Coleção. Israel Klabin. (Versão Pesquisador)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Coleção. Israel Klabin. (Versão Pesquisador)"

Transcrição

1 Coleção Israel Klabin (Versão Pesquisador) Rio de Janeiro 2015

2 Ficha Técnica Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal da Casa Civil Prefeito Eduardo Paes Secretário Guilherme Nogueira Schleder Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro Diretor (a) Beatriz Kushnir Sub Diretor (a) Sandra Horta Corpo Institucional Raphael Camelo Soares Caldas Gerente de Documentação Escrita e Especial Ruth Pontes Oliveira Subgerente de Documentação Especial Geórgia da Costa Tavares Subgerente de Documentação Escrita Andrea Coelho Alyrio Machado Gerente de Biblioteca Ana Claudia Braga das Neves Gestão Documental Aline dos Santos Gerente de Restauração Giordano Bruno dos Santos Subgerência de Documentação Especial Maria Aparecida Ribeiro Subgerência de Documentação Escrita

3 COLEÇÃO ISRAEL KLABIN 1. Área de identificação Código de Referência: BR RJAGCRJ.IK Título: ISRAEL KLABIN 1.3 Data: Nível de Descrição: Coleção (N1) Dimensão e suporte: Documentação iconográfica. Negativos em preto e branco: 3722 unidades; Contatos em preto e branco: 3907 unidades; Positivos em preto e branco: 589 unidades Recortes de jornal 1,00 metro linear. 2 - Área de Contextualização Nome(s) do(s) Produtor (es) Nome: Israel Klabin Tipo: Entidade Privada Data de nascimento/criação: Data de Morte/extinção: História administrativa/biografia: Israel Klabin nasceu no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, em Formado em engenharia, cursou a Universidade do Brasil e o Instituto National de Sciences Politiques, na França. Importante figura do grupo empresarial Klabin, foi indicado em 1979 para assumir a prefeitura do Rio pelo então governador Chagas Freitas ( ). Sua proposta de reexaminar a Lei de Fusão provocou atritos com o governo federal. Em julho de 1980 foi substituído por Júlio Coutinho. Israel Klabin foi eleito presidente do conselho da Fundação Brasileira para o Desenvolvimento Sustentável.

4 2.3 - História arquivística: Natureza Jurídica: Pública 2.5 Procedência: Documentação incorporada ao acervo da instituição por meio de doação Nome: Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro (AGCRJ) Forma de entrada: doação Ano da Entrada: Número Geral da Entrada: número atribuído pela Instituição para controle interno e de segurança de acervos; 3 Área de Conteúdo e Estrutura Âmbito e conteúdo: O acervo da Coleção Particular Israel Klabin é composto por recortes de jornais referentes ao período de sua administração Avaliação, eliminação e temporalidade: acervo permanente. 3.3 Incorporações: Estágio de tratamento: Organizado Organização: 4-Área de Condições de Acesso e Uso Condições de Acesso: Condição: sem restrição Tipo de Restrição: Observações: Condições de reprodução: Reprodução fotográfica, digital, mediante prévia solicitação no local Idioma/Escrita: Português 4.4- Instrumentos de Pesquisa:

5 5 - Área de Fontes Relacionadas Existência e localização dos originais: Acesso somente para funcionários Existência e localização de cópias: Acesso somente para funcionários Na instituição: Outros detentores: Unidades de descrição relacionadas: 5.4- Notas sobre publicação: 6 - Área de Notas Notas sobre conservação: em bom estado de conservação Estado do acervo: Bom 6.3- Notas gerais: 7 - Área de Controle 7.1- Nota do arquivista: A organização da coleção, a descrição da série e do dossiê e a identificação dos itens documentais seguiram as orientações da Norma Brasileira de Descrição Arquivística (NOBRADE) Regras ou convenções: Conselho Nacional de Arquivos. NOBRADE: Norma Brasileira de Descrição Arquivística. Rio de Janeiro: Arquivo Nacional, 2006 (Brasil) Datas das Descrições: Janeiro de Unidade Custodiadora: Subgerência de Documentação Escrita

6 7.5 - Responsável da descrição: Raphael Camelo S. Caldas Camilla Campoi Geórgia da Costa Tavares 7.6- Arquivo Digital: 8 - Área de pontos de acesso e indexação de assuntos Pontos de acesso e indexação de assuntos: Israel Klabin; Prefeitura do Rio de Janeiro; Administração Pública.

Coleção Particular. Francisco Duarte. (Versão Pesquisador)

Coleção Particular. Francisco Duarte. (Versão Pesquisador) Coleção Particular Francisco Duarte (Versão Pesquisador) Rio de Janeiro 2015 Ficha Técnica Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal da Casa Civil Prefeito Eduardo Paes Secretário Guilherme

Leia mais

Coleção Particular. Veiga Cabral. (Versão Pesquisador)

Coleção Particular. Veiga Cabral. (Versão Pesquisador) Coleção Particular Veiga Cabral (Versão Pesquisador) Rio de Janeiro 2015 Ficha Técnica Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal da Casa Civil Prefeito Eduardo Paes Secretário Guilherme

Leia mais

Coleção Particular Ferreira da Rosa

Coleção Particular Ferreira da Rosa Coleção Particular Ferreira da Rosa (Versão Pesquisador) Rio de Janeiro 2015 Ficha Técnica Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal da Casa Civil Prefeito Eduardo Paes Secretário Guilherme

Leia mais

Gabinete do Prefeito. Gestão Júlio Coutinho. (Versão Pesquisador)

Gabinete do Prefeito. Gestão Júlio Coutinho. (Versão Pesquisador) Gabinete do Prefeito Gestão Júlio Coutinho (Versão Pesquisador) Rio de Janeiro 2015 Ficha Técnica Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Secretaria Municipal da Casa Civil Prefeito Eduardo Paes Secretário

