Instituto de Estudos e Assessoria ao Desenvolvimento

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Instituto de Estudos e Assessoria ao Desenvolvimento"

Transcrição

1 Instituto de Estudos e Assessoria ao Desenvolvimento Desenvolvimento de produto ao frigorífico de Abelardo Luz: Santa Catarina Kibe Instituto de Estudos e Assessoria ao Desenvolvimento Toledo Santa Catarina

2 Desenvolvimento de produto ao Frigorífico de Abelardo Luz: Santa Catarina Autora Fabiana Dieterich 2

3 INTRODUÇÃO Atualmente a indústria voltada para o processamento de pescado, além de utilizar o processo de separação mecânica de carne e ossos para o processamento de espécies de menor valor comercial, aplica como uma forma de melhorar o rendimento, pois após a remoção do filé ainda resta uma quantidade de carne firmemente aderida aos ossos, que pode ser separada e aproveitada. O produto resultante do processo de separação mecânica da carne de peixes apresenta-se como uma pasta de carne sem ossos e espinhas em Y (carne mecanicamente separada, CMS), que pode ser utilizada na produção de vários produtos tais como empanados, kibe, almôndega, empanados, hambúrguer, salsichas, etc. O kibe é um prato típico do Oriente Médio que consiste em um bolinho de carne moída (eventualmente substituído pela proteína de soja), temperada com ervas, que pode ser cru, cozido ou frito. No seu preparo mais comum consiste de uma massa de carne moída e trigo tabule, recheada originalmente com carne de carneiro e ervas, sendo incomum o uso de CMS de peixe para o seu preparo. O peixe é rico em proteínas que são absorvidas com mais facilidade que a de outros tipos de carnes os pescados têm importante papel no crescimento e manutenção do organismo. São essenciais, por exemplo, na digestão, na produção de anticorpos, na coagulação do sangue, controle da taxa de colesterol, entre outras funções, além de ser abundante em nutrientes e sais minerais tais como ferro, iodo, magnésio, cálcio, sódio, fósforo entre outros, e em vitaminas A, E, D, B2, B3, B12 e ácido fólico, fundamentais para o bom funcionamento do corpo. Assim sendo teve-se por objetivo o desenvolvimento de kibe assado a base de CMS de peixe. DESENVOLVIMENTO DO PRODUTO O produto desenvolvido é o Kibe a base de CMS (carne mecanicamente separada) de tilápia destinado a merenda escolar em escolas do município de Abelardo Luz SC e região atendidos pelo frigorífico da COOPEAL. O produto apresenta-se como uma alternativa ao hambúrguer, produto atualmente destinado a merenda escolar, principalmente por tratar-se de um produto assado. As atividades de desenvolvimento do produto foram realizadas no município de Toledo PR, como resultado final, obteve-se duas formulações para a massa base para 3

4 o kibe assado, os quais foram recheados com diferentes ingredientes (queijo fatiado, presunto, catupiry, azeitona, etc). A primeira formulação consta de uma mistura de CMS de tilápia, farinha de kibe, água e temperos, conforme descrito na Tabela 1. Tabela 1 Formulação 1: Kibe assado a base de CMS de tilápia. Ingredientes Peso Líquido (g) CMS 600,0 Água 400,0 Farinha de kibe 200,0 Cebola desidratada 40,0 Sal 17,0 Hortelã 12,0 Salsa desidratada 6,0 Alho desidratado 2,0 Pimenta (opcional) TOTAL 1277 Modo de preparo Hidrate a farinha de kibe na água por 20 minutos, adicione e misture todos os temperos e por último misture a CMS formando uma massa homogênea. Em seguida forre o fundo de uma assadeira com metade da massa coloque o recheio e cubra com o restante da massa. O produto pode ser assado imediatamente ou congelado. A tabela 2 apresenta o valor nutricional do kibe a base de CMS de tilápia. Tabela 2 Valor nutricional do Kibe a base de CMS de tilápia. Valor nutricional por porção (50g) Proteína 6,16 Carboidrato 6,98 Lipídeo 0,50 Minerais 1,29 Kcal 57,14 Umidade 35,05 4

5 A segunda formulação foi preparada com uma mistura pronta para kibe (Código ) da empresa Romariz. de ingredientes industrializada, produzida e fornecida pela empresa Romariz (Tabela 3). Tabela 3 Formulação 2: Kibe assado a base de CMS de tilápia e mix Romariz. Ingredientes Peso Líquido (g) CMS 600,0 Água 450,0 Farinha de kibe 250,0 TOTAL 1023 Modo de preparo Hidrate a farinha de kibe na água por 20 minutos, adicione e misture a CMS formando uma massa homogênea. Em seguida forre o fundo de uma assadeira com metade da massa coloque o recheio e cubra com o restante da massa. O produto pode ser assado imediatamente ou congelado. CAPACITAÇÃO DE EQUIPE NO FRIGORÍFICO DA COOPEAL Entre os dias 05 a 07 de outubro de 2010 foi realizado o treinamento da equipe do frigorífico da COOPEAL, entre as atividades desenvolvidas para a produção do kibe foi realizada uma reciclagem sobre Boas Práticas de Fabricação com duração de 02 horas. Tanto para esta reciclagem como para a capacitação para a produção do kibe foram disponiblizadas duas funcionárias (Figura 1). Todas as atividades de produção dos produtos foram realizadas nas dependências do refeitório da COOPEAL, juntamente com as duas funcionárias disponibilizadas para a capacitação. 5

6 Figura 1. Reciclagem sobre aspectos de Boas Práticas de Fabricação. Em um primeiro momento na capacitação houve uma explicação sobre os ingredientes, cuidados de manipulação das embalagens e higiene operacional. Na sequência passou-se a demonstração da pesagem dos ingredientes e modo de preparo do kibe assado. Já numa segunda etapa as funcionárias fizeram todo o processo de pesagem e preparo das formulações (Figura 2). Figura 2. Etapas do processo produtivo do kibe assado. 6

7 Foram confeccionados kibes fritos e kibes assados sem e com diferentes recheios, a saber: Presunto e queijo; Queijo fatiado; Catupiry com azeitona; Catupiry; Após produzidos os kibes foram preparados e disponibilizados para um grupo de pessoas ligadas a COOPEAL (Figura 3). Como opinião unânime, o produto a base da mistura pronta para kibe da Romariz foi considerada com pouco sal e demais temperos, ficando atrás da formulação a base de farinha de kibe e demais temperos. Com base nesta constatação, esta opção já foi descartada como opção de produção e não será considerada na avaliação sensorial a ser realizada nas escolas. Figura 3. Kibe assado e frito. O kibe apresentado nas formas frito e assado tiveram uma boa aceitação, sendo que o kibe assado e recheado com azeitona e catupiry foi o que teve melhor aceitação. Como produto para a avaliação sensorial a ser realizado na próxima ficou definido o kibe assado com recheio de queijo, uma vez que trata-se de um produto disponível na própria cooperativa e também foi um produto bem aceito pelos provadores, já o produto com recheio de azeitona e catupiry deverá ser destinado para a venda em mercados e restaurantes. O produto foi considerado por integrantes da equipes da COOPEAL como adequado e de fácil produção em escala sem demandar muito equipamento, além disso, outro ponto positivo é a rentabilidade do produto, equivalente a aproximadamente 50% quando considerada a quantidade de CMS utilizada e de produto acabado. 7

