fmvz-unesp FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA - BOTUCATU Curso de Pós-Graduação em Zootecnia Nutrição e Produção Animal

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "fmvz-unesp FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA - BOTUCATU Curso de Pós-Graduação em Zootecnia Nutrição e Produção Animal"

Transcrição

1 fmvz-unesp FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA - BOTUCATU Curso de Pós-Graduação em Zootecnia Nutrição e Produção Animal SISTEMA DE PRODUÇÃO X QUALIDADE DA CARNE OVINA Raquel Abdallah da Rocha Zootecnista Disciplina: Métodos de Avaliação da Qualidade de Carnes Prof. Roberto de Oliveira Roça Departamento de Gestão e Tecnologia Agroindustrial Fazenda Experimental Lageado, Caixa Postal, 237 F.C.A. - UNESP - Campus de Botucatu CEP BOTUCATU - SP

2 A ovinocultura é uma atividade que apresenta enorme potencial produtivo, tanto em termos de carne, como de lã, pele e leite. A produção de carne de cordeiro, aptidão principal das raças criadas no Estado de São Paulo, tem despertado um interesse crescente por parte dos produtores, que têm buscado estruturar o sistema de comercialização. Vale ressaltar que a produção de carne ovina ainda está longe de atender a grande demanda no Estado. No sistema de produção de carne, as características da carcaça são de fundamental importância, pois estão diretamente relacionadas ao produto final carne. Atualmente, devido ao incremento no consumo de carne ovina e aos novos padrões de qualidade de carcaça exigidos pelo mercado, novos desafios se impõem à ovinocultura, destacando-se dentre estes o aumento da eficiência produtiva, com obtenção de um animal precoce, com baixa concentração de gordura na carcaça e a conseqüente melhoria dos resultados financeiros da atividade. O peso ideal de abate é determinado pelo mercado consumidor, sendo a quantidade de gordura na carcaça o ponto de referência. O cordeiro é a categoria animal que fornece carne de melhor qualidade, apresentando, nessa fase, os maiores rendimentos de carcaça e maior eficiência de produção, devido a sua alta velocidade de crescimento. Cordeiros inteiros depositam menos gordura, aproximadamente 18%, que as fêmeas do mesmo genótipo, comparados ao mesmo peso vivo. Os sistemas intensivos de produção de carne ovina baseiam-se na introdução da desmama precoce (45 dias), com recria e terminação de cordeiros em confinamento total. A desmama precoce acelera o ciclo reprodutivo das ovelhas, pois estas se recuperam mais rápido do estresse produzido pela parição e lactação. O pico de produção de leite ocorre entre a 3ª e 4ª semanas após o parto. Sendo assim, não se justifica um prolongamento excessivo do período de amamentação, tendo em vista que, concomitantemente à diminuição da secreção láctea, ocorre o aumento das necessidades de ingestão de matéria seca por parte do cordeiro. As vantagens do confinamento de cordeiros produtores de carne recém desmamados, com o uso de altos níveis de concentrado incluem o rápido crescimento em relação aos animais criados em pastagens. Diferenças entre carcaças de cordeiro frente a fatores como raça, idade ao abate, alimentação e sistema de produção, influenciam na qualidade da carne. 1

3 Animais criados em pastagens possuem características diferentes daqueles criados em confinamento, com dietas balanceadas. O mesmo ocorre com a raça e a idade ao abate, com animais de raças para carne exacerbando maiores pesos ao abate a menores idades. Alguns estudos mostram maior porcentagem de gordura e menor de ossos nas carcaças obtidas em confinamento. Em relação a proporção de músculo, não foi observado diferença entre o sistema de terminação a pasto e em confinamento (Tabela 1). Tabela 1. Porcentagens de músculo, gordura e osso do lombo de cordeiros conforme o sistema de terminação Componente Pasto Confinamento Músculo 54,9 a 57,9 a Gordura 9,3 b 12,9 a Osso 35,8 a 29,1 b Médias seguidas de letras distintas na linha, diferem (P<0,05) pelo teste de Tukey. A seguir serão apresentados alguns dados relacionados as características da carne ovina, as quais são muito importante para a produção de uma carne de qualidade. Características da carne ovina A carne ovina apresenta digestibilidade de proteína de 95%, ponto de fusão entre 46 e 48 C, sendo as perdas por descongelamento mínimas. De acordo com a idade e o sexo do animal, observamos diferentes proporções de músculo, gordura e osso. Para maiores idades, há diminuição da porcentagem de músculo e aumento na de gordura, tendo os ossos menores variações em sua amplitude (Tabela 2). 2

4 Tabela 2. Rendimento e composição da carcaça, segundo o peso vivo Composição da carcaça(%) Peso vivo (Kg) Rendimento (%) Músculo Gordura Osso 32,0 45,8 67,2 12,7 18,1 22,5 42,3 68,5 8,9 20,7 Carne proveniente de animais jovens apresenta menos gordura, maior maciez e aroma mais suave do que a carne de animais velhos. Quanto à carcaça, esta é menos avermelhada e com gordura branda (Tabela 3). Tabela 3. Composição das carnes de cordeiro e de animais adultos Constituinte Cordeiro Adulto Energia (cal) 162,7 352,8 Proteína (g) 19,3 14,4 Gordura (g) 9,5 32,8 O grau de acabamento também reflete as porcentagens de nutrientes da carcaça, sendo as quantidades de água e gordura as mais afetadas (Tabela 4). Tabela 4. Composição da carcaça, segundo grau de acabamento Grau de acabamento(%) Água Gordura Proteína Matéria mineral Magro 57,3 18,7 14,3 3,2 Mediamente gordo 50,2 23,5 14,0 3,2 Gordo 43,5 35,6 12,2 2,8 Demasiadamente gordo 32,2 45,8 10,9 2,9 A gordura, embora afetada em maior amplitude e indesejada pelo consumidor, oferece proteção à carne congelada, reduzindo as perdas, influenciando também na palatabilidade da mesma (Tabela 5). 3