Leia mais

Manual para implantação de Protocolo e Centro Arquivístico na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Manual para implantação de Protocolo e Centro Arquivístico na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Manual para implantação de Protocolo e Centro Arquivístico na Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Rio de Janeiro 2014 FICHA TÉCNICA Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro Rua Amoroso Lima, 15, Cidade

Leia mais

PARECER Nº 13/2009 1- APRESENTAÇÃO

PARECER Nº 13/2009 1- APRESENTAÇÃO PARECER Nº 13/2009 Manifesta-se sobre a declaração de interesse público e social do acervo de Abdias Nascimento, sob a guarda do Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiros - IPEAFRO 1- APRESENTAÇÃO

Leia mais

ADEQUAÇÃO ÀS DIRETRIZES DE DESCRIÇÃO DOCUMENTAL

ADEQUAÇÃO ÀS DIRETRIZES DE DESCRIÇÃO DOCUMENTAL ADEQUAÇÃO ÀS DIRETRIZES DE DESCRIÇÃO DOCUMENTAL Um banco de dados como o aqui apresentado é considerado, em termos técnicos da Arquivologia, um instrumento de pesquisa 1, sendo resultante da atividade

Leia mais

COMENTÁRIOS ANATEL 2014 COMENTÁTIRIOS DA PROVA DE ARQUIVOLOGIA DA ANATEL CARGO: TÉCNICO ADMINISTRATIVO. www.grancursos.com.br

COMENTÁRIOS ANATEL 2014 COMENTÁTIRIOS DA PROVA DE ARQUIVOLOGIA DA ANATEL CARGO: TÉCNICO ADMINISTRATIVO. www.grancursos.com.br COMENTÁTIRIOS DA PROVA DE ARQUIVOLOGIA DA ANATEL CARGO: TÉCNICO ADMINISTRATIVO 91. Os mapas e as plantas encontrados nos arquivos da ANATEL pertencem ao gênero documental iconográfico, sendo classificado

Leia mais

Manual de Captura, Descrição, Guarda e Transferência do Acervo de Imagens em Papel e/ou Digitais da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Manual de Captura, Descrição, Guarda e Transferência do Acervo de Imagens em Papel e/ou Digitais da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Manual de Captura, Descrição, Guarda e Transferência do Acervo de Imagens em Papel e/ou Digitais da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Rio de Janeiro 2013 FICHA TÉCNICA Arquivo Geral da Cidade do Rio

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ

REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ REGIMENTO INTERNO DO ARQUIVO PÚBLICO MUNICIPAL DE BAGÉ Art. 1 - O Arquivo Público Municipal de Bagé, criado pela lei nº 3.399/97, de julho/97 alterado e complementado pelas leis 3.817/2001 e 3.935/2002,

Leia mais

Manual de Boas Práticas para Identificação, Transferência e Armazenamento de Imagens em Movimento da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Manual de Boas Práticas para Identificação, Transferência e Armazenamento de Imagens em Movimento da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Manual de Boas Práticas para Identificação, Transferência e Armazenamento de Imagens em Movimento da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Rio de Janeiro 2015 FICHA TÉCNICA Arquivo Geral da Cidade do

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 005/2007-CEPE/UNICENTRO

RESOLUÇÃO Nº 005/2007-CEPE/UNICENTRO RESOLUÇÃO Nº 005/2007-CEPE/UNICENTRO Aprova o Regulamento do Arquivo Geral da UNICENTRO. O REITOR DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO CENTRO-OESTE, UNICENTRO: Faço saber que o Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão,

Leia mais

Manual de Descrição, Guarda e Destinação de Documentos da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro

Manual de Descrição, Guarda e Destinação de Documentos da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Manual de Descrição, Guarda e Destinação de Documentos da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Rio de Janeiro 2014 FICHA TÉCNICA Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro Rua Amoroso Lima, 15, Cidade

Leia mais

Regulamento Do Arquivo da Junta de Freguesia de Avanca. Junta de Freguesia de Avanca Sector de Arquivo

Regulamento Do Arquivo da Junta de Freguesia de Avanca. Junta de Freguesia de Avanca Sector de Arquivo Regulamento Do Arquivo da Junta de Freguesia de Avanca Junta de Freguesia de Avanca Sector de Arquivo Avanca 2009 Preâmbulo O Arquivo é, sem dúvida, a materialização da memória colectiva. É com base neste

Leia mais

Dirceu Quintanilha (FW)

Dirceu Quintanilha (FW) Coordenação Geral de Processamento e Preservação do Acervo Coordenação de Documentos Audiovisuais e Cartográficos Equipe de Documentos Sonoros Fundo Dirceu Quintanilha (FW) CATÁLOGO DOS DOCUMENTOS SONOROS

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Acerca dos princípios e conceitos arquivísticos, julgue os itens que Julgue os itens seguintes, que versam acerca das normas nacionais se seguem. e internacionais de arquivo.

Leia mais

ARQUIVOLOGIA - TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS. Prof. Antonio Victor Botão

ARQUIVOLOGIA - TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS. Prof. Antonio Victor Botão ARQUIVOLOGIA - TIPOLOGIAS DOCUMENTAIS E SUPORTES FÍSICOS Prof. Antonio Victor Botão TÉCNICAS MODERNAS DE ARQUIVAMENTO Anteriormente tratamento somente de suporte papel em arquivos, os materiais especiais

Leia mais

RESOLUÇÃO 01/2015 - CONSELHO DEPARTAMENTAL

RESOLUÇÃO 01/2015 - CONSELHO DEPARTAMENTAL RESOLUÇÃO 01/2015 - CONSELHO DEPARTAMENTAL Regulamenta a digitalização do Acervo Documental da Faculdade de Direito do Recife. O Conselho Departamental do Centro de Ciências Jurídicas da Universidade Federal

