Design Visual e Credibilidade Percecionada na Web _

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Design Visual e Credibilidade Percecionada na Web _"

Transcrição

1 FACULDADE DE BELAS ARTES DA UNIVERSIDADE DE LISBOA MESTRADO EM DESIGN DE COMUNICAÇÃO E NOVOS MEDIA Design Visual e Credibilidade Percecionada na Web _ ANÁLISE EMPÍRICA DE WEBSITES DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR TIAGO MACHADO

2 People do judge books by their covers, Internet sites by their first pages, and buildings by their lobbies. _ LIDWELL ET AL. (2010)

3 What is beautiful is good. _ DION ET AL. (1972)

4 CAPITULO 1 Internet, websites e utilizadores CAPITULO 2 Design visual de websites CAPITULO 3 Credibilidade CAPITULO 4 Websites de universidades CAPITULO 5 Objetivos, hipóteses e método CAPITULO 6 Resultados

5 CAPITULO 1 Internet, websites e utilizadores

6 ACESSO À INTERNET EM ,40% Mundo 66,12% Portugal 4,8 horas/dia em desktop 2,1 horas/dia em mobile

7 As far as the costumer is concerned, the interface is the product. _ RASKIN (2000)

8 A deriva. _ DEBORD (1958)

9 CAPITULO 2 Design visual de websites

10 Design visual: aparência visual da interface do website, constituída por elementos e propriedades estruturais como a grelha/ composição, tipografia, imagem, cor, formas, padrões e estética.

11 Bom design: manipulação de forma informada, consciente e intencional dos elementos e propriedades visuais de uma interface, de acordo com os principios de design visual, resultando num website com aspeto profissional e adequado à organização que representa.

12 Efeito global sinérgico, ou gestalt: as pessoas apreendem algo não como um conjunto de características e atributos individuais, mas antes como um todo unificado num determinado contexto, em interação com o que o rodeia.

13 Princípios de organização visual (Gestalt): proximidade, semelhança, continuidade, fechamento, figura-fundo, área e simetria.

14 Princípios de design visual aplicados ao design de interfaces: organização e estrutura visual; elegância e simplicidade; escala, contraste e proporção; módulo e programa; imagem e representação; e estilo.

15 The alternative to good design is bad design, not no design at all. _ DOUGLAS MARTIN (MULLET E SANO, 1995)

16 CAPITULO 3 Credibilidade

17 Credibilidade: perceção subjetiva do utilizador, não é propriedade de uma fonte, objeto ou informação.

18 Fiabilidade Credibilidade Competência

19 Fiabilidade: honestidade e reputação; Competência: conhecimento, experiência e perícia;

20 4 tipos de credibilidade online: presumida: suposições pessoais; reputada: prestígio das fontes; adquirida: experiências continuadas; superficial: primeiras impressões.

21 AVALIAÇÃO DA CREDIBILIDADE ONLINE Baseada nas primeiras impressões, por vezes em apenas 50 milisegundos

22 CAPITULO 4 Websites de universidades

23 INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR Cultura de problematização Cultura de performance

24 Necessidade de diferenciação, num contexto global de competição pela captação de alunos, verbas e projetos de investigação.

25 INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR Mais de no mundo 181 em Portugal

26 A confiança e credibilidade de uma marca são estruturais para o processo de decisão: uma IES que se destaca pode cobrar valores mais altos e encorajar a lealdade dos seus alunos.

27 Investimento sem precendentes em campanhas de marketing para catapultar a marca internacionalmente e assegurar uma conotação de qualidade e prestígio.

28 PROCESSO DE PROCURA E DECISÃO 2 em cada 3 usaram a internet

29 Os websites são cada vez mais os primeiros pontos de contacto e é nestes que se formam as primeiras impressões relativamente à marca, fundamentalmente com base em aspectos visuais.

30 PROCESSO DE PROCURA E DECISÃO Um website com mau design ou aparência desadequada afasta os candidatos e retira credibilidade à marca

31 CAPITULO 5 Objetivos, hipóteses e método

32 OBJETIVOS Estudar a relação entre o design visual e a credibilidade percecionada de websites.

33 OBJETIVOS Identificar os elementos visuais que, de facto, influenciam a perceção de credibilidade superficial.

34 OBJETIVOS Verificar se existem diferenças nas avaliações do design visual e da credibilidade percecionada em função do perfil demográfico e das competências informáticas dos utilizadores.

35 HIPÓTESE 1 O design visual influencia a perceção de credibilidade dos websites.

36 HIPÓTESE 1A Websites com bom design visual são percecionados como mais credíveis do que websites com mau design visual.

37 HIPÓTESE 2 Utilizadores com maior literacia informática avaliam de forma mais coerente a credibilidade e o design visual dos websites do que os utilizadores com menor literacia informática.

38 HIPÓTESE 3 Utilizadores com formação em Arquitetura, Artes Plásticas e Design efetuam avaliações mais coerentes do design visual dos websites do que utilizadores com formação em outras áreas de estudo.

39 MÉTODO 2 Fases Inquéritos por questionário

40 FASE 1: AMOSTRA INICIAL DE WEBSITES = + 10 websites 5 com bom design visual 5 com mau design visual

41 ALFABETO E LÍNGUA DOS CONTEÚDOS Latino/romano Finlandês

42

43

44

45

46 PRÉ-TESTE COM ESPECIALISTAS Avaliação da qualidade visual dos websites 9 especialistas inquiridos

47 FASE 2: AMOSTRA FINAL DE WEBSITES = + 6 websites 3 com bom design visual 3 com mau design visual

48 TEMPO DE VISUALIZAÇÃO 3 segundos

49 PRÉ-TESTE COM ESPECIALISTAS Avaliação do design visual e credibilidade percecionada 26 especialistas inquiridos

50 TESTES COM UTILIZADORES Avaliação do design visual e credibilidade percecionada 106 utilizadores inquiridos

51 UTILIZADORES anos 39% homens, 61% mulheres 92,4% nacionalidade portuguesa 98,1% sem conhecimentos de finlandês

52 CAPITULO 6 Resultados

53 A - Design Visual A - Credibilidade Percecionada 3,90 3,96 C - Design Visual C - Credibilidade Percecionada 3,52 3,53 D - Design Visual D - Credibilidade Percecionada 3,66 3,

54 B - Design Visual 2,08 B - Credibilidade Percecionada 2,63 E - Design Visual 2,55 E - Credibilidade Percecionada 2,97 F - Design Visual F - Credibilidade Percecionada 2,80 3,

55 Conclusões

56 CONCLUSÕES Existe uma correlação forte entre o design visual e a credibilidade percecionada

57 CONCLUSÕES Páginas web com bom design visual são percecionadas como mais credíveis do que páginas com mau design

58 CONCLUSÕES Os elementos visuais que mais influenciam a avaliação da credibilidade são: organização e estrutura visual, imagética e cores e padrões

59 CONCLUSÕES Não foi possível constatar diferenças significativas nas avaliações entre diferentes grupos de utilizadores

60 CONCLUSÕES Primeiro estudo a procurar isolar a componente visual de um website, de modo a que a aferição de credibilidade se realize exclusivamente com base na aparência

61 CONCLUSÕES Primeiro estudo sobre a relação entre o design visual e a perceção de credibilidade aplicada a websites de IES

62 CONCLUSÕES Precursor na identificação das propriedades visuais que mais contribuem para a perceção de credibilidade superficial.