5 Tabela 5. Qualidade da carcaça de cordeiros de diferentes aptidões Característica Raça tipo carne Raça n. especializada Peso da perna (% do peso da carcaça) 32,2 33,4 Gordura na perna (%) 28,5 23,9 Maciez 7,27 7,33 Suculência 6,46 6,39 Sabor 7,00 7,04 Aceitação geral 7,20 7,29 A qualidade da carne está relacionada com boa distribuição das gorduras de cobertura, intermuscular e intramuscular, tecido muscular desenvolvido e compacto, carne de consistência tenra com coloração variando de rosa nos cordeiros a vermelho nos animais adultos. Em termos de preferencia do consumidor, distintos mercados têm exigências diferentes, entretanto características como maciez, pouca gordura e muito músculo, comercializada no mercado a preços acessíveis, têm unanimidade de aceitação. Bibliografia BORBA, M.F.S. Efeito do parasitismo gastrintestinal sobre o metabolismo do hospedeiro. In: Nutrição de Ovinos. Jaboticabal, FUNEP, p. NRC. 1985, National Research Council. Nutrient requeriments of sheep. 6 th revised edition. National Academy Press. Washington, USA. SILVA, L.F.; PIRES, C.C.; SILVA, J.H.S.; MEIER, G.C.R.; CARNEIRO, R.M. Crescimento de cordeiros abatidos com diferentes pesos. Osso, músculo e gordura da carcaça e de seus cortes. Ciência Rural, v. 30, p , SIQUEIRA, E.R. Recria e terminação de cordeiros em confinamento. In: Nutrição de ovinos. Jaboticabal, FUNEP, p. SIQUEIRA, E.R. Confinamento de cordeiros. Anais...Simpósio Paulista de Ovinocultura (V) e Encontro Internacional de Ovinocultura. Botucatu SUSIN, I. Confinamento de cordeiros. Anais...Sociedade Brasileira de Zootecnia. Piracicaba SOBRINHO, A. G.S. Aspectos quantitativos e qualitativos da produção de carne ovina. Anais...Sociedade Brasileira de Zootecnia. Piracicaba

FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA

FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA JÚLIO DE MESQUITA FILHO FACULDADE DE MEDICINA VETERINÁRIA E ZOOTECNIA MANEJO ALIMENTAR DE CORDEIROS MARIANNA MIETTO MENDES 3 ZOOTECNIA INTRODUÇÃO Mercado; Período de aleitam

Leia mais

NUTRIÇÃO DE OVELHAS GESTANTES

NUTRIÇÃO DE OVELHAS GESTANTES NUTRIÇÃO DE OVELHAS GESTANTES Acadêmicas: Caroline Wrague e Luiza P. Nunes INTRODUÇÃO: A produção ovina ocorre predominantemente em sistemas de criação extensiva no Sul do Brasil. A quantidade e qualidade

Leia mais

Considerações sobre Sistemas de Avaliação e

Considerações sobre Sistemas de Avaliação e Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia FMVZ Campus de Botucatu Departamento de Produção Animal Considerações sobre Sistemas de Avaliação e Tipificação de Carcaças André démendes Jorge Zootecnista

Leia mais

Nutrição e alimentação de ovinos. Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro 2013

Nutrição e alimentação de ovinos. Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro 2013 Nutrição e alimentação de ovinos Profª Drª Alda Lúcia Gomes Monteiro 2013 EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS PARA OVINOS Tabelas de Exigências Nutricionais: NRC 1985 Primeira tabela de exigências nutricionais para

Leia mais

file://e:\arquivos\ovinocap\5.htm

file://e:\arquivos\ovinocap\5.htm Page 1 of 8 Produção De Ovinos Evandro Neves Muniz e Silvio Aragão Almeida Pesquisador da Embrapa Tabuleiros Costeiros. Av. Beira Mar, 3250. CEP 49025-040. Aracaju - SE. www.cpatc.embrapa.br evandro@cpatc.embrapa.br

Leia mais

O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE

O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE 1 O USO DO CREEP FEEDING NA PRODUÇÃO DE GADO DE CORTE Prof. Dr. Antonio Ferriani Branco PhD em Nutrição e Produção de Ruminantes afbranco@uem.br O SISTEMA VACA-BEZERRO Os fatores que afetam mais significativamente

Leia mais

SANTA INÊS: Uma boa alternativa para a produção intensiva de carne de cordeiros na região Sudeste

SANTA INÊS: Uma boa alternativa para a produção intensiva de carne de cordeiros na região Sudeste SANTA INÊS: Uma boa alternativa para a produção intensiva de carne de cordeiros na região Sudeste INTRODUÇÃO Mauro Sartori Bueno Eduardo Antonio da Cunha Luiz Eduardo dos Santos Cecília José Veríssimo

Leia mais

USO DO CREEP FEEDING NA CRIAÇÃO DE OVINOS E CAPRINOS

USO DO CREEP FEEDING NA CRIAÇÃO DE OVINOS E CAPRINOS USO DO CREEP FEEDING NA CRIAÇÃO DE OVINOS E CAPRINOS José Neuman Miranda Neiva 1, Maria Andréa Borges Cavalcante 2 e Marcos Cláudio Pinheiro Rogério 3 1 Professor do Depto. de Zootecnia da Universidade

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO MANEJO NO PERÍODO SECO

A IMPORTÂNCIA DO MANEJO NO PERÍODO SECO A IMPORTÂNCIA DO MANEJO NO PERÍODO SECO Ricardo Dias Signoretti 1 Na prática, o período seco e transição (pré-parto) constituem-se num desafio aos técnicos e produtores de leite, que devem ficar atentos

Leia mais

APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE LINGO

APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE LINGO Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 8 APLICAÇÃO DA PESQUISA OPERACIONAL AVALIAÇÃO DE FORMULAÇÕES DE RAÇÃO PARA BOVINOS EM CONFINAMENTO UTILIZANDO O SOFTWARE

Leia mais

CORTES COMERCIAIS EM CARCAÇAS OVINAS

CORTES COMERCIAIS EM CARCAÇAS OVINAS CORTES COMERCIAIS EM CARCAÇAS OVINAS Paulo Afonso Carvalho 1 Juan R. O. Pérez 2 1 INTRODUÇÃO A exploração ovina como fonte de alimento vem se intensificando com o passar do tempo. O que antes se constituía

Leia mais

Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil

Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil Programa Alta Gestação promove democratização da inseminação artificial em ovinos no Brasil Parceria entre Alta Genetics, Pfizer e Sérgio Nadal promete acelerar os rebanhos comerciais do país. A carne