8 Também foi realizado o contato com duas escolas (Escola Básica Municipal Irineu Bornhausen e Vila Esperança para realizar a avaliação sensorial com crianças de diferentes faixas etárias. AVALIAÇÃO SENSORIAL As atividades para a realização das avaliações sensoriais envolveram o desenvolvimento do Termo de Consentimento (Anexo 1), que foi distribuído aos pais e responsáveis das crianças que participaram das avaliações sensoriais, os quais o assinaram consentindo a participação dos filhos nas avaliações do kibe a base de CMS de tilápia. Entre os dias 09 e 10 de novembro de 2010 foram produzidos os produtos nas dependências do frigorífico da COOPEAL para a avaliação nas duas escolas selecionadas pela direção da cooperativa a realizar-se no dia 11 de novembro de 2010 pela manhã na escola Vila Esperança e a tarde na escola Irineu Bornhausen. Por falta de alguns ingredientes desidratados (salsa, cebola e alho) foi utilizado um mix pronto de temperos contendo os três ingredientes, embora com proporção desconhecida. Os procedimentos para a avaliação sensorial foram divididos entre crianças com idade igual ou inferior a 07 anos e crianças com idade igual ou superior a 08 anos de idade. As crianças da faixa etária menor receberam os recipientes contendo as porções de kibe devidamente pesadas, os quais foram pesados após o término da avaliação. Já as crianças com 08 anos ou mais receberam uma ficha (Figura 4), na qual foram orientados a marcar a opção correspondente a sua avaliação com relação ao produto avaliado. Figura 4. Ficha para avaliação sensorial do kibe a base de CMS de tilápia. 8

9 Na avaliação sensorial realizada na escola Vila Esperança (Figura 5), foi constatado que a alteração dos ingredientes desidratados resultou em um produto com gosto acentuado de alho, o que interferiu a aceitação do kibe a base de CMS de tilápia. Figura 5. Primeira avaliação sensorial do kibe a base de CMS de tilápia na escola Vila Esperança. A aceitação de 52,9% foi considerada baixa, sendo que para considerar um produto com aceitação boa estes índices deveriam ter ficado entre com valores iguais ou superiores a 70%. Em função dos resultados obtidos foi decidido não realizar a avaliação sensorial na escola Irineu Bornhausen no dia 11 de novembro de 2010, bem como realizar uma nova avaliação na escola Vila Esperança, ambas com produtos com os temperos adequados. No dia 24 de novembro de 2010 foram realizadas as avaliações do kibe a base de CMS de tilápia nas duas escolas (Figuras 6 e 7). 9

10 Figura 6. Segunda avaliação sensorial do kibe a base de CMS de tilápia na escola Vila Esperança. Figura 7. Avaliação sensorial do kibe a base de CMS de tilápia na escola Irineu Bornhausen. Os resultados obtidos na escola Vila Esperança estão descritos na tabela 4. 10

11 Tabela 4 Resultados da avaliação sensorial de Kibe assado a base de CMS de tilápia na escola Nova Esperança e Irineu Bornhausen. Faixa etária Escola Aceitação (%) Rejeição (%) 6 a 7 anos Vila Esperança 69,0 31,0 8 a 10 anos Vila Esperança 72,0 28,0 7 a 16 anos Irineu Bornhausen 88,0 12,0 Na escola Vila Esperança a avaliação do kibe foi realizada após a avaliação das almôndegas de CMS de tilápia e os resultados indicam que as crianças com idade entre 6 a 7 anos o nível de aceitação foi próximo a 70%, podendo ser considerado uma boa aceitação, uma vez que deve-se considerar que a avaliação foi realizada pouco tempo após o horário de almoço e depois da avaliação sensorial da almôndega a base de CMS de tilápia. Os resultados obtidos para as crianças de 8 a 10 anos indicaram uma boa aceitação para o mesmo produto (72,0% de aceitação). Na escola Irineu Bornhausen a avaliação do kibe foi realizado antes da avaliação das almôndegas de CMS de tilápia e os resultados mostram-se positivos, indicando uma boa aceitação (88,0%). Este resultado evidencia que a utilização do mesmo grupo de crianças para a realização da avaliação sensorial de dois produtos na mesma data influenciou os resultados dos testes realizados. CONSIDERAÇÕES FINAIS Com relação à capacitação das funcionárias do frigorífico da COOPEAL observou-se que as mesmas seguiram padrões de Boas Práticas de Fabricação durante o processamento e dominaram o processo de produção do produto desenvolvido a basa de CMS de tilápia. Os dados das avaliações sensoriais indicam que a realização de avaliações sensoriais de dois produtos consecutivos influencia nos resultados, uma vez que os melhores resultados foram obtidos na escola em que o produto foi oferecido primeiro, este fato foi observado também na avaliação da almôndega. Entretanto é possível concluir que os produtos foram bem aceitos, tornando-se uma alternativa ao frigorífico de variar os produtos a base de CMS de tilápia e desta forma incentivar o consumo de peixe na merenda escolar e criar novos hábitos alimentares. 11

12 BIBLIOGRAFIA BISSOLI, M. C.; LANZILLOTTI, H. S. Educação nutricional como forma de intervenção: avaliação de uma proposta para pré-escolares. Rev. Nutr., Campinas, v.10, n.2, p , EUCLYDES, M. P. Crescimento e Desenvolvimento do Lactente. Nutrição do lactente. 2. ed. Viçosa, cap.1, p.1 80a. RAMOS, M.; STEIN, L. M. Desenvolvimento do comportamento alimentar infantil. Jornal de Pediatria, v. 76, supl.3, p , data de acesso 01/11/

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

f. 11 4156.6676 / 8159 www.mrveggy.com mrveggy@mrveggy.com Rua Porto Alegre,12 Santana de Parnaiba. SP

f. 11 4156.6676 / 8159 www.mrveggy.com mrveggy@mrveggy.com Rua Porto Alegre,12 Santana de Parnaiba. SP f. 11 4156.6676 / 8159 www.mrveggy.com mrveggy@mrveggy.com Rua Porto Alegre,12 Santana de Parnaiba. SP Por que provar? Nossos produtos são fabricados a partir de matérias primas selecionadas e temperos