63 CONCLUSÕES Este estudo pode de certa forma revalidar o pressuposto de que o que é bonito é bom

64 IMPLICAÇÕES E LIMITAÇÕES Num estudo futuro poderão ser cruzados dados de natureza sociodemográfica, funcional e comportamental dos públicos com as categorias de elementos visuais que contribuem para a avaliação da credibilidade

65 IMPLICAÇÕES E LIMITAÇÕES Num estudo futuro poder-se-à recorrer a aparelhos de eye tracking que permitem registar a posição e movimento dos olhos, produzindo heat maps e gaze plots

66 IMPLICAÇÕES E LIMITAÇÕES Num estudo futuro poder-se-à comparar a perceção de credibilidade de websites em língua inglesa e noutra língua imperceptível para os inquiridos

67 BIBLIOGRAFIA Leitura, análise e cruzamento de dados de mais de 127 livros e artigos científicos.

68 Aarseth, E.J. (2005 [1997]). Alexa (2012). Allen, E. e Seaman, A. (2007). Angerilli, N. (2013). Alsudani, F. e Casey, M. (2009). Arnheim, R. (1954). Bart, Y. et al. (2005). Behrens, R.R. (1998). Biblioteca de Arte da Fundação Calouste Gulbenkian (2009). Bolter, J.D. e Gromala, D. (2003). Bonacho, F. (2011). Bradley, S. (2014). Carifio, J. e Perla, R..J. (2007). Carter, R.F. e Greenberg, B.S. (1965). Castells, M. (2013). Centre for Science and Technology Studies (2012). Center for World-Class Universities of Shanghai Jiao Tong University (2012). Chang, D. et al. (2002). Choi, S.M. e Rifon, N.J. (2002). Cloran, R. e Irwin, B. (2005). Cohen et al. (2000). Cooper, A. et al. (2007). Cybermetrics Lab (2012). Debord, G.E. (1958). DeVellis, R.F. (2003). Dion, K. et al. (1972). Direção-Geral do Ensino Superior (2008). Dochterman, M.A. e Stamp, G.H. (2010). Ehlich, K. (2004). Eysenbach, G. (2008). Faul, F. et al. (2007). Fisher, R.A. (1925). Flanagin, A.J. e Metzger, M.J. (2007). Flanagin, A.J. e Metzger, M.J. (2008). Fogg, B.J. et al. (2002a). Fogg, B.J. et al. (2002b). Fogg, B.J. (2003a). Fogg, B.J. (2003b). Frascara, J. (2004). Gass, R.H. e Seiter, J.S. (2003). Gomes, L. et al. (2001). Gomes, L. e Murphy, J. (2003). Gosh, A.K. et al. (2001). Hemsley-Brown, J. e Goonawardana, S. (2007). Hill, M.M. e Hill, A. (2009). Hsiao, S. e Chou, J. (2006). Hu, Y. e Sundar, S.S. (2009). Iding, M. et al. (2006). Internet Live Stats (2014). Internet World Stats (2014). Jamieson, S. (2004). Kassarjian, H.H. (1977). Kensicki, L.J. (2003). Kepes, G. (1944). Kim, J. et al. (2003). Kline, R. B. (2005). Kolbe, R.H. e Burnett, M.S (1991). Lankes, R. D. (2008). Lavie, T. e Tractinsky, N. (2004). Liao, Q. e Fu, W. (2011). Lidwell, W. et al. (2010). Lindgaard, G. et al. (2006). Lipovetsky, G. e Serroy, J. (2010 [2007]). Lloyd, P.R. (2012). Lowry, P.B. et al. (2007). Lupton, E. (2004). Maeda, J. (2006). Manovich, L. (2001). McIntire, P. (2008). Metzger, M.J. (2007). Michailidou, E. et al. (2008). Miller, M.D. e Levine, T.R. (1996). Moggridge, B. (2007). Moszowicz, J. (2011). Mullet, K. e Sano, D. (1995). Nadin, M. (1988). Nelson, M.M. (2007). Nielsen, J. (1995). Norman, D.A. (2004). Norman, G. (2010). Olivares, M. e Wetzel, H. (2011). Olsen, M. e Peters, M.A. (2005). Papachristos, E. et al. (2006). Papachristos, E. e Avouris, N. (2011). Pestana, M.H. e Gageiro, J.N. (2005). Pinto, M. et al. (2007). Pinto, M. et al. (2009). Platão (ca a.c. [1945]). Princeton Survey Research Associates (2002). QS Intelligence Unit (2012). Ramakatane, M.G. (2003). Rand, P. (1985). Raskin, J. (2000). Robins, D. e Holmes, J. (2008). Razali, N.M. e Wah, Y.B. (2011). Robins, D. e Holmes, J. (2008). Robins, D. et al. (2010). Schuller, G. (2009). Seixas, A.M. (2001). Self, C.C. (1996). Shapiro, S.S. e Wilk, M.B. (1965). Siegel, S. (1957). Sillence, E. et al. (2005). Sillence, E. et al. (2006). Silva, C. et al. (2005). Sundar, S.S. (2008). Times Higher Education (2012). Tractinsky, N. (2014). Tseng, T. e Fogg, B.J. (1999). Universitas Indonesia (2012). Van Deursen, A.J.A.M. (2010). Van Dijck, P. (2003). Van Duyne, D.K. et al. (2003). Vinh, K. (2011). Wang, X. e Huang, W. (2009). Warnick, B. (2004). Watzman, S. (2002). We Are Social (2014). Wertheimer, M. (1938). Wertheimer, M. (1958). World Higher Education Database (2014). Wright, A. (2009). Wroblewski, L. (2003). Ye, Y. (2010). Yoo, S. e Jongdae, J. (2004). Zeldman, J. (2001).