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA BOVINOS LEITEIROS

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA BOVINOS LEITEIROS UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA BOVINOS LEITEIROS Prof. Ricardo Alexandre Silva Pessoa MANEJO DE VACAS SECAS E PERÍODO DE TRANSIÇÃO ponto de vista tecnológico = alimentar

Leia mais

ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS LACTENTES

ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS LACTENTES ALIMENTAÇÃO DE CORDEIROS LACTENTES Mauro Sartori Bueno, Eduardo Antonio da Cunha, Luis Eduardo dos Santos Pesquisadores Científicos do Instituto de Zootecnia, IZ/Apta-SAA-SP CP 60, Nova Odessa-SP, CEP

Leia mais

AUMENTO DA ASSINALAÇÃO DE CORDEIROS:

AUMENTO DA ASSINALAÇÃO DE CORDEIROS: CENTRO DE ESTUDOS DE PEQUENOS RUMINANTES AUMENTO DA ASSINALAÇÃO DE CORDEIROS: Luiz Alberto O. Ribeiro Departamento de Medicina Animal Faculdade de Veterinária Porto Alegre / BRASIL Causas do baixo desempenho

Leia mais

Sistema EUROP de Classificação de

Sistema EUROP de Classificação de Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia FMVZ Campus de Botucatu Departamento de Produção Animal Sistema EUROP de Classificação de Carcaça Bovina André Mendes Jorge Zootecnista Professor Adjunto Livre

Leia mais

MANEJO DE BOVINOS DE CORTE Confinamento. Prof : Ricardo Alexandre Silva Pessoa

MANEJO DE BOVINOS DE CORTE Confinamento. Prof : Ricardo Alexandre Silva Pessoa MANEJO DE BOVINOS DE CORTE Confinamento Prof : Ricardo Alexandre Silva Pessoa Julho/2013 1 Confinamento - sistema de criação onde lotes de animais são encerrados em piquetes ou currais com área restrita

Leia mais

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE

SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE SUPLEMENTAÇÃO DE BEZERROS DE CORTE Nos primeiros meses de vida os bezerros obtêm grande parte dos nutrientes de que precisa do leite materno, que é de fácil digestão para o animal que ainda é jovem. Em

Leia mais

Características da Carne Suína

Características da Carne Suína Características da Carne Suína Miryelle Freire Sarcinelli 1 (e-mail: miryelle@hotmail.com) Katiani Silva Venturini 1 (e-mail: katiani_sv@hotmail.com) Luís César da Silva 2 (website: www.agais.com) 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Carne ovina e alguns métodos para avaliação da carcaça

Carne ovina e alguns métodos para avaliação da carcaça Carne ovina e alguns métodos para avaliação da carcaça Daviane Martinele COSTA 1 ; Larisse Cristina PEREIRA 1 ; Marlon Martins MORAES 2 ; André Luis da Costa PAIVA 3 ; Rafael Mendonça de CARVALHO 2 ; Wanderson

Leia mais

Departamento de Produção Animal. Avaliação de Ovinos. http://www.usmef.org/tradelibrary/internationalmeatmanual.asp

Departamento de Produção Animal. Avaliação de Ovinos. http://www.usmef.org/tradelibrary/internationalmeatmanual.asp Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia FMVZ Campus de Botucatu Departamento de Produção Animal Avaliação de Ovinos Industriais i Fonte: Adaptado de... http://www.usmef.org/tradelibrary/internationalmeatmanual.asp

Leia mais

TEÓRICA PRÁTICA TOTAL CRÉDITOS

TEÓRICA PRÁTICA TOTAL CRÉDITOS SEMESTRE / ANO PLANO DE ENSINO 2º / 2010 Unidade: UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ (UFPA) / EMBRAPA AMAZÔNIA ORIENTAL / UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DA AMAZÔNIA (UFRA). Curso: PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA ANIMAL

Leia mais

USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS

USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS USO DE CONCENTRADOS PARA VACAS LEITEIRAS Ivan Pedro de O. Gomes, Med.Vet., D.Sc. Professor do Departamento de Zootecnia CAV/UDESC. e-mail: a2ipog@cav.udesc.br A alimentação constitui-se no principal componente

Leia mais

relacionadas às questões econômicas, culturais e religiosas (OSÓRIO et al., 2002). A qualidade pode ser analisada sob vários pontos de vista:

relacionadas às questões econômicas, culturais e religiosas (OSÓRIO et al., 2002). A qualidade pode ser analisada sob vários pontos de vista: 11 1. INTRODUÇÃO A ovinocultura é responsável por grande parte da produção pecuária de corte mundial, desempenhando importante papel na transformação de plantas forrageiras em fonte de proteína alimentar

Leia mais

INFORMATIVO. Cruzamento Industrial e suas vantagens Pág. 5

INFORMATIVO. Cruzamento Industrial e suas vantagens Pág. 5 INFORMATIVO Bauru, 21 de março 2008 nº 012 Saiba como aumentar a fertilidade em seu rebanho Pág. 2 O Informativo NOBRE desse mês, trás uma série de informações para seus leitores,sobretudo para quem deseja

Leia mais

Confinamento de cordeiros

Confinamento de cordeiros INCT: Informação Genético-Sanitária da Pecuária Brasileira SÉRIE TÉCNICA: GENÉTICA Publicado on line em animal.unb.br em 30/09/2010 Confinamento de cordeiros Tiago do Prado Paim 1, Concepta McManus 2,3,

Leia mais

PROGRAMA DA DISCIPLINA

PROGRAMA DA DISCIPLINA Universidade Federal do Espírito Santo Centro de Ciências Agrárias Departamento de Zootecnia Código da Disciplina: ZOO 05453 Disciplina: Bovinocultura de Leite PROGRAMA DA DISCIPLINA CAMPUS: Alegre CURSO:

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA. Gene Boorola. Edgard G. Malaguez Rafael Assunção

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA. Gene Boorola. Edgard G. Malaguez Rafael Assunção MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CURSO DE BACHARELADO EM ZOOTECNIA Gene Boorola Edgard G. Malaguez Rafael Assunção Ovelha Booroola? É uma mutação genética que tem na característica

Leia mais

ANÁLISE CITOGENÉTICA E COMPARAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DA CARCAÇA E DA CARNE EM SUS SCROFA SCROFA (JAVALI EUROPEU)

