VALEC NORMA. Assunto: NORMA INTERNA PARA CONTRATAÇÃO E EMISSÃO DE ORDEM DE SERVIÇO 1. OBJETIVO 2. AMPLITUDE 3. PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "VALEC NORMA. Assunto: NORMA INTERNA PARA CONTRATAÇÃO E EMISSÃO DE ORDEM DE SERVIÇO 1. OBJETIVO 2. AMPLITUDE 3. PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO"

Transcrição

1 1. OBJETIVO 2. AMPLITUDE 3. PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO 4. ACOMPANHAMENTO DE CONTRATOS 5. EMISSÃO DE ORDENS DE SERVIÇO/FORNECIMENTO 6. EMISSÃO DE TERMOS ADITIVOS CONTRATUAIS 7. ENCERRAMENTO DE CONTRATOS 8. FLUXO DE PAGAMENTOS 9. ANEXOS 10. VIGÊNCIA EDIÇÃO PRELIMINAR SUADM/ ASJUR REV. DATA DESCRIÇÃO RESPONSÁVEL APROVAÇÃO

2 1. OBJETIVO A presente Norma e Procedimento (NPR), define o Fluxo Interno de Contratações, Acompanhamento de Contratos, Emissão de Ordens de Serviço/ Fornecimento e Fluxo de Pagamentos. 2. AMPLITUDE Todos os órgãos da Empresa. 3. PROCEDIMENTOS PARA CONTRATAÇÃO ÁREA REQUISITANTE 3.1. Emite em 02 (duas) vias o formulário Requisição de Compra /Serviço, preenchendo os campos 01 a 18, conforme instruções de preenchimento (Anexo 01) Solicita à Divisão de Serviços Gerais a constituição do Processo, anexando: a 1ªvia do formulário Requisição de Compra/Serviço, as especificações técnicas necessárias, bem como informações básica sobre as cláusulas contratuais e peculiaridades à execução do objeto a ser contratado, e ainda a relação de empresas a serem convidadas a participarem da licitação, caso de carta-convite.

3 3.3. Encaminha à Superintendência Financeira a 2ª via do formulário Requisição de Compra/Serviço, para controle Encaminha à Superintendência Financeira o Processo constituído, para demais providências. SUPERINTENDÊNCIA FINANCEIRA 3.5. Recebe a 2ª via da Requisição de Compra/Serviço, para acompanhamento e comprometimento orçamentário Recebe o Processo da Requisição de Compra/Serviço (ANEXO 01), da Área Requisitante; atesta a disponibilidade orçamentária, preenchendo conforme instruções constantes do referido anexo, os campos 19 a 23; submete à aprovação do Diretor Administrativo/Financeiro, que preenche os campos 24 e Define com Área Requisitante a necessidade de administrar o contrato através de Ordens e Serviço/Fornecimento Encaminha o Processo para Comissão de Licitações. COMISSÃO DE LICITAÇÕES 3.9. Recebe o Processo da Superintendência Financeira e elabora Minuta do Edital de Licitação na modalidade compatível, com base nos dados constantes do processo, na legislação vigente e no Manual de Licitações da VALEC.

4 3.10. Encaminha o Processo à Assessoria Jurídica para análise e aprovação da minuta do Edital e elaboração do Instrumento Contratual. ASSESSORIA JURÍDICA Recebe o Processo da Comissão de Licitações para análise da Minuta do Edital e elaboração do Instrumento Contratual Analisa os aspectos jurídicos da contratação e elabora Minuta do Instrumento Contratual, que poderá variar de acordo com o valor dos mesmos e as peculiaridades do objeto a ser contratado, nas seguintes modalidades: - Contrato - Autorização de Serviço - Ordem de Compra - Convênio - Termo de Ajuste Envia a Minuta do Edital/Instrumento Contratual à Comissão de Licitações para providenciar os ajustes necessários, se for o caso Encaminha o Processo à Comissão de Licitações, contendo o Edital completo, devidamente aprovado, para efetivar a licitação.

5 COMISSÃO DE LICITAÇÕES Recebe o Processo completo da Assessoria Jurídica e adota todos os procedimentos necessários para que a licitação seja efetuada, conforme estabelecido na legislação vigente e no Manual de Licitações da VALEC Após concluído todos os trâmites licitatórios,encaminha o Processo à ASJUR para convocar o(s) vencedor (es), com a vista à assinatura do Instrumento Contratual. ASSESSORIA JURÍDICA Recebe o Processo da Comissão de Licitações para providências quanto a assinatura do Instrumento Contratual e publicação do extrato Providencia cópia do Instrumento Contratual e encaminha para a Área Requisitante e Contábil, no sentido de que sejam iniciados os procedimentos de administração do contrato. 4. ACOMPANHAMENTO DE CONTRATOS 4.1.GERENTE DE CONTRATO O Gerente de Contrato será designado, por um dos Diretores da VALEC, logo após a assinatura do Instrumento Contratual, com as seguintes funções:

6 . Acompanhar a execução econômica do Contrato, a partir das informações da Área Contábil;. Fiscalizar a execução física do Contrato, conforme seu objeto;. Acompanhar os prazos contratuais;. Emitir as Ordens de Serviço ou Ordens de Fornecimento, apenas para os contratos que serão administrados através destes instrumentos.. Justificar à Superintendência ou órgão assemelhado a necessidade de emissão de Termos Aditivos Contratuais;. Alimentar o Sistema de Fluxo de Caixa, com informações relativas aos pagamentos contratuais, imediatamente após o recebimento dos documentos de cobrança.. Informar à Superintendência ou órgão assemelhado, o término do prazo contratual para efeito de emissão de Termo de Encerramento.. Intermediar o relacionamento entre os setores VALEC e a Contratada, no sentido de atender às exigências contratuais e/ou fiscais, realizadas pelos órgãos internos da VALEC DEPARTAMENTO DE CONTABILIDADE. Acompanha o cumprimento da cláusula de Garantia de Execução do Contrato;. Verifica a aplicação dos Indíces de Reajustamento;. Acompanha o saldo contratual e saldo de ordem Serviço/Fornecimento. Analisa os aspectos fiscais dos documentos de cobrança e devidos ajustes;. Oberva o cumprimento das condições gerais de pagamento.

7 5. EMISSÃO DE ORDENS DE SERVIÇO/FORNECIMENTO A emissão das Ordens de Serviço ou Fornecimento (Anexos 03 e 04) devem ser precedidas de um documento denominado Cronograma, Econômico/Financeiro, cujo preenchimento será de acordo com o anexo 02. O Cronograma, Econômico/Financeiro tem como objetivo o comprometimento de recursos por parte da Superintendência Financeira, e, ainda, confirmar a existência de dotação orçamentária que garantirá a emissão das Cronograma, Econômico/Financeiro. As Ordens de Serviço/Fornecimento só serão emitidas para os contratos que contenham cláusulas que estabeleçam a administração através destes instrumentos. As Ordens de Serviço/Fornecimento, devem ser entendidas como um instrumento a mais para administração do objeto contratual, que contêm todas as informações necessárias à plena execução das etapas contratuais por parte do contratado, funcionando como um mecanismo de controle orçamentário e financeiro por parte da Superintendência Financeira PROCEDIMENTOS GERENTE DE CONTRATO Preenche os campos 01 a 25 do formulário Cronograma Econômico/Financeiro, conforme instrução de preenchimento (Anexo 02), a partir das informações de saldo contratual e saldo de Ordem de Serviço/Ordem de Fornecimento, emitidas pela Área Contábil.