69 FACULDADE DE BELAS ARTES DA UNIVERSIDADE DE LISBOA MESTRADO EM DESIGN DE COMUNICAÇÃO E NOVOS MEDIA O fim começo. Obrigado. TIAGO MACHADO

70 FACULDADE DE BELAS ARTES DA UNIVERSIDADE DE LISBOA MESTRADO EM DESIGN DE COMUNICAÇÃO E NOVOS MEDIA Design Visual e Credibilidade Percecionada na Web _ ANÁLISE EMPÍRICA DE WEBSITES DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR TIAGO MACHADO

DESIGN VISUAL E CREDIBILIDADE PERCECIONADA NA WEB

DESIGN VISUAL E CREDIBILIDADE PERCECIONADA NA WEB UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE BELAS-ARTES DESIGN VISUAL E CREDIBILIDADE PERCECIONADA NA WEB Análise Empírica de Websites de Instituições de Ensino Superior Tiago Luís Ramos Silva Machado Dissertação

Leia mais

Sessão de Esclarecimento. Curso de Webdesign

Sessão de Esclarecimento. Curso de Webdesign Sessão de Esclarecimento Curso de Webdesign Alguns factos: A industria de serviços de Webdesign representa um mercado de $24B apenas nos EUA. Todos os meses são publicados cerca de 16M novos websites.

Leia mais

AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES 2013 (canal internet)

AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES 2013 (canal internet) AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES 2013 Março 2014 AVALIAÇÃO DA SATISFAÇÃO DOS UTILIZADORES 2013 Autoridade Tributária e Aduaneira Ministério das Finanças Classificação: 010.10.01 Rua da Prata nº

Leia mais

We acknowledge financial support from FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia

We acknowledge financial support from FCT Fundação para a Ciência e a Tecnologia Business Research Unit (UNIDE-IUL) / Instituto Universitário de Lisboa Ed. ISCTE-IUL, Av. Forças Armadas 1649-026 Lisbon Portugal Phone: 210 464 019 E-mail: bru-unide@iscte.pt Internet: http://www.bru-unide.iscte.pt/

Leia mais

Resultados dos inquéritos aos novos alunos da ESCS

Resultados dos inquéritos aos novos alunos da ESCS Resultados dos inquéritos aos novos alunos da ESCS No prosseguimento da política de qualidade da ESCS, foram realizados, no início do ano lectivo 2011/2012 e à semelhança do que aconteceu no ano anterior,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 E CSS3

DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 E CSS3 DESENVOLVIMENTO WEB DENTRO DOS PARADIGMAS DO HTML5 E CSS3 Eduardo Laguna Rubai, Tiago Piperno Bonetti Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR- Brasil eduardorubay@gmail.com, bonetti@unipar.br Resumo.

Leia mais

ESTUDO SOBRE A PRESENÇA DE MARCAS NO FACEBOOK Outubro 2012

ESTUDO SOBRE A PRESENÇA DE MARCAS NO FACEBOOK Outubro 2012 #1 Equipa técnica experiente e polivalente estatística, sociologia, psicologia e tecnologia #2 Plataforma tecnológica desenvolvida à medida desde o ano 2000 7 razões para trabalhar com a Netsonda #3 Gestão

Leia mais

Apresentado por: Marcos José msantos@microstrategy.com

Apresentado por: Marcos José msantos@microstrategy.com As Melhores Práticas Para Ter Dashboards Corporativos Atuais e Aderentes ao Seu Negócio Apresentado por: Marcos José msantos@microstrategy.com Agenda O que é Design Visual Princípios de Design Desafios

Leia mais

Huge. Uma coleção de trabalhos para a VTEX DAY.

Huge. Uma coleção de trabalhos para a VTEX DAY. Huge. Uma coleção de trabalhos para a VTEX DAY. Huge redefines what s possible for the world s most ambitious brands. A Huge é uma agência global com profissionais de design, estratégia e tecnologia. Somos

Leia mais

Estudos de Imagem e Notoriedade

Estudos de Imagem e Notoriedade Estudos de Imagem e Notoriedade 1- Enquadramento O Serviço: Relatórios Avaliação da Imagem e Notoriedade das organizações, bem como da força de marca e posicionamento face à concorrência. Para que Serve:

Leia mais

Performance No facebook Existe

Performance No facebook Existe WEBINAR Performance No facebook Existe Alessandro Lima Client Solutions Manager para Varejo do Facebook Copyright DynAdmic Copyright DynAdmic Onde as pessoas descobrem o que importa para elas. Copyright

Leia mais

Projeto de Análise de Site Educacional www.diabetesnoscuidamos.com.br

Projeto de Análise de Site Educacional www.diabetesnoscuidamos.com.br Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP Instituto de Artes Pós Graduação em Multimeios 1º sem/2002 Disciplina: Multimeios e Educação Ministrada por: José Armando Valente Aluno: Álvaro E.M. Marinho

Leia mais

O "Visualizing STEM Research Synergy Cluster

O Visualizing STEM Research Synergy Cluster O "Visualizing STEM Research Synergy Cluster Um aglomerado de investigação interdisciplinar, intersetorial e internacional (Intervenção em Aglomerado) Rosário Durão New Mexico Institute of Mining and Technology,

Leia mais

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso:

MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital Objetivo do curso: Com carga horária de 420 horas o curso MBA em Gestão Estratégica e Marketing Digital é desenvolvido em sistema modular, com 01 encontro por bimestre (total de encontros no curso: 04) para avaliação nos

Leia mais

CONCLUSÕES. Conclusões 413

CONCLUSÕES. Conclusões 413 CONCLUSÕES Conclusões 413 Conclusões 414 Conclusões 415 CONCLUSÕES I - Objectivos do trabalho e resultados obtidos O trabalho realizado teve como objecto de estudo a marca corporativa e a investigação

Leia mais

Síntese da Pesquisa Realização BERNARDO LEITE CONSULTORIA www.bernardoleite.com.br

Síntese da Pesquisa Realização BERNARDO LEITE CONSULTORIA www.bernardoleite.com.br Síntese da Pesquisa Realização BERNARDO LEITE CONSULTORIA www.bernardoleite.com.br Objetivo da pesquisa: Identificar as práticas na aplicação da Avaliação de Desempenho Período da Pesquisa: 15 de Dezembro