ANÁLISE CITOGENÉTICA E COMPARAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DA CARCAÇA E DA CARNE EM SUS SCROFA SCROFA (JAVALI EUROPEU) REVISTA CIENTÍFICA ELETRÔNICA DE MEDICINA VETERINÁRIA PERIODICIDADE SEMESTRAL EDIÇÃO NÚMERO 5 JULHO DE 2005 ISSN 1679-7353 ANÁLISE CITOGENÉTICA E COMPARAÇÃO DAS CARACTERÍSTICAS DA CARCAÇA E DA CARNE EM

Leia mais

CONCEITOS DE ALIMENTAÇÃO AO LONGO DA VIDA DE CÃES E GATOS

CONCEITOS DE ALIMENTAÇÃO AO LONGO DA VIDA DE CÃES E GATOS CONCEITOS DE ALIMENTAÇÃO AO LONGO DA VIDA DE CÃES E GATOS Prof. Roberto de Andrade Bordin DMV, M.Sc. Setor de Nutrição e Metabolismo Animal Medicina Veterinária Universidade Anhembi Morumbi São Paulo,

Leia mais

Felipe Azevedo Ribeiro

Felipe Azevedo Ribeiro Implicações para Autenticação Isotópica da Carne Felipe Azevedo Ribeiro Engenheiro Agrônomo (UFSCar) Mestrando em Zootecnia (UNESP) Setembro de 2013 Importância da pecuária no Brasil Maior rebanho comercial

Leia mais

(NUTROESTE URÉIA PLUS)

(NUTROESTE URÉIA PLUS) O SEU BOI DÁ LUCRO? No Brasil, a atividade pecuária existe há centenas de anos, alternando períodos de lucratividade alta com outros de baixa rentabilidade. Há neste momento uma crise gerada por vários

Leia mais

Impacto da nutrição na qualidade da carne e do leite. Marcone Costa Zootecnista - DSc Ass. Téc. Nutrição Animal

Impacto da nutrição na qualidade da carne e do leite. Marcone Costa Zootecnista - DSc Ass. Téc. Nutrição Animal Impacto da nutrição na qualidade da carne e do leite Marcone Costa Zootecnista - DSc Ass. Téc. Nutrição Animal 1 Introdução: Brasil exportador - carne e leite ; Saltos de produtividade; Ganhos em escala;

Leia mais

Alunas: Amanda Cal Rezende 56665 Larissa F. Fonseca Guedes 56673 Luiza Barros Teixeira 56688 Thaís C. S. Castro 56691

Alunas: Amanda Cal Rezende 56665 Larissa F. Fonseca Guedes 56673 Luiza Barros Teixeira 56688 Thaís C. S. Castro 56691 UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA - UFV CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE NUTRIÇÃO E SAÚDE NUT324 ESTUDO EXPERIMENTAL DOS ALIMENTOS I SEMINÁRIO DE CARNES Alunas: Amanda Cal Rezende

Leia mais

ÍNDICE: INTRODUÇÃO: No final são apresentados os níveis de garantia dos nossos produtos. Boa leitura!

ÍNDICE: INTRODUÇÃO: No final são apresentados os níveis de garantia dos nossos produtos. Boa leitura! ÍNDICE: INTRODUÇÃO: Este manual tem a finalidade de orientar os produtores, técnicos e vendedores a respeito da forma correta para a utilização de suplementos minerais, suplementos minerais protéicos,

Leia mais

EFEITO DA UTILIZAÇÃO DE PRÓBIÓTICOS EM DIETAS PARA BOVINOS NELORE TERMINADOS EM CONFINAMENTO INTRODUÇÃO

EFEITO DA UTILIZAÇÃO DE PRÓBIÓTICOS EM DIETAS PARA BOVINOS NELORE TERMINADOS EM CONFINAMENTO INTRODUÇÃO EFEITO DA UTILIZAÇÃO DE PRÓBIÓTICOS EM DIETAS PARA BOVINOS NELORE TERMINADOS EM CONFINAMENTO INTRODUÇÃO Aditivos alimentares são utilizados em dietas para bovinos de corte em confinamento com o objetivo

Leia mais

ABATE, CARCAÇA E CORTES DE CARNE OVINA. 2º semestre 2013 Profa. Alda Monteiro

ABATE, CARCAÇA E CORTES DE CARNE OVINA. 2º semestre 2013 Profa. Alda Monteiro ABATE, CARCAÇA E CORTES DE CARNE OVINA 2º semestre 2013 Profa. Alda Monteiro ABATE Pré Abate Deverão ser destinados ao abate: idade e peso vivo conforme preferência da região (MERCADO). Bom estado sanitário

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CÂMPUS DE JABOTICABAL FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS. Departamento de Patologia Veterinária

UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA CÂMPUS DE JABOTICABAL FACULDADE DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS E VETERINÁRIAS. Departamento de Patologia Veterinária CÂMPUS DE JABOTIBAL RELATÓRIO TÉCNICO I IDENTIFIÇÃO DO PROJETO A Título: Avaliação do desempenho de suínos suplementados com DBI Probiótico, fabricado por IMEVE Indústria de Medicamentos Veterinários Ltda,

Leia mais

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção

O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Leite relatório de inteligência JANEIRO 2014 O uso de concentrado para vacas leiteiras Contribuindo para eficiência da produção Na busca da eficiência nos processos produtivos na atividade leiteira este

Leia mais

2011 Evialis. Todos os direitos reservados uma marca

2011 Evialis. Todos os direitos reservados uma marca Comprometida com a busca constante por soluções e inovações tecnológicas em nutrição animal que melhorem produção e rentabilidade nas produções rurais, a Socil anuncia uma grande novidade. uma marca A

Leia mais

Ari José Fernandes Lacôrte Engenheiro Agrônomo MS Consultor Sênior

Ari José Fernandes Lacôrte Engenheiro Agrônomo MS Consultor Sênior BEZERROS: VENDER, RECRIAR OU ENGORDAR? Apesar de muitos pecuaristas não adotarem formalmente a estação de monta no Brasil há uma expressiva concentração do numero de animais desmamados no final do 1º semestre.