Leia mais

Gestão de Acervos Municipais: Físico, Digitalizado e Memória

Gestão de Acervos Municipais: Físico, Digitalizado e Memória Gestão de Acervos Municipais: Físico, Digitalizado e Memória Erenilda Custódio dos Santos Amaral Salvador Objetivo; Motivação; Proposta; AGENDA O que se entende nesta proposta como Política de Gestão Documental;

Leia mais

NORMA Nº 01, de 02 de maio de 2006, para REPRODUÇÃO DE ACERVO NA BIBLIOTECA NACIONAL

NORMA Nº 01, de 02 de maio de 2006, para REPRODUÇÃO DE ACERVO NA BIBLIOTECA NACIONAL I- FINALIDADE NORMA Nº 01, de 02 de maio de 2006, para REPRODUÇÃO DE ACERVO NA BIBLIOTECA NACIONAL O presente Ato Normativo define e estabelece as normas e procedimentos para reprodução de acervo, no âmbito

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.580, DE 23 DE OUTUBRO DE 2014 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado em

Leia mais

MANUTENÇÃO E PRESERVAÇÃO DE ACERVO FOTOGRÁFICO DIGITAL: ARQUIVO PRIVADO DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PARQUE DOS IPÊS I

MANUTENÇÃO E PRESERVAÇÃO DE ACERVO FOTOGRÁFICO DIGITAL: ARQUIVO PRIVADO DO CONDOMÍNIO RESIDENCIAL PARQUE DOS IPÊS I Revista Brasileira de Arqueometria, Restauração e Conservação - ARC - Vol. 3 - Edição Especial Copyright 2011 AERPA Editora Curso de Introdução a Conservação e Restauro de Acervos Documentais - CICRAD

Leia mais

Técnicas Secretariais: Gestão de Documentos e Arquivística. Contextualização. Aula 1. Organização da Aula. Onde Tudo Começou.

Técnicas Secretariais: Gestão de Documentos e Arquivística. Contextualização. Aula 1. Organização da Aula. Onde Tudo Começou. Técnicas Secretariais: Gestão de Documentos e Arquivística Aula 1 Contextualização Profa. Vanderleia Stece de Oliveira Organização da Aula Conceito de arquivo Origem Órgãos de documentação Finalidade Função

Leia mais

Metodologias de descrição de documentação fotográfica. Porto, 18 Outubro Lisboa, 25 Outubro 2007

Metodologias de descrição de documentação fotográfica. Porto, 18 Outubro Lisboa, 25 Outubro 2007 Metodologias de descrição de documentação fotográfica Porto, 18 Outubro Lisboa, 25 Outubro 2007 Descrição de fotografia Qual a prática até aqui? Quais os modelos? Que instrumentos de apoio à descrição?

Leia mais

Microfilmagem. Universidade de Brasília

Microfilmagem. Universidade de Brasília Universidade de Brasília Faculdade d de Economia, Administração, i Contabilidade d e Ciência i da Informação e Documentação Departamento de Ciência da Informação e Documentação Disciplina: Conservação

Leia mais

Fundação para a Ciência e a Tecnologia, IP.

Fundação para a Ciência e a Tecnologia, IP. Fundação para a Ciência e a Tecnologia, IP. Jornada Gestão da informação arquivística numa Administração Pública renovada 20 de Outubro 2011 Projecto de tratamento e divulgação do arquivo da Fundação para

Leia mais

CADA Comissão de Avaliação de Documentos e Acesso. Tema: PLANO DE CLASSIFICAÇÃO E TABELA DE TEMPORALIDADE

CADA Comissão de Avaliação de Documentos e Acesso. Tema: PLANO DE CLASSIFICAÇÃO E TABELA DE TEMPORALIDADE CADA Comissão de Avaliação de Documentos e Acesso Tema: PLANO DE CLASSIFICAÇÃO E TABELA DE TEMPORALIDADE SAESP Sistema de Arquivo do Estado de São Paulo Instituído em 1984, por meio do Decreto nº 22.789,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO INVENTÁRIO DO FUNDO FRANCISCO DE ASSIS BARBOSA

GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO INVENTÁRIO DO FUNDO FRANCISCO DE ASSIS BARBOSA GOVERNO DO ESTADO DE MINAS GERAIS SECRETARIA DE ESTADO DE CULTURA ARQUIVO PÚBLICO MINEIRO INVENTÁRIO DO FUNDO FRANCISCO DE ASSIS BARBOSA Revisão e Atualização Diretoria de Arquivos Permanentes Diretoria

Leia mais

Gestão, metodologia e digitalização de documentos:

Gestão, metodologia e digitalização de documentos: Gestão, metodologia e digitalização de documentos: resultados de um projeto conjunto entre o Arquivo da Cidade e a Câmara Municipal de Belo Horizonte Vilma Camelo Sebe Yuri Melo Mesquita O Arquivo Público

Leia mais

PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DOCUMENTAL DO INPE: DESAFIOS E SOLUÇÕES ENCONTRADAS

PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DOCUMENTAL DO INPE: DESAFIOS E SOLUÇÕES ENCONTRADAS PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO DOCUMENTAL DO INPE: DESAFIOS E SOLUÇÕES ENCONTRADAS Marciana Leite Ribeiro Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais SubSIGA/INPE I Ciclo de Palestras sobre Gestão Arquivística

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM CENTRO DE MEMÓRIA DA ENFERMAGEM BRASILEIRA REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM CENTRO DE MEMÓRIA DA ENFERMAGEM BRASILEIRA REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I CENTRO DE MEMÓRIA DA BRASILEIRA REGIMENTO INTERNO CAPÍTULO I Do Centro de Memória da Enfermagem Brasileira - CEMEnf Art. 1º - Este Regimento normatiza a organização e funcionamento do Centro de Memória

Leia mais

Os arquivos digitais surgem como consequência da evolução da tecnologia ou como resposta às atuais exigências da sociedade?