Leia mais

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE DOWNLOADS NA INTERNET

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE DOWNLOADS NA INTERNET SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE DOWNLOADS NA INTERNET MARÇO 2009 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de informação

Leia mais

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR

FICHA DE UNIDADE CURRICULAR ANO LECTIVO: 2013/14 FICHA DE UNIDADE CURRICULAR MESTRADO/LICENCIATURA 1.Unidade Curricular Nome: METODOS E TÉCNICAS DE INVESTIGAÇÃO SOCIAL Código: 172 Área Científica: SOCIOLOGIA Curso: MESTRADO EM GERONTOLOGIA

Leia mais

Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão

Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão Disponibilizar informação na Web : problemáticas e desafios Porto, CPF, 30 Outubro 2007 Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão Fundação Calouste Gulbenkian- Biblioteca

Leia mais

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS

António Amaro Marketing Digital Junho 2014 INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS INTRODUÇÃO E OBJECTIVOS FACTOS A Internet mudou profundamente a forma como as pessoas encontram, descobrem, compartilham, compram e se conectam. INTRODUÇÃO Os meios digitais, fazendo hoje parte do quotidiano

Leia mais

Wireframes Desenho de Iteração. Henrique Correia. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa

Wireframes Desenho de Iteração. Henrique Correia. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa 1 Wireframes Desenho de Iteração Henrique Correia Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa Sistemas Hipermédia - 1º ano Mestrado Ensino da Informática 11 de Outubro de 2011 2 Wireframes Introdução

Leia mais

EPI 2011 - WPG. Uma Extensão de Rede de Petri para Modelagem de Processos e Controle de Projetos. Ulrich Schiel ulrich@dsc.ufcg.edu.

EPI 2011 - WPG. Uma Extensão de Rede de Petri para Modelagem de Processos e Controle de Projetos. Ulrich Schiel ulrich@dsc.ufcg.edu. EPI 2011 - WPG Uma Extensão de Rede de Petri para Modelagem de Processos e Controle de Projetos Cecir Almeida Farias calmeida@ufcg.edu.br Ulrich Schiel ulrich@dsc.ufcg.edu.br Universidade Federal de Campina

Leia mais

Alternativa e Ecológica

Alternativa e Ecológica Alternativa e Ecológica Franquia de Publicidade na embalagem do produto mais consumido no Brasil Mercado Sustentabilidade é o negócio do futuro. A empresa que quiser ter o seu lugar garantido nos próximos

Leia mais

MATRIZ DA PROVA DE EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA SOCIOLOGIA (CÓDIGO 344 ) 12ºAno de Escolaridade (Dec.-Lei nº74/2004) (Duração: 90 minutos)

MATRIZ DA PROVA DE EXAME DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA SOCIOLOGIA (CÓDIGO 344 ) 12ºAno de Escolaridade (Dec.-Lei nº74/2004) (Duração: 90 minutos) 1. Unidades temáticas, conteúdos e objetivos/competências I O que é a Sociologia Unidades temáticas/conteúdos* 1. Sociologia e conhecimento sobre a realidade social 1.1. Ciências Sociais e Sociologia 1.2.

Leia mais

CONCURSO PARA A IDENTIDADE VISUAL CÁTEDRA ENERGIAS RENOVÁVEIS Universidade de Évora

CONCURSO PARA A IDENTIDADE VISUAL CÁTEDRA ENERGIAS RENOVÁVEIS Universidade de Évora CONCURSO PARA A IDENTIDADE VISUAL CÁTEDRA ENERGIAS RENOVÁVEIS Universidade de Évora 1. PROMOTOR A Cátedra - Energias Renováveis do Instituto de Investigação e Formação Avançada (IIFA) apresenta o Concurso

Leia mais

A PARTICIPAÇÃO DOS SENIORES NUMA OFICINA DE MÚSICA E TEATRO: IMPACTOS NA AUTO-ESTIMA E AUTO-IMAGEM. Sandra Maria Franco Carvalho

A PARTICIPAÇÃO DOS SENIORES NUMA OFICINA DE MÚSICA E TEATRO: IMPACTOS NA AUTO-ESTIMA E AUTO-IMAGEM. Sandra Maria Franco Carvalho CENTRO DE COMPETÊNCIAS DE CIÊNCIAS SOCIAIS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO A PARTICIPAÇÃO DOS SENIORES NUMA OFICINA DE MÚSICA E TEATRO: IMPACTOS NA AUTO-ESTIMA E AUTO-IMAGEM ESTUDO DE CASO NUMA UNIVERSIDADE

Leia mais

NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos

NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos NCE/10/00411 Relatório preliminar da CAE - Novo ciclo de estudos Caracterização do pedido Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Iade Instituto De Artes Visuais,

Leia mais

Comunicação por meio de dispositivos móveis ainda tem muito para crescer no país

Comunicação por meio de dispositivos móveis ainda tem muito para crescer no país Comunicação por meio de dispositivos móveis ainda tem muito para crescer no país Atualmente, não dá para falar em mídias digitais sem considerar o mobile. Se por um lado os acessos móveis ganham força,

Leia mais

5 Conclusão e discussões

5 Conclusão e discussões 5 Conclusão e discussões O presente estudo procurou entender melhor o universo dos projetos de patrocínio de eventos, principalmente com o objetivo de responder a seguinte questão: quais são as principais

Leia mais

PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE

PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE PUBLICIDADE DIGITAL E NEW MEDIA 2009-2010 / 6º SEMESTRE PRÓXIMA AULA: APRESENTAÇÃO DE PLANO DE COMUNICAÇÃO E O FILME DO YOUTUBE? AULA 12 A. EMAIL MARKETING - Objectivos e problemas - Ideias - Vantagens

Leia mais

Realizar o projeto de vida do jovem trabalhador, promovendo crescimento e ascensão profissional, por meio da educação de qualidade

Realizar o projeto de vida do jovem trabalhador, promovendo crescimento e ascensão profissional, por meio da educação de qualidade Apimec 2013 Agenda Abertura - Roberto Valério Qualidade e Inovação - Prof. Ana Maria Sousa e Leonardo Costa Marketing e Relacionamento - Patrícia Abreu e Rodrigo Cavalcanti Centro de Inteligência e Serviços

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMÉRCIO ELECTRÓNICO Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular COMÉRCIO ELECTRÓNICO Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular COMÉRCIO ELECTRÓNICO Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Marketing e Publicidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

DEPARTAMENTO DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E NOVAS TECNOLOGIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FISICAS E NATURAIS