Leia mais

financeira na ovinocultura de corte

financeira na ovinocultura de corte Gestão e análise financeira na ovinocultura de corte Djalma de Freitas Zootecnista Doutor em Produção Animal Diretor Técnico PlanGesPec ProOvinos SENAR/FAMASUL Campo Grande/MS junho/2012 Objetivos Pensar

Leia mais

OS GANHOS REAIS COM A SUPLEMENTAÇÃO NO PÓS-DESMAMA DE BEZERROS

OS GANHOS REAIS COM A SUPLEMENTAÇÃO NO PÓS-DESMAMA DE BEZERROS OS GANHOS REAIS COM A SUPLEMENTAÇÃO NO PÓS-DESMAMA DE BEZERROS Gustavo Rezende Siqueira Zoot., Dr., PqC do Polo Regional Alta Mogiana/APTA siqueiragr@apta.sp.gov.br Flávio Dutra de Resende Zoot., Dr.,

Leia mais

PROJETO PECUÁRIO A EQUIPE DEVERÁ DEFENDER SUA A PROPOSTA NA APRESENTAÇÃO!

PROJETO PECUÁRIO A EQUIPE DEVERÁ DEFENDER SUA A PROPOSTA NA APRESENTAÇÃO! PROJETO PECUÁRIO IDENTIFICAÇÃO DO PROPONENTE Nome: Sr. João das Rosas PROPOSTA DE FINANCIAMENTO (por ano) Finalidade : Custeio Pecuário - O cálculo do valor proposto deve ser com base no número de animais

Leia mais

Manejo alimentar de ovinos

Manejo alimentar de ovinos Universidade Estadual de Ponta Grossa Manejo alimentar de ovinos Dr. Evandro Maia Ferreira Depto. de Zootecnia/UEPG Castro/PR Exigência Nutricional Nutrientes "Energia" Fibrosos Não fibrosos Proteínas

Leia mais

NEWS BRASIL SEM FRONTEIRAS ABC & ANO IV N o 04 R$ 19,50

NEWS BRASIL SEM FRONTEIRAS ABC & ANO IV N o 04 R$ 19,50 ASSOCIAÇÃO 1 DORPER BRASIL SEM FRONTEIRAS NEWS ANO IV N o 04 R$ 19,50 9 771414 620009 0 2 ORGÃO OFICIAL DA ASSOCIAÇÃO ABC & DORPER B R A S I L BRASILEIRA DOS CRIADORES DE DORPER BIOTECNOLOGIAS REPRODUTIVAS

Leia mais

Sistemas de produção e Índices zootécnicos. Profª.: Valdirene Zabot

Sistemas de produção e Índices zootécnicos. Profª.: Valdirene Zabot Sistemas de produção e Índices zootécnicos Profª.: Valdirene Zabot O que é uma CADEIA? É um conjunto de elos onde cada um depende dos demais. Na cadeia de produção da carne e do couro, o bovino é ó elo

Leia mais

Coleta e Análise de Dados

Coleta e Análise de Dados Uma ferramenta para melhorar os resultados no campo Renato Pavan Anderlini Médico Veterinário Mestrado UNESP Botucatu Cel: (11) 986 770 089 renato.pavan@multbovinos.com.br BeefExpo 2015 O que são dados?

Leia mais

Panorama Geral da Ovinocultura no Mundo e no Brasil

Panorama Geral da Ovinocultura no Mundo e no Brasil Revista Ovinos, Ano 4, N 12, Porto Alegre, Março de 2008. Panorama Geral da Ovinocultura no Mundo e no Brasil João Garibaldi Almeida Viana 1 Os ovinos foram uma das primeiras espécies de animais domesticadas

Leia mais

DESEMPENHO REPRODUTIVO DE UM REBANHO OVINO DA RAÇA TEXEL NA REGIÃO DO ALTO URUGUAI CATARINENSE

DESEMPENHO REPRODUTIVO DE UM REBANHO OVINO DA RAÇA TEXEL NA REGIÃO DO ALTO URUGUAI CATARINENSE INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE-CAMPUS CONCÓRDIA DESEMPENHO REPRODUTIVO DE UM REBANHO OVINO DA RAÇA TEXEL NA REGIÃO DO ALTO URUGUAI CATARINENSE RODRIGO KRAMER RODRIGUES- Aluno do curso de M. Veterinária

Leia mais

ÍNDICE MITSUISAL A SUA NOVA OPÇÃO COM QUALIDADE

ÍNDICE MITSUISAL A SUA NOVA OPÇÃO COM QUALIDADE ÍNDICE Suplementos minerais pronto para uso Mitsuisal 40 - Bovinos de corte Mitsuisal 60 - Bovinos de corte Mitsuisal 65 - Bovinos de corte Mitsuisal 80 - Bovinos de corte Mitsuisal 88 - Bovinos de corte

Leia mais

CRUZAMENTOS NA OVINOCULTURA TROPICAL. PRÍNCIPIOS, PRÁTICAS E RECOMENDAÇÕES

CRUZAMENTOS NA OVINOCULTURA TROPICAL. PRÍNCIPIOS, PRÁTICAS E RECOMENDAÇÕES CRUZAMENTOS NA OVINOCULTURA TROPICAL. PRÍNCIPIOS, PRÁTICAS E RECOMENDAÇÕES Autor: Arnaldo Dantas B. Neto Médico Veterinário, Especialista em Gestão de Negócios, Coordenador do Programa de Melhoramento

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO

A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO A IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO E DO MANEJO DE VACAS LEITEIRAS EM PRODUÇÃO 1 Ricardo Dias Signoretti A atual situação econômica da cadeia produtiva do leite exige que os produtores realizem todas as atividades

Leia mais

Avaliação da qualidade da carne e características de carcaça de novilhos cruzados com Senepol

Avaliação da qualidade da carne e características de carcaça de novilhos cruzados com Senepol A cadeia de produção da carne bovina tem direcionado esforços, no sentido de estar cada vez mais atenta para atributos de qualidade da carne já que é uma exigência do consumidor final. A maciez é uma das

Leia mais

II PRÊMIO MACAL DE INCENTIVO A PESQUISA EM BOVINOCULTURA DE CORTE CATEGORIA ARTIGO CIENTÍFICO ARTIGO AGRACIADO

II PRÊMIO MACAL DE INCENTIVO A PESQUISA EM BOVINOCULTURA DE CORTE CATEGORIA ARTIGO CIENTÍFICO ARTIGO AGRACIADO II PRÊMIO MACAL DE INCENTIVO A PESQUISA EM BOVINOCULTURA DE CORTE CATEGORIA ARTIGO CIENTÍFICO ARTIGO AGRACIADO Desempenho e Componentes Corporais de Bovinos de Dois Grupos Genéticos em Aquidauana MS Ricardo