8 . Submete-se à apreciação da Superintendência Financeira e do Diretor;. Elabora a Ordem de Serviço ou de Fornecimento, conforme o caso, preenchendo os campos 01 a 14, conforme Instruções de Preenchimento (Anexos 03 e 04);. Submete o Processo à Presidência para assinatura da Ordem de Serviço/Fornecimento;. Encaminha a ordem de Serviço/Fornecimento ao Contratado, para que seja dado o Aceite pelo mesmo.. Administra a execução dos serviços/fornecimentos autorizados. 6. EMISSÃO DE TERMOS ADITIVOS CONTRATUAIS (TAC) Os Termos Aditivos Contratuais (TAC) serão sempre emitidos com participação direta do Gerente do Contrato, que verificará, com antecedência, se a Contratada está de acordo com as alterações contratuais. Nos casos de TAC referentes a pleitos da (s) Contratada(s), o Gerente do Contrato deverá se respaldar nas consultas prévias formuladas aos órgãos competentes, o quais prestarão auxílio na análise dos pleitos, principalmente, em casos de desequilíbrio econômico/financeiro.

9 6.1. PROCEDIMENTOS PARA EMISSÃO DE TERMOS ADITIVOS CONTRATUAIS DE PRAZO E/OU VALOR GERENTE DO CONTRATO Com antecedência de pelo menos 45 (quarenta e cinco) dias do término do prazo contratual, havendo necessidade de aditamento, o Gerente do Contrato encaminhará através das Superintendências respectivas, ou órgão assemelhado, o processo devidamente justificado à Assessoria Jurídica, para verificar a possibilidade jurídica do TAC Após a manifestação da ASJUR sobre a possibilidade de aditamento, a Superintendência ou órgão afim deverá solicitar a essa Assessoria a emissão do Aditivo Contratual, com base nas informações fornecidas: a) pelo Área Contábil quanto ao saldo contratual, saldo de Ordem de Serviço/Fornecimento, quando for o caso, e índice de reajustamento; b) pela Superintendência Financeira; e c) relativas ás condições favoráveis verificadas junto ao mercado. ASSESSORIA JURÍDICA (ASJUR) Recebe o Processo do Gerente do Contrato e analisa todos os aspectos legais para elaboração do Termo Aditivo Elabora o Termo Aditivo com base nas informações citadas no item 6.1.2, e encaminha o Processo para a Diretoria Executiva aprovar.

10 DIRETORIA EXECUTIVA Analisa todas as informações contidas no Processo e, se decidida a aprovação do Termo Aditivo, encaminha o Processo para ASJUR adotar as providências necessárias à assinatura. ASSESSORIA JURÍDICA (ASJUR) Recebe o Processo com o De acordo da Diretoria para providências de assinatura do Termo Aditivo Providencia publicação do extrato do TAC, encaminhando cópia para a Área Contábil e Gerente do Contrato. 7. ENCERRAMENTO DE CONTRATOS Sempre que estiver previsto no instrumento contratual Termo de Encerramento, as SuperintendÊncias ou órgão assemelhado, deverão solicitar à ASJUR a elaboração do mesmo, após consulta sobre possíveis pendências contratuais aos demais Setores diretamente envolvidos. 8. FLUXO DE PAGAMENTOS O presente Fluxo tem como objetivo otimizar o pagamento de compra/serviços, cujos instrumentos contratuais não contenham cláusula de medição.

11 DIVISÃO DE SERVIÇOS GERAIS 8.1. Recebe os documentos de cobrança; efetua o protocolo no relógio datador; registra em livro próprio, e providencia o encaminhamento dos mesmos ao Gerente do Contrato. GERENTE DO CONTRATO 8.2. Emite o Documento de Liberação de Cobrança (DLC), atestando a execução dos serviços Encaminha o DLC, juntamente com o documento de cobrança para a Área Contábil, em até 3 (três) dias, contados do protocolo citado no item Na hipótese do não recebimento do documento de cobrança no prazo estabelecido, intercede junto à Contratada. DEPARTAMENTO DE CONTROLE CONTÁBIL (DECON) 8.5. Recebe o DLC, analisa os aspectos fiscais do documento de cobrança, confere o saldo contratual e/ou de Ordem de Serviço/Fornecimento, confere o cálculo do valor faturado, bem como índice de reajuste, verifica todas as exigências contratuais, tais como garantias, recolhimento de impostos, dentre outros Emite a Autorização de Pagamento (AP) Encaminha o conjunto de documentos DLCAP para o Departamento Financeiro (DEFIN).

12 DEPARTAMENTO DE EXECUÇÃO FINANCEIRA (DEFIN) 8.8. Recebe o DLC/AP, providencia emissão do documento Ordem de Pagamento (OP) e prepara a Ordem Bancária (OB), conforme rotina do SIAFI Elabora a Relação Externa (RE) relativa aos pagamentos a serem efetuados através de Ordem Bancária (OB) e submete à aprovação da Diretoria. 9. Efetua o pagamento junto à rede bancária, ou direto ao contratado, conforme o caso ANEXOS Formulário 01 Requisição de Compra/Serviço Formulário 02 Cronograma Econômico/Financeiro Formulário 03 Ordem de Serviço Formulário 04 Ordem de Fornecimento.

13 10. VIGÊNCIA Esta Norma de Procedimento (NPR), passará a viger em 26 de agosto de A presente Norma revoga as anteriores FLUXO INTERNO DE CONTRATAÇÕES, ABERTURA DE ORDEM DE SERVIÇO, aprovadas em 19/09/89 e CONTRATAÇÕES, aprovada em 08/06/89. Rio de Janeiro, 19 de agosto de LUIZ RAIMUNDO CARNEIO DE AZEVEDO Presidente LUCAS DO PRADO NETTO Diretor Administrativo/Financeiro

14 ANEXO 01 REQUISIÇÃO DE COMPRA/SERVIÇO NÚMERO FL. 1 2 E M I T E N T E ÓRGÃO EMITENTE CENTRO DE CUSTO COMPRA 3 SERVIÇO 4 5 UNIDADE QUANT. ESPECIFICAÇÃO DE COMPRA/SERVIÇO ITEM ORÇAMENTÁRIO CONTRATAÇÃO ATE: OBSERVAÇÕES: DATA MÁXIMA PARA CONTRATAÇÃO 14 PRAZO DE EXECUÇÃO: CÓDIGO TÍTULO VALOR TOTAL ESTIM. 11 VALOR NO EXERCÍCIO 12 SALDO DATA / / 17 DATA / / 18 Emitente Responsável pela área O R Ç A M E N T O OS RECURSOS FINANCEIROS OBJETO DA REQUISIÇÃO SÃO OS CONSTANTES DO ORÇAMENTO DA UNIÃO APROVADO PELO CONGRESSO, NOS TERMOS DA LEI N 19 DE / 20 /, PUBLICADO NO D.O.U. DE / 21 /, PARA,EXERCÍCIOS SUBSEQUENTES E DE OUTRAS FONTES. DATA / 22 / 23 SUPERINTENDÊNCIA FINANCEIRA D I R E T O R AUTORIZO A ELABORAÇÃO DOS EDITAIS PARA LICITAÇÃO NA MODALIDADE COMPATÍVEL DATA / 24 / 25 DIRETOR

15 ANEXO 01 INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO FORMULÁRIO REQUISIÇÃO DE COMPRA / SERVIÇO N DE VIAS : 02 (duas) vias CÓDIGO : O&M /89 CAMPOS ANVERSO 01. NÚMERO Número seqüencial por área do formulário. Ex.: / FOLHA EXERCÍCIO FORNECIDO PELA DIVISÃO DE SERVIÇOS GERAIS, QUE ANTECEDE A ABERTURA DO PROCESSO Número da folha do formulário / total de folhas emitidas. Ex.: 1/3 (folha n 1 do total de 3 folhas emitidas) 03. COMPRA SERVIÇO Indicar com X no campo próprio se a requisição se refere à compra ou serviço. 04. ÓRGÃO EMITENTE Nome da área que emitiu o formulário. 05. C.R Centro de Responsabilidade (Contabilidade)