DEPARTAMENTO DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E NOVAS TECNOLOGIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FISICAS E NATURAIS Governo dos Açores Escola Básica e Secundária de Velas DEPARTAMENTO DA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E NOVAS TECNOLOGIAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS FISICAS E NATURAIS Ano Letivo: 2014/2015

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Paulino Botelho Código: 91 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: Técnico em Informática para Internet

Leia mais

BIS - Banco de Inovação Social

BIS - Banco de Inovação Social BIS - Banco de Inovação Social Natureza do BIS Missão do BIS Instrumentos do BIS Iniciativas e Programas do BIS Os Membros do BIS Orgânica Estratégico Executivo MEMBROS MEMBROS 5 Empresários inovadores

Leia mais

A Credibilidade Percebida em Websites Através do Desenho Gráfico 1

A Credibilidade Percebida em Websites Através do Desenho Gráfico 1 A Credibilidade Percebida em Websites Através do Desenho Gráfico 1 Daniel Perotoni FELIPPETTI 2 PhDC em Comunicação Audiovisual e Publicidade Universitat Autònoma de Barcelona Espanha daniel.perotoni@e-campus.uab.cat

Leia mais

Developing Corporate Image in Higher Education Sector A case study of University of East Anglia Norwich United Kingdom

Developing Corporate Image in Higher Education Sector A case study of University of East Anglia Norwich United Kingdom Muhammad Amjad, Muhammad Moazam Fraz Developing Corporate Image in Higher Education Sector A case study of University of East Anglia Norwich United Kingdom LAP LAMBERT Academic Publishing, 2012 (72 páginas)

Leia mais

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal

Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular para uso pessoal Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Ministério das Comunicações Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios PNAD Suplementar 2013 Acesso à Internet e à televisão e posse de telefone móvel celular

Leia mais

O que ganhar com o nosso GRUPO?

O que ganhar com o nosso GRUPO? Procuras uma atividade interessante, em contínuo crescimento, rentável e de futuro? O que ganhar com o nosso GRUPO? Formação Negócio Rentabilidade Junta-te à nossa rede de agentes de Serviços-Xpo. Aqui

Leia mais

Interface Homem-Computador

Interface Homem-Computador Faculdade de Ciências e Tecnologia do Maranhão Interface Homem-Computador Aula: Percepção Visual e de Cores - Parte I Professor: M.Sc. Flávio Barros flathbarros@gmail.com Conteúdo Percepção Visual e de

Leia mais

CURSOS DE COMPLEMENTO DE FORMAÇÃO EM ENSINO DE INGLÊS PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO NA FCSH/UNL (PARA OS GRUPOS DE DOCÊNCIA 110, 220 E 330)

CURSOS DE COMPLEMENTO DE FORMAÇÃO EM ENSINO DE INGLÊS PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO NA FCSH/UNL (PARA OS GRUPOS DE DOCÊNCIA 110, 220 E 330) CURSOS DE COMPLEMENTO DE FORMAÇÃO EM ENSINO DE INGLÊS PARA O 1º CICLO DO ENSINO BÁSICO NA FCSH/UNL (PARA OS GRUPOS DE DOCÊNCIA 110, 220 E 330) Artigo 1º Apresentação 1. No âmbito do Decreto Lei n.º 176/2014,

Leia mais

Tendências do futuro: Novos consumidores e novos canais como conquistar o shopper num cenário adverso

Tendências do futuro: Novos consumidores e novos canais como conquistar o shopper num cenário adverso ANTHONY GIBSON Presidente Publicis Group Creative Agencies Portugal Tendências do futuro: Novos consumidores e novos canais como conquistar o shopper num cenário adverso APED Jan 11 Lisboa A importância

Leia mais

UOL e o Segmento Imobiliário

UOL e o Segmento Imobiliário UOL e o Segmento Imobiliário Já somos mais de 83 milhões de internautas no Brasil 11% NORDESTE 8% NORTE/ CENTRO- OESTE 67% SUDESTE 14% SUL Fonte: Estimativa comscore (outubro/ 2011) 3º meio com mais Penetração

Leia mais

GESTÃO E DIFUSÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS. BND RNOD Europeana. Workshop Pré-Congresso BAD

GESTÃO E DIFUSÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS. BND RNOD Europeana. Workshop Pré-Congresso BAD GESTÃO E DIFUSÃO DE CONTEÚDOS DIGITAIS BND RNOD Europeana Workshop Pré-Congresso BAD SUMÁRIO: BND RNOD Europeana Conteúdos Estruturas de produção Serviços Objetivos Funcionalidades Requisitos Conteúdos

Leia mais

ANALISANDO OS PRÓS E CONTRAS DO EXAME DE SUFICIÊNCIA PARA JOVENS CONTADORES

ANALISANDO OS PRÓS E CONTRAS DO EXAME DE SUFICIÊNCIA PARA JOVENS CONTADORES ANALISANDO OS PRÓS E CONTRAS DO EXAME DE SUFICIÊNCIA PARA JOVENS CONTADORES Paola Guariso Crepaldi¹, Renato Nogueira Perez Avila² Ernando Amorim Souza³, RESUMO O objetivo deste artigo esta vinculado exame

Leia mais

arquitetura da informação em agências digitais

arquitetura da informação em agências digitais arquitetura da informação em agências digitais 1 dados importantes 2 componentes da a.i. 3 fases e ferramentas 4 equipe envolvida 5 livros recomendados dados importantes Cinco exabytes(5.000.000.000.000

Leia mais

Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma

Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma Gestalt do Objeto Sistema de Leitura Visual da Forma Fundamentado Cientificamente na Psicologia da Percepção da Forma Prof. Dr. João Gomes Filho I 2010 BIBLIOGRAFIA João Gomes Filho Escrituras Editora.