Leia mais

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL INTEGRAIS

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL INTEGRAIS INFORMAÇÃO NUTRICIONAL INTEGRAIS INTEGRAL CARNE / SOJA Valor calórico 253 kcal 12,7 Carboidratos 27 g 9,0 Proteínas 13 g 17,6 Gorduras Totais 8,7 g 15,8 Gordura Saturada 1,5 g 6,8 Fibra Alimentar 4,4 g

Leia mais

FICHA TÉCNICA. Como reduzir o desperdício alimentar Alexandra Bento Iara Pimenta, Helena Real

FICHA TÉCNICA. Como reduzir o desperdício alimentar Alexandra Bento Iara Pimenta, Helena Real FICHA TÉCNICA Título: Direcção Editorial: Concepção: Corpo Redactorial: Produção Gráfica: Propriedade: Redacção: Como reduzir o desperdício alimentar Alexandra Bento Iara Pimenta, Helena Real Iara Pimenta,

Leia mais

Guia para uma alimentação saudável.

Guia para uma alimentação saudável. Guia para uma alimentação saudável. A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera que para estar saudável não basta a ausência de doença. Você sabia que seu estilo de vida pode ser determinante para preservar

Leia mais

Como preparar pratos saudáveis e saborosos com leguminosas? Experimente algumas das nossas sugestões!

Como preparar pratos saudáveis e saborosos com leguminosas? Experimente algumas das nossas sugestões! Receitas Como preparar pratos saudáveis e saborosos com leguminosas? Experimente algumas das nossas sugestões! Sopa de agriões com lentilhas... 2 Salada de ervilhas com fruta... 2 Feijoada do mar... 3

Leia mais

Delícias da Soja. CURSO 1 Bolinho de soja Almondega de soja Torta de legumes Patê de soja Farofa nutritiva de soja. Autor: Fernando Cascardo

Delícias da Soja. CURSO 1 Bolinho de soja Almondega de soja Torta de legumes Patê de soja Farofa nutritiva de soja. Autor: Fernando Cascardo Delícias da Soja CURSO 1 Bolinho de soja Almondega de soja Torta de legumes Patê de soja Farofa nutritiva de soja Autor: Fernando Cascardo E-mail: gastronomia.arte@gmail.com Web: http://spaces.msn.com/consultoria-gastronomia

Leia mais

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

Profa Tânia Maria Leite da Silveira

Profa Tânia Maria Leite da Silveira Profa Tânia Maria Leite da Silveira Como o consumidor adquire informações sobre os alimentos? Conhecimento da família Educação Mídia Publicidade Rotulagem Importância da rotulagem Informações corretas

Leia mais

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

Arais de Kafta Uma simplicidade maravilhosa, pão árabe recheado com kafta assado na chapa.

Arais de Kafta Uma simplicidade maravilhosa, pão árabe recheado com kafta assado na chapa. Couvert Pão árabe e torradas com záttar, pasta de azeitona - Porções aperitivos Bolinho de falafel (6 unidades)* - - Bolinhos preparados com fava e grão de bico moído e vegetais fritos, temperados com

Leia mais

ENTRADA Salada Requintada

ENTRADA Salada Requintada ENTRADA Salada Requintada Rendimento: 6 porções (1 pires = 75 g) 1 pé de alface americana pequeno lavado 1 maço pequeno de rúcula lavado 100 g de peito de peru defumado em tiras 100 g de queijo minas em

Leia mais

Para que serve o alimento?

Para que serve o alimento? Alimentação e Saúde saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar afeto, carinho e aceitação Uma

Leia mais

RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS. Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014

RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS. Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014 RAÇÕES PARA PEIXES: FATORES NUTRICIONAIS IMPORTANTES E IMPACTOS NOS RESULTADOS Silvia Pastore - M.Sc. V Aquishow Agosto/2014 Perguntas frequentes 1. As rações são todas iguais? 2. Como diferenciar as rações

Leia mais

A COUVE CHINESA NA ESCOLA DO SABOR

A COUVE CHINESA NA ESCOLA DO SABOR ESCOLA DO SABOR O alimento é a nossa fonte de energia, a nossa garantia de sobrevivência. Sem uma alimentação adequada a criança não pode se desenvolver ou crescer. A COUVE CHINESA NA ESCOLA DO SABOR Uma

Leia mais

20 Receitas Econômicas e Nutritivas

20 Receitas Econômicas e Nutritivas 20 Receitas Econômicas e Nutritivas 1. ALMEIRÃO COM SOBRAS DE ARROZ 1 maço de almeirão 1 cebola picada 1 dente de alho 2 xícaras (chá) de arroz cozido 1 e 1/2 colher (sopa) de óleo Escolha e lave bem o

Leia mais

www.liquigas.com.br liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 1 de 8 Páginas(16, 1)

www.liquigas.com.br liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 1 de 8 Páginas(16, 1) www.liquigas.com.br liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 1 de 8 Páginas(16, 1) 11/1/2011 13:55:30 liquigas_receitas_salgadas_v2.indd Página espelhada 2 de 8 Páginas(2, 15) 11/1/2011 13:55:32

Leia mais

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo

A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A importância da alimentação no desempenho esportivo e competitivo A alimentação adequada e nutricionalmente equilibrada é um dos fatores importantes e essenciais para a otimização do desempenho, sendo

Leia mais

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS

EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS EMEF TI MOACYR AVIDOS DISCIPLINA ELETIVA: COZINHANDO COM OS NÚMEROS (ALUNOS) Público Alvo: 6ºs E 7ºs ANOS (DISCIPLINA) Área de Conhecimento: MATEMÁTICA e LÍNGUA PORTUGUESA PROFESSORES: JANAINA ROSEMBERG

Leia mais

ANÁLISE DAS LANCHEIRAS DE PRÉ-ESCOLARES¹ BOEIRA,

ANÁLISE DAS LANCHEIRAS DE PRÉ-ESCOLARES¹ BOEIRA, ANÁLISE DAS LANCHEIRAS DE PRÉ-ESCOLARES¹ BOEIRA, Giana²; GÖRSKI, Bruna²; PAZ, Fabiane²; ORSOLIN, Giulianna²; ROSA, Izabel²; TONETTO, Priscila²; SACCOL, Ana Lúcia de Freitas² ¹ Trabalho desenvolvido durante

Leia mais

Receitas com Soja. Rede Mundo Verde Ano 1 Livro 5

Receitas com Soja. Rede Mundo Verde Ano 1 Livro 5 Receitas com Soja Considerada um grão sagrado, a soja faz parte da alimentação chinesa há cerca de cinco mil anos. Muito versátil, encontramos na composição desta leguminosa vários componentes que produzem