Leia mais

Nutrição de Cabras e Ovelhas no Pré e Pós-Parto

Nutrição de Cabras e Ovelhas no Pré e Pós-Parto Nutrição de Cabras e Ovelhas no Pré e Pós-Parto Marco Aurélio Delmondes Bomfim (1), Nelson Nogueira Barros (1) (1) Embrapa Caprinos, mabomfim@cnpc.embrapa.br Introdução Nos últimos anos tem-se observado

Leia mais

estratégias para melhorar seu rebanho

estratégias para melhorar seu rebanho Texto adaptado pela CRI Genética Brasil Fonte: Associação Americana de Angus CRI Genética Brasil estratégias para melhorar seu rebanho O que é Relatório de Avaliação de Touro? A Associação Americana de

Leia mais

COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CARNE. Profª Sandra Carvalho

COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CARNE. Profª Sandra Carvalho COMPOSIÇÃO QUÍMICA DA CARNE Profª Sandra Carvalho A carne magra: 75% de água 21 a 22% de proteína 1 a 2% de gordura 1% de minerais menos de 1% de carboidratos A carne magra dos diferentes animais de abate

Leia mais

TESTES DE PRODUTIVIDADE

TESTES DE PRODUTIVIDADE TESTES DE PRODUTIVIDADE INDÚSTRIA DE MEDICAMENTOS VETERINÁRIOS LTDA. PROBIÓTICO SISTEMA DIGESTIVO E FLORA DE RÚMEN Os ruminantes (bovinos, ovinos, caprinos e bubalinos) constituem um grupo de animais com

Leia mais

ARTIGO TÉCNICO Minerthal Pró-águas Suplementação protéica energética no período das águas

ARTIGO TÉCNICO Minerthal Pró-águas Suplementação protéica energética no período das águas ARTIGO TÉCNICO Minerthal Pró-águas Suplementação protéica energética no período das águas A bovinocultura de corte brasileira tem sua produção concentrada em sistemas de pastejo e, portanto, dependente

Leia mais

Introdução. Conceitos aplicados a alimentação animal. Produção animal. Marinaldo Divino Ribeiro. Nutrição. Alimento. Alimento. Nutriente.

Introdução. Conceitos aplicados a alimentação animal. Produção animal. Marinaldo Divino Ribeiro. Nutrição. Alimento. Alimento. Nutriente. Conceitos aplicados a alimentação animal Introdução Produção animal Marinaldo Divino Ribeiro EMV Depto de Produção ão Animal - UFBA Genética Sanidade Nutrição Alimento Susbstância que, consumida por um

Leia mais

BOVINOS RAÇAS SINTÉTICAS

BOVINOS RAÇAS SINTÉTICAS UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA LABORATÓRIO DE FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO BOVINOS RAÇAS SINTÉTICAS Disciplina: Exterior e raças Prof. Mauricio van Tilburg

Leia mais

Água: Qual a sua importância para ganho de peso em gado de corte?

Água: Qual a sua importância para ganho de peso em gado de corte? Água: Qual a sua importância para ganho de peso em gado de corte? Animais necessitam de oferta abundante de água limpa para: 1. fermentação ruminal e metabolismo; 2. fluxo de alimentos através do trato

Leia mais

MELHORAMENTO GENÉTICO

MELHORAMENTO GENÉTICO MELHORAMENTO GENÉTICO Mudança do material hereditário do rebanho de forma a capacitá-lo para produzir leite, mais economicamente em um determinado ambiente. Genética é a ciência que estuda a variação e

Leia mais

Características sensoriais da carne ovina e sua importância

Características sensoriais da carne ovina e sua importância Características sensoriais da carne ovina e sua importância Hellen Christina Guerreiro de Almeida Médica Veterinária (Universidade Federal Rural da Amazônia - UFRA) Mestre em Ciência e Tecnologia dos Alimentos

Leia mais

Processamento de carne caprina e ovina para a fabricação de embutidos. Profª Dra. Ana Sancha Malveira Batista Universidade Estadual Vale do Acaraú

Processamento de carne caprina e ovina para a fabricação de embutidos. Profª Dra. Ana Sancha Malveira Batista Universidade Estadual Vale do Acaraú Processamento de carne caprina e ovina para a fabricação de embutidos Profª Dra. Ana Sancha Malveira Batista Universidade Estadual Vale do Acaraú Fortaleza, 27/05/2015 Introdução Fatores pré-abate que

Leia mais

Introdução. Material e Métodos

Introdução. Material e Métodos INFLUÊNCIA DO NÚMERO DE ANIMAIS NA UNIDADE EXPERIMENTAL E O TIPO DE COMEDOURO SOBRE AS EXIGÊNCIAS NUTRICIONAIS E COMPOSIÇÃO DE CARCAÇA DE SUÍNOS NA FASE DE TERMINAÇÃO Eriane de Paula (1), Francisco Carlos

Leia mais

ESTRUTURA DOS MÚSCULOS E TECIDOS ANEXOS

ESTRUTURA DOS MÚSCULOS E TECIDOS ANEXOS ESTRUTURA DOS MÚSCULOS E TECIDOS ANEXOS Prof. Roberto de Oliveira Roça Laboratório de Tecnologia dos Produtos de Origem Animal Fazenda Experimental Lageado, Caixa Postal, 237. F.C.A. - UNESP - Campus de

Leia mais

Aspectos básicos b produtividade da indústria de ovinos da Nova Zelândia

Aspectos básicos b produtividade da indústria de ovinos da Nova Zelândia Aspectos básicos b e produtividade da indústria de ovinos da Nova Zelândia NUTRIR Novembro 2009 Jack Cocks AbacusBio Ltd, New Zealand Renata Green e Bruno Santos Áries Repr. Melh.. Gen. Ovino Ltda, Brasil

Leia mais

A visão da Indústria de Insumos. FEICORTE 22 DE JULHO 2007 Sergio Carlo Franco Morgulis ASBRAM