Os arquivos digitais surgem como consequência da evolução da tecnologia ou como resposta às atuais exigências da sociedade? Os arquivos digitais surgem como consequência da evolução da tecnologia ou como resposta às atuais exigências da sociedade? Os arquivos históricos em ambiente digital são uma condição para a sua valorização

Leia mais

Cuestionesentorno a latransferencia de lacustodia de documentos publicos

Cuestionesentorno a latransferencia de lacustodia de documentos publicos Cuestionesentorno a latransferencia de lacustodia de documentos publicos Profa. Dra. Sonia Troitiño Depto. de Ciência da Informação UNESP-Marília, Brasil Objetivos: 1. Discutir formas e condições de incorporação

Leia mais

Conjunto de procedimentos e operações técnicas referentes à produção, tramitação, uso, avaliação e arquivamento de documentos

Conjunto de procedimentos e operações técnicas referentes à produção, tramitação, uso, avaliação e arquivamento de documentos Gestão Documental Gestão Documental Conjunto de procedimentos e operações técnicas referentes à produção, tramitação, uso, avaliação e arquivamento de documentos em fase corrente e intermediária, visando

Leia mais

Ordem de Serviço nº 003/2013, de 25 de setembro de 2013.

Ordem de Serviço nº 003/2013, de 25 de setembro de 2013. MINISTÉRIO DA JUSTIÇA ARQUIVO NACIONAL Ordem de Serviço nº 003/2013, de 25 de setembro de 2013. O DIRETOR-GERAL DO ARQUIVO NACIONAL, no uso de suas atribuições, previstas no art. 45 do Anexo I do Decreto

Leia mais

PROVA OBJETIVA. Quanto ao planejamento, organização e direção de serviços de arquivo, julgue os itens subseqüentes.

PROVA OBJETIVA. Quanto ao planejamento, organização e direção de serviços de arquivo, julgue os itens subseqüentes. De acordo com o comando a que cada um dos itens de 1 a 70 se refira, marque, na folha de respostas, para cada item: o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado com

Leia mais

Controle e uso de EPI s e Uniformes NIK 026

Controle e uso de EPI s e Uniformes NIK 026 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 2 2. ESCOPO... 2 3. DEFINIÇÕES... 2 3.1. EPI S... 2 3.2 UNIFORMES... 2 3.3 FICHA DE CONTROLE DE EPI S E UNIFORMES... 2 3.4 GESTORES... 2 3.5 ASSOCIADOS... 2 4. RESPONSABILIDADES...

Leia mais

A CLASSIFICAÇÃO E O VOCABULÁRIO CONTROLADO COMO INSTRUMENTOS EFETIVOS PARA A RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA

A CLASSIFICAÇÃO E O VOCABULÁRIO CONTROLADO COMO INSTRUMENTOS EFETIVOS PARA A RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA A CLASSIFICAÇÃO E O VOCABULÁRIO CONTROLADO COMO INSTRUMENTOS EFETIVOS PARA A RECUPERAÇÃO DA INFORMAÇÃO ARQUIVÍSTICA por Renato Tarciso Barbosa de Sousa renasou@unb.br Rogério Henrique de Araújo Júnior

Leia mais

#25. CRIDI / UFBa - Fotográfico Institucional - 2005-2007 COMPLETA 1 / 9 PÁGINA 2

#25. CRIDI / UFBa - Fotográfico Institucional - 2005-2007 COMPLETA 1 / 9 PÁGINA 2 #25 COMPLETA Coletor: Web Link (Link da Web) Iniciado: sexta-feira 10 de outubro de 2014 14:59:20 Última modificação: segunda-feira 27 de outubro de 2014 08:50:20 Tempo gasto: Mais de uma semana Endereço

Leia mais

Definições. Órgãos de Documentação. Classificação dos Arquivos. Quanto à Abrangência

Definições. Órgãos de Documentação. Classificação dos Arquivos. Quanto à Abrangência Definições Informação: Produto de um documento. Documento: Tudo aquilo que pode transmitir uma idéia, pensamento ou acontecimento, ou seja, uma informação. Arquivo: Lugar onde se guardam os documentos

Leia mais

ARQUIVOLOGIA PADRÃO DE RESPOSTA. O candidato deverá apresentar os seguintes elementos na construção das idéias:

ARQUIVOLOGIA PADRÃO DE RESPOSTA. O candidato deverá apresentar os seguintes elementos na construção das idéias: QUESTÃO n o 1 O candidato deverá apresentar os seguintes elementos na construção das idéias: Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se a inviolabilidade

Leia mais

Prefeitura Municipal de Cerejeiras CNPJ/MF: 04.914.925/0001-07 Avenida das Nações, 1919 Centro CEP: 76.997-000 Cerejeiras Rondônia L E I

Prefeitura Municipal de Cerejeiras CNPJ/MF: 04.914.925/0001-07 Avenida das Nações, 1919 Centro CEP: 76.997-000 Cerejeiras Rondônia L E I LEI MUNICIPAL Nº.1.834/2010 Cerejeiras - RO, 23 de Novembro de 2010. Dispõe sobre a Criação do Arquivo Público Municipal, na estrutura Administrativa do Município de Cerejeiras dá outras providências.

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA REITORIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA REITORIA RESOLUÇÃO Nº 05/2011 DO CONSELHO DIRETOR Disciplina as condições e as rotinas de recebimento e de desfazimento de material informacional no âmbito das Bibliotecas da Universidade Federal de Uberlândia.

Leia mais

CORREÇÂO - ESAF Concurso Público: Assistente Técnico-Administrativo - ATA - 2012 Provas 1 e 2 Gabarito 1 ARQUIVOLOGIA PROF.