16 06. UNID. Unidade de medida referente a compra ou serviço. Ex.: metro, tonelada, litros, caixas, peças, conjuntos, etc. 07. QUANT. Quantidade a ser adquirida. 08. ESPECIFICAÇÃO DA COMPRA / SERVIÇO Descrever, de forma sucinta, a especificação da compra ou serviço a ser efetuado. 09. CÓDIGO Código do item orçamentário fornecido pela Superintendência Financeira. 10. TÍTULO Título do item orçamentário, fornecido pela Superintendência Financeira. 11. VALOR TOTAL ESTIMADO Valor total estimado da compra ou serviço a ser efetuado. 12. VALOR NO EXERCÍCIO Valor previsto do item orçamentário, no exercício. 13. SALDO Saldo do item orçamentário que é igual a diferença do valor no exercício pelo valor total estimado. 14. CONTRATAÇÃO ATÉ Dia, mês e ano da data máxima para contratação. 15. PRAZO DE EXECUÇÃO Prazo de execução de compra ou serviço (em dias, semanas, meses ou ano).

17 16. OBSERVAÇÕES Quaisquer tipos de observações que se fizerem necessárias e o cronograma físico/financeiro referente a compra ou serviço, que sejam apenas de relevante esclarecimento. 17. DATA / EMITENTE Data e assinatura do responsável pela emissão da requisição (formulário). 18. DATA / RESPONSÁVEL PELA ÁREA Data e assinatura do responsável pela área (Superintendente/Assessor-Chefe), aprovando a compra ou serviço. 19. LEI N 20. DE 21. DE Número da Lei que menciona os recursos financeiros constantes do orçamento da União. Dia,mês e ano que a Lei foi sancionada. Dia, mês e ano da publicação no D.O.U. da Lei 22. DATA Dia, mês e ano da aprovação da requisição pela área de Orçamento. 23. SUPERINTENDÊNCIA FINANCEIRA Assinatura da responsável da área de Orçamento, aprovando os recursos financeiros para a efetivação da compra ou serviço. 24. DATA Dia, mês e ano da autorização do Diretor para elaboração dos Editais para Licitação. 25. DIRETOR Assinatura do Diretor autorizando a elaboração dos Editais para Licitação.

18 VERSO 26. DOCUMENTOS Especificar os documentos que fazem parte da compra. 27. NÚMERO Número do documento acima. 28. REV. Número da revisão em que está o documento. 29. OBSERVAÇÕES Campo designado para quaisquer tipos de observações que se fizerem necessárias. 30. PROGRAMAÇÃO Programação/cronograma referentes a requisição da compra/serviço. Ex.: marcos contratuais, início e fim, etc.

19 ANEXO 02 VALEC ENGENHARIA CONSTRUÇÕES E FERROVIAS S.A. CRONOGRAMA ECONÔMICO/FINANCEIRO N 1 CT / 2 PROJETO: 3 CONTRATADA: 4 CGC DO MF. N : 5 SERVIÇO: 6 PROCESSO: 7 CONTRATO N : 8 DATA DA ASSINATURA: 9 DISCRIMINAÇÃO: 1- DESCRIÇÃO: VALOR: CRONOGRAMA DE PAGAMENTO: CONDIÇÕES ESPECIAIS: 13 ITEM ORÇAMENTÁRIO: 14 SITUAÇÃO DO SALDO CONTRATUAL DESCRIÇÃO VALOR VALOR ORIGINAL DO CONTRATO 15 ADITIVOS CONTRATUAIS TOTAL AUTORIZADO POR OS s ANTERIORES AUTORIZADO POR ESTA O.S. SALDO A AUTORIZAR VALOR BÁSICO DESTA O.S. PREVISÃO PARA REAJUSTE VALOR TOTAL DESTA O.S. ÁREA DE ORÇAMENTO 26 DATA: CRONOGRAMA FINANCEIRO (R$) MÊS DO PAGTO VALOR (R$) MÊS DO PAGTO VALOR (R$) Esta ORDEM DE SERVIÇO está sendo feita à conta do orçamento dispêndios globais do exercício DIRETOR 27 DATA:

20 ANEXO 02 INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO FORMULÁRIO: CRONOGRAMA ECONÔMICO/FINANCEIRO CÓDIGO: CAMPOS 01. N Número em ordem seqüencial do Cronograma Econômico/Financeiro Ex.: EXERCÍCIO (ANO) NÚMERO SEQUENCIAL DA OS NO CONTRATO 02. CT Número do Termo Contratual e o ano de emissão. Ex.: CT ANO DE EMISSÃO NÚMERO DO CONTRATO TERMO CONTRATUAL (CT) 03. PROJETO Projeto ao qual a contratação está vinculada. Ex.: Ferrovia Norte-Sul, Leste Oeste, etc.

21 04. CONTRATADA Nome jurídico da Empresa Contratada. 05. C.G.C. DO MF N Número do C.G.C. da Empresa Contratada. 06. SERVIÇO Objeto do Serviço 07. PROCESSO Número do processo que deu origem ao Contrato. 08. CONTRATO N Número do Contrato. 09. DATA DA ASSINATURA DO CONTRATO Dia, mês e ano da assinatura do Contrato. 10. DESCRIÇÃO Descrever sucintamente os serviços a serem executados ao amparo da OS emitida. 11. VALOR Valor numérico e por extenso da OS. 12. PRAZO E CRONOGRAMA Prazo e cronograma de execução dos serviços. 13. CONDIÇÕES ESPECIAIS Condições especiais a serem seguidas pela contratada, quando necessário.

22 14. ITEM ORÇAMENTÁRIO Código do item orçamentário. 15. VALOR ORIGINAL DO CONTRATO Indicar, numericamente, o valor original do Contrato. 16. ADITIVOS CONTRATUAIS Valor acumulado dos aditivos contratuais. 17. TOTAL Valor total do Contrato (valor original mais o valor dos aditivos contratuais) a preços iniciais. 18. AUTORIZADO POR OS s ANTERIORES Valor autorizado por OS anteriores autorizados já existentes. 19. AUTORIZAÇÃO POR ESTA OS Valor autorizado desta OS 20. SALDO A AUTORIZAR Saldo a autorizar. 21. VALOR BÁSICO DESTA OS Valor básico desta OS. 22. PREVISÃO PARA REAJUSTE Previsão para o reajuste de cada parcela do cronograma financeiro, com base no item contratual. 23. VALOR TOTAL DESTA OS Valor total desta OS

23 24. MÊS DE PAGAMENTO Mês de pagamento de acordo com o cronograma financeiro. 25. VALOR Valor a ser pago referente a determinado mês de acordo como o cronograma financeiro. 26. ÁREA FINANCEIRA Data e assinatura do Superintendente financeiro 27. DIRETOR Data e assinatura do Diretor Administrativo/Financeiro, aprovando a emissão da OS.