Leia mais

Avaliação da Qualidade Percecionada, da Satisfação e da Lealdade do Cliente

Avaliação da Qualidade Percecionada, da Satisfação e da Lealdade do Cliente O Serviço: Avaliação da Qualidade Percecionada, da Satisfação e da Lealdade do Cliente 1- Enquadramento Avaliar a Qualidade Percecionada dos produtos e serviços e a Satisfação dos Clientes da organização

Leia mais

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes)

Processo nº2-responsável de Projetos (2 vagas Empresas diferentes) Processo nº1-project Manager Construction Company Engenheiro Civil para ser Gerente de Projetos - Experiência de 5 anos em empresas relevantes (construção); Alto nível de habilidades organizacionais e

Leia mais

ARQI. Arquitetura de Informação. Necessidades do usuário. Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico

ARQI. Arquitetura de Informação. Necessidades do usuário. Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico ARQI Arquitetura de Informação Curso Superior de Tecnologia em Design Gráfico Necessidades do usuário Pois vocês conhecem a graça de nosso Senhor Jesus Cristo que, sendo rico, se fez pobre por amor de

Leia mais

Os SIG no Retalho e Grande Consumo. António Martins Vitor Antão

Os SIG no Retalho e Grande Consumo. António Martins Vitor Antão Os SIG no Retalho e Grande Consumo António Martins Vitor Antão Agenda A Importância da Localização Soluções para o Negócio Demonstração Collector for ArcGIS Operations Dashboard for ArcGIS Q&A A Importância

Leia mais

Design Web - Percepção. Elisa Maria Pivetta

Design Web - Percepção. Elisa Maria Pivetta Design Web - Percepção Elisa Maria Pivetta GESTALT Percepção Visual Elisa Maria Pivetta Percepção visual No sentido da psicologia e das ciências cognitivas é uma de várias formas de percepção associadas

Leia mais

Return on Investment for Usability

Return on Investment for Usability 150 113 75 2001 2003 38 2005 0 2007 Return on Investment for Usability Interacção Homem-Computador, Prof. Pedro Faria Lopes Ricardo Carvalho a24668@iscte.pt ISCTE, Abril 2007 1 1 Quoting It is foolish

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Consultadoria, Pesquisas de Mercado e Opinião

Consultadoria, Pesquisas de Mercado e Opinião Pesquisas de Mercado Online 1. Apresentação O que é a Pesquisadireta? A Pesquisadireta é uma empresa de pesquisas de opinião e mercado exclusivamente online. De uma forma rápida e flexível, sua empresa

Leia mais

COMO OS ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS AVALIAM OS SEUS CUSTOS Tomás Patrocínio Universidade de Lisboa, Instituto de Educação

COMO OS ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS AVALIAM OS SEUS CUSTOS Tomás Patrocínio Universidade de Lisboa, Instituto de Educação COMO OS ESTUDANTES DO ENSINO SUPERIOR PORTUGUÊS AVALIAM OS SEUS CUSTOS Tomás Patrocínio Universidade de Lisboa, Instituto de Educação Resumo Como tem sido descrito na literatura (e.g., Johnstone, 1986;

Leia mais

UNIVERSIDADE DE LISBOA ESTUDANTE INTERNACIONAL

UNIVERSIDADE DE LISBOA ESTUDANTE INTERNACIONAL UNIVERSIDADE DE LISBOA ESTUDANTE INTERNACIONAL EM PORTUGAL, A ULISBOA É LÍDER NOS PRINCIPAIS RANKINGS INTERNACIONAIS Academic Ranking of World Universities 2014 (Shanghai) 2.ª Universidade Ibero-Americana

Leia mais

Anexo I Relação Curso Oferecido por Pólo

Anexo I Relação Curso Oferecido por Pólo Anexo I Relação Curso Oferecido por Pólo Pólo 1013 Açailândia - MA Administração * 30 Pólo 1101 Ananindeua PA Administração 150 150 Pedagogia 150 150 Letras 150 150 Public. e Propaganda 150 150 Segurança

Leia mais

Comportamento do consumidor

Comportamento do consumidor WEBINAR Comportamento do consumidor Patricia Garrido Pesquisa Mercado Microsoft OFERECIMENTO DE A vida cada vez mais online O Brasil online +105 milhões de pessoas Online 60% usou nos últimos 7 dias 50%

Leia mais

Programa Gulbenkian Inovar em Saúde

Programa Gulbenkian Inovar em Saúde REGULAMENTO DO CONCURSO Concurso para financiamento de projetos em Literacia em Saúde 2013 Artigo 1º Objeto O presente Regulamento estabelece as normas de acesso ao concurso para financiamento de projetos

Leia mais

Estratégia de Marketing II

Estratégia de Marketing II Estratégia de Marketing II Quais São os Mercados Mais Atraentes? Questões: 1. Segmentos que oferecem bastante margem (??) (Estratégia de Marketing 1) 2. Mercados em que você tem maior poder (Marketing

Leia mais

A Marca Carrefour e A percepção de Simbologias Regionais nos Mercados Internacionais

A Marca Carrefour e A percepção de Simbologias Regionais nos Mercados Internacionais A Marca Carrefour e A percepção de Simbologias Regionais nos Mercados Internacionais Edson Scarani Pagnota Karen Cristina Kraemer Abreu UNISINOS/FACVEST Índice 1 Introdução 1 2 Marca 2 3 Identidade Visual

Leia mais

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP

Síntese. de Resultados. 1. Sobre a ACEP 1. Sobre a ACEP A ACEP - Associação de Comércio Electrónico em Portugal é uma organização independente sem fins lucrativos, de pessoas individuais e colectivas, visando o estudo e a implementação das diversas

Leia mais

Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES.

Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES. Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES. E a marca HEAVYLOAD transmite essa confiança e, também, cria essa percepção! Em cada momento

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PRODUÇÃO DE DESIGN MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular PRODUÇÃO DE DESIGN MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular PRODUÇÃO DE DESIGN MULTIMÉDIA Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Arquitectura e Artes (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Design 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade Curricular

Leia mais

EXPERIÊNCIA DE GESTÃO INOVADORA AO NÍVEL DA MANUTENÇÃO DOS ESPAÇOS VERDES DA CIDADE DE VILA DO CONDE

EXPERIÊNCIA DE GESTÃO INOVADORA AO NÍVEL DA MANUTENÇÃO DOS ESPAÇOS VERDES DA CIDADE DE VILA DO CONDE EXPERIÊNCIA DE GESTÃO INOVADORA AO NÍVEL DA MANUTENÇÃO DOS ESPAÇOS VERDES DA CIDADE DE VILA DO CONDE Author: Fernanda Órfão¹ Affiliation: 1 - Câmara Municipal de Vila do Conde Keywords: Espaços verdes,

Leia mais

Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013

Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 Comunicado de Imprensa Netsonda realiza estudo sobre o Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 A Netsonda levou a cabo o estudo de opinião sobre um conjunto de questões relacionadas

Leia mais

963 442 580 916 778 994 272 347 354 Solteira

963 442 580 916 778 994 272 347 354 Solteira Nome Naturalidade Nacionalidade Nascimento B. I. Contribuinte Filiação Morada DADOS PESSOAIS Célia Maria Nunes Barreto Castelo Branco Portuguesa 27/ 06/ 1970 9326654 Emitido a 21 de Fevereiro de 2008,