Leia mais

livro de RECEITAS festa do milho

livro de RECEITAS festa do milho livro de RECEITAS festa do milho JACI - SÃO PAULO Índice Pg. 03 Pg. 04 Pg. 05 Pg. 06 Pg. 07 Pg. 08 Pg. 09 Pg. 10 Pg. 11 Pg. 12 Pg. 13 Pg. 14 Pg. 15 Pg. 16 Pg. 17 Pg. 18 Pg. 19 Pg. 20 Pg. 21 Curau Tradicional

Leia mais

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física

A Importância dos Alimentos. Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física A Importância dos Alimentos Prof.: Andrey Oliveira Colégio Sete de Setembro Disciplina: Educação Física saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estar e a

Leia mais

Ovos 3 unidade (Vermelho) Massa fina (pedra) Leite Integral 480 ml Trigo 1 Kg. Sal 25 g Óleo 100 ml. Açúcar cristalizado 50 g Sal 20 g

Ovos 3 unidade (Vermelho) Massa fina (pedra) Leite Integral 480 ml Trigo 1 Kg. Sal 25 g Óleo 100 ml. Açúcar cristalizado 50 g Sal 20 g MASSA RICA (para 5 pizzas de 280 g 35 cm e 2 pizzas de 230 g médio) Trigo (Medalha de ouro) Óleo de milho 1 Kg 50 ml Ovos 3 unidade (Vermelho) Massa fina (pedra) Leite Integral 480 ml Trigo 1 Kg Sal 25

Leia mais

TEMA: Dieta enteral de soja para paciente portadora de doença de Alzheimer e de adenocarcinoma gástrico.

TEMA: Dieta enteral de soja para paciente portadora de doença de Alzheimer e de adenocarcinoma gástrico. Nota Técnica Processo n º Solicitante: Dra. Daniele Viana da Silva Juíza da Comarca de Ervália - Mg Data: 07/12/2012 Medicamento/ Dieta Material Procedimento Cobertura x TEMA: Dieta enteral de soja para

Leia mais

Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar.

Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar. Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar. Prove as receitas, veja como está gostoso e, o mais importante, nutritivo! A Prefeitura de Ipatinga elaborou para você este livro com receitas que

Leia mais

Características e informação nutricional do ovo

Características e informação nutricional do ovo Características e informação nutricional do ovo Há muito tempo foi confirmada a eficácia e grande importância do ovo na alimentação das pessoas. De fácil preparação e digestão não foi difícil incorporar

Leia mais

Qualidade e valor nutricional da carne de coelho. Óscar Cerqueira Nutricionista ACES Douro I

Qualidade e valor nutricional da carne de coelho. Óscar Cerqueira Nutricionista ACES Douro I Qualidade e valor nutricional da carne de coelho Óscar Cerqueira Nutricionista ACES Douro I Vila Real, 25 de Novembro de 2011 Proteínas Funções das proteínas. Aminoácidos; aminoácidos essenciais. Valor

Leia mais

Sódio em Debate Desafios na Redução do Consumo

Sódio em Debate Desafios na Redução do Consumo V Encontro de Especialistas Sódio em Debate Desafios na Redução do Consumo Profª Raquel Botelho Universidade de Brasília Problemática Consumo excessivo Oferta excessiva Adaptação do Paladar Escolha de

Leia mais

Indicadores e/ou Parâmetros de Qualidade do Serviço de Ailmentos

Indicadores e/ou Parâmetros de Qualidade do Serviço de Ailmentos TÉCNICA DIETÉTICA E GASTRONOMIA Indicadores e/ou Parâmetros de Qualidade do Serviço de Ailmentos INDICADORES NO PREPARO DE ALIMENTOS Indicador de Parte Comestível (IPC): Valor > 1,00 IPC: usado para o

Leia mais

GRUPO DE ESTUDOS EM OBESIDADE GRAVE (GEOG) RECEITAS DE LANCHES LEVES OU PARA DE BAIXO VALOR CALÓRICO SANDUÍCHE NATURAL

GRUPO DE ESTUDOS EM OBESIDADE GRAVE (GEOG) RECEITAS DE LANCHES LEVES OU PARA DE BAIXO VALOR CALÓRICO SANDUÍCHE NATURAL GRUPO DE ESTUDOS EM OBESIDADE GRAVE (GEOG) RECEITAS DE LANCHES LEVES OU PARA DE BAIXO VALOR CALÓRICO SANDUÍCHE NATURAL 2 folhas de alface 2 rodelas de tomate 2 colheres de sopa milho verde - opcional 1

Leia mais

CURSO DE GASTRONOMIA Disciplina : matérias primas Conceito e Tipo de Matéria Prima

CURSO DE GASTRONOMIA Disciplina : matérias primas Conceito e Tipo de Matéria Prima CURSO DE GASTRONOMIA Disciplina : matérias primas Conceito e Tipo de Matéria Prima Profª. Nensmorena Preza ALIMENTO Toda substância ou mistura de substâncias, no estado sólido, líquido, pastoso ou qualquer

Leia mais

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge PELO SEU BEM ESTAR baixo teor de Gordura e Sódio; é rica em Vitamina B12; fonte de Vitamina D, Energia (Kcal) 83 Gordura (g) 1.4 Ác. gordos saturados (g) 0.2 Ác. gordos monoinsaturados (g) 0.4 Ác. gordos

Leia mais

ENTRADAS Camarão Frito. Ingredientes: 1kg de camarão médio com casca 2 dentes de alho picados Suco de 1 limão 1/3 de xícara de óleo Sal a gosto

ENTRADAS Camarão Frito. Ingredientes: 1kg de camarão médio com casca 2 dentes de alho picados Suco de 1 limão 1/3 de xícara de óleo Sal a gosto ENTRADAS Camarão Frito 1kg de camarão médio com casca 2 dentes de alho picados Suco de 1 limão 1/3 de xícara de óleo Sal a gosto Tempere o camarão com o alho, o suco de limão e sal. Coloque na água fervente

Leia mais

Tabule Rendimento 4 porções

Tabule Rendimento 4 porções Tabule Rendimento 4 porções - 4 tomates picados - 1 xícara (chá) de trigo para quibe - 1 cebola picada - 1 pepino com casca picado em cubos - 1/2 xícara (chá) de salsinha picada - 1/4 xícara (chá) de cebolinha

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL ISABEL MARQUES DIETISTA DO SERVIÇO DE ALIMENTAÇÃO E DIETÉTICA DO CHTV, E.P.E. 30 DE NOVEMBRO DE 2011 ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Uma alimentação equilibrada proporciona uma quantidade correcta