CORREÇÂO - ESAF Concurso Público: Assistente Técnico-Administrativo - ATA - 2012 Provas 1 e 2 Gabarito 1 ARQUIVOLOGIA PROF. CORREÇÂO - ESAF Concurso Público: Assistente Técnico-Administrativo - ATA - 2012 Provas 1 e 2 Gabarito 1 ARQUIVOLOGIA PROF. RODRIGO BARBATI ARQUIVOLOGIA 21- São gêneros documentais encontrados nos arquivos,exceto:

Leia mais

Excertos de legislação sobre Recolhimento (Guarda Permanente, Preservação, Proteção especial a documentos de arquivos públicos e privados)

Excertos de legislação sobre Recolhimento (Guarda Permanente, Preservação, Proteção especial a documentos de arquivos públicos e privados) Excertos de legislação sobre Recolhimento (Guarda Permanente, Preservação, Proteção especial a documentos de arquivos públicos e privados) Legislação Municipal Lei nº 3.404 de 5/06/2002 - Dispõe sobre

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO ARQUIVO INTERMEDIÁRIO NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL

A IMPORTÂNCIA DO ARQUIVO INTERMEDIÁRIO NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL A IMPORTÂNCIA DO ARQUIVO INTERMEDIÁRIO NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL A criação dos arquivos intermediários torna-se uma tendência nacional para a implementação da gestão dos documentos, disciplinada

Leia mais

GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS

GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS GLOSSÁRIO DE TERMOS ARQUIVÍSTICOS ACERVO - Documentos de uma entidade produtora ou de uma entidade que possui sua guarda. ACESSIBILIDADE - Condição ou possibilidade de acesso a serviços de referência,

Leia mais

PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA RELATÓRIO

PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA RELATÓRIO PARECER DA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA Projeto de Lei nº 058 de 17 de abril de 2013 AUTOR: Poder Executivo PARECER: Favorável, sem apresentação de emendas EMENTA: Cria o Arquivo Público do Executivo

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO

PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO Página 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer as diretrizes básicas pertinentes ao tratamento e manutenção de acervos arquivísticos ou bibliográficos, sejam administrativos, técnicos ou especializados nas instalações

Leia mais

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo

Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. Tropa de Elite Escrivão Para Polícia Federal Arquivologia Microfilmagem Alexandre Américo LEI Nº 5.433, DE 8 DE MAIO DE 1968.

Leia mais

PARECER Nº 15-A/2011. Manifesta-se sobre a declaração de interesse público e social do acervo de Paulo Freire, sob a guarda do Instituto Paulo Freire

PARECER Nº 15-A/2011. Manifesta-se sobre a declaração de interesse público e social do acervo de Paulo Freire, sob a guarda do Instituto Paulo Freire PARECER Nº 15-A/2011 Manifesta-se sobre a declaração de interesse público e social do acervo de Paulo Freire, sob a guarda do Instituto Paulo Freire 1- APRESENTAÇÃO A Portaria nº. 78, do Conselho Nacional

Leia mais

Fontes de informação sobre gestão de documentos dos tribunais

Fontes de informação sobre gestão de documentos dos tribunais Fontes de informação sobre gestão de documentos dos tribunais OT-10 1 Âmbito da orientação A presente orientação reúne os documentos técnicos produzidos pela DGAJ, instrumentais na gestão dos arquivos

Leia mais

DataDoc 4.0 Sistema de Gestão de Arquivos. Características do Sistema

DataDoc 4.0 Sistema de Gestão de Arquivos. Características do Sistema DataDoc 4.0 Sistema de Gestão de Arquivos O software DataDoc 4.0 tem como finalidade automatizar a gestão de acervos documentais, englobando todas as fases da documentação. Totalmente desenvolvido em plataforma

Leia mais

O caminho da Informação do Papel ao Digital

O caminho da Informação do Papel ao Digital O caminho da Informação do Papel ao Digital Programa de Tratamento Integrado de Acervos - PROPTIA Matriz de Temporalidade Documental Como Elaborar: Ficha de Análise Temporal - FAD Tipo ou Espécie Documental

Leia mais

Inventário Sumário. Fundo RIOARTE Assessoria Especial

Inventário Sumário. Fundo RIOARTE Assessoria Especial PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO Secretaria Municipal de Cultura Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro Inventário Sumário Fundo RIOARTE Assessoria Especial (VERSÃO PES QUISADOR) Sumário 1. Apresentação...

Leia mais

Documentos CICAP - ampliação e reformas residenciais e conclusão de unidades comerciais.

Documentos CICAP - ampliação e reformas residenciais e conclusão de unidades comerciais. Documentos CICAP - ampliação e reformas residenciais e conclusão de unidades comerciais. Adicionar os documentos abaixo aos demais documentos do comprador. Certidão de Tributos Estaduais, da UF onde está

Leia mais

MAPEAMENTO DOS SITES DE ARQUIVOS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DO BRASIL: UMA ANÁLISE VIRTUAL.

MAPEAMENTO DOS SITES DE ARQUIVOS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DO BRASIL: UMA ANÁLISE VIRTUAL. Jailson Freitas da Silva 4º Semestre de Arquivologia Noturno Universidade Federal da Bahia MAPEAMENTO DOS SITES DE ARQUIVOS MUNICIPAIS E ESTADUAIS DO BRASIL: UMA ANÁLISE VIRTUAL. Roteiro 1 Como surgiu

Leia mais

TABELA DE TEMPORALIDADE

TABELA DE TEMPORALIDADE TABELA DE TEMPORALIDADE E-mail: luiz@lacconcursos.com.br 1 2 Instrumento que define os PRAZOS DE GUARDA e DESTINAÇÃO FINAL dos documentos. O Prazo de Guarda dos Documentos é um termo técnico da arquivologia

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 89/2009 ESCLARECIMENTO 1

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 89/2009 ESCLARECIMENTO 1 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento Referência: Pregão Eletrônico n. 89/2009 Data: 17/12/2009 Objeto: Contratação de organização física e lógica de processos e documentos, correção da instrução de processos,

Leia mais

Fundo: Câmara Municipal de Évora Secção: Controle de Atividades Económicas / Comércio. 1. Descrição ao nível da Série 1.