A visão da Indústria de Insumos. FEICORTE 22 DE JULHO 2007 Sergio Carlo Franco Morgulis ASBRAM A visão da Indústria de Insumos FEICORTE 22 DE JULHO 2007 Sergio Carlo Franco Morgulis ASBRAM Objetivos Objetivos em comum para toda a cadeia Economicamente viável Socialmente responsável Ambientalmente

Leia mais

Nutrição, produtividade e rentabilidade econômica na caprinoovinocultura

Nutrição, produtividade e rentabilidade econômica na caprinoovinocultura Nutrição, produtividade e rentabilidade econômica na caprinoovinocultura Gabriel Jorge Carneiro de Oliveira 1 Soraya Maria Palma Luz Jaeger 1 Ronaldo Lopes de Oliveira 2 Jair de Araújo Marques 1 Adriana

Leia mais

Nutrição e Manejo de Vacas de leite no pré-parto

Nutrição e Manejo de Vacas de leite no pré-parto FCA-UNESP-FMVZ Empresa Júnior de Nutrição de Ruminantes NUTRIR Departamento de Melhoramento e Nutrição Animal-DMNA Site: www.gruponutrir.com.br diretorianutrir@gmail.com Nutrição e Manejo de Vacas de leite

Leia mais

Nutrição completa para equinos. Linha Equinos. Rações Suplementos Minerais

Nutrição completa para equinos. Linha Equinos. Rações Suplementos Minerais Nutrição completa para equinos Linha Equinos Rações Suplementos Minerais Confiança, Tecnologia, Qualidade e Resultado Estes são os ingredientes que fazem a diferença dos produtos Fanton. Há mais de 25

Leia mais

OVINOCULTURA TROPICAL ESTRATÉGIAS APLICADAS À PRODUÇÃO COMERCIAL

OVINOCULTURA TROPICAL ESTRATÉGIAS APLICADAS À PRODUÇÃO COMERCIAL OVINOCULTURA TROPICAL ESTRATÉGIAS APLICADAS À PRODUÇÃO COMERCIAL SARITA BONAGURIO GALLO 1 1 Pesquisadora científica da APTA Regional, Pólo Regional do Noroeste Paulista, CP 61, CEP 15.500-000, Votuporanga

Leia mais

Características da Carne de Frango

Características da Carne de Frango Características da Carne de Frango Katiani Silva Venturini 1 (e-mail: katiani_sv@hotmail.com) Miryelle Freire Sarcinelli 1 (e-mail: miryelle@hotmail.com) Luís César da Silva 2 (website: www.agais.com)

Leia mais

INTRODUÇÃO A etapa de cria na cadeia produtiva da carne bovina é muito importante, e caracteriza-se como um período fundamental no processo de

INTRODUÇÃO A etapa de cria na cadeia produtiva da carne bovina é muito importante, e caracteriza-se como um período fundamental no processo de d e b e z e r r o d e c o r t e INTRODUÇÃO A etapa de cria na cadeia produtiva da carne bovina é muito importante, e caracteriza-se como um período fundamental no processo de produção. As técnicas utilizadas

Leia mais

DESEMPENHO DE CORDEIROS DE TRÊS GRUPOS GENÉTICOS TERMINADOS EM CONFINAMENTO 1

DESEMPENHO DE CORDEIROS DE TRÊS GRUPOS GENÉTICOS TERMINADOS EM CONFINAMENTO 1 DESEMPENHO DE CORDEIROS DE TRÊS GRUPOS GENÉTICOS TERMINADOS EM CONFINAMENTO 1 PINTO*, G. S. 2 ; VARGAS JR., F. M. 3 ; MARTINS, C. F. 4 ; OLIVEIRA, M. V. M. 5 ; SANTIAGO FILHO A. 6 ; NOGUEIRA, L. M. L.

Leia mais

Prof. Dr. Alexandre Augusto de Oliveira Gobesso gobesso.fmvz@usp.br Laboratório de Pesquisa em Alimentação e Fisiologia do Exercício VNP/FMVZ/USP

Prof. Dr. Alexandre Augusto de Oliveira Gobesso gobesso.fmvz@usp.br Laboratório de Pesquisa em Alimentação e Fisiologia do Exercício VNP/FMVZ/USP Prof. Dr. Alexandre Augusto de Oliveira Gobesso gobesso.fmvz@usp.br Laboratório de Pesquisa em Alimentação e Fisiologia do Exercício VNP/FMVZ/USP Campus de Pirassununga/SP Nutrição - Reprodução Exigência

Leia mais

Ano 5 n o 41 abril/2012

Ano 5 n o 41 abril/2012 Ano 6 no 75 fevereiro/2013 Ano 5 n o 41 abril/2012 Embrapa Gado de Leite Rua Eugênio do Nascimento, 610 Bairro Dom Bosco 36038-330 Juiz de Fora/MG Telefone: (32) 3311-7494 Fax: (32) 3311-7499 e-mail: sac@cnpgl.embrapa.br

Leia mais

AULA 02 CARACTERISTICAS ZOOTECNICAS E ECONOMICAS DOS SUINOS

AULA 02 CARACTERISTICAS ZOOTECNICAS E ECONOMICAS DOS SUINOS AULA 02 CARACTERISTICAS ZOOTECNICAS E ECONOMICAS DOS SUINOS PRINCIPAIS ATIVIDADES FISIOLÓGICAS DO SUÍNO Sistema respiratório: Frequência Respiratória variando entre 20 a 30 movimentos por minuto. Sistema

Leia mais

ASPECTOS SOBRE O MANEJO ALIMENTAR DE CORDEIROS

ASPECTOS SOBRE O MANEJO ALIMENTAR DE CORDEIROS ASPECTOS SOBRE O MANEJO ALIMENTAR DE CORDEIROS Luciana Castro Geraseev 1 Juan Ramon Olalquiaga Perez 2 Bruno Carneiro e Pedreira 3 1. INTRODUÇÃO A produção de carne ovina, conforme Siqueira (1996), tem

Leia mais

bovinos de corte A resposta para o X da sua questão está aqui.

bovinos de corte A resposta para o X da sua questão está aqui. bovinos de corte A resposta para o da sua questão está aqui. índice Linha Campo Linha PSAI Linha Branca Linha Araguaia Núcleos Rações Linha Phós Aditivos 6 11 12 16 17 21 24 26 2 A Premix está comprometida

Leia mais

Centro Estadual de Educação Profissional Arlindo Ribeiro

Centro Estadual de Educação Profissional Arlindo Ribeiro 1 Centro Estadual de Educação Profissional Arlindo Ribeiro 1. PRODUÇÃO ANIMAL Carga horária total: 400 h/a - 333 h APRESENTAÇÃO DA DISCIPLINA: a disciplina de produção animal é essencial ao currículo do

Leia mais

Ovinocultura de Leite. Uma alternativa de renda às famílias rurais.