24 ANEXO 03 VALEC ENGENHARIA CONSTRUÇÕES E FERROVIAS S.A. ORDEM DE SERVIÇO N 1 CT / 2 PROJETO: 3 CONTRATADA: CGC DO MF. N : SERVIÇO: PROCESSO: CONTRATO N : DATA DA ASSINATURA: DISCRIMINAÇÃO DESTA O.S.: 1- DESCRIÇÃO: VALOR: PRAZO E CRONOGRAMA : 4- CONDIÇÕES ESPECIAIS: ITEM ORÇAMENTÁRIO: 14 ESTA ORDEM DE SERVIÇO ESTÁ SENDO FEITA À CONTA DO ORÇAMENTO DISPENDIOS GLOBAIS DO EXERCÍCIO DE EMITIDA POR VALEC-ENGENHARIA, CONSTRUÇÕES E FERROVIAS S.A. ACEITA POR: DATA: / / DATA: / /

25 ANEXO 03 INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO FORMULÁRIO: ORDEM DE SERVIÇO (INTERNA) CÓDIGO: O&M /89 OBS.: TODA O.S. SERÁ, OBRIGATORIAMENTE, PRECEDIDA DE UM CRONOGRAMA ECONÔMICO/FINANCEIRO. CAMPOS 01. N Número em ordem seqüencial da Ordem de Serviço - OS Ex.: EXERCÍCIO (ANO) NÚMERO SEQUENCIAL NO CONTRATO 02. CT Número do Termo Contratual e o ano de emissão. Ex.: CT ANO DE EMISSÃO NÚMERO DO CONTRATO TERMO CONTRATUAL Indicar seqüencial do TAC Termo Aditivo ao Contrato.

26 03. PROJETO Projeto ao qual a contratação está vinculada. Ex.: Ferrovia Norte-Sul, Leste Oeste, etc. 04. CONTRATADA Nome jurídico da Empresa Contratada. 05. C.G.C. DO MF N Número do C.G.C. da Empresa Contratada. 06. SERVIÇO Objeto do contrato. 07. PROCESSO Número do processo que deu origem ao Contrato. 08. CONTRATO N Número do Contrato. 09. DATA DA ASSINATURA DO CONTRATO Dia, mês e ano da assinatura do Contrato. 10. DESCRIÇÃO Descrever sucintamente os serviços a serem executados ao amparo da OS emitida. 11. VALOR Valor numérico e por extenso da OS. 12. PRAZO E CRONOGRAMA Prazo e cronograma de execução dos serviços.

27 13. CONDIÇÕES ESPECIAIS Condições especiais a serem seguidas pela contratada, quando necessário. 14. ITEM ORÇAMENTÁRIO Código do item orçamentário. 15. EMITIDA POR VALEC ENGENHARIA, CONSTRUÇÕES E FERROVIAS S/A. Data e assinatura de 2 (dois) Diretores da VALEC. 16. ACEITA POR Data e assinatura de representante autorizado da Empresa contratada.

28 ANEXO 04 VALEC ENGENHARIA CONSTRUÇÕES E FERROVIAS S.A. ORDEM DE FORNECIMENTO N 1 CT / 2 PROJETO: 3 CONTRATADA: CGC DO MF. N : FORNECIMENTO: PROCESSO: CONTRATO N : DATA DA ASSINATURA: DISCRIMINAÇÃO DESTA O.F.: 1- DESCRIÇÃO: VALOR: PRAZO E CRONOGRAMA: 4- CONDIÇÕES ESPECIAIS: ITEM ORÇAMENTÁRIO: 14 ESTA ORDEM DE FORNECIMENTO ESTÁ SENDO FEITA À CONTA DO ORÇAMENTO DISPENDIOS GLOBAIS DO EXERCÍCIO. EMITIDA POR VALEC-ENGENHARIA, CONSTRUÇÕES E FERROVIAS S.A. ACEITA POR: DATA: / / DATA: / /

29 ANEXO 04 INSTRUÇÃO DE PREENCHIMENTO FORMULÁRIO: ORDEM DE FORNECIMENTO CÓDIGO: O&M /89 CAMPOS 01. N Número em ordem seqüencial da Ordem de Fornecimento O.F. Ex.: EXERCÍCIO (ANO) NÚMERO SEQUENCIAL NO CONTRATO 02. CT Número do Termo Contratual e o ano de emissão. Ex.: CT ANO DE EMISSÃO NÚMERO DO CONTRATO TERMO CONTRATUAL Seqüencial do TAC Termo Aditivo ao Contrato. 03. PROJETO Projeto ao qual a contratação está vinculada. Ex.: Ferrovia Norte-Sul, Leste Oeste, etc.

30 04. CONTRATADA Nome jurídico da Empresa Contratada. 05. C.G.C. DO MF N Número do C.G.C. da Empresa Contratada. 06. FORNECIMENTO Objeto do contrato. 07. PROCESSO Número do processo que deu origem ao Contrato. 08. CONTRATO N Número do Contrato. 09. DATA DA ASSINATURA DO CONTRATO Dia, mês e ano da assinatura do Contrato. 10. DESCRIÇÃO Descrever sucintamente os fornecimentos a serem executados ao amparo da OF emitida. 11. VALOR Valor numérico e por extenso da OF. 12. PRAZO E CRONOGRAMA Prazo e cronograma de execução dos ss. 13. CONDIÇÕES ESPECIAIS Condições especiais a serem seguidas pela contratada, quando necessário.

31 14. ITEM ORÇAMENTÁRIO Código do item orçamentário. 15. EMITIDA POR VALEC ENGENHARIA, CONSTRUÇÕES E FERROVIAS S/A. Data e assinatura de 2 (dois) Diretores da VALEC. 16. ACEITA POR Data e assinatura de representante autorizado da Empresa contratada.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015.

PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. PORTARIA CAU/SP Nº 063, DE 31 DE AGOSTO DE 2015. Aprova a Instrução Normativa nº 06, de 31 de agosto de 2015, que regulamenta os trâmites administrativos dos Contratos no âmbito do Conselho de Arquitetura

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE VENÂNCIO AIRES CONTROLE INTERNO 01/06 1 DOS OBJETIVOS 1.1 Definir normas para elaboração dos contratos de aquisição de materiais, prestação de serviços gerais e prestação de serviços e obras de engenharia. 1.2 Normatizar os procedimentos

Leia mais

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA

RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA PREENCHIMENTO DO ANEXO III RELATÓRIO DA EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRA FÍSICO: refere-se ao indicador físico da qualificação e quantificação do produto de cada meta e etapa executada e a executar. Não fazer

Leia mais

2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 1

2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 1 2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 1 2014 MANUAL DE COMPRAS CENTRO UNIVERSITÁRIO FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ PÁG. 2 COLABORADORES: Profa. Dra. Katia Cruzes Jorge Luiz Camaforto

Leia mais

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO

RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO RELATÓRIO DE EXECUÇÃO FÍSICO-FINANCEIRO INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO FÍSICO: refere-se ao indicador físico de qualificação e quantificação do produto de cada meta e etapa a executar e executada. 1. EXECUTOR:

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) RN - 006/01

RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) RN - 006/01 RESOLUÇÃO NORMATIVA (RN) RN - 006/01 EMITENTE Presidência Aprovada pela Diretoria REUNIÃO DE 01/06/2005 Revisão Nº 01 Aprovada pela Diretoria REUNIÃO DE 10/01/2007 ASSUNTO Contratação de Prestação de Serviços

Leia mais

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*)

INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) INSTRUÇÃO INTERNA DE PROCEDIMENTOS IIP Nº 005, de 24 de agosto de 2011 (*) Disciplina no âmbito do IFPR as Orientações acerca da Execução Orçamentária e Financeira, relativas à Concessão de Suprimentos

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA DECRETO N.º 2356/2013 Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993, e dá outras providências. Rosane Minetto Selig, Prefeita Municipal de Ouro

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO AUDITORIA GERAL DO ESTADO BOAS PRÁTICAS NA APLICAÇÃO, FISCALIZAÇÃO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS APLICAÇÃO DE RECURSOS PÚBLICOS DE CONVÊNIOS