Fundo: Câmara Municipal de Évora Secção: Controle de Atividades Económicas / Comércio. 1. Descrição ao nível da Série 1. Fundo: Câmara Municipal de Évora Secção: Controle de Atividades Económicas / Comércio 1. Descrição ao nível da Série 1.1 - IDENTIFICAÇÃO - Código de Referência PT/AMEVR/CME/K/E - Imposto de Comércio e

Leia mais

DECRETO Nº 2.134, DE 24 DE JANEIRO DE

DECRETO Nº 2.134, DE 24 DE JANEIRO DE DECRETO Nº 2.134, DE 24 DE JANEIRO DE 1997 (Revogado Pelo Decreto nº 4.553, de 27.12.2002) Regulamenta o art. 23 da Lei nº 8.159, de 8 de janeiro de 1991, que dispõe sobre a categoria dos documentos públicos

Leia mais

Questão 1: As atividades apresentadas a seguir fazem parte das rotinas de protocolo, EXCETO:

Questão 1: As atividades apresentadas a seguir fazem parte das rotinas de protocolo, EXCETO: Questão 1: As atividades apresentadas a seguir fazem parte das rotinas de protocolo, EXCETO: a) distribuir a correspondência particular. b) abrir a correspondência sigilosa. c) verificar a existência de

Leia mais

SERVIÇOS DE FOTO E IMAGEM

SERVIÇOS DE FOTO E IMAGEM SERVIÇOS DE FOTO E IMAGEM LABORATÓRIO CENTRAL - ATENDIMENTO FONE: 3255 5550 Válida após 15/12/2003 página Serviços convencionais página Imagem Digital Introdução e observações principais 10 Arquivo digital

Leia mais

POLÍTICA DE GESTÃO DOCUMENTAL DA CODEVASF

POLÍTICA DE GESTÃO DOCUMENTAL DA CODEVASF Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba Vinculada ao Ministério da Integração Nacional - M I POLÍTICA DE GESTÃO DOCUMENTAL DA CODEVASF RES. nº 669/2010 maio 2010 FOR-101 SUMÁRIO

Leia mais

Questões de Concursos Tudo para você conquistar o seu cargo públicohttp://www.questoesdeconcursos.com.br

Questões de Concursos Tudo para você conquistar o seu cargo públicohttp://www.questoesdeconcursos.com.br Arquivologia Prof. Vinicius Motta Com relação a arquivologia, julgue os itens a seguir. 1 - ( CESPE / ANS / 2013 / TÉCNICO ADMINISTRATIVO ) - Para se eliminar documentos de arquivo da Agência Nacional

Leia mais

GESTÃO DE ARQUIVOS E DEPÓSITOS. Regulamento

GESTÃO DE ARQUIVOS E DEPÓSITOS. Regulamento GESTÃO DE ARQUIVOS E DEPÓSITOS Regulamento 1. Enquadramento A necessidade de arquivos e depósitos no Pavilhão de Civil é partilhada pelas várias unidades funcionais instaladas. Em particular, este documento

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252)

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos

Leia mais

Projeto de Modernização da Gestão Documental

Projeto de Modernização da Gestão Documental Projeto de Modernização da Gestão Documental GESTÃO DOCUMENTAL NAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS: O PORQUÊ E O PARA QUÊ? Jorge Braga Neto Secretaria de Administração do Município jorge.braga@fortaleza.ce.gov.br

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS AULA 11

LISTA DE EXERCÍCIOS AULA 11 LISTA DE EXERCÍCIOS AULA 11 1. (CESPE / TRE GO / 2009 - adaptada) A teoria das três idades é aquela que afirma que os documentos passam por diferentes fases, determinadas, por um lado, pela frequência

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N o 001/99 OFERTAS DE DOAÇÃO DE MATERIAL BIBLIOGRÁFICO

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N o 001/99 OFERTAS DE DOAÇÃO DE MATERIAL BIBLIOGRÁFICO INSTRUÇÃO DE SERVIÇO N o 001/99 OFERTAS DE DOAÇÃO DE MATERIAL BIBLIOGRÁFICO Regula a oferta de doação de material bibliográfico recebida no âmbito do NDC Sistema de Bibliotecas e Arquivos da Universidade

Leia mais

FICHA DE DESCRIÇÃO DE COLEÇÕES

FICHA DE DESCRIÇÃO DE COLEÇÕES UFGD FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANAS CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO REGIONAL FICHA DE DESCRIÇÃO DE COLEÇÕES COLEÇÃO: DOCUMENTOS MATO-GROSSENSES SÉCULOS XVIII E XIX 1. ÁREA DE IDENTIFICAÇÃO 1.1. Código de referência:

Leia mais

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P

Censo Nacional das Bibliotecas Públicas P Ministério da Cultura Secretaria de Articulação Institucional Diretoria de Livro, Leitura e Literatura Fundação Biblioteca Nacional Sistema Nacional de Bibliotecas PúblicasP Censo Nacional das Bibliotecas

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso Janeiro 2012. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS.

MANUAL DO CANDIDATO. Ingresso Janeiro 2012. ESPM Unidade Porto Alegre. Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. ORGANIZAÇÃO DE ACERVO FOTOGRÁFICO DIGITAL MANUAL DO CANDIDATO Ingresso Janeiro 2012 ESPM Unidade Porto Alegre Rua Guilherme Schell, 350 Santo Antônio Porto Alegre/RS. Informações: Central de Candidatos:

Leia mais

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO 1 REGULAMENTO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Regulamento de Atividades Complementares previstas para o Curso de Administração da Faculdade Del Rey. BELO HORIZONTE 2012 2 Regulamento

Leia mais

GESTÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO

GESTÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO GESTÃO DE DOCUMENTOS DE ARQUIVO Aula 1 Descrição Arquivística Revisando Conceitos de arquivologia: o documento, o arquivo, os princípios arquivísticos e a qualidade arquivística. Teoria das três idades.