Leia mais

Óleo Ducoco 100% virgem é a nova opção no preparo de receitas saudáveis e deliciosas

Óleo Ducoco 100% virgem é a nova opção no preparo de receitas saudáveis e deliciosas Óleo Ducoco 100% virgem é a nova opção no preparo de receitas saudáveis e deliciosas Benéfico para a saúde, o produto substitui com vantagens outros óleos vegetais na cozinha, no preparo de saladas, bolos,

Leia mais

Rotulagem de alimentos embalados. Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de fisiologia e Farmacologia da UFF Medico Veterinário S/SUBVISA-RIO

Rotulagem de alimentos embalados. Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de fisiologia e Farmacologia da UFF Medico Veterinário S/SUBVISA-RIO Rotulagem de alimentos embalados Prof. Ismar Araújo de Moraes Departamento de fisiologia e Farmacologia da UFF Medico Veterinário S/SUBVISA-RIO Rotulagem É toda inscrição, legenda, imagem ou toda matéria

Leia mais

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Silvia Regina Cantu Benedetti Nutricionista em Assistência Domiciliar Maio 2011

NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE. Silvia Regina Cantu Benedetti Nutricionista em Assistência Domiciliar Maio 2011 NUTRIÇÃO NA TERCEIRA IDADE Silvia Regina Cantu Benedetti Nutricionista em Assistência Domiciliar Maio 2011 Definição e estimativa Envelhecer significa conviver com as alterações próprias prias da idade.

Leia mais

ACEITABILIDADE E QUALIDADE DA MERENDA ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO

ACEITABILIDADE E QUALIDADE DA MERENDA ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO ACEITABILIDADE E QUALIDADE DA MERENDA ESCOLAR: UM ESTUDO DE CASO Patrícia Santiago Vieira UFG/GO Ivna Custódio de Moraes UFG/GO Jeannie Carolina Pizarro UFG/GO Marcela Araújo Parreira UFG/GO RESUMO Neste

Leia mais

Receitas com Linhaça. Rede Mundo Verde Ano 1 Livro 4

Receitas com Linhaça. Rede Mundo Verde Ano 1 Livro 4 Receitas com Linhaça A linhaça é um alimento capaz de proporcionar inúmeros benefícios, nas mais diversas fases da vida. Utilizada no Oriente desde a antiguidade a linhaça já era sinônimo de proteção.

Leia mais

Livro de receitas para os novos

Livro de receitas para os novos Livro de receitas para os novos Ficha Técnica Título: Direcção Editorial: Concepção: Corpo Redactorial: Produção Gráfica: Propriedade: Redacção: Livro de Receitas para os mais novos Alexandra Bento Helena

Leia mais

Profa. Joyce Silva Moraes

Profa. Joyce Silva Moraes Alimentação e Saúde Profa. Joyce Silva Moraes saciar a fome Para que serve o alimento? combustível para viver, proporcionando o bem-estarestar e a disposição para realizar todas as atividades. demonstrar

Leia mais

Os índices de desperdício de alimentos no Brasil, um país com

Os índices de desperdício de alimentos no Brasil, um país com Receitas salgadas Assado de batata com cascas de chuchu Bolinhos de talos vegetais Carne moída com talos Farofa de talos de agrião com farinha de milho Pão de folhas e talos Patê de talos Polenta nutritiva

Leia mais

No Verão não dispense a hidratação! Sabia que a falta de concentração pode dever-se a falta de água no organismo?

No Verão não dispense a hidratação! Sabia que a falta de concentração pode dever-se a falta de água no organismo? No Verão não dispense a hidratação! Sabia que a falta de concentração pode dever-se a falta de água no organismo? Seja Inverno ou Verão, abrace esta refeição! Sabia que o Pequeno-almoço ajuda a controlar

Leia mais

PALAVRAS-CHAVE Panificação. Alimentos. Subprodutos. Introdução

PALAVRAS-CHAVE Panificação. Alimentos. Subprodutos. Introdução 12. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO (

Leia mais

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL

PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PROGRAMA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL Último Encontro: Vila Velha 1 Escolha dos temas a serem trabalhados. Tema de hoje: Oficina sobre alimentação saudável 1) Alimentos Alimentos construtores: fornecem proteínas

Leia mais

ROTULAGEM DE ALIMENTOS

ROTULAGEM DE ALIMENTOS ROTULAGEM DE ALIMENTOS Profª Ana Paula F. Bernardes Silva A QUEM COMPETE MINISTÉRIO DA SAÚDE: Produtos de origem animal; Vegetais e cereais (grãos) in natura; Bebidas e vinagre; Mel. MINISTÉRIO DA AGRICULTURA:

Leia mais

Cardápio do Primeiro Ciclo da Dieta para Emagrecer de 17 dias

Cardápio do Primeiro Ciclo da Dieta para Emagrecer de 17 dias Cardápio do Primeiro Ciclo da Dieta para Emagrecer de 17 dias DIA 1 2 ovos mexidos 1 laranja ou outra fruta fresca Salada de folhas com atum; regue com 1 colher de sopa de azeite de oliva ou óleo de linhaça

Leia mais

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge

VITAMINAS. Valores retirados de Tabela da composição de Alimentos. Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge PELO SEU BEM ESTAR Tem alto teor de Proteína; é rico em Cálcio, Fósforo e Vitamina B12; fonte de Vitaminas A, E e B2. Valores de referência do requeijão com 13% proteína Energia (Kcal) 187 Proteína (g)

Leia mais

LOTES 01- PERECÍVEIS FRIOS

LOTES 01- PERECÍVEIS FRIOS LOTES 0- PERECÍVEIS FRIOS 3 4 5 Lingüiça, do tipo calabresa, resfriada, industrialmente embalada, com SIF, embalagem plástica transparente atóxica não reciclada, contendo informações sobre o fabricante

Leia mais

Misturar todos os ingredientes. Fazer bolinhas e fritar em óleo quente. Escorrer em papel toalha e servir.