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTO

NORMA DE PROCEDIMENTO de 06.11.2014 INFORMAÇÕES PRELIMINARES 1. As solicitações para compra de materiais e/ou contratação de serviços deverão considerar os seguintes prazos de atendimento ao solicitado, contados a partir do

Leia mais

Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para garantir aos alunos acesso à escola pública estadual

Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para garantir aos alunos acesso à escola pública estadual 32 São Paulo, 121 (89) Diário Ofi cial Poder Executivo - Seção I sexta-feira, 13 de maio de 2011 Resolução SE-28, de 12-5-2011 Disciplina a concessão de auxílio-transporte às Prefeituras Municipais para

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSAS UNIVESP BOLSAS DE APOIO ACADÊMICO E TECNOLÓGICO

PROGRAMA DE BOLSAS UNIVESP BOLSAS DE APOIO ACADÊMICO E TECNOLÓGICO BOLSAS DE APOIO ACADÊMICO E TECNOLÓGICO Normas e Procedimentos 1. DISPOSIÇÕES GERAIS A UNIVESP instituiu, por deliberação de seu Conselho de Curadores, o PROGRAMA DE BOLSAS UNIVESP, com as características

Leia mais

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA ANEXO VI PRESTAÇÃO DE CONTAS Proponente Endereço completo ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO CPF Telefone CEP Cidade UF E-mail Fax Tema do Projeto Período de utilização

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL AQUISIÇÃO / QUALIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES

PROCEDIMENTO OPERACIONAL AQUISIÇÃO / QUALIFICAÇÃO E AVALIAÇÃO DE FORNECEDORES Histórico de Revisões Rev. Modificações 01 30/04/2007 Primeira Emissão 02 15/06/2009 Alteração de numeração de PO 7.1 para. Alteração do título do documento de: Aquisição para: Aquisição / Qualificação

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS ANEXO I AO DECRETO Nº 732, DE 6 DE MARÇO DE 2014. PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS Data: / / Nº: SECRETARIA MUNICIPAL DE SOLICITAÇÃO DE COMPRAS DE BENS E SERVIÇOS / TERMO DE REFERÊNCIA (art. 14 da Lei nº

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos DECRETO Nº 3.931, DE 19 DE SETEMBRO DE 2001. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21

Leia mais

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI

NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI NORMA PARA REGULAMENTAÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS AGENTES DE COMPRAS DA UNIFEI Dispõe sobre as atribuições dos agentes de compras

Leia mais

1 Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador 2- N.º do Projeto. 3 - Tipo de Despesa. Relação do Material de Consumo.

1 Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador 2- N.º do Projeto. 3 - Tipo de Despesa. Relação do Material de Consumo. ANEXO D PRESTAÇÃO DE CONTAS ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO Solicitante do Auxílio Orientador-Pesquisador CPF Endereço completo Telefone CEP Cidade UF E-MAIL FAX Tema

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010.

INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. AUDITORIA GERAL DO ESTADO ATOS DO AUDITOR-GERAL INSTRUÇÃO NORMATIVA AGE N.º 10, DE 20 DE MAIO DE 2010. Estabelece normas de organização e apresentação das prestações de contas de convênios que impliquem

Leia mais

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas,

Prezado (a) Responsável pelos programas de Bolsas, CAPES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO GERÊNCIA DE ORÇAMENTO E FINANÇAS DCPC DIVISÃO DE CONTROLE E PRESTAÇÃO DE CONTAS Brasília,

Leia mais

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP

REGISTRO DE ATIVIDADES DO PROCESSO - RAP .4.a 6.2.4.a.1 Receber NOME: CONTROLE DE S NA ADMINISTRAÇÃO CENTRAL Receber analisar, definir o início do fornecimento, tirar cópia dos documentos necessários para controle e enviar o à SUP/GESU para emitir

Leia mais

Instrução Normativa n.º 001/2008-1/SCI

Instrução Normativa n.º 001/2008-1/SCI [ Página n.º 1 ] DISPÕE SOBRE OS PADRÕES, RESPONSABILIDADES E PROCEDIMENTOS PARA ELABORAÇÃO, EMISSÃO, ALTERAÇÃO, ATUALIZAÇÃO, IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DE INSTRUÇÕES NORMATIVAS A RESPEITO DAS ROTINAS

Leia mais

NORMA DE ARQUIVO - NOR 208

NORMA DE ARQUIVO - NOR 208 MANUAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS COD. 200 ASSUNTO: GESTÃO DE DOCUMENTOS ADMINISTRATIVOS APROVAÇÃO: Resolução DIREX nº 528/2012, de 10/12/2012 VIGÊNCIA: 11/12/2012 NORMA DE ARQUIVO - NOR 208 1/21 ÍNDICE

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS - PARCIAL OU FINAL

PRESTAÇÃO DE CONTAS - PARCIAL OU FINAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Programa de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico Tel. : (061)214-8806 ou 225-3353

Leia mais

A G Ê N C I A N A C I O N A L D E E N E R G I A E L É T R I C A. S u b m ó d u l o 10. 2

A G Ê N C I A N A C I O N A L D E E N E R G I A E L É T R I C A. S u b m ó d u l o 10. 2 A G Ê N C I A N A C I O N A L D E E N E R G I A E L É T R I C A Módulo 10: Ordem e Condições de Realização dos Processos Tarifários e Requisitos de Informações e Obrigações Periódicas S u b m ó d u l o

Leia mais

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo

RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS CONTRATOS. Responsável Seqüência Etapa do processo Ministério da Educação Universidade Tecnológica Federal do Paraná Pró-Reitoria de Planejamento e Administração PR UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ RESUMO DAS ATIVIDADES DE ACOMPANHAMENTO DOS

Leia mais

Manual de Execução dos Projetos FINEP

Manual de Execução dos Projetos FINEP Manual de Execução dos Projetos FINEP direcionado aos setores administrativos que receberem recursos para acompanhamento da execução de descentralizações Maio/2013 Profa. Dra. Soraya Soubhi Smaili Reitora

Leia mais

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO

RIO GRANDE DO SUL CONTROLE INTERNO 1/15 A Coordenadoria do Sistema de Controle Interno do Município, considerando: - O volume de recursos recebidos pelo Município a título de repasse de outros entes da Federação via Convênio ou Contrato

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO (Conforme a Resolução 42/03-COUN, de 05 de novembro de 2003 e suas alterações). I. PROCEDIMENTO PARA CRIAÇÃO DE NOVO CURSO: A. ABERTURA

Leia mais

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 011/2009

VALEC: Desenvolvimento Sustentável do Brasil 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 011/2009 1º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS CONCORRÊNCIA Nº 011/2009 1) As licenças ambientais e municipais necessárias para execução das obras (licenças prévias ou de instalação, por exemplo) já foram integralmente

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/2014. 1. No que se refere

Leia mais

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS

GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS GESTÃO DE PROJETOS SICONV APRENDIZADO QUE GERA RESULTADOS ABORDAGEM Conceitos relacionados ao tema; Legislação aplicável à execução; Modelo de gestão e processo adotado pela Fundep. O que é o SICONV? CONCEITOS

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho CONVÊNIO COM ENTIDADES DE CLASSE IT. 23 05 1/5 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para a celebração de convênios com Entidades de Classe para a concessão de recursos, pelo Sistema Confea/Crea, para medidas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA ANEXO VI MINUTA DE CONTRATO CONTRATO que entre si fazem o DEPARTAMENTO MUNICIPAL DE LIMPEZA URBANA e a empresa xxxxxxxx, para seguro contra terceiros para os veículos deste Departamento. O DEPARTAMENTO

Leia mais

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015.

DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. DECRETO N 001 A / 2015 De 02 de janeiro de 2015. EMENTA: Regulamenta o Sistema de Registro de Preços SRP previsto no art. 15 da Lei nº 8.666/93, no âmbito do Município de Central Bahia. O PREFEITO DO MUNICÍPIO

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS RELATÓRIO FÍSICO-FINANCEIRO

PRESTAÇÃO DE CONTAS RELATÓRIO FÍSICO-FINANCEIRO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE CACHOEIRINHA GABINETE DO PREFEITO MUNICIPAL UNIDADE CENTRAL DE CONTROLE INTERNO PRESTAÇÃO DE CONTAS RELATÓRIO FÍSICO-FINANCEIRO ANEXO II FORMULÁRIO A

Leia mais

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS

Orientações Básicas. FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 1 FAPERGS Edital 16/2013 Orientações Básicas Execução Financeira dos Recursos de Subvenção Econômica FAPERGS Edital 16/2013 TECNOVA/RS 2 1. Regras Básicas Vedado alteração do objeto do Termo de Subvenção

Leia mais

ATUALIZAÇÃO ATÉ 14/02/2007.

ATUALIZAÇÃO ATÉ 14/02/2007. ATUALIZAÇÃO ATÉ 14/02/2007. ENCERRAMENTO DO EXERCÍCIO Passando o mouse sobre a opção (+) Rotina Mensal/Anual, aparecerão três opções: 1 Boletim RP 2 Conciliação Bancária 3 TCE Deliberação 233/2006 1 3

Leia mais

ISO 9001:2008 Recertificação do ciclo 3,5 ISO 9001 1º ano manutenção semestral 1 ISO 9001:2008 Reemissão do certificado com acreditação INMETRO -

ISO 9001:2008 Recertificação do ciclo 3,5 ISO 9001 1º ano manutenção semestral 1 ISO 9001:2008 Reemissão do certificado com acreditação INMETRO - TERMO DE CONTRATO: Nº 17/2011 CONTRATANTE: TRIBUNAL DE CONTAS DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO CONTRATADA: BSI BRASIL SISTEMAS DE GESTÃO LTDA. OBJETO DO CONTRATO: RECERTIFICAÇÃO E MANUTENÇÃO DO SISTEMA :2008

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE ITIQUIRA

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE ITIQUIRA PORTARIA LEGISLATIVA Nº 018/2015. DISPÕE SOBRE REGULAMENTO PARA FISCALIZAÇÃO DOS CONTRATOS NO ÂMBITO DA E, DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LICURGUIO LINS DE SOUZA, Presidente da Câmara Municipal de Itiquira -

Leia mais

DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 04/2015

DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 04/2015 DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 04/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMO ADITIVO DE PRORROGAÇÃO DE VIGÊNCIA EM CONTRATOS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PROCEDIMENTO

Leia mais

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras

G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S. VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras G E S T Ã O D E C O M P R A S P O R R E G I S T R O D E P R E Ç O S VALDIR AUGUSTO DA SILVA Gestão Estratégica de Compras Portal de Compras SUMÁRIO O Sistema de Registro de Preços do Governo do Estado

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/2014 SCLCS - SISTEMA DE COMPRAS, LICITAÇÕES, CONTRATOS E SERVIÇOS N.º 01/2014 Versão: 01 Data de aprovação: 7 de outubro de 2014. Ato de aprovação: Resolução n.º 112 /2014 Unidade

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013/UNIR//PRAD/2014 DE 25 DE AGOSTO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013/UNIR//PRAD/2014 DE 25 DE AGOSTO DE 2014 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 013/UNIR//PRAD/2014 DE 25 DE AGOSTO DE 2014 Estabelece procedimentos para solicitação e acompanhamento dos serviços hospedagem no âmbito da Fundação Universidade Federal de Rondônia

Leia mais

Regulamento Interno. de Estágios

Regulamento Interno. de Estágios Regulamento Interno de Estágios Índice Apresentação... 3 Capítulo 1 Caracterização e objetivo do estágio... 3 Capítulo 2 - Oferta de vagas de estágio... 4 Capítulo 3 - Duração do estágio... 5 Capítulo

Leia mais

2º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS RDC Nº 001/2012

2º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS RDC Nº 001/2012 2º CADERNO DE PERGUNTAS E RESPOSTAS RDC Nº 001/2012 1) Em visita ao trecho, constatamos que existem diversas redes de alta tensão que deverão ser remanejadas. Estamos entendendo que a VALEC fará o remanejamento

Leia mais

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS Em conformidade às competências do CAU/BR previstas na Lei nº 12.378/2010 e em seu Regimento Geral, são apoiados projetos que contribuem para

Leia mais

Secretaria do Planejamento

Secretaria do Planejamento Salvador, Bahia Sexta-Feira 10 de outubro de 2014 Ano XCIX N o 21.543 Secretaria do Planejamento INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02 DE 08 DE OUTUBRO DE 2014 Orienta os órgãos e entidades da Administração Pública

Leia mais

E S P E C I F I C A Ç Õ E S

E S P E C I F I C A Ç Õ E S E S P E C I F I C A Ç Õ E S 1) DO OBJETO: É objeto da presente licitação, a contratação de empresa para Prestação de Serviço de Auditoria externa (independente), compreendendo: 1.1 Auditoria dos registros

Leia mais

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015.

PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. PORTARIA Nº 7.965, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015. Atualiza o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações, instituído no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/14 I-DOS CONCEITOS 1- Para os fins desta Instrução Normativa, considera-se: 1.1 - Fiscalização: a observação sistemática e periódica da execução do contrato; 1.2 - Contrato Administrativo: o ajuste que

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0103/2013. CONTRATO DE ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 0103/2013. O, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito no CNPJ/MF Sob o N. 82.854.670/0001-30,

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE XAXIM Rua Rui Barbosa n. 347 Fone: 3353-8200 CEP: 89825-000 XAXIM CNPJ: 82.854.670/0001-30

ESTADO DE SANTA CATARINA MUNICIPIO DE XAXIM Rua Rui Barbosa n. 347 Fone: 3353-8200 CEP: 89825-000 XAXIM CNPJ: 82.854.670/0001-30 CONTRATO N. 033/2014 CELEBRADO ENTRE O MUNICÍPIO DE XAXIM/FUNDO MUNICIPAL DE SAÚDE E A EMPRESA DENTAL GORGES LTDA- EPP. O Município de XAXIM, Através do Fundo Municipal da Saúde, com inscrição no CNPM/MF

Leia mais

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013.

INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013. INSTRUMENTO CONTRATUAL N. 0017/2013. CONTRATO DE ADMINISTRATIVO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS N. 0017/2013. O, Estado de Santa Catarina, com sede a Rua Rui Barbosa, 347, inscrito no CNPJ/MF Sob o N. 82.854.670/0001-30,

Leia mais

5) Vincular fiscais aos cronogramas no sistema SIASG / SICON, quando necessário; Saiba mais...

5) Vincular fiscais aos cronogramas no sistema SIASG / SICON, quando necessário; Saiba mais... 5) Vincular fiscais aos cronogramas no sistema SIASG / SICON, quando necessário; Saiba mais... Todo processo de aquisição ou contratação precisa de um fiscal! A Divisão de Contratos encaminha o processo

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES REFERENTES AO CONVÊNIO ICMS 75/91

DÚVIDAS FREQUENTES REFERENTES AO CONVÊNIO ICMS 75/91 DÚVIDAS FREQUENTES REFERENTES AO CONVÊNIO ICMS 75/91 Objetivando disponibilizar mais um recurso de auxílio às empresa que solicitam sua inclusão ou manutenção na Relação de Candidatas ao benefício fiscal

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/8 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na administração de recursos humanos; 1.2) Garantir maior segurança na admissão e exoneração de pessoal; 1.3) Manter atualizado

Leia mais

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993.

Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. DECRETO N.º 7.892, DE 23 DE JANEIRO DE 2013. Regulamenta o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que

Leia mais

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO PREFEITURA DE GOIÂNIA 1 GABINETE DO PREFEITO DECRETO Nº 3329, DE 18 DE DEZEMBRO DE 2003. Cria o Sistema de Gerenciamento Administrativo de Contratos, Ajustes, Termos de Responsabilidade e Adiantamentos

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA SUBSECRETARIA DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E ADMINISTRAÇÃO NORMA OPERACIONAL/SPOA Nº 07, DE 24 DE JULHO DE 2006. Dispõe sobre procedimentos

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE CONTRATO

SISTEMA DE GESTÃO DE CONTRATO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS - SICON - SISTEMA DE GESTÃO DE CONTRATO MANUAL DO USUÁRIO Brasília

Leia mais

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14

BOLETIM ADMINISTRATIVO Nº 020 DE 12 a 16/05/14 Leia-se:...Art. 1º DELEGAR COMPETÊNCIA e as responsabilidades decorrentes ao Superintendente Regional do DNIT nos estados de Goiás e Distrito Federal para Lavrar o Termo Aditivo de Prorrogação de prazo,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Regulamenta as normas para o relacionamento entre a Universidade Federal do Amapá e as Fundações de Apoio prevista na Lei n 8.958, de 20 de dezembro

Leia mais

Execução de Despesa. DNT/SSSCI/SF Abril 2013

Execução de Despesa. DNT/SSSCI/SF Abril 2013 DNT/SSSCI/SF Abril 2013 Realização Secretaria da Fazenda Subsecretaria do Sistema de Controle Interno Departamento de Normas Técnicas Apresentação David Fabri Monique Junqueira Ferraz Zanella INTRODUÇÃO

Leia mais

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF

CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF CONVÊNIO DE COLABORAÇÃO QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO E O INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO DE PASSO FUNDO - SOLIDARIEDADE - IDPF 032/2014 - PGM O MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO, pessoa jurídica

Leia mais

MANUAL RESUMIDO DE FISCALIZAÇÃO CONTRATOS ADMINISTRATIVOS O QUE SÃO?

MANUAL RESUMIDO DE FISCALIZAÇÃO CONTRATOS ADMINISTRATIVOS O QUE SÃO? MANUAL RESUMIDO DE FISCALIZAÇÃO CONTRATOS ADMINISTRATIVOS O QUE SÃO? Na prestação dos serviços públicos e para o seu funcionamento é necessário que a Administração Pública adquira bens e/ou contrate serviços

Leia mais

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99)

TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA (Art. 9º da Lei nº 9.790, de 23.3.99, e Art. 8º do Decreto nº 3.100, de 30.6.99) TERMO DE PARCERIA QUE ENTRE SI CELEBRAM A (UNIÃO/ESTADO/MUNICÍPIO), ATRAVÉS DO (ÓRGÃO/ENTIDADE ESTATAL),

Leia mais

PORTARIA Nº 488, DE 22 DE MAIO DE 2012

PORTARIA Nº 488, DE 22 DE MAIO DE 2012 PORTARIA Nº 488, DE 22 DE MAIO DE 2012 Business Online Comunicação de Dados Disciplina a distribuição da competência para licitação e contratação entre a Administração Central e as respectivas Superintendências

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ

ESTADO DE MATO GROSSO CÂMARA MUNICIPAL DE CUIABÁ INSTRUÇÃO NORMATIVA SGA Nº. 007/2011 DISPÕE SOBRE OS PROCEDIMENTOS DE RECEBIMENTO, REGISTRO, TRAMITAÇÃO, CONTROLE E EXPEDIÇÃO DE DOCUMENTOS NA. Versão: 01 Aprovação: 13/06/2011 Ato de aprovação: 13/06/2011

Leia mais

QUETIONAMENTOS. Empresas interessadas em participar do certame encaminharam as seguintes perguntas:

QUETIONAMENTOS. Empresas interessadas em participar do certame encaminharam as seguintes perguntas: PREGÃO PRESENCIAL Nº 006/2015 OBJETO: REGISTRO DE PREÇOS para os serviços de emissão de apólice de SEGURO DE ACIDENTES PESSOAIS COLETIVO, para os ALUNOS dos cursos ofertados pelas Administrações Regionais

Leia mais

DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 03/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE NOVOS CONTRATOS

DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 03/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE NOVOS CONTRATOS DECON PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO (PROCEDIMENTO OPERACIONAL PADRÃO) 03/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE NOVOS CONTRATOS PROCEDIMENTO ADMINISTRATIVO 03/2015 PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE NOVOS CONTRATOS

Leia mais

PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN:

PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN: CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PAGAMENTO A FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS E DE SERVIDORES, QUE ENTRE SI CELEBRAM O /ESTADO OU MUNICÍPIO DE/ E O BANCO DO BRASIL S.A.. O /ESTADO OU MUNICÍPIO DE/,

Leia mais

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015.

PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. PORTARIA Nº 1.998, DE 22 DE ABRIL DE 2015. Institui o macroprocesso da fase de Gestão de Contratos de Tecnologia da Informação e Comunicações no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região. A

Leia mais

POLÍTICA DE PAGAMENTO

POLÍTICA DE PAGAMENTO POLÍTICA DE PAGAMENTO 1. OBJETIVO Estabelecer todos os critérios para o pagamento de fornecedores e prestadores de serviços aos empreendimentos administrados pela Itambé, bem como orientar todos os interlocutores

Leia mais

PEC-PG CNPq e CAPES. 8. Recomendações

PEC-PG CNPq e CAPES. 8. Recomendações PEC-PG CNPq e CAPES 8. Recomendações a) O Estudante-Convênio deverá matricular-se no primeiro semestre letivo do ano imediatamente subseqüente ao que se candidatou ao PEC-PG. Poderá, no entanto, ser concedida

Leia mais

Itabuna PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA

Itabuna PREFEITURA MUNICIPAL DE ITABUNA D E C R E T O Nº 11.028, de 10 de novembro de 2014 EMENTA: Dispõe sobre os procedimentos e prazos para o Encerramento do Exercício Financeiro de 2014, no âmbito da Administração Pública Municipal e, dá

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 12.881, DE 12 DE NOVEMBRO DE 2013. Mensagem de veto Dispõe sobre a definição, qualificação, prerrogativas e finalidades das

Leia mais

!r~ ((!J. f f2. I.Bf~~ " ~.~- r. ~D~f!~STE DATA. I Aplicacao. Rev, I Fl. 8 '9 10 11 ~ 13 « Rev.! Fl.

!r~ ((!J. f f2. I.Bf~~  ~.~- r. ~D~f!~STE DATA. I Aplicacao. Rev, I Fl. 8 '9 10 11 ~ 13 « Rev.! Fl. ~D~f!~STE Rev, I Fl. 1o f f2 3 4 QUADRO EM QUE REVISAO ESTA CADA FoLHA 5 16 7 8 '9 1 2 3 4 5 6 7" 8!r~ 9 10 11 ~ 13 «'j Rev 100 DATA aa.borado POR, RUBRICA NOME 1 2 3 (T.E. 4 6 1 8 DESCRICAo DA REVISAo

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002, de 12 de março de 2014.

INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002, de 12 de março de 2014. INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 002, de 12 de março de 2014. FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA GABINETE DO REITOR PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO - PROAD Disciplina no âmbito da UDESC os procedimentos

Leia mais

FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2009

FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA MANUAL DE PRESTAÇÃO DE CONTAS 2009 INTRODUÇÃO FUNDO DE APOIO A CULTURA DA SOJA 1.1 - Recomenda-se a leitura deste manual antes de utilizar os recursos concedidos pelo FACS. O manual está disponível no site http://www.facsmt.com.br. 1.2

Leia mais

Ref. Assunto: Elaboração do Plano para a Implantação da Descentralização da Execução Orçamentária e Financeira na UNIR

Ref. Assunto: Elaboração do Plano para a Implantação da Descentralização da Execução Orçamentária e Financeira na UNIR MEMORANDO CIRCULAR Nº 06/2015/PROPLAN Porto Velho, 27 de Maio de 2015. Para: CÂMPUS E NÚCLEOS Ref. Assunto: Elaboração do Plano para a Implantação da Descentralização da Execução Orçamentária e Financeira

Leia mais

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM

A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE CONTAGEM DECRETO nº 1098, de 12 de fevereiro de 2009 Dispõe sobre alocação, denominação e atribuições dos órgãos que compõem a estrutura organizacional do Gabinete da Prefeita e dá outras providências. A PREFEITA

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA - SEFAZ

SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA - SEFAZ SISTEMA DE GESTÃO FISCAL Órgão/Sigla: Natureza Jurídica: Administração: Finalidade: SISTEMA DE GESTÃO FISCAL - SGF SISTEMA SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA - SEFAZ Consolidar e manter a compatibilização

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO

MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO PROGRAMA PETROBRAS DE FORMAÇÃO DE RECURSOS HUMANOS (PFRH) MANUAL DO USUÁRIO NÍVEL TÉCNICO PARTE I INFORMAÇÕES PARA BOLSISTA ALUNO Versão 04/02/2011 SUMÁRIO 1 APRESENTAÇÃO 2 INTRODUÇÃO 3 MODALIDADES DE

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS GERENCIAR ENTREGA DE PROJETOS E OBRAS SOB CONTROLE DA CGPE

MANUAL DE PROCEDIMENTOS GERENCIAR ENTREGA DE PROJETOS E OBRAS SOB CONTROLE DA CGPE MP080.100.030 1/23 MANUAL DE PROCEDIMENTOS GERENCIAR ENTREGA DE PROJETOS E OBRAS SOB CONTROLE DA CGPE ESTA FOLHA ÍNDICE INDICA EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA NA EMISSÃO CITADA R. 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10

Leia mais

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional

Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Unidade Universidade Federal da Bahia Pró-Reitoria de Ensino e Pós-Graduação Sistema de Desenvolvimento Institucional PO - Procedimento Operacional Processo 1 de 6 Glossário de Termos: AGU Advocacia Geral

Leia mais

WORKSHOP Registro e Manutenção dos Produtos RN 356 IN-DIPRO 45 IN-DIPRO 46

WORKSHOP Registro e Manutenção dos Produtos RN 356 IN-DIPRO 45 IN-DIPRO 46 WORKSHOP Registro e Manutenção dos Produtos RN 356 IN-DIPRO 45 IN-DIPRO 46 NORMATIVOS Resolução Normativa nº 356, de 2014 Altera a RN nº 85, de 2004. Altera a RN nº 89, de 2003. Altera a RN nº 309, de

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE SUMÁRIO 1. OBJETIVO 2. CAMPO DE APLICAÇÃO 3. REFERÊNCIAS 4. DEFINIÇÕES 5. SIGLAS 6. CONDIÇÕES GERAIS 7. RESPONSABILIDADES 8. ANEXOS 1. OBJETIVO Este procedimento é estabelecido e mantido para uniformizar

Leia mais

CONTRATO n 002/2015. PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN:

CONTRATO n 002/2015. PARÁGRAFO ÚNICO - São as seguintes as modalidades de Ordens Bancárias, a serem processadas pelo Sistema OBN: CONTRATO n 002/2015. CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE PAGAMENTO A FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS E DE SERVIDORES, QUE ENTRE SI CELEBRAM O MUNICÍPIO DE CANDELÁRIA (RS) E O BANCO DO BRASIL S.A. O MUNICÍPIO

Leia mais

PORTARIA Nº PGE - 089/2012

PORTARIA Nº PGE - 089/2012 PORTARIA Nº PGE - 089/2012 O PROCURADOR GERAL DO ESTADO, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 32 da Lei Complementar nº 34, de 06 de fevereiro de 2009, considerando a necessidade de

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. EDITAL Nº 005/2015/UEPB/PROEX/PROAPEX PROCESSO SELETIVO DO PROAPEX COTA 2015-2016

Leia mais

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético

Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Plano Especial de Auditoria de Obras 2002 Relatório Sintético Caracterização da obra Ano orçamento: 2002 UF: RS Nome do programa de trabalho: Construção do Edifício-Sede do TRF da 4ª Região em Porto Alegre

Leia mais

Associação Matogrossense dos Municípios

Associação Matogrossense dos Municípios PORTARIA Nº 021/2010 O Presidente da Associação Matogrossense dos Municípios AMM, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas pelo Estatuto Social e Resolução 002/2010 da AMM, RESOLVE: Art.

Leia mais

CRITÉRIO DE JULGAMENTO: MENOR PREÇO E CAPACIDADE TÉCNICA/QUALIDADE DO PRODUTO. DATA LIMITE PARA ENTREGA DE ORÇAMENTO: 16 de setembro de 2014

CRITÉRIO DE JULGAMENTO: MENOR PREÇO E CAPACIDADE TÉCNICA/QUALIDADE DO PRODUTO. DATA LIMITE PARA ENTREGA DE ORÇAMENTO: 16 de setembro de 2014 ATO CONVOCATÓRIO 13/2014 Processo de Compra de Materiais MODALIDADE: CONCORRÊNCIA CRITÉRIO DE JULGAMENTO: MENOR PREÇO E CAPACIDADE TÉCNICA/QUALIDADE DO PRODUTO DATA LIMITE PARA ENTREGA DE ORÇAMENTO: 16

Leia mais

Fundação Parque Tecnológico Itaipu FPTI Brasil Área de Ciência, Tecnologia e Inovação

Fundação Parque Tecnológico Itaipu FPTI Brasil Área de Ciência, Tecnologia e Inovação Processo FPTI-BR nº. 0049/2010 Edital FPTI-BR nº. 012/2010 Apoio à Participação em Eventos Técnico-Científicos A Fundação Parque Tecnológico Itaipu Brasil, FPTI-BR, por meio de sua Área de Ciência, Tecnologia

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável para o Cerrado Brasileiro N. VALEC NGL-03-01-002

Desenvolvimento Sustentável para o Cerrado Brasileiro N. VALEC NGL-03-01-002 Rev./ VALEC INDICAR NESTE QUADRO EM QUE REVISÃO ESTÁ CADA FOLHA Rev. / 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 0 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 1-1 1 1 1 0 0 0 16 2 17 3 18 4 19 5 20 6 21 7 22 8 23 9 24 10 25 11 26 12 27 13 28 14 29

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DE CONTRATO Entidades não SISG

SISTEMA DE GESTÃO DE CONTRATO Entidades não SISG MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS - SICON - SISTEMA DE GESTÃO DE CONTRATO Entidades não SISG

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Serviço Nacional de Aprendizagem Rural REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMOS DE COOPERAÇÃO Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para celebração, execução e prestação de contas

Leia mais

PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 7

PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 7 PO - Procedimento Operacional Revisão: 02 Folha: 1 de 7 1. OBJETIVO Orientar a condução dos processos de Coordenação e controle de obras, executadas pela Brookfield Incorporações S/A, de forma a garantir

Leia mais