Leia mais

Diagnóstico de Necessidades de Formação de Inglês do Corpo Docente do Instituto Politécnico de Beja

Diagnóstico de Necessidades de Formação de Inglês do Corpo Docente do Instituto Politécnico de Beja Diagnóstico de Necessidades de Formação de Inglês do Corpo Docente do Instituto PolitécnicodeBeja ServiçosdePlaneamentoeDesenvolvimentoEstratégico Maio2010 DiagnósticodeNecessidadesdeFormaçãoemLínguaInglesa

Leia mais

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line

Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Estatística Básica via MySQL para Pesquisas On-Line Gabriel Ramos Guerreiro - DEs, UFSCar 1 2 Anderson Luiz Ara-Souza - DEs, UFSCar 1 3 Francisco Louzada-Neto - DEs, UFSCar 1 4 1. INTRODUÇÃO Segundo Cavalcanti

Leia mais

FICHA TÉCNICA AUTORIA DESIGN IMPRESSÃO TIRAGEM ISBN DEPÓSITO LEGAL EDIÇÃO. Relatório Síntese. Rita Espanha, Patrícia Ávila, Rita Veloso Mendes

FICHA TÉCNICA AUTORIA DESIGN IMPRESSÃO TIRAGEM ISBN DEPÓSITO LEGAL EDIÇÃO. Relatório Síntese. Rita Espanha, Patrícia Ávila, Rita Veloso Mendes Relatório Síntese FICHA TÉCNICA AUTORIA Rita Espanha, Patrícia Ávila, Rita Veloso Mendes DESIGN IP design gráfico, Lda. IMPRESSÃO Jorge Fernandes, Lda. TIRAGEM 200 exemplares ISBN 978-989-8807-27-4 DEPÓSITO

Leia mais

Home Quem Somos Produtos Vantagens Contactos. Apresentação Criada por SPICAROS Presentation Created by SPICAROS info@spicaros.com www.spicaros.

Home Quem Somos Produtos Vantagens Contactos. Apresentação Criada por SPICAROS Presentation Created by SPICAROS info@spicaros.com www.spicaros. .1 Spicaros é o resultado de 30 anos de trabalho de uma equipa global, constituída por profissionais altamente qualificados em distintos sectores de negócio. Aliando uma quantidade ímpar de conhecimentos,

Leia mais

Promoção Digital VINHOS DO ALENTEJO

Promoção Digital VINHOS DO ALENTEJO Promoção Digital VINHOS DO ALENTEJO Maio 2014 VINHOS DO ALENTEJO Promoção Digital O conteúdo desta proposta é privilegiado e confidencial e destina-se exclusivamente ao respectivo destinatário. Todos os

Leia mais

@media screen and (grande-variedade-dispositivos){ usuários{ sites { ; } Google {

@media screen and (grande-variedade-dispositivos){ usuários{ sites { ; } Google { .pauta{ Introdução; Web Design Responsivo; Princípios do Design Responsivo; Trabalhos Correlatos; HTML5, CSS3, JavaScript; Media Queries; Mobile First; Imagens e Mídias Flexíveis; Mídias Flexíveis; Acessibilidade

Leia mais

Formulário de Projecto de Investimento

Formulário de Projecto de Investimento Formulário de Projecto de Investimento 1. Identificação do Projecto Título do projecto: Nome do responsável: Contacto Telefónico: Email: 1.1. Descrição sumária da Ideia de Negócio e suas características

Leia mais

Marketing de Serviços e de Relacionamento. MBA em Gestão de Marketing Prof.: Alice Selles

Marketing de Serviços e de Relacionamento. MBA em Gestão de Marketing Prof.: Alice Selles Marketing de Serviços e de Relacionamento MBA em Gestão de Marketing Prof.: Alice Selles O COMPORTAMENTO DO CONSUMIDOR DE SERVIÇOS As características de pesquisa, de experiência e de credibilidade P. Nelson,

Leia mais

Formação de líderes para a gestão e universidades de classe mundial

Formação de líderes para a gestão e universidades de classe mundial Formação de líderes para a gestão e universidades de classe mundial Fábio José Garcia dos Reis Dezembro de 2010 Philip G. Altbach organizou o livro Leadership for world-class universities. Challenges for

Leia mais

Participação política na internet: o caso do website Vote na web

Participação política na internet: o caso do website Vote na web Participação política na internet: o caso do website Vote na web Lívia Cadete da Silva 1 Lucas Arantes Zanetti 2 Orientadora: Caroline Kraus Luvizotto 3 Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP RESUMO

Leia mais

Manual de Identidade Visual Universidade do Algarve

Manual de Identidade Visual Universidade do Algarve Manual de Identidade Visual Universidade do Algarve 1 índice 4 6 8 10 12 14 16 20 24 26 28 30 31 31 32 40 54 60 66 68 apresentação identidade verbal identidade visual tipografia logotipo / símbolo / marca

Leia mais

SISTEMA PARA AGENDAMENTO DE SERVIÇOS DE BELEZA ON-LINE

SISTEMA PARA AGENDAMENTO DE SERVIÇOS DE BELEZA ON-LINE FURB UNIVERSIDADE REGIONAL DE BLUMENAU CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BACHARELADO SISTEMA PARA AGENDAMENTO DE SERVIÇOS DE BELEZA ON-LINE APARECIDA CEZERINO ORIENTADOR:

Leia mais

Manual de Identidade Visual Universidade do Algarve

Manual de Identidade Visual Universidade do Algarve Manual de Identidade Visual Universidade do Algarve 1 índice 4 6 8 10 12 14 16 22 26 28 30 32 33 33 34 42 58 62 64 66 apresentação identidade verbal identidade visual tipografia logotipo / símbolo / marca

Leia mais

Proposta SESS. Sistema Eleitoral Seis Sigma Vereadores - Campina Grande. Equipe de planejamento Agosto de 2012

Proposta SESS. Sistema Eleitoral Seis Sigma Vereadores - Campina Grande. Equipe de planejamento Agosto de 2012 Proposta SESS 2012 Sistema Eleitoral Seis Sigma Vereadores - Campina Grande Equipe de planejamento Agosto de 2012 G6S - Grupo 6 Sigma O Grupo 6 Sigma se sente honrado em poder oferecer mais um produto

Leia mais

INQUÉRITO REDES SOCIAIS

INQUÉRITO REDES SOCIAIS INQUÉRITO REDES SOCIAIS Inquérito Redes Sociais Resultados No âmbito do Programa FAÇA SE JUSTIÇA 2011/12, os alunos das turmas do 12º. IG/CGM1, realizaram um inquérito subordinado ao tema das REDES SOCIAIS,