Leia mais

ROTEIRO PRÉ-DEFESA A SER SEGUIDO PELOS CANDIDATOS A MESTRADO E DOUTORADO NA COPPE

ROTEIRO PRÉ-DEFESA A SER SEGUIDO PELOS CANDIDATOS A MESTRADO E DOUTORADO NA COPPE Revisado em 19.12.2012 ROTEIRO PRÉ-DEFESA A SER SEGUIDO PELOS CANDIDATOS A MESTRADO E DOUTORADO NA COPPE O aluno deverá depositar no Setor de Registro os seguintes itens: a) versão impressa da parte pré-textual

Leia mais

PORTARIA Nº 412, DE 5 DE SETEMBRO DE 2012

PORTARIA Nº 412, DE 5 DE SETEMBRO DE 2012 PORTARIA Nº 412, DE 5 DE SETEMBRO DE 2012 Estabelece diretrizes para a implementação da política de Gestão da Informação Corporativa no âmbito do Ministério da Previdência Social e de suas entidades vinculadas

Leia mais

Gerenciamento Total da Informação

Gerenciamento Total da Informação INSTRUÇÕES NORMATIVAS MINISTÉRIO DA JUSTIÇA ARQUIVO NACIONAL INSTRUÇÃO NORMATIVA AN/Nº 1, DE 18 DE ABRIL DE 1997 Estabelece os procedimentos para entrada de acervos arquivísticos no Arquivo Nacional O

Leia mais

Programa ADAI Projetos Brasileiros

Programa ADAI Projetos Brasileiros Programa ADAI Projetos Brasileiros Brasil 1999 1ª Convocatória Arquivo Público da Cidade de Belo Horizonte: Conservação preventiva de acervo audiovisual. Arquivo Histórico Municipal João Spadari Adami:

Leia mais

Instrumentais Técnicos da Gestão de Documentos: o Código de Classificação e a Tabela de Temporalidade e Destinação de Documentos de Arquivo

Instrumentais Técnicos da Gestão de Documentos: o Código de Classificação e a Tabela de Temporalidade e Destinação de Documentos de Arquivo I CICLO DE PALESTRAS SOBRE A GESTÃO ARQUIVÍSTICAS DE DOCUMENTOS NO INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS Instrumentais Técnicos da Gestão de Documentos: o Código de Classificação e a Tabela de Temporalidade

Leia mais

DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DO PROCESSO SELETIVO 2015-1 PARA INGRESSO NO PRIMEIRO SEMESTRE 2015 EDITAL Nª006 DE 09 DE OUTUBRO DE 2014

DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DO PROCESSO SELETIVO 2015-1 PARA INGRESSO NO PRIMEIRO SEMESTRE 2015 EDITAL Nª006 DE 09 DE OUTUBRO DE 2014 DIVULGAÇÃO DO RESULTADO DO PROCESSO SELETIVO 2015-1 PARA INGRESSO NO PRIMEIRO SEMESTRE 2015 EDITAL Nª006 DE 09 DE OUTUBRO DE 2014 A Diretora Geral da Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal (FACIMED),

Leia mais

POLÍTICA DE ACESSO A DADOS E INFORMAÇÕES

POLÍTICA DE ACESSO A DADOS E INFORMAÇÕES INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS DA AMAZÔNIA PROGRAMA DE COLEÇÕES E ACERVOS CIENTÍFICOS POLÍTICA DE ACESSO A DADOS E INFORMAÇÕES Esta política trata do acesso aos dados, metadados e informações das coleções

Leia mais

PESSOA BAIRRO IDADE INFORMAÇÕES ADAO PATRICK SOUZA DE CARVALHO CAMPO GRANDE 22 anos ALBERTO BRUNO RAMOS TRES CORREGOS 31 anos ALDO MARQUES ALESSANDER

PESSOA BAIRRO IDADE INFORMAÇÕES ADAO PATRICK SOUZA DE CARVALHO CAMPO GRANDE 22 anos ALBERTO BRUNO RAMOS TRES CORREGOS 31 anos ALDO MARQUES ALESSANDER PESSOA BAIRRO IDADE INFORMAÇÕES ADAO PATRICK SOUZA DE CARVALHO CAMPO GRANDE 22 anos ALBERTO BRUNO RAMOS TRES CORREGOS 31 anos ALDO MARQUES ALESSANDER DUARTE ALVES ALINE DE ALMEIDA SILVA SANTA RITA - FAZENDA

Leia mais

Para que um sistema de arquivos seja considerado completo é necessário que ele comporte três fases distintas definidas como:

Para que um sistema de arquivos seja considerado completo é necessário que ele comporte três fases distintas definidas como: Manual de Arquivo IINTRODUÇÃO A elaboração do presente manual de arquivo tem como objetivo disponibilizar um instrumento de auxílio aos usuários dos arquivos setoriais, intermediário e permanente que integram

Leia mais

OFICINA DE PRÁTICAS ARQUIVISTICAS

OFICINA DE PRÁTICAS ARQUIVISTICAS OFICINA DE PRÁTICAS ARQUIVISTICAS Objetivo Promover a gestão documental eficiente, através da capacitação dos servidores da Uneb a fim de que estes atuem junto aos Arquivos Setoriais. COMO ORGANIZAR UM

Leia mais

Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão

Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão Disponibilizar informação na Web : problemáticas e desafios Porto, CPF, 30 Outubro 2007 Colecções fotográficas da Biblioteca de Arte: políticas de acesso e difusão Fundação Calouste Gulbenkian- Biblioteca