Misturar todos os ingredientes. Fazer bolinhas e fritar em óleo quente. Escorrer em papel toalha e servir. 1 BOLINHO DE JACARÉ I 1 kg. de carne de jacaré moída 100 g. de farinha de milho ou farinha de mandioca flocada 3 ovos inteiros 3 dentes de alho, picadinhos pimenta-do-reino e salsinha e cebolinha bem picadinhas

Leia mais

Nutrição completa para equinos. Linha Equinos. Rações Suplementos Minerais

Nutrição completa para equinos. Linha Equinos. Rações Suplementos Minerais Nutrição completa para equinos Linha Equinos Rações Suplementos Minerais Confiança, Tecnologia, Qualidade e Resultado Estes são os ingredientes que fazem a diferença dos produtos Fanton. Há mais de 25

Leia mais

ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL

ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL Formação sobre Promoção de Estilos de Vida Saudáveis em Contexto Escolar, Familiar e Envolvente Julho de 2009 ALIMENTAÇÃO E PESO SAUDÁVEL TERESA SOFIA SANCHO Gabinete de Nutrição Departamento de Saúde

Leia mais

ROTULAGEM DE ALIMENTOS

ROTULAGEM DE ALIMENTOS ROTULAGEM DE ALIMENTOS A rotulagem de alimentos apresenta uma importância muito relevante hoje para o consumidor, pois através da mesma, conseguimos repassar muitas informações aos mesmos, tais como prazo

Leia mais

LIVRO DE RECEITAS. com

LIVRO DE RECEITAS. com LIVRO DE RECEITAS com CUIDADO E RESPEITO. INGREDIENTES QUE NÃO PODEM FALTAR. Junte uma porção de talento, pesquisa e vontade de fazer o melhor. Misture uma equipe dedicada a equipamentos de ponta. Temos,

Leia mais

ÍNDICE TORTA DE BATATA COM CARNE... 01 ISCAS À MODA CHINESA... 02 FRANGO COM ABOBRINHA... 03 BIFE GRELHADO... 04 FRANGO COM PEPINO À CHINESA...

ÍNDICE TORTA DE BATATA COM CARNE... 01 ISCAS À MODA CHINESA... 02 FRANGO COM ABOBRINHA... 03 BIFE GRELHADO... 04 FRANGO COM PEPINO À CHINESA... RECEITUÁRIO-PADRÃO ÍNDICE TORTA DE BATATA COM CARNE... 01 ISCAS À MODA CHINESA... 02 FRANGO COM ABOBRINHA... 03 BIFE GRELHADO... 04 FRANGO COM PEPINO À CHINESA... 05 CAÇAROLA MEXICANA DE PEIXE... 06 CARNE

Leia mais

INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR. Tabela Nutricional e Alergênicos

INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR. Tabela Nutricional e Alergênicos INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR Tabela Nutricional e Alergênicos INFORMAÇÃO AO CONSUMIDOR CASA DO PÃO DE QUEIJO PÃO DE QUEIJO TRADICIONAL Ingredientes: Amido de mandioca, queijo, água, ovo, margarina vegetal,

Leia mais

CARNE DE PORCO À ALENTEJANA

CARNE DE PORCO À ALENTEJANA CARNE DE PORCO À ALENTEJANA - 750g de carne de porco - 500g de amêijoas - 1 cebola média - 1 copo pequeno de vinho branco (100ml) - 3 colheres de azeite - Pimenta q.b. - Pimentão doce q.b. Preparação 15

Leia mais

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA SE ADQUIRIR HÁBITOS SAUDÁVEIS

ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA SE ADQUIRIR HÁBITOS SAUDÁVEIS ORIENTAÇÕES BÁSICAS PARA SE ADQUIRIR HÁBITOS SAUDÁVEIS Sumário Introdução... 3 1 - A importância da Água... 4 2 - Organizando a sua alimentação diária... 6 3 A eliminação... 7 4 Sugestões de óleos... 8

Leia mais

SMOOTHIES uma maneira fácil e deliciosa para apreciar frutas e legumes.

SMOOTHIES uma maneira fácil e deliciosa para apreciar frutas e legumes. SMOOTHIES uma maneira fácil e deliciosa para apreciar frutas e legumes. Os smoothies ou shakes são uma maneira deliciosa, saudável e versátil para adicionar frutas e legumes em nossa alimentação diária.

Leia mais

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO

COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO COMPORTAMENTO ALIMENTAR DE ATLETAS NO PRÉ TREINO DE UMA CIDADE DO INTERIOR DO ESTADO DE SÃO PAULO RESUMO Mari Uyeda Larissa Fabiane da Silva Toledo Este trabalho apresenta como objetivo demonstrar o comportamento

Leia mais

Almôndegas de Arroz. Ingredientes. Modo de preparo

Almôndegas de Arroz. Ingredientes. Modo de preparo Almôndegas de Arroz 2 xícaras (chá) de arroz cozido 200g de carne moída 1 dente de alho picado 1 cebola picada 2 colheres (sopa) de farinha de rosca 4 xícaras (chá) de molho de tomate Sal e pimenta a gosto

Leia mais

A RODA DOS ALIMENTOS E OS NOVOS VALORES NUTRICIONAIS Mafra, 14 de Março de 2008. Ana Leonor DataPerdigão Nutricionista

A RODA DOS ALIMENTOS E OS NOVOS VALORES NUTRICIONAIS Mafra, 14 de Março de 2008. Ana Leonor DataPerdigão Nutricionista A RODA DOS ALIMENTOS E OS NOVOS VALORES NUTRICIONAIS Mafra, 14 de Março de 2008 Ana Leonor DataPerdigão Nutricionista A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL É Completa Fornece energia e todos os nutrientes essenciais

Leia mais

Alimentação saudável. Nídia Braz Outubro, 2012

Alimentação saudável. Nídia Braz Outubro, 2012 Alimentação saudável Nídia Braz Outubro, 2012 A alimentação tradicional portuguesa é variada, usa matérias primas diversas, preparadas de modos muito variado, quer pela indústria quer em casa. 2 Nídia

Leia mais

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos

Anvisa - Alimentos - Informes Técnicos Página 1 de 7 English Español Institucional Anvisa Publica Serviços Áreas de Atuação Legislação Buscar Informes Técnicos Informe Técnico nº. 36, de 27 de junho de 2008 Orientações sobre a declaração da

Leia mais

HÁBITOS ALIMENTARES. Normalmente são alimentos saudáveis, os mais próximos do seu estado natural/integral.

HÁBITOS ALIMENTARES. Normalmente são alimentos saudáveis, os mais próximos do seu estado natural/integral. HÁBITOS ALIMENTARES O hábito alimentar saudável deve ser formado e ensinado na infância, assim fica mais fácil de ser mantido. Consuma frutas, verduras e legumes desde cedo e estimule o consumo de alimentos

Leia mais

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

A ROTULAGEM DE ALIMENTOS PROMOVENDO O CONTROLE SANITÁRIO E A ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Prefeitura Municipal do Natal Secretaria Municipal de Saúde Departamento de Vigilância em Saúde Setor de Vigilância Sanitária Distrito Sanitário Oeste Núcleo de Vigilância Sanitária A ROTULAGEM DE ALIMENTOS

Leia mais

JÚLIO DINIS & FILHO, LDA Fabrico e Comercialização de Produtos Alimentares Pré-Cozinhados e Ultracongelados

JÚLIO DINIS & FILHO, LDA Fabrico e Comercialização de Produtos Alimentares Pré-Cozinhados e Ultracongelados JÚLIO DINIS & FILHO, LDA Fabrico e Comercialização de Produtos Alimentares Pré-Cozinhados e Ultracongelados A empresa Júlio Dinis & Filhos, Lda é uma empresa familiar, nascida em 1989 para dar enquadramento

Leia mais

A COUVE-FLOR NA ESCOLA DO SABOR

A COUVE-FLOR NA ESCOLA DO SABOR ESCOLA DO SABOR Os alimentos são fonte de energia e garantia de sobrevivência. Sem uma alimentação adequada à criança não pode se desenvolver ou crescer. O bom desenvolvimento corporal e intelectual exige

Leia mais

Vida bem estar. Menu Semanal e Lista de Compras. Para uma alimentação saudável!