Leia mais

Holmes Ferreira Neves

Holmes Ferreira Neves Holmes Ferreira Neves Estado Civil: Casado Rua Carlos de Vasconcelos, 39 / apto 304 Tijuca Rio de Janeiro-RJ CEP 20521050 Telefone: (21) 9188-2566 E-mail: holmesdesign@hotmail.com OBJETIVO Trabalhar na

Leia mais

Promotores da Iniciativa. Marca Registada

Promotores da Iniciativa. Marca Registada Promotores da Iniciativa Marca Registada 2 Índice Introdução 4 Metodologia 6 Resultados da Empresa 10 Benchmarking 19 Caracterização do Entrevistado Comentários dos Entrevistados Anexos 23 25 27 3 Introdução

Leia mais

e-learning: Outro espaço para ensinar e aprender

e-learning: Outro espaço para ensinar e aprender e-learning: Outro espaço para ensinar e aprender João Torres, Miguel Figueiredo e Rosário Rodrigues Centro de Competência Nónio Séc. XXI da ESE de Setúbal 26 de Abril de 2005 1 2 3 4 5 24 Objectivos Debater

Leia mais

Ficha de Unidade Curricular

Ficha de Unidade Curricular Ficha de Unidade Curricular Unidade Curricular Designação Projecto de Design de Comunicação II Área Científica Design de Comunicação Ciclo de Estudos 1.º ciclo Carácter: Obrigatória Semestre 2.º semestre

Leia mais

Front-end & Responsive Web Development. curso

Front-end & Responsive Web Development. curso Front-end & Responsive Web Development Porto Front-end & Responsive Web Development O QUE É? Front-end corresponde a toda à parte visual de um site, ou seja, à forma como aparece no ecrã, à estrutura hierárquica

Leia mais

O Papel das Redes Sociais no Crescimento Empresarial

O Papel das Redes Sociais no Crescimento Empresarial Escola de Economia e Gestão Pedro Miguel Pinto Ribeiro O Papel das Redes Sociais no Crescimento Empresarial Dissertação de Mestrado Trabalho realizado sob orientação do Professor Doutor Vasco Eiriz Fevereiro

Leia mais

Introdução ao Google Adwords. Tiago Flores Dias

Introdução ao Google Adwords. Tiago Flores Dias Introdução ao Google Adwords Tiago Flores Dias Introdução Neste aula seguiremos os seguintes tópicos O que é Publicidade Online Conheça o Perfil dos E-consumidores O que são Objetivos de Marketing O que

Leia mais

Resultados da Pesquisa

Resultados da Pesquisa Resultados da Pesquisa 1. Estratégia de Mensuração 01 As organizações devem ter uma estratégia de mensuração formal e garantir que a mesma esteja alinhada com os objetivos da empresa. Assim, as iniciativas

Leia mais

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt

Paulo Alves / CEO. paulo.alves@proside.pt Paulo Alves / CEO paulo.alves@proside.pt Sistemas Integrados de Atendimento O que fazemos A Empresa Concepção, Arquitectura e Implementação de Sistemas de Informação; Consultoria Tecnológica de Sistemas

Leia mais

Relatório síntese global do estudo, 11 de Setembro de 2011. Aurora A.C. Teixeira

Relatório síntese global do estudo, 11 de Setembro de 2011. Aurora A.C. Teixeira Relatório síntese global do estudo, 11 de Setembro de 2011 Aurora A.C. Teixeira Professora na Faculdade de Economia da Universidade do Porto Investigadora do Observatório de Economia e Gestão de Fraude

Leia mais

Contexto. Interface Gráfica. A Informação na Web. A Informação na Web. Nos anos 80, surgem as primeiras ferramentas de Desktop Publishing: Web Design

Contexto. Interface Gráfica. A Informação na Web. A Informação na Web. Nos anos 80, surgem as primeiras ferramentas de Desktop Publishing: Web Design Interface Gráfica Web Design Contexto Nos anos 80, surgem as primeiras ferramentas de Desktop Publishing: Edição e publicação de documentos via ferramentas de editoração eletrônica, computador e impressora.

Leia mais

Reputação da Profissão de Psicólogo: Um Estudo Exploratório

Reputação da Profissão de Psicólogo: Um Estudo Exploratório Reputação da Profissão de Psicólogo: Um Estudo Exploratório Patrícia Tavares(UAL) ptavares@ual.pt Tito Laneiro (UAL) tlaneiro@ual.pt Braga, 5 de Fevereiro de 2010 Índice 1. Contextualização e Objectivos

Leia mais

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE RESULTADOS

BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE RESULTADOS BARÓMETRO TRIMESTRAL DO COMÉRCIO ELECTRÓNICO EM PORTUGAL 2º TRIMESTRE 2013 RELATÓRIO DE RESULTADOS Índice Introdução 03 Ficha Técnica 05 Sumário Executivo 06 Relatório de Resultados 08 Entidades Inquiridas

Leia mais

Categoria Profissional

Categoria Profissional 1. Taxa de resposta Todos os docentes convidados a participar no inquérito responderam ao mesmo, tendo-se obtido assim uma taxa de resposta de 100%. 2. Situação profissional dos docentes Categoria Profissional

Leia mais

RÁDIO UNIVERSITÁRIA DO MINHO: CONFIGURAÇÕES EDUCOMUNICATIVAS DE ENSINO-APREDIZAGEM MARCELO MENDONÇA TEIXEIRA

RÁDIO UNIVERSITÁRIA DO MINHO: CONFIGURAÇÕES EDUCOMUNICATIVAS DE ENSINO-APREDIZAGEM MARCELO MENDONÇA TEIXEIRA 1 RÁDIO UNIVERSITÁRIA DO MINHO: CONFIGURAÇÕES EDUCOMUNICATIVAS DE ENSINO-APREDIZAGEM MARCELO MENDONÇA TEIXEIRA Introdução A passagem da comunicação oral para a comunicação eletrônica no final da década

Leia mais

Aviso de abertura do exercício de avaliação das Unidades de I&D 2013

Aviso de abertura do exercício de avaliação das Unidades de I&D 2013 Aviso de abertura do exercício de avaliação das Unidades de I&D 2013 Aviso de abertura do exercício de avaliação das Unidades de I&D 2013 A. Âmbito e objetivos do exercício de avaliação A Fundação para

Leia mais