Leia mais

LEI Nº 15.608, DE 28 DE JUNHO DE

LEI Nº 15.608, DE 28 DE JUNHO DE PUBLICADO DOC 29/06/2012, p. 1, 3 c. 3-4, todas LEI Nº 15.608, DE 28 DE JUNHO DE 2012 (Projeto de Lei nº 595/11, do Executivo) Dispõe sobre a criação do Arquivo Histórico de São Paulo, na Secretaria Municipal

Leia mais

PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 7

PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 7 PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 7 1. OBJETIVO Orientar a condução dos processos de Coordenação e controle de obras, executadas pela Brookfield Incorporações S/A, de forma a garantir

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07

RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 RESOLUÇÃO CFM Nº 1.821/07 (Publicada no D.O.U. de 23 nov. 2007, Seção I, pg. 252) Aprova as normas técnicas concernentes à digitalização e uso dos sistemas informatizados para a guarda e manuseio dos documentos

Leia mais

Sistema Nacional de Arquivos do Estado SNAE CAPÍTULO I. Disposições Gerais. Artigo 1 Definições

Sistema Nacional de Arquivos do Estado SNAE CAPÍTULO I. Disposições Gerais. Artigo 1 Definições Anexo I Sistema Nacional de Arquivos do Estado SNAE CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1 Definições Para efeitos do presente Decreto, estabelecem-se as seguintes definições: a) Arquivo: o conjunto de

Leia mais

OS FOTÓGRAFOS DA COMPANHIA AGRÍCOLA E COMERCIAL DOS VINHOS DO PORTO (AAF, SA.)

OS FOTÓGRAFOS DA COMPANHIA AGRÍCOLA E COMERCIAL DOS VINHOS DO PORTO (AAF, SA.) OS FOTÓGRAFOS DA COMPANHIA AGRÍCOLA E COMERCIAL DOS VINHOS DO PORTO (AAF, SA.) Paula Montes Leal e Carlos Jorge Barreira Arquivo Histórico da A. A. Ferreira No seguimento da comunicação apresentada ao

Leia mais

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Capetinga e Sassafrás

Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Capetinga e Sassafrás Rainforest Alliance Certified TM Resumo Público de Auditoria Anual Fazenda Capetinga e Sassafrás Cultivo(s): Café (Coffea arabica L.) Data do Resumo Público: 04 de janeiro de 2012 Data de Entrega do Relatório:

Leia mais

A importância da gestão da informação para a tomada de decisão e a prestação de contas: transparência e Lei de Acesso à Informação.

A importância da gestão da informação para a tomada de decisão e a prestação de contas: transparência e Lei de Acesso à Informação. A importância da gestão da informação para a tomada de decisão e a prestação de contas: transparência e Lei de Acesso à Informação José Maria Jardim UNIRIO Programa de Pós-Graduação em Gestão de Documentos

Leia mais

GereComSaber. Disciplina de Desenvolvimento de Sistemas de Software. Sistema de Gestão de Serviços em Condomínios

GereComSaber. Disciplina de Desenvolvimento de Sistemas de Software. Sistema de Gestão de Serviços em Condomínios Universidade do Minho Conselho de Cursos de Engenharia Licenciatura em Engenharia Informática 3ºAno Disciplina de Desenvolvimento de Sistemas de Software Ano Lectivo de 2009/2010 GereComSaber Sistema de

Leia mais

Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de documentos

Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de documentos Modelo de Requisitos para Sistemas Informatizados de Gestão Arquivística de documentos Margareth da Silva Arquivo Nacional XII Encontro Catarinense de Arquivos Jaraguá do Sul 23 de outubro de 2007 e-arq

Leia mais

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO

Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Vencedores do 4º Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor Vencedores Estaduais na categoria Tratamento diferenciado CATEGORIA: TRATAMENTO DIFERENCIADO Município de Itapecuru Mirim MA Vencedores do 4º Prêmio

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÃO DA UFRRJ

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÃO DA UFRRJ MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO REGIMENTO INTERNO DA COORDENAÇÃO DE GESTÃO DE DOCUMENTOS E INFORMAÇÃO DA UFRRJ Art. 1 O presente Regimento Interno estabelece diretrizes

Leia mais

Arquivo Geral. Conquistas e Desafios

Arquivo Geral. Conquistas e Desafios III Encontro T éc nic o dos I nteg ra ntes do S is tem a de G es tã o de D oc um entos de A rquivo S I G A,da A dm inis tra ç ã o P úblic a Federa l Imagem 3 Arquivo Geral Conquistas e Desafios Palestrante:

Leia mais

GESTÃO DE DOCUMENTOS: ASPECTOS LEGAIS E PRÁTICOS GESTÃO DE ARQUIVOS HOSPITALARES REPOSITÓRIOS DIGITAIS CONFIÁVEIS PARA DOCUMENTOS ARQUIVISTICOS

GESTÃO DE DOCUMENTOS: ASPECTOS LEGAIS E PRÁTICOS GESTÃO DE ARQUIVOS HOSPITALARES REPOSITÓRIOS DIGITAIS CONFIÁVEIS PARA DOCUMENTOS ARQUIVISTICOS GESTÃO DE DOCUMENTOS: ASPECTOS LEGAIS E PRÁTICOS GESTÃO DE ARQUIVOS HOSPITALARES INTRODUÇÃO AO MODELO DE REQUISITOS PARA SISTEMAS INFORMATIZADOS DE GESTÃO ARQUIVÍSTICA DE DOCUMENTOS E-ARQ BRASIL REPOSITÓRIOS

Leia mais

AULA 04 - TABELA DE TEMPORALIDADE

AULA 04 - TABELA DE TEMPORALIDADE AULA 04 - TABELA DE TEMPORALIDADE 4.1 - Tabela de Temporalidade Como é cediço todos os arquivos possuem um ciclo vital, composto pelas fases corrente, intermediária e permanente. Mas como saber quando

Leia mais