Ovinocultura de Leite. Uma alternativa de renda às famílias rurais. Ovinocultura de Leite Uma alternativa de renda às famílias rurais. Área de abragência Oeste, Meio Oeste, Alto Uruguai e Extremo Oeste Catarinense. 53% dos estabelecimentos rurais e 67% da área total rural.

Leia mais

Diferimento de pastagens para animais desmamados

Diferimento de pastagens para animais desmamados Diferimento de pastagens para animais desmamados Marco Antonio Alvares Balsalobre Eng. Agrônomo doutor em Ciência Animal e Pastagens Diretor de Produto da Bellman Nutrição Animal LTDA Mirella Colombo Moscardini

Leia mais

MANEJO REPRODUTIVO DA OVELHA RECOMENDAÇÕES PARA UMA PARIÇÃO A CADA 8 MESES

MANEJO REPRODUTIVO DA OVELHA RECOMENDAÇÕES PARA UMA PARIÇÃO A CADA 8 MESES MANEJO REPRODUTIVO DA OVELHA RECOMENDAÇÕES PARA UMA PARIÇÃO A CADA 8 MESES RUI DE CASTRO PILAR 1 JUAN RAMÓN O. PÉREZ 2 CRISTIANE LEAL DOS SANTOS 3 1. INTRODUÇÃO A eficiência produtiva de um rebanho ovino

Leia mais

Projeto NELOGIR. Cruzamento Nelore x Gir como matriz para F1. Resultados parciais. Dr. Ronaldo Lazzarini Santiago

Projeto NELOGIR. Cruzamento Nelore x Gir como matriz para F1. Resultados parciais. Dr. Ronaldo Lazzarini Santiago Projeto NELOGIR. Cruzamento Nelore x Gir como matriz para F1. Resultados parciais Dr. Ronaldo Lazzarini Santiago Colonial Agropecuária e Fazenda Calciolândia F-1, A MATRIZ MAIS ADEQUADA AO SISTEMA DE PRODUÇÃO

Leia mais

Pesos e Rendimentos dos Cortes Comerciais de Cordeiros Alimentados com Níveis Crescentes de Manipueira

Pesos e Rendimentos dos Cortes Comerciais de Cordeiros Alimentados com Níveis Crescentes de Manipueira IV Seminário de Iniciação Científica e Pós-Graduação da Embrapa Tabuleiros Costeiros 454 Pesos e Rendimentos dos Cortes Comerciais de Cordeiros Alimentados com Níveis Crescentes de Manipueira Erick Yanomami

Leia mais

Aspectos Relacionados à Terminação de Bovinos de Corte em Confinamento

Aspectos Relacionados à Terminação de Bovinos de Corte em Confinamento 30 Congresso Paranaense de Estudantes de Zootecnia 28 a 31 de outubro de 2009 Maringá, PR. Aspectos Relacionados à Terminação de Bovinos de Corte em Confinamento Luís Carlos Vinhas Ítavo 1, Camila Celeste

Leia mais

PRIMEIRO CIO PÓS-PARTO DAS CABRAS E OVELHAS NO NORDESTE

PRIMEIRO CIO PÓS-PARTO DAS CABRAS E OVELHAS NO NORDESTE PRIMEIRO CIO PÓS-PARTO DAS CABRAS E OVELHAS NO NORDESTE Prof. Adelmo Ferreira de Santana Caprinocultura e Ovinocultura E-mail afs@ufba.br Departamento de Produção Animal Escola de Medicina Veterinária

Leia mais

MANEJO E ALIMENTAÇÃO DE VACAS EM LACTAÇÃO

MANEJO E ALIMENTAÇÃO DE VACAS EM LACTAÇÃO AZ042 Bovinocultura de Leite Aula 09 MANEJO E ALIMENTAÇÃO DE VACAS EM LACTAÇÃO Prof. Rodrigo de Almeida Ciclo de Produção - Curva de Lactação - Consumo de Matéria Seca - Escore de Condição Corporal - Desenvolvimento

Leia mais

Ciclo pecuário. Comportamento de preços

Ciclo pecuário. Comportamento de preços Comportamento de preços... Continuação da aula anterior 3 fenômenos de preço Sazonalidade: seca e águas / safra entre safra Ciclo da pecuária: Flutuação de preços que ocorre periodicamente na comercialização

Leia mais

PRÁTICAS DE MANEJO PARA CORRETA CRIAÇÃO DE BEZERRAS LEITEIRAS

PRÁTICAS DE MANEJO PARA CORRETA CRIAÇÃO DE BEZERRAS LEITEIRAS PRÁTICAS DE MANEJO PARA CORRETA CRIAÇÃO DE BEZERRAS LEITEIRAS Ricardo Dias Signoretti 1 Em sistemas de produção de bovinos leiteiros a criação de bezerras na fase compreendida do nascimento ao desaleitamento,

Leia mais

Minerais Matsuda. Fós Leite. Lac Gold. Lac Gest. Lac Guardian. Lac Parto. Cocho. Sem tamponante para ração. Tamponado para ração

Minerais Matsuda. Fós Leite. Lac Gold. Lac Gest. Lac Guardian. Lac Parto. Cocho. Sem tamponante para ração. Tamponado para ração Fós eite uplemento mineral pronto para uso para rebanhos de leite. 25 kg = Código 18945 inerais atsuda ac Gest uplemento mineral para mistura para rebanhos de leite que recebem volumoso e/ou concentrado

Leia mais

CUIDADO NA FORMULAÇÃO DE DIETAS VEGETAIS OU COM SUBPRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL.

CUIDADO NA FORMULAÇÃO DE DIETAS VEGETAIS OU COM SUBPRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL. Data: Junho/2005 CUIDADO NA FORMULAÇÃO DE DIETAS VEGETAIS OU COM SUBPRODUTOS DE ORIGEM ANIMAL. 1. Introdução Milho e farelo de soja são os principais ingredientes utilizados na formulação de rações para

Leia mais