BIOCIÊNCIAS, LETRAS E CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DE COMPUTAÇÃO E ESTATÍSTICA Gerenciamento de Projeto Engenharia de Software 2o. Semestre/ 2005

Leia mais

Pequenas Empresas na Web

Pequenas Empresas na Web fevereiro 2010 :: ano 7 :: nº 74 :: www.revistawebdesign.com.br E D I T O R A R$ 11,90 Pequenas Empresas na Web Você sabia que, neste nicho de mercado, 80% NÃO possuem sites? Saiba como atraí-las para

Leia mais

DESIGN DE INTERAÇÃO PARA PROJETOS WEB NPG. Ementa. Objetivo Geral. Objetivos Específicos

DESIGN DE INTERAÇÃO PARA PROJETOS WEB NPG. Ementa. Objetivo Geral. Objetivos Específicos DESIGN DE INTERAÇÃO PARA PROJETOS WEB NPG Ementa Novas tendências em tecnologias, linguagem gráfica e conteúdo. Estilos de interface. As possibilidades técnicas de interação das novas mídias, questões

Leia mais

SERG 2014 SEMIOTIC ENGINEERING RESEARCH GROUP

SERG 2014 SEMIOTIC ENGINEERING RESEARCH GROUP Interação Humano-Computador Avaliação em IHC: Percurso Cognitivo www.inf.puc-rio.br/~inf1403 4 paradigmas para a avaliação de IHC 1. O rápido e rasteiro (que prima pela informalidade) 2. Os testes de usabilidade

Leia mais

ESPECIFICANDO OS REQUISITOS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com)

ESPECIFICANDO OS REQUISITOS. Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) ESPECIFICANDO OS REQUISITOS Cleviton Monteiro (cleviton@gmail.com) Roteiro User Story Critérios de aceitação Prototipação Luz, camera, ação! USER STORIES User Story não é Mockup Documento Caso de uso E-mail

Leia mais

Msc. Daniele Carvalho Oliveira Doutoranda em Ciência da Computação UFU Mestre em Ciência da Computação UFU Bacharel em Ciência da Computação UFJF

Msc. Daniele Carvalho Oliveira Doutoranda em Ciência da Computação UFU Mestre em Ciência da Computação UFU Bacharel em Ciência da Computação UFJF Msc. Daniele Carvalho Oliveira Doutoranda em Ciência da Computação UFU Mestre em Ciência da Computação UFU Bacharel em Ciência da Computação UFJF 1. Identificação de um problema a ser implementado 2. Análise

Leia mais