Vida bem estar. Menu Semanal e Lista de Compras. Para uma alimentação saudável! Vida bem estar Menu Semanal e Lista de Compras Para uma alimentação saudável! Vida bem estar Lista de Compras Lista de Compras Frutas Abacate Banana Maçã Tomate Frutas secas Damasco Banana Abacaxi Ameixa

Leia mais

Soluções em abasteci- As melhores marcas do varejo sob medida para o seu negócio

Soluções em abasteci- As melhores marcas do varejo sob medida para o seu negócio Soluções em abasteci- As melhores marcas do varejo sob medida para o seu negócio Com um modelo de atendimento diferenciado, a Poli Varejo entende as necessidades da sua loja e entrega o mix que o seu estoque

Leia mais

1 lata de abóbora em calda, 2 xícaras de açúcar, 4 ovos, 4 colheres de açúcar, 2 colheres de maisena, 1 litro de leite, 1 copo de leite

1 lata de abóbora em calda, 2 xícaras de açúcar, 4 ovos, 4 colheres de açúcar, 2 colheres de maisena, 1 litro de leite, 1 copo de leite ABÓBORA COM CREME 1 lata de abóbora em calda, 2 xícaras de açúcar, 4 ovos, 4 colheres de açúcar, 2 colheres de maisena, 1 litro de leite, 1 copo de leite 1 Leve as 2 xícaras de açúcar em uma panela ampla

Leia mais

Não se esqueça: Pediasure diluído exclusivamente em água requer 5 colheres do produto. Só assim você terá todos os benefícios.

Não se esqueça: Pediasure diluído exclusivamente em água requer 5 colheres do produto. Só assim você terá todos os benefícios. requer 5 colheres do produto. Só assim você terá todos os Quando fomos contatados para coordenar o desenvolvimento do livro de receitas de Pediasure, prontamente percebemos que estávamos recebendo uma

Leia mais

RECEITAS DIETÉTICAS PARA O VERÃO

RECEITAS DIETÉTICAS PARA O VERÃO ROLINHOS DE PEIXE COM ESPINAFRES 4 Filetes de peixe sem pele e espinhas com cerca de 100g cada 1 Colher (sopa) de sumo de limão 300g de espinafres congelados 1 Dente de alho 3 Colheres (sopa) de azeite

Leia mais

Gastronomia. Algumas receitas de pratos típicos alentejanos e que fazem parte da alimentação tradicional desta região.

Gastronomia. Algumas receitas de pratos típicos alentejanos e que fazem parte da alimentação tradicional desta região. Gastronomia. Algumas receitas de pratos típicos alentejanos e que fazem parte da alimentação tradicional desta região. Açorda Alentejana ou Açorda D Alho 1 Molho de Coentros 2 a 4 Dentes de Alho 4 c. Sopa

Leia mais

Treinamento: Aproveitamento Integral de Alimentos Cód. 821

Treinamento: Aproveitamento Integral de Alimentos Cód. 821 APROVEITAMENTO INTEGRAL DE ALIMENTOS Para higienização de hortifrutis: - 1 litro de água potável - 1 colher de sopa (10 ml) de água sanitária, sem perfume - Deixar de molho por 15 minutos CALDO NUTRITIVO

Leia mais

AVALIAÇÃO DE CONCEITOS NUTRICIONAIS EM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AVALIAÇÃO DE CONCEITOS NUTRICIONAIS EM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL AVALIAÇÃO DE CONCEITOS NUTRICIONAIS EM ALUNOS DO ENSINO FUNDAMENTAL GEORG, Raphaela de Castro; MAIA, Polyana Vieira. Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal de Goiás rcgeorg@gmail.com Palavras

Leia mais

Porções na medida certa:

Porções na medida certa: Alimente-se de saúde E fique de bem com a vida Você sabe como é difícil manter uma alimentação saudável nos dias atuais. Mas Para almoçar em casa ou no trabalho Excelente para fins de semana Uma opção

Leia mais

COLÉGIO CASSIANO RICARDO

COLÉGIO CASSIANO RICARDO Índice CURSO DE CULINÁRIA COLÉGIO CASSIANO RICARDO 2º semestre - 2013 1 - Bolachinha de Goiabada Receitas 2 - Tomate recheado 3 - Bolachinha de Maisena 4 - Bife de frango à rolê 5 - Bolo de cenoura Caderno

Leia mais

Tortas Salgadas. Bolo de Batata. Ingredientes: - 1 Kg batata cozida. - sal. - pimenta-do-reino. - 2 colheres de sopa de margarina

Tortas Salgadas. Bolo de Batata. Ingredientes: - 1 Kg batata cozida. - sal. - pimenta-do-reino. - 2 colheres de sopa de margarina Tortas Salgadas Bolo de Batata Ingredientes: - 1 Kg batata cozida - sal - pimenta-do-reino - 2 colheres de sopa de margarina - 1 xícara de queijo ralado - 3 colheres de sopa de maisena 1 / 27 - 1 xícara

Leia mais

GUIA DE BOLSO. Está na hora de incluir a fruta e os hortícolas na alimentação! SAIBA PORQUÊ

GUIA DE BOLSO. Está na hora de incluir a fruta e os hortícolas na alimentação! SAIBA PORQUÊ GUIA DE BOLSO Está na hora de incluir a fruta e os hortícolas na alimentação! SAIBA PORQUÊ Sumário Introdução Benefícios do consumo de hortofrutícolas A importância dos hortofrutícolas segundo a Roda dos

Leia mais

Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais.

Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais. Conteúdo Valores diários recomendados de nutrientes, vitaminas e minerais.... 2 Como ler os rótulos dos alimentos... 5 Dose de produto... 7 Calorias... 7 Quantidade de nutrientes... 8 Explicação da quantificação

Leia mais

RECEITAS SEM GLÚTEN. Pão de Farinha de Arroz com Araruta (Ciclo 7 Ultra Rápido Cor da Casca: Média ou Escura)

RECEITAS SEM GLÚTEN. Pão de Farinha de Arroz com Araruta (Ciclo 7 Ultra Rápido Cor da Casca: Média ou Escura) RECEITAS SEM GLÚTEN Pão de Farinha de Arroz com Araruta (Ciclo 7 Ultra Rápido Cor da Casca: Média ou Escura) 1 ½ copo de leite ou água com 3 colheres de sopa de leite em pó 3 colheres de sopa de óleo ou

Leia mais

Cachorro Quente de Forno

Cachorro Quente de Forno Cachorro Quente de Forno 2 xícaras (chá) de farinha de trigo 2 xícaras (chá) de leite 2 ovos 3 colher de sopa de fermentem pó 100 g de queijo parmesão ralado Recheio: 8 salsichas cozidas e picadas 1 cebola

Leia mais

Criança nutrida & criança Vitaminada

Criança nutrida & criança Vitaminada Criança nutrida & criança Vitaminada IMC INFANTIL Muitos pais se preocupam com o peso e a estatura de seu filho. Questionam-se se a massa corporal da criança está de acordo com a idade, se a alimentação

Leia mais

Massa Cozida. Ingredientes. Modo de Preparo

Massa Cozida. Ingredientes. Modo de Preparo Massa Cozida 5 kg de farinha de trigo (fique atento à umidade da farinha) 9 a 9,5 litros de água 300gr margarina 80% de lipídio 50 ml de óleo Sal e caldo de galinha a gosto 1. Ferver em fogo alto a água,margarina

Leia mais

Os cereais. Trigo Arroz Centeio Milho Aveia Cevada Sorgo

Os cereais. Trigo Arroz Centeio Milho Aveia Cevada Sorgo Trigo Arroz Centeio Milho Aveia Cevada Sorgo O que são Cereais Integrais? São cereais que não foram processados. Consistem no gérmen, endosperma e casca. Endosperma: Constitui aproximadamente 83% do peso

Leia mais

Manual AVANTE. Sirva-se e bom apetite!

Manual AVANTE. Sirva-se e bom apetite! Manual AVANTE Sirva-se e bom apetite! Sumário O seu estabelecimento como referência em alimentação de qualidade Conceito Alimentação Saudável O Programa Avante pela Qualidade de Vida O que temos para o

Leia mais

Receitas do livro BOLO SALGADO DE FARINHA DE MANDIOCA

Receitas do livro BOLO SALGADO DE FARINHA DE MANDIOCA Receitas do livro BOLO SALGADO DE FARINHA DE MANDIOCA Nome da 4 xícaras de chá de farinha de farinha (500g) 4 ovos 2 Litros de leite morno 1 colher (sopa) de fermento em pó (10g) 2 gemas para pincelar

Leia mais

Caldeirada de Peixe. Bolinho de Siri. Ingredientes: Modo de preparo: Ingredientes:

Caldeirada de Peixe. Bolinho de Siri. Ingredientes: Modo de preparo: Ingredientes: Caldeirada de Peixe - 4 cebolas médias -8 dentes de alho - 6 tomates médios - 1/2 pimentão verde - 1/2 pimentão vermelho - 1/2 pimentão amarelo - 3 folhas de louro - salsa - coentro - 1,5kg batata - 2kg

Leia mais

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos.

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. EPISÓDIO 3 - CALDOS Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. INTRODUÇÃO Além de agregarem bastante sabor aos preparos, os caldos preparados em casa são muito mais saudáveis do que os industrializados.

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA INFÂNCIA

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA INFÂNCIA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NA INFÂNCIA Andréa Ott 1, Arléia Maria Gassen 1, Catiana de Moura Morcelli 1, Elisângela Maria Politowski 1, Débora Krolikowski 2 Palavras-chave: nutrição humana, criança, saúde. INTRODUÇÃO

Leia mais

Receitas para as Festas de Fim de Ano

Receitas para as Festas de Fim de Ano Salada Agridoce 1 molho de alface americano 2 xícaras de chá de repolho roxo cortado bem fino 1 maçã vermelha, picada em quadradinhos pequenos 1 colher de sopa de uvas passas sem sementes 3 talos de aipo

Leia mais

Modo de Fazer: Reserve a cebola, Bata os outros ingredientes no liquidificador. Misture com a cebola e tempere a gosto

Modo de Fazer: Reserve a cebola, Bata os outros ingredientes no liquidificador. Misture com a cebola e tempere a gosto PATÊ DE AGRIÃO Ingredientes: 1 xícara de chá de folhas de agrião (secas) 1 xícara de chá de maionese ½ copo de requeijão 1 dente de alho amassado ½ xícara de chá de cebola picadinha Modo de Fazer: Reserve

Leia mais

CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO

CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO SENADO FEDERAL CUIDADOS COM A ALIMENTAÇÃO SENADOR CLÉSIO ANDRADE 2 Cuidados com a alimentação apresentação Uma boa saúde é, em grande parte, resultado de uma boa alimentação. Há muita verdade no dito

Leia mais

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final

15/08/2013. Acelerado crescimento e desenvolvimento: IMPORTÂNCIA DA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL NESSA FASE. Atinge 25% da sua altura final Laís Cruz Nutricionista CRN 3 18128 2013 Período de transição entre infância e vida adulta (dos 10 aos 19 anos de idade) Muitas transformações físicas, psicológicas e sociais Acelerado crescimento e desenvolvimento:

Leia mais

ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.1. * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010.

ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.1. * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010. ANEXO 4.0 SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA ANEXO 4.42.1 * REVOGADO PELO DECRETO Nº 26.695 de 6 de julho de 2010. NAS OPERAÇÕES COM PRODUTOS ALIMENTÍCIOS Acrescentado pelo DECRETO nº 26.258 de 30.12.2009 DOE: 30.12.2009

Leia mais

É fundamental ler com atenção as embalagens dos produtos que devem ter a informação: NÃO CONTÉM GLÚTEN. Mix de farinha sem glúten

É fundamental ler com atenção as embalagens dos produtos que devem ter a informação: NÃO CONTÉM GLÚTEN. Mix de farinha sem glúten Tema: Glúten O glúten é uma proteína presente em alguns grãos como trigo, cevada e centeio. A intolerância ao glúten de forma permanente é denominada doença celíaca. Nesse caso, o intestino apresenta dificuldade

Leia mais

AULA VIVÊNCIANDO O BRASIL - RECEITAS

AULA VIVÊNCIANDO O BRASIL - RECEITAS Caldo de feijão branco Feijão branco Paio cortado em cubos pequenos Bacon cortado em cubos pequeno Cebola cortada em cubos pequenos Alho amassado Azeite Água Quanto baste Louro fresco Sal Quanto baste

Leia mais